gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Microsoft distribui cópias grátis!
Contribuído por AsHeS em 11-03-04 10:19
do departamento ó pega lá um cd
Microsoft 4Gr escreve "Com o intuíto de parar a vaga inexorável de difusão do Software Livre, a Microsoft enviou milhões de cópias do seu recente Office 2003 a diversos trabalhadores da função pública americana, onde se destacam o Departamento do Interior e o Departamento da Defesa, cópias estas que constituem uma violação ética e que, como tal, foi aconselhado pelos chefes de cada departamento a sua imediata recusa, afirma um dos sítios do costume.
Os chefes de cada departamento foram ainda mais longe, enviando uma carta a Bill Gates pedindo gentilmente que pare de enviar cópias gratuítas, isto é, sem custos, aos seus trabalhadores.
Segundo alguns analistas, isto foi uma medida em desespero da Microsoft para parar a marcha da incontornável evolução do Software Livre, que agora é ponderada em UK, com o auxílio da IBM, segundo esta fonte "

Debate: Estratégias para a Sociedade da Informação | Patente anulada  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • News.com
  • um dos sítios do costume
  • esta fonte
  • Mais acerca Microsoft
  • Também por AsHeS
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Corrupção em acção... (Pontos:1, Interessante)
    por PostHuman em 11-03-04 11:18 GMT (#1)
    (Utilizador Info)
    Porquê que o Estado Português usa Microsoft IIS/SQL Server/ASP quando existem alternativas grátis? A resposta é corrupção.

    Porquê que o Estado Português usa Microsoft Windows quando existem alternativas grátis? A resposta é corrupção.

    Porquê que o Estado Português usa Microsoft Office quando existem alternativas grátis? A resposta é corrupção.

    Porquê que o Estado Português contrata empresas estrangeiras quando existem alternativas nacionais? A resposta é corrupção.

    Portugal é um país de corruptos!
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:3, Engraçado)
    por racme em 11-03-04 11:25 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://www.guildsoftware.com/download.html/
    Portugal é um país de corruptos!

    nao! portugal e' um pais de pombas!

    ccoooorrrr-coooorrrrup-ccccccccooooo-rrruuuuuppppp-tooooooooo



    We're coming - you're leaving - and don't let the door hit you on your way out! -- jfk
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:4, Interessante)
    por ^magico^ em 11-03-04 12:25 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://fsilva.online.pt/
    Porque é que os cidadãos votam em dois grandes partidos? Porque o efeito de manada existe.

    Porque é que existem grupos económicos que apoiam esses partidos? Porque estão à espera de favores.

    Porque é que a Justiça é lenta? Porque a justiça tenta camuflar uma decisão injusta com argumentos válidos.

    Porque é que o Estado "rouba" os cidadãos? Porque estes roubam o Estado.

    Porque é que é possível ter "apoio judiciário" não pagando custas, tendo rendimentos para o poder fazer?
    1º Basta apresentar um atestado de pobreza passado (por um amigo) na junta de freguesia.
    2º Basta que na segurança social esteja indicado que apenas se ganha o ordenado mínimo, enquanto que se recebe somas avultadas por fora.
    3º O Tribunal *NÃO* verifica estes pontos, porque não só não tem maneira de cruzar informação, como acredita na boa fé das instituições.

    Porque é que os patrões *roubam* os funcionários? Porque os funcionários são "lentos".

    Porque é que os funcionários são "lentos"?
    1º Porque os colegas desses funcionários fazem que trabalham, o que desmotiva. Assim se ele não trabalha e ganha X, vou fazer o mesmo. (espirito de manada)
    2º Porque acham que têm mais direitos que os patrões, mas têm medo de sair e trabalhar por conta própria.

    Porque é que a sociedade anda tão mal? Porque todos olham para o próprio umbigo e não têm principios morais e/ou éticos.

    Porque existe tanta demagogia e hipocrisia? Porque o melhor é esconder atitudes pouco correctas atrás de falsas moralidades.

    Como se sabe se é uma falsa moralidade? Ver resposta seguinte.

    Porque é que continua tudo na mesma? Porque são poucos os que são capazes de assumir o risco e lutar por uma causa contra padrões estabelecidos.

    Este comentário foi publicado ao abrigo de leis internacionais "How to handle a Troll".
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:3, Informativo)
    por zaroastra em 11-03-04 14:23 GMT (#14)
    (Utilizador Info)
    No outro dia, lendo um textozinho de psicologia, vi a "luz".
    O que ha em portugal eh:

    Falta de condicionamentos positivos:
    Quem faz as coisas bem (embora ha quem diga que a recompesa eh o bem por si so), tambem deveria de alguma forma ver o seu esforco recompensado: p.e. alguem q paga os seus impostos sem tentar fugir com o cu a seringa devia obter servicos do estado equivalentes (educacao, saude, etc)

    Falta de condicionamentos negativos:
    Quem faz o mal, deveria obter algum feedback negativo do sistema.
    Ex: quem aceita uma cunha ou similar, quem prejudica os interesses publicos em deterimento dos privados, deveria ver o seu nome arrastado na lama publicamente, impedido de voltar a ocupar cargos publicos/politicos, etc.

    Nada disto eh novo, sao tudo coisas aceites da psicologia desde os anos 50 do seculo passado procurar BF Skinner
    no google

    O outro problema eh a apreendizagem social, i.e. a maior parte do pessoal (teoria da manada) faz as coisas que ve os outros fazerem. Ora como os bons exemplos por este pais sao raros, e os maus abundam, eh natural que as pessoas crescam numa cultura de mas praticas em vez de boas praticas.
    Mais uma vez, psicologia do seculo passado, ver Albert Bandura no google


    Re:Corrupção em acção... (Pontos:2)
    por zaroastra em 11-03-04 14:29 GMT (#15)
    (Utilizador Info)
    aparentemente falhou o link do skinner:
    http://www.google.com/search?sourceid=navclient&ie=UTF-8&oe=UTF-8&q=skinner+co nditioned+reflex

    Re:Corrupção em acção... (Pontos:3, Informativo)
    por joaorf em 11-03-04 12:56 GMT (#7)
    (Utilizador Info)
    Porquê que o Estado Português usa Microsoft IIS/SQL Server/ASP quando existem alternativas grátis? A resposta é corrupção.
    Porquê que o Estado Português usa Microsoft Windows quando existem alternativas grátis? A resposta é corrupção.
    Porquê que o Estado Português usa Microsoft Office quando existem alternativas grátis? A resposta é corrupção.

    Não necessariamente. Na maioria das vezes a explicação é outra:

    • Ignorância. Em Portugal há uma acentuada ignorância tecnológica, e os licenciados em Informática não são excepção.
    • Receio do que é diferente, espíritos pouco arrojados e pouco propensos a correr riscos. Nesta categoria estão aqueles que já ouviram falar nas alternativas mas não optam por elas.

    Cabe-nos a nós promovermos as alternativas. Escrevam às pessoas responsáveis pelas escolas, empresas e organismos onde trabalham a sugerirem alternativas. Mas sejam sensatos: nada de defender tolices como a substituição de todos os Windows por Linux. Há casos em que uma solução baseada em Linux não é minimamente viável (por ex. desktop publishing, GIS, etc.)

    Re:Corrupção em acção... (Pontos:2)
    por ^magico^ em 11-03-04 13:06 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://fsilva.online.pt/
    Podes ser mais especificio relativamente ao GIS? É pelo facto de não haver software deste género para Linux?

    Este comentário foi publicado ao abrigo de leis internacionais "How to handle a Troll".
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:2)
    por joaorf em 11-03-04 13:30 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    Há algum software de GIS para Linux (como aliás há para qualquer área). O problema é a qualidade desse software não ter o nível necessário para algumas aplicações. Nem livre, nem proprietário.

    Não é preciso ir muito longe. Muitos utilizadores domésticos conhecem o Route66 ou o AutoRoute Express. Nada vagamente semelhante existe para Linux (tirando o ViaMichelin que é web-based).

    Se fossemos na conversa dos Inits e Cyclops, provavelmente substituía-se já todos os Windows da administração pública por Linux a correr exclusivamente software livre. O que eu depois gostava de ver era como é que eles resolviam as necessidades que tantos utilizadores têm e que o software livre simplesmente não satisfaz.

    Re:Corrupção em acção... (Pontos:2)
    por joaorf em 11-03-04 13:37 GMT (#11)
    (Utilizador Info)
    O que eu depois gostava de ver era como é que eles resolviam as necessidades que tantos utilizadores têm e que o software livre simplesmente não satisfaz.

    Nem livre, nem proprietário para Linux, acrescente-se.

    Re:Corrupção em acção... (Pontos:3, Interessante)
    por ^magico^ em 11-03-04 14:22 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://fsilva.online.pt/
    Concordo contigo e a minha posição não é diferente da de alguns Gildoteanos quanto ao uso de software livre na administração pública. Acima de tudo é preciso dar a liberdade de escolha na adopção do software a ser usado.

    A escolha de software livre na administração pública tem duas vertentes: a económica e a tecnológica.

    Relativamente à vertente teconlógica, sem sombra para dúvidas, que o uso de software opensource permite uma evolução superior à do software closedsource (independentemente de ambos serem ou não proprietários). A abertura do código "força" não só os programadores a construirem código sólido e com menos falhas, bem como a adoptarem técnicas de programação seguras.

    Vejamos um software closed source onde por suposição a password de um utilizador é guardada. Num esquema habitual, um programador tem tendência a guardar a password intacta para que sempre que o utilizador escreva a sua password esta possa ser validada. Como é natural programadores já experientes *nunca* guardam a password original, mas sim um MD5 (por exemplo) dessa password que depois é validado com o MD5 da password introduzida. Este é apenas um exemplo do que a programação com código aberto obriga; obriga a pensar e a melhorar os sistemas.

    Na vertente económica, vamos aos factos. O software mais usado em Portugal é estrangeiro, fazendo com que o *nosso* dinheiro corra para fora do país. Os empregos gerados por essas empresas estrangeiras em Portugal não chegam nem de longe a compensar os gastos que o país (num compto geral) tem. As próprias caracteristicas económicas que implicam que essas empresas têm de pagar impostos em Portugal, não evita que o dinheiro fuja do país, apenas atenuando um pouco o problema.
    Qual seria a implicação da introdução de software livre na administração pública?
    * gerava emprego - a necessidade de técnicos qualificados obriga a ir buscar lá fora ou a incentivar a qualificação de técnicos portugueses. Essa qualificação passa por educar (criar espirito critico) em vez de manter o "efeito de manada".
    * seria mais dispendioso - mesmo que numa primeira abordagem o TOC da implementação de software livre na administração publica fosse mais "caro" a médio e longo prazo a recuperação desse dinheiro é evidente. Com custos de manutenção mais baixos, com menos gastos em actualizações "forçadas" e sobretudo com mão de obra portuguesa a manter o dinheiro em Portugal.
    * reações - uma melhoria significativa a nivel tecnológico com menos gastos financeiros bem como engenheiros portugueses qualificados faria que mais dinheiro podesse ser canalizado para outras áreas mais prementes. Dinheiro esse que deveria estar neste momento a ser canalizado para aí, mas que está a ser despejado do outro lado do Atlântico.

    É claro que não é de um dia para o outro que se transforma o funcionamento informático de uma administração publica tão burocrática. Também não é com pressões apenas politicas que se chega lá, mas sim com inovação tecnológica e sobretudo com cabeça coerente em saber qual a melhor ferramenta para o serviço.

    Sejamos realistas. Neste preciso momento seria possível substituir pelo menos 50% do software da administração pública por soluções livres viáveis?! Ninguém tem um resposta porque não existem dados para fundamentar uma resposta, o máximo que existe são suposições e intuições. Eu confio na minha intuição e sou capaz de acreditar na intuição de diversas pessoas deste forum, mas *ninguem* vai acreditar nessas intuições... são precisos factos.

    Qual a melhor forma de começar a mudar alguma coisa? Acredito que seja pela via tecnológica. Acredito que seja por um grupo de pessoas se conseguir juntar e começar a desenvolver software de necessidade publica. Seria um tiro no escuro, a possível adopção desse software, mas mais vale tentar e não conseguir do que ficar quieto num canto sem fazer nada.

    Para avançar com tal projecto o que é preciso?
    1º identificar algo que algum departamento (por mais recondito que seja) da administração publico onde se encontre uma pessoa responsavel, com conhecimento e com interesse se proponha a servir de orientador de um projecto ajudando nas especificações de um produto.
    2º encontrar um grupo de pessoas, a nivel comercial (de confiança) e a nível ideológico (quem sabe a ANSOL) que acreditem nesse projecto e estejam interessadas em o patrocionar.
    3º criar um centro de competências onde ao alojar esse projecto, e chamar a atenção para que outros o possam também fazer.
    4º programadores não faltam, e eu próprio dariao exemplo.
    5º com o projecto em andamento e com qualidade evidente, incentivar ao seu uso...

    Não sei, isto foi um pequeno resumo em 10 minutos de algumas ideias aqui pendentes. O que acham, é possível avançar com um projecto assim? Sempre é melhor do que nos estarmos sempre a queixar sem fazer nada...

    Este comentário foi publicado ao abrigo de leis internacionais "How to handle a Troll".
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:2)
    por taf-7arte em 11-03-04 15:26 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "começar a desenvolver software de necessidade publica. Seria um tiro no escuro" (...)

    Nos tiros no escuro não acredito, mas já acredito nas necessidades concretas de algum organismo que _pague_ o desenvolvimento/configuração da solução.

    Não sei que mecanismos é que existem na Administração Pública para fazer estes pagamentos sem obrigar a abertura de concurso ou algo do género. Talvez projectos em parceria, qq coisa assim? Anda por aqui alguém com capacidade de decisão no Estado?
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 11-03-04 16:18 GMT (#18)
    (Utilizador Info)
    ora bolas, muitos dos que acreditam no software livre faziam a coisa de graça só para ver o processo a ter sucesso. como a maior parte do que se faz por aí...
    ---
    Trolls, nem respondam porque não vos ouço.
    Que Bush vos abençoe.
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:2)
    por taf-7arte em 11-03-04 16:35 GMT (#20)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "faziam a coisa de graça"

    É este excesso de voluntarismo, cheio de boas intenções mas insustentável a prazo, que faz com que as "pessoas respeitáveis" desconfiem do software open-source/livre.
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:2)
    por ^magico^ em 11-03-04 16:54 GMT (#21)
    (Utilizador Info) http://fsilva.online.pt/
    Isso significa que as associações sem fins lucrativos, que vivem à custa de (basicamente) voluntários, são insustentáveis a prazo e faz com que as "pessoas respeitáveis" desconfiem dessas mesmas associações?!

    Este comentário foi publicado ao abrigo de leis internacionais "How to handle a Troll".
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:2)
    por taf-7arte em 11-03-04 16:57 GMT (#22)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "Isso significa que as associações sem fins lucrativos, que vivem à custa de (basicamente) voluntários, são insustentáveis a prazo e faz com que as "pessoas respeitáveis" desconfiem dessas mesmas associações?!"

    Não, são casos diferentes. Mas software produzido de graça para o Estado é muito má política.
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:2)
    por ^magico^ em 11-03-04 17:07 GMT (#23)
    (Utilizador Info) http://fsilva.online.pt/
    Podes especificar? Já sei que a alternativa que davas seria a criação de uma empresa orientada para a produção de software livre onde existe *dinheiro*. Mas essa empresa seria diferente das normais como? Como é que seria evitado o habitual problema de empresas que recebem muito dinheiro para fazer um produto que acaba por ter sempre os mesmos problemas devido à falta de "experiência" dos "engenheiros".

    Desculpa estar a ser teimoso, mas apenas o sou porque sei que a "minha" (se é que existe alguma coisa nossa) ideia *não* é a solução milagrosa e talvez exista uma opção mais viável...

    Este comentário foi publicado ao abrigo de leis internacionais "How to handle a Troll".
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:2)
    por taf-7arte em 11-03-04 17:25 GMT (#24)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "Mas essa empresa seria diferente das normais como?"

    Não é a empresa que tem que ser diferente, o produto em si é que é diferente e a atitude do cliente perante ele também. Mais: acho que não é preciso criar nenhuma empresa nova, basta usar uma qualquer já existente.

    O que o Estado tem que fazer é contratar (pagar!) o desenvolvimento e/ou configuração de soluções que lhe sirvam. Sendo o Estado o proprietário do resultado desse trabalho, pode fazer com ele o que quiser. Em particular, pode doá-lo à comunidade...

    Não vejo onde é que entra aqui de forma especial o problema da experiência ou inexperiência, da competência ou da incompetência. O Estado tem que contratar uma equipa competente que faça um bom trabalho e o documente bem. Se não fizer, não é paga! Provavelmente o Estado teria também que contratar o próprio serviço de auditoria independente para assegurar a qualidade do trabalho.
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 12-03-04 0:00 GMT (#28)
    (Utilizador Info)
    se o problema está em confiar nos cidadãos e preferir empresas que pela sua própria natureza de empresas procuram sempre o lucro acima de tudo, então não há nada a fazer.
    eu não entendo o que ganha o estado em pagar a uma empresa, afinal estão sempre cheias de EULAs e não têm garantias nenhumas de continuar a ser desenvolvido/apoiado. Penso que uma empresa baseada em esforço voluntário fazia muito mais sentido.
    mas eu sou jovem e acredito nestas coisas...
    ---
    Trolls, nem respondam porque não vos ouço.
    Que Bush vos abençoe.
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:2)
    por taf-7arte em 12-03-04 0:56 GMT (#29)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "uma empresa baseada em esforço voluntário fazia muito mais sentido."

    Eu não consigo perceber este raciocínio... Mas e vives de quê? Não precisas de ganhar dinheiro para pagar a casa, o carro, a comida?...
    Eu digo que não é sustentável precisamente porque não se pode pedir permanentemente esforço voluntário (e gratuito, subentende-se) a quem não é rico e precisa de ganhar a vida!
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:1)
    por jamaica em 12-03-04 4:35 GMT (#30)
    (Utilizador Info) http://pbandalarga.no.sapo.pt/
    bem, o que ele queria dizer é que, caso algo corra mal, sempre há uma empresa que se possa processar :) no caso do open source nao há "bodes expiatórios" a quem se possa botar as culpas.
    ---------------------
    The worst moment for the atheist is when he is really thankful and has nobody to thank. Dante Rossetti
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 12-03-04 18:49 GMT (#33)
    (Utilizador Info)
    claro, tipo bombeiros, médicos sem fronteiras, greenpeace são tudo ideias parvas.
    ---
    Trolls, nem respondam porque não vos ouço.
    Que Bush vos abençoe.
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:2)
    por taf-7arte em 13-03-04 0:17 GMT (#34)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    " claro, tipo bombeiros, médicos sem fronteiras, greenpeace são tudo ideias parvas."

    Caso não saibas: bombeiros, médicos sem fronteiras, e funcionários do greenpeace recebem salário. Como poderia ser de outro modo? Faziam horas extra como arrumadores?
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:1)
    por Tafinho em 16-03-04 8:00 GMT (#36)
    (Utilizador Info)
    "médicos sem fronteiras, e funcionários do greenpeace recebem salário" Os médicos sem fronteiras simplesmente não recebem. Só od *funcionários* da greenpeace recebem, os outros milhares são voluntários. Os bombeiros, tirando cargos de chefia não recebem, e o mesmo acontece com a cruz vermelha.
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:2)
    por taf-7arte em 16-03-04 11:16 GMT (#37)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "Os médicos sem fronteiras simplesmente não recebem."

    Não recebem? Eu não me refiro a quem vai dar um ou dois meses de trabalho nas férias, refiro-me a quem trabalha permanentemente nisso. Se não recebessem salário viviam de quê? Da caridade pública, a pedir moedinhas na rua? Ou tinham apenas cama e comida, tipo trabalho escravo? É evidente que recebem um salário. É moderadamente baixo, mas é um salário.

    Idem para os bombeiros que fazem disso a sua ocupação principal.

    Aliás, o meu ponto é evidente: qualquer pessoa precisa de receber um salário se se quer que dedique uma parte muito significativa do seu tempo a uma actividade qualquer. Exceptuam-se, claro, as pessoas ricas que já podem dispensar esses "luxos" de ter salário. ;-)
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 16-03-04 23:18 GMT (#38)
    (Utilizador Info)
    tão, é claro que tinha que haver gestores e algumas pessoas pagas. mesmo assim, seria uma solução mais barata e com mais garantias...
    e não disse, mas digo agora, muito código livre foi feito por voluntários... non?
    ---
    Trolls, nem respondam porque não vos ouço.
    Que Bush vos abençoe.
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:3, Esclarecedor)
    por racme em 11-03-04 13:46 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://www.guildsoftware.com/download.html/
    Podes ser mais especificio relativamente ao GIS? É pelo facto de não haver software deste género para Linux?

    sig (sistemas de informacao geografica)

    o mais conhecido => grass que e' GPL

    e para quem tiver interessado tente arranjar o
    => FreeGIS CD

    Software list: GRASS 5.0.2, GMT 3.4.2, iGMT 1.2, mapserver 3.6.5, MapIt! 1.0.2, Thuban 0.2.0, GpsDrive 1.32, gpsman 6.0, g3DGMV 0.60, BBBike 3.12, shapelib 1.2.10, tkgeomap 1.7, gdal 1.1.8, gen2shp 0.3.1, PROJ 4.4.7.

    Data list: GMT (>=GSHHS), GLOBE (G.O.O.D.) 1.0, Frida 1.0.0, AWIPS, NWS Weather Stations, U.S. Gazetteer.

    Documentation list: FreeGIS Tutorial 1.0, FreeGIS CD Documentation 1.2.4, GRASS Documentation as of 14th of april 2003, GLOBE 1.0, PROJ 3 and 4.3., GAV Grasscourse


    e o proprio arcview da ESRI com um bocadinho de esforco corre em wine



    We're coming - you're leaving - and don't let the door hit you on your way out! -- jfk
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:2)
    por ^magico^ em 11-03-04 14:41 GMT (#16)
    (Utilizador Info) http://fsilva.online.pt/
    Thanks +1
    Numa outra área existe o LinuxMedNews com noticias e links para EMR (Electronic Medical Record) em que o FreeMed é o melhor exemplo.

    Este comentário foi publicado ao abrigo de leis internacionais "How to handle a Troll".
    Re:Corrupção em acção... (Pontos:2)
    por fhc em 11-03-04 19:26 GMT (#27)
    (Utilizador Info)

    Onde é que eu posso arranjar os dados para Portugal para o Grass?

    Francisco Colaço


    Re:Corrupção em acção... (Pontos:2)
    por mlemos em 12-03-04 16:52 GMT (#32)
    (Utilizador Info) http://www.ManuelLemos.net/
    Acho esse pressuposto um bocado estúpido. Deixa-me mostrar-te a coisa por outro lado. O governo brasileiro que agora é de esquerda, tinha no programa a fomentação de uso de software livre, começando das aplicações usadas pelas instituições directamente ligadas ao governo. A ideia é boa: livrar-se dos sistemas que requerem Windows para ao fazer actualizações de versão não ter que pagar enormes fortunas em licenças que não seria sempre uma despesa pesada como levaria à saída de divisas do país (para a Microsoft, US claro). Nada de novo aqui. O filme é o mesmo de Munique. No entanto, sei que estão a esbarrar numa dificuldade de certa forma prevista. Migrar computadores desktop que usava Windows e Office para passar a usar Linux e OpenOffice, não tem nada que saber. O grande problema são as aplicações em VB, Delphi. etc.., muitas delas baseadas em arquitectura cliente que estão a funcionar bem hoje. Existe a intenção de migrar uma grande parte disso para plataforma Web a correr software livre. Mas o risco é grande e para isso é preciso reciclar muitos departamentos de TI cujos gerentes e programadores só sabem o que precisavam até então: VB, Delphi, etc.. Em teoria a solução parece fácil: reciclem os gerentes e programadores ora! Porém na prática existe vários problema como: isso vai custar mais dinheiro ainda, reciclar o pessoal de TI requer profissionais de formação em software livre qualificado, o pessoal de TI que lá está reluta por medo de ter que lidar com uma novidade que não sabe se vai resolver os problemas. Os problemas até são contornáveis, mas tem de haver vontade política e absoluta segurança que a mudança para software livre vai se um passo atrás (custos) para a seguir dar 2 passos à frente (economia) e não dar 3 passos atrás que seria o caso de se gastar dinheiro, falhar e chegar à conclusão que como está agora era melhor e pior, o software livre sair queimado como culpado de todas as perdas. Obviamente isto não tem nada a ver com corrupção. A verdade é que quem não sabe de software (os políticos), não deviam decidir sozinhos o que é melhor como se percebessem do assunto. Pela lei de Murphy é melhor ficar na fila onde estão que a outra que parece melhor quase de certeza vai parar na hora que decidires mudar para lá.
    o mesmo nao se passa ca (Pontos:1)
    por racme em 11-03-04 11:21 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://www.guildsoftware.com/download.html/
    e' o equivalente ao nosso presunto como oferenda pelos prestimos do senhor vereador das obras publicas da camara de Vila Nova de Mondim de Cima,

    a galinha ao presidente da junta de freguesia da Abrunheira de Barracoso..

    ou as chouricas ao Sargento Fagundes (tm)

    oferenda e' oferanda, alem de nao ser etico um funcionario publico pode incorrer em acusacoes de favorecimento e corrupcao.

    Mas aqui entre nos, os FPs PTs nao recebem ofertas de software da microsoft. Recebem computadores esses sim com versoes do windows e software previamente instalado. E ja agora os acordos que falam q tantas unis tem com a m$ com disclosure agreements aberrantes podem muito bem cair no saco de favorecimento.

    Quando a M$ critica o GPL, BSDLs e opensource em geral pela colocacao no mercado a custo 0, com margens de lucro de 0%, com graves implicacoes concurrenciais para com os demais competidores, um atentado aos valores democraticos e CAPITALISMO no seu esplendor da palavra e' bom ver que com iniciativas deste genero contradizem a sua posiciao.



    We're coming - you're leaving - and don't let the door hit you on your way out! -- jfk
    Re:o mesmo nao se passa ca (Pontos:2)
    por fhc em 15-03-04 14:02 GMT (#35)
    (Utilizador Info)

    Margens de lucro 0%? Meu caro (0 - 0)/0 é uma indeterminação.

    Francisco Colaço


    G'anda chatice! (Pontos:5, Interessante)
    por fhc em 11-03-04 11:51 GMT (#4)
    (Utilizador Info)

    A todos vós, microsúficos, que desejais uma cópia do Office em Portugal, desenganai-vos: Portugal não é um risco para a Microsoft. Pelo menos a função pública portuguesa não é, pelo que podem continuar a extorquir (revenue stream) dinheiro (resources) dos fundos públicos portugueses (human resources), cujos prescritores (IT managers and consultants) estão a trabalhar incessantemente (knowledge production and management) para que Portugal se torne no país mais avançado da Europa.

    Aliás, como a Microsoft traz mesmo mais fortuna e riqueza do que a Isabel Angelino, Portugal é, como todos sabemos, o país mais avançado da Europa, como aliás o Leitão, das Terras de Sua Majestade (Terra Média para os de cá) pode confirmar.

    Vamos então fazer um novo Portugal (Portugal XP Reloaded) com a obrigação de TODOS os portugueses usarem produtos da Microsoft, inscrito devidamente na constituição no artigo 69, ao lado do parágrafo que diz que é proibida a atribuição de um número nacional único.

    Por fim, há que ter presente que o governo do Salazar errou causticamente quando pagou do próprio bolso público as antenas e câmeras da nascente RTP, em vez de aceitar o sensato monopólio da venda de televisores. Que falta de senso! Hoje teríamos todos televisores Telefunken, totalmente integrados, de uma única fonte, a trabalhar exclusivamente para nós, fazendo preços adaptados à nossa realidade. Isso sim, integração é que era!

    Ainda se queixam os de cá! Vou telefonar hoje mesmo para a Microsoft (vou mesmo)!

    Francisco Colaço


    Razão de queixa? (Pontos:2)
    por taf-7arte em 11-03-04 12:41 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "cópias estas que constituem uma violação ética"

    Esta afirmação carece de justificação.
    Considerar que é suborno parece-me completamente insustentável.

    Considerar que é dumping (em relação a outros concorrentes, não ao "software livre" como "entidade abstracta") poderia ser mais razoável.
    Contudo, a MS também poderia dizer que o software livre é concorrência desleal porque também é distribuido gratuitamente e teve um custo de produção que não é repercutido ao "cliente"...

    Nada substitui a inteligência e sensatez de escolha do utilizador e/ou de quem por ele decide nas organizações. Não se queixem da MS, queixem-se dos utilizadores.
    Re:Razão de queixa? (Pontos:2)
    por joaorf em 11-03-04 13:33 GMT (#10)
    (Utilizador Info)
    Contudo, a MS também poderia dizer que o software livre é concorrência desleal porque também é distribuido gratuitamente e teve um custo de produção que não é repercutido ao "cliente"...

    A diferença é que o software livre tem o mesmo custo para todos os que pretenderem usá-lo. No caso da MS, pelo mesmo software uns pagariam zero e outros US$300...

    Re:Razão de queixa? (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 11-03-04 16:21 GMT (#19)
    (Utilizador Info)
    acho que o problema é que lá por oferecerem os cds não ofereceram licenças para correr o software...
    ---
    Trolls, nem respondam porque não vos ouço.
    Que Bush vos abençoe.
    Re:Razão de queixa? (Pontos:2)
    por joaobranco em 11-03-04 18:21 GMT (#25)
    (Utilizador Info)
    "cópias estas que constituem uma violação ética"

    Esta afirmação carece de justificação.
    Considerar que é suborno parece-me completamente insustentável.


    O exército americano (aliás como a maior parte das instituições públicas, inclusivamente em Portugal) tem normas que impedem os seus funcionários de receber "ofertas" com valores de mercado superior a determinado montante.

    Se o valor de mercado do MSOffice é (segundo a própria MS) > US $350, quase de certeza os funcionários não poderiam receber "prendas" com esse valor (recorde-se, eram dadas a nível individual, e não à instituição). Tratar-se-ia de "um convite à violação da normas éticas", como indicado. Não quer isto dizer que iria haver "quid pro quo", mas...

    Cumps, JB

    .. acusaram-O de pirataria, por ter duplicado uma cesta de pão e cinco peixes, e disseram: crucifiquem-No .. (Biblia do Século XXI)

    Re:Razão de queixa? (Pontos:2)
    por taf-7arte em 11-03-04 18:44 GMT (#26)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "Se o valor de mercado do MSOffice é (segundo a própria MS) > US $350, quase de certeza os funcionários não poderiam receber "prendas" com esse valor (recorde-se, eram dadas a nível individual, e não à instituição)."

    Vamos ser razoáveis...

    1) Se um funcionário para ter o Office tivesse que escolher entre os crimes de suborno e pirataria, iria logo escolher o mais grave?!

    2) Já imaginaste um tribunal a condenar alguém por suborno com base no facto de ter aceite o Office de forma absolutamente pública com mais não-sei-quantos milhares de pessoas?

    Eu sei que se trata dos USA, mas ainda assim... ;-)
    Re:Razão de queixa? (Pontos:1)
    por mrmv em 12-03-04 11:38 GMT (#31)
    (Utilizador Info)
    O artigo está muito pouco informativo, não explicam se são apenas trials ou não, sinceramente acredito que sejam trials porque não estou a ver a ms a enviar produtos gratuitamente, mas como em tudo aqui a malta gosta de explorar a situações mais absurdas porque são as que provocam mais polémica, é perda de tempo mas cada um faz com ele o que quer...

    "The difference between 'involvement' and 'commitment' is like an eggs-and-ham breakfast: the chicken was 'involved' - the pig was 'committed'." - unknown

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]