gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Palavras
Contribuído por BladeRunner em 11-04-02 21:52
do departamento it-will-happen
Portugal Err... humm... cof cof... ainda não houve tempo para o esclarecimento anunciado nesta thread ?
É que já lá vão dois meses e a coisa continua apenas a ser conhecida por muitos.
Eu, que pertenco aos outros poucos... continuo sem ver, 'tão a ver ?

2ª Linux Installation Party do Instituto Politécni | Permissões de acesso a ficheiros em Win. vs. Unix  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • nesta thread
  • conhecida por muitos
  • Mais acerca Portugal
  • Também por BladeRunner
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Naumm tou a ber nada (Pontos:1)
    por racme em 12-04-02 0:30 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    NAo tou a ber nada ??!?!?!?

    sera q cheguei ao fim daquilo que todos procuram a tanto tempo!??!

    O fim da ..... OH NAo !!!!!!!

    AVISO:
    Os efeitos sao nefastos e os teus dias de internauta podem encontrar um fim!!!
    Nao carregues aqui!




    .:}50 anos sobre a Terra e sobre o Mar{:.
    Linux Pt (Pontos:1)
    por rollerball em 12-04-02 8:25 GMT (#5)
    (Utilizador Info)
    Engraçado ver hoje aqui este artigo porque ainda ontem falei sobre esse projecto ao jantar!
    E questionava-me sobre qual era o seu seguimento?
    Como todos estamos a ver , ou melhor, não estamos, não houve nenhuma evolução para o publico em geral! Na altura inscrevi-me na mailing list que nos primeiros dias ainda gerou algum trafego mas hoje em dia está paradissima!
    Será que está alguem a fazer alguma coisa? Que tal, já que no inicio não disseram em que consistia o projecto, darem noticias sobre o que se passa e pelo menos dar a conhecer se o projecto ainda existe!


    Rollerball - The world most dangerous game !
    E a Fronteira Electrónica? (Pontos:2)
    por mvitorino em 12-04-02 14:23 GMT (#6)
    (Utilizador Info)
    Viva!

      Pela mensagem do site, parece-me claro que os promotores do projecto estão a trabalhar no respectivo. Afinal, se o site não corresponder às expectativas da comunidade Linux, não vão faltar as flames ;-)

      Mais preocupante: checkem http://www.fronteira-electronica.org e
    http://www.register.com/whois-results.cgi?eb8852cc3767a629a15a8033ad1fc6fcd15b27e358119aeb 17211295e76c8fd8e6bb6e9c477c8e39

    um abraço,

    m i g u e l v i t o r i n o

    Re:E a Fronteira Electrónica? (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 12-04-02 17:59 GMT (#8)
    Já tinha reparado nisso. Será que se esqueceram de renovar o domínio ou a Fronteira Electrónica já não existe?

    P.S. Será que temos aqui um caso curioso de um projecto que existe (Fronteira) mas que não tem domínio, e outro projecto que não existe (linux.pt) e que a única coisa que tem é um domínio? :)

    --
    Rúben
    Re:E a Fronteira Electrónica? (Pontos:0, Interessante)
    por Anonimo Cobarde em 12-04-02 22:21 GMT (#11)
    Devias perguntar ao Paulo Querido, secretário da Mesa da Assembleia Geral da Fronteira Electrónica, membro do grupo linux.pt e jornalista em causa própria.
    Re:E a Fronteira Electrónica? (Pontos:2, Interessante)
    por vd em 13-04-02 3:59 GMT (#16)
    (Utilizador Info) http://paradigma.co.pt
    As coisas que estes AC's as vezes sabem...

    Desconhecia que tal personagem, esta' sempre metida em tudo o que informatica / grupos relacionados com certos elementos...

    Com um pouco de sorte, eu diria que e' um autentico paraquedista.

    Mas isso sao apenas as ma's linguas que por ai abundam.

    Cumprimentos,
    vd
    Re:E a Fronteira Electrónica? (Pontos:1)
    por mvitorino em 13-04-02 9:15 GMT (#17)
    (Utilizador Info)
    Viva!

      Ai, ai, se não existisse o PQ, os ACs do Gildot iriam bater em quem?

      O caro AC fique descansado que decerto o Paulo e (e outros membro da FE) leu esta mensagem e vai esclarecer-nos. Isto se achar necessário faze-lo num forum público onde se tornou um passatempo "bater" em quem tenta ajuda a comunidade Linux.

    um abraço,

    miguel vitorino
    Re:E a Fronteira Electrónica? (Pontos:2)
    por vd em 13-04-02 11:57 GMT (#18)
    (Utilizador Info) http://paradigma.co.pt
    Pois...

    Esperamos (todos) que tambem esclareca o porque da (ja) nao existencia do endereco da Fronteira Electronica e do que e' que se passou para deixar de existir ...

    Posso tentar advinhar, se assim o preferir...
    Mas espero que nao esteja relacionado com o (ja') falecido recortes...

    Lamento que so' falem depois de alguem lhes "bater".

    Afinal de contas, queremos apenas ser esclarecidos e nao estamos num ringue de box.

    Cumprimentos,
    vd
    Re:E a Fronteira Electrónica? (Pontos:1)
    por mvitorino em 13-04-02 12:08 GMT (#19)
    (Utilizador Info)
    Viva!

    >Mas espero que nao esteja relacionado com
    >o (ja') falecido recortes...

      Posso assegurar que não tem nada a ver.

    >e nao estamos num ringue de box.

      Exacto.

    um abraço,

    miguel vitorino
    Re:E a Fronteira Electrónica? (Pontos:0, Informativo)
    por Anonimo Cobarde em 13-04-02 12:36 GMT (#20)
    O que eu tiro daqui é o seguinte: a credibilidade do linux.pt depende exclusivamente da credibilidade das pessoas que formam o projecto, até porque o projecto para já são as pessoas. A credibilidade das pessoas depende da credibilidade dos projectos em que essa pessoa esteve envolvida no passado. Agora tu tentas desviar o assunto do linux.pt para a Fronteira Electrónica e quando a gente faz uma pesquisa no Google descobre uma pessoa que está nos dois projectos. Que razões é que eu tenho para acreditar que a credibilidade do linux.pt é superior ao da Fronteira Electrónica?

    Agora, o Paulo Querido tem que responder pelos seus projectos passados, isto se deseja ser levado a sério, antes de se meter num outro. Isso é uma situação absolutamente normal numa sociedade aberta.

    É também interessante como o Google pode funcionar como Garganta Funda num país em que o jornalismo não tem memória. Infelizmente só o Expresso é que mantém as edições antigas online.

    Re:E a Fronteira Electrónica? (Pontos:2, Esclarecedor)
    por mvitorino em 13-04-02 12:53 GMT (#21)
    (Utilizador Info)
    Viva!

      O Paulo tem que responder pelos seus projectos se e quando e onde quiser. Não é funcionário público nem sequer está metido na política. Felizmente para ele ;-)

      Gostaria que as pessoas medissem o projecto Linux.pt pelos resultados quando o site arrancar. Condenar projectos à partida só por hipotéticas divergências com alguém é uma atitude parola e pouco inteligente.

      Ou só porque a SIC ou o Expresso são projectos do Balsemão, de quem eu não gosto, são razões para deixar de consumir estes meios?!

    >tentas desviar o assunto do linux.pt para a Fronteira Electrónica

      Não estou a desviar nada. O linux.pt é algo que ainda não existe e na entrada do site está o ponto de situação.
      Acho pertinente saber o que se passou com a Fronteira Electrónica. Cometi talvez o "enorme pecado" de alargar a conversa para um assunto relacionado que penso ser muito mais interessante para quem circula pelo Gildot.

      um abraço,

    miguel vitorino
    Re:E a Fronteira Electrónica? (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 13-04-02 13:59 GMT (#22)
    Se alguém que desempenhou cargos de responsabilidade numa associação cujo objectivo era representar os cibernautas não tem que prestar contas, quem tem?

    O problema do linux.pt é que os seus promotores não estão dispostos a admitir o óbvio: não há condições para levar o projecto para a frente. Mais valia dizerem isso. Não há condições, não temos dinheiro nem carolas para o fazer. Toda a gente aceitaria isso como uma coisa normal. Tal como toda a gente aceitaria como normal se explicassem que a Fronteira Electrónica deixou de existir porque não havia carolas e o dinheiro acabou (felizmente).

    Re:E a Fronteira Electrónica? (Pontos:1)
    por mvitorino em 13-04-02 15:44 GMT (#23)
    (Utilizador Info)
    Viva!

    >responsabilidade numa associação cujo >objectivo era representar os cibernautas
    >não tem que prestar contas, quem tem?

      Se está a falar da Fronteira Electrónica, teria que prestar contas aos associados. Mas quem teria idoneidade para pedir fosse o que fosse seriam os associados com as cotas em dia. Presumo que não seria o seu caso, não?
      Caso não saiba, à partida, qualquer associação representa os interesses dos seus associados. E, como vivemos num país livre, as assembleias gerais são o local indicado para pedir esclarecimentos (ou demitir) todos os que têm assento no elenco directivo.

      Convido-o a fundar OUTRA associação que represente os interesses dos cibernautas. Ou, pelo menos, as dos seus e dos seus amigos. Não estou a ser sarcástico, gostava imenso que houvessem MUITAS mais associações :-|

    >dispostos a admitir o óbvio: não há condições
    >para levar o projecto para a frente.

      Pelos vistos você está muito bem informado, sobretudo para um Anónimo Cobarde.
      Gostava de saber como chegou a essa brilhante conclusão.

      um abraço,

    miguel vitorino
    Re:E a Fronteira Electrónica? (Pontos:2)
    por jmce em 14-04-02 10:42 GMT (#24)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/

    Os resultados do linux.pt medir-se-ão quando existirem. claro. Mas há outros aspectos a medir agora mesmo, sem nada a ver com a competência técnica das pessoas envolvidas (pelo menos que eu conheça, exceptuando talvez a competência técnica (estou a falar da jornalística) e o posicionamento ético de um jornalista, mas o jornalista é o menos relevante excepto talvez pelos estragos que possa fazer).

    Se o linux.pt (esquecendo agora qualquer questão sobre o nome) assumisse ser um projecto privado, fechado, de algumas pessoas, mesmo que fosse com fins lucrativos, não haveria nada a criticar por agora. Talvez até fosse capaz de produzir resultados bem louváveis. O problema é que se afirma "da comunidade para a comunidade" e está a pedir colaboração. Ora se é bom que pessoas competentes se mexam para fazer coisas dessas, é mau quando revelam desprezo pela comunidade que alegam representar e envolver. Inscrevi-me na lista de email onde pediam ideias, e contava que eles próprios começassem por apresentar o projecto em curso. Nada. Silêncio, a não ser que o projecto em curso fosse discutir que mais listas de email iam ser criadas. Ora parece-me que a competência dos envolvidos vai muito além de discussões inconsequentes sobre criação de listas de correio. Porque é que procuram cativar a participação da comunidade com... secretismo? Têm medo que a crítica lhes perturbe a excelência do trabalho? Ao fazer trabalho às claras arrisca-se sempre ouvir ruído, mas quem não sabe viver com isso estará sempre desconfortável num projecto que se pretenda aberto.

    Mau será se a competência (e as provas dela mostradas antes) subir às cabeças da equipa a ponto de adoptarem uma atitude paternalista de quem "sabe o que é bom para nós" e "não se está para chatear com os urros da populaça". Se assim for, quando o projecto linux.pt descer da sua torre de marfim para as massas, cintilante de perfeição, pode bem descobrir que as "massas ignorantes" cá de baixo se estão borrifando para "paizinhos" com gosto por relações públicas e surpresas mediáticas.

    O secretismo não se percebe nem sequer na hipótese extrema de haver pessoas a querer capitalizar em promoção pessoal ou de grupo a autoria do projecto, reservando-o até ao lançamento como coisa "muito sua". Se estivéssemos a falar de gente medíocre, fazia sentido; gente medíocre teria receio de, ao trabalhar abertamente, ver a sua mediocridade exposta cedo e o seu protagonismo anulado. Mas com gente competente a competência vem sempre ao de cima. E em coisas relacionadas com Linux e software livre em geral, que funcionam muito num regime meritocrático, a competência transforma-se com naturalidade em liderança. Isto pode ser parecer pouco "natural" no nosso meio mais provinciano, mas como não sou pessimista a ponto de achar os promotores do linux.pt provincianos, resta apenas supor que há receio do provincianismo alheio. Mesmo esse seria mau.

    O linux.pt tem de decidir se a comunidade alvo, onde quer brilhar, é apenas a jornalística (ou, quem sabe, a das secretarias de estado). Ou sobretudo de decidir se quer continuar a dizer que "o projecto é feito pela comunidade", a não ser que no círculo do linux.pt "comunidade" seja "quem gosta de aparecer nos jornais".

    Quanto à "Fronteira Electrónica" talvez a "importância dela para quem circula no Gildot" não seja tanta como parece. Qualquer semelhança entre a FE e produtos genuínos como a EFF é pura coincidência onomástica.

    A propósito, se algumas pessoas insistem em apontar problemas ao modus vivendi do linux.pt, não é necessariamente nacional-má-língua. É que seria uma pena (especialmente neste caso, com competência a sério no grupo envolvido) o linux.pt ir pelo mesmo caminho da FE. A vontade não é de condenar o projecto à partida, é de evitar que ele se condene a si próprio. Entre (quem sabe) um portal colorido e uma comunidade pode ir uma enorme distância. Neste momento, o linux.pt poderá ser um colossal projecto de portal colorido, mas projecto da comunidade ele não é.

    Re:E a Fronteira Electrónica? (Pontos:1)
    por mvitorino em 14-04-02 11:27 GMT (#25)
    (Utilizador Info)
    Viva!

      Concordo com quase tudo o que disse.

      Quanto à FE, também confesso que me surgiram dúvidas logo desde o momento da fundação. Mas não acredito que um (eventual) fracasso nos seus objectivos não tenha a ver com a (in)competência dos promotores mas que terá de certeza a ver com o alheamento e críticas, por vezes injustas e infundadas, da comunidade cibernauta.

      Quanto ao Linux.pt, IMHO deve-se dar o benefício da dúvida. Os perfis dos promotores, pessoas influentes e competentes nas suas respectivas áreas, acho que merecem essa consideração da nossa parte. Caso contrário, poderá estar a ser cometida uma injustiça com repercussões futuras: corre-se o risco de nunca mais ninguém se querer "queimar" a fazer algo que defenda o interesse duma classe que gosta de se auto-martirizar.

      um abraço,

    miguel vitorino
    Bug? (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 12-04-02 17:51 GMT (#7)
    É só a mim ou o primeiro link vai dar a uma página vazia?

    --
    Rúben

    Pelo menos... (Pontos:0, Informativo)
    por Anonimo Cobarde em 12-04-02 19:23 GMT (#9)
    .. ja tem umas mailing lists..

    http://linux.pt/digest/ezmlm.cgi

    E' pena que abundem por la alguns que dao tudo menos massa critica para o projecto.

    Se e' que ha' algum projecto...


    FAQ no linux.pt (Pontos:2)
    por Xmal em 12-04-02 22:07 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://gsd.di.uminho.pt/cbm
    Pelos vistos há agora informação na página do linux.pt. Optimo.

    Vamos ver o que acontece ... mas há partida tenho sempre comichões quando vejo coisas do tipo nome-conhecido-do-qual-não-tenho-crédito.pt.

    Para já fica o benefício da dúvida.

    Re:FAQ no linux.pt (Pontos:2)
    por Gamito em 12-04-02 22:36 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://gamito.freezope.org/
    É a mesma de há dois meses atrás, salvo erro.

    Mário Gamito
    Re:FAQ no linux.pt (Pontos:3, Informativo)
    por vd em 12-04-02 23:16 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://paradigma.co.pt
    Sabes que as listas de email do plug e outra qualquer, vao fazer parte integrante do novo projecto do linux.pt.



    Cumprimentos,
    vd
    Re:FAQ no linux.pt (Pontos:2, Engraçado)
    por Gamito em 13-04-02 0:12 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://gamito.freezope.org/
    Não, não sabia, mas registo a redundância
    E também sei que convidaram um grupo Linux ainda mais zombie que o PLUG a juntar-se à festa.

    Mário Gamito
    Re:FAQ no linux.pt (Pontos:2)
    por vd em 13-04-02 1:01 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://paradigma.co.pt
    Agora perdi-me...

    Que redundancia ?

    Eles vao juntar as mailing lists e criar umas novas debaixo do nome @linux.pt, obviamente que se espera que as outras terminem, penso eu...



    Cumprimentos,
    vd

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]