gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Como desinstalar Windows e instalar Linux
Contribuído por jmce em 25-12-99 4:59
do departamento bem-vindo-à-conspiraçao-dos-pinguins
consultorio Bom dia, caro leitor do Gildot. Acabou de acordar? Lá fora, o tempo não está grande coisa, convidando a um dia em pantufas e a espreitar software novo. Os seus amigos não param de falar de um tal Linux, e ontem até lhe ofereceram um CD com um daqueles pinguins enigmáticos lá estampado. O desafio parece grande, mas tentador. [continua no desenvolvimento]
Lembra-se então que há uns dias a Microsoft, sempre atenta às necessidades dos seus clientes, disponibilizou informação sobre como desinstalar Linux para instalar Windows. Hmmm, mas a a ideia não era exactamente essa. E agora? Não desespere. O Gildot também está atento às suas necessidades. Em primeiro lugar tem de determinar qual o sistema operativo que o seu computador está agora a usar. E eventualmente desinstalá-lo (o que não é sempre indispensável). Caso o sistema instalado pareça ser da Microsoft, aproveite, enquanto toma o pequeno-almoço, para ler o complemento ideal à informação fornecida pela MS: um artigo bem disposto sobre o assunto, do Nicholas Petreley. Com a ajuda dele, ficará preparado para reconhecer se o seu computador está de facto a correr MS-Windows, para remover esse sistema, e para instalar Linux.

Para informação a muitos níveis, desde o introdutório aos pormenores técnicos mais obscenos, o grande "centro de informações" é o Linux Documentation Project; um dos documentos básicos que pode lá encontrar, o Linux Installation and Getting Started, já não é actualizado há mais de um ano, mas ainda pode servir para obter uma panorâmica inicial. Por outro lado, é possível que o tal CD (ou CDs) que lhe ofereceram venha acompanhado de alguma documentação impressa, talvez especialmente dedicada à distribuição em causa. As várias distribuições de Linux, embora baseadas num núcleo comum, apresentam algumas pequenas diferenças na organização interna de ficheiros e directórios, em certas ferramentas de administração, e no processo de instalação. É conveniente, assim, consultar a documentação de instalação dedicada à distribuicão que vai instalar.

Apenas exemplificando com duas das várias distribuições... Para a Debian (que prefiro pessoalmente mas, reconheço, não é a mais simpática para quem faz a sua primeira instalação), temos neste momento uma colecção muito interessante de documentos básicos, como as instruções de instalação originais e dois livros que, embora vendidos da forma habitual, também estão livremente acessíveis online: Learning Debian GNU/Linux e Debian GNU/Linux: Guide to Installation and Usage. São interessantes mesmo para utilizadores de outras distribuições. Para a distribuição Red Hat, temos disponíveis manuais de instalação, introdução ao uso e referência.

E em português? Recomenda-se uma visita ao Projecto Português de Documentação de Linux, que tem desenvolvido um esforço muito importante para proporcionar documentação em português, muita da qual já disponibilizada. Parte dela foi também já traduzida por equipas brasileiras. E não apenas traduções mas também documentos originais, alguns lidando com assuntos que nos são específicos, como o suporte de teclados portugueses.

Não mencionei ainda um recurso clássico (admitindo que não decidiu, em desespero, contratar alguém para tratar de tudo, o que também é possível): convidar o tal amigo que ofereceu o CD para ele dar uma ajudinha (se ele não estiver já afogado em pedidos desses). Um dia chegará a sua vez de ser convidado para isso... Tal como a Internet é, mais do que uma rede de computadores, uma rede de pessoas, também o Linux vale não apenas pelo sistema operativo que é mas também pela comunidade à sua volta.

Bom, e outros poderão dar outras sugestões, outras pistas... estas foram, na realidade, minimalistas. Se o entusiasmo já chegou, não o perca à primeira dificuldade. Como é comum em ferramentas poderosas, o Linux exige alguma aprendizagem (embora a vida do recém-chegado esteja facilitada agora com novos ambientes gráficos como o Gnome e o KDE), mas traz grandes recompensas, começando pela altíssima qualidade e da maior parte dos componentes. A aprendizagem não acaba nunca, as descobertas também não. Talvez um dia sinta que o tal CD era uma prenda mais importante do que parecia.

E um Bom Natal para todos | Y2k chegou mais cedo..  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.

 

 

[ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]