gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Transparência
Contribuído por AsHeS em 14-11-05 13:46
do departamento para todos
Portugal pv escreve "A recente polémica relativamente às eleições, com a tentativa não inocente de manchar reputações de algumas pessoas incómodas, causou-me algumas reflexões.
Na comunidade ligada ao software livre existe uma transparência inusitada, que não é comum no resto da sociedade portuguesa. Ainda bem. O que faz falta é levar essa transparência ao resto da sociedade, que cala demasiadas coisas.
"[Continua..]


  • Cala os problemas ligados ao deficiente trabalho de algumas consultoras (ex: quanto tempo a mais levou a implementação do software nos Registos e Notariados ?).
  • Cala problemas ligados ao software proprietário (ex: só se soube dos problemas de migração do correio da Telepac num programa com pouca visibilidade na TV ).
  • Cala a utilização dos dinheiros públicos (onde é que posso saber quanto se paga em consultores e em software em cada Ministério ou projecto ?).
  • Cala o desperdício de dinheiros públicos (quantos projectos sem sucesso há, em que ninguém é responsabilizado) ?
  • Cala a flagrante ilegalidade de alguns concursos públicos, em que são referidas marcas de produtos, contrariando a lei -197/99, para quem queira saber.
  • Cala a corrupção existente em algumas aquisições públicas, mesmo quando os rumores são mais que muitos.
  • A imprensa cala-se por receio de perder anunciantes.
  • Os fornecedores calam-se por receio de perderem futuros contratos.
  • Os funcionários públicos calam-se por receio de perderem os empregos.

A corrupção é o mais difícil de denunciar, porque as provas são obviamente escondidas ou inexistentes, e é complicado acusar alguém sem provas.
A questão é a seguinte: quem está na Administração Pública deve-se habituar a prestar contas. Por vezes as questões levantadas poderão ser erros ou insinuações. Nesses casos há que prestar esclarecimentos, como fez o Mário Valente. Noutros casos poderão ser incompetências, ilegalidades ou mesmo corrupção. Não é de esperar esclarecimentos nesses casos , o que não abonará em favor dessas pessoas. Mas talvez leve a investigações, ou a atitudes mais responsáveis.

Que pensam sobre isto?

Termino com um exemplo extremamente raro de uma análise do trabalho de um Instituto Público. Os referenciados que venham esclarecer, por favor. Agradecemos todos."

Implementações de open-source na Europa e EUA | mirror Ubuntu português oficial  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • análise
  • Mais acerca Portugal
  • Também por AsHeS
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    IMHO... (Pontos:1)
    por netshark em 14-11-05 16:55 GMT (#1)
    (Utilizador Info)
    ...eu penso que é necessario parafrasear o Dias da Cunha, mas neste contexto: "A culpa é do sistema"...
    ... que favorece a criação e desenvolvimento de corrupção e corruptos. Um exemplo simples:

    É muito mais vantajoso para um decisor de um concurso publico, optar por uma proposta altamente desvantajosa para o estado, mas que o favorece em luvas.
    Mesmo que isso esteja á vista de todos, ninguem vai pedir ou prestar contas dessa má (na verdade corrupta) decisão, por razões mt variadas (dificil prova, coacção,etc).

    Como foi referido na thread das eleições aqui, ha muitos interesses instalados que não se veem, mas fazem-se sentir muito bem nas alturas certas.

    net_tubarao
    Re:IMHO... (Pontos:1)
    por big.iron.wiz em 15-11-05 9:35 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://funcionalismopublico.blogspot.com
    Se todos os gestores públicos são corruptos, todos os politicos se governam por interesses próprio e ninguém sabe o que anda a fazer, estamos todos incluídos pois que de certeza que nos vossos locais de trabalho também têm escolhas mais dificeis de ajuizar e vocês próprios já terão tomado decisões que se questionaram se não estariam na fronteira do éticamente aceitável. Não nos podemos isentar de culpas. Estamos cá todos e quando toca a tomar decisões portamo-nos como bons portugueses: "Não me quero maçar..." ... e 40% de abstenção de "não me quero maçar" depois, temos governos com os governantes que merecemos.
    ---------------------------------------------- Cá se fazem, cá se deveriam pagar, mas isso é outra conversa.
    .... (Pontos:1)
    por BugMeNot.com em 14-11-05 18:15 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    Sim claro está... Porque é software livre não existe corrupção, interesses e etc. Porra o software livre é a resposta para todos os problemas do mundo. Interesses em concursos ? Nah... isso deixa de existir, cada empresa tem um ticket com a sua vez de ganhar o concurso, porque afinal o software livre é ubíquo e não ha diferenças, ou as que existem podem ser resolvidas porque o código é aberto...

    São fantásticas estas relações causa-efeito que a malta encontra para justificar a imposição do sistema que gostam... weeeeeeeeeeeeeeeeee

    Re:.... (Pontos:2)
    por pv em 14-11-05 18:42 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://abretesw.blogspot.com/
    Onde é que leste que "Porque software livre não existe corrupção" ? Ninguém escreveu isso, se quiseres comentar o artigo, comenta. Se quiseres comentar alguma conversa que tiveste em qualquer outro lado, comenta na thread respectiva. Não confundas as coisas. Mas, e isto é uma regra universal, e não se aplica à informática, quanto maior for a quantia em jogo mais apetecível é fazer batota. Os concursos que mais beneficiariam de maior tranaparência são os da construção, que envolvem verbas maiores.
    Re:.... (Pontos:1)
    por BugMeNot.com em 15-11-05 14:45 GMT (#15)
    (Utilizador Info)
    Nao escreveste isso ? Escreveste que o software livre é transparente, bla bla bla bla, . Ainda por cima, baseado em meia dúzia de exemplos, em que a "transparência" veio ao de cima como forma de proteger os interesses de quem a levantou. Portanto nao venhas com essa bullshit toda da tanga, porque nao pega.

    Quanto aos concursos da construção, devem ser dos mais corruptos, exactamente devido ao montante das verbas envolvidas. Quanto maior o valor, maior é o incentivo à corrupção. A corrupção é directamente proporcional ao valor ou interesse em causa.

    Duh! (Pontos:3, Interessante)
    por leitao em 14-11-05 19:59 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://entropy.thinkwest.com
    Considerando como me sinto hoje, a unica coisa que se pode dizer deste caso todo e':

    Who gives a shit ?

    Daqui a 3 ou 4 anos o governo muda, as cunhas mudam e o Mario Valente e' mandado embora para o proximo presidente poder usar as solucoes que mais o benefeciam^H^H^H^H^H^H... hamm... quero dizer, que mais benefeciam o pais.

    Regards.
    I can live with doubt and uncertainty and not knowing. I think it is much more interesting to live not knowing than to have answers that might be wrong.

    Re:Duh! (Pontos:2)
    por pv em 14-11-05 21:46 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://abretesw.blogspot.com/
    Com tantos casos obscuros por aí, porque é que insistes no MV, que explicou o que tinha a explicar? I give a shit, e era bom que mais o fizessem. Gostava que saber onde em Portugal se pode aplicar a quote que referes no teu site: "All major technology blunders can be traced back to someone suggesting a solution before understanding the problem, and someone else not understanding neither the solution nor the problem.". É essa falta de análise que falta em muitos projectos em Portugal, em que as decisões tecnológicas já estão tomadas mesmo antes de sairem os cadernos de encargos.
    Re:Duh! (Pontos:2)
    por [Cliff] em 14-11-05 22:30 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com/~cpinto
    Conheço um caso flagrante no ME... e tu também PV. Mas não vou falar sobre isso :-) Exchange é qué bom =)

    ---
    Este espaço pode ser seu...
    Re:Duh! (Pontos:2)
    por leitao em 15-11-05 8:43 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://entropy.thinkwest.com
    Quem e' que insistiu no MV ? Nao se pode escrever um nome agora ?


    I can live with doubt and uncertainty and not knowing. I think it is much more interesting to live not knowing than to have answers that might be wrong.

    Re:Duh! (Pontos:1)
    por Mulder3 em 15-11-05 2:14 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    Embora não conheça pessoalmente o MV, conheço o trabalho que desenvolveu na Esoterica e pelos posts que vi dele no gildot, posso apenas dizer que tomara muitos institutos publicos terem IT managers como o MV just my 2 cents...

    Microsoft Windows: A 32bit extension and graphical shell to a 16bit patch to an 8bit operating system originally coded for a 4bit microprocessor
    Re:Duh! (Pontos:2, Interessante)
    por BugMeNot.com em 15-11-05 14:47 GMT (#17)
    (Utilizador Info)
    Os posts a chamar idiota e etc a quem discorda dele ? Nao te preocupes que a administracao publica está cheia disso. Nao sao timidos em fazer isso em frente a pessoas externas ao servico.
    Transparência (Pontos:3, Interessante)
    por jneves em 14-11-05 23:14 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://silvaneves.org/
    Em relação à transparência, eu contentava-me com os cadernos de encargos estarem acessíveis sem se pagar por eles. Isso era o suficiente para começar a falar.

    Há e continuará a haver interesses instalados. Mas não ter um mínimo de transparência no gasto de dinheiro públicos significa que todos andamos a ser roubados... (pelo menos os que pagam impostos).

    PS: Quem souber de algum caso, por favor envie para contacto@ansol.org. Sabemos de um caso ou outro (e reclamámos na altura, resultando numa correção a um caderno de encargos - alguém tinha confundido exchange e servidor de correio electrónico). Não sabendo, é mais complicado de fazer alguma coisa.
    Re:Transparência (Pontos:2)
    por [Cliff] em 14-11-05 23:51 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com/~cpinto
    Infarmed, prescrição electrónica, GE, milhares de contos, iPaqs a amadurecer.

    Contou-me agora um passarinho.

    ---
    Este espaço pode ser seu...
    Re:Transparência (Pontos:1)
    por Cricket em 15-11-05 10:48 GMT (#12)
    (Utilizador Info)
    Em relação à transparência, eu contentava-me com os cadernos de encargos estarem acessíveis sem se pagar por eles. Isso era o suficiente para começar a falar.

    A meu ver, o valor cobrado por um caderno de encargos é simbólico e tem uma única razão: Afastar empresas que não tenham o propósito de responder ao mesmo.

    No limite, se não se cobrasse valor nenhum, qualquer "gato pingado" aparecia e pedia uma versão do caderno. Ora, com cadernos de 200 folhas para cima, imagina o gasto para a entidade.
    .:Q:.
    Re:Transparência (Pontos:1)
    por delphzao em 15-11-05 12:17 GMT (#13)
    (Utilizador Info)
    Existe sempre a hipotese de estarem disponíveis em formato electronico (poupa-se dinheiro e umas arvores).
    Re:Transparência (Pontos:1)
    por Cricket em 15-11-05 14:46 GMT (#16)
    (Utilizador Info)
    Não tenho a certeza, mas presumo que todas as empresas que levantam um caderno de encargos, têm que levantar uma versão em papel do mesmo, podendo esta ser fornecida também em formato electrónico. Claro que isto não resolve o problema.

    Soluções?!

    .:Q:.
    Re:Transparência (Pontos:1)
    por big.iron.wiz em 15-11-05 15:26 GMT (#18)
    (Utilizador Info) http://funcionalismopublico.blogspot.com
    ... a parte de poupar as árvores é que é a maior falácia da era digital. É que ler no ecrã custa mais esforço à vista e tudo é impresso para leitura.
    ---------------------------------------------- Cá se fazem, cá se deveriam pagar, mas isso é outra conversa.
    Re:Transparência (Pontos:1)
    por netshark em 16-11-05 10:45 GMT (#19)
    (Utilizador Info)
    mesmo em formato electronico, quando estamos a falar do estado, as coisas pagam-se.

    O diario da republica e os concursos editados exclusivamente lá, sao o exemplo mais flagrante. Mesmo a versão electronica do DR paga-se, e eu acho isso uma estupidez absoluta.

    net_tubarao
    Re:Transparência (Pontos:2)
    por MacLeod em 16-11-05 18:06 GMT (#22)
    (Utilizador Info)
    E a versão electrónica do DR (mesmo pagando) é um pdf com DRM que impede a impressão. Felizmente é trivial passar por cima desses obstáculos.
    Re:Transparência (Pontos:2)
    por jneves em 16-11-05 15:44 GMT (#21)
    (Utilizador Info) http://silvaneves.org/
    E qualquer gato pingado tem o direito de saber como está a ser gasto o seu dinheiro, ou não?

    Bastava disponibilizar uma versão electrónica. Quem quisesse ler a versão impressa, que imprimisse ou comprasse uma versão impressa. Eu acredito que só o simples acto de se publicarem os cadernos de encargos resultaria em melhores cadernos de encargos (há coisas que nunca seriam escritas num caderno de encargos com a ligeireza com que são) e maior concorrência, por facilidade de acesso por parte dos fornecedores.
    Pois, Pois... (Pontos:1)
    por rmachado em 15-11-05 12:48 GMT (#14)
    (Utilizador Info)
    As TI em Pt não são diferentes de qq outra área de négocio no que diz respeito ao(s) Governo, as cunhas e a tão chamada corrupção/facilitismo/nacional Porreirismo.

    O problema é da sociedade Portuguesa em geral, e só se resolve com medidas radicais como, por exemplo, acabar com as nomeações politicas, só isto arrumava grande parte da questão.
    Outra coisa curiosa é a responsabilidade, que em Pt parece morrer sempre solteira, se não atente-se ao concurso dos professores e as consequências do mesmo...

    Outra questão, esta mais relacionada com as TI é tb o grau de imaturidade com que muitos projectos são desenhados/feitos/mantidos tanto pelas entidades pagadoras como pelos executantes.
    Prazos irreais, alterações constantes do pedido, má decisão tecnológica, subavaliação do que é pedido e o mais que haja para ai.. Enfim é o que temos e muitos dos que postam aqui já devem ter passado por situações destas e devem ter dito, claro que dá para fazer num mês.... sim, sim, etc...

    Eu conheço casos relacionados com este tema que davam muita conversa.

    Re:Pois, Pois... (Pontos:1)
    por netshark em 16-11-05 11:05 GMT (#20)
    (Utilizador Info)
    Vi o codigo das colocacoes algures.Era +/- assim:

    professores.c

    void main()
    {

    int deadline=ontem;
    int requisitos=muitos;

    for (i=0, i=deadline,i++) {
        if (compta_resolver(requisitos))
                requisitos++
        if ((i==deadline-1) && (!colocacao(requisitos))
        {
          culpar_compta();
          chamar_atx(requisitos);
          lavar_imagem();
          culpar_compta(100);
        }
    }
    lavar_imagem();
    culpar_compta(1000);
    despedir_responsavel();
    coredump (colocar_resultados);
    }

    "Empresarialização" (Pontos:1)
    por ossportuga em 16-11-05 18:35 GMT (#23)
    (Utilizador Info)
    Ou seja. É a forma como os gestores públicos corruptos, conseguem colocar o trabalho desenvolvido em entidades públicas por funcionários públicos e á custa do dinheiro dos contribuinte a render num organismo privado, normalmente ligado a uma empresa multinacional de software ou consultoria e onde normalmente os vamos poder encontrar, num lugar bem remunerado e em acumulação com a função pública.
    Claro que depois o estado vai voltar a pagar o que já foi seu mas um bocado mais caro ...

    Já agora alguêm sabe quanto se gastou no projecto SAP/HP/Delloite no MDN e qual é actualmente o resultado ?

    Acorda povo.

    Já agora gostava de concordar com uma sugestão que vi aqui nos comentários.

    Ponham os cadernos de encargos "online".
    Transparência nunca é demais e seria bastante mais dificil fazer aqueles requisitos esquisitos do tipo "... a caixa têm que medir aa x bb x cc e a marca têm que começar por um H e acabar com um P ..." :::)

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]