gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Mulheres na area de redes
Contribuído por AsHeS em 10-11-05 11:06
do departamento a guerra dos sexos
jobs Jfs escreve "Será que uma mulher consegue emprego na area de Networking? Não consigo entender como é que esta area parece inacessivel para uma mulher. Alguem me saberia explicar porque será que uma mulher super motivada, com conhecimento( a melhor aluna numa turma praticamente só de homens, concluindo a formação da cisco com 94%)com ambição de crescer profissionalmente e sem grandes exigencias de salário não se consegue empregar? Este país realmente despreza o valor de quem quer trabalhar mas...não tem cunhas.... "

Transparência, anonimato e blogosfera | Nova autoridade da certificação electrónica  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Jfs
  • Mais acerca jobs
  • Também por AsHeS
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Procura-se... (Pontos:4, Informativo)
    por mvalente em 10-11-05 11:48 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://www.asterisco.pt/
    pedindo desculpas pelo anuncio

    Cumprimentos

    Mario Valente

    Re:Procura-se... (Pontos:2)
    por Tuaregue em 10-11-05 12:57 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    Obrigado pelo link, mas no ponto 10 diz: 10 - Os candidatos poderão consultar a versão integral do anúncio no sítio da Internet http://www.itij.mj.pt ou obter cópia na recepção da sede do ITIJ.

    Ao que eu pergunto se esta não é a versão completa, o que não deve de ser devido a não ter descrito o processo da segunda fase, como acontece em todos os concursos públicos que vi até hoje, onde está ela? Mario, em que Diário da Republica é que saiu este anúncio para poder consultar?

    ------------------------------------------------------------
    Todas as coisas mudam, e nós mudamos com elas.

    Re:Procura-se... (Pontos:2)
    por elcastigador em 10-11-05 15:17 GMT (#7)
    (Utilizador Info)
    Retirado de: https://www.bep.gov.pt

    Texto Publicado: ANÚNCIO

    O Instituto das Tecnologias de Informação na Justiça (ITIJ) pretende contratar, no regime de contrato individual de trabalho, nove trabalhadores para a carreira de Especialista, do quadro específico do ITIJ, nos seguintes termos:
    1 – O contrato a celebrar é por tempo indeterminado.
    2 – Os lugares a prover são de Especialista, nível 6, escalão A, com a remuneração mensal de ¤ 1.494,67, com condições de trabalho conforme Despacho 6984/2002, de 15/03/02, publicado no DR II série nº 79, de 4 de Abril de 2002.
    3 – As funções a exercer correspondem ao conteúdo funcional de especialista de informática, constante no mapa 1 anexo ao Regulamento Interno do ITIJ aprovado pelo Despacho referido no nº anterior, e serão exercidas nas seguintes áreas funcionais:
    Ref.ª 1: Desenvolvimento aplicacional – 4 vagas;
    Ref.ª 2: Administração de bases de dados – 1 vaga;
    Ref.ª 3: Administração de sistemas – 2 vagas;
    Ref.ª 4: Infra-estruturas, redes e comunicações – 2 vagas.
    4 – O local de trabalho é na sede do Instituto das Tecnologias de Informação na Justiça, sita em Lisboa, na Av. Casal Ribeiro nº 16.
    5 – São requisitos de admissão a titularidade de licenciatura adequada.
    6 – No processo de selecção são utilizados com carácter eliminatório os seguintes métodos:
    1ª fase - Avaliação curricular;
    2ª fase - Prova de conhecimentos teórica escrita;
    3ª fase - Entrevista profissional.

    7 – Os critérios de apreciação e ponderação dos métodos de selecção a utilizar, as regras para apuramento em cada uma das fases referidas no nº anterior, bem como o sistema de classificação final, são fixados em actas do júri do concurso, que serão facultadas aos candidatos que o solicitem.
    8 – A admissão a concurso é solicitada por requerimento dirigido ao Presidente do Conselho Directivo do ITIJ, enviado por correio postal para a sua sede ou aí entregue pessoalmente no prazo de 15 dias úteis após publicação do presente anúncio, nele devendo constar a identificação do presente concurso, do candidato (com indicação do nome, filiação, data de nascimento, nº de bilhete de identidade, nacionalidade, e endereço postal de residência), da área funcional a que se candidata (com expressa indicação da respectiva referência mencionada no nº 3), bem como indicação dos seguintes documentos que o deverão acompanhar:
    a) Curriculum vitae detalhado;
    b) Documento comprovativo da habilitação académica invocada ou declaração de honra de titularidade da mesma com indicação da média final;
    c) Documentos comprovativos da formação profissional invocada;
    d) Quaisquer outros documentos que o candidato entenda meritórios para apreciação da candidatura.
    8.1 – Qualquer dos documentos referidos nas alíneas b) a d) do nº anterior podem ser substituídos pela sua fotocópia simples.
    8.2 – Os candidatos que pretendam candidatar-se em mais do que uma das áreas referidas no nº 3, poderão fazê-lo apresentando um requerimento por cada uma.
    9 – Na aplicação do método de selecção respeitante à 2ª fase, como referido no n.º 6, a prova consistirá de um ou mais casos práticos sobre a área funcional a que o candidato se apresenta, devendo o candidato expor livremente uma ou várias soluções possíveis para os problemas apresentados.
    10 – Os candidatos poderão consultar a versão integral do anúncio no sítio da Internet http://www.itij.mj.pt ou obter cópia na recepção da sede do ITIJ.
    11 – Sem prejuízo do respeito pelo prazo fixado no nº 8, os interessados poderão solicitar esclarecimentos para a morada indicada no nº 4, ou para o endereço jose.fragoso@itij.mj.pt.
    12 – Menção a que se refere o despacho conjunto nº 373/2000, de 31 de Março:
    “Em cumprimento da alínea h) do artigo 9º da Constituição, a Administração Pública, enquanto entidade empregadora, promove activamente uma política de igualdade de oportunidades entre homens e mulheres no acesso ao emprego e na progressão profissional, providenciando escrupulosamente no sentido de evitar toda e qualquer forma de discriminação.”

    Lisboa, 6 de Outubro de 2005

    O Presidente do C.D.

    Mário Valente

    Re:Procura-se... (Pontos:2)
    por Zarluk em 10-11-05 18:25 GMT (#16)
    (Utilizador Info)
    Ref.ª 1: Desenvolvimento aplicacional – 4 vagas;

    Parece-me que aqui estão a pedir programadores, ou não será?

    Se assim é, porquê terem que ter uma licenciatura (ou mestrado, não conheço os níveis da Administração Pública)? Não seria melhor privilegiar antes a experiência?

    E, por 1500¤, qual é o licenciado (ou mestre) que aceitará esse trabalho?

    • se estiver à procura do primeiro emprego
    • se estiver muito desesperado
    • se for incompetente
    • se andar à procura dum tacho para o resto da vida e quiser aproveitar as horas de expediente para ir fazendo uns biscates para fora

    Enfim, há muitos "boys" à procura de tachos e com vocação de lambe-botas... candidatos não devem faltar ;-)


    Re:Procura-se... (Pontos:3, Esclarecedor)
    por mvalente em 10-11-05 18:39 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://www.asterisco.pt/
    Se assim é, porquê terem que ter uma licenciatura (ou mestrado, não conheço os níveis da Administração Pública)? Não seria melhor privilegiar antes a experiência?

    Têm q ter licenciatura porque assim exigem as leis, com as quais nao concordo pessoalmente mas que têm de ser seguidas. No entanto os factores de avaliação (definidos em acta que pode ser pedida) privilegiam a experiencia. Um dos factores, aliás, é a participação em projectos opensource...

    Cumprimentos

    Mario Valente

    Re:Procura-se... (Pontos:1)
    por francisg em 10-11-05 19:10 GMT (#20)
    (Utilizador Info)
    aplaudido, novamente.
    Re:Procura-se... (Pontos:2)
    por Mind Booster Noori em 10-11-05 21:03 GMT (#21)
    (Utilizador Info) http://talkerspt.no-ip.org/~mbooster
    Talvez um recém-licenciado ou qualquer coisa similar? Os tempos da bolha acabaram, hoje em dia os Engenheiros Informáticos não recem 5 vezes mais que os outros Engenheiros, como ancontecia... Get used to it.
    Re:Procura-se... (Pontos:2)
    por Tuaregue em 10-11-05 21:16 GMT (#24)
    (Utilizador Info)
    Em que Portugal é que tú vives, estou à procura do primeiro trabalho e não está fácil, e pelo que tenho conversado com pessoal que já está à algum tempo no mercado ele não diriam que não a uma proposta desta, se estivessem no desemprego e não precisavam de estar desesperados, apenas não ter trabalho basta.

    ------------------------------------------------------------
    Todas as coisas mudam, e nós mudamos com elas.

    Re:Procura-se... (Pontos:2)
    por [Cliff] em 11-11-05 0:16 GMT (#27)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com/~cpinto
    estou à procura do primeiro trabalho
    tudo dito não?

    e não está fácil
    não está fácil para ninguém... especialmente quando os projectos são para ontem e a malta nova só vem causar entropia.

    Não te excites com esta afirmação, eventualmente vais acabar por perceber o que quero dizer com isso.


    ---
    Este espaço pode ser seu...
    Re:Procura-se... (Pontos:1)
    por lenux em 17-11-05 8:48 GMT (#35)
    (Utilizador Info)
    Parece-me que os salários continuam na mó de baixo; tenho a sensação que o mercado de trabalho informático está mais animado nos últimos tempos, mas os salários continuam um pouco por baixo E porque não, ser necessário uma licenciatura? então para quê a aposta no ensino superior? já lá vai o tempo em que só eram necessários cursos superiores para altos cargos; será que estamos a formar engenheiros informáticos quando apenas precisamos de pessoas com 12º ano ou bacharelato? parece-me que ter uma licenciatura será cada vez mais banal (e ainda bem que assim é). E quem disse que o licenciado/mestrado não pode ter experiência? para além disso, o mundo informático é bastante vasto e mutável; experiência é muito importante, mas não chega; quanto a mim é necessário também uma grande capacidade de aprendizagem e vontade de superar novos desafios cumprimentos, lenux
    Re:Procura-se... (Pontos:2)
    por Tuaregue em 10-11-05 21:12 GMT (#23)
    (Utilizador Info)
    Isso é o que está no link que o Mário Valente indicou, mas repara no teu ponto 10, é o mesmo que eu citei.

    ------------------------------------------------------------
    Todas as coisas mudam, e nós mudamos com elas.

    Re:Procura-se... (Pontos:2)
    por elcastigador em 11-11-05 14:12 GMT (#30)
    (Utilizador Info)
    Tens toda a razão. Só reparei depois de ter colocado o post. My fault.
    Re:Procura-se... (Pontos:1)
    por netshark em 10-11-05 13:06 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    "Especialista" Nivel 6...isso é mestre ou pos-graduado.
    O primeiro anuncio que vejo assim (tb ultimamente tenho visto poucos).
    So por curiosidade, pq não querem licenciados? Não é necessariamente por ser mestre que o candidato vai ter (mais) experiencia profissional.

    Digo isto pq ultimamente tenho visto muitos licenciados desempregados a saltarem directamente para o mestrado, pq parar é morrer :)

    Alex
    Re:Procura-se... (Pontos:3, Engraçado)
    por mvalente em 10-11-05 16:37 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://www.asterisco.pt/
    O concurso é só para pessoas identificadas. O pessoal da "secreta" e dos óculos escuros tem melhores hipóteses no SIS.

    Cumprimentos

    Mario Valente

    Re:Procura-se... (Pontos:0, Despropositado)
    por BugMeNot.com em 10-11-05 18:04 GMT (#15)
    (Utilizador Info)
    Era para pessoa amiga que trabalhar com idiotas já estou, pessoalmente, farto !
    Re:Procura-se... (Pontos:1)
    por francisg em 10-11-05 19:08 GMT (#18)
    (Utilizador Info)
    aplaudido.
    Nao se consegue empregar? (Pontos:2)
    por McB em 10-11-05 13:02 GMT (#3)
    (Utilizador Info)
    Conheço uma equipa na area de redes que é quase toda constituída por mulheres, numa multinacional...

    Se calhar é uma excepção, mas....

    Yours,
    McB!
    They told me it need Windows 95 or better, so I chose Linux
    Re:Nao se consegue empregar? (Pontos:1)
    por Jfs em 10-11-05 15:49 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    e qual seria essa multinacional?
    Re:Nao se consegue empregar? (Pontos:1)
    por BEOWULF em 10-11-05 15:50 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://filipe.eclipsis.ca
    Lá pros lados da minha terra tambem há muitas mulheres a trabalharem numa empresa na area de Redes... a empresa chama-se Gaivota, fabrica redes de pesca para o mercado Nacional e Internacional... e vejam la que são tão competentes que os patrões nem querem homens lá a trabalhar... *g*
    Re:Nao se consegue empregar? (Pontos:1)
    por Jfs em 10-11-05 16:12 GMT (#11)
    (Utilizador Info)
    É este o conceito que as mentes brilhantes deste país possuem. Até parece que o sexo é opção de cada um...mas enfim este iluminado escolheu ser homem, foi feliz na sua opção...eu já não tive essa capacidade.
    Re:Nao se consegue empregar? (Pontos:1)
    por BEOWULF em 12-11-05 21:33 GMT (#32)
    (Utilizador Info) http://filipe.eclipsis.ca
    Bem, realmente mente brilhante é o que tu não pareces ter quando revelas não teres percebido o meu post. Este não passou de uma piada relacionada com a realidade do nosso país.
    Eu mesmo fui criticado por colegas do ramo, quando há uns anos resolvi recrutar uma mulher para suporte técnico para a minha antiga empresa em Portugal. Hoje ela e Customer Support Manager numa empresa em Vancouver. Actualmente tenho recrutado varias mulhers para a minha equipa, entre elas uma senhora de 56 anos que é Unix/Network Administrator e tem dado muitas lições a muitos jovens que se acham gurus...
    Se isto não te diz nada, e se realmente não entendeste a piada, posso-te enviar um e-mail com um desenho... Não tenho tempos para estas coisas.....
    Re:Nao se consegue empregar? (Pontos:2)
    por McB em 10-11-05 19:09 GMT (#19)
    (Utilizador Info)
    Não conheço pescadores nem afins, sorry... mas ainda bem que nos informas sobre a pesca...

    :P
    They told me it need Windows 95 or better, so I chose Linux
    Re:Nao se consegue empregar? (Pontos:2)
    por Mind Booster Noori em 10-11-05 21:05 GMT (#22)
    (Utilizador Info) http://talkerspt.no-ip.org/~mbooster
    A Siemens Portugal está a contratar pessoas na área de redes, e pelo número de mulheres que conheço a trabalhar lá não me parece que o sexo seja um factor de influência no recrutamento...
    Re:Nao se consegue empregar? (Pontos:2)
    por [Cliff] em 11-11-05 0:12 GMT (#25)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com/~cpinto
    Posso garantir que não é... mas eu evitaria a SBS :-P COM rocks :-)

    ---
    Este espaço pode ser seu...
    Re:Nao se consegue empregar? (Pontos:2)
    por [Cliff] em 11-11-05 0:12 GMT (#26)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com/~cpinto
    Errata: COM RD1 rocks :-)

    ---
    Este espaço pode ser seu...
    Re:Nao se consegue empregar? (Pontos:2)
    por McB em 14-11-05 11:06 GMT (#33)
    (Utilizador Info)
    e pelo número de mulheres que conheço a trabalhar lá não me parece que o sexo seja um factor de influência no recrutamento

    Normalmente não é...
    Queria só chamar-vos a atenção para certos projectos em países muçulmanos onde a presença no local de trabalho cheia de homens é muito mal vista...

    Yours,
    McB!
    They told me it need Windows 95 or better, so I chose Linux
    Não me espanta! (Pontos:1)
    por Goncalo em 10-11-05 13:41 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://tertuliadosnescios.blogspot.com/
    Soube recentemente por colegas meus que estão a trabalhar através do outsourcing da Compuquali, que a dita empresa ofereceu a mísera quantia de 450¤ a duas DBAs de SQL Server - o que no geral não espanta, tendo em conta que este tipo de empresas têm margem de lucro sempre acima dos 50% do ordenado bruto que o cliente paga, mas daí a pagarem apenas 450¤ a DBAs formadas...é um autentico roubo!

    No entanto, um dos administradores dos CISCOs da TvCabo/PT Multimedia era uma rapariga e fiquei espantado quando se deu uma situação crítica que ela controlou em menos de 5 minutos. Algo que, muitos dos CCNAs que já trabalharam comigo (todos eles rapazes), quando chegava a altura de fazer algo sobre pressão do cliente, não estavam minimamente preparados.
    Re:Não me espanta! (Pontos:0)
    por tonidosimpostos em 12-11-05 0:15 GMT (#31)
    (Utilizador Info)
    A situação critica é o que ? Deu conta que o cabo de rede estava desligado ??? É que isso é uma situação crítica :)))

    Still fucki'n alive !
    Re:Não me espanta! (Pontos:1)
    por Goncalo em 14-11-05 11:33 GMT (#34)
    (Utilizador Info) http://tertuliadosnescios.blogspot.com/
    A situação crítica foi um tipo que decidiu formatar uma máquina, porque leu um ticket sem reparar que a data era referente ao ano passado e que o estado do ticket era fechado e ela mudou o routing e as ACLs de todas as máquinas que dependiam na máquina antiga para a substituta que estava de backup tudo isto em poucos minutos, sobre stress.. e sim, não era só 2 ou 3 máquinas...havia uma plataforma enorme que depende dessa(s) máquina(s) em datacenters dispersos pelo país :-)
    Deve ser um caso isolado. (Pontos:1)
    por EFRS em 10-11-05 14:54 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://www.xsecurity.ws
    Por acaso na equipa de redes onde integro estão duas jovens de grande qualidade e encontra-se em processo de recrutamento mais um elemento do sexo feminino.
    Pela experiencia que tenho as mulheres são muito mais metodicas, tem mais capacidade de avaliar o risco e por vezes mais competentes que os homens.
    Tenho dito! :)


    "Acta simulato substantiam veritatis mutare non possunt"
    Re:Deve ser um caso isolado. (Pontos:1)
    por Jfs em 10-11-05 15:47 GMT (#8)
    (Utilizador Info)
    Espero bem que sim....mas já ouvi vários responsáveis me dizerem na cara que uma mulher não pode carregar um catalyst e que networking é para homens.... Adoro tecnologia, adorava ter oportunidade de crescer na area... Sei que não está facil para ninguem, mas estou super motivada e sei que só preciso de uma oportunidade...se alguem souber de alguma coisa, agradeço. Reforço que neste momento muito mais importante que um salário é uma oportunidade.
    Re:Deve ser um caso isolado. (Pontos:1)
    por francisg em 11-11-05 10:21 GMT (#28)
    (Utilizador Info)
    mail me sff, francisg AT fnop DOT net
    emprego de momento se calhar não, mas la está, oportunidades se calhar sim...

    regards,
    francisg
    Re:Deve ser um caso isolado. (Pontos:1)
    por EFRS em 11-11-05 11:24 GMT (#29)
    (Utilizador Info) http://www.xsecurity.ws
    De facto, o trabalho de transladação de máquina é feito maioritariamente por homens apenas por questão de cavalheirismo, mas quando é preciso elas também sujam as mãos :)
    No caso onde estou o processo de recrutamento está quase findado, mas no entanto envia-me o teu CV: emanuel(dot)silva(at)xsecurity(dot)ws


    "Acta simulato substantiam veritatis mutare non possunt"
    Porque... (Pontos:0, Despropositado)
    por BugMeNot.com em 10-11-05 16:14 GMT (#12)
    (Utilizador Info)
    as chefias são machistas... E como são elas que mandam, está explicado o problema...
    nao é por ser mulher (Pontos:1)
    por jpinto em 22-11-05 12:08 GMT (#36)
    (Utilizador Info)
    Oi, já venho um pouco tarde para este topico mas deixo na mesma a minha opiniao. Não me vou armar em pretencioso, estou a trabalhar para uma grande empresa de consultoria (administração TI) onde fui alocado a uma outra grande empresa (sem referir nomes). Em ambas as empresas a minha chefia é composta por mulheres e a maior parte dos elementos da equipa são também mulheres. Como opinião pessoal posso dizer que é exactamente igual o resultado do trabalho feito por ambos os sexos. Na minha opinião o problema deve mesmo ser as habilitações excessivas, o patronato não quer um profissinal a usar 70% das capacidades mas sim explorar um estagiario e faze-lo correr até aos 130%. Podemos sempre ver isso em todos os cursos não informaticos onde um licenciado tem de esconder o canudo até para estar na caixa do feira nova. A 2ª hipotese é a também tão conhecida utilização do esterotipo do marrão, tirando um ou outro prodigio, tirar grandes notas não é sinonimo de saber trabalhar ... são estes casos que têm maior dificuldade em adaptar a teoria, que tão bem souberam decorar, para os casos reais onde a 'martelada' e o 'desemerda-te' é o prato do dia ... Contra esta ideia pré-concebida só mesmo a prática é que pode provar o contrário, e aí já é um paradoxo. Juntando isto ao já conhecido mercado de trabalho em Portugal (em especial fora de Lisboa) e à probabilidade de discriminação sexual pode-se dizer que quem tem todas estas caracteristicas tem um futuro sombrio. Por outro lado existe sempre a hipotese "e o estrangeiro..". Aí segundo reza a lenda o bom profissional é apreciado e é preferido ao biscateiro. Claro que um curso tuga não vale de muito para quem pensa que isto é espanha mas quando no CV já entram certificações Cisco o assunto é universal!

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]