gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Estudo informal acerca da guerra santa do costume
Contribuído por jmce em 28-08-05 20:21
do departamento das-escolhas
News RaTao escreve "Um estudo, levado a cabo pela RackSpace, com o objectivo de compreender o que leva os clientes a optar entre Linux ou Windows pode ser encontrado aqui (eWeek.com). Pareceu-me bastante objectivo e, quanto a mim, reflecte o que eu penso ser a realidade no que toca a serviços internet. Talvez um, bom estudo para anexar à campanha da Microsoft? "

O que é nacional é bom | Live from YAPC  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Linux
  • RackSpace
  • aqui (eWeek.com)
  • Mais acerca News
  • Também por jmce
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Educação (Pontos:2, Interessante)
    por frelis em 28-08-05 22:06 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    Acho que o investimento na educação dá mais frutos do que parece à primeira vista.

    Tomemos como exemplo as universidades portuguesas: quase todas tem um protocolo com a M$, o que cria um hábito de utilização com os produtos da Microsoft, que vai resultar, pois quando os formados saem para o mercado de trabalho e ao decidir, e podem decidir, vão pelos produtos que conhecem sejam eles melhores ou piores.

    --
    Luis Freire
    http://webdicas.com

    Curioso... (Pontos:2)
    por bêbado em 29-08-05 1:14 GMT (#5)
    (Utilizador Info)
    Este dado é curioso:
    Rackspace found that its clients continue to choose Windows, despite it being more expensive and less secure, because of accessible developer talent and availability of integrated tools.

    quando comparado com este:
    Of the customers who responded to the survey, 59.5 percent run the Linux operating system at Rackspace, while 39.5 percent run a Microsoft operating system with Rackspace.

    Isto é, mais de metade dos que responderam usam Linux, no entanto, a Rackspace sustenta que os seus clientes continuam a escolher o Windows apesar de menos seguro e mais caro.

    Se calhar, os clientes que preferem Microsoft, que visivelmente não responderam ao inquérito, não sabem porque optam por tal sistema operativo.

    "September the 4th, 2001, I stood in the ruins of the Twin Towers. It's a day I will never forget."
    George W. Bush
    Re:Curioso... (Pontos:1)
    por gEoTa em 29-08-05 4:20 GMT (#6)
    (Utilizador Info)
    No meu entender a interpretação deve ser feita doutra forma.
    Os clientes usam Windows em "casa" (na sua empresa ou whatever) e encomendam Linux fora de "casa". Ou seja, acho que a maioria está ciente da fiabilidade adicional do Linux e requesitam os serviços com esse SO mas na sua própria rede usam Windows pela facilidade adicional de encontrar empresas que prestam serviços de assistência, desenvolvem ferramentas de produtividade e.. cobram pouco (quando comparados com quadros técnicos que "sabem" Linux).
    A realidade portuguesa então ainda me parece melhor para isto. Não tenho dados que confirmem o que acho mas grande parte das páginas parecem-me estar em servidores Linux, no entanto as redes empresariais são na sua esmagadora maioria Windows. E tem tudo a ver com o custo. Alojar em Windows ou Linux é praticamente o mesmo e há cada vez mais curiosos que conseguem fazer meia dúzia de linhas em php, sendo o resto em flash ou html, logo não faz diferença. Podendo ainda contar que uma base de dados em MySQL é relativamente barata comparada com uma em SQL Server e há muita mão-de-obra disponível que sabe fazer uma tabela ou duas para sustentar uma página dinâmica.
    Montar uma rede em Windows sai "caro" (com o nível de pirataria em Portugal arriscava-me a dizer que sai a custo 0...) mas o custo de manutenção barato, porque há cada vez mais curiosos que "sabem tudo sobre manter uma rede totalmente operacional em Windows" e que fazem preços de deixar um gajo de boca aberta... Gostava que me conseguissem dizer 5 empresas de informática que prestem serviço para Linux a baixo custo (equiparável ao "especialista" de Windows da loja de informática da esquina mais próxima) e 5 que não dessem sequer a Windows, para dificultar ainda mais a escolha!
    A juntar a isto, desenvolver ferramentas de trabalho passa pelo Visual Studio e as maravilhas que o Visual Basic consegue (em termos de tempo para produzir algo visível e disponibilidade de pessoas que conseguem dar uma "mãozinha" no código)... Se conseguirmos meter no orçamento que está tudo em .NET então não há empresa que não se sinta mais atraída por isso que por JAVA (C++ ou ainda C, cruzes credo!). E não me venham com MONO's ou ambientes Windows virtuais em Linux, whatever... isso só baralha as ideias do cliente! :P E não me interessa muito que desenvolver em Visual Basic é limitativo e a longo prazo sai mais caro... o que interessa são as últimas linhas do orçamento na linha onde aparece a string "custo total do orçamento".
    Como há poucas grandes empresas que tenham departamentos informáticos próprios capazes de sustentar uma rede Linux e tudo o mais que isso implica, parece-me que tudo passa grandemente pelo que acabei de dizer...
    Concluindo, tendo sempre em mente que os gestores das PME só ligam aos custos de orçamento, não percebem nada de informática (os pc's de casa até são em Windows, funcionam e a licença não custou nada!) e facilmente vão à loja onde têm o breve contacto com a realidade da informática onde os preços são baratos e lhe fazem tudo desde que seja em Windows... percebe-se para onde pende a decisão na hora da escolha!
    Re:Curioso... (Pontos:2)
    por Ancestor em 29-08-05 15:30 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://www.norteglobal.com

    A realidade portuguesa então ainda me parece melhor para isto. Não tenho dados que confirmem o que acho mas grande parte das páginas parecem-me estar em servidores Linux, no entanto as redes empresariais são na sua esmagadora maioria Windows.

    Não é só a realidade portuguesa. É necessário salientar que o tecido empresarial português é essencialmente constituído por PME's, onde muitas vezes a adopção de outros sistemas que não Windows "acaba por não compensar" - como concluis na tua própria declaração. Por outro lado, as empresas com departamento informático próprio estão muitas vezes presas a aplicações específicas (a oferta de aplicações de gestão opensource adoptadas à realidade portuguesa ainda é uma miragem) que condicionam a escolha do software.

    Gostava que me conseguissem dizer 5 empresas de informática que prestem serviço para Linux a baixo custo (equiparável ao "especialista" de Windows da loja de informática da esquina mais próxima) e 5 que não dessem sequer a Windows, para dificultar ainda mais a escolha!

    Concordo plenamente com a tua afirmação, e já em comentários anteriores exprimi a mesma ideia. Não acho é que os preços praticados por assistência Windows sejam genericamente baixos - os de linux é que são demasiado elevados, muitas vezes mais por questão de elitismo ("é melhor" por isso é mais caro) do que propriamente por exigência de conhecimento.

    E não me interessa muito que desenvolver em Visual Basic é limitativo e a longo prazo sai mais caro... o que interessa são as últimas linhas do orçamento na linha onde aparece a string "custo total do orçamento".

    Um dos motivos pelo qual o desenvolvimento em <inserir linguagem aqui> sai mais caro é precisamente o facto de geralmente ser desenvolvimento com código fechado - qualquer alteração/correcção está dependente da boa-vontade do provedor inicial. Enquanto não houver pressão por parte do "pessal do guito" para que haja uma maior abertura das software houses tradicionais em termos de código, a situação dificilmente sofrerá alteração.


    Why do you Linux and drive when you can BSD and fly?
    Re:Curioso... (Pontos:1)
    por Zarluk em 30-08-05 22:46 GMT (#26)
    (Utilizador Info)
    Os clientes usam Windows em "casa" (na sua empresa ou whatever) e encomendam Linux fora de "casa". Ou seja, acho que a maioria está ciente da fiabilidade adicional do Linux e requesitam os serviços com esse SO mas na sua própria rede usam Windows pela facilidade adicional de encontrar empresas que prestam serviços de assistência, desenvolvem ferramentas de produtividade e.. cobram pouco (quando comparados com quadros técnicos que "sabem" Linux) Os clientes usam Windows em "casa" (na sua empresa ou whatever) e encomendam Linux fora de "casa". Ou seja, acho que a maioria está ciente da fiabilidade adicional do Linux e requesitam os serviços com esse SO mas na sua própria rede usam Windows pela facilidade adicional de encontrar empresas que prestam serviços de assistência, desenvolvem ferramentas de produtividade e.. cobram pouco (quando comparados com quadros técnicos que "sabem" Linux)

    Isso só é válido para as empresas muito pequenas onde os servidores deixarem de funcionar durante uma tarde ou mesmo um dia ou dois não é importante.

    Uma empresa que precise de disponibilidade total do seu equipamento, mesmo que encontre quem o faça em Windows (também é possível), não vai "pagar pouco", antes pelo contrário, até porque não há muitos que conheçam o "bicho" suficientemente bem para o fazer. E depois, há o baby-sitting... sim, porque o Windows ainda precisa de baby-sitter ;-)

    Gostava que me conseguissem dizer 5 empresas de informática que prestem serviço para Linux a baixo custo (equiparável ao "especialista" de Windows da loja de informática da esquina mais próxima) e 5 que não dessem sequer a Windows, para dificultar ainda mais a escolha!

    Conheço mais de 5 -- algumas com preços bem simpáticos. Quanto a dar apoio a sistemas Windows, alguns nem para os amigos mais chegados ;-)

    Resta acrescentar que qualquer sistema *nix tem tendência a ter tempos de manutenção muito mais baixos (já para não falar do downtime) do que um equivalente Windows.


    Re:Curioso... (Pontos:2)
    por Ancestor em 01-09-05 14:35 GMT (#29)
    (Utilizador Info) http://www.norteglobal.com

    Uma empresa que precise de disponibilidade total do seu equipamento, mesmo que encontre quem o faça em Windows (também é possível), não vai "pagar pouco", antes pelo contrário, até porque não há muitos que conheçam o "bicho" suficientemente bem para o fazer. E depois, há o baby-sitting... sim, porque o Windows ainda precisa de baby-sitter ;-)

    Uma empresa desse tipo dificilmente é uma PME, e por cá o grosso das empresas são PME's e microempresas. E quanto à disponibilidade total, em muitos casos é mais simples usares windows (se as aplicações exigirem SQL server, por exemplo, ou a rede ser windows) que usares outra coisa qualquer. E sim, terás mais facilidade em encontrar no mercado bons técnicos windows que bons técnicos unix, para implementares a solução. Quanto ao babysitting, todos os SO's precisam de manutenção.

    Resta acrescentar que qualquer sistema *nix tem tendência a ter tempos de manutenção muito mais baixos (já para não falar do downtime) do que um equivalente Windows.

    Talvez - eu prefiro fazer manutenção de unix que windows, é certo :) mas nem sempre a mautenção é mais rápida. Depende do tipo de manutenção que efectuas. Por certo é mais rápido correres o Windows Update para sacar a meia-dúzia de patches do dia em 50 postos que mudares do X para o X.Org nesses mesmos 50 postos. Além disso, máquinas críticas (firewalls, proxies, backbones de autenticação ou máquinas que de alguma forma possam comprometer a segurança) normalmente precisam de "atenção semanal", para não dizer diária.
    E com isto quero dizer que o ideal é usar a ferramenta apropriada para o trabalho. Nem sempre os unixes trazem mais-valias reais, e as vantagens do windows têm que ser pesadas com as suas desvantagens. Quanto à assistência em si (que é o que está em discussão), as empresas pequenas normalmente defendem-se com contratos de assistência, e as grandes possuem departamentos de TI próprios. A verdade é que os tais contratos de assistência são normalmente muito mais onerosos para unix do que para windows, até porque, regra geral, a assistência unix muitas vezes requere mais que "os habilidosos" (quer os do windows quer os do linux) fazem.


    Why do you Linux and drive when you can BSD and fly?
    Re:Curioso... (Pontos:2)
    por DomusOnline em 29-08-05 13:52 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://bandalarga.domus.online.pt/
    err... acho que interpretaste mal... eu penso que o que aquilo quer dizer é:

    A motivação dos 39.5% que escolhem Windows é a disponibilidade de talento e ferramentas integradas.
    Não me parece que a primeira frase queira dizer que sejam mais os que escolhem Windows. Apenas indica as razões principais dos que fazem essa escolha.

    Por isso não percebo bem o que achaste curioso na comparação dos comentários.

    Cumprimentos.
    Re:Curioso... (Pontos:2)
    por bêbado em 29-08-05 16:11 GMT (#13)
    (Utilizador Info)
    De facto, a tua interpretação também é legítima.
    Mas ora vê lá estas frases:
    Rackspace is a leading Web hosting company which, with about half of its enterprise customers using Linux and the other half using Windows, surveyed its users to find out why they chose one operating system over the other.
    The survey was sent to 1,978 of Rackspace's largest U.S. customers.

    Uma vez que inquiriram 1,978 clientes (e destes 1.177 usam Linux, 801 usam Windows) pode dizer-se que a amostra seleccionada não corresponde ao universo dos clientes. A ser assim, as conclusões a que chegam são (podem ser) distorcidas.

    Pessoalmente, penso que estão a andar no arame ao tirar tais conclusões com uma amostra tão reduzida e baseada apenas em inquéritos a um segmento de clientes.

    "September the 4th, 2001, I stood in the ruins of the Twin Towers. It's a day I will never forget."
    George W. Bush
    Re:Curioso... (Pontos:1)
    por bigs em 29-08-05 17:21 GMT (#16)
    (Utilizador Info)
      The survey was sent to 1,978 of Rackspace's largest U.S. customers.
    Penso que ao escolherem os maiores clientes a intenção era escolher os que sabiam do que faziam e que *supostamente* sabiam as vantagens de um e de outro, ou simplesmente ponderavam mais um pouco sobre o SO escolhido, evitando o pessoal que fez uma escolha menos criteriosa.

    ---
    Nuno Pereira - LESI - UM
    uff não ganhei para o susto... (Pontos:4, Engraçado)
    por biduxe em 29-08-05 11:30 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    Pensei que ia sair uma thread sobre vi vs emacs !
    ------ EOFim.
    Re:uff não ganhei para o susto... (Pontos:1)
    por RaTao em 30-08-05 1:35 GMT (#25)
    (Utilizador Info)
    Foi quase :-) Mas o vi não se enquadra: Não é um sistema operativo como os outros 3 ;-)

    paz,
    ratao
    Re:Weird stuff... (Pontos:2)
    por null em 28-08-05 22:10 GMT (#3)
    (Utilizador Info)
    Bem, interpretações para o texto pode haver muitas e a minha é uma delas. Independentemente de o Windows ser seguro ou não, um departamento que faça a sua escolha contemplando só uma parte do problema, para mim só tem uma explicação: incompetência. É este mesmo pessoal que julga que um servidor tem que ser Intel Xeon (mesmo que seja só para uma aplicação da treta), e que se escolhe algo diferente pode ser despedido. E para um gestor menos informado, apresentar uma opção que não contemple o setup do costume, pode trazer consequências desagradáveis.

    Em conclusão, escolhem windows? Problema deles...

    Re:Weird stuff... (Pontos:0)
    por tonidosimpostos em 29-08-05 21:31 GMT (#18)
    (Utilizador Info)
    Se o Windows faz aquilo que querem, sem grandes chatices, sem grandes downtimes, qual é o problema ? Se a mao de obra que tem in-house, consegue safar os problemas que vao aparecendo, qual é o problema ?
    O problema é quantificar tudo isto, para que nao contemplem apenas uma parte do problema. O mesmo erro que tal como os outros, a malta do Linuxi faz ao tentar pregar como a melhor solucao.

    The Mozilla team obviously disagrees with you, since they do try to hide unresolved security problems, at least until (as in this case) the beans get spille
    Re:Weird stuff... (Pontos:1)
    por RaTao em 28-08-05 22:53 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    O estudo revela "coisas boas" tanto em relação ao windows como ao linux.

    É de notar que o (pequeno) universo deste estudo são os cliente da rackspace (i.e. alguém que quer alugar um servidor num datacenter). Nesta perspectiva parece-me lógico que seja o dpto IT a escolher 99% da solução (em contraste com servidores/banda in-house).

    P.S. ia jurar que, nesta submissão, uma vírgula saltou da primeira linha para a última... Wierd... :-)

    paz,
    ratao
    Re:Weird stuff... (Pontos:1)
    por 4Gr em 29-08-05 9:01 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/~ei02069
    Hum... ainda jurava mais, que as decisoes eram tomadas pelos gestores, facilmente alvo de lobby e FUD por parte da Microsoft e outros vendors.

    O facto é que os gestores são info-analfabetos na generalidade das vezes. Conheço casos de gestores (lá para os lados da América do Sul, veja-se!) que discriminam uma solução Software Livre/Open Source por ser isso mesmo. Ou seja, associam as tecnologias livres a falta de qualidade.

    Ora, dito isto, nada me espanta. Quantos andam por aí a comprar soluções proprietárias porque pertencem à Oracle ou à Microsoft, quando uma solução à medida -- mas escalável -- funcionaria perfeitamente.

    Por isso é que há os informáticos, os economistas... cada macaco no seu galho :-)

    Dominus vobiscum
    Re:Weird stuff... (Pontos:2)
    por leitao em 29-08-05 10:34 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/blog/
    Ora, dito isto, nada me espanta. Quantos andam por aí a comprar soluções proprietárias porque pertencem à Oracle ou à Microsoft, quando uma solução à medida -- mas escalável -- funcionaria perfeitamente.

    Respondeste 'a tua propria pergunta - 'a medida. Nao ves o dilema ?


    I can live with doubt and uncertainty and not knowing. I think it is much more interesting to live not knowing than to have answers that might be wrong.

    Re:Weird stuff... (Pontos:2)
    por 4Gr em 29-08-05 14:48 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/~ei02069
    Respondeste 'a tua propria pergunta - 'a medida. Nao ves o dilema ?

    Nem por isso. Se um PostgreSQL chega perfeitamente (ou mesmo MySQL, para algo mais pequeno), porquê usar Oracle? Atenção que não retiro valor à Oracle, simplesmente acho que não seja o mais adequado para tudo.

    Dominus vobiscum
    Re:Weird stuff... (Pontos:2)
    por leitao em 29-08-05 16:42 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/blog/
    Quando compras um carro, compras um kit "Do-It-Yourself" ou vais ao stand e compras um ja' pronto ?


    I can live with doubt and uncertainty and not knowing. I think it is much more interesting to live not knowing than to have answers that might be wrong.

    Re:Weird stuff... (Pontos:1)
    por bigs em 29-08-05 17:16 GMT (#15)
    (Utilizador Info)
    Não é comparável. O MySQL e o PostGres não são "Do-it-yourself".

    Porque dizes isso?

    ---
    Nuno Pereira - LESI - UM
    Re:Weird stuff... (Pontos:2)
    por DomusOnline em 29-08-05 23:31 GMT (#22)
    (Utilizador Info) http://bandalarga.domus.online.pt/
    A BD em si não é... mas o que se faz com uma BD que não seja "construir um carro"? Se quiseres uma aplicação já feita e disponível "no mercado" quantas correm em Postgres? E em Oracle?

    Não duvido que arranjes exemplos, mas foca-te no "quantas" ;)

    Cumprimentos.
    Re:Weird stuff... (Pontos:2)
    por Cyclops em 29-08-05 21:59 GMT (#19)
    (Utilizador Info)
    yum install postgresql-server

    Onde é que isto é um "Do-It-Yourself"?
    Re:Weird stuff... (Pontos:2)
    por 4Gr em 29-08-05 22:47 GMT (#20)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/~ei02069
    Não percebo essa comparação. Já usei e instalei tanto Oracle e PostgreSQL e continuo a achar que para coisas simples, o PostgreSQL é mais fácil de instalar, de manter e de configurar. Logo, para determinados clientes, é a opção correcta.

    Dominus vobiscum
    Re:Weird stuff... (Pontos:2)
    por DomusOnline em 29-08-05 23:28 GMT (#21)
    (Utilizador Info) http://bandalarga.domus.online.pt/
    Eu até gosto de ler o que escreves... mas há aí um detalhe importante que não mencionas (pelo menos em Portugal). É que a reputação e as garantias são importantes de facto... mas muitas vezes apenas para a aparência.

    Ou seja, o que quero dizer é que o importante é ficar bem na foto... e para isso convém ter _o_ nome sonante... não interessa se é bom, mau open ou closed source... importa que fique bem... e porquê? Porque ninguém mede (devidamente quantificando) o resultado das escolhas.

    Cumprimentos.
    Re:Weird stuff... (Pontos:2)
    por Lowgitek em 30-08-05 0:29 GMT (#23)
    (Utilizador Info)
    A somar ao fenomeno muito comum em portugal, que, se meia dúzia de pessoas, que passam num dado momento, decidirem olhar, sempre para o lado direito, então, não vou ser eu que vou olhar para o lado esquerdo. (Não estou a falar de política!)
    Ao Orgulho segue-se a ruína, e a arrogância vem antes da queda (Prov. 16:18)
    Re:Weird stuff... (Pontos:2)
    por null em 30-08-05 0:52 GMT (#24)
    (Utilizador Info)
    Yah ainda se lembram dos portais e websites de 1 milhão de contos? Deve andar muita gente a suspirar por esses tempos :-).
    Re:Weird stuff... (Pontos:0)
    por tonidosimpostos em 31-08-05 22:16 GMT (#28)
    (Utilizador Info)
    Comparares periodos de exuberância irracional, aka bolha, com outra coisa qq, não é possível ;)

    The Mozilla team obviously disagrees with you, since they do try to hide unresolved security problems, at least until (as in this case) the beans get spille
    Re:Weird stuff... (Pontos:0)
    por tonidosimpostos em 31-08-05 22:15 GMT (#27)
    (Utilizador Info)
    Claro que também tens razão. Em muita coisa, apenas as aparências são o que contam, mas isso faz parte da "bio-diversidade" do meio. Enquanto as coisas não dao problemas, ate é uma coisa inutil. Quando a barraca acontece, é que se vê qual o valor das garantias e suporte.

    Por exemplo, um produto como o Websense. Custa uns trocos valentes. Andamos 2 meses a explicar aos gajos um BUG enorme, que afectava a funcionalidade do programa. Fiz-lhe a papa toda e nao queriam aceitar, até que finalmente mandaram a opção que resolvia o problema. Vale a pena o suporte dos gajos ? Nao...

    Outro exemplo, estoura uma fonta de uma Nokia (firewall). O replacement chega num instante.

    Mas claro, muito pouca gente mede isto, dado que é difícil de medir. Mas julgo que mais vale ter uma aproximação, do que nada. No limite, qualquer avaliação económica é uma aproximação, nunca uma certeza.

    The Mozilla team obviously disagrees with you, since they do try to hide unresolved security problems, at least until (as in this case) the beans get spille

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]