gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Um E-Mail para todos
Contribuído por jmce em 21-08-05 14:02
do departamento da-docência-dos-modelos-de-negócio
Portugal Ric chama a atenção para um artigo do Celso Martinho com questões muito pertinentes sobre um dos mais recentes choques planos tecnológicos: "Um E-Mail para todos os cidadãos".
Segundo o Expresso (não cheguei a ver o artigo completo), a Caixa de Correio Electrónico Universal "funcionará como endereço para o envio de notificações oficiais. `O projecto prevê a criação de um e-mail para cada cidadão, à semelhança das caixas de correio físicas hoje existentes', explica o Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações.". Infelizmente, os portais governamentais não são, como deviam ser nestas questões, mais expressos do que o Expresso. À falta de respostas claras restam as perguntas, no fundo análogas às do Celso Martinho:
- Que problema se pretende exactamente resolver?
- Exactamente com que solução?
- Dinheiro: quanto, de onde vem e para onde vai?
- Quais os benefícios esperados?
- Que riscos previsíveis?

Na Aposta, Luís Nazaré, presidente do novo conselho de administração dos CTT (ex-presidente do ICP (Anacom), ex-membro do conselho consultivo da PT, ex-assessor governamental e parlamentar (PS)) diz que

"A Casa tem vindo a trabalhar há já algum tempo na preparação do seu `hub' postal, uma plataforma multi-serviços de natureza digital. É o correio em `zeros' e `uns'. Vamos lançar este conjunto de serviços electrónicos no 1º trimestre de 2006, onde está incluída a caixa postal electrónica. [...]
O correio tradicional tem fatalmente vindo a declinar em toda parte. É preciso ousadia para antecipar aquilo que de outro modo nos cairia em cima daqui a alguns anos, fazendo disso uma oportunidade de negócio, porque também nos trará receitas."

A ousadia incluirá um modelo de negócio sustentado artificialmente pela via administrativo-obrigatória? Alguém poderá informar-nos melhor sobre o que se passa na "Nova Fronteira"?

Brinca com o novo Kurumin Games 5.0 | I&D da CM entra em maior consórcio europeu Linux  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Aposta
  • Luís Nazaré
  • novo conselho de administração dos CTT
  • "Um E-Mail para todos os cidadãos"
  • Expresso
  • Mais acerca Portugal
  • Também por jmce
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    hmm (Pontos:1)
    por Gothic em 21-08-05 14:25 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://Kmos.TondelaOnline.com
    ... e para que quero eu um e-mail dos CTT havendo o gmail !? :)

    Characteristic of life style...
    Re:hmm (Pontos:1)
    por bk em 21-08-05 14:32 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://preto.pt.vu
    porque estamos em crise... ... ... EI... espera lá ??? Fiquei confuso....

    aqui no Gildot, Erros havér Num Pode
    Re:hmm (Pontos:2)
    por grumpy bulgarian em 22-08-05 9:13 GMT (#24)
    (Utilizador Info) http://10.10.11.2
    Algumas ideias:

    • para toda a gente ter uma caixa de correio igual, acessível apenas pela página de webmail dos CTT;
    • para que seja um correio electrónico "fechado", ie: apenas certas entidades podem enviar para lá mensagens, só para comunicações oficiais, sem spam, sem uso comercial, sem uso pessoal;
    • para só passarem mensagens de texto, PDFs e mainada :)
    • para que só se use o cliente de email oficial, facilitando o apoio técnico aos clientes (80% de iliteracia, não era?)
    • para os CTT manterem o monopólio de serviço público de correio (?)
    • Em suma, para poupar papel e guardar em formato electrónico todo o historial de comunicações de e para o contribu... ops... cidadão ;)

    a ver vamos, como dizia o cego....


    Grumpy B)

    O problema (Pontos:3, Interessante)
    por raxx7 em 21-08-05 14:53 GMT (#3)
    (Utilizador Info)

    Se o Estado pretender notificar os cidadãos por via electrónica, utilizando para isso o e-mail põem-se dois problemas:

      Privacidade: nem todos os serviços de e-mail se encontram em território nacional e portanto não estão sujeitos às leis nacionais de protecção de dados.
      Garantia de entrega: os cidadãos não podem ser prejudicados porque houve e-mails que perderam. Os serviços de e-mail que existem não têm, obviamente, a minima consideração por este problema.

    Sendo os CTT a entidade que o Estado utiliza para notificar por correio normal os cidadãos, há uma certa naturalidade em escolher os CTT para fazer o mesmo por via electrónica. Não é, contudo, única solução possivel.


    Re:Existe ainda outro problema... (Pontos:1)
    por SkyNet em 24-08-05 21:29 GMT (#54)
    (Utilizador Info)
    Meus amigos...

    existe ainda outro problema.

    Estou me a referir como é obvio ao acesso a internet por parte de todos os cidadãos de forma gratuita, e ao analfabetismo funcional.

    Supostamente o cidadão é obrigado é cumprir as suas obrigações de cidadania tais como ler o diario da republica e responder as notificações que lhe são feitas..

    Mas não é obrigado a pagar internet para isso. Isso seria o mesmo que receber um postal em casa a pagar ao destinatario...
    Kata Ton Daimona Eaytoy

    A confrontar? (Pontos:2)
    por jmce em 21-08-05 14:55 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/

    Nem que seja a título de curiosidade...

    Parte 1: a preocupação manifestada por Luís Nazaré sobre questões de independência e instrumentalização política das autoridades reguladoras, versus a sua própria mobilidade.

    Parte 2: a concordância de Vital Moreira, em 8 de Março, com a afirmação no Expresso:

    "os CTT tornaram-se uma empresa financeira rentável à custa do desprezo pelos utentes --, logo são cada vez menos os correios de Portugal. E prestam um serviço incompetente e próprio do 3º mundo."

    versus o comentário do co-blogger Luís Nazaré na já referida `entrevista' à Aposta de Julho:

    "Aliás, os Correios de Portugal estão, seguramente, entre as melhores práticas mundiais, do ponto de vista do desempenho, da performance, dos indicadores de qualidade."

    Re: "à custa do desprezo pelos utente" (Pontos:1)
    por Metalwarrior em 21-08-05 21:51 GMT (#17)
    (Utilizador Info)
    Também acho... correio normal, não é de confiança. Azul é o que se vê. Agora é o verde. Qualquer dia, é correio Transparente: "Você põe na caixa do correio e nós não enviamos - garantido na hora!"
    Feché la vache!
    Re:A confrontar? (Pontos:2)
    por grumpy bulgarian em 22-08-05 9:21 GMT (#25)
    (Utilizador Info) http://10.10.11.2
    E prestam um serviço incompetente e próprio do 3º mundo.

    Como esta afirmação decorre exclusivamente da opinião de quem a escreveu, resta-me contrapôr a minha propria experiência: discordo completamente, os serviços dos CTT estão ao nível das melhores empresas que conheço, privadas ou públicas.

    Os indicadores de qualidade do serviço prestado são publicados nas estações de correios e eu tenho sistematicamente estado nos >95% de casos em que as coisas são entregues no prazo previsto.
    Grumpy B)

    Re:A confrontar? (Pontos:2)
    por HiTek DeVil em 22-08-05 10:38 GMT (#29)
    (Utilizador Info)
    Eu assino por baixo, e deixo 3 experiencias pessoais: 2 com empresas especializadas em entregas, e outra com os CTT:

    CTT: Nunca tive problemas, tanto a nivel de cartas normais, correio azul ou encomendas (EMS 18, maioritariamente). A nivel de encomendas, via EMS 18, enviei e ja me foi enviado encomendas num dia, e no outro estava a encomenda no destino (se me tivessem enviado, o destino era a minha casa, obviamente).

    UPS: Nunca tive problemas. Sempre que recebo uma encomenda, antes de darem inicio ao giro de entregas telefonam a confirmar a entrega (o unico inconveniente e' que telefonam sempre 'as 8 e picos da matina, um pouco chato se estiver de ferias ou algo do genero). Ja' me foram entregar encomendas a locais diferentes do destino original no mesmo dia que deveriam entregar se fosse para esse destino (tendo em conta que telefonam 'as 8 da matina a confirmar, e que nao se travava de um desvio de 10,20,40 kilometros mas sim de 100 ou cento e poucos).

    DHL: Pessimo servico. Das poucas experiencias que tive com a DHL, nao entregam a tempo, se nao se lembrarem nem deixam o "talao" para telefonar a pedir info sobre a nossa encomenda se nao conseguirem efectuar a entrega por ausencia (nossa). Uma das vezes que se esqueceram de deixar talao por ausencia minha, telefonaram da DHL a perguntar se tinha sido feita a entrega (ja devem estar a par do pessimo servico que prestam que ate' ja' fazem follow up das entregas), expliquei que nao tinham deixado talao pelo que quando telefonei para o apoio nao me puderam dar indicacoes sobre a minha encomenda pois nao tinham dados para saber qual era (eu acho que bastaria o meu nome nestes casos, ja que se eu reclamo de uma encomenda, e teem o meu contacto, podiam dizer que iriam confirmar, e depois contactavam para o contacto deixado aquando da encomenda). A rapariga foi simpatica, agendou nova entrega para o mesmo dia, o que nao ocorreu, e so' voltou a contactar 3 dias depois, de novo a tentar confirmar a entrega, mas nada feito... e ao 7 dia (10 depois da encomenda ser enviada) la veio o estafeta da DHL a entregar a encomenda.

    Vendo desta forma, acho que os CTT estao muito bem :)

    Mas como disseste (e bem) no teu post, a opiniao e' de quem a escreve, de certeza que havera' alguem que nao pensa da mesma forma e tera' outra opiniao.

    HiTek DeVil
    E ainda... (Pontos:2)
    por jmce em 21-08-05 15:30 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/

    ... E ainda na Aposta (ver "Modernizar os lares portugueses"), levando mais longe a imagem actual dos CTT como cadeia de lojas que também entrega correio:

    Na sequência da parceira estabelecida no final de 2004 com a PT, as lojas da Rede CTT têm vindo a vender telefones sem fios e kits de acesso à Internet.
    A Empresa é já o terceiro canal de vendas destes produtos. O Marketing da Rede CTT almeja alcançar o primeiro lugar deste ranking. Para isso, envolveu a Rede da Distribuição através do canal dos carteiros na distribuição de um folheto a clientes seleccionados e na sua sensibilização para as vantagens da oferta, que incluem aqueles produtos grátis, apenas com o pagamento da mensalidade de utilização da Internet.
    Com esta campanha prevê-se a colocação de 30 mil telefones sem fios, a entregar pela CTT Expresso, numa facturação global de 600 mil euros para os CTT, 160 mil dos quais reverterão em comissões para os carteiros envolvidos. A campanha irá para a rua na terceira semana de Julho. No próximo número desenvolveremos este assunto.

    Se o papel dos carteiros é agora o de vendedores com comissão, o que podemos esperar de mensagens comerciais (com entrega "garantida") a receber de um serviço de email atribuído aos CTT também em regime de exclusividade?

    Plano Tecnológico (Pontos:2)
    por 4Gr em 21-08-05 16:06 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/~ei02069
    Isto não tem qualquer vantagem: os contribuintes que sabem como lidar com e-mail e querem ser notificados então que dêm ao Estado o seu e-mail.

    Isto sucede-se porque o Sócrates tinha prometido uma verdadeira revolução tecnológica. Ora, e como se vê agora, depois de ter ganho as eleições, aquilo era um mero cliché que ele nem sequer se tinha debruçado sobre o que fazer caso ganhasse.

    Portanto, é meramente para enganar o povo. Utilidade: 0. Dinheiro gasto dos contribuintes em utilidade zero: countless.

    Dominus vobiscum
    Re:Plano Tecnológico (Pontos:2)
    por grumpy bulgarian em 22-08-05 9:30 GMT (#26)
    (Utilizador Info) http://10.10.11.2
    Isto não tem qualquer vantagem: os contribuintes que sabem como lidar com e-mail e querem ser notificados então que dêm ao Estado o seu e-mail.

    E os que não sabem lidar com email podem assim continuar, perpetuando um sistema de comunicações com o Estado em papel; ou então podem ser 'empurrados' para aprenderem a lidar com um sistema que se pretende melhor.

    Utilidade: 0. Dinheiro gasto dos contribuintes em utilidade zero: countless.Velho do Restelo no seu melhor! :D
    Repara que no seu tempo, o Multibanco deve ter parecido uma coisa revolucionária, e a entrega de declarações de IVA obrigatoriamente via internet também... as coisas mudam, e neste tipo de assuntos cabe mesmo ao Estado promover a mudança, NMO

    Grumpy B)

    Re:Plano Tecnológico (Pontos:2)
    por 4Gr em 22-08-05 10:32 GMT (#28)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/~ei02069
    Repara que no seu tempo, o Multibanco deve ter parecido uma coisa revolucionária, e a entrega de declarações de IVA obrigatoriamente via internet também... as coisas mudam, e neste tipo de assuntos cabe mesmo ao Estado promover a mudança, NMO

    Concordo plenamente com a desburocratirização do Estado, mas certamente não será dando um e-mail a cada português. Tens ideia da taxa de analfabetismo em meios rurais? Ou melhor, a taxa de pessoas com computador nesses meios? 1/100.

    Lamento, isto não vai resultar. É uma medida que vai dar uns quantos tachos a alguns e depois é arquivada no baú, sem qualquer resultado visível.

    Dominus vobiscum
    Re:Plano Tecnológico (Pontos:2)
    por HiTek DeVil em 22-08-05 11:00 GMT (#32)
    (Utilizador Info)
    De certa forma concordo com o que foi dito, que era deitar dinheiro fora, mas nao concordo com os argumentos.

    A questao de se cada um quer/prefere usar o email como meio para comunicacao com os organismos do estado, notificacoes e afins e' algo que deve ser deixado para essa mesma pessoa definir, do mesmo modo que se eu preferir usar os meios convencionais, tenho esse direito. Agora, a questao do email para cada cidadao e' util, mas so' no caso de se esse email foi requesitado, e ai' quem tera' acesso a esse email serao pessoas que sabem usar (ou seria esperado que soubessem usar). E qual a vantagem? Simples, presume-se que seja algo certificado, sendo comunicacoes de e par a os organismos publicos de gestao, nao seria um email pessoal, pelo que privacidade seria o menor problema desde que tivesse os meus dados assegurados (tendo em conta que so' seria para acesso pelos orgaos de destino, ou cruzamento de dados com outros organismos do estado), e nao haveria o problema de se eu mudar de ISP, de ter de mudar de email.

    Agora em relacao aos argumentos usados: so' sera' desperdicio de dinheiro se for mal implementado e gerido (ja' sei que vem ja' alguem atirar postas de pescadas de que isso so' acontece num mundo ideal, ao que eu deixo ja' a resposta de que tambem so' num mundo ideal e' que ter-se-ia energia electrica sem perdas num circuito, sem picos de corrente, e nao deixa de ser por isso que deixamos de usar a rede electrica no dia a dia).
    Depois e' essa questao da taxa de analfabetismo, e tecno-analfabetismo... Se o email nao for obrigatorio e for optavel (sendo so' criado quando requesitado pelo utente) nao vai existir grande diferenca, mas a infraestrutura ja' fica criada e disponivel a quem a saiba e possa usar.

    Eu muitas vezes ja' uso o email para comunicacao com diversos orgaos de gestao do estado, mas existe o entrave de nao ser regulado por esse mesmo organismo, o que me obriga sempre a ir a uma reparticao de financas ou seguranca social ou qualquer outro organismo porque me respondem que para x sobre o meu caso me tenho de deslocar ou telefonar para xpto pois nao podem dar essa info por mail. E depois ha' o caso giro das cartas registadas com notificacao, que veem assinadas de ha um mes atras, com aviso que tenho 15 dias apos a data na carta para formalizar o que quer que seja, mas ja passou 30 dias porque so' foi enviada 28 dias depois. O que me safa? a data que os CTT imprime no envio da carta. Por email seria bastante mais rapido e facil de resolver essas situacoes.

    Se me disseres antes que e' um pouco injusto entre quem tem acesso a essa nova opcao, e quem nao, concordo, e' injusto que quem nao saiba usar um computador ou mesmo ler nao possa ter acesso ao processo todo de forma mais rapida que eu. Mas seria mais injusto privar quem possa j'a ter acesso a isso. Alem de que quem nao souber ler ou escrever tambem nao envia cartas para as financas ou seguranca social ou outrem sozinho (e deve de ser giro quando recebem notificacoes), pelo que deita por terra novamente essa do analfabetismo.

    HiTek DeVil
    Re:Plano Tecnológico (Pontos:2)
    por grumpy bulgarian em 22-08-05 12:21 GMT (#37)
    (Utilizador Info) http://10.10.11.2
    E qual a vantagem?

    Poupar papel-> diminuir espaço em arquivo-> centralizar arquivos-> reduzir pessoal ocupado a gerir papelada-> vender imóveis actualmente ocupados com papelada-> Profit!!!

    Espero que com este exemplo dê para perceber porque é que eu acho que a transição de gestão documental em papel para ficheiros informatizados deve ser algo imposto e não proposto.

    Ao impor formas de trabalho mais eficientes, para si e para os seus 'clientes', os organismos de Estado estarão a exigir dos cidadãos que leiam, que pensem, que aprendam a ler, que aprendam a usar estes recursos de uma forma diferente. Forçar as pessoas a usar a cabeça e demonstrar que é melhor ser letrado que iliterado só pode trazer bons resultados no longo prazo. Para os que não são capazes, tirem a senha A e esperem que a pessoa dos CTT os atenda para ajudar a usar "o sistema". mainada!
    Grumpy B)

    Re:Plano Tecnológico (Pontos:2)
    por blacksheep em 22-08-05 15:35 GMT (#39)
    (Utilizador Info) http://rpmcruz.planetaclix.pt/
    Poupar papel-> diminuir espaço em arquivo-> centralizar arquivos-> reduzir pessoal ocupado a gerir papelada-> vender imóveis actualmente ocupados com papelada-> Profit!!!

    Como é óbvio, as tuas premissas não levam a lucro, mas a uma diminuição de despesa.

    Religion, the only confort left in a world splited by religion. (The Daily Show)
    Re:Plano Tecnológico (Pontos:2)
    por blacksheep em 22-08-05 15:26 GMT (#38)
    (Utilizador Info) http://rpmcruz.planetaclix.pt/
    Isto sucede-se porque o Sócrates tinha prometido uma verdadeira revolução tecnológica.

    Não. O que o Sócrates prometeu (aliás, propôs como objectivo) foi um choque tecnológico. Eu fiquei chocado com esta notícia, tu não? :)

    Religion, the only confort left in a world splited by religion. (The Daily Show)
    E por que não a DGCI? (Pontos:2)
    por taf-7arte em 21-08-05 16:06 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://taf.net/opiniao/
    O que faria sentido era recorrer à estrutura já existente do Fisco, através da qual podemos entregar as declarações de impostos, para essa caixa postal. Já existe o mecanismo de autenticação dos utilizadores, já está tudo pronto, bastava criar uma zona de mensagens com "aviso de recepção".
    O utilizador poderia ser notificado da existência de mensagens nessa caixa postal em qualquer outro endereço de email que lá especificasse, ou via SMS.
    Para quê complicar?
    Re:E por que não a DGCI? (Pontos:2)
    por Psiwar em 22-08-05 9:02 GMT (#23)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Porque mais boys conseguem encher os bolsos com soluções "Mega" do que com soluções simples. Duh...
    Mais um instituto .... :D (Pontos:1)
    por alphacore em 21-08-05 18:38 GMT (#8)
    (Utilizador Info)
    Ora está-se mesmo a ver o que esta para acontecer..... Vão criar um organismo todo xpto para gerir a coisa onde vão criar mais duzias de tachos, uns politicos outros de gestão e ainda outros tecnicos, organismo esse que vai estudar durante ...."4 meses" a melhor forma de implementar a coisa e vai decidir que a parte tecnica deve ser delegada a uma empresa com capacidade de montar e gerir a infraestrutura......empresa essa que..... :D Agora a minha pergunta ... alguém sabe como sintetizar o texto acima apresentado numa unica palavra ? Não ? Fácil È "PORTUGAL" Querem choques tecnologicos ? olhem para a estremadura espanhola e para o projecto linex
    Re:Mais um instituto .... :D (Pontos:0)
    por tonidosimpostos em 21-08-05 21:29 GMT (#15)
    (Utilizador Info)
    A estremadura espanhola está a ter taxas fantásticas de crescimento económico e redução do desemprego ? Já comecou a acontecer esse impacto do choque tecnologico do Linux ? Se sim, podes quantifcar essas estatisticas ?

    "Firefox lost 0.64% of the users, while Microsoft IE gained the same amount !" Foi rápido...
    Re:Mais um instituto .... :D (Pontos:1)
    por alphacore em 21-08-05 22:16 GMT (#18)
    (Utilizador Info)
    fantaticas ? não, mas é a zona da europa que tem a maior taxa de computadores por aluno, é tambem a zona da europa onde existe a maior taxa de alfabetização informatica, além disso o motor da revolução não é o Linux é o software livre, já agora por curiosidade, tens alguma coisa o Linux ou apenas disseste mal por dizer ? Alphacore
    Re:Mais um instituto .... :D (Pontos:2)
    por HiTek DeVil em 22-08-05 11:14 GMT (#33)
    (Utilizador Info)
    Has-de-me mostrar esses belos estudos e estatisticas onde dizem que na "Estremadura Espanhola" e' a zona da europa com maior taxa de alfabetizacao informatica, porque segundo varios estudos esse lugar pertence a' Finlandia (84%), Islandia (83%), Suecia (74%) e Dinamarca (65%) (por esta ordem, e pelo meio ainda fica a Italia, Reino Unido... e isto sao dados de 2004, pelo que deita por terra a possibilidade de argumentares que sao dados antigos).

    Mandar postas de pescada por mandar deve de ser giro nao e'? Mas ao menos mune-te de dados e nao os inventes para conseguires ter uma base de argumentacao.


    HiTek DeVil
    Re:Mais um instituto .... :D (Pontos:1)
    por alphacore em 22-08-05 17:26 GMT (#41)
    (Utilizador Info)
    Tudo bem :), olha se quiseres ajuda para acabares de vez com os "e'" diz qualquer coisa, sabes não é muito dificil configurar o teclado, seja qual for o sistema Unix que estiveres a usar. Sobre as estatisticas, estou a referir o que me foi apresentado durante o Linux 2005 que se realizou em Lisboa, pelos alguns dos representantes do Linex. Além disso a forma agressiva como respondeste é algo despropositada, ou trabalhas em algum pseudo instituto num pseudo tacho ? Se calhar é mesmo isso :D. Fica bem e lembra-te um pouco de moderação fica sempre bem.
    Re:Mais um instituto .... :D (Pontos:2)
    por HiTek DeVil em 23-08-05 2:07 GMT (#45)
    (Utilizador Info)
    Para o "sinhor" espertinho sabe tudo, queira o senhor saber que estou a usar um teclado uk e configurado para en-UK de proposito, motivo pelo qual nao lhe dira' respeito, mas serve para esclarecer que nao pretendo configurar o teclado por esse motivo (la terei as minhas razoes...). E ja' agora, nao, nao trabalho em nenhum organismo ou instituto num pseudo tacho, mas se calhar cairia mal ao seu sistema digestivo (ou ao coto, que ultimamente os cotovelos andam a doer a muitos, nao va o teu comecar a doer tambem, e nao e' preciso mais falsas urgencias a assolarem os hospitais deste pais) se lhe dissesse o que faco, pelo que fico por aqui neste assunto (frisando o ponto que nao trabalho em nenhum organismo/instituto com tachos... embora recentemente eu tenha adquirido um trem de cozinha novo, da ultima vez que vi a empresa para o qual presto servicos nao e' publica nem instituto).

    Em relacao 'a questao das estatisticas... aparentemente FUD esta' em grande nos eventos sobre open source... andam a aprender com o tio Bill? De facto so' e' preciso mandar uma posta de pescada que os mais fanaticos encaram isso como verdade (em ambos os lados) e nada mais poderoso que o boca-a-boca/tecla-a-tecla para tornar FUD em facto.

    Moderacao... eu ate' fui moderado, acredita, quando nao o for, has-de perceber.

    HiTek DeVil
    Re:Mais um instituto .... :D (Pontos:1)
    por alphacore em 23-08-05 18:24 GMT (#47)
    (Utilizador Info)
    Realmente algo se passa aqui, como eu disse apenas me limitei a repetir o que me foi dito, não percebo em que parte é que se justifica as respostas que me tem dado, mas pronto, sobre se as estatisticas, se reparar eu em ponto algum me refiro que a paises, apenas a regiões.

    Sobre o estado em que se encontram os serviços de triagem, vulgo, urgências do nosso pais, bem infelizmente é verdade, mas pelo que sei o maior mal que há por lá é lingua bifida.

    Mas se realmente esta assim tão bem, muito me alegra e desde já lhe digo não tenha receio de inveja da minha parte porque eu tambem me encontro muito bem.

    Se considera que o dialogo tem sido pautado por um tom cordial, deixe que lhe diga que os seus padrões sociais são algo diferentes dos meus.


    Re:Mais um instituto .... :D (Pontos:2)
    por HiTek DeVil em 24-08-05 13:30 GMT (#51)
    (Utilizador Info)
    E eu apenas limitei-me a constatar o FUD e propagandismo presente nos dados que ouviste nesse evento. Como disse, aparentemente ha' quem, dentro da comunidade, ande a aprender com o tio Bill. Se analisando os factos e vendo que, segundo os dados de 2004, a Finlandia tinha uma taxa de 84% da populacao junior e juvenil com acesso 'a internet (presume-se que com um computador, embora haja um RFC para implementação de net por pombo correio, datado de 1 de Abril de 1990 - figures), e' um bocado complicado uma regiao da Espanha ter superior (estamos a falar de um pais com uma taxa bem perto dos 100%... 16% abaixo dos 100%). E depois temos a Islandia, com 83%.... Mesmo sendo uma regiao versus um pais, essa regiao tinha de ter quase toda população com acesso 'a net ou computador e a saber usa-lo... strikes me as odd...

    Quanto ao dialogo nao ser pautado por tom cordial, eu nunca referi que o fosse, simplesmente disse que ate' estava a ser moderado, e moderado != cordial, embora os meus padroes sociais certamente serao diferentes dos teus, dai' a riqueza da diversidade na humanidade.

    Em relacao a lingua bifida nao sei, nao sou eu que ando a espalhar veneno, perdao, FUD, pelos forums como sendo factos reais, mas tenho uma pequena aptencia a ser pouco tolerante face a isso.. Ou das duas uma, ou a pessoa que o faz acredita piamente nisso, e entao tenho pena dela (por nao por em causa isso e confirmar por ele proprio e/ou nao procurar outras fontes de informacao para confrontar ou confirmar essas afirmacoes), ou nao acredita, e considero como sendo mesquina e hipocrita. E antes que venhas dizer que estou a agredir-te verbalmente, nao o facas, pois estou simplesmente a explicar os motivos pelo qual sou pouco tolerante, e nao a dizer que es um ou o outro caso... isso cabe a ti decidir, mas e' algo que cabe a ti, e nao a mim.

    Se calhar sou frontal demais, mas para a minha consciencia e' melhor ser frontal e claro do que ser hipocrita e calar-me ou andar com rodeios. Se isso te incomoda, nao ha muito a fazer, ha que aceitar que ha no mundo pessoas diferentes, com opinioes diferentes, valores morais diferentes, ideologias diferentes e background socio-cultural diferente.

    HiTek DeVil
    Re:Mais um instituto .... :D (Pontos:0)
    por tonidosimpostos em 22-08-05 21:30 GMT (#42)
    (Utilizador Info)
    É a zona da europa mais rica ou então com maior taxa potencial de crescimento (para nao falarmos de taxa de crescimento) ????

    Se assim for, então fizeram as coisas bem feitas. Caso contrário, nao passa de vapourware..

    Se tenho alguma coisa contra o Linux ? És dono da razao e de toda a verdade ? Por colocar em causa a estratégia da Extremadura tenho alguma coisa contra o Linux ? Pah fazia-te bem enfiares-te numa universidade e ganhares espirito critico (se andares numa, ve se percebes qual o sentido do ensino superior). O meu interesse é puramente económico, dado que encontrar estratégias de desenvolvimento e/ou crescimento (sao ligeiramente diferentes as definições), não é assim tão fácil como se julga, senao todos os países eram ricos...

    "Firefox lost 0.64% of the users, while Microsoft IE gained the same amount !" Foi rápido...

    Re:Mais um instituto .... :D (Pontos:2)
    por bêbado em 22-08-05 23:17 GMT (#43)
    (Utilizador Info)
    "encontrar estratégias de desenvolvimento e/ou crescimento (sao ligeiramente diferentes as definições), não é assim tão fácil como se julga, senao todos os países eram ricos"

    Andas a falar bem. O que ainda não percebeste, ou não queres dar a entender que percebes, é que no quadro do capitalismo, e na fase actual de globalização, para que hajam países ricos é necessário que hajam muito mais países pobres.

    Não é um problema de falta de estratégias. É um problema macro-económico, de infra-estrutura do próprio regime.

    Se todos os países tivessem o mesmo nível de riqueza da Suíça (que tem um rendimento per capita superior ao das maiores economias da UE), a que países é que o regime capitalista iria buscar mão-de-obra barata (e, por conseguinte, abundante) para trabalho não qualificado?

    Da mesma forma que não é possível sermos todos milionários também a riqueza mundial tem de ser distribuida de forma desigual entre as nações para que o capitalismo, enquanto sistema mundial de produção e de troca, possa sobreviver.

    "September the 4th, 2001, I stood in the ruins of the Twin Towers. It's a day I will never forget."
    George W. Bush
    Re:Mais um instituto .... :D (Pontos:0)
    por tonidosimpostos em 23-08-05 22:53 GMT (#48)
    (Utilizador Info)
    O que ainda não percebi ? Geez... Uma das áreas da Economia pela qual tenho enorme interesse é a Economia do Desenvolvimento e Crescimento Económico, ou seja, perceber como é que as Economias se podem desenvolver e crescer de forma sustentada de forma a eliminar a pobreza.
    Algo que me faz muita confusão é a existência da pobreza e assuntos relacionados. Tu é que não queres ver que a pobreza não está apenas relacionada com o capitalismo, mas com outros problemas, como a natureza humana, egoísta, gananciosa e sedenta de poder. O capitalismo tem 200 anos (300 no máximo), as desigualdades económicas e exploração dos povos, existem desde o tempo dos gregos e romanos (para não dizer mais para trás). O desenvolvimento e crescimento mundial (notar que são definicoes bastante diferentes), não é necessariamente um jogo de soma nula. Se tens verdadeiro interesse no assunto, aconselho-te a leres o livro Desenvolvimento como Liberdade (Amartya Sen), e os dois livros do Stiglitz (Globalização qq coisa e o Loucos Anos 90). Ganhas a visão de que é possível um desenvolvimento sem cairmos nessa armadilha da soma nula, e passas a perceber o que é que falhou nos anos 90, ou o que é que explica esse ódio anti-globalizacao.

    Aceito perfeitamente que critiques a forma como a globalizacao tem sido feita, porque essa é errada. Que a critiques nos seus fundamentos é que é mais dificil de aceitar. Foi o comércio internacional, ou seja, globalização que permitiu o desenvolvimento de muitas economias. O problema é que essas economias agora nao se querem abrir aos outros países em desenvolvimento. Essa é que é a questão chave.

    Qual problema macro-ecónomico ? A curva de Phillips ? O aquecimento da economia ? As recessões ?
    Se não é um problema de estratégia, qual é entao a estratégia ? O comunismo ? Right... Afinal, são todos países com elevado nível de vida e equidade fantástica. Sendo todos pobres não existem grandes problemas de desigualdades sociais.

    Gosto dessa tua ideia de sistema capitalista como uma meta-entidade. Parece um bicho papão. Fica bem nesse discurso. A mão de obra cara ou barata não é o problema, o grande problema é o comércio mundial ser assimétrico, os ricos enfiam nos pobres, mas nao deixam que os pobres enfiem neles. Se fosse simétrico, todos iriam beneficiar. O que se assiste agora é uma política de beg-thy-neighbour. Essa sim, é péssima porque so trás desigualdades.

    Deves criticar o capitalismo pelos seus fundamentos, nao pela implementação. Caso contrário, o comunismo é pior, pq as implementações falharam e os fundamentos são errados.

    "Firefox lost 0.64% of the users, while Microsoft IE gained the same amount !" Foi rápido...

    Re:Mais um instituto .... :D (Pontos:1)
    por alphacore em 22-08-05 23:23 GMT (#44)
    (Utilizador Info)
    Estou a ver que o curso superior contribuiu em muito para a tua capacidade de retorica e oratoria, sem falar na modestia.
    Não sou o dono da verdade nem o pretendo ser, apenas tentei transmitir alguma informação que por sua vez me foi transmitida a mim, toda a gente tem o direito de discordar, no entanto a forma como respondeste leva me a crer algo te atingiu.
    Sobre a estremadura espanhola, continuo a achar que sem duvida é um exemplo a seguir, e não eles não são ricos, muito pelo contrário, o que conseguiram foi através de coragem politica, incentivos da CEE e simples vontade de mudar as coisas.
    Foram criados postos de trabalho, centros de alfabetização informatica, TODAS as aulas são leccionadas com ajuda de computadores, isto é, em todas as carteiras de todas as salas de aula existe um computador. Logo a razão de existencia de computadores é de um para cada dois alunos.
    As pessoas podem pôr em causa tudo o que eu digo, agora o que eu acho esquesito é se "ofenderem" como se os bons exemplos não fossem elegiveis para consideração e sim motivos de inveja e escarnio.

    PS: Sobre eu tirar um curso, por acaso estou a pensar tirar mais um. Gosto que o ensino superior nos prepara melhor para a vida mas não é substituto desta, acima de tudo não deve servir de arma de arremeso quando nos falta argumentos.
    Re:Mais um instituto .... :D (Pontos:0)
    por tonidosimpostos em 23-08-05 22:59 GMT (#49)
    (Utilizador Info)
    Retorica ? Oratoria ? Hum... deixa lá ver... Mandas uma posta de pescada, e ainda não a fundamentas-te, e eu é que sou o retórico aqui ?

    Devias ajudar o Sócrates no plano tecnologico, dado que tens a solucao ideal. "Sr Eng, metemos open source, computadores nas escolas, e já podemos dizer que temos um choque ! Passamos a ter altas taxas de alfabetizacao informática!". E pronto, tá feita a revolução no país. Se isso conduz a desenvolvimento, a mais emprego, a mais exportação, é completamente irrelevante, porque isso é coisa de retórica. Dah...

    A extremadura é exemplo a seguir, se isso contribuir para o seu desenvolvimento e crescimento económico, se diminuir o desemprego, aumentar a qualidade de vida. Se for um exemplo apenas para deixar os fanáticos do Linux felizes, é um bom exemplo da retórica e oratória que poes os outros a pregar.

    Ninguém ficou ofendido com o que dizes, apenas mandaste postas de pescada para o ar e achas que é um óptimo exemplo. A falta de argumentos, tens-la tu, dado que as quantificações são nulas, as provas de que foi uma estratégia bem sucedida e útil para a região são nulas, no entanto eu é que sou retórico. Geez...

    "Firefox lost 0.64% of the users, while Microsoft IE gained the same amount !" Foi rápido...

    Re:Mais um instituto .... :D (Pontos:1)
    por alphacore em 24-08-05 0:03 GMT (#50)
    (Utilizador Info)
    O projecto da estremadura é mais do simplesmente instalar o linux, foi uma forma de reaproveitar o dinheiro que seria gasto em licencas de uma forma construtiva, comprando computadores e financiando outras coisas. Se eu acho que isto é a solução para os problemas por si só ? Claro que não. Mas acho que é um passo na direcção certa, é uma forma de cativar recursos e não os enviar para mega empresas e corporações, se no meio disto se criar e fomentar empresas para dar suporte e criar software, que seja pelo menos é melhor do que o panorama actual.
    Uma prova possivel do que tenho tentado transmitir é o convenio assinado pela universidade de Evora e junta da estremadura, é talvez sinal que as coisas tem alguma viabilidade, quer dizer, pelo menos em espanha.
    De qualquer maneira as afirmações que fiz foram feitas no contexto do post inicial, em que mencionava mais um projecto ridiculo onde serão desperdiçados mais fundos. Em algum lado temos que começar rentabilizar os fundos estatais, e acho que este é um bom sitio como qualquer outro.
    Sobre choques tecnologicos, acho que o maior choque que existe em portugal, é a baixa persistência da memoria da população portuguesa, que continua a colocar no governo os mesmos partidos de sempre, aqueles que sempre falham no cumprimento das promessas eleitorais.

    Re:Mais um instituto .... :D (Pontos:0)
    por tonidosimpostos em 24-08-05 21:18 GMT (#53)
    (Utilizador Info)
    Desculpa, mas continuas a não sair do sítio. Continuas a produzir afirmações nao fundamentadas. Como é que podes avaliar se o dinheiro gasto no Linux é melhor do que aquele que seria gasto em licenças ? Qual é o critério para tal avaliação ? Apenas o gasto monetário ? È assim que avalias as coisas ? Está errado e não é critério nenhum. Infelizmente muita coisa é avaliada por esse prisma, e é por isso que muitos bons projectos não vao para a frente.

    Não podes dizer que o projecto dos CTT é um desperdicio de fundos com base em meia dúzia de frases a descrever o projecto. Isto é verdadeiro para quase tudo. Chama-se a isso relativizar e analisar.

    Os partidos existem para falhar as promessas eleitorias. O motivo dos partidos é manterem-se no poder o mais tempo possível. Tal como o motivo das empresas é o lucro. Não temos alternativas. Dum lado temos comunas e bloquistas, que apesar de terem algumas ideias bastantes boas, dão cabo da fotografia com outras completamente estapafurdias. Do outro lado temos os pseudo betinhos cristãos, que enfim...

    "Firefox lost 0.64% of the users, while Microsoft IE gained the same amount !" Foi rápido...

    Re:Mais um instituto .... :D (Pontos:1)
    por alphacore em 24-08-05 22:51 GMT (#55)
    (Utilizador Info)
    Consideremos um cenario hipotetico, uma rede 10 computadores mais um servidor de ficheiros/mailserver.
    Ora em software microsoft, teriamos:
    10 licenças windows XP PRO
    1 licença Windows 2003 Server (por exemplo) + licenças adicionais se necessario para acomodar o numero de clientes.
    11 licenças de um antivirus
    10 licenças Office
    1 licença para o servidor mail

    agora o mesmo em Linux ou Freebsd

    Nicles de licenças.

    Diferenças/Problemas:
    O possivel administrador a ser contratado será mais caro para o caso do Linux/Freebsd do que para o caso do Windows. E alguns problemas possivelmente no intercâmbio de documentos com entidades que usem o office.

    Poix bem o dinheiro que não foi gasto esta disponivel, o que se pode fazer com ele ?
    - Melhorar as especificações das maquinas
    - Um servidor redundante
    - Uma boa maquina de café e repectivo BOM café :D
    - Formação para os utilizadores
    etc....

    Mais, por exemplo se a organização onde a rede será instalada dispor de uma maquina mais antiga, esta poderá ser usada como Firewall/gateway, quem sabe até mesmo um pequeno Webserver. Portanto estamos a reaproveitar o que poderá existir de sistemas.

    È certo que este cenário é simplista, mas acho que é valido, assim acho que ilustra o que eu tento transmitir.
    Re:Mais um instituto .... :D (Pontos:0)
    por tonidosimpostos em 25-08-05 21:50 GMT (#57)
    (Utilizador Info)
    Mais uma vez, desculpa estar a bater no ceguinho, mas continuas apenas no cenário das palavras. Não estás a apresentar números nem a calcular nada. Eu sei que previsões e afins, podem falhar, no entanto só podes avaliar cenários desses, com números, não com ideias. Ficarias espantado com o número de coisas que parecem ficar bem, e até são, no curto prazo, e depois a médio e longo prazo são bastante piores, mais caras, etc. Exemplo ? Euro 2004 :)
    Outro exemplo ? O famoso TCO, ROI, e por ai fora, que ninguém sabe dar uma forma boa de calcular (nem é necessário pedir a forma correcta ou excelente, isso é pedir demais num cálculo tão relativo).

    Não estou a dizer que a solução Windows é a melhor, não podes é dizer que a solução Linux é a melhor baseado no facto de a curto prazo ser mais barata. As coisas não podem ser avaliadas dessa forma simplista. A dica do ensino superior foi em relação a essa forma de pensar, sem avaliar completamente o cenário, mas se calhar, é apenas uma coisa do meu curso, ou então algo que eu aprendi e nao deveria ;)

    P.S.: Uma boa máquina de café, geraria mais adicção ao café por parte dos empregados. Excesso de cafeína, acuçar e o ócio de tomar o café e estar na treta, levaria a custos mais elevados, tanto para as pessoas (saúde por exemplo), como para a empresa (café mais caro, tempos perdidos superiores). No entanto, a moral poderia aumentar e as pessoas serem mais produtivas. Consegues dizer assim do nada qual é qu ganha ? Acho que não ;)
    Até saiu bem este exemplo :)

    "Firefox lost 0.64% of the users, while Microsoft IE gained the same amount !" Foi rápido...

    Re:Mais um instituto .... :D (Pontos:1)
    por alphacore em 27-08-05 13:27 GMT (#58)
    (Utilizador Info)
    Eu penso é uma questão de bom senso, numeros estatisticas, estudos ? existem para todos os gostos, uns financiados pela microsoft e por outros e poucos verdadeiramente independentes.

    Eu já participei alguns projectos, muitos de cariz estatal, alguns dos quais falharam redondamente porque muitas vezes os estudos são feitos por destintos auditores, munidos pelos seus canudos, e que pouco ou nada sabem das areas e dos projectos que estudam. Por exemplo manda-se fazer um estudo de viabilidade para uma conversão de uma rede, qualquer auditor imaginativo pode fazer o ROI ou mesmo o TCO dar muitas camalhotas :D.
    Como diz o meu contabilista, a contabilidade criativa, é um requesito de muitas empresas em portugal :D

    O que eu defendo é o seguinte porque é que eu tenho que pagar por uma coisa que se comporta igual ou pior a outra que posso ter gratuitamente ?

    Sobre o café, bem eu onde trabalho o café é bebido entre teclas :D, mas pela experiencia que eu tenho não é o café que prejudica a produtividade, são os IRCs e MSNs que lixam muito tempo.
    Nada como umas regrazitas na firewall para criar um motim :D.


    Redirecionador (Pontos:3, Interessante)
    por mpinho em 21-08-05 19:02 GMT (#9)
    (Utilizador Info) http://mpinho.cjb.net
    Não sou português mas vou opinar. Não seria melhor criar um redirecionador de emails ? Assim cada pessoa teria um email fixo (o do redirecionador) e poderia trocar de provedor ou de email gratuito quando bem entendesse.
    Ideia velha com dinheiros novos (Pontos:3, Informativo)
    por bêbado em 21-08-05 19:16 GMT (#10)
    (Utilizador Info)
    A ideia não é nova. Há uns anos atrás Guterres "O Fugitivo I" tentou fazer o mesmo. A novidade, agora, são os milhões anunciados para o choque tecnológico. Já se começa a ver a quem se destinam...

    Só quem não conhece o 'país real' é que pode ser ludibriado com estas iniciativas.

    A ser este o enquadramento do "choque tecnológico", daqui por 4 anos estaremos exactamente na mesma. Só que sem o dinheiro.

    "September the 4th, 2001, I stood in the ruins of the Twin Towers. It's a day I will never forget."
    George W. Bush
    Choque ou CHEQUE Tecnológico? (Pontos:2, Interessante)
    por pp1978 em 21-08-05 19:59 GMT (#11)
    (Utilizador Info)
    Concordo em pleno com o que o Celso Martinho refere na sua página.

    A questão do SPAM e autenticidade das mensagens parece-me continuar a ser a main-issue num projecto desta envergadura. Não vejo como é possivel avançar com um projecto destes sem haver legislação europeia relativamente ao email. Enquanto isto não se resolver vamos andar novamente na «vanguarda da desactualização».

    Relativamente à privacidade, não é relevante neste tema - (quero dizer) - visto que o dominio de mail estaria sobre a totela do Estado, não havendo reencaminhamento de mensagens sem a autorização do mesmo, ou seja, o Estado seria totalmente responsável pela privacidade da caixa de correio de cada um. Claro que vai já haver por aí um bando de pardais ;) a dizer "Ah e tal, e os administradores de sistema e tal" ; quanto a isso respondo da seguinte forma, onde é que tens a tua conta de email? Ou então, quem é que consegue ver o teu saldo e movimentos bancários: qualquer gajo que trabalhe no banco. Relativamente à privacidade, sinceramente acho que este tema é outro, directamente relacionado com a nossa sociedade, mais precisamente, leis e direitos de privacidade de cada cidadão.

    Não só para este projecto, mas também para o bom funcionamento dos serviços de correio electrónico em Portugal, penso que o Estado deveria ajudar na criação uma task-force de ISPs e entidades estatais (tal como faculdades); uma task force que discutisse e criasse normas nacionais para o combate ao spam e crime electrónico. Esta task-force poderia também ser consultada pelo Estado de forma a compreender e ultrapassar dificuldades que poderá ter no futuro, não convém esquecer que é também dever de cada um fazer o melhor pelo nosso país...

    Mais relativamente ao topic que escolhi:
    1) Quem é que vai implementar esta solução? Quem é que vai receber o cheque tecnológico?
    2) Se vai ser em concurso público (como manda a regra), vai haver muitas fatias do bolo ou vai alguém comer o bolo por inteiro? (servidores, howsing, desenvolvimento, suporte, etc).
    3) Já há mentes técnicas por trás do projecto? Quem são?


    Choque ou CHEQUE Tecnológico? (Pontos:1)
    por pp1978 em 21-08-05 20:01 GMT (#12)
    (Utilizador Info)
    Concordo em pleno com o que o Celso Martinho refere na sua página.

    A questão do SPAM e autenticidade das mensagens parece-me continuar a ser a main-issue num projecto desta envergadura. Não vejo como é possivel avançar com um projecto destes sem haver legislação europeia relativamente ao email. Enquanto isto não se resolver vamos andar novamente na «vanguarda da desactualização».

    Relativamente à privacidade, não é relevante neste tema - (quero dizer) - visto que o dominio de mail estaria sobre a totela do Estado, não havendo reencaminhamento de mensagens sem a autorização do mesmo, ou seja, o Estado seria totalmente responsável pela privacidade da caixa de correio de cada um. Claro que vai já haver por aí um bando de pardais ;) a dizer "Ah e tal, e os administradores de sistema e tal" ; quanto a isso respondo da seguinte forma, onde é que tens a tua conta de email? Ou então, quem é que consegue ver o teu saldo e movimentos bancários: qualquer gajo que trabalhe no banco. Relativamente à privacidade, sinceramente acho que este tema é outro, directamente relacionado com a nossa sociedade, mais precisamente, leis e direitos de privacidade de cada cidadão.

    Não só para este projecto, mas também para o bom funcionamento dos serviços de correio electrónico em Portugal, penso que o Estado deveria ajudar na criação uma task-force de ISPs e entidades estatais (tal como faculdades); uma task force que discutisse e criasse normas nacionais para o combate ao spam e crime electrónico. Esta task-force poderia também ser consultada pelo Estado de forma a compreender e ultrapassar dificuldades que poderá ter no futuro, não convém esquecer que é também dever de cada um fazer o melhor pelo nosso país...

    Mais relativamente ao topic que escolhi:
    1) Quem é que vai implementar esta solução? Quem é que vai receber o cheque tecnológico?
    2) Se vai ser em concurso público (como manda a regra), vai haver muitas fatias do bolo ou vai alguém comer o bolo por inteiro? (servidores, howsing, desenvolvimento, suporte, etc).
    3) Já há mentes técnicas por trás do projecto? Quem são?


    Privacidade e abusos de dados TAMBÉM (Pontos:2)
    por jmce em 22-08-05 10:21 GMT (#27)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/

    A privacidade e outras questões ligadas a possíveis abusos de dados dos utilizadores também são relevantes neste tema. Há algo que nestas discussões (email universal, números únicos, cartões únicos, e outros produtos "vantajosos") é sistematicamente esquecido.

    Que a classe política menos preparada tecnicamente do ponto de vista informático se entusiasme facilmente com estas coisas por não conseguir vislumbrar os riscos (e temo que mesmo ministros com a preparação científica de um Mariano Gago não sejam ainda muito sensíveis a certos riscos) não é de admirar, e por isso há a responsabilidade, até ética, de os informarmos.

    Mas que esse "esquecimento" venha de profissionais de informática, como tanto tem acontecido, é bem mais infeliz quanto mais os ditos estão a par das questões técnicas.

    No exemplo em causa, é óbvio que os riscos existem com qualquer fornecedor de email, mas mudam de escala e natureza, e muito, quando um fornecedor chamado "CTT" ou "Estado" e os serviços associados têm neles concentrada informação (e fluxo de correio electrónico!) de todos os cidadãos: mais um ponto de acumulação universal de dados, mais um ponto de falha cuja segurança terá de ser "assegurada". Certamente seremos "assegurados" de que nada poderá falhar, como dizia o ministro da justiça ser possível com a base de dados de ADN "de todos os portugueses" com que alguém o entusiasmou.

    Prevendo alguns argumentos simples (não necessariamente, espero, do autor da mensagem acima...):

    • "Ah, mas os correios também já entregam correio a toda a gente!"
      Pois entregam, mas vasculhar uma carta ou encomenda é bem mais "messy" e detectável do que o acto de vasculhar uma mensagem de email; vasculhar toda a correspondência física "à pesca" é tecnicamente impossivel ("you can't grep dead trees").
    • "Mas eu não vou receber ali o meu email todo, só uso aquela conta para o que for mesmo necessário"
      Sim, só para transferir informação tão pouco relevante como a das relações pessoa-estado; o que, de acordo com a mentalidade tecno-unificadora actual do governo, envolveria dados fiscais,de segurança social,médicos,...
    • "Mas porque estás a presumir que eles são patetas e as mensagens não vão ser cifradas?"
      Presumo que as piores decisões técnicas até podem acontecer. mas não é só com elas que estou preocupado. Nem que seja em alguns pontos da cadeia, há algo que não será cifrado, metadados ligados ao envio: a PJ enviou mensagem ao Cidadão Zebedeu, o tribunal enviou mensagem ao Cidadão Faustino. O Fagundes, como vizinho do Faustino, tio do Zebedeu, e com a sorte de trabalhar com o "grande hub de correio oficial", pode bisbilhotar se eles andam a receber cartinhas de certas entidades...
    • (dado acima:) ""mas o Estado seria totalmente responsável pela privacidade da caixa de correio de cada um!"
      Sim, e pelo segredo de justiça, e por evitar o roubo de passaportes por emitir, e por evitar abusos de poder a muitos níveis, e por evitar que hospitais e registos civis não avisem serviços comerciais de terceiros quando morre ou nasce ou casa alguém (abundam as histórias de propostas comerciais que "milagrosamente" aparecem nessas ocasiões). Responsabilidade é uma coisa, segurança é outra; e convém não esquecer a impossibilidade técnica de dar (e, portanto, irresponsabilidade de anunciar) garantias absolutas sobre segurança, por mais completa que seja a responsabilidade (e os cuidados dela derivados).
    • "estar vivo é arriscado, fazer coisas é arriscado, se todos pensassem como tu nunca se fazia nada e acabávamos bem pior!"
      É, agir tem sempre riscos, começando pelo risco de receber flaming no Gildot :-) Mas, a não ser quando se age pelo prazer do risco como nos desportos radicais (e mesmo aí), alguma sensatez pode fazer-nos avaliar antecipadamente que razões há para agir e confrontar riscos e vantagens. Por isso é que a minha primeira pergunta foi, como é frequentemente nestes assuntos, "que problema se pretende resolver?" Infelizmente há ideia generalizada de que "informatização de meios" ou "novas tecnologias" são sempre soluções para problemas, tão tão eficazes que já nem vale a pena perguntar "que problema". Como eu costumo dizer sobre educação, uma foto de um professor e um aluno frente a um ecrã de computador é uma infalível imagem de sucesso.

    Finalmente, convém notar que no acima nem sequer saí do âmbito das ilegalidades possíveis ou da presunção de o Estado agir sempre de boa fé. Mas nem os Estados agem universalmente de boa fé nem os riscos de abuso de dados estão restritos a actos criminosos. Mais sérios ainda são certos usos que se poderão tornar legais, convindo lembrar que:

    • nem sempre a legalidade é sinónimo de moralidade;
    • mesmo com a melhor legislação nem sempre a interpretação da lei respeita o espírito da lei;
    • e que as ferramentas postas à disposição de um regime democrático continuarão a funcionar independentemente do grau de democracia do regime (ou, para não ir tão longe, do grau de boa fé dos governantes).

    Esta é no fundo uma das grandes questões de segurança: ao pensar em "Segurança do Estado" pensa-se muito na segurança de orgãos estatais face a abusos por cidadãos, mas infelizmente muito menos na segurança dos cidadãos (e portanto do regime em que vivemos e que preferimos a outros apesar dos seus defeitos) face aos orgãos estatais.

    Re:Choque ou CHEQUE Tecnológico? (Pontos:2)
    por Cyclops em 22-08-05 10:55 GMT (#31)
    (Utilizador Info)
    Não vejo como é possivel avançar com um projecto destes sem haver legislação europeia relativamente ao email.
    Mediante certas condições, uma mensagem digitalmente assinada tem valor legal em Portugal.
    peguem nesse dinheirinho.... (Pontos:2)
    por quantic_oscillation em 21-08-05 20:49 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://fs-oss.cjb.net
    e usem-no para coisas mais interessantes, Alinex e CM...
    humm (Pontos:1)
    por [Coyot3] em 21-08-05 21:04 GMT (#14)
    (Utilizador Info)

    ora...

    pois bem, de onde virá o dinheiros para o investimento?

    Agora não me venham dizer que os mais desfavorecidos agora terão ligação de banda larga com um equipamente informatico disponivel em suas casas!Ainda por cima quando em portugal pagamos caro por um serviço de qualidade média/baixa.

    Agora coloca-se a questão da privacidade, e da eficiencia...

    Não sei, mas isto ou será uma utopia ou um projecto a extremamente muito longo prazo!


    ---

    Com os melhores cumprimentos

    Paulo Silva

    Re:humm (Pontos:1)
    por tonidosimpostos em 21-08-05 21:38 GMT (#16)
    (Utilizador Info)
    O dinheiro, é a coisa mais simples do mundo de arranjar. Pergunta aos Estados Unidos da América como é que raio conseguem arranjar 1,5 bilioes de dólares (achoq ue é este o número!), DIARIAMENTE, para manterem o déficit corrente.

    Os mais desfavorecidos, quando precisam de assistência médica, deslocam-se ao hospital. Podem deslocar-se à sua Junta (etc etc etc), para lerem o seu correio electrônico.

    Por muito estapafurdia que a ideia pareça (e tem o que Q disso), é de admirar a posição que os CTT assumem, de que a longo prazo o serviço que oferecem actualmente vai deixar de existir, e portanto estão a tentar contrariar isso mesmo.

    Já agora sugeres o que como choque técnologico ? É que parece mt lindo, mas faltam as ideias. Tanto ao PS, como a nível mundial, senão toda a gente fazia choques tecnologicos e assistiamos de novo a uma expansao economica fantastica !

    "Firefox lost 0.64% of the users, while Microsoft IE gained the same amount !" Foi rápido...

    Re:humm (Pontos:2)
    por bêbado em 22-08-05 0:09 GMT (#20)
    (Utilizador Info)
    Como choque tecnológico sugiro que o governo se vá embora e nunca mais volte. Nem este nem os que estiveram antes deste.

    "É que parece mt lindo, mas faltam as ideias."
    Olha que no campo das energias alternativas não faltam ideias. Faltam é tomates aos governantes para enfrentar o lobby do 'pitróil'.

    "September the 4th, 2001, I stood in the ruins of the Twin Towers. It's a day I will never forget."
    George W. Bush
    Re:humm (Pontos:2)
    por Ancestor em 22-08-05 0:38 GMT (#21)
    (Utilizador Info) http://www.norteglobal.com

    Podem deslocar-se à sua Junta (etc etc etc), para lerem o seu correio electrônico.

    Isso é precisamente o modelo de serviço que está a "matar" os CTT. Repara como agora tens serviço de entrega de pequenos volumes ao domicílio e redireccionamento do correio - precisamente para evitar a deslocação do cliente à estação dos correios - alternativas que ainda há uns anos não existiam.

    Por muito estapafurdia que a ideia pareça (e tem o que Q disso), é de admirar a posição que os CTT assumem, de que a longo prazo o serviço que oferecem actualmente vai deixar de existir, e portanto estão a tentar contrariar isso mesmo.

    Bem pelo contrário, o negócio de entrega de pequenos volumes tem apresentado crescimento nos últimos anos, a julgar pelo aumento de oferta (e de qualidade) na área. O que se passa é que a reestruturação dos correios e a melhoria da qualidade muitas vezes não consegue competir com outras empresas do mesmo ramo.

    Já agora sugeres o que como choque técnologico ?

    Eu sugeriria que a classe política se informasse previamente das caracteristícas da tal "tecnologia" antes de lançarem propostas absurdas, como esta.


    Why do you Linux and drive when you can BSD and fly?
    Re:humm (Pontos:2)
    por Tuaregue em 21-08-05 23:26 GMT (#19)
    (Utilizador Info)
    "pois bem, de onde virá o dinheiros para o investimento?"
    Dos cortes cegos que o governo anda a fazer, dos aumentos de impostos, do não investimento em hospitais novos, do não investimento em tribunais novos com condições, do não investimento em algumas escolas, existe tantos sitios onde o governo pode ir buscar o dinheiro. Mas achas que o povo quer saber disso? Não, está-se nas tintas, melhor está-se no tintol e no futebol, mas como o Benfica empatou pode ser que tenha um insónia.

    ------------------------------------------------------------
    Todas as coisas mudam, e nós mudamos com elas.

    Re:humm (Pontos:2)
    por HiTek DeVil em 22-08-05 11:27 GMT (#34)
    (Utilizador Info)
    Espero que quando dizes "investimento em hospitais novos" estejas a dizer construir novos hospitais e "abater" os antigos... porque nao temos medicos para os hospitais e centros de saude existentes, e ainda queres novos hospitais? E isso nao seria deitar dinheiro fora? Nao seria preferivel dar melhores condicoes aos hospitais existentes (e porventura construir um ou outro em substituicao de um antigo caso se viesse a verificar a necessidade de tal)? Construir mais tribunais com condicoes? E que tal tentar desburocratizar a justica um pouco mais, dar um "choque tecnologico" (perdoem o chavao) 'a justica nacional, e alem de oferecer computadores e portateis aos senhores juizes e pessoal administrativo, tambem ensinarem os ditos senhores a usarem-nos (nao, isto nao e' nenhuma piada... se conhecerem alguem neste caso, sabem bem do que falo, de receberem computadores e para que? Nao os sabem usar). A parte de se investir em algumas escolas ainda tem cabimento, o resto e' dar dinheiro a empresas de construcao civil e empreiteiros sem necessidade (ai' sim, job for the boys).

    HiTek DeVil
    Re:humm (Pontos:2)
    por Tuaregue em 22-08-05 11:52 GMT (#36)
    (Utilizador Info)
    estejas a dizer construir novos hospitais e "abater" os antigos
    É isso mesmo, muitos deles nem precisam ser abatidos apenas precisam de umas obras e uns "alargamentos" e ficam como novos.

    Construir mais tribunais com condicoes?
    Sim construir tribuinais novos com condições, gabinetes independentes para os juizes, corredores separados entre juizes e réus, celas para os réus, arquivos decentes. E já agora porque não aprender com um certo tribunal do interior que informatizou todo o tribunal, em que os preocessos estão digitalizados entre outras coisas.

    (...)oferecer computadores e portateis aos senhores juizes e pessoal administrativo(...)
    Isto é despesismo, com o salário deles que não é assim tão mau que o comprem se querem portáteis, bem o salário do pessoal administrativo até que não é grande coisa mas para que é que eles precisam de um portátil, para levarem para casa e os filhos instalarem jogos e afins?

    ------------------------------------------------------------
    Todas as coisas mudam, e nós mudamos com elas.

    Re:humm (Pontos:2)
    por Perky_Goth em 22-08-05 16:05 GMT (#40)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    Maybe, maybe not
    -----
    Windows: Agora com ecrãs azuis... vermelhos...
    Re:humm (Pontos:2)
    por HiTek DeVil em 23-08-05 2:13 GMT (#46)
    (Utilizador Info)
    Quanto aos hospitais estamos de acordo, a maioria deles so precisam de uns "lifts faciais" e umas obras de restauro e alargamentos.

    Em relacao aos tribunais, preferia ver antes uma certa desburocratizacao, e depois a verdadeira necessidade de novos tribunais (nao digo que nao os deva haver, mas nao e' depois de comprado os coelhos que se pensa em comprar coelheiras).

    O caso dos portateis/computadores, caso nao tenhas percebido, era uma critica camuflada de sarcasmo, porque sim, ha um ou dois anos foram oferecidos pc's e portateis a juizes e algum pessoal administrativo, e muitos deles olhavam para aquilo como burros a olhar para um palacio... para eles aquilo era uma coisa.... inutil (e mesmo assim foram oferecidos)...


    HiTek DeVil
    Prioridades (Pontos:2)
    por Ancestor em 22-08-05 0:55 GMT (#22)
    (Utilizador Info) http://www.norteglobal.com
    Embora a uniformização das comunicações electrónicas apresente vantagens (assim à primeira vista), é curioso ver as prioridades da administração corrente. Não existem problemas mais urgentes a serem resolvidos pelo "Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações"? Além disso, em quê exactamente tal serviço contribui para a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos? Ou é este apenas mais um projecto draconiano a juntar à Ota e ao TGV? Oh, esperem, não é o mesmo ministério responsável pelos 3 projectos?

    Já agora, sobre um assunto completamente diferente: alguém sabe quem gere/inspecciona a actividade de transportes públicos em Portugal? Há uns tempos assisti a uns problemas com uma empresa de transportes, e curiosamente, não existe maneira "simples" de apresentar uma queixa contra a empresa - porque aparentemente nem sequer existe um organismo que controle a actividade.


    Why do you Linux and drive when you can BSD and fly?
    Re:Prioridades (Pontos:2)
    por 4Gr em 22-08-05 10:38 GMT (#30)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/~ei02069
    Embora a uniformização das comunicações electrónicas apresente vantagens (assim à primeira vista), é curioso ver as prioridades da administração corrente. Não existem problemas mais urgentes a serem resolvidos pelo "Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações"? Além disso, em quê exactamente tal serviço contribui para a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos? Ou é este apenas mais um projecto draconiano a juntar à Ota e ao TGV? Oh, esperem, não é o mesmo ministério responsável pelos 3 projectos?

    Subscrevo inteiramente tais palavras.

    Este conjunto de projectos é mais um golpe de fachada para estrangeiro vêr. Depois, quando se faz uma instropecção séria ao país, os problemas continuam: pobres cada vez mais pobres, classe média quase aniquilada, impostos elevadíssimos, taxa de desemprego gravíssima, sistema de saúde deficitário, fogos postos, corrupção activa em tudo o que é sector público, lobbies não assumidos (ao menos nos EUA uma pessoa pode fazer a escolha, dado que os lobbies são públicos), etc.. etc...

    OTA.. TGV? Com os problemas actuais do país?

    Qualquer dia os turistas fartam-se, e as pessoas não têm dinheiro para andar de comboio (que aliás diga-se, é demasiadamente caro). Enfim, mais contratos pré-políticos a que responder..

    Dominus vobiscum
    E ainda... (Pontos:3, Interessante)
    por jmce em 22-08-05 11:28 GMT (#35)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/

    A designação um email para todos faz-me lembrar outra coisa...

    A propósito do tratado `constitucional' europeu, com liberdades estipuladas em algum pormenor no texto principal mas anexos prevendo todo o tipo de excepções de forma suficientemente vaga para bem atropelar essas liberdades, um amigo meu chamou-me a atenção para o contraste entre a primeira emenda da constituição dos EUA (impedindo o estado de criar leis contra certas liberdades) e o artigo 125 da constituição soviética de 1936 (afirmando ser o estado a assegurar os meios para o exercício das liberdades). Não tenho tempo para traduzir, por isso aqui vão, respectivamente

    Amendment I

    Congress shall make no law respecting an establishment of religion, or prohibiting the free exercise thereof; or abridging the freedom of speech, or of the press; or the right of the people peaceably to assemble, and to petition the government for a redress of grievances.
    versus

    Article 125

    In conformity with the interests of the working people, and in order to strengthen the socialist system, the citizens of the U.S.S.R. are guaranteed by law: freedom of speech; freedom of the press; freedom of assembly, including the holding of mass meetings; freedom of street processions and demonstrations.

    These civil rights are ensured by placing at the disposal of the working people and their organizations printing presses, stocks of paper, public buildings, the streets, communications facilities and other material requisites for the exercise of these rights.

    O que está em causa com o "email para todos" não é, para mim, tanto a questão sobre o que deve ser serviço público versus serviço privado, embora não veja necessidade um tal "serviço público" de email a nível nacional (eventualmente mais defensável, caso a caso, a níveis de pequenas comunidades, público à escala autárquica, desde que sem quaisquer "exclusividades"; mas mesmo aí...). O que preocupa mais é:

    • a questão da necessidade;
    • a questão dos riscos;
    • potencialidades de interoperabilidade grotesca;
    • ligada à questão da necessidade, a questão de vagos argumentos de bem público a justificar ganhos privados artificiais à custa de investimento estatal; em vez de levantar protecções a interesses instalados, criam-se ainda mais com o argumento de "assegurar os meios aos cidadãos" a la artigo 125.

    mails em barda ;) contribuinte paga :( (Pontos:1)
    por ossportuga em 24-08-05 13:33 GMT (#52)
    (Utilizador Info)
    Sinceramente acho que no que diz respeito á realidade nacional, os nossos politicos devem andar com aqueles “acessórios” que só deixam ver em frente sendo seguidos de perto por todos os que professam da Santa “tecnocracia” e dos vendilhões do templo. Quando se fala de “todos os cidadãos Portugueses” significa que é para TODOS e não apenas para os que têm capacidade económica e educação suficientes, para suportar os custos dos acessos a rede, da aquisição de equipamento e que SAIBAM LER. Pela noticia em si e pelos comentários, parece-me que há quem não viva no mesmo Portugal que eu ou se calhar já se esqueceu do que faziam a maior parte dos nossos avós e da realidade do dia a dia actual da maioria dos Portugueses. É sempre bom lançar assim uns “choques tecnológicos”, da umas noticias porreiras e sustenta os debates no Parlamento, mas no fim quem leva mesmo a “descarga” é sempre o mesmo “zé povinho”, que são os 99,98% dos Portugueses. ( Os restantes 0,01% são os politicos e os outros 0,01% são os tipos das empresas que levam os lucros, já depois de deduzidos os 20% dos subsidios para as campanhas dos partidos.) Acordem Portugueses
    Aceito apostas (Pontos:2)
    por bêbado em 24-08-05 23:37 GMT (#56)
    (Utilizador Info)
    Alguém quer apostar em como esta ideia vai ter o mesmo destino do MegaMail (um 'caso de sucesso, nas palavras da Sun)?

    (Ironia do des(A)tino...
    "MegaMail é um serviço ímpar que se distingue pela:
    * Alta disponibilidade: O MegaMail foi desenhado de raiz por forma a fornecer um serviço de elevada performance e alta disponibilidade(...)
    SUN

    "Devido a problemas de hardware, o sistema encontra-se em manutenção."
    MEGAMAIL.PT
    )

    Alguém sabe quanto custou e quem pagou o MegaMail?

    Como alguém já sugeriu, não se trata de 'choque tecnológico', mas sim de 'chEque tecnológico'. Resta saber quem vai ser o felizardo contemplado.

    "September the 4th, 2001, I stood in the ruins of the Twin Towers. It's a day I will never forget."
    George W. Bush

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]