gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Programação é Arte?
Contribuído por BladeRunner em 15-07-05 20:16
do departamento artístico
News Ancestor escreve "No irmão mais velho do Gildot, é noticiado um artigo da ONLamp sobre a legitimidade de reconhecer (ou não) programação como uma forma de arte. Indepententemente dos argumentos a favor e contra apresentados no artigo, sem dúvida que a questão se o desenvolvimento de software, além do domínio da ciência, pertence ou não ao domínio da arte, é uma questão pertinente (e ocorrem-me algumas discussões off-topic neste mesmo fórum). E os meus caros gildotianos, que acham?

Nota para os mais cépticos: Exemplos em que a expressão artística dificilmente se distingue do desenvolvimento. "

BBC cria espaço dedicado ao Software Livre | Perfil de um estudante de Engenharia Informática  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • gildot
  • irmão mais velho
  • artigo
  • Exemplos
  • Mais acerca News
  • Também por BladeRunner
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    As coisas não são a preto e branco (Pontos:2)
    por Specimen em 15-07-05 22:45 GMT (#1)
    (Utilizador Info)
    Tudo aquilo que não é ciência não é necessariamente arte.

    Existem duas áreas fundamentais do conhecimento humano, a área das ciências e a das humanidades.

    A arte é algo que tradicionalmente sempre pertenceu à área das humanidades nem q seja pq lida com o subjectivo e intrepretacional. Nas áreas ditas ciêntificas existe a _ciência_ propriamente dita e a _técnica_, uma não é menos que a outra sendo que a a técnica é aplicação real de conclusões ciênficas muitas vezes implicando noções das áreas das humanidades. Portanto, de um modo bastante redutor, um físico é um cientista e um engenheiro é um técnico.

    É óbvio tb que existem algumas disciplinas do conhecimento que partilham caracteristicas das áreas cientificas e das humanistas, como é o caso do Marketing (que contêm em si conhecimentos _técnicos_ de áreas ciêntificas como a probabilidade e estátistica). No entanto a programação nem sequer se encontra num plano hibrido, a programação é portanto uma actividade _técnica_ da área das ciências. Isto não é nenhum desmerecimento, a Arte, a Técnica, a Ciência e as Humanidades teem todas elas o seu valor social e de saber especifico.

    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:2)
    por Specimen em 15-07-05 22:46 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    Sejam bondosos e desculpem-me os erros ortográficos. ;)
    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:2)
    por Specimen em 15-07-05 22:52 GMT (#3)
    (Utilizador Info)
    Mais outra coisinha... Todas as disciplinas do conhecimento como o caso da programação envolvem uma noção de funcionalidade real (de resolução de problemas reais) e portanto tem logo a partida um comprometimento que tudo aquilo que é Arte não pode nunca ter. A arte necessita de uma certa liberdade do real nem que seja para o reflectir e pensar sobre ele, mas não se pode comprometer com ele.
    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:2)
    por Cyclops em 16-07-05 10:52 GMT (#13)
    (Utilizador Info)
    Wrong.

    Já ouviste falar de arquitectura? De música utilizada para acalmar animais, ajudar o desenvolvimento saudável de plantas?

    De combinações de padrões e cores pintados de forma a ajudar a estabelecer uma disposição propícia ao ambiente em causa?

    A Arte e a Ciência estão muitas vezes interligadas e, se formos a ver bem, quase tudo o que nos envolve tem um misto de arte e ciência, levando a que apenas muito raramente, aqueles que são exclusivamente um ou o outro se revelam dignos de apreciação.
    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:2)
    por Specimen em 16-07-05 14:33 GMT (#21)
    (Utilizador Info)
    Lê os meus comentários relativos à arquitectura neste 'thread' (e já agora, eu SOU Arquitecto).

    Quando se utilizam meios artísticos como a cor e a música para funções muito espécificas e objectivas, essas coisas não são necessariamente Arte.

    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:2)
    por Ancestor em 16-07-05 19:32 GMT (#31)
    (Utilizador Info) http://www.norteglobal.com

    Lê os meus comentários relativos à arquitectura neste 'thread' (e já agora, eu SOU Arquitecto).

    Estás a afirmar que a arquitectura não pode ser arte? Ou apenas que por defeito nao o é?

    Quando se utilizam meios artísticos como a cor e a música para funções muito espécificas e objectivas

    Quer a cor quer a música nao são meios artísticos - são técnicas. O produto da cor de determinado artista ou o produto da música de determinado artista é que poderão ser considerados "arte".


    Why do you Linux and drive when you can BSD and fly?
    Para o Ancestor.... (Pontos:2)
    por Specimen em 21-07-05 3:02 GMT (#41)
    (Utilizador Info)
    A(s) discussão(ões) que tu pretendes ter é(são) por um lado a volta de minuencias que já se afastam muito do tema original e que ou são questões menores de semântica pontual, ou são resultado de um mau entendimento do fio da conversa. Para evitar repetir a mesma coisa várias vezes sugiro que releias todos os posts que escrevi pois algumas questões q levantas estão já respondidas para trás. Dada a profusão de dúvidas suscitadas e a minhas duvidas quanto a boa fé de alguma delas (tenho uma certa impressão que se trata fundamentalmente de implicância mais do que racionalidade da tua parte, mas posso estar a ser injusto), decidi não responder uma a uma, pq álias como já disse acho que muitas já estão respondidas.
    Re:Para o Ancestor.... (Pontos:2)
    por Ancestor em 22-07-05 15:47 GMT (#42)
    (Utilizador Info) http://www.norteglobal.com

    Quando se utilizam meios artísticos como a cor e a música para funções muito espécificas e objectivas, essas coisas não são necessariamente Arte.

    Ainda não percebeste que estás a confundir "arte"(técnica) com "arte"(expressão). Mas pronto, se queres encerrar a discussão, tudo bem.


    Why do you Linux and drive when you can BSD and fly?
    Definição de arquitecto (Pontos:1)
    por sergiol em 20-07-05 1:11 GMT (#39)
    (Utilizador Info)
    Segundo uma amiga minha um arquitecto é um que não foi suficientemente maricas para ser decorador, nem suficientemente homem para ser engenheiro.
    Sérgio
    Re:Definição de arquitecto (Pontos:2)
    por Specimen em 21-07-05 2:28 GMT (#40)
    (Utilizador Info)
    Olha q coisa mais rasca para se dizer... Francamente.
    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:2)
    por Ancestor em 16-07-05 12:03 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://www.norteglobal.com

    Todas as disciplinas do conhecimento como o caso da programação envolvem uma noção de funcionalidade real

    Essa "funcionalidade real" está também disponível em várias formas de arte, como a pintura (domínio da técnica), a música(ritmo e harmonia), etc. O desenvolvimento, tal como a criação artística é um processo, definido por um conjunto de regras e objectivos. O resultado desse processo é que poderá ou não ser definido como "arte".


    Why do you Linux and drive when you can BSD and fly?
    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:2)
    por Specimen em 16-07-05 14:35 GMT (#22)
    (Utilizador Info)
    Isso é confundir o meio técnico (o dóminio da técnica) com o usar técnicas e noções de disciplinas artísticas para cumprir funções reais.
    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:2)
    por Ancestor em 16-07-05 19:16 GMT (#29)
    (Utilizador Info) http://www.norteglobal.com
    Estás a afirmar que a pintura, por exemplo, não possui uma função real? Ou a escultura, ou o desenho?


    Why do you Linux and drive when you can BSD and fly?
    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:2)
    por Ancestor em 16-07-05 19:33 GMT (#32)
    (Utilizador Info) http://www.norteglobal.com

    disciplinas artísticas

    O que são "disciplinas artísticas"?


    Why do you Linux and drive when you can BSD and fly?
    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:1)
    por bk em 15-07-05 23:22 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://preto.pt.vu
    A matematica é uma arte

    You wont learn if you don't seek
    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:2)
    por Specimen em 16-07-05 0:07 GMT (#5)
    (Utilizador Info)
    Dadas as diferentes definições de arte q vão por essas cabeças cada um querendo q a sua área tenha o estatuto de arte. esquencendo o lado subjectivo e intrepretacional que a arte tem de expressar conceitos e mensagens através de formas com potencial poético, digo-vos o seguinte, usando os vossos critérios do que é que é arte, a pintura, a fotografia, a escultura, a música ou o cinema nunca poderiam ser Arte. Pronto tão simples como isso. Chamem-lhe outra coisa, os engenheiros civis ao menos criaram o conceito de 'esbeltez'.
    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:2)
    por Antonio Manuel Dias em 16-07-05 0:36 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://maracuja.homeip.net
    Falando de engenharia civil... então e a Arquitectura, achas que é arte, técnica ou ciência?
    "mudem de rumo, já lá vem outro carreiro"
    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:2)
    por Specimen em 16-07-05 1:00 GMT (#7)
    (Utilizador Info)
    Para começar, prefiro pensar em obras de Arte e não em artes porque embora se diga, que por exemplo a pintura é uma arte, obviamente, só uma muito pequena parcela de todos os quadros que se pintam seram (considerados) Arte.

    Eu não mencionei a Arquitectura nos exemplos de 'artes' porque no meu entendimento a Arquitectura (e o Design) estão numa situação muito peculiar pq pela sua história está intimamente ligada a outras artes. No entanto, para além da estética e da poética que lhes é intrinseca estas disciplinas têm, do meu ponto de vista, uma responsabilidade social e de funcionalidade importante (além de dependerem muito da(s) Técnica(s)). Desse ponto de vista conforme o Arquitecto se preocupa mais com o lado artístico da sua profissão (muitas vezes negligeciando a usuabilidade dos espaços) mais se encaminha para a criação de objectos artistícos mas porventura perfeitamente inúteis (por ex. Pavilhão de Portugal da Expo98 da autoria de Siza Vieira) . Por outro lado, quanto mais se compromete tecnicamente mais se afasta da noção de Arte.

    Ou seja, ao contrário dos exemplos que dei como a pintura ou a escultura a Arquitectura e Design têm logo a partida um compromisso com a usuabilidade que compromete a liberdade poética. É por demais óbvio que esta temática na Arquitectura é controversa, controversia essa que tem mto a ver com a ligação tradiconal da Arquitectura a outras Artes consideradas superiores, nomeadamente no período da Renascença . Nos campos dos Saberes, a Arquitectura é tradicionalmente da área das humanidades mas que com a evolução das tecnologias cada vez mais o pendor Técnico se veio a acentuar prefigurando uma situação de disciplina hibrida entre a Técnica e as Humanidades, ou mais concretamente entre a 'Arte e Técnica' que não é por acaso é o nome de um (álias há dois com o mesmo nome) livro de leitura obrigatória nos currículos de Arquitectura e Design. (btw, eu sou Arquitecto)

    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:2)
    por Specimen em 16-07-05 1:49 GMT (#8)
    (Utilizador Info)
    Errata:

    Onde se lê: "Por outro lado, quanto mais se compromete tecnicamente mais se afasta da noção de Arte."

    Leia-se: "Por outro lado, quanto mais se compromete tecnicamente mais se afasta da noção de Arte mas não necessariamente da estética, que é um componente essencial da Arte mas não é por si só Arte."

    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:2)
    por Antonio Manuel Dias em 16-07-05 11:53 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://maracuja.homeip.net

    O problema aqui está na própria definição de Arte.

    Quando a estética e a Arte se confundem, como mencionaste, a programação poderia ser considerada Arte, já que muitos programadores têm uma capacidade para apreciar a beleza de uma solução ou algoritmo em blocos de código e programas. Penso que era a isso que se referia o artigo citado.


    "mudem de rumo, já lá vem outro carreiro"
    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:2)
    por Specimen em 16-07-05 14:25 GMT (#20)
    (Utilizador Info)
    Pois, mas no objecto artístico a estética é apenas a forma poética que um conceito assume para melhor o expressar. A estética em Arte é portanto um meio e não um fim.
    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:2)
    por Ancestor em 16-07-05 19:34 GMT (#33)
    (Utilizador Info) http://www.norteglobal.com
    Nisso concordo plenamente - o valor estético, por si só, não confere valor artístico. Ao menos concordamos em algo :)


    Why do you Linux and drive when you can BSD and fly?
    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:1)
    por plexar em 16-07-05 3:54 GMT (#10)
    (Utilizador Info)
    Há também o conceito de "solução elegante". É uma expressão muito usada em programação (pelo menos no meio em que trabalho)...
    Plexar.
    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:2)
    por fhc em 16-07-05 10:26 GMT (#11)
    (Utilizador Info)

    Existem dois significados para a palavra arte. Existem artes como a arte de marear, craft para os ingleses ou kraft para os alemães. Esta arte é no sentido de profissão ou conhecimento. Esta é a arte da programação de computadores, no seu geral. A outra arte, subjective, é denominada kunst pelos alemães. Os ingleses usam art e craft para designar o mesmo (aliás vindo do português, caso não saibam), pelo que pode enviesar. Cinjamo-nos à definição alemã.

    Ora, assim como de uma arte de ourivesaria (kraft) podemos apor a arte da jóia (kunst), assim em algumas partes a programação também pode consentir agumas formas bastante imaginativas de arte, quer na maneira como os programas são expressos no papel (em rectângulo, etc), quer no modo como a própria programação serve outras formas de arte (kunst), como dar vida a um universo 3d.

    Concordo, a programação é uma arte (kraft) e pode receber então arte (kunst).

    Quem não faz, ensina; quem não faz nem ensina, faz metodologia. Quem não faz nem ensina nem faz metodologia, faz futurologia.

    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:1)
    por plexar em 16-07-05 16:43 GMT (#26)
    (Utilizador Info)
    Sem dúvida que as coisas não são a preto e branco. E no entanto, sem querer desvalorizar a sua opinião, acho que está a cometer uma falha em assumir apenas uma única definição de arte. Lembro-me das minhas aulas de filosofia em que cheguei a uma conclusão (infelizmente não posso fazer referências a textos, já lá vai algum tempo) de que a arte teria várias definições ou explicações: poderia ser uma representação do mundo, ou a expressão emocional do criador/artista, ou a provocação de emoções estéticas (provocadas por elegância, beleza, harmonia).

    Desse modo, eu entendo de que quando se fala na arte de programação está-se a referir à beleza e elegância de um algoritmo apesar de este nunca ter sido construído para expressar uma emoção do seu programador, mas sim, para resolver um problema, que por acaso se torna num objecto estético. É óbvio que só alguém que seja entendido na área poderá apreciar essa estética. Claro que na definição mais tradicional de arte, o sentido de estética é apenas uma emoção causada por um juizo sobre esse objecto. Mas não é impeditivo de se usar a palavra "Arte" no contexto que eu expliquei.

    Cumprimentos


    Plexar.
    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:2)
    por Specimen em 16-07-05 18:54 GMT (#27)
    (Utilizador Info)
    Como já aqui disse a Arte não é ó estética, a estética em Arte é um meio, ou melhor, a forma poética sobre a qual determinado conceito é transmitido. É óbvio que tudo o q diz respeito à Arte é por definição subjectivo, e muita gente já tentou definir Arte sem sucesso, eu estando mais ao menos enquadrado no meio por ser Arquitecto pelo menos tenho uma noção do que NÃO é, e o que não é de certeza é a estética como fim em si mesma, isso é um execício de decoração quanto muito.

    Não sei se reparou mas em todos os meus posts eu evitei intencionalmente avançar com uma definição de Arte. :)

    Re:As coisas não são a preto e branco (Pontos:2)
    por Ancestor em 16-07-05 19:29 GMT (#30)
    (Utilizador Info) http://www.norteglobal.com

    Não sei se reparou mas em todos os meus posts eu evitei intencionalmente avançar com uma definição de Arte. :)

    "Como já aqui disse a Arte não é ó estética, a estética em Arte é um meio, ou melhor, a forma poética sobre a qual determinado conceito é transmitido." - Estás a ser contraditório.

    É óbvio que tudo o q diz respeito à Arte é por definição subjectivo

    Talvez, mas por amostra, arte é um rácio processo criativo/técnica e sempre o foi. Se afirmares que o processo criativo não é quantificável e que o valor artístico de algo também não é quantificável (até por factores culturais/divergencia de valores) aí sim eu concordo. Para um dado conjunto de valores (ou para uma cultura) a arte é algo facilmente quantificável - é uma expressão humana assentada no domínio de uma ou mais técnicas e correspondendo aos padrões de harmonia de uma dada cultura.

    eu estando mais ao menos enquadrado no meio por ser Arquitecto pelo menos tenho uma noção do que NÃO é, e o que não é de certeza é a estética como fim em si mesma, isso é um execício de decoração quanto muito.

    Gostei do "A" maiúsculo em arquitecto. Se bem que dificilmente todos os trabalhos de arquitectura se podem classificar de arte (apesar de o serem), alguns trabalhos de arquitectura são assumidamente arte, o que me remete à afirmação que fiz algures - a arte é um produto da técnica com o artista - e a arquitectura é apenas uma técnica - eventualmente um método de expressão artística.


    Why do you Linux and drive when you can BSD and fly?
    Arte, algoritmo ou codigo? (Pontos:1)
    por Flatline em 16-07-05 1:52 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    Sou um algoritmo artistico.


    ...---... / -- .- - .- .-.
    A insanidade e tua amiga, paga-lhe um gelado.
    LCI@IST - Vulgo Insania Ab MMI
    Re:Arte, algoritmo ou codigo? (Pontos:1)
    por soska em 16-07-05 15:03 GMT (#23)
    (Utilizador Info)
    Yo Cornetinho-Null :)
    Nós juntos é que formamos arte :D


    SINCLAIR ZX SPECTRUM+2
    128K RAM
    COMBO TAPE READER/RECORDER ONBOARD
    CRT 12" WITH SPEAKER
    A minha opinião pessoal (Pontos:1)
    por nfaria em 16-07-05 10:50 GMT (#12)
    (Utilizador Info)

    De facto, a arte não deve ser confundida com a técnica. Para mim, a arte está na alma de quem a cria e de quem a aprecia. Tudo o resto é técnica. Por exemplo, a técnica da pintura tanto permitiu a Miguel Âgelo pintar a Capela Sistina e criar uma obra de arte como poderia ter permitido pinta-la de vermelho e branco!

    Por isso a programação, tal como a pintura, a escultura, a fotografia, a engenharia, a arquitectura, etc.. designam um conjunto de técnicas que podem ser usadas para criar obras de arte.

    PS: Mesmo que a Capela Sistina tivesse sido pintada de vermelho e branco, haveria algumas almas que conseguiriam vê-la como uma obra de arte.... ;)


    Re:A minha opinião pessoal (Pontos:2)
    por Ancestor em 16-07-05 12:54 GMT (#16)
    (Utilizador Info) http://www.norteglobal.com
    Mas, a arte é, na generalidade, um produto da técnica. São raras (inexistentes?) as obras de arte produzidas por um artista sem domínio da técnica.
    Na minha opinião, eu realmente não considero o desenvolvimento em si uma arte. Tal como a pintura. A pintura é uma técnica que o artista usa para criar arte (à semelhança da analogia da pintura a vermelho e branco), mas aceito que o desenvolvimento seja uma técnica usada na criação de arte - e como exemplo tem-se o número cada vez mais crescente de instalações que dependem directamente e/ou funcionam por sofware.


    Why do you Linux and drive when you can BSD and fly?
    Re:A minha opinião pessoal (Pontos:2)
    por Ancestor em 16-07-05 12:58 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://www.norteglobal.com
    E convém acrescentar que subentendo que "produto" é uma relação de intersecção entre a técnica e o artista, sendo o resultado dependente de ambos :)


    Why do you Linux and drive when you can BSD and fly?
    Irrelevante (Pontos:2)
    por toze em 16-07-05 13:16 GMT (#18)
    (Utilizador Info) http://www.idiotek.org
    A resposta a essa pergunta só fará sentido, se antes definires arte de uma forma científica :P


    Tó-Zé 'Senador'
    Re:Irrelevante (Pontos:1)
    por soska em 16-07-05 15:04 GMT (#24)
    (Utilizador Info)
    As Supers do Careca são arte... a algum caramelo teve que definir cientificamente a arte de as fazer :D


    SINCLAIR ZX SPECTRUM+2
    128K RAM
    COMBO TAPE READER/RECORDER ONBOARD
    CRT 12" WITH SPEAKER
    Re:Irrelevante (Pontos:2)
    por Specimen em 16-07-05 18:57 GMT (#28)
    (Utilizador Info)
    Logo nesse momento que se arranjasse uma definição ciêntifica de Arte. A Arte deixava de ser Arte ou reinventava-se, como já no passado muitas vez o fez só para desafiar conceitos.
    Re:Irrelevante (Pontos:2)
    por Ancestor em 16-07-05 19:42 GMT (#36)
    (Utilizador Info) http://www.norteglobal.com
    O que é que entendes por "definição científica"? Ou confundes "definição científica" com "definição exacta e inequívoca"? É que a definição "científica" pode ser algo indeterminado ou variável.

    A Arte deixava de ser Arte ou reinventava-se, como já no passado muitas vez o fez só para desafiar conceitos.

    Estás a confundir "definição" com "conceito". O que ocorreu no passado (e que ocorre ciclicamente) foi uma re-definição do conceito, e não uma re-conceptualização da definição. Essa re-refinição de conceito é resultado da educação dos valores artísticos - a percepção da beleza artística está intimamente relacionada à cultura do povo em causa. Exemplo disso são todos os grandes movimentos "artísticos" do século XX.


    Why do you Linux and drive when you can BSD and fly?
    Re:Irrelevante (Pontos:2)
    por toze em 18-07-05 9:26 GMT (#38)
    (Utilizador Info) http://www.idiotek.org
    Ena! Um céptico artista :)

    re-definição,re-conceptualização, reinventar arte...
    LOL, isto atingiu um patamar demasiado metafísico. Agora só me faltava vir alguém com "desconstrução".

    Eu estava só a alertar para o facto de não definirmos os conceitos com rigor antes de os começarmos a discutir. Independentemente do método que se utilize para a definição, o problema é pessoas diferentes terem diferentes modelos mentais do que é a Arte e do que é a Ciência.

    Tó-Zé 'Senador'
    sem assunto - não liguem (Pontos:1)
    por CREMAToRIO em 16-07-05 13:43 GMT (#19)
    (Utilizador Info)
    Com certeza que a resposta a esta dúvida irá aumentar a produtividade dos programadores!
    foi por isto que acabou o ballet (Pontos:1)
    por radaway em 16-07-05 16:07 GMT (#25)
    (Utilizador Info) http://radaway.no-ip.com
    Porquê que acham que a Fundação Gulbenkian acabou com o ballet?
    Há uma nova forma de arte a financiar.

    O Windows tem um problema de design, é como umas calças com a breguilha na parte de trás, por muitos cintos que metam nunca ficam seguras. - radaway
    Arte... Técnica... (Pontos:1)
    por BEOWULF em 18-07-05 2:38 GMT (#37)
    (Utilizador Info) http://filipe.eclipsis.ca
    Bem... Não vamos misturar as coisas. A Arte consiste em transmitir uma experiencia vivida pelo artista, transfigurada pela forma como ele a viveu...
    Uma pintura por exemplo, não quer dizer que seja propriamente uma obra de arte, pode ser apenas uma imagem, mas se essa imagem tambem transmitir a mundividencia do seu pintor, aí sim, é arte.
    Não vejo onde á programação se possa chamar Arte, uma forma de exprimir sentimentos, experiencias, mundividencia, etc... nem como se possa ver um algoritmo como uma experiencia vivida pelo programador onde se ve o éco que essa experiencia fez nele.
    O dominio de técnicas de pinturas não significa saber fazer arte, nem a perfeição, sucesso e complexidade de um algoritmo exprime sentimentos, experiencias, mundividencia...
    A Arte tambem só é Arte quando o artista consegue fazer chegar a mensagem que transmite na sua obra, até lá não ha Arte. Não é só porque a sua obra é bela, ou porque foi resultado de boa técnica, que ja passa a ser Arte...
    Ha tanta coisa que se pode falar sobre a arte que leva a distancia entre esta e a programação. Pensem nisto. (desculpem os erros)

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]