gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
10º aniversário de PHP
Contribuído por BladeRunner em 08-06-05 7:32
do departamento parabéns-a-você
php mlemos escreve "Um pouco por todo planeta se comemora hoje o 10º aniversário da linguagem PHP.

No dia 8 de Junho de 1995, Rasmus Lerdorf criou a linguagem PHP com a intenção de simplificar o desenvolvimento de sites da Web, até então feitos de forma pouco produtiva com linguagens como C e Perl.

Desde então a comunidade PHP cresceu assustadoramente alcançando em Maio de 2005 uma presença em mais de 20 milhões sites públicos na Web, de acordo com a Netcraft, superando largamente a presença de soluções alternativas como as baseadas ASP e .NET.

Com efeito, se se assumisse que o PHP apenas corre em Apache (o que é apenas um dos servidores Web suportados por PHP), tendo em conta que os servidores Apache estão em cerca de 72% dos servidores Web públicos, e que PHP está presente em cerca de 47% dos servidores Apache, se conclui que PHP está em cerca de 34% do total dos servidores Web públicos, contra apenas cerca de 22% da presença de servidores Web da Microsoft.

Tendo em conta que a comunidade que usa PHP cresceu praticamente sem esforço organizado de marketing ou evangelização, é interessante notar que nem sempre são as empresas que mais investem em campanhas de marketing de credibilidade duvidosa, é que vêem as suas tecnologias e produtos prevalecerem.

Resta uma pergunta (de retórica) à Microsoft e todas as empresas que se empenham a atacar projectos Open Source: "Do you Get The Facts?".

Talvez um dia essas empresas se apercebam um dia que cooperar é melhor que competir, como aliás já fizeram a IBM, Oracle, Novell, etc.. "

Saiu o tão esperado Debian sarge | PCP quer saber quanto gasta o Governo com software  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • mlemos
  • Um pouco por todo planeta
  • 10º aniversário da linguagem PHP
  • presença em mais de 20 milhões sites
  • Netcraft
  • os servidores Apache estão em cerca de 72% dos servidores Web públicos
  • PHP está presente em cerca de 47% dos servidores Apache
  • cerca de 22% da presença de servidores Web da Microsoft
  • Mais acerca php
  • Também por BladeRunner
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Justificação (Pontos:3, Informativo)
    por 4Gr em 08-06-05 11:47 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/~ei02069/blog
    Tendo em conta que a comunidade que usa PHP cresceu praticamente sem esforço organizado de marketing ou evangelização, é interessante notar que nem sempre são as empresas que mais investem em campanhas de marketing de credibilidade duvidosa, é que vêem as suas tecnologias e produtos prevalecerem.

    Resta uma pergunta (de retórica) à Microsoft e todas as empresas que se empenham a atacar projectos Open Source: "Do you Get The Facts?".


    Isto é como o poker: ou tens um bom produto, ou tens bom marketing.

    A Microsoft tem bom marketing :-)

    Patentes de Software: A arte de inventar patentes e não inventar nada.
    Dominus vobiscum
    Parabens! (Pontos:1, Engraçado)
    por Pensador em 08-06-05 12:50 GMT (#3)
    (Utilizador Info)
    Para comemorar vou passar o dia todo a programar em php!
    Outra pergunta de retórica... (Pontos:1, Interessante)
    por tonidosimpostos em 08-06-05 22:21 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    "No dia 8 de Junho de 1995, Rasmus Lerdorf criou a linguagem PHP com a intenção de simplificar o desenvolvimento de sites da Web, até então feitos de forma pouco produtiva com linguagens como C e Perl."

    Agora ja é produtivo programar em Perl para o desenvolvimento de sites da web ou ainda é um bicho de 8 cabeças como esse comentario pretende insinuar ?

    Says Linus: I do not believe that anything can "replace" Microsoft in the market that MS is right now.

    Re:Outra pergunta de retórica... (Pontos:4, Interessante)
    por mlemos em 09-06-05 1:18 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://www.ManuelLemos.net/
    Tens de perguntar a quem realmente ainda usa Perl para o desenvolvimento de sites da web.

    O facto é que as primeiras versões do PHP foram escritas em Perl. Se o Perl fosse uma linguagem produtivas para o desenvolvimento de sites da web, talvez o PHP nunca tivesse existido.

    Convenhamos que PHP é uma linguagem meio tosca e em grande parte desprovida da beleza arquitectural de outras linguagens como Java e seus clones (como C#).

    Porém, esses aspectos mais puristas das linguagens muitas vezes acabam atrapalhando a sua adopção porque dificultam o seu aprendizado por pessoas com conhecimentos mais básicos.

    Creio que o sucesso relativo do PHP se deve essencialmente a ser uma linguagem focada no desenvolvimento de sites Web, e não meramente uma coisa para agradar aos académicos.

    Essa creio ser a principal diferença entre Rasmus Lerdorf, criador de PHP, e Larry Wall criador de Perl.

    Conheço o Rasmus pessoalmente e posso-te garantir que é um tipo rude (eu diria mesmo "bruto que nem uma porta"), mas é uma pessoa prática que não quer saber de lirismos.

    Não conheço o Larry Wall, apesar de já o ter visto pessoalmente, mas parece-me ser uma pessoa tecnicamente muito capaz, simpático, mas teórico por ser um linguista.

    Pelo que tenho visto é uma pessoa focada em caracteristicas interessantes da linguagem, mas não é focado em torná-la simples e objectivas de forma a facilitar a vida das pessoas com menos conhecimentos que precisam aprender a programar para resolver o seu problema dos seus sites Web, e não para alcançar a beleza da programação.

    Só aquele lema de que "em Perl há muitas maneiras de fazer o mesmo" já diz tudo. Pode ser interessante do ponto de vista teórico, mas isso não facilita nada aos que querem aprender para resolver o problema sem ter que aprender sintaxes crípticas e confusas.

    Mesmo assim, algumas coisas do Perl foram copiadas para o PHP. Pelo que usar Perl em si não está errado. Apenas existem linguagens mais produtivas para desenvolver sites Web como PHP. Mas eu, admitidamente, sou suspeito para falar.
    Re:Outra pergunta de retórica... (Pontos:2)
    por Dehumanizer em 09-06-05 7:41 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://www.dehumanizer.com/

    Conheço o Rasmus pessoalmente e posso-te garantir que é um tipo rude (eu diria mesmo "bruto que nem uma porta"), mas é uma pessoa prática que não quer saber de lirismos.

    Tipo Dan Bernstein ou Theo de Raadt?



    You should know better than to pick up a duck in a dungeon. Lose 2 levels.
    Re:Outra pergunta de retórica... (Pontos:1)
    por Gothic em 09-06-05 8:17 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://Kmos.BlogSpot.com
    Se fossem só esses.. mas normalmente esse tipo de "tamankos" são pessoas que fazem feitos maravilhosos, e as provas estão à vista.

    Characteristic of life style...
    Re:Outra pergunta de retórica... (Pontos:2)
    por 4Gr em 09-06-05 9:31 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/~ei02069/blog
    Excelente post, sintetiza muito bem o que há para dizer.

    Resta adicionar que o background dado pela Zend está, cada vez mais, a conduzir o PHP para o enterprise level. Espero, contudo, que isso não prejudique a maior vantagem do PHP: a facilidade e funcionalidade. Portanto, o PHP está para as massas mas também estará para o nível superior, que ainda é uma fracção considerável.

    Patentes de Software: A arte de inventar patentes e não inventar nada.
    Dominus vobiscum
    Beleza arquitectural? (Pontos:1)
    por sergiol em 09-06-05 18:30 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    Java tem beleza arquitectural? Isso é de incronhos. Quem to disse aldrabou-te.
    Beleza e consistência arquitectural, pelo que estou habituado vê-se em Tcl / Tk , ou no Toolkit QT.
    Sérgio
    Re:Beleza arquitectural? (Pontos:2)
    por raxx7 em 09-06-05 21:49 GMT (#10)
    (Utilizador Info)
    Ou se calhar aldrabaram-te a ti.. :)

    Re:Outra pergunta de retórica... (Pontos:1, Interessante)
    por tonidosimpostos em 09-06-05 23:11 GMT (#11)
    (Utilizador Info)
    Quem ainda perl para o desenvolvimento de web ? Well... Conheco uns quantos :) Eu tenho estado estas duas ultimas semanas a fazer exactamente isso... E nas job descriptions o perl ainda aparece em mt lado, nem que seja para os backends.

    A tua afirmação pura e simplesmente é abusiva. A produtividade depende não só da linguagem como de quem a utiliza. Caso contrário, o assembler, C, etc, já estariam mortos ha muito tempo.

    O PHP teve sucesso porque qualquer tosco aprende a fazer umas coisas naquilo num instante. ALias, coisinhas... Depois isso reflecte-se nos inumeros problemas de segurança do código de PHP que por ai anda. Era a primeira coisa que eu eliminava dos meus servidores se tivesse alternativa para tal.

    Depois é uma linguagem bastante instável, em que para se fazer um upgrade é necessário andar a ler os change logs, não vao os gajos ter-se lembrado de alterar uma funcao qq e metade dos sites vao ao ar (esta situação nao é anormal!).

    Mas pronto, não é minha intenção dar porrada no PHP (excepto na parte de segurança, que é a que me interessa realmente), apenas contestar aquela tua afirmação ;)
    Talvez devesses trocar produtiva por mais rápida ou mais fácil, dado que produtividade não é necessáriamente um sinónimo de rapidez e facilidade.

    Says Linus: I do not believe that anything can "replace" Microsoft in the market that MS is right now.

    Re:Outra pergunta de retórica... (Pontos:2)
    por mlemos em 10-06-05 3:56 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://www.ManuelLemos.net/
    Quem ainda perl para o desenvolvimento de web ? Well... Conheco uns quantos :) Eu tenho estado estas duas ultimas semanas a fazer exactamente isso... E nas job descriptions o perl ainda aparece em mt lado, nem que seja para os backends.
    Ninguém disse contrário. Porém hoje em dia, nem os backends de sites Web se justificam fazer em Perl porque que eu saiba não existe nada para este tipo de aplicações que não se possa fazer em PHP com razoável eficiência, nem mesmo tarefas pesadas.

    Só para dar um exemplo, tenho um site que envia cerca 3.7 milhões de mensagens de alerta e newsletters através de PHP. É quase o dobro do número de páginas Web servidas pelo mesmo site em PHP com Apache. Obviamente, o backend usa a versão CLI do PHP e não o módulo do Apache.

    A tua afirmação pura e simplesmente é abusiva. A produtividade depende não só da linguagem como de quem a utiliza. Caso contrário, o assembler, C, etc, já estariam mortos ha muito tempo.
    Não estás a entender bem. O que estou a dizer é que a mesma pessoa pode ser mais produtiva a desenvolver sites Web com PHP do que com Perl, e muito mais do que em C ou assembler.

    Isso deve-se ao facto da existência de uma vasta gama de funções e extensões que vêem de base com o PHP que executam operações úteis especificamente para construir sites Web, e que reduzem o esforço de aprendizagem e desenvolvimento, tanto do programador experiente, como do básico que até à semana passada nem sequer sabia o que era HTML, e muito menos programação.

    O PHP teve sucesso porque qualquer tosco aprende a fazer umas coisas naquilo num instante. ALias, coisinhas...
    Ao substimares o que os sites em PHP fazem só comprometes a tua credbilidade.

    Depois isso reflecte-se nos inumeros problemas de segurança do código de PHP que por ai anda. Era a primeira coisa que eu eliminava dos meus servidores se tivesse alternativa para tal.
    Os problemas de segurança que te referes estão essencialmente em certas aplicações e não tanto no PHP em si. O detalhe está em que algumas dessas aplicações são tão populares que a existência de bugs de segurança nessas aplicações atraiu mais especialistas que se dedicam a auditar o código dessas aplicações, porque o seu código é aberto e o abuso de buracos pode prejudicar o número enorme de pessoas e empresas.

    Isto é apenas um reflexo de que o PHP e as suas aplicações se tornaram muito relevantes para o mundo.

    Depois é uma linguagem bastante instável, em que para se fazer um upgrade é necessário andar a ler os change logs, não vao os gajos ter-se lembrado de alterar uma funcao qq e metade dos sites vao ao ar (esta situação nao é anormal!).
    Claro, isso acontece, não há que negar. Mas eu não chamaria isso instabilidade mas sim "dores do crescimento".

    Algumas alterações foram mal entendidas e os utilizadores foram mal avisados sobre o que fazer, como no caso da alteração do valor inicial da opção de registo de variáveis globais.

    Não houve quebra de compatibilidade porque a opção poderia ser alterada, mas muitas pessoas viram os seus sites deixarem de funcionar quando a empresa de alojamento actualizou a versão sem manter a opção de compatibilidade.

    Eu não concordei (nem mesmo o Rasmus Lerdorf) com a necessidade da mudança mas a alegação é que estavam a aparecer ditos bugs de segurança derivados de uso indevido de variáveis globais por programadores inexperientes.
    Re:Outra pergunta de retórica... (Pontos:1, Esclarecedor)
    por tonidosimpostos em 11-06-05 2:49 GMT (#13)
    (Utilizador Info)
    Sim, PHP para programadores nao experientes claro que é mais fácil, porque tem muitas funções ja disponiveis. O perl tb tem bastantes módulos. Isto claramente que nao posso contestar, nem é o meu objectivo. Agora para um programador experiente, ele já deverá ter o seu kit de coisas, e faz as coisas com outra produtividade. Lá está, depende de quem está a fazer as coisas. Existe certamente muito programador de perl bastante mais eficiente que muito programdor de PHP e vice versa. Depende um bocado da experiencia. Para quem nao tem experincia claramente que PHP é melhor. Mas isso é falar de aplicacoes pequenas, nao de coisas grandes ou back ends :)

    Nao estou a subestimar o que os sites fazem em PHP. Tu estás é apenas a citar exemplos grandes, quando a maioria sao aplicacoes miniaturas, feitas por pessoas no tempo livre, porque como afirmas, o PHP ja trás por defeito muitas funcoes. Para esses é muito mais fácil PHP, tal como é Visual Basic vs Assembler (assim ao calhas...). A meu ver, a grande massa do PHP sao esses pequenos-medios projectos, nao os grandes a que julgo que te referes.

    Ora isto leva ao paragrafo seguinte. Como é muito fácil programar, qq um faz uma aplicacao, mas nao é qq um que tem consciencia para problemas de segurança (mesmo quem tem comete erros), logo aplicacoes em PHP problemáticas, é todos os dias a surgir. Para mim é um verdadeiro problema em termos de administração de servidores, porque nao tenho tempo nem paciencia, nem é eficiente, andar a verificar todos os scripts. As aplicacoes populares como PHP Nuke, são o bom exemplo de péssimo código feito em PHP. Pelo uma vez por mes tem buracos. E o phpBB, que eu julgava ser "decente", ultimamente tem vindo a ter buraco atras de buraco. Claro que são nas aplicações, mas o PHP por ser tao facil de usar proporciona esses problemas. O PHP já teve bastantes problemas graves de segurança. E vai continura a ter enquanto proporcionar a quantidade enorme de funções, ou seja, dores de cabeça :)

    O problema da instabilidade é que acontece mais no pHP que noutros. Se tiveres um servidor carregado de utilizadores diferentes é um verdadeiro pesadelo. Ainda hoje nao consigo resolver o problema das variáveis globais, pq a maioria dos scripts não estao preparados para isso, e ter que aturar os clientes a queixaram-se que nada funciona, e ter que martelar eu o código, não é produtivo, nem faz sentido.
    Quase todos estes problemas não são unicos do PHP, são de todas as linguagens, que é a falta de informação e formação para os problemas de segurança. É como o problema rodoviário em Portugal, o segredo está na educação :)

    Says Linus: I do not believe that anything can "replace" Microsoft in the market that MS is right now.

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]