gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Qt/Windows 4.0 com dual-licensing
Contribuído por npf em 09-02-05 9:44
do departamento programação
News CrLf escreve "A Trolltech anunciou ontem que a próxima versão do Qt para Windows (4.0) será licenciado de uma forma semelhante à das versões Qt/X11, Qt/Mac e Qt/Embedded. Isto implica que se poderá desenvolver software opensource (GPL/QPL) gratuitamente, ao mesmo tempo que continuam a ser necessárias licenças pagas para desenvolver/distribuir software proprietário. "

Disponível uma nova versão do PaiPix | Afinal parece que não...  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • CrLf
  • Trolltech
  • anunciou ontem
  • Qt para Windows
  • Qt/X11
  • Qt/Mac
  • Qt/Embedded
  • opensource
  • QPL
  • licenças pagas
  • Mais acerca News
  • Também por npf
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    bem, quase... (Pontos:2)
    por Perky_Goth em 09-02-05 16:27 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    podes desenvolver software (proprietario) teu à vontade, não podes é distribuir (como proprietário).

    mesquinhices à parte, é boa notícia, sem dúvida. tudo o que favoreça o software livre é bom. mas será que não foi apenas por causa de não quererem que os amadores façam o mesmo por eles?
    -----
    Scientologia: o culto religioso mais poderoso e perigoso.
    Re:bem, quase... (Pontos:2)
    por jadrian em 09-02-05 19:57 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    Não. Tem que ser livre (GPL), podes é não o distribuir.
    Re:bem, quase... (Pontos:1)
    por joaobranco em 09-02-05 22:57 GMT (#3)
    (Utilizador Info)
    Não. Tem que ser livre (GPL), podes é não o distribuir.

    Bem, quase...

    Se se criar código baseado em GPL e este só for usado internamente e não distribuído, realmente respeita a licensa GPL, mas ao não ser distribuído (i.e., sem outros poderem ver o código) não sei se poderá considerar de facto livre.

    O que não quer dizer que essa prática não seja legítima. É perfeitamente legal.

    Cumps, JB

    .. acusaram-O de pirataria, por ter duplicado uma cesta de pão e cinco peixes, e disseram: crucifiquem-No .. (Biblia do Século XXI)

    Será que... (Pontos:1)
    por humaneasy em 10-02-05 1:52 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://www.nocentro.com
    ... se um empregado qualquer puser na net o software GPL "não distribuído" terá problemas legais?

    É uma questão que gostava de saber só por mera curiosidade intelectual.


    Re:Será que... (Pontos:1)
    por joaobranco em 10-02-05 12:04 GMT (#5)
    (Utilizador Info)
    Quase de certeza terá, sim. Não é por ser código GPL que a empresa perdeu o direito de escolher os termos em que a disponibilização do código pode ser feito. Esse funcionário estaria a disponibilizar algo que não tem o direito de disponibilizar.

    A questão da situação legal dos que tivessem depois acesso ao código "disponibilizado indevidamente" parece-me mais dificil de analisar...

    Cumps, JB

    .. acusaram-O de pirataria, por ter duplicado uma cesta de pão e cinco peixes, e disseram: crucifiquem-No .. (Biblia do Século XXI)

    Nope (Pontos:2)
    por CrLf em 10-02-05 15:41 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://tudo-sobre-nada.blogspot.com
    Estás enganado. A GPL dá a todos os recipientes o direito de redistribuir o software assim licenciado, mantendo os mesmos termos. Se a empresa distribuiu software GPL ao empregado, ele tem o direito de o redistribuir.

    Só se começam a ter dúvidas quando se integra software GPL com código proprietário desenvolvido pela empresa. Neste caso a empresa tem o direito de o fazer, se não o redistribuir, e o empregado só poderá redistribuir as porções GPL e não o todo.
    É claro que a definição de "não distribuir" é muito difusa, se a empresa fornecer tal software aos seus empregados (que não os que desenvolvem), pode considerar-se que está a violar a GPL? E se a empresa tiver subsidiárias, e se os departamentos de uma empresa "coesa" tiverem mais do que um determinado grau de independência? É por isto que é complicado misturar código proprietário com código GPL, mesmo para fins internos, e é propositado.

    --
    Carlos Rodrigues
    Re:Nope (Pontos:2)
    por [Cliff] em 10-02-05 16:17 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com/~cpinto
    Ia moderar mas prefiro comentar: estás errado. A empresa *não* distribuiu software GPL ao empregado porque o software é propriedade da empresa. O empregado não tem quaisquer direitos sobre a máquina/software que utiliza na empresa.

    ---
    Este espaço pode ser seu...
    Re:Nope (Pontos:2)
    por CrLf em 10-02-05 20:11 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://tudo-sobre-nada.blogspot.com
    Mesmo que assim seja, a forma como o software está licenciado é relevante. Se não querem que o software seja distribuido, para quê licenciá-lo sob a GPL?

    --
    Carlos Rodrigues
    Re:Nope (Pontos:2)
    por jadrian em 10-02-05 20:15 GMT (#15)
    (Utilizador Info)
    Porque o seu software é derivado de outro, com licença GPL?
    Volta atrás (Pontos:2)
    por CrLf em 10-02-05 20:34 GMT (#16)
    (Utilizador Info) http://tudo-sobre-nada.blogspot.com
    Volta atrás e lê o meu comentário.

    O que eu disse foi:

    Se a empresa coloca o seu código sob a GPL, mesmo que seja ao criar um derivado de outro código GPL, está implicita- e explicitamente a autorizar a redistribuição do seu código. Simples.

    Mas... o caso muda de figura quando se está a juntar código proprietário a software GPL, o que só obrigará o derivado a ser GPL se for distribuido. É completamente diferente.

    --
    Carlos Rodrigues
    Re:Volta atrás (Pontos:2)
    por jadrian em 10-02-05 21:18 GMT (#17)
    (Utilizador Info)
    Eu li, e até te respondi. Quanto à segunda parte, vê o meu comentário logo no início.
    Re:Volta atrás (Pontos:2)
    por CrLf em 11-02-05 0:01 GMT (#18)
    (Utilizador Info) http://tudo-sobre-nada.blogspot.com
    Pois, mas a GPL não é "viral" para código de uso interno. Podes misturar código proprietário com código GPL se não o distribuires.

    --
    Carlos Rodrigues
    Re:Volta atrás (Pontos:2)
    por jadrian em 11-02-05 13:58 GMT (#19)
    (Utilizador Info)
    Voltei a olhar para a descrição da GPL, e afinal parece que tens razão.
    Re:Nope (Pontos:2)
    por jadrian em 10-02-05 20:11 GMT (#13)
    (Utilizador Info)
    A empresa não pode impor restrições à licença GPL, mas tem todo o direito de impor aos seus trabalhadores uma determinada conduta. Se redistribuirem o código não violam a licença, mas violam as normas da empresa.
    Re:bem, quase... (Pontos:2)
    por blacksheep em 10-02-05 13:01 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://rpmcruz.planetaclix.pt/
    mesquinhices à parte, é boa notícia, sem dúvida. tudo o que favoreça o software livre é bom.

    Pessoalmente ainda não estou convencido que a existência do FireFox em Windows é boa para o software livre, bem como agora o Qt sob GPL.
    O facto é que isto ainda dá mais razões ao utilizador de Windows para continuar a usar esta plataforma, pois uma resma de novas aplicações vão ser portadas para Windows, enquanto que o Linux, vai continuar na mesma.
    Para além, de que já estou mesmo a ver, programadores de Windows a adicionar dependências nas aplicações para win32, fazendo com que a aplicação fique agora dependente a esta plataforma. Um pouco como as extensões do FireFox Windows-only.

    De qualquer maneira, talvez também seja positivo, uma vez que a transição de Windows para Linux se torna mais suave...
    Re:bem, quase... (Pontos:1)
    por vegeta em 10-02-05 13:13 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://futsal.turquel.com
    De qualquer maneira, talvez também seja positivo, uma vez que a transição de Windows para Linux se torna mais suave...

    Exacto!
    PoWeREd bY TuRQueL HaRdCoRe, bJeCa StYLe!!!!
    Re:bem, quase... (Pontos:1)
    por vegeta em 10-02-05 13:13 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://futsal.turquel.com
    De qualquer maneira, talvez também seja positivo, uma vez que a transição de Windows para Linux se torna mais suave...

    Exacto!


    PoWeREd bY TuRQueL HaRdCoRe, bJeCa StYLe!!!!
    Re:bem, quase... (Pontos:2)
    por null em 10-02-05 13:46 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    Bem, imaginar o cenário extremo de ver o windows reduzido a mero suporte para aplicações livres e sem lock-in até é engraçado ;-).

    Fuga aos "impostos"?! Não há fuga aos "impostos" em portugal!!

    Re:bem, quase... (Pontos:2)
    por CrLf em 10-02-05 13:47 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://tudo-sobre-nada.blogspot.com
    Para além, de que já estou mesmo a ver, programadores de Windows a adicionar dependências nas aplicações para win32, fazendo com que a aplicação fique agora dependente a esta plataforma.

    E em que é que isso é diferente do que acontece actualmente? Pelo menos o Qt é multiplataforma.

    Um pouco como as extensões do FireFox Windows-only.

    Não são muitas, e as que existem têm fortes razões para o ser (normalmente dependem de executáveis externos - se estes forem portados, a extensão também funcionará com pequenas alterações).

    --
    Carlos Rodrigues
    Sh!t (Pontos:2)
    por CrLf em 11-02-05 14:02 GMT (#20)
    (Utilizador Info) http://tudo-sobre-nada.blogspot.com
    Bom, parece que afinal o Qt/Windows GPL só suportará o GCC, portanto vai obrigar a usar o Mingw ou o Cygwin para desenvolver programas.

    Que balde de água fria...

    --
    Carlos Rodrigues
    Re:Sh!t (Pontos:2)
    por CrLf em 11-02-05 14:03 GMT (#21)
    (Utilizador Info) http://tudo-sobre-nada.blogspot.com
    Oops, link.

    --
    Carlos Rodrigues

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]