gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Bits & Bytes/Gildot
Contribuído por scorpio em 02-12-04 14:42
do departamento para-os-autores
News Marco Santos escreve "Olá, chamo-me Marco Santos e sou o editor do Bits & Bytes, suplemento de informática publicado no Jornal de Notícias e 24horas. Escrevo este post com o objectivo de pedir voluntários para escrever de borla sobre Linux e Software Livre no nosso suplemento.
Podia tê-lo feito mais discretamente, mas penso que esta é a melhor forma, pois chego a um maior número de pessoas e de forma mais rápida; quem estiver interessado dá um passo em frente; quem não estiver, ignora e passa à frente.
Já uma vez recolhi aqui depoimentos para um artigo que acabou por sair sob o título “A fuga do código-fonte da Microsoft, segundo o Gildot”. Penso que correu bem.

Grande parte dos nossos leitores utiliza Windows, mas temos vindo a apostar na divulgação do Software Livre (sobretudo para o SO da MS, por razões óbvias), mas também do GNU/Linux. Acontece que a boa vontade não basta. Ninguém na redacção do Bits & Bytes se encontra qualificado para escrever sobre Linux, a começar por mim. Podemos fazer entrevistas a quem percebe realmente do assunto, publicar notícias de carácter geral – e isso temos feito - mas escrever artigos mais técnicos sobre Linux nem pensar. "

" Quanto a mim, pessoalmente, comparo a utilização do Linux à situação de um condutor inexperiente metido no trânsito de uma grande cidade desconhecida: se não sabes os nomes das ruas e não conheces os caminhos, estás feito; ou gastas as horas que não tens a aprender sozinho ou encontras alguém que está disposto a ajudar e indicar-te o caminho.

O que procuramos, então, é um grupo de pessoas que esteja disposta a ajudar. Que saiba e goste de Linux e que tenha um profundo respeito pela língua portuguesa.
Mas isto é uma acção a longo prazo, dirigida a um público que utiliza Windows; não queremos textos excessivamente técnicos ou académicos; textos mais técnicos e académicos pertencem a publicações académicas de circulação mais restrita, não a revistas/suplementos de divulgação popular e generalista.
Não queremos cometer os mesmos erros de sempre. Por exemplo, é muito giro escrever um belo tutorial explicando às pessoas como se faz uma instalação dual-boot Windows/Linux. Depois podemos ir para casa e dizer: “Que giro, fizemos uma capa com Linux”. So what? Isso é o que toda gente já fez. Que vantagem há em escrever uma coisa dessas se não explicarmos primeiro às pessoas o que são partições, qual a diferença entre partições primárias e lógicas e o que é o Master Boot Record? Por que razão se há-de fazer um artigo que, em última análise, ao invés de divulgar o Linux, como se pretendia, acaba por torná-lo culpado de determinada ignorância que até nada tem a ver com o sistema operativo?

O que eu quero dizer com isto é: sem planeamento, ou seja, sem dar aos leitores as bases de que necessita para entender cada artigo, é inútil sequer começar. Qualquer artigo de divulgação caído do céu, sem uma estratégia, acaba por afastar as pessoas do Linux, em vez de as aproximar.
Pretendemos dar, todas as semanas, duas ou três páginas ao Linux e ao Software Livre. Se para cada artigo existir outro artigo fornecendo aos leitores as bases de que necessita, o espaço pode até ser maior. Considerem isto como uma acção de formação a longo prazo, e em grande escala, porque este suplemento tem uma circulação semanal de mais de 220 mil exemplares.

Quem concordar com estas premissas e estiver interessado em colaborar, pode enviar-me um email para marcosantos@bits.webhs.org para que possamos conversar melhor e limar arestas.
Desculpem o longo testamento. "

Top 20 de erros a evitar em TI | Circuitos VPN ip  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Linux
  • Mais acerca News
  • Também por scorpio
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    que tenha um profundo respeito pela língua(...) (Pontos:2, Esclarecedor)
    por [Cliff] em 02-12-04 15:17 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    lá se vai a colaboração da maior parte do pessoal que por aqui anda ;-)

    ---
    Este espaço pode ser seu...
    Re:que tenha um profundo respeito pela língua(...) (Pontos:3, Engraçado)
    por [Cliff] em 02-12-04 15:43 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    ofendidinhos :P este tipo de coisas no slashdot quando leva ponto é funny... mas é sempre um problema de mentalidades ;-)
    PS: yup, este é despropositado...

    ---
    Este espaço pode ser seu...
    Tutorials ? (Pontos:2)
    por Kmos em 02-12-04 15:36 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    Também aceitam Tutorials ? era interessante para problemas actuais no Linux, por exemplo.. Tutorial para Speedtouch 330 USB ou outro, para determinada distribuição de Linux.

    I'm a Lost Soul in this Lost World...
    Re:Tutorials ? (Pontos:2)
    por Kmos em 02-12-04 15:41 GMT (#3)
    (Utilizador Info)
    Ando a ler mal.. :) parece que não querem nada disto.. pelo menos se não explicar tudo e mais alguma coisa. (for newbies).

    I'm a Lost Soul in this Lost World...
    Re:Tutorials ? (Pontos:1)
    por Marco Santos em 02-12-04 15:50 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://www.euronet.nl/users/frankvw/rants/microsoft/IhateMS.html
    É claro que um tutorial desse tipo interessa. O que eu não quero é começar por aí.
    Primeiro é preciso ensinar a instalar o Linux (que já nem é assim tão difícil) e, mais importante, colocar artigos de apoio que dêem bases ao leitor para que possa resolver sozinho problemas circunstanciais que nenhum autor pode prever.
    Depois dessa fase, quando o Linux estiver instalado, aí, sim, passamos a ajudar a resolver problemas pós-instalação.
    Portanto, respondendo à tua questão, sim, um tutorial desse tipo interessa e muito. Mas não é para ser atirado ao jornal à toa, como se tivesse caído do céu :)
    Re:Tutorials ? (Pontos:1)
    por primeirocrime em 04-12-04 17:30 GMT (#146)
    (Utilizador Info)
    pois, mas com modems como o speedtouch que andam por ai, os novatos a querer instalar uma distribuição vão querer também poder aceder à net. Um tutorial a par e passo com uma intalação de uma qualquer distribuição parece-me um bom projecto para começar. Eu comecei assim e esse espirito não me abandona. A não ser que distibuam no suplmento o Caixa Mágica.
    Grande iniciativa ... mas .... (Pontos:1)
    por Esqueleto em 02-12-04 16:08 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://www.tusofona.com/esqueleto
    Viva

    Recebo com muito agrado esta iniciativa, mas, temos que, para começar, dar início à alfabetização dos portugueses em relação à informática.

    Apesar de nada perceberes de linux (e respeito isso), para teres um computador devias perceber o que é um computador e a peças que o compõe. Quando dizes que gostarias de escrever sobre:

    "(...) Que vantagem há em escrever uma coisa dessas se não explicarmos primeiro às pessoas o que são partições, qual a diferença entre partições primárias e lógicas e o que é o Master Boot Record? (...)"

    Nem imaginas que nada disto tem haver com Linux, mas, com as peças que constituem o próprio computador. Peças essas que devias dominar para instalar o Window, Linux ou outro qualquer sistema operativo.

    Sim, penso que a visibilidade sobre Linux / Software Livre num suplmento de 200 mil exemplares semanais é uma excelente oprtunidade de ajudar as pessoas a aprenderem um pouco mais sobre o bicho que em tem casa a que chamam computador.

    Outra coisa é tentar terminar com a seguinte situação:

    Sempre que recebemos um email, mesmo de um tal Abdul Ryonk que não conhecemos, que diz que nos está a enviar um filme de um casal no parque a terem sexo, nós abrimos sem perguntar a ninguém e sem nos perguntar se deviamos abrir esse attachement, mas, se um amigos que conhecemos a vida toda nos chega a casa e nos diz que determinado filme é bom, e devemos ir ver, nós ficamos reticentes e queremos ir ler tudas as criticas sobre o filme.

    Realemente isto é uma grande contradição. Abrimos os email de estranos, mas, não acreditamos no que os nossos amigos nos dizem.... claro que os emails dos estranhos .. TEM VIRUS.

    São mitos ke temos que tentar acabar .....

    (())
    Esqueleto
    ------------------------------ Visit me in: http://www.tusofona.com/esqueleto
    Re:Grande iniciativa ... mas .... (Pontos:1)
    por Marco Santos em 02-12-04 16:27 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://www.euronet.nl/users/frankvw/rants/microsoft/IhateMS.html
    Concordo em absoluto com o que disseste. O problema do conhecimento do que são partições aplica-se tanto a quem instala Windows como Linux (se calhar até mais ao Windows, que reescreve o MBR sem aviso).

    Mas tens de ver que muitos computadores são vendidos com o Windows pré-instalado e que faz mais sentido associar esta questão com Linux.

    De qualquer maneira, um artigo desse tipo beneficia todos, mesmo aqueles (e são muitos) que se estão a marimbar para Linux.

    O que, se veres bem, torna a vossa participação ainda mais interessante, porque estarão a contribuir para melhorar o conhecimento de todos. Um utilizador mais conhecedor é um utilizador com maior capacidade crítica.

    É isso que queremos todos, não é?
    Mais informação e poder crítico.

    Re:Grande iniciativa ... mas .... (Pontos:2)
    por Init em 02-12-04 20:20 GMT (#34)
    (Utilizador Info)

    Mas tens de ver que muitos computadores são vendidos com o Windows pré-instalado e que faz mais sentido associar esta questão com Linux.

    Acho que faz mais sentido associar com o computador em geral e não com um sistema operativo seja ele qual for. Se não ainda pensam que é o GNU/Linux que é complicado quando na verdade não o é.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Grande iniciativa ... mas .... (Pontos:1)
    por Esqueleto em 03-12-04 14:42 GMT (#86)
    (Utilizador Info) http://www.tusofona.com/esqueleto
    Desculpa, mas, não podemos associar os problemas de um computador ao Linux.

    Se queres uma informação para os utilizadores, deves tentar explicar 1º o que é um computador e as peças que o constituem e não associar as diversas peças ao linux.

    (())
    Esqueleto
    ------------------------------ Visit me in: http://www.tusofona.com/esqueleto
    Vão pagar aos colaboradores? (Pontos:2)
    por mlemos em 02-12-04 16:28 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://www.ManuelLemos.net/
    Um detalhe que não foi esclarecido é se vão pagar aos colaboradores decentemente ou vão assumir que as colaborações serão gratuitas?
    Re:Vão pagar aos colaboradores? (Pontos:1)
    por Marco Santos em 02-12-04 16:32 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://www.euronet.nl/users/frankvw/rants/microsoft/IhateMS.html
    Marco Santos escreve "Olá, chamo-me Marco Santos e sou o editor do Bits & Bytes, suplemento de informática publicado no Jornal de Notícias e 24horas. Escrevo este post com o objectivo de pedir voluntários para escrever de borla sobre Linux e Software Livre no nosso suplemento.
    Re:Vão pagar aos colaboradores? (Pontos:2)
    por bêbado em 02-12-04 16:35 GMT (#11)
    (Utilizador Info)
    "Escrevo este post com o objectivo de pedir voluntários para escrever de borla sobre Linux e Software Livre no nosso suplemento."

    Que parte é que não percebeste?

    ~~~ O vinho é q'induca e o fado é q'instrói ~~~
    Re:Vão pagar aos colaboradores? (Pontos:2)
    por [Cliff] em 02-12-04 17:13 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    Free as in beer != free as in speech...
    lol se pensares bem no assunto é uma ironia dos diabos eheheh

    ---
    Este espaço pode ser seu...
    Re:Vão pagar aos colaboradores? (Pontos:2)
    por bêbado em 02-12-04 18:02 GMT (#22)
    (Utilizador Info)
    ... e se pensares realmente na questão chegas à conclusão que o windows também é free :)

    Enquanto que para a maior parte dos utilizadores do Windows este é "free as in stolen beer", para os utilizadores do Linux este é "free as in speech".

    ~~~ O vinho é q'induca e o fado é q'instrói ~~~
    escrever à borla? (Pontos:2, Esclarecedor)
    por psoares em 02-12-04 16:31 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    Já escrevi esta mesma opinião numa situação anterior semelhante e não fui muito bem tratado... Vou tentar outra vez a ver se alguém me consegue esclarecer.

    O meu raciocínio é o seguinte:

    1) quem escreve artigos na imprensa são os jornalistas;
    2) os jornalistas são pagos para isso mesmo;
    3) sendo assim, quem quer fazer o trabalho dos jornalistas à borla?

    A intenção anunciada parece-me muito meritória mas parte da premissa, a meu ver errada, que os utilizadores/entusiastas de GNU/Linux estão disponíveis para fazer qualquer coisa para anunciar as "boas novas" sem qualquer compensação.

    Entenda-se, estamos a falar de proselitismo religioso ou quê? Porque é que os jornais em questão não podem pagar aos colaboradores? Se fosse para escrever sobre futebol ou economia também seria à borla?

    É claro que ninguém é obrigado a colaborar e que há tolinhos para tudo mas, isto parece-vos razoável?

    Paulo Soares

    Re:escrever à borla? (Pontos:1, Esclarecedor)
    por Marco Santos em 02-12-04 17:16 GMT (#16)
    (Utilizador Info) http://www.euronet.nl/users/frankvw/rants/microsoft/IhateMS.html
    Paulo, ainda bem que levantaste a questão. Num certo sentido, eu também vou trabalhar de borla porque ninguém me paga para fazer um suplemento de Linux; sou pago para fazer um suplemento de Windows. Tenho de o garantir.

    Outra coisa: as pessoas, se enviarem trabalhos, irão fazê-lo sob minha orientação; não vão despejar artigos à toa, submeter-se-ão a uma estratégia que eu defini (ver o meu post original) e com a qual têm de concordar – se não concordarem, seguem em frente, no problem, amigos como dantes. Eu edito os artigos, enquadro-os, sou o responsável, e garanto-te que essa parte do trabalho ninguém fará por mim.

    Mas eu não quero iludir a questão que levantaste.

    É uma questão legítima e pertinente, acredita, à qual, para pena minha, não posso responder satisfatoriamente. Se o mundo fosse perfeito, essa tua questão nem faria sentido, estava resolvida à partida.

    Posso dizer-te assim: escrever sobre Linux numa publicação que está inserida num mercado que vive e depende da Microsoft, e poder fazê-lo com independência e liberdade, sem qualquer tipo de pressões comerciais, é um luxo. E esse luxo é pago não por nós, directamente, mas por vocês, com o vosso esforço voluntário e gratuito.

    Eu não estou a dizer nenhuma novidade a ninguém: o mercado do Hardware vive de uma dinâmica de “upgrade” que a própria Microsoft sustenta. Que interessa ao fabricante de hardware apostar num sistema operativo que seja “poupadinho” e que faça uma gestão muito mais eficiente dos recursos de hardware?

    O que interessa são os XPs e os Longhorns, sistemas que exigem cada vez mais das máquinas. E é assim que tem de ser para o mercado funcionar: a placa gráfica XPTO de hoje tem de ser obsoleta amanhã.

    O Bits & Bytes - e todas as outras revistas da especialidade, digam lá eles o que disserem – são parte integrante deste esquema de negócio. Mais: vivem dele. Não vale a pena estar aqui com hipocrisias. Somos como os outros. Provavelmente este é um raciocínio que muitos já tiveram antes de mim, portanto desculpem por estar aqui a fazer testamentos sobre coisas óbvias.

    Pagar a quem escreve sobre Linux implica que se comecem a fazer perguntas. “Se eu estou a investir nisto, por que razão não temos mais Publicidade? Por que razão não aumentam as vendas?” “Vamos é pagar a um gajo que escreva sobre emoticons no Messenger!”

    Se a colaboração for gratuita e voluntária, ninguém faz perguntas. Ninguém interfere.
    E podemos ir fazendo umas coisitas interessantes.


    Re:escrever à borla? (Pontos:2, Despropositado)
    por anonimo em 02-12-04 18:16 GMT (#27)
    (Utilizador Info)
    Se achas que escrever sobre gnu/Linux e open source não interessa aos teus leitores, então és um bocado burro por querer escrever sobre isso.

    O que me parece no entanto, é que o que tu achas é que isto de Free software tem a ver com preço e portanto parece-te uma boa oportunidade de arranjar quem trabalhe de borla (for free as in beer).


    Estarás portanto a querer ser mais esperto que os outros (nos os otários que fazemos coisas de borla).


    Não acho nada de mal em que peças às pessoas que escrevam de borla para ti... Cada um é livre de o aceitar ou não.

    Acho mal no entanto não nos queiras tomar por lorpas querendo fazer passar a ideia que estás a fazer um favor à "comunidade"

    Nos para publicar de borla já o podemos fazer aqui e em outros lados. Não te justifiques que te fica mal.

    Re:escrever à borla? (Pontos:0)
    por mrmv em 02-12-04 18:26 GMT (#28)
    (Utilizador Info)
    És estudante ou professor? ;o)

    My son is now an "entrepreneur." That's what you're called when you don't have a job.
    Ted Turner
    Re:escrever à borla? (Pontos:2)
    por Raman em 02-12-04 20:52 GMT (#36)
    (Utilizador Info) http://jpinto.homeip.net
    Num certo sentido, eu também vou trabalhar de borla porque ninguém me paga para fazer um suplemento de Linux; sou pago para fazer um suplemento de Windows.

    Concretamente não sei quais são as suas responsabilidades no seio da revista, mas os seus comentários relativos a "fazê-lo sob minha orientação" deixam-me presumir que terá responsabilidades essencialmente editoriais. Recebe portanto quer "faça" o artigo sobre uma coisa ou outra.

    O que me parece vir encapotado neste pedido é uma tentativa de explorar novos segmentos de mercado da revista a custo zero. É notório que o software livre, nas suas várias encarnações, tem vindo a conquistar quota de mercado ao Windows. Do universo de anunciantes, que até agora o abordariam com soluções orientadas exclusivamente para Windows, começarão a aparecer outros voltados para outros destinos. E para apelar a estes há que ter conteúdos consentâneos. O que me parece portanto é que a revista, ao invés de alocar e investir recursos com essa visão, tenta explorar o voluntarismo alheio, ainda mais tentando impôr critérios "editoriais" e provavelmente de "revisão final" a quem para si trabalha de borla.

    Nem mesmo o Stallman trabalha de borla.

    Se a revista só se dedica e só "recebe" para coisas para Windows, muito bem. Problema vosso. Não se adaptem, nem olhem em volta, e depois não venham dizer que o mercado vos fugiu de debaixo dos pés...

    Eu não estou a dizer nenhuma novidade a ninguém: o mercado do Hardware vive de uma dinâmica de “upgrade” que a própria Microsoft sustenta. Que interessa ao fabricante de hardware apostar num sistema operativo que seja “poupadinho” e que faça uma gestão muito mais eficiente dos recursos de hardware?

    Isso é, no mínimo, falacioso e roçando os limites de FUD... Hoje em dia quem compra um computador novo, compra o mesmo hardware que compra para soluções Windows. Também ninguém viu, por exemplo, a Apple a ter medo de não vender hardware quando passou o MacOS para uma base derivada do FreeBSD, mais "poupadinho" e também software livre. Essa utilização de hardware "obsoleto" é, quando muito explorada por um conjunto de utilizadores que dista bastante do médio utilizador nacional de informática, que julgo ser o alvo da revista. Quem utiliza distribuições modernas de Linux, com desktops baseados em KDE e Gnome não me parece estar particularmente marimbando-se para economia de recursos.

    "E podemos ir fazendo umas coisitas interessantes."

    Interessantes, em última instância, para quem?
    Re:escrever à borla? (Pontos:2)
    por jadrian em 02-12-04 21:09 GMT (#38)
    (Utilizador Info)
    Não percebo qual o problema. Muita gente desenvolve software livre, gratuitamente e apenas por gosto, sabendo inclusivé que pode acabar por ser legalmente comercializado por outros. De certeza que há quem tenha interesse em contribuir de outras formas e agradeça a oprtunidade de poder ter um texto seu num revista com alguma visibilidade. Qual é o problema? Tal como licenciar software com licenças livres, só o faz quem quer.
    Re:escrever à borla? (Pontos:2)
    por Raman em 02-12-04 21:21 GMT (#40)
    (Utilizador Info) http://jpinto.homeip.net
    As licenças de software livre oferencem certas garantias a quem desenvolva o software. Até a licença BSD possui cláusulas de salvaguarda da autoria ou de obrigações relativas a conteúdos derivados.

    Neste caso, pelo menos até agora, não foram salvaguardados quaisquer direitos ao autor do texto, incluindo os autorais (que muito me surpreenderia se não for obrigado a preencher uma declaração para que revertam em favor da revista).

    Mas naturalmente que toda a gente é livre de fazer o que quiser, até atirar-se de pontes!

    Agora à laia de provocação:

    A revista aceita que o autor do texto, ao abrigo do seu copyright, o publique adicionalmente onde e quando bem entender?
    Re:escrever à borla? (Pontos:2)
    por Antonio Manuel Dias em 02-12-04 21:34 GMT (#42)
    (Utilizador Info) http://maracuja.homeip.net

    A revista aceita que o autor do texto, ao abrigo do seu copyright, o publique adicionalmente onde e quando bem entender?

    Ou que o autor possa colocar o artigo sob uma qualquer licença a seu gosto (desde que compatível com a sua publicação na revista, obviamente)? Mesmo que essa licença permita às revistas concorrentes copiar o artigo de borla?

    Cumps.


    "mudem de rumo, já lá vem outro carreiro"
    Re:escrever à borla? (Pontos:1)
    por Marco Santos em 02-12-04 21:44 GMT (#44)
    (Utilizador Info) http://www.euronet.nl/users/frankvw/rants/microsoft/IhateMS.html
    A resposta é: sim.
    Para todos os efeitos, os artigos enviados são Open Source.
    Re:escrever à borla? (Pontos:2)
    por Raman em 02-12-04 21:09 GMT (#39)
    (Utilizador Info) http://jpinto.homeip.net
    chamo-me Marco Santos e sou o editor do Bits & Bytes

    Corrijo o meu lapso...
    Re:escrever à borla? (Pontos:1)
    por Marco Santos em 02-12-04 21:42 GMT (#43)
    (Utilizador Info) http://www.euronet.nl/users/frankvw/rants/microsoft/IhateMS.html
    O que me parece vir encapotado neste pedido é uma tentativa de explorar novos segmentos de mercado da revista a custo zero. É notório que o software livre, nas suas várias encarnações, tem vindo a conquistar quota de mercado ao Windows. Do universo de anunciantes, que até agora o abordariam com soluções orientadas exclusivamente para Windows, começarão a aparecer outros voltados para outros destinos. E para apelar a estes há que ter conteúdos consentâneos. O que me parece portanto é que a revista, ao invés de alocar e investir recursos com essa visão, tenta explorar o voluntarismo alheio, ainda mais tentando impôr critérios "editoriais" e provavelmente de "revisão final" a quem para si trabalha de borla.
    Humm... Não creio. A sua interpretação é plausível e não a considero mal intencionada; mas eu ter a pretensão de fazer propostas encapotadas era o mesmo que passar um atestado de burrice às pessoas que aqui passam; ou então supor que eu sou mais inteligente que os outros.
    As empresas vocacionadas para soluções Linux/Open Source terão interesse, sobretudo, em que haja uma mudança na maneira de pensar dos utilizadores. Estes artigos podem contribuir para isso, sem que seja necessário investir em publicidade no suplemento. Pessoalmente não estou à espera que o façam... Sei que é inútil garantir aqui que não existe nenhum interesse escondido nessa proposta. De que vale a palavra de um desconhecido, escrita num fórum? Além disso, parece que transmiti erradamente a ideia de que só escreveremos sobre Linux e Open Source se as pessoas colaborarem gratuitamente. Isso não é verdade. Ninguém impôs esse tipo de condição - esses assuntos já são falados, e de há muito, no suplemento; a minha preocupação foi, apenas, a de melhorar a qualidade dos artigos.

    Isso é, no mínimo, falacioso e roçando os limites de FUD...
    Bem sei que as distribuições Linux modernas utilizam desktops KDE/Gnome e que esses consomem bastante memória e recursos do sistema - parece que o BlackBox é talvez uma solução diferente, bem mais leve. Apenas me estava a referir a uma certa "histeria" do upgrade que, segundo me parece, é alimentada um pouco artificialmente.
    FUD? Arre! Associo isso aos documentos Halloween, que raio, também não é preciso dizer essas coisas...

    Um abraço e votos de mais conversas construtivas no futuro.
    Re:escrever à borla? (Pontos:2)
    por Kmos em 03-12-04 9:12 GMT (#68)
    (Utilizador Info)
    Tás a comparar coisas diferentes.. lê mais um pouco sobre kde/gnome e blackbox/fluxbox/wm...

    I'm a Lost Soul in this Lost World...
    Re:escrever à borla? (Pontos:1)
    por MeeTra em 03-12-04 14:55 GMT (#88)
    (Utilizador Info)
    As empresas vocacionadas para soluções Linux/Open Source terão interesse, sobretudo, em que haja uma mudança na maneira de pensar dos utilizadores.

    errado. as empresas vocacionadas para soluções Open Source já ganham dinheiro porque maior parte das "grandes empresas" usa esses sistemas.
    Re:escrever à borla? (Pontos:2)
    por bêbado em 03-12-04 15:28 GMT (#97)
    (Utilizador Info)
    "as empresas vocacionadas para soluções Open Source já ganham dinheiro porque maior parte das "grandes empresas" usa esses sistemas."

    Errado. A afirmação anterior estava correcta.

    O Open Source e o Free Source não estão relacionados com a dimensão das empresas. Apesar disso, estes modelos de licenciamento e de desenvolvimento têem vantagens tanto para as grandes, como para as médias e pequenas empresas, como também para os particulares.

    Ao invés, o modelo de licenciamento de software proprietário só tem vantagem para as grandes empresas - e mesmo assim, só para algumas.

    O Open Source e o Free Source vêm equilibrar um pouco a disparidade concorrencial entre grandes e pequenas empresas. No entanto, os desequilibros mantém-se. Quanto mais não seja ao nível dos impostos e das benesses públicas que favorecem as empresas maiores. Mas isso são outros 5 tostões ;)

    ~~~ O vinho é q'induca e o fado é q'instrói ~~~
    Re:escrever à borla? (Pontos:2)
    por Init em 02-12-04 23:20 GMT (#51)
    (Utilizador Info)

    Ainda consigo utilizar pelo menos o GNOME sem me queixar de falta de recursos em máquinas com 128 MB de ram (se bem que com 256 seria melhor), e com processadores a 400 MHz (se bem que com 600 seria melhor).


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:escrever à borla? (Pontos:2)
    por [Cliff] em 03-12-04 0:17 GMT (#54)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    Eu confirmo o que o Init acabou de dizer: acabo de instalar o Ubuntu, num PC onde o SuSE 9.1 sofria, PII a 400mhz, com 256 de RAM e 3GB de disco.
    O SuSE deixou-me livres cerca de 600mb para dados do único user que criei, o Ubuntu, com todos os bells and whistles do Gnome ainda me deixou quase 1.5gb livres o que é buéee de espaço. Converti-me a esta distribuição.

    ---
    Este espaço pode ser seu...
    Re:escrever à borla? (Pontos:1)
    por tool em 03-12-04 17:05 GMT (#110)
    (Utilizador Info)
    Ao ínicio não percebi os vossos comentários mas depois acho que cheguei lá. Eu tenho um P2 a 350Mhz com ~390Mb de RAM e o Ubuntu corre perfeitamente. Mas também o SUSE 9.1 PRO, o Fedora Core 1 e 2, Mandrake 10 e Move e Caixa Mágica 8.1 Desktop.

    Ou seja, não era suposto eu conseguir por isto a trabalhar a 100%? Não percebi...

    Não consegui instalar o Ubuntu, nem correr o Mandrake Move e Komunix num P2 a 266Mhz com 64Mb de RAM.

    Re:escrever à borla? (Pontos:2)
    por Init em 07-12-04 14:56 GMT (#157)
    (Utilizador Info)

    Mas não conseguiste porquê? Certamente que dá para utilizar GNU/Linux nessa máquina, preferêncialmene com algo mais levezinho que o GNOME ou KDE, como por exemplo o xpde.

    Consegues instalar e utilizar o window$ xp ou o 2003 nessa máquina?


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Essa da escrever de borla... (Pontos:3, Esclarecedor)
    por Gamito em 02-12-04 16:41 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://gamito.startux.org
    ... não pega.
    Existe a ideia errada de que os utilizadores (domésticos e profissionais) de software livre, têm que ensinar a malta à borla.
    Esta ideia está completamente errada
    Um profissional que utilize software livre, tem que pôr pão na mesa.
    Nem tudo são rosas Sr.
    O pessoal do software livre gosta tanto de dinheiro como o de outra profissão qualquer. Acaso somos alguns pregadores do Santo Ignucius nas horas livres ? Não teremos família, amigos, cinema para ver, passear, whatever ?

    E é um mau princípio. Been there, done that, got the t-shirt.

    By the way... corrige-me se estiver enganado, mas o bits & bytes não são de jornais da Lusomundo ?
    Não há lá dinheiro para pagar a quem escreva ?

    Mário Gamito
    gamito.startux.org
    Re:Essa da escrever de borla... (Pontos:4, Esclarecedor)
    por Marco Santos em 02-12-04 17:31 GMT (#18)
    (Utilizador Info) http://www.euronet.nl/users/frankvw/rants/microsoft/IhateMS.html
    Gamito, aproveito a ocasião para te agradecer o artigo que escreveste para o Bits & Bytes sobre a instalação e configuração do Window Manager. Foi há umas semanitas, deves estar recordado disso, até o mencionaste no teu blogue.

    Pode-se dizer que foi uma verdadeira colaboração de luxo que tivemos a honra de obter.

    Bem hajas.
    Re:Essa da escrever de borla... (Pontos:3, Interessante)
    por Gamito em 02-12-04 20:16 GMT (#33)
    (Utilizador Info) http://gamito.startux.org
    " Gamito, aproveito a ocasião para te agradecer o artigo que escreveste para o Bits & Bytes"
    Um bocado tarde para agradecimentos, don't you think ? Um mailzito na altura teria vindo mais a propósito.

    "Pode-se dizer que foi uma verdadeira colaboração de luxo que tivemos a honra de obter."
    Não foi de luxo, foi de lixo.
    Dei-me ao trabalho de lavar a cara ao artigo, alterações que não saíram. Já deviam ter feito o C & P antes. E os *meus screenshots* faziam parte do artigo. Não os que apareceram depois.

    Mário Gamito
    gamito.startux.org
    Re:Essa da escrever de borla... (Pontos:1)
    por Marco Santos em 02-12-04 20:54 GMT (#37)
    (Utilizador Info) http://www.euronet.nl/users/frankvw/rants/microsoft/IhateMS.html
    Nunca é demasiado tarde para agradecer, caro Gamito.

    As alterações e os screenshots a que te referes são uma novidade absoluta para mim.

    De qualquer modo, tenho pena que a tua colaboração seja vista por ti de forma tão negativa. Mantenho que para nós foi uma honra poder ter contado contigo, ainda que de forma efémera e, vejo agora, contrariada.

    Bem hajas.
    Re:Essa da escrever de borla... (Pontos:2)
    por Gamito em 02-12-04 22:02 GMT (#45)
    (Utilizador Info) http://gamito.startux.org
    Efémera, sim. Contrariada, não. Era o que mais faltava :)

    Mário Gamito
    gamito.startux.org
    Re:Essa da escrever de borla... (Pontos:2)
    por leitao em 03-12-04 15:08 GMT (#91)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/blog/
    Nao percebo -- escreveste o artigo contrariado ? Entao para que e' que escreveste ?


    I can live with doubt and uncertainty and not knowing. I think it is much more interesting to live not knowing than to have answers that might be wrong.

    Re:Essa da escrever de borla... (Pontos:2)
    por Gamito em 03-12-04 19:54 GMT (#118)
    (Utilizador Info) http://gamito.startux.org
    Não leste o meu post de cima ?

    Mário Gamito
    gamito.startux.org
    Re:Essa da escrever de borla... (Pontos:2)
    por alguem em 02-12-04 17:52 GMT (#20)
    (Utilizador Info) http://www.ladonegro.net/
    Sim. Editores que querem bons conteúdos gratuitos há muitos.

    "The interest in encouraging freedom of expression in a democratic society outweighs any theoretical but unproven benefit of censorship."
    Re:Essa da escrever de borla... (Pontos:0)
    por mrmv em 02-12-04 18:05 GMT (#23)
    (Utilizador Info)
    O que ele disse foi, se não tiver de pagar, ninguém o chateia, se tiver de pagar a pergunta é "isso faz-nos vender mais? vamos ter mais publicidade paga? e quanto mais?" and so on and son on... that's life ;o)

    My son is now an "entrepreneur." That's what you're called when you don't have a job.
    Ted Turner
    Re:Essa da escrever de borla... (Pontos:1)
    por null em 03-12-04 2:00 GMT (#61)
    (Utilizador Info)
    Se os artigos forem mais do tipo *enterprise*, concerteza que a curiosidade aumentava...
    Re:Essa da escrever de borla... (Pontos:2)
    por Init em 03-12-04 8:46 GMT (#67)
    (Utilizador Info)

    Não me parece que seja esse o públivo alvo dessa revista...


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Essa da escrever de borla... (Pontos:1)
    por null em 03-12-04 13:16 GMT (#80)
    (Utilizador Info)
    Concordo mas, ninguém da àrea empresarial lê o JN?
    Re:Essa da escrever de borla... (Pontos:1)
    por MeeTra em 03-12-04 14:58 GMT (#89)
    (Utilizador Info)
    não porque têm um eng. informático (ou técnico) a decidir as coisas por eles.
    nao. (Pontos:3, Interessante)
    por grumpy bulgarian em 02-12-04 16:42 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://10.10.11.2
    Ali ao lado no Slashdot estava um fulano a dizer:The average computer user is not interested in how things work, only that things should work and that they can use what ever piece of technology for the purpose they need it for. This extends beyond IT, to everything from plumbing, electricity, cars, furnaces, etc. Anything beyond basic operating and maintenance procedures gets in the way of use and should ordinarily be outside the domain of the "average" user.

    Se é esta a ideia que se faz da necessidade de aprender a usar computadores (e mais tarde o linux como caso particular), quanto esforço é que os voluntários devem despender para ensinar?

    "não me interessa saber como funciona o automóvel, só quero que isto funcione" - preço por hora no mecânico ¤xxx

    "não me interessa essas coisas dos computadores, só quero que isto funcione", preço por hora de quem escreve artigos para a Bits & Bytes: zero.

    Para quê? para depois os 'average users' virem pedir assistência técnica gratuita? Porque é que os 'average users' podem "não ter tempo para aprender a usar PCs" e os 'above-average users' têm que ter tempo e boa vontade para escrever MAN pages, READMEs, FAQs, tutoriais e artigos de revista?

    Eu não sou autoridade em informática nem em Linux, acho é que se as pessoas não estão interessadas em aprender, ou bem que são obrigadas :) , ou então é melhor deixar tudo na mesma - é da maneira que se valoriza mais quem tem mais conhecimento.


    Grumpy B)

    Re:nao. (Pontos:2)
    por Manuel em 02-12-04 17:12 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://sindominio.net/~manuel/
    +1, se o tivesse, como não tenho pontos de moderação terá de ser apenas apoio moral :)

    concordo com muitas das respostas acima do psoares, Gámito etc, mas especialmente com esta pelo tema de a que tipo de gente se envolve na comunidade.

    eu, se não lembro mal, nunca instalei a ninguém nenhum GNU/Linux (e levo utilizando-o quase em exclussiva desde o 1998) salvo a duas pessoas muito amigas que insistiram muito, mas já logo no início sabia que ia dar errado -- instalei só por não os aturar. no entanto, tive muitos outros que me pediam ajuda (não que lhe-lo instalasse, mas apenas explicações do que era cada coisa) na hora da instalação ou configuração de novas coisas, esses por contra sempre tiveram muito mais sucesso e quase todos ficaram com soft livre sempre que possível.

    eu acho que isto do software livre (do ponto de vista duma pessoa ***que se tem de virar sozinha para administrar***, não falo da mamãe ou o irmãozinho ou a quem usa uma aula de informática na faculdade) só serve para quem se implica realmente, o *esforço* inicial de que fala o g.b., e isso começa por ter interesse em instalar e fazê-lo bem, como um ritual de iniciação :)

    do contrário essas pessoas correrão ao "guru" mais próximo a pedir que lhes arranjem o sistema quando reinstalam windows e não têm mais o grub no MBR, actualizam os pacotes e há falhas nas dependências, ou mesmo querem instalar qualquer coisa cool tipo servidor de web que só vão a utilizar para presumir diante da malta: "olha como eu sei, tenho um servidor de web próprio" :P

    essas pessoas normalmente não ajudam em nada (não falo de fazer programas, mas a traduzir ou sequer a reportar bugs e a espalhar as possibilidades do software livre), no máximo contribuem para fazer baixar nas estatísticas ao ieXPloiter para baixo do 90% como navegador web, mas também têm efeitos negativos em "queimar" aos amigos que mais sabem e que os têm de aturar. ou então, como no meu caso, não voltam utilizar mais o sistema quando lhes digo que não lhes vou ir configurar mais nada :)

    e quanto ao da revista isso, fico com o dito acima por outros anteriormente.

    --
    Tanta gente sem casa, tanta casa sem gente..
    Re:nao. (Pontos:2)
    por [Cliff] em 02-12-04 17:31 GMT (#19)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    Último post do dia :( (podem bater no ceguinho a partir de agora)
    não falo de fazer programas, mas a traduzir ou sequer a reportar bugs e a espalhar as possibilidades do software livre

    O estado actual da nação é: tudo para os utilizadores. Usabilidade isto, usabilidade aquilo, usabilidade o outro. É impossível de obter usabilidade através de um ícone 16x16, por isso a usabilidade que recomendo é: leiam!

    Continuando em frente: tudo para o utilizador. No entanto, qual avestruz, esquecem-se da importância que o utilizador (sim, tu!) tem no ciclo de desenvolvimento do software livre. Ao utilizador cabe a responsabilidade de relatar problemas quando os encontra, dar sugestões. É o mínimo que se lhe exige.

    Eu sei, anos e anos a ignorar a caixa de "Error report" do Windows porque o Windows é pirata e a gente não quer que a MS descubra que nós usamos Windows pirata, e agora vêm de lá aqueles gajos, os malucos, do "software à borla" dizer que a gente tem de se dar ao trabalho de relatar os problemas...

    Gostava de ser o alfaiate dessa gente, porque as calças ficavam sempre pela canela e sabia que nunca me vinham bater à porta com reclamações.

    Sei é que, por muito que venham de lá os usability experts, não há nada como o user feedback para estatísticamente se obter uma "visão" real do que é que está bem e do que está mal...

    ---
    Este espaço pode ser seu...
    Re:nao. (Pontos:2)
    por Manuel em 03-12-04 3:58 GMT (#66)
    (Utilizador Info) http://sindominio.net/~manuel/
    não sei se percebi bem, mas é que a mim não me interessa o mundo de windows, nem sou um utilizador dele salvo em casos forçados, apesar de ter sido obrigado a aceitar (e pagar, é claro) a licença de windows para não ter de comprar um portátil de quarta categoria :)

    estava a falar do sentido comunitário do software livre, e a mim parasitas na comunidade não me interessam, salvo por questões pontuais ou puramente estratégicas. podem utilizar igualmente (é aquela coisa de *livre* em "software livre"?), mas a mim não me vão vir chatear com os seus problemas se não mostrarem interesse real por aprender.

    no software comercial (== incluindo empresas que fazem negócio com o software livre) sim é interessante ter "parasitas", bem por pagamento directo (não são parasitas, embora não ajudem em mais) ou porque as empresas permitindo "piratear" o software e tendo muitos usrs (estes sim, parasitas) afogam a concorrência no mercado e depois já podem fazer o que melhor virem; ou no mínimo não deixam de ganhar nada e sim aumentam a quota de mercado.

    mas centrando-nos no teu caso, eu não vejo a ninguém conduzindo no carro que tome apontamentos para ir depois reportar onde o comprou os erros que encontrou ou as melhoras que se lhe ocorram, nem vejo que as caixas para sugestões em hipermercados e assim tenham muitas fichinhas dentro, não sei porque no software havia de ser diferente :)

    assim que afinal não sei bem o que tem a ver a tua mensagem com a minha. eu já à partida penso que vão ser poucos os que se vão interessar pela comunidade se nem se querem molestar em instalar por si o seu sistema, é por isso que não me esforço porque o utilize gente sem que mostre interesse previamente, porque são só estes os que que mais provavelmente vão aportar algo ao edifício comum. é nisto que concordava especialmente com o grumpy bulgarian.

    PS: e já viste, ceguinho? nem te rabunhei! ;)

    --
    Tanta gente sem casa, tanta casa sem gente..
    Re:nao. (Pontos:2)
    por [Cliff] em 03-12-04 9:19 GMT (#69)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    assim que afinal não sei bem o que tem a ver a tua mensagem com a minha
    Eu só estava a concordar com a tua opinião :)

    ---
    Este espaço pode ser seu...
    Re:nao. (Pontos:2)
    por Manuel em 03-12-04 23:38 GMT (#123)
    (Utilizador Info) http://sindominio.net/~manuel/
    ah, bem! então tenho é de ler o gildot com menos sono.. ;)

    --
    Tanta gente sem casa, tanta casa sem gente..
    Re:nao. (Pontos:2)
    por [Cliff] em 02-12-04 17:22 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    O average user gosta do 0 e do suporte à borla porque não paga pela maior parte do software... "borla" é a regra.

    Quando foi a última vez que viste alguém comprar um PC e pensar que tinha de ir ter formação paga à parte? Quando alguém compra um PC julga que quem lho vendeu tem a obrigação moral de lhe ir resolver as picuinhices todas da má utilização. E ainda têm a lata de chamar gatunos.

    Disclaimer: eu não vendo PC's... já sei o que a casa gasta.

    No entanto, se partirem a caixa de velocidades do carrinho não vejo ninguém ir reclamar os cento e tal contos da caixa ao stand e a dizer que eles têm a obrigação de os ensinar a trabalhar com aquele modelo de carro.

    Eu não sou adepto de que cada user tem de ser um admin, mas bolas, um bocado mais de inteligência não faz mal a ninguém (yup, estou a chamar de estúpidos).

    Assim sendo: querem sair da estupidez? Porreiro. Por acaso, mesmo a calhar, tenho aqui uns cursinhos de introdução ao Linux baratuchos, consigo indicar uns livrinhos altamente e também não me importo de dizer como é que se lê o help de uma aplicação, tanto de consola (man e info) como GUI com o Help do Gnome e do KDE: com olhos de lêr!

    Enfim, desculpem o lixo... é do tempo.

    ---
    Este espaço pode ser seu...
    Re:nao. (Pontos:2)
    por [Cliff] em 03-12-04 0:53 GMT (#60)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    Olha lá, tu pões-te a fazer um móvel sem conhecimentos básicos de carpintaria?

    Epá, eu aceito que não tenham de saber tudo sobre o funcionamento do SO (graças a deus!) mas não percebo porque é que teimam que as pessoas não têm de aprender a trabalhar com as aplicações.

    Dou-te um exemplo: eu estou a fazer um doc no OpenOffice.org e queria que os Headings tivessem um nr. antes do texto, para aparecer todo mariconço no índice. Tentei ir lá por intuição e não acertava com a coisa. Fui ler o help e é extremamente básico.
    Mas e então? A culpa é do OpenOffice.org? Eu acho que a culpa é minha porque não sei trabalhar com aquilo.

    Às tantas o que falta é um bocado de humildade, para se perceber que não se sabe tudo e que burro velho aprende novas línguas.

    ---
    Este espaço pode ser seu...
    Re:nao. (Pontos:1)
    por null em 03-12-04 2:02 GMT (#62)
    (Utilizador Info)
    Ui, quando um luser precisa de ajuda diz logo "não percebo nada de informática" mas virando costas é só palpites. Como eu te percebo...
    Re:nao. (Pontos:0)
    por mrmv em 03-12-04 12:08 GMT (#72)
    (Utilizador Info)
    Olha lá, tu pões-te a fazer um móvel sem conhecimentos básicos de carpintaria?

    A analogia correcta é mais, para eu usar o móvel não preciso de ser carpinteiro...

    My son is now an "entrepreneur." That's what you're called when you don't have a job.
    Ted Turner
    Re:nao. (Pontos:0)
    por mrmv em 03-12-04 12:12 GMT (#73)
    (Utilizador Info)
    Enquanto isto não estiver claro na tua cabeça, nunca vais perceber a expectativa de um simples utilizador destas coisas...

    My son is now an "entrepreneur." That's what you're called when you don't have a job.
    Ted Turner
    Re:nao. (Pontos:2)
    por [Cliff] em 03-12-04 12:34 GMT (#75)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    mas eu sou um simples utilizador... tão estupido quanto o próximo.

    ---
    Este espaço pode ser seu...
    Re:nao. (Pontos:0)
    por mrmv em 04-12-04 1:19 GMT (#129)
    (Utilizador Info)
    Voltamos à não conversa... ;o) Tu bem sabes que o que está em causa não é estupidez.

    My son is now an "entrepreneur." That's what you're called when you don't have a job.
    Ted Turner
    Re:nao. (Pontos:2)
    por [Cliff] em 04-12-04 13:01 GMT (#140)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    Eu sei eu sei: não se admite que se tem de aprender.
    Passa-se a ideia de que os computadores são aquela coisa que sabe o que nós queremos. Quando estava no curso um prof. de programação disse que no dia em que pela primeira vez pegou num computador, achou a máquina bastante estúpida. Onde o cursor estava a piscar (prompt) meteu "2+2" e o gajo respondeu com command not found ou algo semelhante.

    Portanto, o problema já não é de hoje.

    ---
    Este espaço pode ser seu...
    Re:nao. (Pontos:1)
    por null em 03-12-04 14:24 GMT (#84)
    (Utilizador Info)
    O que é claro para mim é que quem anda de carro pode perceber muito de código da estrada, mas se não entender a importância dos cuidados mecânicos torna-se uma ameaça. O contrário também é válido. Se um simples utilizador não tiver consciência do transtorno que pode causar, então deve ser educado. Ficarmos reféns da ignorâncua é que não pode ser.

    Analogias há muitas...

    Re:nao. (Pontos:0)
    por mrmv em 04-12-04 1:27 GMT (#131)
    (Utilizador Info)
    Ficarmos reféns da ignorâncua é que não pode ser.

    Mas ninguém quer as pessoas ignorantes, aliás o actual estado de coisas não é culpa dos utilizadores mas de quem constroi sistemas e aplicações para eles, a falta de sensibilidade para aspectos como a segurança e as boas práticas também é culpa de quem constroi, administra, etc.

    Aquilo que nos distancia é o facto de tu achares que muito detalhe é provavelmente aceitável, e eu acho que provavelmente não, a informação deve ser não muito extensa e muito simples.

    My son is now an "entrepreneur." That's what you're called when you don't have a job.
    Ted Turner
    Re:nao. (Pontos:1)
    por null em 06-12-04 20:09 GMT (#155)
    (Utilizador Info)
    O janelinhas que tanto gostas, enquadra-se onde? Mal feito, simples, pouca informação, simples!?
    Esta' tudo dito. (Pontos:1)
    por ariops em 02-12-04 18:09 GMT (#24)
    (Utilizador Info)

    O Paulo Soares e o Mario Gamito ja' disseram tudo.

    No entanto, quero ainda salientar que a Bits & Bytes vai ganhar dinheiro 'a custa da boa vontade dos "tolinhos".

    Mais, com este tipo de visao estamos a despromover, numa era onde o conhecimento e' de facto valioso, aqueles que tanto trabalharam e estudaram para o adquirir; promovendo a ridicula politica de "Se e' Linux, entao nao se paga".

    Escrever artigos sobre Linux, ensinar Linux a pessoas, instalar Linux, configurar Linux, configurar servicos em Linux, desenvolvimento de aplicacoes em Linux, planeamento e concepcao de sistemas Linux, etc... tudo isto TEM de ser pago. Caso contrario, estamos a falar com amadores (que, normalmente, fazem sempre borrada).

    Como disse o Mario Gamito, todo o profissional que lide com Linux e/ou Software Livre tb "tem que pôr pão na mesa." Afinal de contas, todo o investimento pessoal tem de trazer compensacoes que, nos dias de hoje, se traduz em dinheiro.

    Tenho dito.

    Re:Esta' tudo dito. (Pontos:0)
    por mrmv em 02-12-04 18:15 GMT (#26)
    (Utilizador Info)
    No entanto, quero ainda salientar que a Bits & Bytes vai ganhar dinheiro 'a custa da boa vontade dos "tolinhos".

    Se o conseguisses quantificar e explicar, aí sim estavas a ajudá-lo a conseguir justificar essa necessidade...

    My son is now an "entrepreneur." That's what you're called when you don't have a job.
    Ted Turner
    Ponto da situação (Pontos:4, Esclarecedor)
    por Marco Santos em 02-12-04 18:47 GMT (#29)
    (Utilizador Info) http://www.euronet.nl/users/frankvw/rants/microsoft/IhateMS.html
    Parece que há para aí umas confusões. O Bits & Bytes não vai ganhar dinheiro à custa da boa vontade dos "tolinhos", como alguém escreveu.

    Escrever artigos sobre Linux não vai de encontro aos interesses de quem faz Publicidade (nossa fonte de rendimento), portanto é muito difícil que o Linux provoque um aumento de publicidade; logo, NÃO É PELO DINHEIRO.

    Certas respostas aqui parecem querer transmitir a ideia de que lhes foi pedido para fazerem o Bits & Bytes todo de borla. Não. Não é verdade. São só duas ou três páginas. E sempre dentro da disponibilidade das pessoas. Pedimos apenas colaboração voluntária para temas que não dominamos.

    Se ninguém aceitar, não deixaremos de falar sobre Linux/Software Livre. É importante fazê-lo. Já andamos a fazê-lo há algum tempo. O que queríamos era melhorar qualitativamente o trabalho.

    As questões e dúvidas que leitores possam ter sobre artigos de Linux podem muito bem ser encaminhadas por nós para sites que se dedicam precisamente a essa missão de ajuda e divulgação - estou a lembrar-me do excelente Startux.org, por exemplo (se o Mário Gamito estiver de acordo, claro)

    Quero agradecer às pessoas que já responderam a pedir mais informações ou a mostrar vontade de colaborar. Estou muito orgulhoso pela resposta que obtive da Comunidade "silenciosa" até agora.

    Enfim... Como afirmou o Gamito há algum tempo,
    "Primeiro e Único Mandamento do Gildot: Não agradarás a todos e provavelmente a muito poucos"


    Re:Ponto da situação (Pontos:2)
    por Init em 02-12-04 21:25 GMT (#41)
    (Utilizador Info)

    Parte do que pedes, se não mesmo tudo, já está feito, o que não falta é documentação pela WWW a explicar as coisas. E francamente não tenho visto ultimamente ninguém com dificuldade de instalar GNU/Linux. Se não sabe detalhes escolhe as opções por omissão, ou que aparecem marcadas como recomendadas, ou escolhem instalações totalmente automáticas. Tal e qual como acontece com o window$.

    Penso que é mais inteligente se recolherem o trabalho que já existe pela WWW, e que de tempos a tempos façam o que já fizeram anteriormente aqui no gildot: vir pedir uma opinião aqui à malta. Isso já considero viável.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Ponto da situação (Pontos:2)
    por edsonmedina em 03-12-04 15:27 GMT (#96)
    (Utilizador Info)
    Parece que há para aí umas confusões. O Bits & Bytes não vai ganhar dinheiro à custa da boa vontade dos "tolinhos", como alguém escreveu.

    Claro. Os 200.000 exemplares são de borla.

    Escrever artigos sobre Linux não vai de encontro aos interesses de quem faz Publicidade (nossa fonte de rendimento), portanto é muito difícil que o Linux provoque um aumento de publicidade; logo, NÃO É PELO DINHEIRO.

    Já sei. É pela comunidade. Vamos educar os utilizadores de borla.

    Certas respostas aqui parecem querer transmitir a ideia de que lhes foi pedido para fazerem o Bits & Bytes todo de borla. Não. Não é verdade. São só duas ou três páginas.

    Eu queria construir uma casa e quero que vocês me ajudem de borla. Não quero que façam a casa toda, só 2 ou 3 paredes. Não é muito.

    E sempre dentro da disponibilidade das pessoas. Pedimos apenas colaboração voluntária para temas que não dominamos.

    Um artigo desses pode levar uma semana a escrever. O pessoal do linux não trabalha ou também pedes artigos de borla sobre Windows?

    Mesmo que vocês não ganhem nada com isso (o que é mentira) estão a criar um novo mercado de utilizadores interessados que posteriormente comprarão a vossa revista precisamente por causa dos artigos (que vos custaram zero) a que foram habituados.

    Voluntários pedes para irem para África ajudar os carenciados, não para escrever de borla para sensibilizar quem não quer aprender. Não vejo voluntários nas estradas com cartazes a dizer "conduzam devagar". E essa seria uma causa bem mais nobre.
    Se fosse para ensinar os países do terceiro mundo a usarem software livre, aí seria outra conversa.

    Repara que basicamente o que estás a dizer é "olá, nós pagamos aos jornalistas que escrevam sobre windows, mas queremos que vocês, maltinha do linux, o façam de borla, por caridade".

    A maioria das revistas de Linux paga 500-600 euros por um artigo com as mesmas 2-3 páginas.


    Re:Ponto da situação (Pontos:1)
    por Marco Santos em 03-12-04 16:18 GMT (#104)
    (Utilizador Info) http://www.euronet.nl/users/frankvw/rants/microsoft/IhateMS.html
    Claro. Os 200.000 exemplares são de borla.
    São 220 mil. E é pena que não haja mais páginas sobre Linux no Bits, acho que assim chegaríamos facilmente aos 400 mil. É esse o objectivo. Como sabes, o Linux é popularicho e basta meter o pinguim na capa que as vendas disparam.

    Já sei. É pela comunidade. Vamos educar os utilizadores de borla
    Sim, e como os artigos que forem escritos são Open Source, eles podem aparecer em todo o lado, até mesmo em revistas concorrentes. É mesmo pela Comunidade.

    (...)

    Repara que basicamente o que estás a dizer é "olá, nós pagamos aos jornalistas que escrevam sobre windows, mas queremos que vocês, maltinha do linux, o façam de borla, por caridade".
    Hummm... Creio que não. Caridade não é uma palavra que eu goste muito, não faz assim muito sentido. Digamos que revela uma certa visão do mundo com a qual não me identifico. Prefiro a palavra solidariedade; essa, sim, implica uma troca e não provoca dependências.
    Re:Ponto da situação (Pontos:2)
    por 4Gr em 03-12-04 12:46 GMT (#77)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    Pois é, mas o Windows não tem nada de especial, é apenas uma ferramenta, sem qualquer interesse que não o técnico (e mesmo o técnico, é bastante dúbio).

    Eu ofereci-me, em nome do grupo FreeFeup, para podermos colaborar nisso *de borla*.

    Agora, compreendo perfeitamente que haja quem se sinta repugnado por não ser pago, principalmente quando há participações na mesma revista que são remuneradas, o que cria uma certa incoerência.

    Mas contínua a ser compreensível, o Linux e o Software Livre ainda estão a crescer, é questão de tempo. Talvez um dia mais tarde, quem agora escreve sobre Windows tenha de pagar para poder escrever :-)

    Paradoxo do ano: Microsoft Works!
    Dominus vobiscum
    Re:Ponto da situação (Pontos:0)
    por mrmv em 03-12-04 13:14 GMT (#79)
    (Utilizador Info)
    Pois é, mas o Windows não tem nada de especial, é apenas uma ferramenta, sem qualquer interesse que não o técnico (e mesmo o técnico, é bastante dúbio).

    Por favor não fales do que não conheces...

    A questão da coerência ou da falta dela não deve ser uma preocupação de quem tem interesse em participar, é de quem gere, por isso quem quer participar participa, sabe quais são as condições e quem ainda assim acha que não deve, não é obrigado a fazê-lo.

    Em relação ao pagar para escrever sobre windows acho que nunca vais assistir a isso...

    My son is now an "entrepreneur." That's what you're called when you don't have a job.
    Ted Turner
    Re:Ponto da situação (Pontos:2)
    por Perky_Goth em 05-12-04 2:24 GMT (#150)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    n é q eu n ache que valha a pena, ou não queira ajudar, mas devias ter perguntado, pode haver gente q n ache muita piada.
    já agora, n anda o projecto um bocado... parado? :( mea culpa e tal...
    -----
    Santana, tu é q devias ser enforcado inves do bébé.
    Re:Ponto da situação (Pontos:2)
    por 4Gr em 06-12-04 19:46 GMT (#154)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    Pois é, o projecto anda parado também por culpa dos feriados à quarta feira que encurtam as semanas das oficinas!

    Por outro lado, em larga escala, os objectivos já estão definidos e parte deles já foram todos cumpridos. Agora o trabalho é moroso.. só com o tempo! Mas chegaremos lá.. :-)

    Paradoxo do ano: Microsoft Works!
    Dominus vobiscum
    Já o fiz, e fui ignorado (Pontos:1)
    por brandon em 02-12-04 18:48 GMT (#30)
    (Utilizador Info)
    Boas,

    Em relação ao voluntariado sobre artigos de linux, devo dizer que tempos atrás (perto do início da bits&bytes) me ofereci por email para a tarefa aqui referida.

    Acontece que na altura limitaram-se a colocar o meu email (o seu conteúdo) como mais um na secção de dúvidas dos leitores, com uma resposta completamente fora do contexto.

    Agora deparo-me com este artigo... bom sem palavras.

    Tenho apenas um conselho/ponto de vista como queiram chamar, já por muitas ocasiões tive uma enorme vontade de escrever uma carta/email/artigo (mas por vários motivos pessoais não o fiz) sobre algums comentários do Sr. da Panda Software que escreve uns artigos na penúltima página do vosso suplemento. Em primeiro lugar, são escandalosamente tendenciosos, e em segundo lugar, muito do assunto que aborda não aparenta ter qualquer tipo de conhecimento na matéria, penso portanto que seria de uma enorme sensatez convidar o respectivo Sr. a mudar radicalmente sobre o assunto que escreve, ou ainda, fazer com que os textos por ele escritos sejam lidos sim, apenas por ele.

    Abraços,

    a minha .sig já aceita euros:
    just my 0.1€'s.
    Re:Já o fiz, e fui ignorado (Pontos:1)
    por Marco Santos em 02-12-04 18:57 GMT (#32)
    (Utilizador Info) http://www.euronet.nl/users/frankvw/rants/microsoft/IhateMS.html
    Penso ter uma ideia muito precisa do que aconteceu. As minhas desculpas. Não foi ignorado de propósito. Foi um acidente.

    Talvez seja possível entrar em contacto comigo para lhe dar uma explicação e esclarecer o assunto.
    O email é marcosantos@bits.webhs.org

    Obrigado.
    fast-forward (Pontos:2, Esclarecedor)
    por mpires em 02-12-04 18:56 GMT (#31)
    (Utilizador Info)
    Por acaso gostei daquela parte do artigo que dizia:
    quem estiver interessado dá um passo em frente; quem não estiver, ignora e passa à frente.

    Sleep on , Dream on
    Re:fast-forward (Pontos:2, Informativo)
    por jKosh em 02-12-04 22:31 GMT (#46)
    (Utilizador Info)
    Ah! ...por momentos pensei que só eu tinha lido essa frase.

    Bom, já que comecei, aproveito e digo o pouco que tenho a dizer quanto a isto:

    Da mesma forma que há quem goste de contribuir com source code, patches, fix's, bug reports, how-to's, design work, u name it, à borliú para ajudar a comunidade de SL a crescer, pode haver também alguém com vontade de produzir textos/artigos que ajudem a fidelizar ou a tirar os medos ou as duvidas de alguns renitentes (ou como o Bush lhes chama: indecisos) em relação à utilização do GNU/Linux. Se esses textos despertarem a curiosidade a quem nunca se dignou a olhar para OS alternativos, muito melhor.

    Costumo dizer que "há malucos para tudo, em todo lado" e seria bom que também os houvesse neste caso para dar mais uma ajuda à "causa" do SL em .pt

    Espero que haja, e que o editor não filtre ou retire, links que muitos desses artigos deverão ter no fim, para que quem os leia, tenha como continuar a explorar o assunto, evitando assim que os artigos sejam simples receitas frias e secas.

    Quanto a mim, se me surgir algum assunto pertinente, q considere dominar, e tempo livre para o abordar, não me custa nada enviar a coisa pró Bits & Bytes, mesmo sendo publicação que não costuma passar-me p'las mãos... mas isso é cá problema meu, né ? :)
    \\\c
    Re:fast-forward (Pontos:1)
    por null em 03-12-04 2:06 GMT (#63)
    (Utilizador Info)
    A "comunidade" nunca se virou para ninguém e perguntar se podiam dar borlas. Mais, essa "comunidade" normalmente produziu algo que beneficiou alguém que depois retribui. O caso da B&B é aplicável?
    Re:fast-forward (Pontos:1)
    por jKosh em 03-12-04 14:39 GMT (#85)
    (Utilizador Info)
    Penso que sim.

    Parece-me que a B&B será apenas um meio de chegar a quem poderá um dia também retribuir, ou seja, os novos interessados em SL, os tais q poderão ter o interesse despertados pelos artigos, ou o medo de experimentar diluido.

    Considero q a B&B fará a sua parte, desempenhando o seu papel de media.

    \\\c
    Re:fast-forward (Pontos:1)
    por Marco Santos em 02-12-04 22:40 GMT (#47)
    (Utilizador Info) http://www.euronet.nl/users/frankvw/rants/microsoft/IhateMS.html
    Eu também gostei...
    Só é pena ter sido eu a escrevê-la... Grrr ;)
    Re:fast-forward (Pontos:2)
    por Lowgitek em 04-12-04 11:54 GMT (#136)
    (Utilizador Info)
    Há gajos realmente com uma grande dificuldade em perceber português... Mas ainda bem, pensei que o problema fosse meu, mas afinal houve quem igualmente tivesse percebido a frase tal como eu.

    O que eu acho grande piada, é aos hérois de costume, a clamarem por mais uns tustos ao fim do mês. Isso depois de algum deles sairiem com a grande lata, de dizer que as empresas que trabalham com opensource, não precisam do joe average user, porque afinal já estão nas grandes empresas e isso são peanuts. Isso não só revela a falta de conhecimento do mercado como a falta de visão comercial desses mesmos indivíduos, mas quanto a isso prefiro nem comentar.

    O meu post serve apenas para agradecer mais uma vez, ao Marco Santos,(uma vez que já o fiz por email anteriormente) pela iniciativa lançada. Mais uma vez reforço o meu desejo em poder colaborar, na medida que me for possível, a fornecer material que possa vos ser útil.

    Em relação aos gajos que realmente fizeram disso uma tempestade, aconselho a irem desopilar o fígado para o outro lado, e se precisam tanto assim de guito, aconselho a porta da estação de São Bento a beira do ceguinho, talvez ali encontrem alguem com a tal boa vontade...

    Um abraço,

    Elton Machado

    Ao Orgulho segue-se a ruína, e a arrogância vem antes da queda (Prov. 16:18)
    Querem uma sugestão ? (Pontos:2)
    por mpinho em 02-12-04 20:38 GMT (#35)
    (Utilizador Info)
    Querem a sugestão de um brasileiro ? Além da matéria, coloquem como encarte uma distribuição livecd em português. Afinal, imagens (e um test drive) valem mais do que mil palavras).

    Sugestões de distribuições ? Não são em português europeu (e sim português do Brasil) mas para leigos acostumados às nossas novelas :-) acho que seriam de maior utilidade que um knoppix ou outro livecd estrangeiro:

    http://www.kalangolinux.org/

    (esta é bem completa, inclusive com OpenOffice.org)

    http://www.guiadohardware.net/kurumin/

    (bem resumida e bastante poupular por aqui)
    Re:Querem uma sugestão ? (Pontos:2)
    por Ancestor em 02-12-04 22:49 GMT (#48)
    (Utilizador Info) http://www.norteglobal.com
    Não esquecer o Knoppix-PT
    Abordagens (Pontos:1)
    por null em 02-12-04 22:53 GMT (#49)
    (Utilizador Info)
    Não percebo, com este já é o segundo pedido do género com a mesma abordagem. Já que não há compensação monetária ao menos que o pedido (a lenga-lenga é tudo menos um convite) de "borlas" tivesse sido traduzido noutras palavras.
    Tipo, queremos extender a cobertura sobre software livre, não podemos garantir remuneração e muito menos total liberdade na edição. Mas já que é uma iniciativa individual dentro da publicação (é o que depreendo das palavra do autor), porque não foi antecipada uma possível compensação aos potenciais colaboradores? Porque não fazer depender, e deixar isso claro, evidentemente, do feedback aos artigos? O exemplo sobre a Panda Software é interessante. O autor, mesmo que não compensado, com os artigos atrai visibilidade sobre a empresa. Será suficiente a exposição pública dos potenciais colaboradores? Porque não garantir direito de resposta a comentários dos leitores sobre o artigo?

    Se querem colaboração, não acho que a consigam com pedidos em semelhantes termos.

    Re:Abordagens (Pontos:1)
    por Marco Santos em 02-12-04 23:52 GMT (#53)
    (Utilizador Info) http://www.euronet.nl/users/frankvw/rants/microsoft/IhateMS.html
    Talvez a palavra "borla" tenha soado um bocado "rude". Não era essa a minha intenção. As minhas desculpas a quem se sentiu ofendido. A minha ideia era mais no espírito "let's cut the bullshit" e ir directo ao assunto.

    Lembro também que deixei o meu email publicamente à disposição de todos para poder responder em privado a qualquer dúvida adicional que surgisse. É o que tenho feito, por sinal.

    E fi-lo para que a "lenga-lenga" inicial não fosse demasiada. Mesmo assim...
    Esta comunidade anda às avessas (Pontos:2, Interessante)
    por SK_pt em 02-12-04 23:19 GMT (#50)
    (Utilizador Info)
    Meus amigos,...

    Com que então o Linux não é para dar de borla hein? Pois então façam assim, deixem de usar todo o software que nasceu e vive a partir de participações gratuitas de programadores de todo o mundo. Ops,.. sim 80% das aplicações que hoje existem para Linux em regime open source.

    Melhor, e que tal enviarem as vossas "teorias" para todos os programadores a nível mundial que participam com código para o Kernel? Cheguem lá e digam "Amigos, seus idiotas, então ajudam de borla? Estão a dar uma imagem errada da população Open Source e Linux, não deiam de borla cobrem se faz favor pois o Linus agora recebe dinheiro das Red Hats, Suses, IBMs e Novells..."

    É por estas e por outras que aqui em Portugal as participações na comunidade mundial são poucas, primeiro porque a maioria são uns "interessados" em sistemas, e no fundo o open source vive de programadores e é aí que temos a grande falta(basta olhar para os sites sobre Linux portugueses, é que eu não vou na na conversa de casa de ferreiro espeto de pau, e comigo é se é apra fazer é para fazer bem feito)... Depois vemos opiniões de pessoas que sabem meia dúzia de linhas de programação e falam de boca cheia.

    Para vossa informação programadores que participaram em PHP, no Kernel, no Apache, de borla, devido à sua participação enriqueceram o respectivo CV e ganham agora balurdios.

    É preciso ter-se uma visão muito fechada para se reduzir tanto esta questão a um mesmo ponto o factor de não ganharem dinheiro e não gostarem dos donos do jornal.

    Eu se fosse como vocês não tinham feito metade do que fiz não tinha metade dos clientes, nem metade do reconhecimento da comunidade tanto portuguesa como estrangeira.

    Se são incapazes de fazer artigos, se na verdade realmente não percebem do assunto então o melhor era nem responderem ao pedido do Marco. Ele não pede para trabalharem a full-time, ele pede que lhe envie um artigo mesmo que seja de 6 em 6 meses, ou 12 em 12. Se houverem 40 pessoas a colaborar a enviarem cada uma 2 artigos por ano a secção fica compelta.

    Se fosse pela Lusomundo ele nem falaria de Linux no jornal, pois a PT está mais sexualizada com a Microsoft do que se pode imaginar, e isso desde 2001 por conhecimento de causa. O Bits não precisa dos artigos, eles recebem jogos, hardware, press-releases de empresas a torto e direito, e ele lá achou que seria causa nobre falar sobre algo que todas as outras revistas não fazem para não perder publicidade e ele tem a sua garantida independentemente de falar mais ou menos de Microsoft.

    ACORDEM!



    Re:Esta comunidade anda às avessas (Pontos:1)
    por nifan em 02-12-04 23:49 GMT (#52)
    (Utilizador Info)
    Concordo totalmente, quando vi o apelo pensei que fosse mais bem recebido, mas certamente não faltará quem faça o trabalho :)

    "Microsoft gives you Windows, Linux gives you the whole house"
    Re:Esta comunidade anda às avessas (Pontos:1)
    por psoares em 03-12-04 0:18 GMT (#55)
    (Utilizador Info)
    Pois claro... Já era de esperar alguém com esta manifesta falta de entendimento...

    Não se trata de contribuir ou não para a comunidade open source. Isso pode ser feito de muitas formas mas não acho que esteja aqui em discussão. O que se discute é um pedido de colaboração gratuita com uma entidade comercial a propósito do Linux. Pensei que não fosse necessário esclarecer isto mas, enfim, há sempre um artista...

    De qualquer maneira, o tempo que perdeste a fazer um berreiro contra os interesseiros já dava para teres o teu artigo pronto a entregar. Força! Boa sorte!

    Re:Esta comunidade anda às avessas (Pontos:1)
    por SK_pt em 03-12-04 0:32 GMT (#58)
    (Utilizador Info)
    Claro,...

    O Red Hat, o Suse, o Mandrake, o Kernel não têm nada de comercial... uuuuuu,... pois não não têm,... o Linus vive do ar, assim como o pessoal das distribuições... tá-se a ver o Linus saiu da transmeta porque não iria receber dinheiro do lado comercial(ou o Lobo como preferirem chamar).

    É melhor ires avisar os estudantes e aficcionados loucos por esse mundo fora que andam a programar feitos idiotas de borla para essa entidades comerciais que financiam o desenvolvimento do Kernel.


    Re:Esta comunidade anda às avessas (Pontos:1)
    por null em 03-12-04 2:17 GMT (#65)
    (Utilizador Info)
    Engraçado, dos três casos que mencionaste, qual é a que usa um kernel stock?
    Re:Esta comunidade anda às avessas (Pontos:2)
    por blacksheep em 03-12-04 14:06 GMT (#83)
    (Utilizador Info) http://rpmcruz.planetaclix.pt/
    O Red Hat, o Suse, o Mandrake, o Kernel não têm nada de comercial...

    Sim, mas nenhuma delas faz berrinhas a pedir developers para o Mandrake Control Center/Yast/whatever. Elas apenas usam software livre usado por toda a comunidade. Nenhuma delas se serve de mão de obra gratuita para fazer coisas específicas para ela.
    Pessoalmente, não me importava de escrever um artigo para publicar na web e depois que fosse usado por uma revista. Mas, a meu ver, um editor andar a mendigar por artigos de borla é de muito mau tom.
    Re:Esta comunidade anda às avessas (Pontos:1)
    por SK_pt em 03-12-04 15:43 GMT (#99)
    (Utilizador Info)
    Não pedem agora mas pediam antes, quando começaram...

    A comparar o Suse, e o Mandrake com o Bits&Bytes? Mas essa mensagem era para me testar? Sinceramente começo a ficar curioso sobre o perfil que alguns aqui tomam de mim para me darem respostas deste género.

    Sabias que o Red Hat, o Mandrake e o Suse ao início tinham participações e que eles as procuravam desesperadamente? Sim porque eles têm sistemas próprios de gestão dos RPMs, de instalação e gestão do sistema de base. Hoje em dia não precisam pois os nomes deles atraem montes de pessoal sem precisar de publicidade, mantendo agora claro uma base de trabalhadores próprios que antes trabalhavam de borla e agora conseguiram chegar a um ponto para se financiarem de alguma forma.
    O Bits hoje procura pessoal, provavelmente daqui a 6 anos já não precisa. O Bits tem pouco mais de um ano presumo, tenho o zero da FIL do ano passado, quer entrar numa área onde ninguém paga para lá estar, pois para software Windows não falta conteúdos e empresas a enviar material.

    Ah e já agora eles não têm desenvolvimento público não, este link de CVS do Mandrake é uma miragem http://www.mandrakelinux.com/en/cvs.php3
    Re:Esta comunidade anda às avessas (Pontos:2)
    por blacksheep em 03-12-04 23:38 GMT (#122)
    (Utilizador Info) http://rpmcruz.planetaclix.pt/
    Não pedem agora mas pediam antes, quando começaram...

    Acredito que algumas distros comerciais tenham usado bastantes contribuições via net e mesmo developers internos mal pagos, mas não me vais convencer que estas andaram a pedinchar para que alguém fizesse isto ou aquilo. (Com excepção dos bounties que são pagos.)

    este link de CVS do Mandrake é uma miragem

    E daí? Vês a Mandrake a pedinchar por alguma coisa?
    Para além do mais, quem contribui directamente para o Mandrake recebe promoções e acesso ao MandrakeClub.

    O que me chateia nisto é a maneira como pedicham. Eu não me importava que o Sr. Marcos Santos enviasse um artigo a dizer que iria iniciar um suplemento Linux e que a revista estava aberta e agradecia a contribuições. Mas querer que sejam as contribuições a sustentar o dito suplemento e, ainda por cima, a exigir sobre o que quer ver escrito, acho que não está correcto.
    Re:Esta comunidade anda às avessas (Pontos:1)
    por null em 03-12-04 2:12 GMT (#64)
    (Utilizador Info)
    Vê só a diferença que faz mudar uma palavra.

    "Pois então façam assim, deixem de usar todo o software que nasceu e vive a partir de participações voluntárias de programadores de todo o mundo."

    Re:Esta comunidade anda às avessas (Pontos:2)
    por edsonmedina em 03-12-04 15:36 GMT (#98)
    (Utilizador Info)
    Melhor, e que tal enviarem as vossas "teorias" para todos os programadores a nível mundial que participam com código para o Kernel? Cheguem lá e digam "Amigos, seus idiotas, então ajudam de borla? Estão a dar uma imagem errada da população Open Source e Linux, não deiam de borla cobrem se faz favor pois o Linus agora recebe dinheiro das Red Hats, Suses, IBMs e Novells..."

    A maioria das pessoas não contribui para o kernel por caridade, mas sim para coçar a comichão, adicionando drivers de hardware que usam, corrigindo bugs que os estão a incomodar, etc. Claro que também há quem o faça para ser l33t, mas por caridade, não acredito muito.

    Para vossa informação programadores que participaram em PHP, no Kernel, no Apache, de borla, devido à sua participação enriqueceram o respectivo CV e ganham agora balurdios.

    Nah. Muito CEO de empresa de software proprietário ganha o dobro do que ganha o nosso amigo Linus...

    E sim, vamos ganhar um curriculo excelente por escrever artigos de iniciação ao Linux? Bah!


    Re:Esta comunidade anda às avessas (Pontos:1)
    por SK_pt em 03-12-04 15:55 GMT (#101)
    (Utilizador Info)
    1. Adicionas o que eu disse eles desenvolvem para o CV, e para serem reconhecidos para alguém os pescar. Claro que não é por caridade, julgo que estudantes fazem por gozo, e depois estão os que querem popularidade e algum nome.

    2. Olha, sabes o que é um CEO? Sabes com funcionam as empresas de sistemas proprietários? É que a tua comparação não tem lá muito cabimento... sabes como se antige o lugar de CEO? Em 90% dos casos ou és programador/técnico fundador, ou não és programador/técnico.

    Quanto ao ganhar o "CV excelente", não precisas de ser excelente, basta que te destaques do meio dos outros, para bom entendedor ahco que meia palavra basta.
    Re:Esta comunidade anda às avessas (Pontos:2)
    por edsonmedina em 04-12-04 0:46 GMT (#126)
    (Utilizador Info)
    Olha, sabes o que é um CEO? Sabes com funcionam as empresas de sistemas proprietários? É que a tua comparação não tem lá muito cabimento... sabes como se antige o lugar de CEO? Em 90% dos casos ou és programador/técnico fundador, ou não és programador/técnico.

    Sim, e com isso queres dizer o quê?
    O que foi que eu disse sem cabimento?

    Quanto ao ganhar o "CV excelente", não precisas de ser excelente, basta que te destaques do meio dos outros, para bom entendedor ahco que meia palavra basta.

    Hum... E presumo que seja fácil te destacares no código do kernel sem seres excelente... Deve ser pela tua linda indentação.

    Re:Esta comunidade anda às avessas (Pontos:1)
    por tool em 03-12-04 18:06 GMT (#115)
    (Utilizador Info)
    "E sim, vamos ganhar um curriculo excelente por escrever artigos de iniciação ao Linux?"

    Ganhas o princípio de um currículo. Eu comecei assim, sempre a trabalhar de borla como hobby, porque gostava do que fazia e gostava de mostrar a outras pessoas aquilo que pensava e escrevia. Não me arrependo nada de ter ajudado pois hoje em dia, as pessoas (na altura, pagas) com quem colaborei contam comigo (e pagam para isso).

    Imagina que o director do JN ou do 24Horas ficava muito contente com a recepção aos artigos sobre Linux. Se calhar esse colaborador de borla passava a colaborador fixo.

    Ele não pediu a ajuda de todos, pediu a de quem quizer. A partir daí...

    E não, eu não respondi à iniciativa pois percebo pouco de Linux. Poupei-te um comentário a perguntar.

    Re:Esta comunidade anda às avessas (Pontos:2)
    por edsonmedina em 04-12-04 0:50 GMT (#127)
    (Utilizador Info)
    Imagina que o director do JN ou do 24Horas ficava muito contente com a recepção aos artigos sobre Linux. Se calhar esse colaborador de borla passava a colaborador fixo.

    Sabes quanto ganha um jornalista? :)

    Comparativamente ao salário dum programador/sysadm eu diria que ganha uma miséria.

    Quem tem competencia para escrever artigos sobre linux provavelmente terá capacidade para programar ou administrar um máquina, e ganhar substancialmente mais.
    Re:Esta comunidade anda às avessas (Pontos:1)
    por tool em 04-12-04 1:27 GMT (#130)
    (Utilizador Info)
    Claro que os jornalistas ganham mal comparado com essas profissões mas nada te garante que 100% dos utilizadores do Gildot o sejam. Eu não sou. Posso até estar a tirar Jornalismo (não é o caso). Quando colaborei sem ganhar, foi quando tava no 1º/2º ano do meu curso. Para quem estuda, é sempre uma boa oportunidade, principalmente porque é uma actividade que gasta muito pouco tempo (para mim era um pouco mais cansativo pois parte do meu trabalho era assistir a eventos, mas aí tirava partido do evento em si).

    Para quem trabalha está quase fora de hipótese. Talvez assim se expliquem as reacções que o pedido teve! :)

    Re:Esta comunidade anda às avessas (Pontos:3, Interessante)
    por jmce em 03-12-04 23:01 GMT (#120)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/

    Há por aí alguma confusão. Não há nenhuma contradição entre gostar de disseminar o Linux (ou promover o software livre em geral), por mais gratuitamente que seja, e não gostar da proposta da Bits&Bytes (ou da forma como está a ser feita).

    Talvez vários dos que aqui criticam a iniciativa da B&B já aceitassem contribuir voluntariamente para textos publicados noutras condições. Se alguém está disposto a escrever um artigo em regime puramente voluntário, com a motivação de promover Linux (ou até exibir o seu trabalho pessoal!), porque não o publicaria online (há imensas possibilidades, desde os depósitos tradicionais de documentação livremente acessível até fóruns como o Gildot) e com uma licença de reprodução que permitisse disseminá-lo ao máximo? Porque iria sujeitar-se às condições postas pela B&B, ainda por cima neste regime de trabalho gratuito sem partilha de lucros, patologicamente reservado a quem contribui sobre software livre? E será que o argumento de a "notoriedade por via impressa" ser só por si uma recompensa não seria válido também para quem escreve sobre Windows?

    Está aqui em causa mais do que "trabalhar de graça para outros ganharem". Afinal, quando se desenvolve software livre isso também pode acontecer. Se a revista dissesse que dava aos autores a possibilidade de escolher a licença associada ao texto, que assim poderia aparecer noutros sítios "mas desta forma também chegar ao público que lê a B&B e não frequenta meios ou sítios web mais dados ao software livre", talvez as reacções tivessem sido diferentes. Assim a B&B seria mais um canal de divulgação aberto para esses autores, e conseguiria eventualmente os tais artigos à borla. Aliás: se os artigos estivessem cá fora já, com licenças permitindo reprodução como a FDL e outras, a B&B nem sequer teria de pedir autorização prévia a vários dos autores para republicar.

    Mas não: talvez seja melhor do que nada, mas a proposta cai na mesa como "esta é a política editorial para Linux e SL inventada pela B&B: a publicação é como de costume, mas neste caso não pagamos aos autores". Mesmo sem se querer fazer julgamentos de intenções, a aparência final do lado de cá é uma de "caridade" da Grande Revista para os Pequenos Pobrezinhos do SL, o "cheap end" da paisagem: "como se arriscam em modelos de negócio bizarros e novos, os `rapazes' não se devem importar de trabalhar de graça para um modelo de negócio clássico só para ver o nome nos quiosques e o dilatar da Causa."

    Qual é o peso da publicidade no pagamento da revista? Ou seja, quem é cliente dominante da revista: o público leitor ou os anunciantes? Qual é o produto principal: os artigos ou os leitores que vêem a publicidade? Ou seja (de forma estritamente técnica) o que assim a B&B tenta angariar é mais passível de ser considerado "produto" ou "isco"? Estas considerações não são irrelevantes para uma entidade com (legítimos) fins lucrativos, e suspeito que a parte publicitária não seja desprezável nas decisões. Nesse contexto, as secções sobre SL serão o quê? Uma zona de algum "colorido" para temperar a revista e melhorar o apelo geral? Um naco que os anunciantes vêm com potencial estratégico? Uma fracção do papel deixada ao cuidado da carolice editorial local, visto pelos gestores um pouco como "desperdício", a contragosto, mas tolerado?

    E para terminar sobre as contradições aparentes: lá porque com software livre se consegue tanto download gratuito e uma comunidade tão prestável na troca de informação, isso não quer dizer que pedir a essa comunidade ainda mais do mesmo e de borla deva ser visto como "entrar na onda". A "onda" tem a ver com regimes de licenciamento e com partilha de informação num espírito análogo até ao da partilha clássica de conhecimento e dados em ciência. Desenvolver e documentar não são necessariamente hobbies encaixáveis, para todos, em "tempos livres". Não estamos a falar de coleccionismo, e aposto que mesmo nas comunidades de coleccionismo será precisa alguma "lata" para pedir artigos neste regime misto "de borla para o autor/comercial para nós". A não ser por eventuais opções pessoais, a "onda" não tem a ver com votos ascéticos de pobreza nem com falta de auto-estima. A FSF está à procura de um administrador de sistemas e, apesar de não ter meios para esbanjar, também não os espera de borla.

    Muitas vezes, "entrar na onda" do software livre envolve precisamente "fazer o dinheiro falar". Mesmo no domínio editorial, há quem tenha feito o dinheiro falar "nessa onda", e sem ser por caridades. A B&B tem liberdade para fazer as escolhas que achar mais convenientes e os autores também, mas... será que a longo prazo o software livre precisará mais da B&B do que a B&B do software livre?

    Primeira sugestão grátis de artigo grátis: traduzam e publiquem o artigo "Selling Free Software". E enviem a tradução portuguesa para a FSF. Marcam logo 2 pontos...

    Re:Esta comunidade anda às avessas (Pontos:2)
    por jmce em 03-12-04 23:27 GMT (#121)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/
    Correcção: noutra mensagem, o Marco Santos anunciou afinal que os artigos poderão ter licenças livres. Na minha opinião, teria sido vantajoso mencionarem isso logo de início para equilibrar a questão do pagamento zero. Mas várias das considerações acima ainda se aplicam; em particular, financiar documentação livre também faz todo o sentido. Naturalmente, a B&B poderá avaliar se no seu caso isso seria "mecenato" ou aposta comercial. Note-se que não são só os autores a ter a recompensa indirecta da exposição "via quiosque"; as empresas que contribuem também têm a recompensa da exposição (logo, publicidade) perante a crescente "comunidade".
    Re:Esta comunidade anda às avessas (Pontos:2)
    por Gamito em 04-12-04 12:29 GMT (#139)
    (Utilizador Info) http://gamito.startux.org
    Bravo!

    Mário Gamito
    gamito.startux.org
    Re:Esta comunidade anda às avessas (Pontos:1)
    por Marco Santos em 04-12-04 22:29 GMT (#149)
    (Utilizador Info) http://www.euronet.nl/users/frankvw/rants/microsoft/IhateMS.html
    (...) A proposta cai na mesa como "esta é a política editorial para Linux e SL inventada pela B&B: a publicação é como de costume, mas neste caso não pagamos aos autores". Mesmo sem se querer fazer julgamentos de intenções, a aparência final do lado de cá é uma de "caridade" da Grande Revista para os Pequenos Pobrezinhos do SL, o "cheap end" da paisagem: "como se arriscam em modelos de negócio bizarros e novos, os `rapazes' não se devem importar de trabalhar de graça para um modelo de negócio clássico só para ver o nome nos quiosques e o dilatar da Causa."
    Obrigado por não ter feito um julgamento de intenções.
    Quanto ao modelo de negócio clássico, julgo que não estarei enganado ao dizer que esse modelo também existe em revistas exclusivamente dedicadas ao Linux, dado que são distribuidas e vendidas como as outras.
    Compreendo o que quer dizer quando menciona a situação da Grande Revista com os Pequenos Pobrezinhos do SL: é legítimo que se diga isso, uma vez que a forma como valorizamos projectos editoriais tende a ser cada vez mais redutora. Felizmente, existem várias formas de medir a grandeza de um projecto editorial – e o número de exemplares vendidos é apenas uma delas.

    Qual é o peso da publicidade no pagamento da revista? Ou seja, quem é cliente dominante da revista: o público leitor ou os anunciantes?
    O público leitor.

    Qual é o produto principal: os artigos ou os leitores que vêem a publicidade? Ou seja (de forma estritamente técnica) o que assim a B&B tenta angariar é mais passível de ser considerado "produto" ou "isco"?
    Será o que os autores dos artigos determinarem que seja, dado que não nos pertencem. Por mim, contento-me que os artigos sejam livres e que o suplemento seja apenas um meio de divulgação colocado ao serviço da comunidade. Porquê? Porque sim. Windows XP? Yes, you can. Linux? Yes, you should.

    Estas considerações não são irrelevantes para uma entidade com (legítimos) fins lucrativos, e suspeito que a parte publicitária não seja desprezável nas decisões. Nesse contexto, as secções sobre SL serão o quê? Uma zona de algum "colorido" para temperar a revista e melhorar o apelo geral?
    Não.

    Um naco que os anunciantes vêm com potencial estratégico?
    Duvido. As empresas que sobrevivem num modelo de negócio em redor do Open Source podem beneficiar, sobretudo, de uma mudança de mentalidades. Não julgo que lhes seja favorável gastar dinheiro em publicidade no Bits – agora e no futuro.

    Uma fracção do papel deixada ao cuidado da carolice editorial local, visto pelos gestores um pouco como "desperdício", a contragosto, mas tolerado?
    Tudo o que não seja página de publicidade é visto por muitos gestores como desperdício, dado que percebem tanto de computadores como eu percebo de plantação de rabanetes nos canais de Marte. Aposte mais na calorice, que é verdade.

    A B&B tem liberdade para fazer as escolhas que achar mais convenientes e os autores também, mas... será que a longo prazo o software livre precisará mais da B&B do que a B&B do software livre?
    Essa questão não faz sentido para mim, uma vez que eu não vejo a participação das pessoas neste caso particular como um mero jogo de dependências.

    Numa nota pessoal, queria ainda dizer-lhe que foi um prazer ler a sua intervenção. Aliás, sendo um leitor do Gildot de há algum tempo, as suas intervenções e escritos neste fórum foram, em parte, e numa fase inicial, responsáveis pelo meu crescente interesse em Linux e, sobretudo, Software Livre.
    Por isso, à laia de um Gamito, queria juntar o meu "Bravo!" ao poder das palavras e das (boas) ideias.
    Aplausos (Pontos:0, Despropositado)
    por vorg em 03-12-04 0:23 GMT (#56)
    (Utilizador Info)
    concordo pelenamente com a iniciativa, gostava muito de ajudar, mas nao percebo o soficiente sobre o assunto. tambem me pergunto se não será um bocado injusto, pois quem fizerer os artigos será sem remoneração, digo isto pois todas as pessoas que escrevem artigos nesse jornal nao trabalham sem receber... se calhar estao a aproveitar-se da boa vontade do pessoal... boa sorte... e espero que contratem alguem para escrever sobre o grando mundo do Tux..:D
    Re:Aplausos (Pontos:1)
    por tool em 03-12-04 18:07 GMT (#116)
    (Utilizador Info)
    "digo isto pois todas as pessoas que escrevem artigos nesse jornal nao trabalham sem receber"

    Pois, estás enganado.

    Re:Aplausos (Pontos:1)
    por vorg em 06-12-04 2:47 GMT (#151)
    (Utilizador Info)
    se nao é assim, peço desculpa..
    Participação na comunidade (Pontos:1)
    por bitlogic em 03-12-04 10:30 GMT (#70)
    (Utilizador Info)

    Boas a todos,

    Não é costume fazer muitos comentários, sou mais de ler os comentários já publicados, mas desta vez aqui vai.

    Sempre que se fala de trabalhar de "borla", normalmente, as posições tomadas são sempre muito radicais, ou são completamente contra ou completamente a favor.

    O erro que me parece que se está a fazer a aqui, é que quem está contra, está a analisar a questão duma perspectiva económica e quem está a favor está a analisar duma perspectiva do conhecimento.
    É óbvio que todos temos de ganhar dinheiro para sobreviver, isso é indiscutível, mas quando todos estávamos a estudar, também realizávamos todos os trabalhos de borla, e não cobrávamos por isso. Porquê? Tudo se justificava porque estávamos a ganhar doutra forma, conhecimento.
    Não estou para aqui a dizer que uns têm razão ou outros a têm, aliás, eu até defendo que ambos têm razão, tudo depende da motivação de cada um.

    Faz-me lembrar à alguns anos atrás, quando alguém que chega ao final do secundário, e tem de escolher se vai seguir para a Universidade ou não.
    Supondo que os pais têm posses para tal, normalmente está a decidir entre a sua liberdade financeira e o seu conhecimento.

    Não defendo que todos devem trabalhar de borla. Nem pouco mais ou menos, mas provavelmente esta é uma grande oportunidade para quem gostava de ser conhecido por escrever artigos para uma revista conceituada de tiragem nacional. Não se trata mais do que um investimento da pessoa, que caso contrário nunca seria possível.


    Re:Participação na comunidade (Pontos:0)
    por mrmv em 03-12-04 13:19 GMT (#81)
    (Utilizador Info)
    mas provavelmente esta é uma grande oportunidade para quem gostava de ser conhecido por escrever artigos para uma revista conceituada de tiragem nacional. Não se trata mais do que um investimento da pessoa, que caso contrário nunca seria possível.

    That's the point

    My son is now an "entrepreneur." That's what you're called when you don't have a job.
    Ted Turner
    sinceramente.... (Pontos:1)
    por Kanniball em 03-12-04 12:04 GMT (#71)
    (Utilizador Info)
    Sinceramente não percebo o porquê de não quererem escrever de borla... Nunca vos aconteceu passarem um a tarde (ou mais) a tentar ajudar alguém a meter linux e a explicar o basico? Pois é... aqui é basicamente o mesmo... só não vão ter é o "tipo" passado dois dias a perguntarem exactamente o que se lhe tinha explicado com tanto cuidado... Sinceramente tenho pena de estar entulhado de frequências e trabalhos... senão começava ja a preparar umas coisinhas engraçadas para abrir o apetite.... Mas na volta sou dos poucos que possuem um espíriti evangelizador... :) Acho que quem puder deve contribuir... para ver se temos mais utilizadores de software livre em Portugal e deixamos de ser M$ dependentes de uma vez por todas... Quanto a revista tem aqui os meus sinceros parabéns, pois são iniciativas como estas que fazem falta.... pois de pouco serve andarmos aqui a discutir qual é o melhor vi ou emacs, kde ou gnome... porque são todos marinheiros no mesmo barco... O alvo a abater é tudo o que está relacionado com a Microsof (the evil empire).
    Re:sinceramente.... (Pontos:1)
    por ximian em 03-12-04 12:45 GMT (#76)
    (Utilizador Info)
    Nunca vos aconteceu passarem um a tarde (ou mais) a tentar ajudar alguém a meter linux e a explicar o basico?

    Mas o q é q isso tem a ver com isto? NADA! O problema é q neste caso o "alguém a meter linux" é um Jornal q está a usar o esforço de alguém em benefício próprio. O q basicamente é o mesmo que pegar num programa feito por ti, mete-lo num pacote, meter o carimbo do Jornal e vende-lo.

    O problema não é "ajudar". Eu ajudo com muito gosto em algum projectos OpenSource (entre eles, um de relevo q n interessa falar) e todas as pessoas que fazem o download ou lêm artigos NAO TÊM DE PAGAR A NINGUEM.

    Os utilizadores finais não sao, de todo, obrigados a pagar. Neste caso, para lerem o artigo vão pagar AO JORNAL.

    Pior, para que servem as pessoas pagas ao fim do mês no jornal? Se essas que não são tão "experts" e ganham o que ganham, o que deveria ganhar um "expert"?

    "O alvo a abater é tudo o que está relacionado com a Microsoft"
    A Microsoft não é um alvo. Tem o seu lugar, foi e continua a ser muito importante para o desenvolvimento da informática.
    Se, hoje, o Linux é o q é, é bom agradecer a todas as empresas que suportam directa ou indirectamente o seu desenvolvimento. Se alguma destas estivesse na posição da m$ aposto que o comportamento era igual ao dela. Fica a dúvida.. :)

    Abraço
    Re:sinceramente.... (Pontos:1)
    por null em 03-12-04 15:12 GMT (#92)
    (Utilizador Info)
    Eu fiquei vacinado contra tentar explicar o básico. Se querem ajuda ou conhecer como funciona, muito bem, é porque se interessam. Já não estou dispôsto a ouvir um "deixa lá, não vale a pena" e outras coisas que tais, aborrece-me profundamente, tanto ou mais que um windozer vir pedir que lhe concerte a merda que fez depois de abrir um *birús*. Quanto a alvos a abater, não, não é por aí. Há é que aguardar que a moda pegue entre as cabecinhas "mandantes" porque "pensantes" é que não são...
    Ai o Linux... :) (Pontos:1)
    por ximian em 03-12-04 12:25 GMT (#74)
    (Utilizador Info)
    Como é q é possível ver tanta gente a misturar tantos conceitos numa frase só.. quando se fala de Software Livre, colaboração e borla.

    "Eu edito os artigos, enquadro-os, sou o responsável, e garanto-te que essa parte do trabalho ninguém fará por mim."
    Bem... É necessário justificar o ordenado e para isso trabalha-se.

    "escrever sobre Linux numa publicação que está inserida num mercado que vive e depende da Microsoft, e poder fazê-lo com independência e liberdade, sem qualquer tipo de pressões comerciais, é um luxo."
    Os luxos pagam-se!
    Se o jornal que ir à frente.. que pague para isso. Simples!

    "Pagar a quem escreve sobre Linux implica que se comecem a fazer perguntas. “Se eu estou a investir nisto, por que razão não temos mais Publicidade? Por que razão não aumentam as vendas?” “Vamos é pagar a um gajo que escreva sobre emoticons no Messenger!”"
    Força. É aqui que as empresas se distinguem.

    "De que vale a palavra de um desconhecido, escrita num fórum?"
    Bah.. eu não li isto! Next...

    "esses assuntos já são falados, e de há muito, no suplemento; a minha preocupação foi, apenas, a de melhorar a qualidade dos artigos." Esta é boa :)
    Como é que se melhora a equipa que escreve no jornal? Bem, se as pessoas que são pagas para o fazer não sabem como o fazer.. não há nada como ter alguém que o saiba (leia-se: um expert) a ocupar o lugar de alguém que era pago para escrever asneiras ;)

    "é muito difícil que o Linux provoque um aumento de publicidade; logo, NÃO É PELO DINHEIRO."
    A visão típica de um empresário: 'nós', 'a publicidade' e 'não é pelo dinheiro'. Esta visão do 'não é pelo dinheiro' é engraçada. Em vez de apostar numa solução de qualidade pagando a um expert aquilo que o artigo do expert vale e dizer 'não é pelo dinheiro!!' é exactamente o contrário.

    É pena que o jornal, na pessoa de Marco Santos, não valorize artigos de pessoas especializadas sejam eles (artigos) quais forem. Se as pessoas que escrevem todos os meses artigos que "têm de sair" são valorizadas, como deveria ser valorizado o trabalho de um expert?

    Isto faz-me lembrar os artigos do Dvorak na Exame. Bem.. às vezes que ele fala de Linux, Open Source, e contra a m$.. aposto que ele é mais um "voluntário para escrever de borla". :o)

    Bem, resta-me dizer que não tenho nada contra o jornal e que, evidentemente, não deixarei de o ler :). Fica aqui apenas a minha indignação.

    Bem hajas IBM :)


    Abraço
    Re:Ai o Linux... :) (Pontos:1)
    por Marco Santos em 03-12-04 14:53 GMT (#87)
    (Utilizador Info) http://www.euronet.nl/users/frankvw/rants/microsoft/IhateMS.html
    É pena que o jornal, na pessoa de Marco Santos, não valorize artigos de pessoas especializadas sejam eles (artigos) quais forem. Se as pessoas que escrevem todos os meses artigos que "têm de sair" são valorizadas, como deveria ser valorizado o trabalho de um expert?

    Ui, bem, acho que nunca tinha levado tanta traulitada. Caramba... Não sou nenhum anjinho, mas não vim aqui para tentar enganar ou explorar ninguém :)

    Bem, parece-me que a divisão de opiniões é inevitável, não há nada a fazer. Há quem veja isto como uma iniciativa encapotada de um reles editor/capitalista, destinada a aproveitar-se da boa vontade das pessoas para meter dinheiro ao bolso ou qualquer coisa do género.

    Há outras pessoas - como tu, Ximian, espero que não leves a mal tratar-te por tu - que consideram que, em vez de "mendigar" ajuda, o jornal devia ser coerente com as suas apostas, valorizar as pessoas que pretende e investir nelas. Excelente argumento! Eu próprio já o utilizei nas reuniões que tive com a administração para tentar convencê-la a contratar o mesmo tipo de pessoas às quais agora pedi trabalho voluntário. Não pegou...

    Que me restava então fazer? Aprender Linux, procurar colmatar eu essa falha, chegar a um ponto em que pudesse escrever com um mínimo de segurança? Claro! Mas isso leva tempo, sabes, porque a responsabilidade de escrever para os outros sobre um SO e uma filosofia que precisa de ser divulgada e apreendida por todos, essa responsabilidade é tremenda... E se eu fizer asneira? E se meter a pata na poça?
    Pensei então: bem, e agora? A administração não me dá dinheiro para contratar pessoal para escrever sobre Linux; ao mesmo tempo, acho que é importante para o jornal que se fale.

    (E não é por razões económicas. Não é para angariar publicidade. É por razões, se quiseres, ideológicas...)

    Que vou fazer agora?
    Bem, vou ao Gildot, tento explicar o melhor possível a situação, tento fazer ver que a minha intenção é fazer uma divulgação de Linux e Software Livre de uma forma segura, planeada e continuada no tempo, meto lá um email pessoal para que as pessoas respondam e peçam mais esclarecimentos, se for caso disso, e vamos ver se é possível.
    Fui ingénuo? Escolhi mal as palavras? Não previ que o meu pedido pudesse ser interpretado como "tentativa de exploração"? Se calhar. Mas se queres que te diga, olha, estou-me marimbando para o que aqui pensem de mim. Ao menos tentei.

    Abraços

     
    Re:Ai o Linux... :) (Pontos:1)
    por ximian em 03-12-04 16:46 GMT (#106)
    (Utilizador Info)
    "Há outras pessoas - como tu, Ximian, espero que não leves a mal tratar-te por tu"

    claro q nao levo a mal.. :)

    " - que consideram que, em vez de "mendigar" ajuda, o jornal devia ser coerente com as suas apostas, valorizar as pessoas que pretende e investir nelas. Excelente argumento! Eu próprio já o utilizei nas reuniões que tive com a administração para tentar convencê-la a contratar o mesmo tipo de pessoas às quais agora pedi trabalho voluntário."

    Então a solução parece-me bem mais simples. Infeliz mas simples. Se a administração não quer 'valorizar' as pessoas preferindo não ter conteúdos sobre OpenSource escritos por experts, o jornal passa a não ter esses conteúdos.
    A responsabilidade é da administração. É para isso que servem as administrações: coordenar as equipas. Por outro lado, as equipas devem obedecer à administração. Não é tarefa de uma equipa interferir na decisão de uma administração (penso eu).

    "essa responsabilidade é tremenda... E se eu fizer asneira? E se meter a pata na poça?"

    A responsabilidade de operar alguém é grande. E se eu matar alguém? E se eu meter a pata na poça?
    Afinal de contas, não é para isso que me pagam?

    "Fui ingénuo? Escolhi mal as palavras? Não previ que o meu pedido pudesse ser interpretado como "tentativa de exploração"?"

    Não me parece que se possam tratar pedidos desta forma, principalmente quando têm origem em entidades comerciais. Esse é o problema.
    Não estamos a falar de uma comunidade que usufrui gratuitamente de documentação.
    Estou apenas a falar de justiça.

    Porque é que só alguns (aqueles que compram o jornal) podem ter acesso a textos que foram escritos por pessoas que não recebem nada?

    Porque é que os artigos de uns são pagos e outros não quando, por ironia, os que não são pagos, são escritos por experts?

    "estou-me marimbando para o que aqui pensem de mim"
    Mais uma vez, não se trata de pensar seja o que for de uma pessoa em particular. A minha indignação é apenas contra esta forma de agir.


    Abraço
    Re:Ai o Linux... :) (Pontos:2)
    por blacksheep em 04-12-04 0:03 GMT (#125)
    (Utilizador Info) http://rpmcruz.planetaclix.pt/
    A responsabilidade é da administração. É para isso que servem as administrações: coordenar as equipas. Por outro lado, as equipas devem obedecer à administração. Não é tarefa de uma equipa interferir na decisão de uma administração (penso eu).

    Só para chamar a atenção que segundo o comentário do Sr. Marcos, a administração apenas estava contra a contratação de jornalistas para o suplemento do Linux, mas não contra o suplemento em si.
    Re:Ai o Linux... :) (Pontos:1)
    por Marco Santos em 03-12-04 15:07 GMT (#90)
    (Utilizador Info) http://www.euronet.nl/users/frankvw/rants/microsoft/IhateMS.html
    Desculpa, esqueci-me de dizer outra coisa: se for essa a vontade dos autores, todo e qualquer artigo que seja publicado no Bits e que resulte da colaboração das pessoas, será Open Source - com tudo o que isso implica. Copiem, divulguem, mandem para as outras revistas, façam o que bem entenderem, o artigo é de todos.

    Mais: se os editores do Gildot assim o entenderem, disponibilizo-me a enviar para aqui pdfs de todas os artigos que venham a ser publicados, para que ninguém gaste um tostão para os poder ler.
    Re:Ai o Linux... :) (Pontos:1)
    por ariops em 03-12-04 15:21 GMT (#93)
    (Utilizador Info)

    Existe uma solução.

    Pedir a brasileiros para fazerem os artigos ;) É preciso apenas corrigir o Português.

    Porque isto é como tudo, há aqueles que se recusam a fazer por alguma razão... mas há mais uns milhares algures que estão dispostos a fazê-lo por alguma razão.

    Resta ir a sites brasileiros e solicitar artigos, de certeza que arranja. Principalmente com os últimos argumentos: "Copiem, divulguem, mandem para as outras revistas, façam o que bem entenderem, o artigo é de todos. " e "disponibilizo-me a enviar para aqui pdfs de todas os artigos que venham a ser publicados, para que ninguém gaste um tostão para os poder ler."

    Parece-me justo.

    Re:Ai o Linux... :) (Pontos:2)
    por [Cliff] em 03-12-04 15:24 GMT (#95)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    hmmm não foi a bits&bytes que publicou uma entrevista um bocado manhosa com o Engº patrão da Microsoft Portugal?
    Nesse caso, os PDF's da bits&bytes já rodam na net (à borla) há algum tempo eheheh

    ---
    Este espaço pode ser seu...
    Re:Ai o Linux... :) (Pontos:1)
    por ximian em 03-12-04 16:58 GMT (#108)
    (Utilizador Info)
    "se for essa a vontade dos autores, todo e qualquer artigo que seja publicado no Bits e que resulte da colaboração das pessoas, será Open Source"
    É bom ler estas iniciativas. Começo a ver algumas 'valorizações'. Pequenos passos que contribuem para o mundo OpenSource.

    "Mais: se os editores do Gildot assim o entenderem, disponibilizo-me a enviar para aqui pdfs de todas os artigos que venham a ser publicados, para que ninguém gaste um tostão para os poder ler."
    Será que o gildot é o sitio mais apropriado para ter os artigos? Bem, de qualquer forma, o facto de ter um sitio onde se pode ler e fazer o download destes artigos sem qualquer tipo de pagamento ou impedimento parece-me bem.

    Abraço
    Quid ??? (Pontos:1)
    por ignotus em 03-12-04 12:46 GMT (#78)
    (Utilizador Info)
    Há uns anos julguei que seria bom devolver a comunidade um pouco do que tinha ganho a utilizar Software Livre, participei activamente na sua divulgação e na ajuda a novos utilizadores. Rapidamente percebi que juntamente com outras pessoas que tinham o mesmo espírito, se encontravam muitas outras que eram motivadas por interesses pessoais ou profissionais de auto-promoção ou de utilização do trabalho de outrem para fazer dinheiro. Os tempos mudam, mas há coisas que não mudam. Não sei tudo, e quando não sei gosto que me ajudem, portanto tenho a obrigação de ajudar com o pouco que sei, os que sabem menos que eu. Mas isto não implica que se tenha que ajudar outras pessoas a fazer dinheiro, com base neste argumento.Bons artigos dão trabalho, se ninguém ganha dinheiro com isso é uma doação à comunidade, no caso contrário é do forro pessoal de cada um (e das motivações de cada um). Os argumentos de boa vontade das revistas, já os ouvi antes, mas a meu ver tem fundamentação dubia, pois o papel custa dinheiro e o senhor da tipografia quer receber o seu salário ao fim do mês, assim é lógico que se inverta o ónus da prova. Quanto á maioria silenciosa, dentro em breve vai deixar de ser. A ver vamos ...
    Open Source - A filosofia que está por trás (Pontos:1)
    por pmfa em 03-12-04 13:39 GMT (#82)
    (Utilizador Info)
    Realmente não dá para perceber a atitude da maioria das pessoas que respondeu a este tópico. A fisofia Open Source é sobre partilhar, toca a abrir a pestana pessoal. O linux e o resto do movimento tornou-se muito forte devido a isso mesmo, à disponibilidade que há entre as pessoas para se entre-ajudar e encontrar a melhor solução para um determinado problema. Claro que há pessoas egoístas... que não pensam em devolder nada à comunidade! Por isso devemos agradecer esta iniciativa e fazer o possível para que passe à realidade. E não vá para a gaveta como uma simples declaração de intenções como é normal, isto depende da comunidade e dos editores da revista logicamente. Para começar sugiro aos senhores da revista que leiam alguma bibligrafia não técnica, para que realmente percebam o que é o movimento Open Source, e o que ele representa. Liberdade de escolha e de pensar (tenho a certeza que alguns dos leitores do gildot também tão a precisar). Sugiro a leitura do excelente livro do senhor Eric Raymond, "The Cathedral & the Bazaar" e também o título "Open Sources: Voices from the Open Source Revolution" que é co-assinado por várias pessoas. Só mais um comentário, não sou leitor da vossa revista mas queria fazer uma crítica sobre a maioria (se não todas) os exemplares do género em portugal.
    Re:Open Source - A filosofia que está por trás (Pontos:1)
    por SK_pt em 03-12-04 15:59 GMT (#102)
    (Utilizador Info)
    Queria-te agradecer porque por acaso andava mesmo à procura de leitura a este nível.

    Por vezes é complicado ver mensagens que realmente sirvam para alguma coisa ;) ... até as minhas é só para armar confusão :)
    Re:Open Source - A filosofia que está por trás (Pontos:1)
    por anonimo em 06-12-04 14:25 GMT (#153)
    (Utilizador Info)
    Só uns esclarecimentos:
    OpenSource != Free Software
    Aproveito para sugerir que leias realmente o "The Cathedral & the Bazaar" pelos vistos não leste.
    O gajo que inventou a cena, O RMS financiou o FSF a vender copias de Emacs. (Sim, VENDER = Receber dinheiro).

    De uma vez por todas: Ganhar dinheiro e Software Livre ou OpenSource SÃO COISAS DIFERENTES e não são incompativeis. 80% dos gajos que programam o kernel são pagos. A RedHat VENDE! o software.

    Eu não tenho nada contra a quem quizer escrever de borla ou até quem quizer pagar para escrever.

    O que me chateia é que o Marco queira fazer fazer passar a ideia que nos esta a fazer um favor.

    Não esta: Está a fazer um favor a ele mesmo.
    ... Tempo (Pontos:1)
    por MeeTra em 03-12-04 15:22 GMT (#94)
    (Utilizador Info)
    com o tempo perdido a tentar convencer alguem a escrecer, já tinha procurado um texto bonito pelo google e feito tudo sozinho.

    a informação que o Sr. Santos quer está pela net.

    o open source não precisa de atrair novos utilizadores, precisa de unir os utilizadores existentes.
    porque não deslocar-se às comunidades existentes e propor isso a eles? existe varios departamentos nas universidades sobre linux.
    ... de comunidades existe o linux.pt, linux portugal, netbsd, freebsd, openbsd. (existe mais... mas já chega)

    em troca, publicidade no artigo sobre essa comunidade e uma imagem do grupo. acho justo.
    contacte-os e negocie.

    PS:
    era engraçado existir um artigo sobre linux, outro de freebsd, netbsd, openbsd and so on... e fazer publicidade dos grupos desses OS's/distros. assim quem ler e ficar interessado pode sempre ir ter com eles e partilhar experiencias/conhecimentos ou fazer perguntas.
    Re:... Tempo (Pontos:2)
    por Kmos em 03-12-04 16:17 GMT (#103)
    (Utilizador Info)
    É pena o linux.pt estar como está.. morto =)

    I'm a Lost Soul in this Lost World...
    Questões (Pontos:1)
    por SK_pt em 03-12-04 15:45 GMT (#100)
    (Utilizador Info)


    Pergunto a todos apenas isto: 1. Num cliente Micro-PME que não percebe de informática(como 80% dos clientes), aparecem dois técnicos com CV equivalente, e fazem o seu levantamento... Para quem acham que o cliente vai tender sabendo que um deles escreve artigos técnicos para um jornal? 2. Um jovem que sabe de Linux está a acabar ou acabou a faculdade, envia CV para uma empresa. Estão lá mais 20 CVs equivalentes. Acham que o facto de ele escrever para um jornal não fará diferença na escolha?


    Re:Questões (Pontos:2, Engraçado)
    por ximian em 03-12-04 17:04 GMT (#109)
    (Utilizador Info)
    Acham que o facto de ele escrever para um jornal não fará diferença na escolha?

    Claro que faz!! :o)
    Se o jornal for o Bits o cliente já sabe que pode ter o jovem a trabalhar de borla!!! :P

    Abraço
    Re:Questões (Pontos:2)
    por Raman em 03-12-04 17:56 GMT (#114)
    (Utilizador Info) http://jpinto.homeip.net
    "Para quem acham que o cliente vai tender sabendo que um deles escreve artigos técnicos para um jornal?"

    Obviamente para o que peça o salário mais baixo... ;)
    Re:Questões (Pontos:1)
    por SK_pt em 04-12-04 13:02 GMT (#141)
    (Utilizador Info)
    Ao menos já sei de pelo menos uma pessoa que não tem experiência profissional suficiente no meio técnico.

    Além de não perceber o que é "equivalente".
    Que dilema, Marco (Pontos:3, Interessante)
    por bêbado em 03-12-04 16:33 GMT (#105)
    (Utilizador Info)
    Compreendo a intenção do marco santos. Acho até que é de louvar ter coragem para, em Portugal, em 2004, um editor de uma revista que tem a distribuição que tem a B&B, assumir publicamente que gostaria de incluir regularmente uma coluna/secção sobre linux e software livre.

    Bem-haja, quanto mais não fosse, só pela coragem de assumir esta pretensão.

    Todos sabemos que o linux não vende revistas (e eu sou assinante de duas sobre linux).

    Todos sabemos que em Portugal, escrever sobre linux e software livre é meio caminho andado para perder algumas receitas em publicidade. E, eventualmente, para ganhar outras - ainda que menos expressivas.

    Pontualmente, colaborei gratuitamente com algumas publicações específicas, sobre temas que nada têem a ver com software ou modelos de licenciamento. Não me importei nada com isso. E estarei sempre disponível para colaborar gratuita e pontualmente sobre alguns temas específicos que mais domino - que não são nem o software livre nem o linux.

    Entendo que uma colaboração pontual sobre determinada matéria - em forma de entrevista ou de um pequeno artigo de opinião - possa não ser remunerada. Empresta qualidade à publicação e promove - dependendo daquilo que se diz - o autor.

    No caso de se pretender uma colaboração regular é bom que se equacionem formas de gratificar - não estou a falar exclusivamente de dinheiro - os colaboradores. Até para que a qualidade dos textos não diminua.

    Caso contrário, pode cair-se num rodopio de colaboradores que, enquanto têm pachorra vão escrevendo e quando se fartarem desaparecem e vêm outros. Isto diminui qualitativamente a publicação.

    Escrever regularmente sobre linux e software livre não é fácil. É necessário um conhecimento profundo em algumas matérias e nem todos os que usam linux estão habilitados - só pelo facto de terem disposição para isso - para contribuirem correctamente.

    É fácil - e infelizmente é vulgar - escreverem-se disparates, em português de Portugal, sobre o linux e o software livre. Mesmo por parte de alguns que activamente contribuem para este movimento.

    Talvez não fosse má ideia a revista poder contar com uma participação regular, e de alguma forma remunuerada, de alguém ligado ao software livre e ao linux, com mérito reconhecido na matéria - existem alguns fulanos muito bons - e, em simultâneo, abrir um canal à participação mais generalista - cartas/emails do leitor, por exemplo.

    Receio que, apesar da bom intenção, a qualidade do resultado seja mediocre apenas por falta de dinheiro. E se assim fosse, mais valia estar quieto ;-)

    Não sou dos que pensam que é sempre bom que se fale do software livre e do linux mesmo que se fale mal. Pior ainda é dizer disparates quando a intenção é assumidamente a de ajudar.

    Resumindo: gostava de ver uma revista, em português de Portugal, com uma coluna/secção regular e de qualidade sobre o linux e o software livre. Acho que para garantir essa qualidade regularmente só mesmo com remuneração.

    Por outro lado, se a intenção é ter uma secção de truques e dicas sobre linux então acho que vais pelo caminho certo.

    ~~~ O vinho é q'induca e o fado é q'instrói ~~~
    Re:Que dilema, Marco (Pontos:1)
    por Marco Santos em 03-12-04 16:48 GMT (#107)
    (Utilizador Info) http://www.euronet.nl/users/frankvw/rants/microsoft/IhateMS.html
    Simplesmente obrigado.

    Err...
    Aliás, gostei tanto que até hesito em chamar-te pelo nick.
    Como faço? Escrevo:
    "Obrigado, grande bêbado, adorei o teu post!"
    Err.. não parecerá um insulto?

    Se calhar depois desta sessão de traulitada no Gildot estou mesmo a precisar de beber uns copos para refrescar a cabeça ;)

    Conclusão: um post bastante sóbrio, para um bêbado ;)

    Bem hajas.

    Re:Que dilema, Marco (Pontos:2)
    por bêbado em 03-12-04 17:07 GMT (#111)
    (Utilizador Info)
    "sessão de traulitada no Gildot"
    Por acaso, até está tudo muito calmo. Já vi dias piores :-)

    "um post bastante sóbrio, para um bêbado"
    Tiveste sorte. Ao almoço foi uma de borba! :-p

    ~~~ O vinho é q'induca e o fado é q'instrói ~~~
    Re:Que dilema, Marco (Pontos:1)
    por Southern_Man em 03-12-04 17:17 GMT (#112)
    (Utilizador Info)
    Sou leitor assíduo do Gildot, embora não estivesse ainda registado, mas com esta última discussão...não resisti. Epá, o Marco Santos apenas pediu a colaboração da comunidade para escrever artigos sobre software livre e Linux. Será que o que temos aqui é um bando de meninos mimados que possivelmente até têm receio do que possam escrever? Será que estão à altura do desafio proposto? Não será esta a verdadeira questão? Eu sinceramente não vejo outra... Parabéns ao Marco Santos pela sua coragem. Eu quando li o post inicial estava mesmo a ver o que por aí vinha. Um abraço e parabéns pela iniciativa
    Re:Que dilema, Marco (Pontos:1)
    por Southern_Man em 03-12-04 17:19 GMT (#113)
    (Utilizador Info)
    Sou leitor assíduo do Gildot, embora não estivesse ainda registado, mas com esta última discussão...não resisti.

    Epá, o Marco Santos apenas pediu a colaboração da comunidade para escrever artigos sobre software livre e Linux. Será que o que temos aqui é um bando de meninos mimados que possivelmente até têm receio do que possam escrever? Será que estão à altura do desafio proposto? Não será esta a verdadeira questão? Eu sinceramente não vejo outra...

    Parabéns ao Marco Santos pela sua coragem. Eu quando li o post inicial estava mesmo a ver o que por aí vinha. Um abraço e parabéns pela iniciativa
    Re:Que dilema, Marco (Pontos:2)
    por mpinho em 03-12-04 20:09 GMT (#119)
    (Utilizador Info)
    "Todos sabemos que o linux não vende revistas (e eu sou assinante de duas sobre linux). "

    Só se for aí em Portugal, porque aqui no Brasil as revistas de INFORMÁTICA (obviamente estou descontando as revistas de fofocas e de mulheres nuas que sempre vendem mais) quando estão querendo melhorar as vendas tratam logo de colocar uma capa com linux e um CD de alguma distribuição de encarte. Que trate somente de linux realmente temos uma (a versão brasileira da linux-magazine), mas há diversas que possuem matérias tanto de windows & Microsoft quanto de linux & software livre.
    falam falam falam mas não fazem nada (Pontos:1)
    por ruisim em 03-12-04 18:11 GMT (#117)
    (Utilizador Info)
    Será que é muito dificil escrever um artigo de como se usa o kde, como utilizador.
    caramba, mais depressa se recebe ajuda de um de um utilizador de um pais qualquer que de um pt_PT, por isso é que não passamos da cepa torta.

    Vamos lá pessoal somos TUGAS, PÁ.

    Um artigo, um link para um forum, qualquer coisinha.

    Para ler qualquer coisa de linux temos que importar revistas??? Podemos fazer melhor, e está
    nas nossas mão.

    Quanto mais utilizadores(como eu hehehe) de linux existirem em Portugal melhor para todos nós, não é só dizer que o linux e viavel para desktop, alguem tem que comprovar, e porque não a B&B.

    Um bem haja para todos vós.


    Re:falam falam falam mas não fazem nada (Pontos:2)
    por Lowgitek em 04-12-04 12:10 GMT (#137)
    (Utilizador Info)
    Ouve o que eu te digo.. não escrevas TUGA no gildot... se não ainda começas um fork da discursão interminável... :S

    De qualquer forma, o "pessoal" é um pouco mais que tugas pré dispostos a ajudar... E digo isso em todos os sentidos, desde o ajudar a tal parte do... sim tuga. :S

    Bem haja ;)


    Ao Orgulho segue-se a ruína, e a arrogância vem antes da queda (Prov. 16:18)
    Re:falam falam falam mas não fazem nada (Pontos:1)
    por ruisim em 06-12-04 11:52 GMT (#152)
    (Utilizador Info)
    Obrigado pela aviso e peço desculpa ao pessoal
    do Gildot.

    Não era minha intenção de descriminar ninguem, mas mesmo ninguem, ate pq já foi ajudado por muita gente, aos quais estou grato e sempre que posso retribuo a comunidade essa preciosa ajuda.

    Quanto ao uso do termo TUGA, deve-se ao facto que uma publicação PT pede ajuda e acho que pelo menos os pt_PT podiam dar uma ajuda.

    De qualquer modo as minhas sinceras desculpas.

    Bem haja.
     

    Ora essa Marco! (Pontos:4, Informativo)
    por @|7 em 03-12-04 23:50 GMT (#124)
    (Utilizador Info)
    Olá Marco

    Eu sou freelancer, trabalho para várias revistas e jornais e digo-te que ninguém trabalha de graça, muito menos neste país.

    O facto de mencionares o GNU/LINUX como desculpa para se trabalhar de graça, é na minha humilde opinião uma desculpa esfarrapada de quem não quer abrir os cordões à bolsa. A rapaziada que frequenta o Gildot é tudo boa gente e já te ajudaram em alguns artigos (como por exemplo a entrevista da semana passada), mas enquanto tu vendes os 120 mil exemplares da tua revista, a malta daqui fica a ver navios. Achas bem?

    Isto lá fora não acontecia, porque o teu director cortava logo com a ideia, mas infelizmente estamos em Portugal e sobretudo falamos do suplemento do jornal 24Horas.

    Eu vou-te contar um segredo: eu diariamente compro o 24Horas, porque é o único jornal que me faz rir com tanta asneira que publica. As vossas "caixas" são lindas, bem preparadas para "vender" os exemplares e não me admira que tenham aumentado as vendas, com tanta polémica brejeira. Diga-se na verdade que são considerados o "jornal do povo", tal e qual a TVI que aproximasse do povo transmitindo todo o tipo de degraça humana.

    Se vendem tão bem como afirmam, porque razão não têm uns míseros 300 euros mensais para pagar a colaboração de um especialista em Linux?

    Normalmente é esta a quantia que alguns jornais pagam por uma colaboração mensal com 1 artigo por semana, ou vocês são diferentes? Não me digas que o Paulo Portugal, o Rogério Jardim e o Bruno Fonseca trabalham de graça! Essa seria a piada do ano!

    Pedir a ajuda para um artigo é uma coisa e serei sempre o primeiro a apoiar e a incentivar, agora chular as pessoas para venderem mais exemplares, camuflando o pedido com a desculpa mais esfarrapada é que não! Queres um colaborador, paga o que ele merece. Não queres pagar, então não peças para que esta boa gente trabalhe para ti de graça.

    Mas que lata Marco!

    Re:Ora essa Marco! (Pontos:2)
    por bêbado em 04-12-04 1:50 GMT (#132)
    (Utilizador Info)
    O editor do Bits & Bytes não é o dono do jornal e não adianta discutir com ele se tem ou não "uns míseros 300 euros mensais"

    Se ele diz que não tem graveto é porque não tem e não lho dão.

    Agora, tem 2 alternativas:
    1. Não faz nada e perde-se uma oportunidade.

    2. Faz alguma coisa com o dinheiro que não tem, por exemplo: em cada número abordava um tema e, para esse tema convidava 2 ou 3 'experts' na matéria a escreverem umas linhas. Ou mesmo uma entrevista por escrito (para facilitar).

      Neste caso teria de elaborar uma lista de temas interessantes e pôr-se em campo à procura dos 'experts' em cada matéria. E se aproveitasse a embalagem, até poderia desencantar algumas receitas em publicidade na área do Linux e do software livre.

      Claro que isto é mais trabalhoso do que esperar sentado pelos textos, revêr e decidir publicar ou não.

    Há sempre a hipótese de abrir uma secção de truqes e dicas sobre Linux e, não tenho dúvida nenhuma, será inundado de screenshots e truques para resolver o problema do modem usb que não quer funcionar :-)

    Enfim, quando não há dinheiro mas há vontade sempre se arranjam soluções <justas> .

    ~~~ O vinho é q'induca e o fado é q'instrói ~~~
    Re:Ora essa Marco! (Pontos:1)
    por Marco Santos em 04-12-04 2:30 GMT (#133)
    (Utilizador Info) http://www.euronet.nl/users/frankvw/rants/microsoft/IhateMS.html
    Faz alguma coisa com o dinheiro que não tem, por exemplo: em cada número abordava um tema e, para esse tema convidava 2 ou 3 'experts' na matéria a escreverem umas linhas. Ou mesmo uma entrevista por escrito (para facilitar).

    Por acaso é precisamente isso que nós temos feito...
    Re:Ora essa Marco! (Pontos:1)
    por Marco Santos em 04-12-04 3:46 GMT (#134)
    (Utilizador Info) http://www.euronet.nl/users/frankvw/rants/microsoft/IhateMS.html
    O facto de mencionares o GNU/LINUX como desculpa para se trabalhar de graça, é na minha humilde opinião uma desculpa esfarrapada de quem não quer abrir os cordões à bolsa.
    A minha bolsa, infelizmente, tem os cordões mais gastos do que eu gostaria. Não vás por aí, por favor.

    Eu vou-te contar um segredo: eu diariamente compro o 24Horas, porque é o único jornal que me faz rir com tanta asneira que publica
    Se te queres rir sugiro-te o Público - não por causa das asneiras (o Público é o meu jornal preferido) -, mas por causa de um suplemento que eles lá têm chamado Inimigo Público. Não só te ris com o tal suplemento como lês notícias interessantes (no tal Público). É um dois-em-um.

    A rapaziada que frequenta o Gildot é tudo boa gente e já te ajudaram em alguns artigos (como por exemplo a entrevista da semana passada), mas enquanto tu vendes os 120 mil exemplares da tua revista, a malta daqui fica a ver navios. Achas bem?
    A rapaziada que frequenta o Gildot não é tudo boa gente, como dizes. Dizer isso não é lata, é pura demagogia. Há gente porreira, há gente assim-assim, há gente que irrita. É como em todo o lado. Escusas de ir por aí, que isto não é nenhuma campanha eleitoral e ninguém se está a candidatar a presidente de Junta na freguesia do Gildot.

    Já agora, uma entrevista é concedida por decisão livre do entrevistado, depois de ponderar, entre muitas outras questões, se
    a) as perguntas e o tema lhe interessam;
    b) caso lhe interessem, se é oportuno aparecer em público a responder;
    c) se não considera desprestigiante ser associado à publicação em questão, ainda que temporariamente. No caso do Carlos Rodrigues - a pessoa a que te referes - ele deve ter considerado como válidas pelo menos uma destas questões.

    Nada tem a ver com o que foi proposto aqui. Se consideras que dar uma entrevista é ajudar a fazer o trabalho de alguém (com o sentido negativo que tu lhe dás), então tens noções diferentes das minhas do que é entrevistar.

    Pode acontecer, porém, que um site tenha feito uma entrevista muito interessante e que eu peça ao autor/webmaster autorização para a reproduzir, de acordo com as condições por ele sugeridas e por mim aceites; nesse caso, sim, é uma ajuda. Aconteceu isso com uma entrevista que publicámos há três semanas com o Richard Stallman. E fartei-me de ganhar papel à conta disso, nem imaginas...

    Normalmente é esta a quantia que alguns jornais pagam por uma colaboração mensal com 1 artigo por semana, ou vocês são diferentes? Não me digas que o Paulo Portugal, o Rogério Jardim e o Bruno Fonseca trabalham de graça! Essa seria a piada do ano!
    Por acaso um dos nomes que referiste começou a trabalhar no suplemento de forma gratuita. É uma excelente pessoa, por sinal; estou muito contente por, depois de algum tempo a batalhar, ter conseguido com que começasse a ganhar o que merecia. Simplesmente se eu viesse aqui dizer que, para o caso em questão, essa também era uma hipótese viável, estaria a faltar à verdade. Por enquanto, não é hipótese. Simplesmente é algo que não posso prever.

    Pedir a ajuda para um artigo é uma coisa e serei sempre o primeiro a apoiar e a incentivar...
    Hum... Obrigado pelo teu apoio e incentivo.

    ...agora chular as pessoas para venderem mais exemplares, camuflando o pedido com a desculpa mais esfarrapada é que não! Queres um colaborador, paga o que ele merece. Não queres pagar, então não peças para que esta boa gente trabalhe para ti de graça.
    Mas que lata Marco!

    Com que então eu vim aqui chular a boa gente do Gildot para vender mais exemplares?
    Chular? Que ganda lata!
    Boa gente do Gildot? Que ganda demagogia!
    Vender mais exemplares? Que ganda nóia...


    Re:Ora essa Marco! (Pontos:1)
    por SK_pt em 04-12-04 13:05 GMT (#142)
    (Utilizador Info)
    Este post faz pensar que o homem escreve a dinheiro, e está com algum receio que aparecçam open sources que lhe tiram este income extra.

    Será possível que se julgue que o Bits&Bytes venda mais pelo facto de ter Linux????

    Isto é um suplmento as pessoas compram o JN e o 24Horas pelas notícias dos mesmos, devem ser mínimos os que compram por causa do suplmento no meio dos tais 220 mil.
    Alice no país das Maravilhas... (Pontos:1)
    por pama em 04-12-04 1:13 GMT (#128)
    (Utilizador Info)
    Parafraseando o alberto joão, "Isto é de gargalhadas"!
    E que tal TODOS ajudarem? (Pontos:3, Esclarecedor)
    por RJLouro em 04-12-04 10:53 GMT (#135)
    (Utilizador Info)

    Em vez de estarem todos a discutir trabalho de borla, que tal discutirem hobbie de borla? Eu pessoalmente acho que a exposição que o Marco está a oferecer não deve ser desperdiçada, então sugiro o seguinte:

    Um debate com todos os interessados com vista a planear o que abordar em cada edição. Posteriormente cria-se um Wiki e todos podem dar os seus 2 centimos. No fim, o Marco pega no que está feito, faz o seu artigo, submete no wiki para verificação e possíveis correcções e pronto. Todos ficam contentes. Além de que mostra a grande força do Linux, o esforço de uma comunidade.

    Esta é a minha sugestão, e estou disponível para colaborar. Certamente há pessoas com menos conhecimentos que têm receio de escrever um artigo sob pena de serem gozados por algo menos correcto, aqui até esses têm voz.

    Ah, lembrei-me como o Marco podia pagar aos voluntários. Seria possível o envio de uma cópia da edição a todos os que colaboraram com o artigo?


    Re:E que tal TODOS ajudarem? (Pontos:2)
    por Lowgitek em 04-12-04 12:16 GMT (#138)
    (Utilizador Info)
    Nunca ouviste dizer que não se deve insistir em pedir ajuda a quem não quer, não gosta, ou não possui qualquer interesse em ajudar?

    É pura perda de tempo. O que vale é que o Marco Santos, tem já uma boa mão cheia de pssoas disponíveis interessadas em ajudar, pessoas o suficiente para manter o projecto.

    Bem haja Marco e a todos aqueles que desde já se ofereceram! ... gratuitamente e de boa vontade.


    Ao Orgulho segue-se a ruína, e a arrogância vem antes da queda (Prov. 16:18)
    Re:E que tal TODOS ajudarem? (Pontos:2)
    por RJLouro em 04-12-04 13:12 GMT (#143)
    (Utilizador Info)

    Nunca ouviste dizer que não se deve insistir em pedir ajuda a quem não quer, não gosta, ou não possui qualquer interesse em ajudar?

    Obviamente que a sugestão era para todos os interessados. Não apontei uma arma à cabeça de ninguém!


    Re:E que tal TODOS ajudarem? (Pontos:1)
    por Marco Santos em 04-12-04 13:42 GMT (#144)
    (Utilizador Info) http://www.euronet.nl/users/frankvw/rants/microsoft/IhateMS.html
    Excelente sugestão, meu caro.
    Sim, claro que é possível enviar uma cópia da edição a todos os que colaboraram.
    Re:E que tal TODOS ajudarem? (Pontos:1)
    por @|7 em 04-12-04 18:21 GMT (#147)
    (Utilizador Info)
    Eu gostaria muito de ajudar, mas infelizmente trabalho na concorrência e o volume de trabalho (textos) por semana impedem-me de entrar em novas aventuras. Com isto quero dizer que não estive de acordo com o modo como pediste as ditas colaborações gratuitas, mas concordo com uma ajuda da comunidade, sob certas condições, como por exemplo, nome do autor, publicidade ao seu trabalho pessoal ou outro meio que possa favorecer o colaborador especializado.
    Re:E que tal TODOS ajudarem? (Pontos:1)
    por Marco Santos em 04-12-04 19:25 GMT (#148)
    (Utilizador Info) http://www.euronet.nl/users/frankvw/rants/microsoft/IhateMS.html
    Ó meu caro colega... Mas isso nunca esteve em causa. Por isso deixei um email, para se aprofundar o assunto com as pessoas.

    E boa sorte para o teu trabalho.
    Crucificar para quê? (Pontos:1)
    por pixolex em 04-12-04 13:50 GMT (#145)
    (Utilizador Info)
    Não foi a fundação MOZILLA que andou a angariar fundos para publicar um anuncio numa revista conceituada dos estados unidos?!?! (já nao me lembro qual era...) Mas se essa mesma revista publicasse um artigo fornecido GRATUITAMENTE pela fundação Mozilla será que eles iam rejeitar?!?! Com isto não quero dizer que a bits e Bytes se compara à tal revista de referencia mas passa a ser mais um meio de divulgação para quem quiser contribuir, MAU MAU seria ter que se pagar para publicar um artigo...as coisas começam devagar agora é de borlix pode ser que no futuro kem contribui para a revista venha a ser contratado... Ha tantos programadores que trabalharam de borla para grandes projectos e ficaram de tal maneira conhecidos que foram contratados a ganhar ordenados churudos por empresas privadas! É esta a minha opinião e nao concordo com a crucificação do homem em praça publica...
    .. respeito pela língua portuguesa (Pontos:1)
    por Karpanov em 06-12-04 20:48 GMT (#156)
    (Utilizador Info)
    Olá, o meu nick (alcunha) é Karpanov e costumo estar no #linuxhelp. Escrevo este post com o objectivo de pedir aos voluntários que queiram escrever de borla sobre Linux e Software Livre no suplemento da Bits & Bytes, que tenham um profundo respeito pela língua portuguesa. Assim evitem, por favor, utilizar termos em inglês que possam ser traduzidos para português ou melhor, façam por explicar aos leitores o que poderá significar termos do tipo “So what?”. Tenho dois meses de linux mas a minha vontade de ajudar é muito grande e estou disponível para traduzir estes termos que nada respeitam o português de um artigo nacional, escrito por um jornalista compatriota. Viva a liberdade.
    Colaboradores (Pontos:1)
    por Pandziura em 13-12-04 23:38 GMT (#158)
    (Utilizador Info)
    Gostaria de mandar umas papaias. 1- ``Free software'' is a matter of liberty, not price. To understand the concept, you should think of ``free'' as in ``free speech,'' not as in ``free beer.'' 2- Porque razao parece que ha sempre uns abutres a tentar ganhar dinheiro a custa do GNU/Linux? Deveriam preocupar-se em extender a possibilidade de as pessoas poderem optar pelo SO que utilizam nos seus computadores e nao tentar copiar a estrategia do Bill Gates em abusar da ignorancia da maioria. 3- Nao deveriam as universidades (que apoiam os grupos de Linux nos varios Campus) preocuparem-se em desenvolver as suas proprias aplicacoes? Isso talvez extendesse mais um pouco o GNU/Linux a comunidade em geral e poderia "pagar" as linhas de codigo que tanta gente parece querer escrever. Se acham que sao mesmo bons, criem a vossa empresa de servicos e produzam software por encomenda. 4- So participa quem quer. Se existem pessoas que acham que o tempo que perderam em descobrir como funciona uma qualquer aplicacao ou um periferico so a eles diz respeito entao que fiquem felizes por isso. A sapiencia adquirida pode ser compartilhada e parece que as pessoas que querem receber $$ pela participacao no Bits&Bytes tambem concorda com as patentes de software. Tenho Dito...
    Colaboradores (Pontos:1)
    por Pandziura em 13-12-04 23:43 GMT (#159)
    (Utilizador Info)
    Gostaria de mandar umas papaias.
    1- ``Free software'' is a matter of liberty, not price. To understand the concept, you should think of ``free'' as in ``free speech,'' not as in ``free beer.''
    2- Porque razao parece que ha sempre uns abutres a tentar ganhar dinheiro a custa do GNU/Linux? Deveriam preocupar-se em extender a possibilidade de as pessoas poderem optar pelo SO que utilizam nos seus computadores e nao tentar copiar a estrategia do Bill Gates em abusar da ignorancia da maioria.
    3- Nao deveriam as universidades (que apoiam os grupos de Linux nos varios Campus) preocuparem-se em desenvolver as suas proprias aplicacoes? Isso talvez extendesse mais um pouco o GNU/Linux a comunidade em geral e poderia "pagar" as linhas de codigo que tanta gente parece querer escrever. Se acham que sao mesmo bons, criem a vossa empresa de servicos e produzam software por encomenda.
    4- So participa quem quer. Se existem pessoas que acham que o tempo que perderam em descobrir como funciona uma qualquer aplicacao ou um periferico so a eles diz respeito entao que fiquem felizes por isso. A sapiencia adquirida pode ser compartilhada e parece que as pessoas que querem receber $$ pela participacao no Bits&Bytes tambem concorda com as patentes de software.

    Tenho Dito...

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]