gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Linux vai ser fonte de discussao e distribuiçao na
Contribuído por vd em 19-08-04 19:38
do departamento vermelho
Portugal Eu escreve "Na dita «aldeia global», a informação circula cada vez mais velozmente e assume papel determinante na formatação da realidade. Por trás deste universo de relações, existem instrumentos que nos permitem operacionalizar as tarefas quotidianas ou tornar perceptível o conhecimento. O software é uma dessas ferramentas de que todos usufruímos mesmo sem disso nos darmos conta.
A sua propriedade é um dos mais candentes temas da sociedade contemporânea e, também por isso, vai ser abordado na Festa do Avante!, no âmbito do Espaço Novas Tecnologias de Informação.
in página "

Cyberpunk em 2004: Second Life | Os erros de milhões da MSFT  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • página
  • Mais acerca Portugal
  • Também por vd
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Avante camaradas, avante! (Pontos:1, Despropositado)
    por [Cliff] em 19-08-04 20:34 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    Então não é que há um mês e tal recebi, com tanta surpresa como orgulho, um convite para ser orador numa discussão sobre Software Livre na Festa do Avante.
    O convite foi declinado por um motivo relativamente simples: o attachment onde era feito o convite chegou-me num ficheiro .doc. E agora que fui ver a página, o site está em .asp.
    Alguém que explique que Software Livre não é .doc nem .asp, e porquê? (talvez o mrmv).

    ---
    MS Windows, há 10 anos que a taskbar no topo do ecrã gera um bug.
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:1)
    por protozoario em 19-08-04 21:31 GMT (#3)
    (Utilizador Info)
    És muito tótó então. Tinhas a oportunidade de ir para lá dizer a muito mais gente aquilo que andas para aqui a dizer. Quando és convidado para falar no avante não estás obrigado a não criticar a organização do avante, estás lá livre...fala!
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:2)
    por [Cliff] em 19-08-04 22:19 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    Ainda era deportado para a Sibéria ;-) Agora a sério, epá não gostei mesmo nada do aspecto da coisa. Se querem apoiar o Software Livre, ao menos que se tenham os cuidados mínimos a convidar os oradores pois estes serão pessoas que acreditam minimamente naquilo de que vão falar.
    No entanto, tenho a certeza de que a vaga foi muito bem preenchida e por alguém com melhores capacidades oratórias.

    ---
    MS Windows, há 10 anos que a taskbar no topo do ecrã gera um bug.
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:2)
    por DomusOnline em 19-08-04 23:14 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://bandalarga.domus.online.pt/
    Err... penso que não... por essa tua última frase penso que tú terás muitas capacidades orativas e politicas ;)

    Sem malicia! Sério.


    Cumprimentos.
    Re:Avante, o quê? (Pontos:1)
    por Zarluk em 19-08-04 22:21 GMT (#6)
    (Utilizador Info)
    O convite foi declinado por um motivo relativamente simples: o attachment onde era feito o convite chegou-me num ficheiro .doc

    E não conseguias arranjar uma desculpa melhor??? Sei lá: acompanhar uma ida ao dentista do teu pinguim de estimação?


    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:2, Despropositado)
    por SmokeScreen em 19-08-04 23:18 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    Acho triste que tenhas tido uma oportunidade dessas e a tenhas desperdiçado..
    Porque afinal eles só usam .doc e .asp porque não devem conhecer (a sério) mais nada.. e tu perdeste uma oportunidade magistral de lhes "mostrar a luz"...
    Assim só lhes mostraste que "esses tipos do linux" são no fundo uns elitistas e não estão interessados em divulgar as suas ideias e conhecimentos.
    Oh well.. Commodore Amiga all over again..
    --
    RMO
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:1, Despropositado)
    por vd em 20-08-04 1:33 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://paradigma.co.pt/~vd
    E que tal uma consultora para lhes mostrar a luz? Pode ser ? Ou tem que ser apenas simples utilizadores, powerusers, o povo ?

    É giro estes debates onde vai dar tudo ao mesmo, "software gratuito é baril"!

    //vd
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:1)
    por SmokeScreen em 20-08-04 8:47 GMT (#23)
    (Utilizador Info)
    Onde é que leste esse comentário do "software gratuito é baril"? Foi nas entrelinhas do meu comentário? Já me leste a defender essa parangona? Don't think so.
    The way I see it, a questão não é nem nunca foi essa.
    Aqui foi pedido a uma pessoa para ir falar perante uma audiência sobre algo que conhecia, não foi feita uma consulta por um cliente para proposta de solução de nada. Como é obvio essa pessoa tem o direito de recusar, agora, e mais uma vez IMHO, não com esses argumentos. Esses sim, são argumentos de quem pensa que "software gratuito é baril".
    --
    RMO
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:1)
    por bêbado em 19-08-04 23:18 GMT (#10)
    (Utilizador Info)
    E por acaso não reparaste também se o X-Mailer não seria o OutlQQk-qualquer-coisa? Sempre era mais uma desculpa...


    ~~~ sou bêbado mas não sou parvo ~~~
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:0)
    por mrmv em 20-08-04 8:36 GMT (#22)
    (Utilizador Info)
    A tu atitude diz muito da tua forma de ver as coisas, se fosse o contrário eu teria aceite...

    "There is no reason for any individual to have a computer in his home." - Kenneth H. Olson , President of DEC, Convention of the World Future Society, 1977
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:2, Interessante)
    por [Cliff] em 20-08-04 9:11 GMT (#24)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    tu falas falas mas ainda não me conseguiste responder à última questão que te fiz àcerca de qual a vantagem de ter um sistema fechado a 7 chaves que não consegues adaptar, nomeadamente não conseguires alterar o método de autenticação do Windows.
    Still waiting...

    ---
    MS Windows, há 10 anos que a taskbar no topo do ecrã gera um bug.
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:1)
    por bêbado em 20-08-04 10:07 GMT (#29)
    (Utilizador Info)
    Bem sei que estou a meter-me em conversa alheia mas...

    Que importa, para quem nunca precisou nem vai precisar de adaptar o sistema operativo, se ele está fechado a 7 chaves, a 20 ou a nenhuma? é totalmente irrelevante. É um não-problema.

    A maior parte das pessoas (não, não tenho números para sustentar esta afirmação) usa o sistema operativo que vem (está) (pré-)instalado no computador e não querem saber se podem ou não alterar o Sistema Operativo (aliás, isso nunca lhes passou pela cabeça).

    O que está mal aqui não é o comportamento dos utilizadores, mas um conjunto de opções políticas e económicas que permitem e estimulam um comportamento monopolista por parte de uma empresa. É natural que essa empresa faça (li-te-ral-men-te) tudo ao seu alcance para perpetuar essa posição dominante. O que não é natural é que aqueles que são eleitos permitam isso.

    ~~~ sou bêbado mas não sou parvo ~~~
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:2, Interessante)
    por CrLf em 20-08-04 10:55 GMT (#30)
    (Utilizador Info) http://crodrigues.webhop.net
    O argumento do "nunca precisou nem nunca vai precisar" encaixa-se perfeitamente na analogia do capot do carro. Podes nunca ir lá mexer, mas se estiver soldado não podes pedir a ninguém que mexa a não ser a marca (que depois te leva quanto lhe apetecer). Aconselho-te a ler este artigo.

    -- Carlos Rodrigues
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:1, Interessante)
    por bêbado em 20-08-04 12:06 GMT (#31)
    (Utilizador Info)
    Exactamente!
    Estou inteiramente de acordo.

    O problema, para manter a analogia, é que eu vivo num mundo onde a maioria dos carros (mais uma vez não tenho múmeros para sustentar esta afirmação) vêem com o capot soldado e as abestuntas que foram eleitas para me governar não só permitem como estimulam isso.
    ~~~ sou bêbado mas não sou parvo ~~~
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:0)
    por mrmv em 20-08-04 17:44 GMT (#54)
    (Utilizador Info)
    Esse sistema tens as suas vantagens mesmo sendo fechado a 7 ou mais chaves, depois, reconhecendo do ponto de vista de desenho a beleza desta flexibilidade, não será por isso que todo o mundo vai passar a adoptar o linux, se for um requisito (é dificil perceber porque o será, mas temos de deixar espaço a cenários que não conheçamos) então é simples, usas Linux, caso contrário não és obrigado a fazê-lo, e como te disse na maior parte dos cenários existe tecnologia para o endereçar de um lado e de outro, o problema é TCO e tem de ser analizado, e umas vezes penderá para um lado e outras para outro.

    "There is no reason for any individual to have a computer in his home." - Kenneth H. Olson , President of DEC, Convention of the World Future Society, 1977
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:2)
    por [Cliff] em 20-08-04 19:55 GMT (#59)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    eh lá, estás com um discurso mais moderado e bastante parecido com o meu. Àcerca do TCO dou até um exemplo prático: tens uma pequena empresa de TI em que, diga-mos 40% do staff é administrativo e os 60% restantes são técnicos. Esses 40% administrativos podem, sem grandes dores de parto excepto a má vontade, passar a utilizar só SL.
    Dos técnicos, os que trabalharem com tecnologias multi-plataforma também podem usar Linux, OOo e continuar com a sua vidinha nos IDE's. Os que programarem *apenas* para Win32 ou que precisem *bastante* do Win32 para executar o seu trabalho - porque esta é a única plataforma suportada para esse efeito - então podem *à vontade* continuar a usar Win32.
    "Ao fim do dia", tens 2 ou 3 pessoas que continuam em Win32 e poupaste em custos de software o equivalente a 10 estações de trabalho, porque migraram para Linux e bastante software livre.
    Estas contas são escaláveis.

    ---
    MS Windows, há 10 anos que a taskbar no topo do ecrã gera um bug.
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:1)
    por bêbado em 20-08-04 21:07 GMT (#61)
    (Utilizador Info)
    Eu dou-te mais um exemplo prático:

    Uma empresa de serviços (pequena - 12 pessoas, 12 computadores portáteis, um servidor).
    Essa empresa quer reduzir as ineficiências do serviço provocadas principalmente por falhas do sistema operativo MS Windows.

    Essa empresa teve, em tempos, um carola que evitava a maior parte dos problemas. Para reduzir os custos - que a vida 'tá difícil pra todos - o carola foi dispensado. E os problemas voltaram em força, porque o sistema, por melhor que seja, fica triste e cabisbaixo se não for acarinhado diariamente.

    O manda-chuva dessa empresa manda então vir os tipos do pinguim estudar o caso. Os tipos estudam e apresentam-lhe um preço.

    O manda-chuva faz as continhas dele e chega à conclusão: de facto os problemas são chatos mas gastamos mais a resolvê-los do que a mantê-los.

    O segredo, nesta equação, está em que todo o software, não apenas o SO, que a dita empresa tem é pirateado.

    Mudar pra quê?
    Apesar do preço proposto para a manutenção ser inferior ao da aquisição de licenças para o software que têm é claro que não mudam.

    ~~~ sou bêbado mas não sou parvo ~~~
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:2)
    por [Cliff] em 20-08-04 21:35 GMT (#62)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    hmmm, deixa ver se percebi mesmo: comprando as licenças de software vão gastar mais que pagando o serviço de migração e não mudam? (deixei a manutenção fora da questão porque independentemente da escolha, há sempre manutenção). Ou vão continuar a usar software pirata para não gastar dinheiro com SL?

    ---
    MS Windows, há 10 anos que a taskbar no topo do ecrã gera um bug.
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:1)
    por bêbado em 20-08-04 22:28 GMT (#63)
    (Utilizador Info)
    Pois... Gastavam mais nas licenças (e não estou a falar apenas do windows xp) do que na migração... só que comprar as licenças não é uma opção.

    É evidente que isto é mera ficção. Não conheço empresa nenhuma que não compre as devidas licenças.

    ~~~ sou bêbado mas não sou parvo ~~~
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:2)
    por [Cliff] em 20-08-04 23:54 GMT (#66)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    Não conheço empresa nenhuma que não compre as devidas licenças.
    eheheh claro ;-) eu acho é que não conheço nenhuma empresa que tenha todo o software licenciado.

    ---
    MS Windows, há 10 anos que a taskbar no topo do ecrã gera um bug.
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:2)
    por Perky_Goth em 21-08-04 19:39 GMT (#94)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    mudar para quê?
    porque é um investimento a longo prazo, invés das mudanças habituais sempre que sai uma nova versão, com novos gastos, muda-se de uma vez tudo, o que custa mais mas a longo prazo custa menos.
    claro q pensar a longo prazo n dá emprego. lamenta-se.
    -----
    Microsoft has funded 13 studies over the past year comparing Linux with its own products. Guess what: All of them come out in favor of Microsoft.
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:0)
    por mrmv em 20-08-04 23:41 GMT (#64)
    (Utilizador Info)
    Eu sou moderado, quem deixou o discurso moderado foste tu com aquele post queixoso completamente despropositado e mal fundamentado, e se deixei de ser moderado foi para responder à letra...

    Claro que é um cenário possível, mas esqueces que normalmente as empresas não gostam muito de ter diversidade seja ela de que tipo for (hardware, ou software) porque obriga a mais esforço para suportar e manter, e nas mais pequenas isso nota-se mais como é lógico.

    Mas estes cenariozinhos em abstracto não levam a lado nenhum poderiamos passar imenso tempo a arranjar vantagens e desvantagens para um ou outro lado.

    "There is no reason for any individual to have a computer in his home." - Kenneth H. Olson , President of DEC, Convention of the World Future Society, 1977
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:2)
    por [Cliff] em 20-08-04 23:53 GMT (#65)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    nem por acaso :)
    O resto do artigo também é interessante.

    ---
    MS Windows, há 10 anos que a taskbar no topo do ecrã gera um bug.
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:0)
    por mrmv em 21-08-04 0:47 GMT (#67)
    (Utilizador Info)
    Vês até sei umas coisitas do que se passa no mercado... :o)

    "There is no reason for any individual to have a computer in his home." - Kenneth H. Olson , President of DEC, Convention of the World Future Society, 1977
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:0)
    por mrmv em 21-08-04 0:56 GMT (#69)
    (Utilizador Info)
    É normal as grandes terem alguma diversidade mas é porque a gestão dessa diversidade não as penaliza tanto como às pequenas. O risco de teres um único fornecedor não deve ser um stress, porque em muitas situações é facilmente substituivel, e podes sempre mantê-lo a sentir o calor da concorrência, o que te garante um melhor negócio para ti...

    "There is no reason for any individual to have a computer in his home." - Kenneth H. Olson , President of DEC, Convention of the World Future Society, 1977
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:1, Despropositado)
    por [Cliff] em 20-08-04 9:12 GMT (#25)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    De qualquer das formas, a ti ninguém te convidava para isto porque já se viu que os teus conhecimentos de software livre e das vantagens que tem são práticamente nulas.

    ---
    MS Windows, há 10 anos que a taskbar no topo do ecrã gera um bug.
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:0)
    por mrmv em 20-08-04 16:45 GMT (#52)
    (Utilizador Info)
    Pelo menos conseguia ler o convite ;o)

    "There is no reason for any individual to have a computer in his home." - Kenneth H. Olson , President of DEC, Convention of the World Future Society, 1977
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:0)
    por mrmv em 20-08-04 16:45 GMT (#53)
    (Utilizador Info)
    Sem amuar claro ;o)

    "There is no reason for any individual to have a computer in his home." - Kenneth H. Olson , President of DEC, Convention of the World Future Society, 1977
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:2, Interessante)
    por Campos em 20-08-04 9:54 GMT (#28)
    (Utilizador Info)
    Sinceramente não percebo a atitude de alguns frequentadores do Gildot. Por um lado, só falam em evangelizar as pessoas que usam Windows porque elas podem não saber que existem alternativas.
    Depois, declinam convites para conferências onde podiam exercer essa caridade para com os tótós que usam Windows só porque o attachment veio num ficheiro .doc. Que grande contributo tu dás para o movimento pró-software livre.

    Se ganhasses o totoloto e a SCML te enviasse um ficheiro .doc com a declaração que tinhas que assinar para levantar o dinheiro aposto que também recusavas o prémio!

    Campos
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:1)
    por pixolex em 20-08-04 12:28 GMT (#33)
    (Utilizador Info)
    O mais engraçado nisso é q ele nem sabe se o .doc foi produzido no OPEN OFFICE!!! LLLLLLLLLLLLLOOOOOOOOOOOOLLLLLLLLLLLLLLLLLLL
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:2)
    por [Cliff] em 20-08-04 19:56 GMT (#60)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    até podia ser feito à unha com o echo > ficheiro.doc.
    Mas para que estou eu a falar sobre isto? Toma lá o link.
    Aproveita que não é sempre que eu acho que o homem tem *bastante* razão no que diz.

    ---
    MS Windows, há 10 anos que a taskbar no topo do ecrã gera um bug.
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:1)
    por DEUScronio em 20-08-04 18:58 GMT (#57)
    (Utilizador Info)
    Prefiro nem comentar esse não-argumento.
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:1)
    por DEUScronio em 21-08-04 0:57 GMT (#70)
    (Utilizador Info)
    O grupo de trabalho no PCP para a novas tecnologias é relativamente recente, e tem vindo a crescer tanto em número de participantes como de intervenção. Obviamente não é de um dia para o outro que se põe pessoas que não têm propriamente 20 anos de idade, a usar openoffice ou linux em vez de produtos proprietários.

    Por isso as coisas avançam a um ritmo que muitas vezes gostariamos que fosse diferente. Mas se tudo correr bem para o ano será diferente. Seria hipocrita e relativamente estúpido enviarem um convite só para o sr. que assina por Cliff em formato diferente que os outros milhares de convidados da Festa. Quanto ao site do jornal Avante! (não é o site da Festa do Avante!, não confundir), tens razão está feito em tecnologia Microsoft. Antes era puro HTML o que dava um trabalhão todas as semanas fazer a edição on-line do jornal. Era preciso evoluir para o uso de CMS (gestão de conteudos). O camarada que se propõs a fazer essa mudança apenas tinha conhecimentos em ASP (ele nem informático é) e em continuar como estava e passar a ter CMS mesmo que para tal tivesse-mos que usar ASP, a meu ver (e aceito criticas a isso) era preferivel. Mas já se está (meteu-se as férias) a fazer a mudança para PHP, claro que irá demorar um pouco. Nós sabiamos ante-mão que ao organizar-mos no AVante! eventos relacionados com o Soft Livre, iriamos ser criticados por no site do Jornal Avante! estar em ASP, até brincavamos com isso. Mas seja como for achamos que não fazia sentido esperar mais um ano e adiar para a Festa do Avante! 2005 só porque o site ainda não estava em PHP, isso seria subverter o próprio espirito da coisa. Para terminar deixo aqui o link para um texto do deputado Bruno Dias, que me parece bastante interessante e mostra um crescendo de intervenção do PCP nesta Area. Falta por aqui os links para os projectos de Resolução que o PCP apreentou na AR. http://www.resistir.info/portugal/caixa_pandora.html
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:1, Despropositado)
    por [Cliff] em 21-08-04 11:29 GMT (#82)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    Se não querem mandar em formato aberto OOo então mandem em .pdf que, ao menos, é multi-plataforma. Às vezes não basta só a boa vontade.

    ---
    MS Windows, há 10 anos que a taskbar no topo do ecrã gera um bug.
    Re:Avante camaradas, avante! (Pontos:1)
    por DEUScronio em 22-08-04 0:25 GMT (#98)
    (Utilizador Info)
    Já agora, só para eu saber, já respondeste ao convite endereçado da Festa do Avante! 2004? A resposta pode ser afirmativa ou negativa, mas convêm responder.
    404 (Pontos:1)
    por jamaica em 19-08-04 20:51 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://pbandalarga.no.sapo.pt/
    btw, o link pro site do avante retorna 404
    parece-me que alguem veio agora de ferias.. :)
    ---------------------
    O Cherne fugiu, mas o Imperador nomeou o Carapau de Corrida, que vai trazer as Chaputas todas
    Re:404 para ti, 80020009 para mim (Pontos:1)
    por Zarluk em 19-08-04 22:17 GMT (#4)
    (Utilizador Info)

    Devem ter mensagens personalizadas. A mim, o erro que apareceu foi:

    error '80020009'
    /noticia.asp, line 60

    Quanto ao uso de ASP e do envio dos convites em formato DOC (mas porque carga de água?), será, muito provavelmente, fruto da falta de sincronização entre os camaradas responsáveis pelo discurso político e os camaradas responsáveis pela implementação. O que só confirma que o idealismo, aparece, frequentemente, à frente das questões mais prosaicas... tentemos dar tempo ao tempo...

    Z.


    Re:404 para ti, 80020009 para mim (Pontos:2)
    por DomusOnline em 19-08-04 23:12 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://bandalarga.domus.online.pt/
    e que bonito que é o erro:

    Possível Erro

    Desculpem-me este devaneio tecnológico que está off-topic... :)

    Mas a ser este erro nunca terá funcionado bem ou então a tabela foi alterada...

    Cumprimentos.
    Re:404 (Pontos:1)
    por DEUScronio em 21-08-04 1:26 GMT (#72)
    (Utilizador Info)
    É verdade, dá erro. E é um erro de concepção, que já tinha detectado anteriormente e que tem que se resolvido. Agora quando se migrar para PHP penso que ficará corrigido. É que os links para as noticias são relativos e não absolutos, logo quando uma nova edição é colocada no site, perde-se a referência, o que é muito chato. Mesmo para enviar links de noticias já algo antigas, estou tramado! ;)
    Noticia Completa! (Pontos:1)
    por pixolex em 19-08-04 23:33 GMT (#11)
    (Utilizador Info)
    Entrevista a Gonçalo Valverde e Ricardo Amaro Komunixemos! Na dita «aldeia global», a informação circula cada vez mais velozmente e assume papel determinante na formatação da realidade. Por trás deste universo de relações, existem instrumentos que nos permitem operacionalizar as tarefas quotidianas ou tornar perceptível o conhecimento. O software é uma dessas ferramentas de que todos usufruímos mesmo sem disso nos darmos conta. A sua propriedade é um dos mais candentes temas da sociedade contemporânea e, também por isso, vai ser abordado na Festa do Avante!, no âmbito do Espaço Novas Tecnologias de Informação. Falámos com Gonçalo Valverde e Ricardo Amaro, do Grupo de Trabalho do PCP para as Novas Tecnologias de Informação, e procuramos esclarecer do que se trata afinal quando se fala de software livre, sem esquecer de revelar algumas das iniciativas preparadas para os visitantes da Festa. O que é trabalhar no âmbito do software livre? Ricardo Amaro: Estamos bastante empenhados na defesa de um conjunto de movimentos que giram em torno do software livre, partindo do princípio que o progresso tecnológico deve estar acessível a toda a gente, com um custo reduzido, produzido com confiança. Um software que não nos faça depender de qualquer multinacional, mas um produto que é desenvolvido e utilizado pela comunidade. E apesar de ser um bem produzido e utilizado pela comunidade, não fica à parte desta? R.A. : Não. Os técnicos estão nos bastidores e quem dá a cara normalmente são os políticos, os homens de negócios, e esses estão a ser apanhados de surpresa por este movimento. Não são os decisores que estão a tomar as rédeas, pelo contrário, houve uma tomada de consciência progressiva por parte de alguns técnicos que se aperceberam da necessidade de chamar a atenção ou forçar para que não exista a obrigação de usar só um tipo de software. Gonçalo Valverde: Há a utilização visível e há a da infra-estrutura, que está por trás. Quando as pessoas utilizam a Internet, forçosamente estão a utilizar, em muitos casos, software livre, porque grande parte da infra-estrutura da Internet, ou seja, muitos servidores utilizam software livre ou coisas derivadas. Antes de se falar em software comercial, a ideia de partilhar os códigos era uma coisa natural. Quando o software passou a ser um negócio, as coisas mudaram de figura e começou-se a falar da questão de software proprietário. O Unix data da década de setenta, era software livre, isto é, as pessoas tinham acesso ao código fonte. Aliás, uma das questões que está aqui colocada não é tanto ser ou não gratuito, que por vezes é um dos erros da abordagem. Importante é a questão da liberdade, ou seja, o utilizador pode não só escolher como tem acesso ao código e pode fazer alterações, ter acesso à informação e ao conhecimento que são cada vez mais poder. Portanto, uma ideia que está aqui é a da propriedade dos meios de produção, porque o conhecimento é um meio de produção e, com a terceirização dos sectores, com uma sociedade cada vez mais voltada para a prestação de serviços, com cada vez mais mercadorias intangíveis, o facto de se ter acesso a este conhecimento, mais e mais mercantilizado, é fundamental, não é por acaso que se aposta tanto nas patentes. E isso funciona da mesma forma no software do computador de cada pessoa, como funciona na tal infra-estrutura? R. A. : Sim, uma das grandes novidades que vamos ter no Espaço Novas Tecnologias de Informação na Festa do Avante! é a distribuição do Komunix, que vai dar a liberdade de utilizarmos um software livre, disponível, no qual se podem fazer as modificações que se julgarem necessárias e que inicia a partir de um CD. Aliás, vem logo escrito na capa que «O uso prolongado deste CD pode causar independência em relação a outros softwares», logo estamos a dar a oportunidade às pessoas de tomarem opções, terem as suas próprias ideias sobre o que querem utilizar. Não passa a ser tudo gratuito, há necessidade de fazer a instalação e manutenção do sistema e é esse trabalho que sustenta os técnicos. A aplicação pode ter sido feita por muita gente, que encontra novas soluções e aponta erros, o que só beneficia o desenvolvimento e, numa certa medida, até o preço. De que modo o software livre pode ser uma ameaça à quota de mercado das grandes multinacionais, nomeadamente da Microsoft? R. A. : O software livre existe para qualquer sistema operativo, para Windows, da Microsoft, para MacIntosh, para todas as plataformas. Há o mito de que o Linux é uma empresa, o que não é verdade. Antes, é um pedaço de código como outros que, por exemplo, nós vamos ter no nosso CD, o Komunix. G. V. : Nós não temos a ilusão de que de um momento para o outro as pessoas comecem todas a utilizar exclusivamente software livre, até porque em relação ao Linux, por exemplo, não penso que já esteja «maduro» o suficiente para que isso possa acontecer, apesar de ser bastante fácil de instalar e utilizar, agora, é possível fazê-lo com a assistência e administração adequadas. Isto é um movimento que leva o seu tempo, mas que está a ser adoptado. Para esclarecer, existe uma diferença entre software livre, para utilização «caseira», e aquele que serve para outras plataformas, ou seja, além de ter os códigos abertos, muito deste software não corre apenas num sistema, mas em vários. A maior parte das pessoas não percebe até que ponto é perigoso que exista uma empresa, a Microsoft, que domina 90 por cento do mercado da informática, o que lhe permite ter outros monopólios. Com esta cota já não conseguem crescer para lado nenhum, portanto torna-se uma questão económica do capitalismo que a única forma de continuarem a «mugir a vaca» é obrigar as pessoas a fazer constantes actualizações que não trazem nada de novo, à excepção do aspecto ou algumas imagens. Por outro lado, o facto de ser uma aplicação fechada, com os formatos dos nossos documentos fechados, torna-nos duplamente dependentes da Microsoft, ou seja, não só se fica dependente do software como os nossos documentos estão dependentes daquela empresa. Com a ideia que corre por ai de estabelecer uma base de dados central, podemos chegar perder o controlo sobre os nossos documentos. R. A. : Seria uma espécie de «lista negra» que se vai actualizando. Verifica se num determinado computador existe algum ficheiro «perigoso» para o sistema e, a partir da base, apaga-o. Por exemplo, quando se instala o Windows abrem-se uma série de portas que ninguém sabe porquê, logo, a questão é saber se será bom confiar numa empresa que tem tudo na mão e quase nada a perder? Talvez seja bom reflectir se o programa não está a fazer mais qualquer coisa que nós não sabemos. Do que estamos a falar é da possibilidade de acesso ao nosso computador e a tal «lista negra» nem sequer é só isso! Se eu tiver um documento considerado ilegal pode ser automaticamente apagado do meu disco. Tudo isto ainda está em teoria, não é como o Carnívoro ou o Echelon que são sistemas de detecção de comunicações de todo o tipo que já estão a funcionar, mas é um sistema igualmente fascizante. Ora bem, a ideia do software livre é o oposto e, nessa medida, é uma via sensata de utilização do nosso computador. G. V. : Há uma frase de um escritor de ficção científica – Philip K. Dick - que neste contexto é excelente: «Lá por seres paranóico não quer dizer que não andem mesmo atrás de ti». É um facto que quando são enviadas, a activação da licença do windows eram enviadas um conjunto de informações para a Microsoft. Isto acontece com qualquer empresa e se acontece Microsoft é porque têm uma posição dominante no mercado. São empresas capitalistas, o seu objectivo é deter o monopólio, têm sempre tendência hegemónica, logo, a tendência da Microsoft é obvia. O facto da IBM estar neste momento a apoiar o software livre não quer dizer que seja mais simpática que a Microsoft, aliás a IBM é a empresa que tem mais patentes registadas no mercado. O software livre não só entra em conflito com estes interesses como impede este tipo de hegemonias. No fundamental, o software livre tem a ver com uma filosofia diferente, é o reconhecimento de que não deve ser propriedade de uma pessoa em particular, porque sendo construído por blocos inspirados em várias programas, a imposição de patentes não faz sentido, estamos a patentear ideias. O software livre tem uma visão quase cooperativa. Se alguém desenvolve uma ideia e se chateia por alguma razão, outras pessoas pegam no seu trabalho e continuam. Não há problema de patente ou propriedade. Trata-se da circulação do conhecimento sem nenhuma patente ou barreira que impeça o progresso? R. A. : As patentes não vão só «matar» o software livre, mas também o desenvolvimento de ideias ao nível das pequenas e médias empresas, ou das universidades, porque se tomarmos por princípio que as patentes vão adiante ficamos dependentes dos grandes fabricantes de software. Se se começar a usar software livre na administração pública e nas empresas do Estado, que resultados poderíamos alcançar? G. V. : A curto prazo a redução de custos pode não ser muito significativa, porque isso implicaria formação, reinstalação de alguns equipamentos, mas a longo prazo os reflexos seriam evidentes. A própria Microsoft está em pânico com a ideia e têm pago estudos para demonstrar que o software livre é mais caro. A grande diferença é que não teríamos de pagar actualizações nem licenciamentos. Para além disso, a vantagem da própria administração pública e das empresas do Estado seria estimular o resto da sociedade à utilização de software livre, porque a partir da altura que os serviços do Estado começarem a exigir documentos em formato aberto, as pessoas que trabalham com o Estado têm que aderir, e às tantas isto vai crescendo a pouco e pouco. É claro que não vai lá por decreto, ao contrário do que o BE tentou fazer crer quando apresentou um projecto que propunha a utilização, no espaço de três anos, de software livre na Administração Pública. Esqueceram-se que têm que ser criadas infra-estruturas, dar formação, criar uma massa crítica para que as coisas comecem a mudar, não é só fazer uma iniciativa legislativa que é noticiada na imprensa mas que depois não dá em nada. As propostas que apresentámos na Assembleia da República vão no sentido das medidas concretas para que se comece a adoptar o software livre e, curiosamente, descobrimos que pelo menos duas delas estavam já a ser aplicadas pelos técnicos, não por decisão política. É uma questão de liberdade de escolha e não de imposição. Que alcance é que este movimento pode tomar? R. A. : Há quem tenha uma perspectiva negativa sobre o software livre, porque acham que mais cedo ou mais tarde impõem patentes, fecham os códigos, modificam as licenças. Estamos cá para lutar contra isso, não vamos ficar de braços cruzados! Desde já apelo a outros camaradas que venham junto de nós, do Grupo de Trabalho do PCP para participarem, até porque muitas vezes os informáticos têm dificuldade em perceber o objectivo ideológico do que andam a desenvolver. Komunixemos na Festa O que é que está a ser preparado para apresentar na Festa do Avante!? R. A. : Vamos ter um espaço que utiliza o Linux. Embora pudéssemos funcionar com outros sistemas operativos, neste momento este é mais fácil de utilizar mas vamos ter variedade de sistemas para distribuir. Sobretudo vamos ter o Komunix! O preço só paga o CD e vamos fazer demonstrações de instalação e utilização de software livre. O que é que se pretende com estas demonstrações? R. A. : A versatilidade do software livre é tal que o Komunix inicia como se fosse o disco do computador, portanto não exige que se modifique nada no nosso computador só para poder experimentar este sistema livre. Isto para que as pessoas não tenham receio de ver o que é, como funciona, experimentar e utilizar, sem medo de perder informações guardadas no computador. Se alguém quiser pegar no Komunix e desenvolvê-lo, está à vontade! O que importa é esta versatilidade, esta liberdade, porque uma vez que um sistema ou programa é criado com o código aberto, será sempre de código aberto e quem fizer alterações terá que o publicar como tal, para que outros venham a beneficiar do trabalho, da mesma forma que beneficiaram do trabalho alheio. Há ainda um desafio, a ludo-Informática para crianças no sábado e domingo de manhã, só para que possam usufruir um bocadinho, desenhar ou jogar com software livre. Depois, vamos passar um filme documentário onde aparecem algumas figuras pioneiras ligadas ao desenvolvimento do software livre. G. V. : Vamos ainda dinamizar um ciclo de debates, dos quais destaco um com o tema «O outro lado da Internet. Como se tece a rede!». Outro tem a ver com a temática dos trabalhadores das tecnologias da informação e as questões laborais e, finalmente, um sobre o próprio software livre. Sublinho também os ateliers que pretendem demonstrar que o Linux não é um «bicho de sete cabeças», e o facto de se levar o Komunix para casa pode facilitar. Ateliers no Espaço Novas Tecnologias de Informação Sexta-feira 21h00 às 22h00 – Acção sobre software livre Sábado e Domingo 11h00 às 12h00 – Ludo-Informática para crianças ( A partir dos 8 anos) 16h30 às 17h30 - Acção sobre software livre Debates no Espaço Ciência do Pavilhão Central Sexta-feira 15h00 às 16h30 - «Trabalhadores das Novas Tecnologias da Informação: problemáticas e sua organização» Sábado 18h30 às 19h30 – «software livre: perspectivas económicas e políticas» Domingo 15h00 às 16h30 - «O outro lado da Internet: como se tece a rede!» in jornal da Esquerda http://www.avante.pt
    Re:Noticia Completa! (Pontos:1)
    por pixolex em 19-08-04 23:36 GMT (#12)
    (Utilizador Info)
    O site que fala da distribuiçao:

    http://www.pcp.pt/actpol/temas/f-avante/festa2004/central.htm#komunix
    Re:Noticia Completa! (Pontos:1, Interessante)
    por alvin em 19-08-04 23:44 GMT (#14)
    (Utilizador Info)
    Parece que o Gonçalo Valverde e o Ricardo Amaro devem ter pouco poder no Comité Central :P

    No âmbito do centralismo democrático (expressão horrorosamente estalinista), ainda não devem ter conseguido explicar à nomenklatura do partido, as vantagens do software livre.

    Bem, pelo menos não fazem a triste figura do tuga-BE com a estória do rodapé que diz "O site do Bloco de Esquerda foi desenvolvido em ambiente de OpenSource, livre de Bill Gates." (o que por si só é de mau gosto e panfletário), mas o site abre logo com Flash e os vídeos são WMV.

    Perdoai-lhes Senhor, eles não sabem o que fazem.

    --
    The worst thing about getting old, is remembering when you were young.
    Noticia Completa 2 ! (alguem pode apagar a anteri) (Pontos:1)
    por pixolex em 19-08-04 23:43 GMT (#13)
    (Utilizador Info)
    Entrevista a Gonçalo Valverde e Ricardo Amaro

    Komunixemos!
    Na dita «aldeia global», a informação circula cada vez mais velozmente e assume papel determinante na formatação da realidade. Por trás deste universo de relações, existem instrumentos que nos permitem operacionalizar as tarefas quotidianas ou tornar perceptível o conhecimento. O software é uma dessas ferramentas de que todos usufruímos mesmo sem disso nos darmos conta. A sua propriedade é um dos mais candentes temas da sociedade contemporânea e, também por isso, vai ser abordado na Festa do Avante!, no âmbito do Espaço Novas Tecnologias de Informação.

    Falámos com Gonçalo Valverde e Ricardo Amaro, do Grupo de Trabalho do PCP para as Novas Tecnologias de Informação, e procuramos esclarecer do que se trata afinal quando se fala de software livre, sem esquecer de revelar algumas das iniciativas preparadas para os visitantes da Festa.

    O que é trabalhar no âmbito do software livre?

    Ricardo Amaro: Estamos bastante empenhados na defesa de um conjunto de movimentos que giram em torno do software livre, partindo do princípio que o progresso tecnológico deve estar acessível a toda a gente, com um custo reduzido, produzido com confiança. Um software que não nos faça depender de qualquer multinacional, mas um produto que é desenvolvido e utilizado pela comunidade.

    E apesar de ser um bem produzido e utilizado pela comunidade, não fica à parte desta?

    R.A. : Não. Os técnicos estão nos bastidores e quem dá a cara normalmente são os políticos, os homens de negócios, e esses estão a ser apanhados de surpresa por este movimento.
    Não são os decisores que estão a tomar as rédeas, pelo contrário, houve uma tomada de consciência progressiva por parte de alguns técnicos que se aperceberam da necessidade de chamar a atenção ou forçar para que não exista a obrigação de usar só um tipo de software.

    Gonçalo Valverde: Há a utilização visível e há a da infra-estrutura, que está por trás. Quando as pessoas utilizam a Internet, forçosamente estão a utilizar, em muitos casos, software livre, porque grande parte da infra-estrutura da Internet, ou seja, muitos servidores utilizam software livre ou coisas derivadas.
    Antes de se falar em software comercial, a ideia de partilhar os códigos era uma coisa natural. Quando o software passou a ser um negócio, as coisas mudaram de figura e começou-se a falar da questão de software proprietário.
    O Unix data da década de setenta, era software livre, isto é, as pessoas tinham acesso ao código fonte.
    Aliás, uma das questões que está aqui colocada não é tanto ser ou não gratuito, que por vezes é um dos erros da abordagem. Importante é a questão da liberdade, ou seja, o utilizador pode não só escolher como tem acesso ao código e pode fazer alterações, ter acesso à informação e ao conhecimento que são cada vez mais poder.
    Portanto, uma ideia que está aqui é a da propriedade dos meios de produção, porque o conhecimento é um meio de produção e, com a terceirização dos sectores, com uma sociedade cada vez mais voltada para a prestação de serviços, com cada vez mais mercadorias intangíveis, o facto de se ter acesso a este conhecimento, mais e mais mercantilizado, é fundamental, não é por acaso que se aposta tanto nas patentes.

    E isso funciona da mesma forma no software do computador de cada pessoa, como funciona na tal infra-estrutura?

    R. A. : Sim, uma das grandes novidades que vamos ter no Espaço Novas Tecnologias de Informação na Festa do Avante! é a distribuição do Komunix, que vai dar a liberdade de utilizarmos um software livre, disponível, no qual se podem fazer as modificações que se julgarem necessárias e que inicia a partir de um CD. Aliás, vem logo escrito na capa que «O uso prolongado deste CD pode causar independência em relação a outros softwares», logo estamos a dar a oportunidade às pessoas de tomarem opções, terem as suas próprias ideias sobre o que querem utilizar.
    Não passa a ser tudo gratuito, há necessidade de fazer a instalação e manutenção do sistema e é esse trabalho que sustenta os técnicos. A aplicação pode ter sido feita por muita gente, que encontra novas soluções e aponta erros, o que só beneficia o desenvolvimento e, numa certa medida, até o preço.

    De que modo o software livre pode ser uma ameaça à quota de mercado das grandes multinacionais, nomeadamente da Microsoft?

    R. A. : O software livre existe para qualquer sistema operativo, para Windows, da Microsoft, para MacIntosh, para todas as plataformas.
    Há o mito de que o Linux é uma empresa, o que não é verdade. Antes, é um pedaço de código como outros que, por exemplo, nós vamos ter no nosso CD, o Komunix.

    G. V. : Nós não temos a ilusão de que de um momento para o outro as pessoas comecem todas a utilizar exclusivamente software livre, até porque em relação ao Linux, por exemplo, não penso que já esteja «maduro» o suficiente para que isso possa acontecer, apesar de ser bastante fácil de instalar e utilizar, agora, é possível fazê-lo com a assistência e administração adequadas. Isto é um movimento que leva o seu tempo, mas que está a ser adoptado.
    Para esclarecer, existe uma diferença entre software livre, para utilização «caseira», e aquele que serve para outras plataformas, ou seja, além de ter os códigos abertos, muito deste software não corre apenas num sistema, mas em vários.
    A maior parte das pessoas não percebe até que ponto é perigoso que exista uma empresa, a Microsoft, que domina 90 por cento do mercado da informática, o que lhe permite ter outros monopólios. Com esta cota já não conseguem crescer para lado nenhum, portanto torna-se uma questão económica do capitalismo que a única forma de continuarem a «mugir a vaca» é obrigar as pessoas a fazer constantes actualizações que não trazem nada de novo, à excepção do aspecto ou algumas imagens.
    Por outro lado, o facto de ser uma aplicação fechada, com os formatos dos nossos documentos fechados, torna-nos duplamente dependentes da Microsoft, ou seja, não só se fica dependente do software como os nossos documentos estão dependentes daquela empresa.
    Com a ideia que corre por ai de estabelecer uma base de dados central, podemos chegar perder o controlo sobre os nossos documentos.

    R. A. : Seria uma espécie de «lista negra» que se vai actualizando. Verifica se num determinado computador existe algum ficheiro «perigoso» para o sistema e, a partir da base, apaga-o.
    Por exemplo, quando se instala o Windows abrem-se uma série de portas que ninguém sabe porquê, logo, a questão é saber se será bom confiar numa empresa que tem tudo na mão e quase nada a perder? Talvez seja bom reflectir se o programa não está a fazer mais qualquer coisa que nós não sabemos.
    Do que estamos a falar é da possibilidade de acesso ao nosso computador e a tal «lista negra» nem sequer é só isso! Se eu tiver um documento considerado ilegal pode ser automaticamente apagado do meu disco.
    Tudo isto ainda está em teoria, não é como o Carnívoro ou o Echelon que são sistemas de detecção de comunicações de todo o tipo que já estão a funcionar, mas é um sistema igualmente fascizante.
    Ora bem, a ideia do software livre é o oposto e, nessa medida, é uma via sensata de utilização do nosso computador.

    G. V. : Há uma frase de um escritor de ficção científica – Philip K. Dick - que neste contexto é excelente: «Lá por seres paranóico não quer dizer que não andem mesmo atrás de ti».
    É um facto que quando são enviadas, a activação da licença do windows eram enviadas um conjunto de informações para a Microsoft. Isto acontece com qualquer empresa e se acontece Microsoft é porque têm uma posição dominante no mercado. São empresas capitalistas, o seu objectivo é deter o monopólio, têm sempre tendência hegemónica, logo, a tendência da Microsoft é obvia.
    O facto da IBM estar neste momento a apoiar o software livre não quer dizer que seja mais simpática que a Microsoft, aliás a IBM é a empresa que tem mais patentes registadas no mercado.
    O software livre não só entra em conflito com estes interesses como impede este tipo de hegemonias.
    No fundamental, o software livre tem a ver com uma filosofia diferente, é o reconhecimento de que não deve ser propriedade de uma pessoa em particular, porque sendo construído por blocos inspirados em várias programas, a imposição de patentes não faz sentido, estamos a patentear ideias.
    O software livre tem uma visão quase cooperativa. Se alguém desenvolve uma ideia e se chateia por alguma razão, outras pessoas pegam no seu trabalho e continuam. Não há problema de patente ou propriedade.

    Trata-se da circulação do conhecimento sem nenhuma patente ou barreira que impeça o progresso?

    R. A. : As patentes não vão só «matar» o software livre, mas também o desenvolvimento de ideias ao nível das pequenas e médias empresas, ou das universidades, porque se tomarmos por princípio que as patentes vão adiante ficamos dependentes dos grandes fabricantes de software.

    Se se começar a usar software livre na administração pública e nas empresas do Estado, que resultados poderíamos alcançar?

    G. V. : A curto prazo a redução de custos pode não ser muito significativa, porque isso implicaria formação, reinstalação de alguns equipamentos, mas a longo prazo os reflexos seriam evidentes. A própria Microsoft está em pânico com a ideia e têm pago estudos para demonstrar que o software livre é mais caro.
    A grande diferença é que não teríamos de pagar actualizações nem licenciamentos.
    Para além disso, a vantagem da própria administração pública e das empresas do Estado seria estimular o resto da sociedade à utilização de software livre, porque a partir da altura que os serviços do Estado começarem a exigir documentos em formato aberto, as pessoas que trabalham com o Estado têm que aderir, e às tantas isto vai crescendo a pouco e pouco.
    É claro que não vai lá por decreto, ao contrário do que o BE tentou fazer crer quando apresentou um projecto que propunha a utilização, no espaço de três anos, de software livre na Administração Pública. Esqueceram-se que têm que ser criadas infra-estruturas, dar formação, criar uma massa crítica para que as coisas comecem a mudar, não é só fazer uma iniciativa legislativa que é noticiada na imprensa mas que depois não dá em nada.
    As propostas que apresentámos na Assembleia da República vão no sentido das medidas concretas para que se comece a adoptar o software livre e, curiosamente, descobrimos que pelo menos duas delas estavam já a ser aplicadas pelos técnicos, não por decisão política. É uma questão de liberdade de escolha e não de imposição.

    Que alcance é que este movimento pode tomar?

    R. A. : Há quem tenha uma perspectiva negativa sobre o software livre, porque acham que mais cedo ou mais tarde impõem patentes, fecham os códigos, modificam as licenças. Estamos cá para lutar contra isso, não vamos ficar de braços cruzados!
    Desde já apelo a outros camaradas que venham junto de nós, do Grupo de Trabalho do PCP para participarem, até porque muitas vezes os informáticos têm dificuldade em perceber o objectivo ideológico do que andam a desenvolver.

    Komunixemos na Festa

    O que é que está a ser preparado para apresentar na Festa do Avante!?

    R. A. : Vamos ter um espaço que utiliza o Linux. Embora pudéssemos funcionar com outros sistemas operativos, neste momento este é mais fácil de utilizar mas vamos ter variedade de sistemas para distribuir.
    Sobretudo vamos ter o Komunix! O preço só paga o CD e vamos fazer demonstrações de instalação e utilização de software livre.

    O que é que se pretende com estas demonstrações?

    R. A. : A versatilidade do software livre é tal que o Komunix inicia como se fosse o disco do computador, portanto não exige que se modifique nada no nosso computador só para poder experimentar este sistema livre. Isto para que as pessoas não tenham receio de ver o que é, como funciona, experimentar e utilizar, sem medo de perder informações guardadas no computador.
    Se alguém quiser pegar no Komunix e desenvolvê-lo, está à vontade! O que importa é esta versatilidade, esta liberdade, porque uma vez que um sistema ou programa é criado com o código aberto, será sempre de código aberto e quem fizer alterações terá que o publicar como tal, para que outros venham a beneficiar do trabalho, da mesma forma que beneficiaram do trabalho alheio.
    Há ainda um desafio, a ludo-Informática para crianças no sábado e domingo de manhã, só para que possam usufruir um bocadinho, desenhar ou jogar com software livre.
    Depois, vamos passar um filme documentário onde aparecem algumas figuras pioneiras ligadas ao desenvolvimento do software livre.

    G. V. : Vamos ainda dinamizar um ciclo de debates, dos quais destaco um com o tema «O outro lado da Internet. Como se tece a rede!».
    Outro tem a ver com a temática dos trabalhadores das tecnologias da informação e as questões laborais e, finalmente, um sobre o próprio software livre.
    Sublinho também os ateliers que pretendem demonstrar que o Linux não é um «bicho de sete cabeças», e o facto de se levar o Komunix para casa pode facilitar.

    Ateliers no Espaço Novas Tecnologias de Informação

    Sexta-feira

    21h00 às 22h00 – Acção sobre software livre

    Sábado e Domingo

    11h00 às 12h00 – Ludo-Informática para crianças ( A partir dos 8 anos)
    16h30 às 17h30 - Acção sobre software livre

    Debates no Espaço Ciência do Pavilhão Central

    Sexta-feira

    15h00 às 16h30 - «Trabalhadores das Novas Tecnologias da Informação: problemáticas e sua organização»

    Sábado

    18h30 às 19h30 – «software livre: perspectivas económicas e políticas»

    Domingo

    15h00 às 16h30 - «O outro lado da Internet: como se tece a rede!»

    in jornal da Esquerda
    www.avante.pt
    Re:Noticia Completa 2 ! (alguem pode apagar a ante (Pontos:2)
    por Perky_Goth em 20-08-04 0:35 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    gostei de ler, não é normal ver politicos tão bem informados sobre a tecnologia.
    sim, há pontos q n estao muito bem ditos, mas o grosso está lá, é de louvar a iniciativa. se de facto cometeram erros nos convites... ora, acontece. nada acontece de uma vez, há que tolerar os outros e ensinar-lhe os nossos pontos de vista, numa perspectiva de diálogo e partilha de conhecimento.
    -----
    Microsoft has funded 13 studies over the past year comparing Linux with its own products. Guess what: All of them come out in favor of Microsoft.
    Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por vd em 20-08-04 1:31 GMT (#16)
    (Utilizador Info) http://paradigma.co.pt/~vd
    É lindo! Só tem um problema... Vem do PCP.
    Já não basta associar o FreeSoftware ao espirito comunista, como também falam dele com boca cheia.

    Antes isso que fazer o OpenSource cavalo de batalha.

    Ahhh.. "até porque muitas vezes os informáticos têm dificuldade em perceber o objectivo ideológico do que andam a desenvolver."

    É... agora vão ajudar os padeiros a perceberem o objectivo ideológico do que andam a produzir, ou os carpinteiros, ou ainda os serralheiros... Já agora, quem lhes paga os ordenados? A minha sugestão seria para tentarem perceber primeiro, internamente o objectivo ideológico do PCP e depois extrapolar para a sociedade.

    //vd
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:1)
    por pixolex em 20-08-04 3:16 GMT (#18)
    (Utilizador Info)
    aqui fala-se de software livre nao de ideologia politica...para isso ha sitios bem melhores para o falar...se a iniciativa fosse do CDS/PP tambem tinha mandado a noticia! Acho muito pouco oportuno num site como este se fazerem observaçoes politicas sem ponta por onde se lhe pegue!!! Tais como: " É lindo! Só tem um problema... Vem do PCP. "
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:1)
    por alvin em 20-08-04 7:04 GMT (#19)
    (Utilizador Info)
    Sim, quando a minha empresa me pedir para fazer a tarefa xpto, eu respondo que isso vai contra os princípios ideológicos que eu tenho para o software.

    Só tem um problema: é uma idiotice sem pés nem cabeça.

    --
    The worst thing about getting old, is remembering when you were young.
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:1)
    por HiTek DeVil em 20-08-04 8:04 GMT (#21)
    (Utilizador Info)
    Por acaso acho um pouco rísivel (pouco... lá 'tou eu a ser soft.... acho deveras hilariante) falar-se de uma acção/festa/comício do PCP, que por acaso vai meter Open Software pelo meio, e não meter política... Se me explicares como... Além disso, Gildot é sobre notícias de Software, Linux "e não só...". E sendo um forum de discussão, tendo quem possa moderar os posts, acho que se pode muito bem responder ao teu post com repugnancia à ideologia partidária do PCP... não sei... talvez porque tudo o que meta os comunistas da actualidade (e alguns nem tão actuais como isso), soa-me sempre a hipocrisia e cinismo... Uma tentativa forçada e pouco feliz de tentar angariar apoios dos mais dispares nucleos ideologicos e profissionais, e depois tentar mante-los juntos com cuspo.

    Já quando foi a idiotice do BE de fazer um comício em que queriam "debater" o Open Source e fazer a LIP, achei mal... não por ser o BE, mas por ser um partido a querer promover algo no meio de um comício deles, como se Open Source pertencesse a um partido... Defendo, e muito, que os partidos defendam o que acreditam, e que se puderem apoiar o Open Source, junto das entidades que teem o poder de alterar algo no país, que façam, sem serem tendenciosos ou hipócritas.... Se quiserem apoiar LIPs, convenções, debates sobre Open Source, que o façam, só não sejam cinicos ao ponto de os incluir nos seus comícios, em que como sempre irão bombardear os restantes demais com propaganda política que não interessa nem ao santinho. Apoiem sim, metam nos cartazes "com o apoio do Partido dos Sem Partido", ou algo do genero (escolham o Partido que querem, e pronto, deixa de ser "dos Sem Partido")... Mas obrigar os restantes a mamarem com balelas e cantigas de amigo e mal dizer não...

    Em relação ao avante... bem... tive más experiencias com o avante... digamos que só porque me afirmei como apartidário (apartidário é diferente de acefalo, embora isso faça confusão a alguns e pensem que ser apartidário é porque não se sabe tomar decisões por si próprio... eu diria que é o contrário: seguir uma ideologia política cega é que é ser-se acefalo)... passei logo de "ahhh caro amigo camarada" para "anarca, fascista" e mais outros adjectivos tão bonitos... fale-se de hipócrisia...

    E para deixar bem claro o meu ponto: não se trata de ser o PCP, BE, Partido dos Sem Partido, Partido dos sem Relógio, Partido dos sem Partido Sem Relógio a organizar isto... trata-se de ser uma acção que se insere numa festa-comício de um partido.... quer seja PCP, BE, PP, PS, PSD, os Verdes, Monárquicos, o que seja...

    HiTek DeVil
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:1, Interessante)
    por bêbado em 20-08-04 9:34 GMT (#26)
    (Utilizador Info)
    Também andas na pinga, não?

    "(...) falar-se de uma acção/festa/comício do PCP, que por acaso vai meter Open Software pelo meio"

    Achas mesmo que é "por acaso"?

    "Defendo, e muito, que os partidos defendam o que acreditam (...)". "(...) Mas obrigar os restantes a mamarem com balelas e cantigas de amigo e mal dizer não".

    [Cantigas de amigo e mal dizer OU cantigas de escárnio e mal dizer?]

    No que é que ficamos? Os partidos podem ou não defender aquilo em que acreditam? Ou só podem defender aquilo em que tu acreditas?

    Lembra-te que a mentira, a incompetência, a desonestidade, a hipocrisia, o cinismo, a demagogia, a traição, a impostura, o conformismo, assim como os seus antónimos, fazem parte da política. Gostes ou não, aceites ou não. Não depende de ti.


    ~~~ sou bêbado mas não sou parvo ~~~
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por HiTek DeVil em 20-08-04 13:21 GMT (#35)
    (Utilizador Info)
    Podem defender aquilo que acreditam, nem disse o contrário... agora "defender" aquilo que os outros acreditam, como forma de propagandear um pouco mais as suas ideologias é que não. Fui explicito o suficiente?


    HiTek DeVil
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por Init em 20-08-04 13:50 GMT (#40)
    (Utilizador Info)

    AH! Afinal não podem é acreditar no mesmo que tu acreditas!!


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por HiTek DeVil em 20-08-04 14:04 GMT (#42)
    (Utilizador Info)
    Não, eles podem acreditar no que quiserem.... agora defenderem o que eu acredito só porque querem o meu voto, para logo descartarem, não... não gosto de hipócrisia... Agora, foi explicito o suficiente, ou tenho de formular mais? Sei que as leituras feitas às frases podem ser muito ambiguas... Mas pronto, deixando a minha posição ainda mais explicita: abomino pessoas que tentam agradar outros simplesmente para obterem favores de volta (aka lambe-cus). Prefiro partidos que defendam o que acreditam e larguem o que não acreditam do que hipócritas... Ou seja, mesmo um partido ultra-nacionalistas a virar para o nazi merece mais o meu respeito se defenderem o que acreditam e não forem falsos, do que partidos que fazem tudo por tudo para conquistar o eleitorado, mesmo defenderem o que não acreditam nem fazem tensões de apoiar mais tarde. Fui claro? (E para deixar bem claro, não votaria em partidos de extremos, nem em partidos que não se mostrem capazes de defender os meus interesses mais básicos.... ou seja, mesmo que as convicções possam ir contra as minhas, respeito-os, mas nao os defenderia nem votaria neles).

    Se não fui explicito agora, desisto.


    HiTek DeVil
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:1)
    por soska em 21-08-04 7:29 GMT (#75)
    (Utilizador Info)
    Ou seja,
    Nao votarias em partidos extremos (tambem conhecidos por defenderem as suas ideologias ate as ultimas consequencias), embora os respeites, mas abominas.
    . Mas votaarias nos partidos centristas (aka, demagogs, ver desde o governo de Soares ate hoje), porque esses, ta-se bem.

    Aco que sim...
    "Everyone has the right to be stupid. Some just abuse the privilege"
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por HiTek DeVil em 21-08-04 10:30 GMT (#78)
    (Utilizador Info)
    Se conseguires deixar de ler na diagonal, verias que eu nao disse em quem votaria... ou melhor, não que votaria em nenhuma ideologia partidária, mas sim em ALGUEM (sim, porque eu voto em pessoas, não em manadas) que se mostrasse capaz e com convicções para defender as minhas necessidades básicas enquanto cidadão...

    Em relação a respeitar quem defenda os seus ideais... bem... sim... respeito... posso muito bem abominar as suas acções e o que representam sem perder respeito por saberem ser ao menos nessa parte da moral humana correctos.... sabem ao menos ser coerentes com eles próprios... o que abomino é tudo o resto que representam... é de uma integridade muito grande, pelo menos nesse aspecto das suas personalidades... a forma como tentam impor as suas ideologias é que pronto...


    HiTek DeVil
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:1)
    por soska em 22-08-04 11:17 GMT (#101)
    (Utilizador Info)
    deixa-me relembrar-te que as unicas eleicoes directas (i.e. onde votas em pessoas) sao as presidenciais...


    "Everyone has the right to be stupid. Some just abuse the privilege"
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por Init em 21-08-04 12:20 GMT (#84)
    (Utilizador Info)

    Vamos lá expreitar um pouco a realidade...
    A realidade é que o PCP já fez algo (pouco) em prol do Software Livre, não é por tanto algo que eles estejam a dizer que ainda vão fazer, é algo que já começaram a fazer e tu estás a critica-los por estarem a fazer ainda mais.
    Os euro-deputados do PCP assumiram claramente uma posição contra as patentes de software (bom para o Software Livre e não só) e apresentaram na AG algumas iniciativas legislativas.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por Init em 21-08-04 12:25 GMT (#86)
    (Utilizador Info)

    Vamos lá expreitar um pouco a realidade...
    A realidade é que o PCP já fez algo (pouco) em prol do Software Livre, não é por tanto algo que eles estejam a dizer que ainda vão fazer, é algo que já começaram a fazer e tu estás a critica-los por estarem a fazer ainda mais.
    Os euro-deputados do PCP assumiram claramente uma posição contra as patentes de software (bom para o Software Livre e não só) e apresentaram na AG algumas iniciativas legislativas entre ela uma resolução em prol da adopção e do desenvolvimento de Software Livre em Portugal.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por HiTek DeVil em 21-08-04 14:33 GMT (#90)
    (Utilizador Info)
    Eu também faço.... aconselho muitas pessoas a usarem SL mesmo sem saberem o que SL é... e estou neste momento a projectar um servidor em Linux... nada de estranho, não fosse a empresa para qual presto serviços ser parceira da MS... Mas não ando aí a angariar votos...

    P.S.- Não desvalorizo as acções... desvalorizo é a hipocrisia por detrás dessas acções... e se quiseres exemplos, vê em que plataforma está a página do evento... mas depois são os primeiros a manifestarem-se a favor da adopção do SL em PT e nos organismos publicos de gestão... Sempre ouvi dizer que se se defende algo, se deveria dar o exemplo para outros seguirem... mas posso estar errado...

    HiTek DeVil
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:1)
    por daem0n1x em 21-08-04 19:10 GMT (#93)
    (Utilizador Info)
    A tua argumentação é pobre e as tuas afirmações preconceituosas.
    Não quero defender o PCP ou outro partido qualquer, mas não percebo porque é que são hipócritas por defender o software livre. Se fosse para captar votos era bem mais fácil defender outras coisas perder tempo com uma série de geeks como eu ou tu que representam uma pequeníssima minoria da população, com pouca ou nenhuma importância.
    A maior parte da malta que eu conheço não percebe absolutamente nada de software livre, e a esmagadora maioria dos visitantes da Festa do Avante nunca ouviu falar nisso e está-se cagando para esse assunto.
    Não percebo então o que há de demagógico ou populista na posição deles. Parece-me coerente.
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por HiTek DeVil em 20-08-04 13:50 GMT (#39)
    (Utilizador Info)
    Por acaso queria dizer cantigas de Amigo e cantigas de Escárnio e mal-dizer (dois tipos de cantigas cantadas/tocadas pelos trovadores na época medieval... mas saiu mal... um cafézito e resolve... ou talvez não :P)

    E já agora, se me conhecesses saberias que eu não obrigo ninguem a concordar comigo, e sou apologista de uma boa discussão para alargar os nossos horizontes. Essa de eu querer que todos defendam o que eu defendo é no minimo hilariante quando aplicada a mim... acabo muitas das vezes, quando tenho a certeza que estou certo, a ficar calado quando não consigo convencer as pessoas com quem trabalho através dos factos irrefutáveis, perco horas de trabalho, mas essas pessoas acabam por chegar à conclusão que eu tinha razão, e se não fossem tão casmurras não teriam perdido essas horas de trabalho... Muitas vezes a melhor lição que se pode ter é errar... desde que se aprenda com os erros.

    Mas se formos ver, quem quer à força que eu defenda o que os outros querem és tu, acabas por demonstrar que em termos de Política acaba-se por se vender a mãezinha e a avózinha dos politicos cem vezes, mas continuam lá para serem vendidas mais vezes, e mesmo assim pretendes que eu aceite sendo como é... sim, acabas por dizer "Gostes ou não, aceites ou não".. e não é bem assim... se algo está errado, evolui-se para algo melhor, nem que demore centenas e milhares de anos.... pode ser assim, mas não sou obrigado a aceitar como é nem a ficar calado face a isso... e não fiquei, mas aparentemente alguem não gostou do facto de eu não ficar calado (faz-me lembrar o PCP vs Renovadores... vozes discordantes são muito perigosas... principalmente para um partido pseudo-apoiante da democracia.... sim, porque democracia é bom... mas fora do partido).

    Podias ter usado todos os argumentos do mundo, excepto o "mas 'tás a falar para quê? As coisas podem estar mal, mas são assim.". Se as coisas fossem assim e se mantivessem assim, ainda hoje não teriamos inventado a roda.... porque..... as coisas _ERAM_ assim (antes da roda).

    HiTek DeVil
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:1)
    por pixolex em 20-08-04 12:21 GMT (#32)
    (Utilizador Info)
    Não sei o q tu entendes por POLITICA mas politica não é mm defender ideais e orientações ideologicas?...entao tb me vais dizer que quando os partidos falam do sistema de saude tb tem interesse nisso...é percisamente a mesma coisa...Politica é isso mm...é defender coisas em quese acredita ou nao...é conquistar eleitoriado com esse tipo de discursos de maneira que em futuras eleiçoes possam implementar aquilo q tanto defendem... Quanto a gramar as pastilhas q tu dizes..so gramas pq keres...és livre de mudar de canal, és livre de tar na festa do avante e quando começa o comicio (q é apenas uma hora de 3 dias de festa), podes-te retirar ires para outro sitio. Se és apartidario podes ter a certeza que eu tb sou, a diferença deve mm ser o facto que eu nao tenho perconseitos de falar de que partido for...e nao digo mal so por dizer. Quanto ao facto de dizeres q foste acusado de ser anarca e fascista...acredito, o PCP infelizmente ou felizmente nao sei, nao tem so pessoas iluminadas como tu por isso so tens q dar o desconto, ou queres dizer com isso q é um partido de gente inculta e q poes toda a gente no mm saco? Mais uma vez te digo o q está aqui em causa é o facto de ir ser abordado um assunto muito importante que ´o software livre num acontecimento muito importante para a vida cultural portuguesa que é a Festa do Avante, so tenho pena que todos os outros partidos nao façam festas como esta e incluam nas mesmas ou nos comicios referencias ao software livre...
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por HiTek DeVil em 20-08-04 13:37 GMT (#37)
    (Utilizador Info)
    Essa de Política é defender ideais e oritentãções ideologicas matou-me.... caso não tenhas percebido, eu não fico parvo com isso... fico com a hipocrisia da situação... Lá porque tentar arranjar eleitorado de todas as formas possiveis sem se ligar aos meios seja prática comum, não quer dizer que seja correcta nem que eu concorde com ela... Diz-me, um evento deste género (festa-comício) em que vai abordar a temática que vai abordar, onde, em que planeta é que posso eu levar a sério? Por muitos oradores de prestigio que se desloquem ao recinto para participarem, nunca na vida alguem que nunca tenha ouvido falar sobre Open Software e que tenha outra orientação partidária irá ligar a isso (ou raras excepções)... Ou seja, foram os defensores de Open Software tentar alargar um pouco os horizontes de algumas pessoas, mas vai ser genero sermão de santo antónio aos peixes, muitos defensores de Open Software que já conhecem a história de trás para a frente a ouvir... entretanto a organização do avante já ganhou com isso porque conseguiu levar esses defensores de Software ao comício... Conclusão, o que se pretendia era elucidar algumas pessoas sobre os mitos do Open Software mas acabou-se por só se ter uma audiencia d'"os mesmos de sempre".

    HiTek DeVil
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por Init em 20-08-04 13:57 GMT (#41)
    (Utilizador Info)

    Diz-me, um evento deste género (festa-comício) em que vai abordar a temática que vai abordar, onde, em que planeta é que posso eu levar a sério?

    Lá por tu não levares, não quer dizer que não haja quem o faça, eles provavelmente têm-se muito em conta. E aliás ao que sei, mesmo discordando deles na esmagadora maioria das vezes ao que sei o PCP é um dos partidos com acento na AG que mais trabalho apresenta.

    nunca na vida alguem que nunca tenha ouvido falar sobre Open Software e que tenha outra orientação partidária irá ligar a isso (ou raras excepções)...

    Eu só houvi falar uma vez e a respeito da má tradução de um documento para português, conheço é o Free Sofware e o Open Source Software.
    Afinal o problema não é eles fazerem as coisas mas sim as pessoas serem pre-conceituosas. Agora só faltava não se fazer as coisas apenas por as pessoas serem pre-conceituosas.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por HiTek DeVil em 20-08-04 14:18 GMT (#44)
    (Utilizador Info)
    Vai ler num dicionário o que significa preconceito, e depois vem falar comigo... eu já fui a muitas festas do avante e afins, e sei o que por lá se faz... Falar de preconceito presumia-se que eu não saberia do que estaria a falar, e de que estaria a partir de um conceito pré adquirido sem conhecimento de causa... Acho que o preconceitoso és tu por achares que os restantes são preconceitosos...

    E já agora, se queres andar nos jogos de palavras, é contigo, faz favor de ir jogar palavras cruzadas se quiseres, porque já vi que argumentos contigo resumem-se ao 1+1=11, e se não conseguires provar isso como sendo verdade, tentas levar a conversa para o ridiculo, por isso, 'tás à vontade.

    Em relação ao PCP ser um dos partidos que mais trabalho realiza na AG (não seria AR? talvez, fazendo como tu, e recorrendo aos joguitos das palavras inuteis quando se entendeu à primeira o que o outro quis dizer... mas pronto), não me interessa, pode até ser... o tipo de trabalho que realiz, se é util ou não também não me interessa, o que se estava a discutir aqui é o facto de se estar a incluir algo do genero numa festa-COMICIO de um partido.... e caso não tenhas lido bem, ou leias tudo na diagonal como alguns, eu disse que pouco me interessava que partido faria isso... o ponto é ser dentro de uma festa-COMICIO de UM PARTIDO (também não leste a parte de eu ser apartidário...).


    HiTek DeVil
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por Init em 21-08-04 12:35 GMT (#87)
    (Utilizador Info)

    o que se estava a discutir aqui é o facto de se estar a incluir algo do genero numa festa-COMICIO de um partido....

    Não vejo é qual o problema de qualquer partido fazer isso. São livres de escolher que acham que está de acordo com as suas ideologias e em realiza-lo internamente incluindo nos seus comicios, principalmente nos seus comicios.

    o ponto é ser dentro de uma festa-COMICIO de UM PARTIDO (também não leste a parte de eu ser apartidário...).

    Uma festa-comicio a mim parece-me o sitio ideal para um evento do género que eles queiram internamente realizar, para promover internamente as ideias o conhecimento de causa em relação ao Software Livre.

    Sim li a parte de seres apartidário, e depois? Eu também o sou...


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)

    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por fhc em 20-08-04 14:36 GMT (#49)
    (Utilizador Info)

    Ora bem:

    Partido Comunista Português: tem assento e acento (circunflexo no caso)

    Bloco de Esquerda: não tem acento

    Partido Socialista: não tem acento

    Partido Popular: não tem acento

    Partido Social-Democrata: não tem acento

    Partido Ecologista «Os Verdes (Rubros)»: não tem acento

    Ora, o Partido Comunista Português é o único partido com acento que faz trabalho na Assembléia da República, isso podes tu orgulhosamente afirmar e não estás errado!

    Francisco Colaço


    Microsoft Windows, sistema operativo vegetariano:
    Concebido por abróteas, usado por nabos, duro de roer como nozes, agarra-nos logo pelos tomates

    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:1)
    por soska em 21-08-04 7:32 GMT (#76)
    (Utilizador Info)
    Onde fica a Assemble'ia da Repu'blica?
    "Everyone has the right to be stupid. Some just abuse the privilege"
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:1)
    por soska em 21-08-04 7:33 GMT (#77)
    (Utilizador Info)
    Onde fica a Assemble'ia da Repu'blica?
    "Everyone has the right to be stupid. Some just abuse the privilege"
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:1)
    por pixolex em 20-08-04 14:44 GMT (#51)
    (Utilizador Info)
    Já ouvi alguem um dia dizer que havia outro alguem que era um misto de Zandinga e Jorge Perestrelo...eu rotulo-te apenas de Zandiga...Apenas pela parte de adivinhares o futuro...Provavelmente para alem de iluminado sabes de ante-mao o q se vai passar a uns 15 dias de distancia...Mas pronto se tás tao certo do que dizes pq nao vais mm tu confirmar com os teus olhos daki a 15 dias se tens razão e deslocas-te a festa do avante. E já agora caso nao saibas (eu axo q sabes) não é perciso nenhum pré-requisito para entrar na festa do avante (para alem do bilhete claro), inclusivamente nao ér perciso ter nenhum cartao seja la de que cor for...inclusivamente um de cor vermelha e não é o do benfica...
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por HiTek DeVil em 21-08-04 10:35 GMT (#79)
    (Utilizador Info)
    Que não é preciso pré requesito sei eu... mas já fui a muitas festas do avante, e a ultima, e quando tomei noção da hipócrisia da festa, não correu muito bem: pela primeira vez fui abordado por alguem para me militar no partido, e afirmei-me como apartidário.... digamos que o chorrilho de insultos vindo da parte das pessoas que estavam na mesa comigo e do homem que me tinha abordado na mesa não foram muito simpáticos... passei de "camarada... amigo" a "anarca... acefalo... boi que segue as manadas".... ora bem... se eu era o unico ali naquela mesa que não era do PCP (e de nenhum outro partido), eu pergunto-me quem andaria a seguir manadas, e pela mesma razão de lógica, quem seriam os bois...


    HiTek DeVil
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por Perky_Goth em 21-08-04 19:48 GMT (#95)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    claro q meia duzia de mecos definem um grupo politico...
    -----
    Microsoft has funded 13 studies over the past year comparing Linux with its own products. Guess what: All of them come out in favor of Microsoft.
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:1)
    por DEUScronio em 22-08-04 0:17 GMT (#97)
    (Utilizador Info)
    Pah, tiveste uma experiencia má, tudo bem, mas depois de ler os teus posts, noto k és muito radical, e agressivo nos comentários, logo não me espanta que tivessem entrado em discussão azeda.

    Tenho muitos amigos que nem gostam de politica ou gostando são apartidários, e cada ano que passa são eles que me pedem para lhes guardar uma EP. Vão porque gostam do ambiente e nunca aconteceu nada disso que relatas. E cada um que vai pela primeira vez é quese certo que quer voltar. São Experiências...
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por Init em 20-08-04 13:47 GMT (#38)
    (Utilizador Info)

    Já quando foi a idiotice do BE de fazer um comício em que queriam "debater" o Open Source e fazer a LIP, achei mal... não por ser o BE, mas por ser um partido a querer promover algo no meio de um comício deles

    Para que servem os comicios se não para promover ideias e idealismos???

    como se Open Source pertencesse a um partido...

    Não sou tenho qualquer ligação com o BE, nem vou muito à bola com a maioria das coisas que eles (e os outros) dizem, mas o BE nunca fez ou disse nada que pudesse ser interpretado dessa forma. O BE limitou-se a promover o Software Livre e a sua adopção da forma que achou ser melhor. Critica é antes os outros que não fazem o mesmo. Parace que o PCP também já acordou para o Software Livre, faltam os outros...

    Se quiserem apoiar LIPs, convenções, debates sobre Open Source, que o façam, só não sejam cinicos ao ponto de os incluir nos seus comícios,

    Que disparate! Se eles acharem que devem promover dentro da sua propria estrurura qualquer tipo de acção do género, estão no seu direito. Se acham que o Software Livre como modelo de licenciamento se adequa à perspectiva politica que eles têm, não vejo qualquer problema. PORQUE ISSO NÃO LIMITA, NEM SIGNIFICA QUE A IDIOLOGIA DELES SEJA A ÚNICA A PODER TER ESSA PERSPECTIVA!!! NEM SEQUÉR SIGNIFICA QUE ELES PENSEM ISSO (embora pudessem eventualmente pensar)!!!
    Estás simplesmente a ser pre-conceituoso.

    Mas obrigar os restantes a mamarem com balelas e cantigas de amigo e mal dizer não...

    Felizmente o PCP nem o BE conseguiram obrigar alguém seja ao que for, desde o fim do PREC! Por isso balelas aqui só mesmo as tuas.

    O teu problema de facto não é ser o PCP ou o BE, é quereres decidir o que é válido ou não para os outros poderem adoptar, interpretar e realizar as suas politicas e/ou idealismos politicos.

    E sim sou não tenho qualquer afinidade com qualquer partido politico, mas deixo-os terem as suas ideologias e decidirem como preferem coloca-las em prática internamente, já como as vão por em prática na governação do país o caso é outro.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por HiTek DeVil em 20-08-04 14:27 GMT (#48)
    (Utilizador Info)
    Init, é o seguinte, eu não sou contra os partidos promoverem Software Livre..... acho ignobel é que o façam no ambito de uma festa-comício (odeio segundas intenções, que queres...). Eu adoraria que apoiassem por exemplo algum projecto que eu fosse apresentar... por exemplo um debate sobre SL, em que eles disponibilizassem a logistica ou a propaganda... mas mantendo-se um evento livre, sem estar associado a um Partido, embora pudesse ter lá a indicação (e com todo o direito)de ter tido o apoio do partido xpto... Mas isso eles não fazem, pois não??? Pelo menos das (poucas) vezes que tentei, levei com a porta na cara... Dá que pensar, apoiam algo assim numa festa-comício, mas dão apoio quando são eventos feitos por agentes livres...

    E depois, à semelhança do organizado pelo BE, vao estar sempre os mesmos de sempre... os que apoiam e teem paciencia, vão estar lá... os que nunca ouviram falar, só por ser algo relacionado com um partido, não vão.... deja vu?!?!?

    E já agora, eu não defendi se deveriam fazer algo ou não.... Manifestei a minha opinião face a algo, tu é que queres que eu mude de opinião... get real... Se eu manifesto-me contra a hipócrisia da situação, sou logo acusado de querer os partidos passem a fazer o que eu quero ou interpretem as coisas como eu quero... ainda não me mudei para a China e me tornei em big boss daquilo para ter esse "direito"... ou será que já me mudei, e opinião passou a ter o peso de lei???


    HiTek DeVil
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:1)
    por bêbado em 20-08-04 17:56 GMT (#55)
    (Utilizador Info)
    "Eu adoraria que apoiassem por exemplo algum projecto que eu fosse apresentar... por exemplo um debate sobre SL, em que eles disponibilizassem a logistica ou a propaganda... mas mantendo-se um evento livre, sem estar associado a um Partido, embora pudesse ter lá a indicação (...)"

    Onde é que já viste isso acontecer?
    Uma instituição (um partido, uma organização, uma empresa...) entra com o graveto (a logítica, a publicidade, etc.) e tu mamas a cerveja (ou vais botar faladura) à borla!

    Os Partidos não são instituições de solidariedade social. E mesmo essas não dão 'ponto sem nó'.

    Não, não estou a esquecer-me dos eventos promovidos por partidos políticos que, por razões tácticas, não identificam tais eventos como seus. Isso acontece e todos os partidos o fazem. Faz parte do jogo. Este tipo de iniciativas é que correspondem às 'segundas intenções' a que te referiste.

    Um debate que decorre numa iniciativa partidária, sob o signo desse partido, não tem 2ªs intenções: é tudo claro. Está à vista de toda a gente.

    A mim parece-me que ainda tens uma visão romântica da política.

    "(...) eventos feitos por agentes livres."

    Livres do quê?

    "à semelhança do organizado pelo BE, vao estar sempre os mesmos de sempre (...)"

    Enquanto estiverem os mesmos de sempre e não forem menos é porque a coisa ainda vai mexendo...

    ~~~ sou bêbado mas não sou parvo ~~~
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por HiTek DeVil em 21-08-04 10:56 GMT (#81)
    (Utilizador Info)
    Init, nem eu disse que eles pagavam tudo, nem disse que não ganhavam nada dali... Por acaso das vezes que abordei partidos, disse que só precisava de apoio logistico, e que em troca podiam fazer tudo EXCEPTO irem discursar sobre o partido... Propaganda poderia ter sobre o partido... mas a hipócrisia da questão está mesmo aí... dois pesos, duas medidas...
    Por acaso houve até agora só um partido a ajudar num dos eventos que organizei... mas não o digo por motivos obvios (alem de que senão iriam ler tudo na diagonal de novo, e pegariam nesse partido e pronto... leitura não é o forte em portugal, depois dá nisso).

    Em relação ao ponto de serem os mesmos.... erm... caso não tenhas percebido... serem sempre os mesmos é igual a nada... são os mesmos que já sabem do que se fala.... são os mesmos que defendem o SL... não é mais pessoas elucidadas... simplesmente.... os mesmos...


    HiTek DeVil
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:1)
    por DEUScronio em 21-08-04 2:37 GMT (#73)
    (Utilizador Info)
    Que raio de argumentação. Já deu para perceber que detestas "politicos" e pior que os metes todos dentro do mesmo saco.
    Mas dizeres que o PCP apoia o Soft Livre para ganhar o apoio de quem apoia também, é um argumento de chorar a rir. Se fosse pelos votos o PCP apoiaria a Microsof, porque ai ganhava 1000% mais votos. Que espupidez de raciocinio.

    Festa-Comicio --> Por favor, a iniciativa sobre o soft livre não vai ser feita num comicio, mas sim numa exposição permanente durante a festa, com computadores, com a venda a preço simbolico do Komunix ( http://www.pcp.pt/actpol/temas/f-avante/festa2004/central.htm#komunix ), com workshops (ate para as crianças)e com 3 debates sobre a temática:
    «Trabalhadores das Novas Tecnologias da Informação: problemáticas e sua organização», «Software livre: perspectivas económicas e políticas» e «O outro lado da Internet: como se tece a rede!».
    E não são sempre os mesmos. Já que dizes que foste e conheces a Festa do Avante! todos os anos vão milhares de pessoas pela primeira vez a festa, alem das várias dezenas de milhar que por lá passam e não são comunistas, e muitas nem ligam muito a politica, mas decerto que muitos tem computador em casa, e provavelmente vários passarão pela exposição e participarão nos debates. Levando para casa o Komunix, e secalhar despertando para o soft livre. É esse o objetivo. Se ir der mais apoio ao PCP, OPTIMO, é para isso que trabalhamos, para que as nossas ideias tenham o maior apoio possivel.

    Agora NAO ADMITO QUE CHAMES HIPOCRITA AO PCP (pk estas a dizer que eu o sou, e os meus amigos tambem) por estar a tentar trabalhar e fazer afinal aquilo para que servem os partidos, apresentar propostas às pessoas e depois implementa-las quando para isso tiverem os votos. O que não acontece com outros partidos, dai a decepção de mta gente com a politica.

    E sim o soft livre tem um fundo ideológico por detras, então como explicar que o PSD e CDS são contra e até são grandes apoiantes da Microsoft? o PS ainda não percebi bem, mas acho que nem carne nem peixe, como quase sempre.

    O PCP já apresentou propostas para implementarem medidas de apoio ao sof livre em Portugal, bastava o PSD votasse a favor e tinham sido aprovadas.

    Lê isto:
    http://www.resistir.info/portugal/caixa_pandora.html
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por Huxley em 21-08-04 3:54 GMT (#74)
    (Utilizador Info)
    Até consigo acreditar que apoiem o software livre por motivos ideológicos, mas essa de chorares a rir com os argumentos dos outros e depois dizeres que "Se fosse pelos votos o PCP apoiaria a Microsof, porque ai ganhava 1000% mais votos" está mesmo boa.

    Tens noção daquilo que dizes?
    Lá porque 90 e tais por cento da população usa Windows isso faria, por acaso, com que votassem num partido que apoiasse abertamente a Microsoft e lhe fizesse propaganda?
    Eu acho que teria o efeito contrário daquele que afirmas, visto que 100% das pessoas que sabem o que é Microsoft vos passaria a ver como um grupo de vendidos e corruptos.
    E logo a Microsoft... LOL


    "The less you know about computers the more you want Microsoft!"
    -- Microsoft ad campaign, circa 1996
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:1)
    por pixolex em 21-08-04 12:12 GMT (#83)
    (Utilizador Info)
    Tu é q não tens noção daquilo que dizes...ele tinha muita razão em dizer o q disse e disse-o em "Tom" heronico, CLARO que isso que tu dizes é VERDADE...E CLAAAAAAAARO que ninguem vai votar no PCP ou em qq outro partido qq, APENAS E SO pq apoia o SOFTWARE LIVRE ou outro software qq. Resumindo, acho q com o teu comentario lhe acabas por dar razao!
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por HiTek DeVil em 21-08-04 10:49 GMT (#80)
    (Utilizador Info)
    Não admites que eu chame de hipócrita ao PCP? Mas quem és tu para admitir que EU chame ou deixe de chamar algo a alguem??? Por acaso o PCP não é hipócrita? Não?!? Rapaz, queres que eu apresente quantas pessoas à tua frente que estiveram no PCP, que seria um Partido que se afirmava do povo, para o povo, que ouviam tudo o que eles tinham para dizer, e no final, só seguiam o que os altos camaradas diziam? Quantas pessoas da JC (ou como raio se chama), que costumavam muitas vezes estar no seu lindo espaço ali na zona de Santos, se os chamasses agora eles chamavam o mesmo que eu chamei ao PCP e te contassem a sua experiencia??? Ou queres que te aponte o caso PCP vs Renovadores? Memória (muito) curta a tua...

    Já agora, eu tou a tentar inventar uma forma de acabar com a fome, a miséria e a poluição... mas isso vai demorar milénios a ocorrer, mas entretanto vou distribuindo wafles pelos necessitados, moedinhas de 1 centimo aos desfavorecidos e vou reciclando ideias... será que os caros eleitores podem-me dar o seu voto para PR enquanto isso não acontece???

    BTW, SL com fundo ideológico por trás... sim... tem.... também o budismo, o cristianismo, o islamismo.... mas não vês por aí o Partido de Buda, pois não? lá porque Partido políticos sigam uma ideologia, não valida dizer que todas as ideologias sejam partidárias.

    HiTek DeVil
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:1)
    por pixolex em 21-08-04 12:25 GMT (#85)
    (Utilizador Info)
    Não estou aqui a defender o partido A ou B, nem muito menos tenho conhecimentos proprios deste ou daquele partido, pq nunca estive inscrito em algum! Mas fazendo uma analise assim por alto, será que tudo isso que tu dizes de "guerrinhas" internas não se aplica a TODOS OS PARTIDOS sejam eles quais forem, será que isso de "guerrinhas" não é uma coisa propria da democracia?!?! Será que a isso nao se chama de conflito de ideias? E isso não é saudavel? Para mim é SINONIO DE DEMOCRACIA, livre expressao, poder ser ouvido! Lá porque eu tenho uma ideia e nao é seguida pela maioria não é razão para eu entrar no insulto pessoal ou amuar, isso sim é grave. Lembro por exemplo, e ha muuuuuuitos mais e de outros partidos, DO abraço fraterno do Durao ao Santana depois de no congresso anterior o Durao ter apelidado o Santana de um misto de Jorge Perestrelo com Zandiga. ISSO SIM é HIPOCRISIA. Infelizmente não há partidos perfeitos como não ha coisas perfeitas, é proprio da nossa naureza de humanos exigirmos sempre mais...se muitas vezes nao estamos de acordo com a nossa namorada/esposa quanto mais com centenas de pessoas de um partido ao mm tempo!!!

    Tenho pena que a discussão desta noticia tenha descambado em POLITICA o objectivo era se falar mm do evento e da oportunidade que vai haver de PROPAGANDEAR o software livre e a sua filosofia. Mas pronto ainda ha muita gente com preconceitos e que nao sabem separar as coisas...tenho pena :(
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por HiTek DeVil em 21-08-04 14:18 GMT (#89)
    (Utilizador Info)
    Sei que não estás aqui para fazer guerrinhas.... eu comecei a falar do PCP pelo simples motivo porque o evento trata-se do avante... Se fosse outro partido qualquer, aposto que também teria algo de escabroso para atirar à cara... Eu volto a frisar, e espero que parem de ler os posts na diagonal: SOU APARTIDÁRIO.... não voto em partidos e ideologias que não servem para nada.... voto em pessoas que julgo serem capazes de defender os meus direitos enquanto cidadão... Se vir alguem do PCP que pareça integro e capaz de defender esses meus direitos, votarei nele... da mesma forma que faria se essa pessoa fosse do PP ou dos Verdes ou dos Monárquicos (custa entrar na cabeça das pessoas que não ligo a cores políticas... não fazem sentido para mim...). E ainda bem que tocaste no ponto de haver conflito de ideias... Sim, é democracia quando esse conflito de ideias é aceite e usado para progredir.... não é democracia quando existe conflito de ideias, e só porque as pessoas que estão do outro lado não teem uma ideia diferente das do nucleo central do PCP, então são expulsas ou "convidadas" a sair do PCP (percebeste a diferença? não? é que ainda tenho aqui lapis nº2 para drafts)... É que senão mais vale dizeres a bacora do ano, e dizeres que a ditadura era uma democracia completamente saudavel... havia conflitos de ideias também.... e normalmente quem discordava das ideias do nucleo regente do país.... bem... ok... não era expulso do partido... era mais enviado para uma "bela estancia de férias" por tempo indeterminado.... ou perseguido pela PIDE... isto claro, seguindo a tua logica de ideias de que só por haver conflito de ideias há democracia... não... há democracia quando há conflito de ideias, há respeito por essas diferenças, e aceita-se a opinião tanto das maiorias como das minorias... e respeita-se os direitos dos cidadãos...

    Eu nunca vi, desculpa-me dizer-te, nenhum deputado ser expulso da AR por discordar das opiniões do Presidente da Assembleia da Republica ou de outro deputado...

    HiTek DeVil
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:1)
    por pixolex em 21-08-04 15:03 GMT (#91)
    (Utilizador Info)
    Concordo PLENAMENTE (sim eu sei que há maneiras e maneiras de tratar desses conflitos de ideias, mas já passaram 30 anos sem ditadura e não era disso que estava a falar)...MAS...e acho que o PCP ainda é um partido democratico, pq é que se as ideias eram assim tão boas nao conseguiram convencer a tal maioria para poderem ser aprovadas! E a historia de serem "convidados" a sair é sempre uma alternativa, se nao te reves nas ideias de um grupo propoes alteraçoes se nao forem aceites e se achares que vao contra as tuas ideologias RETIRAS-TE e formas tu um partido se te achares com força para isso. Ou achas q é melhor viver na hipocrisia de ficar calado a espera q apesar de tudo te caia uma migalha para poderes comer, um JOB PARA O BOY (ou nunca reparaste nas disputas internas dos partidos do bloco central?!). Tens o caso do BE grande parte são dicidentes do PCP. Eu nao estou aqui a defender nenhum partido pq todos tens os seus problemas...mas um coisa é certa se o BE é um partido de esquerda e nao muito diferente do PCP E está na mó de cima agora, por alguma razão é...mas isso são discussoes para outros locais...onde quero chegar é q TEMOS SEMPRE OPÇAO DE ESCOLHA seja ela a mais agradavel OU NAO...mas ter temos...e só o temos a 30 anos, felizmente nao vivi na epoca da outra senhora :)
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por Init em 21-08-04 13:26 GMT (#88)
    (Utilizador Info)

    E sim o soft livre tem um fundo ideológico por detras, então como explicar que o PSD e CDS são contra e até são grandes apoiantes da Microsoft? o PS ainda não percebi bem, mas acho que nem carne nem peixe, como quase sempre.

    Isso não é verdade! Todos os partidos disseram que apoiam o Software Livre. O PCP foi um pouco mais para além das palavras, mas não muito mais.

    O Software Livre é apartidário, tem caracteristicas, que podem ser bem vistas por partidos de esquerda e de direita. Não é exlcusivo da esquerda, muito menos do PCP.

    O PCP já apresentou propostas para implementarem medidas de apoio ao sof livre em Portugal, bastava o PSD votasse a favor e tinham sido aprovadas.

    A verdade é que o único partido que fez algo que obrigava o estado a fazer o que quer que fosse foi o BE e lembro-me perfeitamente que o PCP absteve-se. Declarações de intenções, preferências que não são obrigadas a ser seguidas (note-se preferências e não exclusividade) são para ficar arquivadas num arquivo poeirento.

    O PCP não é esse paladino do Software Livre que tu anuncias... Fez algo, é verdade, mas não assim tanto como queres fazer crer.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:1)
    por bêbado em 21-08-04 17:47 GMT (#92)
    (Utilizador Info)
    "E sim o soft livre tem um fundo ideológico por detras, então como explicar que o PSD e CDS são contra e até são grandes apoiantes da Microsoft?"

    Boa questão!
    A julgar por alguns comentários diria que os partidos andam trocados:

    (mvalente) "(...) o software livre e o open source são expressoes do individualismo, do espirito de iniciativa e do capitalismo; o Windows é um ditame centralizado e colectivista e o Bill Gates não passa de um Brezhnev, (...)"

    (fhc) "(...) o movimento open-source é a epítome do espírito humanista, que assenta essencialmente na liberdade humana, na iniciativa e no verdadeiro capitalismo e economia de mercado como bases (...)"

    Estas teses, a serem verdadeiras, revelam que os partidos andam muito baralhados!

    Para mim, a questão principal, reside no facto de os partidos de direita serem avessos a legislar no sentido de 'refrear o livre espírito empreendedor', ou, dito por outras palavras, de legislar contra monopólios. Historicamente estes partidos preferem que a 'mão invisível' vá regulando (e desregulando) o mercado sem intervenção do Estado. E é precisamente isso que eles estão a fazer.

    Mais cedo do que tarde veremos iniciativas - no âmbito da administração pública - no sentido de adoptar, local e pontualmente, tecnologias open source - é inevitável.
    Mas não vejo que tão cedo (a manter-se este ram-ram político) venham a surgir alterações substantivas no quadro legal.

    Apesar de tudo, esta não é uma questão estrutural para o regime capitalista (assente na propriedade privada dos meios de produção e no trabalho assalariado como fonte geradora de riqueza privada).

    Quantas empresas monopolitas estão a adoptar e a desenvolver tecnologias open source?
    Nem me admirava se, num futuro próximo, a Microsoft abrisse o código fonte de alguns dos seus produtos. Se isso se revelar financeira e estrategicamente compensador não tenho dúvidas de que o farão.

    ~~~ sou bêbado mas não sou parvo ~~~
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por Init em 22-08-04 10:53 GMT (#99)
    (Utilizador Info)

    Nem me admirava se, num futuro próximo, a Microsoft abrisse o código fonte de alguns dos seus produtos. Se isso se revelar financeira e estrategicamente compensador não tenho dúvidas de que o farão.

    Isso já o fez, incluindo o do window$, a esse programa de licenciamento chama-se shared source, mas abrir o código não interessa para nada se não tiveres liberdade e o código licenciado como shared source não é licenciado como Software Livre.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:1)
    por pixolex em 22-08-04 15:00 GMT (#102)
    (Utilizador Info)
    A conta disso é que as viroses sao cada vez mais...
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por fhc em 20-08-04 14:41 GMT (#50)
    (Utilizador Info)

    Idiologia? Ouve lá, eu tenho alguns amigos comunistas e não me passa pela cabeça chamá-los de idiotas. E até sou de direita!

    Vais prá Sibéria, pá!

    Francisco Colaço


    Microsoft Windows, sistema operativo vegetariano:
    Concebido por abróteas, usado por nabos, duro de roer como nozes, agarra-nos logo pelos tomates

    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por Cyclops em 20-08-04 7:36 GMT (#20)
    (Utilizador Info)
    O Software Livre é muito vantajoso seja qual for a perspectiva política.

    Apenas interesses privados o tentam negar!

    Se gostavas de ver outros partidos a fazer algo, mexe-te!
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por vd em 21-08-04 21:17 GMT (#96)
    (Utilizador Info) http://paradigma.co.pt/~vd
    A melhor forma de subir na politica é encabeçar uma multidão, que não sabe para onde vai, fazendo seu mote e estratégia o da multidão.

    Eu não pretendo carreira na politica e acho que o FreeSoftware e OpenSource, dever-se-iam manter bem afastados dela.

    //vd
    Re:Isto é um farróbadó! É tudo grátis! (Pontos:2)
    por Init em 22-08-04 10:56 GMT (#100)
    (Utilizador Info)

    O movimento do Software Livre é um movimento filosofico e não tecnico, daí fazer todo o sentido meter-se na politica, para além disso as grandes ameaças ao Software Livre vêm da politica por isso não há volta a dar-lhe.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Noticia Completa 2 ! (alguem pode apagar a ante (Pontos:2, Engraçado)
    por mvalente em 20-08-04 13:21 GMT (#36)
    (Utilizador Info) http://www.ruido-visual.pt/
    G. V. : A maior parte das pessoas não percebe até que ponto é perigoso que exista uma empresa, a Microsoft, que domina 90 por cento do mercado da informática, o que lhe permite ter outros monopólios.

    A maior parte tb nao percebe até q ponto é perigoso que exista uma entidade, o Estado, que domina 50% do PIB e dominaria mais se o PC governasse; a maior parte das pessoas tb na percebe até q ponto é perigoso q exista uma entidade, a Seguranca Social, q domina 90% do sistema de pensões e de saúde e dominaria mais se os colectivistas (comunistas e socialistas) governassem; ainda existe uma parte de pessoas (uma minoria felizmente) q não percebe até que ponto é perigoso q exista um partido, o PC em Cuba ou na Coreia do Norte, q domina 100% da opiniao politica.

    Sempre estranhei este "amor" do PC pelo software livre e pelo open source. Numa economia planeada (como a proposta pelos comunistas) o que faria mais sentido nunca seria uma proliferacao de software e sistemas operativos mas sim a standardização num sistema unico e indiviso, aceite pelo comité central e imposto ao proletariado. O PCP devia gostar *muito* da Microsoft.

    Aliás, direi mesmo mais: o software livre e o open source são expressoes do individualismo, do espirito de iniciativa e do capitalismo; o Windows é um ditame centralizado e colectivista e o Bill Gates não passa de um Brezhnev, membro de um comité central (Redmon -> Red Square -> Kremlin, tão a ver?) pretensamente comunista q explora a população. Não devia haver um RedHat Linux ou um Komunix, fazia mto mais sentido um Windows PC (hint,hint) 1984, Big Brother edition.

    Cumprimentos

    Mario Valente

    Re:Noticia Completa 2 ! (alguem pode apagar a ante (Pontos:2)
    por fhc em 20-08-04 14:19 GMT (#45)
    (Utilizador Info)

    Eu também penso assim e já o disse: o movimento open-source é a epítome do espírito humanista, que assenta essencialmente na liberdade humana, na iniciativa e no verdadeiro capitalismo e economia de mercado como bases.

    Ora, a Rússia Socialista (URSA para os amigos) nunca fez nada que se visse pela Informática, muito embora eu tenha visto pessoalmente a fucionar processadores desenvolvidos no meio dos anos 80 num laboratório militar soviético que deixavam os PII a léguas. Estavam era na gaveta e os nossos amigos do lado de lá da Cortina de Ferro compravam dez computadores IBM PC para um Sovkhoz, sendo que nove iam parar aos militares.

    O grande problema do socialismo é que a produção nunca chegava ao povo. O maior produtor de trigo (a URSA) era o maior importador (a URSA) porque cerca de 50% do trigo apodrecia nas searas sem ser colhido. Na URSA, os talhões individuais dos Kolkhoz, cuja produção podia ser vendida no mercado local, acontavam 1% da terra e 25% da produção (muito embora se desconfie de avultados desvios da produção comunitária para a venda individual).

    Porque não deveria ser diferente com o software? Se a URSA fizesse o seu comitê para programas de computação, o programa único imperaria pelo país, após passar dezasseis comitês de validação. No entanto, a MIG e a MIR faziam e fazem programas excelentes e de se tirar o chapéu para os processadores das suas máquinas militares e espaciais, e o resto copiavam dos americanos, via espionagem leste alemã. É que nestas coisas de defesa e espaço existe competição, se não interna, internacional.

    O nosso amigo Valente tem toda a razão. Por me rir, moderei-o +1 engraçado. Arrependo-me: deveria ter sido +250, dedo na ferida.

    Francisco Colaço


    Microsoft Windows, sistema operativo vegetariano:
    Concebido por abróteas, usado por nabos, duro de roer como nozes, agarra-nos logo pelos tomates

    Re:Noticia Completa 2 ! (alguem pode apagar a ante (Pontos:1)
    por bêbado em 20-08-04 18:41 GMT (#56)
    (Utilizador Info)
    "o movimento open-source é a epítome do espírito humanista, que assenta essencialmente na liberdade humana, na iniciativa e no verdadeiro capitalismo e economia de mercado como bases."
    O Movimento Open Source tem servido quer para reiterar as virtudes do capitalismo, quer para acentuar os defeitos deste ao mesmo tempo que aponta um horizonte esplendoroso se todos fôssemos por aí.

    A mim parece-me que andam a querer encontrar fundamentações políticas para opções tecnológicas.

    Já ouvi dizer que o Linux é o verdadeiro sistema operativo comunista. Também já ouvi o contrário. Pessoalmente sou da opinião que ambos os argumentos são um disparate.
    São as pessoas que são comunistas, ou socialistas, ou sociais democratas, ou outra coisa qualquer, não os sistemas operativos.

    As tecnologias não têm partido. São é desenvolvidas/criadas/utilizadas por pessoas com partido, que lhes dão as conotações que entendem mais favoráveis às suas causas.

    Isto para dizer que me parece um disparate trazer a "Rússia Socialista", os "Kolkhoz", os "Sovkhoz", a produção de trigo (vá lá, não falaste no urso Misha - aproveitando que os Jogos estão aí) para justificar políticamente o movimento open source. Como se ele precisasse dessa justificação.


    ~~~ sou bêbado mas não sou parvo ~~~

    Re:Noticia Completa 2 ! (alguem pode apagar a ante (Pontos:2)
    por Tuaregue em 20-08-04 19:33 GMT (#58)
    (Utilizador Info)
    Um pouco off-topic ou talvez não. Não é por nada que a grande Intel assinou um protocol com um empresa chamada elbrus para cooperação no desenvolvimento de software e microprocessadores. Existe também o boato de que um dos engenheiros seniores da elbrus ajudou na concepção do Pentium, tendo este pedido umas férias "sabáticas" para ajudar a Intel, que por coincidência ou não as férias sabáticas dele acabaram quando a Intel apresentou o Pentium.

    ------------------------------------------------------------
    Todas as coisas mudam, e nós mudamos com elas.

    Re:Noticia Completa 2 ! (alguem pode apagar a ante (Pontos:2)
    por CrLf em 21-08-04 0:55 GMT (#68)
    (Utilizador Info) http://crodrigues.webhop.net
    Há uns anos falou-se muito dessa empresa, mas depois a moda foi-se e nunca mais se soube o que andam eles a fazer. E o site também não é muito elucidativo, mostra as coisas mas não se sabe onde/como/se são usadas no mundo real.

    -- Carlos Rodrigues
    Re:Noticia Completa 2 ! (alguem pode apagar a ante (Pontos:1)
    por bêbado em 20-08-04 14:22 GMT (#46)
    (Utilizador Info)
    "Numa economia planeada (como a proposta pelos comunistas) o que faria mais sentido nunca seria uma proliferacao de software e sistemas operativos mas sim a standardização num sistema unico e indiviso"

    Deixa-te de adivinhas e suposições. Vamos a factos: onde é que isso está escrito?

    "o software livre e o open source são expressoes do individualismo, do espirito de iniciativa e do capitalismo"

    Faltou-te esta: da cooperação!

    Essa do Open Source ser uma expressão do capitalismo é tão válida como ser uma expressão do comunismo. Não pega. Inventa outra.

    ~~~ sou bêbado mas não sou parvo ~~~
    Re:Noticia Completa 2 ! (alguem pode apagar a ante (Pontos:1)
    por nectarine em 20-08-04 14:08 GMT (#43)
    (Utilizador Info)
    Acho graça a algumas pessoas deste forum. Faz-lhes comixão que os seus "inimigos políticos" defendem as mesmas ideias que eles.
    É um pouco como o que se passa agora na assembleia da republica. Mesmo que o governo queira fazer passar projectos que em circunstancias normais seriam bem acolhidos pela esquerda, vai ser chumbado porque isso seria estar-lhes a dar apoio político. O mesmo acontecia quando a direita estava na aposição...

    Enfim, como podem ver, a hipocrisia começa logo no "peixe graudo". Depois queixam-se dos políticos...

    Agora desculpem-me, tenho que ir a um comício de jovens empresários organizado pelo ppd-psd... "O QUÊ???? O QUE É QUE ESSES FASCISTAS TÊM A VER COM JOVENS EMPRESÁRIOS??? !$#"#$$"# ACHO MUITO MAL ASSOCIAR-SE ISSO A UM PARTIDO POLÍTICO" :) Vira o disco e toca o mesmo...

    Re:Noticia Completa 2 ! (alguem pode apagar a ante (Pontos:2)
    por CrLf em 21-08-04 1:14 GMT (#71)
    (Utilizador Info) http://crodrigues.webhop.net
    Parecem-me bem informados, e não notei grande retórica comunista no discurso (está lá alguma mas é inevitável). Só lamento o nome "Komunix", para eles pode ter muita piada mas é um nome um bocado politizante.

    -- Carlos Rodrigues
    Realmente ..... (Pontos:3, Interessante)
    por Esqueleto em 20-08-04 9:40 GMT (#27)
    (Utilizador Info) http://www.tusofona.com/esqueleto
    Apesar de saber que perdeste uma grande oportunidade de fazer algo de realmente importante e marcar uma posição perante centenas de pessoas que iriam assistir a essa palesta, estou solidário com a tua posição, mesmo assim deixa-me te lembrar de algumas coisas:

    - Esta tua atitude não vai ter nenhuma visibilidade para esta tua recusa. Achas que a organização da palestra vai dizer: "O camarada X não aceitou o convite porque a informação foi-lhe enviada em formato proprietário e por isso ele declinou o convite!"
    Claro que não......... por isso, para mim, perdeste uma oportunidade, de na casa do comunistas, afirmar que eles ajudam o capitalismo a prosperar comprando os seus produtos.

    - As pessoas que vão estar presentes nestas palestras, são pessoas avidas de conhecimento e de alternativas e o facto de ires falar, entusiasticamente, farias que algum deles poderia mudar para melhor (de software proprietário para Software Livre).

    Esta é a minha opinião....

    (())
    Esqueleto
    ------------------------------ Visit me in: http://www.tusofona.com/esqueleto
    Re:Realmente ..... (Pontos:2)
    por Cyclops em 20-08-04 13:15 GMT (#34)
    (Utilizador Info)
    Achas que a organização da palestra vai dizer: "O camarada X não aceitou o convite porque a informação foi-lhe enviada em formato proprietário e por isso ele declinou o convite!"
    Nem só de "camaradas" se faz a festa do Avante...
    Re:Realmente ..... (Pontos:1, Despropositado)
    por fhc em 20-08-04 14:25 GMT (#47)
    (Utilizador Info)

    Tu não ajudas o capitalismo a prosperar comprando os produtos de uma empresa. Tu ajudas o capitalismo a prosperar comprando e usando os melhores produtos.

    Logo, não vejo razão para o carvalhas apelar ao boicote ao Direktorat Microsoft.

    Francisco Colaço

    P. S.: Abram um livro de microeconomia. Vejam o primeiro pressuposto da economia de mercado: nenhuma empresa é grande o suficiente e existe informação perfeita e disseminada pelos consumidores. Vê a economia planificada: existe um comitê que decide quem e onde se produz, e a informação não é relevante neste processo.

    Logo, como muita gente sabe de pão, mas poucos de computadores, e uma empresa é dominante por larga maioria, informo o Comitê Central do PCP que a Microsoft é a sua melhor hipótese para o restauro da economia planificada.


    Microsoft Windows, sistema operativo vegetariano:
    Concebido por abróteas, usado por nabos, duro de roer como nozes, agarra-nos logo pelos tomates

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]