gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Ca$h anyone...?
Contribuído por vd em 09-08-04 9:40
do departamento awards
Bases de Dados DomusOnline escreve "Pois é... Agora a Computer Associates oferece prémios em dinheiro a quem apresente ferramentas de migração de outras BDs (as mais conhecidas) para o seu Ingres R3 que recentemente colocou em open source (com uma licença que deve valer a pena ler...).

Parece-me que o OSS começa a "morder" fortemente o mundo das BDs...

Os links: Ingres r3 em OS, O anúncio do "concurso"..."

Governo prepara nova lei [online] para combater o crime | Status Report: MCP2k4  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • DomusOnline
  • Computer Associates
  • Ingres r3 em OS
  • O anúncio do "concurso"...
  • Mais acerca Bases de Dados
  • Também por vd
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    OSS vende serviços, não produtos (Pontos:2, Interessante)
    por bilu em 09-08-04 11:18 GMT (#1)
    (Utilizador Info)
    Isto não é suposto ser trolling.

    Vejam as reacções a este artigo:

    What if Doom 3 were open sourced?
    http://www.newsforge.com/article.pl?sid=04/08/02/1228248

    O Doom 3 não vende serviços, a única coisa que realmente rende é o jogo em si. Por isso não ganhavam nada em passar a Open Source durante a fase competitiva. É claro que não traz impedimentos a lançar o código mais tarde, como costumam fazer.

    Mas no negócio das BDs o importante é o serviço, e por isso o OSS pode dar rendimentos neste campo.

    Resumindo, se o serviço prestado "valer" mais do que o código, vale a pena avançar em OSS. Talvez esta seja a razão pela qual a qualidade do OSS em aplicações Server costuma ser melhor do que em aplicações Desktop, não sei...

    Bruno

    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:1)
    por 4Gr em 09-08-04 11:25 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    A questão é, hoje em dia, no mundo das TI, quem vende produtos? Muito, muito poucos..

    Dominus vobiscum
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:3, Interessante)
    por MacLeod em 09-08-04 11:51 GMT (#3)
    (Utilizador Info)
    A maior parte dos jogos (aqueles que não são jogados exclusivamente na internet); grande parte do software lúdico (referência, para crianças, etc.). Já para não falar de que no mercado de software para utilizadores domésticos, muito poucos estão interessados em serviços (quem é que compra o Corel Draw ou o MS Office por causa do suporte?).

    Por isso, e embora eu reconheça que no mundo das TI o mercado é essencialmente dominado por serviços, ainda existe por aí muito software que vai buscar os seus rendimentos às licenças (compra do software) e não aos serviços -- o que implica que seja muito mais difícil de rentabilizar como software livre.

    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 09-08-04 13:07 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    os jogos são mais entertenimento que software, daí que a ligação com software livre seja diferente.

    no mercado doméstico, também quem compra o MS Office? :) o serviço n é apoio a este software... é a venda de um computador com ferramentas adequadas à sua utilização prevista. isto é dito aos anos por algumas pessoas... só os geeks é q kerem saber se usam o MSOffice ou o XPTOffice, querem é que funcione.

    digo eu :D
    -----
    Microsoft has funded 13 studies over the past year comparing Linux with its own products. Guess what: All of them come out in favor of Microsoft.
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:1, Despropositado)
    por PRE em 09-08-04 13:14 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://psantos.net
    os jogos são mais entertenimento que software, daí que a ligação com software livre seja diferente.

    Humz... que engraçado. Então os jogos não obedecem às regras do software normal, e são entertenimento... Devias dizer isso a equipas de 100 pessoas que demoraram 3 anos a fazer um jogo que é somente para single player.

    Gosto sempre de ver o pessoal do gildot, que é super experiente no mercado, a tentar impigir modelos de negócio baseados em serviços, quando nem sempre isso não é o mais indicado.
    ____________________
    Pedro Santos :: psantos.net

    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:1)
    por 4Gr em 09-08-04 13:48 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    Obviamente que jogos é entertenimento, é sempre um luxo, até porque não dependes dele para, por exemplo, gerir uma empresa.

    Logo, independentemente dos meios que foram exercidos para o criar, não deixará de ser um extra, um vínculo lúdico que apenas alguns podem comprar, dado o preço elevado com que são lançados.

    Dominus vobiscum
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 09-08-04 20:10 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    q modelo de negócio? eu só estava a dizer, do ponto de vista de quem acredita que o software devia ser livre, que os jogos se enquadram melhor em entretenimento do que em software, pelo que não me atrapalha a crença de que todo o software devia ser livre.

    penso q n discutes que os jogos são entretenimento... tal como diz o 4gr, n são necessários para o desempenho de nenhuma função útil à sociedade. talvez os jogos para crianças... talvez.
    -----
    Microsoft has funded 13 studies over the past year comparing Linux with its own products. Guess what: All of them come out in favor of Microsoft.
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:2)
    por Kmos em 10-08-04 10:00 GMT (#25)
    (Utilizador Info) http://Kmos.TondelaOnline.com
    Algumas das pessoas que conheço, que se possam dizer inteligentes brincaram com legos,etc.. e não com videojogos. Os jogos para mim e acho que para muitas pessoas servem apenas para tirar algum stress do dia a dia e não passar mais que 30 min ou 1 hora a jogar, porque apartir daí já é desperdício de tempo, e nunca dias seguidos. Eu quando preciso de desanuviar, vou a um Cyber Lan e mando uns tiros lá e depois vou para casa já todo contente...

    I'm a Lost Soul in this Lost World...
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:2)
    por Dehumanizer em 10-08-04 12:09 GMT (#26)
    (Utilizador Info) http://www.midnightcreations.org
    Não gostas, não gostas, mas não critiques quem gosta, ok? Para mim, e para muita gente, a vida sem jogos (ou sem livros, ou sem música) seria bem mais vazia.


    "It is every citizen's final duty to go into the tanks and become one with all the people."
    - Chairman Sheng-ji Yang, "Ethics for Tomorrow"
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:1)
    por plexar em 10-08-04 22:31 GMT (#32)
    (Utilizador Info)
    Posso estar a especular, mas aposto que essas 100 pessoas te responderiam que estariam a produzir entertenimento. É esse o seu objectivo, é o que as editoras pretendem vender, quer sobre a forma de produtos (os jogos), quer sobre a forma de serviços (multiplayer, suporte, assistência).. Obviamente que tudo não passa de programas, e como tal, obedece-se sempre às mesmas regras de um qualquer projecto de desenvolvimento de software.. A questão está no mercado alvo, que é, obviamente, diferente dos mercados de software mais correntes (gestão, industrial, académico, etc).. Acho que era essa a questão que estava ser levantada...
    Plexar.
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:1)
    por bilu em 09-08-04 14:09 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    Põe-te na perspectiva de quem quer fazer negócio.
    De que forma é que achas que conseguias fazer dinheiro com um pacote de Office?

    a) Como produto. Isto implicaria que o código seria mais valioso do que o serviço prestado, logo não lançarias em Open Source;

    b) Como serviço. Isto implicaria que o serviço seria mais valioso do que o código, pelo que podia lançar em Open Source sem medo de perder receitas;

    Deixa-me só acrescentar que a hipótese b) já tem sido tentada pelos groupwares online, sem muito sucesso acho eu.

    De qualquer das formas na minha opinião a única forma de vender um Office como serviço é mesmo como um groupware online, não estou a imaginar outras abordagens...

    E já agora, e se quisesses vender um programa de DVD-Authoring? Achas que conseguias vender o serviço melhor do que o produto? Eu acho que não.

    Bruno
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:2)
    por DomusOnline em 09-08-04 14:43 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://bandalarga.domus.online.pt/
    O que torna as coisas curiosas é que mesmo que penses em lançar um "produto" provavelmente algum "maluco" lança um em open source... e se este tiver qualidade comparável tú ficas a arder...

    Pessoalmente penso que é esta "chama" que vai empurrando muito "produto" para open source.

    Cumprimentos.
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:1)
    por bilu em 09-08-04 15:03 GMT (#12)
    (Utilizador Info)
    Concordo contigo. Por isso é que tens de te manter sempre bem à frente do OSS para conseguires vender um produto (ou mesmo um serviço).

    Só que em certas categorias de software a inovação não tem muito mais pra dar (CD authoring, Offices) e por isso é difícil teres "algo mais" que faça valer o preço. Nessas categorias é difícil teres uma feature nova realmente convincente. Além de que continua a poder ser copiada.

    A única coisa que tem aguentado estas categorias têm sido os formatos proprietários, acho eu.

    Bruno
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 09-08-04 20:16 GMT (#16)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    é óbvio que o dinheiro vem de disponibilizares um produto. a questão é que... já não vem, vinha. hoje em dia é aquilo que se chama uma comodidade, a concorrência é de tal ordem que o lucro é mínimo (tirando monopolios e tais :P ).
    obviamente, lançar as coisas como serviço não gera dinheiro de cada cliente, porque há quem n keira apoio, só use uma vez, and so on. a questão é que vender aplicações é um modelo de negócio ultrapassado. o que é importante é fornecer uma solução integrada, independentemente de ser c o produto x, y ou z. ou q interessa é que tenha tudo as caracteristicas desejadas, é impensavel andar à procura para ver se aquele produto é compativel c aquele, etc.
    o que se passa é q as aplicações livres são obviamente mais interoperáveis, daí empresas como a IBM e a Novell entenderem que contrói o pacote como quiserem e fornecem a solução completa.
    -----
    Microsoft has funded 13 studies over the past year comparing Linux with its own products. Guess what: All of them come out in favor of Microsoft.
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:2)
    por DomusOnline em 09-08-04 22:35 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://bandalarga.domus.online.pt/
    Repito a pergunta... tens noção de quanto dinheiro é feito com a venda de licenças? O crescimento tem diminuido... a venda de serviços tem um crescimento maior... mas ainda é muito dinheiro. E estou a referir-me ao presente.

    Até porque depois das licenças vem a manutenção que dá direito a novas releases etc.

    Cumprimentos.
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 10-08-04 3:02 GMT (#19)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    a manutenção é um serviço, o apoio à costumização é um serviço, ter direito às novas releases é um serviço.

    bem, tirando o caso da MS, em q esses contratos de direito a novas versões n dão direito a nada, lol. há pessoas q n aprendem...

    bem, acho q entendes o que quero dizer. cada vez menos importa o produto x ou y, mas sim uma solução. pelo menos é o q leio à algum tempo, há tanta gente a enganar-me? :|
    -----
    Microsoft has funded 13 studies over the past year comparing Linux with its own products. Guess what: All of them come out in favor of Microsoft.
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:2)
    por DomusOnline em 10-08-04 9:32 GMT (#22)
    (Utilizador Info) http://bandalarga.domus.online.pt/
    Não vale a pena insistir nisto... parece que concordamos mas depois dizemos o contrário... O que eu disse é que cada vez mais os serviços são mais importantes mas ainda é feito muito dinheiro com a venda de licenças pelas empresas grandes como a IBM, a Oracle a MS e outras.

    Claro que se consideras "manutenção" e direito a novas releases como "serviço"... bom... ok.

    Cumprimentos.
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:1)
    por bilu em 10-08-04 9:56 GMT (#24)
    (Utilizador Info)
    Bem, manutenção pode ser considerada serviço. Os chamados contratos de manutenção.

    Direito a novas releases pode ser considerado serviço também se estivermos a falar de um produto costumizado ou desenvolvido especificamente para um cliente.


    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:2)
    por ^S^ em 09-08-04 19:40 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://www.zbytes.org/~luis

    Quem e' que compra o CorelDraw ou o MS Office na primeira instância? Seja pelos motivos que for...

    ^S^
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:2)
    por Kmos em 09-08-04 19:26 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://Kmos.TondelaOnline.com
    Por exemplo a MrNet do nosso conhecido Paulo Laureano, apenas vende o serviço do siteseed e suporte, e não o produto em si, e pelo menos parece que tem dado resultado para ser brevemente lançado a versão 2 do produto.

    I'm a Lost Soul in this Lost World...
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:2)
    por DomusOnline em 09-08-04 13:21 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://bandalarga.domus.online.pt/
    Tú tens noção dos milhões de dólares que só a venda de BD rende à Oracle, IBM, MS e Sybase?!

    Sabes a quantidade de empregos que estas empresas têm dependentes dos seus produtos?

    Sem dúvida que os serviços crescem mais... mas a simples venda se produtos ainda cresce... e para além de ainda crescer é enorme.

    Penso que o futuro pode vir a ser muito diferente do presente... mas o presente ainda não corresponde a essa ideia que que só se vendem serviços...

    Cumprimentos.
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:1)
    por bilu em 09-08-04 14:01 GMT (#8)
    (Utilizador Info)
    Nunca te tirei a razão, mas realmente não me exprimi da melhor forma ... :)

    Referia-me a tendências, não à totalidade do panorama actual.

    Bruno
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:2)
    por DomusOnline em 09-08-04 14:40 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://bandalarga.domus.online.pt/
    Nas tendências concordamos... há já uns bons anos que os serviços crescem mais que as licenças.

    Cumprimentos.
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 10-08-04 3:06 GMT (#20)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    tenho quase a certeza q o oracle n é vendido sem serviços associados...
    -----
    Microsoft has funded 13 studies over the past year comparing Linux with its own products. Guess what: All of them come out in favor of Microsoft.
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:2)
    por DomusOnline em 10-08-04 9:35 GMT (#23)
    (Utilizador Info) http://bandalarga.domus.online.pt/
    Se considerares "serviços" como a manutenção... talvez... Mas se pensares em termos de serviços como implementação etc. então a resposta é um claro "sim". Nomeadamente quando usas a BD Oracle para aplicações como Siebel, Sap etc... E ainda dá rios de dinheiro.

    Cumprimentos
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 10-08-04 20:38 GMT (#30)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    hei, tou só a dizer :) assim é que se aprende
    abraço
    -----
    Microsoft has funded 13 studies over the past year comparing Linux with its own products. Guess what: All of them come out in favor of Microsoft.
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:1)
    por secameca em 10-08-04 2:29 GMT (#18)
    (Utilizador Info)
    Fazer o motor do Doom 3 OSS desde o início é uma ideia imbecil. O Carmack ganha mts de papel a vender o motor para outras software houses (Half-Life/Counterstrike, Return to Castle Wolfenstein, Jedi Knight 2, Hexen, etc).

    Qt ao Doom 3. Porque achas que o Doom 3 irá vender? Será que é da história altamente original e envolvente? Não. Basta veres a história dos Quakes. A resposta é bastante simples, o Doom 3 irá vender porque tem bom aspecto visual, é tão simples como isso. E irá ter bom especto visual em grande parte devido à perícia do Carmack para fazer um bom motor gráfico. Fazes o motor OSS desde o início, e perdes a maior parte das receitas, porque irá haver ppl a lançar outros jogos (quiçá com uma história de jeito?) melhores com o mesmo motor, provavelmente ainda antes de ti. Enquanto o Carmack esgana-se a fazer o motor.

    O modelo de serviço é aplicável em jogos, mas não muito bem, e especialmente mal em coisas como um FPS.

    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 10-08-04 3:10 GMT (#21)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    n, o doom3 vai vender muito por causa do hype. ainda por cima, todas as reviews lhe dão grandes avaliações, como se não fosse óbvio que o jogo n vai agradar a toda a gente.
    comentários que li:"não é um jogo para quem já é perito em FPS, é sempre igual e n tem nd de novo de jogabilidade"
    "uma pessoa assusta-se no inicio, mas depois aborrece-se".

    o resto do teu comentário mantem-se, penso que os jogos são outra coisa à parte em termos de software, mesmo para idealistas. são mais entretenimento e como tal... uma coisa mto diferente.
    -----
    Microsoft has funded 13 studies over the past year comparing Linux with its own products. Guess what: All of them come out in favor of Microsoft.
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:1)
    por MeeTra em 10-08-04 14:38 GMT (#27)
    (Utilizador Info)
    tive a ler alguns comentários... e acho que toda a gente percebeu mal o artigo.

    o artigo simplesmente diz que se o Doom3 fosse OpenSource existiam outras possibilidades, mais nada.

    - Arruinava o mercado dos jogos.
    - Quase de certeza que a iD recebia patches para melhorar o motor.
    - Possivelmente passava a ser o motor mais utilizado no planeta.
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:1)
    por bilu em 10-08-04 15:25 GMT (#28)
    (Utilizador Info)
    acho piada a dizeres "existiam outras possibilidades, mais nada" e ao mesmo tempo dizeres "Arruinava o mercado dos jogos".

    É que é precisamente de rentabilidade de negócios que estamos aqui a falar. E nos comentários a esse artigo também. Eu sei porque fui autor de alguns deles.

    Bruno

       
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:1)
    por bilu em 10-08-04 15:28 GMT (#29)
    (Utilizador Info)
    E quanto às possibilidades:

    "- Quase de certeza que a iD recebia patches para melhorar o motor.
    - Possivelmente passava a ser o motor mais utilizado no planeta."

    Podes dizer-me o que é que a comunidade OSS fez de jeito com os motores do Quake I e II?

    Ainda há oportunidade, o do Quake III vai ser GPLed daqui a pouco.

    Bruno
    Re:OSS vende serviços, não produtos (Pontos:2, Informativo)
    por Perky_Goth em 10-08-04 20:49 GMT (#31)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    pouco...
    http://www.happypenguin.org/show?Dark%20Places
    http://www.happypenguin.org/show?Open%20Quartz
    http://www.happypenguin.org/show?Quake2Forge
    http://www.happypenguin.org/show?QuakeForge
    http://www.happypenguin.org/show?Tenebrae
    http://www.happypenguin.org/show?Transfusion

    still... talvez as pessoas ainda se estejam a habituar.
    -----
    Microsoft has funded 13 studies over the past year comparing Linux with its own products. Guess what: All of them come out in favor of Microsoft.

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]