gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Software ilegal em PT
Contribuído por AsHeS em 09-07-04 8:35
do departamento deixa-me copiar esse cd
Portugal Cricket escreve "Toda a gente tem conhecimento, que o mercado de Software em Portugal é algo complicado. Quantas vezes não foram a casa de um amigo copiar um programa pirateado?!
O Diario Digital tem uma notícia que diz "Quase metade (41%) do software informático utilizado em Portugal é pirateado".
A questão é, será que o governo é assim tão "manso" e não fiscaliza porque não quer ou como sempre há interesses por trás? E que interesses?"

Na Madeira: Uma familia, um "suposto" computador... | PSD-CDS out, PPD/PSD-CDS in  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Diario Digital
  • notícia
  • Mais acerca Portugal
  • Também por AsHeS
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Mau para a industria de software... (Pontos:2, Despropositado)
    por scalawag em 09-07-04 8:51 GMT (#1)
    (Utilizador Info)
    Que também dá emprego a muita gente, já que falam tanto do desemprego aí está um exemplo. Toda a gente quer tudo de borla ( BE ?), mas também querem menos desemprego. As duas coisas não combinam. O engraçado é que quando o governo faz cumprir as leis está a ser mau, e quando não faz é porque há interesses por trás. Lindo país este. E já agora , há 1 ano atrás andaram aqui pelo algarve a fiscalizar as licenças (ou a falta delas) e muita gente não gostou.
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1)
    por covarde_anonimus em 09-07-04 9:17 GMT (#3)
    (Utilizador Info)
    Ohh... então open source também rouba empregos?
    Só porque uma pessoa pirateou software, não quer dizer que o fosse comprar.
    Toda a gente quer tudo de borla ( BE ?), mas também querem menos desemprego. As duas coisas não combinam.
    É possivel combinarem. Como é que as radios e tv's ofereçem conteudo gratis e empregam gente?
    É apenas um exemplo.
    Eu sinceramente adorava que fiscalizassem a empresa em que trabalho. Era dessa maneira que ela saltava para o comboio do open source.
    Não que programas como o office, ou os próprios SO estejam instalados ilegalmente, são os utilizadores que não procuram alternativas e têm de ter aquele programa famoso.
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1)
    por ChefTepes em 09-07-04 10:44 GMT (#16)
    (Utilizador Info)
    Á custa de interrupções nos filmes e programas para espaços de 15 e 20 minutos de anuncios...
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1)
    por covarde_anonimus em 09-07-04 11:25 GMT (#30)
    (Utilizador Info)
    E não pagas nada por esses também ;-)
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:4, Interessante)
    por Init em 09-07-04 10:51 GMT (#17)
    (Utilizador Info)

    Só porque uma pessoa pirateou software, não quer dizer que o fosse comprar.

    Aqui à uns tempos li uma entrevista numa revista com o CEO da Oracle. E relativamente à utilização ilegal massiva que é feita do software que eles produzem o que ele disse, foi que não estava preocupado, a maior parte das empresas/pessoas que utilizam, nunca comprariam o software e as licenças, porque não têm dinheiro para gastar nisso, são também pessoas que não estam interessadas nos serviços da Oracle, portanto ao menos assim estavam a utilizar software de qualidade, impedia-se um pouco a progressão no mercado por parte dos concorrentes e ainda funcionava como marketing gratuito.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1)
    por nifan em 09-07-04 10:56 GMT (#19)
    (Utilizador Info)
    Assim como a Oracle pensa assim, também a Microsoft :)

    "Microsoft gives you Windows, Linux gives you the whole house"
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por The CodeMaker em 09-07-04 11:00 GMT (#20)
    (Utilizador Info)
    Pois... sempre pensei assim mas não estava à espera que qualquer CEO o admitisse.

    No entanto estamos a falar da oracle que não faz propriamente software para o utilizador comum.

    Imaginem que os produtos da microsoft eram impossíveis de piratear. Não seria mais natural haver um crescimento das vendas do windows em portugal?

    --
    CodeMaker
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:0)
    por tonidosimpostos em 09-07-04 11:44 GMT (#35)
    (Utilizador Info)
    Nao, porque assumes o pressuposto que é impossivel de piratear, e SUCH THING IS IMPOSSIBLE :)

    Fighting Ignorance @ Gildot.org since 2004 !
    Gildot Negative Karma Champion !
    And more to come...
    Beat me, Kill Me, Moderate Me, but you can'
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:3, Informativo)
    por higuita em 09-07-04 12:28 GMT (#39)
    (Utilizador Info)
    se por um acaso ficassem impossiveis de piratear, muita gente iria compar software, mas tambem muitos iriam para alternativas (openoffice para comecar em vez do msoffice) e alguns ate' mudariam o OS, passando para linux, *bsd ou macosX

    isto iria trazer $$ a curto prazo para a MS, mas a medio e longo prazo iria "matar a vaca", ao criar mercado para o software alternativo. Em algum tempo a MS teria de baixar os precos bastante ou arriscar-se a que a "vaca nao desse mais leite"
    mesmo com precos baixos depois, ja' havia perdido o monopolio e teria muitas mais dificuldades em impedir que os clientes usassem outros OS ou programas

    mais uma vez, a pirataria e' inimigo do software livre, ja' que a relacao beneficio/custo do software livre e' alto quando comparado com o software proprietario comercial
    mas se esse software for pirateado, os valores beneficio/custo passam a ser semelhantes e ai entra em jogo o factor "habito"

    por alguma razao a ANSOL e' contra a pirataria de software ao lado da ASSOFT

    Higuita
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por Gimp em 09-07-04 14:32 GMT (#75)
    (Utilizador Info)
    Comprariam? Ummm, num sei, acho que fariam pirraça do género "ai agora não posso piratar é? Pois não levam chavo!!!"


    "No comments"

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:0)
    por tonidosimpostos em 10-07-04 0:34 GMT (#122)
    (Utilizador Info)
    Todo o teu raciocinio esta assente em SE's, se's que nao sei se sao bem assim tao lineares. A pirataria nao é assim tao linear e nunca o será. Mas como ja alguem disse, as empresas tem interesse na pirataria, porque criam base de utilizadores, e ha sempre alguem que paga, o que gera um equilibrio de negocio. Se é fragil ou nao, acho que a maioria ja provou que é relativamente estavel.

    Fighting Ignorance @ Gildot.org since 2004 !
    Gildot Negative Karma Champion !
    And more to come...
    Beat me, Kill Me, Moderate Me, but you can'
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por higuita em 12-07-04 19:31 GMT (#143)
    (Utilizador Info)
    precisamente, as empresas precisam um pouco da pirataria, nem que seja para dar a conhecer os productos

    se nao houvesse pirataria, muitos nao conheciam o programa e haveria mais variedade e logo mais concorrencia...

    interessa as empresas um equilibrio entre as vendas e a pirataria, maximizar o 1º sem minimizar o muito o 2º

    Higuita
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por mlopes em 09-07-04 11:22 GMT (#29)
    (Utilizador Info) http://cosmos.oninetspeed.pt/mlopes/
    And now, you said it all!

    "Para mim a tecnologia é como as tangerinas, na medida em que não consigo fazer uma analogia decente sobre nenhuma das duas neste momento" Scott Adams

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:3, Engraçado)
    por Gimp em 09-07-04 9:48 GMT (#6)
    (Utilizador Info)
    "Toda a gente quer tudo de borla ( BE ?), mas também querem menos desemprego."

    Que sacanas estes Bloquistas!!!


    "No comments"

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:3, Interessante)
    por mlopes em 09-07-04 10:13 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://cosmos.oninetspeed.pt/mlopes/
    Parece-me mesmo que estou a ver o Louçã a afirmar:

    -Nós queremos é tudo de borla!!!

    Ou é isso ou então são as chearleaders do PSD e do Partido Populista que ouvem "Nós queremos é que as organizações públicas dêem prioridade de uso ao de Software Livre e que quando não optem por este, justifiquem o porquê desta decisão" e percebem que afinal é tudo de borla.
    Raios, estou a ser enganado, então não é que até eu já paguei por distribuições de Linux quando afinal eu (que apesar de não ser Bloquista nem de nenhum outro partido) até concordo com o uso de software livre e consequentemente estou a dizer que quero tudo de borla... tsc.. tsc... chatice!

    "Para mim a tecnologia é como as tangerinas, na medida em que não consigo fazer uma analogia decente sobre nenhuma das duas neste momento" Scott Adams

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:0, Despropositado)
    por dduarte em 09-07-04 10:36 GMT (#14)
    (Utilizador Info)
    É obvio que o software livre prejúdica o emprego em portugal.
    E não só, prejudica tambem gravemente o próprio desenvolvimento de novo software.
    Ora se o programadores optam por software livre as empresas como a microsoft e outras deixam de funcionar, se deixam de funcionar aumenta o desemprego (principamente dos programadores) como consequência mudam de ramo e finalmente diminui drasticamente o desenvolvimento de novo software. :) (lindo) :)


    ... Ou então não.
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1)
    por nifan em 09-07-04 11:10 GMT (#23)
    (Utilizador Info)
    eu até respondia ao teu post... mas a tua assinatura diz tudo :P
    ... ou então não

    "Microsoft gives you Windows, Linux gives you the whole house"
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:3, Interessante)
    por mlopes em 09-07-04 11:13 GMT (#25)
    (Utilizador Info) http://cosmos.oninetspeed.pt/mlopes/
    Na volta se perdem o emprego na Microsoft ainda começam a criar empresas de software portuguesas e a produzir software "made in portugal", aí é que era um deus nos acuda...

    A parte chata é que depois tinhamos que trabalhar, e isso não é bom, porque trabalhar.... cof, cof... dá trabalho!!!

    E depois já viste o que era teres que deixar o PL/SQL para começar a programar em python isso é que era uma chatice.

    "Para mim a tecnologia é como as tangerinas, na medida em que não consigo fazer uma analogia decente sobre nenhuma das duas neste momento" Scott Adams

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2, Esclarecedor)
    por covarde_anonimus em 09-07-04 11:14 GMT (#26)
    (Utilizador Info)
    Esse é o tipo de comentário que no slashdot mereçe uma resposta do tipo:
    As carroças a motor estão a ameaçar a indústria de criação de cavalos.

    O dinheiro que a MS faz não pára em Portugal, com open source qualquer programador colhido da rua, é capaz de satisfazer qualquer necessidade que uma empresa tenha. O código aberto cria empregos, e destroí monopólios.
    É só software comercial que tem a capacidade de "desenvolvimento de novo software"? Se mudar de pescador para mecânico, não posso pescar mais?

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:0)
    por tonidosimpostos em 09-07-04 11:40 GMT (#34)
    (Utilizador Info)
    O codigo aberto cria empregos ? Como ?

    So se for o caso mais recente que me vem à memoria, do tipo do grsecurity.net, que depois de ter feito uma chantagem lamechas, a dizer que acabava com aquilo tudo, porque morria à fome, la teve o patrocinio de alguns otários e pronto ja está todo contente e tudo voltou ao normal, parecendo que nao aconteceu nada ! :)

    Fighting Ignorance @ Gildot.org since 2004 !
    Gildot Negative Karma Champion !
    And more to come...
    Beat me, Kill Me, Moderate Me, but you can'

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por Init em 09-07-04 12:49 GMT (#44)
    (Utilizador Info)

    Sem que trabalhei foi graças à existencia de Software Livre. Para além disso todo o software precisa de programadores, de quem o mantenha, de quem de formação de quem o opere, etc... Isto independentemente da licença. Há empresas que trabalham com Software Livre e criam emprego, não criam mais porque estão limitadas pela procura do mercado como qualquer outra empresa.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1)
    por being em 09-07-04 13:18 GMT (#52)
    (Utilizador Info)
    Claro. Mas normalmente os programadores de software livre sao "amadores", nao sao ? Ou seja vao tirar o lugar aos programadores qualificados mesmo sabendo menos. Acho que o software livre cria empregos para os "amadores" mas tira aos qualificados.

    "The world is now too dangerous for anything less than Utopia." --R.Buckminster Fuller.

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1)
    por being em 09-07-04 13:19 GMT (#53)
    (Utilizador Info)
    Gr.. faltava esta parte, confesso que a nível de emprego o software livre não me parece uma boa solução.

    "The world is now too dangerous for anything less than Utopia." --R.Buckminster Fuller.

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por Init em 09-07-04 19:55 GMT (#106)
    (Utilizador Info)

    Eu acho que é a melhor...
    A liberdade dada pelo Software Livre aumenta potêncialmente o trabalho de programação para as empresas que quisérem aumentar a eficiencia e inovar introduzindo modificações ao software e até mesmo porque ainda é preciso produzir muito mais software licenciado como Software Livre.
    Porque mesmo escolhendo primeiro o tipo de licenciamento, ainda tem de haver uma escolha pelo melhor software e pelos melhores profissionais.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1)
    por being em 09-07-04 21:24 GMT (#112)
    (Utilizador Info)

    Primeiro de tudo obrigado por responderes a minha questao. No meio disto tudo foste o unico.

    Depois:
    1. "A liberdade dada pelo Software Livre aumenta potêncialmente o trabalho de programação para as empresas que quisérem aumentar a eficiencia e inovar introduzindo modificações ao software", este facto nao deveria até diminuir ? Sendo codigo-aberto se eu tiver de solucionar algo posso sempre procurar que mais cedo ou mais tarde devo encontrar a soluçao ja feita, ou seja, até tinha menos pessoas a trabalhar.
    2. " até mesmo porque ainda é preciso produzir muito mais software licenciado como Software Livre. ", achas que há falta de software livre ? Eu acho é que ele nao é optimo, mas que ja existe pelo menos uma opção de software livre para *tudo*, acho que já há.

    Na minha visao o software livre a longo termo: poucos programadores ( essencialmente apos o incio da aplicaçao, ou seja, durante a manutenção haverao pouquissimos), salarios baixissimos ( mta mao de obra ).

    "The world is now too dangerous for anything less than Utopia." --R.Buckminster Fuller.

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por Init em 09-07-04 23:07 GMT (#117)
    (Utilizador Info)

    este facto nao deveria até diminuir ? Sendo codigo-aberto se eu tiver de solucionar algo posso sempre procurar que mais cedo ou mais tarde devo encontrar a soluçao ja feita, ou seja, até tinha menos pessoas a trabalhar.

    Não.
    Isso só aconteceria nos poucos casos em que o que tu quisésses fosse o mesmo que os outros. Ou seja, o teu raciocinio falha quando, trata-se de necessidades especificas, ou quando queres adaptar o software mas não queres que outros tenham acesso a essas modificações por uma questão de vantagem competitiva. Para além disso mesmo nos casos em que as tuas necessidades sejam semelhantes às dos outros, tens sempre outras duas coisas a equacionar: o tempo que queres esperar pela solução e se queres ou não garantir a qualidade da solução.
    Fazer o que dizes é não aproveitar as liberdades do Software Livre, mas sim continuar à espera que outros o façam e nada te garante que os outros tenham interesse nisso. A vantagem do Software Livre é neste caso poderes fazer independentemente da vontade dos outros e sem teres de mudar de solução.
    Ou seja é conveniente gastares dinheiro.
    Para além disso estás a confundir duas coisas, lá por o código seja aberto e o software licenciado como Software Livre o modelo de desenvolvimento não tem que ser comunitário.

    achas que há falta de software livre ? Eu acho é que ele nao é optimo, mas que ja existe pelo menos uma opção de software livre para *tudo*, acho que já há.

    Há para muita coisa, talvês para a maior parte, mas não há para tudo.

    Na minha visao o software livre a longo termo: poucos programadores ( essencialmente apos o incio da aplicaçao, ou seja, durante a manutenção haverao pouquissimos), salarios baixissimos ( mta mao de obra ).

    Não acredito nisso porque, acredito que as empresas vão querer ter melhor software, e isso implica mais adaptação a necessidades especificas, peer-reviews, auditorias, manutenção, especialização, preços mais competitivos. E isso trará mais emprego.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1, Redundante)
    por fhc em 09-07-04 13:33 GMT (#57)
    (Utilizador Info)

    Claro que os programadores amadores são piores que os qualificados. Basta dizer que o medíocre Linux é feito pelos amadores, mesmo sabendo menos, e o excelente Windows pelos qualificadios.

    De tei parole te condemno.

    Francisco Colaço


    Portugal é constituído por duas nações: o país (de Setúbal ao Carregado, de Cascais ao Montijo), e o Portugal Profundo, que já se afundou.

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1)
    por being em 09-07-04 16:08 GMT (#83)
    (Utilizador Info)
    Hmmm... o Linux começou a ser desenvolvido pelo Linus qdo ele estava numa faculdade ? Ou foi impressao minha ? Achas que portanto os tipos que vao para a faculdade vao para lá perder tempo e dinheiro. Sim, porque qualquer autodidacta sabe muito mais que eles.

    "The world is now too dangerous for anything less than Utopia." --R.Buckminster Fuller.

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1)
    por being em 09-07-04 16:16 GMT (#87)
    (Utilizador Info)
    E ja agora eu referia-me a empregos. Voces dizem que o open-source cria mais empregos e eu digo que é discutivel. Se por um lado os amadores arranjam emprego os qualificados perdem... ou nao ? Sinceramente, sem ironia, eu acho que eu como programador ( se fosse ) nao via com bons olhos os programadores amadores ( por menos dinheiro, possivelemente menos bases ) faziam o meu trabalho.
    No compreendo.

    "The world is now too dangerous for anything less than Utopia." --R.Buckminster Fuller.

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 09-07-04 17:43 GMT (#100)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    como em tudo, há maus profissionais e bons profissionais. como em tudo, novos desenvolvimento acabam com empregos existentes e criam novos.
    Software Livre é a evolução natural para a comodização e para um desenvolvimento tecnologico associado ao científico.
    -----
    Como isto não notifica, se necessário notifiquem-me email.
    Que Bush vos abençoe.
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por Init em 09-07-04 19:58 GMT (#107)
    (Utilizador Info)

    Pst! Pst!
    Mesmo para o Software Livre é preciso profissionais competentes por isso não há razão para tares com esse "medo", ou para acreditares que aconteceria isso, ou mesmo que os outros são inferiores a ti, mas claro que passarias a ter muito mais competição e tinhas que garantir o teu salário com o mérito do teu trabalho. Mas isso é bom...


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por mlopes em 09-07-04 16:51 GMT (#92)
    (Utilizador Info) http://cosmos.oninetspeed.pt/mlopes/
    Não distorças as coisas, as universidades não formam imbecis, simplesmente não são o factor mais importante no desenvolvimento de um programador, e um curso de informática não dá garantias de um bom programador. Só a título de exemplo, já tive dois colegas programadores, colegas de curso, um deles é um dos melhores programadores que conheço e o outro é tão mau que eu não conseguia sequer comunicar com ele para lhe explicar como se fazia algo.

    "Para mim a tecnologia é como as tangerinas, na medida em que não consigo fazer uma analogia decente sobre nenhuma das duas neste momento" Scott Adams

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por mlopes em 09-07-04 13:43 GMT (#58)
    (Utilizador Info) http://cosmos.oninetspeed.pt/mlopes/
    Pensava que um programador "qualificado" era um programador que sabia programar, mas pelos visto existe alguma misteriosa característica que os programadores "qualificados" possuem que os outros, mesmo que bons programadores não!
    Isso talvez explique porquê que tantos projectos acabam em fiasco, se calhar porque estão cheios de maus programadores "qualificados".

    "Para mim a tecnologia é como as tangerinas, na medida em que não consigo fazer uma analogia decente sobre nenhuma das duas neste momento" Scott Adams

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1)
    por being em 09-07-04 16:11 GMT (#84)
    (Utilizador Info)
    Tipo um programador amador em principio nao sabe tanto como um profissional. Ou nao concordas ? E até parece que a culpa de um projecto falhar é exclusivamente do programador.

    "The world is now too dangerous for anything less than Utopia." --R.Buckminster Fuller.

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por mlopes em 09-07-04 16:41 GMT (#89)
    (Utilizador Info) http://cosmos.oninetspeed.pt/mlopes/
    Não, mas em grande parte.
    Já trabalhei em várias empresas e fiquei surpreendido com o tempo em que é feita a parte de programação de um projecto numa empresa onde a pessoa que faz a selecção dos programadores contratados leva em conta coisas como o facto do programador gostar de programar em vez de escolher gajos que só sabem programar porque tinham que tirar um curso e programação pareceu um boa ideia.

    "Para mim a tecnologia é como as tangerinas, na medida em que não consigo fazer uma analogia decente sobre nenhuma das duas neste momento" Scott Adams

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1)
    por being em 09-07-04 17:23 GMT (#97)
    (Utilizador Info)
    E então cria mais empregos ou não ? ... tu próprio colocas os amadores ( pelo gosto de programar ) à frente dos qualificados ( ou seja... se uma empresa arranja um amador que é melhor que o qualificado, despede o outro... ou guarda-o no guarda fatos ? ). Isso de criar mais empregos é um mito ( ainda ninguem me convenceu\explicou. ).

    "The world is now too dangerous for anything less than Utopia." --R.Buckminster Fuller.

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por Gimp em 09-07-04 17:37 GMT (#99)
    (Utilizador Info)
    Qual a diferença entre um "amador" bom a programar e um qualificado "amador"?


    "No comments"

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:0)
    por tonidosimpostos em 10-07-04 0:49 GMT (#128)
    (Utilizador Info)
    Nem te vao explicar/convencer porque parte tudo de pressupostos/opinioes/vontade de que isso seja verdade, quando na realidade é mais uma falácia open source (sinceramentem nao percebo como é que foram buscar essa ideia, ha maneiras melhores de defenderem o open source).

    Fighting Ignorance @ Gildot.org since 2004 !
    Gildot Negative Karma Champion !
    And more to come...
    Beat me, Kill Me, Moderate Me, but you can'
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por mlopes em 10-07-04 13:51 GMT (#133)
    (Utilizador Info) http://cosmos.oninetspeed.pt/mlopes/
    Acontece que o "amador" (pelo gosto de programar) era aquilo que tu chamas de "qualificado" (porque de uma maneira ou de outra conseguiu um diploma), o meu exemplo serve só para te mostrar como dentro dos qualificados existem bons e maus programadores, tal como existem nos amadores. Há é que saber escolher e manter os bons profissionais naquilo que fazem.

    "Para mim a tecnologia é como as tangerinas, na medida em que não consigo fazer uma analogia decente sobre nenhuma das duas neste momento" Scott Adams

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2, Despropositado)
    por 4Gr em 09-07-04 14:27 GMT (#70)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    Prefiro o trabalho amador do GNU/Linux da idiotisse qualificada e requintada do Windows!

    Dominus vobiscum
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1)
    por being em 09-07-04 16:12 GMT (#85)
    (Utilizador Info)
    mas voces so veem linux e windows ? E entao o solaris ? é uma valente merda tb é ? ( sim como nao é open-source deve ser. )

    "The world is now too dangerous for anything less than Utopia." --R.Buckminster Fuller.

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 09-07-04 17:45 GMT (#101)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    YHBT. HAND.
    -----
    Como isto não notifica, se necessário notifiquem-me email.
    Que Bush vos abençoe.
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:0)
    por tonidosimpostos em 10-07-04 0:43 GMT (#125)
    (Utilizador Info)
    E os bsd's tb sao outra valente merda :) Yeah right...

    Fighting Ignorance @ Gildot.org since 2004 !
    Gildot Negative Karma Champion !
    And more to come...
    Beat me, Kill Me, Moderate Me, but you can'
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por Init em 09-07-04 19:51 GMT (#105)
    (Utilizador Info)

    Claro. Mas normalmente os programadores de software livre sao "amadores", nao sao ?

    A maioria programa nos tempos livre o que não quer dizer que sejam amadores... Mesmo assim só seriam empregados os melhores e isso não tem nada a haver com modelos de licenciamento...


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:0)
    por mrmv em 09-07-04 16:52 GMT (#93)
    (Utilizador Info)
    Sem que trabalhei foi graças à existencia de Software Livre.
    sim e...

    Para além disso todo o software precisa de programadores, de quem o mantenha, de quem de formação de quem o opere, etc... Isto independentemente da licença. Há empresas que trabalham com Software Livre e criam emprego, não criam mais porque estão limitadas pela procura do mercado como qualquer outra empresa.


    Ainda não percebi qual a diferença (não percebi porque na minha opinião não existe diferença), imagina que és uma empresa que se posiciona no mundo MS, continua a poder programar, manter o código que desenvolve, a operar a solução, precisamente é independente da licença e do modelo... As empresas que trabalham com software proprietário também criam emprego, uauuu mas isto parece-me tudo igual, pois é ;o)


    "There is no reason for any individual to have a computer in his home." - Kenneth H. Olson , President of DEC, Convention of the World Future Society, 1977
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por Init em 09-07-04 20:03 GMT (#109)
    (Utilizador Info)

    Não é igual porque com o software proprietário só a empresa detentor de direitos de autor é que pode manter o software em causa ou realizar determinadas modificações ao código. O Software Livre ao dar a liberdade necessária para qualquer empresa manter o código e fazer modificações abre o mercado à competição e logo fomenta a criação de emprego.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:0)
    por tonidosimpostos em 10-07-04 0:40 GMT (#124)
    (Utilizador Info)
    Abre o mercado à competicao ? De repente, so porque o codigo é aberto, toda e qualquer emrpesa passa a ter competencias para produzir software de qualquer area. Ou entao meia duzia de putos que acham que sabem passam a adquirir competencias em areas tipo ERP's e por ai fora. Sao estas falácias puras, que estragam todo o vosso raciocinio. Cria emprego como se nao ha mercado actualmente ? Por ser livre de repente os jornais enchem.se de ofertas para programadores ? Bah.. que treta pegada..

    Fighting Ignorance @ Gildot.org since 2004 !
    Gildot Negative Karma Champion !
    And more to come...
    Beat me, Kill Me, Moderate Me, but you can'
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 10-07-04 15:34 GMT (#134)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    err, criando a possibilidade do surgimento natural de empresas concorrentes para um determinado mercado.
    -----
    Como isto não notifica, se necessário notifiquem-me email.
    Que Bush vos abençoe.
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por McB em 22-07-04 16:16 GMT (#151)
    (Utilizador Info)
    Por muito que me custe dizer....:)

    Acabaste de dizer uma grande verdade, na minha opinião...

    Regards, cd /
    They told me it need Windows 95 or better, so I chose Linux
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:0)
    por mrmv em 10-07-04 3:09 GMT (#131)
    (Utilizador Info)
    Não é igual porque com o software proprietário só a empresa detentor de direitos de autor é que pode manter o software em causa ou realizar determinadas modificações ao código.

    so what?

    Mas vê por outro prisma, existe espaço para aparecerem mais soluções que para representarem verdadeira alternativa vão ter de ter uma proposta de valor que as diferencie em relação ao que existe no mercado, e por ai fora... não re-utilizas código, crias nova solução parece-me que continuas a gerar emprego, enfim mais um dos famosos mitos do software livre :o)

    "There is no reason for any individual to have a computer in his home." - Kenneth H. Olson , President of DEC, Convention of the World Future Society, 1977
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por Init em 10-07-04 11:58 GMT (#132)
    (Utilizador Info)

    Mas vê por outro prisma, existe espaço para aparecerem mais soluções que para representarem verdadeira alternativa vão ter de ter uma proposta de valor que as diferencie em relação ao que existe no mercado, e por ai fora... não re-utilizas código, crias nova solução parece-me que continuas a gerar emprego, enfim mais um dos famosos mitos do software livre :o)

    Mas isso também existe no Software Livre (por exemplo GNOME e KDE, e um muito largo etc...) e nem sempre é isso que é desejavel, eu para obter um conjunto de features novas se tiver contente com o que já uso, e prefiro modificar o que uso para ter essas novas features, doque andar a mudar e a mudança implica maiores custos a curto prazo pelo menos para além de ser complicada no caso dos sistemas criticos.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:0)
    por mrmv em 12-07-04 10:47 GMT (#137)
    (Utilizador Info)
    Mas isso também existe no Software Livre (por exemplo GNOME e KDE, e um muito largo etc...)

    Se leres com atenção vais finalmente perceber que eu não disse que era diferente, aliás até tenho dito que é igual...

    No resto continuas a pensar que só existem developers no mundo e que as empresas ou pessoas querem andar a mexer e remexer no código...

    O teu raciocinio de tu fazes a tua própria evolução é ingénuo, porque excepto em situações muito especificas e de âmbito reduzido isso nunca irá acontecer, então no meio empresarial esquece.

    "There is no reason for any individual to have a computer in his home." - Kenneth H. Olson , President of DEC, Convention of the World Future Society, 1977
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por Init em 12-07-04 12:37 GMT (#139)
    (Utilizador Info)

    No resto continuas a pensar que só existem developers no mundo e que as empresas ou pessoas querem andar a mexer e remexer no código...

    Não, não é isso que penso, alias, nem estou a ver bem oke é que isso tem a ver com resto da conversa...
    Quanto às pessoas quererem mecher no código, isso depende da escolha de cada um, mas acho que pelo menos em muitos casos é mais vantajoso do que andar a mudar de técnologia. Alias é por isso que normalmente as pessoas fazem upgrades e não se limitam a andar a fazer mudanças de sofware/fornecedor. Alias andar a mecher no código é menos custoso pelo menos em muitos casos do que andar a fazer uma migração.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:0)
    por mrmv em 13-07-04 10:13 GMT (#145)
    (Utilizador Info)
    Alias andar a mecher no código é menos custoso pelo menos em muitos casos do que andar a fazer uma migração

    Brincalhão, vai lá dizer isso à empresa Joana Libelinha, SA.


    "There is no reason for any individual to have a computer in his home." - Kenneth H. Olson , President of DEC, Convention of the World Future Society, 1977
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:0)
    por mrmv em 13-07-04 13:56 GMT (#148)
    (Utilizador Info)
    é mexer e não mecher ;o)

    "There is no reason for any individual to have a computer in his home." - Kenneth H. Olson , President of DEC, Convention of the World Future Society, 1977
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 10-07-04 15:36 GMT (#135)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    o processo de desenvolvimento de software é um processo que é influênciado por um grande número de projectos. Posso facilmente ir buscar um algoritmo que vi noutro programa e aplicá-lo, ou aprender melhor o seu funcionamento e a sua aplicabilidade ao processo em causa.
    o erro aqui é em considerar que o código aberto só serve para a cópia. nada mais errado.
    -----
    Como isto não notifica, se necessário notifiquem-me email.
    Que Bush vos abençoe.
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:0)
    por mrmv em 12-07-04 10:50 GMT (#138)
    (Utilizador Info)
    o erro aqui é em considerar que o código aberto só serve para a cópia. nada mais errado.

    Tudo o que disseste acima embora mascarado de partilha é cópia na sua essência, mas não é isso que está em discussão.

    Continuam a não aparecer os argumentos que me mostrem que efectivamente consigo gerar mais emprego...

    "There is no reason for any individual to have a computer in his home." - Kenneth H. Olson , President of DEC, Convention of the World Future Society, 1977
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por Init em 12-07-04 12:38 GMT (#140)
    (Utilizador Info)

    Já apareceram já. Tu é que não concordas com eles, mas isso já é outra coisa.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por Gimp em 13-07-04 9:30 GMT (#144)
    (Utilizador Info)
    "Não é igual porque com o software proprietário só a empresa detentor de direitos de autor é que pode manter o software em causa ou realizar determinadas modificações ao código.

    so what?"

    So what?! Pois bem, essa "empresa" vai à falência, a equipa de desenvolvimento morre toda, o código-fonte desaparece num incêndio e não há backups, os dados estão cifrados/encriptados/codificados (ao gosto do freguês), whatever, num formato que só eles sabiam, e depois agarras-te aos quilhões porque os teus dados podem ir pro espaço, ou porque até precisavas de fazer uma alteração importante. Tás a ver onde vais gastar a massa né? Afinal, um mito até ajuda...


    "No comments"

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:0)
    por mrmv em 18-07-04 20:40 GMT (#150)
    (Utilizador Info)
    Por isso escolhes empresas que te dêm garantias de que não vão desaparecer já amanhã... a escolha do fornecedor é um aspecto importante.

    "There is no reason for any individual to have a computer in his home." - Kenneth H. Olson , President of DEC, Convention of the World Future Society, 1977
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:3, Informativo)
    por higuita em 09-07-04 14:07 GMT (#63)
    (Utilizador Info)

    bem, coitadinhos destes gajos, devem andar todos a pedir nos parques de estacionamento ja' a varios anos!!

    mysql
    apache
    QT
    samba

    mas assim de repente temos tambem 2 grandes exemplos nacionais muito conhecidos:

    http://www.memoriapersistente.pt/
    http://www.mrnet.pt/

    mas existem muitos mais

    alem dos anonimos que trabalham em varias empresas que trabalham exclusivamete (ou quase) com software livre ou open source

    Higuita
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:0)
    por tonidosimpostos em 10-07-04 0:47 GMT (#127)
    (Utilizador Info)
    É como a politica, ninguem perde, toda a gente ganha, depende é do ponto de vista e da retorica....

    Fighting Ignorance @ Gildot.org since 2004 !
    Gildot Negative Karma Champion !
    And more to come...
    Beat me, Kill Me, Moderate Me, but you can'
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por Gimp em 09-07-04 14:29 GMT (#72)
    (Utilizador Info)
    "O codigo aberto cria empregos ? Como ?"

    Corre para o espelho da casa de banho e repete estas palavras: "eu sou um zupizta eztúpido que nem me lembro que adminiztro máquinaz com zoftware de código aberto!!! Meu ricú empregú!!!"


    "No comments"

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por mlopes em 09-07-04 14:35 GMT (#77)
    (Utilizador Info) http://cosmos.oninetspeed.pt/mlopes/
    Supostamente tantas que nem todos os outros utilizadores do gildot juntos conseguem atingir tal número (e olha que só eu trato de 9).

    "Para mim a tecnologia é como as tangerinas, na medida em que não consigo fazer uma analogia decente sobre nenhuma das duas neste momento" Scott Adams

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1)
    por being em 09-07-04 16:19 GMT (#88)
    (Utilizador Info)
    Sim porque se fossem de codigo fechado ja nao tinham que administrar nada. Vá, nao te armes em esperto e explica-me como é que cria mais empregos. ( nao sei se o toni estava a ser sarcastico, mas eu nao estou ).

    "The world is now too dangerous for anything less than Utopia." --R.Buckminster Fuller.

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por Gimp em 09-07-04 17:33 GMT (#98)
    (Utilizador Info)
    Mais um iztupido...mira chico, imaginate tu, si no hubiese BSD, Linux, etc,etc,etc,etc,etc,etc, que opciones tendrias? Ruindows y el grupo de *nix. Como los *nix solo estan al alcance de pocos, solo queda Ruindows. Y para Ruindows hay muchisimooosssss ignobiles al desbarato y disponibles. Resultado? Pocos empleos, por lo menos para Sys Admin...Ummm pena não saber grego...


    "No comments"

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por leitao em 09-07-04 18:31 GMT (#103)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/blog/
    Explicaste isso em espanholes porque na realidade nao consegues demonstrar nada, right ?


    I can live with doubt and uncertainty and not knowing. I think it is much more interesting to live not knowing than to have answers that might be wrong.

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por Gimp em 11-07-04 10:57 GMT (#136)
    (Utilizador Info)
    Primeiro, o teu espanholes deve ser fantástico porque não o diferencias de castelhano, mas acredito que umas aulas de espanholes com o Hermano José deve elucidar-te. Segundo, ao contrário de ti, o que eu diga, seja mal ou bom, é a minha opinião, ao contrário de ti que pegas em links de algibeira e consequentemente a opinião de outros para justificares o que dizes, o que me leva a pensar se tens opinião própria...


    "No comments"

    Flame (Pontos:1)
    por being em 09-07-04 21:27 GMT (#113)
    (Utilizador Info)
    Pah, quem te disse que tinhas piada, estava a ser sarcastico. Puto.

    "The world is now too dangerous for anything less than Utopia." --R.Buckminster Fuller.

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:0)
    por tonidosimpostos em 10-07-04 0:46 GMT (#126)
    (Utilizador Info)
    Somos 3 administradores para uma centena e tal de maquinas. Isso é muito emprego criado pelo Open Source ? Deves estar é a brincar comigo :)

    Fighting Ignorance @ Gildot.org since 2004 !
    Gildot Negative Karma Champion !
    And more to come...
    Beat me, Kill Me, Moderate Me, but you can'
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por Antonio Manuel Dias em 09-07-04 10:19 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://maracuja.homeip.net

    Toda a gente quer tudo de borla ( BE ?)

    De borla != software livre. Nunca ouvi ninguém do BE incentivar o uso de software pirata... mas pode ser que estejas mais bem informado que eu.

    Cumps.


    "mudem de rumo, já lá vem outro carreiro"
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:4, Engraçado)
    por fhc em 09-07-04 12:14 GMT (#36)
    (Utilizador Info)

    Deixa que se a Microsoft fosse albanesa o BE seria formalmente contra qualquer software livre.

    Francisco Colaço


    Portugal é constituído por duas nações: o país (de Setúbal ao Carregado, de Cascais ao Montijo), e o Portugal Profundo, que já se afundou.

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por TarHai em 09-07-04 12:43 GMT (#42)
    (Utilizador Info) http://www.dilbert.com
    Estas a ser injusto.

    A pirataria de softare e nefasta, quer o software seja da Albania quer seja da Microsoft. Os custos de distribuicao podem ser quase nulos mas os custos de desenvolvimento nao o sao.

    O software livre vem retirar a pouca pseudo-moral que os piratas julgam ter, ao fornecer uma alternativa legitima ao software comercial.

    Piratear o office e justifica-lo por nao ter alternativas a medida da sua bolsa e no minimo ignorancia ou um exercicio de hipocrisia.


    ## I should be working...
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por fhc em 09-07-04 13:13 GMT (#50)
    (Utilizador Info)

    Nada disse a favor da pirataria, apenas das reais motivações dos calhaus.

    Francisco Colaço


    Portugal é constituído por duas nações: o país (de Setúbal ao Carregado, de Cascais ao Montijo), e o Portugal Profundo, que já se afundou.

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 09-07-04 14:01 GMT (#61)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    Opinions are like assholes

    ;)
    -----
    Como isto não notifica, se necessário notifiquem-me email.
    Que Bush vos abençoe.
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por mlopes em 09-07-04 14:28 GMT (#71)
    (Utilizador Info) http://cosmos.oninetspeed.pt/mlopes/
    Ou como diria a Rute Remédios:

    "As opiniões são como as vaginas, cada uma tem a sua e quem quizer dá-la, dá-la!"

    "Para mim a tecnologia é como as tangerinas, na medida em que não consigo fazer uma analogia decente sobre nenhuma das duas neste momento" Scott Adams

    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por higuita em 09-07-04 12:38 GMT (#41)
    (Utilizador Info)
    Toda a gente quer tudo de borla ( BE ?), mas também querem menos desemprego. As duas coisas não combinam

    como?!

    ora diz la' que emprego da' a MS em PT?!
    empregos de suporte!?!

    mas isso e' a base de emprego do software livre, nao e' propriamente pela venda (que tambem podes vender), mas sim pela contractacao de servicos (suporte, adaptacao do software, implementacao de novas funcionalidades, etc)

    ao contrario do que tu pensas, o software livre (que mais uma vez, pode ser pago apesar de a maioria das vezes ser gratis) traria mais emprego para portugal do que comprar software proprietario

    uma software house portuguesa, vende suporte e tempo de programacao por oposicao de receber uma comissao da venda de software de terceiros

    agora pode e' dispersar mais as empresas de suporte, agora uma duzia de empresas controlam o grosso do suporte nacional, com software livre qualquer empresa poderia escolher outra empresa para dar o suporte (desde que fosse competente), pelo que aumentaria o numero de empresas

    mas isto cria emprego, nao o reduz


    Higuita
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:0)
    por mrmv em 09-07-04 16:13 GMT (#86)
    (Utilizador Info)
    ora diz la' que emprego da' a MS em PT?!

    São apenas um grande número de empresas que desenha, desenvolve, implementa e suporta as soluções em plataformas Microsoft, que é o grosso do mercado...

    Claro não é a Microsoft que emprega directamente essas pessoas, mas também não é a Microsoft que recebe esse dinheiro que também fica cá pelo burgo, por isso ñunca percebi o que pretendem discutir com este tipo de afirmação...


    "There is no reason for any individual to have a computer in his home." - Kenneth H. Olson , President of DEC, Convention of the World Future Society, 1977
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por CrLf em 09-07-04 17:17 GMT (#96)
    (Utilizador Info) http://crodrigues.webhop.net
    mas também não é a Microsoft que recebe esse dinheiro que também fica cá pelo burgo, por isso ñunca percebi o que pretendem discutir com este tipo de afirmação...

    Não percebes poque não queres. Se desenvolve em plataformas Microsoft, tanto eles como os seus clientes vão ter de adquirir licenças, e esse dinheiro vai para onde? Ora se eu for comprar uma solução web para meter em 10 servidores, e a empresa que desenha e implementa essa solução só suportar Windows, quantas licenças a Microsoft ganha?

    -- Carlos Rodrigues
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:0)
    por mrmv em 10-07-04 3:00 GMT (#129)
    (Utilizador Info)
    Como sabes o custo do licenciamento do software numa solução não representa mais de 10%, sim e eu referia-me aos outros mais de 90%, só porque me parecem mais significativos...

    "There is no reason for any individual to have a computer in his home." - Kenneth H. Olson , President of DEC, Convention of the World Future Society, 1977
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por higuita em 12-07-04 16:19 GMT (#141)
    (Utilizador Info)
    depende dos casos, em escritorios com windows+office o custo das licencas directas da MS e' praticamente 100% do custo total das licencas...

    nem todos precisam de software extra feito 'a medida...

    na maioria dos casos, este software e' o software de contabilidade e facturacao, que existe apenas uma reduzida percentagem dos PCs de uma empresa

    Higuita
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:0)
    por mrmv em 13-07-04 10:18 GMT (#146)
    (Utilizador Info)
    O exemplo dele não era esse... mas já que vais para esse deixa-me dizer-te que o custo total dessa solução não é o custo da licença, só o seria se o teu tempo não valesse nada...

    "There is no reason for any individual to have a computer in his home." - Kenneth H. Olson , President of DEC, Convention of the World Future Society, 1977
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por higuita em 12-07-04 16:25 GMT (#142)
    (Utilizador Info)
    e o que impede estas empresas de portarem o software para linux/*bsd/macosx ?!

    podem continuar ou ate' melhorar o negocio...
    a winrest tem versao para linux e nao os vejo a chorar que so' deu prejuizo, pelo contrario

    mesmo com a aplicacao em opensource, o grosso do $$ destes softwares nacionais sao do suporte...
    logo podem continuar a fazer negocio na mesma, apenas nao podem basear o negocio apenas na venda, mas em especial no pos-venda e personalizacao

    a verdade e' que a maioria das empresas nao produz software para linux porque nao tem conhecimentos para o fazer ou acha que nao da' $$, mas e' verdade tambem que cada vez mais se veem POS e outros com linux...

    no minimo esta' a substituir os antigos softwares em SCO e outros unix classicos

    Higuita
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:0)
    por mrmv em 13-07-04 12:04 GMT (#147)
    (Utilizador Info)
    Nada o impede, a discussão não era essa. Pelo que conheço o grosso do $$ destes produtos nacionais não é o suporte não, é a manutenção... normalmente eles não vendem directamente, possuem um canal de distribuição com parceiros para a implementação, formação e suporte... eles vivem mesmo do software que vendem!! E repara eu não acho isso mal acho até normal ;o)

    "There is no reason for any individual to have a computer in his home." - Kenneth H. Olson , President of DEC, Convention of the World Future Society, 1977
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1, Despropositado)
    por jpgm em 09-07-04 13:48 GMT (#59)
    (Utilizador Info)
    A industria do software dá emprego a muita gente? Principalmentes a indianos mal pagos, é a isso que te referes, certo??
    Quanto a essa de que o Open Source é uma causa de desemprego, é uma visão extremamente simplista e distorcida da situação... Até acredito que possa gerar desemprego em alguns sectores, mas gera emprego noutros, permite menores niveis de investimento noutros, aumenta a flexibilidade de sistemas noutros, etc....
    Não sei se o BE que referes é o bloco de esquerda, mas acho que não são só eles que querem coisas de borla e acho que não são só eles que se preocupam com o desemprego, de modo que me excuso a comentar essa parte....
    Em jeito de análise sobre a tua opinião fácil, resta saber se fazes parte dos indrominados, anti open-source, ou dos que pretendem indrominar os outros......
    Cumprimentos! zp
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:1)
    por scalawag em 09-07-04 13:55 GMT (#60)
    (Utilizador Info)
    É engraçado que o meu comentário não fala da Microsoft. Eu até tenho 4 servidores Linux a meu cargo. Falo sim da pirataria e das empresas que só pensam é ter tudo de borla. O resto vem por acréscimo.
    Re:Mau para a industria de software... (Pontos:2)
    por Gimp em 09-07-04 14:41 GMT (#78)
    (Utilizador Info)
    Sacana!!! Queres tudo à borla né?


    "No comments"

    É o típico Português! (Pontos:3, Esclarecedor)
    por PRE em 09-07-04 8:56 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://psantos.net
    Pelo que sei, a fiscalização a nível de empresas é mais apertada, contudo, cá para mim, eles não têm recursos suficientes para andar periodicamente a fiscalizar todas as empresas que existem...

    Quanto ao mercado caseiro, acho que essa percentagem sobe muito mais. Eu não conheço ninguém que use coisas da Microsoft que não tenha os programas todos pirateados. Até aqueles que receberam uma cópia do Windows Home edition original quando compraram o PC/portátil, instalam o Professional pirateado...

    Mas não é só ao nível do software. Sacar albuns em MP3, filmes, isso tudo para mim está no mesmo saco: o de obter material pago a preço zero. Acho que isto é mais uma questão de mentalidade do que falta de fiscalização.

    Talvez vendo as coisas por este prisma, um modelo de negócios orientado a serviços não seja tão propenso à pirataria. Um exemplo, é o UT2003/4(tal como muitos outros jogos que se jogam online). Qualquer pessoa o pode piratear e jogar. Mas se queremos jogar online, e é aí que o jogo dá mais gozo, temos obrigatoriamente de ter uma CD-Key. E isso não é tão fácil de arranjar como um crack. Ou seja, no fundo, quando compramos o jogo, compramos o serviço de "poder jogar online".

    Também há o facto de os portugueses serem uns pobretanas e não poderem comprar tudo... e de os preços serem demasiado altos, etc. Isto tudo para dizer que não acho que a culpa seja do governo ou de interesses como o autor do artigo o pinta, há demasiadas variáveis envolvidas.
    ____________________
    Pedro Santos :: psantos.net

    Re:É o típico Português! (Pontos:1)
    por ContraBass em 09-07-04 9:41 GMT (#5)
    (Utilizador Info)
    Quanto ao mercado caseiro, acho que essa percentagem sobe muito mais. Eu não conheço ninguém que use coisas da Microsoft que não tenha os programas todos pirateados. Até aqueles que receberam uma cópia do Windows Home edition original quando compraram o PC/portátil, instalam o Professional pirateado...
    Infelizmente, enquanto os utilizadores não pagarem TOTALMENTE o custo do software que usam, nunca saberão valorizar o software de qualidade que existe a custo reduzido.

    Conheço pelo menos um caso de alguém que se recusa a largar o Windows, vangloriando-se de conseguir piratear tudo o que quiser.

    Talvez a pagar, as pessoas apreciem melhor os bónus e promoções habituais (uns "uormesitos" de vez em quando :-)).

    Re:É o típico Português! (Pontos:2)
    por Tuaregue em 09-07-04 10:05 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    Também conheço um caso assim, e o pior é que ele é técnico informático.

    ------------------------------------------------------------
    Todas as coisas mudam, e nós mudamos com elas.

    Re:É o típico Português! (Pontos:2)
    por Init em 09-07-04 11:02 GMT (#22)
    (Utilizador Info)

    Talvez vendo as coisas por este prisma, um modelo de negócios orientado a serviços não seja tão propenso à pirataria.

    Um modelo de negócios orientado aos serviços utiliza todas as formas de obter e criar copias para se espandir e não para perseguir pessoas por quererem utilizar produtos que acham que mais lhe convêm, ou por ajudarem outros, por partilharem arte, etc...

    O que é preciso é realismo, a copia massiva, legal ou não, está para ficár, porque a tecnologia que permite isso existe é barata e facil de utilizar, as empresas têm de se adaptar a isso, caso contrário são obsoletas e não estam a responder às reais necessidades do mercado, mas sim a impor uma forma de funcionamento ao mercado.

    Já chega de pensar como retrogados, as empresas de software têm de mudar os seus modelos de negócios, de licenciamento, de financiamento, de escolher os modelos de desenvolvimento com base nos seus meritos técnicos e não utilizar sempre modelos que só são viaveis com modelos de negocios baseados em produtos e no licenciamentos proprietário. As editoras têm de permitir que sa formas de licenciamentos das obras semelhantes às que existem para as radios, sejam utilizadas para o público em geral, etc...


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:É o típico Português! (Pontos:2)
    por elcastigador em 09-07-04 11:18 GMT (#27)
    (Utilizador Info) http://pedroclaro.no.sapo.pt
    Portugueses? Só? Vão me dizer que sites como astalavista e afins vivem às custas de portugueses... E o resto do mundo?
    Eu vejo até uma coisa positiva no meio disto tudo. As empresas portuguesas criam software bastante dificil de crackar, isto porque conhecem o mercado onde estão.
    Pedro Claro
    Re:É o típico Português! (Pontos:1)
    por Mindstorm em 09-07-04 11:22 GMT (#28)
    (Utilizador Info) http://www.mndnet.org/
    Será assim tão mais dificil? Penso que há apenas menos pessoas a trabalhar em quebrar as protecções.

    Mindstorm
    Re:É o típico Português! (Pontos:2)
    por elcastigador em 09-07-04 12:15 GMT (#37)
    (Utilizador Info) http://pedroclaro.no.sapo.pt
    Estou me a lembrar de softwares de gestão e afins... Mas não deixas de ter uma certa razão.
    Pedro Claro
    Re:É o típico Português! (Pontos:2)
    por Init em 09-07-04 12:54 GMT (#45)
    (Utilizador Info)

    Se achas que é bom as empresas portuguesas estarem a gastar energias e dinheiro nisso, envez de o gastarem na qualidade e funcionalidade do software e em responder às reais necessidades do mercado...


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:É o típico Português! (Pontos:2)
    por elcastigador em 09-07-04 13:28 GMT (#56)
    (Utilizador Info) http://pedroclaro.no.sapo.pt
    E porque não? Se calhar ainda vendiam algumas coisas a sofware houses estrangeiras...
    Pedro Claro
    Re:É o típico Português! (Pontos:2)
    por Init em 09-07-04 20:08 GMT (#110)
    (Utilizador Info)

    Que por sua vez tavam também a gastar ainda mais dinheiro em coisas inuteis envez de estarem a melhorar o seu software e o seu serviço aos clientes.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:É o típico Português! (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 09-07-04 14:16 GMT (#66)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    A cópia massiça (e não massiva, julgo eu...), está, de facto, aí e não vai embora sem levar uma grande quantidade de direitos com ela.
    É necessário analisar o cenário da cópia de software que não causa prejuízo, muito pelo contrário, se causar prejuízo é à concorrência. Por exemplo, no caso do Photoshop ou do Windows, invés de se procurar as alternativas que até resultam muito bem para o nosso caso, escolhemos a escolha mais popular e fornecemos um aumento do potencial de mercado e da imagem da marca. Por exemplo, quem usa o Dreamweaver para fazer uns sites em casa depois quando for trabalhar recomenda essa ferramenta.
    Por outro lado, os custos estão desgarrados do poder de compra, pelo menos em Portugal. 20¤ por cd? 110¤ pelo Windows? 50¤ pelo norton av? 50¤ por um jogo?
    Muitos programas também são instalados para serem corridos duas ou três vezes, "sim, é mto giro, hei-de aprender a trabalhar com isto".
    É preciso adaptar os direitos da chamada "Propriedade Intelectual" à sua comodização, uma cópia não é uma venda perdida. Muitas vezes se tira algo que nunca se chega a usar, é para um dia... São necessários outros modelos de negócio, adaptados também eles a novos métodos de distribuição, *assegurando os direitos dos consumidores*.
    Este último ponto é importante, porque se as pessoas sentem que têm de ir à procura de uma maneira de passar o CD para mp3, ou de n precisar de andar a trocar CDS para um jogo, mais vale antes "sacar" tudo e pronto.

    Obviamente o espírito do arranjinho português também ajuda, mas NÃO é o maior factor.
    -----
    Como isto não notifica, se necessário notifiquem-me email.
    Que Bush vos abençoe.
    Re:É o típico Português! (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 09-07-04 14:31 GMT (#74)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    falta-me dizer que lançar versões consecutivas praticamente iguais às anteriores, só com um aspecto diferente, não é um modelo de negócio viável...
    -----
    Como isto não notifica, se necessário notifiquem-me email.
    Que Bush vos abençoe.
    Re:É o típico Português! (Pontos:2)
    por Init em 09-07-04 20:10 GMT (#111)
    (Utilizador Info)

    Olha que a m$ ja provou o contrário...


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:É o típico Português! (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 10-07-04 0:02 GMT (#120)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    nem por isso... isso é devido às dificuldades de troca de plataforma...
    -----
    Como isto não notifica, se necessário notifiquem-me email.
    Que Bush vos abençoe.
    Re:É o típico Português! (Pontos:2)
    por mlopes em 09-07-04 14:33 GMT (#76)
    (Utilizador Info) http://cosmos.oninetspeed.pt/mlopes/
    massiva: fem. sing. de massivo

    Infelizmente "massivo" não está no dicionario da priberam, mas "massiva" está, e o que tu queres dizer é mesmo "massiva" e não "maciça" que quer dizer que não é oca (ambos vêem de massa mas um refere-se à quantidade e outro à densidade).

    "Para mim a tecnologia é como as tangerinas, na medida em que não consigo fazer uma analogia decente sobre nenhuma das duas neste momento" Scott Adams

    Re:É o típico Português! (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 09-07-04 14:59 GMT (#80)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    levanto-me corrigido

    (i stand corrected)
    -----
    Como isto não notifica, se necessário notifiquem-me email.
    Que Bush vos abençoe.
    Só ?!!? (Pontos:0)
    por tonidosimpostos em 09-07-04 9:21 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    41% ??? Se esse numero for verdadeiro, estamos a evoluir muito bem :) 41% ja é numero de país civilizado :)))

    Fighting Ignorance @ Gildot.org since 2004 !
    Gildot Negative Karma Champion !
    And more to come...
    Beat me, Kill Me, Moderate Me, but you can'
    Re:Só ?!!? (Pontos:1)
    por nifan em 09-07-04 10:55 GMT (#18)
    (Utilizador Info)
    Eu concordo contigo, duvido muito que sejam apenas 41%.
    Estou no ensino superior e e dissesse que as pessoas que aqui conheço praticamente todas possui software pirateado, algumas fazem mesmo negócio disso. Ora se (pelo menos nesta comunidade estudantil) quase 100% usa softwaree pirateado e os estudantes representam uma elevada fatia nos utilizadores de computadores... duvido muito que esta percentagem avançada seja tão baixa.
    Mas nestas coisas estes valores são sempre demasiado incertos.

    "Microsoft gives you Windows, Linux gives you the whole house"
    Educar???? (Pontos:2)
    por Tuaregue em 09-07-04 9:51 GMT (#7)
    (Utilizador Info)
    É pá, desculpem lá esses senhores estão á espera do quê??? Quando o nosso software custa o mesmo que custa no resto da UE e nos EUA, e como toda a gente sabe temos salários altíssimos para poder comportar esses gastos. Bem sei que não é desculpa que as pessoas podiam utilizar o windows (original) que vêm como o PC e como Office utilizar o OpenOffice.org, mas as pessoas nem sempre sabem que existem estas alternativas. Se também tivermos em atenção que a uma das maiorias dos utilizadores são adolescentes e que esses seguem as manadas ou seja, se o amigo tem eu também tenho que ter e isto aliado aos pais não poderem pagar o software então vá se faz uma cópia pirata.

    Também existe aqueles que fazem cópias só por fazer porque sabem que nunca ou quase vão levar com uma inspecção e por isso sentem-se com sorte.

    Uma das maneiras para acabar com uma grande parte do software ilegal era que as empresas sofressem uma grande inspecção, mas uma inspecção que também fosse educativa onde se mostrava aos donos das empresas e ao dep. de inf. (se ouver), que existem alternativas aos programas que estão ilegais e por preços mais baixos senão mesmo de borla, e como é que isto ia baixar software ilegal, muito simples as pessoas ao trabalharem no local de trabalho com esse software e como muitas delas tem de levar o trabalho para casa muito provavelmente também iriam instalar esse software em casa se estivermos a falar das aplicações office que são uma maioria nestes casos os donos das empresas iriam optar pelo OO.org devido a ser á borla e isto pesa na balança de decisão. Este "passo" só funciona se derem uma palestra aos trabalhadores das empresas alertando-os para os perigos do software ilegal e muito simplesmente indicando-lhe as alternativas. Eu sei de um caso onde o pessoal que fez a inspecção alertou os funcionários para as alternativas e paras as multas de utilizarem software ilegal e muitos deles só utilizam software legal em casa, é claro que existem os que se sentem com sorte, mas esses já não podem dizer que não sabem.

    O grande problema são mesmo os adolescentes que querem o último jogo mas não querem pagar, que querem o ultimo office porque é esse que utilizam na escola também ele ilegal, ou não, mas não o querem pagar.

    ------------------------------------------------------------
    Todas as coisas mudam, e nós mudamos com elas.

    Re:Educar???? (Pontos:1)
    por ContraBass em 09-07-04 10:15 GMT (#11)
    (Utilizador Info)
    Há evidentemente falta de fiscalização e de informação.

    Muitas empresas estarão naturalmente implicadas mas a verdade é que há muitos PC's vendidos por aí com software não-licenciado e essas casas deviam ser alvo de fiscalização rigorosa (e de medidas punitivas adequadas).

    Re:Educar???? (Pontos:1)
    por nifan em 09-07-04 11:00 GMT (#21)
    (Utilizador Info)
    Eu julgo que não seja tanto pelo preço das coisas mas mais pela mentalidade: "Se podemos ter de 'borla' para quê pagar?".
    Conheço muita boa gente que possui capacidade económica para pagar licenças tudo o que usa no pc, mas é tão mais fácil copiar ;)

    "Microsoft gives you Windows, Linux gives you the whole house"
    Re:Educar???? (Pontos:1)
    por Mindstorm em 09-07-04 11:32 GMT (#32)
    (Utilizador Info) http://www.mndnet.org/
    É pá, desculpem lá esses senhores estão á espera do quê??? Quando o nosso software custa o mesmo que custa no resto da UE e nos EUA, e como toda a gente sabe temos salários altíssimos para poder comportar esses gastos.

    Há essas pessoas, mas tambem há aquelas cujo salário é aproximadamente o preço do Office 2004 (340¤), e que andaram 2 anos a poupar para conseguir comprar um pc de gama baixa para o filho que precisa para os trabalhos da escola.

    Isto são dois extremos, mas um portugues médio que precise de bastante software e não queira usar as alternativas gratuitas (porquê não interessa) tem de destacar metade do seu ordenado para o software.

    Se gostar de jogos, ainda pior, a 50¤ por titulo, e com um tempo de vida muito mais limitado.

    É obvio que ninguem precisa de jogos, e a maioria das pessoas poderiam evitar o software pago (estamos a falar de uso "caseiro"), e é verdade que os custos do software são quase proibitivos. Portanto ou se copia ou se usa gratuitos. Uma pessoas que esteja nessa posição, para que há de perder tempo a procurar alternativas gratuitas, quando o custo é o mesmo?

    Mindstorm
    Re:Educar???? (Pontos:2, Interessante)
    por ContraBass em 09-07-04 14:52 GMT (#79)
    (Utilizador Info)
    Há essas pessoas, mas tambem há aquelas cujo salário é aproximadamente o preço do Office 2004 (340¤), e que andaram 2 anos a poupar para conseguir comprar um pc de gama baixa para o filho que precisa para os trabalhos da escola.
    Este é que é o problema: já não chega a história dos livros escolares custarem uma fortuna TODOS os anos (não vamos falar das guerras entre editoras...), como também é preciso sobrecarregar as famílias com investimento no software necessário na escola.

    Uma discussão séria sobre a utilização de software nas escolas tem de ter isto em conta. Até agora, não vi qualquer preocupação dos governos sobre como as famílias se "viram" para usar os programas "recomendados" nas aulas. Aos preços oficiais, isto é claramente uma forma de fomentar a pirataria.

    Educar pela raiz!! (Pontos:1)
    por cyborgas em 09-07-04 12:16 GMT (#38)
    (Utilizador Info) http://www.justoweb.com
    Chegamos ao cúmulo de miudos de 12-14 anos não chagarem a saber que por exemplo os filmes em divx são ilegais.
    Só numa de complicado, perguntei a um miudo que conheço que anda sempre com divx dos filmes mais actuais, se ele sabia que sacar da net prejudica as empresas que fazem os filmes. E que se tudo continuar neste ritmo elas fecham e depois não há filmes.

    Ele disse-me isto:
    Houve lá, eu também pago a internet e os downloads, eles que dêm esse dinheiro a eles... e esta frase custou-lhe a sair da boca, porque nunca tinha sequer pensado que o que fazia era prejudicial aos proprios filmes que tanto gosta.


    --------------
    Be a good person, adopt a tux!!
    Re:Educar pela raiz!! (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 09-07-04 14:23 GMT (#68)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    isso é um problema de educação... hoje em dia os pais não sabem o que é ensinar valores aos filhos.
    e não acabam os filmes de certeza. estás a considerar que quem copia ia ver o filme de qualquer forma. e além disso, que considera a cópia como tendo uma qualidade idêntica, e que considera a experiencia tão interessante como ir ao cinema.
    podia eu, por exemplo, dizer que gravar um filme na televisão e o emprestar diminui significantemente os lucros.

    cá para mim, os ordenados e os carros dos patrões pesam muito mais do que qualquer outra perda. mas isso sou eu... (e não só...)
    -----
    Como isto não notifica, se necessário notifiquem-me email.
    Que Bush vos abençoe.
    Re:Educar pela raiz!! (Pontos:1)
    por Mind Booster Noori em 09-07-04 19:34 GMT (#104)
    (Utilizador Info) http://www.mindbooster.cjb.net
    isso é um problema de educação... hoje em dia os pais não sabem o que é ensinar valores aos filhos.
    E a Educação não acaba nos pais: estudas numa escola secundária e todos os programas que lá estão são pirateados, tens aulas de informática (nao sei o nome das cadeiras) e os Professores dão-te cópias dos programas que usas para fazeres os trabalhos de casa (as diskettes que tenho do Turbo Pascal 5.0, se não me engano, têm a assinatura do meu professor da altura), depois vais para a Universidade e todos te incentivam a usar software pirata como se fosse a coisa mais lógica e natural do mundo (sim, estou a falar de professores) e por aí em diante... Sim, é um problema de educação, mas a questão é cultural: como alguém disse os putos hoje em dia não sabem que muita coisa é ilegal, e quando sabem não se preocupam muito porque são incentivados à pirataria...
    Re:Educar pela raiz!! (Pontos:1)
    por covarde_anonimus em 09-07-04 19:59 GMT (#108)
    (Utilizador Info)
    Não, é a falha entre gerações.
    Como é que os pais vão educar quando eles próprios não têm conhecimento?
    Os pais pensam; "no meu tempo usava o video gravador ou gravador de cassetes, agora ha divx, mp3, e internet".
    Até devia ser o mesmo, mas legalmente não é.

    Ao emprestar um DVD a um amigo estás a causar prejuizos á MPAA, é ilegal emprestar?

    Mas essas pessoas deviam saber que é ilegal, e manter segredo.
    Re:Educar???? (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 09-07-04 14:19 GMT (#67)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    é facil, que tal disponibilizar o software em servidores de bittorrent?
    sim, mudar de modelo de negócio involve trabalho...
    -----
    Como isto não notifica, se necessário notifiquem-me email.
    Que Bush vos abençoe.
    Só 41%? (Pontos:1)
    por CREMAToRIO em 09-07-04 10:00 GMT (#8)
    (Utilizador Info)
    Eu diria, na minha modesta opinião, que 80 a 90% dos computadores de uso particular têm software pirata.
    Os restantes 10 a 20% são pessoas que nunca lhes tocaram, compram-nos assim (com o windows já instalado) e deixam-nos a um canto, ou então os anti-pirataria (como é o meu caso, claro ;)
    Em relação ás empresas creio que nas PME's 60 a 70% têm software pirata e nas medias-grandes talvez os 40 % seja uma boa percentagem.

    Re:Só 41%? (Pontos:1)
    por aspx em 09-07-04 14:09 GMT (#64)
    (Utilizador Info)
    Provavelmente investigaram mal... Também fiquei curioso por ser apenas 41% em Portugal...


    O melhor que o gildot.org tem é a opção de não mostrar as pontuações dadas pelos moderadores.
    E o Software Livre? (Pontos:3, Interessante)
    por Cyclops em 09-07-04 10:22 GMT (#13)
    (Utilizador Info)
    Normalmente nestes estudos não contabilizam o Software Livre, por exemplo, a empresa X tem 10 web servers e 2 licenças de Windows + IIS. Os outros 8 têm de ser Windows + IIS, claro! Logo há 80% de pirataria (embora tenham por exemplo GNU/Linux + Apache).

    Não consigo sequer ver a notícia, alguém me sabe dizer se o estudo é sério ou apenas mais propaganda?
    Re:E o Software Livre? (Pontos:1)
    por ashes em 09-07-04 10:44 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://joao.joane.org
    Updated

    Hodie Mihi Cras Tibi

    Re:E o Software Livre? (Pontos:2)
    por Cyclops em 09-07-04 12:56 GMT (#47)
    (Utilizador Info)
    Ah, são os suspeitos do costume. Ok malta, nothing to see here. Não passa da BSA outra vez a assumir que tudo o que não tem um cadastro de licença está instalado sem licença (o que lhes é muito conveniente).
    Re:E o Software Livre? (Pontos:2)
    por Init em 09-07-04 11:10 GMT (#24)
    (Utilizador Info)

    Apesár destes estudos serem normalmente como dizes, muitos dos que usam Software Livre também usam proprietário. E apesár de o Software Livre estar a ganhar aos poucos quota de mercado a verdade (por muito triste que seja) é que esmagadora maioria do software utilizado é proprietário e não licenciado.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    92% (Pontos:1, Despropositado)
    por Tuaregue em 09-07-04 11:28 GMT (#31)
    (Utilizador Info)
    "(..)Do lado oposto da lista, no Vietname e na China o número de programas ilegais atinge os 92%."

    Dasse, estes comunas gostam pouco, gostam, 92% é muita coisa, eu bem sei que eles são anti-capitalistas, e que não gostam dos US, será isto uma manobra para levar á falência as empresas capitalistas. hehehe.

    ------------------------------------------------------------
    Todas as coisas mudam, e nós mudamos com elas.

    Re:92% (Pontos:1)
    por Mindstorm em 09-07-04 11:34 GMT (#33)
    (Utilizador Info) http://www.mndnet.org/
    Quando estive em macau, podias em qualquer centro comercial comprar (praticamente) qualquer programa, a $2...

    Portanto, não é de estranhar :P

    Mindstorm
    Re:92% (Pontos:2)
    por higuita em 09-07-04 14:16 GMT (#65)
    (Utilizador Info)
    92% ?!?!

    duvido muito, o preco dos software legais e' demasiado alto e o preco dos piratas ridiculamente baixo (compras DVDs carregadinhos de pirataria por 2¤)

    eu aposto que o valor deve andar mais pelos 99.9%
    e nao e' 100% porque algumas grandes empresas multinacionais compram as licencas nas sedes para todo o mundo...

    Higuita
    Re:92% (Pontos:2)
    por 4Gr em 09-07-04 14:30 GMT (#73)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    A zona sul da China é mais capitalista do que alguma vez venha a ser Portugal (Cantão, Pequim, Shangai, Hong Kong).

    O capitalismo não é o melhor regime económico, muito pelo contrário, é apenas o menos mau de todos os outros. O Adam Smith disse umas asneiritas, felizmente o Nash apareceu para lhe dar na carola!

    Dominus vobiscum
    Re:92% (Pontos:2)
    por seven em 09-07-04 16:49 GMT (#91)
    (Utilizador Info)
    Errado. É uma zona com o maior crescimento economico do mundo. O capitalismo ali não é desenfreado, é controlado. As politicas sociais sao um sucesso. As fontes de informação q tentam passar isso como "mais capitalista q o capitalismo" tentam mostrar q o comunismo tb saiu derrotado na china. Na verdade o q tens ali é um socialismo bem aplicado. Se a europa nao toma medidas a serio, sera engolida pelos mercados asiaticos, o chines e o indiano. Nunca conseguimos dominar as politicas economicas mundiais, o dolar, e em breve seremos ultrapassados pelos mercados asiaticos. Outra coisa, apesar de haver muita pirataria no bloco asiatico, ja viram o volume de facturação de software na china e na india? Pois...
    Será que ninguém ainda sabe ler notícias? (Pontos:2)
    por fhc em 09-07-04 12:29 GMT (#40)
    (Utilizador Info)

    Isto não é senão o famoso «vamos taxar CD e DVD, como na Espanha», para lutar contra a pirataria.

    Sem mais. Quando este segue-se a um 25 milhões de contos de impostos são perdidos pela pirataria, o que acham que está na base disto? Será que é assim tão difícil de compreender?

    Estamos a cortar pela base o alho, quando o devíamos cortar pela rama. Isto é, o problema aqui não é a pirataria, mas o dinheiro da taxa, que alguém quer, e que não é necessariamente o Estado Português.

    Francisco Colaço


    Portugal é constituído por duas nações: o país (de Setúbal ao Carregado, de Cascais ao Montijo), e o Portugal Profundo, que já se afundou.

    Re:Será que ninguém ainda sabe ler notícias? (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 09-07-04 14:27 GMT (#69)
    (Utilizador Info) http://www.fe.up.pt/freefeup
    tenho a confessar que essas comparações com alhos me passam ao lado...

    é mais q sabido que os senhores da propriedade intelectual querem de volta poder que já não têm. com a CE a n responder ao voto da população, não sei se o vão conseguir...
    bem, se taxam o cd, mais uma razão para copiar tudo o que seja.
    -----
    Como isto não notifica, se necessário notifiquem-me email.
    Que Bush vos abençoe.
    Qual é o mal da pirataria??? (Pontos:1, Engraçado)
    por dduarte em 09-07-04 12:47 GMT (#43)
    (Utilizador Info)
    Não precebo qual é o mal da pirataria.
    As aplicações proprietarias vêm protegidas o prémio por conseguir 'crackar' as aplicações é usa-las. :)
    Até porque não faz sentido existirem leis que protejam o software proprietario e ao mesmo tempo eles terem protecções contra a pirataria.
    Se existem leis para proteger o software (que as pessoas tem que cumprir) para quê as protecções??? Quem não cumppre é punido. Agora se existem protecções não deviam existir leis a proteger porque estas já estão protegidas.

    (eu e a minha teorias) :)

    ... Ou então não.
    Re:Qual é o mal da pirataria??? (Pontos:2, Esclarecedor)
    por Specimen em 09-07-04 12:55 GMT (#46)
    (Utilizador Info)
    Se eu consigo assaltar uma casa e roubar o seu recheio devia ter como 'prémio' ficar com ele? Se há leis que proibem roubar então devia ser proibido as casas terem portas não?
    Re:Qual é o mal da pirataria??? (Pontos:0, Despropositado)
    por dduarte em 09-07-04 13:08 GMT (#49)
    (Utilizador Info)
    Isso mesmo. :)
    Vejo que percebeste a minha teoria. ;)


    ... Ou então não.
    Re:Qual é o mal da pirataria??? (Pontos:2)
    por Init em 09-07-04 13:06 GMT (#48)
    (Utilizador Info)

    Não precebo qual é o mal da pirataria.

    E em relação a qualquer outra violação da lei?

    Podes dizer o mesmo em relação ao assassinio e à Policia, e a qualquer instituição e técnologia que sirva para proteger-te a ti e à sociedade... Tás agora a ver porque é que a coisa é mais complicada?

    O problema é quando as técnologias como as de DRM, não cumprem as leis ou se alteram as leis de forma desiquilibrada, como se tem feito ultimamente.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Qual é o mal da pirataria??? (Pontos:2)
    por fhc em 09-07-04 13:17 GMT (#51)
    (Utilizador Info)

    Haviam até hoje palavras graves, agudas e exdrúxulas. Nunca as vi acentuadas na quinta sílaba a partir do fim.

    Francisco Colaço


    Portugal é constituído por duas nações: o país (de Setúbal ao Carregado, de Cascais ao Montijo), e o Portugal Profundo, que já se afundou.

    Re:Qual é o mal da pirataria??? (Pontos:2)
    por fhc em 09-07-04 13:20 GMT (#55)
    (Utilizador Info)

    Em mão à palmatória, substituam-me exdrúxulas por esdrúxulas. Raio do cérebro, pensa sempre à frente das mãos.

    Francisco Colaço


    Portugal é constituído por duas nações: o país (de Setúbal ao Carregado, de Cascais ao Montijo), e o Portugal Profundo, que já se afundou.

    Re:Qual é o mal da pirataria??? (Pontos:1)
    por liberdade em 09-07-04 23:58 GMT (#118)
    (Utilizador Info) http://www.gildot.org
    Haviam até hoje palavras...

    O verbo haver, com sentido de existir, só se conjunga na terceira pessoa do singular. Neste caso era "Havia até hoje palavras...". Já com o sentido de ter, conjuga-se em todos os tempos: haviam-me ficado a dever 4EUR.


    Eu não sou o mesmo "liberdade" que escreveu antes.

    Re:Qual é o mal da pirataria??? (Pontos:2)
    por fhc em 14-07-04 12:03 GMT (#149)
    (Utilizador Info)

    Isso é uma das grandes controvérsias da língua. Os clássicos diziam «que y haviam». Essa regra de singularidade foi estabelecida seculo XX bem adentro, e certamente não estou para a aturar.

    Francisco «Edite Estrela» Colaço


    Portugal é constituído por duas nações: o país (de Setúbal ao Carregado, de Cascais ao Montijo), e o Portugal Profundo, que já se afundou.

    Re:Qual é o mal da pirataria??? (Pontos:1)
    por dduarte em 09-07-04 13:20 GMT (#54)
    (Utilizador Info)
    Acho que não vale apena complicar já que a precentagem de pirataria dá alguma credibilidade a minha teoria mesmo que á 1ª vista pareça descabida e inadequada.
    (Eu só me refiro ao software)


    ... Ou então não.
    Re:Qual é o mal da pirataria??? (Pontos:2)
    por Init em 09-07-04 22:46 GMT (#114)
    (Utilizador Info)

    Não dá credebilidade à tua teoria, apenas reflecte uma coisa que é as pessoas acharem estupido haver restrições à copia e por isso ignoram a lei.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:Qual é o mal da pirataria??? (Pontos:2)
    por mlopes em 09-07-04 14:05 GMT (#62)
    (Utilizador Info) http://cosmos.oninetspeed.pt/mlopes/
    Estás inspirado hoje!!! Deve ser por ser 6ª feira...

    "Para mim a tecnologia é como as tangerinas, na medida em que não consigo fazer uma analogia decente sobre nenhuma das duas neste momento" Scott Adams

    Re:Qual é o mal da pirataria??? (Pontos:0, Despropositado)
    por dduarte em 09-07-04 15:25 GMT (#81)
    (Utilizador Info)
    Admite que concordas comigo.

    ... Ou então não.
    Re:Qual é o mal da pirataria??? (Pontos:4, Interessante)
    por mlopes em 09-07-04 15:52 GMT (#82)
    (Utilizador Info) http://cosmos.oninetspeed.pt/mlopes/
    Eu?!?!?!? Nem a minha PS2 está chipada! Eu acho que o software se é vendido serve para ser pago, os programadores merecem que se lhes pague pelo seu trabalho!
    Até acho que os programadores deviam ganhar mais, especialmente os que tenham como primeiro nome "Marco" e como último "Lopes", venha esse dinheiro de onde vier, venda, suporte, whatever...

    "Para mim a tecnologia é como as tangerinas, na medida em que não consigo fazer uma analogia decente sobre nenhuma das duas neste momento" Scott Adams

    Tanta leria... (Pontos:1)
    por QuickZero em 09-07-04 16:49 GMT (#90)
    (Utilizador Info)
    É tanta leria... voces sao todos uns santos... Devem comprar sempre Soft. original... Quanto à questao da pirataria, as empresas sao as grandes culpadas, quer dizer, quem e o gajo que vai dar 600€ pelo o Office 2003. As empresas talvez, mas e o utilizador comum?? Pois e... e veem-me voces com "ahh existem alternativas..." pois existem... mas n se esqueçam q o utilizador comum n sabe da existencia dessas alternativas, para ele e o Win XP e o MS Office e o resto e tanga. Alias somos todos mt ricos para andar a esbanjar dinheiro por coisas q ou podemos pedir ao vizinho do lado ou saca-se em 3 dias! A unica soluçao plausivel no meio disto tudo e baixarem os preços do software, pq (na minha opiniao) o pessoal n anda a fazer copias piratas de cenas so pq e fixe e cool mas sim por necessidade, a pirataria n e a culpada disto td, mas sim um sintoma!
    Re:Tanta leria... (Pontos:2)
    por Init em 09-07-04 22:51 GMT (#115)
    (Utilizador Info)

    Não tenho nenhuma copia de software obtida ilegalmente, ou qualquer software por licenciar.

    Não as empresas não são as culpadas as pessoas são responsáveis pelas suas próprias atitudes. Ao menos admitam as suas responsabilidades.

    A unica solução é as pessoas deixarem-se de tretas e passarem a cumprir a lei e é claro que se as empresas quisérem sobreviver a isso adaptem os seus modelos de licenciamento.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Semi pirataria no Software de gestão português (Pontos:2)
    por seven em 09-07-04 17:03 GMT (#94)
    (Utilizador Info)
    Já imaginaram a quantidade de empresas de informática q sequestram os seus clientes ao nao deixarem os CD's de instalação, ou mesmo as actualizações? Ou deixando versões antigas?
    Eu já me vi obrigado a crackar PHC's, Infologias entre outros, só porque o cliente nao possuia os originais. Lembro-me tb daquelas protecções em disquete q ao fim de tres instalações eram obrigados a comprar outra por uma quantia elevada.
    Quando compro um software de gestão, ele deve ser instalado e os cd's originais entregues, na grande maioria simplesmente isso nao acontece, e quando se pede o original... aproveitam para cobrar alguma coisa mais.. ora isso sim, é crime. Ai de alguem q me processe por me ver obrigado a copiar um directorio e registo, ou quebrar um licença, por software q foi legalmente adquirido e pago.
    Estas firmas, alem do crime de extorsão praticam um outro tb, especulação, e um outro mais feio ainda q nem me lembra o nome. Nao sou advogado mas sei os meus direitos.

    Por um lado existe a pirataria, por outro os produtores e distribuidores nao dao o melhor exemplo actuando em conluio, q é pratica de associação criminosa no q toca aos tres primeiros crimes aqui referidos.

    Numa sociedade assim só me apetece viver à margem.
    PN
    Business as usual (Pontos:4, Interessante)
    por CrLf em 09-07-04 17:11 GMT (#95)
    (Utilizador Info) http://crodrigues.webhop.net
    Como outros dizem acima, eu acredito que entre os utilizadores domésticos esse valor ronda os 99%. Os restantes 1% são os Windows pré-instalados, que acabam por se tornar piratas assim que sai uma nova versão ou um Home passa a Professional. E depois vem o Office, o Norton AV, os sharewares WinZip, WinRAR e ainda o PaintShopPro (quando não é o Photoshop) que toda a gente pirateia.

    O panorama do software proprietário depende da pirataria, pois aumenta o mindshare sobre os produtos. Veja-se o caso do Office, é um ciclo vicioso, as empresas usam -- e são fiscalizadas, por isso pagam-no -- e os empregados levam para casa, muitas vezes sem saber que isso é ilegal. Esses empregados vão trocar documentos com os amigos, que vão ter o Office pirateado também. Toda a gente a usar o Office força as empresas a usá-lo também, e como são fiscalizadas pagam-no.
    Se não fosse assim, muita gente usaria o OpenOffice, e por consequência as empresas usá-lo-iam também, e o preço do MS Office passaria a ser extremamente relevante.

    Sejamos francos, se as pessoas começarem a pagar pelo software que usam, ninguém compra computador. Rapidamente o preço do software ultrapassa o preço do hardware.

    A pirataria é a melhor prova que o esquema de negócio do software livre funciona, pois na realidade é pouco diferente do que se passa actualmente com o software proprietário, poucos pagam e muitos usam de borla.

    -- Carlos Rodrigues
    Re:Business as usual (Pontos:2)
    por Init em 09-07-04 22:55 GMT (#116)
    (Utilizador Info)

    Não é assim tanto porque já há uma quantidade consideravel de pessoas que usam Software Livre.


    «They that give up liberty to obtain a little temporary safety, deserve neither liberty nor safety» Benjamim Franklin (1706-1790)
    Re:"Tão simples como: (Pontos:1)
    por ZéSousa em 10-07-04 0:01 GMT (#119)
    (Utilizador Info)
    PC:
    - A máquina por utilizador custaria entre 999¤ e 2.360¤;
    - As diferentes aplicações (as essenciais) custariam entre 2.563¤ (muito software aqui não é o que é usado actualmente mas seriam as alternativas mais próximas e mais baratas) e 12.886¤ (as normalmente utilizadas) por posto.

    MAC:
    - A máquina por utilizador custaria entre 1.921¤ e 3.560¤;
    - As diferentes aplicações (as essenciais) custariam entre 3.307¤ (muito software aqui não é o que é usado actualmente mas seriam as alternativas mais próximas e mais baratas) e 9.151¤ (as normalmente utilizadas) por posto.

    De referir que o preço do software para PC mais elevado é a preços aproximados, pois algumas das aplicações não têm preço on-line nos revendedores que consultei, é obrigatório enviar um pedido em forma de questionário para eles fornecerem os preços.

    Um coisa que falta aqui são periféricos, então aqui são 3 os cenários gerais:
    1- Um a três utilizadores (1.665¤ a 3.570¤);
    2- Quatro a 12 utilizadores (1.965¤ a 3.570¤);
    3- 13 ou mais utilizadores (6.965¤ a 13.629¤).
    Aqui não é por utilizador, é um conjunto só de periféricos, se superior a 1 utilizador então funcionam em rede. (lol! até parece que não está sub entendido1?)

    Agora vamos todos a fazer contas e comparações, digamos a um "free-lancer" com o mínimo e com o máximo e a uma pequena empresa com 16 utilizadores (6 com requisitos máximos,8 com mínimos e 2 praticamente partilham o mesmo, pois não dependem nas suas funções exclusivamente das máquinas!).

    Não usei nem contabilizei coisas como: anti-virus, zips e afins, visualizadores, leitores, distros Linux "grátis", OpenOffices e afins.
    Isto porque ou são de pouco peso nas percentagens de "pirataria" ou porque os SO possuam ferramentas com funções equiparáveis."

    Não! Isto não justifica a ilegalidade reinante, mas se eu acabar com o rendimento mensal de uma família com 4 elementos, dois em idade escolar, que é de 740¤ (nem todos os meses chega a tanto!) e dái retirar as despesas (casa, telefone, alimentação, roupa, tvcabo, carro, etc.) fica com quanto?

    Com o suficiente para adquirir uma bomba dum computador com todas as ferramentas e divertimento que os filhos vão conhecer (escola e amigos) e vão querer ter em casa.

    Pois o Pai Natal não vai ter mãos a medir por muitos e muitos anos.

    Eu tento com quem me é próximo fomentar alguma utilização de alternativas sem "ruptura" dramática, mas em algumas coisas estou cometendo infracções e nesse caso até fomento, pois ou usufruo dessa forma ou não usufruo de todo.

    Áparte: sabiam que há sítios que têm internet (até adsl) e tv cabo, mas não existem: bancos, lojas (só café e mercearia), cinema, escolas, transportes públicos regulares e constantes, etc.

    "Fixe! A £§¤@§§£ lançou o último álbum, vou comprá-lo! OOps! Não tenho discoteca, não posso ter cartão de crédito! Meu pai não tem rendimentos para ter um! Quem vende na net para cá não manda à cobrança nem aceita cheques! Bem deixa cá ver se aluém já tem isso no "kAAAzAA"! EH! EH!"

    Pode estar com ar hipotético, mas há quem saiba que não o é de todo!
    Re:esqueci-me duma coisa. (Pontos:1)
    por ZéSousa em 10-07-04 0:08 GMT (#121)
    (Utilizador Info)
    Tenho recebido algumas coisas por correio, pois tranfiro os ¤¤¤ para uns amigos, eles compram e enviam-me, pois aqui não há à venda o tabaco que aprecio, livros e outros gostos que a internet não consegue satisfazer. É amanhar! ;)
    Re:e tambem esqueci-me disto: (Pontos:1)
    por ZéSousa em 10-07-04 0:40 GMT (#123)
    (Utilizador Info)
    Os preços são para uma ferramenta de trabalho

    Pois todos sabem que para o Computador para os trabalhos da escola não se gastaria tanto em periféricos nem em software (depende dos programas didácticos, jogos e outros!)
    software ilegal em pt (Pontos:1)
    por Thing em 09-07-04 17:57 GMT (#102)
    (Utilizador Info)
    ja que se fala em "copyright": moore: pirate my film, no problem http://www.sundayherald.com/43167
    thing

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]