gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Estudos vários sobre Portugal e arredores
Contribuído por BladeRunner em 01-03-04 20:49
do departamento já-tem
Portugal WZ|Dunadan escreve "Do departamento dos estudos e recortes de imprensa:"
Regiões de Lisboa, Porto e Setúbal com 50,6% do PIB em 2001
"As regiões da Grande Lisboa, Grande Porto e Península de Setúbal concentravam 50,6% do PIB (Produto Interno Bruto) nacional, entre 1995 e 2001. Neste período, o país cresceu a uma média anual de 3,5%, segundo as contas regionais divulgadas esta segunda-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE)."

Fonte: Contas Regionais 1995 – 2001


Lisboa é a 3ª pior capital da UE em qualidade de vida;
"Lisboa é a terceira pior capital da União Europeia em termos de qualidade de vida, indica um estudo da Mercer Human Resource Consulting divulgado segunda-feira. "

Fonte: World-wide quality of life survey

"At the other extreme, Athens is by far the lowest scoring city in Western Europe, at position 120 with a score of 73. Its low score is mainly due to the high level of pollution in the city, which has been identified as the cause of respiratory illnesses. Milan, Rome, and Lisbon also appear at the lowest end of the rankings for the region, all at position 69 with a score of 99. London is ranked 59 with a score of 106."


Portugal é o 16º país mais globalizado do mundo
"Um estudo da A.T Kearney divulgado na segunda-feira revela que Portugal é o 16º país mais globalizado do mundo, ultrapassando a Alemanha, a Itália e o Japão." (...) "Portugal ocupa ainda a segunda posição na rubrica «missões de manutenção de paz» e a 18ª nos utilizadores de Internet."

Fonte: 2004 Globalization Index Data and Methodology.


Portanto, Portugal é o 16º país mais globalizado do mundo, tendo 36,82% da sua população em 2002 ligada à Internet, cuja capital ao nível da União Europeia está na respectiva cauda em termos de qualidade de vida, e cuja região, entre 1995 e 2001 conjuntamente com o Grande Porto e a Península de Setúbal, concentravam 50,6% do PIB...

Comentários precisam-se, mas por favor, abstenham-se de ataques pessoais e guardem os lança-chamas para outra ocasião, pois a gasolina está mais cara, nem que seja por causa da taxa ecológica. >:D"

O problema da propriedade intelectual digital | 650.000 euros - Será possível?  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Regiões de Lisboa, Porto e Setúbal com 50,6% do PIB em 2001
  • Contas Regionais 1995 – 2001
  • Lisboa é a 3ª pior capital da UE em qualidade de vida
  • World-wide quality of life survey
  • Portugal é o 16º país mais globalizado do mundo
  • 18ª nos utilizadores de Internet
  • 2004 Globalization Index Data and Methodology.
  • WZ|Dunadan
  • Mais acerca Portugal
  • Também por BladeRunner
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Quero ir viver para a minha santa terrinha!!! (Pontos:1)
    por macTeK em 01-03-04 22:26 GMT (#1)
    (Utilizador Info)
    Que Lisboa é uma cidade com uma péssima qualidade de vida já eu suspeitava. Agora esse estudo que é a terceira pior capital da UE nesse indicador, vem confirmar o pior. A minha sugestão é que, agora que já há universidades no interior e com alguma qualidade, que o ADSL já começa a chegar às zonas rurais, migremos todos para o campo. Eu, por meu lado, já estou a pensar em transferir-me para Valhascos, terra da minha mãe a cinco quilómetros de Abrantes, e dar aulas na universidade local. Até confirmei que a aldeia já faz parte da zona de cobertura de ADSL.

    Toca a descentralizar, descentralizar. Let's go back to the country. Se o Estado e as grandes empresas não investem no interior, temos que ser nós, da "nova geração" que andou na universidade , a fazer desviar dinheiro, investimento, capital, recursos humanos, conhecimento para Viseu, Évora, Castelo Branco, Bragança, Guarda, Aveiro ou... Freixe de Espada a Cinta.

    Porque senão, caros gildoteanos, daqui a uns anitos estaremos todos a viver uns em cima dos outros, levando com níveis insalubres de poluição e a gastar três horas por dia para ir para o trabalho/estudos, rodeados por gangs violentos.

    Uma opção mais fácil é mesmo escapar-se para o estrangeiro, para trabalhar ou tirar um mestrado/doutoramento. Mas isso é para os sortudos ;-)
    Re:Quero ir viver para a minha santa terrinha!!! (Pontos:2)
    por leitao em 01-03-04 22:58 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/blog/
    Toca a descentralizar, descentralizar. Let's go back to the country. Se o Estado e as grandes empresas não investem no interior, temos que ser nós, da "nova geração" que andou na universidade , a fazer desviar dinheiro, investimento, capital, recursos humanos, conhecimento para Viseu, Évora, Castelo Branco, Bragança, Guarda, Aveiro ou... Freixe de Espada a Cinta.

    Nao podia estar mais de acordo -- esta torpe em que o "resto do pais" (qq coisa fora do Porto e Lisboa) estao em termos de investimento sao (IMHO) um dos factores que mais limitam o crescimento.


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Quero ir viver para a minha santa terrinha!!! (Pontos:2)
    por ^magico^ em 02-03-04 12:47 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://fsilva.online.pt/
    Acho que a solução para o problema está nas nossas mãos, certo?! Que tal, entre os vários gildoteanos que por aqui andam -- e que já se viu terem qualidade não só técnica, mas também intelectual -- juntar um pequeno grupo, formar uma empresa e rumo à beira baixa (ou alta). Suponho que não deve faltar actividades de interesse económico e com muita margem de manobra para grandes rendimentos.

    Este comentário foi publicado ao abrigo de leis internacionais "How to handle a Troll".
    Re:Quero ir viver para a minha santa terrinha!!! (Pontos:2)
    por leitao em 02-03-04 13:18 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/blog/
    Fora de brincadeiras, eu ja' pensei nisso.


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Quero ir viver para a minha santa terrinha!!! (Pontos:2)
    por ^magico^ em 02-03-04 13:42 GMT (#16)
    (Utilizador Info) http://fsilva.online.pt/
    Eu não estava a brincar, e fico particularmente contente que tenhas pensado nisso. Agora só falta pensar no negócio ;)

    Este comentário foi publicado ao abrigo de leis internacionais "How to handle a Troll".
    Re:Quero ir viver para a minha santa terrinha!!! (Pontos:2)
    por taf-7arte em 02-03-04 13:54 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    Mais um para o grupo dos que pensaram e que continuam a pensar. :-)
    Hei-de voltar a este assunto aqui, se houver interessados qb.
    Re:Quero ir viver para a minha santa terrinha!!! (Pontos:2)
    por ^magico^ em 02-03-04 14:24 GMT (#18)
    (Utilizador Info) http://fsilva.online.pt/
    +1

    Este comentário foi publicado ao abrigo de leis internacionais "How to handle a Troll".
    Re:Quero ir viver para a minha santa terrinha!!! (Pontos:2)
    por Dehumanizer em 02-03-04 15:44 GMT (#24)
    (Utilizador Info) http://www.dehumanizer.com
    Vamos a isto. :)


    "It is every citizen's final duty to go into the tanks and become one with all the people."
    - Chairman Sheng-ji Yang, "Ethics for Tomorrow"
    Re:Quero ir viver para a minha santa terrinha!!! (Pontos:2)
    por nbk em 02-03-04 14:37 GMT (#19)
    (Utilizador Info) http://www.mrnbk.com/
    Boas.

    "e rumo à beira baixa (ou alta)"

    Vocês gostam muito do frio. E que tal evora ou beja? Fica a um tirinho de distância de lisboa, do algarve e de espanha...

    @654, Nbk

    Estou na Covilhã e estou a fazê-lo. (Pontos:2)
    por fhc em 02-03-04 20:14 GMT (#27)
    (Utilizador Info)

    Caros amigos:

    Estou na Covilhã e estou a formar a minha própria empresa de sistemas embutidos. Para tanto, uso e abuso das falhas dos outros em assistência técnica e insinuo-me nas empresas. Uso isso como meio de conseguir atenção para os meus produtos e de conseguir ideias pra os mesmos. Tenho algumas outras ideias que estou a perseguir, mas irão demorar mais tempo.

    Francisco Colaço


    Re:Quero ir viver para a minha santa terrinha!!! (Pontos:1)
    por Shlak em 02-03-04 0:00 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://sweet.ua.pt/~etdgomes
    Se o Estado e as grandes empresas não investem no interior, temos que ser nós, da "nova geração" que andou na universidade , a fazer desviar dinheiro, investimento, capital, recursos humanos, conhecimento para Viseu, Évora, Castelo Branco, Bragança, Guarda, Aveiro ou... Freixe de Espada a Cinta.

    Sigh! Esta parecia o bush... desde quando é que Aveiro é Interior!?

    Re:Quero ir viver para a minha santa terrinha!!! (Pontos:2)
    por ^magico^ em 02-03-04 12:39 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://fsilva.online.pt/
    Desde do momento em que alguém chumbou a geografia! :D just kidding

    Este comentário foi publicado ao abrigo de leis internacionais "How to handle a Troll".
    Re:Quero ir viver para a minha santa terrinha!!! (Pontos:2)
    por joaorf em 02-03-04 0:23 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    Não é a dimensão da cidade, por si só e necessariamente, que proporciona má qualidade de vida. O mesmo estudo que coloca Lisboa no fundo da tabela, elege Viena como a terceira cidade com mais qualidade de vida do mundo e, no entanto, Viena é maior do que Lisboa. De igual forma, nada garante, à partida, que as localidades portuguesas mais pequenas tenham melhor qualidade de vida.

    Tudo depende da forma como a localidade cresce. O urbanismo em Portugal é fortemente condicionado pelos interesses imobiliários e pelo interesse das câmaras municipais em licenciarem o maior número possível de habitações (pois isso implica maiores receitas em impostos municipais). Citando Miguel Sousa Tavares na sua última crónica (que por acaso até aborda o vandalismo autárquico num local bem longe de Lisboa):

    A pergunta que agora se põe é esta: qual é, afinal, a motivação profunda destes e de vários outros autarcas algarvios e nacionais, que os leva, sem um assomo de pudor, a presidirem à destruição sistemática de tudo o que o país tem de património natural, a favor dos interesses imobiliários?

    A má qualidade de vida não é atributo apenas de Lisboa e Porto. Quase sem excepção, todo o litoral português é mau. O povoamente do litoral português pode caracterizar-se da seguinte forma: casa, quintal, galinheiro, 100 metros à frente horta de couves, casa, garagem, 150 metros à frente cão, quintal, casa, etc. Isto é o tipo de distribuição mais ineficiente (e inestética) de habitações que se pode imaginar. Já viram o custo que envolve proporcionar uma rede de electricidade, água, saneamento, telefone e televisão por cabo neste cenário? Não admira, por isso, que grande parte de Portugal não tenha televisão por cabo nem saneamento. Mas o pior não é estes crimes em matéria de ordenamento de território terem sido permitidos. O pior é os crimes continuarem com a complacência dos nossos autarcas e governo...

    Re:Quero ir viver para a minha santa terrinha!!! (Pontos:1)
    por Almiscarado em 02-03-04 0:40 GMT (#5)
    (Utilizador Info)
    Acho que essencialmente Portugal viveu desde os anos 70 sem uma verdadeira nocção de urbanismo e de arquitectura... O boom de construção que se seguiu ao 25 de Abril traduziu-se numa salgalhada de edificios sem o minimo de condições, até pq a legislação (ainda em vigor) permite a um engenheiro de minas (!!!) assinar projectos de arquitectura.... Acho que aos poucos a mentalidade começa a mudar e penso que estaremos em breve a projecta mais qualidade de vida, pois ao contrário do que temos tendência a pensar, a qualidade de vida nem sempre vem da qualidade de ar, dos equipamentos disponiveis ou dos transportes.... Mas esta é apenas a minha opinião :)
    -=|Desafio Wireless #1 - Caça ao tesouro tecnológica |=- http://desafio.wireless.com.pt
    Comentários. (Pontos:3, Informativo)
    por cgd em 02-03-04 1:00 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://cgd.sdf-eu.org/
    Em relação à questão de Lisboa, vejamos o seguinte... NY foi tomada como base a valer 100 fixo. Lisboa vale 99. As duas cidades com melhor qualidade de vida valem ... 106.5! As piores andam na casa dos 30. Eu diria que não se está mal. Tomara que todas as stats fossem destas: é que aqui as diferenças no topo (onde Lisboa está) são praticamente residuais.

    Em Portugal tem-se muito a mania de dizer que somos maus (e isto e aquilo etc), mas na verdade, em quase 200 países deste planeta, o nosso está em 23º (ou perto) no índice de desenvolvimento das nações unidas. Quando vejo tanta gente a queixar-se e a profetizar desgraças, gostava sinceramente de as poder "exportar" para países da América do Sul, África ou Ásia. Se calhar até subíamos mais uns lugarzitos e tudo :-)

    Quanto a Lisboa, Porto e arredores é um problema conhecido: é mais eficiente para as economias, mas não necessariamente para a qualidade de vida das pessoas, concentrá-las em grande número num pequeno espaço (sic). Na verdade estudos indicam que Lisboa e Porto, principalmente a primeira, ainda irão absorver mais população nos próximos anos até atingirem cerca de 60% da população (actualmente as duas áreas metropolitanas têm cerca de 40%). Mais eficiente ainda é concentrar pessoas em prédios gigantescos. Fala-se (não para Portugal-- estou a falar em urbanística de modo geral) em monstros com 700/800 metros, com uma base do tamanho do parque das nações, que alberguem entre 100 a 500 mil pessoas. Estas coisas por enquanto ainda não passam de ideias e têm tido alguma relutância em ser aceites, por razões óbvias (uma delas é o facto de uma pessoa poder passar toda a sua vida "normalmente" dentro desse prédio), mas são sem dúvida a forma mais eficiente de nós funcionarmos: poupança energética a todos os níveis (transporte e climatização sobretudo) e poupança de tempo perdido. É uma realidade um pouco sombria, mas não me admirava de ser a existente dentro de uns 150 anos.

    Quanto ao facto de se apostar noutras zonas do país: boa ideia, mas impraticável. Custa muito fazer chegar a variedade de produtos que uma comunidade necessita. Se forem poucas pessoas o custo é grande e torna-se pouco atractivo para as próprias pessoas. Basicamente ninguém é um suprasumo da inteligência aqui. O despovoamento chateia e preocupa toda a gente, mas até se encontrar uma solução viável, não há volta a dar-lhe (a única solução é ter um custo quase zero de distribuição de materiais, o que não existe). O resto da Europa não é excepção, alguns exemplos (área metropolitana/país em milhões): Dublin 1/3.9, Atenas 3.1/11, Estocolmo 1.6/8, Viena 1.8/8 [aqui a 2a maior cidade, Graz, tem apenas 200K pessoas], etc etc ...

    Re:Comentários. (Pontos:2)
    por taf-7arte em 02-03-04 1:48 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "Quanto ao facto de se apostar noutras zonas do país: boa ideia, mas impraticável. Custa muito fazer chegar a variedade de produtos que uma comunidade necessita. Se forem poucas pessoas o custo é grande e torna-se pouco atractivo para as próprias pessoas."

    Isto não faz sentido por duas razões:

    1) Se fosse impraticável não era boa ideia...

    2) Não sei onde vives e que experiência tens deste assunto, mas não isto não se verifica.
    Eu já vivi durante algum tempo a meio tempo em Alijó (Trás-os-Montes) e outro meio no Porto. Não tive qq problema. Portugal é um país muito pequeno. Se eu precisar de vir ao Porto ou a Lisboa não precisarei provavelmente de o fazer todos os dias. Para vir ao Cinema se calhar basta-me dar cá um salto no fim de semana. Ou para vir a um centro comercial. De resto o essencial para o dia-a-dia já existe na "província" a preços perfeitamente razoáveis, ou como é que julgas que as pessoas vivem lá? ;-)

    Mais: já há imensos concelhos com infra-estruturas muito boas. Óptimas piscinas, biblioteca, auditórios municipais com alguma programação, restaurantes fixes, etc. E bons acessos. Com muito mais sossego, nenhum tempo perdido no trânsito, hortaliças frescas, bom ar. Terrenos muito mais baratos, etc. Experimenta um dia pensar a sério nisso e vais ver que os inconvenientes são muito menores do que o que julgas. Falo por experiência própria, como disse, eu que nasci e cresci em pleno centro do Porto.
    Re:Comentários. (Pontos:2)
    por cgd em 02-03-04 2:05 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://cgd.sdf-eu.org/
    1) Se fosse impraticável não era boa ideia...

    Os paradoxos são sempre uma boa ideia, é pena que sejam... impraticáveis!

    Quando os espanhóis, circa séc XVI, começaram a explorar o continente americano, chegaram ao que é hoje o Panamá e pensaram que era uma boa ideia fazer ali um canal que unisse os dois oceanos... Mas tal era impraticável -- não tinham tecnologia para o fazer! (ficou célebre a sua famosa desculpa: "o que Deus separou, nenhum homem pode unir"). 400 anos mais tarde, primeiro franceses depois americanos concretizaram essa boa ideia. Aí tens um exemplo histórico de uma boa ideia impraticável (à época).

    Re:Comentários. (Pontos:2)
    por nbk em 02-03-04 14:43 GMT (#20)
    (Utilizador Info) http://www.mrnbk.com/
    Boas.

    "ou como é que julgas que as pessoas vivem lá?"

    Utilizando melhor os recursos naturais do que a malta na cidade, e por isso gastando menos que a malta da cidade.

    @657, Nbk

    eu pago para nao viver em lisboa ou no porto. (Pontos:1)
    por seven em 02-03-04 4:39 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    ler topico.
    Re:eu pago para nao viver em lisboa ou no porto. (Pontos:1)
    por mrmv em 02-03-04 10:27 GMT (#11)
    (Utilizador Info)
    tu és um minimalista ;-)

    "The difference between 'involvement' and 'commitment' is like an eggs-and-ham breakfast: the chicken was 'involved' - the pig was 'committed'." - unknown
    Re:eu pago para nao viver em lisboa ou no porto. (Pontos:1)
    por seven em 03-03-04 21:58 GMT (#29)
    (Utilizador Info)
    Desculpa mas q tem o minimalismo a ver com isso?
    É minimalismo ser eu a preencher a minha vida? Ou é por nao deixar q sejam os outros a preenche-la num engarrafamento? Ja pensaste no tempo q perdes dentro de 4 latas por exemplo? Ver milhar de pessoas por dia e ser-se indiferente? Eu até me esqueço q sou humano quando passo longos periodos em cidades...
    Re:eu pago para nao viver em lisboa ou no porto. (Pontos:2)
    por ^magico^ em 02-03-04 12:59 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://fsilva.online.pt/
    Eu vivo sozinho em Aveiro e tenho um quarto disponivel! Condições para te aceitar cá: tens de ser do sexo feminino, gira, jeitosa, inteligente e solteira! :D just kidding

    Este comentário foi publicado ao abrigo de leis internacionais "How to handle a Troll".
    Re:eu pago para nao viver em lisboa ou no porto. (Pontos:2)
    por nbk em 02-03-04 14:45 GMT (#21)
    (Utilizador Info) http://www.mrnbk.com/
    Boas.

    Eu pago para viver em lisboa. Não pagava para viver no porto ( demasiado frio, demasiada chuva ).

    @658, Nbk

    Re:eu pago para nao viver em lisboa ou no porto. (Pontos:2)
    por Psiwar em 02-03-04 15:10 GMT (#23)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Quem te ouvir e não conhecer parece que tu vives nas Bermudas e o Porto é a Sibéria.
    E sabes, aqui na "gélida província" também temos aquecimento central...
    Re:eu pago para nao viver em lisboa ou no porto. (Pontos:1)
    por seven em 03-03-04 21:59 GMT (#30)
    (Utilizador Info)
    No verao é ver o discurso ao contrario por interlucotores do norte....
    Re:eu pago para nao viver em lisboa ou no porto. (Pontos:2)
    por McB em 05-03-04 12:39 GMT (#35)
    (Utilizador Info)
    Já te passou pela cabeça que esse "demasiado frio" e " demasiada chuva" não é absolutamente NADA se subires um bocadinho para o centro e norte da Europa, onde há cidades com muito melhor qualidade de vida?

    Yours,
    McB!
    They told me it need Windows 95 or better, so I chose Linux
    Capital cara para os nossos salários (Pontos:1)
    por igod em 02-03-04 10:12 GMT (#10)
    (Utilizador Info)
    Sinceramente, não acho, nem de longe que Lisboa seja a 3ª pior capital da Europa ( é que europa não é o mesmo que união europeia )...e mesmo que o seja antes ser 3ª pior da europa está muito acima de cidade no continente africano ou americano.
    Eu acho que o que Lisboa tem de mau é ser demasiado cara para os nossos salários ( e daí talvez ser escolhida para ser a 3ª pior da "europa" ); senão vejamos as rendas médias em Lisboa situam-se nos 600 euros, num país onde o salário médio é de 750 euros é um preço demasiado elevado. As casas...são tão caras como outras grandes cidades europeias... como nós recebemos pelo menos sempre metade dos outros, acho que nesse ponto de vista a qualidade de vida é má.
    Mas, dinheiro não é tudo.

    Indice de probreza: existem muitos pobres em portugal, mas quantos são os que estão abaixo do limite de pobreza ???
    Criminalidade e violência: Eu moro em Lisboa e conheços outras cidades do mundo. Lisboa é sem dúvida das cidades menos violentas de onde eu estive. Existe violência, mas comparados com outro não é nada.
    Transito: O transito em Lisboa é mau...mas isso só se aplica em horas de ponta ( e horas de ponta em Lisboa são 1,2, 3h no máximo ). Já conheci outras cidades onde o transito é caótico o dia inteiro ( isso sim é mau ).
    Poluição: Apesar de poder estar melhor, Lisboa não uma cidade poluída e ponto final.
    Apresentação: No global Lisboa é uma cidade bonita e apresentável, tem alguns cancros, mas todas as cidades o tem.

    Só uma nota. Não sou Lisboeta :), nunca o fui. Passei a maior parte da minha vida no Norte ( Braga)


    Re:Capital cara para os nossos salários (Pontos:2)
    por nbk em 02-03-04 14:54 GMT (#22)
    (Utilizador Info) http://www.mrnbk.com/
    Boas.

    "As casas...são tão caras como outras grandes cidades europeias"

    Existe um excelente site para ver estas comparações todas: http://www.nationmaster.com/country/po

    @665, Nbk


    Re:Capital cara para os nossos salários (Pontos:2)
    por McB em 05-03-04 12:44 GMT (#36)
    (Utilizador Info)
    Cito-te o exemplo de vários amigos meus estrangeiros que vieram a Lisboa...

    "Mas como é que se tolera que uma cidade tenha prédios antigos tão bonitos e ao mesmo tempo estes estejam entaipados/semi-destruídos?"

    Sim, poderia ser das cidades mais bonitas da Europa, SE esse problema não acontecesse...

    Yours,
    McB!
    They told me it need Windows 95 or better, so I chose Linux
    Re:Capital cara para os nossos salários (Pontos:1)
    por WZ|Dunadan em 06-03-04 10:04 GMT (#37)
    (Utilizador Info) http://www.G4mers-Zone.net
    Para não falar de diversos prémios Valmor que foram demolidos... Alguns ainda ficaram com a fachada, mas outros nem por isso...


    G4mers
    Forum-Zone
    O melhor? (Pontos:2)
    por toze em 02-03-04 18:39 GMT (#25)
    (Utilizador Info) http://mega.ist.utl.pt/~tozevv
    Como é "óbvio" é muito melhor, pesados todos os factores, viver fora das cidades em terras pequenas.
    A Constituição da República garante a todos os cidadãos o direito a fixarem residência em qualquer ponto do território nacional e a grande maioria das pessoas escolhe os grandes centros urbanos. Será que é chique dizer que é giro viver em localidades pequenas?


    Tó-Zé 'Senador'
    As merdalejas (Pontos:2)
    por taf-7arte em 02-03-04 19:07 GMT (#26)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    Isto é o que eu acho e que apresentei publicamente aqui:

    "Neste ambiente actual de evolução acelerada é precisa grande flexibilidade para que uma empresa possa acompanhar as necessidades dos seus potenciais clientes. Para muitas oportunidades de negócio uma "empresa convencional" não é a resposta mais adequada.

    Há lugar para projectos de negócio com princípio e fim definidos, limitados no tempo. Note-se que o objectivo aqui não será fazer avançar a Ciência/Tecnologia mantendo esse "know-how" numa determinada instituição. A finalidade é rentabilizar competências que já existam.

    Um caso elucidativo é o da produção de software: escrevê-lo, documentá-lo e testá-lo devidamente, deixando-o preparado para outros poderem eventualmente desenvolvê-lo mais tarde. Outro caso é o da consultoria (técnica ou não): analisar a situação de um cliente, definir uma estratégia, seleccionar uma arquitectura de funcionamento apropriada à sua organização, fazer estimativas de custos de implementação.

    São tipicamente projectos de "brainstorming" e desenvolvimento muito intenso, com curta duração, em que se constitui uma equipa de profissionais qualificados à medida para aquele trabalho específico. No final a equipa volta a separar-se após ter sido bem paga por aquilo que fez. Ou seja, a "empresa" praticamente não existe: é criada e recriada à medida dos projectos que angaria, um de cada vez e com intervalos entre eles. Para este tipo de actividade o mercado alvo tem que ser completamente global, não pode ser limitado à região ou ao país."


    O mesmo se poderia aplicar ao hardware, etc. Não me parece viável/desejável mudar "definitivamente" um conjunto de pessoas para uma terra qq, mas estou convencido de que ter um local (espaço de habitação + escritório) para umas temporadas de trabalho seria muito interessante. E economicamente viável, entenda-se.
    E as ilhas? (Pontos:1)
    por faustino em 03-03-04 13:19 GMT (#28)
    (Utilizador Info)
    Se julgam que é complicado viver no interior do portugal continental, experimentem viver no exterior desse mesmo portugal continental, onde para termos qualquer coisa mais "estranha" ou encomendamos via internet,catálogo postal, etc. e para recebermos uma encomenda correio azul esperamos por vezes 2 e 3 semanas, um expresso no continente é colocado em qualauer parte do pais julgo que em 3 dias uteís aqui no Pico já esperei mais de 2 semanas.
    E como se podem praticar bons preços se em transportes pagam-se balúrdios, como exemplo dois caixotes que ocupam menos de um quarto de metro cúbico e pesavam 25 kilos paguei 97 ¤ só no transporte paguei mais do que pela mercadoria e nunca mais consigo reaver o dinheiro do transporte na venda da mercadoria. E isto é só um exemplo, coisas que se encontram com alguma facilidade, ou que com uma deslocação de automóvel, resolve-se o problema aqui não é possível e o que mais me dá vontade de rir é o facto de algumas pessoas que deviam saber um mínimo de geografia, tipo chefes de estções cos correios, dizerem ao pessoal das estções cá para se meterem na carrinha e irem buscar espressos a outra ilha, só se comprarem carrinhas anfíbias. Se eu vivesse no continente e quisesse que os meus fornecedores me enviassem qualquer coisa com o mesmo dinheiro ou menos conseguia que elas chegassem em menos de 24 horas.
    Aqui muitos dos negócios continuam devido à necessidade e por vezes devido à carolice e ao emprego, enquanto a mulher não me puser fora de casa. Agora radiomodelismo isso é coisa que se faça quando vivemos na região mais pobre de Portugal, só por carolice, ao menos posso me orgulhar de viver na ilha onde está o ponto mais alto de Portugal.
    Eu gostava de ter uma assinatura gira.
    Re:E as ilhas? (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 04-03-04 0:01 GMT (#31)
    (Utilizador Info)
    se o senhor alberto se preocupasse em mais do que vender a imagem da ilha, talvez tivesses hipótese...
    ---
    Trolls, nem respondam porque não vos ouço.
    Que Bush vos abençoe.
    Re:E as ilhas? (Pontos:2)
    por ^magico^ em 04-03-04 11:38 GMT (#32)
    (Utilizador Info) http://fsilva.online.pt/
    Alberto -> Madeira
    Pico -> Açores e por conseguinte o faustino mora na ilha do Pico que não tem nada a ver com o Alberto da Madeira

    Este comentário foi publicado ao abrigo de leis internacionais "How to handle a Troll".
    Re:E as ilhas? (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 04-03-04 22:40 GMT (#33)
    (Utilizador Info)
    rais parta a geografia, mais uma vez saí ignorante :)

    para os açores não vai dinheiro...
    ---
    Trolls, nem respondam porque não vos ouço.
    Que Bush vos abençoe.
    Re:E as ilhas? (Pontos:1)
    por faustino em 05-03-04 0:15 GMT (#34)
    (Utilizador Info)
    Vai mas nem se compara ao que vai para a Madeira e os Açores têm que ter muitas infraestruturas iguais para se poder desenvolver e elas custam caro, por exemplo, aeroportos todas as ilhas têm um logo falta dinheiro para outras coisas, etc, etc.

    Agora uma mentira que se prega aos continentais è que para irmos para o Faial esperamos pela maré baixa e temos que ser rápidos senão a maré enche e tapa o caminho.;))))))


    Eu gostava de ter uma assinatura gira.

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]