gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Estágios durante o tempo de Universidade
Contribuído por joao em 11-02-04 1:27
do departamento centro-de-emprego
Portugal jgirao escreve "Muitos países (Portugal não incluído) já têm por hábito os estágios em empresas durante o 2o e o último ano do curso.
Em Portugal a situação é muito diferente visto que, mesmo no caso de o aluno querer, a oferta é reduzida e as empresas não têm apostado muito nesses caminhos.

Um exemplo comum, em Universidades Espanholas por exemplo, é ter uma lista das propostas de empresas para que os alunos possam escolher um Projecto e fazer um estágio fora da Universidade.
Esta decisão passa sempre por um "controlo de qualidade" no qual a Universidade escolhe os melhores currículos de cada opção para enviar à empresa.
A partir deste momento, a empresa contacta o aluno directamente e este fala com o coordenador de projecto e com o coordenador da empresa (ambos cooperam na avaliação)."
"
Não ignorando a hipótese de o aluno ser maltratado na empresa ou o trabalho não corresponder às espectativas, estes estágios são de alta importância para o mercado de trabalho (sejam eles dentro ou fora do País).

Uma coisa importante de revelar é que muitas vezes é o próprio aluno que não está informado das opções que tem e não se esforça por tentar conseguir um melhor caminho. "

Configuração simples de ADSL (PPPoE) | Mozilla Firefox agora é Trademarked  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Mais acerca Portugal
  • Também por joao
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    e ?.... (Pontos:3, Interessante)
    por vd em 11-02-04 2:38 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://paradigma.co.pt/~vd
    Ou não percebi bem o problema, ou não entendi o que queres perguntar ou acrescentar ao conhecimento geral dos estágios ...

    Deve ser do adiantado das horas.

    Contudo, se precisas de estágio, porque não te ofereceres para estagiar?

    Pessoalmente, não gosto muito de estagiários, talvez pelo ar arrogante que muitos que me passaram pelas mãos tinham, por pensarem saber mais do que os que trabalhavam lá e por se acharem os maiores, agora com o curso quase a terminar.

    Estes não ficaram na empresa, enquanto que os que tinham alguns conhecimentos e uma excelente vontade de aprender e motivação, ficaram efectivos. Para mim, prefiro alguem que queiram aprender a quem pensa que por ter um curso, já sabe. Infelizmente em Portugal estamos cheios dos últimos.

    //vd
    Re:e ?.... (Pontos:2, Interessante)
    por Esqueleto em 11-02-04 2:59 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://www.tusofona.com
    Infelizmente tens razão.

    Alguns dos alunos que saem do ensino superior tem a mania que sabem tudo, e que tem todo o conhecimento do mundo sobre tudo, e se esquecem que lhes falta uma coisa demais importante..... Humildade.

    às vezes o mais importante não é a pessoa que mais sabe, mas sim, a pessoa que mais quer aprender, pois, saber ouvir é uma virtude muito grande para alguém que pretende iniciar-se no mundo do trabalho.

    Devo também dizer que o facto de muitos dos nossos profissionais mais conceituados no mundo da informática, estão nessas posições não pela formação universitária que tem, mas, sim pelos numero de anos que tem de emprego e pela capacidade que tem de ser "engrachadores" para os chefes.
    Um profissional que saia do mundo académico, vem com a ideia que não vai fazer tal coisa e vai bater o pé pelas suas ideologias e não vai ser uma prostituta da informática que faz tudo o que lhe mandam sem dizer nada... mesmo que vá contra o seus principios.

    Por vezes os chefes também não sabem mandar, fundamentar convinientemente as suas convições, e habitualmente ouvimos a máxima do "É assim porque eu quero... !!!", claro que depois de uma expressão destas ninguem tem respeito pelo chefe.

    (())
    Esqueleto
    Re:e ?.... (Pontos:2)
    por ^magico^ em 11-02-04 11:05 GMT (#9)
    (Utilizador Info) http://fsilva.online.pt/
    "É assim porque eu quero... !!!"

    Mesmo quando não fundamentada correctamente ou não tendo argumentos de justificação, gostava de saber onde entra aqui a experiência e a intuição? Um chefe não é só chefe porque manda ou porque justifica tudo, mas sim devido à sua experiência comprovada, com raras ou nenhumas decisões erradas, alguma coisa de bom ele deve ter.

    Este comentário foi publicado ao abrigo de leis internacionais "How to handle a Troll".
    Re:e ?.... (Pontos:2)
    por vd em 11-02-04 11:25 GMT (#16)
    (Utilizador Info) http://paradigma.co.pt/~vd
    Tu ja' foste estagiar ? Ja' deste estagios?

    Um estagiario esta' em estado embrionario, quer aprender e nao e' com atitudes do tipo "closed information" que se vai la'. Para eles, quando se toma uma decisao, convem explicar como a se tomou e porque. As vezes basta a conversa do, "been there, done that", outras, "i told you so".

    Ah sim, um "chefe" que pensa que sabe tudo, esta' sempre errado. Ate' porque ninguem sabe tudo e hoje "qualquer" miudo de 15 anos faz 4 linhas em perl para descodificar dvds. Basta-lhe ter tempo e internet.

    //vd
    Re:e ?.... (Pontos:2)
    por McB em 20-02-04 17:50 GMT (#64)
    (Utilizador Info)
    Alguns dos alunos que saem do ensino superior tem a mania que sabem tudo, e que tem todo o conhecimento do mundo sobre tudo, e se esquecem que lhes falta uma coisa demais importante..... Humildade.

    E de que maneira... :)
    Ainda me lembro de ver os inchados que entravam para as multinacionais, tipo PriceWaterhouseCoopers... era vê-los à sexta feira de fatinho e gravata, quase a rebentar de inchados...
    O que faziam na empresa? provavelmente faziam PowerPoints! :) para apresentações....

    Enfim...

    Yours,
    McB!
    They told me it need Windows 95 or better, so I chose Linux
    Re:e ?.... (Pontos:2)
    por Arrepiadd em 11-02-04 7:56 GMT (#3)
    (Utilizador Info)

    Parte do problema dos estagiários não é dos estagiários, é do país em si. Aqui, qualquer pessoa que tenha qualquer coisa mais que o 12º ano já quer ser tratada por "Sr. Engenheiro". Acho que faz um bocado de falta neste país cagar nos títulos e realmente trabalhar. Porque como se pode ver o país dos Srs. Engenheiros não está propriamente saudável.


    Re:e ?.... (Pontos:1)
    por shadowseeker em 11-02-04 8:11 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://no-web-page.sorry
    Nao sendo um engenheiro, parece-me que a culpa e' mais dos senhores advogados, do que de qualquer outra "classe". As leis que temos sao maioritariamente mas, e nao estao desenhadas por forma a serem cumpridas (o que seria algo positivo em relacao `as poucas boas leis que ainda temos).
    E depois temos tambem o problema dos (pseudo-)gestores, que se preocupam mais com o bmw, o honda, e com as amantes, do que com a riqueza que deveriam ajudar a criar (e nao so' para eles).
    Portugal ate' tem pessoas muito capazes em quase todas as areas, mas que na sua grande maioria abriram os olhos a tempo e foram procurar uma melhor qualidade de vida noutro sitio!

    Re:e ?.... (Pontos:1)
    por faustino em 11-02-04 10:07 GMT (#7)
    (Utilizador Info)
    é mesmo assim gestor que é gestor anda é de mercedes :)))
    Eu gostava de ter uma assinatura gira.
    Re:e ?.... (Pontos:2)
    por hununu em 11-02-04 14:59 GMT (#28)
    (Utilizador Info)
    Portugal ate' tem pessoas muito capazes em quase todas as areas, mas que na sua grande maioria abriram os olhos a tempo e foram procurar uma melhor qualidade de vida noutro sitio!

    E assim vai acontecer durante muitos anos.
    http://www.absolutbsd.org/
    Re:e ?.... (Pontos:2)
    por ^magico^ em 11-02-04 11:06 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://fsilva.online.pt/
    Eu já segui esse caminho e tu?

    Este comentário foi publicado ao abrigo de leis internacionais "How to handle a Troll".
    Re:e ?.... (Pontos:2)
    por Arrepiadd em 11-02-04 22:30 GMT (#49)
    (Utilizador Info)

    Eu estou na Universidade, numa Universidade de Engenharia, e estou a tirar um curso que não é de Engenharia (e foi por opção, não foi por falta de nota para isso).

    Sou menos por isso, não! Estou num curso de uma área dedicada à investigação, que era o que eu queria. Os tristes dos [futuros] Engenheiros com quem contacto (mas que não me conhecem) dizem, quase, coitado, por não estar em Engenharia. Dizem que em Portugal não há emprego para mim. Eu não me importo, vou procurar noutro lado...


    Re:e ?.... (Pontos:2)
    por hununu em 11-02-04 23:32 GMT (#52)
    (Utilizador Info)
    Sou menos por isso, não! Estou num curso de uma área dedicada à investigação, que era o que eu queria. Os tristes dos [futuros] Engenheiros com quem contacto (mas que não me conhecem) dizem, quase, coitado, por não estar em Engenharia. Dizem que em Portugal não há emprego para mim. Eu não me importo, vou procurar noutro lado...

    Preferias que te mentissem e te dissessem que em Portugal é só lugares para investigadores? ;-)

    ps: Ultrapassa o trauma do Eng. :>

    http://www.absolutbsd.org/
    Re:e ?.... (Pontos:2)
    por Arrepiadd em 12-02-04 16:06 GMT (#60)
    (Utilizador Info)

    Não, porque também não acredito nisso. Preferia que não achassem que só os engenheiros é que servem... Se assim for, é porque este país está condenado :)


    Re:e ?.... (Pontos:2)
    por vd em 11-02-04 11:29 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://paradigma.co.pt/~vd
    O que e' que os teus pais disseram quando terminaste o 12 ano?

    Nao foi algo do tipo, "vai para a universidade para teres o canudo e seres alguem"?

    O problema nao esta' nos que acabaram o curso, mas sim nos que pensam ainda em Doutores (e' brutalmente elevada a taxa de médicos deste pais) e pedreiros. No tempo deles, dos nossos pais, quem nao tinha curso era predreiro, quem tinha era doutor.
    Quando a nossa mentalidade (dos mais novos) ficar na idade deles, talvez se possa melhorar esse aspecto da "medicina".

    //vd
    Re:e ?.... (Pontos:1)
    por WZ|Dunadan em 20-02-04 16:06 GMT (#61)
    (Utilizador Info) http://www.G4mers-Zone.net
    E mesmo assim, com tantos médicos, as listas de espera são enormes. "I wonder why..." o_o


    G4mers
    Forum-Zone
    Re:e ?.... (Pontos:2)
    por leitao em 11-02-04 14:56 GMT (#27)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/blog/
    Clap, clap!

    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information
    Re:e ?.... (Pontos:3, Esclarecedor)
    por moonrider em 11-02-04 11:23 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://127.0.0.1
    e por se acharem os maiores, agora com o curso quase a terminar.

    Eu penso que, o que faz um estagiário se sentir o melhor, não é propriamente o facto de estar quase a ficar com o curso, mas mais pela falta de maturidade... é próprio das idades mais jovens, achar ter o "rei na barriga", quando na verdade às vezes têm é outras coisas e não propriamente na barriga... :-)

    Mas concordo contigo quanto à postura... para mim, já passou o tempo em que preferia ter pessoas com bons conhecimentos, sem ligar muito à atitude... actualmente prefiro alguém com boa atitude e ter que o ensinar ou envia-lo para formação, que ter alguém já com muitos conhecimentos e com uma atitude de m****. Desses, longe !!
    e...? (Pontos:3, Interessante)
    por pcardoso em 11-02-04 9:42 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://insomni.org
    Também partilho a opinião do vd. Não sei bem se perguntas ou se comentas.

    No meu caso, escolhi um estágio para fazer no meu último ano de curso, no sitio onde trabalho. Propus um projecto (na minha escola é projecto/estágio curricular) e fi-lo. E quem queria podia fazer o mesmo. Quem não propôs nada, escolheu de uma lista o que havia disponível, mas houve algumas pessoas que fizeram como eu.

    Agora em relação a estágios profissionais, acho uma boa merda pq a maior parte das empresas que conheço aproveitam-se disso para ter mão de obra barata por 9 meses. Terminado o prazo do estágio, oferece-se pagar o mmo para lá continuar ou se o estagiário pede mais dão-lhe um pontapé onde o sol não brilha e chamam outro para lhe ocupar o lugar... E qdo há 20 ou 30 marmanjos para uma vaga, é fácil fazer isto, sem que ninguém recuse... Entre n ganhar nada e ganhar 120c/mês, n é difícil escolher.

    Espero ter ajudado em alguma coisa.

    I live the way I type; fast, with a lot of mistakes.
    Re:e...? (Pontos:1)
    por Zezito em 11-02-04 11:05 GMT (#10)
    (Utilizador Info)
    120c/mês!!! Devo confessar que fiquei espantado com essa quantidade irrisória! Sou aluno universitário (3º ano) e um salário desses assusta-me! Não estás a exagerar pcardoso? Não é que o dinheiro influêncie muito a minha decisão naquilo que quero fazer, mas será que dá para viver com 120c/mês? i.e., aluguer da casa, comida, luz, etc (já para não falar de computadores :))?
    Re:e...? (Pontos:2)
    por vd em 11-02-04 11:20 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://paradigma.co.pt/~vd
    Assusta? Porque?

    Uma pessoa que comece agora a trabalhar na 'area da informatica, ganha entre 170c e 240c liquidos.

    Parece-me que 120c, para um estudante que ainda nao acabou o curso, para fazer um estagio, e' mais que suficiente. Como pagas a casa, comida e luz? Como tens vindo a pagar durante os outros quatro anos do curso. Exactamente da mesma forma.

    O facto de ser estagiario e' meramente isso, estas a ver o mercado de trabalho, ira' ser supostamente a primeira vez que vais trabalhar, aprender metodos e a acordar cedo e chegar tarde a casa.

    Caso contrario, pegas no caderno de emprego do Expresso e procuras emprego.

    //vd
    Re:e...? (Pontos:2)
    por cgd em 11-02-04 12:13 GMT (#21)
    (Utilizador Info) http://cgd.sdf-eu.org/
    Uma pessoa que comece agora a trabalhar na 'area da informatica, ganha entre 170c e 240c liquidos. Parece-me que 120c,

    Não foi especificado no texto original, mas parece-me que os 120c a que se referiam eram brutos. Se fossem líquidos, para estagiários, não estava mal de todo, mesmo assim podia ser melhor: lembro que o IEFP paga o equivalente a um salário mínimo nacional a estagiários propostos (e que sejam aceites). No mínimo a empresa devia chegar-se à frente com uma parte igual.

    Re:e...? (Pontos:2)
    por hununu em 11-02-04 15:05 GMT (#29)
    (Utilizador Info)
    O facto de ser estagiario e' meramente isso, estas a ver o mercado de trabalho, ira' ser supostamente a primeira vez que vais trabalhar, aprender metodos e a acordar cedo e chegar tarde a casa.

    As pessoas em Portugal ainda não perceberam que não é por trabalhar 12-14h por dia contrariadas que vão ser mais produtivas. Países como a Alemanha, Dinamarca, etc trabalham a sério durante o horário de trabalho que são 7-8h. Normalmente ninguém quer que trabalhes mais, já se percebeu há muito que é contraproducente a longo prazo. Em sítios onde tens ponto, nem podes trabalhar mais por lei do que 10h durante um dia. E isso já é excepcional.

    Depois claro, temos pessoas revoltadas, cansadas, que durante as 14h exaustas dos dias anteriores fazem mais erros e menos do que em 4h bem fresquinhos e com hobbies em dia, etc...
    http://www.absolutbsd.org/
    Re:e...? (Pontos:2)
    por ^magico^ em 11-02-04 17:26 GMT (#34)
    (Utilizador Info) http://fsilva.online.pt/
    Por outro lado:
    * temos trabalhadores que passam o dia no larilolela.
    * temos trabalhadores que vêm os colegas a trabalhar pouco e sentindo-se injustiçados, fazem exactamente o mesmo.
    * temos trabalhadores que chegam regularmente atrasados e não podem ser despedidos.

    Este comentário foi publicado ao abrigo de leis internacionais "How to handle a Troll".
    Re:e...? (Pontos:1)
    por WZ|Dunadan em 20-02-04 16:13 GMT (#62)
    (Utilizador Info) http://www.G4mers-Zone.net
    Para não falar de certos patrões que fecham a fábrica para abri-la noutro sítio, lesando Estado, Segurança Social, fornecedores e trabalhadores em largos milhares, se não mesmo em largos milhões de Euros...


    G4mers
    Forum-Zone
    Re:e...? (Pontos:2)
    por McB em 20-02-04 17:58 GMT (#65)
    (Utilizador Info)
    Casos resultantes de experiência de vida real na Suécia: trabalham das 8:00 às 16:30.
    Às 16:30 simplesmente VÃO-SE EMBORA, porque é proibido ficar na empresa, apenas o podem fazer com autorização.

    Note-se 2 pontos interessantes nesta prática:
    1) As pessoas têm vida própria 2) As pessoas entram CEDO para sair mais cedo... isto é generalizado nos países nórdicos pelo menos. Cá em Portugal... bem, nós já sabemos do que é que a casa gasta...

    Falta-me referir uma coisa... as pessoas que fazem este horário trabalham em informática, numa multinacional, e podem ter a certeza que não andam a "coçá-los"...

    Existem outros casos em que se pode trabalhar mais 1 hora por dia, de segunda a quinta, e depois sair à hora do almoço na sexta...Por exemplo, é prática corrente na Alemanha.

    Yours,
    McB!

    They told me it need Windows 95 or better, so I chose Linux
    Re:e...? (Pontos:1)
    por being em 11-02-04 16:49 GMT (#32)
    (Utilizador Info)
    Bem... no instituto(ISEP) onde eu ando, nestes ultimos anos os estágios nem tem sido remunerados... por isso. :)

    Be different, think for yourself.

    Re:e...? (Pontos:1)
    por shadowseeker em 12-02-04 8:44 GMT (#58)
    (Utilizador Info) http://no-web-page.sorry
    Bom, isso depende da area mais especifica, e da situacao do mercado. Sei de licenciados com 5 anos de experiencia no mercado de trabalho (e com optimas referencias) que apenas estao a auferir na media do intervalo que indicaste...

    Re:e...? (Pontos:1)
    por ashes em 11-02-04 11:49 GMT (#19)
    (Utilizador Info) http://joao.joane.org
    Um conselho: Ou as coisas mudam (e muito) para melhor, ou prepara-te para apanhar um susto grande. 120¤/mes num estágio nos tempos que correm é bem bom.

    HoDiE MiHi CrAs TiBi

    Re:e...? (Pontos:3, Interessante)
    por Psiwar em 11-02-04 12:30 GMT (#24)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Olha que 120 c/mês para um estágio é bem bom. A maioria anda pelo salário minimo e cada vez há mais empresas a propôr estágios "para ganhar experiência". E tendo em conta que em certos cursos é practicamente obrigatório efectuar um estágio fora da faculdade, começa a compensar para as empresas ter estagiários sempre em rotação.

    É mau porque vão para as empresas fazer de "escravos" e nem aprendem assim tanto, é mau porque tira empregos estáveis a quem precisa, é mau porque os gestores de vista curta acham que é uma boa medida para poupar dinheiro mas estão no fundo a hipotecar as empresas por não terem uma produção estável e consistente.

    Mas no entanto, é bom para aqueles empresários que fazem vida a abrir e fechar empresas em falências fraudolentas. E é bom para os gestores parasitas que andam sempre agarrados a esse tipo de empresários. Bem vindo à selva onde quem se lixa é sempre a gazela.
    Re:e...? (Pontos:1)
    por shadowseeker em 12-02-04 8:48 GMT (#59)
    (Utilizador Info) http://no-web-page.sorry
    eu conheco isso, mas na versao do mexilhao...
    de facto, o que interessa ao gestor e' o seu bmwzito, e quando a merda que ele faz se revelar fatal para a empresa, recorre `a "rede de contactos" para iniciar outro ciclo! por isso e' que isto nao avanca!
    Re:e...? (Pontos:1)
    por nectarine em 11-02-04 18:28 GMT (#35)
    (Utilizador Info)
    Tens sempre a opção de trabalhar por conta própria. Se os teus pais te vão sustentar durante 5 anos(presumo eu), também não deve haver grande problema sustentarem-te durante mais 1 ou 2. Durante esse tempo arranja umas ideias e implementa-as. Ve se dá para criares um negócio a partir dessas ideias, faz uma pesquisa de mercado, olha para a internet e para o seu potencial, etc, etc. Existe falta de cultura empreendedora em Portugal.

    No outro dia perguntei assim a um familiar meu que estava a acabar o curso:
    eu: "Então o que vais fazer depois do curso?"
    ele: "Vou ver se arranjo emprego no ramo x"
    eu: "Porque é que não arranjas um negócio teu?"
    ele: "Epa isso dá muito trabalho..."

    Vou-lhe voltar a fazer a mm pergunta quando tiver a ganhar o ordenado mínimo e a trabalhar +10 horas por dia ou então quando for metido na rua...

    Re:e...? (Pontos:2)
    por Branc0 em 11-02-04 19:58 GMT (#39)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    Quando ele tiver a ganhar o ordenado minimo vai-te dizer que não tem capital para arrancar com um negócio.

    Para montar uma empresa é preciso mais do que ideias.


    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton

    Re:e...? (Pontos:1)
    por nectarine em 11-02-04 20:06 GMT (#42)
    (Utilizador Info)
    Depende da natureza do negócio. Em informática tens a vantagem de não precisares de fazer grandes investimentos... Se tiveres as tais ideias, pouco mais precisas do que um pc para fazeres algumas maravilhas
    E podes sempre trabalhar como trabalhador individual sem precisares de capital mínimo para montar uma empresa propriamente dita.
    Re:e...? (Pontos:2)
    por Branc0 em 11-02-04 20:22 GMT (#45)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    pouco mais precisas do que um pc para fazeres algumas maravilhas

    Como por exemplo?


    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton

    Re:e...? (Pontos:1)
    por nectarine em 11-02-04 22:27 GMT (#48)
    (Utilizador Info)
    Como por exemplo? O que é que não é possível fazer com um pc + debian + gcc + internet? Podes fazer desenvolvimento de motores gráficos, desenvolvimento integrado de soluções de gestão e inteligência artificial, podes desenvolver compiladores para ajudar o pessoal desenvolver os seus próprios jogos... Maior exemplo que este não posso dar: vai ao downloads.com ver a quantidade de gajos que vive do modelo de distribuição shareware que agora ja nem é correcto chamar-se assim mas pronto. A maior parte desta gente começou do zero, com investimento zero. Não foi o google que começou numa garagem?

    Simplificando ainda mais... Qual é a dificuldade de passares 4 ou 5 meses a desenvolver um software de gestão para uma qualquer área da indústria, meteres-te à estrada, bateres à porta de cada empresa que encontrares e mostrares o teu producto? Só mesmo a falta de força de vontade. No final a única pessoa que é responsável pelo teu sucesso és tu próprio e não o teu patrão.

    Atenção, eu com isto não quero dizer que trabalhar por conta de outra pessoa é mau! Só estou a dizer que existem outras opções válidas que o pessoal nem considera logo à partida.

    Re:e...? (Pontos:2)
    por Branc0 em 11-02-04 22:54 GMT (#50)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    Qual é a dificuldade de passares 4 ou 5 meses a [fazer qualquer coisa]

    Eu vejo três problemas:
    1 - Não acredito que faças nada de especial sozinho em apenas 4 ou 5 meses.
    2 - Não te estou a ver a vender o produto tão facilmente como bater à porta de uma empresa.
    3 - Não vives do ar durante 4 ou 5 meses, de maneira que até neste caso precisas de capital inicial, que é donde originou o meu 1º post.


    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton

    Re:e...? (Pontos:1)
    por nectarine em 11-02-04 23:26 GMT (#51)
    (Utilizador Info)
    1 - Não acredito que faças nada de especial sozinho em apenas 4 ou 5 meses.

    Aqui tens razão. Mas existem excepções. Talvez podesses fazer uma visita aqui para conheceres alguns gajos que ate sao capazes de viver com coisas feitas em menos tempo que isso :)

    2 - Não te estou a ver a vender o produto tão facilmente como bater à porta de uma empresa.

    Isso so depende da pessoa em questão. Para teres sucesso no teu próprio negócio vais ter que ter bons conhecimentos técnicos, vais ter que saber marketing, gestão... Mas acima de tudo vais ter que saber lidar com pessoas. Se não sabes lidar com pessoas então sim, mais vale esquecer a possibilidade do self-employment.

    3 - Não vives do ar durante 4 ou 5 meses, de maneira que até neste caso precisas de capital inicial, que é donde originou o meu 1º post.

    Claro, mas aqui vinham os papas em auxílio. Como disse no início, se te deram apoio durante 5 anos, não vejo qual é o problema de darem durante mais um ou dois. Aposto que até ias gastar menos dinheiro do que quando andavas a estudar :D

    Re:e...? (Pontos:2)
    por hununu em 11-02-04 23:41 GMT (#54)
    (Utilizador Info)
    Isso so depende da pessoa em questão. Para teres sucesso no teu próprio negócio vais ter que ter bons conhecimentos técnicos, vais ter que saber marketing, gestão... Mas acima de tudo vais ter que saber lidar com pessoas. Se não sabes lidar com pessoas então sim, mais vale esquecer a possibilidade do self-employment.

    Desculpa, tu tens estes requisitos e sugeriste isto para um recém-licenciado? :-)

    http://www.absolutbsd.org/
    Re:e...? (Pontos:1)
    por nectarine em 11-02-04 23:48 GMT (#55)
    (Utilizador Info)
    Mais esquisito foi mm sugerir isto para geeks :P
    Mas acredito que isso sao skills que possam ser aprendidos... Quem não os têm que os aprenda. Uns teram mais dificuldade, outros não. Não acredito que necessites de trabalhar para outros para os aprender. É uma via, mas não é a única.
    Re:e...? (Pontos:1)
    por nectarine em 11-02-04 23:51 GMT (#56)
    (Utilizador Info)
    Uns teram mais dificuldade
    Uuups, terão.
    Re:e...? (Pontos:2)
    por hununu em 12-02-04 0:35 GMT (#57)
    (Utilizador Info)
    Mais esquisito foi mm sugerir isto para geeks :P
    Mas acredito que isso sao skills que possam ser aprendidos... Quem não os têm que os aprenda. Uns teram mais dificuldade, outros não. Não acredito que necessites de trabalhar para outros para os aprender. É uma via, mas não é a única.


    1) ninguém aprende numa faculdade a lidar com pessoas ao nível de negócios.
    2) ninguém aprende em 1 ano a lidar com pessoas ao nível de negócios.
    3) experiência de anos a lidar com bancos/outras entidades não se aprende nos livros, vive-se.
    4) Como te dirá qualquer pessoa que já tenha feito entrepreneurship: Só se aprende fazendo. O pior é que quando se faz pela primeira vez na 1ª start-up as possibilidades de correrem mal são acima de 95%.

    1) e 2) refiro-me a lidar com venture capitalists, business angels, etc. Não estou propriamente a falar em ir ao banco e pedir um empréstimo... só coisas que tenha interesse suficiente para alguém te dar $.

    ps: o empreendorismo em Portugal já esteve pior :-)

    http://www.absolutbsd.org/
    Re:e...? (Pontos:1)
    por WZ|Dunadan em 20-02-04 16:22 GMT (#63)
    (Utilizador Info) http://www.G4mers-Zone.net
    "Não foi o google que começou numa garagem?"

    Não, foi a HP. O Google começou como trabalho disciplinar, se não estou em erro. :)

    Também podes dedicar-te a modificar um jogo (modding) ou a criares o próximo programa de partilha de ficheiros da moda.


    G4mers
    Forum-Zone
    Re:e...? (Pontos:2)
    por hununu em 11-02-04 23:39 GMT (#53)
    (Utilizador Info)
    Tens sempre a opção de trabalhar por conta própria. Se os teus pais te vão sustentar durante 5 anos(presumo eu), também não deve haver grande problema sustentarem-te durante mais 1 ou 2. Durante esse tempo arranja umas ideias e implementa-as. Ve se dá para criares um negócio a partir dessas ideias, faz uma pesquisa de mercado, olha para a internet e para o seu potencial, etc, etc. Existe falta de cultura empreendedora em Portugal.

    É por estas ideias de fazer empresas à parva que alguns países exigem que as pessoas tenham um mês de formação antes de se aventurarem a fazer empresas... O problema não é fazer empresas. É mantê-las e acabar com elas quando é preciso.

    Como diz o Branco, não bastam ideias. É preciso ter noção clara da realidade para ver se vale apena sequer fazer uma empresa face ao que já existe.

    No entanto, com os pés assentes na terra, quem achar que tem boas ideias para empresas e já tiver realmente pensado no assunto (tem um business plan por exemplo) pode falar com o IN+ no IST... pode ser uma ajuda preciosa a nível de contactos :-)

    http://www.absolutbsd.org/
    Re:e...? (Pontos:2)
    por ^magico^ em 11-02-04 11:11 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://fsilva.online.pt/
    Agora em relação a estágios profissionais, acho uma boa merda pq a maior parte das empresas que conheço aproveitam-se disso para ter mão de obra barata por 9 meses.

    É para compensar os engenheiros acabados de sair do curso que sem saberem a ponta de um corno vão "trabalhar" para uma empresa a ganhar 900 euros a produzir nada.

    Este comentário foi publicado ao abrigo de leis internacionais "How to handle a Troll".
    Re:e...? (Pontos:2, Interessante)
    por liberdade em 11-02-04 11:18 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://www.gildot.org/
    (...) a maior parte das empresas que conheço aproveitam-se disso para ter mão de obra barata por 9 meses.

    Pois eu sou tenstemunho não da mão-de-obra barata, mas da grátis. Há muitas empresas a enviarem propostas de projectos a serem realizados dentro da empresa com uma duração de 6 meses e não te pagam um cêntimo. Muitas das vezes o aluno pensa "não vou ganhar dinheiro mas vou ganhar experiência" e acaba em moço-de-recados.

    O que as empresas querem é trabalho grátis. Quando o Sr. vd vem falar em arrogância dos estagiários eu falo em arrogância dos empregadores temporários. Muitas vezes os estagiários são tratados como lixo, tanto pelos os que já lá trabalham (estes são uma ameça aos colegas porque tem conhecimentos novos), como pelo patrão.

    Ainda sou do tempo da máquina de escrever (não foi assim à muito tempo), ou melhor da transição da maquina de escrever para o computador. Foi nesse mesmo tempo que fiz um estágio numa Câmara Municipal. Lá andava eu com umas ideias novas para arrumar metade da "papelada" para um canto, fazer uma aquisição de uns computadores, etc. Durante o tempo todo que lá estagiei fui sempre mal visto pelos que ja lá trabalhavam, até parecia que lhes ia roubar o emprego a todos. O estágio foi sem dúvida a fase mais difícil do meu curso.
    Re:e...? (Pontos:2)
    por Branc0 em 11-02-04 20:02 GMT (#41)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    Bom... quando tive um estagiário a trabalhar para mim a arrogância que se calhar mostrei não tinha nada a ver com os conhecimentos novos que ele trazia mas sim com a falta de conhecimentos que demonstrou não ter adquirido no curso.

    Um estaiário está lá para ganhar experiência, não é a tirar outro curso. E eu que também sou aluno de um curso superior sei que muitas vezes os cursos não estão assim tão ligados ao mundo empresarial quanto isso.

    Quando falas de "pensamentos novos" se calhar tás a falar de "agora vamos fazer tudo como eu aprendi na escolinha" que nem sempre é grande coisa.


    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton

    Re:e...? (Pontos:2)
    por Branc0 em 11-02-04 19:59 GMT (#40)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    Já tive numa empresa em que os estagiários ganhavam 40 contos por mês. Sim... na área de informática (curso técnico profissional e não universitário).

    Se ele tivesse um estágio por 120 contos se calhar começava a pensar em comprar casa...


    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton

    IST (Pontos:2)
    por toze em 11-02-04 9:54 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://mega.ist.utl.pt/~tozevv
    Tanto quanto sei o IST tem cadeiras de currículo semelhantes a estágio profissional (designado carteira pessoal) para os cursos que sofreram restruturações recentes (LEIC, LESIM?).

    Pelo menos eu ainda lá estava quando isto foi decidido e era, do entendimento comum, uma boa ideia: enquadrar a selvajaria das contratações a meio do curso com uma perspectiva profissional.

    Será que está a correr bem? Acusem-se, de certeza que andam por aqui alguns :)


    Tó-Zé 'Senador'
    Re:IST (Pontos:2)
    por z0mbi3 em 11-02-04 12:15 GMT (#22)
    (Utilizador Info) http://tomb.mine.nu
    To Ze!
    Ha muito que nao te via...
    Poix acontece que isso a que te referes, acabou por nao ser "bem" implementado...
    Basicamente referes-te a cadeira do Portfolio.
    O que aconteceu é que o pessoal nao queria estar a chatear-se com isso, e o professor responsavel pelo Portfolio aceitou quase todas as propostas apresentadas por alunos.
    Embora algumas dessas propostas sejam interessantes e se enquandrem no ambito da iniciativa (Cursos de Linguas, etc etc), outras sao uma COMPLETA PALHACADA e um atentado a boa vontade das pessoas que criaram e implementaram o Portfolio. Foram aceites actividades que consistiam em "participar na liga interna de futsal do IST", e coisas do genero...se fosse "ORGANIZAR a liga interna" aí eu ja aceitava, mas PARTICIPAR!?!?!? argh, la esta o comodismo tuga a funcionar...
    Um abraco,

    mim
    -- Miguel Marques MacOS X rulez...
    Estado da "arte" (Pontos:1)
    por liberdade em 11-02-04 10:54 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://www.gildot.org/

    Parece-me uma boa oprtunidade para fazer o levantamento de como as coisas se processam em Portugal:

    • Qual a duração normal dos estágios?
    • Como se angariam as empresas?
    • Qual a percentagem de estagiários que continuam nos empresas após o estágio?

    Na LEIC da FEUP os estágios ocorrem no último semestre do 5 ano e têm a duração de 6 meses.
    Na LJCC da UP os estágios ocorrem tb. no último semestre do 4º ano e têm a duração de 3 meses.


    Re:Estado da "arte" (Pontos:2)
    por McB em 20-02-04 18:09 GMT (#66)
    (Utilizador Info)
    Universidade do Minho - Licenciatura em Informática de Gestão: 5 anos de curso, com o 2º semestre do 5º ano a consistir no estágio (90% das vezes numa empresa).

    Desde que me lembro que existe uma "pasta de estágios" na LIG, onde as empresas depositam as suas propostas; tive a felicidade de usar essa pasta no tempo das "vacas gordas", e não havia estagiários para tantos pedidos... claro que agora não é bem assim...

    Yours,
    McB!
    They told me it need Windows 95 or better, so I chose Linux
    Estágios na Univ. (Pontos:1)
    por linooks em 11-02-04 11:40 GMT (#18)
    (Utilizador Info) http://www.ajcm.pt.vu

    Os estágios sãp muito importantes para a vida de um universitário, mostram realmente como as coisas são na vida real

    Em Portugal infelizmente existe pouca ligação entre as universidades e as empressas, o que acontece que um tipo sai da universidade a pensar que sabe muita coisa, mas na verdade tem muito mais a aprender !!

    Existe o Programa PEJENE que oferece estágio de verão, para quem vai entrar no ultimo ano da univ. Uma pessoa fica sem as férias verão mas ou menos fica com uma verdadeira experiência de trabalho.


    ___________________________________

    (linooks (at) zmail (dot) pt)

    Re:Estágios na Univ. (Pontos:2)
    por pcardoso em 11-02-04 11:50 GMT (#20)
    (Utilizador Info) http://insomni.org
    ficar sem férias n seria problema...

    o tempo que andei a tirar o curso (até ao mês de dezembro passado) n sabia o q eram férias, já que agosto era sempre para estudar para os exames de setembro.

    tendo em conta que a época do 2º semestre acabava no fim de julho, n sobrava mto para férias de qq maneira...
    I live the way I type; fast, with a lot of mistakes.
    Re:Estágios na Univ. (Pontos:2)
    por hununu em 11-02-04 15:17 GMT (#30)
    (Utilizador Info)
    Em Portugal infelizmente existe pouca ligação entre as universidades e as empressas, o que acontece que um tipo sai da universidade a pensar que sabe muita coisa, mas na verdade tem muito mais a aprender !!

    Quando neste país as faculdades são demasiado arrogantes para falar com as empresas e as empresas são demasiado estúpidas para gastar algum $ em ID, pouco há mais a dizer. Eu ouvi o presidente de uma grande produtora nacional de refrigerantes dizer: "Nós podemos apostar na investigação, mas não podemos gastar dinheiro com ela". Penso que isto resume a mentalidade Empresarial em Portugal no respeita a ID. Só conheço uma empresa em Portugal a apostar a sério em ID... algo vai mal. Conheço casos de vontade da parte da faculdade em lidar com empresas mas infelizmente, à frente das empresas estão pessoas sem visão. Daqui a uns anos irei vê-los a queixarem-se de falta de apoio do governo (este país vive na ilusão que o estado é o pai das empresas) e a serem comprados por grupos europeus. Não me parece que o principal factor seja a incompetência técnica, pois o país tem excelência técnica ao nível da educação. O pricipal problema é a mentalidade dos bmw e a fraca ambição da maior parte das pessoas em locais chave. Claro que no reverso da medalha estão os tradicionais invejosos de quem tem sucesso, coisa estigmatizada neste país desde a primária à vida profissional.

    Existe o Programa PEJENE que oferece estágio de verão, para quem vai entrar no ultimo ano da univ. Uma pessoa fica sem as férias verão mas ou menos fica com uma verdadeira experiência de trabalho.

    Os estágios de verão neste país são para esquecer. Quando a maior parte das melhores faculdades técnicas têm férias de um mês, um mês e meio, que motivação tem um aluno cansado do ano em ir no verão para uma empresa? Renderia muito mais fazer os alunos ter pelo menos um/dois estágio(s) de verão em todo o curso de 1-2 meses em 3 meses de férias. São estas pequenas coisas que se revelam fulcrais na produtividade de um país. Este tipo de estágios tem interesse para pessoas viradas para o mundo académico ou para o meio industrial. No entanto, com estágios de verão em entidades internacionais não seria possível a elevadíssima taxa de inbreeding nacional...

    ps: relativamente aos ordenados, neste momento estágios remunerados só conheço fora de portugal. Com curso tirado, tens 2 ordenados mínimos: 1 da empresa e outro do fundo de desemprego ou lá o que é.

    http://www.absolutbsd.org/
    Re:Estágios na Univ. (Pontos:2)
    por Branc0 em 11-02-04 20:09 GMT (#44)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    Com curso tirado, tens 2 ordenados mínimos: 1 da empresa e outro do fundo de desemprego ou lá o que é.

    Erm... is that legal? :)


    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton

    Re:Estágios na Univ. (Pontos:2)
    por hununu em 11-02-04 20:58 GMT (#46)
    (Utilizador Info)
    Erm... is that legal? :)

    É um incentivo do estado ao emprego de recém-licenciados.

    http://www.absolutbsd.org/
    Re:Estágios na Univ. (Pontos:2)
    por Branc0 em 11-02-04 21:54 GMT (#47)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    Um incentivo? Dar subsidio de desemprego é incentivo ao emprego?


    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton

    Re:Estágios na Univ. (Pontos:2)
    por Branc0 em 11-02-04 20:07 GMT (#43)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    Quem que um estágio é porque não tem emprego... logo, se não tem emprego para que é que quer ferias? :)


    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton

    Re:Estágios na Univ. (Pontos:2)
    por McB em 20-02-04 18:13 GMT (#67)
    (Utilizador Info)
    Existe o Programa PEJENE que oferece estágio de verão, para quem vai entrar no ultimo ano da univ. Uma pessoa fica sem as férias verão mas ou menos fica com uma verdadeira experiência de trabalho.

    Universidade de Kent, UK: muitos dos alunos do BSc em Computer Science passam as férias de Verão nos EUA a trabalhar para a Sun Microsystems... assim eu também não me importava de não ter férias...
    Quanto ao que ganham durante esse tempo, não sei..

    Yours,
    McB!
    They told me it need Windows 95 or better, so I chose Linux
    Acompanhamento (Pontos:1)
    por pgomes em 11-02-04 12:18 GMT (#23)
    (Utilizador Info)
    Julgo que existe um desinteresse global do desenvolvimento de um estagiário.

    Por um lado as instituições preocupam-se em "impingir" o estágio, o estagiário como não tem muitas opções limita-se a aceitar, e as empresas na sua maioria, aproveitam-se desta situação, é mão de obra barata por 9 meses.

    O resultado é que a situação é pior do que antes do estágio, temos alguem desmotivado com o mercado de trabalho que deixa de ter o estatuto de recém licenciado mas no fundo continua a sê-lo.

    Deveria haver um acompanhamento mais sério, um aluno a partir do momento que entra no ensino superior deve ter um caminho a ser seguido, mesmo após terminar o curso, o sucesso de uma universidade não passa por formar um aluno com boa média, mas por colocar um profissional competente no mercado de trabalho.
    Re:Acompanhamento (Pontos:1)
    por gass em 11-02-04 13:25 GMT (#26)
    (Utilizador Info) http://otiliamatos.ath.cx
    é verdade, mas se veres que ninguém sai de uma universidade com a rodagem necessária. que quem oferece o estagio tem que arcar com essas responsabilidades ... agora o estagiário é que tem que saber escolher, que eu saiba, os estágios não são obrigatórios numa determinada empresa, pode escolher auela que mais lhe convier, gostar, na área que bem quiser.


    Cumps-
    Gass
    Vida de trabalho (Pontos:1)
    por gass em 11-02-04 13:22 GMT (#25)
    (Utilizador Info) http://otiliamatos.ath.cx
    Sou estudante de Engenharia Mecânica, ainda não formado ... 3º ano, em Aveiro.

    Porcá temos, no 5º ano, um projecto e depois do curso terminado, um estagio de 9 meses, em empresas.

    Estes 2 escolhas obrigatorias abrem um sem numero de portas a quem o sabe aproveitar, no entanto alguns, bons alunos incluidos, saem por vezes sem a ligação daquilo´que é dado na universidade e a vida quotidiana de uma industria. O que é certo é que a vida universitaria é algo fechada ao exterior durante o curso, aparecendo por vezes propostas de projectos (que eu aceitei de imediato) pontuais.

    Agora, sejam bons ou maus alunos, até ao final do curso não têm contacto com a sua futura vida profissional e quando a enfrentam, por muito bons que sejam na teorica ou teorico-pratica ... não há nada como uma experiência de vez em quando. Se houvesse essa opção de certeza haviam muitas empresas portuguesas interessadas, tais como aquelas que nos estão a dar apoio no dito projecto.

    Em Portugal faltam certas aberturas que possibilitaria um maior intercâmbio interno e, consequentemente, externo. Existem sempre empresas interessadas em universitários, a maior parte dos projectos de fim de curso são pedidos por empresas exteriores à universidade, bem como o financiamento que pesquisas, investigações e etc.

    O ideal seria ser tudo como as enfermeiras ... mas ... isso era muito dificil.

    Se em cada curriculo houvesse a oportunidade de no 3º e 5º ano ir estagiar para fora, houvessem vagas para 10% dos alunos, era muito bom e a qualidade de ensino crescia a olhos vistos.

    Cumps-
    Gass
    Cumps-
    Gass
    Continuando.. (Pontos:2, Interessante)
    por jgirao em 11-02-04 16:33 GMT (#31)
    (Utilizador Info)
    Se bem que alguns comentarios foram bons, outros mostram alguma falta de informacao sobre o assunto.
    Em primeiro lugar, eu sou da Universidade de Aveiro, de Computadores e Telematica, já acabei o curso e estou a trabalhar na empresa onde conclui o projecto de curso.
    Fui bem tratado e o dinheiro que a empresa me pagou na altura de estudante foi o suficiente para comer, pagar a renda e ir a casa uma 2 vezes por mes.

    Concordo que algumas empresas procuram a exploracao e conheco casos das mesmas. Está na quantidade de informacao q o aluno tem para fazer essa escolha e saber se a empresa o vai explorar ou se vai ter sorte.
    Trata-se tambem um bocado de educar as empresas (o governo, acreditem ou nao, pouca influencia tem neste assunto). Eu gostava de pensar q o aluno tem escolhas de qualidade fora da Universidade para concluir o seu curso, fazer talvez até desenvolvimento e investigacao, e, principalmente, ter uma visao do mundo la fora.
    Tambem nao estou a falar de todos os alunos. Muitos preferem continuar os estudos na Universidade e fazer o projecto dentro da mesma. Contudo, aos que gostariam de ter a hipotese de conhecer uma empresa, a opçao nao consta da lista.
    Deve ser parte do papel dos professores e dos alunos debaterem estes assuntos e procurar uma solucao que agrade a todos. (Sempre que possivel)

    O meu comentario devia ser lido na onda do: "És aluno, queres estagiar, mexe-te pq ninguem vai fazer esse trabalho por ti".
    E parte deste trabalho, um dia, poderá resultar em facilidades para outros alunos. Em que as empresas apresentam as suas propostas de investigacao e de desenvolvimento para os alunos.
    E sem duvida que é mao de obra barata. Mas o aluno tambem beneficia de ser "explorado".
    Nao aceito que um aluno q saiba que vai estagiar numa empresa para servir cafes, considere isso um estagio. Dessa forma, cabe ao aluno informar-se.

    Espero ter encaminhado um bocadinho mais a discussao.
    pois e'.. (Pontos:1)
    por hugosantos em 11-02-04 17:06 GMT (#33)
    (Utilizador Info)
    Bom, depois de ler os posts anteriores, a conclusao que tiro e' que ja' e' toda a gente trabalhadora e nao percebeu bem a questao aqui colocada.
    O problema colocado e' que alem de nos proprios trabalhos de final de curso a oferta ser pouca, na maior parte das vezes so' se investe nesta mesma parte (durante o ultimo ano). Tendo a grande parte dos cursos de engenharia uma duracao de 5 anos, a sensacao com que ficamos (nos, os alunos), e' que andamos 5 anos a ruminar ate' podermos ter alguma experiencia pratica fora do circulo academico. Isto, alem de muitas vezes provocar um enorme tedio em alguns estudantes que (humildemente) acham que ja podiam estar a desenvolver e/ou trabalhar em algo, cria tambem situacoes em que os mesmos saem da universidade, com quase zero conhecimento do mundo do trabalho, o que cria situacoes de "rei na barriga" et al. Na minha opiniao, devia-se apostar no trabalho/estagio durante o proprio curso, mantendo os alunos motivados, dando mao de obra "barata" 'as empresas e fazendo as universidades rentabilizar as suas "apostas". Ao mesmo tempo, os alunos, ao verem as necessidades reais dos seus trabalhos e/ou projectos, podem apostar mais nas cadeiras que realmente interessam, e que muitas vezes acham chatas e desnecessarias.
    Re:pois e'.. (Pontos:1)
    por jgirao em 11-02-04 19:02 GMT (#38)
    (Utilizador Info)
    Qualquer pessoa pode optar por fazer um estagio durante os seus estudos. Claro que normalmente, essa pessoa, alem de procura de experiencia tb quer tirar algo mais disso. (tal como uma nota)
    Contudo, tal nao é obrigatorio para uma empresa, que só precisa de saber que estás a estudar e q queres fazer um estagio.
    Estágios vs Ensino vs Empresas (Pontos:1)
    por nikita em 11-02-04 18:45 GMT (#36)
    (Utilizador Info)
    Olá :-)

    Penso que o problema em Portugal é a falta de coordenação entre os programas dos cursos (Universitários ou não) e as empresas (horários e necessidades).

    Muitas vezes, o que se passa é que nas Universidades o programa do curso(geralmente avançado e mais virado para a investigação) não está adequado ao funcionamento e necessidades das empresas(mais orientado aos resultados práticos).

      Daí existirem alunos que preferem acabar o curso nas Universidades, pois é onde se faz coisas mais "interessantes" pois apesar de tudo as condições ainda vão existindo para essa investigação.

    Por outro lado, existe a "exploração" de quadros qualificados pelos gestores empresariais que em vez de apostarem na qualidade e continua formação dos seu colaboradores, preferem ter os "estagiários" a trabalhar básicamente de borla. Isto claro além de em simultâneo tertem as vantagens todas de beneficios fiscais e afins que lhe são dadas pelo estado para que acolha os jovens à procura de experiência.

    São raros os casos em que existe uma ligação permanente entre a escola e as empresas, mas quando existe é benefica para ambas as partes e todos saíem a ganhar.

    Enquanto não existirem mais incentivos pelo estado e fiscalização de condições e dos estágios, as escolas vão andar um bocadinho de costas voltadas para as empresas e vice-versa.


    . . . A inteligência tem limites, a estupidez não. . . .
    Re:Estágios vs Ensino vs Empresas (Pontos:2, Interessante)
    por jgirao em 11-02-04 18:59 GMT (#37)
    (Utilizador Info)
    Uma coisa que devia ficar clara é que muitas empresas tb fazem investigação e muitas coisas "interessantes" tb se passam dentro de empresas.
    Quanto aos incentivos do estado, bom, estes nem sempre são necessarios. A verdade é que uma empresa pode ter um estudante a fazer um trabalho "chato" que nao deixa de ser interessante para o estudante. Tal é o caso de empresas de investigacao que metem estudantes a programar os seus conceitos ou a fazer simulacoes (sim, ha pessoas q acham simulacoes interessantes).

    Nao digo que nao haja muitas empresas q tentem "explorar" a situacao e tomar proveito dos "moços de recados". Mas a verdade é que, se formos para a batalha com este espirito, nunca apanharemos empresas que realmente têm trabalhos interessantes.

    Só mais uma coisa, aproveitem e deem uma passagem d e olhos à procura de postos de trabalho para estudantes em empresas internacionais. Vao ver que sao muitos, normalmente nao tao mal pagos e nao sao trabalhos de chacha.
    O problema é que muita gente nao sabe que só precisa de enviar um curriculo para la e, muitas delas, nem querem saber se os professores aprovam ou nao (distingo aqui entre um estagio e um internato).
    Está nas maos de todos procurar um professor e dizer: "eu quero ir fazer o meu trabalho ali" ou pessoalmente fazer a opcao de ir trabalhar uns meses fora para aumentar a sua experiencia e o seu curriculo.

    Nao me tratem mal por ter falado no curriculo, a verdade é que estas coisas tb contam.

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]