gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
libertem os escravos!
Contribuído por vaf em 27-11-03 16:37
do departamento moralismo++
And now for... :-) js_sms escreve "O condado e Los Angeles pediu aos fabricantes de software para evitar usar o termo "master/slave" em produtos informáticos... para assegurar que o local de trabalho ficará livre e influências descriminatórias.

Parece uma peta, mas o insubtituivel scopes confirma." [vaf: A discussão no Slashdot talvez valha a pena ler.]

Dropline Gnome | I Conferência sobre Segurança Informática do GRIN  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • gildot
  • confirma
  • discussão
  • Slashdot
  • Mais acerca And now for... :-)
  • Também por vaf
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    she/he (Pontos:5, Informativo)
    por André Simões em 27-11-03 17:08 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://andre.catus.net
    Isso só pode espantar quem ainda não começou a ver (sobretudo em textos de crítica literária e textos de História) o "he" de significação neutra substituído por "she or he" ou mesmo "she" em textos vindos do lado de lá do Atlântico, devido a pressões politicamente correctas que só demonstram uma olímpica ignorância quanto à utilização de pronomes formalmente masculinos para designar o género indeterminado.

    Também vêm do lado de lá do Atlântico (de onde mais poderiam vir) Bíblias politicamente correctas, onde "Deus" é substituído por "divindade" ou coisa parecida, para eliminar as referências ao género, e outras imbecilidades do mesmo nível. Não tenho "link" para a notícia que li há uns meses em vários jornais, mas aqui fica um para um texto interessante, que aborda de outra forma o mesmo problema.

    The Gender-Neutral Language Controversy.

    Estes e outros casos de "linguagem politicamente correcta" só demonstram a supina ignorância de quem não conhece as subtiliezas da língua que fala e escreve, e não consegue sair dos níveis de significado superficiais. Espero que estas modas não cheguem à Europa Continental.

    ---
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    "Tudo nos é alheio: apenas o Tempo é nosso."

    Re:she/he (Pontos:2)
    por racme em 27-11-03 17:16 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://vendetta.guildsoftware.com
    Estes e outros casos de "linguagem politicamente correcta" só demonstram a supina ignorância de quem não conhece as subtiliezas da língua que fala e escreve, e não consegue sair dos níveis de significado superficiais. Espero que estas modas não cheguem à Europa Continental.

    apontas pra promenores interessantes e acho que essa preocupacao nao e' so da europa continental. Embora a pressao dos Estados unidos na disseminacao da lingua inglesa seja enorme comeca-se hoje a ver muitos projectos de i18n para en_GB o q se so mostra, tambem a preocupacao da europa insular sobre esta questao.



    Those who do not understand Unix are condemned to reinvent it, poorly.
    -- Henry Spencer
    Re:she/he (Pontos:2)
    por André Simões em 27-11-03 18:51 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://andre.catus.net
    Pois, por isso ressalvei o "continental", porque de facto parece que a moda do "linguisticamente correcto" também já chegou às Ilhas Britânicas. Mas o que é curioso é que o inglês até é uma língua com pouca marcação de género, se compararmos com as línguas românicas. Enfim, tenhamos esperança:)

    ---
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    "Tudo nos é alheio: apenas o Tempo é nosso."

    Re:she/he (Pontos:2)
    por jazzy em 27-11-03 18:52 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://jazzy.weblog.com.pt/
    Quando ele falou de Europa Continental, penso que se estava a referir ao reino de Alberto João Jardim.


    Jazzy
    Re:she/he (Pontos:2)
    por fhc em 28-11-03 7:42 GMT (#30)
    (Utilizador Info)

    Mas olha que acho que o Tio Alberto João não tem grandes problemas com essa coisa de politicamente correcto. Valha-nos pelo menos isso!

    Francisco Colaço


    Censura (Pontos:1)
    por Carnelian em 27-11-03 19:15 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://www.mconsolas.net
    Bem ali os nossos amigos americas, têm uma bela lista de palavras, expressões e assuntos que não podem ser utilizadas em manuais escolares e material para jovens... Palavras como Índio, histórias de defecientes não passam a 'censura'!!
    Viva a liberdade!!


    The Stone Dance of the Chameleon :)

    Re:Censura (Pontos:2)
    por André Simões em 27-11-03 19:54 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://andre.catus.net
    Isto sem falar na teoria da evolução de Darwin, que já levou com o lápis azul em grande parte dos estados.

    ---
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    "Tudo nos é alheio: apenas o Tempo é nosso."

    Re:Censura (Pontos:0, Despropositado)
    por CREMAToRIO em 27-11-03 20:23 GMT (#7)
    (Utilizador Info)
    Como por cá já se devia passar o lápis azul na teoria do homem vindo do macaco.
    Aliás, há tantas teorias por este mundo afora.... se fossem ensiná-las todas.....
    Nem vale a pena falar + sobre isto. Muita tinta já tem corrido. Livros há-os a montes.
    Um abraço.
    David

    Re:Censura (Pontos:2)
    por André Simões em 27-11-03 22:00 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://andre.catus.net
    Eu desconheço essa teoria. Conheço sim a do homem e macaco com antepassados comuns, provada todos os dias e aceite por todos os cientistas (excepto os fundamentalistas cristãos e muçulmanos).

    ---
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    "Tudo nos é alheio: apenas o Tempo é nosso."

    Re:Censura (Pontos:1)
    por CREMAToRIO em 28-11-03 14:31 GMT (#58)
    (Utilizador Info)
    Se foi provada então já não é teoria (coisa que não aconteceu).
    Re:Censura (Pontos:2)
    por MacLeod em 29-11-03 15:21 GMT (#80)
    (Utilizador Info)
    "Teoria" não quer dizer que tenha sido provada ou não (exemplo: teoria da relatividade). Quando uma coisa não está provada, chama-se conjectura. Mas por acaso a teoria da evolução do Darwin, em que o Homem e os primatas têm antecedentes comuns, já foi provada. Era uma coincidência notável que mais de 97% do nosso ADN seja igual (99% comparando com os chimpanzés) ao dos primatas e não tivéssemos um antecedente comum.
    Re:Censura (Pontos:2)
    por joao em 30-11-03 4:34 GMT (#86)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    As teorias cientificas não podem ser provadas. Quanto muito, poderão ser refutadas. De facto, as semelhanças entre os ADN podem ser coincidência. Pode ser um caso estranhissimo de evolução convergente. Ou então, o mundo pode ter sido criado por Deus há 6000 anos. Ou por extraterrestres. As hipóteses, por mais improváveis que parçam, são infinitas.

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura
    Re:Censura (Pontos:2)
    por vaf em 30-11-03 16:47 GMT (#87)
    (Utilizador Info) http://students.fct.unl.pt/users/vaf12086/
    "Teoria" não quer dizer que tenha sido provada ou não (exemplo: teoria da relatividade).

    A teoria da relatividade não foi completamente provada. Einstein, durante o seu desenvolvimento, não demonstrou todos os passos que fazia, nem todas as conjecturas que assumia. Aquilo para ele simplesmente fazia sentido... E de facto faz pois depois da sua morte muitos outros matemáticos e cientistas pegaram no trabalho dele e demonstraram alguns dos teoremas que ele não chegou a demonstrar. Hoje em dia a teoria da relatividade geral não está completamente demonstrada.

    Se não me engano até houve um Português que, há uns anos, demonstrou um dos teoremas da teoria da relatividade geral. Provou aquilo que eintein intuiu.
    Re:Censura (Pontos:2)
    por MacLeod em 01-12-03 22:58 GMT (#90)
    (Utilizador Info)
    Quando respondi por acaso estava mais a pensar na Relatividade Restrita. E o que o Einstein fez foi essencialmente a Relatividade Restrita, a qual está completamente demonstrada (o único ponto que não foi demonstrado foi a escolha da velocidade limite como a velocidade da luz -- só explicado pela mecânica quântica relativista). O caso da Relatividade Geral é muito diferente. Aí o Einstein tinha poucas bases matemáticas (as quais foi aprendendo com o Minkowsky), e para além da notação de Einstein nos tensores a sua única grande inovação foi a equação de Einstein (a acção de Einstein-Hilbert é discutível).

    E isso de facto fazia sentido para ele, mas assenta numa teoria matemática muito bem estabelecida (Geometria Diferencial). Ele não demonstrou teoremas porque não era matemático e porque também não pescava muito dessa matemática. A via para a sua equação (ou equações, dado que é uma identidade tensorial) parte de pressupostos Físicos, alguns deles errados. Por via de algumas inconsistências, Einstein até adicionou um termo polémico (constante cosmológica) cuja função seria corrigir um possível universo em expansão (Einstein acreditou durante muito tempo que o Universo era estático). Curiosamente, verificou-se muito mais tarde que a constante cosmológica até fazia sentido mas por outra razão completamente diferente da que o Einstein tinha pensado. Por isso, foi um palpite certo pelas razões erradas -- não fazia sentido.

    Respondendo ao teu comentário, a teoria da relatividade geral não está demonstrada. Até porque as teorias e leis físicas não se demonstram. A experiência é que dita se são uma boa aproximação da natureza. E a Relatividade Geral é, em grande medida (e excluindo os domínios do muito pequeno) uma óptima aproximação da realidade. Já houveram várias provas experimentais da validade da teoria, quer directamente relacionadas (precessão da órbita de Mercúrio), quer indirectamente relacionadas (CMB). Por isso parece-me perfeitamente válido dizer que a teoria da relatividade (geral e restrita) já foi provada (e não demonstrada) várias vezes.

    Re:Censura (Pontos:2)
    por vaf em 07-12-03 20:09 GMT (#92)
    (Utilizador Info) http://students.fct.unl.pt/users/vaf12086/
    Sabes garantidamente mais do que eu nesta matéria mas mesmo assim, arrisco-me a discutir aqui um ponto:

    "(...)as teorias e leis físicas não se demonstram"

    As teorias físicas têm sempre, na base, algumas assumpções que não se demonstram, no máximo, verificam-se. Mas mesmo assim, há que garantir a coerência interna da teoria como um todo, e demonstrar que certos teoremas ou corolários derivam legitimamente das assumpções já assumidas (passe o pleonasmo), e isso só se faz demonstrando matematicamente - coisa que Einstein nem sempre fez.

    Certo?

    De qualquer das maneiras, não me sabes confirmar, desmentir ou acrescentar alguma coisa ao facto de ter havido um Português a demonstrar um dos teoremas do Einstein?
    Re:Censura (Pontos:2)
    por leitao em 27-11-03 22:09 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/blog/
    Desculpa, "levou com o lapis azul em grande parte dos estados(...)" ?

    Eu que saiba, foi o Kansas em 1999 que de facto baniu o ensino da teoria evolucionista, mas so' durou ate' 2001 quando o Kansas reestabeleceu o ensino normal da biologia/evolucionismo.

    E' preciso ter cuidado no que dizemos para nao causar alarmismo algo desnecessario, nem anti-americanismo na base de factos algo para o inventados.


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Censura (Pontos:2)
    por André Simões em 27-11-03 22:28 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://andre.catus.net
    Foi o que tenho lido com frequência ao longo dos últimos anos em vários jornais e ouvido em várias reportagens de vários canais, nacionais e estrangeiros. A última que li, no Público, referia que nos estados em que o evolucionismo era estudado os manuais tinham no entanto avisos alegando o "carácter não provado" da teoria evolucionista. Não tenho links que o provem, no entanto.

    Contudo, ainda que seja como dizes, não deixa de ser lamentável que um país que se arroga defensor da Civilização Ocidental desça ao nível dos fundamentalismos religiosos e recue 100 anos, revivendo o que se passou na Inglaterra vitoriana, com a disputas evolucionismo / creacionismo, ultrapassadas há 100 anos no resto do Ocidente. Qualquer busca sobre o assunto no google poderá verificar a vitalidade deste debate vitoriano oitocentista nos Estados Unidos do século XXI. Ainda que seja como dizes, é inacreditável que nem que seja um único Estado, nem que fosse durante 1 hora, abolisse a teoria evolucionista em favor da creacionista. Só mesmo no Irão ou na Arábia Saudita é que encontramos situações semelhantes.

    ---
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    "Tudo nos é alheio: apenas o Tempo é nosso."

    Re:Censura (Pontos:2)
    por leitao em 27-11-03 22:50 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/blog/
    Contudo, ainda que seja como dizes, não deixa de ser lamentável que um país que se arroga defensor da Civilização Ocidental desça ao nível dos fundamentalismos religiosos e recue 100 anos, revivendo o que se passou na Inglaterra vitoriana, com a disputas evolucionismo / creacionismo, ultrapassadas há 100 anos no resto do Ocidente.

    Nao creio que seja "o pais" (os USA) -- os estados unidos teem uma historia de lobbyes poderosos que de vez em quando conseguem fazer com que as coisas mais inacreditaveis acontecam.

    Na minha opiniao e' mais um reflexo do processo democratico do que qualquer tipo de fundamentalismo -- teria sido fundamentalista se o Kansas nao tivesse reestabelecido o papel da evolucao Darwiniana na educacao. O facto de ter durado 2 anos, diz-me que foi uma anormalidade temporaria.


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Censura (Pontos:2)
    por André Simões em 27-11-03 23:43 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://andre.catus.net
    Espero sinceramente que tenhas razão.

    ---
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    "Tudo nos é alheio: apenas o Tempo é nosso."

    Re:Censura (Pontos:2)
    por Psiwar em 28-11-03 0:19 GMT (#16)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Deixa-te estar que lobbies minoritários conseguirem as suas "anormalidades" graças a poder e dinheiro é muito democrático... Sem dúvida...
    Re:Censura (Pontos:2)
    por smsp em 28-11-03 11:29 GMT (#42)
    (Utilizador Info)
    Quem te ouvir dizer isso, até fica convencido que é um problema exclusivo dos EUA. Sim, porque isto é Portugal, somos superiores a lobbies!

    «You cannot steal a gift, which is what code released under the BSD license is.»

    Re:Censura (Pontos:2)
    por Psiwar em 28-11-03 12:15 GMT (#44)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Sim, é sem dúvida muito claro no meu post de uma linha, a parte onde eu digo "que é um problema exclusivo dos EUA".
    Re:Censura (Pontos:2)
    por smsp em 28-11-03 13:27 GMT (#50)
    (Utilizador Info)
    Se o tivesses dito, não dizia «quem ouvir até fica convencido que...», mas é o contexto, meu caro, o contexto, estamos a falar dos EUA e tu sais-te com uma dessas; se não te referias exclusivamente a eles, então sim, fazias a ressalva que me parece obviamente necessária para tornar a frase clara: «claro que não é um problema exclusivamente americano, e, se os estou a criticar quando o meu próprio "quintal" padece dos mesmos problemas, é apenas porque <as-tuas-razões>.» Percebes agora como, escrevendo claramente, evitavas que se pensasse que criticavas nos outros os teus próprios actos?

    «You cannot steal a gift, which is what code released under the BSD license is.»

    Re:Censura (Pontos:2)
    por Psiwar em 28-11-03 14:43 GMT (#61)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Huh?

    leitao: lobbies = democracia
    eu: lobbies != democracia

    É por ser Natal e andas a juntar palha para o presépio?


    Re:Censura (Pontos:3, Interessante)
    por joao em 28-11-03 4:39 GMT (#28)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    Eu, aqui em Portugal, tive acesso ao debate entre criacionismo e evolucionismo através do meu professor de biologia do 12º ano. E ainda bem que tive porque o debate é enriquecedor.

    A ideia de que a teoria evolucionista não está provada e que em última análise é tudo uma questão de fé é uma ideia absolutamente correcta. Isto é verdade, quer para a teoria da evolução, quer para qualquer outra teoria sobre a realidade (ver falsificacionismo).

    Nenhum estado americano pode abolir a teoria da evolução da mesma maneira que o Irão o pode fazer. Os EUA são uma democracia liberal e os estados devem obediência à Constituíção que garante a liberdade de expressão. Nenhum estado pode proibir o ensino do evolucionismo.

    O que pode acontecer é a eliminação do ensino do evolucionismo dos programas oficiais pelos Conselhos de Educação. Estes Conselhos de Educação têm funções definidas pela lei, são independentes e pelo menos alguns deles são eleitos. Os sistema educativo está descentralizado e existe uma maior preponderância do ensino privado do que na Europa. Alguns estados americanos até estão a adoptar o sistema de vouchers, os quais dão liberdade de escolha aos alunos.

    Curiosamente, a constituíção proíbe o ensino religioso nas escolas e esta príbição é levada a sério. Em França, o estado prepara-se para legislar sobre a roupa que cada um pode usar na escola, e em Portugal as Igreja Católica continua a ter vários privilégios que mais nenhuma religião tem (ensino religioso nas escolas públicas, privilégios vários para a Universidade Católica e para os padres que são funcionários públicos ...).

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura

    Re:Censura (Pontos:2)
    por fhc em 28-11-03 8:14 GMT (#32)
    (Utilizador Info)
    De acordo com a lei da liberdade religiosa, dado um número suficiente de alunos de outras confissões religiosas, a escola poderá organizar então aulas de religião e moral para essa confissão.

    Não sou católico, pertenço a outra confissão cristã, e não me acho em nada prejudicado por isso. Vivo num país de liberdade plena, do qual estou orgulhoso em pertencer e cuja liberdade devo a todo o custo defender.

    As leis que dizem beneficiar a Igreja Católica são compreensíveis e aplicam-se na sua maioria a outras confissões religiosas e (em diferente grau) a outras associações cívicas. Só a presença de autoridades católicas em inaugurações e cerimónicas públicas e académicas poderia ser contestada. Contudo, esta circunstância é perfeitamente compreensível, dada a matriz cultural portuguesa, e não acho que deva ser combatida ou proibida pelos que dizem que se está a discriminar as minorias religiosas.

    Deixo aqui expresso: não necessito por enquanto que falem por mim. Enquanto tiver liberdade de viver a minha religião na reclusão do lar, e essa liberdade me for assegurada pelo meu país, estarei muito grato às nossas autoridades. E antes que perguntem: sou _evolucionista_ dos quatro costados. Se creio em Adão como personagem histórico ou não, isso é irrelevante para este assunto.

    Francisco Colaço
    Re:Censura (Pontos:2)
    por raxx7 em 28-11-03 13:47 GMT (#51)
    (Utilizador Info)
    As leis que dão privilégios extra à Igreja Católica creio que são, em boa parte, resultado de um tratado com o Vaticano do tempo da velha senhora. Já houve algum burburinho à volta disso, como quando o Governo quis alterar as leis que regem o estatudo dos Capelões Militares.
    Mas de forma geral, devemos ter um dos estados mais laicos da UE.

    Remember to be the Killer, not the Victim! (Nuklear Girl)
    Re:Censura (Pontos:2)
    por joao em 28-11-03 14:18 GMT (#54)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    Os privilégios da Igreja Católica não discriminam só a igreja Católica. Discriminam também todo o contribuinte que não pertence a nenhuma organização priviligiada e que paga impostos que são usados para promover ideias de que ele discorda. A Igreja Católica, como todas as outras associações, deve viver das cotribuíções dos seus membros.

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura
    Re:Censura (Pontos:1)
    por CREMAToRIO em 28-11-03 14:39 GMT (#60)
    (Utilizador Info)
    Boa ideia!
    Igualdade de direitos.
    Acho que o estado deve sim apoiar acções de sentido humanitário/social que qq instituição religiosa promova, mas nunca a difusão das suas ideias.

    Re:Censura (Pontos:3, Interessante)
    por André Simões em 28-11-03 14:25 GMT (#57)
    (Utilizador Info) http://andre.catus.net
    Eu sou ateu militante, e apesar de compreender que a igreja católica tenha privilégios históricos, não consigo nem posso aceitá-lo. Somos um país moderadamente laico, apesar de a Constituição prescrever que o devíamos ser a 100%. Nesse ponto, olhe-se por exemplo para a Turquia, país que desmente todos os que dizem que islamismo e secularismo são inconciliáveis. Nesse país o laicismo do estado é levado tão a sério que o actual primeiro ministro teve muito trabalho para o ser, não bastando o seu partido vencer as eleições, pois estava proibido de exercer cargos políticos por ter em tempos feito propaganda religiosa. Recorde-se também que o partido que actualmente governa a Turquia vem na sequência da dissolução de outros dois partidos, por serem de cariz islâmico. Mas atenção: são tão islâmicos como os partidos democratas-cristãos europeus sºao cristãos. Neste mesmo país, uma deputada foi expulsa do parlamento por usar um véu muçulmano. Este mesmo país elegeu já uma mulher como PM, coisa que nós nunca fizemos ainda (não, a Pintassilgo não foi eleita, foi nomeada).

    É este laicismo implacável e intransigente prova de uma democracia saudável? Não. Queria isto para Portugal? Não. Mas se calhar gostava de um meio termo, em que a igreja católica fosse tratada da mesma forma que uma qualquer outra associação cívica e/ou religiosa, e em que alguns governantes não andassem sempre, em ocasiões oficiais, com o "credo" (literalmente) na boca, juntamente com "se deus quiser" e "graças a nossa senhora". E sobretudo que esta promiscuidade entre o estado e a igreja não fosse tanta que permitisse que uma secretária de estado ignorante viesse ao parlamento dizer que o catolicismo (que em si nem é nenhuma religião, mas sim uma corrente do cristianismo, mas enfim) é a religião oficial do país.

    P.S.: antes de que me caiam em cima "flames" acusando-me de anti-cristão, de desrespeitador, etc., deixem-me só dizer que respeito profundamente a religião individual de cada um, e tenho uma profundíssima admiração pelo Cristianismo primitivo, que tenho vindo a estudar há quase 10 anos, e que apesar de ateu militante leio todas as noites um pouco da Bíblia, em português e em latim, e que já li várias vezes o Novo Testamento na íntegra, coisa que duvido que 95% dos cristãos façam (em português, claro).

    ---
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    "Tudo nos é alheio: apenas o Tempo é nosso."

    Re:Censura (Pontos:2)
    por hununu em 28-11-03 19:19 GMT (#74)
    (Utilizador Info)
    A ideia de que a teoria evolucionista não está provada e que em última análise é tudo uma questão de fé é uma ideia absolutamente correcta. Isto é verdade, quer para a teoria da evolução, quer para qualquer outra teoria sobre a realidade (ver falsificacionismo).

    O melhor é avisares os gajos que andam a fazer papers para a Nature há décadas.
    http://www.absolutbsd.org/
    Re:Censura (Pontos:2)
    por joao em 28-11-03 20:30 GMT (#75)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    Os papers da Nature que eu leio pressupõem sempre o falsificacionismo.

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura
    Re:Censura (Pontos:1)
    por Cirruz em 27-11-03 23:35 GMT (#14)
    (Utilizador Info)
    Foi o que tenho lido com frequência ao longo dos últimos anos em vários jornais e ouvido em várias reportagens de vários canais, nacionais e estrangeiros.

    Esse anti-americanismo latente nos media Europeus é muito comum, e tem-se vindo a agravar nos últimos tempos. Outro exemplo foi o alarido aquando daquela sondagem que dizia que só 20% dos cidadãos dos EUA sabiam onde era o Iraque... Meu Deus, que escândalo!

    Se fizessem a mesma sondagem cá em Portugal, ou em Espanha, quantos é que acertavam? 5%? 10%?

    Comprexos de inferioridade...

    Cirruz

    Re:Censura (Pontos:2)
    por [Cliff] em 28-11-03 0:31 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    Não faz mal... uns colegas meus na empresa que trabalhei em Londres, pensavam que Portugal ficava no norte de África :)
    Na minha opinião, isso não prova absolutamente nada... de olhos fechados um mecânico me diz onde fica uma peça qualquer do motor e eu, abrindo a capota, não vejo nada mais que algo indicando a marca do fabricante :) Tudo se resume a interesses de cada pessoa.

    ----------
    -1: Redundante!
    Re:Censura (Pontos:1)
    por Cirruz em 28-11-03 11:16 GMT (#39)
    (Utilizador Info)
    Exactamente! Mas o que irrita mais é que o povão, cá por estes lados, delira sempre que surge um destes lugares comuns de anti-americanismo nos fait divers do telejornal da noite...

    Cirruz

    Re:Censura (Pontos:2)
    por Pink em 28-11-03 14:44 GMT (#62)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    Se fizessem a mesma sondagem cá em Portugal, ou em Espanha, quantos é que acertavam? 5%? 10%?

    Portugal ou Espanha travaram Guerras no Iraque?? ;-)

    Caso tenha esquecido, os EUA guerrearam duas vezes no Iraque, e aparentemente 80% dos americanos não consideram uma Guerra um bom motivo para se averiguar onde diabos no Mundo fica o inimigo...

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Re:Censura (Pontos:1)
    por Cirruz em 29-11-03 17:29 GMT (#81)
    (Utilizador Info)
    Então, seja Angola, ou Moçambique, por exemplo.

    Cirruz

    Re:Censura (Pontos:1)
    por jadrian em 28-11-03 15:55 GMT (#66)
    (Utilizador Info)
    Iraque não nos diz muito.
    Uma comparação melhor seria Timor e Indonésia há uns anos atrás.
    Re:Censura (Pontos:2)
    por joao em 28-11-03 3:48 GMT (#27)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    O ensino da evolução não foi banido. Deixou simplesmente de ser obrigatório. A notícia que citas não é clara, mas tem um parágrafo que diz: The board's decision doesn't require the teaching of creationism, nor does it forbid the teaching of evolution. The specific curriculum is left to the local school boards -- and to the teachers who now find themselves with questions.

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura
    Re:Censura (Pontos:2)
    por joao em 28-11-03 3:41 GMT (#25)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    O ensino da teoria da evoluão nos EUA é perfeitamente livre. No final do século passado (sec XX), um conselho de educação do Kansas retirou a evolução dos testes estaduais. Esta decisão foi posteriormente revogada por um novo conselho após eleições. O Kansas é um estado em 50.

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura
    Re:Censura (Pontos:2)
    por joao em 28-11-03 3:37 GMT (#24)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    Para quem não sabe, os EUA são um país de 280 milhões de habitantes, 50 estados, cada um deles perfeitamente comparável a um país europeu, e milhares de autoridades locais. O sistema de ensino é centralizado, a liberdade de expressão é protegida pelos tribunais e pela constituíção e a adesão a qualquer lista desse género é perfeitamente voluntária. É isso que significa a Liberdade. Liberdade, inclusive a liberdade de um editor aderir (ou não) a determinadas regras de conduta.

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura
    Re:Censura (Pontos:2)
    por André Simões em 28-11-03 14:06 GMT (#53)
    (Utilizador Info) http://andre.catus.net
    Eu também li a notícia a que ele se refere, e não havia qualquer "voluntarismo" nem "liberdade". Simplesmente proibia-se a utilização de uma série de conceitos e palavras em qualquer publicação escolar. Infelizmente não tenho links comprovatórios, li no Público em papel, em Agosto ou Setembro, não posso portanto argumentar nem contra-argumentar.

    ---
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    "Tudo nos é alheio: apenas o Tempo é nosso."

    Re:Censura (Pontos:2)
    por joao em 28-11-03 14:19 GMT (#55)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    Isso não é verdade. Ninguém nos EUA tem autoridade para definir uma coisa dessas porque o sistema de ensino está descentralizado.

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura
    Re:Censura (Pontos:2)
    por André Simões em 28-11-03 18:51 GMT (#73)
    (Utilizador Info) http://andre.catus.net
    Escreve então para o Público e repreende-os.

    ---
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    "Tudo nos é alheio: apenas o Tempo é nosso."

    pediu? evitar? (Pontos:1)
    por seven em 27-11-03 20:50 GMT (#8)
    (Utilizador Info)
    " ..pediu aos fabricantes de software para evitar.." Proibiu o uso.
    Moralismo! (Pontos:1)
    por serlingpa em 27-11-03 21:01 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    Saudações! Acho isso do master/slave mesmo triste, essas palavras não vêm no dicionário deles. Só mesmo de um país que tem um estado onde é proibido comer laranja em quartos de hotéis, ou em que as stripers têm que usar adesivos nos mamilos!! Estes gajos ultrapassam qualquer limite do moralismo!!! Abraço a todos
    Re:Moralismo! (Pontos:2)
    por leitao em 28-11-03 1:06 GMT (#18)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/blog/
    Só mesmo de um país que tem um estado onde é proibido comer laranja em quartos de hotéis, ou em que as stripers têm que usar adesivos nos mamilos!! Estes gajos ultrapassam qualquer limite do moralismo!!!

    Hammm?!?


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Moralismo! (Pontos:2)
    por racme em 28-11-03 1:14 GMT (#19)
    (Utilizador Info) http://vendetta.guildsoftware.com
    explica la essa ?



    Those who do not understand Unix are condemned to reinvent it, poorly.
    -- Henry Spencer
    Re:Moralismo! (Pontos:2)
    por racme em 28-11-03 1:14 GMT (#20)
    (Utilizador Info) http://vendetta.guildsoftware.com
    a das laranjas... claro :D



    Those who do not understand Unix are condemned to reinvent it, poorly.
    -- Henry Spencer
    Re:Moralismo! (Pontos:1)
    por EFRS em 28-11-03 14:21 GMT (#56)
    (Utilizador Info) http://www.xsecurity.ws
    "em que as stripers têm que usar adesivos nos mamilos!!"
    Isto vindo de um país onde tem o maior mercado de produção de filmes para adultos é mesmo uma comédia.


    "Acta simulato substantiam veritatis mutare non possunt"
    errr (Pontos:1)
    por nbk em 28-11-03 2:02 GMT (#21)
    (Utilizador Info) http://www.mrnbk.com/
    Boas.

    <palavrões>

    E "XUPAMUS", pode-se usar? No outro dia, no baptizado da Carla Andreia, disse "xupamus", mas ninguém achou piada. Serei lésbico?

    "Americanisses"... são coisas minhas!

    </palavrões>

    @015, Nbk

    Há mais... (Pontos:2)
    por Gamito em 28-11-03 2:34 GMT (#22)
    (Utilizador Info) http://www.startuxcode.com/
    Nos states é politica e socialmente incorrecto dizer-se que uma pessoa tem SIDA.

    A expressão correcta é people living with AIDS.

    A cada dia que passa sinto mais orgulho em ser europeu.

    A despropósito, o euro (€) foi uma lição de cidadania que a Europa deu ao mundo e isso nunca é dito.
    'tá male...

    Mário Gamito
    www.startuxcode.com
    Re:Há mais... (Pontos:2)
    por Branc0 em 28-11-03 10:13 GMT (#35)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    A despropósito, o euro (?) foi uma lição de cidadania que a Europa deu ao mundo e isso nunca é dito.

    Podias elaborar? Para não cair no offtopic podes mandar um mail.


    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton

    Re:Há mais... (Pontos:2)
    por leitao em 28-11-03 10:33 GMT (#37)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/blog/
    A despropósito, o euro (€) foi uma lição de cidadania que a Europa deu ao mundo e isso nunca é dito.

    E' pena e' uns serem mais cidadoes que outros.


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Há mais... (Pontos:2)
    por CrLf em 29-11-03 0:14 GMT (#78)
    (Utilizador Info) http://crodrigues.webhop.net
    (...)cidadoes(...)

    lol

    -- Carlos Rodrigues
    Re:Há mais... (Pontos:2)
    por leitao em 29-11-03 19:52 GMT (#82)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/blog/
    And the problem is ?


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Há mais... (Pontos:1)
    por Xf em 30-11-03 3:06 GMT (#85)
    (Utilizador Info)
    Não é "cidadões", é "cidadãos".


    Shake dreams from your hair my pretty child, my sweet one...
    Re:Há mais... (Pontos:2)
    por André Simões em 28-11-03 14:36 GMT (#59)
    (Utilizador Info) http://andre.catus.net
    Ou nos índios que deixaram de o ser para passarem a ser nativos americanos. Não percebo, se ambas as expressões estão correctas, por que raio se opta só por uma? Infelizmente isto já começou a chegar cá também. Já não há cegos, há invisuais; já não há surdos, há deficientes auditivos; já não há deficientes, há pessoas com necessidades especiais - o que pega com o anterior, se calhar agora deve passar a dizer "pessoas com necessidades especiais auditivas"; já não há pretos, há pessoas de cor; etc. O que me chateia é que são meros eufemismos, e não acrescentam nada de novo às anteriores designações.

    Mas pronto, apesar de já estarmos a ser invadidos por estas manias americanas, também me sinto muito orgulhoso de ser europeu.

    ---
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    "Tudo nos é alheio: apenas o Tempo é nosso."

    Re:Há mais... (Pontos:2)
    por m3thos em 28-11-03 15:41 GMT (#65)
    (Utilizador Info) http://mega.ist.utl.pt/~mmsf
    Em portugal e noutros paises civilizados.. é
    incorrecto dizer-se que a pessoa tem SIDA, porque agora já se sabe que é o causador da doença é o virus HIV.

    Sindromas só se aplicam quando se desconhece a origem/causa da doença/maleficio.

    Uma vez que agora já sabes que é o virus HIV é HIV que deves dizer.

    portanto.. na boa verdade é cientificamente incorrecto dizeres que este ou aquele tem SIDA.
    :D
    Miguel F. M. de Sousa Filipe
    handle: m3thos
    More Human than Human.
    Re:Há mais... (Pontos:3, Esclarecedor)
    por mlopes em 28-11-03 15:55 GMT (#67)
    (Utilizador Info)
    Isso quer dizer que sabendo o nome do virus ou bactéria que causa uma constipação é incorrecto dizer que essa pessoa tem uma constipação?

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Re:Há mais... (Pontos:1)
    por TrashBox em 29-11-03 0:34 GMT (#79)
    (Utilizador Info)
    Esse raciocinio não foi o melhor já que uma pessoa pode ter o virus HIV e não ter SIDA.
    Re:Há mais... (Pontos:2)
    por m3thos em 30-11-03 1:26 GMT (#84)
    (Utilizador Info) http://mega.ist.utl.pt/~mmsf
    nop.. quer dizer. que
    se tu sabes que e' um virus, uma bacteria, uma proteina, ou uma lagartixa a causa do problema.. deixas de lhe xamar "sindroma".


    Miguel F. M. de Sousa Filipe
    handle: m3thos
    More Human than Human.
    Re:Há mais... (Pontos:2)
    por HiTek DeVil em 30-11-03 22:24 GMT (#89)
    (Utilizador Info)
    Como SIDA significa Sindroma da Imuno-Deficiencia Adquirida e como "Sindroma" entende-se um conjunto de sintomas ou sinais a que a doença dá origem e que podem denunciar a sua existência, logo não vejo onde a designação possa estar incorrecta: os sintomas e consequencias da doença mantem-se os mesmos, perde-se a capacidade do organismo de se defender de agressões... o sistema imunologico deixa de funcionar...

    E se queres ser correcto na designação do vírus, é VIH e não HIV: Vírus da Imuno-Deficiencia Humana.


    HiTek DeVil
    Os EUA.. (Pontos:2, Esclarecedor)
    por 4Gr em 28-11-03 3:22 GMT (#23)
    (Utilizador Info)
    Mas isto espanta alguém?

    Vindo de uma autêntica selva - os Estados Unidos da América - a mim já pouco me espanta. Não sou anti-americano, até porque reconheço a supremacia americana em termos de economia, tecnologia, entre outras qualidades latentes. Não obstante, é governado por uns macacos, administrado por uns orangotangos e mais uns espécimes semelhantes, o que o torna, efectivamente, uma selva, no sentido mais depreciativo da palavra.

    Quando um presidente da república demonstra honestidade, JFK, é assassinado. Quando OJ Simpson é ilibado, ou quando existem tantos lobbies políticos, então estamos perante uma autêntica selva. Ali, é a lei do mais depravado mentalmente. Não é que isto não se passe noutros países, mas os EUA tão democráticos se afirmam que não podem ter situações idênticas a outros países, principalmente subdesenvolvidos.

    Mas o que realmente também é importante frisar é que de lá surgiram personagens muito importantes ao longo da história. E muitas que não surgiram lá (Einstein p.e.) moveram-se para lá para poderem evoluír. Não há que negar, a maior parte das cidades americanas são realmente outro mundo, no sentido bom da palavra..

    O que se passa socialmente na América é analogamente semelhante ao que se passa em Portugal em termos económicos (ou passava, a tendência tem sido isto acabar, mas muito lentamente) que é o selvismo. Não sei se este termo se aplica, mas se os EUA são capitalistas, em Portugal temos história de praticar (Partido Socialista.. coff) o jabardismo. Uns quantos ganham muito dinheiro para fazerem projectos de milhões, miseráveis, como os que têm sido feitos no Porto (por exemplo, o parque de estacionamento no castelo do queijo ou aquele edifício lindo todo em vidro de utilidade nula).

    Outro caso interessante - e visto que iniciei a minha tendência para a escrita, então continuo-o - é o dos Ucranianos. São formados, mestres ou douturados e, no entanto, trabalham no balcão. Quanto tempo acham que vai demorar até que eles se imponham e esta tendência acabe? Mais cedo ou mais tarde eles vão ganhar posição e, quando o fizerem, estarão, eventualmente, bem mais preparados que os portugueses! O povo de Portugal já foi grande e glorioso.. outrora, onde reinada outro espírito. Onde trabalhar alimentava a alma. Agora é a lei do menor esforço.. Para onde caminhamos enquanto houver a lei do menor esforço? A posição que Portugal tem na Europa fala por si.
    Que podemos nós, portugueses, fazer? Antes de mais, alterar a mentalidade. Uma injecção nórdica de educação e civismo seria o princípio, e um quarto da devoção nipónica para o trabalho mais uma pitada para o caldo. Juntando a inerente vontade de conquistar portuguesa, estaríamos lá. Mas, na boa verdade, não precisamos que outros povos nos venham ensinar aquilo que nós já fomos outrora. Nós próprios podemos chegar lá, se quisermos..

    Enquanto a mentalidade não mudar, o futuro está fora de Portugal. Porque razão o Nuno Leitão se deixou ficar pelo UK? Mais explícito não posso ter sido..

    Então Portugal é um caso perdido? Como disse anteriormente, não acredito que assim seja. Acredito que com trabalho e dedicação conseguimos voltar a ser o que eramos. E, indubitavelmente, isso depende da sensibilização para tal que a nossa geração (20 anos aproximadamente) tem da realidade e de como ela deverá ser quando nós formos a força motriz desde país, o que se sucederá entre 5 a 10 anos, dependendo dos casos.

    Foi um desabafo... aquilo que diversas pessoas me tentam ilucidar, por saberem que eu, e muitos de nós, seremos o futuro deste país. Porquê preocuparmo-nos e não, simplesmente, desistir e emigar? Porque primeiro tenho sangue português, a história do país ensinou-me a ter orgulho neste país e porque acredito que, como todos nós, temos a capacidade para diariamente mudarmos, um pouco, o presente, edificando assim um futuro risonho. Se alguém precisa de levantar, então ajuda-o a levantar.. certamente será essa a pessoa que prontamente te ajudará a levantar amanhã, quando fores tu o vergado!


    Dominus vobiscum
    Re:Os EUA.. (Pontos:1)
    por nbk em 28-11-03 3:48 GMT (#26)
    (Utilizador Info) http://www.mrnbk.com/
    Boas.

    "Quando um presidente da república demonstra honestidade, JFK, é assassinado."

    dEus, o que a televisão faz aos humanos... :-/

    JFK era tão ou pior que os outros.

    @196, Nbk

    Re:Os EUA.. (Pontos:2)
    por fhc em 28-11-03 7:56 GMT (#31)
    (Utilizador Info)

    Como tens razão, nem o sabes. Ele tem andado a ver os documentários do História?

    O engraçado é que as pessoas que viram o debate dele contra o Nixon na rádio acharam que o Nixon ganhou. Quem o viu pela TV achou que foi o Kennedy que ganhou. Já nos anos 60 a TV ganhava.

    Claro que eu sempre achei que isso era um debate de hipócritas a fingir ser honestos.

    Francisco Colaço


    Re:Os EUA.. (Pontos:2)
    por Lowgitek em 28-11-03 8:52 GMT (#33)
    (Utilizador Info) http://www.youthinkwedo.com
    Concordo praticamente, com tudo que referiste, para não dizer tudo. No entanto como é que podemos realmente levantar a cabeça e andar para frente, quando temos os nossos lideres, a dar exemplos como o que se sucedeu com o pacto de estabilidade... Em outras palavras... Afundamos o pais em prol de uma comunidade, vemos o caos chegar e sorrimos, persistimos no erro com todos os sinais a demonstrarem ao contrario, e mesmo assim dizemos amém a falta e ao pouco interesse dos paises incrupidores, por vamos dizer manda lá mais uma moedita. Como é que podemos ser capazes de alguma vez ter algum valor real numa Europa e num mundo, onde só sabemosir a reboque dos grandes papões ?

    Descança não sou comunista, apenas um cidadão indignado com a falta de respeito actual das autoridades pelo seu povo. Não estou a falar mau, nem sequer a criticá-los, apenas a mandar um berro surdo a dizer: "É hora urgente de mudar!"

    Ai concordo contigo. A muita coisa a mudar a começar pelas instancias de cima e pela aplicação das leis existentes, e não a multiplicação constante das leis já existentes. É preciso dar condiçoes de desenvolvimento ao país, a apoiar realmente como deve de ser os novos projectos, e aos produtores jovens ou não inovadores, ao corte brutal na burocracia de papeis e leis para a criação de novos postos de trabalho e do desenvolvimento de empresas que ajudem este pais a andar para frente.

    Fim ao país que vive dos cafés e dos subempregos, dos hipermercados e compania limitada. Se Portugal deseja sobreviver, é bom que comece a ser capaz de mostrar que ´sabe actuar quando é preciso e não de ter uma política de seguidores amestrados, como até aqui temos levado.

    Por último espero sinceramente que as forças políticas neste país acima de qualquer interesse econômico ou partidários, possa realmente acordar para realidade e conseguir mandar a boai de resgate ao pais que se estar a afogar...

    []'s

    Elton Machado
    elton . machado at oninet . pt
    Ao Orgulho segue-se a ruína, e a arrogância vem antes da queda (Prov. 16:18)
    Re:Os EUA.. (Pontos:2)
    por 4Gr em 28-11-03 13:19 GMT (#47)
    (Utilizador Info)
    Relativamente ao pacto da estabilidade e à irreverência da Alemanha e França, julgo eu que Portugal fez o que deveria fazer: limitar-se a concordar com o que lhe mandam fazer e não impor-se contra estes dois países. E a resposta é muito simples, é que o dinheiro da Europa vem, fundamentalmente, destes dois países.. É como se fossem dois patrões da Europa logo, eles assumem quase de imediato a posição de liderença o que lhes concede, embora eu discorde, uma margem de movimentação bem maior do que a Portugal.

    Nós temos simplesmente de recuperar da asneirada que o Partido Socialista nos deixou de prenda e bem caladinhos :-/


    Dominus vobiscum
    Re:Os EUA.. (Pontos:2)
    por Branc0 em 28-11-03 15:41 GMT (#64)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    Portanto achas que Portugal se devia vender à UE.

    Eu não concordo com isso, só tenho pena que o nosso Governo não tenha a honestidade que tu tens e que assuma que quer vender o país a Bruxelas... ao menos acabava-se logo as duvidas.


    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton

    Re:Os EUA.. (Pontos:2)
    por 4Gr em 28-11-03 16:32 GMT (#68)
    (Utilizador Info)
    Chama-lhe vender, o que quiseres, eu chamo seguir as regras. Nós dependemos da UE 99% e, como tal, sujeitamo-nos ao que eles impõe. Caso contrário corremos sérios riscos de deixamos de sermos subsidiados por eles e, isso sim, MUITO GRAVE.

    Eu não sei, mas para mim a UE só tem trazido coisas boas a Portugal, desde os mais variados fundos e iniciativas. E Portugal, que dá em retorno?

    Enfim...


    Dominus vobiscum
    Re:Os EUA.. (Pontos:2)
    por Branc0 em 28-11-03 16:57 GMT (#69)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    E Portugal, que dá em retorno?

    Dá-se a si próprio. Poderia o nosso governo e o PS unirem-se nesta questão da revisão constitucional e remover aquela parte chata em que diz que somos um país soberano.

    Quanto às coisas más/boas que a UE trouxe fica para outra discussão ou para o e-mail :)


    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton

    Re:Os EUA.. (Pontos:2)
    por Branc0 em 28-11-03 17:09 GMT (#71)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    Errata: onde se lê não tenha deve ler-se tenha.
    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton
    Re:Os EUA.. (Pontos:2)
    por mlopes em 28-11-03 10:32 GMT (#36)
    (Utilizador Info)

    Quando um presidente da república demonstra honestidade, JFK, é assassinado.

    troca "presidente da república" por "político" e... "Sá Carneiro" e "Adelino Amaro da Costa" anyone...


    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Re:Os EUA.. (Pontos:2)
    por leitao em 28-11-03 10:41 GMT (#38)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/blog/
    Não sou anti-americano, até porque reconheço a supremacia americana em termos de economia, tecnologia, entre outras qualidades latentes. Não obstante, é governado por uns macacos, administrado por uns orangotangos e mais uns espécimes semelhantes, o que o torna, efectivamente, uma selva, no sentido mais depreciativo da palavra.

    Macacos em que aspecto, e de que forma e' que o governo de um pais e' reflexo do mesmo ? E' que se achas que o Bush e' reflexo dos EUA, entao vamos ja' largar uns nukes no Iraque, Irao, Siria, Afganistao, China, Coreia do Norte, Malasia, Indonesia e uns tantos outros paises com liderancas que sao um reflexo do pais...

    Porque razão o Nuno Leitão se deixou ficar pelo UK?

    Porque aqui ganho 4x mais que em Portugal, e porque os meus museus favoritos estao todos a menos de 1 hora de onde vivo.

    Mas nao julges que tenho de portugal a opiniao que tu tens.


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Os EUA.. (Pontos:2)
    por Branc0 em 28-11-03 11:23 GMT (#41)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    O custo de vida não é 3 vezes mais alto? A diferença acaba por ser pouca se calhar :)

    Nota 1: Sou um ignorante no que toca a custos de vidas em Londes ou no Reino Unido em geral. É apenas o que se ouve dizer.

    Nota 2: É interessante saber que Lisboa é a 27ª cidade mais cara do Mundo quando se conhece a realidade salarial de muita gente que vive nesta cidade.


    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton

    Re:Os EUA.. (Pontos:2)
    por leitao em 28-11-03 12:03 GMT (#43)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/blog/
    Nao percebeste, ganho 4x mais independentemente do custo de vida :)


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Os EUA.. (Pontos:2)
    por 4Gr em 28-11-03 13:20 GMT (#48)
    (Utilizador Info)
    " Nao percebeste, ganho 4x mais independentemente do custo de vida :)"

    Era exactamente aí onde eu queria chegar...


    Dominus vobiscum
    Re:Os EUA.. (Pontos:2)
    por Branc0 em 28-11-03 11:21 GMT (#40)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    Acho que és um bocadinho idealista demais, ou então acreditas em tudo o que vês na televisão.

    Os Portugueses, por melhor que tenham feito em fazerem-se ao Brasil e à India, não o fizeram por dedicação, educação ou civismo. Fizeram-no porque Espanha estava aqui ao lado e o Norte de Africa estava a ser mais complicado do que o previsto.

    Também é verdade que só o fizeram porque tivemos Reis que tiveram também alguma visão, coisas que os nossos politicos não têm hoje. E também é verdade que os nossos ultimos governos, para não dizer todos desde o 25 de Abril só têm enfraquecido a posição de Portugal no Mundo.

    E já que agora não se dá Camões nas nossas escolas para os meninos poderem aprender o Big Brother deixo aqui uns versos que ele escreveu e que poderiam ser aplicados aos nossos governantes modernos.

    Um fraco rei faz fraca a forte gente


    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton

    Re:Os EUA.. (Pontos:2)
    por Psiwar em 28-11-03 12:41 GMT (#45)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    O JFK não foi assassinado por ser honesto. Foi assassinado por não ceder ao lobby do armamento e levar os EUA para mais uma guerra (Vietname).

    E como disse o mlopes acima, um pouco à imagem do que fizeram ao Adelino Amaro da Costa cá em Portugal por causa do saco azul na Defesa. (penso até que o Sá Carneiro foi um "dano colateral")
    Re:Os EUA.. (Pontos:2)
    por 4Gr em 28-11-03 13:23 GMT (#49)
    (Utilizador Info)
    Mas isso são tudo.. especulações!

    Um facto é que o JFK, pelo que eu vi e sei, era um bom presidente. Agora, se há aqui alguém que tenha dados classificados que provem o contrário, então talvez eu esteja errado e gostava de saber a verdade. Se, efectivamente, o canal História está errado, então por favor o detentor da verdade chegue-se à frente e diga a verdade.


    Dominus vobiscum
    Re:Os EUA.. (Pontos:2)
    por higuita em 28-11-03 17:00 GMT (#70)
    (Utilizador Info)
    nao te esquecas tambem que o canal historia e' americano, logo tem a tendencia de ser pro-americano (basta ver pelos documentarios sobre a 2º guerra, quem so' vir aquilo diz que os americanos ganharam a guerra sozinhos)

    os americanos teem uma boa imagem do JFK, em parte pela popularidade que tinha quando morreu, outra precisamente por ter sido morto em circunstancias pouco claras e logo o tornaram num martir
    as mortes violentas geram sempre simpatia para com a pessoa que morreu.

    se matavas o cavaco no 1º governo, era um martir, mas se o fazias no fim, quando a popularidade dele estava em baixa, para muitos era um mal menor, ou pior, um alivio 8)

    ora isto para poder dizer que o canal historia conta o ponto de vista heroico do JFK, os factos de trair a mulher com centenas de outras, ter ligacoes a mafia, usar o seu poder para proteger a sua familia e afins e' dada pouca importancia
    quem sabe se metade das coisas boas que "ele" fez nao seriam accoes de outros ou de gabinetes da presidencia?

    raios, se um actor pode ocupar o lugar que ele teve, e' porque na realidade o trabalho dele nao deveria ser assim tao dificil, nao deveria ser ele a decidir metade das coisas...

    actor?! duplamente raios, temos um melhor exemplo agora, com aquele cowboy idiota...
    se um idiota pode ser presidente dos EUA, entao prova que quem manda realmente nao sao os presidentes, eles apenas dao a cara...

    Higuita
    Re:Os EUA.. (Pontos:1)
    por nbk em 28-11-03 17:47 GMT (#72)
    (Utilizador Info) http://www.mrnbk.com/
    Boas.

    Tiraste-me as palavras... :-)

    Assino por baixo.

    @784, Nbk

    P.s. - Muito "crossfire", hein?

    Re:Os EUA.. (Pontos:2)
    por fhc em 28-11-03 22:29 GMT (#77)
    (Utilizador Info)

    Do saco azul? Estás longe, muito longe...


    Humor fraco (Pontos:1)
    por AlphaAXP em 28-11-03 6:14 GMT (#29)
    (Utilizador Info)
    Toca a re-escrever os manuais de electronica: Search: "Flip-Flop J/K Master/Slave" Replace: "Flip-Flop J/K Entidade Empregadora/Colaborador"
    Politicamente idiotico (Pontos:1)
    por alguem em 28-11-03 9:43 GMT (#34)
    (Utilizador Info) http://www.ladonegro.net/
    E´ mais um belo exemplo do politicamente correcto.
    Acho que e´ de uma pobreza de espírito muito grande nao utilizar certos termos por terem uma conotoção prejorativa/negatica/ofensiva.
    Já não existem gordos? Nunca existiram escravo? Enfim preciosismos lingusticos de quem nada mais tem que fazer...

    "The interest in encouraging freedom of expression in a democratic society outweighs any theoretical but unproven benefit of censorship."
    Re:Politicamente idiotico (Pontos:1)
    por faustino em 28-11-03 13:16 GMT (#46)
    (Utilizador Info)
    Obrigado já não sou gordo, sou como ó Obélix um bocadinho forte.
    Eu gostava de ter uma assinatura gira.
    ... (Pontos:1, Despropositado)
    por nmarques em 28-11-03 13:57 GMT (#52)
    (Utilizador Info) http://morgul.xpto.org
    Depois os brancos e' que sao racistas, isto e aquilo... Macacos para africa!
    -------------------------------------------------------
    Seja sangue e suor o caminho para a vitoria,
    lutaremos lado a lado pela pátri
    Re:... (Pontos:2)
    por Branc0 em 28-11-03 15:38 GMT (#63)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    Uh?


    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton

    Re:... (Pontos:2)
    por André Simões em 29-11-03 21:35 GMT (#83)
    (Utilizador Info) http://andre.catus.net
    Agora passou-me ao lado. Brancos? Racistas? Que têm isso a ver com o assunto? Não te terás enganado no sítio?

    ---
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    "Tudo nos é alheio: apenas o Tempo é nosso."

    sad but true... (Pontos:2)
    por bgravato em 28-11-03 21:54 GMT (#76)
    (Utilizador Info)
    Já tinha ouvido falar muito destas coisas, mas há coisa de uns 2 anos tive a confirmação prática disto ao ler o livro "Modern Operating Systems" do Tanenbaum.

    Logo no início aparece uma nota a dizer:

    "He" should be read as "he or she" throughout the book.

    Mas o que achei mais piada foi motherboard ser referida como parentboard:

    Every Pentium contains a parentboard (formerly called motherboard before political correctness hit the computer industry).

    O livro é de 2001 (2ª edição).


    Novos Nomes - PROPOSTAS (Pontos:1)
    por filgate em 30-11-03 17:21 GMT (#88)
    (Utilizador Info)
    Penso ser interessante começar uma nova vaga de nome para o termo MASTER-SLAVE. Proponho 3 termos: a) mestre-educado b) gestor-gerido c) homem-mulher (eheh) xau
    Re:Novos Nomes - PROPOSTAS (Pontos:2)
    por biduxe em 02-12-03 3:12 GMT (#91)
    (Utilizador Info)
    .. d) Chulo-puta !

    Acho que vou ganhar o prémio nóbel do politicamente correcto!
    ------ EOFim.

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]