gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
wlan no centrino
Contribuído por vd em 29-10-03 19:52
do departamento ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh....MARAVILHA!!
wireless ruben dig escreve "Depois da ultima noticia, acerca dos meninos da Linuxant anunciarem software para correr drives do windows em Linux, agora fazem correr tinta com o anuncio do suporte das placas Wireless Intel dos numerosos portáteis Centrino.
Lembro-me que a Intel disse que estava a trabalhar para lançar drivers nativos, e agora o que é que eles vão fazer ???
Links: Press Release, Downloads"

[vd: Já só falta o ACPI e os CPU states correctos e pronto :) Full support for centrino.
Ainda para suporte em Centrino, sugiro uma consulta ao tuxmobil]

Mandrake X-File | Frescas.  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Linux
  • Intel
  • tuxmobil
  • Press Release
  • Downloads
  • Mais acerca wireless
  • Também por vd
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Drivers Centrino (Pontos:4, Esclarecedor)
    por 4Gr em 29-10-03 20:41 GMT (#1)
    (Utilizador Info)
    Sim, mas convém referir que essas drivers têm um período funcional de 30 dias, ou seja, são shareware! Quem quiser pode adquirir por $15 uma licença. A adicionar, não é uma implementação nativa, mas usa as drivers do windows!


    Dominus vobiscum
    estabilidade do windows num linux perto de si (Pontos:3, Informativo)
    por davi em 29-10-03 20:49 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://www.litux.org
    ...e crasham-me constantemente a máquina.

    O gajo dá-se mal com o share de IRQ com a placa de video e, quando corre bem, corre bem, mas quando corre mal, primeiro estoira-me o X, à segunda falha freeza-me a máquina.

    É pena pois se calhar até dava os 15 dolares....
    Pois! (Pontos:4, Esclarecedor)
    por CrLf em 29-10-03 20:54 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://crodrigues.webhop.net
    Lembro-me que a Intel disse que estava a trabalhar para lançar drivers nativos, e agora o que é que eles vão fazer???

    Juntando as pressões da Microsoft a isto a resposta é simples, não vão aparecer tão cedo. Tal como já disse na outra discussão este tipo de emulações serve como justificação para os fabricantes não lançarem drivers nativos ficando os utilizadores de Linux restringidos a drivers em 2ª mão. Nesta área do Wireless em que há pouco suporte em Linux (especialmente no 802.11g) o linuxant veio fazer com que a probabilidade de haver drivers nativos seja 0.0. Se a maioria do código dos drivers já poderia ser partilhada entre os drivers de Linux e Windows e mesmo assim eles não os lançam (nem sequer em binary-only), então com estas emulações...

    PS: para os ingénuos que acham que a emulação não serve de turn-off para os vendors/fabricantes:

    Macromedia and Adobe Graphics Suites to Run on Linux:

    "CrossOver [...]Now, with additional support for Macromedia Dreamweaver MX and Flash MX[...]
    "Macromedia is committed to supporting our customers in the technologies they choose," said Susan Morrow, vice president of product management, Macromedia. "We are excited to see how Linux developers will use CrossOver Office 2.1 with its support for Macromedia Dreamweaver MX and Flash MX."

    Quem acha que a macromedia vai sequer considerar a hipótese de portar estas (ou outras) aplicações para Linux que levante o braço...

    -- Carlos Rodrigues
    Re:Pois! (Pontos:1, Informativo)
    por davi em 29-10-03 21:39 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://www.litux.org
    "Quem acha que a macromedia vai sequer considerar a hipótese de portar estas (ou outras) aplicações para Linux que levante o braço..."

    A consideração é tanta como se não houvesse crossoffice, ou seja, nenhuma. [1]

    Assim pelo menos consegues "correr" a aplicação no teu linux sem teres de ter um vmware com windows. A isto chama-se liberdade. (ou chama-se finalmente poder ler os documentos da empresa sem ter de ter um vmware ou uma maquina ao lado com terminal services).

    Se por acaso um dia os gajos virem que realmente há muita gente com linux interessada em pagar pela aplicação, de certeza que irão fazer o port.

    [1] em relação à Intel é diferente, pois eles têm a consideração pelo linux e estão dispostos a lançar os drivers. Neste caso das wirelesses, parece-me haver dois problemas: primeiro, os boatos da Micr0soft estarem a tentar bloquear o lançamento deles; segundo, mesmo que a intel lance os drivers, serão sempre parcialmente binarios porque a FCC não vai permitir que hajam drivers open-source que permitem escolher a frequencia e a potencia à vontade
    Re:Pois! (Pontos:2)
    por CrLf em 29-10-03 22:17 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://crodrigues.webhop.net
    A consideração é tanta como se não houvesse crossoffice, ou seja, nenhuma.

    Errado, neste momento seria nenhuma, no entanto em algum ponto no futuro poderia ver vantagens nisso. Isto aconteceu com o Maya (por exemplo), a Alias|Wavefront não tinha intenção de o portar, no entanto após algum tempo viu vantagens nisso (foi forçada a ver pelos seus clientes mais influentes) e fê-lo. Se o Maya corresse emulado em Linux talvez não tivesse havido tanta pressão e logo não tinha havido port.

    Se por acaso um dia os gajos virem que realmente há muita gente com linux interessada em pagar pela aplicação, de certeza que irão fazer o port.

    Ou então ajudam os tipos da Codeweavers...

    serão sempre parcialmente binarios porque a FCC não vai permitir que hajam drivers open-source que permitem escolher a frequencia e a potencia à vontade

    A FCC não tem palavra no assunto (pode fazer pressão no entanto, mas a Intel tem algum peso, o que compensa um pouco mas talvez não o suficiente), o fabricante é livre de lançar os drivers como quiser ou publicar as especificações. Ilegal é o utilizador transmitir em frequências restritas ou com potência acima do regulamentar. Mesmo assim drivers binários nativos são preferíveis (de longe) a emulações.

    -- Carlos Rodrigues
    Lirismos. (Pontos:2)
    por Oldtimer em 30-10-03 2:14 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://the.taoofmac.com
    A Alias só portou o Maya porque havia procura e um sponsor para o port que queria fazer rendering a sério sobre Intel. Ou seja, a emulação devia ser evitada por razões de performance (mais martelada menos martelada, o Wine deveria suportar o motor de rendering...), e houve quem pagasse (ainda que indirectamente) o port.

    Quanto a ajudarem os tipos da Codeweavers, sinceramente, não estou a ver. Na prática a Codeweavers tem sofrido amargamente nos últimos tempos graças às free office suites, e não são exactamente uma empresa lucrativa.

    Finalmente, quanto à FCC, os fabricantes dos equipamentos são responsáveis por garantir "dentro da razoabilidade" que os rádios das cartas não podem ser utilizados ilicitamente - uma medida legal que existe para suprir a (óbvia) dificuldade em fiscalizar este tipo de coisas... Não é o utilizador o único responsabilizado - se não os equipamentos não tinham de ser validados pela FCC, não é? - e a Intel, neste caso, não tem espaço de manobra nenhum.
    ^D

    Re:Lirismos. (Pontos:2)
    por Gimp em 30-10-03 13:42 GMT (#12)
    (Utilizador Info)
    Então agora as cartas têm rádio? Ena, agora durante a suecada também se pode ligar a telefonia e ouvir o relato!


    "No comments"

    Re:Lirismos. (Pontos:2)
    por CrLf em 30-10-03 14:29 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://crodrigues.webhop.net
    A Alias só portou o Maya porque havia procura e um sponsor para o port que queria fazer rendering a sério sobre Intel. Ou seja, a emulação devia ser evitada por razões de performance (mais martelada menos martelada, o Wine deveria suportar o motor de rendering...), e houve quem pagasse (ainda que indirectamente) o port.

    Por muito tempo o único componente do Maya com port para Linux era o renderer, no entanto eles acabaram por portar toda a aplicação por pressões dos estúdios. Quanto à performance, um Maya a correr em WINE teria performance suficiente, logo se isso fosse possível provávelmente o renderer continuaria a ser a única peça portada para Linux.

    Finalmente, quanto à FCC, os fabricantes dos equipamentos são responsáveis por garantir "dentro da razoabilidade" que os rádios das cartas não podem ser utilizados ilicitamente - uma medida legal que existe para suprir a (óbvia) dificuldade em fiscalizar este tipo de coisas... Não é o utilizador o único responsabilizado - se não os equipamentos não tinham de ser validados pela FCC, não é? - e a Intel, neste caso, não tem espaço de manobra nenhum.

    Os equipamentos são validados pela FCC de modo a comprovar que a sua utilização normal está dentro das normas (que não emitem radiações espúrias em frequências restritas por exemplo). Manipular uma placa Wireless para fins ilícitos não é assim tão trivial, mesmo tendo a source dos drivers.

    -- Carlos Rodrigues
    Re:Pois! (Pontos:3, Interessante)
    por pcardoso em 29-10-03 21:45 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://insomni.org
    (dois braços levantados)

    agora a sério, era capaz de haver mais probabilidade da MS portar o Office para linux que agora a macromedia portar dreamweaver e flash, pelo simples facto que o mercado para um Office é muito maior que para apps como o dreamweaver/flash, e apenas por isso.

    além disso, ainda que o Wine e derivados ajudem no curto prazo a correr as aplicações de windows, a longo prazo pode prejudicar o próprio linux pq se as coisas de windows já funcionam, então para quê o esforço de ter outra versão para outro SO? é só ver o que aconteceu ao os/2 (descanse em paz) infelizmente... como corria tudo para win16 e grande parte de software win32 (antes do windows 95), e tudo, mas mesmo (ok, tudo o que fosse feito em condições ) tudo para DOS, ninguém se maçou em portar (ou fazer de raíz) software para o os/2. ah, saudades de ver o Second Reality (demo de DOS) a correr numa janela do Warp qdo em DOS puro às vezes era uma confusão com EMS/XMS...
    I live the way I type; fast, with a lot of mistakes.
    Future Crew: Second Reality (Pontos:2, Informativo)
    por Cosmos em 30-10-03 11:08 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://www.myapartment.net/cosmos
    ah, saudades de ver o Second Reality (demo de DOS) a correr numa janela do Warp qdo em DOS puro às vezes era uma confusão com EMS/XMS...

    E que tal se em vez de se correr numa janela, se correr no DVD na sala, com o home cinema bem alto ?

    Aqui pode-se encomendar a primeira compilação em DVD da Demoscene para PC (e está agora em produção a compilação de Amiga)... ou para quem preferir, também pode fazer o download de todos os demos constantes no DVD. :-) Nota: Pode causar alguns momentos nostalgicos, mas o DVD vale mesmo a pena ;-)
    Sinceramente.... (Pontos:1, Lança-chamas)
    por quantic_oscillation em 30-10-03 7:58 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://fs-oss.cjb.net
    ESPERO que, quer a transgaming, quer a codeweavers, quer a linuxant vão o mais rápidamente possível à FALÊNCIA.

    Senão estamos muito mal....empresas como estas só prejudicam a implementação do FLOSS, ao contrário do que muita gente diz.

    Algumas razões estão Boycott WineX aqui bem explicadas.

    quantic_oscillation
    Re:Sinceramente.... (Pontos:3, Esclarecedor)
    por jpgm em 30-10-03 10:27 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    Meu amigo, caso o open source necessite de falencias de terceiros, ou da não existência (liberdade de criação) de alguma ou algumas empresas , então sim, nesse caso estamos muito, mas muito, mal....
    o linux tem força para forçar as empresas a criar drivers/software/whatever nativo? se tem muito bem, se não tem não deve embarcar em atitudes que são muito próximas daquelas que geralmente são criticadas à microsoft aqui....
    em termos práticos, prefiro, obviamente, utilizar software nativo, no entanto há algum desse software que nunca estará disponivel para linux, sendo o caso mais flagrante o do Ms Office. Infelizmente o Ms Office é o standard para documentação trocada em qualquer empresa, o CodeWeavers permite-me ter o meu desktop em linux quebrando a ultima barreira que me faltava, precisamente o Office. Já agora, não vale a pena virem falar-me do staroffice ou do openoffice, gostava mesmo muito que fossem alternativas válidas, infelizmente não são.... e ainda não percebeu isso quem não teve de trocar um doc um pouco mais complexo (com algumas tabelas, imagens, formatações especificas) com algum parceiro que utilizo o ms office....
    Cumprimentos! zp
    Re:Sinceramente.... (Pontos:3, Interessante)
    por ruben dig em 30-10-03 11:34 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://www.floppy.com.pt
    O openoffice 1.1 bate de longe o office 97 por varios motivos,já contra o 2000 perde a luta.
    Motivos o 97 nao abre docs do 2000
    o 97 nao tem suporte para facilmente instalar varias linguagens para correcao ortografica,p.ex, português e inglês, mas o Office 2000 ou o Openoffice já trazem essa funcionalidade
    Re:Sinceramente.... (Pontos:3, Informativo)
    por jpgm em 30-10-03 15:35 GMT (#14)
    (Utilizador Info)
    Não estou a falar de potencialidades, acredito piamente que o openoffice possa bater qualquer msoffice em funcionalidades, falo de compatibilidade. É parte integrante do meu trabalho fazer documentos que tenho de trocar com colegas/parceiros/clientes que usam o MS Office, como tal sou obrigado a utilizar o formato doc ou xls da Ms. O openoffice não é compativel o suficiente com esse formato.
    Cumprimentos! zp
    Re:Sinceramente.... (Pontos:3, Esclarecedor)
    por quantic_oscillation em 30-10-03 19:59 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://fs-oss.cjb.net
    É parte integrante do meu trabalho fazer documentos que tenho de trocar com colegas/parceiros/clientes que usam o MS Office, como tal sou obrigado a utilizar o formato doc ou xls da Ms. O openoffice não é compativel o suficiente com esse formato.

    Sempre a baterem na mesma tecla.

    Mas é por acaso culpa do OpenOffice.org ou até mesmo de qualquer outro Office,incluindo proprietários, não abrirem convenientemente os files que os m$-offices produzem???

    A culpa é da m$ que força a utilização dos seus produtos, não pela qualidade dos mesmos mas por tácticas de baixo nível como é o o formato dos files que usam e que não abrem e a falta de interoperabilidade dos seus produtos com produtos de terceiros.

    Embrace, Extend, Extinguish: Three Strikes And You're Out (Aug2000) - excelente artigo - "For instance, whose bright idea was it to try to turn the open Kerberos security standard into a proprietary specification, then unleash lawyers on anyone who discussed it? The story goes like this: When implementing security for Windows 2000, Microsoft settled on the Kerberos user authentication and session key distribution system. Based on work done more than 20 years ago, Kerberos is well known, understood, and generally considered a solid system. In the spirit of its strategy to "embrace, extend, and extinguish" open standards, however, Microsoft extended Kerberos with undocumented proprietary features in an effort to prevent interoperability -- one of Kerberos's strong suites."

    micro$oft limits XML in Office 2003 (11Apr2003) - "But analysts contend that WordML's compliance with industry standards is a misnomer. Because the schema isn't fully documented, people who want to edit files created in Office 2003 will only be able to do that with Office itself, as before. Text in Office 2003 files stored in XML format might be viewable in other desktop programs, but all document formatting would be lost and most other files would be unreadable.
    Such a move could also hamper data exchange with competing desktop productivity software that recognizes XML, such as Corel's WordPerfect or Sun Microsystems' StarOffice, say analysts and competitors.


    Windows XP Shows the Direction Microsoft is Going (17Feb2003) - "You have a right to know. You have a right to all the information you need to make an informed choice about any product you buy.
    The author wrote this article because of the need to give his customers fundamental information about the direction Microsoft wants to take them. Few people have the technical background to understand fully the advantages and disadvantages of software as complex as an operating system. Without fundamental information, it is difficult for non-professionals to understand the advice of professionals.


    A clear and present danger (Posted on Thursday, August 22 @ 21:51:37 EDT by staff) -"If the U.S. government were truly interested in preserving the nation's security, there would be tanks, soldiers, and flame- throwers encircling the Microsoft Corporation at this very minute, and not to guard the place, either. "There is evidence to suggest that Microsoft's infamous lack of security is deliberate -- there to create a problem which the company would then fix through proprietary protocols, which would in effect give it control of the Internet."

    What's So Bad About Microsoft? From a Software User's Perspective

    Mas mesmo assim são cilindrados, veja-se o caso do Samba, na versão anterior era 2 vezes mais rápida que o m$-win2000, a actual versão do Samba é 2,5 vezes mais rápida e aguenta maior carga e escala muito melhor que o m$-win2003_server.

    vnunet.com - Samba runs rings around Win2000

    Samba beats Windows - "Tests by IT Week Labs show the latest version of the open-source Samba file and print server software is 2.5 times faster than Windows Server 2003 in the same role."

    Só é pena é que quer aquela senhora que se diz juíza, a kotelly, quer os corruptos da UE ainda não tenham feito nada contra isso.

    Warning: The Justice Department Has Performed an Illegal Operation - "Nothing in the text of this agreement forces Microsoft to change its business practices and technical implementations in the least."


    As pessoas ainda não meteram na cabeça que o processo DOJ VS m$, estava errado desdo o ínicio nos seus pressupostos.

    O problema não é a m$ colocar 'n' programas dentro do seu m$-windowze.

    O problema está na m$ e alguns outros não permitirem a INTEROPERABILIDADE com outros sistemas, e no caso da m$, por vezes até nos seus próprios programas.

    O problema está em só produzirem software para uma plataforma, que por 'coincidência' é a detentora do OS onde esse software corre.
    E assim todas as outras empresas que tb só produzem software que corre em m$-windowze estariam a cometer o mesmo crime.

    quantic_oscillation
    Re:Sinceramente.... (Pontos:2)
    por jpgm em 30-10-03 20:33 GMT (#16)
    (Utilizador Info)
    Mas é por acaso culpa do OpenOffice.org ou até mesmo de qualquer outro Office,incluindo proprietários, não abrirem convenientemente os files que os m$-offices produzem???

    Eu não estou a discutir culpas, nem verdades, estou a discutir factos:
    -A maioria das pessoas, onde se incluem aquelas com quem eu trabalho utilizam o ms office: facto
    -No meu trabalho tenho de trocar documentos com essas pessoas: facto
    -o openoffice não é completamente compativel com o formato .doc do ms office: facto
    -para por interagir com os meus colegas/parceiros/clientes sou Obrigado a utilizar o ms office: facto

    Não estou contente quanto a isto, mas não posso fazer nada directamente, posso e faço, como provavelmente tu fazes e muitos outros fazem para utilizar o software que gosto e não o que me é imposto, no entanto há que fazer cedências em certos pontos, e este é um deles... Estou muito contente com a CodeWeavers por até o CrossOffice estar minimamente estável nunca me foi possivel utilizar Linux na minha workstation, neste momento É! Da mesma maneira, no dia em que o OpenOffice for uma alternativa válida nos moldes em que necessito dele passarei a utilizá-lo com gosto e prazer...

    O problema está na m$ e alguns outros não permitirem a INTEROPERABILIDADE com outros sistemas, e no caso da m$, por vezes até nos seus próprios programas.

    isso é quanto muito imoral, nao vejo nada de ilegal até ao ponto em que começam a utilizar um monopólio para estabelecer outro, caso do ie no windows, sendo isso, sim, ilegal...
    Cumprimentos! zp

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]