gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Guia de Migração para OSS e FS
Contribuído por Xmal em 21-10-03 17:36
do departamento grão-a-grão
Europa No âmbito da iniciativa estratégica IDA da Comissão Europeia, foi lançado um guia de migração para tecnologias com base em software aberto (OSS) e software livre (FS). O objectivo é fornecer informação aos gestores de tecnologias de informação, para que estes decidam se devem migrar e como o fazer. O sumário, nas páginas 12 e 13, apresenta uma optima apresentação das motivações para uma eventual migração e dos cuidados a ter. Trata-se de uma boa ferramenta e argumento para que os mais atentos dos nossos decisores públicos e privados possam ganhar tempo e avançar para uma migração que, com alguma probabilidade, será inevitável a longo prazo.

Mozilla em Português (pt-PT) | Text Adventures: usar o cérebro como placa 3D  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • IDA
  • guia de migração
  • Mais acerca Europa
  • Também por Xmal
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Não compreendo (Pontos:2)
    por 4Gr em 21-10-03 18:12 GMT (#1)
    (Utilizador Info)
    Dado do guia que é, como é que um ficheiro logo abaixo, de comparação, está num formato proprietário (Microsoft Excel) ?!?

    Paradoxal...


    Dominus vobiscum
    Re:Não compreendo (Pontos:3, Informativo)
    por taf-7arte em 21-10-03 18:28 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    " Dado do guia que é, como é que um ficheiro logo abaixo, de comparação, está num formato proprietário (Microsoft Excel) ?!?"

    Se queres convencer alguém a migrar tens que lhe dar os dados nos formatos a que está agora habituado...
    Faz todo o sentido!

    Re:Não compreendo (Pontos:2)
    por mvalente em 21-10-03 18:44 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://www.ruido-visual.pt/
    Para alem de que "Gnumeric uses *.xls as its native file format", conforme está dito no PDF... o q nao sendo totalmente correcto, abre a possibilidade de terem usado o Gnumeric...

    Cumprimentos

    Mario Valente

    Re:Não compreendo (Pontos:2)
    por Cyclops em 22-10-03 7:18 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    Ok, ainda não li e já sei que o relatório contém erros factuais :)
    Re:Não compreendo (Pontos:3, Interessante)
    por leitao em 21-10-03 19:29 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/blog/blogger.html
    E o PDF ? Nao e' proprietario ?

    Devo ter perdido um episodio qualquer desta novela...


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Não compreendo (Pontos:2)
    por 4Gr em 21-10-03 20:04 GMT (#5)
    (Utilizador Info)
    É proprietário? Desde quando? Foi feito pela Adobe e o seu licenciamento é livre! Podes ir buscar ao site o algoritmo para usares no formato...


    Dominus vobiscum
    Re:Não compreendo (Pontos:3, Esclarecedor)
    por taf-7arte em 21-10-03 20:20 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "É proprietário? Desde quando?"

    É proprietário mas aberto. É muito diferente. Informa-te melhor antes de falares.

    Re:Não compreendo (Pontos:2)
    por Cyclops em 22-10-03 7:19 GMT (#10)
    (Utilizador Info)
    Se não tiver as extensões proprietárias da Adobe, podes ler, criar e modificar com Software Livre. Caso contrário, é proprietário. Depende de como for utilizado.
    Re:Não compreendo (Pontos:3, Informativo)
    por taf-7arte em 22-10-03 11:04 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    Do PDF Reference:

    1.4 Intellectual Property

    The general idea of using an interchange format for electronic documents is in the public domain. Anyone is free to devise a set of unique data structures and operators that define an interchange format for electronic documents. However, Adobe Systems Incorporated owns the copyright for the particular data structures and operators and the written specification constituting the interchange format called the Portable Document Format. Thus, these elements of the Portable Document Format may not be copied without Adobe’s permission.

    Adobe will enforce its copyright. Adobe’s intention is to maintain the integrity of the Portable Document Format standard. This enables the public to distinguish between the Portable Document Format and other interchange formats for electronic documents. However, Adobe desires to promote the use of the Portable Document Format for information interchange among diverse products and applications. Accordingly, Adobe gives anyone copyright permission, subject to the conditions stated below, to:

    • Prepare files whose content conforms to the Portable Document Format
    • Write drivers and applications that produce output represented in the Portable Document Format
    • Write software that accepts input in the form of the Portable Document Format and displays, prints, or otherwise interprets the contents
    • Copy Adobe’s copyrighted list of data structures and operators, as well as the example code and PostScript language function definitions in the written specification, to the extent necessary to use the Portable Document Format for the purposes above

    The conditions of such copyright permission are:

    • Authors of software that accepts input in the form of the Portable Document Format must make reasonable efforts to ensure that the software they create respects the access permissions and permissions controls listed in Table 3.20 of this specification, to the extent that they are used in any particular document.
    • Anyone who uses the copyrighted list of data structures and operators, as stated above, must include an appropriate copyright notice.
    • Accessing the document in ways not permitted by the document’s access permissions is a violation of the document author’s copyright.

    Pois pois... (Pontos:3, Interessante)
    por Oldtimer em 21-10-03 20:59 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://the.taoofmac.com
    ...quando tivermos alguma coisa que realmente bata a combinação Outlook/Exchange, aí sim... Até agora, só o OpenGroupware chegou perto, e ainda sim com um plugin para o Outlook.

    Mudar para software livre/open source/patch do dia (escolha um) só vai ser uma realidade quando o software livre fôr tão fácil de instalar e usar (i.e., sem linhas de comando) do que o proprietário/comercial/world domination (escolha outro).

    Os formatos de documentos, por sua vez, parecem-me uma falsa questão - não há problema nenhum (relevante) em trocar documentos entre plataformas. O problema real é partilhar processos e formas de trabalhar...
    ^D

    Re:Pois pois... (Pontos:2)
    por [Cliff] em 21-10-03 23:50 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    Usar sem linhas de comandos depende da utilização do software.
    Meus exemplos c/ utilização de rato: aplicações de internet (IM,browser,email,etc) e aplicações office.
    Meus exemplos de nunca-vou-querer-usar-o-rato-para-isto: gestão de serviços e servidores. Gosto muito de executar comandos ;-) especialmente quando envolvem bash scripts que eu criei para um propósito específico.

    ----------
    -1: Redundante!
    Mas temos ilusões? (Pontos:3, Interessante)
    por fhc em 22-10-03 11:13 GMT (#12)
    (Utilizador Info)

    Meus caros amigos, estamos em portugal. Documentos destes irão ser sublimemente ignorados, como é tudo o que nos faça despertar deste torpor ignóbil, desta pasmaceira latina, e nos leva a ter de usar células cerebrais parafazer alguma coisa.

    Isto não é nenhuma crítica àqueles que--- num julgamento que eu não consideraria à partida correcto, mas compreensível se realizado--- se debruçam sobre o documento, fazem uma análise cuidada ao que têm, pesam cenários e opções e dizem: é melhor continuar como está. Pronto, estaria então claro que seria uma opinião porfissional, valendo o que vale, pelo menos seria pensada, pesada, julgada e aferida pelas circunstâncias. Se a engenharia é uma ciência exacta, a gestão de meios não o é, e temos de viver com opiniões diferentes, e não desprezar os julgamentos que não coincidiriam com os nossos.

    O gestor português médio passará as partes médias do relatório: se souber dele, fará o download, enterrá-lo-á no disco sem mesmo o mudar de nome, nunca o abrirá o, se o abrir lerá duas frases do início e duas do fim, a la Marcelo. Depois concluirá: é melhor continuar como está. Um dia, quando questionado, dirá que sim, senhor, li o documento, até o tenho no disco, não sei onde, mas não lhe achei grande piada.

    Maravilhosamente, somos portugueses. Opino isto, se a Felipa não tivesse educao o Henrique (e fosse o João) durante muito mais tempo o Mundo acabaria a Sul lá pelos lados de Marrocos, e discutiríamos sem cessar a existência das ilhas perdidas.

    Francisco Colaço


     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]