gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Stallman em directo da FEUP
Contribuído por AsHeS em 18-10-03 15:53
do departamento live@feup
News ruben escreve "Para quem não puder vir ao Porto assistir à palestra do Stallman, pode ouvir a transmissão em directo (formato Ogg Vorbis), a partir das 15H00, aqui".
[AsHeS]: Já vem um pouco tarde, mas ainda dá para ouvir ....

Onde é que devo comprar livros? | Microsoft e programas escolares  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • aqui
  • Mais acerca News
  • Também por AsHeS
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    sleepless (Pontos:2)
    por ruben dig em 18-10-03 17:46 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://www.floppy.com.pt
    O homem não dava sono, tinha era sono, mas de qualquer maneira conseguiu passar a mensagem
    RMS - Richard Stallman (Pontos:5, Informativo)
    por 4Gr em 18-10-03 19:02 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    Um mundo melhor, para nós, para o próximo, para a humanidade. Acho que é a isto que se resume a máxima de Richard Stallman, e é este o sentimento que acaba por dispertar as palavras proferidas por ele. Stallman defende incondicionalmente a liberdade e, como tal, pelas capacidades que Deus lhe deu, faz-lo ajudando naquilo que está mais apto: a programação, o software!

    Richard Stallman aparenta um ar desmazelado, pouco cuidado, mas isto não é mais que mera aparência. Enquantos outros se vangloriam de serem os homens mais ricos do mundo e terem 30 Porsches - onde o seu contributo para a informática é inversamente proporcional ao seu dinheiro - outros, como é o caso de Stallman, optam por lutar por aquilo que acreditam. E, sem dúvida alguma, que o que nós acreditamos tão veemente tem muita força. Não basta acreditarmos que conseguimos, é preciso lutar por isso... e neste caso, ninguém pode apontar o dedo a Stallman.

    Por vezes vejo acusações a Stallman - por ser fundamentalista - mas nem todos os fundamentalismos exacerbados são passíveis de serem criticados. O que ele acredita tem um base muito sólida por detrás, que não há nenhum argumento que a possa refutar: a liberdade. Ele luta pela liberdade, um dos dons mais importantes da humanidade! Ele faz isso com hombridade e humanidade. E, curiosamente, na boa verdade, não o achei assim tão fundamentalista - mas mantenho a minha posição quanto à sua crença - visto que ele admite o uso de software não-livre para fins ESTRITAMENTE pessoais, que não ultrapassem o vínculo que estabelece um limite entre a nossa liberdade e a de terceiros. Isto porque a nossa liberdade termina justamente aí, quando começa a dos outros. Ora, nestes precisos casos, onde é transposta tal barreira, torna-se um "crime" o uso de software proprietário, e nisso eu subscrevo totalmente.

    Um ponto de focagem interessante foram as patentes de software - que ele critica (obviamente) e muito, muito bem - e uma sumária explicação de porquê que o (GNU/)Linux se deverá chamar GNU/Linux e não apenas "linux". De facto não é apenas por o kernel do GNU/Linux ter sido compilado com o GCC, mas também porque todo o sistema envolvente ao kernel, que trás utilidade prática ao kernel, foi desenvolvido no âmbito da GNU - GNU's not Unix - sendo, como tal, o kernel um parte de todo o sistema. Com razão, Stallman sente-se injustiçado, e perante tal explicação, julgo compreender os motivos.

    À parte da história do GNU, da FSF, da sua auto-biografia, uns pormenores à-la-Stallman como adormecer (uns quantos segundos), fazer do Dr Jaime Villate - presidente da ANSOL - o seu fornecedor de chá oficial ;-), o "peido" que ele deu e mais uns tantos momentos muito muito caricatos. Não obstante, valeram a pena as 3 horas.

    Contudo, não perderia mais 3. Foi suficiente ilucidativo o discurso de Stallman e nessas três horas que eu não perderia, iria estar a pregar as vantagens inegáveis do software livre. Só não concorda com o software livre quem nunca se sentiu ameaçado. E só se sente ameaçado quem tem alguns conhecimentos técnicos, para que possa emitir juízos de valor sobre o que empresas como a Microsoft (por exemplo) fazem. Os outros é como se estivessem cegos...

    E destas horas concluí que isto não é só uma luta no campo da informática, do software.. é uma luta do dia a dia, pela nossa liberdade, por aquilo que torna a vida mais nossa e lhe dá cor. Por aquilo que nos deixa gratificados..por aquilo que ACREDITAMOS!


    Dominus vobiscum
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:1)
    por andyrock em 18-10-03 21:36 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://linuxinside.com.sapo.pt
    não posso moderar. se pudesse dava-te mais um ponto. tb la tive :-)
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por mvalente em 18-10-03 21:50 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://www.ruido-visual.pt/
    Richard Stallman aparenta um ar desmazelado, pouco cuidado, mas isto não é mais que mera aparência. Enquantos outros se vangloriam de serem os homens mais ricos do mundo e terem 30 Porsches - onde o seu contributo para a informática é inversamente proporcional ao seu dinheiro - outros, como é o caso de Stallman, optam por lutar por aquilo que acreditam

    Estes moralismos de indole altruista (que ou advêm de uma base catolica ou de uma base socialista/comunista) que pretendem "argumentar" que só o espirito de missao e de pobreza é que validam contributos para a Humanidade (ou para a Informatica) metem nojo.

    Eu nao gosto do Bill Gates nem da Microsoft. Mas isso nao muda o facto de que tanto ele como a Microsoft contribuiram muito mais para a Informatica do que o Stallman (cujo contributo nao deixa de ser importante); e nao sao os 30 Porsches que invalidam o contributo do Bill/M$; muito pelo contrario, sao uma merecida recompensa; quem quiser ou puder, que faça melhor em vez de vir com argumentos politico/religiosos.

    O software livre/open source (e no nosso caso o Linux) não é preferivel por ser grátis ou por ter "liberdade" (whatever that is...): é preferivel porque é MELHOR.

    Cumprimentos

    Mario Valente

    Born of Frustration | Seven (1992) (Pontos:1)
    por andyrock em 18-10-03 22:24 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://linuxinside.com.sapo.pt
    All this frustration
    I can't meet all my desires
    Strange conversation
    Self-control has just expired
    All an illusion
    Only in my head you don't exist
    Who are you fooling
    Don't need a shrink but an exorcist

    Show me the movie
    Of who you are and where you're from
    Born of frustration
    Caught up in the webs you've spun
    Where's the confusion
    A vision of what life is like
    Show me the movie
    That doesn't deal in black and white

    Stop stop talking about who's to blame
    When all that counts is how to change

    All this frustration
    All this frustration
    Who put round eyes on a butterfly's wings
    All this frustration
    All this frustration
    Who gave the leopards spots and taught the birds to sing

    Born of frustration
    Born of frustration

    I'm living in the weirdest dream
    Where nothing is the way it seems
    Where no one's who they need to be
    Where nothing seems that real to me
    What can we build our lives upon
    No wall of stone, no solid ground
    The world is spinning endlessly
    We're clinging to our own beliefs
    Re:Born of Frustration | Seven (1992) (Pontos:2)
    por mvalente em 19-10-03 22:34 GMT (#62)
    (Utilizador Info) http://www.ruido-visual.pt/

    A world without heroes
    Is like a world without sun
    You can't look up to anyone
    Without heroes
    And a world without heroes
    Is like a never ending race
    Is like a time without a place
    A pointless thing devoid of grace

    Where you don't know what you're after
    Or if something's after you
    And you don't know why you don't know
    In a world without heroes

    In a world without dreams
    Things are no more than they seem
    And a world without heroes
    Is like a bird without wings
    Or a bell that never rings
    Just a sad and useless thing

    Where you don't know what you're after
    Or if something's after you
    And you don't know why you don't know

    In a world without heroes
    There's nothing to be
    It's no place for me

    Eu tambem quero um Porche... (Pontos:3, Interessante)
    por cao_negro em 18-10-03 22:36 GMT (#6)
    (Utilizador Info)
    Não estou de acordo que o Bill tenha contribuido notóriamente para a informatica,
    o que ele contribuiu isso sim foi para o marketing.
    Todas as inovações da M$ foram amplamente propagandeadas (outro nome para marketing).
    Quanto aos 30 porches acho que quem os tem dificilmente os merece
    só se for um Nelson Mandela, MLK, Jesus Cristo, Madre Teresa de Calcutá, etc.
    A obra destas pessoas é que nem com 30^30 Porches pode ser pode ser recompensada.
    Re:Eu tambem quero um Porche... (Pontos:2)
    por taf-7arte em 18-10-03 22:41 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    " Não estou de acordo que o Bill tenha contribuido notóriamente para a informatica,"

    Lá porque não gostas dele não tencionas reescrever a História, ou tencionas?

    Re:Eu tambem quero um Porche... (Pontos:2)
    por jorgelaranjo em 19-10-03 1:34 GMT (#16)
    (Utilizador Info) http://lesi.host.sk/
    Manda aí os exemplos e depois vemos ...
    Ai estas aulas de SO ... :D

    Cumprimentos,
    Jorge Laranjo
    01100110 01110101 01100101 01100111 00110000
    http://pocketBlog
    Re:Eu tambem quero um Porche... (Pontos:2)
    por taf-7arte em 19-10-03 1:39 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    " Manda aí os exemplos e depois vemos ..."

    Achas então que a Microsoft em pouco contribuiu para que tu tenhas um PC em casa, onde depois podes pôr Linux em vez do Windows? ;-)

    Re:Eu tambem quero um Porche... (Pontos:2)
    por Cyclops em 19-10-03 9:47 GMT (#29)
    (Utilizador Info)
    Sim. Não foi uma característica que dependesse da Microsoft mas sim da Intel.
    Re:Eu tambem quero um Porche... (Pontos:2)
    por Cyclops em 19-10-03 9:47 GMT (#30)
    (Utilizador Info)
    E outras companhias que viram no mercado caseiro um mercado valioso...
    Re:Eu tambem quero um Porche... (Pontos:2)
    por jorgelaranjo em 19-10-03 10:45 GMT (#35)
    (Utilizador Info) http://lesi.host.sk/
    Estou à espera dos EXEMPLOS!
    Ai estas aulas de SO com o Prof Moura...


    Cumprimentos,
    Jorge Laranjo
    01100110 01110101 01100101 01100111 00110000
    http://pocketBlog
    Re:Eu tambem quero um Porche... (Pontos:2)
    por taf-7arte em 19-10-03 11:26 GMT (#38)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "Ai estas aulas de SO com o Prof Moura..."

    Ou não percebeste o que eu disse ou fui eu que não percebi o teu comentário...

    O que eu digo é que a Microsoft teve uma influência brutal (boa e má) do ponto de vista comercial/técnico no circunstância de cada um de nós ter hoje um PC em casa. Não foi a única empresa, claro: IBM, Intel, mesmo a Apple, etc... Isto não tem nada a ver com a teoria de S.O., é um facto histórico.

    Re:Eu tambem quero um Porche... (Pontos:2)
    por jorgelaranjo em 19-10-03 17:50 GMT (#54)
    (Utilizador Info) http://lesi.host.sk/
    mais uma vez estou à espera de exemplos de inovações da M$.
    Não vejo em quê ...


    Cumprimentos,
    Jorge Laranjo
    01100110 01110101 01100101 01100111 00110000
    http://pocketBlog
    Re:Eu tambem quero um Porche... (Pontos:2)
    por jmce em 19-10-03 1:57 GMT (#18)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/
    Qual História, a reescrita pela Microsoft?
    Re:Eu tambem quero um Porche... (Pontos:2)
    por Psiwar em 18-10-03 23:26 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    "A obra destas pessoas é que nem com 30^30 Porches pode ser pode ser recompensada."

    Para essas pessoas, Porches não são a recompensa desejada.
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por taf-7arte em 18-10-03 22:44 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "O software livre/open source (e no nosso caso o Linux) não é preferivel por ser grátis ou por ter "liberdade" (whatever that is...): é preferivel porque é MELHOR."

    Eu também sou favorável à existência de software livre, mas esta frase em rigor não é verdadeira. Pode ser melhor ou ser pior, não vamos ser fundamentalistas nem para um lado nem para o outro. Cada caso é um caso.
    ;-)
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por taf-7arte em 18-10-03 22:49 GMT (#9)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "Estes moralismos de indole altruista (que ou advêm de uma base catolica ou de uma base socialista/comunista) que pretendem "argumentar" que só o espirito de missao e de pobreza é que validam contributos para a Humanidade (ou para a Informatica) metem nojo."

    Já agora, eu tenho "base católica" e não tenho nada contra o dinheiro... :-)

    Mais: acho que o dinheiro é muito importante porque é uma óptima ferramenta de trabalho, permite investir e melhorar o mundo. Contudo também pode ser usado para comprar os 30 Porsches e isso de facto dificilmente pode ser considerado útil para o mundo em geral. O problema não é ter muito dinheiro, é usá-lo mal. Até a Madre Teresa de Calcutá devia gerir umas massas largas!
    :-)
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:3, Interessante)
    por taf-7arte em 18-10-03 23:27 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "nao sao os 30 Porsches que invalidam o contributo do Bill/M$; muito pelo contrario, sao uma merecida recompensa;"

    Não resisto a mais um comentário...
    O que eu acho por razões que poderiam ser puramente éticas, e não religiosas ou políticas, é que ninguém tem o direito de ter "justas recompensas" que sejam esbanjamento puro e simples de dinheiro. Não pretendo estar a definir o que é que é "esbanjamento" nem acho que tenha o direito de o fazer - isso cabe a quem tem gasta o dinheiro. Eu posso apenas ter uma opinião, uma impressão, nada mais.

    Se alguém consegue, eventualmente por muito mérito próprio, ter uma conta bancária recheada, fica em minha opinião apenas com o "direito moral" de "gerir bem" esse dinheiro. Se estivéssemos num mundo perfeito, em que todos tinham o mínimo essencial, aí já se podia "esbanjar" sem preocupações éticas tão grandes. Mas assim, com a miséria que existe desde a nossa porta até aos confins de África, os "30 Porsches" são uma aberração. E duvido que façam alguém feliz.
    Se eles se tornaram possiveis para algumas pessoas foi apenas porque o mundo é imperfeito, porque a distribuição da riqueza é imoral, porque nem todos tiveram oportunidade de viver em condições minimamente humanas. Ou seja, foi porque ficaram com dinheiro que efectivamente não é deles, deste ponto de vista ético.

    Não defendo a igualdade, defendo apenas que há limites que não se devem ultrapassar. E defendo também, porque estamos em democracia, que cabe a cada um definir qual a sua política de gestão (boa ou má) dos bens que à luz da lei são sua propriedade.
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:3, Interessante)
    por [Cliff] em 19-10-03 2:00 GMT (#19)
    (Utilizador Info) http://www.yimports.com
    Reza a história que o Carmack (John, o do Quake etc) tem/tinha 13 Ferraris parados à porta da idSoftware...
    Também reza a história que deu um a um tipo (Tresh) porque ganhou um torneio de Quake.
    Não sei se os 12 Ferraris do Carmack o fazem feliz, aposto que o Tresh ficou rejubilou com isso :)

    Esse conceito interessante de esbanjamento pode-se aplicar a conceitos mais pequenos: eu também acho pura tolice estar sempre a gastar mais e mais dinheiro em hardware de última geração (nomeadamente processadores e placas gráficas 3D), em grandes computadores que depois são muito mal aproveitados.
    Mas isto sou eu que acho mal, tal como acho mal que hoje em dia se compre um par de ténis de 20 contos (ou mais) para os miúdos estragarem na escola a jogar à bola, a roupa da moda, a consola da moda, os jogos da moda, etc... e a lista de esbanjamentos continua.

    Se não fossemos todos egoístas e o dinheiro fosse irmanamente distribuído haviam duas hipóteses: ou estava todo o mundo muito bem, ou estava tudo na miséria.

    Uma última linha, porque gosto de continuar a bater no meu ceguinho favorito - o jogador da bola :-) - acho do mais injusto possível que um tipo que provávelmente nem chegou ao 9o ano de escolaridade, tire para mais de 10 mil contos mês a dar uns pontapés na bola, enquanto anda por aí muito boa gente com excelentes cursos universitários e cujo contributo seria mais importante para a nação, que não ganha aquilo num mês.

    Mas isto sou só eu a pensar...

    ----------
    -1: Redundante!
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por taf-7arte em 19-10-03 2:13 GMT (#20)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "Uma última linha, porque gosto de continuar a bater no meu ceguinho favorito - o jogador da bola :-) - acho do mais injusto possível que um tipo que provávelmente nem chegou ao 9o ano de escolaridade, tire para mais de 10 mil contos mês a dar uns pontapés na bola, enquanto anda por aí muito boa gente com excelentes cursos universitários e cujo contributo seria mais importante para a nação, que não ganha aquilo num mês."

    Se lhes pagam tanto é porque (ou pelo menos devia ser...) o resultado dos seus pontapés também gera muito dinheiro, e por isso faz sentido e não vejo mal nenhum nesse facto. O mal não está em eles ganharem bem, mas sim em eventualmente gastarem mal.

    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por 4Gr em 19-10-03 0:01 GMT (#12)
    (Utilizador Info)
    "Estes moralismos de indole altruista (que ou advêm de uma base catolica ou de uma base socialista/comunista) que pretendem "argumentar" que só o espirito de missao e de pobreza é que validam contributos para a Humanidade (ou para a Informatica) metem nojo."

    - Sou assumidamente de direita, mas o caso do Bill Gates vs Stallman (ou outros) é flagrante, em que apenas mostram que a riqueza que alcançaram não é proporcional ao seu contributo;

    - A única verdade inexorável, incontestável que tenho é que Deus existe. Essa não discuto nem sequer coloco em questão; contudo, não sou um devoto seguidor ao ponto de dar todo o meu dinheiro (já dei algum) a uma instituição de caridade.. mas também isso é discurso de futura miss America. Eu prefiro transpôr para a prática toda a moral e ética inerente a Deus, e ser eu a lutar por isso mesmo; Fazer e construir o dia a dia com base naquilo que eu acredito. Lutar por um mundo melhor..

    - Se tu achas que o Stallman fez menos que o Bill Gates, tudo bem, é a tua humble opinion.. como a minha. Eu acho justamente o contrário;

    - Eu uso GNU/Linux por ser software livre; E também uso GNU/Linux porque acho um bom sistema operativo. Mas repara na ordenação de preferências...

    Agora a questão que me deixou mais curioso.. que raio contribuiu para a informática o Bill Gates? Quanto muito contribuiu para a economia americana, visto que tantos países adoram mandar para os EUA o seu PIB. Eu comparo a microsoft a uma volta a Portugal de bicicleta. Neste momento a Microsoft corre sozinha, porque entretanto foi matando - e não por mérito próprio - os seus adversários. SE corresse com mais 50 ciclistas certamente que se teriam de esforçar por aquilo que fazem. Mas que aberração é esta de a Microsoft estar associada à SCO? Mas que aberração é esta de o Windows XP enviar informações sobre o meu software? Mas que aberração é esta de - caso as patentes de software sejam aprovadas - a forma como se insere uma tabela num documento de texto seja patenteável? Mas que aberração é esta de, caso as patentes sejam aceites, que seja proibido visualizar ou abrir um documento Word que não seja no MS Office?

    Diz-me.. que fez a Microsoft de bom desde que começou?


    Dominus vobiscum
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por Psiwar em 19-10-03 0:41 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    "Diz-me.. que fez a Microsoft de bom desde que começou?"

    Levou os computadores às massas e trouxe o dinheiro para este meio. Dinheiro esse que hoje em dia permite pagar o ordenado de muitos de nós. (que apesar de sermos utilizadores de software livre, costumamos ter projectos para fazer porque existem pessoas a utilizar computadores)

    À parte deste ponto o teu post está perfeito. (menos aquela parte do Deus e da Direita porque sou um Humanista Moderado :P)
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por Cyclops em 19-10-03 9:52 GMT (#31)
    (Utilizador Info)
    *cof*cof*

    Propagandeou e permitiu a cópia ilegal do seu software (enquanto a criticava) até que os computadores finalmente chegaram às massas. Neste momento, tudo está a fazer para prender as massas ao seu software, e extorquir o dinheiro deste meio para si. Dinheiro esse que hoje em dia não paga o ordenado de muitos de nós (apesar de a Microsoft ser utilizadora e vendedora de algum Software Livre) mas que enche os bolsos já cheios de Bill Gates. Costumamos ter projectos para fazer porque existem pessoas que têm necessidades o que leva à criacão de software para que possam utilizar computadores como melhor lhes servirem, nem que essas pessoas sejam nós mesmos.

    A maior parte do dinheiro que justifica o meu salário não vem de nenhum servidor Microsoft... por exemplo.
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:1)
    por Init em 19-10-03 13:28 GMT (#43)
    (Utilizador Info)

    «Levou os computadores às massas e trouxe o dinheiro para este meio.»
    Já pensastes se isso não éra uma inevitabilidade? Mais cedo ou mais tarde isso tinha de acontecer. Foi a m$, como podia ter sido qualquer outra, isso foi possivél devido aos avanços tecnicos que foram feitos por outros que não a m$, a m$ apenas aproveitou comercialmente melhor a tecnologia (talvês no marketing tenha feito alguma contribuição), e muitas vezes competindo de forma ilegal, porque se tivesse competido, não tinha dado um "contributo" tão grande.


    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por Psiwar em 19-10-03 17:12 GMT (#52)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Não digo que não. Nem sequer gostei da forma. Para mim os fins não justificam os meios.

    Mas esse "mérito" é deles.
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:1)
    por Init em 19-10-03 19:12 GMT (#56)
    (Utilizador Info)

    Considero que nem sequér é merito. Não dou valor nenhum ao facto de terem sido eles.


    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 19-10-03 6:07 GMT (#22)
    (Utilizador Info)
    Estes moralismos de indole altruista (que ou advêm de uma base catolica ou de uma base socialista/comunista) que pretendem "argumentar" que só o espirito de missao e de pobreza é que validam contributos para a Humanidade (ou para a Informatica) metem nojo.

    estranho... sempre pensei que no comunismo não houvesse religião... Além do mais, nada disso é um argumento da FSF. O Stallman vive sem muito dinheiro, invés de o desperdiçar. Acho que devias olhar para isso como uma actitude ponderada. Ele se quisesse ganhava muito mais, mas a sua ideologia faz-lhe sentir muito melhor que o dinheiro. Esse é que é o ponto que te passa ao lado e ao lado de muitos que não o compreendem. Ele não mede o sucesso pela sua popularidade mas sim pelo efeito que causou. Queres-lhe tirar o mérito de todo o seu trabalho?

    Eu nao gosto do Bill Gates nem da Microsoft.
    ainda bem...

    Mas isso nao muda o facto de que tanto ele como a Microsoft contribuiram muito mais para a Informatica do que o Stallman
    porquê? porque conseguiram por um computador em cada casa, sobre o qual os utilizadores têm pouco controlo? Isso é, de facto, um objectivo da Microsoft, mas isso é um bem? Estarmos presos a algo que funciona mal, que faz coisas que nós não queremos, que actualiza a sua licença de um momento para o outro... and so on. De facto, é um sistema por desenho pouco seguro.
    Vamos comparar com o Stallman... Conseguiu quase toda a parte de um SO, menos o kernel. Desenvolveu incontáveis aplicações e bibliotecas que são em muitos casos melhores que outro software. Desenvolveu um projecto que tu ou qualquer outra pessoa pode usar livremente, modificar, distribuir. Isso é POUCO? De facto, demorou mais anos do que a Microsoft. Por outro lado, tem um conjunto de ferramentas que o Windows nunca terá porque as ferramentas para este para analisar debaixo do capô ou são proprietárias e CARAS, ou não são distribuidas.

    Quanto aos 30 porsches... Ninguém tem o direito moral de esbanjar o dinheiro dessa maneira. É simplesmente aproveitamento da sociedade capitalista para comprar coisas sem necessidade.
    Os argumentos contra isso são, de facto, políticos. E porque não? Defender a democracia não é a obrigação de qualquer cidadão? Defender as liberdades de todos, ajudar o próximo, não são tudo bons pontos de vista?

    O software livre/open source (e no nosso caso o Linux) não é preferivel por ser grátis ou por ter "liberdade" (whatever that is...): é preferivel porque é MELHOR.
    O linux, meu caro, foi um acidente. Linux sozinho não é nada. O Linux nunca teria atingido o seu sucesso sem todo o trabalho que veio antes, sem o aparecimento de uma licença adequada, sem o aparecimento de ferramentas livres para usar sobre o sistema operativo.

    O software livre é importante precisamente por ser livre. Não basta ter o código, não interessa ser grátis (algum não é), o que interessa é teres a liberdade de o poderes modificar para fazer aquilo que tu precisas, e poderes distribuir o que fizeste a quem quiseres... As implicações disto são enormes. Se de facto, não entendes a definição do softare livre, visita a página da FSF.

    ---

    Queria agradecer ao Richard Stallman por me inspirar a fazer um post destes a estas horas da manhã...

    --- Insert lame .sig
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por bracaman em 19-10-03 13:52 GMT (#45)
    (Utilizador Info) http://bracaman.netcanvas.net
    Não basta ter o código, não interessa ser grátis (algum não é)

    Só por curiosidade, qual é que não é grátis?



    --
    "Muda, que quando a gente muda, o Mundo muda com a gente" -- Gabriel, o Pensador
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 19-10-03 14:28 GMT (#46)
    (Utilizador Info)
    Sinceramente, só conheço o caso da Suse. Mas um facto é que o Richard Stallman, e depois a GNU, chegou a vender cópias do Emacs para subsistência.
    --- Insert lame .sig
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por mvalente em 19-10-03 15:53 GMT (#50)
    (Utilizador Info) http://www.ruido-visual.pt/
    porquê? porque conseguiram por um computador em cada casa, sobre o qual os utilizadores têm pouco controlo?

    Pouco controlo ?!?! O Stallman usa-os para desenvolver libs, o Linus para desenvolver o Linux, tu para instalares o Linux (desculpa, GNU/Linux... cof cof arse arse..)... Pouco controlo ?!?! Não me gozes.

    Se a MS nao tivesse criado uma alternativa mais barata ao PCDOS (o q permitiu a popularizacao e democratizacao dos PCs) e o PC/IBM/PCDOS tivesse ficado propriedade intelectual da IBM, tu ias ver o que era "pouco controlo"...

    Quanto aos 30 porsches... Ninguém tem o direito moral de esbanjar o dinheiro dessa maneira.

    Eu, o Bill ou qq pessoa tem o direito moral de gastar o dinheiro que GANHOU como bem quiser.

    Defender as liberdades de todos, ajudar o próximo, não são tudo bons pontos de vista?

    Não. Eu não defendo a liberdade de pedofilos, nem de terroristas, nem de assassinos. Também não estou disponivel para "ajudar o proximo" por decreto; nem para "ajudar o proximo" quando ele não merece.

    "Ajudar o proximo" de forma abrangente é defender como certo, correcto e verdade absoluta o principio do altruismo; ora esse principio deriva de uma base moral (o colectivismo; de base catolica OU [para os burros que nao sabem ler] de base comunista) que eu acho aberrante. A minha base moral é a do individualismo e do capitalismo; e nessa base moral a maior virtude não é o altruismo mas sim o egoismo. São esses os meus "bons pontos de vista"; não serão os teus ou os de muita gente; mas não tentem é fazer passar a ideia que uns são "bons" e outros "maus"; a minha moral é a minha moral; a tua é a tua; eu não pretendo obrigar-te a viveres com a minha moral; faz-me o favor de não me quereres enfiar pela goela abaixo a tua...

    Cumprimentos

    Mario Valente

    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 19-10-03 17:01 GMT (#51)
    (Utilizador Info)
    Pouco controlo ?!?! Não me gozes.
    Pouco controlo porque não conhecem as alternativas. Pouco controlo porque estão presos a um SO que é o unico a ter documentação escrita de forma bastante simplificada.

    Se a MS nao tivesse criado uma alternativa mais barata ao PCDOS [...]
    Tudo bem. Substituimos um monópolio por outro. Em que é que isso contribui para a minha liberdade?

    Eu, o Bill ou qq pessoa tem o direito moral de gastar o dinheiro que GANHOU como bem quiser.
    tem o direito legal, mas é completamente imoral tal desperdício quando milhares (milhões?) de crianças morrem todos os dias de FOME. Não há desculpa possível para deitar dinheiro fora.

    [Resto...]
    És, portanto, contra a ideia de uma sociedade equalitária, na qual as pessoas não são avaliadas pelo dinheiro e o controlo que os pais lhe deixaram, ou no qual não é necessário recorrer a cunhas, quebra das leis, currupção... És, portanto, adverso à ideia de democracia. É a tua opinião, tens direito a ela. Mas não deixa de ser algo completamente retrógrado e humilhante para a humanidade cada pessoa que ainda pensa como tu. A liberdade, um dia, triunfará. O homem nasceu para ser livre. Enganou-se no caminho, e já lá vão uns milhares de anos a pagar por isso...
    Se queres um país que siga os teus ideiais, muda-te para os EUA, lá estás bem. A Europa está a seguir outro caminho, o caminho da verdadeira democracia. Vai demorar... Mas é onde eu prefiro viver.
    --- Insert lame .sig
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por mvalente em 19-10-03 21:32 GMT (#59)
    (Utilizador Info) http://www.ruido-visual.pt/
    Pouco controlo porque estão presos a um SO

    Nao estao nada presos, podem mudar para uma serie de alternativas.

    tem o direito legal, mas é completamente imoral tal desperdício

    E' imoral segundo a TUA moral; não o é segundo a minha, a dele ou a moral capitalista. Para mim é perfeitamente moral gastar o dinheiro que EU ganho como EU quero. Não me chateia nada nem é imoral que morra um cubano ou um norte coreano à fome: morrem por causa do colectivismo, nao por causa do meu individualismo.

    És, portanto, contra a ideia de uma sociedade equalitária, na qual as pessoas não são avaliadas pelo dinheiro

    Exacto. Sou a favor de uma sociedade justa onde o valor de cada um é medido por uma qualquer forma comum de medida; neste caso o dinheiro. Só me pagam por aquilo que valho. É isso que é equalitário (diferente de "igualitário", o termo colectivista; "somos todos iguais"... não somos) e justo.

    És, portanto, adverso à ideia de democracia. [...] O homem nasceu para ser livre.

    Exacto. Para ser um individuo (individualismo) não sujeito às imposições de maiorias (colectivismo) nomeadamente à obrigação de ser escravo (altruismo e segurança social) desse colectivo. Essa é a minha ideia de democracia: uma onde os individuos decidem em conjunto mas têm como regra base não violarem a individualidade de cada um.

    Se queres um país que siga os teus ideiais, muda-te para os EUA, lá estás bem. A Europa está a seguir outro caminho, o caminho da verdadeira democracia.

    A Europa nao está a seguir o caminho da democracia, está a seguir o caminho do socialismo. Que, a provar pelas experiencias anteriores do Nacional Socialismo (Nazismo) e do Comunismo, é a pouca distância do Totalitarismo e da Ditadura (neste caso do colectivo).

    Mas, se depender de mim e de outros, esse caminho poderá ser atalhado. É por isso que não mudo para os EUA: acredito que eventualmente se poderão mudar os ideiais da Europa e de Portugal. Lá terás tu que te mudar para Cuba, para a China ou para a Coreia do Norte. Paises "democraticos" onde as pessoas têm imenso controlo e liberdade e onde não há cunhas nem corrupção. Ah! as maravilhas da verdadeira "democracia" colectivista...

    Cumprimentos

    Mario Valente

    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por taf-7arte em 19-10-03 21:58 GMT (#60)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "Não me chateia nada nem é imoral que morra um cubano ou um norte coreano à fome: morrem por causa do colectivismo, nao por causa do meu individualismo."

    Vá lá, vá lá... Não acredito que uma situação dessas te deixe completamente indiferente...
    Quem morre à fome, esteja lá onde estiver, não teve provavelmente escolha possível quanto ao regime em que vivia. O dinheiro que tu ganhas (e eu) em parte significativa só aparece porque há gente que é directa ou indirectamente explorada. Isso não será culpa directamente de ti ou de mim, mas nada nos impede de tentar mudar a situação. É por isso que há uma "obrigação moral" de fazer algo.

    Contudo, essa "obrigação moral" só cada um pode avaliar por si qual é e de que forma a deve concretizar. Não pode ser imposta nem avaliada por terceiros. Os terceiros limitam-se quando muito a ter uma opinião.

    "Sou a favor de uma sociedade justa onde o valor de cada um é medido por uma qualquer forma comum de medida; neste caso o dinheiro."

    Não estou a ver por que razão a "sociedade" tem que me "avaliar", e muito menos pelo dinheiro que tenho. Quem tem que me "avaliar" são em termos profissionais os meus clientes (pela minha competência). Em termos mais "sociais" o dinheiro pode ser um critério usado por alguns, mas não certamente pelas pessoas com quem me interessa ter relacionamento social! ;-)

    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por mvalente em 19-10-03 22:59 GMT (#63)
    (Utilizador Info) http://www.ruido-visual.pt/
    O dinheiro que tu ganhas (e eu) em parte significativa só aparece porque há gente que é directa ou indirectamente explorada.

    Bullshit. A riqueza não é um "monte" finito de onde uns tiram e outros não e, por consequencia, ficam a perder. A riqueza também se cria; sem necessidade de explorar ninguem. Só é explorado quem quer; ou quem vive em regimes colectivistas (eu, por exemplo, sou explorado nos impostos e na contribuicao para a segurança social para suportar funcionarios publicos que nao fazem um corno e seringas à borla para drogados).

    Isso não será culpa directamente de ti ou de mim, mas nada nos impede de tentar mudar a situação. É por isso que há uma "obrigação moral" de fazer algo.

    O que me impede de tentar mudar a situação (de alguem morrer à fome em Cuba ou na Coreia do Norte; o que me deixa completamente indiferente) é o facto de eu não ter nada a ver com o assunto. Nem com os governantes de ambos os paises nem com a defesa dos ideais e politicas colectivistas que os mesmos defendem e aplicam. Nao tenho por isso "obrigacao moral" nenhuma. Muito menos uma que derivasse da aplicação da tua lógica moral.

    Contudo, essa "obrigação moral" só cada um pode avaliar por si qual é e de que forma a deve concretizar.

    Eu concretizo a minha "obrigacao" de fazer algo pagando às pessoas o seu valor justo. Seja por trabalharem comigo ou por me venderem um produto ou serviço. Neste ultimo caso incluem-se as instituições de solidariedade social que fazem um trabalho sério e que MERECEM ou meu contributo; para as quais não sou OBRIGADO a contribuir (à força da lei, leia-se de uma arma; ex: Segurança Social)

    Não estou a ver por que razão a "sociedade" tem que me "avaliar", e muito menos pelo dinheiro que tenho.

    Ninguem falou em a "sociedade" avaliar; as avaliações são feitas por cada individuo face a outro. Muito menos falei sem ser avaliado pelo dinheiro que se tem; é precisamente o contrario, avalia-se outrem pelo dinheiro que se está disposto a entregar-lhe. Portanto nao se trata de a sociedade te avaliar pelo dinheiro que tens; trata-se é de tu avaliares a sociedade pela riqueza (ex: dinheiro) de que estás disposto a prescindir.

    Quem tem que me "avaliar" são em termos profissionais os meus clientes (pela minha competência)

    Grande parte da "sociedade", portanto. E avaliam a tua competencia em que termos ? Em beijinhos ? Medalhas ? Certificados de competencia ? Nao. Dinheiro. Se aceitares outra forma de pagamento, gostava que viesses trabalhar comigo...

    Em termos mais "sociais" o dinheiro pode ser um critério usado por alguns, mas não certamente pelas pessoas com quem me interessa ter relacionamento social! ;-)

    Sim, tenho a certeza absoluta que em termos mais "sociais" os teus relacionamentos são completamente isentos desse tipo de critério: que os jantares lá em casa têm frequentemente mendigos intelectualmente estimulantes; que vais regularmente com os teus familiares a tascas e a bares de alterne; e que da ultima vez que foste a um casamento foste de t-shirt e calções... Isso não é usar o dinheiro como critério, não... São, claro, observar "convenções sociais"... certo...

    Cumprimentos

    Mario Valente

    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por taf-7arte em 19-10-03 23:20 GMT (#64)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    " Bullshit. A riqueza não é um "monte" finito de onde uns tiram e outros não e, por consequencia, ficam a perder. A riqueza também se cria; sem necessidade de explorar ninguem. Só é explorado quem quer; ou quem vive em regimes colectivistas"

    Não sejas demagogo! É evidente que a riqueza se cria também, mas sabes tão bem quanto eu que a economia é global e que tudo está interligado. A roupa que vestes se calhar vem da China ou de Taiwan, o teu carro e os teus PCs têm componentes de todo o lado. Se os preços destas coisas são o que são... Não é só riqueza criada do zero, é também muita gente explorada.
    E, mais uma vez, há quem não tenha hipótese de escolha.

    Quanto às "convenções sociais", aproveita e vê se eu as segui no meu casamento... ;-)
    http://ana.tiago.net

    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por mvalente em 21-10-03 2:03 GMT (#68)
    (Utilizador Info) http://www.ruido-visual.pt/
    A roupa que vestes se calhar vem da China ou de Taiwan, o teu carro e os teus PCs têm componentes de todo o lado. Se os preços destas coisas são o que são... Não é só riqueza criada do zero, é também muita gente explorada.

    Portanto: há uns gajos na China que cultivam arroz e ganham 1 Euro por dia; passam a fabricar chips por 5 Euro por dia; é claro que os 5 Euro por dia sao miseraveis em relacao aos 10, 100 ou 1000 que se ganham na Europa ou nos EUA; mas sempre é melhor ganhar 5 do q 1 por dia...

    Sao explorados ? Têm uma opcao: voltar a cultivar arroz. Mas tomara eu que a industria informatica americana viesse para Portugal explorar-me... 50% do salario de um programador americano bastava...

    E o coitado do "explorado" ? Nao ficou com +4 Euro no bolso que nao existiam antes ? Nao foi criada riqueza ? A "economia global interligada" continua a não ser um pote finito de riqueza; é, isso sim, uma forma de alavancar as capacidades do ser humano e da humanidade e de permitir a criação de mais riqueza por pessoas que até aí nao tinham essa possibilidade. Passam a ter mais valor, mais riqueza pessoal e mais liberdade.

    Cumprimentos

    Mario Valente

    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por taf-7arte em 21-10-03 2:40 GMT (#69)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "A "economia global interligada" continua a não ser um pote finito de riqueza; é, isso sim, uma forma de alavancar as capacidades do ser humano e da humanidade e de permitir a criação de mais riqueza por pessoas que até aí nao tinham essa possibilidade."

    Completamente de acordo. Aliás do que disseste neste post não discordo de nada. Mas o ponto não é esse.

    O que está em causa é saber se é correcto cada um de nós considerar que tem o "direito moral" de esbanjar dinheiro apenas porque o ganhou de forma legítima à face da lei. O que eu digo é:

    1) Cada pessoa deve ter inteira liberdade para decidir o que quiser quanto à forma de gastar o dinheiro que ganhou, bem ou mal, desde que dentro da lei.

    2) Existe gente que não tem acesso aos recursos suficientes para viver uma vida _minimamente_ decente e que além disso não tem qualquer culpa desse facto.

    3) Os recursos a que eu e tu temos acesso em parte são fruto de actividades económicas que aproveitam de forma chocante a situação indefesa de muitas destas pessoas.

    4) Por estas razões não é eticamente correcto (mas aceitável do ponto de vista estritamente legal) uma pessoa gastar dinheiro de uma forma que _ela_própria_ considere "esbanjar".


    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por mvalente em 21-10-03 10:14 GMT (#70)
    (Utilizador Info) http://www.ruido-visual.pt/
    • Cada pessoa deve ter inteira liberdade para decidir o que quiser quanto à forma de gastar o dinheiro que ganhou
    • Existe gente que não tem acesso aos recursos suficientes para viver uma vida _minimamente_ decente e que além disso não tem qualquer culpa desse facto
    • Os recursos a que eu e tu temos acesso em parte são fruto de actividades económicas que permitem a essa gente acesso a recursos melhores (ie riqueza) para viver uma vida minimamente decente
    • Para alem disso ao contribuir com mais da minha riqueza para essa gente estou a contribuir para que tenham mais poder e mais liberdade de decisao; deixam de ter a desculpa que "nao têm culpa" (argumento normalmente seguido de uma exigencia de subsidios sociais sem qualquer justa valoração)
    • Por estas razoes é moral e eticamente correcto (coisas diferentes; embora tu tenhas passado de soslaio da moral para a etica) uma pessoa gastar dinheiro como achar melhor; mais do que isso, é uma obrigação moral; obviamente, como dizes, é moralmente incorrecto (ie imoral) alguem gastar dinheiro que uma forma que *ela* propria considera "esbanjar".
    Cumprimentos

    Mario Valente

    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por taf-7arte em 21-10-03 10:46 GMT (#71)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    Acho que estamos de acordo.

    Contudo, esclarece-me pf:
    "coisas diferentes; embora tu tenhas passado de soslaio da moral para a etica"

    Os dicionários da Porto Editora e da Texto dão moral e ética como sinónimos. Qual é a diferença que tu fazes? Se associas alguma delas a questões religiosas, não era essa a minha intenção nem isso está implícito na definição de qualquer delas.

    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por mvalente em 21-10-03 12:14 GMT (#72)
    (Utilizador Info) http://www.ruido-visual.pt/
    Os dicionários da Porto Editora e da Texto dão moral e ética como sinónimos. Qual é a diferença que tu fazes?

    A moral é individual; a ética é colectiva/social.

    A moral são principios e valores individuais. A ética são principios e valores do colectivo, normalmente derivados do conjunto de valores individuais do total de individuos.

    Não são a mesma coisa. E muitas vezes estão em conflito. Toda a gente acha que é imoral conduzir bebado (ie mau para o individuo). Essa moral individual devia transformar-se numa etica semelhante: é eticamente incorrecto (ie mau para o colectivo) conduzir bebado. Essa etica (em Portugal) existe, mas da "boca para fora". Na realidade para muita gente é perfeitamente normal (moral) conduzir bebado. Mesmo que *diga* que nao.

    Cumprimentos

    Mario Valente

    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:1)
    por plexar em 19-10-03 7:34 GMT (#26)
    (Utilizador Info)
    Estes moralismos de indole altruista (que ou advêm de uma base catolica ou de uma base socialista/comunista) que pretendem "argumentar" que só o espirito de missao e de pobreza é que validam contributos para a Humanidade (ou para a Informatica) metem nojo.

    Depende muito o que cada pessoa entende por contributo ou por riqueza. Acredito que existam pessoas que pensam e vivam de acordo com isso. É certo que há sempre quem deturpe esses fundamentos obrigando as outras pessoas a estarem de acordo com esses mesmos preceitos, por vezes recorrendo à violencia.

    Mas acredito sinceramente que o Stallman não faça parte desse grupo de pessoas. Não acho que ele pretenda passar os seus ideiais sem ser através do uso da inteligência e da capacidade crítica das pessoas (e da argumentação). Tendo em conta isso, o altruísmo e o espírito de missão de R. Stallman são, de certa forma, positivos.


    Plexar.
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:3, Informativo)
    por Cyclops em 19-10-03 9:46 GMT (#28)
    (Utilizador Info)
    Mas isso nao muda o facto de que tanto ele [Gates] como a Microsoft contribuiram muito mais para a Informatica do que o Stallman
    Pelo importante contributo de Stallman para a humanidade é que ele tem o prémio da fundacão McArthur... sabes a que tipo de pessoas dão estes prémios?

    Quanto ao contributo de Gates e a sua Microsoft para a informática, bem, eu diria que a frustracão diária que muita gente sente com a informática advém do Micrisoft Windows e todas as suas estupidezes (desde precisar de uns reboots de vez em quando aos vírus todos). Sim, Gates e a Microsoft fizeram imenso pela informática, criaram as fobias que existem hoje anti-computadores.

    O software livre/open source (e no nosso caso o Linux) não é preferivel por ser grátis ou por ter "liberdade" (whatever that is...): é preferivel porque é MELHOR.
    O defendido pela FSF e todos os que concordam com a FSF (que não são meia dúzia) define como Software Livre todo aqule cuja licenca permite a todos os utilizadores 4 liberdades consideradas fundamentais: 1. poder correr o programa para qualquer fim, 2. poder estudar o programa e adaptá-lo às necessidades, 3. poder distribuir cópias, 4. poder publicar as melhorias beneficiando assim a sociedade toda.

    Pensei que por esta altura já seria bastante claro que Livre, em Software Livre, significa poder usufruir sem qualquer restricão adicional, a curto. médiou ou longo prazo, estas 4 liberdades.

    Devido a estas quatro liberdades uma boa parte do Software Livre é tecnicamente melhor que os "equivalentes" não-livre, outras são tão boas ou tão más, e outras são de inferior qualidade técnica. Contudo, enquanto que tu apenas consideras as vantagens técnicas, que podem ser superadas em qualquer altura, nós estamos a considerar as vantagens filosóficas e éticas, das quais derivam as consideráveis vantagens técnicas.

    É pelo Software Livre ser Livre que este é melhor. O Facto de que uma boa parte é tecnicamente melhor é uma consequência directa de algumas pessoas usufruirem das 4 liberdades para melhorar o Software Livre que já existe.
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por scorpio em 19-10-03 10:09 GMT (#33)
    (Utilizador Info) http://eurotux.com/
    Só uma achega... as liberdades contam-se a partir da zero.
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por Cyclops em 19-10-03 12:02 GMT (#40)
    (Utilizador Info)
    Tanto faz. Depende de se é |N0 ou só |N, e depois, na minha opinião, salienta mais que são 4, e é mais fácil de "digerir" pelas pessoas mais comuns uma numeracão que comeca pelo 1 que pelo 0, na minha opinião.
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por scorpio em 19-10-03 13:15 GMT (#42)
    (Utilizador Info) http://eurotux.com/
    Mas dessa forma não estás a seguir à risca a cartilha d'as quatro liberdades.
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 19-10-03 14:31 GMT (#47)
    (Utilizador Info)
    homem, não gozes com coisas sérias.
    --- Insert lame .sig
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por Cyclops em 19-10-03 18:41 GMT (#55)
    (Utilizador Info)
    Tou?
    Re:RMS - Richard Stallman (Pontos:2)
    por Cyclops em 19-10-03 9:53 GMT (#32)
    (Utilizador Info)
    Eu nao gosto do Bill Gates nem da Microsoft. Mas isso nao muda o facto de que tanto ele como a Microsoft contribuiram muito mais para a Informatica do que o Stallman
    Isso é o mesmo que dizer que Átila, o Huno, contribuiu muito mais para a unificacão do seu império...
    Um bocadinho de historia :) (Pontos:0, Lança-chamas)
    por tonidosimpostos em 19-10-03 0:13 GMT (#13)
    (Utilizador Info)
    A religiao catolica basicamente é podre... Para quem gostar de historia, sabe que os povos do norte, heteredoxos (ou ortodoxos, oops..agora tou na duvida, mas alguem que corrija se tiver errado aqui!), ha uns seculos atras, eram bastante mais prosperos que os povos do sul (os povos da religiao crista).
    Porque ? Porque pregavam a riqueza, nao como um mal terreno, mas como algo de bom. A vida nao devia ser de miseria, mas sim prospera (os judeus tem uma filosofia que nao é muito diferente disto).
    Ou seja, a religiao crista nao passa duma treta em que todos devemos ser pobres, nao justificando porque é que devemos ser pobres e nao prosperos.
    Nao é para iniciar uma discussao religiosa aqui, apenas dizer que o Gates contribuiu para a Humanidade (e continua a contribuir, pq quer queiram quer nao, dá bastante dinheiro para "caridade", e se nao for mais, gera bastante emprego).
    Tambem devemos tirar ao chapeu ao Stallman, já que o linux é apenas o kernel, sem o resto nao passa de uma coisa completamente inutil.
    Nao devemos é fazer dele um deus, como muita gente o faz, até porque o gajo é bastante fanatico em muita coisa, e o fanatismo nunca é algo bom.
    "Peidar-se" em publico, vestir-se mal, isso prova o quê? Dá-lhe alguma razao ? Nenhuma... É como os manifs anti-globalizacao andarem a destruir tudo, o que lhes tira qq ponta de razao (dispensam-se as teorias da conspiracao e movimentos infiltrados que supostamente sao a razao para os actos de violencia).
    Nao é pelo facto de existir a MS que nao temos liberdade, o Open Source nao é a receita magica que toda a gente pensa que é. É mais uma coisa que existe, e que deve ser utilizada nos seus pontos fortes, sem esquecer os fracos.

    Re:Um bocadinho de historia :) (Pontos:2)
    por taf-7arte em 19-10-03 0:34 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "Ou seja, a religiao crista nao passa duma treta em que todos devemos ser pobres, nao justificando porque é que devemos ser pobres e nao prosperos."

    Este não é o local para te explicar isto, mas digo-te apenas que estás completamente enganado. Falas do que pelos vistos não te preocupaste em estudar devidamente. Falas talvez pelo que ouves dizer de quem também não sabe.

    Não precisas sequer de ter fé para perceberes a doutrina de qq igreja (cristã, islâmica, qq coisa), mesmo que não concordes com ela. Mas algum rigor "científico" é importante para tudo, mesmo para analisar as religiões. ;-)
    Re:Um bocadinho de historia :) (Pontos:2)
    por raxx7 em 19-10-03 4:13 GMT (#21)
    (Utilizador Info)

    Ele tem alguma razão. Não a tem toda porque as várias igrejas cristãs não são todas iguais.
    Mas a Igreja Católica Apostólica Romana transmite em certa parte essa mentalidade: de que o Homem se deve despojar de toda a glória, de que não deve querer mais que o que Deus lhes dá, etc. A Igreja Luterana por outro lado, é bem diferente. Não é por nada que a Holanda é o berço do capitalismo. Também talvez por isso se nota uma certa diferença entre o nível de vida nos paises do Sul da Europa e do Norte.


    Remember to be the Killer, not the Victim! (Nuklear Girl)
    Re:Um bocadinho de historia :) (Pontos:2)
    por taf-7arte em 19-10-03 9:07 GMT (#27)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "Mas a Igreja Católica Apostólica Romana transmite em certa parte essa mentalidade: de que o Homem se deve despojar de toda a glória, de que não deve querer mais que o que Deus lhes dá, etc.
    (...)
    Também talvez por isso se nota uma certa diferença entre o nível de vida nos paises do Sul da Europa e do Norte."


    Estás a misturar algumas coisas e a dizer outras erradas...
    Isso de "não querer mais que o que Deus dá" não faz sentido. Por um lado segundo a Igreja Católica tudo o que é bom vem de Deus, cabendo ao Homem utilizar e recriar aquilo que foi por Deus posto à sua disposição para melhorar o mundo. Nesse sentido é obrigação do Homem "querer mais" do que aquilo que Deus lhe deu. O "Mal" é apenas a "ausência de Deus".

    Por outro lado, a Igreja Católica defende a correcção urgente das desigualdades tão gritantes que existem. Por isso não é legítimo haver um "mundo rico" onde se enbanja riqueza e outro mundo de total miséria.

    A "pobreza" que a I. C. defende é estarmos livres da dependência escravizante dos bens materiais. Não é que não possamos usufruir deles (pelo contrário), mas só os gozamos verdadeiramente se os pudermos dispensar.

    Re:Um bocadinho de historia :) (Pontos:1)
    por plexar em 19-10-03 6:54 GMT (#24)
    (Utilizador Info)
    "Peidar-se" em publico, vestir-se mal, isso prova o quê? Dá-lhe alguma razao ? Nenhuma... É como os manifs anti-globalizacao andarem a destruir tudo, o que lhes tira qq ponta de razao (dispensam-se as teorias da conspiracao e movimentos infiltrados que supostamente sao a razao para os actos de violencia).

    Peidar, um acto de violência?? ;) LOL.. A única arma que o Stallman utiliza é o diálogo, e tenho de admitir que se sabe expressar muito bem. E o estar desmazelado prova que ele vive em função dos seus ideiais.


    Plexar.
    Re:Um bocadinho de historia :) (Pontos:1)
    por plexar em 19-10-03 7:05 GMT (#25)
    (Utilizador Info)
    E o estar desmazelado prova que ele vive em função dos seus ideiais.

    Quero com isto dizer, que se ele aparecesse na palestra com um fato armani, seria muito difícil explicar o facto de acreditar que a "riqueza" vai muito além do nível material.
    Plexar.
    Re:Um bocadinho de historia :) (Pontos:1)
    por Init em 19-10-03 13:42 GMT (#44)
    (Utilizador Info)

    «apenas dizer que o Gates contribuiu para a Humanidade»
    Pois na àrea da caridade sim, mas também não gosto de algumas das formas de caridade da m$, ao oferecer licenças de software etc... De qualquer forma contribuições tecnicas significtivas para a informática feitas pelo Gates são?

    «Nao devemos é fazer dele um deus, como muita gente o faz, até porque o gajo é bastante fanatico em muita coisa, e o fanatismo nunca é algo bom.«
    Não o considero um deus até porque, não acredito no divino, no entanto acredito no Homem. Ele não é fanatico, quando começares a ter problemas sérios por falta de liberdade na informática, falta de liberdade essa que vai ter repercursão em outros aspectos da tua vida vais ver que ele não é nada mais que razoavél.


    Saí muito inspirado... (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 19-10-03 6:17 GMT (#23)
    (Utilizador Info)
    opah, o homem até me deu sono :)

    foi com grande prazer que fui ver a conferência e senti a verdade das suas palavras. Não o achei fanático, achei-o simpático e com um objectivo na vida. Um objectivo para o bem comum, sem sacrificios sem ser para aqueles que se voluntareiam... mas quem hacka, sem é sacrificio...

    a verdade, por muito que custe a muita gente, é que deviamos agradecer a este homem toda a sua obra, todo o seu esforço pela luta da verdadeira liberdade. aos poucos, lá chegaremos... e eu que andava com crises de confiar na humanidade... a verdade é que se chegou muito longe no software livre.

    Gostava de lançar uma opinião sobre software livre... é necessário um lider! O Linus é apenas um competente gestor de equipas, é completamente apolítico e isso afasta-o. O Stallman é demasiado geek (adormecer, peidar-se, mexer no cabelo...) para as pessoas o levarem a sério, apesar da sua ideologia ser muito positiva. Era preciso alguém que unisse os dois campos e fosse a cara do softwere livre. Ou então que se chame à realidade ao Stallman, para se comportar... Mas isso é complicado...
    que acham?
    --- Insert lame .sig
    Re:Saí muito inspirado... (Pontos:2)
    por ruben dig em 19-10-03 10:16 GMT (#34)
    (Utilizador Info) http://www.floppy.com.pt
    Perky_Goth ao poder !
    Re:Saí muito inspirado... (Pontos:2)
    por tyFUZZ em 19-10-03 11:15 GMT (#36)
    (Utilizador Info)
    Sim, por acaso concordo com o teu ponto de vista!

    Mas como seria escolhido o líder? Por votos democráticos? Por um conselho nas Nações Unidas (olha uma ideia com pernas para andar!) Como?

    É uma ideia com muito por onde se lhe pegue, mas que (acho) aind anão foi suficientemente falada...

    ---
    tyFUZZ
    Re:Saí muito inspirado... (Pontos:1)
    por feijao em 19-10-03 11:17 GMT (#37)
    (Utilizador Info)
    Hehe, gostei dessa de chamar o Stallman à realidade. O problema é que ele vive na sua realidade. A sua e a de muitos.

    Na minha opinião, trata-se da sua "imagem de marca" e ele não está interessado em mudar isso.

    Também estive lá e gostei da conferência, mas não fiquei inspirado. Não sei como é que em Portugal alguém conseguiria trabalhar apenas 7 semanas por ano a receber e o resto do ano de borla (a não ser é claro que fosse um "Guru" tipo o Stallman ;)).
    Re:Saí muito inspirado... (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 19-10-03 14:37 GMT (#48)
    (Utilizador Info)
    não está no estilo dele, de facto... Mas para falar de coisas sérias, e convencer a audiência é preciso uma pessoa apresentávele que não aparente ser fanática.
    --- Insert lame .sig
    Re:Saí muito inspirado... (Pontos:2)
    por taf-7arte em 19-10-03 11:31 GMT (#39)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "Gostava de lançar uma opinião sobre software livre... é necessário um lider!"

    Uma das belezas e vantagens da net e destes projectos colectivos é que não precisam de heróis!

    1) Sou contra os "chefes da tribo", acho que já estamos suficientemente maduros para os dispensar.

    2) Eu não acho errado que escolha software proprietário quem assim o entender. Isso não diminui o valor do livre nem viola a liberdade de terceiros, por muito que insistam que sim.
    Re:Saí muito inspirado... (Pontos:1)
    por Perky_Goth em 19-10-03 14:44 GMT (#49)
    (Utilizador Info)
    1) tudo bem. Mas já pensaste que há toda uma audiência que queres atingir, e que queres convencer para exercer o seu direito de ser livre? Além do mais, eu nem keria dizer lider. É mais uma espécie de cara pública do GNU/Linux, comprendes?

    2)depende. acho que em muitos casos se justifica deixar o software não livre, uma vez que há alternativas livres. Mas, realmente, a pergunta para essas pessoas é perguntar se conhecem as soluções livres e não estão presas dentro de um monópolio e podem um dia perder tudo.
    --- Insert lame .sig
    Re:Saí muito inspirado... (Pontos:1)
    por Sodki em 19-10-03 23:39 GMT (#65)
    (Utilizador Info) http://www.rnl.ist.utl.pt/~hmtr/
    Além do mais, eu nem keria dizer lider. É mais uma espécie de cara pública do GNU/Linux, comprendes?

    nao concordo. uma comunidade inteira nao ser representada apenas pela cara de uma pessoa so, por mais importante que seja essa pessoa. e essa a beleza desta comunidade, e feita por todos nos.

    Re:Saí muito inspirado... (Pontos:1)
    por Init em 19-10-03 19:35 GMT (#57)
    (Utilizador Info)

    «2) Eu não acho errado que escolha software proprietário quem assim o entender. Isso não diminui o valor do livre nem viola a liberdade de terceiros, por muito que insistam que sim.»
    Estás claro a excluir os casos em que o software proprietário não cumpre os standards ou usa standards proprietários?
    Estas claro a escolher os casos como o meu, que sou activamente prejudicado por a minha escola utilizar software proprietário e eu não, não podendo por isso apresentar os trabalhos que os professores pedem?
    Estás claro a excluir mais casos do género, não é?
    Há casos em que tal não acontece, mas não se pode dizer que é em todos. Na generalidade dos casos a estratégia das empresas de software proprietário passa por tirar liberdade ao maior numero de pessoas possivél de forma a que por força de necessidade tecnica, os outros também percam a liberdade de escolha e consequentemente todas as outras.


    A minha opinião... (Pontos:3, Interessante)
    por bracaman em 19-10-03 13:12 GMT (#41)
    (Utilizador Info) http://bracaman.netcanvas.net

    Estive lá, gostei muito de algumas coisas que ouvi e menos de outras. Pondo de lado a ideologia/filosofia do Software Livre, com a qual eu concordo, acho que não fazia nada mal ao Stallman viver mais um bocadinho neste mundo.

    Presumo que toda a gente que lá esteve está por dentro do assunto e até gosta dele. Mas, se alguém foi lá sem saber o que é Software Livre e sem conhecer o RMS, provavelmente saiu algo desapontada ao ver que o representante mais importante do SL se peida enquanto dá palestras, pica-se com um crachá da GNU e chupa o sangue (?).

    O homem é simpático, fala que até dá gosto e o facto de ele estar lá cheio de sono percebe-se perfeitamente. Mas há coisas que não se fazem. Muito menos quando se tenta convencer alguém O:)

    Cumps

    --
    "Muda, que quando a gente muda, o Mundo muda com a gente" -- Gabriel, o Pensador
    Stallman vs. Linus (Pontos:1)
    por Raman em 19-10-03 17:43 GMT (#53)
    (Utilizador Info)
    Já tinha há algum tempo curiosidade em ouvir o discurso do Stallman na primeira pessoa. Acho que as pessoas polémicas têm que ser ouvidas assim para evitar as naturais distorções e o "ruído" que é acrescentado às suas declarações quer por apoiantes, quer por detractores.

    Apesar do sono do homem, e das "pancas", acho que acabou por ser uma palestra interessante, não muito tech-centered, alias como seria de esperar.

    A minha opinião em relação ao Stallman é que, por mais que se diga, aqueles que foram "conquistados" pelo "Linux" não lhe reconhecem o mérito suficiente. Eu não digo que a coisa seja como ele diz de o sistema ser o sistema GNU e o kernel ser só um modulozito, mas acho que as coisas também não são bem ao contrário como são pintadas.

    Quanto a mim o homem tem mérito, e mérito esse que deriva essencialmente do facto de ser o "pai ideológico" do movimento, com a criação das licensas de software livre o que, apesar de naturalmente transportar as coisas para um nivel ideológico se calhar estranho para coisas de software, impulsionou muitas pessoas a quererem contribuir e a tornar numa realidade o que ele preconizava. Deriva também, quanto a mim, de duas peças essenciais de software, a libc, ame-se ou odeie-se, e a gcc. Sem elas, o kernel Linux estaria efectivamente confinado a um nicho académico, já que a sua portabilidade estaria comprometida. e nunca teria a disseminação que teve. O facto de se ter uma colecção de compiladores livre, associada a uma biblioteca standard bastante completa de C foram blocos essenciais ao que se seguiu. E acho que aí a atribuição de mérito tem sido contida.

    É interessante a dicotomia entre o Stallman, o ideólogo e herdeiro de uma certa cultura académica, e o Linus, com uma filosofia muito mais "enterprise" e operacional da questão. É essa diferença que faz com que as coisas entre eles dificilmente se equilibrem.

    Por mais que o Stallman diga, eu acho que ele se deve sentir um bocado melindrado por ter andado 20 anos a "partir pedra" e agora os créditos irem todos para outro.

    Mas também acho que ele tem uma grande quota parte de culpa no que aconteceu. Se o seu "fanatismo" não fosse tão forte, ela já podia há muito ter uma versão completa do SO com um kernel BSD e aí provavelmente já teria tido o crédito e "reconhecimento popular", além de dominância no projecto. Mas como a paranóia com a licensa BSD era tanta...

    Apesar de tudo, acho que o homem é naturalmente uma pessoa incontornável, e admiro a coragem e abnegação que tem demostrado ao longo de todo este tempo.
    uma opinião... (Pontos:2)
    por quantic_oscillation em 19-10-03 20:56 GMT (#58)
    (Utilizador Info) http://fs-oss.cjb.net
    "Mas isso nao muda o facto de que tanto ele como a Microsoft contribuiram muito mais para a Informatica do que o Stallman..."

    talvez tenham contribuído muito para o mercado e para o marketing, agora para a informática já será algo exagerado.

    contribuiu com algo que considero do pior que se podia fazer neste campo do conhecimento, fez acreditar às pessoas, que qualquer tolinho pode usar um computador sem saber nada sobre o assunto, que qualquer gajo que sabe mover umas janelas pode administrar um servidor, etc.

    só por isso, nunca o consideraria nem de perto nem de longe, uma figura importante na área da informática. importante sim no marketing e economia, agora informática??????

    depois e indo longe na história, a m$ nunca foi uma empresa inovadora, aliás a m$ nasceu de diversos equívocos, o erro da IBM não ter criado ela própria um DOS, logo no lançamento do PC, e ter andado à procura de quem o fizesse e só bateu à porta da m$ depois do criador do CP/M ter faltado a uma reunião com a malta da IBM, depois de uma ou duas pessoas que tb iam apresentar um OS, terem morrido, e só depois é que m$ apareceu e depois de comprar o DOS, que apresentaram como seu.

    para além disso a m$ só deve o seu sucesso nos PC's devido à oferta da IBM, que fez o famoso 'Purple Book' onde definia completamente o que era um IBM PC, ia a pormenores tão grandes, quanto a descrição do bios.

    Why we should hail IBM's ode to open source--the Purple Book

    ou seja a m$ nasceu com um produto que nem era dela.

    e o resto seguiu, os programas que fazem parte do m$-office, ou foram cópias de outros melhores que já existiam, m$-word a partir do worstar, m$-excell a partir do lotus123, aqui a história até é de rir, a malta da m$ foi a uma feira, álá inforpor a quando da apresentação do lotus123, puseram-se a fazer perguntas e a escrever tudo o que podiam sobre o programa, pois estavam nesse momento e internamente a tentar desenvolver algo parecido.

    o m$-powerpoint foi comprado, o visio, o frontpage etc etc.

    quanto a inovações este site diz alguma coisa sobre o assunto:

    "Microsoft Hall of Innovation"

    "Nao é para iniciar uma discussao religiosa aqui, apenas dizer que o Gates contribuiu para a Humanidade (e continua a contribuir, pq quer queiram quer nao, dá bastante dinheiro para "caridade", e se nao for mais, gera bastante emprego)."

    espanto-me com tanta inocência, não sei se verdadeira, ou apenas para fazer os outros de parvos.

    mas achas mesmo que o que o sr bill gates dá é por altruismo????

    se é então porque é que ainda à tempos aconteceu isto:

    The Register - Gates gives $100m to fight HIV, $421m to fight Linux já para não dizer que quando ele dá estas quantias, estas são dedútiveis nos impostos.

    para além disso usa a fundação dele e da mulher para fazer negócio, algo que é proibido, mais uma vez o altruismo do senhor, é só para consumo da manada e para fazer aquilo que faz dele um génio, o MARKETING....

    Gates Foundation Walks Fine Line As It Increases Its Cable Holdings

    se ele é tão altruista, porque não aceitou a oferta da red hat, onde a m$ oferecia hardware às escolas nos EUA e a red hat oferecia o software e o suporte.???

    a m$ e o sr. bill gates não dão ponto sem nó e achar que sim é um erro, um erro que muitos concorrentes cometeram e que hoje já não estão cá para contar.

    um dos futuros erros acredito que vá ser cometido pela Orange, a ver vamos.

    o próximo ataque, e que já está cá através da Xbox e do m$-office2003, vai ser usando o TCPA/Palladium (TCG/NGSCB), onde essa empresa e o seu dono, se preparam para acabar de vez com a concorrência, mais uma vez não pela qualidade dos seus produtos, mas sim pela falta de interoperabilidade entre os diversos sitemas operativos e aplicações, e mais uma vez recorrendo à mentira e ao marketing.

    o mais triste e irónico, é que está a passar a sua mensagem de que se deve usar o TCPA/Palladium, devido aos próprios erros que a m$ cometeu ao fazer OS's esburacados/inseguros, aplicações cheias de bugs e mais uma vez a ironia suprema, devido à propagandeada ideia que qualquer idiota pode programar ou administrar um sistema.

    o problema não é haver mal no mundo, o problema são os homens bons não o combaterem.
    Re:uma opinião... (Pontos:2)
    por 4Gr em 19-10-03 23:43 GMT (#66)
    (Utilizador Info)
    Eu acredito que o feitiço se vai virar contra o feiticeiro...

    Afinal, é este o ciclo inexorável que a história nos tem presenteado :-)


    Dominus vobiscum
    Re:uma opinião... (Pontos:2)
    por McB em 20-10-03 15:41 GMT (#67)
    (Utilizador Info)
    contribuiu com algo que considero do pior que se podia fazer neste campo do conhecimento, fez acreditar às pessoas, que qualquer tolinho pode usar um computador sem saber nada sobre o assunto

    Pretendes então que um antropólogo (p.ex.) que passa a vida a dizer mal de computadores e que detesta máquinas deste genero (e por consequência quer o menor contacto possível com estas) deveria ser obrigado a saber os "inner workings" de um PC para poder trablhar com ele? Ele não sabe o que é um driver, ele não sabe instalar um programa, porque não precisa de saber. Ele apenas quer que as coisas funcionem! E encara reboots e crashes como coisas normais da vida! Não só porque não sabe mais, mas porque simplesmente não quer saber!
    E já reparaste numa coisa, apesar de não saber nada do assunto, essa pessoa consegue utilizar o computador!

    Tornar o PC como se fosse uma ferramenta de elites, NUNCA.

    Yours,
    McB!
    They told me it need Windows 95 or better, so I chose Linux
    Fotos do Evento (Pontos:1)
    por Nocturno em 19-10-03 22:07 GMT (#61)
    (Utilizador Info) http://nocturno.nsk.no-ip.org
    Quem quiser dar uma vista de olhos nas fotografias vejam aqui
    Gravação (Pontos:2)
    por ruben em 22-10-03 0:39 GMT (#73)
    (Utilizador Info) http://www.nocturno.org/ruben
    Para quem não ouviu em directo pode ir escutar aqui. Também lá estão algumas fotos.

    Ruben

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]