gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Open-Source : a Good Thing(TM)
Contribuído por scorpio em 31-08-03 16:13
do departamento leituras
Linux Gimp escreve "Na leitura matinal da imprensa acabo por encontrar isto na Linux World, onde em 3 exemplos se conta as vantagens da abertura de código, mais concretamente no Linux. Desde as vantages para a Industrial Light & Magic, ao desenvolvimento entre a IBM e a Univ. Texas de um processador muito interessante, e à possibilidade de apresentar uma versão para um novo CPU no mesmo mês em que este é lançado oficialmente, como foi o caso do AMD Opteron 64-bit. Mas a satisfação de ler este artigo esmorece quando me lembro que as alterações à lei de patentes na Europa vai a votos na próxima semana. Já nem é uma questão de apoiar o linux ou não, é ver que tecnologias interessantes e o gozo daqueles que as desenvolvem, ser cerceado por interesses económicos, em certa medida lógicos na cultura actual, mas castradores para o que vêm como uma grande ameaça. "

IE: 96% dos websites vão ser incompatíveis | Certificado dos updates da RedHat expirou!  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Linux
  • News.com
  • isto
  • processador
  • Mais acerca Linux
  • Também por scorpio
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Mais uma vez... (Pontos:3, Interessante)
    por taf-7arte em 31-08-03 16:43 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://taf.net
    "as alterações à lei de patentes na Europa vai a votos na próxima semana."

    Desculpem voltar a este assunto, mas há informação errada sistematicamente a circular e o assunto é demasiado grave para que se deixe passar em claro. Precisamos de nos defender com argumentos correctos.

    A proposta de directiva, se for aprovada, vem esclarecer como é que se deve aplicar a legislação actual, sem a revogar nem alterar.

    Se a partir de agora algo pode ser patenteado é porque também já devia poder ser desde que a legislação actual apareceu, só que estava supostamente a ser mal interpretada.

    Se algo não puder ser patenteado, então também não podia antes.

    Podem dizer: isto na prática é uma alteração! Mas não é, porque deste modo tem efeitos retroactivos, para o bem e para o mal.

    Mais informação aqui.
    Re:Mais uma vez... (Pontos:2)
    por Cyclops em 01-09-03 10:13 GMT (#8)
    (Utilizador Info)
    Não exactamente:
    European Patent Office: High Above Legality

    The European Patent Office finances itself by fees from the patents which it grants. It is free to use a certain percentage of these fees. Since the 1980s the EPO has illegally lowered the standards of technicity, novelty, non-obviousness and industrial applicability and abolished examination quality safeguards so as to increase the number of granted patents by more than 10% and the license tax on the industry by 26% per year. As an international organisation, the EPO is not subject to criminal law or taxation. The local police's power ends at the gates of the EPO. High EPO officials have inflicted corporal injury on their employees and then escaped legal consequences by their right to immunity. The work climate within the EPO is very bad, leading to several suicides per year. The quality of examination reached a relative high in the 80s but has after that been deteriorating, partly because the EPO had to hire too many people too quickly for too low wages. Examiners who reject patents load more work on themselves without getting more pay. Examiners are treated by the EPO management as a kind of obstacle to the corporate goal of earning even more patent revenues. The high-level employees of the EPO owe their jobs to political pressures from within national patent administrations and do not understand the daily work of the office. The EPO has its own jurisdictional arm, consisting of people whose career is controlled by the EPO's managment, which again is strongly influenced by industry patent lawyers (on the Standing Advisory Committee (SACEPO)) and by the Office's internal climate. The national organs that are supposed to supervise the EPO are all part of the same closed circle, thus guaranteeing the EPO managment enjoys feudal powers beyond constitutional legality, and that whatever they decide is propagated to the national administrations and lawcourts.


    Muito mais no link acima.
    "Abertura de codigo" (Pontos:2, Informativo)
    por sentriun em 31-08-03 17:15 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    Só gostaria de sublinhar que os "sistemas abertos", vulgarmente chamados actualmente open source (penso que com alguma confusão à mistura, porque open source nao é só a possibilidade de ver a source), já existem desde a década de 80. Nessa altura já se tinha reconhecido a vantagem de um "sistema aberto", nomeadamente a possibilidade de alterar todo o código de um sistema comercial, para satisfazer as nossas necessidades imediatas (perfomance, correcção de bugs, etc). O ambiente que permitia isto eram as máquinas lisp e qualquer parte do sistema podia ser alterado em runtime (nota: qq parte do sistema operativo, drivers, whatever).

    Não sei se já sabiam ou não.. mas fica aqui a nota. :)
    Re:"Abertura de codigo" (Pontos:2)
    por CrLf em 31-08-03 18:21 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://crodrigues.webhop.net
    Só gostaria de sublinhar que os "sistemas abertos", vulgarmente chamados actualmente open source (penso que com alguma confusão à mistura, porque open source nao é só a possibilidade de ver a source)

    A confusão parece ser da tua parte, opensource e "sistema aberto" são coisas totalmente diferentes. OpenSource significa ter acesso à source, um sistema aberto é um sistema em que as interfaces com o exterior (protocolos) estão perfeitamente definidas e publicadas (possivelmente como standard). Exemplos de sistemas abertos são por exemplo, o TCP/IP, Ethernet, etc. em que as implementações podem ser fechadas mas a interoperabilidade é garantida.

    -- Carlos Rodrigues
    Re:"Abertura de codigo" (Pontos:1)
    por sentriun em 31-08-03 19:16 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    Compreendo o entendimento que tens do que eu escrevi. É natural à luz do conhecimento actual. O "sistema aberto" é um conceito da engenharia de software e que significa precisamente que tudo está disponivel: interfaces, implementações, etc... É natural que actualmente tenham encontrado uma dicotomia sistema aberto/open source, como justificação para a pseudo-criação de um conceito que já existia quando o linus ainda andava fraldas. :) Mas o importante nao era a discussão dos termos utilizados, mas o facto da "open source" ja existir muitos anos antes, nao tendo, obviamente, a projecção que actualmente tem.

    Como nota adicional acrescento que o Richard Stallman começou com o "movimento free software" e afins, em parte devido a alguns conflitos com as empresas que eram proprietarias das maquinas lisp. Ele era developer do software de uma delas no MIT AI Lab... :) (nessa altura o Bill Gates nao era inimigo... ;))

    Mas o objectivo do post original era apenas salientar que ja houve sistemas operativos com a source disponivel, muito antes da GNU+LINUX+afins, e que tiveram relativa fama.. para o seu tempo.
    Re:"Abertura de codigo" (Pontos:1)
    por sentriun em 31-08-03 19:37 GMT (#5)
    (Utilizador Info)
    So queria acrescentar um pequeno detalhe ao comentario anterior. Quando disse "penso que com alguma confusão à mistura, porque open source nao é só a possibilidade de ver a source", refiro-me a isto: "Open source doesn't just mean access to the source code." que pode ser visto em: http://www.opensource.org/docs/definition_plain.php :) É preciso ter cuidado com estas pequenas confusões.
    Re:"Abertura de codigo" (Pontos:2)
    por CrLf em 31-08-03 20:18 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://crodrigues.webhop.net
    É importante esse esclarecimento porque do teu comentário inicial depreende-se que a possibilidade de ver a source é secundária e não uma condição necessária para o opensource. :)

    -- Carlos Rodrigues
    Re:"Abertura de codigo" (Pontos:2)
    por CrLf em 31-08-03 20:16 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://crodrigues.webhop.net
    O "sistema aberto" é um conceito da engenharia de software e que significa precisamente que tudo está disponivel: interfaces, implementações, etc...

    Basta a interface estar disponivel (bem documentada, standardizada, aberta para uso de terceiros) para ser um sistema aberto.

    É natural que actualmente tenham encontrado uma dicotomia sistema aberto/open source

    Não é uma dicotomia, é mais uma relação de inclusão pois opensource pressupõe um sistema aberto, no entanto um sistema aberto pode não ser opensource.

    Mas o importante nao era a discussão dos termos utilizados, mas o facto da "open source" ja existir muitos anos antes, nao tendo, obviamente, a projecção que actualmente tem.[...] Mas o objectivo do post original era apenas salientar que ja houve sistemas operativos com a source disponivel, muito antes da GNU+LINUX+afins, e que tiveram relativa fama.. para o seu tempo.

    Isto era, aliás, muito mais natural antigamente do que hoje. O software de source aberta precede o software proprietário.

    -- Carlos Rodrigues

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]