gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Onde está o software livre?
Contribuído por vd em 16-07-03 20:23
do departamento eu-penso-logo-quero-software-livre
perguntas rsantos escreve "Hoje em dia, cada vez se fala mais da reforma da administração pública portuguesa, e assim dotá-la de maior celeridade na execução das suas funções e reduzir os seus custos, actualmente excessivamente elevados.

Uma das vertentes desta reforma é a utilização mais efectiva das TI – Tecnologias de Informação. Para isso, é necessário um plano de acção, uma estratégia para todo o processo de modernização que se pretende implementar.
Existem já várias iniciativas em curso, e mesmo algum trabalho palpável, como o plano “mudar a máquina” da APDSI - Associação para a Promoção e Desenvolvimento da Sociedade da Informação. Pode mesmo dizer-se que está tudo encaminhado para que alguns destes estudos sejam seguidos pelo governo na implementação desta reforma...

"Existem, no entanto, algumas considerações a fazer relativamente ao trabalho existente. É cada vez mais usual, observar-se responsáveis da APDSI ou outras entidades a defenderem os resultados dos seus estudos como o melhor caminho a tomar neste processo de modernização. Em comum, estes estudos têm todos uma característica: a clara e inequívoca opção pelo software proprietário.
Onde está o software livre?
Será que, neste processo, estão a ser ouvidos todos os parceiros sociais relevantes? Estarão as universidades a ser ouvidas? Ou estarão apenas a ser consultados os representantes das grandes empresas das TI, e principais interessados num bom investimento da parte do governo.
Não são as universidades centros de investigação e de conhecimento que deve ser passado à sociedade? Ou serão apenas instituições de ensino que devem ser deixadas de lado, de costas voltadas para a mesma.

A nível da discussão pública que chega à televisão e aos jornais, quase não se ouve falar desta decisão fundamental da parte do governo: a opção por software livre ou proprietário.
No plano de actividades da APDSI para o ano de 2003, é manifestada a intenção de estudar as “oportunidades para a utilização do open-source em Portugal”. No entanto, ainda não existem conclusões disponíveis e, sinceramente, não espero grandes resultados deste estudo.

Provavelmente vamos deparar com um texto baseado numa confusão de termos como: software-livre, open-source, freeware, etc. O que não é de espantar dado que os próprios responsáveis da ANSOl – Associação Nacional para o Software Livre – não se escusam a algumas confusões – Nas Jornadas de informática da Universidade do Minho, em Junho, um orador da ANSOl confundia os termos software livre e software grátis, chegando mesmo a defender a ideia de que a grande vantagem do software livre é o facto de ser grátis. Não quero com isto dizer que este facto (que não se aplica a todo o software livre, pois nem todo é grátis) não seja uma vantagem, mas ao falarmos apenas em preço desviámo-nos do essencial: a liberdade.

Parece-me que o software livre só será levado a sério quando quiser ser levado a sério. Se queremos ser ouvidos em tempos de grandes decisões não podemos perder oportunidades como esta para expor as nossas opiniões.

Do meu ponto de vista existem claras vantagens, não só para Portugal mas para toda a Europa, na aposta no software livre por parte dos governos. Se isso não se fizer, os verdadeiros vencedores serão as grandes multinacionais norte-americanas. Estamos perante um momento histórico. Se optarmos erradamente, esse erro poderá ser irreversível.

Kernel series 2.6 | Crowd control  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • plano de actividades da APDSI para o ano de 2003
  • ANSOl
  • rsantos
  • reforma da administração pública portuguesa
  • “mudar a máquina”
  • APDSI
  • Mais acerca perguntas
  • Também por vd
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Not a troll ... honest (Pontos:2)
    por Branc0 em 16-07-03 21:07 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    Não quero ser lança-chamas, mas já que pelos vistos perdeste algum tempo a escrever um artigo elaborado para o Gildot, perdeste também algum tempo a expôr a tua opinião às associações e representantes que vão tomar a decisão?

    Penso que a ANSOL tem, ou deveria ter, um papel de lobby nestas coisas. Não sou membro (por questões politico-pessoais, não me parece que concorde com mais de 50% do que sai da boca da ANSOL) portanto não conheço a força que existe dentro da dita associação e ela devia fazer-se valer nestas ocasiões.

    Um pseudo-lobby que poderia surgir é a empresa por detrás da CaixaMagica. É produto nacional, pode baixar os custos e ganhar uma comunidade à volta dela se ganhar nem que seja uns "mini-concursos". Se houver utilizadores há-de haver sys-admins e developers.


    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton

    Re:Not a troll ... honest (Pontos:2, Interessante)
    por [Cliff] em 16-07-03 22:15 GMT (#5)
    (Utilizador Info)
    Eu não podia concordar mais com a parte do "lobbying" (ai portugal portugal).
    Se não fizerem "pressão" sobre os centros de decisão, bem que podem esperar pela boa vontade enquanto o "posse" da Sun/Oracle/Microsoft fazem lobby.
    Eu acho que já marcavam uma manifestação para a porta da Assembleia da República contra o gasto desnecessário de dinheiros públicos com software proprietário! Se o povo vai para lá manifestar-se porque retiram os fundos a esta ou aquela "cooperativa", acho que nós também temos a responsabilidade de o fazer... com alguma sorte até se conseguem uns minutos na Sic(k) e melhor que isso pôr a Manuela Moura Guedes e o Miguel de Sousa Tavares à cabeçada em pleno jornal da noite da TVI... e que melhor publicidade que esta hein??? :)

    ----------
    Este post foi publicado segundo a licensa IDC (I Don't Care).
    Re:Not a troll ... honest (Pontos:2)
    por joaorf em 16-07-03 22:33 GMT (#8)
    (Utilizador Info)
    Sun/Oracle/Microsoft
    Não percebi a colagem da Sun e Oracle à Microsoft... Explica lá essa.
    Re:Not a troll ... honest (Pontos:1)
    por anj0 em 16-07-03 22:38 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    Para mim foi muito claro...
    Re:Not a troll ... honest (Pontos:2)
    por Branc0 em 16-07-03 23:38 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    São empresas, para venderem os seus produtos formam lobys. Qual é a parte que não percebes?


    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton

    Re:Not a troll ... honest (Pontos:1)
    por blacksheep em 17-07-03 9:29 GMT (#12)
    (Utilizador Info)
    Eu acho que já marcavam uma manifestação para a porta da Assembleia da República contra o gasto desnecessário de dinheiros públicos com software proprietário!

    Quando quiseres... ;)
    Re:Not a troll ... honest (Pontos:0, Gozão)
    por Tuaregue em 17-07-03 11:03 GMT (#18)
    (Utilizador Info)
    A manif tem de ser quando o pessoal de Nelas, do vinho, agricultores, professores, funcionários públicos, taxistas, estiverem a protestar na Assembleia, porque senão não estou as nossas televisões a fazerem a cobertura de uma manif sobre software.

    "É pá estão a fazer na Assembleia"
    "Qual é o motivo???"
    "Computadores"
    (Sim porque para o zé normal software livre ou não é computadores)
    "Deixa lá não dá audiências, não existe a possibilidade de dar em porrada, ou em sangue, é só maluquinhos dos computadores"

    ------------------------------------------------------------
    Todas as coisas mudam, e nós mudamos com elas.

    Re:Not a troll ... honest (Pontos:3, Esclarecedor)
    por [Cliff] em 17-07-03 14:44 GMT (#38)
    (Utilizador Info)
    Deste o motivo errado: "computadores".
    O motivo são os milhões de Euros gastos em software proprietário numa altura de contenção de custos. Dinheiro é notícia :)
    E gostava mesmo de ver mais uma vez a MMG e o MST às turras no jornal da noite da TVI lol é um prato autêntico pq a MMG não tem classe nenhuma e leva sempre nas orelhas do MST :)

    ----------
    Este post foi publicado segundo a licensa IDC (I Don't Care).
    Re:Not a troll ... honest (Pontos:1)
    por rsantos em 17-07-03 15:09 GMT (#42)
    (Utilizador Info)
    Perdi algum tempo porque acho fundamental que se discuta este problema. O Software livre está a ser deixado para trás em todo este processo de reforma da administração pública.
    O gildot é um óptimo sítio para o fazer, como o prova esta discussão.

    Is this the meaning of life?....Ah! It's Lear again!
    Re:Not a troll ... honest (Pontos:2)
    por Cyclops em 18-07-03 8:09 GMT (#56)
    (Utilizador Info)
    Tens pelo menos um local muito mais apropriado do que o Gildot: a mailing list geral ou tornando-te sócio da ANSOL e ajudando a fazer alguma coisa. Curiosamente reclamas mas não praticas nenhum de dois fáceis meios de contribuir para o Software Livre, e nem sequer é por ignorância da existência da ANSOL.
    Re:Not a troll ... honest (Pontos:1)
    por rsantos em 18-07-03 16:53 GMT (#66)
    (Utilizador Info)
    Não é por ser ou deixar de ser sócio da ANSOL que vou deixar de discutir e manifestar a minha opinião.
    Quanto ao local, penso que o GILDOT é óptimo para o efeito: é um site de notícias, mas também de discussão.

    Is this the meaning of life?....Ah! It's Lear again!
    Re:Not a troll ... honest (Pontos:2)
    por Cyclops em 19-07-03 11:33 GMT (#74)
    (Utilizador Info)
    Nem a ansol-geral é exclusiva para sócios, nem ninguém te disse para deixar de manifestar a tua opinião.

    E não, o gildot não um local óptimo para o efeito dado a notícia de capa ser algo a prazo, e a escrita em artigos também. O gildot é muito prático para discussões temporárias à volta de um artigo. A mailing list está sempre lá, não precisas que alguém aprove o teu artigo.

    Ou não percebes como funciona o gildot (e todos os ./ sites) ou estás a denunciar a intenção deliberada do "artigo".
    Re:Not a troll ... honest (Pontos:1)
    por rsantos em 19-07-03 16:52 GMT (#84)
    (Utilizador Info)
    O Gildot é um local óptimo para a discussão. Não disse que não há outros.
    Mas admito que seja uma questão de opinião.

    Is this the meaning of life?....Ah! It's Lear again!
    Algumas possiveis respostas... (Pontos:1)
    por Init em 16-07-03 21:26 GMT (#2)
    (Utilizador Info)

    O problema de a APDSI apoiar descaradamente o software proprietário deve passar por ter so ter socios que apoiam o que vivem quase exclusivamente software proprietário

    «O que não é de espantar dado que os próprios responsáveis da ANSOl – Associação Nacional para o Software Livre – não se escusam a algumas confusões – Nas Jornadas de informática da Universidade do Minho, em Junho, um orador da ANSOl confundia os termos software livre e software grátis, chegando mesmo a defender a ideia de que a grande vantagem do software livre é o facto de ser grátis.»
    Duvido que tal tenha acontecido, provávelmente percebeste foi tudo ao contrário, ou então não se tratava de alguem da ANSOL, porque quem estava a representar a ANSOL não é pessoa para dizer para minimizar a importância da liberdade e para dar demasiada importância ao preço da maior parte do Software Livre.


    Re:Algumas possiveis respostas... (Pontos:1)
    por rsantos em 17-07-03 14:16 GMT (#30)
    (Utilizador Info)
    Não se trata de serem pessoas para isto ou para aquilo. Apenas estava a querer dizer que existem muitas confusões que, por vezes, são alimentadas pelas entidades que defendem o software livre.
    E, embora não seja uma questão essencial para esta discussão, a verdade é que a mensagem que se passou do software livre, em minha opinião, não foi a melhor.
    Mas, é claro, trata-se da minha opinião. Por isso, quem também lá esteve, poderá ter outra.

    Is this the meaning of life?....Ah! It's Lear again!
    Re:Algumas possiveis respostas... (Pontos:1)
    por Init em 17-07-03 14:27 GMT (#32)
    (Utilizador Info)

    Considero que a pessoa que representou a ANSOL, é uma pessoa muito bem informada sobre o Software Livre, se tal confusão existiu deve ter sido criada por alguma má interpretação por parte de algumas pessoas do público, ou outra dificuldade de comunicação, pois não estou a ver qualquer outra razão, tendo em conta a pessoa em questão.


    Re:Algumas possiveis respostas... (Pontos:1)
    por foo em 17-07-03 18:01 GMT (#46)
    (Utilizador Info)
    a pessoa pode perceber perfeitamente do que fala, mas se não consegue transmitir esse conhecimento de forma correcta ao público que interesa?..
    não sei se foi esse o caso, estou apenas a dizer que lá por a pessoa perceber bastante de um determinado tema, não significa que o saiba explicar da melhor forma.
    TOU XIM? TOU TOU? (Pontos:1, Despropositado)
    por Cyclops em 16-07-03 21:45 GMT (#3)
    (Utilizador Info)
    Provavelmente vamos deparar com um texto baseado numa confusão de termos como: software-livre, open-source, freeware, etc. O que não é de espantar dado que os próprios responsáveis da ANSOl - Associação Nacional para o Software Livre - não se escusam a algumas confusões. Nas Jornadas de informática da Universidade do Minho, em Junho, um orador da ANSOl confundia os termos software livre e software grátis, chegando mesmo a defender a ideia de que a grande vantagem do software livre é o facto de ser grátis. Não quero com isto dizer que este facto (que não se aplica a todo o software livre, pois nem todo é grátis) não seja uma vantagem, mas ao falarmos apenas em preço desviámo-nos do essencial: a liberdade.

    Algumas hipóteses me ocorrem: um chumbo directo na interpretação de português, a confusão completa sobre quem disse o quê (larga a droga ;)) ou estás a mentir, pura e simplesmente.

    esse erro poderá ser irreversível.

    O que é praticamente irreversível é a marca de irresponsável ou de mentiroso que acabaste de carimbar na tua testa. Vai mas é para a tua terra.
    Re:TOU XIM? TOU TOU? (Pontos:2)
    por vd em 17-07-03 13:52 GMT (#25)
    (Utilizador Info) http://paradigma.co.pt
    Rui Seabra,

    Um pouco mais de humildade e compreensão, talvez fosse o mais adquado.
    Sei que quando nos toca, "toca" de forma diferente, mas as vezes acabamos por dizer coisas que nem nos apercebemos que dizemos.

    Partir para a violência gratuita de insultos, só prejudica quem o faz.

    //vd
    Re:TOU XIM? TOU TOU? (Pontos:2)
    por Cyclops em 18-07-03 8:45 GMT (#58)
    (Utilizador Info)
    Curioso que venhas dizer isso quando colaboraste com um insulto que me toca.
    Re:TOU XIM? TOU TOU? (Pontos:1)
    por rsantos em 17-07-03 14:05 GMT (#26)
    (Utilizador Info)
    Se não acreditas, é lá contigo...

    E, pelo que escreveste (ou tentaste escrever), que deveria chumbar em Português és tu. Para bom entendedor...

    Is this the meaning of life?....Ah! It's Lear again!
    Re:TOU XIM? TOU TOU? (Pontos:1)
    por rsantos em 17-07-03 14:29 GMT (#34)
    (Utilizador Info)
    Por acaso, não tinha reparado que eras o Rui Seabra. Aliás, não custava nada teres dito, pois reforçaria a tua tese.
    Aquilo que quiz dizer é que existe uma grande confusão acerca das ideias subjacentes ao software livre. E isso não ajuda o software livre a crescer. Antes pelo contrário, ajuda a que este fique cada vez mais fraccionado.
    Não estou a culpar a ANSOl por isto, mas a expor aquilo que acho que é uma das carências do software livre em Portugal: a sua repreentação.
    O trabalho da ANSOL é fundamental para que esta representação seja cada vez mais efectiva. Mas isso não implica que não se saiba aceitar as críticas - e critiquei de forma construtiva - e se passe para os insultos pessoais.
    Porque com insultos, realmente, a ANSOL não vai lá...
    E esta é apenas mais uma cítica construtiva...

    PS: É inaceitável que me tenhas chamado mentiroso por ter emitido um opinião minha. Há que saber aceitar as críticas.

    Is this the meaning of life?....Ah! It's Lear again!
    Re:TOU XIM? TOU TOU? (Pontos:2)
    por [Cliff] em 17-07-03 14:46 GMT (#39)
    (Utilizador Info)
    Fazendo de advogado do diabo:
    Porque com insultos, realmente, a ANSOL não vai lá...
    O Rui Seabra não é a ANSOL, nem as opiniões da ANSOL são ditadas pelo Rui Seabra pelo que devias ter feito a distinção: aquelas são afirmações do Rui Seabra e não da ANSOL certamente...

    ----------
    Este post foi publicado segundo a licensa IDC (I Don't Care).
    Re:TOU XIM? TOU TOU? (Pontos:1)
    por foo em 17-07-03 18:11 GMT (#47)
    (Utilizador Info)
    tens razão, mas todos sabem que o RMS (o português :) faz parte da ANSOL e facilmente se associa as ideias do RMS às da ANSOL....

    Apesar disso, esta é também uma excelente forma de saber que tipo de pessoas estão à frente da ANSOL, mesmo que o que ele diga pessoalmente não esteja relacionado directamente com a ANSOL, a verdade é que as pessoas que estão à frente de organizações são humanos e não robots, e portanto são "julgadas" também pelas suas intervenções públicas. Caso típico é o dos políticos :)

    Re:TOU XIM? TOU TOU? (Pontos:2)
    por Cyclops em 18-07-03 8:51 GMT (#59)
    (Utilizador Info)
    Não estou a culpar a ANSOl por isto, mas a expor aquilo que acho que é uma das carências do software livre em Portugal: a sua repreentação.
    E em vez de contribuires, preferes nada fazer excepto atacar sem fundamento quem tenta fazer algo.

    PS: É inaceitável que me tenhas chamado mentiroso por ter emitido um opinião minha. Há que saber aceitar as críticas.

    "Olha para o que digo mas não para o que faço"? É minha opinião que estás a mentir. Se por maldade se por ignorância ou por irresponsabilidade é algo a descobrir.
    Pelos vistos achas inaceitável a crítica vinda da parte de quem é alvo das tuas críticas.
    Re:TOU XIM? TOU TOU? (Pontos:1)
    por rsantos em 18-07-03 11:18 GMT (#63)
    (Utilizador Info)
    "É minha opinião que estás a mentir."
    Tendo em conta os outros posts de pessoas que também lá estiveram, és a única pessoa que pensa isso. Talvez seja mesmo uma questão de orgulho, e não admitas que não passaste a mensagem da melhor forma. Mas é inaceitável, repito, inaceitável que me insultes só por dar a minha opinião.
    "achas inaceitável a crítica vinda da parte de quem é alvo das tuas críticas"
    Chamar-me mentiroso não é uma crítica. É um insulto.

    Is this the meaning of life?....Ah! It's Lear again!
    Re:TOU XIM? TOU TOU? (Pontos:0, Lança-chamas)
    por foo em 17-07-03 18:14 GMT (#48)
    (Utilizador Info)
    <flame> não tinhas dito que depois de banirem os anónimos ias deixar de aparecer pelo gildot? ;) </flame>
    Re:TOU XIM? TOU TOU? (Pontos:2)
    por Cyclops em 18-07-03 8:54 GMT (#60)
    (Utilizador Info)
    Não tenho nenhuma obrigação de justificar os meus actos, mas se queres mesmo saber, não ia intervir até ver o meu nome em causa. Ao contrário dos que não respeitam a liberdade de expressão que seguem logo para processos de difamação e afins, defendi-me.

    No caso das patentes de software, acho o assunto demasiado importante perante o meu orgulho.
    Vai ser dificil (Pontos:2)
    por cao_negro em 16-07-03 21:48 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    Já agora podem dar uma vista de olhos por Este livro
    em que o autor aconselha os precedimentos e as tecnologias a utilizar nos orgãos autarquicos e
    depois vão ver se não chegam á minha conclusão:
    enquanto os responsaveis pelas aquisições tirarem proveito proprio com as suas decisões, não vai haver software livre no estado!

    Por exemplo: no livro é aconselhado o Access para base de dados pequenas e o MS SQL Server para projectos maiores,
    o SO será MS NT/2000, o Linux servirá para uns servidores web.

    Dois comentários (Pontos:1)
    por anj0 em 16-07-03 22:24 GMT (#6)
    (Utilizador Info)
    • Software Livre na AP: Acho louvável a atitude dos espanhóis (e outros que tiveram atitudes semelhantes em diversos países) que conseguiram por a AP a utilizar SL em alguns locais. No entanto, parece-me que em Portugal isso é algo ainda muito difícil de implementar por vários motivos. O principal motivo parece-me que é o facto de não temos assim tantas empresas de TI que forneçam serviços de suporte a SL (não vale a pena comentarem isso -- eu sei que existem algumas e sei quais são!). A partir do momento em que as empresas descobrirem que existe a hipótese de viverem com SL, talvez o governo comece a pensar nisso. Mas estou pessimista em relação a isso...
    • Posicionamento da ANSOL: Acho indecente o que dizes da ANSOL! Não sou sócio (estou a tratar disso) mas concordo 100% com as opiniões divulgadas por ela, pela FSF e pela GNU. Conheço muita gente da ANSOL e sei perfeitamente o que eles proferem, qual a sua posição e, principalmente, que seriam incapazes de dizer desse género. O problema é que são poucos e não podem fazer milagres. Se estás assim tão indignado devias era esperar pela oportunidade de apresentar uma lista para as próximas eleições da ANSOL! (Pessoal da ANSOL: não interpretem isto mal! Não estou a criticar a vossa direcção.) Tipos como tu, estereótipo do bom português, deviam ficar calados em vez de mandarem uns bitaites para o ar. Achas que o teu artigo alterou alguma coisa? Achas que fizeste algo pelo SL? Get a life!

    Re:Dois comentários (Pontos:1, Despropositado)
    por Cyclops em 16-07-03 22:27 GMT (#7)
    (Utilizador Info)
    Acho que se o que ele disse fosse verdade que teria feito muito bem. Mas como fui eu que lá estive a falar tenho a certeza de que a mensagem não foi essa.
    Re:Dois comentários (Pontos:1)
    por rsantos em 17-07-03 14:54 GMT (#41)
    (Utilizador Info)
    "Acho indecente o que dizes da ANSOL"
    Indecente porquê?
    Não ofendi ninguém! Fiz apenas uma crítica.
    A ANSOL é fundamental para o crescimento do Software Livre em Portugal, e o seu trabalho é também muito importante. Se não lhe desse importância não tinha falado nela.

    Is this the meaning of life?....Ah! It's Lear again!
    ANSOL na JOIN (Pontos:2, Informativo)
    por Ollie em 17-07-03 9:19 GMT (#11)
    (Utilizador Info)

    Eu também assisti à palestra do representante da ANSOL que decorreu na JOIN e de facto o que foi lá dito deixou-me algo chocado. Não acho que tenha sido muito positivo para a divulgação da ANSOL nem do Software Livre em Portugal.

    Já que o Sr. Cyclops não tem consciência do que disse, sugiro que faça uma reflexão sobre as palavras proferidas naquela jornada. Acho que as reacções dos presentes, foram um bom indicador do conteúdo da palestra (realmente surpreendente).

    Re:ANSOL na JOIN (Pontos:2)
    por Cyclops em 17-07-03 9:58 GMT (#13)
    (Utilizador Info)
    O que, exactamente, te deixou chocado? Para exemplificar que choque != algo mau, cito o exemplo do Matrix: Neo também ficou chocado ao saber da "realidade"...

    Querem o conteúdo da palestra? Mando por email o ficheiro de MagicPoint utilizado.

    Se não te explicares, és tão irresponsável como o outro.
    Re:ANSOL na JOIN (Pontos:1)
    por tca em 17-07-03 10:18 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://alf1.cii.fc.ul.pt/~charters
    Deixa o link para of fch... :)


    "For if a thing is not diminished by being shared with others, it is not rightly owned if it is only owned and not shared.", 397 Ag
    Re:ANSOL na JOIN (Pontos:2, Interessante)
    por anj0 em 17-07-03 10:31 GMT (#16)
    (Utilizador Info)
    Porra! Será que em Portugal ninguém "dá palmadinhas nas costas de ninguém"? Será que a única coisa que aqueles-que-não-fazem-nada sabem fazer é destruir? Porque é que, quando alguém tenta construir, há sempre pessoal que destrói?

    (Desculpem o desabafo...)
    Re:ANSOL na JOIN (Pontos:1)
    por rsantos em 17-07-03 14:35 GMT (#36)
    (Utilizador Info)
    O que eu fiz não foi destruir, mas sim manifestar uma preocupação. E com isso fiz uma crítica construtiva.
    Sinceramente, estou chocado é com o facto de estarmos aqui a discutir certas questões relacionadas com algumas susceptibilidades pessoais, em vez de discutirmos o essencial.
    Prova que eu estou certo. O software livre não se entende.
    Is this the meaning of life?....Ah! It's Lear again!
    Re:ANSOL na JOIN (Pontos:2)
    por Cyclops em 18-07-03 8:05 GMT (#55)
    (Utilizador Info)
    Sinceramente, estou chocado é com o facto de estarmos aqui a discutir certas questões relacionadas com algumas susceptibilidades pessoais, em vez de discutirmos o essencial.

    O teu artigo coloca-me directamente em causa com algo que eu nunca diria. O baixo custo é uma grande vantagem, mas não só não é sempre mais barato como há outras vantagens ainda maiores no Software Livre. Acredito que tenhas entendido mal, mas em vez de o esclareceres vens espalhar uma mentira num site de notícias. Lindo serviço o que fizeste.
    Re:ANSOL na JOIN (Pontos:1)
    por rsantos em 18-07-03 17:34 GMT (#67)
    (Utilizador Info)
    "vens espalhar uma mentira num site de notícias"
    Vamos lá ver o que foi que eu disse:
    "...um orador da ANSOl confundia os termos software livre e software grátis, chegando mesmo a defender a ideia de que a grande vantagem do software livre é o facto de ser grátis..."
    Não te citei em nenhuma ocasião. Quando digo que tu confundiste os termos, e que defendeste uma ideia, trata-se de uma opinião minha relativamente àquilo disseste.
    Não me podes acusar de mentir quando estou apenas a emitir a minha opinião.
    Na verdade, estás a mostrar o quão és intolerante com as opiniões dos outros tal como o mostraste na UMinho.
    O teu artigo coloca-me directamente em causa"
    O meu artigo não te coloca directamente em causa. Tu é que te colocaste. Tinhas a hipótese de refutar as críticas que fiz, mas prefiriste a via dos insultos.

    Is this the meaning of life?....Ah! It's Lear again!
    Re:ANSOL na JOIN (Pontos:2)
    por Cyclops em 19-07-03 11:42 GMT (#75)
    (Utilizador Info)
    Não te citei em nenhuma ocasião.
    Eu não disse que tu mentiste ao dizer que eu teria dito a frase em específico: "chorrilhada de mentiras". Tu vieste relatar que eu teria dito uma coisa que eu não disse. Isso não deixa de ser uma mentira, seja essa por debilidade de comprensão da mensagem, ignorânca, burrice ou maldade é algo a descobrir.

    O que fizeste é um relatar (não é uma opinião, tu relataste um evento, nem tentes subverter o conceito do que fizeste) duma mentira.

    O meu artigo não te coloca directamente em causa. Tu é que te colocaste.
    Estás a desconversar por colmpleto. Alegaste mentiras sobre o que disse, logo estás a por-me em causa. Não tentes disfarçar o que fizeste. Admite-o de uma vez por todas.

    Tinhas a hipótese de refutar as críticas que fiz, mas prefiriste a via dos insultos.

    Não foram críticas. Foram mentiras. As críticas ou se ignoram, ou se aceitam ou se rebatem. Às mentiras aponta-se o dedo.

    Mentiroso. Agora estás a tentar fazer de conta que não fizeste o que fizeste. Que fizeste outra coisa. Mentiroso.
    Re:ANSOL na JOIN (Pontos:1)
    por rsantos em 19-07-03 17:01 GMT (#85)
    (Utilizador Info)
    Insultar alguém por manifestar a sua opinião e interpretação de um acontecimento é muito feio. Devias ter vergonha.

    Is this the meaning of life?....Ah! It's Lear again!
    Re:ANSOL na JOIN (Pontos:1)
    por rsantos em 19-07-03 17:13 GMT (#86)
    (Utilizador Info)
    Continuo convencido - e o posts das pesssoas que lá estiveram dão-me razão - de que a ideia que passaste foi esta:
    - o software livre é bom porque é barato e o proprietário é mau porque é caro;
    - o software livre é bom porque é bom e o proprietário é mau porque é mau.
    Não quero dizer que não estejas bem informado. Até deves estar mais bem informado que eu, só acho que a discussão (que tu conduzias) descarrilou para questões inferiores.
    Agora, faz um favor a ti próprio e deixa de escrever posts com cargas de insultos. Isso não te fica nada bem.
    PONTO FINAL

    Is this the meaning of life?....Ah! It's Lear again!
    Re:ANSOL na JOIN (Pontos:2)
    por Cyclops em 19-07-03 21:46 GMT (#87)
    (Utilizador Info)
    Não são cargas dado que apenas te estou a chamar de mentiroso. Já agora, a tua claque também não deixa muito a desejar.
    Concordo completamente (Pontos:2, Informativo)
    por iMorpheus em 17-07-03 11:55 GMT (#20)
    (Utilizador Info)
    Não venho com isto dizer que não acho que a ANSOL esteja a fazer um bom papel em prol do SL. Mas o facto é que também estive nas JOIN. A única coisa que posso dizer é que fiquei desiludido com o que lá foi dito.

    O orador limitou-se pura e simplesmente a mostrar uma visão de "palas cerradas nos olhos", não mostrando porque é que o SL é bom, mas apenas "deitando abaixo" o software proprietário. Veio apenas substituir a ditadura do software proprietário pela ditadura do software livre... e penso que não é isso que se pretende.

    Acabou por misturar os conceitos de patente e direitos de autor, conceitos que não têm nada a ver um com o outro. Dizer que um escritor não tem direitos sobre um livro que escreve, devendo o livro ser apenas cobrado pelo custo de impressão é um bocado redutor e extremista na minha opinião.

    Pelo que me pareceu (após ter falado com muitos colegas) na plateia não fui o único a ter esta opinião, daí que se for (também) mentiroso, não deverei ser o único. Até o próprio Paulo Trezentos que veio falar da caixa mágica veio discordar desse ponto (patentes vs direitos de autor).

    Á parte de se concordar ou não com o SL, penso que se deve ter uma postura DEMOCRÁTICA e serena, num ou noutro sentido, e não arrogante como a que foi apresentada nas JOIN.

    Desejo as maior sucesso ao SL e à ANSOL, mas não podia deixar de fazer este reparo.

    Cumprimentos

    Re:Concordo completamente (Pontos:2)
    por Cyclops em 18-07-03 8:32 GMT (#57)
    (Utilizador Info)
    O orador limitou-se pura e simplesmente a mostrar uma visão de "palas cerradas nos olhos", não mostrando porque é que o SL é bom, mas apenas "deitando abaixo" o software proprietário. Veio apenas substituir a ditadura do software proprietário pela ditadura do software livre... e penso que não é isso que se pretende.

    Para além de não compreender onde é que numa situação onde todos têm poder para fazer alguma coisa (como no Software Livre) possa ser uma "ditadura" (porque no software proprietário _apenas_alguns_ podem fazer algo), a apresentação está aqui.

    Acabou por misturar os conceitos de patente e direitos de autor, conceitos que não têm nada a ver um com o outro.
    Sem comentários... sinceramente... quem deve estar a confundir direito de patente com direito de autor deves ser mas é tu. Não sou um perito nem um advogado, mas considero-me suficientemente informado para nunca os confundir.

    Dizer que um escritor não tem direitos sobre um livro que escreve, devendo o livro ser apenas cobrado pelo custo de impressão é um bocado redutor e extremista na minha opinião.
    Acho que não entendeste o que disse.
    O que disse é que os livros normalmente são publicados com cedência do direito de autor para a editora. Na nossa lei existem direitos morais que são inalienáveis, mas não são muito práticos se quiseres voltar a publicar o livro mas a editora não estiver interessada.
    Quanto ao custo, o livro é vendido a um preço muito superior ao seu custo de fabrico, e o elevado custo da maioria dos livros é uma barreira real ao aumento da cultura geral. Isto agrava-se quando são livros que são necessários para o ensino, particularmente quando as bibliotecas das universidades têm poucas cópias e por vezes a única cópia existente está com o professor. São casos que acontecem, mas em centenas de alunos torna-se uma clara barreira ao progresso.

    Se isto não é real e sim extremista, então eu vou ali e já venho.

    Pelo que me pareceu (após ter falado com muitos colegas) na plateia não fui o único a ter esta opinião, daí que se for (também) mentiroso, não deverei ser o único. Até o próprio Paulo Trezentos que veio falar da caixa mágica veio discordar desse ponto (patentes vs direitos de autor).
    Só posso atribuir tais confusões a possível falta de clareza. Peço desculpa. Talvez saia melhor noutro dia. O Paulo não me contradisse em nada. Na realidade até veio reforçar.

    Á parte de se concordar ou não com o SL, penso que se deve ter uma postura DEMOCRÁTICA e serena, num ou noutro sentido, e não arrogante como a que foi apresentada nas JOIN.
    Quanto a postura "democrática" é bom que expliques o que entendes sobre isso, pois isso parece-me uma acusação sem qualquer fundamento. Quanto a serenidade, pensei estar bem sereno, mas se calhar ainda não tenho sucesso em mascarar o nervosismo de falar em público.
    Re:Concordo completamente (Pontos:1)
    por iMorpheus em 18-07-03 9:51 GMT (#61)
    (Utilizador Info)
    Caro Cyclops...

    Não me interessa qual é a tua informação acerca deste assunto... interessa-me apenas aquilo que foste às JOIN dizer... o que achei mau.

    OK... OK... tu disseste tudo bem.... as pessoas da plateia é que perceberam tudo mal, confundindo tudo... claro... como é que não pensei nisso?

    Não é o SL que é uma ditadura... a forma como tu o exposeste é que é...

    O Paulo não me contradisse em nada. Na realidade até veio reforçar.

    Não... o Paulo veio reforçar o SL e não a tua tese. Ele, que foi falar da caixa mágica, acabou por promover mais o SL que tu. Ele próprio disse (em relação à tua apresentação) que "Há dois conceitos que convem diferenciar: direitos de autor e patentes de software"... se isso vem reforçar aquilo que tinhas dito... ok

    Quanto a postura DEMOCRÁTICA, entendo que as pessoas devem "publicitar" e promover o SL, estando dispostas a evoluir e a aceitar opiniões adversas, estando dispostas a conquistar e a ceder, a ver as coisas a várias cores e não a preto e branco. Estando dispostas a não chamar MENTIROSO à primeira pessoa que tenha uma opinião diferente.

    Quem esperar que o SL vai substituir "de repente" o SP, não se iluda.... e se pretender que tal seja assim, está a prestar um mau serviço ao SL, pois está a torná-lo numa utupia (cantada por k7s) e não uma realidade.

    Cumprimentos

    Re:Concordo completamente (Pontos:2)
    por Cyclops em 19-07-03 11:51 GMT (#76)
    (Utilizador Info)
    "Há dois conceitos que convem diferenciar: direitos de autor e patentes de software"... se isso vem reforçar aquilo que tinhas dito... ok

    Perfeitamente. Essa é uma frase comum (e eu disse algo no mesmo sentido) para rebater um preconceito que muitas pessoas (e isso vê-se frequentemente no gildot como vimos no JOIN também) pensam que direito de patente e direito de autor são coisas intimamente ligadas. Não são.

    Quanto a postura DEMOCRÁTICA, entendo que as pessoas devem "publicitar" e promover o SL, estando dispostas a evoluir e a aceitar opiniões adversas, estando dispostas a conquistar e a ceder, a ver as coisas a várias cores e não a preto e branco.
    O que estás a dizer é que quem defende o software livre deve saber aceitar que por vezes o software proprietário é válido. Pois bem, isso demonstra claramente que não entendes que o software livre é completamente incongruente com o software proprietário. Se é defendido que há quatro liberdades fundamentais, aceitar que por vezes sejam perdidas é passar por hipócrita. Faz tu esse papel se estás disposto a isso. Eu não.

    Estando dispostas a não chamar MENTIROSO à primeira pessoa que tenha uma opinião diferente.
    Chamemos às coisas aquilo que elas são. Ele não emitiu uma opinião. Ele fez uma clara acusação de algo que não é verdade. Logo é mentiroso. Não é uma opinião diferente, opinião diferente é ele achar que o software proprietário é bom. É ele achar que a escravatura é boa, é ele achar que o Ghandi era simpático, etc...

    Relatar que alguem disse alguma coisa não é uma opinião, é o relatar de um facto. Se esse facto é uma mentira, essa pessoa foi mentirosa.
    Re:Concordo completamente (Pontos:1)
    por iMorpheus em 19-07-03 12:16 GMT (#81)
    (Utilizador Info)
    "O que estás a dizer é que quem defende o software livre deve saber aceitar que por vezes o software proprietário é válido."

    Exactamente...

    É por essa razão que pessoas e partidos que vêm as coisas a preto e branco (extremistas seja de esquerda ou direita) nunca irão a lado nenhum.

    Democracia implica ouvir todas as partes... com a visão de preto ou branco, tudo ou nada, pretende-se deixar partes de fora...

    Aqueles que têm as melhores intenções do mundo, montes de boa vontade, mas deixam as opiniões dos outros de fora tornam-se nos mais terríveis ditadores...

    A mentalidade de um povo não se muda de um dia para ou outro nem de preto para branco... antes de se chegar ao branco é sempre necessário passar por muitos tons de cinzento!

    E quem quiser TUDO acabará por ter NADA.

    E já agora ele (rsantos) não disse que tu disseste... ele disse que tu confundiste... é bastante diferente...

    Cumprimentos

    Re:Concordo completamente (Pontos:2)
    por Cyclops em 19-07-03 15:19 GMT (#82)
    (Utilizador Info)
    E já agora ele (rsantos) não disse que tu disseste... ele disse que tu confundiste... é bastante diferente...

    Estamos a tentar fazer jogos de palavras para tentar fazer de conta de que o rsantos não fez nada de mal?

    Ele diz que eu, que estava a falar em público, andei a confundir direito de autor com patentes de software. Isto é dizer que eu disse algo que demonstrava a minha confusão de uma coisa com a outra.

    Sejamos honestos, caramba. Agora vir para aqui com artifícios (primeiro ele depois tu) de palavras a tentar passar as coisas como se nada fosse? Chiça...
    Re:Concordo completamente (Pontos:2)
    por Cyclops em 19-07-03 16:46 GMT (#83)
    (Utilizador Info)
    "O que estás a dizer é que quem defende o software livre deve saber aceitar que por vezes o software proprietário é válido."

    Exactamente...


    A questão é que não consideramos que seja válido software que não nos respeita estas 4 liberdades. Portanto defendes e apoias que sejamos hipócritas? Isto não é, tipo, estúpido?
    Re:ANSOL na JOIN (Pontos:2, Informativo)
    por Ollie em 17-07-03 13:18 GMT (#22)
    (Utilizador Info)

    Acho que o Sr. iMorpheus descreveu muito bem o que se passou e tenho pena que o Sr. Cyclops tenha uma abordagem pouca séria em relação às questões que discute.

    Estes comentários não visam dar palmadinhas nas costas nem destruir nada. Realmente não fiz propriamente uma crítica construtiva como seria de esperar (fica aqui o reparo), mas felizmente o Sr. iMorpheus encarregou-se disso.

    Re:ANSOL na JOIN (Pontos:1)
    por v_alex em 22-07-03 16:46 GMT (#88)
    (Utilizador Info)
    Bem, eu também estive nas JOIN e concordo com vocês (tal como quase todos os presentes) no aspecto em que o orador teve uma apresentação muito infeliz, não pela apresentação que ele já colocou por aqui o link, mas pelas palavras que proferiu. Ainda bem que o futuro do software livre não está nas mãos desse senhor.... Mas quanto ás JOIN, houve uma fraze proferida pelo dito orador que me deixou a pensar durante algum tempo. A frase foi a seguinte: "O software devia ser livre, porque existem pessoas que não tem posses para o pagar" (Nota: não tenho a certeza se a palavra utilizada foi "livre" ou "grátis", mas o sentido da frase permanece o mesmo). Realmente, era muito porreiro que o software fosse á borla, escusavamos de gastar alguns trocos. Mas já agora, o ke é ke o software tem de especial em relação a todos os outros bens existentes no mundo e de que necessitamos no dia a dia? Segundo esta filosofia, então os carros também deviam ser á borla, já que há pessoas que precisam de carro e não tem dinheiro, e já agora os electrodomésticos, a comida, as viagens de férias, etc.... Até era porreiro se fosse tudo á borla..... Mas como não é, continuo a não entender a tal frase. Suponhamos que um individuo não tem dinheiro e quer comprar um software qualquer. Ok, o software (segundo a filosofia do Rui Seabra) é á borla, porreiro. Mas de que adianta o software ser á borla se o computador custa dinheiro????? se o pessoal não tem 5 ou 10 contos pa comprar um jogo, ou 20-30 pa comprar o office, também não vai ter guito pa comprar um pc :) Cumprimentos
    Como mostrar Software Livre (Pontos:2, Interessante)
    por tca em 17-07-03 10:02 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://alf1.cii.fc.ul.pt/~charters
    Do meu ponto de vista é relativamente fácil argumentar, na generalidade, sobre os beneficios e vantagens, do uso e utilização do Software Livre (SL). Na minha opinião os argumentos do tipo na utilização de SL para a Educação, são demasiados simplistas para serem tomados como ideias de referência. Não é q os argumentos não sejam verdadeiros e benéficos, o q acontece é q muitas vezes, se não na maioria dos casos, para a generalidade das pessoas e em particular para os políticos, a forma como se apresenta uma ideia é essencial para a aceitação da própria ideia - não podemos separar a forma do conteúdo. Não basta afirmar as vantagens do uso de SL para o futuro da humanidade. É q a maioria dos discursos, incluindo o meu por vezes, pro SL têm sempre um ar tipo K7 e fundamentalista e muito pouco aberto a outro tipo de ideias.

    Tb não é claro, basta falar com qq economista, como é q o modelo de SL se encaixa com a economia de mercado em q vivemos. Nem mesmo nos EUA me parece q o modelo empresarial recorrendo às ideias de SL seja um grande sucesso (resultado estatistico) - a maioria das empresas não funciona segundo estas ideias.

    Até o ditado popular - O segredo é a alma do negócio - parece indicar q a partilha de conhecimento no mundo dos negócios de software é q é lei e regra. Claro q uma coisa é o queremos q as coisas sejam e outra o q o mundo é.

    A publicidade tem um efeito altamente preverso no q toca a ideologias... ou seja, é fácil vender um produto, recorrendo a publicidade, mas um conceito!? Admitindo q um determinado produto de SL tem a mesma qualidade q um proprietário, como é q é feita a escolha..."Compre o nosso q é livre!!!"? (o livre nem sequer tem de ser mais barato q o seu adversário)


    "For if a thing is not diminished by being shared with others, it is not rightly owned if it is only owned and not shared.", 397 Ag
    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:3, Interessante)
    por Cyclops em 17-07-03 10:36 GMT (#17)
    (Utilizador Info)
    É q a maioria dos discursos, incluindo o meu por vezes, pro SL têm sempre um ar tipo K7 e fundamentalista e muito pouco aberto a outro tipo de ideias.

    É frequente as pessoas utilizarem termos como "fundamentalismo" ou "extremista" para tentar descrever aqueles que opinam algo diferente do seu credo.
    A verdade é que o Software Livre vem quebrar a ideia instalada de que é mau as pessoas partilhar conhecimento, e que devem ser egoístas sob pena de elevadas multas ou mesmo prisão sob o cognome de actos de "pirataria", na realidade, cópia ilegal.

    Não é o Software Livre que está a precisar de abertura de ideias... é precisamente o inverso. Algumas pessoas aparentemente preferem ver isso como a regra (o que é abismante) apelidando que quem discorda e acha isso maldoso de "fundamentalistas" e "extremistas".

    As quatro liberdades do Software Livre são um mínimo absoluto do qual não arredamos pé. Quem é que é extremista? Quem deseja retirar a liberdade dos outros ou quem deseja que todos tenham liberdade? O facto do extremismo de desejar retirar a liberdade dos outros seja o interesse actualmente instalado não quer dizer que isso seja bom ou a regra a aceitar. É preciso pensar sobre o assunto, considerar várias implicações, e após isso a conclusão é simples: é de rejeitar qualquer desejo de exercer um poder sobre as outras pessoas porque isso é no mínimo de má fé.
    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:1, Lança-chamas)
    por leitao em 17-07-03 13:09 GMT (#21)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    É frequente as pessoas utilizarem termos como "fundamentalismo" ou "extremista" para tentar descrever aqueles que opinam algo diferente do seu credo.

    A mim nao me parece tao frequente como isso -- quando a posicao de alguem representa um absoluto "isto versus aquilo", ou "tudo ou nada" nao me parece que sobre muito espaco para negociacao, e como tal, torna-se uma posicao extremista.

    A verdade é que o Software Livre vem quebrar a ideia instalada de que é mau as pessoas partilhar conhecimento, e que devem ser egoístas sob pena de elevadas multas ou mesmo prisão sob o cognome de actos de "pirataria", na realidade, cópia ilegal.

    Nao me parece que haja uma opiniao instalada de que e' mau "partilhar o conhecimento". O que me parece e' que quem quer tornar o seu conhecimento propriedade privada, e deseja derivar lucro disso esta' no seu direito.

    Não é o Software Livre que está a precisar de abertura de ideias... é precisamente o inverso. Algumas pessoas aparentemente preferem ver isso como a regra (o que é abismante) apelidando que quem discorda e acha isso maldoso de "fundamentalistas" e "extremistas".

    A mim parece-me que qualquer movimento que ve as coisas a preto e branco precisa de abrir as ideias. Que eu me lembre nunca vi uma associacao de software proprietario a fazer lobbying a favor da anulacao do direito de partilhar o conhecimento atraves de software livre... ou tu viste ?

    As quatro liberdades do Software Livre são um mínimo absoluto do qual não arredamos pé. Quem é que é extremista?

    Tu -- acabaste de demonstrar isso com essa afirmacao.

    É preciso pensar sobre o assunto, considerar várias implicações, e após isso a conclusão é simples: é de rejeitar qualquer desejo de exercer um poder sobre as outras pessoas porque isso é no mínimo de má fé.

    Faz-me um favor -- vai pregar isso aos peixes porque esse discurso ("nos so' queremos trazer liberdade aos outros, porque estes nao veem a luz") ja' mete nojo.


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:2)
    por [Cliff] em 17-07-03 13:30 GMT (#23)
    (Utilizador Info)
    Faz-me um favor -- vai pregar isso aos peixes porque esse discurso ("nos so' queremos trazer liberdade aos outros, porque estes nao veem a luz") ja' mete nojo.
    Não podia estar mais de acordo contigo... Eu uso linux em casa, confesso que o tento impingir aos amigos e familiares, mas não me coloco acima deles pela minha escolha...
    Como já referi N vezes, a mim só me interessa mesmo ter o código do kernel para poder configurar o dito à minha máquina... Estou-me um bocado nas tintas para que tenha ou não acesso ao código de, por exemplo, o Mozilla ou o OpenOffice ou qualquer outro projecto que por aí ande e seja uma flagship do Software Livre porque é demasiado extenso para eu tirar qualquer proveito dele (inclusivé compilação).
    Acho que também é mais que tempo de o pessoal de usa Linux ou outra coisa qualquer alternativa ao Windows descer do pedestal em que se colocam.

    ----------
    Este post foi publicado segundo a licensa IDC (I Don't Care).
    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:3, Interessante)
    por leitao em 17-07-03 13:51 GMT (#24)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Não podia estar mais de acordo contigo... Eu uso linux em casa, confesso que o tento impingir aos amigos e familiares, mas não me coloco acima deles pela minha escolha...

    Exacto -- uma coisa e' advocar software livre inteligentemente e pelos seus meritos, outra coisa e' pregar pelo seu "sentido filosofico" e negar a possibilidade de escolha.


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:1)
    por Init em 17-07-03 14:18 GMT (#31)
    (Utilizador Info)

    Ninguem está a negar a possibilidade de escolha a ninguem, apenas se adovoca o direito a não utilizar software proprietário e quais os problemas causados pela utilização de software proprietário e como são eleminados se for utilizado Software Livre, envês de software proprietário. Ninguem está a impor nada a ninguem, apenas a mostrar mais uma perspectiva sobre o problema para que se possa decidir com um maior conhecimento.


    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:1, Redundante)
    por MacLeod em 17-07-03 16:07 GMT (#44)
    (Utilizador Info)
    Mas, pelo que me parece, a vossa argumentação de cassete parece insistir no facto de que software proprietário é mau e deve ser descriminado, eliminado, erradicado. Quando o facto é que as pessoas que fazem o software têm o direito de (caso queiram) o fazer proprietário, e não fornecer as tais liberdades.

    O que vocês estão a dizer é que os autores de software não devem ter esse direito, embora seja deles e não vosso! Eu uso muitas vezes software livre, e percebo as vantagens de ser software livre. Agora isso não me impede de ficar com a visão distorcida em relação às liberdades dos programadores. Lembra-te que os programadores de software fechado não andam por aí a apregoar que devia ser proibido fazer software livre.

    Por isso o uso de software livre deve ser encorajado, mas nunca imposto como a única solução. É por isso que são extremistas. Porque os vários anos de luta do Software Livre não produziram muitos efeitos práticos no uso de software do cidadão comum, o que causa alguma irritação (a mim também, tenho de confessar) e leva a discursos utópicos quase do género "software livre ou morte" (que se traduz como "é a nossa vontade de fazer software e acabou"). Isto não é extremista?

    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:1)
    por foo em 17-07-03 18:22 GMT (#49)
    (Utilizador Info)
    Lembra-te que os programadores de software fechado não andam por aí a apregoar que devia ser proibido fazer software livre.

    mais ou menos, mas parece que tá em obras :D
    http://www.deathtolinux.com/espano l/pg_quem.html

    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:1)
    por Init em 17-07-03 23:26 GMT (#51)
    (Utilizador Info)

    «software proprietário é mau e deve ser descriminado, eliminado, erradicado».
    Acho que o licencimaento proprietário de software é mau (não o codigo em si), recuso-me a utiliza-lo e não me queixava se ele desaparece-se por ninguem o utilizar. Não defendo a sua proibição total, defendo no entanto que sejam feitas algumas restrições à sua utilização e/ou a alguns aspectos do seu licenciamento, para garantir coisas mais importântes que o direito ao lucro, como a independencia, segurança, eficácia e transparencia do estádo, acessibilidade e o direito das pessoas de não utilizar software proprietário.
    Mais uma vês quero deixar claro que NÃO DEFENDO A PROIBIÇÃO DO SOFTWARE PROPRIETARIO, nem a ANSOL emitiu qualque posição nesse sentido.
    O que vocês estam a fazer é mentir, estam a por palavras na nossa boca, tal como a m$, a $CO e muitas outras companhias estam a a fazer FUD.


    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:1)
    por Init em 17-07-03 23:31 GMT (#52)
    (Utilizador Info)

    Quero emendar uma coisa, que não ficou bem explicada, não defendo as tais restrições ao licenciamento do software proprietário, isto foi uma gafe minha, defendo é que em determinadas situações não se possa utilizar software com determinados termos na licença, o que em alguns casos significa não poder utilizar software proprietário e noutros que se pudesse utilizar software proprietário, mas que não tivesse determinados termos na licença.


    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:1)
    por iMorpheus em 18-07-03 9:59 GMT (#62)
    (Utilizador Info)
    Ok.. quem são os mentirosos? E em que parte é que mentem?
    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:1)
    por Init em 18-07-03 11:36 GMT (#64)
    (Utilizador Info)

    «quem são os mentirosos?»
    Posso começar com o MacLeod e acabar com qualquer um que pusér palavras na boca a mim à ANSOL ou a qualquer outro, como ele fez ao dizer:
    «Quando o facto é que as pessoas que fazem o software têm o direito de (caso queiram) o fazer proprietário, e não fornecer as tais liberdades. O que vocês estão a dizer é que os autores de software não devem ter esse direito».

    Pensava que isto tinha ficado bastante claro com o meu post anterior.


    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:2)
    por MacLeod em 18-07-03 14:00 GMT (#65)
    (Utilizador Info)
    Eu reconheço que vocês não defendem a proibição do software proprietário, e lamento que não me tenha expressado da melhor maneira.

    O que eu disse devia ter sido interpretado como "o que dá a ideia nos vossos discursos fundamentalistas é que o software proprietário devia ser exterminado, proibido". Afinal de contas, um mundo só com software livre é uma das vossas ambições, não?

    O que vocês estam a fazer é mentir, estam a por palavras na nossa boca, tal como a m$, a $CO e muitas outras companhias estam a a fazer FUD.

    Chill out, dude... O meu post estava apenas a enfatizar (e exagerar) a vossa posição fundamentalista e extremista em relação às diferentes licenças de software. Até parece que eu ganho alguma coisa em por palavras na vossa boca!

    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:1)
    por Init em 18-07-03 18:08 GMT (#69)
    (Utilizador Info)

    «"o que dá a ideia nos vossos discursos fundamentalistas é que o software proprietário devia ser exterminado, proibido"».
    Após teres acrescentado umas coisas vindas da tua fertil imaginação ao que nós dizemos, talvês possas interpretar isso.

    «Afinal de contas, um mundo só com software livre é uma das vossas ambições, não?».
    As nossas ambições passam por todos podermos utilizar só Software Livre e não sermos prejudicados por isso, passam por o estado não utilizar software proprietário (para asegurar segurança, independencia (politica e tecnica), transparencia e para dár mais um beneficio pelo pagamento dos impostos a todos contribuintes, por as pessoas não serem obrigadas ("como na pratica são") a utilizar software proprietário, queremos que haja um mercado realmente livre e que não seja apenas uma escolha entre monopolios, queremos que todas as pessoas possam fazer uma escolha realmente informada e que não continuem a prejudicar-se a si proprias e os outros ao ignorar a licença de software e as suas reais consequências, estas são as as minhas ambições é por isto que luto. Mas não me importava que como consequência disto as pessoas e emprezas acabassem, por de livre vontade preferir não utilizar software proprietário.

    Chill out????????
    Deves tár a gozar???? Vens para aqui distorcer o que eu digo para poderes classificar-me como extremista e prejudicando-me a mim, aos que que têm a mesma opnião que eu e aquilo por que lutamos e eu é que tenho de me relachar???? Já pensaste em respeitar os outros primeiro???
    Não sei se ganhas alguma coisa mas que ajudas a prejudicar alguma coisa isso fazes, pelo menos a comportares-te dessa forma.


    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:2)
    por MacLeod em 18-07-03 20:22 GMT (#70)
    (Utilizador Info)
    Sinceramente não me apetece mais ir percorrer uns comentários e fazer pastes do que evidencia o teu (e em geral dos outros zelotas da ANSOL) extremismo. Não vale a pena discutir, porque levam tudo como insultos pessoais, perseguições, difamações, etc. Mas já que não percebeste à primeira o que eu disse e (ao julgar também por este ultimo comentario) tens nítidos problemas de interpretação/expressão no português, vou explicar com mais calma.

    Em primeiro lugar, não distorci o que tu disseste. Aliás, nem sequer te citei em ocasião alguma. Falei em geral sobre uma argumentação usada pelos defensores acérrimos do software livre. Reescrevendo algumas linhas do meu comentário inicial:

    (...) pelo que me parece, a vossa argumentação de cassete parece insistir (...)
    Ou seja, eu não disse que vocês faziam a argumentação de tal forma. Apenas disse, que na minha opinião, me parecia ser pela abolição do software proprietário.

    (...) as pessoas que fazem o software têm o direito de (caso queiram) o fazer proprietário (...)
    O que vocês estão a dizer é que os autores de software não devem ter esse direito, embora seja deles e não vosso!

    Repara na parte a bold. Eu não disse que tu estavas a dizer aquilo. "o que vocês estão a dizer", significa que "a vossa mensagem dá a entender que". Se eu quisesse dizer que vocês tinham dito que os autores de software não devem ter esse direito, tinha utilizado a forma "vocês disseram que". Lamento que não tenhas percebido que isso se enquadrava, tal como no primeiro parágrafo, na minha opinião da vossa argumentação. Vê se percebes que eu estava a interpretar a vossa mensagem à luz da minha opinião, e não a tentar por palavras na boca de alguém.

    Agora, dou por terminada esta discussão semântica inútil que já nada tem que ver com o software livre.

    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:1)
    por Init em 18-07-03 21:23 GMT (#71)
    (Utilizador Info)

    Então parece-te mal. Nos defendemos o direito à liberdade na informática e ao livre arbitrio de pessoas informadas (o que esparamos que acabará por levar as pessoas a escolher Software Livre).
    Não nego a ninguem o direito de criar software proprietário, apenas acho que está agir de uma forma incorrecta.

    Não confundas o que tu inventas apartir do que dizemos com o que dizemos de facto. Porque até mesmo o que tu poderia interpretar (mesmo que não inventasses) do que nós dizemos pode não ser o que nós dizemos, por isso quando estás a dizer qual é a tua interpretação menciona que isso é apenas a tua interpretação, porque existe uma diferença considerável entre as duas coisas.


    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:2)
    por Cyclops em 19-07-03 10:59 GMT (#73)
    (Utilizador Info)
    Não nego a ninguem o direito de criar software proprietário, apenas acho que está agir de uma forma incorrecta.

    Há uma confusão muito comum entre direito e direito. Existe direito legal (o criado pelas leis) e o direito da Justiça (não quem cria as leis mas o conceito).

    O facto de que as pessoas têm o direito legal de exercer o poder sobre os outros (via software proprietário) não faz com que isso seja correcto. É algo maléfico e que deve evitado. Não têm o direito (Justiça) de fazer isso sobre os outros seres conscientes.

    Não é o direito legal que cria a Justiça, é ao contrário. O problema é que as leis nem sempre são feitas para fomentar a Justiça. Algumas contrariam-na intencionalmente (como o Direito de Autor, Direito de Patentes, etc...) com o intuito de a curto prazo fomentar mais conhecimento, o que compensaria a Injustiça dessas leis. Contudo, os interesses económicos têm distorcido cada vez mais essas leis, de forma que hoje não acarretam quase nenhuma forma de Justiça, nem a longo prazo.
    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:2)
    por Cyclops em 19-07-03 11:58 GMT (#78)
    (Utilizador Info)
    Mas o Software Livre não se trata dos méritos técnicos mas da liberdade. Os méritos técnicos resultaram na generalidade como consequências directas das quatro liberdades. Como farias o mesmo sem elas?
    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:2, Interessante)
    por Init em 17-07-03 14:13 GMT (#29)
    (Utilizador Info)

    Ninguem está a impor nada a ninguem, apenas a mostrar uma perspectiva.

    Para ti essa liberdade chega-te para outros pode não chegar, pode haver outros que tenham outra opnião o teu problema é que não aceitas isso, nem que as pessoas que têm outra perspectiva se exprimam livremente.

    Isto não é uma questão de GNU/Linux Vs window$, nem sequer de qualidade de codigo, é uma questão de liberdade.


    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:1)
    por Init em 17-07-03 14:07 GMT (#28)
    (Utilizador Info)

    A mim parece-me que qualquer movimento que ve as coisas a preto e branco precisa de abrir as ideias. Não é uma questão de ver a preto e branco é uma questão de só querer o branco, e não querer os tons de cinzento nem o preto.

    Onde é que viste a ANSOL de Software Livre a defender a proibição do software proprietário? Acredito que tenhas visto a ANSOL a defender a não utilização de software proprietário, mas não a sua proibição.

    A tua intolerancia é que mete nojo. Ninguem está a passar atestados de estupidês a ninguem estão apenas a mostrar aos outros sua propria perspectiva, se não sabes tolerar isso, então não sei o que te diga.


    Re: Uma quetão de liberdade (Pontos:1)
    por ncs em 17-07-03 15:20 GMT (#43)
    (Utilizador Info)
    Penso que a questão do software livre, é um bocadinho identica á da liberdade do individuo.
    Por exemplo, à muitos e muitos anos em Portugal houve um (ou mais do que um, já não sei bem) ditador. As pessoas que apoiavam esse ditador não se importavam se havia ou não liberdade. A coisa corria a favor deles... Pelo que dizem, Portugal ganhou muito com essa ditadura.
    As que não o apoiavam faziam os possiveis para o contrariar e divulgar que não era justa a forma como se vivia. Desde que não houvesse mortos e feridos os meios não justificavam os fins ?
    A luta pela liberdade foi dura e muito contrariada mas só posso estar agradecido a quem teve força para mudar a situação.
    E eu penso que "todos" preferimos viver como estamos, em "liberdade", apesar de estarmos a tirar a liberdade aos que não querem viver assim.
    Cumps,
    PS: Aqui a única politica é a do fazer e deixar fazer.
    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:2)
    por Cyclops em 18-07-03 7:56 GMT (#54)
    (Utilizador Info)
    A mim parece-me que qualquer movimento que ve as coisas a preto e branco precisa de abrir as ideias. Que eu me lembre nunca vi uma associacao de software proprietario a fazer lobbying a favor da anulacao do direito de partilhar o conhecimento atraves de software livre... ou tu viste ?

    Todos os dias. Chama-se, por exemplo, patentes de Software (com a BSA/CEC a "escreverem directamente" o conteúdo da directiva)... ou então, EUCD/DMCA, etc... etc...
    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:2)
    por Cyclops em 19-07-03 12:01 GMT (#79)
    (Utilizador Info)
    >As quatro liberdades do Software Livre são um mínimo absoluto do qual não arredamos pé. Quem é que é extremista?

    Tu -- acabaste de demonstrar isso com essa afirmacao.


    Estarei a ser extremista se disser que para respirar há um mínimo absoluto de condições das quais não podemos arredar o pé estamos a ser extremistas? Deveríamos ceder e aceitar algo mais abaixo mesmo que isso implique a morte?

    Isto é extremismo? Está lá??
    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:1)
    por Init em 17-07-03 11:06 GMT (#19)
    (Utilizador Info)

    O insucesso das empresas associadas ao Sofware Livre, é bastante facil de explicar, ou seja, modelo de negocios desadequado, isto porque nem todas as empresas que trabalham com Software Livre têm modelos de negocios adequados ao Software Livre, várias delas continuam a tentar vender software e licensas como o core do negocio, outras empresas que normalmente são criadas por pessoas que de facto, estão ligadas à comunidade de Software Livre, mas pecam por dár demasiadas borlas ou por não terem noções de marketing adequadas e não saberem colocar-se no mercado, outro problema é a falta de habituação dos consumidores a estes novos modelos de negocios, algo que também dificulta a penetração no mercado.
    Os modelos de negocios associados ao Software Livre têm poucos anos e ainda estão a evoluir, por isso, é normal que várias empresas não se aguentem, a não ser que utilizem a imaginação e inovação para se adaptarem rapidamente. Não podemos esquecer que o modelo de negocios associado ao software proprietário é o resultado de vários seculos de evolução e que os associados ao Software Livre têm poucos anos.


    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:2)
    por leitao em 17-07-03 16:20 GMT (#45)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    O insucesso das empresas associadas ao Sofware Livre, é bastante facil de explicar, ou seja, modelo de negocios desadequado, isto porque nem todas as empresas que trabalham com Software Livre têm modelos de negocios adequados ao Software Livre, várias delas continuam a tentar vender software e licensas como o core do negocio

    O insucesso de grande parte das empresas associadas ao software livre resume-se a espectativas de comportamento de mercado erradas. Nao tem nada a ver com os "modelos de negocio adequados as software livre" (que nem estou a ver o que isso possa ser).

    (...)outro problema é a falta de habituação dos consumidores a estes novos modelos de negocios, algo que também dificulta a penetração no mercado.

    Ou seja, esse mercado nao existe -- repara a forma como de um lado as empresas associadas ao software livre com algum sucesso (RedHat por exemplo) manteem a dualidade de GNU friendly por um lado, e por outro vivem de modelos de negocio convencionais (vender SO's para servidores).

    Achas que e' coincidencia ?


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:1)
    por Init em 17-07-03 23:50 GMT (#53)
    (Utilizador Info)

    «Nao tem nada a ver com os "modelos de negocio adequados as software livre" (que nem estou a ver o que isso possa ser).»
    Um modelo de negocios adequado ao Software Livre é um modelo que tem em conta as caracteristicas especificas deste tipo de licenciamento e as práticas comuns das comunidades envolvidas com ele e que aproveita esse conhecimento para se introduzir e expandir o mercado.

    «Ou seja, esse mercado nao existe»
    Exitir, existe, mas é restrito e o sucesso na sua expanção depende muito da estratégia

    repara a forma como de um lado as empresas associadas ao software livre com algum sucesso (RedHat por exemplo) manteem a dualidade de GNU friendly por um lado, e por outro vivem de modelos de negocio convencionais (vender SO's para servidores).
    O modelo da RH é um modelo que tem tido algum sucesso, no entanto não considero que a RH tenha ido o suficientemente longe, a questão da forma como a RH vende algum software (esse que mencionaste e outro) é onde considero que a RH não foi suficientemente longe. O modelo da RH é um modelo que eu considero misto, mas não penso que seja o modelo que negocios associado ao Software Livre que vai prevalecer como o mais forte no futuro.


    Re:Como mostrar Software Livre? (Pontos:1)
    por tca em 18-07-03 22:42 GMT (#72)
    (Utilizador Info) http://alf1.cii.fc.ul.pt/~charters
    Depois de ler os vossos comentários apetece-me, e será só a mim ?, refugiar-me na sabedoria popular - Em casa q não há pão todos gritam e ninguem tem razão (se não fôr isto corrijam-me).

    A existência de SL é muito importante e é meritória a existência e dedicação da ANSOL, dos seus membros e apoiantes.

    Eu vejo o SL como um modo de partilha de recursos e conhecimento que é essencial para o desenvolvimento das pessoas. No caso do software proprietário não o posso partilhar pq, com todo o rigor, ele não me pertence.

    Parece-me adequada a frase agostiniana que data do sec.I - Se uma coisa não perder valor por ser partilhada, não poderá ser verdadeiramente possuida se o fôr somente e não partilhada (tradução livre).


    "For if a thing is not diminished by being shared with others, it is not rightly owned if it is only owned and not shared.", 397 Ag
    Re:Como mostrar Software Livre? (Pontos:2)
    por Cyclops em 19-07-03 12:07 GMT (#80)
    (Utilizador Info)
    Se uma coisa não perder valor por ser partilhada, não poderá ser verdadeiramente possuida se o fôr somente e não partilhada

    A tradução livre subverte (acidentalmente, eu sei) o sentido da frase. Não é ser "verdadeiramente possuída" mas sim: "Pois se algo não é diminuído por ser partilhado com outros, não é possuida de forma justa se apenas for possuida e não partilhada."

    Encaixa-se perfeitamente no Software Livre e é o conteúdo de uma das t-shirts da FSF Europe.
    Re:Como mostrar Software Livre (Pontos:2)
    por Cyclops em 19-07-03 11:55 GMT (#77)
    (Utilizador Info)
    Na minha opinião os argumentos do tipo na utilização de SL para a Educação, são demasiados simplistas para serem tomados como ideias de referência.

    Quando pedi ajuda para algo nesse sentido, muito poucos se levantaram para emitir uma opinão apesar da curta margem de manobra (havia muito pouco tempo).

    Quem é que ainda não entendeu que se ficar sentado à espera que os outros façam tudo as coisas podem não sair da forma esperada?
    Software Livre é proprietário? (Pontos:3, Interessante)
    por samcruise em 17-07-03 14:06 GMT (#27)
    (Utilizador Info) http://www.correspondente.net
    Uma história curiosa que um amigo me contou foi de duas opções apresentadas a um cliente:
    software fechado e software open-source (ele nem estava a falar de licenças). E eis que o cliente se insurgiu contra o software open-source porque "ninguém" o conhecia, dizendo assim que era "proprietário". Ao contrário, o software fechado era "aberto" porque havia muitos developers que o conheciam. E isto colocava-lhe problemas em futuras manutenções do software, se quisesse mudar de fornecedor.

    Assim o tal cliente queria pegar no software fechado e usar as APIs construindo qualquer coisa à volta até chegar às funcionalidades que o software open-source já tinha. Ao que foi confrontado, obviamente, com a constatação: sempre que se faz alterações a qualquer software, seja aberto ou proprietário, há que haver documentação, mas as modificações são sempre "proprietárias", só bem conhecidas da equipa que as está a programar. O que interessa é ter bons técnicos que saibam perceber no que estão a mexer.

    Como se vê, nem sempre se quer a liberdade, muitas vezes quer-se restrições e depois fazer tudo de novo. Só para ter algo "conhecido" lá no fundo. É que já se diz há muito tempo: nunca ninguém foi despedido por contratar IBM.

    E num país como Portugal, cheio de invejas e mesquinhices, é sempre fácil vir um novo chefe e deitar abaixo o trabalho de alguém, esquecendo critérios técnicos evidentes, por exemplo (já repararam como se está sempre a dizer mal do código que foi feito anteriormente pelo colega de equipa?). Assim, os técnicos optam geralmente pelas opções mais seguras politicamente, que são o software proprietário das grandes empresas.

    Re:Software Livre é proprietário? (Pontos:2)
    por [Cliff] em 17-07-03 14:32 GMT (#35)
    (Utilizador Info)
    (...)por exemplo (já repararam como se está sempre a dizer mal do código que foi feito anteriormente pelo colega de equipa?)
    Uma solução que eu dou a quem a quiser comprar e que esteja encarregue de uma equipa de programadores é dar esta resposta a quem aponta esse facto: "a sério? o código é mau? porreiro, então vais tu documentá-lo à tua maneira!". E pronto, não se muda uma linha de código, não se adicionam novos problemas e o programador em vez de tentar interpretar bits e bytes (vcs perceberam) só tem de ler o que escreveu em português corrente (ou inglês conforme as preferências).
    Isto claro, não invalida a substituição de código esparguete por código legível.

    ----------
    Este post foi publicado segundo a licensa IDC (I Don't Care).
    Re:Software Livre é proprietário? (Pontos:2)
    por [Cliff] em 17-07-03 14:41 GMT (#37)
    (Utilizador Info)
    Esqueci-me de acrescentar mais qualquer coisa ao comentário anterior.
    O problema que apontas é um problema real das empresas: querem facilidade de extensão do software que já têm.
    Hoje em dia dás um pontapé numa pedra e saltam de lá uns 100 programadores VB que te fazem um muito bom trabalho e um ou dois que fariam o mesmo bom trabalho em C e Linux.
    Espero que tenhas percebido onde eu quero chegar. Não é tanto uma questão de custos imediatos ou de filosofias de vida, profissionalmente eu compreendo perfeitamente quem opta por Windows/software para Windows/software proprietário extensível com APIs públicas em deterimento de um sistema 100% aberto para o mundo, porque para o teu sistema +/- fechado irão aparecer algumas centenas de pessoas capazes de fazer um bom trabalho e não tens problemas para depois as substituires caso seja necessário.

    Claro que se as pessoas que irás contratar não fizerem um bom trabalho, a culpa é de quem contratou e não do facto da linguagem ser o VB ou qualquer outra coisa que seja de desenvolvimento rápido (por favor, não me insultem a inteligência a dizer que os mouse-engineers são burros... a expressão em si é vergonhosa, até porque o Glade pode ser considerado mouse-engineering e é do melhor que já vi até hoje!), ou do sistema fechado em si.


    ----------
    Este post foi publicado segundo a licensa IDC (I Don't Care).
    Re:Software Livre é proprietário? (Pontos:1)
    por foo em 17-07-03 18:30 GMT (#50)
    (Utilizador Info)
    Hoje em dia dás um pontapé numa pedra e saltam de lá uns 100 programadores VB que te fazem um muito bom trabalho

    qual é a pedra, qual é? :) já conheci bastantes pessoas que programam em vb, mas agora programadores que conheçam VB a sério.. coisa rara..
    Arrastar uma caixinha e escrever MsgBox também eu sei :)

    Re:Software Livre é proprietário? (Pontos:2)
    por samcruise em 18-07-03 17:55 GMT (#68)
    (Utilizador Info) http://www.correspondente.net
    Por acaso, não referi isso:
    o software fechado era na mesma tecnologia do software aberto. A mesma exactamente. Com a mesma classe de programadores ao dispor.
    Mas o cliente preferia ter um produto de marca. Pronto! Fique com ele e seja feliz. :-)

    Enquanto isso em Terra Brasilis ... (Pontos:1)
    por mpinho em 17-07-03 14:28 GMT (#33)
    (Utilizador Info)
    Aqui também temos pressões muito fortes do lobby das empresas americanas de software, mas pelo menos a situação é melhor:

    http://oglobo.globo.com/jornal/suplementos/informaticaetc/109003567.asp

    ----------------------
    Rio, 14 de julho de 2003

    Integrar governo com software livre é meta do governo Lula

    Mais de sete meses depois da posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, integrar o governo, usando software livre, é a meta principal do governo para a área de informática. Segundo o diretor do Serpro, Sérgio Rosa, que participou da formulação das propostas do PT para a tecnologia, todos os ministérios passarão a trabalhar numa grande rede, alimentada pelo próprio Serpro.

    Dentre as promessas de campanha, a primeira a ser implementada será a adoção de software livre pelos ministérios e governos estaduais. O Serpro será o responsável pelas licitações para contratação de empresas nacionais.

    — Não vamos comprar programas com códigos proprietários. A intenção é incentivar a indústria nacional. Queremos ver o código e permitir que os técnicos do governo trabalhem nele — diz.
    --------------------------

    Espero que o governo português não se deixe levar pelo canto de sereia dessas empresas de software
    proprietário e que use o seu poder de Estado para não deixar essas empresas decidirem o que é melhor para o povo português.


    Re:Enquanto isso em Terra Brasilis ... (Pontos:2)
    por [Cliff] em 17-07-03 14:50 GMT (#40)
    (Utilizador Info)
    "Espero que o governo português não se deixe levar pelo canto de sereia dessas empresas de software proprietário e que use o seu poder de Estado para não deixar essas empresas decidirem o que é melhor para o povo português."
    Pois, isso é giro, mas em Portugal, o bolso dos políticos fala mais alto e o lobbying certamente envolve umas viagens aqui e ali para "assistir a uma ou outra conferência"... portanto, tudo trabalho político ;)
    A ANSOL também pode fazer uma vaquinha para pagar um fim-de-semana para duas pessoas numa qualquer pensão Estrela a um político famoso :D Claro que isto tudo seria uma viagem/fim-de-semana para assistir a uma conferência (jantar bem regado) sobre software livre :)

    ----------
    Este post foi publicado segundo a licensa IDC (I Don't Care).

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]