gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Ginástica da M$ no caso Munique
Contribuído por BladeRunner em 15-07-03 11:15
do departamento manobras
News Eis um artigo interessante sobre a ginástica que a Microsoft terá feito para tentar persuadir os responsáveis alemães a optar por Windows em detrimento do Linux, como é sabido, sem sucesso.
O artigo está muito bom e o mais picante é que o custo do Linux foi substancialmente superior à proposta mais baixa que a Microsoft apresentou.
Deutsche Technologie :-)

Nem tudo é Linux | Iniciativa Nacional para a Banda Larga  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Linux
  • Eis um artigo interessante
  • Mais acerca News
  • Também por BladeRunner
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    A historia ainda nao acabou. (Pontos:2, Interessante)
    por leitao em 15-07-03 12:08 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    ...o que se vai ver e' o impacto desta decisao daqui a 24 meses... a ver vamos.


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:A historia ainda nao acabou. (Pontos:1)
    por liberdade em 15-07-03 12:35 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    Nop...afinal foi mesmo a solução Linux da IBM/SuSE a escolhida em detrimento do negócio da MS! O artigo aqui do gildot pode é originar algumas confusões...
    Re:A historia ainda nao acabou. (Pontos:2)
    por leitao em 15-07-03 12:52 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Ja' se sabe que foi... mas ainda falta saber o impacto real da mudanca...


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:A historia ainda nao acabou. (Pontos:2, Interessante)
    por 4Gr em 15-07-03 13:19 GMT (#5)
    (Utilizador Info)
    Queres tu dizer que um negócio de milhões, estudado por diversos analistas, iria ter resultados inesperadores daqui a quatro meses?

    Se eles implementaram Linux é porque o podem fazer e existe interoperabilidade. Se existir algum glitch certamente será resolvido. Nenhum sistema informático é perfeito, mas certamente que os da Microsoft estão mais longe deste status dos que os Linux!


    ---------------------
    O meu maior inimigo ofereceu-me uma cópia do Windows pelo Natal...
    Re:A historia ainda nao acabou. (Pontos:1)
    por lbruno em 15-07-03 13:56 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://republico.estv.ipv.pt/~lbruno/
    Por muita agua que o leitao tenha metido anteriormente, ele tem uma certa razao aqui.

    Muitos factores levam ao insucesso de uma solucao; nao sera' so' o sistema operativo a ditar se os custos de Munique irao ser baixos (para significados subjectivos da palavra).

    Espero que, se a solucao de Munique der para o torto, seja possivel identificar os factores reais que levaram 'a falha. Pode dar-se o caso de que as pessoas commetam o erro de olhar apenas para o sistema operativo escolhido.

    E isso sera' mau.
    Re:A historia ainda nao acabou. (Pontos:2)
    por leitao em 15-07-03 14:17 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Queres tu dizer que um negócio de milhões, estudado por diversos analistas, iria ter resultados inesperadores daqui a quatro meses?

    LOL! "Wake up and smell the coffee" -- mais dinheiro significa mais complexidade, o que por sua vez implica mais risco, o que por sua vez implica menos probabilidade de o projecto suceder.

    Alias, pergunta a qualquer gestor de projecto que conhecas qual e' a taxa de sucesso de qualquer projecto de migracao entre sistemas (neste caso, Windows->Linux)... talvez te surpreenda.

    Se eles implementaram Linux é porque o podem fazer e existe interoperabilidade.

    E' isso o que vamos ver -- mas lembra-te que o factor tecnico nao e' o unico, existe ainda o factor humano. So' porque um sistema e' interoperavel nao significa que o operador humano tambem o e'.

    Experimenta ler o Death March e o Slack! para veres o que quero dizer.

    Nenhum sistema informático é perfeito, mas certamente que os da Microsoft estão mais longe deste status dos que os Linux!

    Sweeping statement galore!


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:A historia ainda nao acabou. (Pontos:2)
    por Gimp em 15-07-03 18:49 GMT (#15)
    (Utilizador Info)
    Tenho a impressão, e pode ser só impressão, sempre que sai um aritgo deste género em que se fala de grandes projectos envolvendo o linux em detrimento de software comercial, e não vou individualizar a questão à volta da Micosoft, o caro Nuno parece transfigurar-se na figura estilo velho do Restelo e qual arauto da desgraça dá azo a previsões de teríveis consequências para aqueles que tomaram a decisão. Ora, que eu me lembre não vi nenhuma notícia de que tenha havido nenhum cataclismo nas organizações que tomaram o referido passo. É óbvio que não me diz respeito mas, a teu ganha-pão está a ser afectado por este tipo de decisões? Este negócio envolve provávelmente a maior empresa do mundo na área de serviços que é a IBM. E não me parece que à luz das últimas decisões da dita, ter linux em força nos Pseries, deixem que o negócio corra mal. Mete mais medo e problemas a transição de Unix/linux para Windows que o contrário...


    "No comments"

    Re:A historia ainda nao acabou. (Pontos:2)
    por leitao em 15-07-03 20:05 GMT (#22)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Tenho a impressão, e pode ser só impressão, sempre que sai um aritgo deste género em que se fala de grandes projectos envolvendo o linux em detrimento de software comercial, e não vou individualizar a questão à volta da Micosoft, o caro Nuno parece transfigurar-se na figura estilo velho do Restelo e qual arauto da desgraça dá azo a previsões de teríveis consequências para aqueles que tomaram a decisão.

    Porque ? Nao e' razoavel perguntares-te a ti mesmo o que ira' acontecer daqui a 2 anos apos esta decisao ? Ou preferes que nao se facam estas perguntas "incomodas" ? Preferes uma barreira de silencio ?

    Ora, que eu me lembre não vi nenhuma notícia de que tenha havido nenhum cataclismo nas organizações que tomaram o referido passo.

    Nem verias muitas se isso acontecesse -- eu nao conheco muitas organizacoes que abertamente admitam que cometeram um erro tecnologico. Mas a questao nao e' se aconteceu ou nao, a questao e' se vai acontecer neste caso.

    Este negócio envolve provávelmente a maior empresa do mundo na área de serviços que é a IBM.

    Humm... sim, e a IBM nunca fez asneiras, nem a Fujitsu-Siemens (outro grande parceiro da SuSE) alguma vez perdeu contractos de migracao.

    Planet Earth calling!


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:A historia ainda nao acabou. (Pontos:2)
    por blind em 15-07-03 22:21 GMT (#31)
    (Utilizador Info)
    hummm.... e a MS nunca fez asneiras(tenho dificuldade em escolher UM link)...
    pelo menos acho que ela nunca perdeu contactos... pode é ter fornecido contactos "e não só..." com o passport e o hotmail, mas como diria um prof. que tenho ..."..é um mero promenor técnico, sem qualquer interesse pedagógico..."

    blind
    Life would be so much easier if we could just look at the source code.
    Re:A historia ainda nao acabou. (Pontos:2)
    por Gimp em 16-07-03 9:47 GMT (#39)
    (Utilizador Info)
    Eu não disse que não era razoável, eu pergunto-me é porque são sempre o mesmo tipo de comentários. Eu compreendo que se ganha muito dinheiro com manutenção de software da Microsoft e a tentação é grande em manter o status quo, mas ou as pessoas se adaptam e criam um novo modelo de negócio ou estagnam. Caso houvesse problemas há sempre uma notícia que aparece, isso sabe-lo bem e eu acredito que não aparece porque as coisas funcionam. Sei de um caso próximo de migrarem todo um sistema AS/400 para windows e só deu barraca durante meses e continua a dar barraca, para não falar dos requisitos em hardware a que se foi obrigado.


    "No comments"

    Re:A historia ainda nao acabou. (Pontos:2)
    por leitao em 16-07-03 10:35 GMT (#41)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Sei de um caso próximo de migrarem todo um sistema AS/400 para windows e só deu barraca durante meses e continua a dar barraca, para não falar dos requisitos em hardware a que se foi obrigado.

    Se admites que casos de migracao muitas vezes dao barraca, qual e' a dificuldade de entender que neste caso o mesmo pode acontecer ?

    Ou o facto de o sentido ser Windows->Linux torna o caso diferente ?


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:A historia ainda nao acabou. (Pontos:2)
    por Gimp em 16-07-03 11:24 GMT (#43)
    (Utilizador Info)
    E desde quando eu afirmei que podia não dar? (Este tipo de conversa parece peixe de rabo na boca) Mas torna o caso diferente em relação ao exemplo que dei pela complexidade. Que complexidade há em passar um windows a funcionar como print e file server para linux?...e sim, também há as aplicações, não me esqueço.


    "No comments"

    Re:A historia ainda nao acabou. (Pontos:2)
    por leitao em 16-07-03 12:39 GMT (#48)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    E desde quando eu afirmei que podia não dar? (Este tipo de conversa parece peixe de rabo na boca) Mas torna o caso diferente em relação ao exemplo que dei pela complexidade. Que complexidade há em passar um windows a funcionar como print e file server para linux?...e sim, também há as aplicações, não me esqueço.

    Claro que o exemplo de migrar um print-server nao tem nada a ver com este caso...

    Pormenores...


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:A historia ainda nao acabou. (Pontos:2)
    por Gimp em 16-07-03 18:15 GMT (#52)
    (Utilizador Info)
    Engraçado, nos exemplos que deste da IBM e da Fujitsu, por mais que procurasse não encontrei nenhuma menção que envolvesse o linux nessas falhas...
    Não era suposto que asim fosse?


    "No comments"

    Re:A historia ainda nao acabou. (Pontos:2)
    por leitao em 16-07-03 18:35 GMT (#53)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Tinha que envolver ? Ainda nao percebeste que a tecnologia e' na maioria dos casos o factor menor do sucesso ou falha de um projecto ? (sendo o factor humano o maior)


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:A historia ainda nao acabou. (Pontos:2)
    por Gimp em 16-07-03 19:40 GMT (#55)
    (Utilizador Info)
    Depois desta revelação já não preciso aprender mais nada...


    "No comments"

    Re:A historia ainda nao acabou. (Pontos:2)
    por Psiwar em 15-07-03 20:25 GMT (#23)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    "fala de grandes projectos envolvendo o linux em detrimento de software comercial"

    Deves por: "... envolvendo o Linux em detrimento de sofware proprietário..."

    De uma vez por todas... nós em Português temos duas palavras para o significado de Free, por isso não é preciso estar sempre a confundir. O projecto de Linux da IBM também é comercial e foi vendido como tal... a única diferenca é que usa software e formatos livres em vez se software e formatos proprietários. (que é o que se quer combater)

    Re: pouco a acrescentar à historia (Pontos:1)
    por ncs em 15-07-03 21:00 GMT (#26)
    (Utilizador Info)
    O engraçado é a IBM estar agora defender os formatos livres. Porque será, quando têm montes de formatos proprietários ?
    E como as estratégias mudam. Até à alguns anos atrás a IBM via o unix como um mercado de pouco interesse, apesar de que eu achava que tinham um bom SO.
    Mas é como diz o Leitão, se o Grande quiser, estamos cá para ver... só espero que seja interessante. Cumps,
    Re: pouco a acrescentar à historia (Pontos:1)
    por pardal em 15-07-03 22:02 GMT (#28)
    (Utilizador Info)
    Formatos proprietarios como o IBM PC... :-)
    Re: pouco a acrescentar à historia (Pontos:2)
    por leitao em 15-07-03 22:09 GMT (#30)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Hummm... mais o IBM OS/400, o OS/390, z/OS, DB2, etc... que sao sistemas taao abertos.


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re: pouco a acrescentar à historia (Pontos:1)
    por pardal em 15-07-03 22:25 GMT (#32)
    (Utilizador Info)
    São "proprieterios", mas hoje em dia cumprem com todos os protocolos chamados "abertos". Já para não falar que antes de o AS/400 e o S/390 poderem correr Linux, pelo menos o AS/400 podia ter uma placa com um "PC" lá dentro a correr NT ou OS/2 e ligar-se com o mundo exterior. O que é que o pessoal queria mais... :-) Agora mais a sério, alguém pensa que num futuro próximo os AS/400 ou os S/390 vão ser trocados por Linux ou Microsoft?... Faz-me lembrar a história que todos os programadores de COBOL iam ficar desempregados durante os anos 90 e a seguir foram contractados a pesso de ouro por causo do ano 2000...
    Re: pouco a acrescentar à historia (Pontos:1, Despropositado)
    por leitao em 16-07-03 9:31 GMT (#37)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    São "proprieterios", mas hoje em dia cumprem com todos os protocolos chamados "abertos".

    Hummm... seguindo a conclusao logica desta thread, queres dizer que a Microsoft nao segue os mesmos protocolos abertos ? Da ultima vez que olhei o Windows ainda corria TCP/IP...


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re: pouco a acrescentar à historia (Pontos:2)
    por Pink em 16-07-03 20:46 GMT (#56)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    queres dizer que a Microsoft nao segue os mesmos protocolos abertos ? Da ultima vez que olhei o Windows ainda corria TCP/IP...

    Passport anyone??? Thrusted Computing on sight???

    8-P

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Re: pouco a acrescentar à historia (Pontos:1)
    por leitao em 16-07-03 21:43 GMT (#59)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Thrusted computing ?
    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information
    Re: pouco a acrescentar à historia (Pontos:2)
    por Pink em 18-07-03 14:10 GMT (#60)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    Yup. Você pega um motor de jato, enfia no lugar da fonte e acende o pavio. Thrusted Computing on the way... X-P

    Falando sério, o diabo do "h" saiu no automático, eu não percebi.

    Eu falava de Trusted Computing.

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Re: pouco a acrescentar à historia (Pontos:2)
    por Gimp em 16-07-03 9:34 GMT (#38)
    (Utilizador Info)
    Correcto, muitas das funcionalidades que vemos em Unix estão presentes no OS/400 (usando o lpr pude por o pessoal a mandar faxes para um servidor com linux), e isso desde que meteram o TCP/IP integrado. Se a memória não me falha, podes ter até 32 instalações de linux a funcionar em simultâneo num AS/400. Quanto a se o AS/400 ou o S/390 vão desaparecer, em termos de hardware ainda vão estar por aí uns aninhos, mas a nível de sistema operativo começo a duvidar já que, como disse, a IBM quer ter o linux a funcionar em pleno nos Pseries e não própriamente máquinas de desktop.


    "No comments"

    Re: pouco a acrescentar à historia (Pontos:2)
    por leitao em 16-07-03 10:38 GMT (#42)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Quanto a se o AS/400 ou o S/390 vão desaparecer, em termos de hardware ainda vão estar por aí uns aninhos, mas a nível de sistema operativo começo a duvidar já que, como disse, a IBM quer ter o linux a funcionar em pleno nos Pseries e não própriamente máquinas de desktop.

    LOL! A razao porque as pessoas compram AS/400 e zSeries nao tem nada a ver com o hardware. Tem a ver precisamente com o OS/400, o z/OS e as aplicacoes disponiveis para estes.

    Ou achas seriamente que alguem vai comprar um AS/400 para correr Linux nele ?


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re: pouco a acrescentar à historia (Pontos:2)
    por Gimp em 16-07-03 11:29 GMT (#44)
    (Utilizador Info)
    Não tem nada a ver com o hardware? Tu é que me fazes rir...Experimenta desligar o ar-condicionado numa sala de sistemas e vê quais os que rebentam primeiro...tipo, estares na Ásia na fábrica de uma marca muito conhecida de calçado e ficarem os servidores dois dias sem refrigeração. Eu acho é que alguém vai pensar sériamente se compra AS/400 nos próximos tempos...


    "No comments"

    Re: pouco a acrescentar à historia (Pontos:2)
    por leitao em 16-07-03 12:43 GMT (#49)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Pa', ou eu nao perceb portugues, ou tu estas a dar a volta 'a questao para tabar os buracos dos teus argumentos...

    O que cara**o e' que o ar condicionado tem a ver com a decisao de compra de um AS/400 ? Queres dizer que na asia compram-se mainframes para correr Linux por causa do calor ?

    Fonix, e' cada uma...


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re: pouco a acrescentar à historia (Pontos:2)
    por Gimp em 16-07-03 13:00 GMT (#51)
    (Utilizador Info)
    Exacto, já não percebes português...


    "No comments"

    Re: pouco a acrescentar à historia (Pontos:2)
    por McB em 18-07-03 20:02 GMT (#61)
    (Utilizador Info)
    E pelos vistos eu também não percebo...

    onde queres chegar???

    Yours,
    McB!
    They told me it need Windows 95 or better, so I chose Linux
    Re:A historia ainda nao acabou. (Pontos:2)
    por Gimp em 16-07-03 9:28 GMT (#36)
    (Utilizador Info)
    Inicialmente escrevi proprietário mas mudei para comercial por uma questão generalista e porque práticamente vai dar ao mesmo.


    "No comments"

    Re:A historia ainda nao acabou. (Pontos:1)
    por Init em 16-07-03 12:33 GMT (#47)
    (Utilizador Info)

    Software é software, e é tão comercial quanto o teu modelo de negocios o permitir, dizer que determinado software não é comercial, é incorrecto a menos que te proibam de vende-lo, de cobrar qualquer coisa por prestares um serviço relacionado com ele, ou utiliza-lo para dár valor a um outro produto/serviço.


    Re:A historia ainda nao acabou. (Pontos:2)
    por Gimp em 16-07-03 18:39 GMT (#54)
    (Utilizador Info)
    Eh pá, vai dialogar com a malta que faz guerrinha por que deve dizer GNU/linux...chiça!


    "No comments"

    Re:A historia ainda nao acabou. (Pontos:2)
    por Pink em 16-07-03 20:54 GMT (#57)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    Nope.

    Ao contrário da nomenclatura Gnu or not Gnu on Linux, este é um comentário relevante.

    Chamar o Sistema Operacional de Gnu/Linux ou de Linux não interfere em absolutamente nada nem nas funcionalidades nem na "aplicabilidade" do software.

    Colocar o Linux contra o Software Comercial é tachá-lo de não-comercial, e neste limita-se a aceitação do Sistema Operacional em empreedimentos Comerciais, o que definitivamente é algo que ninguém quer.

    Software Comercial é uma coisa. Software Proprietário é outra. Não são duas palavras diferentes para a mesma coisa como no caso do Gnu x Linux.

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Uma questão de estratégia (Pontos:2, Esclarecedor)
    por rsantos em 15-07-03 13:15 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    Mais do que uma aposta no Open-Source, parece-me óbvio que o fundamental é que se aposta numa empresa alemã - SUSE -, em deterimento da Americana Microsoft.
    Neste caso, não devemos ver as coisas como bem contra o mal, mas sim como uma clara tendência para beneficiar a prata da casa.
    Esperemos que outras entidades governamentais (na Alemanha e no resto da Europa) sigam o exemplo da câmara de Munique, de forma a chegarmos rapidamente a um posição clara da União Europeia, em defesa do crescimento das TI no nosso continente.

    Is this the meaning of life?....Ah! It's Lear again!
    Re:Uma questão de estratégia (Pontos:2)
    por [Cliff] em 15-07-03 14:39 GMT (#8)
    (Utilizador Info)
    Desde que não se escolha o CM em deterimento de outras distribuições Linux só porque é nacional, acho que é bom :D
    Não é uma vendetta pessoal, mas ainda não ouvi ninguém falar bem do Caixa Mágica... é impressionante :\

    ----------
    Este post foi publicado segundo a licensa IDC (I Don't Care).
    Re:Uma questão de estratégia (Pontos:1)
    por rsantos em 15-07-03 16:12 GMT (#10)
    (Utilizador Info)
    Por acaso, também ainda não utilizei o CM. Por isso, não tenho grande opinião formada.
    Penso que o problema do Caixa Mágica é o problema de qualquer nova distro que tenta ganhar alguma cota de utilizadores.
    E também me parece que existe um certo complexo generalizado (por parte dos portugueses - que são os alvos) relativamente a esta distro.

    Is this the meaning of life?....Ah! It's Lear again!
    Re:Uma questão de estratégia (Pontos:2)
    por mlopes em 15-07-03 16:57 GMT (#12)
    (Utilizador Info)
    Também nunca instalei a CM mas o que me parece que está a acontecer é que existe um certo distanciamento relativamente aos (potenciais) utilizadores.
    Regra geral, cria-se um certo espírito de comunidade em volta das distribuições Linux, e isso atrai pessoal para o core de desenvolvimento, encoraja a que se enviem patch's e bug report's, e é exactamente isso que me parece que não está a acontecer ou que acontece em pequena escala.
    Penso que uma vez que quem está relacionado com este projecto perceba isto, a CM vai-se começar a desenvolver e a criar uma comunidade à sua volta, tipo efeito bola de neve e passará a ser uma opção para muitos portugueses e não só...
    Espero que a equipa da CM se aperceba a tempo que este distanciamento relativamente ao público pode levar ao desaparecimento desta distribuição.

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Re:Uma questão de estratégia (Pontos:1)
    por blacksheep em 15-07-03 21:50 GMT (#27)
    (Utilizador Info)
    O CM já está a ser testado em algumas escolas básicas e secundárias. Parece-me a mim que este é o alvo do CM, e se os testes correrem bem será adoptados por todas as escolas básicas e secundárias.
    Re:Uma questão de estratégia (Pontos:1)
    por mpinho em 15-07-03 22:59 GMT (#34)
    (Utilizador Info)
    Com a pequena população de Portugal, uma minoria que usa linux e uma fração destes que só ficam lamentando e nada ajudam, realmente fica difícil fazer uma comunidade em torno de uma distribuição linux.

    Até aqui no Brasil distribuições comerciais nacionais como a Conectiva sentem esse problema.

    Penso que a solução definitiva seria usar o Debian como base e apenas acrescentar mais traduções e internacionalizações de programas. Assim haveria pelo menos uma garantia de continuidade e acesso a um repositório enorme de programas. Com um apoio governamental, quem sabe, poderiam ainda aperfeiçoar o processo de instalação (um dos problemas do Debian para os leigos) e acrescentar programas de interesse nacional. Seria melhor do que reinventar a caixa, digo, a roda :-)


    Re:Uma questão de estratégia (Pontos:2)
    por nmarques em 15-07-03 15:14 GMT (#9)
    (Utilizador Info) http://morgul.xpto.org
    Nao e' bem a prata da casa... atençao que a SuSE por exemplo ha anos que tem como clientes o Deutsche BundesBank entre outros... e' mesmo uma empresa com um grande relevo na Alemanha. Seja qual for o resultado, estou convencido que pelo menos na Alemanha, a Microsoft nao vai ganhar nem uma batalha... O povo alemao adora o povo dos estados unidos e sobretudo sentem-se todos muito inspirados e com muito convicçao a baixarem as calcinhas para o US... _NOT_

    --------------------------------------------
    If there is such a thing as too much power...
    I've not discovered it...I
    Sim, mas é lider de mercado na mesma... (Pontos:2)
    por pls em 15-07-03 16:34 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://pls.mrnet.pt
    Tudo isso é bestial mas o Windows tem mais de 95% dos desktops na alemanha... a Microsoft _tem_ quota de mercado, compete e _GANHA_ todos os dias no supermercado lá do burgo, junto do consumidor.

    Tenho alguns amigos lá e, francamente, a diferença do que me descrevem para portugal é pequena (i.e. em algumas empresas o linux/unix tem histórias de sucesso mas na maioria do mercado de desktop a Microsoft dá cartas).

    PLS
    Re:Sim, mas é lider de mercado na mesma... (Pontos:2)
    por nmarques em 15-07-03 19:07 GMT (#18)
    (Utilizador Info) http://morgul.xpto.org
    Eu tb lá tenho amigos, e francamente a Alemanha e' muito diferente de Portugal, eu so estive uma semana em Munique mas deu bem para perceber o que aquilo e'... Quem me dera que Portugal fosse 50% do que a Alemanha e', tirando meia duzia de leis hipocritas e estupidas que la teem...

    --------------------------------------------
    If there is such a thing as too much power...
    I've not discovered it...I
    Re:Uma questão de estratégia (Pontos:2)
    por leitao em 15-07-03 17:18 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    A SuSE e' uma empresa alema com relevo em todo o lado menos na alemanha. Posso-te dizer que ja' visitei a SuSE em Nuremberg e nao e' assim tao impressionante como isso. Alias, o grosso da SuSE esta' nos USA -- tanto em clientes como em capital humano e financeiro.

    Alem de que a SuSE e' uma empresa privada (i.e., nao e' cotada em nenhuma bolsa) e que nao publica os seus resultados financeiros, pelo que nao podes saber se da' €1 de lucro ou €1 de prejuizo para justificares a sua relevancia.


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Uma questão de estratégia (Pontos:2)
    por nmarques em 15-07-03 19:05 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://morgul.xpto.org
    O grande mercado da SuSE nao e' o SuSE Linux, ficas ja a saber, e a SuSE antes de entrar no mundo do linux, já era uma empresa gigante dentro do que fazia. 8)

    --------------------------------------------
    If there is such a thing as too much power...
    I've not discovered it...I
    Re:Uma questão de estratégia (Pontos:2)
    por leitao em 15-07-03 19:52 GMT (#19)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Humm... agora deixaste-me curioso -- qual e' entao o mercado principal da SuSE ? E' que na historia publicada da companhia nada mais e' referido senao Linux, e a empresa parece ter sido criada a partir de uma distribuicao de Linux e nada mais.


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Uma questão de estratégia (Pontos:2)
    por nmarques em 16-07-03 2:17 GMT (#35)
    (Utilizador Info) http://morgul.xpto.org
    A SuSE era lider no mercado de importaçao de hardware e exportaçao. Ainda deves de encontrar alguns restos de historia nas lists da SuSE de ha uns 4/5 anos atras, mais ou menos na altura que saiu o 6.0. Eu lembra-me bem ter havido lá uma discussao sobre isso.

    --------------------------------------------
    If there is such a thing as too much power...
    I've not discovered it...I
    Re:Uma questão de estratégia (Pontos:3, Informativo)
    por Maeglin em 15-07-03 19:58 GMT (#20)
    (Utilizador Info)
    Pois. E como vingança suprema : "SuSE Linux Enterprise Server Selected by Cray Inc. for the U.S. Department of Energy's New "Red Storm" Supercomputer "

    Quem diria ... com a RED ali mesmo ao lado !


    «Nunca discutas com um idiota. Ele colocará a conversa ao seu nível e bater-te-á pela maior experiência» Mark Twain
    Re:Uma questão de estratégia (Pontos:1)
    por ncs em 15-07-03 18:16 GMT (#14)
    (Utilizador Info)
    ...é que se aposta numa empresa alemã - SUSE-, em deterimento da Americana Microsoft

    Penso que também existe a Microsoft Alemanha. E que emprega trabalhadores alemães..., tal como a MS Portugal.

    Cumps,
    Re:Uma questão de estratégia (Pontos:2)
    por Gimp em 15-07-03 18:59 GMT (#16)
    (Utilizador Info)
    A maioria a fazer helldesk e traduções não? :-)))


    "No comments"

    Re:Uma questão de apoio técnico (Pontos:1)
    por ncs em 15-07-03 20:33 GMT (#25)
    (Utilizador Info)
    Sim, o que não é menosprezável. E ainda markting e consultoria. Quando se diz helpdesk não é um call center com "meninas/nos" que fazem um part-time, são pessoas que dão suporte técnico qualificado.
    No caso português, não é como muitas empresas que redireccionam para call-centers em espanha, tal como fazia a Hp. Em relação ás traduções penso que também é um trabalho com mais valia, apesar de eu preferir as versões americanas, não só porque se percebe melhor o que se pretende, como os textos cabem nas caixas e como ainda os upgrades mantêm a lingua.
    Cumps,
    Re:Uma questão de estratégia (Pontos:1)
    por mpinho em 15-07-03 22:53 GMT (#33)
    (Utilizador Info)
    Eu não sei como é em Portugal, mas as versões brasileiras dos produtos M$ eram (são) traduzidas num centro da empresa na Irlanda, usando alguns poucos brasileiros contratados por tempo determinado...

    Aqui pelo menos há mais pessoas trabalhando em distribuições Linux (vide Conectiva) e consultorias especializadas em software livre...
    Re:Uma questão de estratégia (Pontos:2)
    por mlopes em 16-07-03 10:21 GMT (#40)
    (Utilizador Info)
    E isso faz dela uma empresa Portuguesa ou Alemã? Não me parece, eu diria que faz dela uma empresa americana com uma sucursal em Portugal e outra na Alemanha, enquanto a SuSE é mesmo Alemã.

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Re:Uma questão de estratégia (Pontos:1)
    por rsantos em 16-07-03 11:36 GMT (#45)
    (Utilizador Info)
    também existe a Microsoft Alemanha. E que emprega trabalhadores alemães...

    É claro que existe. Aliás essa é uma das grandes armas da Microsoft. Mas quando a Microsoft ganha, quem ganha mais não é a economia alemã, embora hajam algumas sobras.

    Is this the meaning of life?....Ah! It's Lear again!
    Re:Uma questão de estratégia (Pontos:2)
    por Psiwar em 15-07-03 20:28 GMT (#24)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    "em defesa do crescimento das TI no nosso continente."

    Sim, sim... em "defesa" das "nossas" TI a União Europeia vai instalar um sistema de patentes à americana...
    Re:Uma questão de estratégia (Pontos:2)
    por leitao em 15-07-03 22:04 GMT (#29)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Mais do que uma aposta no Open-Source, parece-me óbvio que o fundamental é que se aposta numa empresa alemã - SUSE -, em deterimento da Americana Microsoft.

    Sim, e a IBM e' uma empresa taaaooo Alema...


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Uma questão de estratégia (Pontos:1)
    por rsantos em 16-07-03 11:38 GMT (#46)
    (Utilizador Info)
    A IBM é apenas uma parceiro da SUSE, e um parceiro importante.
    Trata-se, sem dúvida, na opcção pela solução que mais favorece economia da Alemanha.

    Is this the meaning of life?....Ah! It's Lear again!
    Re:Uma questão de estratégia (Pontos:2)
    por leitao em 16-07-03 12:47 GMT (#50)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Espera ai, estas a dizer que isto nao e' uma vitoria do Linux atraves de meritos tecnicos, mas sim uma victoria do proteccionismo europeu ?

    Hammm! Finalmente percebi a logica disto...


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Uma questão de estratégia (Pontos:2)
    por Pink em 16-07-03 21:04 GMT (#58)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    Conceito novo para ti: Sangria de Divisas.

    Não poucas vezes é mais negócio gastar mais dinheiro localmente, onde a grana vai gerar emprego e impostos do que enviar menos dinheiro para fora do país, onde ele fará o mesmo no país dos outros.

    Não é todo mundo que pode conviver com um déficit trilionário nas balanças.

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Parece-me que não estão a ver o alcance da coisa (Pontos:3, Esclarecedor)
    por JotaM33 em 15-07-03 20:05 GMT (#21)
    (Utilizador Info)
    Lendo o artigo com calma encontram-se nele algumas coisas importantes para quem quer ver o Linux a avançar para o mercado dos desktops.

    Relembro só uma das passagens: "On price and technical criteria the advantage was Microsoft's, but the gap was not that big," Maack says. "On strategic issues, it was clearly open-source, and the gap was very great."

    Traduzido por miudos o Linux no Desktop está praticamente ao nível do windows se visto numa prespectiva empresarial (de certeza que não andaram a ver se os ultimos jogos corriam lá), ou seja, para a maioria das tarefas que nós usamos o windows nas empresas já existem alternativas bastante sólidas no mundo Linux.

    Mais importante ainda é a conclusão que a nível da rentabilização das máquinas o Linux deixa a M$ a anos luz (isto vem dar uma machadada valente na história do TCO)

    Finalmente e quanto à história de vir ou não a dar asneira não me parece relevante para o caso, se leram o artigo eles iam trocar NT's por outra coisa, que teria sempre que originar formação dos utilizadores e a reconversão de aplicações. O estudo feito indicou que o Linux dá conta das tarefas rotineiras (e-mail, navegação internet, processamento de texto, folha de cálculo) da mesma forma que o XP. O problema estava na migração de aplicações de gestão e aí não acredito que tenham mudado sem ter a certeza que era possivel fazer a passagem delas para Linux.

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]