gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Linux em Desktops
Contribuído por BladeRunner em 20-05-03 15:38
do departamento n00bies
Linux Eduardo Soares escreve "Escrevi um artigo original contendo informações sobre como transformar uma instalação do Mandrake Linux em um Linux fácil para migração de usuários do Windows. Contém uma Imagem para download, quase um protótipo de uma distribuição Linux. Também contém screenshots, dicas, links e muito mais. Leitura recomendada."
[BladeRunner]: Cliquem em Eduardo Soares para irem ter à página.

Redhat Linux nos servidores da SUN | PHP5 mata ASP.NET  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Linux
  • Eduardo Soares
  • Mais acerca Linux
  • Também por BladeRunner
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Iniciativa! (Pontos:1)
    por 4Gr em 20-05-03 16:26 GMT (#1)
    (Utilizador Info)
    Ora aqui está uma iniciativa louvável!

    Embora o artigo não prime pela qualidade, enquanto how-to ou manual, é fácil notar que também não é essa a intenção do autor: ele apenas reúne 3 anos de experiência própria, e mantém uma lista, com a sua opinião pessoal, dos mais diversos programas que podem correr numa plataforma Linux! E mesmo para os menos receptivos, que ainda gostam do grafismo do Windows XP, o autor mostra que é possível replicá-lo quase na totalidade em Linux!

    É destas iniciativas que o mundo precisa, e felizmente, o mundo do Software Livre é cheio delas :-)
    Separar o trigo do joio (Pontos:2)
    por ^magico^ em 20-05-03 17:44 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    O grande problema da multiplicidade de escolhas ao nivel do software gratuito, mais visivel no software opensource, é que obriga a um trabalho regular de escolha da melhor opção.

    Aqui entra a velha questão de que "não seria melhor os programadores tomarem consciência e investirem na evolução de programas existentes, em vez de reinventarem a roda?"
    Se por um lado seria interessante apostar em projectos existentes, por outro, todos têm a liberdade de gastar o tempo onde bem entenderem.

    Enquanto isso resta-nos ler as opiniões de utilizadores que vão experimentando o vário software existente, fazendo uma análise sobre o mesmo, ou então... vamos até ao Tucows ;)
    Re:Separar o trigo do joio (Pontos:2)
    por mlopes em 21-05-03 12:45 GMT (#6)
    (Utilizador Info)

    O grande problema da multiplicidade de escolhas ao nivel do software gratuito, mais visivel no software opensource, é que obriga a um trabalho regular de escolha da melhor opção.

    Parece-me bem!

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Linux no desktop (Pontos:1)
    por mpinho em 20-05-03 21:42 GMT (#3)
    (Utilizador Info)
    Fico pensando se essa alegada dificuldade de usar o linux no desktop é do usuário ou do administrador da rede. O linux, assim como qualquer Unix, torna a tarefa de um ambiente cheio de leigos como escolas e laboratórios de informática uma moleza perto do trabalho de administrar redes windows.

    Já dei aulas em uma escola onde havia alunos que simplesmente davam um deltree c:\windows ou apagavam dlls aleatórias para forçar a reinstalação do sistema, quando não instalam vírus, programas piratas e spywares.

    O linux realmente dá um trabalho inicial e força, por motivos práticos, a padronização dos softwares, assim como citado no tutorial. Mas depois de instalado e configurado, uma rede de máquinas linux fica tão usável com uma rede Windows controlada (os usuários normalmente vão odiar a proibição de instalação de programas, mas isso acontece também em redes NT bem configuradas).

    Afinal, todo mundo fala de facilidade do Windows e tal e coisa mas a grande maioria dos "joe users" mal tem condições de programar um videocassete e usar algo no Windows que não tenha um atalho bem grande no desktop. O Windows não está no DNA humano !! Quem tem mais de 30 anos como eu já viu secretárias usando DOS e Wordstar no dia a dia e já teve que passar por TRS-80s, Sinclairs, MSXs, CP/M, MS_DOS, Windows 3.1, Windows 9x, NT, etc. O mundo muda e as pessoas adaptam-se.

    O que falta para realmente deslanchar o uso do linux no desktop é a oferta de mais programas comerciais de nível profissional. Claro que a maioria dos usuários domésticos continuarão a não ter dinheiro para comprá-los e a pirataria continuará, mas pelo menos as empresas terão o direito de escolha de plataforma e assim o linux poderá ganhar por seus méritos. Infelizmente, por mais que gostemos, os softwares livres nunca conseguirão preencher todas as necessidades, principalmente em nichos ou em tarefas muito especializadas, como CADs e editoração gráfica, por exemplo.

    Eu vejo isso porque nos desktops científicos que uso, a simples presença de um software nativo e importante como o Matlab permite que eu trabalhe o tempo todo no linux. Até a necessidade do maldito M$ Office (cada vez menor com a melhoria do OpenOffice)eu já resolvi... (vejam http://mpinho.cjb.net, tutoriais->wine->Office 97).

    Re:Linux no desktop (Pontos:1)
    por mrmv em 21-05-03 10:42 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    "O linux, assim como qualquer Unix, torna a tarefa de um ambiente cheio de leigos como escolas e laboratórios de informática uma moleza perto do trabalho de administrar redes windows."

    "depois de instalado e configurado, uma rede de máquinas linux fica tão usável com uma rede Windows controlada (os usuários normalmente vão odiar a proibição de instalação de programas, mas isso acontece também em redes NT bem configuradas)."

    Estes dois parágrafos parecem-me contraditórios, mas tens razão em Windows se controlares os utilizadores o trabalho do administrador é "moleza", só necessitas saber o que andas a fazer.

    Re:Linux no desktop (Pontos:2)
    por quantic_oscillation em 21-05-03 12:12 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://fs-oss.cjb.net
    para CAD Cad-Tastrafy

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]