gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Stallman no país das maravilhas
Contribuído por BladeRunner em 02-05-03 20:24
do departamento este-homem-é-um-inginheiro-cara**o
And now for... :-) pyro escreve "Todos os que ainda tinham duvidas quanto ao conteúdo (ou não) da cabecinha peluda do Stallman, podem confirmar que sim, isto é, que não. Para todos vós, o Carroll-iano e delicioso episódio do chá."

KDE e GNOME vistos pelos seus criadores | Saudades dos Cobardes  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • episódio do chá
  • Mais acerca And now for... :-)
  • Também por BladeRunner
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    C++ e Software Livre (Pontos:1)
    por blacksheep em 02-05-03 22:25 GMT (#1)
    (Utilizador Info)
    Alguém sabe porque é que o Stallman não concorda com o uso de C++ em Software Livre?
    Re:C++ e Software Livre (Pontos:3, Engraçado)
    por Pink em 02-05-03 22:38 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    Bom... eu sei porque EU não concordo com C++ em Software, seja ele Livre ou não... 8-)

    Não vou ficar batendo na mesma tecla de novo (e nem pretendo criar uma discussão paralela por aqui - tá cheio de documento à este respeito na Internet), mas se uma linguagem OO c-like é realmente necessária, eu diria que ObjectiveC deveria ser a resposta.

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Re:C++ e Software Livre (Pontos:2)
    por Pink em 05-05-03 14:26 GMT (#36)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    Não entendo porque moderaram pra "engraçado"... 8-P

    O pessoal de Java correu atrás do ObjectiveC na hora da especificação da linguagem, e os desenvolvedores de aplicações comerciais que eu conheço usam Object Pascal (Delphi) e são só elogios...

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Re:C++ e Software Livre (Pontos:1, Lança-chamas)
    por leitao em 02-05-03 23:09 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Porque o Stallman na realidade e' um fascista ?

    Quando ele diz que "Non-free published software constitutes a social problem, and we aim to solve that problem." faz-me lembrar o Hitler.


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:C++ e Software Livre (Pontos:0)
    por hununu em 02-05-03 23:27 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://dequim.ist.utl.pt
    Porque o Stallman na realidade e' um fascista ?

    Ou isso ou mesmo darem-lhe atenção demais. Para quem apregoa a todas as pessoas do mundo sobre liberdade do software, tem uma noção distorcidade de liberdade da sua parte (ou do que representa) em relação a outros.

    \oo/
    Re:C++ e Software Livre (Pontos:1, Redundante)
    por leitao em 02-05-03 23:35 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Yep!


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:C++ e Software Livre (Pontos:0, Despropositado)
    por Cyclops em 02-05-03 23:51 GMT (#7)
    (Utilizador Info)
    Onde está a distorção da liberdedade? Ele apregoa a sua visão, não te força a segui-la. Adeus lerdo.
    Re:C++ e Software Livre (Pontos:1)
    por hununu em 03-05-03 0:03 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://dequim.ist.utl.pt
    Adeus lerdo.

    Olá incapacidade de discutir. :-)
    O problema é que ele representa uma entidade, quer-se queira quer não. E a forma de ele se dirigir às pessoas e a forma com que o faz não é de forma alguma correlacionável com a sua ideologia, ou melhor, com a sua pretensa ideologia. A questão que alguns de nós nos perguntamos é se por detrás de toda esta forma de estar (e agir) não estará uma pessoa que te obrigaria caso tivesse poder para isso. Claro que isto não é algo que chega sequer a ser hipotético, mas é exactamente este tipo de forma de estar na vida que lhe grangeou tanta animosidade em várias comunidades. A tua resposta mostrou o rosto da liberdade segundo ele a preconiza. O mundo não é a preto e branco, é de cinzentos e a cores para quem quer.

    ps: se vais responder contendo a palavra "lerdo" pelo meio, evita a resposta, pois já me passou a vontade de responder a isso na primária.

    \oo/
    Re:C++ e Software Livre (Pontos:1, Despropositado)
    por Cyclops em 02-05-03 23:50 GMT (#6)
    (Utilizador Info)
    Adeus leitão. A tua estupidez crónica sempre foi de louvar. Qualquer um consegue sentir-se melhor ao saber que existes. Quando a FSF tem como por objectivo resolver esse problema social, é através de convencer as pessoas a não o fazer, e não de forçar as pessoas a seguir os seus meios. Ou não consegues ver a diferença e por isso és mais estúpido que uma porta depois de operada com a técnica do vergonhoso Nobel português da medicina, ou então não passas de um agente de desinformação do mais imbecil que existe.

    Porquê esta linguagem excessiva? Bem, talvez seja uma resposta adequada à completa deficiência de raciocínio que demonstrou o teu comentário.
    Re:C++ e Software Livre (Pontos:2)
    por leitao em 03-05-03 0:21 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Ignorando as tuas bocas de quem saiu agora de um asilo, responde-me por favor... Quando a FSF tem como por objectivo resolver esse problema social(...)

    Explica-me, de que forma e' que o software proprietario e' um "problema social" ? O Copyright de uma obra literaria, tambem e' um "problema social" ? E ja' agora, eu ter um carro e uma mesa de jantar -- tambem e' um problema social ?

    (...)é através de convencer as pessoas a não o fazer, e não de forçar as pessoas a seguir os seus meios.

    Fazes-me lembrar aquelas pessoas que tentam "convencer" os outros a nao fumar ou conduzir para o trabalho fazendo "lobbying" ou estabelecendo "pressure groups". E' uma forma muito interessante de "convencer" os outros.


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:C++ e Software Livre (Pontos:3, Interessante)
    por Cyclops em 03-05-03 19:17 GMT (#21)
    (Utilizador Info)
    Explica-me, de que forma e' que o software proprietario e' um "problema social"
    Quando proibe a partilha, quando promove a separação entre quem pode pagar e quem não pode, onde abusa (legalmente a partir do DMCA, EUCD....) das limitações no uso (quando dantes o que limitavam era a distribuição), etc... etc... chega?

    O Copyright de uma obra literaria, tambem e' um "problema social"?
    Se queres que te seja sincero, quando o direito de autor é abusado como é actualmente, promovendo mais o lucro que o avanço da sociedade, sim, é. É preferível o lucro forçando os alunos a comprar livros caríssimos, do que o avanço da sociedade permitindo que mais possam construir os seus conhecimentos de forma mais económica com fotocópias.
    Re:C++ e Software Livre (Pontos:2)
    por leitao em 03-05-03 21:13 GMT (#23)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Quando proibe a partilha, quando promove a separação entre quem pode pagar e quem não pode, onde abusa (legalmente a partir do DMCA, EUCD....) das limitações no uso (quando dantes o que limitavam era a distribuição), etc... etc... chega?

    Se soubesses o que a DMCA/EUCD e' vias que quem a promove e' a industria cinematografica e as editoras -- nao a industria do software... nao estou a ver a relacao entre a RIAA e a industria do software.

    Se queres que te seja sincero, quando o direito de autor é abusado como é actualmente, promovendo mais o lucro que o avanço da sociedade, sim, é.

    Estas 'a espera que as editoras sobrevivam do "avanco social" ? Nao sejas ingenuo.


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:C++ e Software Livre (Pontos:2)
    por Cyclops em 04-05-03 13:36 GMT (#31)
    (Utilizador Info)
    Se soubesses o que a DMCA/EUCD e' vias que quem a promove e' a industria cinematografica e as editoras -- nao a industria do software... nao estou a ver a relacao entre a RIAA e a industria do software.
    Sem querer entrar numa de "comparar tamanhos" tenho a ligeira impressão de que não sou eu quem não sabe o que a EUCD é...
    Re:C++ e Software Livre (Pontos:2)
    por raxx7 em 03-05-03 3:23 GMT (#18)
    (Utilizador Info)

    A FSF pode não ser uma organização fascista mas promove ideias que colidem com um direito do qual não estou disposto a abdicar: o direito de escolher criar ou usar software não-Livre™ sem ser discriminado. As possiveis razões para o fazer não interessam, o que interessa é poder fazê-lo.

    O problema da FSF é que não se limita a promover os benificios do software Livre. Promove também a ideia de que o software não-Livre™ é um problema social que deve ser removido, algo maléfico. Isto é, para mim, promover a discriminação do software não-Livre™, da mesma maneira que a Moral Majority promovia a discriminação dos homosexuais (entre outras coisas).


    Remember to be the Killer, not the Victim! (Nuklear Girl)
    Re:C++ e Software Livre (Pontos:2)
    por Cyclops em 03-05-03 19:22 GMT (#22)
    (Utilizador Info)
    A FSF pode não ser uma organização fascista mas promove ideias que colidem com um direito do qual não estou disposto a abdicar: o direito de escolher criar ou usar software não-Livre� sem ser discriminado. As possiveis razões para o fazer não interessam, o que interessa é poder fazê-lo.
    Ok, o que te interessa é poder fazer dinheiro your way. Sem querer saber do mal que fazes. O que pretendes é algo que podes fazer. Mas isso não é um direito, é um poder que exerces sobre outros.

    Promove também a ideia de que o software não-Livre� é um problema social que deve ser removido, algo maléfico
    Imagina educar os teus descendentes no mesmo espírito: a partilha é uma coisa horrível, o que interessa é ganhares dinheiro; atropela todos os outros, nunca permitas que se ajudem. Isto não é maléfico?
    Re:C++ e Software Livre (Pontos:2)
    por raxx7 em 03-05-03 21:39 GMT (#24)
    (Utilizador Info)

    Para um defensor da Liberdade, pareces ter problemas com a liberdade individual de escolha.
    A vida é feita de escolhas, cada uma das quais limita as tuas opções no futuro. E com a liberdade para fazer essas escolhas, vem a responsabilidade pelas mesmas.
    Se sentes que utilizar software não-Livre™ te limita a liberdade, não uses. Que é o que creio que fazes. Eu, por outro lado, não tenho grandes problemas em utilizar software não-Livre™ e gosto de o poder incluir na minha lista de opções.

    O argumento de "fazer dinheiro atropelando os outros" também não pega.
    Nem todas as licenças não-Livres™ são comerciais sequer. Por exemplo, a licença do Qmail não é Livre™. Contudo, achas que o DJB não tem o direito de publicar o trabalho dele a não sob uma licença Livre™?
    E de novo voltamos à questão da liberdade de escolha: se consideras a licença intolerável, não uses.

    E eu não disse que a partilha é uma coisa má. Estava a criticar a atitude de quem faz do software não-Livre™ um papão. Não seria lá muito coerente depois ir classificar a partilha de conhecimento como maléfica, pois não?


    Remember to be the Killer, not the Victim! (Nuklear Girl)
    Re:C++ e Software Livre (Pontos:1)
    por Init em 03-05-03 21:57 GMT (#26)
    (Utilizador Info)

    A FSF não defende a extinção do software proprietário, apenas que o software proprietário tem uma má influencia na sociedade e que as pessoas devem escolher não utilizar software proprietário e que devem ter o direito de se quiserem nunca usarem software proprietário e não serem discriminadas por isso. A FSF quér que o software proprietário desapareça por as pessoas assim desejarem. A FSF não obriga ninguem a defender as suas posições.

    Pessoalmente acredito que ninguém deve ter o direito de escolher software proprietario se isso obrigar outro a usár software proprietário.

    Todas as licenças são comerciais, a não ser que proibam a realização de qualquer actividade economica em relação à distribuição e prestação de serviços sobre esse relativamente a esse software.
    O Software Livre é tão comercial quanto o modelo de negocios que tu usares para ganhar dinheiro com ele.


    Re:C++ e Software Livre (Pontos:1)
    por Init em 03-05-03 21:59 GMT (#27)
    (Utilizador Info)

    Falhou-me uma palavra:
    A FSF não defende a extinção forçada do software proprietário...


    Re:C++ e Software Livre (Pontos:2)
    por raxx7 em 04-05-03 1:35 GMT (#28)
    (Utilizador Info)

    Nem ninguém aqui disse outra que a FSF força as pessoas. Mas promove um sentimento anti-software não-Livre™. Este tipo de sentimentos negativos são perigosos porque, se tiverem expressão suficiente, podem levar ao desrespeito ou abolição dos direitos da minoria que ousa pensar de maneira diferente.
    O que nos leva à comparação do Leitão ao fascismo: o caminho para a abolição dos direitos dos Judeus foi aberto por uma campanha de ódio contra os Judeus.
    Um exemplo mais actual são os EUA pós 11 de Setembro. Após os ataques e as manifestações de repúdio ao terrorismo, ousar manifestar posições discordantes da politica "Nós somos inocentes atacados sem razão e agora vamos fazer justiça" é uma boa maneira de ser discriminado socialmente e até de perder o emprego. Além do mais, foram criadas várias leis sob a bandeira do combate ao terrorismo que atropelam completamente vários direitos dos suspeitos.
    Eu não estou disposto a tolerar certos atropelos, nem em nome do combate ao terrorismo nem em defesa do software Livre™.
    Também não estou a dizer que FSF deva deixar de existir. Eles têm o direito à opinião deles. Só estou a tentar explicar o porquê de achar que há uma parte negativa na mensagem que eles enviam.

    Pessoalmente acredito que ninguém deve ter o direito de escolher software proprietario se isso obrigar outro a usár software proprietário.

    Acho que seria melhor dizer que ninguém deve ter o direito de obrigar outrém a utilizar um determinado software, Livre™ ou não.
    Mas isto deve ser interpretado com cuidado.
    Por exemplo, eu fiz escolhas na minha vida (em particular, escolher o curso de Engª Electrónica e Telecomunicações na Universidade de Aveiro) que me colocaram na posição de ter de trabalhar com determinado software. Algum é Livre™, outro nem por isso. Contudo, nunca fui obrigado a instalar nenhum desse software nas minhas máquinas pessoais. Se o fiz, foi por conveniência. Neste contexto, acho que é uma imposição razoável.


    Remember to be the Killer, not the Victim! (Nuklear Girl)
    Re:C++ e Software Livre (Pontos:1)
    por Init em 04-05-03 12:59 GMT (#29)
    (Utilizador Info)

    Mas promove um sentimento anti-software não-Livre�. Este tipo de sentimentos negativos são perigosos porque, se tiverem expressão suficiente, podem levar ao desrespeito ou abolição dos direitos da minoria que ousa pensar de maneira diferente.
    A FSF não fomenta o desrespeito e abolição de direitos. Aí é que está a diferença, não podes culpar a FSF pela atitude de outros, cada um tem a sua cabeça pela sua cabeça. É me a mim muito claro que não é essa a intenção da FSF

    Eu não estou disposto a tolerar certos atropelos, nem em nome do combate ao terrorismo nem em defesa do software Livre�.
    O facto é que a FSF não fomentou quais quér atropelos. Estás a exagerar, principalmente quando comparas a FSF ao Bush, a FSF não tem como objectivo a destruição do software proprietário, tem como objectivo a protecção dos direitos de quem usa e quér usar Software Livre, lá por mostrar que o software proprietário é mau, não quér dizer que a FSF queira impor a sua destruição.
    Parece-me é que estás a ver fantasmas e que isso te impede de ver qual a posição da FSF de uma forma factual.

    Acho que seria melhor dizer que ninguém deve ter o direito de obrigar outrém a utilizar um determinado software, Livre� ou não.
    Não sou bem da mesma opnião, concordo com o principio genérico que não se deve ser obrigado a usár qualquer software especifico, mas acho que se deveria de proibir a utilização de software proprietário que não respeita-se standards abertos em determinadas situações, para garantir o direito de acessibilidade, também acho que para efeitos de independencia, transparencia e segurança o estádo não deveria utilizar software proprietário, excepto em situações muito controladas, durante um periodo de tempo mais limitado possivél e mesmo esse software proprietário deveria respeitar alguns parametros que dificultem a existência de ficar preso a esse software.

    Contudo, nunca fui obrigado a instalar nenhum desse software nas minhas máquinas pessoais. Se o fiz, foi por conveniência. Neste contexto, acho que é uma imposição razoável.
    Na minha escola é utilizado só software proprietário, sendo que algum dele nem reflecte as reais necessidades da escola. Para apresentar alguns trabalhos e para poder ter condições de estudo idiais teria mesmo de instalar software proprietário nas minhas maquinas pessoais (algo que me recusei fazer com algumas consequências relativamente graves), recentemente até decubri que não posso utilizar algum do software proprietário utilizado na escola, com o meu sistema operativo porque o detentor de direitos de autor não o permite. Também tenho de trabalho extra por ter de portar codigo que fiz em casa, mas que não compila nos compiladores proprietários da minha escola.


    Re:C++ e Software Livre (Pontos:2)
    por raxx7 em 04-05-03 17:11 GMT (#33)
    (Utilizador Info)

    Nem me passa a mim pela cabeça culpar a FSF pela atitude de outros. Se o fizesse, estaria a também pedir que a FSF fosse proibida. Estava apenas a tentar explicar o porquê de achar parte da mensagem negativa.

    Também não comparei a FSF ao Bush! Estava a tentar comparar o sentimento anti-software não-Livre™ e o sentimento anti-terrorista e os efeitos na sociedade.
    Esse sentimento anti-terrorista fez com que a sociedade norte-americana se tornasse muito pouco tolerante para ideias dissonantes. Além de se ter tornado mais tolerante a violações de direitos em nome dessa mesma ideia.

    Não sou bem da mesma opnião, concordo com o principio genérico que não se deve ser obrigado a usár qualquer software especifico, mas acho que se deveria de proibir a utilização de software proprietário que não respeita-se standards abertos em determinadas situações, para garantir o direito de acessibilidade, também acho que para efeitos de independencia, transparencia e segurança o estádo não deveria utilizar software proprietário, excepto em situações muito controladas, durante um periodo de tempo mais limitado possivél e mesmo esse software proprietário deveria respeitar alguns parametros que dificultem a existência de ficar preso a esse software.

    A questão da acessibilidade só se aplica se a entidade em questão tiver alguma responsabilidade com a sociedade em geral. E ai, a questão não é o software mas o formato. Devem-se utilizar formatos abertos e que permitam o máximo de acessibilidade. A escolha do software, Livre™ ou não deve, deve ser feita em função disto.
    Quanto ao Estado, como Cidadão da Republica Portuguesa, tens o direito de exigir dele o que quiseres.

    Pelo que percebo, a tua escola não só te impõe que utilizes software (proprietário) em casa, mas obviamente que também tenhas um computador em casa onde o possas correr. Nada disso é aceitável.


    Remember to be the Killer, not the Victim! (Nuklear Girl)
    Re:C++ e Software Livre (Pontos:1)
    por Init em 04-05-03 20:16 GMT (#34)
    (Utilizador Info)

    Se o fizesse, estaria a também pedir que a FSF fosse proibida. Estava apenas a tentar explicar o porquê de achar parte da mensagem negativa.
    Com base em coisas que não fazem parte da mensagem da FSF. É que estas a dizer que parte da mensagem da FSF é má porque alguns podem eventualmente interpreta-la mal.

    Estava a tentar comparar o sentimento anti-software não-Livre� e o sentimento anti-terrorista e os efeitos na sociedade.
    Não deves comparar duas coisas que são diferentes a FSF não defende a proibição do software proprietário, a FSF defende que as pessoas escolham não o utilizar. É diferente, nada está a ser imposto.

    A questão da acessibilidade só se aplica se a entidade em questão tiver alguma responsabilidade com a sociedade em geral.
    Ou se o conteudo tivér um determinado interesse público.
    E ai, a questão não é o software mas o formato.
    Para a acessibilidade talvês sim (muitas vezes o grau de compatibilidade depende da implementação do formato). E então para a inter-operatibilidade?
    É por isso que defendo que determinado software proprietario que não respeite completa e exclusivamente, standards abertos não deve poder ser utilizado para determinadas funções em determinadas circunstâncias.

    Pelo que percebo, a tua escola não só te impõe que utilizes software (proprietário) em casa, mas obviamente que também tenhas um computador em casa onde o possas correr. Nada disso é aceitável.
    No ensino não superior e mesmo em algumas escolas do ensino superior é isso que acontece com grande frequência, com a agravante de que em muitas escolas do ensino secundário o direito de autor não é respeitado. E mesmo na escolas em que isso não se passa os alunos que não têm computador ou não têm determinado software não têm muitas vezes as mesmas condições do que outros para o sucesso escolar. Isso é inaceitável, principalmente sendo mais facil atenuar esta barreira se não for utilizado software proprietário. Se não abatemos ou suavizamos as barreiras em que tal é possivel, então estamos muito mal. A igualdade de oportunidades absoluta talvês seja impossivél de alcançar, mas se não se fizer nada ela não será nunca alcançada.


    Re:C++ e Software Livre (Pontos:2)
    por Cyclops em 04-05-03 13:34 GMT (#30)
    (Utilizador Info)
    1. Tu falaste de criar e não de utilizar
    Se ao criares optares (porque podes, é evidente) licenciar a obra sob uma licença não livre, estás não propriamente a exercer um direito, mas a exercer o poder de restringires os outros (os teus utilizadores) especialmente se não tiverem outra alternativa de momento.

    2. Se ao utilizares software não livre levares outras pessoas a utilizarem software não livre, estás a promover a ausência de valores que são benéficos para a sociedade, pelo que te tornas cumplice do acto imoral que é limitar a liberdade dos outros.
    Re:C++ e Software Livre (Pontos:2)
    por raxx7 em 04-05-03 16:36 GMT (#32)
    (Utilizador Info)

    Lê melhor, no meu primeiro post: o direito de escolher criar ou usar software não-Livre™ sem ser discriminado.

    Mas tens razão num ponto: o poder que se exerce sobre os utilizadores quando eles não têm alternativas. Contudo, isto não me preocupa muito. Parece-me a mim que a oferta de software Livre™ supera o imperativo de fazer uso individual de computadores.

    2. Se ao utilizares software não livre levares outras pessoas a utilizarem software não livre, estás a promover a ausência de valores que são benéficos para a sociedade, pelo que te tornas cumplice do acto imoral que é limitar a liberdade dos outros.

    Correcto. Mas imoral? Todos nós fazemos coisas que limitam a liberdade de outros. Por isso é que temos leis, que regulam o que é tolerável e o que não é.
    E é importante poder fazer certas escolhas, mesmo mão beneficiem a sociedade. A sociedade é composta de individuos. Se limitamos a liberdade dos individuos em favor do bem da sociedade, estamos a limitar a liberdade da sociedade em geral.
    Achas que o uso de software não-Livre™ é algo que mereça ser punido?


    Remember to be the Killer, not the Victim! (Nuklear Girl)
    Re: C++ e Software Livre (Pontos:1)
    por Airegin em 03-05-03 0:03 GMT (#9)
    (Utilizador Info)

    Não percebi... o Hitler também apregoava a filosofia do software livre? O Stallman está a obrigar-te a qualquer coisa?

    Desculpa-me, é que a tua comparação é tão descabida que me passou completamente ao lado! Podes desenvolver um bocadinho mais?


    Airegin
    Re: C++ e Software Livre (Pontos:2)
    por leitao em 03-05-03 0:24 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Como obviamente nao sabes puto de historia do seculo XX, vou-te fazer um desenho:

    "Non-free published software constitutes a social problem, and we aim to solve that problem."

    non-free published software = judeus
    we aim to solve that problem = holocausto


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re: C++ e Software Livre (Pontos:2)
    por Pink em 03-05-03 2:25 GMT (#16)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    Meio forçado, Leitão....

    É mais fácil comprar a atual política de Guerra ao Terror do George W(ar) Bush ao Holocausto do que as idéias do RMS.

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Re: C++ e Software Livre ERRATA (Pontos:2)
    por Pink em 03-05-03 2:27 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    Onde está escrito comprar que se leia comparar.

    Por que só percebemos estes errinhos estúpidos APÓS clicar no Submeter?? 8-P

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Free as in Freedom (Pontos:2)
    por MavicX em 03-05-03 10:44 GMT (#19)
    (Utilizador Info) http://www.startux.org
    Acho que devias ler o livro dele, que é "free as in beer" para perceberes melhor o raciocinio dele e deixares-te de bocas foleiras.

    Pedro Esteves

    Re:C++ e Software Livre (Pontos:1)
    por Anonymer Feigling em 03-05-03 21:54 GMT (#25)
    (Utilizador Info)

    tirado do jargon file:

    Godwin's Law prov. [Usenet] "As a Usenet discussion grows longer, the probability of a comparison involving Nazis or Hitler approaches one." There is a tradition in many groups that, once this occurs, that thread is over, and whoever mentioned the Nazis has automatically lost whatever argument was in progress.
    Godwin's Law thus practically guarantees the existence of an upper bound on thread length in those groups. However there is also a widely- recognized codicil that any intentional triggering of Godwin's Law in order to invoke its thread-ending effects will be unsuccessful.

    engraçado.. se isto fosse um newsgroup qualquer o leitao tinha terminado a discussao e perdido.

    na realidade apenas a incendiou logo no inicio e talvez a venha a perder, caso se verifique a regra geral gildottiana de nem ler o conteudo de um post, mas sim ver o autor para saber o que responder.
    Re:C++ e Software Livre (Pontos:2)
    por mlopes em 05-05-03 12:01 GMT (#35)
    (Utilizador Info)
    Godwin's Law FAQ

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Re:C++ e Software Livre (Pontos:3, Interessante)
    por jmce em 03-05-03 1:45 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/

    Sobre opiniões mais pessoais dele sobre o assunto não sei, e sobre alegorias de combate nazismo versus sionismo (como a que se vai esticando no thread ao lado) ainda sei menos.

    Vejamos o que está escrito na página:

    and C++ is still not recommended for Gnu Software

    A única pista que tenho está nos GNU Coding Standards, e percebe-se tanto melhor quanto mais se recua no tempo. Na era pré-Linux (com o uso de ferramentas GNU mais dependente de infra-estruturas "proprietárias", entre as quais muitas variantes de Unix) , a portabilidade do software do projecto GNU para uma grande variedade de sistemas era um objectivo ainda mais importante do que agora. Esse objectivo e a necessidade de ir arranjando mais voluntários para escrever e manter código favoreciam o C: seria mais fácil assegurar a portabilidade e prevenir problemas inesperados usando algo mais consolidado como C, e existiria mais gente preparada para programar nessa linguagem.

    Não se tratava portanto de uma qualquer posição "filosófica" mas de uma recomendação pragmática, pelo menos para o desenvolvimento das ferramentas de base, de aplicação mais vasta (em muitas das quais até poderiam ser menos importantes quaisquer vantagens trazidas pelo C++). Por exemplo, já era mais do que suficiente o entretenimento de tentar compilar, nos primeiros anos das Alphas, algum software (como o pacote Ghostscript, acho) que acreditava ferozmente que um long tinha de ter 32 bits... :-) Se a coisa tivesse sido feita com C++, eu como utilizador ainda poderia ter sentido mais na pele o significado do aviso "it will cause trouble for users" (que está nos Coding Standards), ainda mais sendo eu um daqueles com alguns anos de uso de C mas ignorante em C++.

    Não sei se agora ainda é verdade que "more people know C" (contando ou não com os "Visual *" e com as que pessoas que apenas aprenderam superficialmente qualquer delas?). E não tenho grande competência para discutir se a recomendação ainda mantém o interesse, ou até se costuma ser enfatizada como antes; de qualquer forma, deve depender, como frequentemente acontece, do tipo de projecto que se está a atacar e da equipa que nele trabalha.

    Re:C++ e Software Livre (Pontos:2)
    por leitao em 03-05-03 16:08 GMT (#20)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Na era pré-Linux (com o uso de ferramentas GNU mais dependente de infra-estruturas "proprietárias", entre as quais muitas variantes de Unix) , a portabilidade do software do projecto GNU para uma grande variedade de sistemas era um objectivo ainda mais importante do que agora. Esse objectivo e a necessidade de ir arranjando mais voluntários para escrever e manter código favoreciam o C: seria mais fácil assegurar a portabilidade e prevenir problemas inesperados usando algo mais consolidado como C, e existiria mais gente preparada para programar nessa linguagem.

    Sim, concordo -- mas repara que essa posicao apesar de ser valida em 1993, nao e' necessariamente valida em 2003. A nao ser que o software aberto se va' repetir a ele proprio, sem criar verdadeira inovacao -- entao tera' que abracar paradigmos novos, incluindo a orientacao a objectos, componentes, sistemas distribuidos (aka, web-apps/services), etc. Nao me parece que seja possivel atingir esta inovacao com o C como linguagem de base.

    Não sei se agora ainda é verdade que "more people know C" (contando ou não com os "Visual *" e com as que pessoas que apenas aprenderam superficialmente qualquer delas?).

    O C e' daquelas linguagens (juntamente com o Fortran) que daqui a 20 anos ainda vai andar por ca', mas tal como o Fortran -- vai ser utilizada cada vez mais em nichos muito especificos. A GNU/Stallman demonstra falta de visao em seguir esta linha de raciocionio.


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    seinfeld humor or maybe even kramer ... (Pontos:2)
    por ruben dig em 03-05-03 1:08 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://www.floppy.com.pt
    Hilariante :

    He (Stallman) asked me what I was doing and I (said a) talk about KVim. He said something like: "I can't tell if I am more sorry for vim or for KDE".

    Deu para rir durante dois minutos. O homem é o máximo.

    Re:seinfeld humor or maybe even kramer ... (Pontos:2)
    por racme em 03-05-03 1:39 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://rmitz.org/freebsd.daemon.html
    He (Stallman) asked me what I was doing and I (said a) talk about KVim. He said something like: "I can't tell if I am more sorry for vim or for KDE".

    im more sorry for emacs not beeing in one fourth of all vi machines default's instalations


    Make World; Not War;
    somos púdicos :) (Pontos:1)
    por hununu em 03-05-03 1:32 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://dequim.ist.utl.pt
    do departamento este-homem-é-um-inginheiro-cara**o

    Esta lembrou-me disto :-)

    \oo/

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]