gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Uma distro dos portugueses para os portugueses...?
Contribuído por AsHeS em 29-04-03 23:02
do departamento há voluntários ?
Portugal sardaukar_siet escreve " Depois do todo o "alvoroço" em relação à Caixa Mágica e tudo o que daí resultou (...nada?), eu queria saber o que os leitores do Gildot acham em relação a uma distro de Linux portuguesa, não só na língua mas também adaptada à nossa realidade (ligações por cabo e ADSL a um clique de distância, etc.). Acham que se pode fazer? Acham que vale a pena? "

It's a Cycle of Life Thing: Managing Linux Release | Opera Browser para SmartPhones  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Linux
  • sardaukar_siet
  • Mais acerca Portugal
  • Também por AsHeS
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    red hat (Pontos:2)
    por nmarques em 29-04-03 23:30 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://morgul.xpto.org
    Red Hat responde facilmente as tuas necessidades :=]

    --------------------------------------------
    If there is such a thing as too much power...
    I've not discovered it...I
    Perda de tempo (Pontos:5, Interessante)
    por humpback em 29-04-03 23:34 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://www.felisberto.net
    A caixa magica não responde a realidade portuguesa porque a realidade portuguesa não existe.
    Ou dito de outra forma, não existe nada de especial na nossa realidade que necessite de algo especial. Netcabo/Netvisao dhcpcd eth0. ADSL: configurar modem usb e ppoe (os modems sao usados em todo o mundo).

    Um projecto DECENTE de documentação em Portugues isso sim. Grupos coordenados de tradução das coisas para Portugues de Portugal (pt_PT) são importantes.

    Agora Caixas magicas e possiveis companhias sãomassagens para o ego de algumas pessoas que gostam de receber convites para congressos/encontros.

    Gustavo Felisberto
    72ef1d7183eb2ea89420b94c0cf3e1f1
    apt-get install anarchism

    Re:Perda de tempo (Pontos:2, Esclarecedor)
    por Shlak em 29-04-03 23:48 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://sweet.ua.pt/~etdgomes
    Não digo Perda de tempo mas dispersão de capacidades e recursos.

    É o eterno problema do pq Yet Another . Na minha opinião é de maior louvor apoiar projectos ja existentes que reinventar roda pela N-esima vez.

    E já agora esse comentário final era desnecessario... Flames nao ajudam em nada.

    Re:Perda de tempo (Pontos:1)
    por NeVErMinD em 30-04-03 9:44 GMT (#15)
    (Utilizador Info)
    Ou dito de outra forma, não existe nada de especial na nossa realidade que necessite de algo especial. Netcabo/Netvisao dhcpcd eth0. ADSL: configurar modem usb e ppoe (os modems sao usados em todo o mundo).

    Nem todas as pessoas sabem configurar uma ligaçao á internet. Secalhar são essas as pessoas que a Caixa Mágica tem como alvo, e como se comprares uma ligaçao ao Sapo (por exemplo) te dao um CD que automaticamente te configura no _WINDOWS_ a ligaçao, no meu ponto de vista tambem seria interessante essas pessoas chegarem ao Desktop de um linux, carregar num icon que dizia Sapo e *puuf* tavam em rede.
    Para que isto aconteça tens de ter uma realidade portuguesa, porque não vai ser a Debian (no teu caso neh?) que se vai dar ao trabalho de saber que o Sapo usa Hardware X (para poderes carregar os drivers automaticamente sem que o utilizador tenha consciencia desse facto), o protocolo Y (pppoe ou pppoa), o -vpi o -vci. etc..

    Um projecto DECENTE de documentação em Portugues isso sim. Grupos coordenados de tradução das coisas para Portugues de Portugal (pt_PT) são importantes.

    Eu tambem sou a favor desse projecto, mas tu seres é que me supreende, porque se partes do príncipio que as pessoas sabem configurar modem e tudo o resto associado, achas que nao sabem inglês? Sê coerente..

    Agora Caixas magicas e possiveis companhias sãomassagens para o ego de algumas pessoas que gostam de receber convites para congressos/encontros

    Quando tiveres tempo, apresenta o teu trabalho realizado em prol da comunidade portuguesa de linux, que eu (e acredito que muitos mais) tou deveras curioso.
    Re:Perda de tempo (Pontos:1)
    por jadrian em 30-04-03 13:54 GMT (#27)
    (Utilizador Info)
    Nem todas as pessoas sabem configurar uma ligaçao á internet. Secalhar são essas as pessoas que a Caixa Mágica tem como alvo, e como se comprares uma ligaçao ao Sapo (por exemplo) te dao um CD que automaticamente te configura no _WINDOWS_ a ligaçao, no meu ponto de vista tambem seria interessante essas pessoas chegarem ao Desktop de um linux, carregar num icon que dizia Sapo e *puuf* tavam em rede.

    Raios, e isto é possível em windows porque existe uma versão adaptada à realidade portuguesa? É preciso uma nova distribuição de linux para conseguir isto?

    Para que isto aconteça tens de ter uma realidade portuguesa, porque não vai ser a Debian (no teu caso neh?) que se vai dar ao trabalho de saber que o Sapo usa Hardware X (para poderes carregar os drivers automaticamente sem que o utilizador tenha consciencia desse facto), o protocolo Y (pppoe ou pppoa), o -vpi o -vci. etc..

    Curiosamente o meu KPPP tem a opção Wizard->Portugal, depois como opção, Clix, Netc e OniNet. SuSE7.3, KDE 3.1.
    Re:Perda de tempo (Pontos:1)
    por NeVErMinD em 30-04-03 14:17 GMT (#29)
    (Utilizador Info)
    Raios, e isto é possível em windows porque existe uma versão adaptada à realidade portuguesa? É preciso uma nova distribuição de linux para conseguir isto?

    Não, nao é preciso nenhuma distribuiçao portuguesa, é _SO_ preciso que o SAPO CLIX e afins contactem os fornecedores de hardware(alcatel, siemens..) e os obriguem e a fornecer um CD que faça isso num linux. Aconselho a puxares da cadeira, para nao te cansares da espera..

    Curiosamente o meu KPPP tem a opção Wizard->Portugal, depois como opção, Clix, Netc e OniNet. SuSE7.3, KDE 3.1.

    Pois, podes agradecer ao Filipe Almeida que enviou os dados dos nossos ISP`s ao projecto kppp. De qualquer modo o kppp nao te configura o modem, e eu por acaso nao tava a falar de dial up´s normais mas sim de ligacoes ADSL.
    Re:Perda de tempo (Pontos:1)
    por jadrian em 30-04-03 14:30 GMT (#31)
    (Utilizador Info)
    Não, nao é preciso nenhuma distribuiçao portuguesa, é _SO_ preciso que o SAPO CLIX e afins contactem os fornecedores de hardware(alcatel, siemens..) e os obriguem e a fornecer um CD que faça isso num linux. Aconselho a puxares da cadeira, para nao te cansares da espera..

    E a melhor forma de remediar isso é fazer uma distribuição nova, obviamente!

    Pois, podes agradecer ao Filipe Almeida que enviou os dados dos nossos ISP`s ao projecto kppp. De qualquer modo o kppp nao te configura o modem, e eu por acaso nao tava a falar de dial up´s normais mas sim de ligacoes ADSL.

    O meu modem foi auto-detectado e configurado.
    Agradeço sim sr! Ora aí está algo que considero bem pensado. Obrigado Filipe Almeida.
    Re:Perda de tempo (Pontos:1)
    por NeVErMinD em 30-04-03 14:52 GMT (#34)
    (Utilizador Info)
    E a melhor forma de remediar isso é fazer uma distribuição nova, obviamente!

    Hoje ate tou com tempo, diz-me la entao qual é o melhor maneira para que um leigo que acabe de instalar linux consiga ter um icon no desktop para um ISP português de ADSL.(E estamos a particularizar em muito o porquê de uma distribuição portuguesa)

    O meu modem foi auto-detectado e configurado. Agradeço sim sr! Ora aí está algo que considero bem pensado. Obrigado Filipe Almeida.

    O teu modem é um modem externo e nao precisa de drivers porque esta ligado á porta serie, e o trabalho do Filipe nao tem nada haver com o isso, apenas com o facto de nao teres de por o numero do ISP porque ate nas novas versoes do pppd os nameserv´s sao adquiridos automaticamente.

    Vê se percebes que eu tal como a maioria dos utilizadores do gildot nao precisamos da Caixa Magica, nao somos o publico alvo mas tambem nao é por isso que vou dizer que deve acabar, nao gosto de cozido á portuguesa e no entanto não ando a apregoar que o prato deve acabar, QUEM NAO GOSTA NAO COME!
    Re:Perda de tempo (Pontos:2)
    por js em 01-05-03 2:09 GMT (#54)
    (Utilizador Info)
    "diz-me la entao qual é o melhor maneira para que um leigo que acabe de instalar linux consiga ter um icon no desktop para um ISP português de ADSL"

    Talvez mais fácil (e útil!) do que uma distribuição (que tem o problema de limitar a escolha a ela própria) fosse fazer uns programetas que instalam o tal icon em algumas distros mais usadas. Seria copiar o que o sapo e companhia fazem: Eles tb não fazem um windows novo, simplesmente fornecem softw. para os windows que já existem...

    Re:Perda de tempo (Pontos:1)
    por NeVErMinD em 01-05-03 12:55 GMT (#57)
    (Utilizador Info)
    Talvez mais fácil (e útil!) do que uma distribuição (que tem o problema de limitar a escolha a ela própria) fosse fazer uns programetas que instalam o tal icon em algumas distros mais usadas

    Perdeste no meu comentário a frase "E estamos a particularizar em muito o porquê de uma distribuição portuguesa"?
    È que neste caso concreto é um programeta, mas ha muitas mais features que so fazem sentido na realidade portuguesa. Deixava de ser um programeta para seram vários.
    Não tou a ver a RedHat (por exemplo) a incluir na sua distribuição esses programetas so porque os portugueses querem. Não temos o poder de outras naçoes. E esses programetas hoje em dia ainda usam modules muito betas para que RedHat´s e afins os utilizem no seu kernel. Uma distribuição Portuguesa podia arriscar nesses modules, feitos por terceiros, so para ir ao encontro das necessidades da realidade portuguesa

    Seria copiar o que o sapo e companhia fazem
    Nao, eles nao fazem isso. O Windows nao vem com os drivers dos modem(em causa), muito menos com a ligacao configurada. Isso é tudo feito no CD que eles oferecem (como sabes) portanto o ideal era SAPO e afins nesse CD terem também um instalador para linux, mas sobre isso já falei..
    Re:Perda de tempo (Pontos:2)
    por js em 01-05-03 17:42 GMT (#66)
    (Utilizador Info)

    Uso apenas o exemplo das ligações ao SAPO, mas acho que o princípio se aplica a qualquer outra coisa. É preciso ser realista a respeito 1) das hipóteses que temos de convecer os produtores a montante de produzir software adaptado a linux/pt, e 2) das capacidades que temos de tapar os buracos que ficam com trabalho feito a jusante, por gente de cá.

    Partindo do princípio, mais seguro e económico, de que as possibilidades realistas acima são muito escassas ou mesmo nulas, o trabalho mais produtivo será o de adaptar o que *já existe* para resolver problemas muito comuns em pt.

    Aqui tenho que interromper para dizer que estou a falar por instinto. Não me baseio em experiência do terreno. "Cheira-me", apenas, que as coisas podem ser feitas assim.

    Adiante. Eis uns exemplos (talvez não os melhores, talvez mesmo maus) de trabalhos de adaptação para resolver problemas comuns. O ponto de partida é sempre uma distribuição já existente.

    • Script para fazer a instalação de suporte para acesso através dos providers portugueses, prevendo o hardware mais usado por estes (para o qual exista suporte na distro base, claro).
    • Colecção de scripts para configurar software comum de grande interesse (browser, email, OOo, etc) para usar interfaces portuguesas.

    Enfim, a ideia é ter uma boa relação entre esforço e resultados. Talvez fosse mais produtivo fazer algumas ferramentas que automatizem a configuração de software existente em distribuições existentes, do que estruturar uma distribuição. Ainda por cima, se se tentar fazer scripts configuradores para distros comuns, suportam-se várias distros comuns, enquanto que se se tentar fazer uma distro nova, apenas se suporta a distro nova -- que se calhar até é uma bastante incomum.

    Eu até nem sei como está organizado o trabalho na Caixa Mágica. Se calhar é mesmo isto que eles fazem, limitado (pq o realismo se impõe) a uma única distro e ao software que eles escolheram meter no CD (para não terem que desenvolver configuradores para montes de variantes de, digamos, clientes de email). No entanto, esta abordagem parece-me ter dois pontos fracos: Primeiro, ocupa o CD todo com software que existe fora do CD nas outras distros. Segundo, não sei que implicações tem quando é preciso, por exemplo, actualizar software por razões de segurança. Basear a coisa em distros já existentes (fazendo "apenas" ("aspas" porque claro que o trabalho seria bastante grande!) configuradores para elas) teria duas vantagens: Usaria o espaço dos CDs das outras distros para o software, e usaria os serviços de actualização de software das outras distros.

    A malta por cá faria apenas configuração do que as distros fornecem por configurar.

    Re:Perda de tempo (Pontos:1)
    por NeVErMinD em 01-05-03 19:10 GMT (#69)
    (Utilizador Info)
    Talvez essa opinao me fizesse sentido antes de existir a Caixa Magica. Mas agora que ela existe e é uma realidade acho que a perda de tempo que tiveram futuramente se irá traduzir numa rentabilização do mesmo e de uma independendia gratificante

    o trabalho mais produtivo será o de adaptar o que *já existe* para resolver problemas muito comuns em pt.
    O ponto de partida é sempre uma distribuição já existente. Olha para a Conectiva, tambem foi uma perda de tempo? uma perda de tempo agradecida em todo o mundo e em especial no Brasil ;)

    Parece-me que a parte menos "Produtiva" do projecto está feita, ou seja, os instaladores da distribuição. Portanto e pegando nas tuas palavras, se já temos uma distribuição portuguesa existente porque nao fazer esses scripts de que falas para a propria distribuição em vez de andarmos dependentes de uma distribuição "Mae", e todo o mal que posso surgir dessa dependência? Por exemplo, fazes um script para configurar o Kmail, e a distribuiçao posteriormente decide que so vai meter o Gnome, nao foi uma perda de tempo?

    enquanto que se se tentar fazer uma distro nova, apenas se suporta a distro nova -- que se calhar até é uma bastante incomum

    Falas como se já nao existisse a distribuiçao, nao percebo porquê. Mas segundo este teu raciocinio, so tinhamos uma distribuiçao de linux. Nunca vi uma distro nas suas primeiras versoes ser logo a mais popular.

    Segundo, não sei que implicações tem quando é preciso, por exemplo, actualizar software por razões de segurança.
    http://www.caixamagica.org/documentacao/ManualUtilizador/HTML/node56.html

    Nao sei se o ftp deles é ou nao actualizado regularmente, mas com mais apoio certamente um dia o será.
    Re:Perda de tempo (Pontos:2)
    por js em 02-05-03 1:26 GMT (#77)
    (Utilizador Info)
    " Parece-me que a parte menos "Produtiva" do projecto está feita, ou seja, os instaladores da distribuição. Portanto e pegando nas tuas palavras, se já temos uma distribuição portuguesa existente porque nao fazer esses scripts de que falas para a propria distribuição em vez de andarmos dependentes de uma distribuição "Mae", e todo o mal que posso surgir dessa dependência? Por exemplo, fazes um script para configurar o Kmail, e a distribuiçao posteriormente decide que so vai meter o Gnome, nao foi uma perda de tempo?"

    Não concordo que a parte menos produtiva tenha sido feita. Este trabalho é um alvo em movimento e nunca se pode falar de "já estar feito". Por conseguinte, uma vez escolhido o caminho de fazer uma distribuição, as opções são continuar a ter o trabalho de a manter, ou desistir desse trabalho e deixar que ela fique obsoleta.

    O mesmo problema existiria se a estratégia fosse a de fazer scripts configuradores, e tu refere-lo no exemplo da hipótese do KMail ficar obsoleto. Esse exemplo mostra exactamente que o trabalho nunca estará feito. Se a estratégia inicial implica pouco reaproveitamento de trabalho já feito em distribuições existentes (nomeadamente, o trabalho da própria estruturação da distribuição), fica-se sempre a ter que refazer e refazer esse trabalho.

    Por outro lado, a estratégia de fazer configuradores para distribuições existentes pode ter a virtude de se tornar interessante para as próprias distribuições, sendo eventualmente reconhecido (suportado, incorporado ou financiado) por elas. Por exemplo, um configurador para RH pode acabar com naturalidade a ser financiado pela RH.

    Tentar remar com os outros num barco grande é mais viável do que fazer mais um barquinho minúsculo!

    Mas nada do acima nega o facto de que a Caixa Mágica existe, e de que as coisas eram piores se ela não existisse.

    Re:Perda de tempo (Pontos:2)
    por vd em 30-04-03 12:34 GMT (#18)
    (Utilizador Info) http://paradigma.co.pt
    Agora Caixas magicas e possiveis companhias sãomassagens para o ego de algumas pessoas que gostam de receber convites para congressos/encontros.

    Esta merda faz-me lembrar que no país ali ao nosso lado.. sabem .. a Espanha, ja' contam com 2 distribuicoes de Linux e .. pasmem-se os arautos da desgraça, vindas dos Governos Locais.

    Obviamente e seguindo o mesmo raciocinio deste post troll, o governo da Extremadura e da Andalucia apenas anda a massagar o ego aos seus municipes.

    Yeah! Right!

    Agora deviamos nos a lamber manuais em ingles e traduzir para portugues, para depois os palhacos que dizem que nao e' necessario haver uma (ou mais) distro(s) portuguesas, levarem com distros em ingles, com suporte em ingles, com programadores em ingles e com um "god bless our portuguese friends".

    Realmente, parece-me ser boa politica haver distro(s) portuguesas, feitas por portugueses para portugueses, porque (e volto ao mesmo) pasmem-se os trolls da auto-estima, a comunidade existe!!

    Obviamente que alguns gostam de ser um mundo 'a parte. E' com eles...

    //vd
    Re:Perda de tempo (Pontos:2)
    por jmce em 30-04-03 15:37 GMT (#37)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/

    Em Espanha: distribuições ou adaptações de distribuições? Onde está afinal a vontade do "mundo à parte"? Se seguirmos o exemplo espanhol, será de louvar...

    Fazer uma distribuição de raíz com seriedade é uma tarefa muito complexa, e para a qual não acredito sequer existir mão de obra q.b. em Portugal, pelo menos em regime de voluntariado. Grande parte das questões técnicas a decidir/resolver numa distribuição não são específicas de Portugal. Sendo assim, antes aproveitar a mão de obra disponível para contribuir a localização para algo mais sólido, como por exemplo a Debian. Isso não impede que se pegue na Debian e se faça uma adaptação com alguma especialização local, e ainda melhor se as novidades forem contribuídas para a distribuição geral. Também não impede que em Portugal se inicie um projecto de uma qualquer nova distribuição, aberta a contribuição "internacional".

    Já a ideia de uma distribuição feita de raíz e em circuito fechado "portuguesa para portugueses", como a Caixa Mágica ainda me parece ser (mas posso estar enganado, e de facto muito do trabalho parece ser aproveitado de outras distros), tem na minha opinião o defeito de colocar a satisfação do ego/conveniências comerciais de curto prazo (teimando em "marcar a diferença") à frente da qualidade técnica, que dificilmente poderá ser mantida ao nível de algo com o nível de contribuições da Debian (por exemplo).

    Para além da aposta no "mundo à parte" (mas enfim, nada impede que quem quiser o arrisque), a Caixa Mágica e alguns fenómenos vizinhos (como o P3M e o linux.pt) parecem-me também manchados por vários problemas éticos, mas isso será outra conversa, a não confundir com a "inveja por pessoas que fazem coisas". Trata-se de algo bem diferente.

    Re:Perda de tempo (Pontos:2)
    por vd em 30-04-03 16:09 GMT (#38)
    (Utilizador Info) http://paradigma.co.pt
    Em Espanha: distribuições ou adaptações de distribuições?

    Adaptações. Debian based.

    Onde está afinal a vontade do "mundo à parte"?

    Nao sou apologista de inventar de novo a roda. Contudo tambem nao sou apologista de usar o que existe, o que me leva a ser um apologista de forks :)

    Fazer uma distribuição de raíz com seriedade é uma tarefa muito complexa, e para a qual não acredito sequer existir mão de obra q.b. em Portugal, pelo menos em regime de voluntariado

    Nem tu, nem ninguem no seu perfeito juizo. Por isso e' que a CaixaMagica usou o premio Sagre/Expresso para pagar desenvolvimento.

    Também não impede que em Portugal se inicie um projecto de uma qualquer nova distribuição, aberta a contribuição "internacional".

    Senão soubesse o que a casa gasta, até acreditava nisso.

    tem na minha opinião o defeito de colocar a satisfação do ego/conveniências comerciais de curto prazo (...) à frente da qualidade técnica,

    Nao estou a ver outra forma de conseguir desenvolvimento sem haver uma frente comercial da coisa. A nao ser que aparecam 100 programadores a custo zero e com vontade em participar no projecto.

    Para além da aposta no "mundo à parte" (mas enfim, nada impede que quem quiser o arrisque), a Caixa Mágica e alguns fenómenos vizinhos (como o P3M e o linux.pt) parecem-me também manchados por vários problemas éticos, mas isso será outra conversa, a não confundir com a "inveja por pessoas que fazem coisas". Trata-se de algo bem diferente.

    Percebo. Mas tambem nao faco parte de nenhum dos projectos / iniciativas que mencionaste.
    Para iso ja' me bastam os que tenho em maos que dao bastante trabalho e nenhuma gratificacao.

    //vd
    Re:Perda de tempo (Pontos:2)
    por leitao em 30-04-03 21:03 GMT (#43)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Esta merda faz-me lembrar que no país ali ao nosso lado.. sabem .. a Espanha, ja' contam com 2 distribuicoes de Linux e .. pasmem-se os arautos da desgraça, vindas dos Governos Locais.

    So' mesmo um governo e' que metia dinheiro em fazer mais uma distribuicao de Linux.


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Perda de tempo (Pontos:1)
    por Init em 01-05-03 12:30 GMT (#56)
    (Utilizador Info)

    Em Espanha há mais distribuições e nem todas são da responsabilidade do governo como aESWare e tenho a ideia de haver pelo menos outra (não tenho a certeza).


    Parece interessante (Pontos:2)
    por jig em 29-04-03 23:36 GMT (#3)
    (Utilizador Info)
    mas a quantidade de trabalho envolvida é tão grande que até doí pensar nisso. Teriam que estar muitos colaboradores envolvidos e o trabalho ser muito bem distribuido para ser um trabalho a sério e com futuro.
    A questão é : existe mais de uma dezena de distribuições.Será que há alguém interessado em fazer isso?Eu vejo coisas melhores para fazer com o meu tempo mas não ponho de lado a hipótese de dar uma mão de vez em quando. As distr. que eu uso ajustam-se perfeitamente para os meus fins e estou satisfeito com elas.
    nada? (Pontos:2)
    por André Simões em 29-04-03 23:58 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://hesperion.catus.net
    O que te leva a dizer que não resultou nada do "alvoroço" à volta da Caixa Mágica?

    ---
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    "Tudo nos é alheio: apenas o Tempo é nosso."

    Não sejam injustos! (Pontos:1)
    por fhc em 30-04-03 8:53 GMT (#11)
    (Utilizador Info)
    Por mais que tenhamos as nossas razões para usar ou não a caixa mágica, é impossível deixar de estar grato aos voluntários que a fizeram.

    O mercado da Caixa Mágica não somos nós: são os alunos das escolas secundárias e superiores, que entram em Linux pela primeira vez e que necessitam de algo que não os afaste porque «este Linux não está em Português».

    Não se pode dizer que não veio nada da Caixa Mágica. Acredito é que ainda não vimos nada do que poderá vir a acontecer. Depende de três coisas: ser adoptada para os computadores das escolas secundárias, permanecer um núcleo de desenvolvimento coeso e com idéias claras e manter um aspecto sóbrio e agradável, pelo menos por omissão.

    Mesmo os que não acreditan no valor da Caixa Mágica devem ser humildes e aceitar um facto: não se fez, ninguém fez, não há nada semelhante ou melhor.

    Francisco Colaço, não utilizador nem afiliado com a Caixa Mágica, não vá para aí alguém magicá-lo na caixa córnea.

    Re:Não sejam injustos! (Pontos:1)
    por celiorod em 30-04-03 9:41 GMT (#14)
    (Utilizador Info)
    Neste projecto não há voluntários, todos tem salário para o que estão a fazer.


    C.
    Re:Não sejam injustos! (Pontos:2)
    por Tintim em 01-05-03 15:21 GMT (#59)
    (Utilizador Info) http://paulo.trezentos.gul.pt
    Não sabes do que falas.
    Mas se calhar também não te interessa saber...
    Na Caixa Mágica há pessoas que trabalham sem receber (voluntários) e outras que recebem menos do que receberiam se estivessem a fazer outras coisas (consultoria, projectos europeus, etc...).
    Todos os que foram passando pela Caixa Mágica, sempre vestiram a camisola com orgulho e entregaram-se a uma ideia em que acreditaram.
    Ainda consigo ler baboseiras de pessoas que nunca fizeram nada na vida e se arrastam entre o sofá da sala e o computador para fazerem posts idiotas sobre o trabalho dos outros, mas chamarem mercenários às pessoas que integram a nossa equipa parece-me excessivo.

    Sabem o que falta à Caixa Mágica?
    Concorrência. Outra distribuição portuguesa!
    Assim teríamos o desafio de trabalhar cada vez melhor e trocar ideias com pessoas que realmente percebam a diferença que uma distribuição de Linux pode fazer, o que pode contribuir e como pode inovar.


    Re:Não sejam injustos! (Pontos:1)
    por jadrian em 30-04-03 14:41 GMT (#32)
    (Utilizador Info)
    E outra vez a mesma coisa!

    O mercado da Caixa Mágica não somos nós: são os alunos das escolas secundárias e superiores, que entram em Linux pela primeira vez e que necessitam de algo que não os afaste porque «este Linux não está em Português».

    O que é que isto tem a ver com a necessidade de uma distro em português? São precisas sim, traduções dos Desktop Environments e Aplicações!!
    Re:Não sejam injustos! (Pontos:1)
    por [Cliff] em 02-05-03 3:41 GMT (#78)
    (Utilizador Info)
    Wrong. Quando escreves cls na linha de comandos, a mensagem que te é dada está em inglês. É independente da lingua configurada no KDE ou no Gnome.
    Se é para ser em Português, que seja tudo desde as aplicações consola como o RPM e as muitas páginas do man (confesso que muitas vezes gostava de as ler em português porque me perco, especialmente com a explicação das regular expressions do grep), ao KVirc, KDE, Gnome, OpenOffice, etc.
    O KVirc não está ali por acaso, se é para apontar baterias para a típica utilização desktop, esta começa em casa e das aplicações mais usadas em casa certamente o KVirc anda lá no topo.
    Do que precisamos então é de tradutores e não de idealistas right? ;)
    Vá, tudo a meter mãos à obra que o site www.portoeditora.pt/dol precisa de mais uns page hits :)


    Nada do que foi escrito deve ser levado em consideração...
    Re:Não sejam injustos! (Pontos:1)
    por jadrian em 02-05-03 8:43 GMT (#81)
    (Utilizador Info)
    Se é para ser em Português, que seja tudo desde as aplicações consola como o RPM e as muitas páginas do man

    A CM vai ser assim??? Lol!!
    Re:Não sejam injustos! (Pontos:1)
    por [Cliff] em 02-05-03 17:47 GMT (#83)
    (Utilizador Info)
    Não sei, é assim que eu gostava que fosse.


    Nada do que foi escrito deve ser levado em consideração...
    Considero a Idéia Interessante. (Pontos:2)
    por Pink em 30-04-03 0:45 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    O complicado é botá-la em prática.

    Uma distro portuguesa, feita por portugueses, tenderá à atender muito melhor as necessidades do "João Comum" português do que uma criada e mantida por brasileiros, por exemplo.

    Suporte à hardware comumente encontrado no país, empacotamento dos aplicativos mais usados, etc. Pra não falar numa localização efetiva (se bem que isto não deve ser um problema do seu lado do Atlântico).

    De forma alguma (como alguns afirmam acima) uma distro portuguesa seria desperdício de recursos - em absoluto nada garante que os recursos que serão gastos na distro o seriam em um outro projeto S.L. Pessoas são pessoas, não peças de carro. É um erro inferir que recursos humanos "economizados" podem ser alocados de acordo com a conveniência (mesmo que seja da Sociedade).

    Como prova de conceito, nenhuma outra distribuição aqui no Brasil instalou tão fácil na minha mão nas máquinas low-end vendidas por aqui que a Conectiva. Não usaria outra distro na máquina de minha esposa ou mãe, mesmo que na minha eu pretenda brincar de Gentoo para experimentar (mas atente : eu sou profissional de T.I., minha mãe é Engenheira Ambiental - vai aí uma diferença bem grande).

    Uma distro pequena, despretenciosa mas interessante pode ser, também, uma forma de promover uma pequena ou média empresa ou profissional autônomo, vide Kurumim.

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Re:Considero a Idéia Interessante. (Pontos:1)
    por Tuaregue em 30-04-03 20:36 GMT (#41)
    (Utilizador Info)
    Estas a esquecer-te que o ovo português não é como o brasileiro que dá valor ao que é nacional, antes pelo contrário sempre que pode desvaloriza o que é nacional, algum iluminado arranja uma invenção para simplificar a vida da comunidade, aperece logo uma camada de invejosos dizer que ja existe melhor e no estrangeiro que não é nada de novo.
    Um pequeno exemplo os brasileiros sempre que vêem um piloto brasileiro na Tv a rodar no circuito ficam a trocer por ele os portugueses dizem logo: "Pá ele nao vale nada porque senão estaria numa boa equipa."
    Um tradutor brasileiro faz uma tradução de um livro técnico o povo agradece. Em portugal aparece logo pessoal a dizer que a tradução está mal feita que tem muitas gralhas, ou por falta de melhor dizem que não gostam de ler livros tecnicos em português porque tem muitas gralhas, e muitas vezes nem o leram apenas falam por falar.
    São duas realidades diferentes. E isso podes ver nesta discussão.

    --------------------------------------------------
    Todas as coisas mudam, e nós mudamos com elas.

    Biografia (esta in

    Re:Considero a Idéia Interessante. (Pontos:2)
    por Pink em 30-04-03 22:02 GMT (#46)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    não é como o brasileiro que dá valor ao que é nacional

    Desencana, nobre colega... Que aqui não é diferente não!!! 8-)

    Vc precisa ver o que falam da Conectiva por aqui 8-).

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Re:Considero a Idéia Interessante. (Pontos:1)
    por Tuaregue em 30-04-03 22:35 GMT (#50)
    (Utilizador Info)
    Olha que os comentários são bem diferentes do que estes.

    --------------------------------------------------
    Todas as coisas mudam, e nós mudamos com elas.

    Biografia (esta in

    Re:Considero a Idéia Interessante. (Pontos:2)
    por Pink em 01-05-03 20:44 GMT (#72)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    É que não conseguir "googlar" no pontobr usando Conectitica como palavra chave... 8-P

    Creia-me : o nível é baixo, muito baixo... 8-(

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Re:Considero a Idéia Interessante. (Pontos:1)
    por mpinho em 01-05-03 15:36 GMT (#60)
    (Utilizador Info)
    Concordo totalmente. E nós brasileiros, além da herança portuguesa muito forte, ainda sofremos da síndrome de ex-colônia: sempre achamos que o que vem da metrópole e de fora é melhor.

    Fico triste por todos nós. A distribuição Conectiva Linux citada é trilíngüe (toda a instalação e os pacotes rpm estão em 3 línguas: português do Brasil, espanhol e inglês). Não vejo motivos para não ter uma quarta "língua": o português lusitano. Bastaria que houvesse interesse em Portugal...

    O pior é que sempre existem alguns que preferem usar os sistemas operacionais em inglês. Mesmo sabendo inglês sempre preferi usar a minha língua nativa.
    um clique de distância? (Pontos:4, Interessante)
    por pcardoso em 30-04-03 1:21 GMT (#7)
    (Utilizador Info)
    Cabo e dsl a um clique de distância? Onde? Na realidade portuguesa? É a minha realidade, e de grande parte das pessoas aqui no gildot, mas garanto-te que não é a realidade dos outros.. Tenho amigos q nem ligações decentes a 56k têm, muito menos cabo/dsl.

    Rants à parte, é uma ideia interessante e que ando a matutar na cabeça há bastante tempo.. A minha ideia era pegar no knoppix (ou fazer algo semelhante ao knoppix com o redhat ou o mandrake), e adaptar para uma utilização como desktop.

    Configurar tudo usar para português por defeito, escolher entre kde/gnome e usar apenas um deles mas mantendo as libraries do outro (e usar um tema unificado para não se perceber a diferença entre aplicações gtk/qt), remover pacotes desnecessários como daemons de http/ssh/etc e variantes do mesmo programa, mantendo apenas um de cada categoria (ie: remover xcdroast, koncd, gtoaster e manter apenas o k3b para gravar CDs), configurar as coisas de modo a quem vem do windows não se perder muito e criar documentação, muita documentação específica ao software incluido. E isto tudo no mínimo espaço possível, no máximo 1 cd.

    Além disto, era bom criar uma maneira fácil para instalar e desinstalar programas sem ver a linha de comandos, a partir de CD ou outro suporte (nem toda a gente pode sacar os pacotes e dependencias dos pacotes de casa). Se fosse mais ou menos como o drag'n'drop do OS X tanto melhor. Para esta tarefa o Rox tem uma forma boa de criar este tipo de aplicações (app-dirs) que dava para usar como base.

    Ando a pensar nisto há algum tempo mas não passo disso mesmo por falta de tempo.. A tarefa é gigantesca.

    Bem.. espero que este post valha o tempo que demorou a ler :)

    Re:um clique de distância? (Pontos:2)
    por ^S^ em 30-04-03 7:53 GMT (#9)
    (Utilizador Info) http://www.zbit.pt/~luis
    Sao boas ideias. Tambem leste isto [osnews.com]?

    Cheers.
    ^S^
    Re:um clique de distância? (Pontos:2)
    por pcardoso em 30-04-03 9:18 GMT (#12)
    (Utilizador Info)
    yeap.. ontem qdo apareceu no slashdot... mas já andava há muito mais tempo com a ideia...
    Re:um clique de distância? (Pontos:1)
    por blacksheep em 30-04-03 15:19 GMT (#36)
    (Utilizador Info)
    Penso q era uma pena não incluir mais do q um ambiente de trabalho para mostrar a configurabilidade do Linux.

    O KDE e o Gnome cabiam perfeitamente num CD.
    Re:um clique de distância? (Pontos:2)
    por pcardoso em 30-04-03 22:30 GMT (#49)
    (Utilizador Info)
    sim... não discordo, porque de tempos a tempos dá-me vontade e troco o kde por windowmaker, gnome, afterstep, xfce ou o xpde para experimentar durante uns tempos.. mas não passo disso, porque encontro no kde o melhor ambiente para mim. atenção que isto é diferente de dizer que o kde é o melhor. não quero entrar em holy wars de kde vs gnome vs etc.

    um poweruser gosta de poder configurar tudo à sua maneira e de experimentar alternativas, mas alguém que apenas quer fazer alguma coisa quer um programa que funcione, além de que haver alternativas por defeito pode ser intimidatório.

    se incluisse também o gnome na minha hipotética distribuição portuguesa, não havia grande problema.. há espaço no CD para os 40 ou 50 mb que ocupa o gnome e as suas aplicações de suporte... mas suponhamos que decidi incluir apenas o vi... ainda há espaço tb para o emacs.. e para o joe... e para o jed... e para o pico... e quando terminasse de escolher os pacotes estava nos 3 cds que actualmente mandrake e redhat ocupam... quando falei no espaço que queria que a minha distribuição ocupasse, era um cd no máximo, mas a ocupar o mínimo possível mantendo um conjunto de aplicações decente... um pouco como o QNX RtP ou o BeOS R5.. no caso do BeOS era um ISO de 40mb! com linux/kde/etc não era possível fazer em tão pouco, mas era uma boa ideia fazer uma coisa dentro do mesmo estilo.

    para um utilizador normal o linux tem configurabilidade a mais.. o ideal seria manter a configurabilidade e chapar logo com tudo para quem quer e conseguir assimilar tudo, mas manter as coisas simples para quem não quer fazer a coisa muito muita complicadas... um pouco como o Nautilus faz (ou fazia?) em ter 3 graus de funcionalidades consoante o tipo de utilizador.

    só como exemplo, conheço várias pessoas que possuem computador em casa com internet, às vezes ligações cabo/dsl e não usam um cliente de email apenas porque acham mto complicado usar outlook ou o eudora e preferem usar uma treta tipo portugalmail/hotmail/yahoo.. e nem andam sempre de computador em computador para necessitar de email em todo o lado.. apenas o fazem pq é mais simples.
    Re:um clique de distância? (Pontos:1)
    por blacksheep em 01-05-03 15:16 GMT (#58)
    (Utilizador Info)
    Em primeiro lugar, tens q decidir o foco de utilizadores para o qual a tua distro se dirije.

    Penso q para utilizadores de desktop, era bom incluir KDE e Gnome para eles poderem optar e gozar um bocado do seu sistema.

    Uma coisa q eu tenho pena no SuSE 8.1 Live Edition (q corre no CD) é não terem incluído o Gnome, no entanto incluiram, para além do KDE, uma séria de outros window managers que não interessam a ninguém.

    Não sou nenhum adepto do Gnome, aliás prefiro o KDE, no entanto acho q este não devia ficar de fora de nenhuma distro direcciona para o desktop.

    Uma das primeiras boas supresas de um utilizador de Windows que está a experimentar o Linux pela primeira vez, é ver q há mais do que um ambiente de trabalho!

    Não é possível tirar uma snapshot no Linux e dizer q «o Linux é assim», porque a configurabiliade deste é imensa.
    Apoio (Pontos:2)
    por higuita em 30-04-03 1:52 GMT (#8)
    (Utilizador Info)
    E se em vez de teres trabalho de comecar a reinventar a roda e ajudasses a o pessoal da caixa magica?
    se ela para ti parece que falhou, lembra-te 1º que foi a 1º versao lancada, em que praticamente todos os pacotes ainda nem sequer foram eles a construir (e' idiota tentar fazer tudo ao mesmo tempo, e' uma das razoes porque muitos projectos desaparecem , queriam ir a lua, caem nos 1ºs precipicios)
    Queres uma distro adaptada a realidade Portuguesa? Contacta o pessoal da caixa magica e oferece ajuda, tenho a certeza que sera' bem vinda

    Higuita
    Re:Apoio (Pontos:1)
    por celiorod em 30-04-03 9:39 GMT (#13)
    (Utilizador Info)
    Se essa fosse a verdadeira intenção da ADETI, teriam criado e publicitado um modelo de colaboração com a comunidade.


    Estou triplamente de acordo com a opinião que isto é um projecto de alguns para alguns, e não vale a pena mais comentários.


    O Caixa Mágica não traz nada de novo.


    Célio
    Re:Comodismos? (Pontos:1)
    por NeVErMinD em 30-04-03 12:06 GMT (#16)
    (Utilizador Info)
    Se essa fosse a verdadeira intenção da ADETI, teriam criado e publicitado um modelo de colaboração com a comunidade.

    Essa é tipica das pessoas que nao querem fazer nenhum e depois refugiam-se no "ninguem me avisou"

    Em 2 palavras:
    CVS e GPL

    Tens todo o tipo de mails para os contactar!
    Acho que ainda não dá para te baterem á porta, talvez quando a net evoluir um bocado.

    Estou triplamente de acordo com a opinião que isto é um projecto de alguns para alguns, e não vale a pena mais comentários.

    È um projecto de todos em que so alguns participam(infelizmente?) e destinado a todos os que quiserem. Tou triplamente convencido que deves gostar do slogan "Se é de portugal, vamos dizer mal"

    O Caixa Mágica não traz nada de novo.

    Digo o mesmo do teu comentario, é a poluiçao do costume.
    Re:Comodismos? (Pontos:2)
    por humpback em 30-04-03 12:23 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://www.felisberto.net
    bugs.gentoo.org
    forums.gentoo.org
    O mesmo se aplica a uma boa parte das outras distros.
    Eu nao sei quem tu és para defender assim a CM, mas se o projecto deles quer no seu desenvolvimento o apoio da comunidade ainda não o soube demonstrar claramente.


    Gustavo Felisberto
    72ef1d7183eb2ea89420b94c0cf3e1f1
    apt-get install anarchism

    Re:Comodismos? (Pontos:2)
    por vd em 30-04-03 12:38 GMT (#19)
    (Utilizador Info) http://paradigma.co.pt
    o apoio da comunidade ainda não o soube demonstrar claramente.

    Nao andamos a ver, certamente a mesma historia.

    Eu vejo a Caixa Magica a ser convidada para eventos, contado ja' com milhares de participantes, com centenas de interessados, com bastantes cds distribuidos.

    A comunidade afinal de contas quer a Caixa Magica.

    Ora se a comunida a quer, a Caixa Magica nao anda ca' a fazer de ovo galinha e pede ajuda a todos quantos necessarios .. Lembro-me ainda de 'a pouco tempo do pedido de ajuda para suportar todos os modens distribuidos pelos ISP's...

    //vd
    Re:Comodismos? (Pontos:1)
    por NeVErMinD em 30-04-03 12:54 GMT (#21)
    (Utilizador Info)
    http://www.caixamagica.pt/pag/d_sprt00.ph

    Tens de perceber que a Caixa Magica ainda é um bebe, tem de ter tempo para evoluir e aprender com irmaos mais velhos(Suse, Gentoo, RH..), e com o apoio da "comunidade" isso será mais facil, é apenas isso que defendo.
    Já andas nestas andanças á algum tempo, nao sei se te lembras das primeiras distruibuiçoes de Mandrake? o /etc/mandrake-release dizia RedHat, é apenas um exemplo.
    Sou apenas alguem um bocado farto de ver o gildot como a "noite da má lingua"
    Re:Comodismos? (Pontos:1)
    por hununu em 30-04-03 13:05 GMT (#24)
    (Utilizador Info) http://dequim.ist.utl.pt
    Sou apenas alguem um bocado farto de ver o gildot como a "noite da má lingua"

    Isso implicaria mudar em grande parte a mentalidade Portuguesa.


    \oo/
    Re:Comodismos? (Pontos:2)
    por humpback em 30-04-03 23:51 GMT (#53)
    (Utilizador Info) http://www.felisberto.net
    Os exemplos que eu dei sao de uma distribuição que provavelmente é mais bebe que a Caixa magica :).
    O url que tu indicas eu conheço. Nao queiras comparar uma faq e duas mailing lists de anuncios com um sistema de bugzilla e um forum para os utilizadores partilharem experiencia.
    Mas eu perçebo o medo de um bugzilla. É que ai obriga a trabalhar a sério para resolver os problemas.


    Gustavo Felisberto
    72ef1d7183eb2ea89420b94c0cf3e1f1
    apt-get install anarchism

    Re:Comodismos? (Pontos:1)
    por NeVErMinD em 01-05-03 19:56 GMT (#70)
    (Utilizador Info)
    Sim, já sei que o ppl da Caixa Magica nao trabalha a sério(acreditando nas tuas palavras), continuo é á espera dos teus trabalhos SERIOS em prol da comunidade portuguesa de linux. Puxo da cadeira?
    Re:Comodismos? (Pontos:2)
    por humpback em 02-05-03 1:14 GMT (#76)
    (Utilizador Info) http://www.felisberto.net
    não é preciso cadeira nenhuma, apenas acho que não sabes do que tás a falar. Tenta por exemplo aqui para veres que já em 97 dava uma mão a quem precisava, alem de irc mailing lists e muito trabalho de instalar maquinas a muita gente e lhes explicar como usar Linux.

    Mas aqui não está em causa o que é que eu fiz pela comunidade, está o que oa caixa magica fez... Eu acho que fez pouco, e apresentei as minhas razoes. Se tu achas que se deve falar sobre o que o HumpBack já fez em prol da comunidade portuguesa de utilizadores de Linux propoe o artigo.

    E já agora vê se ganhas juizo e passas a usar argumentos com sentido nas discussões. Porque se achas que os usas é porque tas a precisar de umas aulas de lógica.

    Gustavo Felisberto
    72ef1d7183eb2ea89420b94c0cf3e1f1
    apt-get install anarchism

    Re:Comodismos? (Pontos:1)
    por NeVErMinD em 02-05-03 10:53 GMT (#82)
    (Utilizador Info)
    Segui o link que indicas e nao vi uma unica linha de codigo ou uma unica traduçao realizada por ti.(Nao li os posts todos, posso estar enganado). Chamas a isso que apresentaste trabalho serio? Já que gostas de escrever, tens iniciativa individual e querias ver o linux com traducoes pt_PT, vais a este link e metes maos á obra.
    Podia estar melhor organizado? Força...

    O que está aqui em causa nao é realmente o teu trabalho, mas quando se critica da forma como o fizeste a puxar a flame que se gerou, apresenta-se trabalho proprio, e de preferencia melhor. Tou enganado ou o Joao Paredes foi enforcado em praça publica pelo mesmo motivo?

    E já agora vê se ganhas juizo e passas a usar argumentos com sentido nas discussões. Porque se achas que os usas é porque tas a precisar de umas aulas de lógica.

    A tua logica é um OR, em que a tua opiniao vale sempre um 1 á entrada. So tu podes ter razao e portanto nao aceitas de bom agrado opinioes diferentes da tua, chamo a isso puro egocentrismo, mas nao te eleves tao alto pode ser que caías.
    Re:Comodismos? (Pontos:1)
    por lbruno em 30-04-03 12:49 GMT (#20)
    (Utilizador Info) http://www.panix.com/~tbetz/boulder.shtml
    Em 2 palavras:
    CVS e GPL


    uma coisa e' teres acesso ao codigo; outra e' eles aceitarem contribuicoes externas.

    Numa palavra, o que te dao e' a possibilidade de fazeres um FORK do codigo deles; o que e' duplicar esforco; o que e' inutil.
    Re:Comodismos? (Pontos:1)
    por NeVErMinD em 30-04-03 13:04 GMT (#23)
    (Utilizador Info)
    Verdade o que dizes, por isso falei em mails a seguir.
    Mas alguma vez fizeste um FORK, mandaste por mail e eles recusaram? Nao me parece que permitir commits no CVS serva a melhor politica.
    Re:Comodismos? (Pontos:1)
    por hununu em 30-04-03 13:11 GMT (#25)
    (Utilizador Info) http://dequim.ist.utl.pt
    uma coisa e' teres acesso ao codigo; outra e' eles aceitarem contribuicoes externas.

    Numa palavra, o que te dao e' a possibilidade de fazeres um FORK do codigo deles; o que e' duplicar esforco; o que e' inutil.


    Uma coisa é primeiro mostrares o que vales com patches ou mesmo com o teu próprio fork e depois pensarem em seres commiter. Além disso, se tens um fork, podes fazer um merge. Afinal, qual é o teu problema? Será talvez não aceitarem toda e qualquer pessoa como commiter porque ela acha que merece? Será não meterem como commiter toda e qualquer pessoa que quer? Se queres participar num projecto preocupa-te mais com o que *tu podes* dar ao projecto se ele te interessa do que o que podes receber em primeiro lugar.

    \oo/
    Re:Comodismos? (Pontos:1)
    por celiorod em 30-04-03 13:43 GMT (#26)
    (Utilizador Info)
    Acreditas mesmo que o projecto caixa mágica não recebeu dinheiros vindo de um qualquer apoio do governo ou da CE?
    Acreditas mesmo que esses eventos não custam $$$? e que ele cai do céu?
    Conheces a "mission-statement" da Addetti?


    e tu ainda os defendes de borla???


    ACORDA!!!

    PS: Não faço parte de nenhum dos grupos enumerados, tenho muito orgulho em ser Português.



    Re:Comodismos? (Pontos:1)
    por hununu em 30-04-03 14:24 GMT (#30)
    (Utilizador Info) http://dequim.ist.utl.pt
    e tu ainda os defendes de borla???

    Eu apenas te fiz ver que se não queres participar (e eu não disse que eles queriam que mais alguém participasse) não é essa a maneira de ver as coisas. Se calhar com uns e-mails as coisas resolviam-se, como já aqui foi dito. E eu não os defendo. Pessoalmente, acharia bem uma distro portuguesa para o zé povinho. No entanto, como não tenho capacidade nem tempo para fazer uma totalmente livre, pouco interessa bradar aos céus sobre a caixa mágica. É o que há, se queres fazer melhor, fá-lo.

    Lembra-te que a única razão pela qual a caixa mágica vai a eventos e tem a promoção que tem é porque não existe um projecto melhor. O resto é conversa.


    \oo/
    Re:Apoio (Pontos:2)
    por Pink em 30-04-03 14:45 GMT (#33)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    E se em vez de teres trabalho de comecar a reinventar a roda e ajudasses a o pessoal da caixa magica?

    Quanto você me paga pra isto??? ;-)

    Onde foi que "Trabalho Voluntário" deixou de ser "Voluntário"???

    Ter mais de uma distro nacional (e diferentes !!) significa aumentar a chance de uma delas capturar o interesse de uma pessoa que, de outra forma, talvz preferisse ficar em casa brincando de Quake... 8-P

    Meu trabalho, meu tempo, minha vida. EU decido o que fazer com ela, não vc... Se eu decidisse gastar MEU tempo criando uma distro Linux em tupi guarani, é problema meu. ;-)

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Re:Apoio (Pontos:2)
    por higuita em 30-04-03 22:35 GMT (#51)
    (Utilizador Info)
    8)
    sim, concordo plenamente, mas repara que eu nao estou a obrigar ninguem a abandonar a "sua distro" para ajudar a CM

    digo sim e' que em vez de se criticar a CM, deveria-se tentar ajuda-la, principalmente quando o que se quer fazer e' exactamente o que a CM se propoem fazer, embora nao seja facil nem rapido...

    mas quem quiser realmente reinventar a roda, forca, nunca se sabe se nao inventa algo que ate' seja melhor que a roda!! ;)

    os problemas de reinventar a roda e' que nao facil, demora tempo e muitos acabam por desistir a meio caminho, com uma roda oval, semi-funcional...
    resume-se no final a mais fragmentacao dos recursos e perda de tempo que poderiam ser aproveitados melhor a aperfeicoar algo existente (tipo inventar um sistema para produzir rodas melhores 8)

    Higuita
    Quais os objectivos da CM? (Pontos:1)
    por jadrian em 30-04-03 8:20 GMT (#10)
    (Utilizador Info)
    Mas quais os objectivos que se pretendem atingir com a criação da distribuição
    "Caixa Mágica"? É isto que nunca consegui bem perceber, e que me parece
    extremamente importante.
    Se a ideia é testar ideias novas, criar um produto
    inovador e diferente, força! Sim já há um monte de distribuições, e daí? É bom
    haver distros não mainstream para poder testar ideias mais arrojadas sem o
    problema de estragar um projecto já consolidado, bons resultados obtidos podem
    sempre ser aproveitados por outras distros, e pode ser mesmo que a
    própria distribuição acabe por ter sucesso (Gentoo anyone?).
    Se a ideia é "National Linux Domination" ou simplesmente tornar Linux mais
    "adaptado às necessidades nacionais", então meus amigos, eu como muitos outros
    acho uma completa perda de tempo. Como já alguns disseram, qual realidade
    portuguesa??? De que precisamos nós? Traduções, aplicações, eh! nem mesmo
    suporte para hardware, que alguém referiu e que me parece bastante rebuscado,
    justifica a criação de uma nova distro!
    Re:Quais os objectivos da CM? (Pontos:3, Interessante)
    por leitao em 30-04-03 21:07 GMT (#44)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Mas quais os objectivos que se pretendem atingir com a criação da distribuição "Caixa Mágica"? É isto que nunca consegui bem perceber, e que me parece extremamente importante.

    Ganhar dinheiro, e quem te disser o contrario ou e' mentiroso ou burro.


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Quais os objectivos da CM? (Pontos:1)
    por NeVErMinD em 01-05-03 16:00 GMT (#61)
    (Utilizador Info)
    Quando vou atravessar uma rua, tenho como objectivo chegar ao outro lado, no entanto tambem tenho como objectivo não morrer enquanto o faço.
    Vês? consigo ter 2 objectivos numa so acção!
    Re:Quais os objectivos da CM? (Pontos:2)
    por leitao em 01-05-03 16:06 GMT (#62)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    O objectivo de "nao morrer" aplica-se a tudo o que fazes, logo, o teu exemplo e' inutil.


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Quais os objectivos da CM? (Pontos:1)
    por NeVErMinD em 01-05-03 16:17 GMT (#63)
    (Utilizador Info)
    Ganha-se dinheiro para se poder viver ou seja "nao morrer", logo o teu comentario é inutil.
    Re:Quais os objectivos da CM? (Pontos:2)
    por Tintim em 01-05-03 16:20 GMT (#64)
    (Utilizador Info) http://paulo.trezentos.gul.pt
    Às vezes, gostava que tivesses razão.
    Que realmente fosse uma questão de dinheiro...
    Porque se fosse uma questão de dinheiro, a Caixa Mágica já tinha acabado há muito e nós tínhamos ido ganhar dinheiro a sério para outro lado. Quem sabe, ocupar o teu lugar e termos um TT. :-)
    Haverá quem diga que é uma questão de ânsia de protagonismo, outros já disseram que é por falta de ética, eu sei lá.
    Não posso falar por todas as pessoas da equipa, mas penso que é a adrenalina de trabalhar numa coisa que tem impacto real sobre as pessoas. Nós vemos o resultado do que fazemos no dia-a-dia.
    Um pequeno exemplo que eu aqui já dei: muitos alunos do primeiro ano do ISCTE utilizam Caixa Mágica. Se não fosse a Caixa Mágica, muitos continuariam a utilizar mas uma grande parte não teria coragem, nem vontade.
    O mesmo se passa com empresas, utilizadores, escolas, etc...
    Enquanto esse sentimento positivo de mantiver, queremos que a Caixa Mágica cresca e se torne cada vez mais sólida, robusta e completa. E para isso, sim: queremos ter receitas que possam suportar esse crescimento.

    Ganhar dinheiro, e quem te disser o contrario ou e' mentiroso ou burro.
    Eu estou a dizer o contrario.
    Sou burro ou mentiroso?

    Re:Quais os objectivos da CM? (Pontos:2)
    por mvalente em 01-05-03 17:16 GMT (#65)
    (Utilizador Info) http://www.ruido-visual.pt/
    E para isso, sim: queremos ter receitas que possam suportar esse crescimento.

    Ganhar dinheiro, portanto.

    Eu estou a dizer o contrario. Sou burro ou mentiroso?

    Nem uma nem outra. Mas ou és demagógico (e queres agradar a gregos e troianos) ou então és esquizofrénico.

    Cumprimentos

    Mario Valente

    Re:Quais os objectivos da CM? (Pontos:2)
    por Tintim em 01-05-03 17:50 GMT (#67)
    (Utilizador Info) http://paulo.trezentos.gul.pt
    Penso que deves estar a trocar o conceito de "meios" com o conceito de "objectivos / fins".

    A questão inicial era:
    Mas quais os objectivos que se pretendem atingir com a criação da distribuição "Caixa Mágica"?

    O nosso objectivo / fim é "fazer" aquilo que nos dá gozo, que nos dá adrenalina, e que é ver o que fazemos a ser utilizado e apreciado. O meio que temos é o dinheiro.
    O dinheiro é um "meio". Um "meio" para pagar a tipografias, duplicadores, designers e pessoas que trabalham com a Caixa Mágica
    Se o dinheiro fosse um fim, como disse no meu post, provavelmente já tinhamos fechado a loja e dedicado a coisas mais lucrativas. O custo de oportunidade era superior.

    Mas é apenas uma opinião e, como todas as opiniões, pode ou não compreender-se.
    Vindo os vossos comentarios de programadores ou ex-, custa-me a aceitar que não compreendam o que eu queria dizer.
    Mas mesmo que não o compreendam, não significam que sejam esquizofrénicos mas apenas - e muito provavelmente- que têm má vontade em compreender.

    Re:Quais os objectivos da CM? (Pontos:2)
    por mvalente em 01-05-03 18:37 GMT (#68)
    (Utilizador Info) http://www.ruido-visual.pt/
    O nosso objectivo / fim é "fazer" aquilo que nos dá gozo, que nos dá adrenalina, [...] O dinheiro é um "meio". Um "meio" para pagar a [...] designers e pessoas que trabalham com a Caixa Mágica

    O objectivo, entende-se então, é trabalhar no que se gosta e receber o que é devido. Ou seja, ganhar dinheiro. O dinheiro não é um, portanto, um "meio"; é um fim. Logo, o objectivo é ganhar dinheiro.

    E não é por ser programador que gosto de ser pobre ou de não ver o meu valor reconhecido... em dinheiro, que com beijinhos não me safo.

    Cumprimentos

    Mario Valente

    Re:Quais os objectivos da CM? (Pontos:1)
    por [Cliff] em 02-05-03 3:51 GMT (#79)
    (Utilizador Info)
    Aprende a jogar à bola que ganhas mais :) Como colega programador, nada me dá mais gozo que ver a utilização real das minhas aplicações. Não quero saber se dinheiro ou beijinhos, basta-me saber que as pessoas gostam do meu trabalho.
    Money comes second.


    Nada do que foi escrito deve ser levado em consideração...
    Re:Quais os objectivos da CM? (Pontos:2)
    por leitao em 01-05-03 19:59 GMT (#71)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Eu estou a dizer o contrario. Sou burro ou mentiroso?

    Os dois, es burro ao ponto de nao distinguires quando estas a mentir.


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Quais os objectivos da CM? (Pontos:2)
    por Tintim em 01-05-03 21:18 GMT (#73)
    (Utilizador Info) http://paulo.trezentos.gul.pt
    Os dois, es burro ao ponto de nao distinguires quando estas a mentir.
    Sem mais comentários.
    Re:Quais os objectivos da CM? (Pontos:2)
    por leitao em 01-05-03 21:54 GMT (#75)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Paulo, ja' me conheces 'a algum tempo e sabes que isto nao e' para levares a serio. Mas nao reconheceres que a Caixa Magica (com produtos como o Appliance ProLook) tem o objectivo de ganhar dinheiro e' chamar burro aos outros.


    "I triple guarantee you, there are no American soldiers in Baghdad.", Mohammed Saeed al-Sahaf, Iraqi Minister of Information

    Re:Quais os objectivos da CM? (Pontos:2, Engraçado)
    por nsp em 06-05-03 13:59 GMT (#85)
    (Utilizador Info)
    Bingo !!!

    Bye !
    Não é bem assim... (Pontos:1)
    por RJLouro em 30-04-03 12:55 GMT (#22)
    (Utilizador Info)
    Bem, muito se criticou a CM, e acho que, apesar de todos terem um pouco de razão, a realidade não é essa.

    Lembrem-se que o público alvo da CM não é com certeza (corrijam-me se estiver errado) público como o do gildot. Falo por mim, não era a CM que me tirava o Gentoo =) Mas sim um público muito mais amplo, como já foi dito aqui e que acrescento, se calhar até aquelas pessoas que não percebem puto de informática mas que por razoes monetárias foram comprar um computador e lhe pediram 30 conto ou mais pelo sistema operativo. E então lá vão, vou experimentar isso do linux.

    Acho que a CM tem lugar na realidade portuguesa, acho de louvar que haja pessoas que acreditem e que trabalhem no projecto. Claro, podia ser feito muito mais, principalmente se a comunidade fosse aberta. E sim, um projecto de documentação portuguesa seria muito importante, quem sabe até interligado com a CM.

    Se no brasil a Conectiva tem o impacto que tem e é muito usada, acredito que, ainda por cima neste cenário de crise, a CM possa ser a solução para muitas pessoas não consideradas (ou auto-consideradas) Geeks ou Power-Users.

    Claro que existem muitas criticas à CM e muitas coisas que nunca percebi em relação ao projecto, como por exemplo porque passar de repente para uma versão 8.0. Porque na versão 8.0 haver software inacabado, e software importante como o gestor de pacotes Adamastor. Jogada de marketing para se juntar às outras distribuições RPM? talvez, mas má na minha opinião.

    O porquê o Linex? será que tb não tem o seu mercado? Acho importante que se continue o trabalho e que se adapte ao máximo a CM para a realidade portuguesa. Será que se um utilizador newb chegar à CM e tiver lá um atalho directo para uma configuração ppp de cada isp e apenas tiver que por username/password, será que ele não fica contente e diz que nem é preciso por o cd, será que não vai gostar?

    Re:Não é bem assim... (Pontos:1)
    por jadrian em 30-04-03 14:06 GMT (#28)
    (Utilizador Info)
    Lembrem-se que o público alvo da CM não é com certeza (corrijam-me se estiver errado) público como o do gildot. Falo por mim, não era a CM que me tirava o Gentoo =) Mas sim um público muito mais amplo, como já foi dito aqui e que acrescento, se calhar até aquelas pessoas que não percebem puto de informática mas que por razoes monetárias foram comprar um computador e lhe pediram 30 conto ou mais pelo sistema operativo. E então lá vão, vou experimentar isso do linux.

    A maior parte dos posts menos favoráveis à CM criticam precisamente este aspecto!! Para quê uma nova distribuição para satisfazer este objectivo?? Não faz sentido!

    Será que se um utilizador newb chegar à CM e tiver lá um atalho directo para uma configuração ppp de cada isp e apenas tiver que por username/password, será que ele não fica contente e diz que nem é preciso por o cd, será que não vai gostar?

    Será que fica menos contente se lhe disserem que isso funciona noutra distribuição qualquer? Porque o meu KPPP faz isso!!
    Re:Não é bem assim... (Pontos:2)
    por higuita em 30-04-03 14:54 GMT (#35)
    (Utilizador Info)
    porque nao tens marketing, apoio e "empurroes" ca' em portugal para as outras distros...

    nunca vi uma Redhat, SuSE, Mandrake a realizar eventos ou a ir a escolhas fazer instalacoes?
    muito menos a falar com empresarios...

    uma distro nao e' so' um CD, para ser aceite para alem do mundo geek, precisa de uma face visivel, coisa que a caixa magica pode dar
    distros internacionais sao sempre distantes, principalmente para empresas... se existir uma nacional, o pessoal sente-se sempre mais seguro e protegido, sabe que pode contactar, em portugues e de forma simples alguem em portugal

    podem alem disso afinar a distro toda para portugues, retirar coisas que de nada servem para Portugal e implementar outras que dao jeito aqui...

    tens precisamente o exemplo do kppp
    todos aqui sabem que podem configurar o kppp para as suas ligacoes, mas nao achas que era mais simples ja' ter as ligacoes para os varios ISP criadas, bastando apenas meter o username e password?
    sem wizards, opcoes, nada...
    quem quiser pode ir as opcoes mudar coisas, mas 99.9% do pessoal bastaria escolher no menu pulldown o ISP (por exemplo o clix) e meter o username e password... ja' esta'...
    dando um nome bonito ao kppp, tipo "ligar 'a internet" ate' a minha mae seria capaz de ligar

    outras coisas poderiam ser bookmarks para os varios sites nacionais, dicionarios portugues pre-instalados e como default, retirar os 20 editores de texto e deixar apenas um ou dois de forma a ser menos confuso, etc

    isto tudo e' possivel com outra distro, mas muito mais simples e linear se tiveres uma distro ja' com essas opcoes, que possas controlar

    uma coisa que acho que o muito pessoal ainda nao percebeu e' que a CM nao quer substituir as outras distros, quer ser um complemento, principalmente para sectores menos tecnicos ou mais reticentes a mudanca

    Higuita
    Re:Não é bem assim... (Pontos:1)
    por jadrian em 30-04-03 17:47 GMT (#39)
    (Utilizador Info)
    porque nao tens marketing, apoio e "empurroes" ca' em portugal para as outras distros...

    nunca vi uma Redhat, SuSE, Mandrake a realizar eventos ou a ir a escolhas fazer instalacoes? muito menos a falar com empresarios...


    Sim, houve que o fizesse (e muito bem), mas escolheu levar uma outra distro, ainda em estado embrionário.

    uma distro nao e' so' um CD, para ser aceite para alem do mundo geek, precisa de uma face visivel, coisa que a caixa magica pode dar distros internacionais sao sempre distantes, principalmente para empresas... se existir uma nacional, o pessoal sente-se sempre mais seguro e protegido, sabe que pode contactar, em portugues e de forma simples alguem em portugal

    Sim, o pessoal sente-se sempre mais seguro e protegido, se souber que pode contactar, em português e de forma simples alguem em portugal. Quer lá saber se a distro que usam é portuguesa ou não.

    podem alem disso afinar a distro toda para portugues, retirar coisas que de nada servem para Portugal e implementar outras que dao jeito aqui...

    tens precisamente o exemplo do kppp todos aqui sabem que podem configurar o kppp para as suas ligacoes, mas nao achas que era mais simples ja' ter as ligacoes para os varios ISP criadas, bastando apenas meter o username e password? sem wizards, opcoes, nada... quem quiser pode ir as opcoes mudar coisas, mas 99.9% do pessoal bastaria escolher no menu pulldown o ISP (por exemplo o clix) e meter o username e password... ja' esta'... dando um nome bonito ao kppp, tipo "ligar 'a internet" ate' a minha mae seria capaz de ligar


    Sinceramente não. Não percebo o que queres dizer... já criadas como? Uma de cada ISP? E se eu tiver duas da clix? De qualquer modo penso que estás a dizer é que o KPPP devia funcionar de modo diferente... escolhia Portugal nos settings do KDE a primeira vez que faço login, quando corre o KPersonalizer, e ele criava logo essas contas. É uma questão de usabilidade apenas. Submete a ideia aos developers do KDE. A mim não me agrada.

    outras coisas poderiam ser bookmarks para os varios sites nacionais, dicionarios portugues pre-instalados e como default, retirar os 20 editores de texto e deixar apenas um ou dois de forma a ser menos confuso, etc

    Bookmarks já definidos? Quais?? Retirar os 20 editores de texto?? Isso é atender a uma especificidade portuguesa?? :) Quanto ao dicionário tens alguma razão, mas basta que a tua distro coloque esse dicionário escolhido por omissão quando escolhes o país durante a instalação. Ora aí está uma boa ideia...

    isto tudo e' possivel com outra distro, mas muito mais simples e linear se tiveres uma distro ja' com essas opcoes, que possas controlar

    Daquilo que referiste, umas coisas pareceram-me irrelevantes, e outras bem mais simples de fazer com qualquer outra distro. É aqui que discordamos. Eu não vejo necessidade nenhuma.

    Para mim corre-se mesmo o risco de se criar uma distro tão específica que não sirva a praticamente ninguém... quem é que vai conseguir manter uma boa quantidade de pacotes para a CM? Anda a nossa equipa de tradutores à rasca e vamos manter uma distro inteira...

    Gostava de realçar que se a ideia da CM for sim, testar novas abordagens e inovar tecnológicamente, então acho que fazem muito bem... E seja como for, desejo-lhes boa sorte.
    Re:Não é bem assim... (Pontos:2)
    por higuita em 30-04-03 23:13 GMT (#52)
    (Utilizador Info)
    alguem em portugal. Quer lá saber se a distro que usam é portuguesa ou não.

    o ser portuguesa ajuda no marketing no minimo, para alem de ajudar bastante nas afinacoes para os varios clientes, que de outra forma acabariam por ficar presos a distro mae...

    foi sempre por essa razao que todas as "filhas" da redhat deixaram de ser apenas um conjunto de pacotes extra para a redhat...

    passar varios meses a preparar algo ate' ficar bem e depois a "distro mae" decide meter algo tipo nova glibc, novo gcc, alterar a localizacao das coisas, etc e' natural que as distros "filhas" acabem por se chatear de ter o dobro do trabalho e comecarem a manter elas a sua distro

    no caso da CM eles no inicio quiseram criar um sistema de configuracao e instalacao novo e flexivel, sem lixo e limitacoes mais antigas...
    so' agora depois de essa parte estar feita e' que vao comecar a tratar dos pacotes

    sobre o kppp, o kpp funciona bem como esta' agora, mas para alguem que nao percebe nada de computadores ter um icon na desktop a dizer "ligar a internet usando o clix" e' algo que ajuda bastante... se quiseres, troca o kppp por instalar "ADSL da oni", em que aparece uma janela a dizer para ligar o modem e outra a perguntar o username e password
    isto e' a simplicidade necessaria que utilizadores "nao tecnicos" querem

    basicamente tudo isto ja' existe, mas nao e' viavel por algo assim para uma distro mundial pois acabarias por ter demasiado lixo espalhado, funciona apenas em zonas bem especificas
    tipo precisamente os bookmarks... ter links para o www.infocid.pt e os varios sites do estado, os bancos, paginas amarelas, portais, camaras municipais, edp, aguas, gas, mapas nacionais, etc

    podes ter isto tudo numa distro normal, mas no fim acabas por ter um ficheiro de bookmarks que e' uma copia local do yahoo

    o aproveitar algo ja' existente foi precisamente o que a CM fez, fez o instalador e configurador, mais uma data de pacotes e aplicou aos resto dos pacotes da SuSE
    se quiseres ver ao contrario, pegou na suse e fez uns "plugins" para usar ferramentas e uma data de pacotes proprios
    o resultado final nao e' uma suse, nem redhat, mandrake nem nada... e' uma CM

    agora o objectivo e' ir removendo os pacotes da SuSE por pacotes proprios, libertar-se do controlo sobre os pacotes (o que teem, para onde vao, que versoes e patchs, etc)

    a manutencao dos pacotes e' possivel, lembra-te que a CM e' para ser vendida tambem, pelo que algum financiamento e' um bom incentivo para manter pacotes, e se for alguem com bons conhecimentos de linux, programacao e toda uma estrutura ja' pensada, bastaria ate' uma pessoa...

    tens o caso do Patrick do slackware, 2 versoes por ano aproximadamente, quase sempre ultimas versoes dos programas e indiscutivelmente de optima qualidade
    adiciona a isto o ir-se "roubar" as sources das varias distros para ajudar a manter os pacotes e tens o problema de se manter a distro praticamente resolvido

    o problema da CM e' atingir massa critica para se poder manter financeiramente, caso o consiga passara' a ser mais uma distro, neste caso, localizada, nacional

    Higuita
    Re:Não é bem assim... (Pontos:1)
    por jadrian em 01-05-03 10:18 GMT (#55)
    (Utilizador Info)
    o ser portuguesa ajuda no marketing no minimo, para alem de ajudar bastante nas afinacoes para os varios clientes, que de outra forma acabariam por ficar presos a distro mae...

    Em termos de marketing seria a mesma coisa, estavam a trabalhar com o grupo "Caixa Magica". O nome da distro seria tão importante como o do desktop env. que utilizam. A parte das afinações para vários clientes é aquela em que discordamos...

    foi sempre por essa razao que todas as "filhas" da redhat deixaram de ser apenas um conjunto de pacotes extra para a redhat...

    passar varios meses a preparar algo ate' ficar bem e depois a "distro mae" decide meter algo tipo nova glibc, novo gcc, alterar a localizacao das coisas, etc e' natural que as distros "filhas" acabem por se chatear de ter o dobro do trabalho e comecarem a manter elas a sua distro


    É isso vs cada país ter a sua própria distribuição adaptada às necessidades nacionais, isto para além das distribuições genéricas. É uma situação desejável? Abdicámos do controle sobre a nossa moeda, mas temos que controlar e manter (com os escassos recursos que temos) uma distribuição? Resumindo:
    Eu percebo a ideia, ter uma distro controlada por nós, para adaptarmos às nossas necessidades. A minha opinião:

    - Em termos globais é mau. Não quero que cada país tenha a sua distro, isto para além das distros genéricas! Seria uma situação horrível.

    - Está a colocar-se o carro à frente dos bois. O que se ia conseguir não justifica o esforço. Vê o post do quantic_oscilation! Há coisas que teriam um impacto muito maior e que dariam menos trabalho. Mais e melhor documentação e aplicações adaptadas à nossa realidade. A CM sem isso também não vai a lado nenhum, portanto porque não começar por aí!?

    - Parece-me mesmo pouco realista achar que se consegue manter bem a distribuição... sim podemos "roubar" coisas a outras, e vamos andar sempre atrás. Sim vai ser vendida, a quantas pessoas? E quando é que se irá ter um produto sólido como os que já existem?

    Se me falarem de inovação, aí a conversa é completamente diferente. Para isso acho muito bom que existam distribuições mais pequenas que sirvam de framework para testar novas abordagens e tecnologias.
    Re:Não é bem assim... (Pontos:1)
    por RJLouro em 30-04-03 21:13 GMT (#45)
    (Utilizador Info)
    A maior parte dos posts menos favoráveis à CM criticam precisamente este aspecto!! Para quê uma nova distribuição para satisfazer este objectivo?? Não faz sentido!

    Porque o projecto CM pretende ser muito mais que isso. Não passa por uma tradução de mensagens e já tá, é a adaptação à realidade nacional. Pelo menos foi isto que entendi quando ouvi falar pela primeira vez no projecto

    Será que fica menos contente se lhe disserem que isso funciona noutra distribuição qualquer? Porque o meu KPPP faz isso!!

    Ok, só falta explicares a essa pessoa que a internet se configura no kppp, e se a pessoa for minimanente curiosa vai perguntar que raio é o kppp. E se fosse um atalho no desktop a dizer "Acesso à internet"? Se calhar era mais visível e fácil.


    Re:Não é bem assim... (Pontos:1)
    por jadrian em 30-04-03 22:03 GMT (#47)
    (Utilizador Info)
    Porque o projecto CM pretende ser muito mais que isso. Não passa por uma tradução de mensagens e já tá, é a adaptação à realidade nacional. Pelo menos foi isto que entendi quando ouvi falar pela primeira vez no projecto.

    Mais uma vez, é precisamente isso que muita gente critíca. O que é isso de "adaptação à realidade nacional"?

    Ok, só falta explicares a essa pessoa que a internet se configura no kppp, e se a pessoa for minimanente curiosa vai perguntar que raio é o kppp. E se fosse um atalho no desktop a dizer "Acesso à internet"? Se calhar era mais visível e fácil.

    É isso que chamas de "adaptação à realidade portuguesa"? Para os outros pode estar bem mas para nós não que somos mais burros? Quanto muito aquilo que descreves poderia ser entendido como um problema de usabilidade, que caso de facto existisse deveria ser resolvido de forma global.

    Se nós precisamos de uma distribuição "adaptada à realidade nacional", não estou a ver porque é que qualquer outro país não há-de precisar... era lindo, para além das que já há, ter mais uma distribuição por país. E porquê parar por aí... uma distribuição tripeira, uma alfacinha... Isto numa altura que passámos a usar Euro...


    Limar arestas... e evoluir (Pontos:2)
    por quantic_oscillation em 30-04-03 20:13 GMT (#40)
    (Utilizador Info) http://fs-oss.cjb.net
    Pela 'n' vez volto a dizer que Portugal precisa de uma distribuição, ou precisava, mas que fosse baseada em algo como o Debian GNU/Linux, assim em vez de se estar a rrrrrrrrrrrrinventar a roda, estava-se a apoiar uma distribuição que já existe e que é realmente Livre.

    Só tinha que se limar as arestas da Debian GNU/Linux, colocar-lhe um instalador xpto (á lá CM), uma lib que detectasse convenientemente o hardware e claro o que a diferenciava da real Debian thing, documentação bem feita em pt_pt, ícones que puxassem ao patriotismo pt, por exemplo para os processadores de texto, escritores portugueses conceituados, Camões e por aí fora.

    Já existe bastante documentação, inclusive em pt_br:
    http://debian-br.cipsga.org.br/suporte/documentacao.php

    E com isso para além de se apoiar a Debian, recebia-se a potência dos seus instaladores e dos seus milhares de aplicações, cerca de 10000 não é??

    É que depois deixava de haver desculpas por parte das entidades públicas e privadas, de que não existem drivers para isto ou para aquilo como já li escrito algures, e que por isso não se usava GNU/Linux, os espanhóis já provaram que caso haja interesse em instalar e usar Software Livre, as empresas de hardware apoiam-no.

    #OKI presenta el primer instalador de driver para impresoras específico para LinEx
    http://www.linex.org/modules.php?name=News&file=article&sid=59

    O problema é que por estas bandas é sempre a mesma coisa, têm-se uns idiotas que acham que investimento é gastar milhões em estádios de futebol ou então a enviar dinheiro para buracos sem se perguntarem primeiro se o que já foi gasto foi ou não bem usado, como são o caso do ministério da saúde, ensino etc.

    Quantos anos é que Portugal não avançaria se gastasse em Software Livre o que vai ser gasto a construir um único estádio de futebol??? quantos PROFISSIONAIS e não mouse-engineers é que não se formariam com o dinheiro da melhoria de um único estádio???quem benificiaria com tudo isto??? todos os portugueses e o resto da humanidade, uma vez que aposta era em Software Livre.

    Vejam-se o caso do governo alemão e o seu apoio a diversos projectos:

    #Kroupware
    http://kroupware.kde.org/

    #GnuPG
    http://www.gnupg.org/

    A própria comissão europeia tb olha com bosn olhos o FS/OSS:

    #European Commission eyes Linux
    http://www.vnunet.com/News/1136433

    #Studies bolster Linux in enterprises
    http://www.nwfusion.com/newsletters/linux/2001/01005800.html

    A ásia aposta tb forte e feio, e devemos-nos lembrar que nós não competimos só com os países da UE, mas tb com os asiáticos.

    #Asia will be the center of Linux development in 2003
    http://newsforge.com/newsforge/02/12/27/0259244.shtml?tid=11

    alguns links de interesse:

    #Region in Spain Abandons Windows, Embraces Linux (Europe's Microsoft Alternative) (3-02-2002)
    http://www.washingtonpost.com/ac2/wp-dyn/A59197-2002Nov2?start=24&per=24

    #Andalusian Regional Goverment truly involves with Free Software
    http://www.hispalinux.es/modules.php?op=modload&name=News&file=article&sid=188&mode=&order =0

    #Linux from Kindergarten to High School
    http://www.linuxjournal.com/article.php?sid=6349

    #Danish group writing how-to books for schools interested in Linux
    http://newsforge.com/newsforge/02/08/21/1451215.shtml?tid=23

    #study of Open Source software
    http://newsforge.com/newsforge/02/08/19/2135220.shtml?tid=1

    # Florida School Deploys KDE/GNU/Linux On Thin Clients
    http://dot.kde.org/1015251670/

    #A number of schools in Taiwan planning to start the Free Software Teaching Coalition
    http://www.taipeitimes.com/news/2002/05/22/print/0000137082

    #Red Hat Linux to certify schoolkids
    http://www.theinquirer.net/?article=7600

    alguns live-cd's dos quais se poderia aproveitar se não muita coisa, pelo menos ideias:

    #Knoppix
    http://www.knopper.net/knoppix/index-en.html

    #Virtual-linux (mandrake live-cd)
    http://www.virtual-linux.org/

    #kurumin
    http://www.guiadohardware.net/linux/kurumin/1.1/

    #Dynebolic
    http://www.dynebolic.org/

    #morphix
    http://morphix.sourceforge.net/modules/news/
    Re:Limar arestas... e evoluir (Pontos:2)
    por Pink em 01-05-03 21:32 GMT (#74)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    Pela 'n' vez volto a dizer que Portugal precisa de uma distribuição, ou precisava, mas que fosse baseada em algo como o Debian GNU/Linux, assim em vez de se estar a rrrrrrrrrrrrinventar a roda, estava-se a apoiar uma distribuição que já existe e que é realmente Livre.

    A importância que a maioria das pessoas dá ao software ainda está anos luz aquém da nossa.

    Projetos de S.L. nacionais (como o Caixa Mágica) ajudam à quebrar o preconceito de que "Software é algo que vem de fora".

    Se por um lado simplesmente forkar uma distro estrangeira é o caminho mais curto (e por que Debian é mais livre que as outras?? O que eu posso fazer com Debian que não posso fazer com outras? Que tal FreeBSD então?), por outro lado é a que gera menos know-how.

    Não se cria uma indústria macaqueando ad nauseaum produtos dos outros. Mais cedo ou mais tarde, é necessário dar cabeçadas nos seus próprios produtos.


    O problema é que por estas bandas é sempre a mesma coisa, têm-se uns idiotas que acham que investimento é gastar milhões em estádios de futebol[...]

    Um defeito recorrente dos tecnicistas é esquecer que a maioria absoluta dos habitantes do planeta não são técnicos e, portanto, pensam de forma diferente - e desejam coisas diferentes.

    Lamento informar que um governo que gaste milhões construindo um estádio de futebol terá maiores chances de se reeleger que um que gaste esta quantia em Software Livre.


    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Pois, deu pra ver... (Pontos:2, Interessante)
    por sardaukar_siet em 30-04-03 21:01 GMT (#42)
    (Utilizador Info)
    Eu propus este artigo com o intuito de saber o que os leitores do Gildot realmente pensavam disto, mas entre os agarrados à qualidade das outras e os mais interessados em mandar vir com os outros sem razão aparente a não ser a "cor" diferente das ideias (vocês sabem quem são) acho que nunca teremos uma distro mesmo nossa.

    O modelo de negócio da Caixa Mágica não entra no modelo "aberto" a meu ver, e uma distro nossa seria antes de mais uma oportunidade de APRENDER minha gente! Ninguém se lembrou disto?? Os packagers actuais não prestam? Também acho - vamos criar um. O sistema de ficheiros é críptico? Criemos algo fora da LSB! Não há vontade de centralizar a comunidade portuguesa em volta disto?

    Percebo que haja pessoal mais interessado no Gentoo, no RedHat, etc., mas achar que isto é um desperdício de tempo? Por amor de Deus...
    Re:Pois, deu pra ver... (Pontos:1)
    por jadrian em 30-04-03 22:12 GMT (#48)
    (Utilizador Info)
    No meu primeiro post frisei que o ser desperdício de tempo ou não depende dos objectivos do projecto.
    Se a ideia é aprender e inovar, acho bastante bom! É preciso definir objectivos, e dá-los a conhecer...
    Re:Pois, deu pra ver... (Pontos:1)
    por [Cliff] em 02-05-03 4:12 GMT (#80)
    (Utilizador Info)
    Ora aí está algo que podiam incluir caso não esteja já incluído (não tenho caixa mágica nem planeio ter pelo simples facto de q o linux cá em casa está estável e configurado q.b. e até aparecer algo que me faça o port de todas as configurações para outra distro, ninguém lhe toca :) ): mudança do file system. Talvez não do file system mas a sua organização. Ora deixa cá contar quantos /bin eu encontro assim de repente e de cabeça: /bin,/usr/bin, /sbin, /usr/sbin,/usr/local/bin... e certamente andam por lá mais um ou dois. Porque raio é q não está tudo numa directoria /commands ou qq cena assim?
    Até irrita.
    Hoje em dia, considero a melhor distribuição o Debian pelo simples facto do APT (antes que me caiam em cima, SIM EU SEI QUE TB SOFRE DO SINDROMA DOS BINs).
    Se "amanhã" aparecer outra distro com o APT e com um file system melhorado, o Debian perde o lugar.
    Se fôr portuguesa, tanto melhor. Se melhor que isso tudo, estiver 100% traduzida, estamos num mar de rosas.
    Coloquem-na à venda na Worten e na Vobis, gastem uns dinheiros a fazer publicidade na TV, revistas e jornais generalistas. Dêem-se a conhecer ao Portugal por uma semana e vão ver que o telefone não pára de tocar!
    Apesar de não conhecer o projecto Caixa Mágica, não estar relacionado com ninguém de lá, e olhar de esguelha para algumas coisas que me façam querer mudar o que já está estável (péssimo hábito ;) ), é assim que vejo a CM e gostaria que fosse.
    Se é ou não assim, já é com eles. Eu usava. E mais que isso impingia aos outros como estou a fazer actualmente com o Debian :)
    E acho que isso é o que realmente "vende" uma aplicação: a demonstração do amigo, o word of mouth. Foi assim que comecei a usar o Debian.


    Nada do que foi escrito deve ser levado em consideração...
    Re:Pois, deu pra ver... (Pontos:1)
    por nbk em 02-05-03 18:23 GMT (#84)
    (Utilizador Info) http://www.mrnbk.com/
    Boas. "Porque raio é q não está tudo numa directoria /commands ou qq cena assim?" :) @811, Nbk

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]