gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Linux em ambiente Empresarial
Contribuído por joao em 21-03-03 0:24
do departamento perguntas
perguntas Gamblit escreve "Estou neste momento a trabalhar numa empresa de gestão de recursos humanos. Após curta conversa consegui convence-los a optar por linux ao inves de windows nos desktops (para além de servidores, claro!). Sabendo que a principal utilização dos computadores dentro dessa empresa será (por enquanto) para processamento de texto, fazer algumas apresentações ao estilo powerpoint e ler e-mail, que software me recomendam? Quais as principais diferenças entre OpenOffice e StarOffice? Gnome ou KDE sabendo que velocidade e utilização de memória são elementos muito importantes para o caso (blackbox e afins nao, sff)? Mozilla Mail? Os computadores onde o sistema será instalado têm no minimo 128 Mb de RAM e são pelo menos Celerons a 600 MHz. Gostaria de ver comentários de quem já experimentou Gnome E KDE. Alguem acha que será um grande erro trocar de Windows para Linux sabendo que toda a gente dentro da empresa está disposta a aprender algo novo e a perder alguma produtividade? "

Novo site da Caixa Mágica | XII Jornadas da Informática - UBI  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Linux
  • Mais acerca perguntas
  • Também por joao
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    por favor nao me massacrem ... :-) (Pontos:2, Interessante)
    por ruben dig em 21-03-03 1:08 GMT (#1)
    (Utilizador Info)
    Eu metia o Mandrake 9.1(ainda não saiu mas já tá quase) porque tem uma das melhores customizações para português e tem bastantes detalhes gráficos (eye candy) por defeito. É fácil de instalar e de manter.
    Vê mais em Pclinuxonline

    Para Office o OpenOffice é sem dúvida o melhor embora seja um bocado lento comparado com o MSOffice, o StarOffice não vale a pena.
    Entre o Mozilla e o Konqueror é à escolha do freguês, Evolution ou Mozilla Mail igualmente.

    O que é mesmo importante é a facilidade de ver divx, a razão de existirem computadores afinal, e para isso os rapazes do PLF tornam a coisa trivial basta escreveres duas linhas e tens o mplayer com todos os codecs necessários configurados e prontos a correr.

    Bem vou dormir e só volto terça feira, não batam muito no ceguinho :P
    Re:por favor nao me massacrem ... :-) (Pontos:3, Informativo)
    por vd em 21-03-03 9:18 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://paradigma.co.pt
    Para Office o OpenOffice é sem dúvida o melhor embora seja um bocado lento comparado com o MSOffice

    Para isso existe uma coisa chamada de OpenOffice launcher :)

    Vais ver que e' *bem* mais rápido.

    vd
    Re:por favor nao me massacrem ... :-) (Pontos:1)
    por Pink em 21-03-03 12:40 GMT (#28)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    Please mod parent up. De redundante o comentário não tem nada.

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Re:por favor nao me massacrem ... :-) (Pontos:1)
    por JohnnyBigodes em 22-03-03 12:40 GMT (#99)
    (Utilizador Info)
    Pardon me... mas mesmo com o MSOffice-launcher desligado, o mesmo leva praí um terço do tempo a arrancar que o OpenOffice. E o OpenOffice é um bocado mais lento. Óbviamente, não é que isto tenha muita influência no resultado final para o objectivo do autor original da thread... as pessoas chegam às 9 e ligam o PC, e piram-se às 5... pelo meio, uns milissegundos de velocidade não fazem muita diferença :)
    Re:por favor nao me massacrem ... :-) (Pontos:2)
    por mlopes em 21-03-03 11:55 GMT (#22)
    (Utilizador Info)

    Entre o Mozilla e o Konqueror é à escolha do freguês, Evolution ou Mozilla Mail igualmente.

    O melhor mesmo será o Mozilla pois existe um numero muito menor de páginas que dão problemas a abrir neste browser do que no Konqueror ou no Opera, estes últimos para advanced users que por algum motivo não gostem do Mozilla é melhor, mas não para utilizadores normais (eu uso Mozilla e acho-o superior, mas é só uma opinião e pode haver quem prefira qq outro, de qq modo isto é para utilização por utilizadores normais e a minha experiência não se aplica).
    Entre o Mozilla Mail e o Evolution, a minha sugestão vai também para o Mozilla, de vez em quando mudo de cliente de mail e tenho voltado sempre ao Mozilla, o Evolution não é muito estável e ainda tem alguns problemas de usabilidade (a ultima versão que testei foi por volta de Novembro ou Dezembro de 2002).


    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Re:por favor nao me massacrem ... :-) (Pontos:2)
    por mlopes em 21-03-03 12:10 GMT (#25)
    (Utilizador Info)
    Esqueci-me de referir o "Mandrake Control Center" que permite configurar o sistema todo, hardware, fontes, modo de arranque, resolução, impressoras, mount points, utilizadores, definições de segurança, software instalado, updates, etc...

    está muito bom mesmo!

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Re:por favor nao me massacrem ... :-) (Pontos:2)
    por MavicX em 21-03-03 12:51 GMT (#29)
    (Utilizador Info) http://www.startux.org
    Só uma pergunta isso funciona em text mode ?

    Pedro Esteves

    Re:por favor nao me massacrem ... :-) (Pontos:2)
    por mlopes em 21-03-03 13:40 GMT (#33)
    (Utilizador Info)
    O Mandrake é mais orientado para desktop mas também funciona em tex tmode, quanto à usabilidade não te posso dizer muito porque normalmente só não instalo o X em servidores e esses configuro-os à mão e não lhes ponho Mandrake.

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Um WM levesinho (Pontos:2, Informativo)
    por poepoe em 21-03-03 1:50 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    Se quere um WM parecido com o windows [http://www.plig.org/xwinman/screenshots/fvwm95-horen.jpg] tens o fvwm95 [http://www.plig.org/xwinman/fvwm95.html] e é leve como uma pena.
    Mozilla e OpenOffice (Pontos:2, Interessante)
    por blacksheep em 21-03-03 3:37 GMT (#3)
    (Utilizador Info)
    O Mozilla é um bocado pesado, talvez seja melhor instalares o Konqueror para navegar e o KMail para correio.

    A diferença entre o OpenOffice.org e o StarOffice?
    Penso que será a mesma entre o Mozilla e o Netscape: o StarOffice tem mais umas features e menos bugs.

    De qualquer maneira, o melhor é instalares uma distro de Linux (o Mandrake 9.1 parece ser bastante bom) e deixares que cada um utilize o que quiser.
    Re:Mozilla e OpenOffice (Pontos:3, Esclarecedor)
    por mlopes em 21-03-03 12:06 GMT (#24)
    (Utilizador Info)
    Tenho usado as ultimas versões do Mozilla num PII 350 num athlon 800 e num athlon XP 1700+ e em nenhum deles o Mozilla está lento ou pesado, já o Konqueror, como não uso KDE demora uma infinidade de tempo a abrir em qualquer dos 3 computadores, junto a este argumento o facto de o Mozilla ser mais sites friendly do que o Konqueror.

    StarOffice vs OpenOffice, aconcelho o OpenOffice, ao contrário do que dizes pela pouca utilização que dou a este tipo de ferramentas o OpenOffice.org deu-me menos problemas, o mesmo digo relativamente ao Mozilla/Netscape, não tem mais features (tem algumas diferentes, mas não são em maior quantidade, por exemplo na ultima versão do Netscape que experimentei não há "TypeAhed Find" nem "Pop-Up blocking" nem o "Block Images from Server", no Mozilla são features que existem há muito tempo já).

    Relativamente à distro, aconselho o Mandrake, e como o 9.1 versão final não saiu diria que use o 9.0 que está muito bom, num outro post alguém falava de DivX, o Xine que vem com o Mozilla 9.0 já lê .wmv's .avi's, DivX's e DivX's com legendas em ficheiro à parte, "out-of-the-box", só mesmo DVS's codificados é que tem que se ir ao PLF sacar.

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Re:Mozilla e OpenOffice (Pontos:1)
    por blacksheep em 21-03-03 19:25 GMT (#81)
    (Utilizador Info)
    No meu computador: Athlon XP 1100 MHz, o Mozilla é um bocado lento a arrancar. O Konqueror também! mas menos.

    Pelo que já li o OpenOffice tem menos características, em relação ao StarOffice, no que respeita a base de dados e coisas como Organizador e Livro de Endereços.

    Quanto ao Mandy 9.0 só não me agrada uma coisa: o supermount - se bem que pode ser desactivo. Não consigo instalar nenhum jogo comercial para Linux sem me dar um problema na cópia de ficheiros. Segundo a MDK já tá resolvido no 9.1.
    hello ? (Pontos:2, Engraçado)
    por vd em 21-03-03 9:20 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://paradigma.co.pt
    Após curta conversa consegui convence-los a optar por linux ao inves de windows nos desktops

    Não queres partilhar connosco esta conversa ? É que muitos de nós, certamente não conseguem, nem com "muita" conversa convencer...

    So' com exemplos ;)

    vd
    Um exemplo de conversa para convencer...:)) (Pontos:1)
    por tourt em 21-03-03 18:26 GMT (#77)
    (Utilizador Info)
    http://www.ubergeek.tv/switchlinux/


    Cumprimentos
    Artur Martins
    Minho Campus Party 2003 (30 Jun|03 Ago)
    XPde (Pontos:1)
    por JohnnyBigodes em 21-03-03 10:44 GMT (#9)
    (Utilizador Info)

    Uma coisa que te pode dar *muito* jeito (estamos em ambiente empresarial, lembrem-se...) é o XPde. http://www.xpde.com.

    What is XPde? It's a desktop environment(XPde) and a window manager(XPwm) for Linux. It tries to recreate the Windows XP interface to-the-pixel point. Nothing more, no clipboard compatibility between Gtk and Qt applications, no emulation of Windows applications, no unification on the widgets of X applications, just a desktop environment and a window manager.

    Vai lá ver os screenshots, uma imagem (ou várias) valem por mil palavras. Isto por si só pode cortar-te praí uns 80% da re-aprendizagem necessária nos utilizadores.
    Re:XPde (Pontos:2)
    por BlueNote em 21-03-03 10:48 GMT (#10)
    (Utilizador Info)
    E já alguém o testou?
    Re:XPde (Pontos:1)
    por poepoe em 21-03-03 10:52 GMT (#12)
    (Utilizador Info)
    Parece mesmo o windows, já alguem o experimentou? Isto é, é estável, e come poucos recursos?
    Re:XPde (Pontos:2)
    por ^S^ em 21-03-03 11:20 GMT (#16)
    (Utilizador Info) http://www.zbit.pt/~luis
    Sim.

    Rapidez e' palavra de ordem. Ja' em funcionalidades (não por defeitos, mas falta delas) isso e' outra coisa...
    O tamanho do proprio e' interessante e a linguagem em que e' desenvolvido tambem: Object Pascal (Kylix).

    Podem surgir todo o tipo de comentários sobre este projecto: mau, mais uma tentativa de copiar o windows, lixo, etc, mas que pode servir o proposito que foi pedido, acredito.

    Cheers.
    ^S^
    Re:XPde (Pontos:1)
    por poepoe em 21-03-03 13:24 GMT (#31)
    (Utilizador Info)
    Parece-me muito interessante o facto de ter sido utilizado Object Pascal, parece-me uma boa oportunidade para o testar e até para avaliar as potêncialidades/capacidades do Kylix (acho que também existe qualquer coisa free compatível com Object Pascal).
    Re:XPde (Pontos:2)
    por ^S^ em 21-03-03 15:01 GMT (#46)
    (Utilizador Info) http://www.zbit.pt/~luis
    Deves estar a referir-te ao Freepascal.

    Cheers.
    ^S^
    Página com informação (Pontos:2)
    por ssn em 21-03-03 10:48 GMT (#11)
    (Utilizador Info)
    Uma página com uma compilação categorizada de soluções empresariais para Linux.
    Como ?!?! (Pontos:3, Esclarecedor)
    por leitao em 21-03-03 10:59 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Estou neste momento a trabalhar numa empresa de gestão de recursos humanos. Após curta conversa consegui convence-los a optar por linux ao inves de windows nos desktops (para além de servidores, claro!). Sabendo que a principal utilização dos computadores dentro dessa empresa será (por enquanto) para processamento de texto, fazer algumas apresentações ao estilo powerpoint e ler e-mail, que software me recomendam?

    Fizeste uma recomendacao destas a uma empresa, sem primeiro estudar qual o software que eles deveam usar e quais os custos/beneficios?!?

    Que grande profissional que me saiste!!


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:Como ?!?! (Pontos:1)
    por Gamblit em 21-03-03 18:16 GMT (#76)
    (Utilizador Info)
    Obrigado pelo teu comentário construtivo. Quanto à minha falta de profissionalismo, é natural que aconteça. Sou estudante universitário e sou pago como tal. Pagam-me menos por não ser profissional e sabem que com isso correm riscos.
    De qualquer das maneiras eu perguntei que tipo de trabalhos faziam e que software utilizavam normalmente no windows antes de lhes fazer qualquer tipo de proposta. Ainda antes de lhes propôr uma migração para Linux fui vêr as features de cada um dos programas mencionados para ver se fariam tudo o que era necessário. Trouxe inclusivamente comigo alguns documentos da empresa em questão para experimentar abrir, modificar e gravar com os vários programas. Instalei todos os programas que mencionei e testei-os. Deixei o meu computador com 128 Mb de RAM apenas para que fosse o mais parecido possivel com a maquina de specs menores que lá encontraria. Peço desculpa se experimentei num PIII 1GHz e não num Celeron 600, mas não tinha nenhum disponivel. Tomei nota das utilizações de memória das várias combinações (KDE + OpenOffice, KDE + StarOffice, GNOME + OpenOffice...). Só depois de isto lhes propus a migração para linux tendo como principal argumento a segurança e estabilidade do sistema. Informei-os acerca da perca de produtividade. Acho que não me esqueci de nada... Se na realidade achas que me esqueci de alguma coisa, por favor informa-me para que para a próxima eu possa fazer um trabalho melhor. Afinal de contas eu frequento o gildot porque existe muita gente aqui a saber mais que eu e eu acredito que posso aprender muito por aqui. Se tens um comentário útil, estou à espera dele. Se vais fazer um quote de 20 linhas e acrescentar um "Humpf!" no fim pensa duas vezes primeiro se faz favor. Não estás a dar nada de útil à comunidade e apenas fazem com que fiques mal visto. Leio sempre os teus posts porque tens por vezes respostas/opiniões interessantes. É pena às vezes sairem comentários desnecessários. Não estou a mandar vir, estou apenas a expressar a minha opinião. Já agora, o artigo foi escrito porque gostaria de ver as opiniões de cada um. Se alguem tiver uma boa razão para que eu utilize um certo software em detrimento de outro, gostaria de saber qual. Eu acredito que o conhecimento de 20 pessoas é melhor que o de uma.
    Re:Como ?!?! (Pontos:2)
    por leitao em 22-03-03 11:01 GMT (#94)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Parece-me que se tivesses feito o trabalho de casa nao precisavas de perguntar algo como:

    Sabendo que a principal utilização dos computadores dentro dessa empresa será (por enquanto) para processamento de texto, fazer algumas apresentações ao estilo powerpoint e ler e-mail, que software me recomendam? Quais as principais diferenças entre OpenOffice e StarOffice? Gnome ou KDE sabendo que velocidade e utilização de memória são elementos muito importantes para o caso (blackbox e afins nao, sff)? Mozilla Mail?

    Mas e' a tua vida e reputacao, nao a minha.


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:Como ?!?! (Pontos:2)
    por leitao em 21-03-03 13:38 GMT (#32)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Se consegue solucionar os problemas da empresa instalando software grátis (do SO ao processador de texto!) não vejo porque não fazê-lo, se a grande maioria das tarefas pode ser executada com este tipo de software.

    Acho que a palavra chave aqui e' o "Se..." com que comecaste esta frase.

    Se precisarem, posteriormente, de usar o Windows para qualquer coisa, venha de lá o VM Ware Server que poupam umas boas maquias!

    Hammm... e ao correr o Windows no VMWare server nao precisas de comprar as licencas de Windows ??? Vou ja' comprar um!!


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:Como ?!?! (Pontos:1)
    por 4Gr em 21-03-03 15:00 GMT (#45)
    (Utilizador Info)
    Saudações! Tens uma tendência clara para criticar as escolhas "software livre" não tens? Tal como ele disse, a empresa faz uso de recursos muito reduzidos da máquina: processamento de texto, folha de cálculo, e-mail, etc... Não são precisos mais do 10segundos, e não um relatório corporativo ao detalhe para perceber que o software livre é a opção mais correcta para este caso!
    Re:Como ?!?! (Pontos:2)
    por jazzy em 21-03-03 15:12 GMT (#47)
    (Utilizador Info) http://www.gildot.org
    Desculpa lá, mas propôr soluções que não baseadas em ferramentas que não se conhecem/dominam, não abona muito a favor do profissionalismo de uma pessoa.

    O comentário inicial do Leitão não fazia juizos de espécie alguma em relação ao software livre nem em relação ao software proprietário.


    Jazzy
    Re:Como ?!?! (Pontos:2)
    por mlopes em 21-03-03 15:29 GMT (#50)
    (Utilizador Info)
    E porquê que assumes que não existe conhecimento sobre as ferramentas? O facto de ele perguntar qual o melhor KDE ou GNOME não implica o desconhecimento de nenhum dos 2, eu por exemplo uso o Windowmaker, já usei Gnome e KDE, dos dois prefiro o Gnome, mas parece-me que o KDE tem mais adeptos, apesar de conhecer os dois se fosse implementar uma solução para alguém que só está habituado ao Window tentaria saber o que leva alguém a usar um ou outro que me apontassem vantagens de um em relação ao outro, porque aquilo que para mim não me faz diferença pode ser uma (des)vantagem enorme em relação a alguém com habitos anteriores diferentes dos meus!

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Re:Como ?!?! (Pontos:2)
    por jazzy em 21-03-03 15:42 GMT (#54)
    (Utilizador Info) http://www.gildot.org
    A questão é a ordem poela qual se fazem as coisas: se primeiro te informas e depois fazes a proposta ou se primeiro fazes a proposta e só de pois te informas.


    Jazzy
    Re:Como ?!?! (Pontos:2)
    por mlopes em 21-03-03 16:01 GMT (#60)
    (Utilizador Info)
    Ele pode perfeitamente saber o que vai pôr se ninguém lhe apresentar argumentos favoráveis a outras soluções, o que não o deve impedir de tentar saber informações sobre as alternativas!

    Parece-me que estás demasiado apegado a burocracias. O que é bom no papel nem sempre é bom na prática, e o gasto de tempo a fazer um estudo exaustivo sobre desktopmanagers ou windowmanagers não me parece proveitoso neste caso, ele não vai mudar os computadores dos trabalhadores todos da PT, vai instalar um desktop manager, uma suite de office, um browser e um cliente de mail em meia duzia de computadores!
    Mais ainda o GamBLIT é um utilizador que já cá anda há uns tempos (apesar do numero 1508, já me lembro de ver posts dele aqui há uns tempos) e pelo que me lembro de ter lido não me pareceu que fosse um ignorante sobre o Linux.

    Gostava só de acrescentar que o ooimpress o equivalente ao powerpoint no OpenOffice.org está muito bom em termos de compatibilidade.

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Re:Como ?!?! (Pontos:2)
    por leitao em 21-03-03 17:09 GMT (#70)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Parece-me que estás demasiado apegado a burocracias. O que é bom no papel nem sempre é bom na prática...

    Agora disseste tudo. Neste caso o Linux tem "custo 0" no papel, mas na pratica...


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:Como ?!?! (Pontos:2)
    por mlopes em 21-03-03 17:15 GMT (#71)
    (Utilizador Info)
    O custo não é 0 mas também não é tão alto como às vezes o pintam!

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Re:Como ?!?! (Pontos:1)
    por Init em 21-03-03 15:44 GMT (#55)
    (Utilizador Info)

    A principal vantagem do Software Livre é o facto de ser livre. Imagina que a decisão foi tomada e bem devido a ser livre, isso prova que houve visão que viu os perigos para uma empresa de não ter as 4 liberdades do Software Livre, no software que utiliza.


    Re:Como ?!?! (Pontos:2)
    por jpgm em 21-03-03 14:15 GMT (#39)
    (Utilizador Info)
    dist linux (custo 0). Zero para o caso de n�o perceberes o caractere 0 :)
    O custo não é zero, o custo da instalação, por exemplo, estou convencido que é mais barato em windows que em Linux, qq marmelo te instala meia duzia de windows, prepara uma rede com uma impressora partilhada e um internet connection sharing. Já poara linux tens de procurar alguem capaz de preparar a instalação de tudo isto, o que a nivel de impressora e mesmo de acesso à internet não é tão simples. Para o OpenOffice tens exactamente o mesmo problema...
    o custo da formação existe, podes colocar os funci9onários em qq centro, género rumos, a aprender windows por um preço inferior, aliás não sei se haverá por cá alguma formação para Linux a nível desktop....
    Se precisarem, posteriormente, de usar o Windows para qualquer coisa, venha de l� o VM Ware Server que poupam umas boas maquias!
    Poupam? fazes ideia do preço de um vmware server? a versão GSX custa cerca de €4000, mais hardware para o correr, que precisa de ser, pelo menos um bom dual com muita ram e discos rápidos, a isto acresces as licenças do windows, dificilmente poes um vmware server gsx a correr mais do que 4 máquinas em simultaneo..... A não ser que me estejas a falar de software pirata não por onde vais poupar o dinheiro....
    Cumprimentos! zp
    128 Ram (Pontos:2, Informativo)
    por MavicX em 21-03-03 11:09 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://www.startux.org
    E queres correr o Gnome/kde + OpenOffice ?

    Não sei se corre, ou se arrasta-se. O Openoffice come muita ram mesmo, acho que essa é uma diferença para o staroffice que aparentemente come menos recurso, sem falar no modulo da lingua Portuguesa que está bem feito no Staroffice a comparar com o ficheiro do dicionário do openoffice. Se não tens problemas de dinheiro talvez vale-se apena investir numas licenças de staroffice 6.0.

    Quanto ao resto metia Redhat 8.0 com gnome 2.0. Alem de ficares com um ambiente bonito e homogénio com o bluecurve o gnome 2.x está a comer menos recursos que o KDE 3.x

    Mozilla vs Konqueror não há conpetição possivel. Mozzila leva muito mais vantagem em todos os campos tirando o dos recursos ocupados. Se tiveres muito á rasca com a Ram podias pensar no Opera.

    Lembra-te tems é de ter tudo igual em todos os desktops e claro dar um bocado de formação sobre o novo SO e programas...


    Pedro Esteves

    Re:128 Ram (Pontos:1)
    por Init em 21-03-03 14:49 GMT (#42)
    (Utilizador Info)

    Isso (e muito mais) corre perfeitamente com 128 Mb, eu tive durante muito tempo assim e não tinha razão de queixa. É verdade que o OpenOffice.org demora a abrir, mas tirando isso não tens qualquer problema, para além disso numa empresa em que o processamento de texto e afins é a tarefa mais executada, o processador de texto está sempre, ou quase sempre aberto.


    Re:128 Ram (Pontos:1)
    por Arrepiadd em 22-03-03 13:52 GMT (#101)
    (Utilizador Info)
    E que tal um Pentium 3 a 500 MHz com 128 MB de ram com Gnome (Blue Curve) e OpenOffice?

    Não é mais rápido que o Office do Windows, certamente, mas nunca tive problemas com isso. Além disso, não é o tipo de programa que seja ligado a cada 10 minutos...

    Consigo ver divxs nisto sem qualquer problema pelo que os 128 MB de ram não são assim tão limitativos.

    Quanto aos recursos ocupados pelo Mozilla, também não acho que seja algo exagerado (relativamente à RAM que tenho). Em alguns casos os recursos estão um pouco puxados, mas nem sequer é em situações normais, tende apenas a acontecer quando começo a exagerar no número de janelas abertas...

    Re:128 Ram (Pontos:2)
    por joaorf em 23-03-03 13:37 GMT (#109)
    (Utilizador Info)
    Quem fica incomodado com o tempo que o StarOffice/OpenOffice demora a arrancar deve experimentar isto.
    Exemplos e ideias (Pontos:2)
    por Gimp em 21-03-03 11:10 GMT (#15)
    (Utilizador Info)
    Para começar, a sugestão de aproximar ao máximo o desktop em relação ao windows é a mais válida. Como exemplo cito o caso da Rádio Popular que optou por esta via com excelentes resultados. E para completar o ramalhete, disponibilizares o ambiente gráfico a partir de rede para centralizares tudo nos servidores também é uma boa opção (bye, bye discos ranhosos ;-) ).


    "No comments"

    Re:Exemplos e ideias (Pontos:2)
    por MavicX em 21-03-03 11:50 GMT (#21)
    (Utilizador Info) http://www.startux.org
    Népias. Os discos estão baratos. E a diminuição da performance e a carga que metes na rede não justifica isso.

    Pedro Esteves

    Re:Exemplos e ideias (Pontos:1)
    por FeLoN em 21-03-03 15:48 GMT (#56)
    (Utilizador Info)
    Uma rede de 100Mbps com um SWITCH decente um bind bem configurado, a rede não fica com muita carga, os problemas de performance com o software fica a cargo do servidor , penso que um dual "qualquer_coisa" com discos scsi chega(depende do numero de clientes, mas é perferivel gastar $ numa boa maquina do que em varias(os clientes podem ser ate P100(como tenho aqui muitos lol), e Mevicx o preço dos discos não justifica sequer o promenor de ficar tudo centralizado no servidor,,,e depois tens tambem os upgrades de software..

    Debian, kde e/ou gnome (a escolha do cliente), mozilla e staroffice

    Re:Exemplos e ideias (Pontos:2)
    por ^S^ em 21-03-03 16:07 GMT (#64)
    (Utilizador Info) http://www.zbit.pt/~luis
    s/bind/djbdns/g

    ;-)
    ^S^
    Re:Exemplos e ideias (Pontos:1)
    por RaTao em 21-03-03 16:02 GMT (#61)
    (Utilizador Info)
    Mas, numa rede de 100 máquinas, é um descanso saber que tens 100 vezes menos de possibilidade de um disco pifar =)

    Além disso os backups são automágicos e completos.

    Ainda tens a vantagem de ficares com uma workstation mais silenciosa.

    Do ponto de vista do BOFH, diskless workstations são um must :) but, IMMV.

    Regards,
    Nuno Silva aka RaTao
    Re:Exemplos e ideias (Pontos:2)
    por mlopes em 21-03-03 16:10 GMT (#66)
    (Utilizador Info)

    Mas, numa rede de 100 máquinas, é um descanso saber que tens 100 vezes menos de possibilidade de um disco pifar =)

    Mas quando pifam é nas 100 máquinas ao mesmo tempo! Porém também é 100X mais rápida a resolução do problema. :)

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Re:Exemplos e ideias (Pontos:2)
    por MavicX em 21-03-03 16:26 GMT (#68)
    (Utilizador Info) http://www.startux.org
    Isso é tudo teoria. Na minha Univ os comps tem discos mas resolveram meter algums programas a funcionar do servidor central (office, matlab, etc...). E sempre que há problemas de rede ou com o servidor tens 100 e tal computadores sem uso nenhum. E olha que não é assim tão raro quanto isso...

    Pedro Esteves

    Re:Exemplos e ideias (Pontos:2)
    por jig em 21-03-03 17:54 GMT (#74)
    (Utilizador Info)
    UNIVERSIDADE?
    Não estarás a confundir com departamento da Universidade?
    De uma forma ou de outra isso foi o BOFH que não quis ter trabalho;)
    Re:Exemplos e ideias (Pontos:1)
    por RaTao em 21-03-03 21:38 GMT (#89)
    (Utilizador Info)
    Teoria? Boa flame/troll :)

    Anyway, para mim um computador sem rede não tem utilidade, por isso, se ficasse sem rede, mais valia consertar o problema ou ir para o café e esperar que voltasse.

    <rant>
    Se na tua escola a rede passa a vida a ir abaixo ou se os servidores (que deviam ser máquina minimamente decentes) dão o berro frequentemente ALGUMA COISA ESTÁ MAL^W^W^W^Wnão é problema meu nem é uma situação típica em redes DECENTES^W.
    </rant>


    Regards,
    Nuno Silva aka RaTao
    Re:Exemplos e ideias (Pontos:1)
    por FeLoN em 24-03-03 13:03 GMT (#116)
    (Utilizador Info)
    Quem fala assim não é gago
    Re:Exemplos e ideias (Pontos:1)
    por taf em 24-03-03 23:30 GMT (#117)
    (Utilizador Info)
    Hum... Há duas semanas que a linha da FCCN para o Técnico tem falhas diárias...
    A culpa serás dos admins ( CIIST ) ou dos (in)competentes da fccn...?
    A última vez que o meu departamento ficou sem rede foi quando um imbecil da empresa que fazia a manutenção da fibra optica partiu o raio da fibra mesmo à minha frente ( eu estava a acabar um projecto...). Tivemos cerca de 2 horas sem rede...
    Isso é que é coragem! (Pontos:4, Esclarecedor)
    por jpgm em 21-03-03 11:22 GMT (#17)
    (Utilizador Info)
    "Estou neste momento a trabalhar numa empresa de gestão de recursos humanos. Após curta conversa consegui convence-los a optar por linux ao inves de windows nos desktops (para além de servidores, claro!). Sabendo que a principal utilização dos computadores dentro dessa empresa será (por enquanto) para processamento de texto, fazer algumas apresentações ao estilo powerpoint e ler e-mail, que software me recomendam? Quais as principais diferenças entre OpenOffice e StarOffice?
    Sem querer criar guerras santas sobre linux no desktop ou não... se a coisa se passou como descreves acima isso demonstra uma certa dose de espirito suicida... aconselhaste uma empresa a utilizar linux nos desktops e DEPOIS disso apresentas dúvidas sobre qual o melhor windows manager, pacote de Office, etc.... mas se tens essas dúvidas porque é que à partida aconselhaste o linux? por ser mais barato?
    E quando as secretárias tiverem dúvidas sobre como utilizar o tal pacote de Office, quem é que vai dar formação? e quando quiserem receber um documento complexo em MsWord vido de outra empresa? e quando quiserem aceder ao site do ministério XPTO, que só pode ser visto em IE, quem vai explicar que não o podem fazer?
    Gosto muito de Linux, mas a sua introdução num ambiente de trabalho sem um verdadeiro case study e baseado, apenas, em "ser linux" parece-me das coisas mais perigosas e mesmo menos credibilizantes para o mesmo...
    Se a coisa se está a passar MESMO como descreves no teu post acho que te estás a arriscar a dar uma imagem imatura e pouco profissional tua, do linux, da tua solução, de tudo!
    Desejo-te, de qq maneira, muito boa sorte e espero estar enganado!!
    Cumprimentos! zp
    Cliente de email (Pontos:1)
    por Ghost em 21-03-03 12:06 GMT (#23)
    (Utilizador Info)
    Quanto ao cliente de email, se já começares a contar os bytes de RAM que estão a ser comidos, aconcelho-te o sylpheed como cliente de email. É extremamente lighweigth e um pouco outlook like, possibilitando assim aos utilizadores dessa empresa habientarem-se rapidamente com ele.

    Podes ainda dar uma olhadela no sylpheed claws, este é um desenvolvimento paralelo ao sylpheed, que incluí ainda mais features do que o original.

    Cumprimentos,
    Paulo

    Linux no desktop? Não obrigado! (Pontos:3, Esclarecedor)
    por flock em 21-03-03 15:12 GMT (#48)
    (Utilizador Info) http://www.promiscua.org/
    Eu também trabalho para uma empresa na qual decidi optar por soluções open source em deterimento das oferecidas (vendidas) pela Micro$osft, a diferença é que esta adopção passou por um processo demorado do qual os utilizadores (que sempre usaram e sempre continuarão a usar Windows) nem deram conta... A estratégia passou por migrar as bases de dados e po-las a trabalhar tanto com o sistema anterior quanto com o novo de uma forma concorrente dando-lhes assim o tempo que for necessário para que um dia o sistema anterior possa ser descontinuado sem que ninguem fique para tras.

    As alterações que fiz foram apenas ao nível dos servidores, das maquinas importantes, porque no que toca aos utilizadores, tudo continua tal como eles estavam habituados... Jamais lhes iria propor uma mudança de sistema operativo (mesmo que fosse para MacOS) porque estou perfeitamente consciente de que eles não se adaptariam.

    Não podemos ver estas coisas só pelo nosso ponto de vista... Se calhar, terias feito melhor se tivesses escrito um artigo no qual perguntarias se seria boa ideia mudar workstations...

    Eu proprio uso Windows como front-end no local de trabalho porque em primeiro lugar preciso de saber como é que as minhas implementações são vistas na plataforma do utilizador e em segundo porque muitas vezes me pedem coisas que eu só posso fazer mesmo em Windows (como macros do excel complexas e outras coisas do genero).

    Para alem da inadaptação dos utilizadores, o trabalho com um sistema operativo como GNU/Linux por muito boas que sejam as aplicações que corras em cima dele, nunca vai ser tao rápido, intuitivo e eficaz quanto em windows por causa de problemas tão simples como a inexistencia de um estilo coerente e a falta de integração entre as aplicações do utilizador. Coisas como copy-pastes inteligentes e formatados, ajudas on-line extensivas e ambientes integrados, tornam o Windows uma ferramenta imbativel (neste momento) no que toca ao trabalho de secretaria.

    Não estou a defender a Microsoft, atenção, estou simplesmente a demonstrar que não se martelam pregos com chaves de parafusos... Não uso Windows em casa, o meu único editor é o vim, adoro text consoles e ambientes gráficos fazem-me confusão, mas compreendo perfeitamente que nem todos tenham as minhas orientações técnicas nem a minha vocação e tenho noção suficiente para perceber que não existe nenhuma ferramenta que sirva para tudo.

    Se decidires mesmo mudar _TUDO_ para Linux, prepara-te para passar por problemas dos quais eu prorio ja senti o cheiro... Eu tive, por exemplo, de escrever um CGI para gerar gráficos de barras e de linhas (e isto é só um exemplo) para igualar a mesma funcionalidade oferecida pelo M$ Access só porque os meus superiores querem "Indicadores" dinamicos de tudo e mais alguma coisa nas paginas web da intranet.

    Aconselho-te vivamente a repensar essa decisão antes que te venhas a arrepender por não seres capaz de cumprir aquilo a ue te comprometeste.


    "Due to the shortage of devoted followers, the production of great leaders has been discontinued."
        -- flock of Balticor
    Re:Linux no desktop? Não obrigado! (Pontos:1)
    por Init em 21-03-03 21:10 GMT (#85)
    (Utilizador Info)

    Também há casos de sucesso como por exemplo o da Radio Popular. O problema é que deixaste a transição arrastar-se, talvês por demasiado tempo. Já dei formação de GNU/Linux e francamente fiquei admirado com a aceitação das pessoas ao sistema.


    Re:Linux no desktop? Não obrigado! (Pontos:1)
    por Arrepiadd em 22-03-03 14:23 GMT (#102)
    (Utilizador Info)
    Coisas como copy-pastes inteligentes e formatados, ajudas on-line extensivas e ambientes integrados, tornam o Windows uma ferramenta imbativel (neste momento) no que toca ao trabalho de secretaria.

    Embora o copy-paste inteligente seja muito bom pelo uso que vejo a maioria das pessoas dar ao Office (da Microsoft) isso nem é necessário. Para o que a maioria das pessoas que conheço usa do Office, um copy paste que apenas se lembre do tamanho da letra (nem precisava da formatação completa) e do texto que se pretende copiar já chegava.

    Raramente vi pessoas a transportar tabelas complexas de um programa para outro e nas minhas tentativas de copiar tabelas de Excel para Word, muitas vezes o que pretendia fazer envolvia mais que o simples copy paste, no Office 2000, pelo que o dito copy-paste inteligente não era perfeito.

    Quanto às ajudas on-line a experiência que tenho é que as pessoas nem sabem disso. Eu tenho, em paralelo com o linux, Windows 2000. No entanto, acabo por ser eu a ter que tirar a maioria das dúvidas aos meus colegas, dos mais variados sistemas operativos (Windows 98, 2000, XP). E muitas vezes a única coisa que faço é ir ao google e pesquisar.

    As pessoas não se apercebem de que com uma pesquisa cuidada e com os termos correctos se consegue encontrar na net muitas das respostas ás perguntas que põem... Escusado será dizer que eu não estou numa área relacionada com a Informática mas o mundo não passa todo por aí...

    Nem sempre o que pareçe é.... (Pontos:2, Interessante)
    por dbf em 21-03-03 15:41 GMT (#53)
    (Utilizador Info)
    Boas,

    O que acima propões é um autentico suicidio.

    Indo por partes :
    Os computadores onde o sistema será instalado têm no minimo 128 Mb de RAM e são pelo menos Celerons a 600 MHz

    Para as versões mais recentes do KDE/Gnome estas implicam :
    Mais de 2 Minutos a arrancar o Sistema Operativo e cerca de 30 Seg. para arrancar o OO (Estes testes foram feitos a olho com um AMD K6 500Mhz - 256Mg), portanto prepara-te para começar ouvir comentarios do tipo :
    "Isto é lento que se farta"

    Se comparares com o mesmo PC com Win98 + Office instalado é como da noite para o dia.

    Configuração minima para obter resultados de click e a aplicação já esta a frente do utilizador :

        * Processador a 800Mhz ou superior com no minimo 256Mb de memoria.


    Sabendo que a principal utilização dos computadores dentro dessa empresa será (por enquanto) para processamento de texto, fazer algumas apresentações ao estilo powerpoint e ler e-mail, que software me recomendam? Quais as principais diferenças entre OpenOffice e StarOffice?

    Dando-te a experiênçia de 2 anos com uma rede em Linux (Worstations/Servidores) e não querendo entrar em guerras santas, o KDE teve muito mais aceitação como ambiente de trabalho que o Gnome (claro que estou a falar do meu caso), quanto a Email/Browser/Office a solução mais estavel e com menos dores de cabeça que encontrei foi : OO/Kmail/Mozilla ou Phoenix. Mas mesmo assim existem alguns pontos a ter em consideração como por exemplo :

       1. -Nem todos os docs vindos do MS Office são abertos com 100% de exactidão pelo OO. (Macros VB, Formatações, etc...)
       2. -Diferenças pequenas, mas irritantes para os utilizadores, entre as funções e localizações das mesmas entre o OO e MS Office.
       3. -Fontes (As MS Fonts deixaram de estar disponivel para download.)
       4. -Algumas incompatibilidades do Mozilla/Konqueror com determinados sites.
       5. -As diferenças entre os proprios ambientes de trabalho (KDE vs Win)

    Isto são apenas algumas que me estão a ocorrer de cabeça.

    Mas indo ao fundo da questão :
    É possivel ? É viavel ?

    Para a mim a resposta é : Sim mas depende....

    Como acima referi, na empresa onde trabalho temos 30 Estações de Trabalho e 3 Servidores, tudo corre sobre Linux, mas na nossa situação a mudança até foi favoravel pois :

        * 80% das pessoas passam a maior parte do dia numa aplicação de gestão que gere clientes, vendas, equipes stocks, etc....


        * 20% estão ligadas a parte burocratica e lidam com docs vindos do MS Office, Sites da Internet manhosos que só funcionam em Explorador da Internet, etc...


    Nestes ultimos a solução que encontrei foi : www.win4lin.com

    Visto que dispunha de algumas licenças Win98/MS Office instalei este emulador, que de resto diga-se em abono da verdade funciona lindamente, e assim estas pessoas quando recebem algum documento ou precisam de ir a algum site mais manhoso  podem arrancar com o Win e fazerem o que precisam. (Convem referir que este emulador é extramente rápido, funciona directamente em cima do filesystem existente (Ext3, Reiser etc..) e funciona como se fossse mais uma aplicação a correr em Linux.


    Posso também adiantar-te mais algumas funcionalidades que utilizamos :

    Na parte de servidor :

       1. NIS (Autenticação centralizada, ando a equacionar a mudança para ldap)
       2. NFS (Podes te logar em qualquer Estação de Trabalho e aceder ao teu Desktop, Docs, etc...)
       3. Mais os habituais serviços de pop, ftp, imap, fetchmail, Dial up remoto, etc....

    Na parte de Office :

       1. KDE 3.1
       2. OO 1.0.1
       3. Phoenix / Mozilla
       4. Gimp

     
    Na parte de Gestão temos uma aplicação especifica com :

       1. Integração com Hylafax
       2. Exportação de docs para pdf, postscript e csv
       3. Leitores de Codigos de Barras wireless para controlo de stocks e saidas
       4. Integração com vendas electronicas (LAMP)
       5. etc...

    Resumindo, a mudança no nosso caso e apesar de algumas contrariadades, foi no geral muito positiva mas houve aqui um aspecto que para mim foi a chave do sucesso :

        * Recursos humanos com qualificação/conhecimentos para implementar esta solução
        * Coragem para avançar.


    Pondera bem e analisa bem o objectivo final, pois se apenas pretendes Office + S.O nas estações de trabalho, o ideal poderá ser Windows, se quiseres evoluir e desenvolver uma rede a tua medida com as funcionalidade que tu precisas, ai penso que o Linux estará em clara vantagem, pois permite jogar e podes tirar e acrescentar como precisares, e em ultima analise se não existe tens sempre boas ferramentas de desenvolvimento ao teu alcançe.

     
    Convem referir que esta migração não foi total pois não queriamos desperdiçar o parque de maquinas existentes, nestes ultimos dois anos a rede foi mista entre Win e Linux e só recentemente (+- 6 meses) é que passamos todas as estações de trabalho para Linux. Esta migração continua foi ideal porque nos deu tempo para perceber a melhor configuração para o nosso caso e aprender com os erros cometidos.
    Re:Nem sempre o que pareçe é.... (Pontos:2)
    por mlopes em 21-03-03 16:08 GMT (#65)
    (Utilizador Info)
    Parabéns, este é na minha opinião, até ao momento o post mais esclarecedor desta thread, apesar de não concordar com os tempos que apresentas para as aplicações arrancarem num celerom 600 Mhz com 128 RAM.

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Re:Nem sempre o que pareçe é.... (Pontos:2)
    por cgd em 21-03-03 17:29 GMT (#72)
    (Utilizador Info)

    Os dados que ele apresentou foram baseados na sua experiência pessoal. Não correspondem exactamente à configuração do poster inicial. De qq modo, parecem-me certos: no meu portátil pentiumIII 1.2GHz + 256MB, o soffice (OO 1.0.2) desde ser lançado da linha de comando ($ soffice &) até aparecer a janela de edição em branco demorou 33 segundos (windows manager é o fvwm2).


    -- carlos

    Re:Nem sempre o que pareçe é.... (Pontos:2)
    por mlopes em 21-03-03 17:44 GMT (#73)
    (Utilizador Info)
    30 segundos para o OpenOffice.org não duvido, até porque por vezes uso-o e sei o que pesa, mas 2 minutos para o Gnome abrir (quanto ao KDE já não digo nada porque é muito raro usá-lo e sinceramente não me lembro se demora ou não a abrir e quando abro uma aplicação para KDE fora dele demora uma eternidade a abrir) é claramente um exagero.

    Neste momento só tenho aqui um Athlon XP 1700+ mas mais logo já te posso dizer quanto tempo demora o KDE e o Gnome a abrir num Athlon 800, infelizmente mesmo assim não será a comparação ideal porque esse computador está com 768M de RAM, mas só para abrir não me parece que a RAM seja muito importante, o uso maior de memória será durante a utilização e não no arranque (digo eu).

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Re:Nem sempre o que pareçe é.... (Pontos:1)
    por dbf em 21-03-03 18:02 GMT (#75)
    (Utilizador Info)
    Boas,

    Os tempos apresentados para a maquina que referi são reais. Devo no entanto acrescentar que o KDE demora mais um pouco a carregar, mas depois como existe memoria em quantidade sufeciente as aplicações e todo o ambiente de desktop é rapido e trabalha perfeitamente.
    Relativamente ao Gnome não sei pois raramente o uso, mas das ultimas vezes que o experimentei o Gnome 2.0 & Nautilus & Mozilla também não era aquilo a que eu poderei chamar de leve e rápido (Ainda não testei a ultima release do Gnome que dizem ter melhorado bastante em termos de optimizações de velocidade).
    De qualquer forma penso que 128Mg não é o ideal para as aplicações de que estamos a falar (OO+Mozilla).

    Nuno
    Re:Nem sempre o que pareçe é.... (Pontos:2)
    por mlopes em 21-03-03 18:38 GMT (#78)
    (Utilizador Info)
    Para o OpenOffice.org pode ser pouco, mas para o Mozilla penso que deve chegar à vontade, de qq maneira existe também o phoenix que está bastante estável e leve, e supostamente a próxima release (0.6) só vai ser lançada quando todos os bugs conhecidos que causem crashes forem resolvidos.

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Re:Nem sempre o que pareçe é.... (Pontos:1)
    por Init em 21-03-03 21:20 GMT (#87)
    (Utilizador Info)

    Durante muito tempo tive essa configuração da maquina e não a achei lenta.


    Re:Nem sempre o que pareçe é.... (Pontos:1)
    por Init em 21-03-03 21:17 GMT (#86)
    (Utilizador Info)

    Sim de facto os tempos não estão correctos, tenho um celeron 600 que até à pouco tempo tinha 128 Mb de ram, e utilizo GNOME+Mozilla+OO.o (e outras, não costumo ter menos de 3 aplicações abertas e o Mozilla é uma que está sempre aberta).


    Experiência + manutenção (Pontos:1)
    por Raman em 21-03-03 16:25 GMT (#67)
    (Utilizador Info)

    Da minha experiência de RedHat (mais longínqua) e de Debian (mais recente, 1 laptop, alguns desktops e um servidor mail + web):

  • Optava pelo OpenOffice em relação ao StarOffice. Julgo que é mais mantido (quando é que saiu a ultima versão nova do SO?...), como tal julgo que os filtros para os docs do M$Office (inegável a importância para "vender" o sistema a utilizadores M$Win) devem estar melhores. Só optaria pelo SO na perspectiva de quereres alguém para processar :) ou de quereres suporte técnico "institucional".
  • Optava pelo Mozilla. Tem features simpáticas para os utilizadores (bloqueio pop-ups, banners, tabbed browsing) e tem na generalidade um bom rendering e suporte das páginas. Além disso recomendo o Mozilla Mail. É bastante satisfatório (permite configurar múltiplos servidores de POP3 e IMAP, suportando SSL), classificação de mensagens (ex. urgentes, pessoais), agora vem com os filtros bayesianos de spam, e tem a vantagem acrescida de, se for usado o Mozilla como browser, é só uma aplicação a correr (memória!)!...
  • Apesar de ser utilizador do WindowMaker, para o caso se calhar optava pelo Gnome. Tenho ideia que o KDE apresenta mais problemas de segurança nas libs e aplicação (geralmente os updates de segurança do Debian quando existem obrigam quase a actualizar os pacotes todos do KDE). De resto julgo que é um bocado indiferente, mais eye-candy, menos eye candy, apesar de não ter grande experiência com as ultimas versões, pelo menos do KDE.
  • Já pensastes como é que vais fazer a manutenção dos vários desktops (bugfixes, security fixes)? Se o sistema tem um número razoável de pontos de trabalho, aconselho vivamente o Debian, já que te permite facilmente uniformizar o tipo de instalação (lista de pacotes instalados), tem pacotes muito bem feitos, principalmente em termos de dependências e de opçoes de segurança por omissão e sinceramente o apt-get pode gerar dependência!

    Espero que ajude...


    Re:Experiência + manutenção (Pontos:1)
    por poepoe em 21-03-03 19:09 GMT (#80)
    (Utilizador Info)
    geralmente os updates de segurança do Debian quando existem obrigam quase a actualizar os pacotes todos do KDE

    No debian, os pacotes são muito divididos, pensa por exemplo o kde-base, numa outra distro qualquer o pacote chama-se kde-base-xxx.yyy e so for perciso actualizar o kde-base só actualizas este pacote (com bastantes MB). No debian tens todas as aplicações do kde-base em pacotes separados, é evidente que se for preciso fazer um rebuild do kde-base vão ser actualizar muitos pacotes, mas pequenos.

    Re:Experiência + manutenção (Pontos:1)
    por Raman em 22-03-03 21:24 GMT (#104)
    (Utilizador Info)

    Estava a referir-me a bug fixes e updates de segurança, não updates de versão...

    Isso não seria razão para a coisa ser exactamente ao contrário? Os bugs deviam ficar restritos a um pacote em particular, e não ao conjunto de pacotes... Na generalidade (a menos de exageros!), a divisão em muitos pacotes é, quanto a mim, positiva! Ajuda a "conter" os problemas e a minimizar o volume dos updates. O problem é que as dependências neste caso concreto, por motivos que desconheço, são do tipo "1 para 1", ou seja, uma determinada versão do pacote requer uma determinada, e só essa, versão de outro pacote, quando geralmente só deveria ser necessário actualizar o pacote das libs e/ou da aplicação afectada, com uma dependência das libs do tipo "deve ser pelo menos da versão x".

    Além disso, pessoalmente não simpatizo muito com o facto de a configuração base ("mínima") de pacotes do KDE obrigar a instalar imensas "k"aplicações, o que não acontece com o Gnome, que é bastante mais modular! No KDE, da maneira que as coisas estão, as diferenças entre uma instalação separada em vários pacotes e uma instalação monolítica é praticamente nula...


    algumas considerações e links... (Pontos:2)
    por quantic_oscillation em 21-03-03 21:26 GMT (#88)
    (Utilizador Info) http://fs-oss.cjb.net
    acho que deves ler este pequeno texto que trata de como substituir os m$-windowzes (desktops) e outros por Software Livre, básicamente parece-me algo parecido com o que foi seguido pela empresa portuguesa "Rádio Popular":

    Getting linux onto the desktop

    por falar em "Rádio Popular", ainda ontem estive numa das suas lojas (carrefour de Loures) e lá estava, no sitio onde se paga um pc com o KDE com um belo wallpaper, falei um bocadinho com uma das srªs que lá estavam a trabalhar sobre a utilização de GNU/Linux na empresa e ela assim que eu mencionei o pc, ela virou-se logo e disse-me com grande convicção, isto é linux, e sim que usavam em toda a empresa e que estavam muito contentes.
    ela era uma "simples" vendedora...por isso é um mito a teoria que os utilizadores ficam traumatizados se lhes tiram o m$-bugOS....

    ainda para todos aqueles, geralmente AC's, que continuam a teclar na tecla dos utilizadores terem dificuldades na mudança, deixo mais uma história que aconteceu comigo.....e já agora para esse/as srs/ªs que aparecem sempre com o mesmo discurso, presumo que estejam sempre a comprar livros com histórias parecidaas que é para não os traumatizar com mudanças bruscas....

    hoje na biblioteca de Odivelas,
    eu estava num pc com GNU/Linux instalado, estava a usar o mozilla 1.3,
    depois saí para dar a vez a uma senhora, essa senhora disse que preferia
    ir para outro pc que tivesse o m$-IE instalado, perguntei-lhe porquê, ela
    respondeu porque podia ter diversos abertos. Respondi-lhe demonstarando em
    cerca de um minuto as diversas capacidades do mozilla, a srª ficou
    maravilhada, não sei se ela tem queda para a informática ou se gosta de
    aprender, mas que tem capacidades tem.

    decorou logo alguns shortcuts, ctrl+t; ctrl+w, ctrl-l, abrir outra aba com o botão do meio etc.

    passado um bocado passei por lá para ver se ela não tinha desistido da
    coisa, perguntei-lhe se tudo estava a correr bem, respondeu-me que sim e
    lá estava ela a dominar a coisa.

    o que achei de mais interessante nesta história foi a mente aberta desta
    senhora, ou seja se não há m$ qualquer coisa, o que interessa isso??
    usa-se o que há, só é preciso é que expliquem como.

    espero sinceramente que esta srª trabalhe na nossa administração
    pública, assim pode ser que contamine mais uns quantos com a sua mente
    aberta, se mais houvesse teriamos um país muito melhor.

    quanto ao window manager, o icewm tb é muito bom.

    para aquelas aplicações mais manhosas, existe sempre o Bochs

    quanto aos custos, dá uma olhada a estes estudos...

    Why Open Source Software / Free Software (OSS/FS)? Look at the Numbers!

    Use of Free and Open Source Software in the US Dept. of Defense[PDF]

    Debunking the Linux-Windows market-share myth

    Linux Finally Ready for Prime Time

    IBM by the Robert Francis Group.

    Dá uma vista de olhos no Linuxworld.com e procura por TCO, exsitem lá uns estudos interessantes

    isto tudo para ver se evitamos isto...

    Who gave Microsoft control of your IT costs? You did

    quantic_oscillation
    Re:algumas considerações e links... (Pontos:1)
    por Tuaregue em 21-03-03 23:38 GMT (#91)
    (Utilizador Info)
    Eu conheço um caso de uma empresa multinacional de origem Alemã, que utilizam o StarOffice 5.2 mas vão fazer o upgrade para o 6.0 ou para o OpenOffice, e os utilizadores apenas tiveram problemas quando "deram de caras" com o StarOffice, eram utilizadores MS Office, mas passado um mês mais coisa menos coisa , já não sentem falta do MS Office para nada, e estão satisfeitos.

    --------------------------------------------------
    OMNIA MUTANTUR, NOS ET MUTANTUR IN ILLIS
    Todas as coisas mudam, e nós mudamos com elas.

    Re:algumas considerações e links... (Pontos:1)
    por JohnnyBigodes em 22-03-03 12:42 GMT (#100)
    (Utilizador Info)
    Só uma perguntinha... és primo afastado do Stallman, não és? GNU/Linux praqui, GNU/Linux pracolá.... :)

    (j/k ;)
    Re:algumas considerações e links... (Pontos:2)
    por quantic_oscillation em 23-03-03 17:49 GMT (#112)
    (Utilizador Info) http://fs-oss.cjb.net
    se não gostas não comes... por acaso já te critiquei alguma vez por chamares ao GNU/Linux só linux???

    para ti será linux para mim acho que deve ser chamado GNU/Linux.

    tal como chamo sempre de m$-windows, pois a m$ que eu saiba não é dona da palavra windows.

    quantic_oscillation
    StarOffice / OpenOffice / KDE / GNOME (Pontos:1)
    por moonrider em 22-03-03 9:54 GMT (#93)
    (Utilizador Info)
    Se a compatibilidade com produtos MS é importante ( neste caso penso que sim ), eu recomendo o StarOffice. Eu uso o Staroffice e ainda não houve qualquer ficheiro do MS Office que não tivesse conseguido abrir/editar, enquanto que com o Openoffice, a conversão nem sempre é possível da melhor forma.
    Em relação à batalha KDE/GNOME, neste caso penso que deves optar pelo KDE visto ser o que, por defeito, mais se aproxima de um ambiente MS.

    Aconselho-te a obter mais informações sobre o que estás a pensar fazer antes de começar. Ao inicio as pessoas acham piada a ter um desktop diferente e agradável, mas cedo vão começar a ter "saudades" da consistência de um ambiente windows... sim, porque o KDE e/ou GNOME continuam com uma falta de consistência irritante.

    Obviamente que o KDE e o GNOME são duas bestas de recursos, mas quanto a isso nada a fazer... podes sugerir o uso do windowmaker, mas vai tornar a adaptação ao ambiente ainda mais complicada... sim, porque podes esperar algumas semanas de intenso trabalho a "converter" os utilizadores. Se conseguires, parabéns.
    Um experiência pessoal (Pontos:2)
    por joaorf em 22-03-03 17:47 GMT (#103)
    (Utilizador Info)
    Recomendo-te alguma prudência numa conversão de postos Windows para Linux. Não é tão simples como instalar o Linux em casa para fazer umas experiências. Num cenário empresarial, os utilizadores querem, por vezes, funcionalidades que tu nunca quiseste. E têm urgência na solução dos problemas. E depois vão-te bombardear com perguntas: como se faz isto, como se faz aquilo, ai que difícil que isto é, etc. Não te digo que o Linux não é viável no Desktop. Pode sê-lo caso as necessidades dos utilizadores sejam satisfeitas pelo software disponível em Linux. Daqui se exclui a utilização de quaisquer programas ou comandos em modo texto. Se para qualquer tarefa o utilizador precisar de abrir uma shell, então esquece. Ele vai olhar para o Linux, ou como algo muito difícil, ou como algo do passado.

    Eu já coloquei utilizadores leigos (secretárias e jornalistas) a trabalharem em Linux. Há muitas afinações a fazer aos desktops para que eles se tornem minimamente apelativos para os utilizadores de Windows. Exemplos: instalar fonts TrueType, instalar FreeType com bytecode interpreter ligado, alterar muitas opções padrão do KDE, etc. Nem vale a pena pensares em Gnome, muito menos num qualquer WM. O KDE é o que tem, de longe, o look & feel mais polido e, neste momento, é o único capaz de agradar à maioria dos utilizadores vindos do Windows. E, acima de tudo, tens que utilizar bom senso. Configura tudo de forma a ser o mais simples possível de utilizar, e visualmente mais apelativo. Presta atenção à compatibilidade com o hardware. Antes de formatar o disco, mais vale instalar o Linux em dual-boot até verificares que todo o hardware funciona bem. Se os desktops tiverem menos de 400 MHz talvez seja melhores esqueceres o Linux: tanto o KDE como o Gnome vão arrastar-se penosamente.

    E começa devagarinho. Não mudes logo vários desktops e servidores. Começa por um e espera uns tempos até avançares para o segundo. Nesse período monitoriza o comportamento do utilizador: as suas dificuldades e as suas necessidades. Isto de forma a ires aprendendo com a experiência e progredindo.

    Quero dar-te a maior FORÇA! (Pontos:1)
    por tyFUZZ em 23-03-03 1:44 GMT (#107)
    (Utilizador Info)
    Quero dar-te a maior FORÇA!

    Porquê? Porque realmente, se nos reportarmos um pouco aos tempos em que tinhamos que convencer os chefes de que o que interessava era informatizar as empresas, em que a opção MS-DOS/windows/microsoft era a unica escolha, agora temos a grande oportunidade de realmente nos 'libertarmos' e de colocarmos a informática a 100% "nas nossas mãos"!

    A Microsoft tem planos demasiado imperialistas para os seus produtos (e para as licenças para com as empresas - que virtualmente criará uma nova definição para o termo 'escravatura comercial'...), e a aposta no software livre é sem dúvida alguma um passo bem pensado!
    Não desanimes! A coragem e o bom-senso aliados sempre levaram o homem mais longe e por bons caminhos.
    Agora, o meu caso prático:

    Trabalho numa Empresa Municipal no Algarve, com uma rede de cerca de 60 PCs (em vias de aumentar em mais de 20%), cerca de 30 impressoras, uma equipa de 4 informáticos, e o que por cá se passa é 99% idêntico ao teu caso:

    -Queriamos cortar nos custos;
    -Queriamos sair da influência megalómana, imperialista e monopolizadora da Licença v.6 da Microsoft ou do projecto .NET da mesma casa de Redmond...
    -Queriamos experimentar o que se fazia 'aí fora' com o Linux (eram tantas as revistas que liamos sobre o linux e sobre as suas potencialidades - !e fraquezas! - que realmente resolvemos 'investigar'.

    Começámos por substituir o Servidor de ficheiros e de autenticação de utilizadores (um PC com Windows NT Server 4.0) pela versão 8.2 do Linux Mandrake, com Samba, NAT, Telnet/SSH e NFS - que, pelo que nos diziam as revistas e artigos na internet, era o Linux mais fácil de utilizar;
    Passámos depois por instalar o Linux Mandrake 9.0 nos nossos próprios PCs de trabalho em conjunto com o Windows (através do utilitário LILO, esta possibilidade é feita sem a mínima dor de cabeça.)

    Depois, o grande golo foi estudar aplicações que substituissem os habituais programas utilizados em Windows.

    A saber:
    microsoft Word (todos os PCs);
    microsoft Excel (em 70% dos PCs);
    microsoft PowerPoint (em 10% dos PCs - os restantes tinham TODOS o PowerPoint viewer que é freeware);
    microsoft Access (em cerca de 5% dos PC's);
    microsoft outlook (em 100% dos PCs);
    ACDSee (em cerca de 99% dos PCs);
    WinZip (em cerca de 99% dos PCs);
    CorelDraw (em cerca de 5%) dos PCs;
    Microstation CAD (em cerca de 10% dos PCs);
    Acrobar Reader (em cerca de 90% dos PCs);
    Acrobat 'writer' (em cerca de 4% dos PCs);
    Corel PhotoPaint (em cerca de 5% dos PCs), entre outros softwares que não me recordo para já (pelo que peço perdão!)

    Começámos o projecto há cerca de 6 meses impulsionados pelo nosso coordenador de informática (que já tem alguns anos de experiência em ambiente UNIX). Os chefes gostaram da ideia da poupança de dinheiro logo à partida! Isso jogou BASTANTE a nosso favor! Os restantes 3 elementos da equipa de informática (dos quais eu faço parte) foram a uma formação de Linux básico para entrarem dentro do ambiente do 'bicho'! Pessoalmente adorei porque tinha bastante experiencia de linha de comandos em MS-DOS (muitas coisas em Linux fazem-se 200 vezes mais depressa em linha de comandos que em ambiente gráfico! - Estou convencidíssimo que em windows também se passa assim!)!
    Os chefes também concordaram plenamente, sendo que até aceitaram que mais pessoas da empresa (não informáticos, portanto) fossem à formação!

    Entretanto, sai a versão 9 do Linux Mandrake e foi aí que instalámos nos nossos próprios PCs (em 'paralelo' com o windows) - pelo que eu aproveitei para fazer o mesmo no meu PC portátil. Ganhámos assim um pouco de calo. NO ENTANTO, deixa-me que te diga: Por experiência própria, ter os dois Sistemas Operativos instalados na mesma máquina dá maus resultados (se o que quisermos mesmo é entrar nesta 'aventura' da subtituição total de windows para Linux) - Porquê? Por motivos de preguiça! Como estamos habituados ao windows, temos sempre a tendencia em iniciar o PC em windows em vez de irmos para Linux!
    Assim, passámos a trabalhar 100% em Linux em 2 dos 4 PCs da informática. É um bom treino, acredita! É a nossa recruta! Não nos deveremos esquecer de que, depois de nós, serão os utilizadores! Assim, colocámo-nos no lugar deles!

    Agora, as nossas substituições:
    Windows -> Linux Mandrake 9.0 com KDE 3.0 (software Livre! custo: 0));
    microsoft Word -> OpenOffice 1.0.1 Writer (software Livre! custo: 0);
    microsoft Excel -> OpenOffice 1.0.1 Calc (software Livre! Custo: 0);
    microsoft PowerPoint -> OpenOffice 1.0.1 Impress (software Livre! custo: 0);
    microsoft Access -> ainda não encontrámos substituto directo... (mas estamos a estudar as possibilidades do MySQL, SQL Postgres, entre outros sofwares livres);
    microsoft Outlook -> Ximian Evolution (software Livre! Custo: 0) - e uma interface 99% idêntica ao outlook!!!
    WinZip -> Ark (software Livre! Custo: 0);
    ACDSee -> KuickShow (sofware Livre! Custo: 0);
    CorelDraw -> não tem AINDA um substituto directo... Mas o OpenOffice 1.0.1 Draw dá umas ajudinhas e com o Wine (utilitário que permite correr aplicações windows em Linux, pode-se contornar por vezes esta falha);
    Microstation CAD -> Microstation CAD para Linux (a pagantes, mas é tal como em Windows, prontos!);
    Acrobat Reader -> Acrobat Reader para Linux (entre outros utilitários que compoêm a instalação de origem do Mandrake Linux 9.0) - todos livres!;
    Acrobat 'writer' -> não é necessário! Quase todos os programas em Linux permitem produzir PDFs (software Livre! Custo: 0);
    Corel PhotoPaint (um tipo de PhotoShop) -> The Gimp (que também existe para Windows (software Livre! Custo: 0!);
    Internet Explorer -> Mozilla 1.2 (software Livre! Custo: 0!);
    Entre outros!

    De notar que, agora temos um total de 8 PCs a correrem EXCLUSIVAMENTE o Linux!
    Aos poucos, a expansão vai-se dando normalmente, e a seu tempo!

    Entretanto, o OpenOffice é uma suite de Office (que descende do StarOffice da Sun) que substitui muito bem o microsoft Office. Podes procurar ajuda e documentação no forum ou noutros locais da web. Tens a versão 1.0.1 desta suite COMPLETAMENTE em português de Portugal, e podes ficar com a garantia de que os documentos Word, Excel e PowerPoint são COMPLETAMENTE legíveis no OpenOffice! O funcionamento em rede e a troca de ficheiros com outros utilizadores apenas com microsoft Office torna-se numa tarefa sem 'dores' colaterais... ;-)
    As diferenças entre o OpenOffice e o Staroffice são mínimas (apenas os 'templates' incluídos e algumas macros, não são contempladas no OpenOffice).

    Espero ter ajudado um pouco. Espero também que o teu caso seja de sucesso, e que daqui para diante possamos pertencer todos a uma grande comunidade que está a dizer um pouco: "Basta! Queremos o nosso software REALMENTE NOSSO!".

    Olha, um artigo que me elucidou bastante sobre o que a micro$oft anda a idealizar foi o Editorial 29 da AAXNET.COM. Lê e verificarás por ti próprio que não estás sozinho e que a missão a que te propões a ti e aos teus conhecidos/chefes não está mal pensada (antes pelo contrário!), tem razão de ser e que tem pernas para andar!

    FORÇA!

    P.S. - Quem souber de mais umas ajudazinhas para poder subsituir o windows em ambiente empresarial pelo Linux, aceito ajudas! tyfuzz(at)mail.com
    --- tyFUZZ
    Re:Quero dar-te a maior FORÇA! (Pontos:1)
    por tyFUZZ em 23-03-03 19:03 GMT (#114)
    (Utilizador Info)
    Ok, obrigado!

    Por acaso gostaria de saber se existe um site/portal nacional (ou não) apenas para quem pretende fazer este tipo de migrações. (algo to tipo: 'benvindo ao portal da migração do windows para o linux'

    seria um excelente local para trocar ideias sobre este tipo de tarefas. Acho que não é proibido, acho que não ofenderia ninguém (pelo menos ninguém realmente importante)...

    Pessoalmente participo num portal nacional para migrar redes informáticas com cabos para ligações sem fios (wireless), onde a entre-ajuda é o principal segredo da comunidade. Resulta mesmo muito bem!

    Ou, caso não exista poderiamos começar um! Eu estarei lá para o que for necessário!

    URL do portal da comunidade portuguesa wireless WiFi:
    http://wireless.com.pt
    --- tyFUZZ
    Vais fazer tudo de uma vez ?? (Pontos:1)
    por JotaM33 em 23-03-03 18:40 GMT (#113)
    (Utilizador Info)
    Só um pequeno conselho, todo o software, ou quase todo, que se falou aqui existe para o windows. Começa por instalar esse software nos windows existentes e habitua o pessoal a trabalhar com ele, pela minha experiência a grande maioria dos utilizadores está a marimbar-se se é windows ou Linux, quer é ter os programas que está habituado a usar. Se conseguires que eles se habituem ao OO, Mozila e afins a passagem para o Linux vai ser muito mais fácil, além de isolares os erros/problemas das aplicações com que vais trabalhar dos erros/problemas do SO.
    Re:linux??? (Pontos:2)
    por xeon em 21-03-03 11:42 GMT (#19)
    (Utilizador Info) http://pthelp.org
    Nunca usaste open/star Office, pois nao ?

    --
    Whatever
    Re:linux??? (Pontos:2)
    por jazzy em 21-03-03 11:49 GMT (#20)
    (Utilizador Info) http://www.gildot.org
    Já usei com os documentos da empresa, com tabelas, imagens e outras coisas do género e o OOo passou-se completamente: Perdia imagens, alterava formatações... enfim, uma salada tal que acabei por editar o documento em Windows+M$Office.


    Jazzy
    Re:linux??? (Pontos:2)
    por mlopes em 21-03-03 13:49 GMT (#35)
    (Utilizador Info)
    Há quantos anos foi isso?

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Re:linux??? (Pontos:2)
    por jazzy em 21-03-03 14:20 GMT (#41)
    (Utilizador Info) http://www.gildot.org
    OOo 1.0.1


    Jazzy
    Re:linux??? (Pontos:1)
    por Init em 21-03-03 14:54 GMT (#43)
    (Utilizador Info)

    Utilizando a mesma versão nunca tive tais problemas, mas felizmente raramente tenho de abrir formatos proprietários.


    Re:linux??? (Pontos:1)
    por Tuaregue em 21-03-03 22:38 GMT (#90)
    (Utilizador Info)
    Eu ja principalmente quando se tem algumas(muitas) imagens dentro de tabelas, ele perde a formatação, mas o mesmo nao se passa se for só texto com tabelas.

    --------------------------------------------------
    OMNIA MUTANTUR, NOS ET MUTANTUR IN ILLIS
    Todas as coisas mudam, e nós mudamos com elas.

    Re:linux??? (Pontos:2)
    por jpgm em 21-03-03 14:03 GMT (#36)
    (Utilizador Info)
    Há bastante tempo que tento utilizar o Open Office como verdadeira alternativa ao MsOffice, infelizmente não me parece que o seja neste momento. Qualquer documento um pouco mais complexo, como imagens ou tabelas ou qq formatação mais elaborada, sem falar sequer em objectos embebidos, esbarra no OpenOffice a nivel de formatação, nunca é mantida igual. Num ambiente só de OpenOffice acho que este pode ser uma boa solução, como alternativa ao MsOffice e permitindo a partilha de documentos com este o OpenOffice ainda não está capaz.

    Cumprimentos! zp
    Re:linux??? (Pontos:1)
    por Lowgitek em 21-03-03 14:10 GMT (#37)
    (Utilizador Info) http://www.youthinkwedo.com
    Alguem que consiga traduzir o artigo acima... :\
    Re:linux??? (Pontos:2)
    por mlopes em 21-03-03 14:13 GMT (#38)
    (Utilizador Info)
    Não me parece nada que uma única máquina com o windows, wine ou vmware não resolva, apesar da raridade que é circularem ficheiros do office com objectos embebidos, a maioria do pessoal é tão nabo que usa xls's como se fosse uma base de dados, até para address books eu já vi usarem o excel!

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Re:linux??? (Pontos:2)
    por mlopes em 24-03-03 11:53 GMT (#115)
    (Utilizador Info)
    Podes ver aqui o que são os programas tipo excel!

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Re:linux??? (Pontos:1)
    por Init em 21-03-03 14:58 GMT (#44)
    (Utilizador Info)

    E consegues abrir documentos do OO.o no m$ office?.
    Para ser alternativa não tem que ser totalmente compativél (até por isso ser impossivél devido à natureza proprietária dos formatos da m$). Para além disso nem sempre a formatação é algo essêncial no documento, na maioria das vezes o que interessa é o conteúdo.


    Re:linux??? (Pontos:2)
    por jazzy em 21-03-03 15:19 GMT (#49)
    (Utilizador Info) http://www.gildot.org
    E consegues abrir documentos do OO.o no m$ office?.
    Qual a percentagem de documentos é que são enviados por mail em formato OOo? E em formatos M$?

    Para além disso nem sempre a formatação é algo essêncial no documento, na maioria das vezes o que interessa é o conteúdo.
    Para isso, usas ficheiros plain text. Essa é a grande diferença entre um editor de texto e um processador de texto.


    Jazzy
    Re:linux??? (Pontos:2)
    por mlopes em 21-03-03 15:36 GMT (#51)
    (Utilizador Info)
    Vai lá explicar a um utilizador normal do word o que é plain text!
    Eu já recebi e-mails de amigos meus com anedotas em ficheiros .doc quando no próprio corpo do email a mesma anedota iria ocupar um fração do tamanho, o pessoal não faz a minima ideia do porquê usar este ou aquele programa, usam porque está lá e é o que sabem fazer.

    Já agora qual é a vantagem para quem vai ler um doc de word o cabeçalho estar com 2 ou 3 linhas de espaçamento para o resto do texto?

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Re:linux??? (Pontos:2)
    por jazzy em 21-03-03 15:54 GMT (#58)
    (Utilizador Info) http://www.gildot.org
    Vai lá explicar a um utilizador normal do word o que é plain text!
    Não, poupa-me! O que é que eu te fiz para merecer isso???? ;)

    Repara que o meu comentário referia-se a textos em que a formatação não é relevante, porque quando se está a falar de documentos de alguma complexidade, em que um processador de texto é a ferramenta adequada à tarefa, o OOo não importa lá muito bem o format M$Word.

    On a side note: também é frequente receber mail com anedotas de 5/6 frases em apresentações PowerPoint com 500K +...


    Jazzy
    Re:linux??? (Pontos:1)
    por Init em 21-03-03 15:53 GMT (#57)
    (Utilizador Info)

    «Qual a percentagem de documentos é que são enviados por mail em formato OOo? E em formatos M$?
    Isso não me interessa absolutamente nada, o software que eu utilizo é Software Livre e cumpre standards independentes, não impõe standards proprietários. Não vejo razão para o mundo ter de ser compativél com a m$, a m$ é que tem de ser compativél com o mundo.

    «Para isso, usas ficheiros plain text.»
    E de facto é o que faço na maioria das vezes, plain text e xhtml, poucas vezes uso o OO.o.


    Re:linux??? (Pontos:2)
    por jazzy em 21-03-03 15:58 GMT (#59)
    (Utilizador Info) http://www.gildot.org
    Por muito que isto custe a admitir (e a mim custa), o formato nativo do M$Word é um standard de facto para processamento de texto, tal como o formato nativo do M$Excel para folhas de cálculo.


    Jazzy
    Re:linux??? (Pontos:2)
    por ^S^ em 21-03-03 16:04 GMT (#62)
    (Utilizador Info) http://www.zbit.pt/~luis
    *sigh*
    Ja' devem ter sido...
    ^S^
    Re:linux??? (Pontos:2)
    por xeon em 21-03-03 18:41 GMT (#79)
    (Utilizador Info) http://pthelp.org
    Qual formato "nativo" do Word e' que e' um standard "de facto" !?

    2.0 ? 95 ? 98 ? 2000 ? XP ?

    No way, jose ...

    --
    Whatever
    Re:linux??? (Pontos:1)
    por Init em 21-03-03 20:59 GMT (#83)
    (Utilizador Info)

    Por isso mesmo é que não que se deve evitar utiliza-los, por isso mesmo é que eu nunca os utilizo pessoalmente, qualquer documento que me chegue às mãos nesses formatos passa logo para formatos do OO.o e paralelamente a isso é enviado um mail a pedir que não enviem mais ficheiros nesses formatos, caso repitam a graça o ficheiro é apagado e tratado como se nunca tivesse sido recebido.


    Re:linux??? (Pontos:2)
    por jazzy em 21-03-03 16:06 GMT (#63)
    (Utilizador Info) http://www.gildot.org
    Isso não me interessa absolutamente nada
    E achas que isso não interessa a uma empresa de recursos humanos?

    Uma empresa tem que se relacionar com os clientes e fornecedores, que lhe enviarão documentos em que formato? E os curricula, chegar-lhes-ão em que formato?

    Agora, admitamos que a escolha recai numa qualquer office suite que não a da M$: acreditas mesmo que o Joe user vai conseguir passar um .doc para o formato nativo da aplicação que usam? Coitados, se calhar de receberem um documento gravado como template, esse documento há-de ser um template para todo o sempre.


    Jazzy
    Re:linux??? (Pontos:1)
    por Init em 21-03-03 21:02 GMT (#84)
    (Utilizador Info)

    Se os formatos que lhes chegam são esses pessam para que lhes chegue em outros.
    Se deres alguma formação a esses utilizadores as coisas podem mudar.


    Re:linux??? (Pontos:2)
    por Lowgitek em 22-03-03 12:34 GMT (#98)
    (Utilizador Info) http://www.youthinkwedo.com
    Oh sim sim...

    pura Utopia...

    No mundo real é mais assim, ou usas o que usamos ou algo que se consiga perceber, ou vamos ao teu vizinho que se consegue comunicar melhor conosco e não poem esses entraves todos.

    Welcome to the Real World.


    Re:linux??? (Pontos:1)
    por Init em 23-03-03 0:12 GMT (#105)
    (Utilizador Info)

    Nem toda a gente é assim garanto-te que ja tive um numero considerável de boas supresas.
    Mas de facto à gente assim.


    Re:linux??? (Pontos:1)
    por Init em 23-03-03 0:13 GMT (#106)
    (Utilizador Info)

    Ops!
    Leia-se antes
    Mas de facto gente assim.


    Re:linux??? (Pontos:2)
    por Lowgitek em 22-03-03 12:27 GMT (#97)
    (Utilizador Info) http://www.youthinkwedo.com
    Gostarias e que explicasses isso a um agente empregador que esta completamente se borrifando para o software que utilizas, apenas quer ter o teu currículo, informação, ou trabalhos teus atempo e a horas e com bons modos, e acima de tudo compatível com o "SOFTWARE QUE ELE USA" e não do hippie do empregado.

    Atenção sou completamente a favor do Open Source e contra as práticas monopolistas da Microsoft, quero apenas com isso dizer que é impos´sível pores te numa redoma edizeres eu so uso OO quando a maior parte do pessoal o que usa é formatos proprietários marados e que só o facto de saber o que o "word" é ou faz é já uma grande dor de cabeça.

    Cheers
    Re:linux??? (Pontos:2)
    por jpgm em 21-03-03 16:36 GMT (#69)
    (Utilizador Info)
    Peço desculpa pelo outro artigo, aqui vai outra vez "traduzido" como alguem pediu:

    Há bastante tempo que tento utilizar o Open Office como verdadeira alternativa ao MsOffice, infelizmente não me parece que o seja neste momento. Qualquer documento um pouco mais complexo, como imagens ou tabelas ou qq formatação mais elaborada, sem falar sequer em objectos embebidos, esbarra no OpenOffice a nivel de formatação, nunca é mantida igual. Num ambiente só de OpenOffice acho que este pode ser uma boa solução, como alternativa ao MsOffice e permitindo a partilha de documentos com este o OpenOffice ainda não está capaz. Cumprimentos! zp
    Cumprimentos! zp
    Re:linux??? (Pontos:2)
    por Lowgitek em 22-03-03 12:24 GMT (#96)
    (Utilizador Info) http://www.youthinkwedo.com
    Obrigado, Sim tenho o mesmo problema, com coisas mais complexas o meu OO passa-se completamente. Já tentei com varias versões diferentes mas penso que seja mesmo uma sindrome. De uma hora para outra vejo as tabelas completamente maradas, objectos embebidos está quieto, e a dias vi-me aflito para fazer um currículo que so aceitaval em formato .doc, e como não tinha o word e não queria cometer um acto ílicito, tive que me desenrrascar com o Open Office, mas ainda bem que tive a sobriedade em ver num computador com o word como é que aquilo ficava, em suma, o que acabou por acontecer após várias tentativas de lidar com as tabelas e afins, assim como com as caixas de textos e umas meras quebras de página, foi ter que fazer tudo no word novamente. :(
    Re:linux??? (Pontos:2)
    por mlopes em 21-03-03 13:49 GMT (#34)
    (Utilizador Info)
    Pagar licensas de Windows MS-Office para processamento de texto? Para quê? Ridiculo é estar a pagar por software quando existe o Linux/OpenOffice.org que fazem o mesmo muito mais barato!

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]