gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
O perigo americano
Contribuído por vaf em 26-02-03 0:05
do departamento os-inúmeros-lados-da-moeda
Terra higuita escreve "Parece que um grupo de pessoas, com deputados do Canadá e Reino Unido, se juntaram para inspeccionar as armas dos EUA segundo as mesmas desculpas que estes usaram para inspeccionar as armas Iraquianas. O resultado foi o previsivel."

As Nações Unidas, principalmente aquelas que apoiam a guerra no iraque, deviam impôr agora essas mesmas fiscalizações aos EUA, pois existe maior probabilidade de aquele cowboy lunático faça alguma asneira do que o pequeno Saddam, que se nao fosse o petróleo nem sequer se sabia que existia..."

[vaf: Estive indeciso entre alterar a submissão de modo a torná-la mais informativa e menos "provocadora", mas optei por deixá-la na forma original, na certeza porém que se trata apenas de uma acha para a imensa fogueira, e que é, pelo menos em abstracto, alheia a mim e ao Gildot.]

Quantidade vs Qualidade | Saiu o XFce 4! Screenshots disponíveis.  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • EUA
  • resultado
  • Mais acerca Terra
  • Também por vaf
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    E no entanto as situações são diferentes... (Pontos:2, Interessante)
    por joaobranco em 26-02-03 0:47 GMT (#1)
    (Utilizador Info)
    Mesmo se se aceitar em abstrato que os EUA sob Bush são um país potencialmente tão perigoso como o Iraque de Saddam (o que por acaso eu não aceito), ainda existe uma diferença muito importante:

    Legalmente, o Iraque está em violação de resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas que o obrigam a desarmar. Os EUA não. E nunca vão estar, até porque qualquer resolução tem de não ter o seu veto.

    Isto significa, que no quadro de legalidade internacional (ainda) existente, os direitos e deveres dos EUA e do Iraque são diferentes... E logo excursões como as descrita no artigo são provocações gratuitas e sem fundamento legal.

    Claro que se pode criticar o sistema legal internacional em vigor (e, apesar de bastante favorecidos por este, os EUA tem feito o necessário para o desmantelar sempre que este se opõe aos seus interesses de curto prazo) mas enquanto estiver em vigor, as suas leis deverão em principio serem cumpridas.

    Por outro lado, como alguém recordou ainda esta semana, na ausência da lei dos homens, vigora a lei da selva, a lei sem limites dos mais fortes. Por esta razão, com todas as falhas que lhe concedo, ainda considero as Nações Unidas um orgão bastante importante hoje em dia...

    Cumps, JB

    Re:E no entanto as situações são diferentes... (Pontos:3, Engraçado)
    por André Simões em 26-02-03 2:00 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://hesperion.catus.net
    Concordo em que não se pode comparar os EUA ao Iraque, nem o Bush ao Saddam. No entanto eu acho que o que eles pretendem demonstrar é que de facto há uma política de dois pesos e duas medidas. Sem querer entrar em polémicas, queria recordar que o Paquistão é governado por um ditador que chegou ao poder graças a um golpe de estado (chegou mesmo a ser ameaçado de suspensão da Comonwealth), possui armas nucleares e já disse que está pronto para usá-las. No entanto, é tido como aliado e ninguém se rala muito. Já a Coreia, governada por um ditador, tem armas nucleares e já disse que está pronta a usá-las, e é considerada, e bem, um inimigo. Muitos países da ex-URSS são governados por ditadores, têm arsenais nucleares, e são considerados, na maioria, aliados. Isto falando apenas das ditaduras. Falando de democracias, poderia também referir Israel, que tem armas nucleares e já disse que as usará se necessário. Ou a Índia, que tem armas nucleares e que já ameaçou usá-las. Etc. No que respeita a resoluções da ONU desrespeitadas, Israel viola sistematicamente as resoluções que lhe ordenam que retire dos territórios ocupados, e não vejo ninguém a bombardear Tel Aviv. A Indonésia esteve-se nas tintas para as resoluções que lhe ordenavam que retirasse de Timor Leste, e Jacarta está intacta e é aliada de longa data dos EUA.

    Repito, não quero com isto dizer que seja a mesma coisa os EUA terem armas de destruição massiça (têm-nas) e o Iraque tê-las. Pretendo apenas relativizar um pouco as coisas, e recordar que o mundo não é só a preto e branco, também tem cinzentos.


    ---
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    "Tudo nos é alheio: apenas o Tempo é nosso."

    Re:E no entanto as situações são diferentes... (Pontos:3, Interessante)
    por Branc0 em 26-02-03 10:07 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    Eu acho que o mundo nunca foi a preto e branco, sempre foi em tons de cinzento... daqueles mais variados, genero anuncioda CIN.

    Artigos como este so podem vir de pessoas que compraram a ideia errada a pessoa errada ou que ainda vivem num mundo de sonho.

    Enquanto os EUA forem o unico pais a querer ter um exercito decente, os outros paises calam e concentem, nao ha muito mais hipoteses.
    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton
    Re:E no entanto as situações são diferentes... (Pontos:2)
    por BlueNote em 26-02-03 11:16 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    Há um "pormenor" que parecem estar a esquecer: é que os EUA (surprise!) têm autorização para deter armas de destruição massiça! E não só (bigger surprise) a Russia (herdeira legal da URSS), a França, a Inglaterra e a China. That's right. Os membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU.

    A ordem internacional confere-lhes o direito de ter armas de destruição maciça. Somos todos maluquinhos? Não! Porque há um 'catch'. E qual é? É que ao serem membros permanentes do CS da ONU têm a responsabilidade de administrar a segurança da ordem internacional! O que é que isto garante? Que nunca irão usar as armas de destruição maciça!

    O Iraque é um estado-pária. Tem o poder mas não a responsabilidade. Como a Coreia do Norte, a Índia, o Paquistão, Israel. No entantop, o Iraque está a violar os tratados que assinou no final da guerra do Koweit... mas não é disto que quero falar.

    O que quero de facto acrescentar à discussão é que, se reduzirmos tudo às coisas fundamentais, o CS da ONU, que suporta o edifício legal internacional que tem por fim manter a paz depois da II guerra mundial, está fundado na força das armas. Das armas de 5 países, em função das quais obtiveram quase todo o poder. Mas com o poder, vem a responsabilidade.

    Re:E no entanto as situações são diferentes... (Pontos:1)
    por Pink em 26-02-03 19:50 GMT (#107)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    O que é que isto garante? Que nunca irão usar as armas de destruição maciça!

    Alguém se lembra do bafafá que deu quando alguém vazou os planos do Pentágono para eventual uso de armas atômicas na invasão do Iraque???

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Re:E no entanto as situações são diferentes... (Pontos:2)
    por Lowgitek em 26-02-03 20:44 GMT (#116)
    (Utilizador Info) http://www.youthinkwedo.com
    Não esquecer-se nunca do uso de urânio empobrecido na maioria dos armamentos ocidentais e pro americanos, que embora não sejam tão nefastos como o uso de armas nucleares deixam seqüelas sempre quando usadas.
    Re:E no entanto as situações são diferentes... (Pontos:2)
    por cgd em 26-02-03 11:58 GMT (#13)
    (Utilizador Info)

    poderia também referir Israel, que tem armas nucleares e já disse que as usará se necessário. Ou a Índia, que tem armas nucleares e que já ameaçou usá-las.

    Todos os países com armas nucleares estão dispostos a usá-las, ou pelo menos, a ameaçar que as vão usar. Senão qual era o interesse em tê-las? LOL


    -- carlos

    Re:E no entanto as situações são diferentes... (Pontos:3, Esclarecedor)
    por biduxe em 26-02-03 14:07 GMT (#27)
    (Utilizador Info)
    É verdade.. Talvez a distinção mais objectiva seria ver quais os que usaram armas nucleares (contra civís... Já agora o que é mesmo o terrorismo?)
    ------ EOFim.
    Re:E no entanto as situações são diferentes... (Pontos:2)
    por André Simões em 26-02-03 14:39 GMT (#41)
    (Utilizador Info) http://hesperion.catus.net
    Isso nenhum fez ainda. Biológicas e químicas sim. Até os EUA, nos anos 60, em testes, sujeitaram os seus militares, sem o saberem, tal como revelaram recentemente.

    ---
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    "Tudo nos é alheio: apenas o Tempo é nosso."

    Re:E no entanto as situações são diferentes... (Pontos:2)
    por biduxe em 26-02-03 14:43 GMT (#44)
    (Utilizador Info)
    Nenhum? tens a certeza?

    Não esqueceste nada?


    ------ EOFim.
    Re:E no entanto as situações são diferentes... (Pontos:2)
    por mlopes em 26-02-03 15:28 GMT (#66)
    (Utilizador Info)
    Se bem me lembro houve um certo pais que atacou duas cidades japonesas com armas nucleares!

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Re:E no entanto as situações são diferentes... (Pontos:1)
    por Pink em 27-02-03 12:56 GMT (#154)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    Isto pra não falar no fato do Japão estar querendo se render à meses, e a "diplomacia" deste certo país ter ignorado.

    Um certo presidente precisava de uma demonstração de força para "conter" Stálin.

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Re:E no entanto as situações são diferentes... (Pontos:2)
    por joao em 28-02-03 4:36 GMT (#167)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    Então como explicas que o último soldado japonês se tenha rendido em 1974. Para a cultura japonesa da época, a rendição não era uma opção.

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura
    Re:E no entanto as situações são diferentes... (Pontos:2)
    por André Simões em 26-02-03 15:49 GMT (#75)
    (Utilizador Info) http://hesperion.catus.net
    armas nucleares contra os seus próprios cidadãos? Nenhum, a nãoo ser que tenhas informações secretas desconhecidas da Comunidade Internacional.

    ---
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    "Tudo nos é alheio: apenas o Tempo é nosso."

    Re:E no entanto as situações são diferentes... (Pontos:2)
    por higuita em 26-02-03 19:28 GMT (#106)
    (Utilizador Info) http://raff.fe.up.pt/~eq92025/
    sim, pelo menos 2...

    os EUA e a URSS testaram os efeitos das armas nucleares sobre os seus soldados...
    havia centenas de soldados em bunkers relativamente proximos do centro da explosas e logo depois foram enviados para la' para recolher amostras, filmar, etc... e isto oficialmente, porque nao oficialmente nunca se sabe...


    Higuita
    Re:E no entanto as situações são diferentes... (Pontos:2)
    por André Simões em 26-02-03 15:51 GMT (#76)
    (Utilizador Info) http://hesperion.catus.net
    Peço desculpa, tinha lido mal o comentário, tens razão. Tinha percebido "contra próprios cidadãos". Claro que os EUA já usaram contra os japoneses.

    ---
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    "Tudo nos é alheio: apenas o Tempo é nosso."

    Re:É pá... (Pontos:1)
    por mpcosta em 26-02-03 16:44 GMT (#83)
    (Utilizador Info)
    Por acaso os EUA ja as usaram contra os proprios cidadaos... mas com outro nome. "testes nucleares" http://www.fair.org/media-beat/010104.html http://www.downwinders.org/ http://news.independent.co.uk/low_res/story.jsp?story=374164&host=3&dir=507 etc... basta procurarem por "nevada desert nuclear tests" nos motores de pesquisa que os resultados saltam a vista...
    Re:É pá... (Pontos:2)
    por mlopes em 26-02-03 18:46 GMT (#99)
    (Utilizador Info)
    Uma coisa não desculpa a outra e não faz os Estados Unidos mais inocentes do que fizeram!

    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    Re:É pá... (Pontos:1)
    por mpcosta em 27-02-03 12:17 GMT (#153)
    (Utilizador Info)
    claro que nao desculpa, por isso e que inclui as links...
    Re:E no entanto as situações são diferentes... (Pontos:2)
    por André Simões em 27-02-03 0:57 GMT (#131)
    (Utilizador Info) http://hesperion.catus.net
    Sim, eu tinha lido mal o post. Claro que houve Hiroshima.

    ---
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    "Tudo nos é alheio: apenas o Tempo é nosso."

    Tratados são para ser cumpridos por quem os assina (Pontos:3, Interessante)
    por rnbc em 26-02-03 3:02 GMT (#3)
    (Utilizador Info)
    Note-se que nenhuma lei internacional proibe o desenvolvimento de armas nucleares, quimicas, biológicas por qualquer país que o queira.

    Acontece que o Iraque assinou vários tratados, incluisivé o de Não Proliferação Nuclear, em virtude dos quais recebeu assistência técnica especializada para a construção de equipamento vário. Esses tratados obrigavam-nos a não desenvolver esse tipo de armamento.

    Para além disso o Iraque invadiu no passado 2 países. No caso do Irão correu-lhes manifestamente mal. Depois viraram-se para o outro vizinho fraquito e pequenito.

    O exemplo contrário é a India, que sempre pertenceu ao movimento dos países não alinhados, nunca assinou nenhum tratado de Não Proliferação, e em virtude disso tem desenvolvido armamento de toda a espécie, incluindo misseis balisticos intercontinentais, armas nucleares, submarinos nucleares, etc.

    A desvantagem para os indianos é que o programa nuclear civil e o programa espacial teve também de ser desenvolvido com tecnologia exclusivamente indiana, visto que os países signatários do NPT não podem transferir tecnologia nuclear ou balistica de qualquer espécie para países não signatários. Isso não parece no entanto ter-lhes causado qualquer problema visto que bons técnicos, engenheiros e cientistas é coisa que nunca lhes faltou.

    Os EUA ainda tentaram aquando dos últimos testes nucleares indianos e paquistaneses impor sanções económicas a ambos os países, mas a argumentação não tinha nenhuma base legal e os projectos ficaram em águas de bacalhau.

    Note-se que esses tratados nem têm directamente a ver com a ONU. São tratados internacionais aos quais adere quem quer e quando quer. A Suiça, por exemplo, aderiu ao NPT em 1982, muitos anos depois do tratado entrar em vigor, e só aderiu à ONU o ano passado. Antes de aderir ao NPT a Suiça tinha um programa nuclear e balistico de auto-defesa, que nunca chegou a produzir armas mas estava muito avançado podia fazê-lo a pedido do governo em qualquer altura. Que eu saiba nunca ninguém se chateou com isso. A Itália antes de aderir ao NPT (1979?) também pensou no assunto, chegou a testar misseis balisticos no mar adriático e no Quénia, tinha um programa nuclear avançado, e nunca ninguém se chateou, apesar de ter sido um dos países agressores na 2ª guerra mundial. Enfim... trapalhadas internacionais e afins...

    A diferenca. (Pontos:2, Interessante)
    por leitao em 26-02-03 9:33 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    A diferenca maior entre os EUA e o Iraque e' que os deputados tiveram a liberdade de:

    • Entrar nos EUA,
    • Aparecer 'a frente de instalacoes militares aleatoriamente e pedir para as inspeccionar,
    • Alguem lhes dizer nao e irem 'a vida deles,
    • Sair dos EUA.

    No Iraque obviamente qualquer um pode fazer isto sem levar um tiro nos cornos.


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:A diferenca. (Pontos:2, Informativo)
    por joaobranco em 26-02-03 10:16 GMT (#6)
    (Utilizador Info)
    Penso que estás enganado parcialmente.

    Tenho a forte impressão que se em vez de deputados europeus nos EUA aparecesse "qualquer um" a tentar fazer isso, numa zona militar protegida, sem a comunicação social por perto, muito provavelmente não iria levar um tiro, mas seria sem duvida detido para interregatórios, durante algum tempo, potencialmente longo (tal como ocorreria provavelmente em Portugal).

    No Iraque, uma delegação de deputados com a "entourage" que esta teve provavelmente também não receberia sorrisos (e daí...), mas não recebia certamente tiros, se a comunicação social estivesse por perto. Por outro lado, se fosse um cidadão anónimo sem cameras por perto, provavelmente seria muito pior tratado que nos EUA...

    No entanto tentar dizer que todas as liberdades são permitidas nos EUA e nenhuma no Iraque é um exagero, embora seja uma extrapolação razoável do facto de que as liberdades nos EUA são muitissimo maiores que no Iraque. Todos os estados tem determinados procedimentos de segurança, embora estes sejam muito mais brutais em ditaduras como a de Saddam.

    Cumps, JB

    Re:A diferenca. (Pontos:1, Redundante)
    por leitao em 26-02-03 11:27 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    São mais brutais ou mais conhecidos? De vez em quando vão-se conhecendo verdadeiras atrocidades praticadas pelos EU que, obviamente, não têm o mesmo impacto como se fossem praticadas pelo Iraque.

    Como por exemplo ?


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:A diferenca. (Pontos:3, Esclarecedor)
    por humpback em 26-02-03 11:44 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://www.felisberto.net
    Liga o kazza e saca uns discursos do Jello Biafra. Saca o "Grow more Pot." . E lê umas quantas coisas... Vai ler uns quantos sites de Indios Americanos. E abre a pestana....
    Se tu ainda achas que é tudo uma beleza nos estados unidos é porque andas cego.
    É como Portugal, se uma pessoa quiser fechar os olhos pode pensar que vai tudo bem.

    Gustavo Felisberto
    72ef1d7183eb2ea89420b94c0cf3e1f1
    apt-get install anarchism
    Re:A diferenca. (Pontos:2, Redundante)
    por leitao em 26-02-03 11:53 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Liga o kazza e saca uns discursos do Jello Biafra. Saca o "Grow more Pot." . E lê umas quantas coisas... Vai ler uns quantos sites de Indios Americanos. E abre a pestana....

    Assim como os indios brasileiros ?

    Se tu ainda achas que é tudo uma beleza nos estados unidos é porque andas cego.

    Diz-me uma coisa, ja' estiveste nos EUA alguma vez ? Ja' viveste la' por mais do que uma semana ou em mais do que um estado ? E' que se ha' pais onde estive onde fui mais respeitado (em termos de direitos) foi la' (e no Canada).


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por humpback em 26-02-03 12:08 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://www.felisberto.net
    ..........................................
    Até tinha uma resposta alinhavada... Mas vou-me calar, eu ca sou um tosco, nunca sai aqui do burgo, e nunca me deu para ler.... Sou um neandertahll qualquer e tu és o nosso Guru....
    Obrigado por viajares e seres culto e gajo de pestana aberta que nos diz as verdades.....

    Gustavo Felisberto
    72ef1d7183eb2ea89420b94c0cf3e1f1
    apt-get install anarchism
    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por Cirruz em 26-02-03 12:41 GMT (#18)
    (Utilizador Info)
    Se não tens argumentos, não faças o post... É rídiculo responderes desta forma.

    Cirruz

    Re:A diferenca. (Pontos:2, Redundante)
    por leitao em 26-02-03 13:37 GMT (#23)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Mas vou-me calar, eu ca sou um tosco, nunca sai aqui do burgo, e nunca me deu para ler....

    Eu tambem "li" um livro chamado "Mein Kampf" -- era sobre as visoes de um gajo que achava que os judeus eram a raiz do mal.


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por humpback em 26-02-03 19:10 GMT (#101)
    (Utilizador Info) http://www.felisberto.net
    Eu tambem "li" um livro chamado "Mein Kampf" -- era sobre as visoes de um gajo que achava que os judeus eram a raiz do mal.

    O que é que isto tem a ver com o que nos estavamos a falar.. Queres uma lista de todos os livros não técnicos que eu já li? Olha agora estou a ler o The Art of Deception do Mitnick... O que é isto tem a ver com a conversa.... NADA!!!

    Já estava em boa altura de tu começares a tratar as pessoas que aqui vem como inteligentes. (muitas delas são) e parares com as actitudes idiotas. Eu fiz um comentário, dois até. E tu não rebateste um unico dos meus argumentos, mas soubeste dar para trás com respontas completamente fora de contexto.. És tipo o meu afilhado de 5 anos que ainda está na idade de mudar de assunto quando lhe faltam os argumentos...


    Gustavo Felisberto
    72ef1d7183eb2ea89420b94c0cf3e1f1
    apt-get install anarchism

    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por jig em 26-02-03 19:59 GMT (#109)
    (Utilizador Info)
    Tens afilhados?Coitado dele... ;))
    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por Lowgitek em 26-02-03 21:10 GMT (#120)
    (Utilizador Info) http://www.youthinkwedo.com
    "tudo isto para dizer que os EUA são um país livre, mas livre seguindo regras (caso contrário sería o brasil. com todo o respeito pelos utilizador brasileiros do gildot.)"

    Desculpa como brasileiro, e mesmo tendo em conta as desculpas não posso deixar de parafrasear o teu argumento, embora o Brasil possa ser, ou possa parecer ter, um semi estado de sítio, muitas vezes imagens importadas com um único incentivo de assim o fazer parecer ser, ha que ter em cota dos os direitos e liberdades dos cidadãos que são concedidos numa nação como o Brasil, e que tendo como plano de fundo a comunidade internacional e mesmo tendo em conta ser um país do terceiro mundo, tem muitas cartas a dar no que conta a evolução do conceito de liberdade pessoal e colectiva, chegando até ser e superar paises, pseudo primeiro mundistas em que o acesso a educação, assim como a material escolar, saúde, direito a informação, isto só para dar exemplo de algumas coisas a que eu como brasileiro tive imenso gosto em ter em meu país e saber que nisto estaríamos anos luz a muitos paises como Portugal. Dando ainda como exemplo, (isto em relação a realidade no Estado do Paraná, isto porque infelizmente o Brasil é grande de mais é haverá com certeza diferenças notorias de estado para estado e na sua relação com o cidadão) , mas dizia como é o caso do SENAI (http://www.pr.senai.br / http://www.senai.br/), a disponibilização de medicamentos, cesta básica e alimentação e livros na escola assim como os cuidados básicos de saude e dentistas gratuitos pagos pelo estado e ao dispor de toda população escolar, a disponibilização da internet gratuita a todos os cidadãos em alguns estados do pais , a distribuiçao de mendicamentos para a sida etc etc...

    Enfim, acho que sera mais que injusto rotular o Brasil apenas como o país de terceiro mundo maior do mundo onde reina a desorganização e o desrespeito pelos direitos de cada um, okay está certo, ainda muito há para se fazer ali e como grande nação tem grandes problemas mas daí generalizar "o todo por um" acho injusto.

    Obrigado.

    Elton Machado

    Re:A diferenca. (Pontos:1)
    por Pink em 26-02-03 21:54 GMT (#125)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    Como brasileiro, quero concordar com vc.

    Mas também não posso deixar de dar razão ao Anônimo acima.

    O principal problema aqui no Brasil não é falta de liberdade, mas excesso de libertinagem - o que, no frigir dos ovos, dá no mesmo : a libertinagem de uns poucos boicota a liberdade de muitos. O (mais) recente caso do ACM na Bahia é um exemplo perfeito.

    Enquanto tivermos por aqui uma Justiça PAGA (se alguém me aponta uma arma na rua, tenho que pagar 500 paus para processá-lo , cazzo!!!), não teremos a liberdade civil para todos como vc prega.


    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por Lowgitek em 26-02-03 22:46 GMT (#126)
    (Utilizador Info) http://www.youthinkwedo.com
    E você acha que aqui em portugal é diferente ?

    A diferença esta ai... :) O problema é que isso não é um mau só Portugues como aqui alguns tb poderão pensar o problema e que na maior parte do mundo a justiça não é perfeita.

    Em relação aos 500 reais... bem aqui se o processo não for por um valor/fracção maior que 600 Euros o melhor mesmo é nem sequer pensar em ir a tribunal visto que quase não dá sequer para as custos e isso se o advogado for amigo e ganhares o processo e não teres a sorte de ser logo arquivado por falta de provas ou outra burocracia qualquer.

    Eu percebi que a intenção do anonimo não era falar mau por falar, eu apenas permiti discordar da ideia geral que trespassava, o Brasil como é muitas vezes é apregoado cá fora, é como uma republica das bananas e nada mais, é isso muita vezes isso é bastanto injusto, para muitas partes do Brasil onde se pode se dizer sentir-se orgulho em ser brasileiro. Eu não sei como é ai no amazonas, mas eu sou carioca e morei muitos anos no Estado do Paraná felizmente, porque ali sim posso dizer, vive-se um Brasil com uma velocidade diferente do sitio de onde nasci. (Sito por exemplo "Ligeirinho" modelo de transporte inventado em Curitiba http://www.totaltrade.com.br/PAGES/CURITIBA_1.htm)

    Um abraço,


    Re:A diferenca. (Pontos:1)
    por Pink em 27-02-03 5:21 GMT (#135)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    Quanto aos 500 contos, acho que não dei a devida importância ao fato de eu ser obrigado à pagar para que o Estado me defenda de um crime.

    Denunciar alguém pelo Código Civil mediante taxa já é ruim, mas denunciar alguém pelo Código Penal mediante taxa é o cúmulo!! É a revenda dos direitos básicos do cidadão ("venda" esta já efetuada mediante os Impostos e demais Deveres Civis).

    Quanto à situação aqui no Amazonas, te digo que é um sensívelmente melhor que a da Bahia. Pelo menos aqui a oposição eventualmente acua o Governador num parâmetro aceitável. Mas te afirmo que é impensável comparar isto aqui com o Sul do Brasil.

    Viver aqui tem suas vantagens (se fosse tão ruim, não tinha ninguém por aqui). Mas as desvantagens às vezes pesam muito....

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por humpback em 27-02-03 0:23 GMT (#129)
    (Utilizador Info) http://www.felisberto.net
    Eu desviei a conversao AONDE???
    Ganha um par de bolinhas entre as pernas e abre uma conta ou para de clickar na caixa do AC.
    Para mal ou bem numa merda eu admiro o leitão, os posts dele regra geral tem um estilo bem proprio e nunca vi posts de AC's que me lembrem os dele.
    Mete o rabo entre as pernas e vai para o buraco mais proximo.
    Quanto ao Brasil não sei dizer que nunca la estive nem tenho lido muito sobre o assunto, mas talvez por falarem uma lingua proxima e se sentir em muitas palavras de Brasileiros um verdadeiro calor eu sinta que são (no geral) melhor gente.

    Já agora alguem sabia que os EUA são o pais do mundo em que uma maior percentagem da população se encontra encarcerada em prisões? E dentro dos EUA o estado em que isso se verifica mais é o do Texas.... Que até tem pena de morte (o Bush que o diga que ja tratou de uns quantos). Por isso Leitão: Sim Houston, pela média do estádo so deve ter gente simpáctica e cumpridora da lei.
    Claro que uma guerra é má. Cláro que uma guerra de quando em vez é inevitável, mas eu nao sei bem qual o objectivo desta :(


    Gustavo Felisberto
    72ef1d7183eb2ea89420b94c0cf3e1f1
    apt-get install anarchism

    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por leitao em 27-02-03 8:01 GMT (#138)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Já agora alguem sabia que os EUA são o pais do mundo em que uma maior percentagem da população se encontra encarcerada em prisões? E dentro dos EUA o estado em que isso se verifica mais é o do Texas.... Que até tem pena de morte (o Bush que o diga que ja tratou de uns quantos). Por isso Leitão: Sim Houston, pela média do estádo so deve ter gente simpáctica e cumpridora da lei.

    Dude -- la' vens tu desviar a conversa, com estatisticas incorrectas.

    Mostra la' um link onde indica que os EUA sao o pais com a maior percentagem de populacao imprisionada... e' que consigo logo me lembrar de uma duzia de paises com maiores indices: a Venezuela, o Chile, Argentina, a Finlandia (que para o caso de nao saberes, e' um pais europeu onde 10% da populacao ja' passou tempo na prisao, se quiseres explico-te porque noutro post), Singapura, etc, etc, etc.


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:A diferenca. (Pontos:2, Lança-chamas)
    por leitao em 26-02-03 14:41 GMT (#42)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Nao -- o que admito e' que o li, e que me ajudou a concluir que os judeus teem o direito historico e moral 'a Palestina.

    Talvez isto te diga alguma coisa.


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por biduxe em 26-02-03 15:03 GMT (#56)
    (Utilizador Info)
    Ahhh O Hitler no Mein Kampf diz que os palestinos perderam o direito à terra deles em prol dos judeus.

    Obrigado pelo resumo, agora escuso de o ler.

    ------ EOFim.
    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por leitao em 26-02-03 15:27 GMT (#65)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Palestinos = Palestinianos. E nao, o Hitler nao diz isso -- mas o livro resume bem a perseguicao que os judeus tiveram na europa.


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:A diferenca. (Pontos:3, Esclarecedor)
    por MacLeod em 26-02-03 23:34 GMT (#127)
    (Utilizador Info)
    Quanto aos Judeus, convém não esquecer que eles COMPRARAM aquela terra aos Palestinianos. Assim e com o acordo inicial dos Palestinianos, eles têm toda a legitimidade para ocupar aquelas terras. O que aconteceu foi que os Palestinianos, ao ver a crescente prosperidade da terra que outrora fora sua, e a meu ver também um pouco por inveja quiseram voltar atrás e reclamar a terra como sua.

    Nota que eu não estou a defender o tratamento que os Judeus dão presentemente aos Palestinianos, nem vice versa.

    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por André Simões em 27-02-03 2:16 GMT (#134)
    (Utilizador Info) http://hesperion.catus.net
    Leste essa onde? Independentemente de se estar ou não de acordo, os factos dizem que os actuais territórios ocupados foram-no na sequência de guerras contra os árabes, e não se põe a questão de "querer voltar atrás" porque as terras ocupadas não estavam atribuídas aos judeus. São, isso sim, territórios ocupados na sequência de guerra. Agora se se acha bem ou não isso já são outras histórias.

    ---
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    "Tudo nos é alheio: apenas o Tempo é nosso."

    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por MacLeod em 27-02-03 10:29 GMT (#141)
    (Utilizador Info)
    Havia de facto algumas imprecisões no que eu tinha dito. A terra foi paga aos Otomanos turcos e não directamente aos habitantes da Palestina.

    Os judeus (mais concretamente Theodor Herzl) foram no final do séc. XIX gradualmente comprando terrenos na Palestina (como se pode ler n'O Estado Judeu, inicialmente estavam na dúvida entre Palestina e Argentina) . Eles utilizaram o dinheiro do Jewish National Fund para irem pagando ao endividado império otomano pelas terras, que se destinavam a fazer uma colónia para os Judeus dentro da Palestina.

    A parte de se fazer um novo estado independente só veio com a ajuda dos ingleses (e da sua influência na altura junto dos Turcos) com a declaração de Balfour. Mas na altura já os governantes da Palestina tinham acedido vender as terras aos Judeus, e os relatos são que Herzl nunca chegou a negociar directamente com o sultão turco.

    Por isso os Palestinianos receberam dinheiro por aquela terra, e anos mais tarde voltaram a reclamá-la.

    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por chbm em 27-02-03 11:39 GMT (#147)
    (Utilizador Info) http://chbm.nu/
    Quanto aos Judeus, convém não esquecer que eles COMPRARAM aquela terra aos Palestinianos.

    Não, compraram uma pequena percentagem a colonos ingleses, outra percentagem foi doada por UK e os resto foi ocupado. Nota que entre "colonia inglesa" e "israel" não existe "palestina". (uma referencia)
    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por MacLeod em 27-02-03 11:46 GMT (#148)
    (Utilizador Info)
    Foi comprado aos Turcos, lê a minha resposta ao André Simões. A referência que dás vem confimar aquilo que tinha dito -- a declaração de Balfour só lhes permitiu formar um país nas terras que já tinham comprado.

    Isto porque os Turcos (império Otomano) estavam muito em dívida com os ingleses, depois destes defenderem a capital Istambul dos invasores Russos (o que mais tarde deu origem à oferta de Chipre aos Ingleses).

    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por chbm em 27-02-03 14:07 GMT (#158)
    (Utilizador Info) http://chbm.nu/
    Bem, Turcos != Palestinos por isso afirmar que os Palestinos receberam dinheiro é uma enorme falacia.
    Além disso, o estado de Israel não é contemporaneo com o império Otomano. Além disso a fonte que tu referes é um plano, não um relato e se fosse um relato era errmmm .. dubio :)
    Além disso a declaração de Balfour é tão válida como uma factura falsa ...

    Além disso, a tua linha de raciocinio pode justificar um estado alemão no Alentejo ou a indepêndencia do Algarve para depois se juntar ao Commonwealth.
    Re:A diferenca. (Pontos:1)
    por Agoraphobian em 26-02-03 18:49 GMT (#100)
    (Utilizador Info)
    Só um comentáriozinho (a discussão é publica) meu caro se leres mais um bocadinho vais descobrir que o Iraque tem o direito histórico e moral ao Kuwait e a grande parte do Irão ....
    Isso não dá o direito a ninguém de matar quem lhe aparece à frente, de ocupar o território que entende.
    Mas tu até és um gajo viajado e não devias andar a dizer asneiras dessas!!!

    Já agora essa assassinatura é uma declaração oficial de atraso mental propositada ou só falta de atenção ???


    ...se não reparaste é o que (ainda) estás a fazer (e eu tb)
    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por chbm em 27-02-03 11:33 GMT (#146)
    (Utilizador Info) http://chbm.nu/
    > os judeus teem o direito historico e moral 'a Palestina.

    Gostava de ouvir a tua retórica primária sobre "quem lá estava há 2000 anos tem mais direitos que quem lá estava há 50 anos".
    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por zaroastra em 27-02-03 13:15 GMT (#156)
    (Utilizador Info)
    assim muito sinceramente, e para comecar a conversa... Ganha juizo homem!
    tens a puta da mania q sabes tudo e q o resto do mundo sao uns desinformados, mas a verdade eh que es pura e simplesmente um demagogico que so sabe desconversar. Nunca rebates um argumento q t seja desfavoravel, e estas sempre a gabarte como se tivesses muita rodagem, mas es um puto mentalmente.
    Agora a parte seria... porque caralho dizes que os judeus tem o direito historico e moral a palestina, nao eh como se nao se tivessem passado 2000 anos desde a ultima vez que estiveram la. E assim mais ou menos o mesmo que dizer que os italianos tinham direito a toda a costa do mar interior(mediterraneo), porque foi aproximadamente na mesma altura!


    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por leitao em 27-02-03 18:06 GMT (#161)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    assim muito sinceramente, e para comecar a conversa... Ganha juizo homem!

    Dude... chil.

    tens a puta da mania q sabes tudo e q o resto do mundo sao uns desinformados, mas a verdade eh que es pura e simplesmente um demagogico que so sabe desconversar.

    Assim como estas tu a desconversar ?

    Agora a parte seria... porque caralho dizes que os judeus tem o direito historico e moral a palestina, nao eh como se nao se tivessem passado 2000 anos desde a ultima vez que estiveram la.

    Pela simples razao de que se fores a analisar as coisas, quem tem mais a perder pelo actual conflicto sao os palestinianos. Se gajos como um tal de Yasser Arafat deixassem de ter ligacoes terroristas e tivessem de facto ambicoes de atingir a paz ja' o poderiam ter feito (nos acordos de Oslo por exemplo).

    Por isso deixa-te de merdas e provocacoes, e pesa bem os argumentos de cada lado.


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por zaroastra em 27-02-03 19:35 GMT (#163)
    (Utilizador Info)
    porque caralho dizes que os judeus tem o direito historico e moral a palestina, ?

    Pela simples razao de que se fores a analisar as coisas, quem tem mais a perder pelo actual conflicto sao os palestinianos. Se gajos como um tal de Yasser Arafat deixassem de ter ligacoes terroristas e tivessem de facto ambicoes de atingir a paz ja' o poderiam ter feito (nos acordos de Oslo por exemplo).

    Entao? Que quem esta a perder no conflito sao os palestinianos ja sei eu a mais de dez anos... Por isso eh que se viraram para o terrorismo sabias? Estou a espera eh que me digas direitos historicos e morais q os judeus tem. Mas acima de tudo morais. A tua unica explicacao eh q o yasser arafat tem ligacoes terroristas? Obvia resposta "a la" gajo demagogico desconversador! Respondes a uma questao directa com outro assunto.
    Mas continuando nessa do terrorismo, o maior terrorista daqueles lados chama-se ariel sharon, um gajo que chacinou aldeias inteiras, envenenou pocos e outras coisas muito dignas de um verdadeiro nazi sodomita.

    Z

    PS: ja vistes q o unico gajo q alguma vez se preocupou em resolver o conflito, e ate estava a conseguir, foi assessinado? que coincidencia do carago nao?

    Re:A diferenca. (Pontos:1)
    por Pink em 28-02-03 12:41 GMT (#170)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    Assim como os indios brasileiros ?

    Permita-se discordar.

    Os índios brasileiros quase foram dizimados no passado, mas hoje gozam de uma proteção muito mais abrangente (só não sei se eficaz) que a dada pelos americanos aos seus.

    Nossos índios possuem reservas indígenas (muitas vezes _maiores_ que a área de muitos países da Europa), e uma proteção Contitucional que eu considero, inclusive excessiva : índios não são responsáveis pelos seus atos perante o Código Penal, mesmo quando fora de seu terrítório.

    Para sua informação, pela primeira vez na história, a população indígena brasileira conhecida está aumentando.

    Não quero com isto justificar as atrocidades cometidas no passado, mas também não aceito que nosso trato aos indígenas seja comparado com o dado pelos americanos.

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por leitao em 26-02-03 14:37 GMT (#40)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Quem disse que os EU não respeitavam os turistas? Já agora, já estiveste no texas?

    Estive, em Houston para ser mais exacto. Durante 2 meses -- gente muito simpatica e bifes espectaculares.

    Os EU não respeitam a ordem mundial, não respeitam outras culturas, estão desinformados sobre o resto do mundo, quando existe resto do mundo.

    Nao respeitam a ordem mundial exactamente como ? E a cultura ? Os EUA alguma vez impediram-te de comer bacalhau no Natal ?

    Que tu me digas -- as pessoas aceitam a cultura americana e tu nao gostas, entao isso e' algo diferente.

    O Iraque já foi um país rico... até ao momento que teve "problemas" com os EU...

    Acabaste de mostrar completa ignorancia sobre a historia do Iraque -- sugiro que leias uns links sobre a historia do pais, e nomeadamente sobre a forma como o Saddam obteve o poder. Particularmente, o que o Saddam fez com a Economia durante os anos 70, e como a destrui totalmente com a guerra com o Irao.

    Ah... e não compares o canadá com os Estados Unidos.

    Andas a ver Southpark a mais...


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por jazzy em 26-02-03 17:25 GMT (#89)
    (Utilizador Info) http://www.gildot.org
    Não conheço a história do Iraque, nem quero com este post provar que não tens razão, mas usar a The Library of Congress para rebater a frase "O Iraque já foi um país rico... até ao momento que teve "problemas" com os EU..." não me parece muito independente...


    Jazzy
    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por leitao em 27-02-03 8:03 GMT (#139)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Agora os EUA tambem andam a alterar os livros de historia como parte da conspiracao da CIA/NSA/FBI/Homeland Defense ?

    Inteligente que tu es...


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:A diferenca. (Pontos:2)
    por jazzy em 05-03-03 10:48 GMT (#176)
    (Utilizador Info) http://www.gildot.org
    Sou suficientemente inteligente para perceber que em todas as histórias com dois participantes há três versões: a de cada um dos participantes e a de um observador equidistante. Pelos vistos, tu é que ainda não percebeste isso...

    Já agora, dispensam-se bem os insultos gratuitos...


    Jazzy
    Re:A diferenca. (Pontos:1)
    por Dante em 27-02-03 12:09 GMT (#152)
    (Utilizador Info)
    já viram a tralha de replies que o leitãozinho provoca sempre? ;-p
    Vão mas é inspeccionar Israel! (Pontos:2)
    por js em 26-02-03 10:49 GMT (#7)
    (Utilizador Info)

    Havia de ter piada era enviar os tais inspectores a Israel. Talvez fosse interessante ter dados do terreno sobre a capacidade israelita de colocar, com um míssil balístico, uma tonelada de carga plutonicamente interessante em, digamos, Paris -- especialmente numa altura em que o casus belli que se está a constituir assenta em alguns perigosos mísseis iraquianos que têm uns espantosos 50 Km de alcance a mais do que o estipulado pelos tratados... 50Km esses que lhes permitem atingir, talvez, a padaria da Lizete na esquina adiante!

    A mensagem transmitida ao Mundo que ouve as coisas importantes é simples: Quem tentar desenvolver armas "más" é vigiado, vituperado, inspeccionado, humilhado e atacado. Quem já as tem, é deixado em paz. Conclusão: Povos de todo o Mundo, tratem mas é de se equipar com a Bomba enquanto podem, pois essa é a única maneira de se fazerem respeitar.

    Bonito serviço...

    PS.: Repararam que não falei de petróleo? As preocupações com o petróleo são francamente exageradas. No grande esquema das coisas, para além das manchetes de jornal, o petróleo é francamente secundário.

    Re:Vão mas é inspeccionar Israel! (Pontos:2)
    por biduxe em 26-02-03 12:05 GMT (#14)
    (Utilizador Info)
    PS.: Repararam que não falei de petróleo? As preocupações com o petróleo são francamente exageradas. No grande esquema das coisas, para além das manchetes de jornal, o petróleo é francamente secundário.

    A propósito do petróleo iraquiano, queria salientar dois pontos:

    1- Está já decidido, e isto não são rumores, mas declarações oficiais da casa branca quais são as empresas (a maioria são do texas) que vão explorar o petróleo iraquiano finda a guerra.

    2- Logo ants de os EUA esquecerem-se de Bin Laden e passarem a a ameaçar o Saddam Hussein, apareceu um dado novo fundamental para a economia mundial. O Iraq começou a vender petróleo com os preços indexados em Euros. Este exemplo é intolerável para os EUA, pois se mais países o seguissem era o fim do Petrodólar. Todos os países e empresas que compram petróleo fazem-no com Dólares e por isso precisam de reservas importantes dessa moeda, Se passassem a comprar petróleo com Euros, teriam que desfazer-se das suas reservas em Dólares, e trocá-las por Euros. Imaginem o que isso implicaria em termos de fluctuações no mercado cambial!

    Este é o verdadeiro terrorismo praticado por Bagdad!

    ------ EOFim.
    Re:Vão mas é inspeccionar Israel! (Pontos:2)
    por joao em 26-02-03 12:35 GMT (#16)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    1- Está já decidido, e isto não são rumores, mas declarações oficiais da casa branca quais são as empresas (a maioria são do texas) que vão explorar o petróleo iraquiano finda a guerra.

    Se não são rumores, não te deve ser dificil indicar um documnto na web com essas declarações.

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura

    Re:Vão mas é inspeccionar Israel! (Pontos:2)
    por biduxe em 26-02-03 14:01 GMT (#25)
    (Utilizador Info)
    Eu li isso no público, edição em papel, em Dezembro ou Janeiro, o artigo baseava-se em declarações oficiais na Casa Branca. Foi no público... Não foi na TVI.
    ------ EOFim.
    Re:Vão mas é inspeccionar Israel! (Pontos:2)
    por joao em 26-02-03 14:18 GMT (#32)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    Repara que do facto de teres lido no Público não se segue que isso seja verdade. Podias ter lido isso na coluna de opinião do Fernando Rosas, por exemplo.

    Essa é certamente uma informação interessante, mas precisa de ser confirmada.

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura

    Re:Vão mas é inspeccionar Israel! (Pontos:2)
    por chbm em 27-02-03 11:53 GMT (#149)
    (Utilizador Info) http://chbm.nu/
    > Havia de ter piada era enviar os tais inspectores a Israel.

    Os últimos inspectores que lá foram levaram um realissimo pontapé no cú. Boa sorte.
    Re:Vão mas é inspeccionar Israel! (Pontos:2)
    por js em 28-02-03 18:53 GMT (#173)
    (Utilizador Info)

    Precisamente. E porque terá sido que eles levaram um pontapé no cu? E, mais interessante perguntar, porque terá sido que saíram de orelha murcha em vez de dizer à frota de cinco porta-aviões & task forces ao largo: "Vamos embora; agora é convosco."?

    Re:Vão mas é inspeccionar Israel! (Pontos:2)
    por chbm em 01-03-03 0:56 GMT (#174)
    (Utilizador Info) http://chbm.nu/
    Hum .... porque os palestinianos são "mudpeople" ?
    Estas coisas de deitar a adivinhar são mais dificeis do que parecem ...
    Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:1, Despropositado)
    por Cirruz em 26-02-03 12:38 GMT (#17)
    (Utilizador Info)
    Sabem quais são as diferenças entre o Iraque e os EUA? Eu conto:

    - Os EUA libertaram-nos do problema Nazi;

    - Os EUA libertaram-nos do problema Comunista;

    - Os EUA resolveram os problemas nos Balcãs;

    - Os EUA trabalham para o bem comum do Mundo:

    - Salvam milhões de vidas com os desenvolvimentos na Medicina;

    - Fazem inovações tecnológicas que nos permitem, por exemplo, estar aqui a escrever;

    - Etc, etc, etc...

    O que é que o Iraque nos deu depois dos Assírios?

    Inspecções? Tudo bem; mas antes de irem para os EUA passem pela Alemanha e pela França, que têm currículos recentes muito mais suspeitos (foram responsáveis por qualquer coisa como 50 milhões de mortos nas guerras do século passado).

    Cirruz

    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:2, Esclarecedor)
    por Psiwar em 26-02-03 14:15 GMT (#30)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    - Os EUA libertaram-nos do problema Nazi;
    Os Russos (e os próprios erros estratégicos do Hitler) libertaram-nos do problema Nazi. Os Americanos apenas fizeram mais filmes e séries de TV sobre a "glória" da intervenção americana.

    - Os EUA libertaram-nos do problema Comunista;
    1. Ainda existe muito comunismo no mundo. Chama-se China e tem 1/6 da população mundial.
    2. Do que nos livramos foi da União Soviética.
    3. Muita gente irá discordar contigo acerca do comunismo ser um problema.

    - Os EUA resolveram os problemas nos Balcãs;
    A Nato resolveu o problema dos balcãs, se bem que não muito, dado deixaram a região num clima de indefinição que a médio prazo vai voltar a dar problemas.

    - Os EUA trabalham para o bem comum do Mundo:
    Hahahahahahah. Até os americanos se iam rir na tua cara com essa. São eles os primeiros a dizer que defendem os seus interesses acima de tudo.

    - Salvam milhões de vidas com os desenvolvimentos na Medicina;
    Se tiveres dinheiro, sim. Se fores do Terceiro Mundo, continua a mandar postais. Pode ser que te dêm uns trocados à tua familia se tu te voluntariares como cobaia.

    - Fazem inovações tecnológicas que nos permitem, por exemplo, estar aqui a escrever;
    Inovação tecnológica é um dos poucos atributos que lhes reconheço. Mas sabes... o ser humano já inovava muito antes dos EUA existir.

    O que é que o Iraque nos deu depois dos Assírios?
    O que é que Portugal deu depois das descobertas? Se calhar também deviamos ser atacados por causa disso...
    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:2)
    por leitao em 26-02-03 14:45 GMT (#46)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Os Russos (e os próprios erros estratégicos do Hitler) libertaram-nos do problema Nazi. Os Americanos apenas fizeram mais filmes e séries de TV sobre a "glória" da intervenção americana.

    Sugiro que visites um dos muitos cemiterios militares americanos espalhados pela europa para reveres esse conceito.

    A Nato resolveu o problema dos balcãs, se bem que não muito, dado deixaram a região num clima de indefinição que a médio prazo vai voltar a dar problemas.

    A NATO ? Queres dizer talvez os EUA+UK cuja presenca militar foi de 85%, seguido dos restantes paises (tirando a Franca que sempre conseguiu la' por 1200 policias militares).

    Se tiveres dinheiro, sim. Se fores do Terceiro Mundo, continua a mandar postais. Pode ser que te dêm uns trocados à tua familia se tu te voluntariares como cobaia.

    E' curioso -- as estatisticas de mortalidade em africa devem estar todas erradas de acordo com a tua teoria.


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:3, Esclarecedor)
    por Psiwar em 26-02-03 14:55 GMT (#52)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Lá vens tu estrebuchar e tentar atirar areia para os olhos...

    Sugiro que visites um dos muitos cemiterios militares americanos espalhados pela europa para reveres esse conceito.

    WW2 Casualties

    USA - 295.000 (militares apenas)
    Soviet Union - 13.600.000 + 7.700.000 (militares + civis)


    OLHA EU CHEIO DE PENA DOS AMERICANOS!
    Pensa lá bem quem deve rever os conceitos...

    Queres dizer talvez os EUA+UK cuja presenca militar foi de 85%
    Well duh! Se são eles que tem a maior infrastutura militar... Já sabes que os Alemães não podem ter nada e os Franceses sempre foram um zero à esquerda em questões militares...

    E' curioso -- as estatisticas de mortalidade em africa devem estar todas erradas de acordo com a tua teoria.

    Huh? Que estatísticas?... Que teoria?... Podes tentar fazer sentido ou é só para mandar bitaites?


    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:2)
    por joao em 26-02-03 15:13 GMT (#61)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    USA - 295.000 (militares apenas)

    Soviet Union - 13.600.000 + 7.700.000 (militares + civis

    Os americanos não se esforçaram tanto como os russos para matar os seus próprios soldados e a sua própria população. As baixas russas não podem ser atribuidas exclusivamente ao inimigo. Uma grande fatia deve-se ao completo desrespeito dos comandantes russos pelos seus soldados e pelas populações russas.

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura

    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:2)
    por Psiwar em 26-02-03 15:24 GMT (#63)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Os americanos não se esforçaram tanto como os russos para matar os seus próprios soldados e a sua própria população.

    Talvez não tivessem outra hipótese?
    É que os Russos não estavam preparados para o confronto de guerra rápida que caracterizou as movimentações do exército alemão. A única forma encontrada para parar os alemães foi lançar ondas e ondas de ser humanos para os empatar em pontos estratégicos. Estavam a ganhar tempo, è espera da chegada do Inverno e da construção em massa de armamento (por exemplo o tanque T-34).

    Se quisermos fazer uma constatação emocional, claro que que não podiam ter muito respeito pela vida dos seus, dado que senão seria dificil mandá-los para a morte. :|
    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:2)
    por Maeglin em 26-02-03 17:14 GMT (#88)
    (Utilizador Info)
    "USA - 295.000 (militares apenas)
    Soviet Union - 13.600.000 + 7.700.000 (militares + civis)"

    Mas que raio de comparação... os USA não foram atacados pelos Nazis na sua terra....
    Nem fizeram ás suas tropas o que os russos fizeram aos deles como em stalingard.


    «Nunca discutas com um idiota. Ele colocará a conversa ao seu nível e bater-te-á pela maior experiência» Mark Twain
    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:2)
    por leitao em 26-02-03 15:31 GMT (#68)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    E tu já visitaste? Ou estás a dar uma de ignorante gratuitamente? ou ainda, estás a filiar-te americano? és bem capaz de conseguir um lugar no senado.

    Ja' -- alias, moro a 3 km de um, em Madingley/Cambridge.

    Onde viste isso, ignorante? Escreves sempre com a convicção de que estás bem informado, mas só consegues enganar quem se deixa levar. 85% está mais perto da participação da russa, dumb.

    Portanto, estas a sugerir que na intervencao nos Balkans foram os jatos russos que estiveram a bombardear os servios ?


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:3, Informativo)
    por André Simões em 26-02-03 14:48 GMT (#48)
    (Utilizador Info) http://hesperion.catus.net
    O que é que o Iraque nos deu depois dos Assírios?
    Desenvolvimentos na medicina, literatura e ciência em geral, ao longo de toda a Idade Média. Basta ler uns livritos e ter uns conhecimentos básicos de História para saber que se não fossem sábios árabes, a maioria vinda de Bagdad ou tendo lá estudado, a introduzirem no Ocidente via Península Ibérica e Bizâncio "lufadas de ar fresco" a nível científico ao longo da Idade Média, a ciência actual não seria o que é hoje. Bagdad era um dos grandes centros culturais e científicos do mundo nessa altura. Só um pequeno exemplo: foram estudiosos árabes vindos maioritariamente de Bagdad que reintroduziram na Europa, na Idade Média, o conhecimento das obras de Arquimedes, com os efeitos óbvios que isso teve no desenvolvimento da ciência moderna. Quem não tiver consciência do contributo fundamental da ciência árabe para a actual ciência ocidental, é ignorante e nem vale a pena continuar a discutir. Quanto às outras afirmações não as discuto, não porque concorde a 100%, mas porque são demasiado vagas. Uma vez mais recordo que o mundo não é todo a preto e branco.

    ---
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    "Tudo nos é alheio: apenas o Tempo é nosso."

    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:2)
    por zaroastra em 27-02-03 13:27 GMT (#157)
    (Utilizador Info)
    assino por baixo, e podia mesmo dizer que enquanto em todos os paises da europa mediaval o esgoto era a rua, e toda a gente vivia e andava no meio da merda, a classica cidade arabe tinha hospitais, asilos, universidades...
    E ate ia mais longe, durante uns seculos, na altura dos califas homiadas (nao tenho a certeza q seja assim q se escreve)na peninsula iberica muculmanos e judeus viveram prosperamente lado a lado e ate aceitavam cristao (so tinham q pagar imposto)

    Z
    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:2)
    por joao em 26-02-03 14:54 GMT (#51)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    Os Russos (e os próprios erros estratégicos do Hitler) libertaram-nos do problema Nazi. Os Americanos apenas fizeram mais filmes e séries de TV sobre a "glória" da intervenção americana.

    Tens razão. Os Russos libertaram-nos do problema Nazi. Os polacos que o digam. Os polacos, e os húngaros, e os Checos, e os alemães, e os búlgaros, e os romenos continuaram a ser libertados pelos rússos durante mais 50 anos. Infelizmente, os europeus ocidentais não tiveram essa oportunidade. Os portugueses tiveram a sua oportunudade de serem libertados pelos russos em 1975, mas não a aproveitaram. E a Coreia do Norte, essa grande democracia também foi libertada pelos russos.

    3. Muita gente irá discordar contigo acerca do comunismo ser um problema.

    Aqui dou-te toda a razão. O Bernardino Soares do PCP é uma deles. Há mesmo quem acredite que a Coreia do Norte pode ser uma democrcia e que há liberdade de expressão em Cuba. Há mesmo quem acrdite que o Saddam é o bemfeitor dos iraquianos.

    A Nato resolveu o problema dos balcãs, se bem que não muito, dado deixaram a região num clima de indefinição que a médio prazo vai voltar a dar problemas.

    Repara que o sujeito inicial da frase é "a NATO". Na segunda parte da frase, o verbo está no plural, e refere-se claramente aos EUA. Quando os resultados são bons o problema foi resolvido pela NATO, quando há problemas, a culpa é dos EUA.

    Inovação tecnológica é um dos poucos atributos que lhes reconheço.

    E a muito custo.

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura

    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:2)
    por Psiwar em 26-02-03 15:10 GMT (#59)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Tens razão. Os Russos libertaram-nos do problema Nazi.
    Só isto é que interessa para a questão em causa. É a verdades dos factos. Se depois te apetece ironizar e utilizar as atrocidades cometidas pelos Soviéticos (a Ucrânia é quem tem mais queixas) para minimizar os factos, é contigo...

    Na segunda parte da frase, o verbo está no plural
    Excelente... manipulação gramatical para tentar criar uma interpretação diferente da minha. Talvez tenha utilizado o plural para me referir aos aliados que constituem a Nato?

    E a muito custo.
    Não é a muito custo. Mas como diz o nosso colega André Simões, "nem tudo é preto no branco". Grande parte da investigação americana é importada para os manter à frente da corrida. Uma bolsa aqui, uns contratos milionários acolá, sem falar nas condições logisticas excepcionais para se fazer investigação, ou então uma legislação favorável à "patente"... E pronto, lá se pira o pessoal para os States.
    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:2)
    por joao em 26-02-03 15:25 GMT (#64)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    Só isto é que interessa para a questão em causa. É a verdades dos factos. Se depois te apetece ironizar e utilizar as atrocidades cometidas pelos Soviéticos (a Ucrânia é quem tem mais queixas) para minimizar os factos, é contigo.

    O que interessa para os factos é saber se os russos libertaram efectivamente alguém dos Nazis. E os factos mostram que não libertaram. Se tivessem libertado, esses povos teriam-se tornado imediatamente livre. Não se tornaram. Os povos supostamente libertados pelos Russos apenas mudaram de esclavagista e só se tornaram efectivamente livres nos anos 90.

    Talvez tenha utilizado o plural para me referir aos aliados que constituem a Nato?

    Talvez? Mas tu não tens a certeza?

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura

    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:3, Engraçado)
    por cgd em 26-02-03 15:42 GMT (#72)
    (Utilizador Info)

    O que interessa para os factos é saber se os russos libertaram efectivamente alguém dos Nazis. E os factos mostram que não libertaram. Se tivessem libertado, esses povos teriam-se tornado imediatamente livre.

    Usando exactamente o mesmo argumento, os americanos não libertaram o Afeganistão dos talibans! Parece um bocado estranho. LOL. Este thread todo dá uma vontade de rir do caraças, especialmente por parte dos defensores do indefensável...


    -- carlos

    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:2)
    por joao em 26-02-03 19:51 GMT (#108)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    Poderás usar exactamente o mesmo argumento se os americanos deixarem uma ditadura no Afeganistão quando de lá saírem e não fizerem como fizeram no Japão e na Alemanha (onde deixaram democracias).

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura
    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:2)
    por joaobranco em 26-02-03 21:25 GMT (#123)
    (Utilizador Info)
    Pode-se dizer que quando os russos quando sairam do bloco de leste também deixaram democracias. Simplesmente demoraram MUITO tempo a sairem de lá ;-) (1945-1989/91)

    Mais a sério, não se esqueçam que os Americanos ainda não sairam da Alemanha nem do Japão (ainda existem bases americanas nesses países, e não são nada pequenas). E isso mesmo que uma parte importante da população (normalmente aquelas mais próximas dos locais onde as bases estão instaladas) não os queira lá. E vou fazer agora uma previsão falsificável: Daqui a 30 anos ainda haverá grandes bases militares Americanas no Afeganistão e no Iraque.

    Aliás, acho grande piada aos defensores da tese de que a América não é uma potência imperial ignorarem normalmente o facto da América possuir mais tropas colocadas fora do seu território nacional (em missões permanentes) do que qualquer outro país do mundo actual, e muito mais do que a maior parte dos impérios anteriores ao sec. XIX.

    Eu já sei que me vão afirmar que a América nunca anexou permanentemente qualquer parcela de território estrangeiro (o que é geralmente verdade desde o sec. XIX, se ignorarmos os territórios onde estão instaladas as bases militares, se bem que não o fosse anteriormente). Mas isso não invalida o facto de que se tem comportado muitas vezes como um império (vide Doutrina Monroe, que o actual plano de defeza estratégico dos EUA parece alargar universalmente).

    O melhor que se pode dizer é que tem sido, em geral, um império geralmente benigno e bem intencionado... Mas o mesmo se pode dizer das intenções do Império Britânico da Rainha Victória (leiam Kipling). E se lerem os clássicos, verão que segundo a perspectiva Romana, Roma nunca iniciou guerras ofensivas contra os seus inimigos - eram sempre para defesa contra agressões efectivas e potenciais (guerras preventivas)... Interessante, não é?

    Cumps, JB

    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:2)
    por joao em 27-02-03 0:26 GMT (#130)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    Bem, os EUA têm bases em todo o lado, inclusivé na Alemanha e no Japão. Mas a maior parte dessas bases estão localizadas em países democráticos, as bases são usadas com o consentimento dos governos locais legitimos e todas as bases são muito bem pagas. Ora, quando se diz que os EUA são um império, o que se pretende dizer é que os EUA dominam o mundo pela força. O que se passa é que esse domínio é consentido. Se tu dizes que o império americano é benigno então a discussão deixa de ter interesse porque o que se pretende ao caracterizar os EUA de império é precisamente caracterizá-los de malignos.

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura
    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:2)
    por Psiwar em 26-02-03 15:48 GMT (#73)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Que eu saiba nem todos os países da Europa, Africa e Asia, que sofriam de dominio nazi, ficaram sobre o dominio do pacto de varsóvia... pois não? Dos males o menor, não é? Além disso, os aliados não se preocuparam muito com as atrocidades dos soviéticos, desde que pudessem contar com a sua ajuda...
    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:2)
    por grumbler em 28-02-03 10:00 GMT (#168)
    (Utilizador Info)
    Os Russos libertaram-nos do problema Nazi

    Sem a contribuição do exército vermelho, tenho sérias dúvidas que a Europa se teria conseguido libertar do perigo nazi. Claro que Estaline colaborou com a alemanha nazi quando lhe deu jeito, e claro que jogou segundo os seus interesses, no entanto quer-me parecer que independemente das razões é indiscutível que sem a intervenção soviética ou americana a Europa estaria ainda hoje debaixo da bota do III Reich E a Coreia do Norte, essa grande democracia também foi libertada pelos russos

    Se bem me recordo no caso da Coreia do Norte o apoio foi fornecido maioritáriamente pela China ..

    O Bernardino Soares do PCP é uma deles. Há mesmo quem acredite que a Coreia do Norte pode ser uma democrcia

    O Bernardino Soares perdeu uma boa oportunidade para estar calado em vez de dizer disparates daquela magnitude. De qualquer das formas já foi emitido um esclarecimento sobre esta questão em que se indica que a Coreia do Norte está nos antipodas do que o PCP defende em termos de socialismo e democracia

    Quanto ao facto da Nato ter resolvido o problema dos balcãs isso parece-me no mínimo um comentário extremamente optimista, tendo em conta os problemas já causados pelo UÇK na macedónia e os problemas ainda existentes no Kosovo. Aliás curiosamente o UÇK até era considerado um grupo terrorista pelos EUA até ter dado jeito para justificar uma intervenção armada... mas claro que isto são apenas danos colaterais...

    --
    What, Me Worry?

    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:2)
    por Cirruz em 26-02-03 15:01 GMT (#55)
    (Utilizador Info)
    "Os Russos (e os próprios erros estratégicos do Hitler) libertaram-nos do problema Nazi. Os Americanos apenas fizeram mais filmes e séries de TV sobre a "glória" da intervenção americana."

    Normandia. Além disso os Soviéticos foram atacados pelos Nazis, os EUA não, podiam muito bem ter ficado pelo Pacífico.

    "Ainda existe muito comunismo no mundo. Chama-se China e tem 1/6 da população mundial."

    Comunismo na China?!? Ahahahaha! São mais capitalistas que os Franceses!

    "Muita gente irá discordar contigo acerca do comunismo ser um problema."

    Exacto, são os mesmos que discordam que o regime Norte Coreano é uma ditatura (o Bernardino Soares do PCP, por exemplo).

    "São eles os primeiros a dizer que defendem os seus interesses acima de tudo."

    O que a cambada de acéfalos como tu não percebe é que os interesses dos EUA são os nossos e os do resto do mundo. Todos os países que seguiram a linha dos EUA estão bem: Chile (um oásis do América Latina), Coreia do Sul (contrasta com a do Norte), Japão, Europa (plano Marshall), EAU, Turquia, etc...

    "Se fores do Terceiro Mundo, continua a mandar postais. Pode ser que te dêm uns trocados à tua familia se tu te voluntariares como cobaia."

    Rebéola. Varíola. Poliomielite. Infecções gerais (penicilina). Milhões de vidas salvas.

    Cirruz

    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:4, Esclarecedor)
    por Psiwar em 26-02-03 15:40 GMT (#71)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Normandia. Além disso os Soviéticos foram atacados pelos Nazis, os EUA não, podiam muito bem ter ficado pelo Pacífico.

    Sigh... pareces acabado de sair de uma aula de História do 9º Ano.

    Normandia - Victória dos serviços secretos ingleses que conseguiram enganar os alemães acerca do local do desembarque. Se as divisões Panzer tivessem no sitio certo, a esta hora o Soldado Ryan bem tinha morrido... A única razão pela qual a frente Oeste se aguentou após o contra-ataque alemão foi porque estes estavam com poucos recursos devido à ao excerto de porrada que estavam a levar na Rússia.

    Dado que a tua cultura militar também é fraca...

    - Alemanha ataca Rússia.
    - Japão ataca EUA.
    - Japão consolida posições na Manchuria (Mongólia/China).
    - Japão alia-se com Alemanha e prepara-se para atacar a Rússia.
    - EUA não pode deixar a Rússia ser derrotada senão o Eixo passa a controlar a Euroásia e com recursos ilimitados seria quase impossivel derrotá-los.
    - EUA entre pela Europa e pela África com o apoio dos alidos europeus.

    O que a cambada de acéfalos como tu não percebe é que os interesses dos EUA são os nossos e os do resto do mundo

    Insultos à parte, se partilhas os interesses dos EUA então devias seriamente imigrar para lá. Eu partilho os interesses ocidentais da liberdade, paz e respeito por todos os povos. Logo os interesses dos EUA não são os meus.
    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:1)
    por being em 26-02-03 20:36 GMT (#113)
    (Utilizador Info)
    Melhor resposta era impossivel :)
    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:2)
    por chbm em 27-02-03 11:21 GMT (#145)
    (Utilizador Info) http://chbm.nu/
    > Normandia. Além disso os Soviéticos foram atacados pelos Nazis, os EUA não, podiam muito bem ter ficado pelo Pacífico.

    Facto: Os UBoat dizimavam os comboios mercantes no Atlântico
    Facto: A Alemanha estava a preparar-se para oferecer suporte ao Mexico par auma invasão dos estados do sul. Se os serviços secretos ingleses não tivessem entregue essa informação aos EUA eles mantinham boas relações com a Alemanha até ficarem sem o texas.
    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:2, Interessante)
    por Pink em 26-02-03 20:06 GMT (#110)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    - Fazem inovações tecnológicas que nos permitem, por exemplo, estar aqui a escrever;

    Respondo esta com duas palavras:

    Sir Clive Sinclair
    FIDONET.

    Nada contra os avanços tecnológicos dos americanos. Mas desprezar os do resto do mundo é coisa de colonização intelectual.

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    ahahah.. not... (Pontos:2)
    por Endymion em 27-02-03 1:09 GMT (#132)
    (Utilizador Info)
    Espero bem que estejas a ser sarcastico. - Os EUA libertaram-nos do problema Nazi: Eles não foram sozinhos para a guerra e foi preciso um Pearl Harbour para abrirem os olhos. - Os EUA libertaram-nos do problema comunista. Ninguem nos libertou do problema comunista, ele caiu por si proprio, como qualquer utopia. - Os EUA resolveram os problemas nos balcãs A mim não me parecem resolvidos. Mas cedo-te isso: o presidente francês praticamente suplicou a ajuda americana. Ainda mais uma razao para uma Europa unida e forte: não ter esta dependencia militar de um dado país. - Os EUA trabalham para o bem comum do mundo Claro que sim, e eu sou a madre Teresa. É verdade que algumas instituições podem faze-lo, mas como um todo não é assim tao simples. Entre a interferencia na politica externa em prol de motivos economicos (como dar "maozinhas" em depor dado governo, democratico ou nao), entre a exploração multinacional do terceiro-mundo, as ofertas "gratis" de trigo patenteado, recusa dos tratados de Kyoto, corte de fundos à ONU, recusa em responder em tribunais internacionais por crimes de guerra e assuntos afins, eu não seria tão abonatorio ao ponto de lhes chamar "bons samaritanos". Há que notar uma coisa. A noção de "mundo" à la americana significa "EUA". Ou seja, o mundo somos nós, o resto é paisagem, ou moldado à nossa imagem. - Salvam milhões de vidas com os desenvolvimentos na Medicina O esforço da comunidade cientifica não se atem aos EUA apenas. E muitos desses progressos locais não são desprovidos de interesse. Alem disso, não sei se se verá essa tendencia durante muito tempo, dadas as restrições à troca de informação que se têm vindo a criar, tanto por copyrights, como por "homeland security". - Inspecções? Tudo bem; mas antes de irem para os EUA passem pela Alemanha e pela França, que têm currículos recentes muito mais suspeitos (foram responsáveis por qualquer coisa como 50 milhões de mortos nas guerras do século passado). Os EUA tb n têm um cadastro propriamente limpo. Napalm e armas quimicas no vietname, bombas atomicas no japão perante uma guerra praticamente ganha. Aqui ninguem é um "santo". Trata-se basicamente de defender os interesses individuais, e/ou comuns. E por varias razoes, neste aspecto, os interesses da europa não sao os mesmos que os dos EUA. O que se pretende? Autonomia! Se formos bem-sucedidos, dentro em breve estaremos em posição de ditar tanto as regras como os EUA. E bem precisamos, qdo novos gigantes se avizinham...
    Re:ahahah.. not... (Pontos:2)
    por Endymion em 27-02-03 1:10 GMT (#133)
    (Utilizador Info)
    Argh... lá me esqueci de novo da tabulação..
    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:2)
    por Cirruz em 26-02-03 14:44 GMT (#45)
    (Utilizador Info)
    TCP/IP. Além disso, diz-me lá onde é que o Linus vive agora...

    Cirruz

    Re:Assim vão as glórias do Mundo... (Pontos:3, Esclarecedor)
    por cgd em 26-02-03 16:17 GMT (#80)
    (Utilizador Info)

    pq caso nao saibas o WWW [...] corre em cima de protocolos... adivinha quem os inventou

    Sim, e esses protocolos funcionam em cima de realidades físicas, que no limite foram inventadas por europeus. O senhor Maxwell (das equações) era de que pais? E o senhor Hertz, Marconi? E os pioneiros da fisica-quimica que deu origem a esta m***a toda (einstein, bohr ...)? So what?! Agora estamos a contabilizar o que é que os americanos ou europeus fizeram no mundo como pretexto de A ou B? LOL (parte 3 ou 4)!!


    -- carlos

    Petróleo (Pontos:3, Esclarecedor)
    por Cirruz em 26-02-03 13:01 GMT (#20)
    (Utilizador Info)
    Só mais uma "toque", para aqueles que andam menos interessados por estas coisas da geoestratégia:

    Toda a gente diz que os EUA só estão interessados no petróleo do Iraque; por outro lado, toda a gente "sabe" que a França, a Alemanha, a Bélgica, a Rússia e a China são contra a guerra porque são a favor da "paz". Será que "paz" é algum sinónimo de "petróleo" nas línguas destes países, e estamos assim perante um problema gramatical? Talvez. Vou contar-vos uma história:

    Depois da guerra do Golfo, as seguintes multinacionais petrolíferas assinaram os seguintes contratos com o regime Iraquiana:

    Elf - 1/5 da exploração

    FINA - pouco menos de 1/5 da exploração

    Lukoil - pouco menos de 1/5 da exploração

    Petrochina - pouco menos de 1/5 da exploração

    O resto foi para outras empresas; no entanto, não foi assinado qualquer contrato com empresas dos EUA ou Reino Unido...

    Agora, se eu vos disser que... Elf - empresa Francesa do grupo Total-FINA-Elf.

    FINA - empresa Belga do grupo Total-FINA-Elf.

    Lukoil - empresa Russa.

    Petrochina - empresa Chinesa (doh!).

    ... o que é que vocês concluem?

    Cirruz

    Re:Petróleo (Pontos:2)
    por biduxe em 26-02-03 13:50 GMT (#24)
    (Utilizador Info)
    Há muitos anos que o petróleo iraquiano escapa às empresas norte-americanas, isso foi o porquê da invasão do koweit ser tão escandalosa, relativamente a outras invasões que passaram muito mais despercebidas. Depois disso os iraquianos mostram que não aprendem, e preferem continuar a "desafiar" os EUA ao não entregar contratos à empresas norte-americanas.

    Quantos anos tens? vai ver de perto os teus dados e vê-lá se essa distribuição da exploração por capitais estrangeiros não era a mesma antes da primeira "guerra do golfo".
    ------ EOFim.
    Re:Petróleo (Pontos:2)
    por joao em 26-02-03 14:07 GMT (#26)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com

    Há muitos anos que o petróleo iraquiano escapa às empresas norte-americanas, isso foi o porquê da invasão do koweit ser tão escandalosa, relativamente a outras invasões que passaram muito mais despercebidas.
    Eu consigo imaginar razões mais importantes (interesses mais importantes) para os EUA (e para a coligação de dezenas de países) intervirem no Koweit que não sejam a atribuição da exploração petrolífera a empresas americanas. Aliás, como é que tu explicas as intervenções na Bosnia, no Kosovo, na Somália, no Haiti e no Afganistão? Há petróleo no Kosovo e nós não sabiamos?

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura
    Re:Petróleo (Pontos:2)
    por biduxe em 26-02-03 14:13 GMT (#29)
    (Utilizador Info)
    Na Bósnia e no Kosovo há uma coisa bem mais preciosa que o petróleo que é a oportunidade de desacreditar a União Europeia como instituição.

    No Afeganistão há um traçado ideal para um pipeline,que os talibãs (aliados mal agradecidos) não deixavam fazer

    Na Somália um mercado para armas muito interessante, já que o senhor da guerra cliente dos EUA estava com difilcudades militares e políticas em relação ao senhor da guerra não cliente dos EUA. Restore Hope my hass.

    No Haiti não tenho dados para responder, mas não acredito muito em boas intenções.

    ------ EOFim.
    Re:Petróleo (Pontos:2)
    por Psiwar em 26-02-03 14:21 GMT (#33)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    No Haiti não tenho dados para responder, mas não acredito muito em boas intenções.

    Haiti é ao largo de Cuba. Os EUA não se podiam dar ao luxo de ganhar outro inimigo ali tão perto. Logo trataram de intervir para assegurar que a ilha não cause instabilidade naquela zona estratégica e sensivel.

    E de acordo com a CIA, o haiti é:
    major Caribbean transshipment point for cocaine en route to the US and Europe; vulnerable to money laundering and pervasive corruption
    Sem falar na disputa internacional pela Ilha de Navassa correntemente sobre administração americana.
    Re:Petróleo (Pontos:2)
    por joao em 26-02-03 14:33 GMT (#37)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    Na Bósnia e no Kosovo há uma coisa bem mais preciosa que o petróleo que é a oportunidade de desacreditar a União Europeia como instituição.

    A União Europeia desacreditou-se a si própria quando não foi capaz de resolver os problemas da Bósnia e do Kosovo. Os EUA não precisaram de fazer nada.

    No Afeganistão há um traçado ideal para um pipeline,que os talibãs (aliados mal agradecidos) não deixavam fazer.

    Está explicado. Mas como é que isso funciona? O pepeline já lá está, ou vai ter que ser construido? Não há lucros imediatos? Não era melhor invadir um sultanato qualquer cheio de petróleo? O Bush vai ser dono do pipeline? Recebe luvas dos Afgãos? É uma empresa americana que lucra? Mas então já deve haver provas que mostrem que a empresa pagou ao Bush? Será que foi essa empresa que provocou o 11 de Setembro?

    Na Somália um mercado para armas muito interessante, já que o senhor da guerra cliente dos EUA estava com difilcudades militares e políticas em relação ao senhor da guerra não cliente dos EUA.

    Percebo. O grande mercado de armas da Somália. Quanto é que esse mercado movimenta?

    No Haiti não tenho dados para responder, mas não acredito muito em boas intenções.

    Que não acreditas nas boas intenções é óbvio. Aliás, baseias as tuas opiniões, não na realidade, mas na teoria segundo a qual os EUA têm sempre as piores intenções.

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura

    Re:Petróleo (Pontos:1)
    por being em 26-02-03 20:15 GMT (#111)
    (Utilizador Info)
    E tu baseias na teoria em que os EUA nao tem interesses monetarios ou alike. Ja agora, sabes como é que esta a "vida" no Afganistao ?? ( E sim, tambem acho que se deveu ao pipeline. ) Aquilo é uma verdadeira anarquia, praticamente ninguem sabe porque nao vem nos media. Sabias que a Arabia Saudita é a principal geradora de terroristas no mundo?? Porque é que os EUA atacam o Iraque e nao a arabia saudita ?? Give it a thought.
    Re:Petróleo (Pontos:2)
    por joao em 26-02-03 20:47 GMT (#117)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    Por acaso tenho uma boa ideia do que se passa no Afeganistão. O Google news é uma boa ajuda. As coisas estão muito melhor do que estavam há dois anos. Mas se tu me dizes que "praticamente ninguem sabe porque nao vem nos media" eu começo a duvidar das minhas onformações. Mas pergunto-me: se ninguém sabe, como é que tu sabes? Estiveste lá? És o único que lê os media certos? Tens acesso a fontes previligiadas?

    Quanto ao pipeline, parece que ele vai mesmo ser construido. Vai ser horrível para o Afeganistão.

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura

    Re:Petróleo (Pontos:3, Engraçado)
    por mvalente em 26-02-03 17:28 GMT (#90)
    (Utilizador Info) http://www.ruido-visual.pt/
    Eu vi o Elvis no outro dia e ele disse-me que quem matou o Kennedy foi um extraterrestre que era pai da Marilyn Monroe...

    Cumprimentos

    Mario Valente

    Re:Petróleo (Pontos:2)
    por jmce em 26-02-03 18:00 GMT (#94)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/
    Eu não vi o Elvis, mas diz-se por aí que no Department of Energy sabem onde ele anda e que nas horas vagas faz uns biscates para a Unocal em Kabul.
    Re:Petróleo (Pontos:2)
    por chbm em 27-02-03 12:05 GMT (#151)
    (Utilizador Info) http://chbm.nu/
    Bem me parecia que andavas a dar no crack *hihihihihihi*
    Re:Petróleo (Pontos:1)
    por Pink em 28-02-03 12:45 GMT (#171)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    Ulha... 8-)

    Eu vejo o elvis todos os dias na minha box linux, em casa...

    man elvis

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Re:Petróleo (Pontos:2)
    por chbm em 27-02-03 12:02 GMT (#150)
    (Utilizador Info) http://chbm.nu/
    > Eu consigo imaginar razões mais importantes (interesses mais importantes) para os EUA (e para a coligação de dezenas de países) intervirem no Koweit [...]

    Podes elaborar ? (à luz de uma semana antes da invasão os EUA terem dito que não iriam intervir em conflictos locais no médio oriente)
    Re:Petróleo (Pontos:2)
    por leitao em 27-02-03 18:09 GMT (#162)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Estabilidade da regiao, controle de movimentos separatistas no proprio Irao, o facto de que se o Iraque tivesse anexado o Kuweit permanentemente muitos outros pseudo-paises invadiriam o vizinho mais apetecivel ?


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Principalmente a manutenção do status-quo (Pontos:1)
    por joaobranco em 27-02-03 19:50 GMT (#164)
    (Utilizador Info)
    Como indicas, parece-me que a uma grande razão para a intervenção dos EUA foi a manutenção da "estabilidade" da região. Qualquer pessoa sabe que na peninsula arábica quase só existem esses "pseudo-países" (Emiratos Árabes Unidos, Bahrain, Koweit e até certo ponto Omã e Qatar - tudo criado de regra e esquadro para ter a sua dose de petróleozinho). Mesmo a Arábia Saudita não tem grande legitimidade histórica (os Sa'ud só controlam toda aquela área desde o inicio do sec. XX). Só mesmo o(s) Yemen(s) é que tem uma história antiga e continuada - mas bolas, não tem petróleo.

    Aceitar que um país alterasse as suas fronteiras (principalmente invocando razões históricas plausiveis) seria abrir a caixa de Pandora.

    Agora, claro que talvez a principal razão porque interessava manter o "status-quo" na zona é porque a zona é a principal produtora mundial de petróleo e a que tem maiores reservas...

    Cumps, JB

    O perigo iraquiano (Pontos:2)
    por mvalente em 26-02-03 14:08 GMT (#28)
    (Utilizador Info) http://www.ruido-visual.pt/
    Parece que um grupo de pessoas, com deputados do Canadá e Reino Unido, se juntaram para inspeccionar as armas dos EUA segundo as mesmas desculpas que estes usaram para inspeccionar as armas Iraquianas.
    As Nações Unidas, principalmente aquelas que apoiam a guerra no iraque, deviam impôr agora essas mesmas fiscalizações aos EUA

    O que a tua pequena mente esquerdista não compreende (ou não quer compreender...) é que a questão não está em quem tem armas nucleares ou não. Portugal ou qq outro país pode ter armas nucleares. Pura e simplesmente tem de jogar com as regras, nomeadamente as regras de as declarar. Coisa que a China faz, a Coreia do Norte faz, os EUA fazem. Por isso nenhum deles merece ser atacado.

    O Iraque merece ser atacado não porque tem armas nucleares mas porque não as declara, porque não joga com as regras que assinou: as da honestidade e transparencia.

    jmce:links Ayn Rand; não ler; são tão simplistas quanto o argumento do "inspeccionem-se os EUA"

    "Twenty-one years ago, Israel sent 16 warplanes to bomb and destroy a nuclear facility in Iraq that was soon to be activated. It sought no U.N. resolutions, it issued no warnings about "serious consequences" and it was undeterred by the prospect of worldwide disapproval. It was confident in the rightness of its actions. One can only hope that President Bush will find the moral courage to emulate that approach. "

    Cumprimentos

    Mario Valente

    Re:O perigo iraquiano (Pontos:2)
    por biduxe em 26-02-03 14:16 GMT (#31)
    (Utilizador Info)
    ahh Então foi o Iraque que mandou as bombas nucleares em Hiroshima e Nagasacki.
    Vou rever as minha história.

    ------ EOFim.
    Re:O perigo iraquiano (Pontos:2)
    por leitao em 26-02-03 14:28 GMT (#35)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    ahh Então foi o Iraque que mandou as bombas nucleares em Hiroshima e Nagasacki.

    "Nagasacki" ?!? Mas bem...

    Mas quanto 'as duas bombas atomicas. Se consideras isso como precedente, talvez devas tambem considerar o facto de a Alemanha, Franca e Reino Unido terem utilizado armas quimicas durante a 1a guerra mundial.

    Talvez fosse uma boa ideia mandar inspectores para la' ?


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:O perigo iraquiano (Pontos:2)
    por biduxe em 26-02-03 14:41 GMT (#43)
    (Utilizador Info)
    Por uma vez estou de acordo contigo... Nenhum país devia estar a salvo de inspecções internacionais.

    É disso que fala este artigo.


    ------ EOFim.
    Re:O perigo iraquiano (Pontos:2)
    por js em 26-02-03 16:18 GMT (#81)
    (Utilizador Info)
    "Portugal ou qq outro país pode ter armas nucleares. Pura e simplesmente tem de jogar com as regras, nomeadamente as regras de as declarar. Coisa que a China faz, a Coreia do Norte faz, os EUA fazem. Por isso nenhum deles merece ser atacado.
    O Iraque merece ser atacado não porque tem armas nucleares mas porque não as declara, porque não joga com as regras que assinou: as da honestidade e transparencia."

    Pois, pois. Se encontrares por aí a declaração israelita de que Israel tem armas nucleares, manda-me o link. Os gajos devem ter feito uma, senão já estavam a apanhar com os EUA no lombo. Ai estavam, estavam!

    Re:O perigo iraquiano (Pontos:2)
    por jmce em 26-02-03 16:24 GMT (#82)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/

    mvalente: Eu ainda não tinha falado nesta discussão, nem com outros nem contigo, não por falta de coisas para dizer mas por estar um bocado cansado da futilidade da escalada-para-ganhar-a-discussão onde é frequente a retórica ir crescendo e o afastamento dos factos também.

    Isso acaba por acontecer em qualquer tópico discutido no Gildot, e até em discussões banais sobre Linux e vizinhanças tenho ultimamente andado com pouca vontade de me deixar arrastar para esse ping-pong.

    Mas tudo se torna mais sério quando o tópico envolve "war and morality". Se noutros assuntos há falta de pachorra e de tempo, aqui há a seriedade que atribuo a uma discussão que envolva moralidade, morte e mutilação. Mesmo tendo a sorte de nunca ter estado no meio de uma guerra e por isso ainda consiga falar destas coisas de ânimo leve, não me apetece entrar na discussão apenas com meia dúzia de mensagens apressadas ao nível de conversa de café, mesmo que isso pudesse incluir (satisfazendo o pedido do joao) uns 100 links com alguma escassez de simplismos.

    Assim, a não ser que consideres essa repetição um desporto interessante, percebo mal a que propósito vem o mantra periódico "jmce-Ayn Rand-não ler". Eu não tenho nada contra qualquer leitura, independentemente das coincidências de opinião, e calculo que tu também não: se se ler só o que já se sabe ou se julga saber, nunca se aprende nada.

    Esse loop "jmce-Ayn Rand" deve vir de um comentário meu em tempos, mas esse comentário não pretendia que Ayn Rand & discípulos fossem colocados num "Index"; pelo contrário, vinha de eu supor que nem os teus hábitos de leitura se resumem a isso nem a tua capacidade de argumentação se reduz a citar isso numa base de "argumento de autoridade".

    Como usas aqui expressões como "pequena mente" e "simplistas", calculo que também não consideres o assunto de forma leviana. E do muito pouco que conheço pelo que tu escreves, calculo que qualquer que seja a tua opinião és perfeitamente capaz de discutir este assunto, como fazes com muitos outros, a um nível muito acima do que seria típico de um (mau) jornalista de província ou mesmo de muitos "opinion makers" (não confundir com Jornalistas) que infestam a imprensa.

    Mas se essa expectativa for optimista e eu acabar arrumado na prateleira "esquerdista", secção "moralistas" (ou noutra qualquer das que estão na moda), tudo bem. Não tenho tempo para complicar a tua visão do mundo ou desmontar "warm fuzzy feelings". Ganhaste.

    Re:O perigo iraquiano (Pontos:1)
    por vianaman em 26-02-03 17:04 GMT (#86)
    (Utilizador Info)
    É óbvio que inspeccionar os EUA não faz qualquer sentido. Mas esta iniciativa tem apenas um objectivo simbólico: alertar para a hipocrisia dos argumentos apresentados por aqueles que apoiam esta intervenção.

    Desde que os EUA iniciaram o processo diplomático de sensibilização dos aliados para a ameaça Iraquiana, ainda não foi apresentada uma única prova concreta de que o Iraque possua armas de destruição maciça. Isto para não falar do patético argumento de que o Iraque tem ligações a Bin Laden e à Al-Qaeda. Basta fazer um pesquisa numa enciclopédia actualizada para sabermos que Saddam Hussein e Bin Laden são inimigos, e que não existem registos de atentados terroristas relacionados com o Iraque.

    Está a pôr-se tudo no mesmo saco: Iraque, Irão, Palestina, Al-Qaeda, ou seja … Árabes. E esquecemos, ou não queremos lembrar, que se tratam de países completamente diferentes, com culturas e até orientações religiosas que variam no que respeita à tolerância.

    A verdade é que os EUA são a única super-potência mundial, e como tal acham-se no direito de exercer o seu poder (o que é natural já que o têm). Assim, como ainda não controlam o Médio Oriente por completo, ou seja, o mercado petrolífero, pretendem dominá-lo. Lembro que o Iraque tem as segundas maiores reservas de petróleo a nível mundial, logo a seguir à Arábia Saudita.

    A administração Bush está refém, e isso é um facto incontornável, dos grandes grupos económicos que controlam as petrolíferas, o negócio de armamento e os recursos energéticos. Isso sim, explica o facto de os norte-americanos estarem fervorosamente empenhados em desencadear uma guerra e também o facto de não terem ratificado o protocolo de Quioto para o qual a administração Clinton se tinha comprometido.


    Is this, the meaning of life?... Ah!...It's Lear again...
    Re:O perigo iraquiano (Pontos:2)
    por Dehumanizer em 26-02-03 17:09 GMT (#87)
    (Utilizador Info) http://www.dehumanizer.com
    Concordo com quase tudo o que a Ayn Rand escreveu. Até perdi a simpatia que tinha pelos ideais comunistas, e passei a detestar completamente todo e qualquer conceito de colectivismo, depois de ler livros como o Fountainhead e o Atlas Shrugged, e pensar bastante no assunto, e no significado final do comunismo/socialismo.

    Mas não concordo com muita coisa do que se pode ler em www.aynrand.org.

    O site, exceptuando obviamente as citações de quem lhe dá o nome, é escrito por "conservatives". Até me espanta como é que não se vêem lá pérolas como "we must win because God is on our side"... quando a Ms. Rand era ateia.

    Acho que, por ela ser anti-relativismo moral (a.k.a. "não existe certo e errado, é tudo subjectivo") e pró-capitalismo, muitos "conservatives" identificaram-se erradamente com ela, por ignorância. O que é uma pena - há artigos no tal site que me metem nojo, enquanto os livros dela são das coisas mais inspiradoras e *racionais* que já vi.


    "It is every citizen's final duty to go into the tanks and become one with all the people."
    - Chairman Sheng-ji Yang, "Ethics for Tomorrow"
    Re:O perigo iraquiano (Pontos:2)
    por higuita em 26-02-03 20:50 GMT (#118)
    (Utilizador Info) http://raff.fe.up.pt/~eq92025/
    o dia correu-te mal? porque dos insultos?
    e onde eu disse que havia problemas em ter armas nucleares? (bem, ninguem deveria as ter, mas isso e' outra historia)

    ora bem, a questao e' com que direito se protesta e tenta atacar um pais porque tem misseis de longo alcance e armas quimicas quando eles proprios teem para alem das armas nucleares, misseis intercontinentais e o maior arsenal de armas quimicas e biologicas do mundo?
    declaradar? entao diz ai quantas toneladas de armas quimicas os EUA teem e que variadade?
    armas biologicas? pior ainda, nao sabes a quantidade, nem a variadade...
    ora se eles querem saber que e quantidade de armas o iraque tem, EU quero saber a mesma coisa sobre eles...

    eu ate' acredito que o iraque esteja a esconder algumas armas, mas ate' os inspectores as descobrirem e ficar provado que e' uma falha grave, ninguem tem o direito de comecar uma guerra (que nao me gozes, todos sabem que e' por causa do petroleo)

    finalmente, se o saddam e' assim tao perigoso, porque nao usou as muitas toneladas de armas quimicas nos scuds que enviou para israel? nao havia melhor altura de as usar do que aquela...
    talvez porque ele tambem tem consciencia que fazer isso seria matar milhoes de pessoas (quer do alvo, quer do seu povo na previsivel resposta), destruir todo o seu pais e ser recordado como um demonio pior que o hitler
    mais, se e' assim tao perigoso, porque os americanos lhes venderam armas e tecnologia para desenvolver armas quimicas e biologicas a quando da guerra com o "demonio" dos EUA da altura (vulgo Irao)

    resumindo, ja' ficou mais que provado e muitas vezes que para o governo americano existem 2 pesos, 2 medidas (e nao so' americano, praticamente todos os governos, sempre que tenham interesses em jogo)

    se achar que de deveria seguir sempre as mesmas regras e se deveria agir com honestidade e consciencia, pondo de lado os proprios interesses, se necessario, faz de mim um esquerdita com uma mente pequena, entao nesse caso sou um comunista radical com um unico neuronio...

    pronto, agora podes chamar-me lirico 8)

    Higuita
    Re:O perigo iraquiano (Pontos:2)
    por grumbler em 28-02-03 14:41 GMT (#172)
    (Utilizador Info)
    End States Who Sponsor Terrorism

    Como por exemplo Israel que financiou directa e indirectamente o grupo terrorista Hamas ?
    Ou os EUA que apoiou durante anos regimes terroristas como o Indonésio? Ou o apoio a esquadrões da morte em diversos paises da américa latina?
    Já agora é importante ter em conta que a definição da própria CIA sobre terrorismo é a seguinte:
    -The term "terrorism" means premeditated, politically motivated violence perpetrated against noncombatant targets by subnational groups or clandestine agents, usually intended to influence an audience.
    -The term "international terrorism" means terrorism involving the territory or the citizens of more than one country.
    -The term "terrorist group" means any group that practices, or has significant subgroups that practice, international terrorism.

    --
    What, Me Worry?

    Porquê tanto antagonismo? (Pontos:2)
    por biduxe em 26-02-03 14:33 GMT (#38)
    (Utilizador Info)
    Os EUA e o Iraque podiam ver e valorizar os pontos e as posições comuns

    ------ EOFim.
    O eixo do mal... (Pontos:1)
    por Andrade em 26-02-03 14:52 GMT (#50)
    (Utilizador Info) http://www.war-zone.net
    Eu acho imensa piada a estes novos movimentos pacifistas que se levantaram nos últimos dias em Portugal. À frente da manifestação de Lisboa vejo o PCP e o Bloco de Esquerda. Aliás, Francisco Louçã merece um Nobel, mas se calhar o da estupidez aguda. O homem está no norte junto às empresas estrangeiras que estão a fechar por culpa do regime anterior, ele está no sul a liderar as manifestações, ele até inventa moções de censura incríveis, ele é uma anedota portuguesa. O senhor é o elo mais fraco...adeus

    Esta notícia que o vd muito bem não alterou foi "certamente" redigida por uma "mente" esquerdista mesquinha. E passo a falar com ela e com todos os AC´s que naturalmente vão-me insultar.

    Se não fossem os EUA a Europa estaria neste momento num regime único liderado pelos comunistas ou até pelos alemães. É engraçado porque as pessoas têm uma incrível mente curta. Os americanos lutaram para salvar a liberdade da Europa, mais de 50 mil americanos morreram na Normandia, libertando a França. Conseguiram que os comunistas não invadissem mais território alemão e durante décadas ajudaram a salvar a liberdade de Berlim.

    A resposta francesa e alemã é mesquinha. Estes dois países deviam ajoelhar-se perante os EUA porque eles lutaram para garantir as respectivas liberdades.

    Muitos falam do petróleo...mas por amor de Deus, será que ainda não entenderam que Saddam Hussein é um assassino, que mata diariamente milhares de iraquianos, é um ditador cruel e que anda a gozar com o Mundo? Saddam Hussein adora tanto o petróleo que até incendiou centenas de poços no Koweit.

    Este assassino tem mísseis capazes de atingir a Europa carregados de bombas biológias e químicas e tudo indica que tenha em seu poder armas nucleares. O "santo" como os comunistas gostam de citar, matou os seus próprios familiares.

    Os EUA apenas querem devolver a liberdade ao solo iraquiano e eliminar a ameaça Saddam Hussein. Se esses senhores que foram inspecionar os EUA fossem fazer o mesmo ao Iraque, possivelmente não sairiam vivos de lá ou pensam que se os inspectores da ONU se não fossem da ONU saíriam vivos?

    Abram os olhos!

    Mas esta semana foi rica em estúpidezes agudas dos comunistas...

    Então o líder parlamentar do PCP acha que a Coreia do Norte, o regime comunista mais fechado do mundo, é uma democracia? UMA DEMOCRACIA? Eu sugeria ao senhor deputador que fosse à Coreia do Sul e afirmasse o mesmo que citou em Portugal e já agora, já que gosta tanto da Coreia do Norte porque razão não vai viver para lá? Sabia que era o elo mais fraco? Não? Então...ADEUS

    Por isso eu sugeria que se os comunistas ou bloquistas estão mal, então comprem todos um bilhete para a Coreia do Norte porque o país não precisa de vossas mentes mesquinhas para nada. Só fizeram mal no 25 de Abril, tentaram subir ao poder mas graças a Deus que o povo português não é estúpido e sabe o que quer.

    Re:O eixo do mal... (Pontos:0, Engraçado)
    por Anonimo Cobarde em 26-02-03 14:58 GMT (#53)
    Alo Batatoon?
    Re:O eixo do mal... (Pontos:2)
    por biduxe em 26-02-03 14:58 GMT (#54)
    (Utilizador Info)
    Estás a confundir princípios de democracia e as regras de um jogo televisivo...

    Devias ver um pouco menos TV fazia-te bem.

    Mas se +preferes achar que podes mandar embora para a Coreia ou lá para onde fôr umas pessoas apenas porque não gostas da opinião delas, sugiro-te que continues a ver televisão.

    ------ EOFim.
    Re:O eixo do mal... (Pontos:4, Esclarecedor)
    por cgd em 26-02-03 15:34 GMT (#69)
    (Utilizador Info)

    A resposta francesa e alemã é mesquinha. Estes dois países deviam ajoelhar-se perante os EUA porque eles lutaram para garantir as respectivas liberdades.

    Epá, se calhar antes dos franceses se ajoelharem, talvez os EUA o devessem fazer primeiro. Quem é que os ajudou na guerra da independência, ein?

    Esta história dos deve-e-haveres tem muito que se lhe diga. Há 200 anos o grande inimigo dos EUA era a Grã Bretanha (guerra da independencia e mais tarde a de 1812) e o seu principal aliado eram os franceses. Look at them now. LOL!


    -- carlos

    Re:O eixo do mal... (Pontos:4, Interessante)
    por Psiwar em 26-02-03 16:11 GMT (#79)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    É só mitos... e eu a pensar que a propaganda unilateral era só problema dos países árabes...

    Mito 1: Quem é contra os EUA, está a favor do Iraque.
    Eu estou contra a administração Bush e contra o regime de Saddam. De facto foi triste ver pessoas a apoiar o Iraque nas manifestações de paz mas pronto... a esquerda exagera sempre nas manif.

    Mito 2: Os EUA salvaram a Europa das garras de Hitler.
    aprender aqui please

    Mito 3: Saddam mata milhares de Iraquianos por dia.
    A esse ritmo e tendo em conta que ele lá está à mais de 20 anos... faz as contas. De facto, ele elimina alguns Kurdos de vez quando mas nada que a Turquia também não faça. As sanções económicas mataram muito mais iraquianos que o próprio Saddam.

    Mito 4: O Iraque tem armas de destruição maciça.
    Tem tantas, tantas, tantas que ninguém, acha nenhuma...

    Mito 5: Somos todos uma cambada de comunistas/bloquistas.
    Eu não sou e afasto-te desse extremismo de esquerda a sete pés. Felizmente sou imune a ambas as ideologias e tento sempre procurar a verdade no meio do lodo... E a ti? Interessa-te procurar a verdade?
    Re:O eixo do mal... (Pontos:2)
    por leitao em 26-02-03 17:48 GMT (#91)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Mito 2: Os EUA salvaram a Europa das garras de Hitler.

    Nao me parece que os Americanos (historicamente) digam isso. O que nao me parece e' que tenham sido os Russos como tu dizes. Foram os aliados -- mas gostava de te lembrar que sem o "D day" a frente Russa podia muito bem ter sido aguentada, e as forcas alemas teriam provavelmente repelido os Russos (russos estes que avancaram a frente leste nao para varrer os alemaes mas para conquistar territorio valioso para o pos-guerra).

    Uma diferenca que tu te recusas a apontar (apesar do teu aparente conhecimento profundo da historia) e' que os Russos anexaram territorio que usaram no pos-guerra para espalhar a sua influencia (o leste da Europa), enquanto os estados unidos reconstruiram os paises ocupados (o Plano Marshall do qual ja' deves ter ouvido falar).

    Mito 3: Saddam mata milhares de Iraquianos por dia.

    Bom, se considerares que as sancoes da UN nao foram levantadas porque o Saddam se recusou a colaborar ou a abdicar do poder, entao podes concluir que se os numeros que o proprio Iraque publica (1,000,000 de mortos devido as sancoes dos ultimos 10 anos) sao verdadeiros, estes reflectem algumas centenas de baixas diarias devido 'a sua inaccao e teimosia.

    Mito 4: O Iraque tem armas de destruição maciça.

    Humm... provavelmente nao como as entendes (ogivas nucleares), mas estou convencido de que tem agentes nervosos e biologicos, e que os podera' vir a partilhar com elementos terroristas como retaliacao.

    Mito 5: Somos todos uma cambada de comunistas/bloquistas.

    Tu nao sei, mas muitos sao.


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:O eixo do mal... (Pontos:2)
    por Psiwar em 26-02-03 18:17 GMT (#95)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Claro que foram os aliados, dado que a Rússia fazia parte desses aliados. E claro que todos tiveram a sua contribuição. Sem a pressão constante de várias frentes, seria impossível desmantelar a máquina de guerra alemã. Mas não tenhas a minha dúvida que foi na Rússia que a segunda guerra foi decidida. E é por isso que não suporto essa arrogância dos EUA e dos seus defensores, em dizer que devemos lhes devemos algo quando a sua contribuição foi complementar e apenas serviu para revitalizar a frente oeste.

    Uma diferenca que tu te recusas a apontar (apesar do teu aparente conhecimento profundo da historia) e' que os Russos anexaram territorio que usaram no pos-guerra para espalhar a sua influencia (o leste da Europa), enquanto os estados unidos reconstruiram os paises ocupados (o Plano Marshall do qual ja' deves ter ouvido falar).
    Não sei onde me viste a negar isso. Sem dúvida, a Rússia anexou muitas coisas que não eram deles e prepara-se para aproveitar o vazio de poder deixado na Europa. E sim, já ouvi falar do Plano Marshall que no meu entender foi a maior contribuição que os EUA deu na segunda guerra mundial.

    e que os podera' vir a partilhar com elementos terroristas como retaliacao
    Ah... Agora disseste bem... retaliação a quê?


    Re:O eixo do mal... (Pontos:2)
    por leitao em 27-02-03 8:20 GMT (#140)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Não sei onde me viste a negar isso. Sem dúvida, a Rússia anexou muitas coisas que não eram deles e prepara-se para aproveitar o vazio de poder deixado na Europa. E sim, já ouvi falar do Plano Marshall que no meu entender foi a maior contribuição que os EUA deu na segunda guerra mundial.

    Curiosamente, na tua prol anti-americana -- parece que queres esconder o facto de que o mundo de liberdades onde vives hoje foi financiado, apoiado e em grande parte construido pelos EUA. Basta pensares nos actuais potentados economicos: Japao, Alemanha, Franca e Reino Unido. O dinheiro e a prosperidade vieram de onde ? A construccao da EU veio de onde ? A reconstruccao de muitos paises de leste (Estonia, Republica Checa, Polonia, etc.) tem sido financiada por investimento estrangeiro vindo de onde ?


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:O eixo do mal... (Pontos:2)
    por Psiwar em 27-02-03 10:44 GMT (#143)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Eu não quero esconder nada... De facto estivemos sempre do lado benéfico das acções dos EUA. (coitados dos que não estiveram)
    Só porque um dia salvas x pessoas de morrer afogadas quer dizer que no futuro já podes matar y pessoas a teu belo prazer? Só porque dás dinheiro e comida por um lado, podes mandar bombas por outro? A ajuda que os EUA presta/prestou ao mundo não lhes dá o direito de fazerem o que quiserem. Isto não são acções de quem quer ajudar... apenas são acções de quem está a defender os seus interesses, sem respeito pelas outra nações. Até proteger a Europa da influência soviética, foi para o interesse deles. Ou achas que eles tinham ganho a guerra fria, sem o controlo da Europa, para agora seram a única superpotência mundial?
    Re:O eixo do mal... (Pontos:2)
    por leitao em 27-02-03 17:13 GMT (#160)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    De quem os ajudou a destruir. Os EU têm dedo em muita coisa, infiltraram-se em muitas economias e politicas de varios paises (e nao me peças links porque isso e' uma boa forma de fugires as questoes; o que tu estas a dizer eu aprendi na escola, apenas nao sou DOGmatico como tu e tentei saber mais).

    Tu nao gostas de links porque es daqueles que fala fala mas nao suporta o que diz com factos. Assim so' para te chatear, aqui vai um link para um documento da PriceWaterhouseCoopers (que e' pra nao dizeres que veio do governo americano) que indica quais os investimentos estrangeiros numa das ex-republicas russas (Estonia). Se olhares para os numeros, os EUA sao o 3o maior investidor -- apenas ultrapassado pela Suecia e Finlandia (que sao vizinhos), e com mais investimento que a Alemanha, Franca e Reino Unido juntos.

    Diz-te alguma coisa isto ?

    E nao te parece comico formar uma guerra para "libertar" um pais? Sofrem mais pessoas com o Saddam ou com a guerra que se avizinha? Quantas familias vao ficar destruidas e com sede de vinganca?

    Faz algum sentido alguma guerra ?


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:O eixo do mal... (Pontos:2)
    por André Simões em 28-02-03 1:43 GMT (#166)
    (Utilizador Info) http://hesperion.catus.net
    O Freitas do Amaral e outras personagens influentes da direita portuguesa são capazes de fica rum bocadinho ofendidos... Ou talvez não, porque têm inteligência suficiente para perceber quando se está perante uma generalização maniqueísta primária, e eles costumam ser superiores a isso.
    P.S.: devias informar os inspectores da ONU e os próprios americanos dessas mísseis capazes de destruir a Europa. É que eles estão convencidos de que os mísseis mais potentes poderão atingir no máximo Israel e Turquia (parte asiática). Alguma informação far-te-ia falta...

    ---
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    "Tudo nos é alheio: apenas o Tempo é nosso."

    correcções gramaticais (Pontos:4, Esclarecedor)
    por vaf em 26-02-03 16:47 GMT (#84)
    (Utilizador Info) http://students.fct.unl.pt/users/vaf12086/
    Só um pequeno reparo que se aplica a quase toda a gente, este assunto que ultimamente tem dominado grande parte do tempo dos media.

    As armas das quais tanto se fala ultimamente são armas que pela sua energia destroem "muita coisa". Os anglo-saxónicos chamam-lhes "Mass Destruction Weapons". Até aqui tudo ok. O problema vem quando o belo do jornalista Portuga decide traduzir "Mass Destruction Weapons" por "Armas de Destruição Maciça"!

    Maciça?!

    Do dicionário, maciça significa:
    adjectivo
    1. que não é oco; compacto; sólido;
    2. que tem uma constituição robusta; corpulento;
    3. que apresenta grande densidade; espesso;

    Quem foi a besta humana que começou a moda (sim,porque hoje em dia a comunicação social rege-se por modas) de dizer "Armas de Destruição Maciça"?! E o que é que deu a toda a gente para o seguir? É que são conceitos totalmente diferentes que foram aglutinados à força e parece que agora são o mesmo, uno e indivisível. Mas ninguém percebe que "em massa", significa algo totalmente outro que "maciço". Talvez a única semelhança seja o esparguete não ser oco, e mesmo assim há uns que são...

    Nem os órgãos de comunicação social que eu mais prezo se dignaram a olhar para o dicionário. Público, Visão, Expresso, RTP, enfim... todos. Até o Prof. Freitas do Amaral! Bolas, que apatia colectiva!

    Por favor, a todos os que têm cuidado com o Português que escrevem e dizem, tenham em mente que maciço é o contrário de oco e não tem nada a ver com "em massa".

    Digam antes "Armas de Destruição Massiva" ou "Armas de Destruição em Massa", por favor.

    Obrigado.
    Re:correcções gramaticais (Pontos:2)
    por Psiwar em 26-02-03 16:58 GMT (#85)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Tens razão e sou culpado desse mesmo erro. No entanto, acho que ninguém utiliza a palavra massiva porque essa palavra não existe em todos os dicionários, mesmo sendo a variação feminina da palavra massivo. Logo é natural que cause alguma confusão aos orgãos de comunicação social, se bem que não os desculpa.

    Mas concordo com a utilização de "Armas de Destruição em Massa". +1 esclarecedor
    Re:correcções gramaticais (Pontos:2)
    por mlopes em 26-02-03 18:43 GMT (#98)
    (Utilizador Info)

    Quem foi a besta humana que começou a moda (sim,porque hoje em dia a comunicação social rege-se por modas) de dizer "Armas de Destruição Maciça"?!

    A propósito disso lembro-me do uso da palavra "alegado" por parte da mesma comunicação social, por tudo e por nada e a maioria das vezes também erradamente, sempre que oiço esta expressão penso que raio de comunicação social temos nós que nem se dá ao trabalho de saber o significado das palavras que usam!


    No woman ever falls in love with a man unless she has a better opinion of him than he deserves.

    A boa vontade das nações.... (Pontos:1)
    por toze em 26-02-03 18:19 GMT (#96)
    (Utilizador Info) http://mega.ist.utl.pt/~tozevv
    Que gente tão ingénua (no bom sentido, claro está!) que anda aqui pelo Gildot!

    Acreditam em boa vontade das nações? Que disparate!

    As pessoas podem ter boas intenções (o que é discutível, mas enfim...), as organizações, sejam elas quais forem, políticas, económicas ou sociais têm interesses! Mais, as organizações, são, elas mesmas, conjuntos de indivíduos que partilham algum interesse! Mesmo os membros de uma associação sem fins lucrativos partilham o interesse de tratar dos pobres!

    Portanto não venham com discursos pró-americanos ou pró-russos ou pró-portugueses ou o que quer que seja! Bons ou maus é nos filmes. Na vida real há interesses... E conflitos...


    Tó-Zé 'Senador'
    Porreiro !!!! (Pontos:1)
    por Agoraphobian em 26-02-03 19:19 GMT (#102)
    (Utilizador Info)
    Mesmo agora sabendo que que há tantos defensores acérrimos dos EUA a ler estes threads "atrevo-me" a fazer uma pergunta "inocente".
    Ninguém se preocupa com o constante acumular de "características de país imperial" que este país vem apresentando ?

    Por exemplo:
    a)A Microsoft!!!! :)
    b)A Red Hat !!!! :))))))) (eu até uso e tudo)
    (agora a sério)
    1. Predominância científica ... mesmo que seja importada e que toda a gente a trabalhar em silicon valley seja indiana ou oriental.
    2. Predominância Cultural ... Liguem a rádio, vão ao cinema, liguem a TV ....
    3. Máquina militar ... acho que não é preciso dizer mais nada sobre este assunto!!!
    4. Economia ... Duh!!!

    Eu não sei quanto a voçês ... mas isto a mim preocupa-me ... não quero que os meus filhos (quando os tiver) cantem a "Star Spangled Banner" todos os dias na escola, quero fumar nos edifícios com boa exaustão (para não incomodar ninguém) e poder escolher entre o MacDonalds e o Burger King.
    Um apartezito !!! é bonito ver uma thread chegar aos 100 comentários e passar!!!
    Parabéns users do Gildot... Mesmo que haja quem ache que discutir na net é para retardados!!!!
    Re:Porreiro !!!! (Pontos:2)
    por Cirruz em 26-02-03 23:40 GMT (#128)
    (Utilizador Info)
    Pá, a culpa dos EUA serem líderes em todos os campos é... nossa! Porque não somos tão bons, organizados, hospitaleiros, etc.. Quando falas dos Indianos e Chineses falas bem; percorre os centros de investigação Europeus e chega a conclusões...

    Quanto à música, ouve-se muito pouca vinda dos EUA cá em Portugal. A grande maioria é Europeia e Brasileira. Olha que nem toda a música inglesa vem dos EUA!

    Cirruz

    Re:Porreiro !!!! (Pontos:1)
    por Pink em 27-02-03 21:28 GMT (#165)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    Já que vc falou em música, por aqui no Brasil é muito parecido.

    Mais da metade do mercado fonográfico pertence aos artistas nacionais. Outra boa fatia vai para artistas europeus e/ou latino-americanos (estes últimos mais comuns no Sul do país). A porção restante vai para os artistas americanos (não que seja pouca coisa).

    Se bem que, nestes 50 e poucos por cento, contabiliza-se atrocidades como "Éqüinha Pocotó" e equivalentes... o_O

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Acho a discussão fora de foco.... (Pontos:2, Interessante)
    por Pink em 27-02-03 5:54 GMT (#136)
    (Utilizador Info) http://www.PinksWorld.8m.com
    IMHO existe sim um "perigo americano", mas ele não atende pelo nome de Estados Unidos da América.

    Em minha opinião, o "perigo americano" chama-se George Bush filho.

    Estamos todos muito focados na atual pendenga com o Iraque e a maioria simplesmente esqueceu, ignorou ou não percebeu que o Bush vem quebrando sistematicamente acordos diplomáticos de 10, 20 ou até 40 anos de idade (Kennedy)!! O mais recente foi simplesmente o Protocolo de Kyoto, onde Bush dá as costas ao resto do mundo, literalmente nos mandando às favas!!!

    Bush filho tem tratado seus aliados como subalternos. Desde o atentado de 2001 a posição diplomática de George Bush é "vocês têm a obrigação de defender meu país, e os que não concordarem serão considerados inimigos". Não é, em absoluto, de se espantar que virtualmente todos os países do mundo estejam contra este cara.

    A propósito, para os que não sabem, os EUA sempre foram péssimos pagadores de sua contribuição anual à ONU. Vários projetos estavam atravancados ou simplesmente parados por falta de dinheiro. Como "curiosidade", um que andava bem era a justamente a Organização para a Proscrição das Armas Químicas - OPAQ (que vigiava, entre outros, o Iraque) por conta da extrema cautela no gasto de recursos levantados pouco depois da Guerra do Golfo.

    Pois desde os Eventos de Setembro/2001 que o Sr. George Bush resolveu quitar as parcelas atrasadas, mas não antes de "limpar" a casa (como fez com o Bustami da OPAQ) e impor seus interesses à ONU.

    O que realmente está em jogo aqui não é o Iraque, o Petróleo ou o inominável do Saddan Hussein. O que está em jogo é o tipo de mundo que teremos nos próximos anos : se teremos uma ONU, que bem ou mal intermedia os conflitos entre nações soberanas, ou se teremos uma grande nação soberana sobre as demais.

    Qualquer semelhança com o Imperialismo é mera coincidência. Ou não?

    []s,
    Pink@Manaus.Amazon.Brazil.America.Earth.SolarSystem.OrionArm.MilkyWay.Universe

    Um comentario adicional (Pontos:5, Interessante)
    por Endymion em 27-02-03 11:04 GMT (#144)
    (Utilizador Info)
    Ler estas threads deixa-me sinceramente entristecido. O que ninguem se parece aperceber é que o que raia por aí não é "anti-americanismo" primário como muitos parecem pensar. É justa indignação perante cenarios que a corrente administração dos estados unidos colocou ao alcance e à vista de todos. Ao mesmo tempo é desanimador ver quão facilmente se engole dada propaganda, americana ou não, e se vê por um lado uma febre MacCarthiana, por outro o reforço da imagem publica de um ditador de um paiseco qq que por acaso teve a sorte, ou o azar de estar em cima de um filão de ouro negro. Ora. Não importa que uma guerra "preemptiva" seja algo inédito. Não importa que o tipo à frente do poder nos EUA afirme o seu total desrespeito pela comunidade internacional, e apele a uma guerra sem treguas como um zelota, em nome do "bem e do mal". Não importa que este tenha afirmado a intenção de lançar mais bombas na area que em toda a anterior guerra. A quem interessam os inocentes que se fala em libertar? Os 10 ou 20 que sobreviverem à guerra, isto é *um pequeno exagero mas é a ideia que conta*. Que importa a opiniao publica mundial, e a detoriação da imagem dos EUA como um jogador algo justo, apesar dos abusos das corporações e das manobras ocasionais nos bastidores? Que importa o abafar das vozes de todos os moderados islamicos, agora subitamente despidos de argumentos a favor dos EUA? Que importa a competição entre o euro e o dolar na petro-economia, e a dependencia energetica europeia dos EUA, numa eventual ocupação do Iraque (e sim, já está decidido a quais empresas oferecer a exploração do petroleo)? Que importa os responsaveis pelo 11 de Setembro continuarem à solta, e serem opositores de Saddam eles mesmos?

    O que importa é que é tudo uma manobra da esquerda, velha utopia morta e enterrada a nivel politico nacional, mas que parece acordar fantasmas nas mentes de zelotas amero-lusitanos. Qtos de nós estão-se nas tintas para divisões de ideologias entre "esquerda" e "direita". Temos mais do que fazer! O comunismo é impraticavel, independente de qualquer desejo louvavel daqueles que trabalharam nas suas fundações porque... os seres humanos não são iguais. Tão simples como isso. Temos diferenças, e o nosso valor para a sociedade varia e há que respeitar tal, sem esquecer direitos por que lutar e deveres por que cumprir. Por isso parem com essas parvoices de "direita e esquerda" e falem sobre as vossas opinioes sem começar a apontar dedos ou a gritar "comunista!" por receio de uma ideologia defunta.

    mais ainda: um estudo socio-economico (Pontos:2)
    por Endymion em 28-02-03 10:30 GMT (#169)
    (Utilizador Info)
    http://www.ratical.org/ratville/CAH/RRiraqWar.html

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]