gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Pixar muda para Linux
Contribuído por scorpio em 10-02-03 10:46
do departamento power-rendering
News Arrepiadd escreve "De acordo com esta notícia a Pixar, responsável por filmes grandes filmes de animação como Toy Story ou Monsters, Inc., trocou o seu sistema Sun por Linux.

Há assim mais uma empresa de animação de Hollywood a mudar o seu sistema de UNIX para Linux, tal como tem sido tendência ao longo dos últimos tempos. O Linux vai "roubando" clientes a outros *NIX enquanto não vemos notícias deste tipo relativamente a servidores de Windows. Será que não existem? :) Ou será simplesmente devido à maior facilidade de alteração entre estes sistemas semelhantes."

"Só como informação adicional,o sistema usado agora é constituído por 1024 processadores Intel Xeon a 2.8 GHz.

Existe também uma discussão que pode ser acompanhada no sítio do costume.

P.S. - Só como informação, está lá uma notícia sobre o lançamento do dinheiro electrónico (vulgo PMB) agora em França. Acho que estivémos um bocado avançados relativamente a eles nisso e que tal como em outros países por cá parece ter fracassado. "

Sociedade de Informação ... versão 2003 | Hemeroteca digital  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Linux
  • gildot
  • News.com
  • Intel
  • discussão
  • sítio do costume
  • notícia
  • Pixar
  • Mais acerca News
  • Também por scorpio
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    E há quem use? (Pontos:2)
    por jazzy em 10-02-03 11:09 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://www.gildot.org
    Há assim mais uma empresa de animação de Hollywood a mudar o seu sistema de UNIX para Linux, tal como tem sido tendência ao longo dos últimos tempos. O Linux vai "roubando" clientes a outros *NIX enquanto não vemos notícias deste tipo relativamente a servidores de Windows.
    Há alguma empresa deste ramo a usar Windows?


    Jazzy
    Re:E há quem use? (Pontos:4, Esclarecedor)
    por Gimp em 10-02-03 11:42 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    Há mil e uma razões para não usar windows. Haverá algumas para que usassem MacOSX mas os custos seriam os mesmos que usar IRIX ou SunOS. Lendo os vários artigos que já apareceram sobre Hollywood+linux, as razões óbvias para usar linux são: de tempos a tempos as empresas actualizam o hardware das rendering-farms(nº de cpu's na ordem dos milhares). O que fica mais barato e dá para manter ou incrementar performance? Hardware intel e/ou AMD, com linux a correr nelas. Com o acesso ao código do sistema operativo num todo, permite uma passagem/adaptação das ferramentas que têm ou podem desenvolver muito rápida e como bónus optimizá-las. Depois disto é pensar: porque é que não usam windows?


    "No comments"

    Re:E há quem use? (Pontos:2, Informativo)
    por poepoe em 10-02-03 12:30 GMT (#5)
    (Utilizador Info)
    Essas empresas de Efeitos Especiais têm feito a transição das suas render farms para sistemas linux, mantendo as maquinas desktop em windows ou em mac. Outras, como a D2 (LinuxJournal de Janeiro), fizeram a transição também dos seus desktops.

    Até que aparecem programas que possam rivalizar com o Photoshop (o Film GIMP para lá caminha) a transição de desktops windows para linux aínda é difícil.

    Re:E há quem use? (Pontos:2)
    por Gimp em 10-02-03 16:45 GMT (#8)
    (Utilizador Info)
    mantendo as maquinas desktop em windows ou em mac.

    Como diz? De todos os artigos que li e em que apareciam imagens do desktop, NUNCA vi desktop win ou Mac. O mais que podiam ser era IRIX com CDE ou linux Gnome...Ler post mais abaixo sobre os desktop windows...é ilucidativo.


    "No comments"

    Re:E há quem use? (Pontos:2)
    por Gimp em 10-02-03 16:50 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    Ooops, ler elucidativo e não ilucidativo...mea culpa.


    "No comments"

    Re:E há quem use? (Pontos:2)
    por BlueNote em 10-02-03 22:33 GMT (#12)
    (Utilizador Info)
    Bem, na linuxjournal já abordaram várias vezes razões para manter desktops em Windows, como várias questões de plugins para o Wavefront Maya e coisas assim... não sou especialista... e há alguém por aí que seja que queira contribuir? em pt há alguém a trabalhar neste domínio?
    Mudando de outros sistemas... (Pontos:2, Informativo)
    por mamaeh em 10-02-03 12:02 GMT (#3)
    (Utilizador Info)
    O Linux vai "roubando" clientes a outros *NIX enquanto não vemos notícias deste tipo relativamente a servidores de Windows. Será que não existem ? :)

    Realmente não é muito comum, será que isto tem alguma relação com a profundidade dos bolsos envolvidos ? ;))

    Mas eventualmente escapa uma nótícia como o levantamento da Morgan Stanley de agosto último que mostra que esta noção de estar roubando mercado principalmente dos *nix é só impressão, segundo o levantamento :

    For those that have recently purchased new Linux servers, 31 percent were adding capacity, 31 percent were replacing Windows systems, 24 percent were replacing Unix and 14 percent were replacing other operating systems.

    Portanto, a substituição de WinDO$ parace ser uma das principais razões de aquisição de novas instalações Linux. ;))
    ---------------- Non luctari, ludare -------------------

    Para quê substituir o Windows... (Pontos:3, Informativo)
    por Cyclops em 10-02-03 12:17 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://www.1407.org
    ... na indústria cinematorgráfica? Li num artigo (se bem me lembro sobre o filmgimp) que o Windows até é pouco usado sendo neste momento o GNU/Linux um dos mais usados sistemas operativos tanto para servidor como desktop nos estúdios.
    Re:Para quê substituir o Windows... (Pontos:3, Informativo)
    por CrLf em 10-02-03 14:32 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://crodrigues.webhop.net
    O Windows é pouco usado porque durante algum tempo os estúdios tentaram substituir algumas das suas workstations SGI por PCs mais baratos com Windows (NT) -- o que até deu origem às Visual Workstations da SGI baseadas em Pentium III (que falharam redondamente) -- e a coisa não resultou lá muito bem. Os PCs só se mantiveram em força nesta área porque os estúdios descobriram que com o Linux conseguiam as mesmas vantagens, com o benefício acrescido de poderem continuar a usar as mesmas ferramentas que usavam no IRIX cujo port para Linux era mais fácil do que para Win32.

    -- Carlos Rodrigues
    PMB (Pontos:2)
    por CrLf em 10-02-03 14:44 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://crodrigues.webhop.net
    Acho que estivémos um bocado avançados relativamente a eles nisso e que tal como em outros países por cá parece ter fracassado.

    Fracassou e não poderia ter sido de outra forma. Um esquema tipo PMB só pode resultar se o cartão se comportar exactamente como dinheiro, ou seja, tem de dar para transferir de pessoa para pessoa ou de volta para a conta bancária. Não adianta de nada carregar o cartão se depois o dinheiro fica lá preso, só podendo sair se for gasto. A principio ainda havia a desculpa que poucos estabelecimentos aceitavam PMB mas agora (se não estou em erro) todos os terminais multibanco são também terminais PMB.
    Um método de transmissão de dinheiro entre indivíduos permitiria também pagamentos offline tipo pagar as castanhas com PMB ou as cebolas na praça.

    Claro que isto implicaria tecnologia que impedisse falsificações, principalmente nos aparelhos que permitiriam a transacção entre pessoas porque o cartão já está aí à mão de ser falsificado (se for possível).

    -- Carlos Rodrigues
    Re:PMB (Pontos:2)
    por Arrepiadd em 10-02-03 22:03 GMT (#11)
    (Utilizador Info)
    Um método de transmissão de dinheiro entre indivíduos permitiria também pagamentos offline tipo pagar as castanhas com PMB ou as cebolas na praça.

    Mas tanto quanto sei, pelo pouco tempo que aquilo funcionou, aquilo não tinha de estar online para receber dinheiro. Aquilo apenas tinha de estar online (algo como) uma vez por dia para fazer o upload do dinheiro que o vendedor de castanhas teria. É que o aparelho não estava ligado fisicamente a alguma rede e pelo que entendi também não tinha ligação wireless. Por isso, ou não percebi o que querias dizer ou então um de nós está enganado.

    Re:PMB (Pontos:2)
    por CrLf em 10-02-03 23:32 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://crodrigues.webhop.net
    O que eu dizia era um método que dispensaria os terminais tipo multibanco. Algo tipo transferência de cartão para cartão com um aparelho simples. O meu exemplo de pagar as castanhas ou as cebolas era dar um exemplo de algo em que não se justifica um terminal multibanco (ou PMB) e em que o aparelho de transferência de cartão para cartão serviria como substituto directo do dinheiro.

    -- Carlos Rodrigues
    Re:PMB (Pontos:1)
    por New_Wave em 11-02-03 9:53 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://www.terravista.pt/BaiaGatas/4598/

    "porque o cartão já está aí à mão de ser falsificado (se for possível)."
    O cartão usado para PMB, é um smartcard apesar de não saber a capacidade (8, ou 16?) o smartcard é o cartão mais seguro neste momento, tendo a CE já adpotado uma politica em que até 2006 os cartões de crédito serem todos smartcards.
    Penso que já alguem conseguiu duplicar um smartcard (numa universidade ou dos states ou de inglaterra, se a memoria nao me falha) no entanto duplicar não signfica aceder aos dados lá contidos.
    New Wave "May The Peace Be Green"
    Re:PMB (Pontos:2)
    por CrLf em 11-02-03 15:03 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://crodrigues.webhop.net
    Em primeiro lugar estar à mão de ser falsificado não significa isso ser fácil ou até possível. Significa apenas que a ser possível ele já está na mão das pessoas.

    -- Carlos Rodrigues
    link no Ponto Media (Pontos:1)
    por Xf em 10-02-03 20:18 GMT (#10)
    (Utilizador Info)
    http://www.hp.com/country/us/eng/msg/corp/flashdreamworks.html


    Shake dreams from your hair my pretty child, my sweet one...

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]