gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Iniciativa privada pressiona governo brasileiro contra SL
Contribuído por vaf em 16-01-03 19:56
do departamento os-contos-dos-vigários
Notícias Um Anónimo Cobarde escreve-nos dizendo que neste artigo da ComputerWorld...
"A Camara-e.net traz para o Brasil a “Coligação pela Livre Escolha de Software” (“Initiative for Software Choice”, www.softwarechoice.org), iniciativa que lutará para impedir que a adopção de software livre se torne uma política pública de governos municipais, estaduais e federal.
(...)As empresas que fornecem software proprietário já estão tomando medidas para impedir que a conhecida simpatia do PT pelo software livre influencie nas licitações de órgãos e instituições públicas. A Camara-e.net, grupo de lobby e associação de negócios financiada por grandes empresas de tecnologia, como Microsoft e Intel, está trazendo para o Brasil a iniciativa.
"
[vaf: excerto no desenvolvimento.]

(...)Na prática, a iniciativa tentará impedir que a adoção do chamado “freeware” se torne uma política pública de governos municipais, estaduais e federal. As compras governamentais são uma parcela importantíssima do mercado nacional de TI e uma opção em escala nacional pela adoção de soluções de código fonte aberto significaria uma reviravolta no setor.

(...)“O fato de trazermos a Coalizão pela Livre Escolha de Software para o País neste momento não tem relação com o governo Lula. Isso foi programado antes de conhecermos o resultado das eleições”, diz. “Mas existe uma coincidência feliz, porque esperamos um movimento maior dentro do governo Lula no sentido de discussão do software livre. Dentro do governo petista existem movimentos mais organizados no sentido de valorizar o software livre.”

(...) Tornar o software livre uma política de governo é incorrer em questões anticonstitucionais, defende Torquato. “No setor privado, a competição ocorre naturalmente. No público, caso se priorize o software livre, pode-se criar uma reserva de mercado. Não pode ter uma política de governo que diz: ‘eu quero um engenheiro, mas ele tem de ser loiro’”, afirma. “A idéia é preservar a predominância de aspectos técnicos de qualidade do produto nas compras públicas.”

Paródia a LotR - The Two Towers | Um IE browser com features do mozilla  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Intel
  • artigo
  • www.softwarechoice.org
  • Mais acerca Notícias
  • Também por vaf
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    loira (Pontos:2, Engraçado)
    por pcardoso em 16-01-03 20:21 GMT (#1)
    (Utilizador Info)
    e eu quero uma loira.. mas tem de ser engenheira...

    :)
    Re:loira (Pontos:2)
    por biduxe em 16-01-03 21:14 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://bdx.no-ip.info
    está difícel !
    ------ EOFim.
    Pressurizacao (Pontos:3, Interessante)
    por leitao em 16-01-03 21:26 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Bom, se se pode pressionar para forcar o uso de software livre, tambem se pode fazer o mesmo para a sua nao utilizacao...

    E' uma guerra engracada...


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    OFFTOPIC (Pontos:2)
    por xeon em 16-01-03 21:37 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://pthelp.org
    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Brilhante, Leitao...

    **da-s*, palavras para que^ ...

    --
    Whatever !! [UrT Quote]
    Re:OFFTOPIC (Pontos:2)
    por leitao em 17-01-03 1:40 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    **da-s*, palavras para que^ ...

    Nem mais -- bem podias ter ficado calado.


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:OFFTOPIC (Pontos:2)
    por xeon em 17-01-03 13:25 GMT (#9)
    (Utilizador Info) http://pthelp.org
    So' espero que um dia nao o sejas ou um dos teus filhos nao o venha a ser ...

    Para bom entendedor ...

    --
    Whatever !! [UrT Quote]
    Portanto, ora deixa ver... (Pontos:3, Interessante)
    por Cyclops em 16-01-03 22:32 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://www.1407.org
    Na prática, a iniciativa tentará impedir que a adoção do chamado “freeware” se torne uma política pública de governos municipais, estaduais e federal.
    Não é grátis, é software livre.

    As compras governamentais são uma parcela importantíssima do mercado nacional de TI e uma opção em escala nacional pela adoção de soluções de código fonte aberto significaria uma reviravolta no setor.
    Ser livre permite que no limite a concorrência possa baixar o preço até ZERO... algo que é difícil de acontecer com companhias como a Apple ou a Microsoft (aliás esta até tem aumentado os preços). Já agora, essas companhias não representam o mercado nacional de TI mas o mercado Internacional (perdão, Norte Americano) de TI.

    “O fato de trazermos a Coalizão pela Livre Escolha de Software para o País neste momento não tem relação com o governo Lula. Isso foi programado antes de conhecermos o resultado das eleições”, diz. “Mas existe uma coincidência feliz, porque esperamos um movimento maior dentro do governo Lula no sentido de discussão do software livre. Dentro do governo petista existem movimentos mais organizados no sentido de valorizar o software livre.”
    Nem deve estar relacionado com a visita de Bill Gates ao Brasil quando pouco se questionva se o Lula poderia realmente vir a ser presidente...

    (...) Tornar o software livre uma política de governo é incorrer em questões anticonstitucionais, defende Torquato. “No setor privado, a competição ocorre naturalmente. No público, caso se priorize o software livre, pode-se criar uma reserva de mercado.
    Espera, isto quer dizer monopólio... mas monopólio sem concorrência natural é precisamente o que acontece com o software proprietário, nomeadamente no caso do software de SO e Office da Microsoft!

    Não pode ter uma política de governo que diz: ‘eu quero um engenheiro, mas ele tem de ser loiro’”, afirma. “A idéia é preservar a predominância de aspectos técnicos de qualidade do produto nas compras públicas.”

    Exacto, mas ser livre é um aspecto técnico de qualidade imprescindível. Temos pena :)

    É fantástico a quantidade de novilíngua que corre por aí nos dias de hoje...
    Re:Portanto, ora deixa ver... (Pontos:2, Interessante)
    por leitao em 16-01-03 23:08 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Exacto, mas ser livre é um aspecto técnico de qualidade imprescindível.

    Porque ? Ou tens uma definicao diferente da minha de "qualidade" ou eu tenho uma definicao diferente de "aspecto tecnico".

    Que digas que para dois produtos com qualidade igual, o facto de ser livre torna a licenca mais atraente entao concordo contigo.


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:Portanto, ora deixa ver... (Pontos:3, Esclarecedor)
    por Cyclops em 17-01-03 15:24 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://www.1407.org
    Se o producto não for livre, provavelmente não tens liberdade para apreciar a qualidade (há productos que inclusivé proibem benchmarks). Para além disso, tens um factor de garantia da qualidade do fornecedor: a independência do fornecedor faz com que o teu fornecedor actual se esforce pela qualidade para que não troques de fornecedor.

    Ser livre permite que possas dispor de várias questões técnicas: podes adaptar o programa às tuas necessidades, podes instalá-lo por toda a empresa e casas dos funcionários, beneficias do suporte da comunidade, beneficias da auditabilidade do programa, etc... etc...

    É uma questão que se aprecia melhor quando se tem visão para mais do que 1 metro ou dois.
    Re:Portanto, ora deixa ver... (Pontos:1)
    por leitao em 17-01-03 16:24 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    Se o producto não for livre, provavelmente não tens liberdade para apreciar a qualidade (há productos que inclusivé proibem benchmarks).

    Deves viver no mundo da Alice no Pais das Maravilhas(TM). Um contra-exemplo: os leitores de DVD sao o que se chama um produto "fechado" (i.e., nao podes ver o que se passa la' dentro), e no entanto nada te impede de julgares a qualidade de um para o outro, right ? Isto porque os factores de qualidade teem a ver com a funcionalidade do produto -- quando compras um leitor de DVD nao queres saber O Que Esta' La' Dentro(TM), mas sim se a funcionalidade esperada esta' la', e se funciona. No software nao e' muito diferente -- a qualidade e' definida pela funcao.

    Para além disso, tens um factor de garantia da qualidade do fornecedor: a independência do fornecedor faz com que o teu fornecedor actual se esforce pela qualidade para que não troques de fornecedor.

    Nao percebi -- no software proprietario nao e' igual ? Se eu uso Sybase e nao gosto, mudo para Oracle -- same thing.

    Ser livre permite que possas dispor de várias questões técnicas: podes adaptar o programa às tuas necessidades, podes instalá-lo por toda a empresa e casas dos funcionários, beneficias do suporte da comunidade, beneficias da auditabilidade do programa, etc... etc...

    Sim -- de acordo ate' um certo ponto.

    É uma questão que se aprecia melhor quando se tem visão para mais do que 1 metro ou dois.

    Nao seras tu que nao estas a ter visao quando pensas que o OSS e' uma "panacea" ? E' preciso ver se os utilizadores (empresas, consumidores, etc.) concordam antes de julgar os argumentos...


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:Portanto, ora deixa ver... (Pontos:2)
    por Cyclops em 17-01-03 17:51 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://www.1407.org
    Q: porque não usas o producto X?
    R: não posso dizer pelo NDA/licença quando tinha.

    A qualidade tem a ver com a função do producto? Concordo muito pouco, uma colher torta tem a mesma função que uma colher direita... no entanto com qual consegues comer a sopa?

    No software ha muitas coisas que podes apreciar e medir... aliás, quando apenas se vê o próprio umbigo, é facílimo tomar certas opções na vida, simplesmente ignorando que elas podem inadvertidamente afectar os outros. Em termos de vida ou morte, existe pena para homicídio por negligência. É infinitamente mais grave, o homicídio, mas é equivalente, à sua escala, ao optar por software proprietário. Está-se a negligenciar que com isso se incentiva outras pessoas a usar software compatível para poder interoperar contigo. Se não for possível interoperar com o software (típico com o software proprietário), estas a causar mal a terceiros.

    Mudar de sybase para oracle não é a mesma coisa que estar independente do fornecedor. Apenas transferiste a tua dependência para outro traficante que te quer bem viciado e dependente.

    Um paralelo melhor é o GNU/Linux. Se não gostas da RedHat, há outras distribuições. Se só houvesse uma, podias sempre continuar a tua própria variação. Isto é independência, e não o trocar uma dependência por outra. Different Things

    Finalizando, é evidente que eu não vejo o acesso ao código fonte como uma panaceia, e por isso é que defendo que o software seja livre. Não é uma questão de licenças, mas dos teus direitos. As licenças existem normalmente para limitar os teus direitos, acrescentando restrições em cima das normais do direito de autor.

    Sim, porque quando dizem que não podes copiar um software proprietário, não te estão a limitar, isso já é o default. Eles acrescentam restrições, e por isso é que tens de concordar "como um contracto" para usar esse software. O Software Livre, pelo contrário, acrescenta-te direitos sobre o direito de autor.

    Penso que é preciso ser estúpido como uma porta para não entender como é melhor ter mais direitos do que o normal, ao invés de ter menos direitos do que o normal.

    Mas há pessoas para tudo.

    ps: A Alice no País das Maravilhas é domínio público, algo que o Rato Mickey conseguiu garantir não ser por mais uns bons anos com a "Lei do Rato Mickey"
    Re:Portanto, ora deixa ver... (Pontos:2)
    por leitao em 18-01-03 0:24 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://scaletrix.com/nuno/
    A qualidade tem a ver com a função do producto? Concordo muito pouco, uma colher torta tem a mesma função que uma colher direita... no entanto com qual consegues comer a sopa?

    Nao -- e ai esta' a minha explicacao: a funcionalidade e' a mesma, mas a colher direita implementa-a melhor. A funcionalidade do PostgresSQL e' (aproximadamente) a mesma que a do Oracle, mas o ultimo implementa-a melhor (se calhar custa-te a aceitar, mas e' verdade).

    É infinitamente mais grave, o homicídio, mas é equivalente, à sua escala, ao optar por software proprietário. Está-se a negligenciar que com isso se incentiva outras pessoas a usar software compatível para poder interoperar contigo. Se não for possível interoperar com o software (típico com o software proprietário), estas a causar mal a terceiros.

    Essa do "fazer mal a terceiros" faz-me sempre rir -- e' talvez o argumento mais idiota de sempre. Repara 'a tua volta -- quantos produtos sao proprietarios ?

    • Os teus electrodomesticos todos usam electronica proprietaria, e nao teem interfaces abertos,
    • O teu carro (que tem mais processadores do que os computadores todos em tua casa) usa software e hardware proprietario,
    • O teu telemovel usa software proprietario,
    • etc, etc, etc

    Vais-me convencer que somos todos uns irresponsaveis por causa disto ?

    Penso que é preciso ser estúpido como uma porta para não entender como é melhor ter mais direitos do que o normal, ao invés de ter menos direitos do que o normal.

    Sem duvida -- o que me parece e' que estas a elevar os direitos que te sao dados pelo OSS, acima de outros direitos -- como por exemplo o da propriedade intelectual e propriedade privada.


    "Arguing on the Internet is like running in the Special Olympics -- Even if you win you're still retarded."

    Re:Portanto, ora deixa ver... (Pontos:2)
    por Cyclops em 18-01-03 20:40 GMT (#16)
    (Utilizador Info) http://www.1407.org
    Não sei se PostgreSQL será tão técnicamente bom quanto Oracle para todos os casos, mas acredito piamente que para a maioria dos casos onde se aplicam bases de dados do género será pelo menos tão bom, e com muito mais vantagens (independência do fornecedor, custo muito mais baixo, etc etc...). Estás a ver-te a meter Oracle para a BD da Loja de Instrumentos musicais da zona? Coitados....

    Como já disse mais do que uma vez, ser livre é uma característica que considero ser fundamental. Se só vês questões técnicas, deverias ser capaz de extrair as várias elações e características técnicas que daí advêem, que o software proprietário *não trás*. Algumas coisas serão mais difíceis de fazer, porém muitas outras são muito mais fáceis. Outras coisas são simplesmente diferentes, mas cumprem tão bem ou melhor o seu objectivo.

    Electrodomésticos, Carros, telemóveis, etc... nenhum é software. Nenhum deles tem um custo Zero de reprodução. Nenhum deles é produzido individualmente usando exclusivamente raciocínio. Vais-me agora querer convencer que software é a mesma coisa que um objecto?
    Re:Portanto, ora deixa ver... (Pontos:2)
    por Branc0 em 21-01-03 2:34 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    e mais... com um nokia podes telefonar para outros telefones como a eriksson, Siemens, etc...
    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton
    Re:Portanto, ora deixa ver... (Pontos:2)
    por Branc0 em 21-01-03 2:35 GMT (#18)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    Com um Nokia podes telefonar para qualquer telefone ò estupido.
    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton
    Estão no direitro deles. (Pontos:2)
    por jazzy em 17-01-03 9:44 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://www.gildot.org
    Qualquer grupo de entidades deve poder associar-se e criar as coalizões que quiserem com os fins que quiserem.

    Tal como cá em Portugal temos a ANSOL cujo primeiro objectivo é a divulgação do software livre, o que eles fizeram foi criar uma coalizão para promover o software proprietário.


    Jazzy
    Re:Estão no direitro deles. (Pontos:2)
    por Cyclops em 17-01-03 15:26 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://www.1407.org
    O software proprietário está tão pouco usado ou com tanta dificuldade de ser usado que já precisa de uma entidade para o promover em prol do Software Livre? Espera, deixa-me beliscar que devo estar a sonhar ;)
    Re:Estão no direitro deles. (Pontos:2)
    por jazzy em 17-01-03 18:03 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://www.gildot.org
    Pelos vistos, no Brasil está! Não sabes qual é a posição do PT em relação à questão do Software livre?


    Jazzy

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]