gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Engenho e Obra – A Engenharia em Portugal
Contribuído por scorpio em 09-01-03 9:50
do departamento programas-para-o-fim-de-semana
Portugal biduxe escreve "Foi inaugurada hoje a exposição Engenho e Obra – A Engenharia em Portugal no Século XX. terá lugar na Cordoaria Nacional até ao dia 8 de Março.
Talvez seja um pouco tarde para avisar, mas sempre pode ser um programa para um fim de semana à tarde. Além disso, talvez os que visitarem a dita cuja possam partilhar as sua opiniões com os que se encontram longe demais para dar um salto.

Comentários sobre a oportunidade de realizar esta exposição quando os cortes de orçamento levam a pensar que os investimentos futuros vão se ficar pelos estádios do Euro (já contratados)?

A engenharia do século XX vai sem dúvidas deixar marcas profundas na nossa jangada, já que sucederam-se épocas e regimes, democráticos ou não, que se afirmaram pelas obras de engenharia, sempre à procura de uma glória passada. "

Apple recebe OpenOffice e lança browser baseado no Konqueror | Mamas (or not): você decide! & Kernel Humor  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Engenho e Obra – A Engenharia em Portugal no Século XX
  • Mais acerca Portugal
  • Também por scorpio
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Re: Engenho e Obra (Pontos:5, Interessante)
    por jneves em 09-01-03 10:28 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://silvaneves.org/
    Comentários sobre a oportunidade de realizar esta exposição quando os cortes de orçamento levam a pensar que os investimentos futuros vão se ficar pelos estádios do Euro (já contratados)?

    Penso que o meu comentário só pode ser: deixem de pensar em "obras de engenharia" como algo gigantesco. O objectivo da engenharia sempre foi, e continuará a ser o desenvolvimento, o fazer mais com o que está disponível. E para isso não é preciso construir pontes, auto-estradas, estádios e outras obras do género. Existem outros trabalhos, não menos meritórios em engenharia, e nem sempre realizados por engenheiros.

    A área de informática, especialmente em Portugal onde um cultura de "desenrascanço" permite fazer coisas que pareciam impossíveis apenas um mês antes, tem fornecido alguns exemplos, muitos deles esquecidos e escondidos debaixo de gestores, marketeers e outros...

    Talvez um dia se faça uma exposição sobre o trabalho de engenheiros portugueses, com a apresentação de soluções práticas (leia-se dentro do orçamento) para problemas que apareceram e que pareciam, dentro dos constrangimentos dessa altura, impossíveis de resolver. Como dizia o outro, enquanto há vida, há esperança.

    Re: Engenho e Obra (Pontos:0, Esclarecedor)
    por Anonimo Cobarde em 09-01-03 13:50 GMT (#2)
    especialmente em Portugal onde um cultura de "desenrascanço"

    é à pala dessa cultura que nunca fazemos nada bem-feito, é sempre tudo em cima do joelho e cheio de fita-cola para não se descolar.

    Talvez um dia se faça uma exposição sobre o trabalho de engenheiros portugueses, com a apresentação de soluções práticas (leia-se dentro do orçamento)

    o problema é que não sabem fazer uma boa gestão do orçamento, eu também faço as coisas "fora do orçamento" se de 5 em 5 minutos vier um gajo "lá de cima" a alterar as especificações

    Engenharia??? Ou glória ao Engenheiro?? (Pontos:2, Interessante)
    por Anonimo Cobarde em 09-01-03 22:56 GMT (#3)
    Esta exposição acaba por ser uma prova de mau gosto e de propaganda corporativa.

    Se desejam a demonstração ao que chegou a engenharia portuguesa, bastará citar os acontecimentos de entre-os-rios, que nos ainda estão na memória.

    E aí se demonstra o que realmente importa no exercísio da engenharia. A cultura moral dos engenheiros e não a sua obra.

    A obra, essa é feita por individuos e é a eles de louvar. No entanto no tempo ficam e deixam de importar.
    A cultura e os valores dos engenheiros são sempre dependentes do passado e é passada de individuo a individuo, de geração a geração...

    Enquanto que no mundo anglosáxonico, a noção popular do de engenheiro é a do homem que usa a técnica e a ciência para criar. Em Portugal é o da oportunidade de se por a gravatinha e o colarinho branco e os outros explorar, de entrar na dança dos partidos, esquemas, hierarquias, universidades e lugares bem colocados.
    Quantos engenheiros mecânicos, químicos, civis sabem dois anos depois resolver um integral??? Perguntem a um engenheiro que esteja á dois anos no mercado de trabalho?? E os com 20??? (esses então...)

    Quando as universidades progressistas pretendem fazer cursos de engenharia de 3 anos com mestrado (para satisfazer o tratado de bolonha) e são bloqueadas activamente pela ordem dos engenheiros (porque eles é que sabem como é que se fazem engenheiros!!). No entanto, quando um engenheiro estrangeiro vêm para portugal, mesmo sem experiência, Quanto é que ele ganha??!!! (Muito mais que o seu congênere português, diga-se... Porque apesar de menos anos de ensino, aprendeu a pensar e o português passou 4 a 5 anos a decorar e a vomitar cadeiras)

    Querem bons engenheiros??? Ponham-nos nas oficinas!! Dêm-lhes ferramentas e tempo para brincar!!! Vejam por exemplo na informática, em que devido á facilidade de aquisição das ferramentas surge a expressão da criatividade e a maturidade da experiência!!
    Sujem as mãos!! Em vez de praxes, bebedeiras, putas e motas!

    O bom que se vai fazendo em Portugal, é devido a individuos dotados apesar das circunstâncias.
    Que o fazem por amor, dedicação e sentido estético de criatividade e que são explorados pela massa oportunista que os faz crer ser esse a ordem natural das coisas.

    Glória aos autodidactas!! Glória aos individualistas!! Pois são os únicos que nos impedem de cair no inferno da ponte...

    Dos outros... Só posso dizer que deles é o reino da terra...
    Re:Engenharia??? Ou glória ao Engenheiro?? (Pontos:0, Interessante)
    por Anonimo Cobarde em 10-01-03 10:19 GMT (#4)
    Na história de Entre-os-Rios não se pode concluir nada sobre engenharia, mas sim, sobre gestão - e a linda porcaria que é a gestão no estado português.

    Na informática surgem ainda mais asneiras do que em qualquer outro lado, precisamente porque qualquer asno que se preze julga que pode fazer "O Programa".

    Não quero com isto dizer que um tipo não possa ser autodidacta. Agora, o ser autodidacta não substitui de forma alguma a existência de cursos de especialização (superiores ou não). Senão, no limite, o estado deixava de organizar ensino e distribui gratuitamente a cartilha maternal aos miúdos de 5 anos - e eles que aprendessem o resto por auto-recreação! São coisas que se complementam!

    Quanto à organização dos cursos de Engenharia - não me lembro de ter vomitado nada durante o curso (ou melhor, até me lembro de alguma coisas naqueles arraiais :-)). Tenho aplicado coisas das cadeiras mais chatas na minha vida profissional. Sim, aquelas cadeiras onde realmente não batemos código!
    Agora também me parece que se alguém se ficar pelo que aprende num curso superior em Portugal, fica estúpido para o resto da vida! Infelizmente, em Portugal, promove-se, frequentemente a mediocridade criativa, o "é-assim-porque-eu-digo" - e esta cultura é seguida também nas Universidades.

       
    Re:Engenharia??? Ou glória ao Engenheiro?? (Pontos:1)
    por toze em 10-01-03 10:21 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://mega.ist.utl.pt/~tozevv
    Na história de Entre-os-Rios não se pode concluir nada sobre engenharia, mas sim, sobre gestão - e a linda porcaria que é a gestão no estado português.

    Na informática surgem ainda mais asneiras do que em qualquer outro lado, precisamente porque qualquer asno que se preze julga que pode fazer "O Programa".

    Não quero com isto dizer que um tipo não possa ser autodidacta. Agora, o ser autodidacta não substitui de forma alguma a existência de cursos de especialização (superiores ou não). Senão, no limite, o estado deixava de organizar ensino e distribui gratuitamente a cartilha maternal aos miúdos de 5 anos - e eles que aprendessem o resto por auto-recreação! São coisas que se complementam!

    Quanto à organização dos cursos de Engenharia - não me lembro de ter vomitado nada durante o curso (ou melhor, até me lembro de alguma coisas naqueles arraiais :-)). Tenho aplicado coisas das cadeiras mais chatas na minha vida profissional. Sim, aquelas cadeiras onde realmente não batemos código!
    Agora também me parece que se alguém se ficar pelo que aprende num curso superior em Portugal, fica estúpido para o resto da vida! Infelizmente, em Portugal, promove-se, frequentemente a mediocridade criativa, o "é-assim-porque-eu-digo" - e esta cultura é seguida também nas Universidades.

    P.S.: Ops, neste browser não estava registado ;-)

       
    Tó-Zé 'Senador'
    Re:Engenharia??? Ou glória ao Engenheiro?? (Pontos:2)
    por ribeiro em 10-01-03 10:35 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://ruka12.tripod.com
    Se alguém me explicar o que se ensina nas cadeiras da faculdade, ficaria iluminado.
    Do tempo que passei por lá, ficou a ideia que a faculdade é só para arranjar emprego a quem não o consegue arranjar em lado nenhum, e os professores (quando vão) às aulas, é para ler acetatos ou fazer pouco dos alunos.
    As exceptões no curso eram *muito* raras. Em 3 anos, só um professor de Analise Matemática, um de Estatistica nocturno, e um de Analise Numérica é que se mostraram Professores com P grande.
    Tudo o que aprendi foi por mim, pelos livros, e com amigos.
    Rui
    --
    Re:Engenharia??? Ou glória ao Engenheiro?? (Pontos:2)
    por jneves em 10-01-03 11:31 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://silvaneves.org/
    A aprender...

    Uma das coisas interessantes que melhorei na universidade foi a minha capacidade de aprendizagem. Nenhum dos professores nos dava informação sobre linguagens de programação e, na melhor das hipóteses, indicava-nos um livro sobre a linguagem. No entanto nos primeiros semestres fiz trabalhos em Pascal, Modula-2, CAML, Prolog, Smalltalk, C++, C, Assembly x86 (no velhinho IST88).

    A capacidade de aprender coisas novas sem ter a papinha toda feita foi o melhor a universidade me ensinou. Depois há as outras coisas que aprendi por mim e que a universidade preferia que eu não tivesse aprendido, mas isso são outras histórias...

    Re:Engenharia??? Ou glória ao Engenheiro?? (Pontos:1, Despropositado)
    por vd em 10-01-03 12:10 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://paradigma.co.pt
    A única coisa que te podem ensinar na faculdade / universidade é aprender a raciocinar com objectividade.

    Contudo existem cursos e cursos. O meu por exemplo, possui uma grande parte técnica (Eng. Civil), ao passo de que Eng. Informáticos vêm para o mercado sem saber fazer nada (pelo menos do que tenho conhecimento e do que me passa pelas mãos).

    vd
    Re:Engenharia??? Ou glória ao Engenheiro?? (Pontos:2)
    por raxx7 em 11-01-03 9:01 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://raxx7.no.sapo.pt/
    As exceptões no curso eram *muito* raras. Em 3 anos, só um professor de Analise Matemática, um de Estatistica nocturno, e um de Analise Numérica é que se mostraram Professores com P grande.
    Bem vindo à realidade do Ensino Superior em qualquer sitio do mundo.
    As Universidades não são apenas o último degrau onde se passa conhecimento, mas também onde se procura avançar. Logo, em vez de bons professores têm pessoas que são boas naquilo que fazem mas não têm jeito nenhum para ensinar. E já nos damos por felizes se o fizerem de boa vontade, porque há por ai professores universitários que, não tendo outro sitio onde o fazer, vêm fazer investigação para as universidades e dão aulas porque a isso são obrigados.

    Remember to be the Killer, not the Victim! (Nuklear Girl)
    Re:Engenharia??? Ou glória ao Engenheiro?? (Pontos:2)
    por ribeiro em 13-01-03 8:44 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://ruka12.tripod.com
    Nope, estava mesmo a referir-me a pessoas sem qualquer experiencia, que enverendam por uma via de vida facil, e em que alguns usam a investigação como escudo como justificação para o tempo que gastam a gerir a sua firmazita ou não fazer nenhum.
    É claro que depois os trabalhos de investigação também são roubados aos alunos...
    Ou num sumário, pelo menos em alguns lados tem pessoas que nem sabem ensinar, nem podem porque não se querem chatear a aprender.
    --
    Será que é necessário (Pontos:0, Interessante)
    por Anonimo Cobarde em 10-01-03 15:03 GMT (#10)
    o uso de tanto flash??

    o site em minha casa usando dial, é um bocado para o lento.

    e já agora, fiz um comentário ao site, lá no link dos comentarios, mandaram-me um mail a dizer que tudo estava bem, mas o dito comentário nunca mais aparece, será que só os comentários que dizem bem é que são aprovados??

    é que o da cara colega Sofia Afonso, que só diz bem da coisa, está lá e de lá não se move...
    o mais interessante é que mandei o meu comentário ontem e ainda não aparece, o dela já lá estava ontem e tem a data de hoje???????????????

    quantic_oscillation

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]