gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
DVD de James Bond destrói-se em 36 horas
Contribuído por scorpio em 24-11-02 12:23
do departamento dd if=/dev/urandom of=/dev/dvd; sync
News Filipe escreve "Segundo este artigo do Diário Digital, DVD's especiais com vídeos promocionais do último filme de James Bond e que se auto-destroem passado um determinado período de tempo – 36 horas - são a última novidade para a indústria cinematográfica lutar contra a pirataria. "

Tutorial em português sobre instalação do anti-virus ClamAV | SPAM e o futuro do e-mail.  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Filipe
  • este artigo
  • Mais acerca News
  • Também por scorpio
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    error handling (Pontos:1, Despropositado)
    por buckley em 24-11-02 13:00 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://www.buckley.tk
    Multimedia / Informática /

    error '80020009'
    Exception occurred.

    /includes/news_history.inc, line 9


    oh well, whatever



    Early to bed and early to rise, makes a man or woman, miss out on the night life.
    Re:error handling (Pontos:1)
    por scorpio em 24-11-02 15:03 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://eurotux.com/
    Filtros do slash... fixed.
    Eu acho bem... (Pontos:2, Interessante)
    por Arrepiadd em 24-11-02 13:29 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    O link correcto para a noticia e este.

    Neste momento isso refere-se apenas a DVD's promocionais, que sao enviados para os jornalistas. Nao e para uso do publico em geral. No entanto:

    Os responsaveis da companhia (...) nao descartam a ideia de que esta invenção tambem podera servir para impedir a pirataria dos filmes.

    Epa, venderem-me um cd que se destroi passado 36 horas tem algumas desvantagens, mais para eles que para mim:
    - Primeiro, provavelmente nao mo vendem... nao estou para comprar um filme e ficar so com a caixa dia e meio depois.
    - Nao vejo como isso acabe com a pirataria, nesse caso toda a gente comprava o dvd e em vez de o ver, estragava-o a ripa-lo. Assim, gravava-o depois num gravador de dvd (quando estiver + acessivel) e tem-se o filme novamente...
    - Pode-se pegar no filme, em caso de nao haver gravador de dvd e transforma-lo em divx e gravar em cd. Para alem disso mete-se tambem na internet para estragar o proposito para que foi criado o "MI dvd" (Mission Impossible DVD).

    Por isso, cheira-me que este dvd nao passara de algo usado so para demostracoes aos jornalistas, para impedir que os filmes saiam antes da hora ca para fora. Mais que isso, desconfio...

    Re:Eu acho bem... (Pontos:0, Interessante)
    por Anonimo Cobarde em 24-11-02 15:09 GMT (#7)
    Esta gente está a ficar doida com os mecanismos de protecção de cópia.... Com tantas coisas arriscam-se a chatear os consumidores honestos e a aumentar as cópias não autorizadas ou até as cópias ilegais. Os novos CDs, com dispositivos que os impedem de ser lidos por computadores, são um convite para as pessoas irem às redes P2P buscar a música... Se a indústria cinematográfica acha que estes DVDs que se autodestroem podem ser uteis para impedir a pirataria vão ter um amargo de boca...
    Re:Eu acho bem... (Pontos:2)
    por racme em 24-11-02 22:09 GMT (#30)
    (Utilizador Info)
    Por isso, cheira-me que este dvd nao passara de algo usado so para demostracoes aos jornalistas, para impedir que os filmes saiam antes da hora ca para fora. Mais que isso, desconfio...

    ja aqui algum tempo, no inicio do surgimento dos dvds falava-se nesta tecnologia de autodestruição.

    Uma das areas onde achavam e ainda podem achar pelos vistos ainda nao esta implementada nesse sentido, é na sua utilização em VideoClubes, VideosDriveTrough, vending machines, quiosques de rua etc..

    Em que estes dvds ficariam a um preço acessivel e permitiriam saciar o apetite de um cinefolo por algumas horas pagando este menos, mas tendo a contrapartida de ao fim de x tempo o Media autodestruir-se. Tambem se falava nos DVDs que so podem ser visualizados X numero de vezes. Mas isso era o q diziam, e sabemos muito bem como muitas vezes é dificil implementar e ter sucesso com algumas ideias que se acham geniais, mas que a pratica e o tempo comprovam o contrario.


    B0rn to frag!
    ph34r da powa of da daemon =)
    Re:Eu acho bem... (Pontos:2)
    por mlopes em 25-11-02 12:01 GMT (#41)
    (Utilizador Info)
    A páginas tantas, a maioria dos utilizadores prefeririam comprar o DVD pirateado que tem um tempo de duração aceitável e deixariam de comprar o DVD original que só duraria 36 horas, chegar-se-ia a um ponto onde só mesmo quem fosse piratear é que comprava o DVD original (se não o arranjasse por outra via entretanto).

    If you don't have time to do it right, where are you going to find the time to do it over?

    Claro! é à James Bond! (Pontos:0, Informativo)
    por Anonimo Cobarde em 24-11-02 14:29 GMT (#4)
    que falta de visão!

    é óbvio que o DVD faz parte da promoção do filme!
    "Este filme é tão secreto que se auto-destruirá dentro de 48 horas!"

    Re:Claro! é à James Bond! (Pontos:0, Informativo)
    por Anonimo Cobarde em 24-11-02 18:48 GMT (#18)
    Desculpa, mas a cena da autodestruicao NAO tem nada a ver com o Tom Cruise nem com a treta dos filmes MI dos anos 90/00.

    A _verdadeira_ Missao Impossivel era uma serie televisiva dos anos 60 que, diga-se, deixava estes remakes da tanga a anos luz de distancia, em termos de qualidade.

    Ate' as series que se fizeram nos anos 80 batem aos pontos o miudo Cruise & Cia. Mas por MUITOS pontos.
    Re:Claro! é à James Bond! (Pontos:1)
    por jamaica em 25-11-02 0:17 GMT (#32)
    (Utilizador Info) http://ainda.nao.tenho
    Good Luck Jim!!!!
    ---------------------
    The worst moment for the atheist is when he is really thankful and has nobody to thank. Dante Rossetti
    Re:Claro! é à James Bond! (Pontos:2)
    por Montanelas em 25-11-02 16:54 GMT (#52)
    (Utilizador Info) http://www.war-zone.net
    Fica mesmo a muitos pontos de distância, sabendo que nos anos 60 a tecnologia era muito menos desenvolvida, e que se tinha de puxar pela imaginação... Voltando ao tópico, já há alguns serviços que permitem sacar as músicas desejadas por um preço simbólico por mês, ou seja por 20 Euros, sacas o que puderes ou quiseres durante um mês. Esse será o caminho da sobrevivência, pois os consumidores estão muito melhor informados e esclarecidos e cada vez mais exigentes. Além disso, numa época de crise e de pré-revolução em termos artísticos, é conveniente as editoras entrarem numa política de saldos, caso contrário acontecerá o que aconteceu durante a Grande Depressão com a destruição massiva de stocks...
    Re:Claro! é à James Bond! (Pontos:2)
    por TarHai em 25-11-02 0:55 GMT (#34)
    (Utilizador Info) http://www.dilbert.com
    Sim, as "missões impossívies" de hoje são mais "missões Tom Cruize faz bangee" que qualquer outra coisa.
    --- "Esta voz!?!..." Cpt Francis Blake -- S.O.S. Meteoros
    A sua missão, caso escolha aceitá-la... (Pontos:1)
    por Oldtimer em 24-11-02 15:31 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://na-cama.com/rcarmo

    ...consiste em escrever uma crítica deste filme em menos de 36 horas.

    A idéia parece-me bastante razoável, por acaso. Bastante mais inteligente do que os "Glueman" (Discmans selados que as editoras enviam aos críticos de música), e sempre servem como bases para copos depois.

    No entanto, não creio que impeça a cópia. Pode ser apenas um primeiro passo (insira aqui a sua teoria da conspiração favorita), e uma forma de publicidade interessante, mas se eu estivesse do lado da editora, apostava mais em watermarking individual das cópias para críticos.

    De qualquer forma, caso cheguem a fazer a cópia e sejam apanhados, a Agência negará qualquer conhecimento dos seus actos... :)


    ^D
    Paranóia (Pontos:1, Redundante)
    por BlueRibbon em 24-11-02 15:45 GMT (#10)
    (Utilizador Info)
    Ainda não consegui perceber qual é exactamente o problema das editoras, quer de música quer de cinema.
    Não há nenhum estudo que relacione o aumento dos p2p com a diminuição da compra destes produtos, até porque não tem havido nenhuma diminuição. Todos os dias se ouve que o filme Y (Harry Potter - Chamber of Secrets, p.e.) rendeu uma quantia astronómica na 1ª semana de exibição, ainda que já existissem pessoas com uma cópia pirata.
    Não há, nem nunca houve, crise nesse sector, é pura paranóia.
    99% das coisas que se saca na net, nunca se comprariam, e aqueles que realmente gostam das coisas compram. Quantos e quantos amigos meus gastam rios de dinheiros em cd's quando os podem sacar gratuitamente... Eles gostam realmente, por isso gastam!

    KISS - Keep It Simple, Stupid!
    Re:Paranóia (Pontos:1)
    por macphisto em 24-11-02 20:50 GMT (#22)
    (Utilizador Info)
    >Ainda não consegui perceber qual é exactamente o
    >problema das editoras, quer de música quer de cinema.
    >Não há nenhum estudo que relacione o aumento dos
    >p2p com a diminuição da compra destes produtos,
    >até porque não tem havido nenhuma diminuição.



    Re:Paranóia (Pontos:1)
    por macphisto em 24-11-02 20:55 GMT (#24)
    (Utilizador Info)
    >Ainda não consegui perceber qual é exactamente o
    >problema das editoras, quer de música quer de cinema.
    >Não há nenhum estudo que relacione o aumento dos
    >p2p com a diminuição da compra destes produtos,
    >até porque não tem havido nenhuma diminuição.

    Acho que estás profundamente enganado. Quer o MP3, os CDR ou o P2P estão a provocar grandes estragos na industria musical. Desde há mais de um ano que as vendas estão a pique, e a situação em Portugal por exemplo é muito preocupante, nos próximos 6 a 12 meses vamos assistir ao desaparecimento de muitas dezenas de lojas de menor dimensão.

    Todos os indicadores indicam essa tendência, como este por exemplo: Global sales of recorded music down 9.2% in the first half of 2002
    Na industria do cinema, para lá caminhamos. Os estragos não tem esta dimensão por uma razão muito simples: largura de banda. Mas para lá caminharemos.
    Mas que coisa! (Pontos:0, Esclarecedor)
    por Anonimo Cobarde em 24-11-02 21:12 GMT (#26)
    Macphisto, não concordo que as dificuldades do sector (em Portugal ou noutro lado) sejam directamente ligadas à pirataria. Há outros factores que, IMHO, são muito mais importantes que as cópias ilegais.

    Bolas, a economia mundial está em recessão! Será que a industria de entertenimento é imune a crises economicas?

    Aliás, quando chega a altura de apertar o cinto onde achas que as pessoas vão cortar mais? Na roupa? Na comida? Ou no enternenimento?

    Não vou tentar tapar o sol com a peneira e dizer que as cópias ilegais não provocam perda de receita à industria musical (ou cinematografica). É obvio que provocam!!! Mas continuo a achar que o principal problema é a recessão (e ainda não vi nada que me convença do contrário).
    Re:Mas que coisa! (Pontos:1)
    por hummassa em 25-11-02 11:26 GMT (#39)
    (Utilizador Info)
    Sinto muito, meu caro, mas eu discordo de você. As cópias ilegais (como nosso amigo Bill Gates já descobriu há tempos), principalmente aquelas que não possuem a qualidade/durabilidade das originais (cópias em CDR, DVD+-R, etc...) via de regra são vendidas para as pessoas que NÃO AS COMPRARIAM pelo preço $$ oficial $$. Mesmo assim, essas cópias ainda têm efeitos benéficos na economia. Vou-te dar um exemplo interessante: aqui no Brasil, um CD (lançamento) custa R$ 20. Uma cópia pirata do mesmo CD custa no ambulante R$ 2,50. O sujeito que ganha entre R$ 200 e R$ 500 (pedreiro, por exemplo) não compraria um CD na loja de jeito nenhum, mas muitas vezes compra no camelô, pela diferença de preço e, por isso, ele movimenta a indústria eletrônica, pois se ele não tivesse como comprar o CD pirata ele não compraria o CD-player para começar... (Todas as pessoas mais humildes que conheço compraram CD-players somente após o aparecimento dos CD-Rs nas ruas...) Tudo bem que, depois da fase 'artesanal', agora a pirataria ficou 'industrial', mas inicialmente o efeito foi benéfico...
    Re:Paranóia (Pontos:1)
    por BlueRibbon em 24-11-02 21:16 GMT (#27)
    (Utilizador Info)
    Tenho a impressão de ter lido/ouvido o contrário, mas caso esteja errado apresento desde já as minhas desculpas.
    No entanto as editoras só estão a sofrer com um processo ao qual não se conseguiram adaptar, com o boom da internet e da tecnologia. Se qualquer um pode comprar e gravar um CD por uma ninharia porque é que as editoras/distribuidores não adequam os preços à baixa de custos da tecnologia? Ninguém entende, e os principais prejudicados serão as próprias editoras e os artistas. Será que adequar as margens de lucro ao mercado não seria o mais indicado? Se a procura diminui a oferta também terá de diminuir os preços, de modo a acompanhar o mercado, isto é Economia básica.

    KISS - Keep It Simple, Stupid!
    Re:Paranóia (Pontos:1)
    por Dr.CornFlakes em 25-11-02 12:48 GMT (#45)
    (Utilizador Info)
    Se qualquer um pode comprar e gravar um CD por uma ninharia porque é que as editoras/distribuidores não adequam os preços à baixa de custos da tecnologia?

    Porque o preço de venda não vem da relação custo de fabrico > margem > lucro.
    O marketing básico é composto por quatro P's. Um deles é o preço. E a principal regra ao definir um preço não é "custos + 10% lucro = PVP".
    A principal regra é descobrir quanto é que as pessoas estão dispostas a pagar por um determinado produto/serviço e cobrar esse mesmo valor.
    Vocês já repararam recentemente no preço dos champôs? O Pantene Pro V de 400ML custa cerca de 6€! E vende-se bem...

    Mudem a politica deles (Pontos:1, Interessante)
    por Anonimo Cobarde em 24-11-02 21:18 GMT (#28)
    Quando uma editora edita um disco com 10 musicas, em que 2 ou 3 são boas e as restantes medianas, as pessoas vão gastar 10 ou 15 euros para ouvir 2 musicas.

    Já é altura de as editoras mudarem de politica e começarem a editar melhores trabalhos, ou a arranjar politicas de distribuição alternativas que permitam que as pessoas comprem apenas as musicas que querem e não tenham de estar a dar € por um CD que não aproveitam a 100%. As compilações costumam vender bem porque têm os "hits" de topo de vários artistas.

    As editoras poderiam, p.e., ter um várias lojas "Compiladores" (não são desses) de musica a funcionar mais ou menos assim: eu chego lá, escolho algumas musicas de vários cds dessa editora e peço para me gravarem um CD LEGAL com essas musicas. Pago pelo que realmente quero e depois levo esse CD para casa. (Se ainda não existe disto podem usar a ideia à vontade, royalities free).
    Não sei porque, mas acho que esses CDs iam ter saida. Iria significar trabalho e até seriam mais caros por serem tão personalizados e não serem produzidos em massa, mas se calhar rendia (porque a pessoa ia gastar os (exemplo) €20 por um CD com 10 musicas que a pessoa realmente gosta do que €15 por 10 musicas das quais só gosta de 2 ou 3 ou 4). Não sei, mas como o interesse não é meu - é deles - não tenho de me preocupar com isso. Ao contrario deles.

    Uma das outras alternativas deles é baixar consideravelmente os preços.

    b

    Re:Mudem a politica deles (Pontos:2)
    por MacLeod em 24-11-02 23:34 GMT (#31)
    (Utilizador Info)
    As editoras poderiam, p.e., ter um várias lojas "Compiladores" (não são desses) de musica a funcionar mais ou menos assim: eu chego lá, escolho algumas musicas de vários cds dessa editora e peço para me gravarem um CD LEGAL com essas musicas.

    Ora aí está uma boa ideia. A parte chata é que os artistas provavelmente iriam começar a receber por tracks vendidas, o que em proporção com um CD seria cerca de 1/15 do lucro que eventualmente teriam. Ou se calhar mais, podia haver aquele CD que só tinha uma de jeito e que ninguém ia comprar... E também que produzir os CDs individualmente ficaria muito mais caro às editoras.

    $joking_mode = "1";
    As lojas de música podiam era ter um (vários) PC com banda larga ligado ao Kazaa ou ao Soulseek a sacar músicas e a gravar um CD na hora com o que nós queriamos.

    Re:Mudem a politica deles - OFFTOPIC (Pontos:2)
    por buckley em 25-11-02 11:06 GMT (#38)
    (Utilizador Info) http://www.buckley.tk
    Isso vai contra toda e qualquer etica relacionada com os artistas e com toda a arte que e' projectada e criada aquando da gravação de um cd. So' por culpa de uma sociedade que nao tem dois dedos de testa para escolher o que ouve e prefere em vez disso so' consumir singles de qualidade duvidosa e' que existe toda esta mentalidade do "disco que so' tem duas ou três boas faixas" aka os singles do disco.

    Para isso que tu dizes, ha' cd-singles 'a venda. Em vez de comprares o disco inteiro compras aquela cancaozinha gira que viste na MTv e pronto, esta' feito. Porém, ha' todo um mundo que te vai passar ao lado. Repara: um disco quando e' criado tem uma sequência de faixas que foi pensada e repensada de modo a fazer o maximo sentido. Nao faria sentido fazer compilações. Tal facto e' uma atrocidade tão grande como ver o "Yellow Submarine" metido entre faixas dos Liquorice e dos Rolling Stones, quando, na verdade, so' faz sentido entre o "here, there everywhere" e o "she said, she said" (estamos a falar de beatles, se ainda nao repararam.)

    Toda a questão em volta da compra de cds vs. fazer o download de faixas e' um full circle. Enquanto menos cds se vendem, mais caros têm que ser para suportar os custos. Por outro lado, enquanto mais caros os discos são, menos se vendem. Por mais que se teorize sobre as soluções possíveis sera' sempre impossível chegar a um consenso, porque o average p2p user prefere sacar o singlezito que deu de manhã na radio comercial do que dar 5 euros que sejam pelo disco inteiro. E como quem fala em discos, fala-se em concertos, fala-se em exposições vazias, fala-se em livros, fala-se em qualquer tipo de arte que e', sem duvida, algo que os portugueses têm em muito pouca consideração.

    Comprem discos, fdx. Um disco e' muito mais que as canções que la' estao. E' todo o design da capa, o inlay, o cd em si e so' esse conjunto todo e' que permite aproveitar, ao maximo, o que os musicos quiseram que chegasse 'as maos do ouvinte.

    E, no fundo, um disco custa mais ou menos o mesmo que uma noite pelos bares. As escolhas e' que sao as de cada um.

    Cheers,

    Miguel Azevedo


    Early to bed and early to rise, makes a man or woman, miss out on the night life.
    Re:Mudem a politica deles - OFFTOPIC (Pontos:2)
    por mlopes em 25-11-02 12:24 GMT (#44)
    (Utilizador Info)
    Pois.... eu por acaso sempre comprei CD's mesmo quando tinha os mp3 (ogg) ou K7 de algumas músicas, por motivos semelhantes ao que dizes e até porque sou muito selectivo no que compro e sou um fraco seguidor de modas, por isso regra geral são poucas ou nenhumas as faixas que não gosto nos CD's que tenho.
    Mas eis que recentemente começaram a aparecer CD's com proteções idiotas, e como eu não quero chegar a casa, tentar ouvir o CD no leitor do computador (que uso muito mais do que o leitor da sala) e ficar a saber que adquiri um CD do qual não vou poder usufruir completamente, os CD's perderam grande parte do apelo que constituiam e que lhes dava a vantagem relativamente às K7, ficheiros de aúdio, ou qq outro formato que tenha estado em voga em determinada época!

    If you don't have time to do it right, where are you going to find the time to do it over?

    Re:Paranóia (Pontos:2)
    por TarHai em 25-11-02 0:51 GMT (#33)
    (Utilizador Info) http://www.dilbert.com
    Não sei se grande parte desses prejuizos não se devem à 'crise'. Afinal de contas, quando é altura de apertar o cinto, não é altura de ir a correr comprar 3 CDs de bandas da moda.


    --- "Esta voz!?!..." Cpt Francis Blake -- S.O.S. Meteoros
    Re:Paranóia (Pontos:2)
    por mlopes em 25-11-02 12:13 GMT (#43)
    (Utilizador Info)
    até porque um gajo chega a casa com o CD, mete-o no leitor do computador para ouvir e nicles não se ouve nada porque está "protegido"!

    If you don't have time to do it right, where are you going to find the time to do it over?

    Re:Paranóia (Pontos:2)
    por Strange em 25-11-02 17:25 GMT (#53)
    (Utilizador Info) http://strange.nsk.no-ip.org/
    Estragos? P2P não apereceu apenas este ano. E no ano anterior houve um *aumento* da venda de cds, segundo alguns causado pelo próprio sharing (não tenho aqui links, logo não posso confirmar).

    Da própria página: The decrease reflects a number of factors including weak economic conditions, the widespread availability of free music, and competition from other leisure products such as DVD video, mobile technologies and computer games.

    E se tomares atenção ao resto do artigo, notarás que em alguns países subiu e que vendas de reportório local subiram.

    Parece-me mais justificável acusar a recessão da economia e a insatisfação com as ofertas actuais das produtoras.

    hugs
    Strange

    Re:Paranóia (Pontos:2)
    por Strange em 24-11-02 18:25 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://strange.nsk.no-ip.org/
    Sim, já na altura do lançamento dos CDs diziam que perdiam dinheiro com eles.

    E já na altura das cassetes diziam que perdiam com cassetes, LPs, etc., e que a única fonte de rendimento eram os concertos...

    hugs
    Strange

    Re:Paranóia (Pontos:2, Esclarecedor)
    por tOkIo em 24-11-02 19:08 GMT (#19)
    (Utilizador Info)
    Com cds a 20 aérios [ 4 contos] deve ser uma piada k eles perdem dinheiro lol
    __tOkIo
    Re:Paranóia (Pontos:2)
    por TarHai em 25-11-02 1:16 GMT (#35)
    (Utilizador Info) http://www.dilbert.com
    De certa maneira as editoras são vitimas do seu próprio sucesso. Investem bastante na promoção de /mega_hits/ para que se mantenham competitivos com as outras editoras, comprando não só espaço de antena nos media como patrocínios oficiais de rádios e TV. Os media que detêm uma boa parte poder deste jogo.

    Tudo isto para vender música a um público que cada vez mais reconhece menos valor à mercadoria.


    --- "Esta voz!?!..." Cpt Francis Blake -- S.O.S. Meteoros
    Re:Paranóia (Pontos:1)
    por BlueRibbon em 24-11-02 20:52 GMT (#23)
    (Utilizador Info)
    Como é que podem perder uma coisa que nunca iriam ter, o meu dinheiro?
    Quanto muito podem dizer que deixam de o poder ganhar, o que é completamente diferente.
    Enquanto puder sacar de graça ouço no computador... quando acabarem as "borlas" não me chateio com isso, ouço na rádio, mas acredita que não lhes vou dar dinheiro, pelo menos enquanto cobrarem 15 EUR por um CD.

    KISS - Keep It Simple, Stupid!
    Isto é mais interessante! (Pontos:0, Despropositado)
    por jorgelaranjo em 24-11-02 19:40 GMT (#20)
    (Utilizador Info) http://lesi.host.sk/fueg0/
    O GOOGLE também está na moda dos weblogs
    LINK

    Cumprimentos,
    Jorge Laranjo
    01100110 01110101 01100101 01100111 00110000
    http://fueg0.tk
    E o Google TB (Pontos:0, Despropositado)
    por jorgelaranjo em 24-11-02 19:48 GMT (#21)
    (Utilizador Info) http://lesi.host.sk/fueg0/
    Google goza com Microsoft
    Tributo às mães
    Doodle
    E muito mais...

    Cumprimentos,
    Jorge Laranjo
    01100110 01110101 01100101 01100111 00110000
    http://fueg0.tk
    Re:E o Google TB (Pontos:0, Despropositado)
    por jamaica em 25-11-02 11:46 GMT (#40)
    (Utilizador Info) http://ainda.nao.tenho
    esqueceste-te do Googlism!!!
    já agora o moderador que meteu isto Despropositado podia aparecer da penumbra e explicar-me a razão pelo que o fez?!? ai ai seus M$ cock suckers!
    ---------------------
    The worst moment for the atheist is when he is really thankful and has nobody to thank. Dante Rossetti
    Re:E o Google TB (Pontos:2)
    por spyder em 26-11-02 13:34 GMT (#56)
    (Utilizador Info)
    Aconselho-te a ir a um dicionário procurar o significado de "Despropositado".
    Ou, pondo isto de outra forma: falar do Google numa discussão sobre DVDs e técnicas de protecção de cópia é completamente despropositado.

    Jim.... (Pontos:1)
    por ciupman em 25-11-02 13:59 GMT (#48)
    (Utilizador Info)
    ...this will self destruct in ... 36 Hours ...
    Re:O DVD não vai ter o filme (Pontos:2)
    por humpback em 25-11-02 10:57 GMT (#37)
    (Utilizador Info) http://www.felisberto.net
    "Durante a viagem vai num DVD que se destroi num certo prazo de tempo para o caso de ser capturado por forças do inimigo. "

    Principalmente porque hoje em dia os leitores de dvd são coisas muito raras e ao alcance de apenas uma pequena elite......
    Gustavo Felisberto
    72ef1d7183eb2ea89420b94c0cf3e1f1
    apt-get install anarchism

    Re:O DVD não vai ter o filme (Pontos:2)
    por mlopes em 25-11-02 12:07 GMT (#42)
    (Utilizador Info)
    Provávelmente será equipamento para o "Soldado do Futuro" juntamente com o télemovel 3ª geração equipado com a ultima versão do "snake", 200 memórias para numeros de telefone e editor de toques, fardas "Fátima Lopes" com ousados decotes e a novíssima G3!

    If you don't have time to do it right, where are you going to find the time to do it over?

    Re:Para que preciso eu desses DVDs... (Pontos:1)
    por McB em 07-12-02 17:45 GMT (#57)
    (Utilizador Info)
    Para que preciso eu desses DVDs se já cá tenho o filme ripado, recebi-o dois dias depois da ante-estreia em londres, já agora, quem tiver oportonidade de ver o filme, que o veja, está exelente...

    Pelo vistos os maiores MACHOS que conseguem ver o filme antes da ante-estreia em Londres são sua maioria ACs...
    Que as editoras andam a chular o pessoal toda a gente sabe, mas tu, claro, és o espertalhão, chulas as editoras, e ainda ficas todo contente. Aposto que se o filme custasse 1EUR e pudesses sacá-lo, fazia-lo na mesma...

    Vê lá se em dia destes, em vez de seres chulo, interpretas o papel de P*TA.... e depois doi...

    Yours,
    McB! (FARTO de ACs)
    They told me it need Windows 95 or better, so I chose Linux

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]