gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Afinal o SAPO é uma RÃ
Contribuído por ajc em 04-10-02 14:39
do departamento the-importance-of-being-a-frog
And now for... :-) Hoje ao almoço estava-se a conversar sobre velhos programas de televisão da nossa infância. A alturas tantas eu afirmei que se estavam a esquecer de um dos mais importantes Os Marretas. Perante o ar de indiferença dos meus colegas só me restou atirar-lhes com uma afirmação de peso: Os Marretas foram tão importantes que fizeram alterar a percepção e o nome de uma espécie animal conhecida há séculos como . Para provar, na vossa opinião, a que espécie animal pertence o símbolo do maior portal português?
Continua no desenvolvimento.
Então é assim: há dois tipos de animais com algumas semelhanças mas com muitas diferenças: sapos e rãs.

Os primeiros, que em Inglês se chamam "toads" são nojentos, gordos, típicamente acastanhados, aparecem nos campos e nos bosques, mesmo que não seja à beira de rios. São estes que aparecem nas estórias das bruxas, dizem que têm pústulas e que explodem se lhes derem um Malboro Lights. Eis alguns exemplos, encontrados numa pesquisa no google procurando por "toad":
O outro tipo de bicho são as râs: normalmente são mais magrinhas, tem a pele lisa e lustrosa e, embora as haja de cores tão variadas como amarelo e vermelho vivos, na Europa são normalmente verdes. Vivem em charcos e rios.
Às rãs nunca esteve associada a imagem odiosa dos sapos. Sempre a foram animais simpáticos. Algumas imagens e desenhos de rãs, obtidas no google, pesquisando por "frog":
Parece então claro que o nosso SAPO é aquilo que em Inglês se chamaria "frog", e portanto é uma râ.

Durante séculos não houve qualquer dúvida na cultura popular sobre o que era um sapo e o que era uma rã... Como é que se chegou a esta confusão?

A culpa é deste cavalheiro:

Este é "Kermit the Frog", um herói dos Marretas, claramente masculino, - até anda permanentemente apaixonado pela Miss Piggy -, que deu um problema terrível ao tradutor... É que se lhe chamassem "Cocas a Rã" ia ser difícil convecer a audiência que aquela coisa com a Miss Piggy não era um bocado lésbica... Por isso, em Portugal, o Kermit apareceu traduzido para "o Sapo Cocas".

Agora imaginem: uma geração inteira de miúdos citadinos, que se vissem um sapo não sabiam onde se meter, foi criada acompanhada por uma rã que se se chamava sapo. A confusão instalou-se, vulgarizou-se o uso de sapo para designar râs, e a língua evoluiu.

Daqui a alguns anos, os dicionários já terão assimilado a mudança, e os sapos serão bichinhos verdes e simpáticos, que vivem em riachos e charcos, e ninguém se lembrará que outrora era diferente...

E tudo se deveu aos marretas e ao Cocas o Rão.

Apple iSync: o famoso digital Hub | Jastel processa Jazztel  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • SAPO
  • Os Marretas
  • maior portal português
  • Mais acerca And now for... :-)
  • Também por ajc
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    "Estória"? (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 04-10-02 16:06 GMT (#1)
    Se vamos ser pedantes (e porque não sé-lo?), e correctos, então fica já a informação que estória está incorrecto (aliás, a palavra não existe em português). A palavra certa é história.

    Acho que a maior parte da comunidade gildotiana sabe distinguir pelo contexto os vários significados dessa palavra e não precisa de usar uma nova inventada por quem não sabe...

    Relativamente ao sapo.pt, basta por-lhe umas verrugas e clarear a cor para ficar mais correcto. :)

    Re:"Estória"? (Pontos:2)
    por nmarques em 04-10-02 16:39 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://morgul.xpto.org
    Estoria, existe em Portugues, se tens um dicionario actual, possivelmente nao esta la, mas essa palavra existe e tem um significado diferente de "Historia"... Tenho um dicionario PT com 22 volumes que tem a traducao dessa palavra, embora seja um termo arcaico e que nao e' fluentemente utilizado, mas existe e tem significado. O Dicionario que tenho penso que e' da Lello.

    --------------------------------------------
    If there is such a thing as too much power...
    I've not discovered it.../I
    Re:"Estória"? (Pontos:1, Esclarecedor)
    por SlickFox em 04-10-02 17:08 GMT (#11)
    (Utilizador Info)
    segundo o dicionário da porto editora não existe, mas é engraçado porque já vi isso escrito em vários jornais (desportivos) o que me leva a concluir que é a da versão on line que é reduzida/limitada!

    Cumps
    Re:"Estória"? (Pontos:3, Informativo)
    por Lowgitek em 04-10-02 18:57 GMT (#30)
    (Utilizador Info) http://www.ideiasdigitais.co.pt
    Estória existe!

    E se o dicionário da porta editora não o tem e por que não respeita a concordância.

    Pergunta a qualquer brasileiro o que siginifica estória e qual a diferença entre história e estória.

    Eu posso te dizer por alto sem andar aqui com muitas coisas, normalmente estória se usa para histórias de origens ficticias que não representem a realidade.

    Cheers
    Re:"Estória"? (Pontos:2)
    por Strange em 04-10-02 19:37 GMT (#36)
    (Utilizador Info) http://strange.nsk.no-ip.org/
    A qualquer brasileiro?? Achas boa ideia perguntar questões de português a um brasileiro?

    história incluí a vossa denominada "estória" e "história". Histórias há de guerras napoleónicas, de Brancas de Neve, etc.

    Lá por os brasileiros terem roubado a palavra "story" aos ingleses, não quer dizer que isso seja português correcto aqui em Portugal.

    Estória existiu há muitos séculos. Depois derivou para história. Nunca existiram as duas palavras independetemente uma da outra.

    hugs
    Strange

    Re:"Estória"? (Pontos:2)
    por Lowgitek em 05-10-02 19:54 GMT (#61)
    (Utilizador Info) http://www.ideiasdigitais.co.pt
    Segundo o ultimo acordo a palavra existe e esta correcta se não estas feliz enforca-te.

    Podes argumentar quem em portugal fala-se portugues mas não te esqueças que a maioria faz a diferença... E se ainda podes dizer que o Português e uma das linguas mais faladas do mundo entao esse portugues mais falado do mundo é português brasileiro. Se não achas isso justo vai para rua protestar.


    Re:"Estória"? (Pontos:3, Interessante)
    por joao em 04-10-02 17:08 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    Não é pedante quem quer, só é pedante quem pode:

    No seu « estilhaço » literário, Saramago consente que se perca o fio à meada, por razões que interessam à própria meada, pois é um processo sempre em aberto a origem das suas fibras, para não falar da sua relação ou não com a meada. A associação, ou a pescagem do que eventualmente possa picar a palavra, cria hiatos narrativos, que, possivelmente, só o serão pelos hábitos criados nas estruturas codificadas. Enquanto que nestas um acto sucede a outro acto, uma situação a outra situação, e assim sucessivamente criando o movimento, em Saramago uma palavra sucede a outra palavra, uma ideia a outra ideia, e assim sucessivamente, criando um compasso de espera, compassos, muitos compassos, em que a natureza narrativa provisoriamente se apaga. Provisoriamente, ou aparentemente, pois a estória circula no corpo da história, que habita o autor, e na qual as imposições, estáticas por para-naturais, perdem a sua função legislativa.( link)



    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura

    Re:"Estória"? (Pontos:5, Interessante)
    por js em 04-10-02 18:52 GMT (#26)
    (Utilizador Info)

    Há outra prespectiva: Não é pedante quem pode, é pedante quem não consegue ser mais nada...

    Faço um paralelo:

    Julgo que há, para todas as pessoas uma espécie de limiar de riqueza (refiro-me a dinheiro) a partir do qual o dinheiro que a pessoa tem já vale mais do que a própria pessoa. Nota-se que esse limiar é atravessado quando os amigos e a família passam a ser desprezados e os valores antigos são deixados cair. Julgo mesmo que esta é das piores maldições que se pode abater sobre alguém: Ser ultrapassado, em valor, pelo seu próprio dinheiro.

    É também fácil encontrar situações em que é o cargo que se sobrepõem à pessoa. O fenómeno consegue mesmo identificar-se pela forma de andar dum indivíduo. Acontece, por exemplo, com o empregado acabado de promover a director, ou o estudante acabado de ingressar como assistente. A pessoa passa a deslocar-se de peito e nariz empinados, e nota-se logo que quem vai ali não é a pessoa, mas o cargo por cuja importância se deixou suplantar. Amigos meus chegaram mesmo a fazer um pacto, comprometendo-se cada um a dar ao outro uma valente estalada se lhe detectasse sinais deste tipo!

    Ser pedante é uma maldição parecida no que respeita à "riqueza intelectual". Quando o valor do indivíduo que adquiriu certos conhecimentos é ultrapassado pelo valor dos próprios conhecimentos, estes assumem o controle e sobrepõem-se ao indivíduo. Nessa altura, certos princípios básicos de cordialidade, como não humilhar interlocutores menos instruidos, começam a cair. Manifesta-se também a necessidade de exibir gratuitamente a sapiência, usando sem necessidade palavras complicadas e discurso emaranhado para impressionar os papalvos. Surge então o "pedante".

    Pessoalmente, admiro infinitamente mais os que, apesar do seu enorme valor intelectual, mostram, naquilo que nos deixam ver, ser pessoas ainda maiores por conseguirem evitar cair no pedantismo.

    Re:"Estória"? (Pontos:1, Engraçado)
    por Anonimo Cobarde em 04-10-02 19:04 GMT (#33)
    Carlos Cruz: De quem estamos a falar?

    Concorrente C: leitão!

    Re:"Estória"? (Pontos:1)
    por jamaica em 04-10-02 19:42 GMT (#37)
    (Utilizador Info) http://ainda.nao.tenho
    Brilhante! Estupendo!

    Parabéns, sejas lá tu quem fores =)
    ---------------------
    The worst moment for the atheist is when he is really thankful and has nobody to thank. Dante Rossetti

    Re:"Estória"? (Pontos:2)
    por Tintim em 04-10-02 18:52 GMT (#27)
    (Utilizador Info) http://paulo.trezentos.gul.pt
    Eu tenho ideia que o terms correcto para designar uma narração de acontecimentos, tipo conto, é "estória"... como em "vou contar a estória da Carochinha" .
    A expressão para falar dos acontecimentos passados que fazem parte do memória colectica é "história"... como em "a história de Portugal é pródiga em acontecimentos..."

    Isto é a forma como costumo utilizar ambas as expressões mas não tenho dicionários à mão para fundamentar. Não haverá um linguista por aí?

    Re:"Estória"? (Pontos:2)
    por Strange em 04-10-02 22:06 GMT (#51)
    (Utilizador Info) http://strange.nsk.no-ip.org/
    há dicionários por aí e alguns linguistas (ou apenas professores?) por aqui

    hugs
    Strange

    Re:"Estória"? (Pontos:1)
    por gabriel em 07-10-02 10:09 GMT (#65)
    (Utilizador Info)
    Para clarificar esta questão sugiro uma olha a http://www.terra.com.br/sualingua/08/08_artigos.htm

    --
    Sic transit gloria mundi

    Especie.... (Pontos:3, Engraçado)
    por vd em 04-10-02 16:07 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://paradigma.co.pt
    Para provar, na vossa opinião, a que espécie animal pertence o símbolo do maior portal português?

    A uma espécie politica, capaz de superar as mais duras provas de incoerência e onde se encontra a maior taxa por m2 de "cunhas".


    Cumprimentos,
    vd
    Eheheh! (Pontos:0, Engraçado)
    por Anonimo Cobarde em 04-10-02 16:08 GMT (#3)
    Este artigo é melhor do que o pior artigo de sempre.

    Ass. Um Cabrão Reaccionário (TM), hasta la vitoria siempre.
    cá para mim .. (Pontos:3, Engraçado)
    por ciup-man em 04-10-02 16:16 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    é mais uma lesma ..
    --- Neste mundo existem 10 tipos de pessoas... As que entendem binário e as que não entendem!!
    Nao sabias?? (Pontos:1)
    por McB em 04-10-02 16:21 GMT (#5)
    (Utilizador Info)
    Curioso, ha coisa de dois meses cheguei exactamente a mesma conclusao....

    Mas dai a mandar um artigo para o Gildot.... goes a long way!
    É preciso é ter um espirito muito rebuscado para encaixar isto no Gildot! :)
    Enfim, mais um momento de humor...

    Yours,
    McB! (english keyboards suck big time!)

    They told me it need Windows 95 or better, so I chose Linux
    Re:Nao sabias?? (Pontos:4, Engraçado)
    por ajc em 04-10-02 18:12 GMT (#19)
    (Utilizador Info)
    Por data-mining na nossa base de dados chegámos à conclusão que só 5% dos nossos leitores já sabiam desta importante problematica. Parabéns por pertencer a esse grupo restrito!

    Este artigo destina-se obviamente aos outros 95%. A gerência pede desculpa pelo incómodo.

    Re:Nao sabias?? (Pontos:1)
    por McB em 05-10-02 17:50 GMT (#59)
    (Utilizador Info)
    Este artigo destina-se obviamente aos outros 95%. A gerência pede desculpa pelo incómodo.

    Carissimo:
    Nao habia nexexidade diszto, oh meusz amigoszsss...uma ironia tao cortante...hmm!

    Ou nao consegues distinguir um post como o meu de um post do tipo

    isto esta mesmo uma £$^$%^, eh por estas e por outras que eu nao venho ca mais, os editores sao uns $%%^&^%&%^& and so forth...

    Tenta ver as diferencas. Eu limitei-me a salientar dois factos:
    • a curiosidade de ter descoberto isso ha algum tempo
    • o facto de ter achado o artigo rebuscado.
    Estarei por ventura a ser ofensivo, Sr. Gerente?
    Yours,
    McB!

    They told me it need Windows 95 or better, so I chose Linux
    OFF-TOPIC (Pontos:2, Interessante)
    por ReporterX em 04-10-02 16:25 GMT (#6)
    (Utilizador Info)
    Realmente tenho que começar a concordar com os critícam os critérios usados pelos editores para a publicação ou não dos artigos propostos.

    Eu compreendo que a posição de editor seja trabalhosa, mas também ninguém é obrigado a aceiar o cargo.

    Apesar de não ser um "consumidor" do gildot que contribua com muitos artigos, já propos artigos e alguns foram chumbados (devem ter sido uns 50%).

    Apesar de achar que todos os artigos por mim propostos eram pertinentes (se não,não os teria enviado) poderei compreender que os editores não tivessem a mesma opinião... mas não compreendo como são publicados certos artigos de qualidade duvidosa (tal como acontece com este).

    Com este tipo de atitudes só fazem com que os tentam contribuir para o interesse do Gildot percam a vontade de submeter novos artigos.

    Obrigado e desculpem o OFF-TOPIC.


    ReporterX

    Re:OFF-TOPIC (Pontos:5, Engraçado)
    por ajc em 04-10-02 18:08 GMT (#18)
    (Utilizador Info)
    Acho que não percebeste bem a gravidade da situação: eu não aprovei um artigo proposto...

    eu próprio escrevi o artigo!

    É um artigo auto-aprovado

    Arghhh.. Os remorsos consomem-me. Isto é concerteza um crime contra a humanidade, Será que o TPI já está operacional?? Quero entregar-me !!!

    Re:OFF-TOPIC (Pontos:1, Esclarecedor)
    por Anonimo Cobarde em 04-10-02 18:22 GMT (#20)
    Rofl.

    ajc, quero dar-te os meus parabens. Sem duvida nenhuma e' dos melhores artigos que ja' passaram pelo gildot. E' interessante, e' divertido, esta' bem escrito, bem fundamentado, tem bases cientificas e faz-nos pensar. Se se pudesse moderar os proprios artigos, tinhas ja' um +1 Interessante.

    Felizmente que, no meio de toda a tontice que ultimamente tem proliferado por estas bandas, ainda aparecem algumas pessoas com sentido de humor e QI mais elevado que uma toranja.

    Ass: Um Anonimo Cobarde entre muitos.
    Re:OFF-TOPIC (Pontos:2)
    por Gamito em 04-10-02 18:59 GMT (#31)
    (Utilizador Info) http://www.gamito.org/
    "Quero entregar-me [ao TPI]"
    Para dizeres isso alto e bom som deves ser cámone :P

    Mário Gamito
    www.gamito.org
    Re:OFF-TOPIC (Pontos:2)
    por Psiwar em 04-10-02 19:13 GMT (#35)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Este ajc é só cunhas.
    Pessoal... quando acabarem de jantar o gamito por causa da sondagem já temos sobremesa! :[

    (ps: bom artigo ajc)
    Re:OFF-TOPIC (Pontos:1)
    por jamaica em 04-10-02 19:53 GMT (#39)
    (Utilizador Info) http://ainda.nao.tenho
    Parece então claro que o nosso SAPO é ...

    Nosso?! Em que medida é que é teu??
    ---------------------
    The worst moment for the atheist is when he is really thankful and has nobody to thank. Dante Rossetti

    Re:OFF-TOPIC (Pontos:3, Engraçado)
    por ajc em 04-10-02 20:10 GMT (#41)
    (Utilizador Info)
    Em umas dezenas de *$%#&#&%$ acções que já pouco mais valem do que o papel em que estão escritas :)
    Re:OFF-TOPIC (Pontos:1)
    por jamaica em 07-10-02 16:36 GMT (#67)
    (Utilizador Info) http://ainda.nao.tenho
    LoL!! =)
    ---------------------
    The worst moment for the atheist is when he is really thankful and has nobody to thank. Dante Rossetti
    em francês isso não aconteceu (Pontos:2, Interessante)
    por biduxe em 04-10-02 16:28 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://bdx.no-ip.info
    engraçado que em francês temos a mesma situção à partida
    Crapaud significa sapo e é masculino
    Grenouille significa rã e é feminino
    No entanto, o cocas foi denominado la grenouille, sem no entanto ninguém acreditar que miss piggy era lésbica.
    Isto leva-me a pensar que em Portugal escolheu-se chamar cocas o sapo, não para a miss piggy continuar a ter um comportamento social aprovado, mas porque dos dois termos sapo é o mais conhecido (conheço mais canções populares com sapos do que com rãs)

    PS mudem o tamanho da imagem do sapo a prteo e branco que a 800x600 tive que estar a fazer sroll left-scrollright
    ------ EOFim.
    Parabéns ao editor (Pontos:4, Interessante)
    por BlueNote em 04-10-02 16:46 GMT (#10)
    (Utilizador Info)
    Quero manifestar o meu mais completo apoio e apreço ao editor que aprovou este artigo.

    É um artigo bem redigido, espirituoso, conciso, exacto e informativo. Claro que tem lugar no "e não só" do Gildot!

    Apoiado e continuem com o óptimo trabalho!

    Parabéns também ao autor do artigo, claro ;-)

    Re:Parabéns ao editor (Pontos:0, Esclarecedor)
    por Anonimo Cobarde em 04-10-02 17:16 GMT (#14)
    Err.. duh?? O autor é o editor!
    Re:Parabéns ao editor (Pontos:0, Redundante)
    por HiTek DeVil em 04-10-02 20:59 GMT (#46)
    (Utilizador Info)
    Já viste? Teve trabalho a dobrar.... escrever, mandar para aprovação, e depois admirem-se, quem iria aprovar? ele proprio (as if :P)... Gostei do artigo...


    HiTek DeVil
    Re:Parabéns ao editor (Pontos:2)
    por BlueNote em 07-10-02 15:26 GMT (#66)
    (Utilizador Info)
    E que culpa tenho eu que não percebas uma graça nem que ela te pegasse na mão e dançasse um tango contigo?!
    Ainda antes... (Pontos:4, Esclarecedor)
    por jmce em 04-10-02 17:09 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/

    Se me lembro bem e se a informação dada pela RTP está correcta, antes de os Marretas aparecerem por cá já a Sesame Street tinha aparecido (segundo a RTP em 1976, um ano antes), na altura chamada Abre-te Sésamo. Acho que já aí o Kermit era "sapo" e Cocas (mas não dá para confirmar porque a colecção de Tele-Semanas está a 400km daqui) e que para os Marretas o nome se terá mantido por continuidade.

    Talvez o facto de "cocasosapo" soar patusco tenha tido alguma relevância...

    No antigo Sapo (de Aveiro) havia bonecos de rãs e de sapos, mas a rã ganhou sempre, até ao personagem actual (da Nitrodesign?).

    Re:Ainda antes... (Pontos:2)
    por ajc em 04-10-02 18:02 GMT (#17)
    (Utilizador Info)
    Tens razão... Acho que simplifiquei um pouco as coisas, mas na Rua Sésamo o Cocas era uma personagem muito secundária, quem mandava mesmo eram o Egas e o Becas.

    Só nos marretas é que o Cocas se tornou uma referênical geracional. :)

    Al-Sesam (Pontos:2, Engraçado)
    por jmce em 04-10-02 18:32 GMT (#23)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/
    ... ao passo que o Becas, revoltado contra a perda de protagonismo face à ascensão do imperialismo verde, acabou por se aliar ao Eixo do Mal...
    Re:Al-Sesam (Pontos:2)
    por jmce em 04-10-02 18:43 GMT (#24)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/
    Prova ainda mais fascinante aqui.
    Re:Al-Sesam (Pontos:2)
    por Psiwar em 04-10-02 19:09 GMT (#34)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Eheheh. Há algum tempo que já não ouvia falar dele... dever ter ido underground junto com o Osama.
    Bem, aqui fica o original onde tudo começou. O autor original acabou com o site dele mas ainda existem mirrors.

    Bert is Evil

    Pink Panther (Pontos:3, Engraçado)
    por Dehumanizer em 04-10-02 17:33 GMT (#16)
    (Utilizador Info)
    Bem, muita gente ainda pensa que "a" Pantera Cor-de-Rosa é uma "ela"... :)


    "To underestimate one's self is as much a departure from truth as to exaggerate one's own powers"
    - Sherlock Holmes
    Re:Pink Panther (Pontos:2)
    por bgravato em 06-10-02 2:57 GMT (#63)
    (Utilizador Info)
    Pois... cor-de-rosa... se é um ele... é um bocado "abichanado" :-P


    IMPORTANTE (Pontos:2)
    por Gamito em 04-10-02 18:23 GMT (#21)
    (Utilizador Info) http://www.gamito.org/
    Eu preciso que me esclareçam onde é que entra aqui o vocábulo "batráquio".

    Mário Gamito
    www.gamito.org
    Acho que era ao contrário (Pontos:4, Esclarecedor)
    por Gamito em 04-10-02 18:26 GMT (#22)
    (Utilizador Info) http://www.gamito.org/
    "até anda [o kermit] permanentemente apaixonado pela Miss Piggy"

    Acho que a Miss Piggy é que andava apaixonada pelo kermit, salvo erro, da qual este fugia a sete pés.

    Mário Gamito
    www.gamito.org
    Re:Acho que era ao contrário (Pontos:2)
    por ajc em 04-10-02 18:44 GMT (#25)
    (Utilizador Info)
    Sim, tens razão... eu é que estou a ficar velho :(
    Re:Acho que era ao contrário (Pontos:2)
    por Gamito em 04-10-02 18:56 GMT (#29)
    (Utilizador Info) http://www.gamito.org/
    Estamos :(
    Senão já não nos lembrávamos destes pormenores.

    Mário Gamito
    www.gamito.org
    Re:Acho que era ao contrário (Pontos:2)
    por BuBbA em 16-10-02 8:58 GMT (#68)
    (Utilizador Info) http://www.BuBix.net
    Pronto, então o chamaram-lhe sapo mm pcausa disso. Já não bastava andar a fugir duma porca e ainda por cima era uma Rã ?! Que raio de misturas... é isto a evolução das espécies?;P
    Os discursos dos ACs descontentes (Pontos:0, Esclarecedor)
    por Anonimo Cobarde em 04-10-02 18:53 GMT (#28)
    EEEEIIIII!!! Qu'esta m**** ????!!!? Fo*****! Outro artigo estúpido e sem estar relacionado com Linux? Morte ao Dant^H^H^H^H editor! Abaixo o autor!!!! Fogueira com eles.

    Este é o típico comentário dos denominados Anonimus Cobardus Descontentus Pateticus e deve ser ignorado. Fontes na net indicam que as pessoas muitas vezes referem-se às suas palavras usando a carinhosa expressão "Do not feed the troll!". Nem mais!

    Livra! Este Gildot está cada vez pior! Já não se vê um artigo interessante há muito tempo e que seja sobre Linux ou tecnologia. Vou procurar notícias para outro lado / Vou é tratar de fazer um "saite" melhor!

    Este comentário é claramente de um AC Solus Descontentus. Note-se a ausência de qualquer palavrão ou expressão de violência em relação ao editor/autor. Revela a capacidade de raciocínio esperada em qualquer pessoa - se não está bem muda-se ou faz melhor. É um tipo porreiro.

    Embora apenas o 1º seja mesmo irritante ambos estão errados. O gildot também precisa de artigos assim pois a comunidade que aqui habita não vive só de 0s e 1s. Como pessoas normais que são apreciam partilhar outras trivialidades com os seus companheiros.
    Adicionalmente, e parafraseando o ajc (com ligeiras modificações que espero que não me levem a tribunal!):

    Por data-mining da base de dados do gildot chegámos à conclusão que só 5% dos ACs descontentes são apenas isso: descontentes. A esses os parabéns por pertencer a esse grupo restrito! Este artigo devia ser dedicado aos outros 95%.

    Re:Os discursos dos ACs descontentes (Pontos:0, Despropositado)
    por Strange em 04-10-02 19:44 GMT (#38)
    (Utilizador Info) http://strange.nsk.no-ip.org/
    Para dizer a verdade, o único comentário AC neste artigo que achei irritante foi o teu...

    hugs
    Strange

    SAPO == ? (Pontos:1, Esclarecedor)
    por jamaica em 04-10-02 19:59 GMT (#40)
    (Utilizador Info) http://ainda.nao.tenho
    SAPO! Since 1994 from www.ua.pt -> www.sapo.ua.pt -> bought from PTM -> changed to be the biggest portuguese portal. WHY SAPO? Before speaking, "u bastards", try to inform yourself:

    Serviços de Apontadores POrtugueses.

    Mas nao faz mal que nao saibam.. nem os operadores nem sequer os supervisores do atendimento telefónico sabem isto.. =)
    ---------------------
    The worst moment for the atheist is when he is really thankful and has nobody to thank. Dante Rossetti

    Re:SAPO == ? (Pontos:1)
    por Shadlan em 04-10-02 20:46 GMT (#42)
    (Utilizador Info) http://alunos.uportu.pt/~al18420/
    Não é isso que está em questão... Já que o nome tem mesmo de ser sapo, porque é que colocaram lá uma rã?
    Re:SAPO == ? (Pontos:1)
    por jamaica em 04-10-02 21:06 GMT (#48)
    (Utilizador Info) http://ainda.nao.tenho
    Para mim nem rã nem sapo, eu acho que é apenas uma oval verde, dois círculos amarelos e um sorriso. Todo este post para mim é completamente absurdo, imbecil e não leva a lado nenhum.

    Não querem discutir política nacional? Sempre é bem mais interessante saber o que os corruptos de direita andam a tramar..
    ---------------------
    The worst moment for the atheist is when he is really thankful and has nobody to thank. Dante Rossetti

    Re:SAPO == ? (Pontos:2)
    por jmce em 04-10-02 20:48 GMT (#43)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/
    Been at the browser, saw that. Mas os bonecos dominantes foram sempre rãs.
    Re:SAPO == ? (Pontos:3, Informativo)
    por joao em 04-10-02 20:53 GMT (#44)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    SAPO= Servidor de Apontadores POrtugueses

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura
    Re:SAPO == ? (Pontos:2, Informativo)
    por jamaica em 04-10-02 21:01 GMT (#47)
    (Utilizador Info) http://ainda.nao.tenho
    Servidor não, acho que era Serviço de Apontadores, e nao Serviços como eu incorrectamente escrevi acima =)
    ---------------------
    The worst moment for the atheist is when he is really thankful and has nobody to thank. Dante Rossetti
    Re:SAPO == Serviço de Apontadores Portugueses (Pontos:2)
    por |The-Crow| em 04-10-02 21:25 GMT (#49)
    (Utilizador Info) http://www.soundream.org
    SAPO == Serviço de Apontadores Portugueses
    Podem ver aqui:
    http://www.uarte.mct.pt/ajuda/ manuais/www/pesquisa.asp uma screenshot do portal original ainda na UA.
    Toda a questão deste artigo roda apenas na questão do LOGOTIPO do SAPO, que com o jamaica disse é apenas "uma oval verde, dois círculos amarelos e um sorriso" :)
    Enfim...
    Re:SAPO == Serviço de Apontadores Portugueses (Pontos:2)
    por joao em 04-10-02 22:00 GMT (#50)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    Nope! O que está escrito nessa página é "Serviço de Apontadores Portugueses", mas o que está escrito no screenshot é "Servidor de Apontadores Portugueses". Podes confirmar na Wayback Machine. Repara no que aparece na barra do teu Browser. Podes ainda ler a história do sapo.

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura
    Re:SAPO == Serviço de Apontadores Portugueses (Pontos:3, Esclarecedor)
    por |The-Crow| em 04-10-02 22:42 GMT (#52)
    (Utilizador Info) http://www.soundream.org
    Tens razão :)
    "Estória" - Conclusão (Pontos:2, Informativo)
    por ssn em 05-10-02 13:28 GMT (#56)
    (Utilizador Info)

    A respeito da discussão estória/história parece-me definitivas as respostas dadas no www.ciberduvidas.com, alguns excertos:

    • "estória é uma palavra vinda do Brasil. Note-se, era assim que se grafava no século XV. Só depois veio história" [...] "os dicionários brasileiros aconselham a que se escreva sempre história, embora se aceite a liberdade jornalística da distinção de um e outro conceitos".
    • "Não são sinónimos. É a mesma palavra com dupla grafia, e derivada do latim «historia(m)»"
    • "Seria ridículo começarmos, por exemplo, a empregar homem para indicar o ser humano em geral, isto é, a espécie humana, a humanidade; e omem, para designar qualquer ser humano do sexo masculino, como por exemplo em «aquele omem que está ali», «o omem (= marido) da Joana», «sanitários para omens», etc.
      Alguém teria cara para abraçar esta ridicularia? Mas têm-na para escrever história e estória."

    Referências:


    Re:"Estória" - Conclusão (Pontos:2)
    por joao em 05-10-02 14:23 GMT (#57)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    Acho que isso só mostra que os linguistas gostam de controlar a língua como se ela fosse deles. Não vejo argumentos determinantes, mas meras opiniões que expressam gostos. Infelizmente para eles, a língua é OpenSource/gratis/free, não há nenhuma autoridade central que a controle e será aquilo que os milhões de falantes desejarem que ela seja. Não há nada mais democrático do que a língua. Estória é uma palavra que é utilizada de facto e de forma consciente e que tem o significado que as pessoas lhe atribuirem como mostra o texto que eu cito num comentário mais acima ou uma pesquisa no Google.

    Isto faz lembrar as guerras OpenSource versus Free, ou Gnu/Linux versus Linux. São tentativas de controlar a mente dos outros através das palavras. Este procedimento é típico dos intelectuais: vencer a guerra das ideias vencendo a guerra semantica, manipulando o sentido das palavras. É um truque de propaganda básico. No caso de "história" versus "estória" o que está em causa é apenas o poder. Quem conseguir vencer a guerra semantica passa a deter o poder de decidir o significado das palavras o que pode ser importante quando for necessário decidir o significado de palavras mais importantes como "terrorismo" ou "democracia".

    Claro que estas guerras semanticas seriam inuteis se as pessoas tivessem sentido crítico, porque é o sentido crítico que nos permite ver que as palavras significam aquilo que cada um quer que elas signifiquem e por isso não devemos dar importancia às palavras em si mas ao que verdadeiramente se pretende dizer com elas.

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura

    Re:"Estória" - Conclusão (Pontos:2)
    por jmce em 05-10-02 17:48 GMT (#58)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/
    [...] vencer a guerra das ideias vencendo a guerra semantica, manipulando o sentido das palavras. É um truque de propaganda básico.

    Manipular o sentido das palavras, por exemplo abusando do contexto familiar de uma expressão para usar uma expressão parecida em referência a uma realidade bastante diferente. Como no caso da "Shared Source" da Microsoft, uma tentativa de aproveitar o contexto de uso disseminado da expressão "Open Source".

    Os mais incautos, face à semelhança de designações, acreditam na semelhança dos objectos designados.

    No fundo trata-se de nublar ou obliterar a referência a factos reduzindo a discussão a nomes; o uso de nomes convenientes pode só por si tornar o facto X mais repulsivo ou aceitável que Y. Ou, com escolhas diferentes, "tornar" X e Y semelhantes.

    No caso de "história" versus "estória" o que está em causa é apenas o poder. Quem conseguir vencer a guerra semantica passa a deter o poder de decidir o significado das palavras o que pode ser importante quando for necessário decidir o significado de palavras mais importantes como "terrorismo" ou "democracia".

    Eu não iria tão longe. No caso "história" versus "estória" parece estar sobretudo a hipertrofia da importância que alguns profissionais (frequentemente não os melhores) dão às suas actividades. Não é de admirar que alguns linguistas acabem por dar mais importância à "fotografia" da língua num dado instante (mesmo que esteja desfocada) do que ao papel da língua ou mesmo à forma como ela se constrói. Ainda por cima os livros de receitas sempre foram confortáveis para poupar canseiras.

    Quem tem ou quer ter poder   pode bem explorar a técnica dos significados das palavras sem se preocupar com questiúnculas do calibre da "estória/história" nem sequer precisar de funcionários linguistas (ou talvez outros "intelectuais", mas não sei exactamente a que se refere a expressão na mensagem) que tenham tomado antecipadamente o poder sobre o significado das palavras. Até porque (lá está...) predominantemente não são os linguístas a mudar a língua. Talvez psicólogos e publicitários possam ajudar mais. Para não falar do medo.

    E no entanto precisamos das palavras para comunicar, e há contextos que se estabelecem, sem isso exigir sempre conspirações tenebrosas (é a evolução natural da língua...). Ou então vamos ser todos relativistas pós-modernos e entrar no "vale tudo" de que qualquer palavra possa significar qualquer coisa (outra ferramenta poderosa), deitando a língua às urtigas.

    Nem sempre se consegue investigar o que se pretendeu dizer, mas no caso desta mensagem podemos aproveitar, já agora, para perceber melhor o que quer dizer com

    Isto faz lembrar as guerras OpenSource versus Free, ou Gnu/Linux versus Linux. São tentativas de controlar a mente dos outros através das palavras. Este procedimento é típico dos intelectuais: [...]

    ... onde se usa as expressões "guerras" e "controlar a mente", sugerindo (por ser "típico") que há "intelectuais" na sua fonte. Guerra e controle da mente são expressões que inspiram medo, e o medo é do que mais poderoso há para explorar na propaganda, desde a propaganda política à de um banal desodorizante.

    Sendo assim, já que

    [...] não devemos dar importancia às palavras em si mas ao que verdadeiramente se pretende dizer com elas

    eu tenho alguma curiosidade em saber que mensagem o João pretende passar com essa referência:

    • O que entende aqui por "intelectuais"?
    • Quando fala de "OpenSource" versus "Free" [software] está a referir-se ao que essas expressões denominam (que provavelmente conhece, no que é comum e no que é diferente) ou apenas a elas enquanto nomes? Quais são os participantes da guerra que menciona? E esses, preocupam-se MESMO com as palavras ou mais com os significados reais? Qual é o objectivo da guerra? Mais do que reflectir (tanto quanto é possível com um nome curto) o que está subjacente em cada caso, o objectivo de cada nome é controlar mentes? É familiar a noção de que se tentou com "Open Source" usar um termo menos "repulsivo" em alguns círculos (nesse caso propaganda para "evitar medo"), e outros parecem ter repugnância da palavra "free", mas há algo diferente que nos queira dizer?
    • Na "guerra" GNU/Linux versus Linux talvez eu adivinhe melhor o que entende serem os combatentes e os "propósitos de controle de mente": será a guerra sobre a representação ou não de uma entidade no nome de um sistema (e sobre o desinteresse estratégico da "complicação" do nome, etc.), o que pode ser equiparado à incorparação de propaganda mais ou menos favorável ao projecto GNU? Mas não é essa no fundo a guerra de "branding" de qualquer empresa? É nesse sentido que fala de "controlar a mente"? Então porquê este exemplo (associado a terminologia "inspiradora de medo") em vez de, entre outros, o da Procter & Gamble? É assim tão diferente (mesmo que o seja na dimensão dos recursos empregues)? Ou é pela familiaridade junto dos leitores? Aplicaria a mesma terminologia à P&G?
    • E, já agora, a sequência "OpenSource/gratis/free" aplicada à língua pretende, por aproximação com "/", fazer propaganda de uma eventual visão pessoal de que os 3 termos signifiquem o mesmo? :-)

    Eu vi um sapo (Pontos:1, Interessante)
    por Montanelas em 05-10-02 19:51 GMT (#60)
    (Utilizador Info) http://www.war-zone.net/news.asp

    Eu vi um sapo
    Um feio sapo
    Ali na horta
    Com a boca torta
    Tu viste um sapo
    Um feio sapo
    Tiveste medo
    Ou é segredo


    Eu vi um sapo
    Com guardanapo
    Estava a papar
    Um bom jantar


    Tu viste um sapo
    Com guardanapo
    E o que comia
    E o que fazia


    Eu vi um sapo
    A encher o papo
    Tudo comeu
    Nem ofereceu


    Tu viste um sapo
    A encher o papo
    E o bicharoco
    Não te deu troco


    Eu vi um sapo
    Um grande sapo
    Foi malcriado
    Fiquei zangado


    Tu viste um sapo
    Um grande sapo
    Deixa-o lá estar
    Vamos brincar.

    http://www.angelfire.com/8 0s/traquinas/Links/cancoes.htm


     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]