gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
O soldado do Futuro
Contribuído por mvalente em 17-08-02 14:40
do departamento toy-stories
Portugal vd escreve ""O soldado do futuro do Exército português mostrou-se ontem em Mafra. Usava uma pistola Walther P38, da Segunda Guerra Mundial, a espingarda era a G-3 da Guerra do Ultramar, as comunicações não eram por rádio mas sim por telemóvel e tinha a via verde da Brisa como sistema de identificação amigo-inimigo"

Este e' o inicio de um artigo no Correio da Manha.

E continua; "Como toque final, envergava o camuflado mas por cima trazia um colete azul claro, a mochila era de modelo escolar, a duas cores, e dispunha de uns óculos de moto presos por elástico. Estava apresentado o “Soldado do Futuro”".


Passo a citar algumas partes cómicas:
"[...]armas anticarro, com o obsoleto canhão sem recuo de 106 mm ainda a ser operado pela Escola Prática de Infantaria (EPI). O canhão há muito que não é anticarro, dada a evolução das blindagens, e o próprio disparo provoca uma tal intensidade de luz e fumo que de imediato denuncia a posição ao adversário."

ou ainda

"[...]O disparo do canhão obriga, igualmente, a elevadas regras de segurança, uma vez que produz um letal jacto de fogo para a retaguarda. É um risco particularmente grande em zonas urbanas, mas a verdade é que a infantaria portuguesa ainda não dispõe de qualquer tipo de lançador de foguetes para usar em áreas edificadas, que permita ao soldado disparar, por exemplo, um roquete de dentro de um edifício sem correr o risco de ficar carbonizado."

ou

"[...]Os lança-roquetes individuais continuam a ser os M-72, provenientes das sobras norte-americanas, e actualmente incapazes de constituir ameaça a qualquer blindado melhor protegido."

Mas tirando a parte ridicula do armamento, e apontado para as "tecnologias" podemos constatar que:
"Não se pode falar do “Soldado do Futuro”, sem abordar, publicamente, o capítulo das transmissões. E aqui as lacunas são bem mais graves do que no capítulo do armamento. "

"Nos estados-maiores, nem que seja de batalhão, a tradicional carta topográfica continua a ser o meio habitual de trabalho, quando o habitual em estruturas militares modernas é já o tratamento informático da informação cartográfica."

"Os sistemas de comando e controlo, comunicações, computadores e informações (o chamado C4i) constituem a base de todo o trabalho de gestão do campo de batalha, permitindo aceder a informação em tempo real que vão do abastecimento de combustível à informação estratégica, relativa, por exemplo, aos riscos de instabilidade numa determinada zona. É nesse ponto que estamos praticamente a zero e nem mesmo nas transmissões tácticas conseguimos avançar."

A perola do artigo:
"O Exército ainda não dispõe sequer de um rádio que congregue num único elemente o VHF, o UHF e o HF, o que limita fortemente a operação, por exemplo, com aeronaves."


Posto esta "palhacada" toda de lado, mais vale pagarmos uma cota anual aos Estados Unidos, ou mesmo Espanha, para nos garantir a seguranca do territorio.

Mesmo em tempo de paz, nao deveriamos de estar a investir nas nossas forcas armadas ?
Link do artigo - aqui "

Getting started with free VSD | Certificação LSB  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • aqui
  • artigo no Correio da Manha
  • Mais acerca Portugal
  • Também por mvalente
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    praquê? (Pontos:0, Informativo)
    por Anonimo Cobarde em 17-08-02 15:11 GMT (#1)
    Mesmo em tempo de paz, nao deveriamos de estar a investir nas nossas forcas armadas ?


    Até parece que somos um país rico e desenvolvido que se pode dar ao luxo de deitar dinheiro ao ar desta forma.
    Uma coisa é certa, não é com mais 10 helicopteros, nem mais um submarino, nem mais uns navios que Portugal evolui.
    Enfim.. é triste.
    Re:praquê? (Pontos:1)
    por SlickFox em 17-08-02 15:32 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    praquê?!?

    muitos destes meios são usados em outras missões que não estritamente militares (salvamentos, transporte de doentes, patrulhamento da costa)..

    depois o que se deve reinvendicar não é o parar de "deitar dinheiro ao ar" é o de utilizar o dinheiro conveniente e eficazmente!

    não sei se sabes mas comparativamente aos outros países gastamos menos (0,6% do PIB) do que a média da EU...

    é preciso (como em tudo) gastar bem e não desperdiçar - o que parece ser o caso actual..

    Cumps
    Re:praquê? (Pontos:0, Interessante)
    por Anonimo Cobarde em 17-08-02 22:22 GMT (#31)
    Que me pareca a marinha portuguesa nao tem falta de corvetas, fragatas, lanchas rapidas, etc, nao precisa de submarinos para patrulhar a costa. Um submarino nao passa de um show off ridiculo, sou absolutamente contra. Enquanto houver neste pais pessoas a sobreviver com 10 euros de pensao e' inaceitavel que se gastem milhoes em porcarias inuteis.

    E' por estas e outras que caem pontes neste pais. Manutencao? Mas qual manutencao? Vamos e' comprar mais um submarino e a populaça fica contente. Panem et circenses. Humm, onde e' que eu ja' ouvi isto? Dantes punham um Benfica Sporting na televisao, hoje compram mais um submarino. A coisa e' a mesma, Portugal continua parado nos anos 60 e no Estado Novo.

    E' como a merda (perdoem o vernaculo) dos estadios para a merda (mais uma vez perdoem) do Euro 2004. Dezenas de cidades com hospitais velhos, degradados, decrepitos, inadequados ou mesmo inexistentes, dezenas de cidades com falta de escolas, ou escolas decrepitas e sem condicoes, mas esquece la' isso -- faz-se mais uma meia duzia de estadios 'a grande e 'a francesa e pronto, fica toda a gente muito contente! Nao obstante o facto de serem estadios para usar uma vez e deitar fora, praticamente, pq depois do verao de 2004 vao estar 'as moscas. Enfim.

    Se calhar os estadios tb e' para apresentar 'a UE... Para esconder o facto de que temos a taxa de iliteracia mais alta da UE, ou que temos a taxa de morbilidade infantil mais alta, ou a taxa de insucesso escolar, ou a taxa de trabalho infantil, ou os servicos de saude publicos terceiro mundistas. Enfim. QUE SE FODA A UE! (mais uma vez, desculpem o vernaculo)
    Re:praquê? (Pontos:2)
    por vd em 18-08-02 11:38 GMT (#44)
    (Utilizador Info) http://paradigma.co.pt
    Que me pareca a marinha portuguesa nao tem falta de corvetas, fragatas, lanchas rapidas, etc, nao precisa de submarinos para patrulhar a costa.

    Hoje, qualquer traficante de droga ou ricasso ja' tem uma lancha mais potente do que as da Marinha.

    Alias, hoje para fazer perseguicao a lanchas temos de usar helicopteros, ja' que estes sao os unicos que conseguem alcancar as lanchas potentes.

    "Um submarino nao passa de um show off ridiculo, sou absolutamente contra."

    Concordo! No entanto colocando a questao de possuirmos um submarino, iriamo-lo munir com que ? Municoes de que ? E levava com que combustivel ? Gasoleo? ..


    Cumprimentos,
    vd
    Re:praquê? (Pontos:1)
    por falco em 20-08-02 21:06 GMT (#67)
    (Utilizador Info)

      Sim é tão bom ter fragatas e corvetas completamente obsoletas, que são tão velhas e têm tantos problemas da manutenção, que quem tentar entrar a bordo de uma delas corre perigo de vida.
      A maioria das unidades de superficie da marinha (todas expto as fragatas classe Vasco da Gama que tambem não têm muito valor militar), têm um custo de operação tão grande que se tivessemos unidades mais recentes poderiamos operar uma marinha 4 ou 5 vezes maior do que a actual com o mesmo dinheiro.

      Se soubesses o minimo sobre as possiveis aplicações de um submarino e das suas capacidades não estarias a dizer éssas baboseiras. Não largues postas de pescada sobre o que não sabes. O submarino é entre outras a arma dos pobres ao contrário do que possas pensar, pois existe uma relação chamada custo/eficácia. Vai aprender a Historia dos submarinos e a sua influência em situações quer de pás quer de guerra.

      Fiquem bem!
    Re:praquê? (Pontos:1)
    por paulojff em 17-08-02 23:46 GMT (#35)
    (Utilizador Info)
    Infelizmente perdi a referência de uma noticia de há já alguns anos atrás que referia o papel preponderante de um submarino português e de uma esquadrilha de A7P corsair das FAP, em conjunto com uma força da guardia civil espanhola, ao seguirem e identificarem vários barcos com carregamentos de droga a bordo que tinham como destino a costa espanhola. Um submarino continua a ser o maior elemento dissuasor que uma Marinha pode ter, para além dos porta-aviões.
    Offtopic (Pontos:2)
    por TarHai em 17-08-02 17:55 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://www.dilbert.com
    Nao vou entrar nesta discussao. E so para sugerir a criacao de uma nova classe de noticia: A noticia 'off topic'. Pelo menos assim ja nao e necessario fingir q tem a ver com tecnologia e linux e bsd e whatnot.

    Sugiro como icone da notica qq coisa como parecida com 'top secrete' mas com 'off topic' la metuido.

    ---
    Re:Offtopic (Pontos:2)
    por joao em 17-08-02 18:22 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    A questão do Soldado do Futuro tem a ver com tecnologia. Dá uma vista de olhos nisto:

    O Público tinha, há poucos dias, um artigo sobre a adopção deste conceito pelo exército português.

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura

    Re:Offtopic (Pontos:2)
    por TarHai em 17-08-02 18:48 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://www.dilbert.com
    E no seguimento da polemica da modestia. ;)
    ---
    Re:Offtopic (Pontos:0, Engraçado)
    por Anonimo Cobarde em 17-08-02 19:14 GMT (#18)
    Que discussao tao chataaaaa. Mais vale ver o pequeno guardador de vacas Daniel na TVI.
    e ?? (Pontos:2)
    por nmarques em 17-08-02 18:25 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://morgul.xpto.org
    E ?? Portugal nao pode comprar equipamento que nao seja do calibre usado na NATO... Metes de fora logo as G-LOCKS e afins... Quanto a' G3... HK-G3 e' razoavelmente velha no entanto continua a nao ser obsuleta, e e' calibre 7.62 logo pode ser usada sem problemas, e continua a ser uma arma que Portugal pode fabricar porque tem licenca da Heckler & Koch. Caso nao saibas a G3 e' superior a' M16, assim que disparares as duas compreendes porque... e continua a ser uma peca muito vendida aos EUA que as comprar para tirar e cortar os canos e usa-los nas M16 e M16/A40. Caso tambem nao saibas, Portugal esta a equipar as forcas armadas com MP5 e com sub metralhadores GALIL de fabrico israelita.

    --------------------------------------------
    If there is such a thing as too much power...
    I've not discovered it.../I
    Re:e ?? (Pontos:1)
    por Tuaregue em 17-08-02 20:30 GMT (#20)
    (Utilizador Info)
    Por acaso nao te estas a referir ao modelo Uzi da Galil, tambem deves de saber que existe um modelo, UZI, feito em Portugal que sao muito melhores alem de serem mais precisas sao mais seguras, isto e', se as UZI de fabrico israelita ainda forem muito mas muito sensiveis e imprecisas.

    --------------------------------------------------
    OMNIA MUTANTUR, NOS ET MUTANTUR IN ILLIS
    Todas as coisas mudam, e nós mudamos com elas.

    Re:e ?? (Pontos:1)
    por Tuaregue em 17-08-02 20:34 GMT (#21)
    (Utilizador Info)
    Não tenho a certeza mas acho que o modelo a que refiro de fabrico portugues da uzi e' a Heckler Koch MP5. Posso estar enganado.

    --------------------------------------------------
    OMNIA MUTANTUR, NOS ET MUTANTUR IN ILLIS
    Todas as coisas mudam, e nós mudamos com elas.

    Re:e ?? (Pontos:2)
    por nmarques em 17-08-02 22:20 GMT (#30)
    (Utilizador Info) http://morgul.xpto.org
    ja estas a entrar em contradicao :P UZI e' de facto da Galil a MP5 e' da Heckler and Koch, uma e' israelita e outra e' alema... depois ainda tens um clone da uzi muito conhecido, a Mac-10

    --------------------------------------------
    If there is such a thing as too much power...
    I've not discovered it.../I
    Re:e ?? (Pontos:0, Engraçado)
    por Anonimo Cobarde em 18-08-02 3:37 GMT (#39)
    GRITA COMANDO!!!!
    Re:e ?? (Pontos:2)
    por nmarques em 18-08-02 12:09 GMT (#46)
    (Utilizador Info) http://morgul.xpto.org
    CIOE - Lamego... commandos sao pussy's :P

    --------------------------------------------
    If there is such a thing as too much power...
    I've not discovered it.../I
    Re:e ?? (Pontos:1)
    por Tuaregue em 18-08-02 19:30 GMT (#58)
    (Utilizador Info)
    Mas se existe um modelo da MP5 é o MP5KA4 e ainda existe outro que é o MP5K-PDW, que são copias autenticas da GALIL UZI.
    http://www.heckler-koch.de/html/english/behoerden/02_submachineguns/02_03_index.html

    --------------------------------------------------
    OMNIA MUTANTUR, NOS ET MUTANTUR IN ILLIS
    Todas as coisas mudam, e nós mudamos com elas.

    Re:e ?? (Pontos:1)
    por paulojff em 17-08-02 23:34 GMT (#34)
    (Utilizador Info)
    Para além de tudo o que escreveste, não convêm esquecer que a G3 acoplada a uma mira laser (como a que está na imagem do artigo do Correio da Manhã) que é fabricada em portugal, continua a ser considerada como uma arma de extrema precisão (superior á M-16)
    Re:e ?? (Pontos:1)
    por falco em 20-08-02 21:18 GMT (#68)
    (Utilizador Info)
    As Galil já são usadas há alguns anos na BAI (Brigada Aero-transportada Independente), a MP5 já é usada nas Forças Especiais, nos Fusileiros e armada à algum tempo. A novidade é de facto a G-36 (a subsituta da obsuleta G-3 tambem da H&K, já tive o prazer de ver e segurar uma e as diferenças são de facto notáveis) já estár a ser utiliza nas Forças Especiais e na unidade de CSAR (Combat Search and Rescue) da Força Aerea Portuguêsa. A M-16 tem muitas versões actualmente a standart das unidades militares regulares das forças armadas dos EUA é a A2, mas já está a ser subsituida pela A3, as forças especiais têm ainda uma outra arma baseada na M-16 que é a M-4. Qualquer versão actual da M-16 é melhor que a G-3, e nenhuma delas chega aos calcanhares da AK-47 (muito menos de qualquer versão mais recente da mesma). Fikem bem!
    VD (Pontos:3, Engraçado)
    por nmarques em 17-08-02 18:27 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://morgul.xpto.org
    Victor a arma do ultramar caso nao saias era a Mauser :P... A G3 foi introduzida quando o ppl comecou a levar trepa porque as mauser's nao davam luta contra as AK47 utilizadas pelo inimigo...

    --------------------------------------------
    If there is such a thing as too much power...
    I've not discovered it.../I
    Uh?! (Pontos:3, Interessante)
    por CrLf em 17-08-02 18:58 GMT (#16)
    (Utilizador Info) http://students.fct.unl.pt/~cer09566
    (...)Posto esta "palhacada" toda de lado, mais vale pagarmos uma cota anual aos Estados Unidos, ou mesmo Espanha, para nos garantir a seguranca do territorio.(...)

    Também acho que seria interessante pagar a Espanha para defender o nosso território e ao mesmo tempo fechar os olhos aos pescadores espanhóis que pescam ilegalmente nas nossas águas, seguindo esta ideia, poderiamos também delegar a administração do nosso país ao José Maria Aznar (antes do actual 1º Ministro o usar na campanha eleitoral estávamos mais longe disto).

    A questão fundamental aqui é se devemos insistir numas forças armadas em que a maioria do pessoal não faz nenhum, com capacidade para resitir contra um ataque externo de qualquer país militarmente mais forte do que a República das Berlengas por cerca de 5 segundos, em vez de se apostar numas forças armadas para vigilância do território nacional, em missões para as quais a polícia não está preparada.

    Mas como pertencemos à NATO convinha termos capacidade para intervir em missões de paz com maior força do que agora por isso deixar cair completamente as FA também não seria boa ideia.

    Resumindo, gerir as FA como se nos tivéssemos a proteger de um qualquer ataque externo estilo WWII (ah, ah, ah) deixando de lado acções que realmente as FA poderiam desempenhar como deve ser é deitar dinheiro à rua.

    -- Carlos Rodrigues
    Re:Uh?! (Pontos:2)
    por chbm em 17-08-02 20:59 GMT (#22)
    (Utilizador Info) http://chbm.nu/
    Precisamos de uma marinha capaz de policiar (se calhar não precisamos é de policia maritima :)) e actuar como força dissuasora contra traineiras vizinhas (coff coff) e de exercito profissional com unidades muito móveis capazes de responder a ameaças pontuais, situações civis e missões externas de manutenção de paz.
    Isto implica lanchas rápidas, submarinos (?), plataformas portáteis de misseis, armas leves e pasme-se sistemas de comunicações em que não seja necessário dar à manivela.
    Tentar manter um exercito capaz de proteger o território de uma invasão espanhola ? É criativo mas temos mais onde gastar o dinheiro!

    Acho no entanto benéfico investir em pesquisa de equipamento militar onde temos capacidades. As nossas universidades estão cheias de engenheiros que com meios são capazes de desenvolver sistemas de comunicações ou participar nos projectos do GPS europeu ou viasverdes militares. Eu disse *investir* não atirar dinheiro a empresas estrangeiras - formar pessoas, criar conhecimento quem sabe até passarmos a *gasp* vender em vez de comprar.
    Re:Uh?! (Pontos:1)
    por Arrepiadd em 18-08-02 1:10 GMT (#37)
    (Utilizador Info)
    Eu disse investir não atirar dinheiro a empresas estrangeiras - formar pessoas, criar conhecimento quem sabe até passarmos a *gasp* vender em vez de comprar.

    Ora aí está uma ideia muito interessante. Em vez de tudo o que fazemos ser comprar, já feito aos outros, porque não investir para criar algo. Por exemplo:
    existem pelo menos 4 marcas de automoveis alemãs, 2 francesas, 1 italiana, 1 espanhola. Refiro-me a carros acessiveis, não a topos de gama. Nós, em vez de investirmos na produção de um veículo com a marca do nosso país preferimos gastar balúrdios para manter marcas estrangeiras a fazer carros em portugal. Porque não, à semelhança do que já tivemos (UMM) ter uma marca de veículos portuguesa. Os UMM, eram jipes excelentes que, equipavam as forças armadas e a GNR (pelo menos). No entanto, parece que a coisa não correu muito bem. Será que este país não é capaz de produzir algo que vingue, tanto a nível nacional como internacional?

    Um comentário de um francês entendido em vinhos ia no sentido de que os vinhos portugueses eram muito bons (mesmo melhores que alguns grandes vinhos franceses). No entanto, não vemos no mercado internacional vinho português. Será assim tão difícil pôr vinho português à venda no estrangeiro? Mesmo que os supermercados não quisessem poderia começar por se pôr à venda em restaurantes de comida portuguesa ou vender uma primeira remessa a preço de custo por forma a despertar o interesse de outros nos nossos produtos.

    A questão não passa por comprar tudo aos outros (quer seja em leasing ou a pronto). A questão passa por formar, investir, tornar o país capaz de estar pelo menos em algumas áreas ao nível dos outros, ou melhor. Porque, sempre se ouviu dizer, devagar se vai ao longe. Querer avançar com tudo ao mesmo tempo, comprando ao estrangeiro, só nos vai manter na cauda da europa.

    Falar mal. Resolver Nada. (Pontos:4, Esclarecedor)
    por Psiwar em 18-08-02 3:13 GMT (#38)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Espero que este post não se torne longo demais mas se assim for ficam desde já avisados. Começo por comentar o artigo do Correio da Manhã, escrito pelo Sr. Carlos Varela, que ao mostrar os seus conhecimentos militares para dizer mal do "soldado do futuro", prova que faz parte de mais um "esquema" dos homens da guerra para terem mais fundos e assim poderem "brincar" mais um pouco.

    Usava uma pistola Walther P38, da Segunda Guerra Mundial, a espingarda era a G-3 da Guerra do Ultramar, as comunicações não eram por rádio mas sim por telemóvel e tinha a via verde da Brisa como sistema de identificação amigo-inimigo.

    - A Walter P38 é uma grande arma. Qualquer arma que tenha sido desenhada para a segunda guerra mundial (Colt .45, Luger, etc), será sempre uma grande arma, com provas dadas em combate. Foi usada em muitos dos exércitos mais "modernos" quase até ao final do último século.

    - A G-3 como espingarda de assalto que é, encontra-se perfeitamente actualizada tendo em conta as necessidades "modernas" do mundo actual. Como a maioria dos exércitos actuais andam equipados com excedentes americanos (M-16, introduzida no vietname) e soviéticos (AK-47 e mods, pós WW2), não temos razões para estar preocupados relativamente à modernidade. Além disso, um qq cenário de guerra actual, não põe Portugal a lutar sozinho contra um qq inimigo, por isso...

    - Comms? Isso sim, pode ser um prob... Já se sabe como é o monópolio da PT. :)

    mas a verdade é que a infantaria portuguesa ainda não dispõe de qualquer tipo de lançador de foguetes para usar em áreas edificadas, que permita ao soldado disparar, por exemplo, um roquete de dentro de um edifício sem correr o risco de ficar carbonizado

    Santa cruz do bispo! Disparar o ex-presidente do Sporting, dentro de um prédio, tendo em conta o custo da construção em Portugal?! Deus me livre! Já não chega o que somos roubados pelos construtores civis e imobiliárias, sem eles inventarem o seguro contra acções militares?...

    De facto, o treino para combate em áreas urbanas é das maiores necessidades sentidas pelos militares desde o conflito da Tchetchénia, mas a verdade é que a “Aldeia de Camões” apenas permite o treino no máximo de uma companhia e o seu reduzido espaço limita o treino à infantaria.

    Uma falha nesta capacidade fez os russos perderem milhares de homens durante o primeiro cerco a Grozni, a capital da Tchetchénia.

    Hello? Portugal é para o outro lado... Hello? Duvido que tenhamos problemas internos como tem a Russia... a não ser que o Alberto JJ se lembre de alguma brincadeira.

    De facto, o combate urbano é o mais importante dos dias de hoje e todos os exercitos actuais andam a treinar essas situações. Mas relativamente ao caso português, a não ser que criem réplicas de cidades historicas como o Porto ou Lisboa, o treino urbano só servirá para ser usado... lá fora.

    Portugal mantém a HK G-3 com o respectivo calibre de 7,62 mm, enquanto toda a NATO há muito adoptou o calibre de 5,56 mm.

    Tendo em conta a tonelada de munições 7.62 mm que foi produzida durante a guerra fria (o standard na altura), Portugal tem aqui uma boa hipótese de salvar uns tostões. Porque há-de o exército português gastar rios de dinheiro em comprar a versão moderna da G-3 (a G-36) e respectivas munições de 5,56 mm, quando pode ter uma arma de maior calibre e comprar munições em promoção (dado que a Nato já não as quer)? Em tempos de crise, isto cheira-me a uma excelente opção...

    Os lança-roquetes individuais continuam a ser os M-72, provenientes das sobras norte-americanas, e actualmente incapazes de constituir ameaça a qualquer blindado melhor protegido.

    Tendo em conta, que os blindados modernos estão todos do lado da NATO, não me parece que isto seja um problema...

    TRANSMISSÕES...

    Pois, a informática e as comunicações parecem ser um grande problema nas FAP mas isso deve-se mais à falta de visão das altas patentes, que se preocupam mais em gozar altas reformas e contar histórias do ultramar, do que a traçar um plano de formação a longo prazo, para modernizar os recursos humanos das FAP.

    Concluindo... este artigo tresanda a propaganda militar do principio ao fim. Andam-se a fazer de vitimas e pobrezinhos mas deviam era a andar a pedir desculpa ao país. Primeiro, por não terem parado a Ditadura e o ultramar mais cedo. Sim, porque tiveram que ser as baixas patentes a fazer o 25 de Abril. É que os outros andavam divertidos a brincar às guerras em áfrica e a enriquecer à custa do negócio das armas. Segundo, quando assassinaram o Sá Carneiro, um excelente reformista, que teve o azar de ameaçar parar o negócio entre os vendedores de armas americanos e os intermediários portugueses, com grandes conhecimentos em áfrica. Armas que eram vendidas para fomentar guerras civis em países que viviam momentos conturbados após a independencia. E depois tem o descaramento de dizer que quando aquilo era de Portugal, não havia guerra e fome....

    -----------------------------------------------

    Para finalizar, deixo aqui alguns comentários, para os 2 lados que surgiram nesta discussão.

    - Penso que muitos já ouviram falar dos Seals Portugueses de uma maneira ou de outra. E de facto, lembro-me de uma história que me contaram, que diz que temos uma equipa especial de mergulhadores da marinha que é referenciada pelo mundo fora. Como aquele caso do oleoduto no mar do norte, em que mais ng teve coragem para resolver o prob. e os nossos Seals, não só tiveram coragem, como resolveram o problema com eficácia. Mas como não encontrei referência a esta história não posso confirmar...

    - Andam-se para aí a queixar mas as nossas forças especiais andam bem treinadas e com equipamento moderno. HK MP-5, granadas de concussão, kevlar, etc.

    - Apanhei esta mensagem num fórum da "especialidade" e fico a pensar que "soldado do futuro" viu o gajo do correio da manhã.

    Alguém viu a entrevista que a TVI deu sobre o dia da unidade da EPI? Foi interessante, apareceu um 1º sargento com um camuflado utilizado no dia a dia pelos paras com um capacete de Kevlar (tipo fritz), com um colete de protecção, um camel back, GPS, e uma simples mira e disseram que aquilo era o soldado do futuro. Estamos a falar de tecnologias já existentes, inclusive nas nossas forças armadas (pelo menos na BAI). Felizmente também vi um artigo sobre esse projecto e percebi que aquilo era apenas uma amostra. Provavelmente tinham recolhido as poucas tecnologias que a EPI já tem acesso e meteram lá o pobre do 1º a fazer figura de Robocop...

    Ora isto leva a crer que afinal sempre tem mais do que parece...

    - Para aqueles que dizem barbaridades do género como: "entregar a defesa do nosso território à Espanha", "as FAP não servem para nada", "1 submarino é só para circo", etc... Leiam as missões dos vários ramos das Forças Armadas e depois digam-me em que estado estaria Portugal se estas missões não fossem desempenhadas.

    Missão da Marinha.
    Missão do Exército.
    Noticias da Força Aerea. (são tantos os salvamentos que até mete impressão)

    - Ser patriota não é ser fanático e achar-se melhor que os outros. Ser patriota é ter orgulho na nossa história e termos confiança no que podemos fazer como povo de uma nação. O século 20 não foi bom para nós, mas sobrevivemos.

    - Viriato uniu-nos contra os Romanos.
    - D. Afonso Henriques uniu-nos contra os Muçulmanos.
    - O Infante D. Henrique uniu-nos contra as marés.
    - As FAP uniu-nos contra uma Ditadura.

    E quem disse que não nos poderemos unir outra vez? Não irão faltar crises nos próximos tempos...

    Re:Falar mal. Resolver Nada. (Pontos:3, Esclarecedor)
    por nmarques em 18-08-02 12:15 GMT (#48)
    (Utilizador Info) http://morgul.xpto.org
    "- As FAP uniu-nos contra uma Ditadura. "

    A Forca Aerea ? nao me lembro da FAP se unir contra qualquer ditadura !! queres explicar essa ? FAP as in Forca Aerea Portuguesa ? Ou estas novamente a confundir os movimentos dos capitaes de carreira que queriam ver resolvido o caso dos capitaes milicianos e em que os comunas ganharam a fama de fazerem a revolucao do 25 de Abril ? Essa historia esta um pouco mal contada... e nunca os tres ramos das forcas armadas participaram nelas... Apenas um grupo de fuzos que nao prendeu mas sim escoltou em seguranca uma equipa larga de agentes da DGS... Foi isso os tres ramos das formas armadas ?

    --------------------------------------------
    If there is such a thing as too much power...
    I've not discovered it.../I
    Re:Falar mal. Resolver Nada. (Pontos:2)
    por Psiwar em 18-08-02 12:26 GMT (#50)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Lol... sry. Com FAP, estava a reduzir Forças Armadas Portuguesas... esqueci-me que era a sigla da Força Aerea. ;)

    Não queria estar a especificar quem exactamente fez a revolução, apenas a referir-me que foi o exercito.
    Re:Falar mal. Resolver Nada. (Pontos:2)
    por nmarques em 18-08-02 19:35 GMT (#59)
    (Utilizador Info) http://morgul.xpto.org
    Apenas que foram meia duzia de capitaes de carreira, devido a verem como insulto o aumento de capitaes milicianos ? Areia nos olhos ?

    --------------------------------------------
    If there is such a thing as too much power...
    I've not discovered it.../I
    Re:Falar mal. Resolver Nada. (Pontos:3, Engraçado)
    por Psiwar em 18-08-02 12:10 GMT (#47)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    ... e por este andar muitos já nem Portugueses querem ser.

    -------------

    E já agora, as minhas desculpas se o teu passado lusitano/celta não te diz nada.

    Podes então substituir por esta:

    Portugal uniu-se por Timor. Quem diria que um pequeno país como o nosso, conseguiria fazer pressão suficiente na comunidade internacional, para forçar o maior país muçulmano do mundo a abandonar Timor. Sem falar nas sansões que fez cair um ditador e começar a "limpeza" da Indonésia.

    Nada mal, huh?
    Re:Falar mal. Resolver Nada. (Pontos:2)
    por Psiwar em 18-08-02 13:06 GMT (#53)
    (Utilizador Info) http://www.netcode.pt
    Concordo que se deva dar algum crédito aos jornalistas (alguns que perderam a vida em Timor) que mostraram o que se estava a passar mas não me parece que isso tivesse chegado para libertar Timor...

    Basta veres o exemplo do conflito entre Israelitas e Palestinianos, todos os dias vemos o que passa e porem as coisas continuam na mesma.
    Tecnologias (Pontos:2)
    por vd em 18-08-02 11:28 GMT (#43)
    (Utilizador Info) http://paradigma.co.pt
    De facto nao sou especialista em armamento.
    Nem tao pouco isso me interessa.

    So' li as palavras deste jornalista (?) ou especilista militar (?) e tirei as minhas conclusoes.
    De facto, esta foi a unica notica detalhada do soldado do futuro, ja' que outra noticia da digito (http://www.digito.pt/tecnologia/7829.html) refere-se mesmo a um prototipo do futuro e nao aquele que foi apresentado.
    Existe assim uma diferenca do que foi apresentado e do que se espera daqui a 2 anos.

    E' essa diferenca que me leva a crer que de facto o "nosso" soldado do futuro esta' ainda a "milhas" dos outros soldados do futuro.

    Principalmente a nivel de tecnologia.

    Depois de uma breve consulta ao "Mafra Regional", jornal do Concelho de Mafra, onde se encontra a EPI - Escola Prática de Infantaria, pude constatar que:
    "Para os fãs da ficção, não será novidade a imagem de um soldado do futuro, vestido com uniformes especiais, armas laser, óculos de visão nocturna, etc. O soldado português do futuro não muito longínquo, não fugirá muito desta descrição, estará munido de um capacete com tecnologia de ponta, dotado de sensores integrados em visores com intensificadores de imagem térmica, para visão nocturna, e câmara de vídeo. Terá binóculos laser que irão permitir a designação de alvos, medição de distâncias e os sensores individuais poderão incluir, ainda, pedómetros, bússolas electrónicas, altímetros, termómetros, barómetros e GPS.
    O vestuário será térmico e com camuflagem variável e protecção química. O inovador projecto prevê ainda coletes à prova de bala, mochilas ergonómicas e flexíveis. O equipamento do soldado português incorporará aparelhagem electrónica para facilitar a comunicação, controlo, vigilância, identificação, navegação e localização em tempo real. Computador portátil com mapas digitalizados, interface com comunicações de voz e dados, e uma máscara de protecção contra agentes químicos, vestuário térmico, mais leve e confortável, com camuflagem variável em função do ambiente, protecção nuclear, biológica e química, gestão da temperatura e sudação corporal e não detectável por radar, são outras das inovações a utilizar pelo futuro soldado português."

    in Mafra Regional

    Foto do Soldado do Futuro.

    No Correio da Manha, o ponto das tecnologias, a meu ver, ate' e' bem abordado:
    "De facto, é possível criar equipamentos de comunicações individuais com recurso à indústria nacional e atribuí-los ao combatente, mas constitui um desperdício de recursos se essa renovação tecnológica não tiver seguimento nos escalões acima."

    Para mim, a "guerra do futuro" sera' feita dentro de salas e por "controle remoto".

    No entanto, como poderemos no's ir para missoes de paz ou de patrulhamento da costa (como alguem ja' o referiu) se ainda usamos as cartas topograficas e nao gps ?

    "Os sistemas de comando e controlo, comunicações, computadores e informações (o chamado C4i) constituem a base de todo o trabalho de gestão do campo de batalha, permitindo aceder a informação em tempo real que vão do abastecimento de combustível à informação estratégica, relativa, por exemplo, aos riscos de instabilidade numa determinada zona. "

    Pasmem-se os patriotas ou arautos da felicidade, que:

    "É nesse ponto que estamos praticamente a zero e nem mesmo nas transmissões tácticas conseguimos avançar."

    Como poderemos hoje efectuar missoes, sejam elas de qualquer tipo, sem pelo menos possuirmos uma boa tecnologia ?

    Acho tambem que se esta' a colocar as espectativas demasiado altas. Temos primeiro de ver o que e' que podemos fazer em Portugal e o que e' que precisamos de adquirir de fora para equipar um soldado rasoavelmente eficaz num futuro proximo, leia-se 4 anos.

    "O Exército ainda não dispõe sequer de um rádio que congregue num único elemente o VHF, o UHF e o HF, o que limita fortemente a operação, por exemplo, com aeronaves."

    Isto compra-se em qualquer loja da RadioShack em New York.

    Por mais que tente ser patriota e ... saudar .. este soldado do futuro, nao o consigo.
    De facto faco minhas as palavras num comentario no Correiro da Manha:

    " - Carlos Palma
    PALHAÇADA. Para quem, como eu, teve oportunidade de ver a "passagem de modelos" do "SOLDADO do FUTURO", com fuminhos e música de fundo, só há uma coisa a dizer. Por favor, senhores militares, TENHAM VERGONHA. Mas que raio de palhaçada foi aquela? Continuamos a brincar às guerras e a gastar o dinheiro deste pobre e desgraçado País em palhaçadas como a de ontem? Sinceramente!"



    Cumprimentos,
    vd
    Re:Tecnologias (Pontos:2)
    por nmarques em 18-08-02 12:21 GMT (#49)
    (Utilizador Info) http://morgul.xpto.org
    Essa da palhacada... jovem dormes e vives sobre a seguranca proveniente desses senhores a quem chamas palhaco... Quanto ao resto... Se calhar preferias entregar mesmo Portugal a' administracao espanhola... Esqueces-te de Atoleiros, Aljubarrota, 3.a investida contra Ceuta pelo Infante D. Henrique, seguido de Tanger que estava deserta quando as nossas tropas la chegueram, pq os muculmanos estavam ja em fuga com medo.... Enfim... Conselho util: Muda-te para um destes paises: Brazil, Venezuela, Africa do Sul, Colombia ou Palestina... talvez depois tenhas saudades dos palhacos actuais que defendem os teu pais...

    --------------------------------------------
    If there is such a thing as too much power...
    I've not discovered it.../I
    Re:Tecnologias (Pontos:1)
    por McB em 23-08-02 15:08 GMT (#71)
    (Utilizador Info)
    E se fosses assim tão bravo para dizer isso sem ser como AC?

    G E T A L I F E

    Yours,
    McB!

    They told me it need Windows 95 or better, so I chose Linux
    Re:Tecnologias (Pontos:2)
    por chbm em 18-08-02 16:33 GMT (#55)
    (Utilizador Info) http://chbm.nu/
    > Isto compra-se em qualquer loja da RadioShack em New York.

    Acho que precisas de um cursinho de engenharia antes de mandares postas de pescada destas.


    Que Falta de Patriotismo 2 !! (Pontos:0, Interessante)
    por Anonimo Cobarde em 18-08-02 15:07 GMT (#54)
    Eu não sei porque as minhas mensagens são sempre apagadas quando as escrevo como anonimo cobarde (mas as respostas não) ... Felizmente Portugal não foi invadida na Primeira nem na Segunda Guerras mundiais. Se fossem talvez o povo pensasse diferente ... Só quem sofre a humilhação de ser invadido, pilhado e massacrado por uma horda de invasores sabe a importância de ter uma força armada para a defender. Quando Napoleão invadiu Portugal a família real teve que fugir às pressas para o Brasil e deixar o seu povo à própria sorte...
    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:5, Informativo)
    por joao em 17-08-02 16:27 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    E porque é que o patriotismo haveria de ser uma virtude?

    A história portuguesa do século XX não nos dá razões nenhumas para amar a pátria, já que a pátria nunca amou os seus filhos. Três exemplos:

    1 - Na Primeira Guerra Mundial os jovens portugueses, a maior parte camponeses analfabetos que nunca tinham ido alem da sua aldeia, foram chamados a lutar pela Pátria num país estrangeiro com o alegado objectivo de defender as possessões portuguesas no Ultramar, as quais não nos pertenciam por direito e tinham sido usurpadas aos povos indigenas. Impreparados morreram como tordos nas trincheiras, muitas vezes de frio ou de falta de preparação militar. Os sobreviventes trouxeram a pneumonica e muitos acabaram por morrer por cá.

    2 - Durante 50 anos uma ditadura patriotica manteve o povo atrasado e oprimido. E o povo não foi mantido atrasado por falta de recursos. O povo foi mantido atrasado porque o progresso era visto pela ditadura como uma ameaça ao ideal Deus, Pátria e Família.

    3 - Durante 15 anos os jovens portugueses, os netos dos que combateram na Primeira Guerra Mundial, foram forçados a combater uma Guerra Colonial injusta e ilegitima para defender um sonho de Império e um modo de vida que não era o deles.

    O patriotismo é absolutamente aberrante porque pressupõe que devemos amar irracionalmente a Pátria. Pressupõe que o lugar onde nascemos é sempre melhor que os outros lugares todos. Pressupõe que a nossa cultura e o nosso modo de vida é sempre melhor que todos os outros modos de vida possível. Mas os factos mostram que o nosso modo de vida está muito longe de ser o melhor e a razão não aconselha o patriotismo.

    Se queremos mesmo ser desenvolvidos, o que eu duvido, temos que mudar de valores e adoptar valores universais como a liberdade, a democracia, e o sentido de responsabilidade individual. Esses valores são universais e contrários ao patriotismo.

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura

    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:2)
    por Branc0 em 17-08-02 21:10 GMT (#24)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    Esqueceste-te de referir as politicas após salazar que mandaram para o lixo tudo pelo que os outros antes deles tinham lutado...


    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton

    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:2)
    por BlueNote em 18-08-02 21:30 GMT (#60)
    (Utilizador Info)
    Se bem percebo de que outros antes deles estás a falar só posso dizer isto: ainda bem! (O pior é que isso não é bem verdade...)
    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:2)
    por Branc0 em 18-08-02 21:35 GMT (#61)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    Acho que sim... devemos continuar a dar tudo aos outros e não receber nada... especialmente sendo nós um país tão próspero devemos sem duvida continuarmos a ser os belos dos otários que temos sido...


    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton

    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:2)
    por Dehumanizer em 18-08-02 23:40 GMT (#63)
    (Utilizador Info)
    Fantástico, o teu post, joao. Parabéns.


    "To underestimate one's self is as much a departure from truth as to exaggerate one's own powers"
    - Sherlock Holmes
    bah! (Pontos:0, Interessante)
    por Anonimo Cobarde em 17-08-02 16:58 GMT (#8)
    Discordo completamente. Acho que este topico tem pano pra mangas que chegue para uma discussão interessante..
    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:1)
    por pedro em 17-08-02 17:11 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    o efeito prático do patriotismo: em 48 horas morrem umas dezenas de milhares de pessoas para nada, porque o resultado final é exactamente o mesmo obtido não oferecendo resistência alguma.

    os simpatizantes deste governo, principalmente os que têem uma fotografia de sá carneiro e outra de cavaco silva a ladear a cruz por cima da cama, deviam de vez em quando lembrar-se da palavra mágica deste último: pragmatismo. não vejo forma de ser mais pragmático do que abandonar o investimento nas forças armadas e aplicar o dinheiro onde ele faz realmente falta e pode produzir resultados que se vejam.

    para quem pensar responder com o que as fa podem fazer pelo país sem ser numa situação de guerra, gostava de os lembrar de como o exército não interviu há uns anos (na 1ª maioria de cavaco silva) num incêndio que devastou o parque natural do gerês porque ainda não era época oficial de incêndios. ou os mortos por falta de vigilância nas praias. ou os incêndios por falta de limpeza das zonas florestais. ou...

    -- bgp is for those who can't keep it static long enough
    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:2, Esclarecedor)
    por paulojff em 17-08-02 19:09 GMT (#17)
    (Utilizador Info)
    <quote>
    para quem pensar responder com o que as fa podem fazer pelo país sem ser numa situação de guerra, gostava de os lembrar de como o exército não interviu há uns anos (na 1ª maioria de cavaco silva) num incêndio que devastou o parque natural do gerês porque ainda não era época oficial de incêndios. ou os mortos por falta de vigilância nas praias. ou os incêndios por falta de limpeza das zonas florestais. ou...
    </quote>

    ...ou da sua participação nos outros fogos que não referes, ou do factor dissuasor do seu patrulhamento nas nossas águas territoriais (é pouc o mas sempre é algum), ou das vidas salvas pela Marinha e força aerea, ou das tropas especiais que são postas em alerta de cada vez que existem portugueses em perigo nas nações em guerra, ou na construção de pontes moveis por parte dos sapadores do exercito em caso de catastrofes naturais e não só...como vês, existem sempre argumentos para refutar uma opinião, independentemente do que ela aborde.
    Mais vale ter pouco do que não ter nada !!!
    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:1)
    por pedro em 17-08-02 22:17 GMT (#29)
    (Utilizador Info)
    não me parece ver nessa lista nada que não pudesse ser feito por uma entidade civil bem apetrechada graças ao dinheiro poupado em chauffeurs, messes, paradas, etc.

    -- bgp is for those who can't keep it static long enough
    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:1)
    por paulojff em 17-08-02 23:23 GMT (#32)
    (Utilizador Info)
    Mas como essas entidades civis não existem, cabe ás forças armadas colmatar as lacunas existentes. Para além disso, entidades civis nunca tiveram êxito no que diz á manutenção da paz e da ordem (olhando para a PSP por exemplo), nem sequer possuem bases na constituição portuguesa para que viessem a cumprir essas funções.


    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:1)
    por pedro em 18-08-02 10:36 GMT (#40)
    (Utilizador Info)
    não existem? intituto de socorros a náufragos; psp; instituto de protecção da natureza; bombeiros; e a lista continúa.

    dá lá um exemplo em que a psp não tenha conseguido manter a paz e ordem. qto à constituição, é melhor ires lê-la.

    -- bgp is for those who can't keep it static long enough
    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:1)
    por paulojff em 18-08-02 19:11 GMT (#56)
    (Utilizador Info)
    Um exemplo é o facto de um agente da policia (PSP) abater um criminoso e estar sujeito a sanções, ou então ser agredido e não poder responder sem estar sujeito a sanções. E mete lá tu o instituto de socorros a naufragos e os Bombeiros sapadores de lisboa a socorrer portugueses em paises africanos com revoluções em curso ou por exemplo a combater terroristas que sequestram embaixadas....é para isso que as forças armadas existem, é para te protegerem o "rabinho" quando tu estiveres enrascado, ou então para defenderem o TEU PAÍS, enquanto tu estás aqui a mandar postas de pescada e fazer comentários sem logica nenhuma. Quanto á constituição portuguesa, trabalho com ela todos os dias, por isso não me venhas dar sermões de algo que não conheces. Ps: pq não dás o exemplo e voluntarias-te para essas associações, pq para além da falta de meios, faltam tb voluntários.
    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:2)
    por joao em 19-08-02 16:25 GMT (#66)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    Estás a defender que o exercito seja usado para combater o crime com o argumento que os soldados estariam livres para abater criminosos e sairiam impunes?

    Os agentes da polícia estão sujeitos a sanções quando abatem criminosos por boas razões:

    • Também por boas razões, a pena de morte foi abolida;
    • Todos são inocentes até prova em contrário;
    • As forças policiais e as forças armadas devem obedecer à lei e à Constituição.


    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura
    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:1)
    por paulojff em 20-08-02 21:29 GMT (#69)
    (Utilizador Info)
    Se leres com atenção o meu comentário, verás que eu não defendo isso que tu afirmas, tendo somente dado o exemplo dos problemas que os agentes da PSP por vezes têm que ultrapassar para se defenderem. Infelizmente só aparecem nos media, as situações onde existe brutalidade policial, não referindo as outras onde agentes são espancados ou então inibidos de poder actuar de outra forma. Quanto á pena de morte, sou sem duvida contra esta, mas tb sou contra a pena maxima de 25 anos prevista na lei. Penso que a pena de prisão perpétua devia de ser posta em prática em Portugal. Concordo que toda a gente é inocente até prova em contrário, mas se fores apanhado em flagrante delito a roubar,violar ou destruir pensas que isso se aplica a ti? As forças policiais têm que obedecer á constituição, mas em certos casos, tb deveriam ser tb protegidos da mesma, coisa que não acontece. Isto é uma opinião pessoal obviamente, mas que é partilhada por muita gente.
    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:1)
    por paulojff em 20-08-02 21:32 GMT (#70)
    (Utilizador Info)
    Onde escrevi "mas em certos casos, tb deveriam ser tb protegidos da mesma, ", queria dizer " mas tb deveriam ser protegidos por esta, coisa que não sucede" As minhas desculpas pelo lapso
    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:2)
    por Branc0 em 17-08-02 21:12 GMT (#25)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    Quando tiveres um filho (por exemplo) perdido no mar e precisares de alguém para fazer buscas à procura dele se calhar vais agradecer a Força Aerea ter uns quantos helicópteros para poder procurar o teu filho... ou então... deixa-o lá morrer, temos coisas muito mais importantes onde gastar o dinheiro.


    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton

    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:1)
    por pedro em 17-08-02 22:13 GMT (#28)
    (Utilizador Info)
    e a ti, fazia-te muita diferença agradecer à polícia marítima?

    -- bgp is for those who can't keep it static long enough
    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:1)
    por paulojff em 17-08-02 23:27 GMT (#33)
    (Utilizador Info)
    Tanto quanto sei a policia maritima pertence á Marinha de Guerra....logo, pertence ás forças armadas ahh....e os faroleiros tb :)
    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:1)
    por pedro em 18-08-02 10:54 GMT (#41)
    (Utilizador Info)
    não percebi muito bem onde é que eles se encontram agora dentro do ministério da defesa. se calhar o ministério da defesa também não percebe. podes ver mais info no site. a história da criação e sucessivas realocações está aqui.
    o facto de pertencerem ao ministério da defesa nacional é facilmente corrigido passando-os para o ministério da administração interna.

    -- bgp is for those who can't keep it static long enough
    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:1)
    por paulojff em 18-08-02 19:21 GMT (#57)
    (Utilizador Info)
    <joke>
    Viste lá o linkzinho a dizer Defesa nacional???
    Viste também donde é oriunda a especialização dos membros da Policia Maritima?

    Desculpa lá, mas nem me vou dar ao trabalho de responder mais a qualquer comentário teu, pois deves de habitar outro planeta que não o meu
    </joke>
    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:2)
    por BlueNote em 18-08-02 21:36 GMT (#62)
    (Utilizador Info)
    só tenho pena de já ter feito um post nesta discussão... é que com essa mereces mesmo um -2... os users com bit de moderador devem andar todos de férias...
    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:1)
    por paulojff em 19-08-02 5:59 GMT (#64)
    (Utilizador Info)
    Meu caro, quando alguém tenta provar um ponto de vista têm que seguir um raciocinio logico e no minimo fazer uma pesquisa correcta, ou seja, não colocar aqui só as partes que lhe interessam, ou seja: a) A policia maritima é uma instituição militar, dependente do ministerio da defesa, mas também da adminsitração interna, uma vez que faz o policiamento da zonas costeiras. b) os seus membros pertencem/pertenceram aos quadros da Marinha. E como o Pedro só têm mostrado falta de uma falta de linha de orientação nos seus comentarios, eu achei melhor acabar com a discussão, uma vez que tenho esse direito. Para além disso, o teu comentário está "way off-topic", uma vez que utilizaste uma discussão para introduzires uma opinião pessoal que nada têm a ver com o assunto em mãos e mandares uma "boca" aos moderadores. Provavelmente até merecemos os dois um -2 não achas? ;)
    Re:Que falta de patriotismo ! (Pontos:2)
    por Branc0 em 18-08-02 0:20 GMT (#36)
    (Utilizador Info) http://www.syners.org
    Tu ou não sabes o que é a policia maritima ou gostas de trocar os nomes às coisas...


    "Se vi mais além do que outro, é porque estava nos ombros de gigantes."
    Sir Isaac Newton

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]