gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Onde estão os meus exames?
Contribuído por BladeRunner em 20-06-02 16:01
do departamento linux-por-um-canudo
Linux ^magico^ escreve ""your favorite company" Certified "your favorite product" "your rank" o que pode dar Microsoft Certified Systems Engineer ou até mesmo Borland Certified Delphi Engineer
Eu não excluo nenhum destes exames, ou mesmo outros, também existentes no Brainbench.
Mas o que eu gostava de saber, é qual o ponto de situação relativamente a exames deste género para Linux? Como podemos colocar no nosso curriculum uma certificação em Linux (ou algo relativo a sistemas Linux).
Por muitos conhecimentos e experiência que se tenha, convém sempre ter um canudito extra."

Monday | United Linux na SIConline  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Linux
  • Brainbench
  • Mais acerca Linux
  • Também por BladeRunner
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    filosoficamente falando... (Pontos:2, Interessante)
    por hununu em 20-06-02 16:25 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://dequim.ist.utl.pt
    Concordo que hoje em dia, "não tem canudinho, não tem trabalhinho" é um motto empresarial com uma implantação alargada.

    Desse ponto de vista, o mundo dos administradores *nix está em desvantagem. Claro está, que será mais difícil entrarem para o mercado trabalho, se não quiserem tirar outras certificacoes pelo meio que lhes permitam começar a ganhar curriculo empresarial. No entanto, esta situação apenas é o reflexo da tendência global de sobre-aprendizagem e quiçá "overskilling" (porque aprender não quer saber que se saiba fazer...). Pegando em exemplos mais difundidos é a tendência actual de toda a gente tirar um pós-graduação, seja ele mestrado (em desuso) ou doutoramento. Há muitas correntes de opiniões, desde a que se deve tirar o pos-grad logo qdo se acaba a licenciatura ao modo de pensar que apenas se tira o que se precisa. Até que se precise de se saber mais, não se tiram pos-docs. Pessoalmente, sou mais adepto de se tirar se se precisar, no entanto, a vida não é cor-de-rosa, e nem sempre o que devia ser fácil e lógico se revela com tal facilidade.

    Penso é que com o pairar no ar da história das certificações (um nicho de proporções práticas eminentemente psicológicas) e "canuditos" que se tiram para se "estar apto" as pessoas esquecem o que é mais importante: Tentar fazer o que se quer na vida(concretização pessoal é determinante da produtividade de qualquer pessoa), tentanto obter trabalho onde a pessoa deseja, fazendo ver a essas pessoas que somos as pessoas indicadas para eles. Parece irreal não é? Mas não é.

    Isto é um tema polémico, mas conheço pessoas que tiram certificações CISCO sem precisarem, MSCE's para ficarem na gaveta, etc... E para quê? Eu até acho que devem ser as empresas a pagarem isso tudo *se precisarem*. (obviamente, generalizações excessivas, dispensam-se)

    As empresas querem normalmente pessoas que façam, não pessoas que dizem que num papel sabem fazer. É mais fácil contratar pessoas pelo papel, e o papel não deixa de ter o seu valor, no entanto, não o tem todo. Não auguro grande futuro para empresas que colocam uma cortina cinzenta 'a frente da cara das pessoas e as pesam segundo os carimbos dos papeis.


    hununu, LTI-DEQ@IST, Portugal
    Re:filosoficamente falando... (Pontos:2)
    por [WaR] em 21-06-02 0:42 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://war.genhex.org/
    Relativamente a tirar o MCSE se precisarem... bem, acho q ninguem precisa. Conheco alguns MSCEs, e a maioria deles nao sabe *NADA*. Chegam a perguntar como é se sabe se um determinado serviço (IIS por ex.) está a funcionar, e outras historias de chorar, além disso não têm as minimas noções de TCP/IP. Um desses idiotas até já foi formador M$ !!! Os outros poucos até são bons profissionais, e um deles até já nem diz a ninguém que é MCSE :>.

    Mais do que qualquer certificação, importante é de facto o que se *sabe*, e pela minha experiência, as certificações apenas servem para certificar que um gajo levou a ensaboadela de marketing do fabricante, e nada dizem sobre os conhecimentos da pessoa. Há claro excepções, por isso é q não vemos CCNPs/CCIEs aos pontapés (como vemos MCSEs,MCPs, e outros :))

    -- [WaR]
    "If you can't hack it, hit it with a hammer"
    Re:filosoficamente falando... (Pontos:2)
    por ribeiro em 21-06-02 6:08 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://ruka12.tripod.com
    concordo absolutamente contigo.
    cometi o disparate de deixar a firma enviar-me a uma formação Microsoft em Exchange, e foi para esquecer.
    O formador só *inventava* quando falava de conceitos de redes, os detalhes que diagramas que ele discutiu estão no CD do curso, e o conteudo tematico do curso é muito fraco.
    Não foca o que devia focar, e depois foca coisas sem nexo, de forma a garantir que ninguém poderá fazer o exame sem assistir ao curso.
    --
    Red Hat (Pontos:3, Informativo)
    por mlopes em 20-06-02 16:28 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    Red Hat Global Learning Sevices

    "They that can give up essential liberty to obtain a little temporary safety deserve neither liberty nor safety."

    -- Benjamin Franklin, 1759
    Red Hat Certified Engenier (Pontos:0, Informativo)
    por Anonimo Cobarde em 20-06-02 17:28 GMT (#3)
    A ComGlobal tem os cursos para se ser Red Hat Certified Engenier.
    Mas como todos nao é preciso frequentar o curso para se ser Certified.
    São é como todos, carotes e só os há em lx.
    Agora a serio... (Pontos:2, Esclarecedor)
    por lay em 20-06-02 17:32 GMT (#4)
    (Utilizador Info)

    Pensa bem primeiro no que queres fazer, e o que é preciso para isso. Não vale a pena partir á procura de uma certificação para dar um ar oficial e depois de certificado comprar meia dúzia de livros para aprender á noite.

    Trabalhando em *NIXES é obvio que ficamos um pouco em desvantagem, pois as certificações além de serem menos são bastante caras.

    No entanto, continuo a pensar em qual será o valor de qualquer espécie de canudo. E isto digo-o porque neste momento estou a estudar e vejo que muitas das pessoas que se pensaria terem competência dada pela certificação, acabam por não saber a primeira coisa sobre o que estão a fazer (e são a larga maioria, desengane-se quem pensar o contrário. Há pessoas que saem de licenciaturas em Informática sem saber fazer o mount a uma diskette ou espetar um cabo de rede na parte de trás de um computador.).

    Básicamente, a certificação dá jeito por ser em Portugal. Compreenda-se que este era o país onde há 20 anos atrás quem estudava até ao 12º ano era deus e senhor, sempre com os licenciados atirados para uma classe iluminada de intocáveis. A educação neste país sempre foi dificil de obter, daí o valor de qualquer tipo de papel que demonstre o valor de alguém. Entretanto, muitos dos certificados que conheci pouco ou nada conseguem fazer em situações reais de aplicação de conhecimento ou não conseguem raciocinar quando a situação é ligeiramente diferente dos casos práticos que estudaram. Não porque são certificados, mas simplesmente porque não conseguem.

    Muitos bons profissionais inclusive vêm-se "forçados" a tirar uma certificação para progredir um pouco em carreira. Não porque necessáriamente quisessem fazê-lo ou aprendessem alguma coisa (refiro-me especialmente aos MCSE) mas porque o que tem que ser tem muita força.

    Por outro lado, consigo compreender que há necessidade de separar o trigo do joio, e uma certificação parece ser uma maneira fácil de executar essa tarefa. O que não quer dizer que acredite que a tarefa fique bem feita.

    Não estou com isto a dizer que as certificações não servem para nada. Existem certificações da RedHat e SAIR que parecem ser efectivamente para quem sabe da coisa, e tenho dúvidas que alguém por mais marrão que seja consiga empinar o funcionamento interno de qualquer *NIX sem ficar a perceber alguma coisa daquilo.

    Pessoalmente, prefiro deixar que o trabalho fale por si. Se o meu patrão for o tipo de pessoa que olha mais a que tipo de certificações um profissional possui do que as suas capacidades demonstradas por historial de emprego ou provas práticas, então sinceramente prefiro mesmo não trabalhar para ele. Em última análise é pior para mim porque tendo a acabar rodeado de burocratas e pessoas sem competência na área que vão-me passar a vida a perguntar como é que compilam o programa agora... Espero sinceramente que não haja gente assim a trabalham em centrais nucleares ou agências espaciais, se bem que se me dissessem isso já nem levantava uma sobrancelha...

    Cumprimentos,

    Lay

    Weakly typed languages will bring us armmageddon... :-)


    Re:Agora a serio... (Pontos:2)
    por ribeiro em 21-06-02 6:16 GMT (#16)
    (Utilizador Info) http://ruka12.tripod.com
    Infelizmente, em .pt as coisas no mercado do trabalho, são no minimo estranhas. Se alguém me conseguir explicar quais os criterios de selecção de pessoal e progressão na carreira, agradeço.
    Quanto a gente a acabar o curso sem perceber algo de algo, bem, concordo. Dos meus colegas de curso, apenas ai uns 4 ou 5 percebiamos do assunto.
    No que falas sobre certificados não conseguiram racionar, depende. Existem 3 categorias: - os que já tem um bom nivel de experiência e querem tirar certificação (esses, sim, conseguem racicionar) - os que tiram uma certificação para arranjar emprego (não existe substituto da experiência) - os que tiram certificação, por tirar e não gostam de pensar muito (tipo o vosso colega tipico de faculdade -- a estes não há santo que lhes valha).
    Abraços, Rui
    --
    Re:Agora a serio... (Pontos:1)
    por McB em 01-07-02 11:36 GMT (#17)
    (Utilizador Info)
    >Isto é realista? Como é que essa(s) pessoa(s) não foi filtrada(s)para fora durante o curso (como é que o conseguiram acabar)
    Conheço pessoas que acabaram o curso e não sabiam, no seu 4º. ano, fazer um SEARCH no windows, ou um simples arj em command prompt.

    So what? Desde que consigam meter as coisas na cabeça (mesmo que não se lembrem disso depois)? É que a falta de vocação para determinada área não se resolve com marranço, apenas o disfarça).

    It is sad, but true!

    Yours,
    McB!

    They told me it need Windows 95 or better, so I chose Linux
    Assim de repente... (Pontos:3, Informativo)
    por vaf em 20-06-02 18:04 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://students.fct.unl.pt/users/vaf12086/

    Os dois que eu já tinha ouvido falar, e que não são específicos de uma empresa/distribuição, são:

    Alguém que costuma andar por aqui (peço desculpa, mas não me lembro quem) já fez um deles e até escreveu um pequeno artigo sobre essa "aventura".

    Pelo que vi e ouvi até hoje, a certificação em Linux parece-me bem feita e nem por isso desnecessária. Talvez encarne, em certa medida, uma mentalidade excessivamente "Business", digna de engravatados sem escrúpulos que pouco percebem do que realmente fazem, que não é vista com bons olhos pelo lado mais Geek, que tem uma postura mais escrupulosa e baseada nos reais conhecimentos e capacidades do que pelas aparências... mas isso são histórias de cariz social, NMO inconsequentes, pelo menos para o caso em apreço.

    Quem quer mostrar que sabe, fá-lo. Pronto.


    Re:Assim de repente... (Pontos:3, Informativo)
    por daniel em 20-06-02 19:50 GMT (#7)
    (Utilizador Info)
    > Alguém que costuma andar por aqui

    Serei eu? (ja nem ando muito, mas ok, ate' tenho Karma 52 :)
      Se sim, cliquem aqui, se nao... pois nao cliquem! :)

    Falando do tema e em resposta `a pergunta, para ter a certificacao e' preciso passar no exame, que ja se faz em Portugal (ter em atencao que o meu artigo foi escrito ha quase 2 anos).

    Quanto `a validade da certificacao, eu como empregador de mao-de-obra (e ainda por cima com conhecimento de causa) obviamente que valorizo e muito esta certificacao (SAIR). Ja tive na empresa um trabalhador certificado RedHat (passou uma temporada em Inglaterra e passou nos exames) que nao tinha muita experiencia e de facto e' possivel passar nos exames `a custa de estudo e dedicacao especifica (ou mesmo ate' sorte), mas isso e' como em tudo na vida.

    Quem diz que os alunos com as melhores notas sao os melhores trabalhadores ou os mais capazes? Mas nao acho que se deva ostracizar quem as tenha porque pode mesmo ser bom na pratica e na academia! (sindrome do bom aluno, muitas vezes apontado como marrao, mas que nunca estudou puto, so estava atento nas aulas)

    Abracos,
    Daniel Fonseca
    hacker (Pontos:0, Engraçado)
    por Anonimo Cobarde em 20-06-02 21:00 GMT (#8)
    Que tal meter no teu curriculo, os sites que ja fizes-te deface e os servidores que já conseguiste root. Acho que isso valoriza muito mais o curriculo do que um papelinho a dizer que frequentas-te um curso e soubeste no exame o que era o comando LS.

    P.S. Se nunca fizes-te nenhum deface ou crackas-te nada ainda estas em tempo.
    Re:hacker (Pontos:0, Informativo)
    por Anonimo Cobarde em 20-06-02 21:21 GMT (#10)
    > Que tal meter no teu curriculo, os sites que ja fizes-te deface e os servidores que já conseguiste root.

    Uma declaração de ilegalidades cometidas! Não me parece que seja um acto lá muito inteligente.

    >Acho que isso valoriza muito mais o curriculo do que um papelinho a dizer que frequentas-te um curso

    Nunca estiveste no mundo do trabalho pois não?
    E depois, a maioria das pessoas que recrutam não gostam de chico-espertos.
    Já agora quando fizeres o currículo passa-o por um corrector ortográfico.

    MSCE == (Pontos:0, Engraçado)
    por Anonimo Cobarde em 20-06-02 22:36 GMT (#12)
    Uma certificaçao MSCE representa o equivalente informatico ao que seria um Macdonald's Certified Food Specialist no mundo da alta-culinaria..
    Linux+ da CompTIA (Pontos:2)
    por Ricardo Dias Marques em 20-06-02 23:58 GMT (#13)
    (Utilizador Info)
    Boas,

    Para além das certificações de Linux já aqui faladas (nomeadamente a RHCE, a SAIR Linux and GNU Certification e a LPI), existe também a Linux+ da CompTIA.

    Cá em Portugal, uma busca no Google por "linux+" +site:.pt revelou apenas um resultado relevante: parece que o Sinfic (não, eu também não conheço a empresa) administra o Exame de Certificação do Linux+. No Catálogo em PDF deles vê-se que o exame custa 290€. Pelo que está no site deles, o Sinfic opera em Lisboa e no Porto.

    A certificação Linux+ vale a pena? As minhas consultas no Google Groups pareceram indicar que a resposta é "nem tanto" (a maior parte dos posts que encontrei indica que parece estar orientado para pessoas com menos de 6 meses de experiência com Linux. Ver, por exemplo este post)

    A minha opinião é que temos, por ordem de importância:

    1. Experiência (Mais importante)
    2. Formação académica
    3. Certificação (Menos importante)

    E, mesmo nesta ordenação, a formação académica está bastante mais "próxima" da experiência do que a certificação está da formação académica

    O ideal, segundo esta lógica, é ter a conjugação dos três componentes (experiência, formação académica e certificação), mas ainda acredito que "There's No Substitute for Experience"


    Um abraço a todos, Ricardo
    Re:certificações MS?????? (Pontos:1)
    por McB em 01-07-02 12:03 GMT (#18)
    (Utilizador Info)
    Permite-me discordar contigo em alguns aspectos.

    Noto em toda esta discussão um ódio anti-M$ completamente desnecessário neste caso.
    Toda a gente, ou quase toda diz que as certificações M$ são fáceis, etc., etc...
    OH PLEASE.
    Web development em 7 minutos?
    Onde é que aprendeste isso?
    Dou-me muito bem com uma pessoa que é MSCE e ele não é de modo nenhum um incompetente!
    Trabalha e estuda para os exames ao mesmo tempo, e é uma pessoa extremamente competente

    Sinceramente, por muito que eu não goste da M$, a única coisa que vi nesta discussão, no que diz respeito à certificação Micro$oft, foi "É DE CARAS, e não ensina nada"...

    Sinceramente, e por ver o que certas que eu conheço passam, "NÃO ACREDITO", e ponto final.

    Querem dizer mal da M$? Acho que há TANTA coisa para pegar sem ser nas certificações...

    Yours,
    McB !

    They told me it need Windows 95 or better, so I chose Linux

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]