gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Deveres e direitos de um cliente Microsoft
Contribuído por scorpio em 21-05-02 12:06
do departamento deveres,-só-deveres
Microsoft Anónimo Cobarde escreve " Viva, acho que na comunidade Gildot posso encontrar informações para esta questão.
Colaboro, como administrador de sistemas, numa PME. Temos cerca de 10 postos e um servidor a correr Windows 2000 (licenciados). Recentemente, recebemos duas cartas da Microsoft Portugal, a segunda registada, a solicitar informações sobre as licenças que temos, o número de PCs, os sistemas operativos que usamos, etc. Dizem que é para evitar inconvenientes que possam advir relacionados com os direitos de autor. :-) Traz em anexo um inventário detalhado para preencher.
Resumindo, apesar de sermos clientes da Microsoft acho que esta não tem o direito de saber este tipo de informações. O que devemos fazer ou quem devemos contactar? Obrigado pela ajuda!"

Star Wars Episodio 4 em ASCII | Os CD's de 100 gigabytes estão a chegar!!!  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Mais acerca Microsoft
  • Também por scorpio
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Spot the truth. (Pontos:2, Esclarecedor)
    por leitao em 21-05-02 12:14 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://www10.brinkster.com/nunol/

        Se essa historia e' verdadeira, simplesmente mandas uma carta registada de volta a dizer que recusas fornecer essa informacao pois nao e' prevista dentro da licensa de software que acordaste quando compraste os produtos da Microsoft.

        Mas ja' agora, podes dizer qual a empresa para qual trabalhas ?

        Regards,

    echo '[dO%O+38%O+PO/d00]Fi22os0CC4BA64E418CE7l0xAP'|dc
    Re:Spot the truth. (Pontos:2)
    por Gimp em 21-05-02 12:33 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    O caro Leitão é um desconfiado! Então o homem não poderá ter as suas razões para usar o anonimato? E se a história é mentira, já diz o ditado, "mais depressa se apanha um mentiroso do que um coxo", ou qq coisa parecida.


    "No comments"

    Re:Spot the truth. (Pontos:1, Despropositado)
    por leitao em 21-05-02 13:01 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://www10.brinkster.com/nunol/
    Nao e' uma questao de desconfianca -- e' uma questao de que seria util saber a quem isto acontece por forma a outros se prevenirem.

    echo '[dO%O+38%O+PO/d00]Fi22os0CC4BA64E418CE7l0xAP'|dc
    Re:Spot the truth. (Pontos:1, Redundante)
    por leitao em 21-05-02 13:00 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://www10.brinkster.com/nunol/
    A história é verdadeira. Não tenho aqui a carta, mas amanhã faço o post dela...

    Nao ha "nexexida"! A serio, nao estou a desconfiar -- apenas gostava de ter uma ideia do tipo de empresa a que isto acontece.


    echo '[dO%O+38%O+PO/d00]Fi22os0CC4BA64E418CE7l0xAP'|dc

    Chateia-os :-) (Pontos:2)
    por Gimp em 21-05-02 12:21 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    Então querem saber o que andam a meter no Pêcêzinho lá da empresa não é? Bem, das duas uma, ou algum vírus lhes deu cabo dos registos ou querem saber o que o ppl gasta para os chatear com "productos maravilhos" :-). Se fosse o meu caso preenchia só com uma palavra: Linux eheheheh. Mais a sério, têm a consciência tranquila certo? É que não são obrigados a mandar nenhuma informação.


    "No comments"

    Re:Chateia-os :-) (Pontos:3, Informativo)
    por ajc em 21-05-02 13:21 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    Não sei se pode...
    No licenciamento de servidores M$, é relevante saber quantos PCs podem potencialmente aceder ao servidor e ter que pagar por isso. É possível que nas licenças dos servidores haja cláusulas que obrigam de facto a dizer quantos PCs há, e a pagar por todos.

    Lembro-me de ter lido sobre casos de empresas com várias delegações com uma ligação não dedicada, mesmo assim ter qua pagar as licenças de acesso aos servidores para todos os postos de ambas a as delegações.

    Maravilhas de ser cliente de um monopólio :)

    Usar a mesma arma? (Pontos:4, Engraçado)
    por asoares em 21-05-02 12:31 GMT (#3)
    (Utilizador Info)
    Eu respondia da mesma forma que eles o fazem em tribunal:

    "...partilhar informação com competidores pode prejudicar a segurança nacional e mesmo pôr em risco o esforço de guerra..."

    --
    antonio soares
    Windows has stopped. Press CTRL+ALT+DELETE to restart your computer.
    Link para EULA (Pontos:2, Informativo)
    por jorgelaranjo em 21-05-02 15:32 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://naecum.com/

    http://search.microsoft.com/default.asp?boolean=ALL&nq=N EW&so=RECCNT&ig=01&ig=02&ig=03&ig=04&ig=05&ig=06&ig=07&ig=08&ig=09&ig=10&i=00&i=01&i=02&i= 03&i=04&i=05&i=06&i=07&i=08&i=09&qu=eula+windows+2000+server

    Aqui fica o link para EULA da M$ sobre windows 2000 server....


    regards,
    Jorge Laranjo
    Webprof
    Check with ANSOL (Pontos:1)
    por lbruno em 21-05-02 15:33 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://lbruno.2y.net/~lbruno/
    Talvez a ANSOL te possa apoiar e esclarecer em termos legais. Será mais seguro que qualquer opiniao que recebas no gildot, inclusivé a presente. :)

    Cheers,
    Luis Bruno

    Re:Check with ANSOL (Pontos:4, Engraçado)
    por pyro em 21-05-02 16:30 GMT (#15)
    (Utilizador Info)
    Já agora, podes pedir ao Mullah Omar que te ajude a interpretar a biblia...
    Re:Check with ANSOL (Pontos:2)
    por mlopes em 21-05-02 16:38 GMT (#16)
    (Utilizador Info)
    Não estou a ver qual é a comparaçao!

    "They that can give up essential liberty to obtain a little temporary safety deserve neither liberty nor safety."

    -- Benjamin Franklin, 1759
    Re:Check with ANSOL (Pontos:2)
    por leitao em 21-05-02 16:39 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://www10.brinkster.com/nunol/
    Voto este como o melhor comentario que vi no Gildot nos ultimos 2 meses... :-)

    echo '[dO%O+38%O+PO/d00]Fi22os0CC4BA64E418CE7l0xAP'|dc
    Respondam (Pontos:2)
    por [WaR] em 21-05-02 15:40 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://war.genhex.org/
    Respondam correctamente. Que têm 10 pcs com windows blabla, um servidor com windows blabla, X licenças do Office blabla, etc. Tudo o que nao for micro$oft eles nao têm nada que ver com isso.

    -- [WaR]
    "If you can't hack it, hit it with a hammer"
    Re:Respondam (Pontos:2)
    por xeon em 21-05-02 16:28 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://pthelp.org
    Nem com o que e' Microsoft.

    Se eles 'suspeitam' de ilegalidade, contactem os organismos responsaveis pela fiscalizacao e avancem com uma.

    Neste caso, estamos a falar de um caso de uma empresa com roughly 11 maquinas. Se fossem 1000 maquinas e a empresa nao tivesse um inventario das licencas (mesmo assumindo que todas elas estariam 100% legais), e' "responsabilidade" da empresa assumir os custos da inventariacao so' pq apetece 'a M$ ?

    I don't think so ...


    -- Reading the FM
    Re:Respondam (Pontos:2)
    por xeon em 21-05-02 23:49 GMT (#25)
    (Utilizador Info) http://pthelp.org
    Side note: o valor 'medio' para a inventariacao por uma empresa 'especializada' fica por cerca de 5cts (+/- 25€) POR PC.

    Facam as vossas contas ...

    -- Reading the FM
    Microsoft e DB's (Pontos:3, Interessante)
    por Anonymous Stoner em 21-05-02 17:25 GMT (#19)
    (Utilizador Info)
    A questao se calhar e' um pouco mais complexa, existem muitas empresas em Portugal que sao clientes da MSDN Universal ou outra modalidade qualquer em que as licencas so estao devidamente legais SE as maquinas forem usadas para desenvolvimento... Basicamente muitas PME's em Portugal exploram esta vertente da Microsoft, e a realidade e' bem diferente.

    Quanto a microsoft... Bem uma vez porque um comercial queria um XP instalado no portatil instalei o mesmo Office XP no portatil do bacano, e tive que activar o produto, o mais giro nesta situacao foi o facto de o telefonema ter sido atendido por um brasileiro, nao que tenha algo contra, mas o bacano obviamente nao via um boi do que se estava a passar, EXIGIU o SKU do produto, o numero de contrato da MSDN e mais um numero qualquer que ja nao me lembro... E o mesmo individuo admitiu que a Microsoft nao tinha bases de dados de clientes quando lhe disse que eventualmente ele pelo nome da empresa podia pesquisar e saber os dados, ou entao era mais um daqueles meninos de "call center" internacional (este sediado em Londres) que estao-se nas tintas para os clientes.

    Pessoalmente eu na resposta a Microsoft escrevia o seguinte:

    "Caros senhores,
    Em virtude das informacoes cedidas pelo Sr. Jim Allchin's perante o Juiz Colleen Kollar-Kotelly, nos estamos de momento em fase de transicao de Windows para sistemas GNU/Linux.

    Agradecemos de qualquer forma o interesse de V.as Senhorias na situacao da empresa, mas a mesma foi em vao.

    Melhores cumprimentos,
    Iroku Saikaro

    .
    Acordo Empresarial (Pontos:0, Informativo)
    por Anonimo Cobarde em 21-05-02 19:07 GMT (#20)
    Existe uma modalidade de licenciamento que e' o acordo empresarial, que por acaso estou a usar.

    E' um contrato por tres anos, renovavel, pago em "suaves" prestacoes anuais. O valor da anuidade e' calculado de acordo com o numero de postos. Durante o ano corrente podes aumentar (ate' ao limite de 100%, salvo erro) ou diminuir o numero de postos, que as licencas continuam legais. Ao fim de um ano perguntam-te quantas maquinas tens para saber se ha' lugar a revisao do valor da anuidade. Neste contexto (e sublinho, _neste_ contexto, porque no teu post nao se conclui qual e' o teu) e' legitimo que a Micro$oft pergunte quantas maquinas tens e a correr o que^, pelo que me parece precipitada a animosidade dos comentarios anteriores.

    Penso que nao se incorre em ilegalidade se omitirmos as maquinas com licencas nao-M$... Para nao me chatear muito ponho-as la', assim se vierem ca' o numero de licencas e' = n_maquinas -(n_maquinas_linux + n_maquinas_bsd)
    Acção anti-pirataria da Microsoft (Pontos:1)
    por henrique em 21-05-02 19:08 GMT (#21)
    (Utilizador Info)
    A Microsoft tem vindo a desencadear directa ou indirectamente (neste caso, através do IGAE) acções de combate à pirataria. Conheço várias empresas que já receberam inspecções. Sugiro que se ponham a pau, e comecem a converter servidores e estações de trabalho para Linux.
    Re:Acção anti-pirataria da Microsoft (Pontos:2)
    por xeon em 21-05-02 23:52 GMT (#26)
    (Utilizador Info) http://pthelp.org
    Wine ?

    Nao testei ainda, mas estou com vontade de testar as aplicacaoes que sao usadas aqui em wine ... para ver se tiro um VALENTE tacho 'a M€...
    -- Reading the FM
    Assoft (Pontos:0, Informativo)
    por Anonimo Cobarde em 21-05-02 20:45 GMT (#23)
    Foi exactamente para resolver este tipo de situaçoes que a Microsoft criou a Assoft.

    Em nome pessoal, A MS, nao teem quaisquer poderes para fazer mais do que mandar uma simples carta registada.

    Contudo, ao empersonarem a personalidade da Assoft, ja teem o direito de mandar um dos seus empregados na qualidade de "especialista em informatica" mandatado pela Assoft, que em conjunto com a policia, entra pelo vossa empresa a dentro, exige que lhes mostrem seja o que for e ate pode apreender todo e qualquer equipamento que pareça suspeito.

    A vida e assim: os ricos e poderosos fazem tudo o que querem e nos temos de nos adaptar as regras vigentes.

    Re:Assoft (Pontos:3, Informativo)
    por falco em 21-05-02 23:20 GMT (#24)
    (Utilizador Info)

    Errado a ASSOFT não pode fazer isso!!

    Só o IGAE (Inspecção Geral de Actividades Economicas) e com mandato.

    A ASSOFT apenas ameça chamar o IGAE se não os deixares inspecionar e "sugerir" a legalização da situação, eles apresentam queixa no IGAE, por violação de licensas. Caso não deixes a ASSOFT fazer a inspecção e se o IGAE encontrar ilegalidades, os tecnicos da ASSOFT, testemunham contra ti em tribunal.


    Errado temos é que mudar as regras!!!


    Re:Assoft (Pontos:3, Interessante)
    por jmce em 22-05-02 6:59 GMT (#28)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/

    Conheço mal os poderes ASSOFTianos, mas pelo menos do ponto de vista do espírito da lei (mais em geral) uma associação obrigar-nos a ser inspeccionados e, caso recusemos, apresentar queixa, não constituirá algo como investigações ilegais por entidades não autorizadas em alternativa com chantagem? Acho que nem devia ser permitido estipular essa possibilidade num contrato, mas provavelmente em muitos casos (todos?) nem sequer está nas licenças uma cláusula a dizer

    E TERÁS DE DEIXAR ENTRAR NA TUA RESIDÊNCIA O HOMEM DA ASSOFT SEMPRE QUE ASSIM ELE DESEJAR E TERÁS DE CURVAR-TE PERANTE ELE E OBEDECER-LHE EM TUDO O QUE O HOMEM DA ASSOFT MANDAR PORQUE QUEM RESPEITA O HOMEM DA ASSOFT RESPEITA ESTA LICENÇA E DEVES-LHE OBEDIÊNCIA E RESPEITO E LOUVOR E ACESSO A TODOS OS TEUS COMPUTADORES ATÉ AO FIM DOS TEUS DIAS E SE ASSIM NÃO O FIZERES SERÁS SUBMETIDO À TORTURA ETERNA NO IGAE.

    Como paralelo, se alguém fizer uma intrusão num computador meu, eu NÃO posso legalmente responder com outra intrusão e inspeccionar o computador do atacante para ver que dados obteve ou que outras máquinas (minhas ou alheias) estão em risco, ou exigir-lhe a entrada no sistema dele com ameaças. Não posso eu e não poderia uma qualquer "associação de administradores de sistemas". Facilmente seria visto como outro crime e invalidaria quaisquer provas como investigação ilegal, suponho

    A não ser que um "movimento corporativo dos administradores .de sistemas" ("MoCAS"?) ganhasse influência e poder de $ugestão suficiente para se juntar ao clube onde estão a SPA, a ASSOFT, a DECO e outros com as suas origens privadas e os seus poderes semi-públicos.

    E já que falamos em intrusões, uma chusma de inspectores ASSOFTicos ou afins entrar por uma empresa dentro a vasculhar tudo o que for computador não devia poder ser visto como acesso não autorizado a sistemas alheios, portanto crime informático? Se eu impedir uma alimária de fazer vasculhar (e eventualmente fazer estragos) num Linux com dados da empresa ou particulares de utilizadores ele é recompensado pela tentativa de intrusão e eu sou punido por obstrução da acção legalizada de uma pseudo-polícia (aka mafia) privada?

    Seria interessante saber como chegam associações como a ASSOFT e a Sociedade Portuguesa de Edit^H^H^H^HAutores a conseguir estes poderes para-policiais, com guarda pretoriana assegurada pelo IGAE. Money makez ze werld go arround, ze werld go arround...

    De outro Manuel Cerqueira, sem nada a ver (nota-se?) com o Manuel Cerqueira que ganha o almoço debitando difamação do software livre para os media por conta da ASSOFT....

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]