gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Alan Cox fala sobre EUCD
Contribuído por js em 01-05-02 4:27
do departamento tic-tac-tic-tac-tic-tac
Europa ptome escreve "Alan Cox lançou um alerta à comunidade Linux sobre os perigos que o EUCD representa para o movimento Open Source. Este alerta surgiu numa mini-conferência na Universidade da cidade de Londres organizada por um grupo de utilizadores de Linux local.
A notícia foi dada pelo The Register --- onde podem ler mais sobre os assuntos discutidos --- e motivou uma discussão no slashdot. "

Continua ptome:

"Para mais informações sobre o EUCD pode ler um excelente texto de João Miguel Neves publicado no site da Ansol. No final do texto existem vários apontadores para outros textos e sites. Deixo aqui outra referência (em inglês) para uma página sobre este assunto no eurorights.org.

Eu calculo que a maior parte dos utilizadores do Gildot estejam informados sobre o EUCD. É com tristeza que vejo aproximar-se a data limite para a passagem do EUCD para a legislação dos vários países da UE, e que a maior parte da população afectada pela mesma esteja mal informada sobre os seus efeitos. É também com tristeza que verifico que o esforço dos media para esclarecer as pessoas é nulo (?), o que seria de esperar, principalmente das entidades privadas.

Acreditam que ainda é possível alterar alguma coisa? Como o podemos fazer?"

 * * *
Ainda sobre o mesmo assunto escreve quantic_oscillation:

"Neste artigo do theregister, Alan Cox ataca a DMCA europeia, a European Union Copyright Directive (EUCD), durante uma miniconferência sobre "Campaign for Digital Rights" que ocorreu em London's City University, passo a citar alguns parágrafos:

" The directive, which was approved last year, extends European copyright legislation so that it is even more restrictive than America's controversial Digital Millennium Copyright Act (DMCA), critics argue."

"It's feared the EUCD could create monopolies in file formats, hinder the ability of different operating systems to work together and remove the ability to discuss security issues."

"Open source development is in for a rough ride, he suggested, because openness is fundamentally incompatible with DRM technology operating down to the hardware level." "

Pequena grande página de música portuguesa | O efeito dos Buffer-Overflows  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Linux
  • gildot
  • excelente texto de João Miguel Neves publicado no site da Ansol
  • página sobre este assunto no eurorights.org
  • artigo do theregister
  • Universidade da cidade de Londres
  • grupo de utilizadores de Linux local
  • dada pelo The Register
  • discussão no slashdot
  • Mais acerca Europa
  • Também por js
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Raios. (Pontos:1)
    por Endymion em 01-05-02 8:38 GMT (#1)
    (Utilizador Info)
    Dark Ages parte II? Se a certa altura da história a informação foi controlada pela igreja e pelo estado, agora parece ser a burguesia e os lobbies a tentar meter as patas na "propriedade intelectual". Sempre fui da opinião de que podemos reduzir a sociedade moderna a um amontoado de relações de feudalismo sob o disfarce de democracia *sendo empresas reinos/dominios sob a alçada de uma empresa maior, ou império, apelidada de "estado" ou noutros casos "multi-nacional"* É incrivel o quao retrogada a humanidade pode ser só para ganhar uns qtos tostões. Mas se é assim que começam a jogar, vou juntar-me aos rebeldes e apoiar não só movimentos open-source, como tudo o k se resuma a livre-transito da informação, warez incluido. É justo que os autores tenham proveitos das suas obras, mas em detrimento do nivel de cultura dos povos? Espalhemos a ignorancia pelo mundo, o conhecimento é para nerds ricos que se preocupem com outras coisas que não porches e borgas. Pfff. Tendo em conta que em breve provavelmente tal será extendido à net em si, suponho k um dia seja preciso criar um movimento underground, gnostic-like para preservar a cultura e criar uma arca, ao estilo noé/biblioteca de alexandria com as obras "censuradas e restrictas". Ah! *annoyed*
    Freenet (Pontos:1)
    por Endymion em 01-05-02 8:56 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    Ou talvez seja bom começar a pensar seriamente em apoiar o http://freenetproject.org. Passando a citar: "I worry about my child and the Internet all the time, even though she's too young to have logged on yet. Here's what I worry about. I worry that 10 or 15 years from now, she will come to me and say 'Daddy, where were you when they took freedom of the press away from the Internet?'" --Mike Godwin, Electronic Frontier Foundation Ou neste caso, qdo a "freedom of press" is available only to those that can buy it.
    Re:Raios. (Pontos:2)
    por leitao em 01-05-02 9:21 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://www10.brinkster.com/nunol/
    É incrivel o quao retrogada a humanidade pode ser só para ganhar uns qtos tostões.

    Deves-te estar a referir aos tais tostoes que te pagam o salario.


    echo '[dO%O+38%O+PO/d00]Fi22os0CC4BA64E418CE7l0xAP'|dc

    Re:Raios. (Pontos:1)
    por Endymion em 01-05-02 10:03 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    N me venham com tangas. Desde qdo é preciso recorrer a entratégias destas para fazer dinheiro? Os tostões que me pagam o salário? Só se eu for um publisher, pk pergunto-me qto dessa fatia é que um autor realmente ganha. E se isso acaso é uma medida contra a pirataria, as bases estão todas distorcidas. A maioria não compra pk n pode, ou seja por motivos económicos ou geograficos. Não conheço nenhuma tecnologia que permita criar um formato de qualidade, seja mp3 ou divx: n se comparam com os CDs/DVDs. E prefiro ler um bom livro de maneira classica que recorrer a meios electronicos ou mmo impressoes para tal. A unica diferença que se prende é que as pessoas podem EXPERIMENTAR antes de verificar realmente se vale a pena comprar. O que talvez signifique menor consumo, mas há uma exigencia maior por QUALIDADE. Será que é pedir muito? Será um conceito revolucionário para esta era? Até mmo os jogos/aplicações que possam ser eventualmente "sacados" na net têm tendencia a perder muito na transmissao, por motivos poupança de espaço. Cinematics, sound tracks, muitas dessas coisas são "cortadas". Copiar na integra é dispendioso em ter-mos de largura de banda, e será sempre, dado que com o tempo o numero de dados a transmitir vai aumentando gradualmente, e a net tem tendencia a ser lenta a acompanhar essa evolução tecnologica. A lição para as empresas de hoje é: Querem vender? Façam algo que valha a pena comprar, não as porcarias sem qualidade nem suporte que muitas vezes estão habituadas a impingir.
    Re:Raios. (Pontos:2)
    por leitao em 01-05-02 10:21 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://www10.brinkster.com/nunol/
    Copiar na integra é dispendioso em ter-mos de largura de banda, e será sempre, dado que com o tempo o numero de dados a transmitir vai aumentando gradualmente, e a net tem tendencia a ser lenta a acompanhar essa evolução tecnologica.

    Grande bacorada -- qualquer um com uma ligacao DSL/cabo puxa um divx num par de horas. A largura de banda tem na realidade crescido mais depressa que as aplicacoes que a usam -- o dia em que uma grande percentagem da populacao (em paises desenvolvidos) vai ter uma largura de banda na ordem do 1Mbit/s nao esta' a mais de 3 ou 5 anos.

    A lição para as empresas de hoje é: Querem vender? Façam algo que valha a pena comprar, não as porcarias sem qualidade nem suporte que muitas vezes estão habituadas a impingir.

    Acho piada a isto -- acabas de dizer que os conteudos sao uma merda, nas no entanto o numero de leitores de MP3 e a base de utilizadores de esquemas P2P tem crescido exponencialmente -- anda tudo a "experimentar" os ultimos CD's e filmes.

    Regards,


    echo '[dO%O+38%O+PO/d00]Fi22os0CC4BA64E418CE7l0xAP'|dc

    Re:Raios. (Pontos:1)
    por Endymion em 01-05-02 10:40 GMT (#6)
    (Utilizador Info)
    ok.. se o cenário é assim tao mau, pk é que ainda há filmes a ter lucros? Pura sorte? Ou milhares de ignorantes que não conhecem a tecnologia? Lá por existir P2P nao deixo por isso de comprar ocasionalmente filmes/cds/jogos que merecem que pague por eles. Nem deixo de ir ao cinema. Na realidade, feitas as contas compro tanto qto antes, mas tenho a oportunidade de experimentar mais. "Grande bacorada -- qualquer um com uma ligacao DSL/cabo puxa um divx num par de horas. A largura de banda tem na realidade crescido mais depressa que as aplicacoes que a usam -- o dia em que uma grande percentagem da populacao (em paises desenvolvidos) vai ter uma largura de banda na ordem do 1Mbit/s nao esta' a mais de 3 ou 5 anos." Se estás a falar das velocidades praticadas pela netvisao/netcabo, isso é para rir. Sem esquecer que temos um limite em termos de transferencias. E o volume em numeros de CDs/DVDs tb tem tendencia a aumentar com os anos. O nivel compressao tem limitações não importa quao engenhosos sejam os metodos, e a evolução tecnologica tem tendencia a pedir mais e mais dados para uma dada aplicação. O que significa que daki a 3-5 anos, se em net se falará em termos de megas, em termos de armazenamente de dados amoviveis falarse-á em centenas de gigas ou talvez mesmo em teras. Os conteudos podem ser "uma merda", mas têm uma vantagem: a portabilidade, que é o que os torna adeptos de serem divulgados na net em primeiro lugar.
    Re:Raios. (Pontos:2)
    por leitao em 01-05-02 10:45 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://www10.brinkster.com/nunol/
    ok.. se o cenário é assim tao mau, pk é que ainda há filmes a ter lucros? Pura sorte? Ou milhares de ignorantes que não conhecem a tecnologia? Lá por existir P2P nao deixo por isso de comprar ocasionalmente filmes/cds/jogos que merecem que pague por eles.

    *Tu* nao deixas de comprar ocasionalmente, mas *muita* gente deixa de comprar completamente! Nao me digas que nao conheces ninguem que deixa de comprar um CD porque pode simplesmente fazer download do MP3 e gravar para um CD...

    Se estás a falar das velocidades praticadas pela netvisao/netcabo, isso é para rir. Sem esquecer que temos um limite em termos de transferencias.

    Esta legislacao nao foi feita para Portugal -- foi feita a nivel Europeu... ja' pensaste que se calhar o servico no resto da europa e' muito diferente ?

    Regards,


    echo '[dO%O+38%O+PO/d00]Fi22os0CC4BA64E418CE7l0xAP'|dc

    Re:Raios. (Pontos:1)
    por Endymion em 01-05-02 13:08 GMT (#10)
    (Utilizador Info)
    ok, tenho mesmo de responder a isto ponto por ponto. Aqui vai.

    "*Tu* nao deixas de comprar ocasionalmente, mas *muita* gente deixa de comprar completamente! Nao me digas que nao conheces ninguem que deixa de comprar um CD porque pode simplesmente fazer download do MP3 e gravar para um CD..."

    O reverso da medalha é que muitos desses mp3 que escutei, muitas das bandas que hoje adoro, nunca as teria conhecido de outra forma. Qto muito "sacar mp3" aumentou o meu interesse por musica, logo fez-me comprar mais. E como a popularidade destas aumentou, tb o $ que os recebem em concertos deve ter subido exponensialmente. Já n é preciso depender da MTV ou das radios locais para se divulgarem bandas. E volto a repetir: eu n costumo arriscar o meu precioso dinheiro, n tenho euros para queimar. O k significa que aquilo que não sei se gosto, n compro.

    No caso dos filmes.. volto a repetir, filmes vistos no PC sao um banho. Têm as suas vantagens, mas prefiro comprá-los *dvd.. cassetes mais vale gravar da televisao* ou aluga-los no clube de video se possivel. E não dispenso um bom cinema.

    Finalmente, o caso do software. Aqui há que saber ter 2 coisas: a) timing b) estratégia que faça as pessoas quererem comprar. a)é inadmissivel ver-se software "fora do prazo de validade" a mais de 20 Euros. Há DEZENAS de jogos/aplicações antigas que estaria disposto a comprar se tivessem um preço razoavel. Ou seja, se custassem tanto qto um livro vulgar, ou um album recente. Mas não, têm de custar qse tanto qdo como sairam no mercado. E os CDs "baratos" muitas vezes à venda tirando algumas excepções normalmente apresentam material de qualidade duvidosa. Será que em portugal n se lê reviews, nem se dão ao trabalho de ver congeneres internacionais? As minhas opções nesse campo normalmente são.. 1)importar *se vale realmente a pena* 2)sacar de um site de "abandonware" 3)esquecer o assunto. As empresas que distribuem e vendem software por cá deveriam ter uma melhor noção do que o publico quer. Se perdem dinheiro, a culpa é exclusivamente deles. Duvido que alguem resista a uma boa pechincha, mmo k tenham o jogo gravado *como disse, há muitas coisas q se perdem entre o original e a copia frequentemente* b)estrategia que faça o cliente querer comprar o producto ao invés de se contentar com uma simples copia. Tenhamos o caso dos produtos da blizzard: para se jogar na battle.net é necessario um numero de série incluido nos CDs originais. O mesmo numero de série n permite a mais de um jogador estar presente nessa rede ao mesmo tempo. O que significa que qq copia incentiva potenciais clientes adicionais, uma vez que *ironico n é?* a gloria dos jogos presentes está em joga-los em rede com o maior numero de pessoas possiveis. Ter uma forte componente web, beneficia os produtos e torna-os "imunes" aos efeitos desta. Como aplicações com patches fundamentais, e assim por diante.

    Em resumo: as empresas ou se adaptam à nova economia, ou mantêm-se conservadoras e pressionam o governo para impor restrições. O movimento P2P uma vez iniciado nunca terá fim, ressurgirá sempre de uma forma ou de outra. Sempre adorei Portugal mais que qq outro país, mas se a UE acabar por se tornar na palhaçada que os EUA são vou considerar seriamente emigrar para um país fora da alçada desta. Parece que os governos andam a divertir-se em tentar as más ideias do sonho americano, eskecendo-se que muito $ n significa necessariamente boa qualidade de vida. Isso e os movimentos de extrema-direita a ganhar ascensão pelo mundo ocidental. Enfim..

    Re:Raios. (Pontos:1)
    por Endymion em 01-05-02 13:27 GMT (#11)
    (Utilizador Info)
    P.S. Livros.. duvido que exista muita gente que sinta genuino prazer em olhar para o monitor e ler o seu romance favorito. Ou gastar o tinteiro da impressora para andar a apanhar folhas do chao, ou a lidar com agrafos. Nisso nada bate os originais. Nada bate o cheiro de um livro, a sensação que folhea-lo/passar os dedos pela capa dá, nem o conforto destes. Nenhum EBOOK conseguirá substituir um bom velho livro de papel.
    Re:Raios. (Pontos:1)
    por Mulder3 em 01-05-02 14:24 GMT (#12)
    (Utilizador Info)
    No caso dos filmes.. volto a repetir, filmes vistos no PC sao um banho. Têm as suas vantagens, mas prefiro comprá-los *dvd.. cassetes mais vale gravar da televisao* ou aluga-los no clube de video se possivel. E não dispenso um bom cinema.

    Então estás me a dizer que uma cassete VHS tem melhor qualidade que um DivX? Onde é que ouviste isso?
    Então isso quer dizer que uma televisão tem mais qualidade que o PC? Desde quanto? Já pareces os putos a dizer que a PlayStation2 tem melhores gráficos que o PC...
    Re:Raios. (Pontos:1)
    por Endymion em 01-05-02 21:55 GMT (#16)
    (Utilizador Info)
    N disse em lado nenhum k tinha melhor qualidade. Disse que compro DVDs.. cassetes, só se for grava-las pk isso deixei de comprar.
    Re:Raios. (Pontos:1)
    por pedro em 01-05-02 11:17 GMT (#8)
    (Utilizador Info)
    o numero de leitores de MP3 e a base de utilizadores de esquemas P2P tem crescido exponencialmente -- anda tudo a "experimentar" os ultimos CD's e filmes.
    nem estava para participar nesta thread para te poder moderar para baixo, mas qdo li isto não resisti...
    devem ter-te passado ao lado os números da riaa que mostram um aumento constante de vendas nos anos napster e uma descida desde que ele fechou... tb não deves ter reparado no número de vendas de dvds: no tempo do vhs não via ninguém a comprar filmes mensalmente (e por vezes vários), com o dvd é um ver-se-te-avias. com o dvd2svcd é só clickar num botão, deixar o pc a trabalhar durante a noite e ao pequeno-almoço queimar as imagens; mas não se compara à experiência do dvd. qto a ver divx no pc, please, é bom qdo se vai de férias para ver uns filmes no laptop.
    qto a cds aúdio, as cópias tb servem para se ouvir no carro e no emprego, e nada mais que isso. e se eu quiser fazer uma compilação num cd com 200 mp3 sortidos, tenho todo o direito.
    qto ao software, conto-te a minha história: pela 1ª vez tenho um pc em casa, que comprei essencialmente por causa dos jogos. como tal, tenho um pc com windows pela 1ª vez. para mim foi muito esquisita a sensação de chegar à fnac para comprar um jogo e não o poder experimentar 1º! o que uns anos de opensource fazem a um gajo... por isso, sempre que posso tento arranjar uma cópia dos jogos que poderão interessar-me e depois se realmente gostar compro. tb não tenho assistido às quedas nos lucros das software houses... mesmo com o aumento da largura de banda.
    enfim, mais un conjunto de posts teus em que te limitas a insultar o gajo a que respondes e largas uma série alarvidades sem grande fundamento parecidas com as que a indústria que está por trás da dmca e da eucd larga... deves sentir-te bem desse lado.
    flame on... tenho mto espaço no /dev/null.
    -- bgp is for those who can't keep it static long enough
    Re:Raios. (Pontos:2)
    por leitao em 01-05-02 14:59 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://www10.brinkster.com/nunol/
    devem ter-te passado ao lado os números da riaa que mostram um aumento constante de vendas nos anos napster e uma descida desde que ele fechou...

    A questao nao e' se as vendas sobem ou descem -- a questao e' se tens direito ou nao a usar uma obra com direitos de autor sem pagar (musica, software, filmes, etc.). Vou-te dar um exemplo, conheco pessoas que tocam em bandas pequenas que apenas conseguem manter a banda atraves dos pequenos concertos que dao, e dos CD's que conseguem vender -- eles proprios colocam algumas musicas disponiveis livremente em MP3 para aumentarem a visibilidade da banda -- mas isso 'e muito diferente de eu pagar £10 pelo CD, e tu pagares £0 e teres o mesmo benificio.

    tb não deves ter reparado no número de vendas de dvds: no tempo do vhs não via ninguém a comprar filmes mensalmente (e por vezes vários), com o dvd é um ver-se-te-avias.

    Estas completamente a leste de como a economia funciona. Quando o DVD saiu o rendimento dispensavel de uma familia media em .pt ou qualquer outro pais europeu era muito superior ao existente nos anos 80. Ou seja, hoje em dia para ti ou para mim comprar um DVD e' um esforco financeiro de x, mas ha' 10 anos atras comprar um filme em VHS era um esforco financeiro de x*2 -- isto para nao falar da forma como a maioria das pessoas financia estas compras: credito que ha' 10 anos atras era tambem maioritariamente inexistente para muita gente (e.g., ha' 10 anos atras quantos miudos de 17/18 anos e' que conhecias que tinha um cartao de credito ?). Tira estas facilidades de credito e ve quantas pessoas e' que vao 'as lojas comprar DVD's...

    mas não se compara à experiência do dvd. qto a ver divx no pc, please, é bom qdo se vai de férias para ver uns filmes no laptop.

    Poe-te no lugar de alguem que nao e' um admirador de cinema -- tens duas hipoteses para ver um filme que maioritariamente nao te interessa muito mas tens curiosidade em ver:

    • Opcao 1: pagar 2 contos para levar a mulher e a filha ao cinema,
    • Opcao 2: pagar 0, puxar o divx e ver o filme na televisao com a familia toda.
    Nao me venhas dizer que a qualidade neste caso e' um factor importante -- na maioria dos casos quando vou ao cinema tenho na mesma que aturar telemoveis, pipocas a voar e gajos a falar durante o filme todo.

    qto a cds aúdio, as cópias tb servem para se ouvir no carro e no emprego, e nada mais que isso. e se eu quiser fazer uma compilação num cd com 200 mp3 sortidos, tenho todo o direito.

    Sim, sim... e o pessoal que puxa o ultimo CD da Britney Spears sao uns audiofilos do caralho para se preocuparem com a diferenca de qualidade do MP3... quanto a direitos, tens o direito de enfiar o teu ultimo CD em 1,000,000 de copias -- o que nao tens o direito e' de distribui-los por quem quiseres...

    para mim foi muito esquisita a sensação de chegar à fnac para comprar um jogo e não o poder experimentar 1º!

    Algo que se calhar desconheces e' que de acordo com as leis de proteccao do consumidor existentes na EU, tens o direito de voltar 'a loja e devolver o jogo (ou qualquer outra coisa nao consumivel -- excluindo roupa interior). Se nao gostas, devolves e eles dao-te o dinheiro de volta -- se se recusam a fazer isso leva-os ao tribunal europeu. Se nao achas que podes fazer isto, podes puxar o demo da maioria dos jogos antes de os comprar para experimentar...

    tb não tenho assistido às quedas nos lucros das software houses... mesmo com o aumento da largura de banda.

    Deves ser o unico gajo do planeta que ainda nao reparou que os lucros das empresas de software sao dependentes de outros factores senao a quantidade de copias que vendem. Alem de que ainda gostava que me desses uma lista destas empresas de software com lucros astronomicos (e nao me digas que e' a microsoft).

    enfim, mais un conjunto de posts teus em que te limitas a insultar o gajo a que respondes e largas uma série alarvidades sem grande fundamento parecidas com as que a indústria que está por trás da dmca e da eucd larga... deves sentir-te bem desse lado.

    Vais-me dizer onde e' que insultei "o gajo". E alarvidades sem fundamento parem-me vir mais do pessoal que nao compreende muito bem a verdadeira razao da existencia da DMCA e da EUCD. Posso-te dizer que eu sou o primeiro a ir contra a EUCD (ate' conheco pessoalmente o Martin Keegan que foi um dos fundadores da CRA) -- mas o que mete autentico asco e' a forma como toda a gente ataca a legislacao sem:

    • Perceber o fundamento desta,
    • Perceber os direitos que ja' tens na area,
    • Vao contra a legislacao nao porque querem ser protegidos como consumidores, mas porque nao querem deixar de ter as borlas que tiveram ate' hoje.

    Percebeste ou queres que te explique ?

    Regards,


    echo '[dO%O+38%O+PO/d00]Fi22os0CC4BA64E418CE7l0xAP'|dc

    Re:Raios. (Pontos:2)
    por raxx7 em 01-05-02 15:20 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://raxx7.no.sapo.pt/
    * Vao contra a legislacao nao porque querem ser protegidos como consumidores, mas porque nao querem deixar de ter as borlas que tiveram ate' hoje.

    Agora é que puseste o dedo na ferida.
    De qualquer maneira, não se preocupem muito com as "borlas". Alguém disse que a EUCD é apenas um esquema de maximização de lucro onde a prevenção da pirataria é apenas um efeito secundário. E não posso deixar de concordar.
    Serão os consumidores a sofrer os efeitos, não quem pirateia.
    Remember to be the Killer, not the Victim! (Nuklear Girl)

    Re:Raios. (Pontos:2)
    por leitao em 01-05-02 15:26 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://www10.brinkster.com/nunol/
    Serão os consumidores a sofrer os efeitos, não quem pirateia.

    Exacto! E esse e' que e' o verdadeiro problema da legislacao! Mas nao ves ninguem a apontar esse facto aqui -- prefere tudo andar a discutir a qualidade dos divx para ver se vale a pena piratear uns filmes ou nao.

    Regards,


    echo '[dO%O+38%O+PO/d00]Fi22os0CC4BA64E418CE7l0xAP'|dc

    Re:Raios. (Pontos:2)
    por ribeiro em 02-05-02 7:22 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://ruka12.tripod.com
    ahhemmm... na realidade acho que o ponto não é discutir a qualidade de divx vs DVD.
    A ferida é mais um filme custar cerca de 30 euros na Europa. Esta situação é ainda mais injusta, quando se sabe que nos EUA e no Brasil se compram filmes por cerca de 7/10 Euros.
    Se tiver filmes a esse preço, não me importo de comprar até dois filmes por mês. No estado actual das coisas, não compro...
    Rui
    --
    Re:Raios. (Pontos:2)
    por leitao em 02-05-02 10:59 GMT (#18)
    (Utilizador Info) http://www10.brinkster.com/nunol/
    A ferida é mais um filme custar cerca de 30 euros na Europa. Esta situação é ainda mais injusta, quando se sabe que nos EUA e no Brasil se compram filmes por cerca de 7/10 Euros.

    Desculpa la'... isso e' culpa de quem ? Das distribuidoras, ou dos governos europeus/EU que nao enforcam as leis de concorrencia ja' existentes ? Se nao gostas do preco, nao compres! Nao venhas e' dizer que a culpa e' de quem faze os filmes e os vende -- a culpa e' dos cara**os que defendem um mercado livre na televisao e depois fazem arranjinhos por tras das costas para manter precos artificialmente altos.

    Se tiver filmes a esse preço, não me importo de comprar até dois filmes por mês. No estado actual das coisas, não compro...

    Entao nao compres! Mas isso nao te da' o direito de, porque e' caro, o gamares!


    echo '[dO%O+38%O+PO/d00]Fi22os0CC4BA64E418CE7l0xAP'|dc

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]