gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Gostava que comentassem a seguinte frase de uma ex-ministra
Contribuído por AsHeS em 16-03-02 21:45
do departamento revista-de-imprensa
Portugal quantic_oscillation escreve "Na revista visão nº471 a ex-Ministra para a qualificação e emprego do governo guterres, a srª Maria João Rodrigues, professora do ISCTE afirma a dado passo o seguinte: "Precisamos de muitos mais quadros de nivel superior e intermédio para facilitar o acesso à internet, instalar novas redes de telecomunicações, produzir software específico para os serviços e a industria. Portugal tem de ter a capacidade de produzir software específico em cima das grandes linguagens e dos grandes softwares produzidos pelas multinacionais de referência." "

Será que vale a pena a Oni aparecer no mercado? | FIL Adamastor 2002  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Mais acerca Portugal
  • Também por AsHeS
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    eu comento... (Pontos:3, Esclarecedor)
    por NT em 16-03-02 22:15 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://amiga.L33tz.com
    'produzidos pelas multinacionais de referência'
    Querem continuar a comprar software cheio de buracos e pagar as licenças com o nosso (contribuintes) dinheiro.
    Acho que sim, acho que sim... acho que ela não sabe o que diz (como todos os ministros que o Guterres foi pescar pelos cantos, sim esses mesmos que eram mudados de semana a semana).
    Re:eu comento... (Pontos:2, Interessante)
    por racme em 17-03-02 14:37 GMT (#15)
    (Utilizador Info)
    Epa apoliticamente o q ela disse em parte ta correcto, incentivar a industria portuguesa de software!! Mas sera q isso chega!?

    Ja por uma ocasiao referi aqui nao existe nenhuma razao plausivel para que se assitam a estes fluxos monetarios pro continente americano no q respeita a licencas/software/hardware.

    Se a europa, onde esta portugal, faz carros, produz alimentos, bens e servicos, porque razao neste capitulo temos pagar aos americanos licencas/software/hardware.

    Fazme lembrar aquela, historia, ;)
    (epa historias nao, isso é de velhos...)

    certa altura houve uma escassez de caixas de computadores, devido a problemas com uma serie de fabricantes de caixas na malasia(epa as caixas isso de metal q te segura as board, as drives, q tem o botao de power, etc)

    E entao os fornecedores portuguesas estavam com dificuldades de as encontrar no mercado. E inventavam mil e uma maneiras de as conseguir pra continuar a vender os seus produtos.
    Ou pediam a outro pais ou aumentavam os precos pra diminuir a procura,etc.
    Mas ninguem se lembrou de algo tao simples como produzi-las ca!

    É esta falta de visao de futuro q compromete o nosso pais. Nem mesmo pra moldar chapas de metal nos conseguimos, quanto mais a producao de software q exige expertises extras.

    Mas nos dias que correm a prova de intencoes ja nao é sufeciente, o que conta é a passagem á pratica, deixemos de ser demagogos e tracemos de uma vez o futuro de Portugal!
    E onde esta a novidade??? (Pontos:3, Esclarecedor)
    por Tuaregue em 17-03-02 0:31 GMT (#3)
    (Utilizador Info)

    Nao sei qual e' o espanto por ela dizer isto, uma vez que e' do conhecimento publico que Portugal tem falta de mao de obra qualificada, so que ela apenas disse isto por outras palavras.
    E eu acho que nao ha nada a comentar, pois e' uma constetaçao de um facto.


    --------------------------------------------------
    OMNIA MUTANTUR, NOS ET MUTANTUR IN ILLIS
    Todas as coisas mudam, e nós mudamos com elas.

    D. Duarte ao Poder!.. (Pontos:2, Engraçado)
    por nmarques em 17-03-02 0:45 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://nmarques.xpto.org
    Portugal esta-se a esmorecer devido a esta democracia...Um exemplo, vejamos paises como o Reino Unido, Espanha, Holanda, que ainda com Mornarquia um pouco martelada, sao o que sao... Portugal, neste momento, e´ um pais de oportunistas, toda a classe politica o e´... Porque... Vejamos por exemplo o dinheiro que o governo PT esta a investir na construcao de infra-estruturas de telecomunicacoes em Angola e Mocambique... Sim eles precisam mesma... Veja-se que Angola na zona de Cabinda tem petroleo ate mais nao, isto para nao entrar na questao dos diamantes... Mocambique... Bem eu por mim era mesmo p%&a que os pariu... Veja-se as bocas que o primeiro ministro deles mandou na Radio contra o governo PT... Sinceramente, a prioridade dos governos, e´ por a mao na maior quantidade de massa possivel... Exemplo, temos o Sr. Durao Barroso em campanha eleitural e faz a promessa a D. Juan Carlos de Espanha que se ele eventualmente ganhasse as eleicoes, Portugal iria ajudar na luta contra a ETA... Enfim, temos a Marinha toda acostada em terra por falta de verbas, temos reducoes nos quadros do exercito e F.A., mas temos dinheiro para ajudar o combate contra a ETA... A ETA e´ um problema domestico dos espanhois... Os franceses quando o fizeram este mesmo tipo de proposta, rebentaram umas bombas em tolouse penso eu, e mais 1 ou 2 cidades... A classe politica em portugal deveria ser entregue a um organismo tipo PIDE/DGS, e o mesmo deveria certificar-se que os mesmo ficavam num sitio tipo o Forte do Tarrafal ou em Cabo Verde nos campos de concentracao do tempo do Salazarismo... desde o Sec XIII que o Ducado de Braganca deu provas de merecer o titulo que tem e a posicao de herdeiros da Coroa... D. Duarte ao poder!.

    --------------------------------------------
    If there is such a thing as too much power...
    I've not discovered it...
    Re:D. Duarte ao Poder!.. (Pontos:1)
    por Shlak em 17-03-02 1:02 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://sweet.ua.pt/~etdgomes
    Vou ja ... chamar a Isabelinha... ;PP
    Re:D. Duarte ao Poder!.. (Pontos:2)
    por leitao em 17-03-02 1:40 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://linuxfreesite.com/~nunoleitao/
    O teu comentario nao e' digno de uma resposta mais coerente do que esta.

    -- "Why waste negative entropy on comments, when you could use the same entropy to create bugs instead?" -- Steve Elias
    Re:D. Duarte ao Poder!.. (Pontos:2)
    por jpgm em 17-03-02 1:51 GMT (#8)
    (Utilizador Info)
    Para manter no mesmo tipo da tua conversa:
    O verdadeiro problema deste pais é o simplismo com que algumas pessoas atiram frases soltas para o ar...
    Não sei se estás a ver onde eu quero chegar...
    Cumprimentos! zp
    Re:D. Duarte ao Poder!.. (Pontos:1)
    por falco em 18-03-02 12:04 GMT (#21)
    (Utilizador Info)

    Já pensaste bem na barbaridade ke é um gajo(a), nascer chefe de estado??

    Alem disso tudo isso de que tu disseste, faz parte da função executiva e legislativa do estádo e não de funções de chefe de estádo.

    O que tu disseste é tão absurdo como culpar os presidentes das camaras municipais, por falta de segurança, porque não são os presidentes das camaras municipais que mandam na segurança, mas sim o ministro da administração interna (PSP, GNR, SEF, etc...), o ministro da justiça (PJ, Guarda Prisional), ministro da defesa nacional (Policia Maritima) e o ministro da agricultura (Policia Florestal). A nível mais descentralizado tambem tens os governadores civís que são nomeados pelo ministro da administração interna.


    Mas claro que sim ! (Pontos:3, Esclarecedor)
    por chbm em 17-03-02 1:08 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://chbm.nu/
    [ironia]
    Se a India consegue porque raio é que nós não podemos ?? Lá por querermos ser um país europeu com uma economia forte e capacidades em técnologias de informação não quer dizer que não façamos o que as grandes nacionais mandam! Grandes openspaces de trabalhadores a receber o salário minímo e a debitar klocs atrás de klocs de VisualBasic.NET já!
    [/ironia]
    Mitos sobre Portugal. (Pontos:5, Esclarecedor)
    por leitao em 17-03-02 2:20 GMT (#9)
    (Utilizador Info) http://linuxfreesite.com/~nunoleitao/
    Infelizmente, os Portugueses teem estes complexos de inferioridade que estragam um bocado as coisas para todos (embora atraia turistas) -- em geral ha' um conjunto de mitos que estao enraizados na sociedade Portuguesa:
    • 1 - Nao existe mao de obra qualificada em .pt,
    • 2 - O trabalhador medio nao produz qualidade ou quantidade,
    • 3 - Nao ha' dinheiro para investimento,
    • 4 - Os outros paises e' que sao bons.
    Estes sao apenas alguns exemplos destes mitos que gostaria aqui de provar errados, do ponto de vista de um trabalhador "emigrado" que ja' viveu em 6 paises diferentes espalhados or 3 continentes, e que teve de sair de .pt para conseguir atingir os seus objectivos.

    Nao existe mao de obra qualificada em .pt

    Um conceito estupido, e atrasado -- proporcionalmente, existe tantos trabalhadores qualificados em .pt como em qualquer outro pais da Europa -- o que e' diferente e' o nivel de esforco que um trabalhador Portugues tem que exercer para atingir qualquer nivel de qualificacao. Em Portugal existem barreiras artificiais a qualquer desenvolvimento pessoal -- comeca nos liceus e passa pelas universidades, onde o sistema de ensino esta' virado ao contrario: e' um sistema punitivo que da' valor ao que nao deve. E' extremamente dificil atingir bons resultados, e mesmo para atingir resultados minimos existem barreiras artificiais ao desenvolvimento do aluno (desde a imbecilidade de muitos professores, 'a inflexibilidade dos programas). E' tambem praticamente impossivel para um trabalhador atingir qualquer nivel de treino profissional, pois o mercado de trabalho nao esta' organizado para permitir o desenvolvimento pessoal e profissional -- nem existe um mercado de ensino para profissionais estabelecidos (vejam o pobre exemplo da Universidade Aberta).

    Existem varias formas de tentar resolver este problema, incluindo tornar o mercado de trabalho mais flexivel (e como tal aumentando a competicao no mercado de trabalho -- com os beneficios das pessoas terem que se esforcar mais para atingirem os seus objectivos), e dinamizar o ensino (i.e., formar um modelo de ensino benefico e nao punitivo onde nao se parte do pressuposto que o aluno e' uma besta)

    O trabalhador medio nao produz quantidade nem qualidade

    Esta situacao resume-se (na minha opiniao) a um so' factor: burocracia e inflexibilidade. Vou ilustrar isto com um exemplo: o meu pai formou um negocio proprio o ano passado, como e' natural teve que ir pela engrenagem de formar uma empresa, montar escritorios, recrutar pessoas, etc, etc. O que ele nao esperava e' que tivesse que passar tanto tempo numa camara municipal para tratar de assuntos que os proprios oficiais municipais nao sabem como tratar, e na seguranca social a explicar o que uma empresa que vende materiais e maquinas de embalagem faz. Tempo total perdido devido 'a imbecilidade do sistema: 4 meses e cerca de 450 paginas de documentos.

    Como contra exemplo, quando formamos a IDL no Reino Unido, levou um total de 5 dias e 3 documentos de 10 paginas cada.

    Isto pode nao parecer relevante ao trabalhador final, mas na realidade e' -- simplesmente porque a complexidade do sistema acaba por afectar todos os niveis da vida economica -- desde o tipo que tem $100,000,000 e quer montar um negocio, ao desgracado que esta' a procurar emprego e nao consegue encontrar ninguem na seguranca social que lhe explique a situacao.

    Nao ha' dinheiro para investimento

    Qualquer pessoa que saiba como um mercado livre funciona sabe o seguinte: ha' sempre capacidade extra -- o que isto quer dizer e' que existem sembre investidores que estao dispostos a atirar $$$ 'as ideias certas. Claro que estes atiram dinheiro sem pensar numas alturas (1996-1999) e noutras e' preciso lhes fazer um desenho (2000-200?) para eles perceberem -- mas ha' sempre dinheiro para investir. Se nao se acreditam perguntem ao Tio Belmiro o que ele acha.

    Os outros paises e' que sao bons.

    Se alguem ja' viveu no UK, sabe que a cultura generalizada e' que "na Europa e' que e' bom". Nos USA existe o mesmo complexo em relacao ao Japao e 'a Europa, e no Japao o complexo e' igual em relacao aos Americanos e aos Europeus! The grass is always greener on the other side!

    Resumindo -- a minha opiniao em relacao ao que a senhora disse ? BOLLOCKS! -- Ela que levante o cu e trabalhe!

    Best Regards,


    -- "Why waste negative entropy on comments, when you could use the same entropy to create bugs instead?" -- Steve Elias

    Re:Mitos sobre Portugal. (Pontos:3, Interessante)
    por MavicX em 17-03-02 12:39 GMT (#13)
    (Utilizador Info)
    Não é bem assim como tu pintas. Portugal tem graves problemas estruturais de mão-de-obra que não existem noutros paises da Europa.

    Em primeiro lugar Portugal está em ultimo classificado no que toca a cursos superiores apenas 10% da faixa de população entre 25-35 anos, Muito abaixo da média Europeia que anda por volta dos 20%. Ainda por cima está em ultimo no que toca a cursos de engenharia. Em portugal a relação dos estudantes em curso superior que frequentam engenharias é a ultima da UE.

    Sem falar no ensino intermédio que é não existente em Portugal. Em Portugal crio-se a moda de que toda a gente tem de ser doctor. O ensino tecnologico das secundarias e afins é inexistente, toda a gente vai para a area de ensino, em deteriormento das areas profissionais. Sem falar no fim do Politecnico em que a maioria dos Politecnicos estão a tornar-se Universidades.

    Se isto tá mau agora daqui a ums anos não há perspectivas de melhorar, esse é que é o problema.

    P.S. Agora não tenho tempo mas depois logo falo sobre a produtividade e competividade em PT.
       

    Pedro Esteves

    Re:Mitos sobre Portugal. (Pontos:1)
    por humpback em 18-03-02 13:10 GMT (#23)
    (Utilizador Info)
    E desde quando é que um canudo significa seja o que for? Secalhar temos poucas pessoas com cursos superiores porque é muito dificil chegar ao fim do curso, e muita gente acaba por largar o curso e ir trabalhar. Eu conheço uma senhora licenciada em Eng. Informatica, que deve ter o mestrado quase pronto, que dá aulas num departamento de informatica de uma universidade conhecida e que até a pouco tempo colocava um plastico no computador para proteger dos virus!!. E outra de uma outra licenciada no mesmo curso que ao ir para uma biblioteca trabalhar telefona ao helpdesk a dizer que nao consegue ir ver o mail, quando la chega um admin com uma placa de rede para la montar ela pergunta:
    - O que é isso?
    - Uma placa de rede.
    - Aaaaaa, e para que é que isso serve?
    Eu nao digo que é impossivel tirar uma licenciatura, mas digo sim que é mais dificil que noutros paises, e que quem a tira nao tem necessariamente as qualificações esperadas.

    Gustavo Felisberto
    72ef1d7183eb2ea89420b94c0cf3e1f1
    Re:Mitos sobre Portugal. (Pontos:0, Interessante)
    por Anonimo Cobarde em 18-03-02 9:16 GMT (#19)
    Estou muito de acordo com o que o Leitao escreveu.
    Em Portugal, muitas das pessoas que chega à Universidade, nunca lá devia sequer por o rabo! Ou seja, temos bestas nas Universidades, mas isso não é o mais grave, o pior é que como já foi dito por outras palavras, mais de 90% dos professores universitários são autenticas bestas!
    Isto leva à conclusao que o sistema está muito errado. Neste momento, os incultos e os imbecis entre os graduados/licenciados já são uma maioria, isto porque temos sacos de batatas intelectualmente falando a treinar mais sacos de batatas!
    Não se estimula a criatividade, não são dadas as oportunidades às pessoas de exercerem as suas vocações, e quando alguém o consegue é à custa de muito tropeção no sistema!!!
    Sinceramente, estou farto, mas ainda não estou no ponto de desistir!!!
    Pergunto-me que percentagem de portugueses é que colocou os olhos em qualquer parte de um programa de governo escrito pelo PS ou pelo PSD???
    BAHHHH!!!
    Re:Mitos sobre Portugal. (Pontos:2)
    por mlopes em 18-03-02 11:28 GMT (#20)
    (Utilizador Info)
    Não podia estar mais de acordo com o teu comentário. Pena estar com -1 Pontos, porque é daquelas coisas que toda a gente devia ler para ver se finalmente percebem o que se passa, em vez de andarem à procura dos problemas nos sitios errados.

    "They that can give up essential liberty to obtain a little temporary safety deserve neither liberty nor safety."

    -- Benjamin Franklin, 1759
    Re:Mitos sobre Portugal. (Pontos:2)
    por mlopes em 18-03-02 15:21 GMT (#25)
    (Utilizador Info)

    Em relação ao teu ponto 1:

    Penso que tens razão naquilo que afirmas, de facto o sistema de ensino português é punitivo, existem as tais barreiras artificiais, e ainda arriscaria acrescentar o facto de o próprio sistema de educação em portugal conduzir os alunos a não pensarem, mas sim a decorar coisas sem importância, sempre afirmei isto e há umas semanas vi no telejornal uma reportagem sobre um estudo que concluiu isto mesmo, os estudantes portugueses gostam de decorar, mas pensar, tá lá quieto.
    Mas isto não quer dizer que o problema não existe, a mão de obra qualificada em PT é realmente uma minoria, os argumentos que apresentas são simplesmente algumas das causas que fazem com que isto seja verdade, outras causas serão por exemplo o facto de as empresas preferirem contratar por mão de obra não qualificada por ser mais barato e dá para "desenrascar", e um perfeito exemplo disto são os mouse engeniers.

    Em relação ao ponto 2:

    Parte das situações que surgem no teu ponto dois têm origem no ponto 1, ou seja a culpa da burocracia e inflexibilidade é dos quadros incompetentes e não qualificados.
    De novo isto não demonstra que este ponto seja um mito, simplesmente aponta algumas das razões porque isto acontece.

    Em relação ao ponto 3:

    Tens toda a razão!

    Em relação ao ponto 4:

    Tens de novo razão! Porêm esses paises que referes UK, USA e Japão, tem um nivél de vida excelente para compensar o complexo da "Galinha da vizinha é sempre maior do que a minha", quanto a nós, cá vamos vivendo com os nossos trocados!


    "They that can give up essential liberty to obtain a little temporary safety deserve neither liberty nor safety."

    -- Benjamin Franklin, 1759
    Ponto Mais Serio (Pontos:3, Esclarecedor)
    por nmarques em 17-03-02 10:35 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://nmarques.xpto.org
    Sim a senhora minitra tirando agora o tom jucoso do comentario anterior tem a sua razao... Veja-se estes pontos... Portugal quando se deu a Revolucao Industrial era um pais extremamente rico devido as colonias, e podia-se dar ao luxo de comprar tudo o que necessitava... Obviamente enquanto a maior parte da Europa investia em industria, nos ficavamos na mesma, e sempre a comprar... Actualmente, Portugal nao tem capital para desenvolver Industria, no entanto para a criacao de Servicos, sim, Portugal tem suficiente Capital Intelectual para desenvolver servicos... A realidade e´ esta... Tomar o mercado de assalto e´ mais complicado quando se encontra pela frente companhias a concorrer para os mesmos concursos como a UniSys, Siemens, e outros gigantes... Agora desenvolver seja software, seja plataformas, seja servicos, o que se precisa e´ de pessoas com visao para liderar uma empresa, um departamento de marketing capaz e agressivo, assim como uma boa equipa de programadores, que em portugal se encontra, mesmo em areas fora de M$ based... E´ muito mais facil nesta altura do campeonato investir na producao de servicoes, que propriamente na industria... E veja-se que capital intelectual em Portugal existe, veja-se a NASA que recruta algum pessoal do departamento de Fisica da UA, veja-se a Cisco que recruta na U. Minho, a Ericsson, actualmente na sede Europeia e laboratorios da Ericsson aqui em Enschede trabalham alguns portugueses, e em Enschede e´ normal encontrarem-se alguns Fernandes, Santos e Silvas em caixas de correio, isto para quem passa pela rua... Em portugal existe muito valor para essa area... Sim e´ uma boa opcao investir e explorar mais significativamente essa area...

    --------------------------------------------
    If there is such a thing as too much power...
    I've not discovered it...
    Re:Ponto Mais Serio (Pontos:4, Interessante)
    por joao em 17-03-02 14:32 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    Eu estaria disposto a arriscar que Portugal tem a mão de obra mais desaproveitada da União Europeia. Estou a pensar na quantidade de licenciados que faz coisas triviais e na quantidade de pós-graduados que simplesmente não tem onde fazer investigaçção que realmente interesse.

    ----
    joao
    nonio.com - ciência, tecnologia e cultura
    Mão de obra, estrangeiro e ensino (Pontos:2, Interessante)
    por ribeiro em 18-03-02 9:12 GMT (#18)
    (Utilizador Info) http://ruka12.tripod.com
    Desfaça-se um mito: Portugal, em termos de mão de conhecimento tecnológico, é do país que possui tecnicos mais qualificados.
    Só para dar um exemplo, estive mais um colega em Moçambique para resolver um problema numa empresa de telecomunicações que três ou quatro empresas sul-africanas não conseguiram resolver.
    Os nossos tecnicos são mais versáteis que os estrangeiros. Não tem medo de meter a mão na massa, e pegar no que não é o seu âmbito de trabalho.
    O que se passa em Portugal, é que muitas vezes estamos limitados pela burocracia, e pela falta de visão desta. Quando chega ao momento de darmos as nossas opiniões, elas pouco contam.
    Para agravar, limitam artificalmente os salários de quadros técnicos, muitas vezes desmotivando-os. No entanto, não se importam de pagar rios de dinheiro a certas firmas para estarem um ano ou dois em outsourcing, pagando o equivalente de 6 ou 7 anos de trabalho de um técnico pago a peso de ouro.
    Claro que provavelmente, isto implica outros ganhos para alguns. E implica que não é à toa que exportamos muita gente com excelentes capacidades para o estrangeiro.
    Quanto ao ensino, concordo com o meu colega Leitao. Existem barreiras artificiais no ensino. Quem é bom, possui capacidades e as demonstra, é marginalizado, quer como possível competição, quer para num futuro próximo, ser contratado a salários mais baixos por firmas dos seus próprios professores por ter uma média "baixa". Isto é claro, quando consegue fazer o curso.
    E claro, existe ainda a questão de que pouco do que se ensina na faculdade ter aplicação na vida real.
    Rui Ribeiro
    --
    Re:Mão de obra, estrangeiro e ensino (Pontos:1)
    por humpback em 18-03-02 13:17 GMT (#24)
    (Utilizador Info)
    Ja não tenho pontos de moderação, porque se tivesse ganhavas ja mais 5.

    Gustavo Felisberto
    72ef1d7183eb2ea89420b94c0cf3e1f1

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]