gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Estado da nação Internet
Contribuído por ajc em 19-02-02 12:39
do departamento que-futuro
telecom dparente escreve "Nos ultimos tempos toda a gente tem falado no estados das telecomunicações e internet no panorama da economia global. Todos são bastante seguros na afirmação de que todas as empresas de telecom e internet estão a atravessar um mau momento económico, e que muitas estão mesmo no limiar da bancarrota. Falam muito também que ADSLs, GRPS,UMTS e outras tecnologias de "Futuro" serão os salvadores da nação e que finalmente poderemos todos singrar em direcção a um futuro brilhante. "
Os mesmo eruditos proclamam o fim da internet gratis e o principio da de pago, esqueceçendo-se que o exito da Internet é o fruto do seu crescimento e da sua gratuidade (o tempo-limitada gratuidade ;) ). Contudo, pergunto-me, se realmente se a solução para os problemas crónicos que atingem a rede, serão realmente os que todos apontam? O sucesso da Internet está no seu conteudo praticamente ilimitado, e com um capacidade de renovação também praticamente ilimitada. Se todos estes conteudos começarem a ser de pago, será que irá haver consumo?

Por outro lado, os ISPs e as telecom estão a forar os bolsos de dinheiro, cobrando pelo monópolio do accesso a esses conteudos, esfregando as mãos de contentes pensando em ubiquidade de conexão através de acima referidas tecnologias. Penso eu, que o remédio a viabilidade do negócio passa talvez, por utilizar um mecanismo parecido com o das chamadas de valor acrescentado, ou dos antigos numeros nacionais de accesso, desviando parte do valor que cada operador ganha do fluxo de dados que transporta para os seus legitimos destinatarios, que são os sites que produzem os conteudos. Por agora é só ganhar, porque cobram de quem consome a informação e cobram de quem a consome, sem se aperceber que estão a matar eles próprios as galinhas dos ovos de ouro.

Deixo ficar o meu pensamento no ar, pode ser que seja um dialog interessante a mantermos entre todos os que estamos neste mundo, porque eu de certeza absoluta que não gostaria de um dia acordar em frente do meu computador e descobrir um linha cintilante no ecrã, a dizer ... "... acorda neo, segue o cartão de credito branco, que te levará a Comercialeus ..."

Entrevista com Harald 'LaForge' Welte | SPAM em Portugal  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Mais acerca telecom
  • Também por ajc
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Algumas considerações (Pontos:3, Esclarecedor)
    por MavicX em 19-02-02 13:42 GMT (#1)
    (Utilizador Info)
    Primeiro a internet gratis.

    Nos moldes que está é uma palhaçada e tou a falar das ligações telefonicas 56k. Não só pagas, como pagas bem quer á PT quer aos ISP's. Neste momento a internet gratis fica mais cara do que a pagar se navegares mais de 20/25 horas por mês. Nunca ouvi nem li nada na comunicação especializada (apenas no expresso) que as chamadas telefonicas para os ISP's da dita internet gratis aumentaram 30% em Outubro/Novembro depois de todos os ISP's concordarem em retirar o desconto oferecido pela PT para as chamadas de longa duração (para mais de 10 minutos há um desconto de 30%). neste momento uma chamada de voz detem esse desconto de 30% enquanto as chamadas de dados da internet gratuita não o tem. E quem embolsa são os ISP's. Isso depois de terem acabado com o Yes NET (que tambem dá descontos nas chamadas de dados cerca de 15-20%) para linhas gratuitas no principio do ano transacto.

    Ou seja as chamadas para a internet gratuita aumentaram cerca de 40-50% no ultimo ano tendo esse dinheiro ir parar aos ISP's. Sendo neste momento as chamadas para os ISP's a pagar cerca de 40-50% mais baratas a partir do decimo minuto.

    Duvido que a Internet gratuita acabe como foi previsto, devido a este aumento brutal de receitas por parte dos ISP's. É por isso que não houve nem vai haver flate-rate, num futuro tão proximo, não interessa simplesmente para os ISP's.

    Quanto aos conteudos pagos:

    É a lei do mercado a trabalhar, uma vez que os conteudos eram pagos pela publicidade nas paginas, e que ela teve um quebra supreendente no ultimo ano, por isso tiveram de arranjar outras formas de financiamento. Se vai resultar esse modelo ? Não sei mas cheira-me que não, primeiro devido á cultura da internet que quer tudo cada vez mais free. Desde os mp3's e o napster até ao mais recente DivX e filmes. Mas será o mercado a decidir se esses projectos tem futuro.

    Os unicos projectos de conteudos pagos que tenho conhecimento com sucesso dizem respeito ao mundo empresarial e principalmente ao mercado financeiro (bolsa), em que há muito dinheiro e em que a informação vale o seu peso em ouro. No mercado de massas duvido que deia resultado, mas estamos cá para ver.

    Pedro Esteves

    Re:Algumas considerações (Pontos:1)
    por dparente em 20-02-02 10:57 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://digitalgraal.nicewebs.com
    Eu conheço bem a forma de funcionamento dos ditos serviços "gratis", e tão pouco acredito neles. Tão pouco acredito no modelo a 100%gratis porque sempre que existem consumidores de algo, haverá sempre gente que inovando conceitos conseguirá criar necesidades onde antes estas não existiam(até no mundo do gratuito). O que eu acredito é que mas tarde ou mais cedo o modelo que os operadores tomarão será o billing por consumo. Não é uma opinião, ou uma ideia, é uma realidade que já se está a verificar nos serviços de dados dos telemoveis (GRPS, EDGE, e UMTS). É o mesmo conceito de utility, tu pagas o que consomes, estás habituado a isto, pagas pela agua, pela electricidade, pela gasolina, etc... Quando está mudança estiver implementada totalmente o que existirá será um os operadores a cobrarem aos utilizadores de internet o consumo de Kb/Gb/Tb da rede a que accessam. Outros operadores cobrarão lhe a eles, num ciclo de negócio bem conhecido dos modelos das Telecom. Alguem que coloque informação na internet, tem que encontrar espaço onde colocar a sua informação e tem que pagar a sua largura de banda para poder disponibilizar a sua Informação. Para isto paga, a um operador um circuito, ou paga a um serviço de webhosting, espaço e largura de banda. Quanto mais informação/Conteudos vender, mas terá que pagar. Subindo os custos de operação muito rapidamente até se tornarem um pequeno problema financeiro. Se o plano de negócio passar só pela publicidade então terá um grande problema de equilibrio financeiro, que leva muitas à situação em que nos encontramos hoje. O que eu digo, a razão do successo da Internet são os fornecedores de conteudos (Opensource, Noticias, Jogos, compras, etc...) e para que sobrevivam de forma a que a internet continue a ter interesse para todos é necessario que recebam parte do crescimento que ajudam a fomentar. Não acredito que os conteudos de pago, sejam a solução,porque se todos comecarem a implementar este sistema, ninguém comprará nada,porque Escudo a escudo que se vaia numa subscrição rapidamente o utilizador de estes serviços entraria numa situação de não poder pagar por mais informação, e todos nós Internet estamos habituados a ter 1001 sites de referencia o preferencia. O que eu digo, é que os fornecedores de conteudo deveriam receber por partes dos operadores, um percentagem do dinheiro que estes facturam ao utilizador de Internet, quase que diria como uma royalty pela utilização de informação. Se cada site fornecedor de conteudos, recebesse um escudo por cada Mb transferido para o Operador, podes ver que rapidamente encontraria uma fonte de receitas que ajudaria a manter o negócio tal como está, sem necesidade de aplicar nenhum tipo de subscrição.

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]