gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
XPTO1234 ou a arte de nomear programas
Contribuído por BladeRunner em 02-02-02 11:47
do departamento relax-de-fim-de-semana
And now for... :-) CrLf escreve "De vez em quando enquanto passeio pelo freshmeat sou surpreendido (ou não) pelos nomes de alguns programas que lá aparecem. É que parece que existe uma regra implícita qualquer que diz que qualquer programa open-source tem de ter um nome o mais críptico e mais obscuro possível. Coisas como XEMPIM, GKrellM, gDSPsim são perfeitamente vulgares (não que eu goste de coisas como Microsoft Windows Millenium Edition). Pois a minha questão existencial é: Há alguma razão metafísica para isto ou existe alguma restrição tipo 8.3 para nomes? E vocês, qual seria (ou é) o nome ideal para a vossa própria aplicação open-source? "

Cartão Burocracia Viva | Vícios privados, públicas virtudes  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • CrLf
  • freshmeat
  • Mais acerca And now for... :-)
  • Também por BladeRunner
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    HgyiTgfvf (Pontos:2)
    por André Simões em 02-02-02 16:57 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://hesperion.catus.net
    Realmente já tinha pensado em termos semelhantes. Por exemplo, ao "passear" por um CD dos powertools da redhat. Tirando um ou outro caso (e nem me lembro de nenhum em concreto), o nome não dava qualquer pista sobre o tipo de programa, e se calhar até há por lá programas muito interessantes. Mas a verdade é que nunca tive paciência para fazer rpm -qip àquilo tudo e depois ler as respectivas infos...
    Não caindo no excesso dos produtos M$ e afins (mas pensado melhor, e por que não?), seria realmente mais positivo o nome dos programas dar algumas luzes acerca da sua função.


    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)

    simplicidade. (Pontos:2, Interessante)
    por m3thos em 02-02-02 20:57 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://mega.ist.utl.pt/~mmsf
    básicamente, isso reflecte um pouco o lado amadorista, e pouca visão dos criadores dos programas, em termo de marketing.

    A ideia que tenho, de um programa é que deverá ter um nome simples, apelativo, facil de decorar, e de pronunciar, também deve remeter á sua função, origem, ou objectivo.

    Por acaso no opensource, encontramos imensas aplicações com os nomes mais estapafúrdios possiveis, e muitos programadores demonstram uma verdadeira obcessão por siglas, estilo YAFC (yet another ftp client) e muitos outros do mesmo estilo.

    Se formos a ver, a maioria dos programas, ou marcas que conhecemos são sobretudo, nomes simples, e faceis de memorizar: oracle, linux, gnu, windows, quake, gildot, redhat.

    só o trabalho que custa dizer: xmms, xis, émê émê, éssê
    ou.. gkrellm: guê,kappa,réll,mê
    contra algo do estilo: lftp, winamp, sysmon.

    enfim. como nem todos pensam assim, encontram-se nomes muito marados e estranhos por ai.

    Miguel F. M. de Sousa Filipe handle: m3thos email: mmsf@rnl.ist.utl.pt More Human than Human.
    Re:simplicidade. (Pontos:3, Interessante)
    por mvalente em 03-02-02 19:19 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://www.ruido-visual.pt/
    A ideia que tenho, de um programa é que deverá ter um nome simples, apelativo, facil de decorar, e de pronunciar, também deve remeter á sua função, origem, ou objectivo. Por acaso no opensource, encontramos imensas aplicações com os nomes mais estapafúrdios possiveis, e muitos programadores demonstram uma verdadeira obcessão por siglas, estilo YAFC (yet another ftp client) e muitos outros do mesmo estilo. Se formos a ver, a maioria dos programas, ou marcas que conhecemos são sobretudo, nomes simples, e faceis de memorizar: oracle, linux, gnu, windows, quake, gildot, redhat.

    E a alguns deles sao, no entanto, acronimos:

    • Linux: Linux Is Not UniX (para alem de que era parecido com o nome do autor, Linus)
    • GNU: GNU's Not Unix
    • Gildot: Grupd de Investigacao Linux + Dot (vindo do Slashdot, expansao de /.)

    O ideal mesmo e' que se consiga encontrar uma sequencia de palavras para descrever o programa cujas iniciais, transformadas em acronimo, continuem a descrever o programa; de forma simples :-)

    Cumprimentos

    Mario Valente

    Re:simplicidade. (Pontos:2)
    por TarHai em 03-02-02 21:38 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://www.dilbert.com
    Nao resisto a acrescentar uma nuance historica:

    sh, grep, sed, awk, ls, cc.

    acho que esta tendencia criptica ja tem barbas. (http://www.cs.bell-labs.com/who/dmr/)

    Quanto a nomes, cedo normalmente a pressoes de marketing:

    super-chains-trasher-3-plus.cc
    chains-simple-no-overflow.cc
    trampa.sh

    ---
    Re:simplicidade. (Pontos:2)
    por CrLf em 04-02-02 2:31 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://students.fct.unl.pt/~cer09566
    Mas isso são nomes de executáveis. Nada impede o nome (longo) do programa ser diferente do nome do executável.

    Posso chamar "My Fancy System Monitor" e ter um executável "mfsm". É isto que muita gente parece ainda não ter apanhado.

    -- Carlos Rodrigues
    Re:simplicidade. (Pontos:2)
    por cgd em 04-02-02 18:06 GMT (#7)
    (Utilizador Info)

    isso dito de um gajo cujo username é CRLF nao me parece muito coerente. (e o mesmo se aplica para o pessoal que falou em cima a criticar, nomeadamente o m3thos).

    tal como nao usam longos nomes verbosos e descritivos, para vossos usernames, tambem os autores de SW nao o fazem.

    acaba por ser mais logico e intuitivo, ter nomes curtos e concisos.

    a situacao tem muitos paralelos, um deles é com a nomenclatura das variaveis, funcoes, etc na programacao. existem varias recomendacoes, e a razao pela qual nenhum é comummente seguida, é porque nenhuma é perfeita, nem prova ser muito melhor que outra. o mesmo se passa com denominacoes de soft em geral.

    em relacao ao pacotes terem nomes diferentes do executavel principal (quando o ha), isso é que desaconselho VIVAMENTE. normalmente as pessoas (pelo menos eu) fazem um mapeamento package-programa-versao-funcionalidade. se package for igual a programa, torna muito mais facil fazer uma serie de actividades pseudo mentais, como relacionar o nome com a funcionalidade e relacionar o nome com a versao (para saber se existem updates).

    coisas como openoffice, cujo launch-program chama-se soffice, obriga a decorar mais uma relacao. Isto para os meus 417 pacotes que tenho instalados via stow no meu sistema, nao me parece muito conveniente, por exemplo.

    cya


    -- carlos

    Re:simplicidade. (Pontos:2)
    por André Simões em 04-02-02 22:03 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://hesperion.catus.net
    Lógico e intuitivo um programa cuja designação é, suponhamos, uma sequência de consoantes? Hás-de explicar-me essa melhor. Apanhado assim ao acaso no freshmeat:
    SLXT
    SCMxx
    VAXbb
    Lógicos e intuitivos? Para quem? Só se for para o criador de cada um...
    Felizmente dei-me também conta no mesmo sítio de que cada vez há mais programas com nomes decentes (ex.: Smart Cache). Nem tudo está perdido.


    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)

    Re:simplicidade. (Pontos:2)
    por CrLf em 05-02-02 0:34 GMT (#9)
    (Utilizador Info) http://students.fct.unl.pt/~cer09566
    isso dito de um gajo cujo username é CRLF nao me parece muito coerente.(...)

    eheh! Bem visto mas não tem nada a ver, o username é apenas um identificador e é CrLf porque me apetece e é rápido de escrever nos logins. Além disso nomes (ou neste caso nicks) de pessoas nunca têm nada a ver com a função da pessoa senão vias por aí muita gente chamada Pedreiro... Os nomes próprios são completamente arbitrários. (Alem disso eu assino com o meu próprio nome)
    No software o caso muda de figura, o nome deve indicar pelo menos vagamente a função do programa e sim, às vezes siglas e nomes curtos são válidos mas siglas impronunciáveis só denunciam amadorismo. O nome de um programa deve ser o mais curto possível mas descrever a sua função e não ser apenas uma forma de expressar a sua natureza 31337.

    -- Carlos Rodrigues
    Re:simplicidade. (Pontos:2)
    por vaf em 06-02-02 18:02 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://students.fct.unl.pt/users/vaf12086/

    O nome de programa (o comando) que, NMO, melhor obedece aos critérios, é o touch. É curto, pronunciável, é uma palavra, fácil de escrever, alude correctamente à sua função e funciona como esperado.

    Perfeito. Há anos que admiro o senhor que lhe deu o nome. So é pena não ser preciso mais vezes. :-)

    Nomes... (Pontos:0, Engraçado)
    por Anonimo Cobarde em 02-02-02 21:57 GMT (#3)
    " E vocês, qual seria (ou é) o nome ideal para a vossa própria aplicação open-source? "

    AmordeMae
    Luanda74
    gildotus
    ogil
    orgilas
    (varias derivacoes de gil..)
    wyniiwyu
    (what you name it inst what you use)
    Hermano (para programas de BigBrother)
    PIPI
    COCO

    enfim... os nomes que haveriam para dar a uma aplicacao..
    Se tudo nao resultasse dar-lhe-ia o nome de MSFT e diria que fiz um windowblind do mac.


     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]