gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Estude na UA
Contribuído por BladeRunner em 18-01-02 12:42
do departamento inovação
News Já a partir do 2º semestre do corrente ano lectivo, vai ser possível frequentar qualquer cadeira de qualquer curso da Universidade de Aveiro.
Para isso basta que se seja titular de um curso superior, de um curso secundário que dê acesso ao ensino superior, ou a qualquer cidadão com idade superior a 25 anos.
Não é por ser da casa, mas dou os parabéns a uma iniciativa que julgo ser única (corrijam-me se estiver enganado) e que pode dar jeito a muito boa gente com a finalidade de aprender algo que lhe dê jeito para a sua vida profissional.
Podem ler os pormenores aqui (cuidado que são 3 MB de pdf).
Já agora, porque será que são sempre a mesma meia-dúzia (se tanto) de Universidades que aparecem com iniciativas *verdadeiramente* inovadoras ?

Kde no Windows | prime-time Linux  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • aqui
  • Mais acerca News
  • Também por BladeRunner
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    ... (Pontos:2, Redundante)
    por jig em 18-01-02 13:12 GMT (#1)
    (Utilizador Info)
    Resposta: porque os alunos dessas Universidades têm necessidade de se vangloriar do que fazem para poderem dizer que são os melhores.
    Não devias falar sem conhecimento de causa!
    Acho que a falta de humildade na forma como expões a notícia quase que "tapa" a verdadeira importância e dimensão da mesma.
    Re:... (Pontos:2)
    por Gamito em 18-01-02 13:30 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://www.startux.org/
    Não era essa a minha intenção.

    Mário Gamito
    "Make everything as simple as possible... but not simpler"
    Albert Einstein
    Parece markting a mais... (Pontos:3, Interessante)
    por GdoL em 18-01-02 14:15 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://www.userfriendly.org
    Se fizer um conjunto de cadeiras possso ter algum tipo de curso, diploma, whatever, ou isto server só para a UA arranjar mais uns $$ (sorry, no euros) à custa dos pobres professores (que provavelmente não recebem mais por ter alunas/os não tão bem preparados) e dos 'alunos' que pagam propinas para frequentar uma boa Universidade, iludidos que isso é que lhes vai arranjar um bom CV.

    eBoX:email

    Re:Parece markting a mais... (Pontos:3, Esclarecedor)
    por Gamito em 18-01-02 14:27 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://www.startux.org/
    Viva!

    Em primeiro lugar, parece que não leste o link que dei, onde está explicada a história dos diplomas.

    Eu prefiro ver a coisa assim com o meu próprio exemplo: a minha área de formação básica é a física e química, mas sou programador e sysadm.
    Talvez seja uma mais valia para mim poder frequentar cadeiras de outros cursos, como Programação de Sistemas e Eng. de Software, Paradigmas da Programação I e II, Bases de Dados I, Algoritmos.

    Got the picture ?

    Realmente esta mania de dizer mal de tudo aqui no Gildot já fede.

    Mário Gamito
    "Make everything as simple as possible... but not simpler"
    Albert Einstein
    Re:Parece markting a mais... (Pontos:2)
    por GdoL em 18-01-02 14:33 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://www.userfriendly.org
    Realmente esta mania de dizer mal de tudo aqui no Gildot já fede.
    Realmente não poder suscitar esclarecimentos no Gildot é chato, cai logo ofensa!
    A minha intenção é que não te limitasses a propagandear a iniciativa e a resumisses. Por isso é que me dei ao trabalho de escrever. Desculpa se ofendi, não tive essa intenção. Viva a UA!!| :-)
    Já tinha feito o dowload, mas queria saber mais em directo.

    eBoX:email

    Se a dor de cotovelo matasse... (Pontos:2)
    por André Simões em 18-01-02 21:29 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://hesperion.catus.net
    E por que raio é que sempre que se anuncia uma medida positiva aparece sempre o bando do bota-abaixo, a dizer mal de tudo e todos? Francamente assim não vamos a lado nenhum. Eu até sou representante de outra universidade, mas felizmente não sofro de invejite aguda. Parabéns UA!
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    Re:Se a dor de cotovelo matasse... (Pontos:0, Esclarecedor)
    por Anonimo Cobarde em 18-01-02 23:16 GMT (#14)
    O que foi aqui posto em causa foi a falta de bom senso na apresentação da notícia, nada mais.

    Re:Se a dor de cotovelo matasse... (Pontos:2)
    por André Simões em 19-01-02 0:24 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://hesperion.catus.net
    Falta de bom sendo porquê? Porque dá uma informação útil a mutíssima gente? Ou só porque ele pertence à UA não poderia dar a notícia? Teria de ser alguém de outra universidade a dar a notícia? Ai que grandessíssima confusão! Não sei a quem é que afinal falta o bom senso... Como dizia o nosso grande Eça, "mas que grande choldra"!
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    Re:Se a dor de cotovelo matasse... (Pontos:2, Interessante)
    por jig em 19-01-02 12:34 GMT (#18)
    (Utilizador Info)
    Ufa!Tanta confusão só por causa de uma crítica!Não se zanguem!:)
    Caro Professor está a parecer-me que não está a (querer?) distinguir uma crítica objectiva e bem direccionada de um possível "bota-abaixismo".

    Eu critíquei a forma pouco isenta e pouco humilde como foi exposta a notícia, além de que o autor da notícia parece desconhecer o que se passa em outras Universidades.

    Até porque eu frisei bem que era uma notícia boa e importante e fiquei contente por isto estar a acontecer tão perto de mim.Quem sabe um dia vá lá fazer umas cadeiras :)

    Acho que há que saber separar as àguas ao dar uma informação, senão fazemos do Gildot um jornal nacional da TVI em que a Manuela Moura Guedes apresenta as notícias e faz julgamentos e comentários cínicos às notícias.

    Re:Se a dor de cotovelo matasse... (Pontos:2)
    por André Simões em 19-01-02 22:59 GMT (#23)
    (Utilizador Info) http://hesperion.catus.net
    Não estás aqui ninguém a zangar-se, espero eu. Mas continuo a achar que não há ali qualquer falta de humildade. Pelo contrário, o autor até solicita que alguém o corrija, caso esteja enganado. Enfim, não queria era que me tratasses por professor, que me pões mais 10 anos em cima :p
    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)
    aspectos praticos, entre outras... (Pontos:3, Interessante)
    por cgd em 18-01-02 14:30 GMT (#5)
    (Utilizador Info)

    medidas inovadoras em geral, nao sei. talvez porque noutros lados as pessoas estejam demasiado ocupadas, tenham demasiado projectos, ou simplesmente nao se interessam.

    em relacao a esta em concreto, por uma razao pratica: imagina o IST fazer algo do estilo. A escola ja tem demasiados alunos (se fossem todos as aulas, nao havia espaco para toda a gente; os laboratorios funcionam com grupos de alunos cada vez maiores; etc...), é tambem muito apetecida pelos alunos, que vêm de todo o país (quando estava no 1o ano, de uma turma de 25, apenas 3 ou 4 eramos da grande lisboa, o resto do pessoal vinha sobretudo de setubal, aveiro, torres novas e algarve). uma medida deste estilo iria provocar um afluxo tao grande que, ou bloquearia a instituicao, ou seria necessario proceder a um sistema de seleccao... e esse, já existe-- é o sistema nacional de acesso ao ensino superior.

    cya


    -- carlos

    O caso do IST (Pontos:4, Esclarecedor)
    por jneves em 18-01-02 16:18 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://silvaneves.org/
    Por causa desses problemas é que tens o POSI (Pós-Graduação em Sistemas de Informação) do Departamento de Engenharia Informática do IST. As cadeiras são adaptadas a outra realidade, embora os alunos se queixem sempre do trabalho... (há coisas que não mudam com a idade). As cadeiras vão desde o mais básico em termos tecnológicos (como Base de Dados, Programação por Objectos) a cadeiras sobre Segurança. Além disso há um conjunto de cadeiras mais viradas para a parte de gestão, qualidade, etc (a parte mais soft).

    Além disso acabou de ser lançado o CEPEI - Cursos de Especialização Profissional em Engenharia Informática, que te permite escolher uma área para desenvolver e ir fazendo os vários módulos.

    Penso que esta distinção entre alunos de licenciatura (que muitas vezes vão às aulas não por interesse, mas porque sim) e pessoas que querem aprender imporatante...

    Re:O caso do IST (Pontos:2)
    por MavicX em 18-01-02 22:10 GMT (#13)
    (Utilizador Info)
    Eu já tive a dar uma vista de olhos nessa Pos-graduação e acho bastante boa. Tou a pensar em tirar qualquer desse tipo no futuro.

    Por acaso sabes se eles fazem alguma selecção ou entra toda a gente ?
    Re:O caso do IST (Pontos:1)
    por hununu em 19-01-02 17:55 GMT (#19)
    (Utilizador Info) http://dequim.ist.utl.pt
    Infelizmente no IST a maior parte das pessoas não vai às aulas porque nem todos os investigadores sabem expor a matéria de uma forma interessante e conseguem captar a atenção dos alunos. Falo por conhecimento de causa.

    Também só em Portugal é que os investigadores universitários são **obrigados** a dar aulas...

    hununu, LTI-DEQ@IST, Portugal
    Re:O caso do IST (Pontos:1)
    por gggm em 20-01-02 18:47 GMT (#25)
    (Utilizador Info)
    Também só em Portugal é que os investigadores universitários são **obrigados** a dar aulas...

    Algo infeliz esta frase não... mas realmente tens razão, só em Portugal é que os investigadores são obrigados a dar aulas, porque nos outros sítios a progressão de carreira é feita com base no ensino e não na investigação.... talvez seja por isso que o ensino está como esta... os professores dão precissamente porque são **obrigados**...

    O que vale é que ainda existem raras exepcções que ainda fazem com que seja um prazer ser aluno.
    Re:aspectos praticos - ensino à distância (Pontos:1)
    por joaobranco em 19-01-02 20:46 GMT (#22)
    (Utilizador Info)
    Em primeiro lugar os parabéns à UA pela iniciativa, que mostra um desejo de se abrir ao exterior e ao mesmo tempo encontrar fontes alternativas de financiamento indispensáveis nos dias de hoje (as propinas, para quem já esteja a trabalhar, nem sequer são demasiado elevadas, mas provavelmente o facto de as disciplinas serem dadas em horário tradicional vai impedir quem gostaria de as frequentar e já está empregado).

    A minha escola já há alguns anos permite aos seus estudantes inscreverem-se em disciplinas de outras licenciaturas e mesmo de diferentes faculdades, mas não tem uma politica activa de captação de alunos exteriores. Conforme já foi dito, o problema de multiplicar este tipo de iniciativas é principalmente o facto dos recursos lectivos serem finitos, e previsivelmente não haver capacidade de ensinar um número significativo (mas dificil de quantificar à partida) de alunos adicionais.

    Uma questão interessante é justamente se o facto de uma disciplina ser dada com auxilio de (ou como no caso, unicamente via) internet poderia diminuir a carga de trabalho do professor por aluno, permitindo o multiplicar deste tipo de experiências.

    Devo dizer que embora nunca tenha sido aluno (ou professor) da UA já tive ocasião de experimentar o sistema de ensino à distância da mesma (WebCT) e fiquei bastante bem impressionado com este. E não é uma experiência única em Portugal. O Instituto Politécnico de Bragança (de que também não sou professor nem aluno) também experimentou criar uma plataforma semelhante (o Domus) e também me parece bastante interessante. Provavelmente existem noutras instituições programas semelhantes, embora não os tenha ainda encontrado. A IBM vende uma plataforma para este tipo de ensino, e embora eu ainda não tenha experiência directa com esta, está a ser estudada para poder vir a ser adoptada pela minha escola.

    No entanto provavelmente a carga de trabalhos necessária para criar conteúdos para tal (e os conhecimentos técnicos necessários) ainda tornam este tipo de experiências apenas possível para um número reduzido de casos...

    JB

    Medidas Inovadoras (Pontos:2)
    por MavicX em 18-01-02 17:26 GMT (#8)
    (Utilizador Info)
    Fixe é a Católica que embora sendo uma universidade privada está a ganhar ás universidades publicas ( Nova e Iseg ) na captação dos melhores alunos.

    A receita é simples. Quem tiver mais de 15 valores de admissão não paga propinas, e no ultimo ano quem tiver média de 15 ou mais recebe 500€ pelo esforço.

    P.S. É pena é ser de gestão e humanidades :-)
    Há aqui uma coisita para ler... (Pontos:1)
    por rleite em 19-01-02 1:16 GMT (#16)
    (Utilizador Info)
    Aparentemente a Universidade de Viena produziu um estudo - publicado pela European Economic Review - que não apoia essa tua afirmação sobre a Católica ser a melhor do país no que diz respeito nos departamentos económicos.

    Note-se que o ranking foi construído com base no que a imprensa especializada julga. Sei que não tarda está a aparecer alguém a dizer que, por isso, o estudo não vale nada mas a verdade é que a opinião da imprensa pode encontrar paralelo nas opiniões dos empregadores.

    Uma versão completa do estudo pode ser obtida aqui em PDF. É lá no meio que se fala na Univsersidade Nova que está umas posições acima da Católica... mas são poucas.

    Re:Há aqui uma coisita para ler... (Pontos:2)
    por Xmal em 19-01-02 19:23 GMT (#20)
    (Utilizador Info) http://gsd.di.uminho.pt/cbm
    Note-se que o ranking foi construído com base no que a imprensa especializada julga. Sei que não tarda está a aparecer alguém a dizer que, por isso, o estudo não vale nada mas a verdade é que a opinião da imprensa pode encontrar paralelo nas opiniões dos empregadores.

    Penso que se trata de algo diferente. Não é um estudo que recolha opiniões da imprensa especializada. É uma análise clássica da qualidade da produção ciêntifica dos docentes dessas faculdades de Economia. Acho que funciona nos seguintes termos:

    Existem X publicações ciêntificas internacionais conceituadas na área em estudo, Economia. Estas publicações só aceitam um certo numero de artigos, e esta aceitação depende de uma análise, feita por especialistas, sobre o mérito da investigação descrita no artigo.

    Posto isto o ranking é feito independentemente pela contabilização das percentagens de artigos que os docentes de cada faculdade conseguiram colocar no referido painel de publicações.

    É uma boa forma de averiguar a qualidade cientifica dos docentes. Quanto à pedagógica a guerra já é distinta.

    Re:obvio que a melhor eh a fep (Pontos:2)
    por MavicX em 19-01-02 19:32 GMT (#21)
    (Utilizador Info)
    Isso é porque no Porto não á Universidades como deve ser de economia como em Lisboa (existem pelo menos 3 a Nova a Catolica e o ISEG o que dá cerca de +600 vagas sem falar nas privadas e publicas com menos prestigio),no Porto só existe essa.

    O que conta para os rankings são a investigação , artigos publicados etc.. e não a média do ultimo aluno de entrada.
    Vendem os cromos e nao dao a caderneta. (Pontos:2, Informativo)
    por Anonimo Cobarde em 18-01-02 18:51 GMT (#10)
    Isto é mesmo so para quem quer saber mais de uma coisa que nao foi complementada no curso que tirou.
    Sem ser isso nao vejo outras vantagens.
    Yah... dao-me um papel que fiz uma cadeira... até as posso fazer todas com 20 que nao me dao o diploma.
    Mesmo que reprove tenho um papel a dizer que la estive a dormir por exemplo.

    Nem sequer cadeiras de pos-gradação se pode fazer... é preciso ser licenciado. Essas sim teriam vantagem, nao tenho curso, ou tenho meio e vou lá fazer a pós-graduacao e dao-me nao o titulo de pos-graduado pq nao sou licenciada mas sim um certificado de que fiz a pos-graduacao. Nao... nao posso fazer nada. Mesmo que pudesse, davam-me um papel por cadiera feita.

    Bom para gestores irem la tirar uma cadeira de introducao à informatica ou um informatico ir lá tirar econometria, por exemplo.

    Carlos.

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]