gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
ASSOFT + Linux = Burro + Palacio !?
Contribuído por scorpio em 19-12-01 16:59
do departamento pérolas
GNU xeon escreve "Encontrei no Tek uma entrevista um tanto ou quanto hilariante com o presidente da ASSOFT, o Sr.Manuel Cerqueira.
Gosto principalmente da afirmacao do mesmo sobre Linux e empresas:

"Concretamente em relação à comunidade Linux, que se pretende implementar no mercado, tem obrigatoriamente necessidade de se padronizar, porque é um risco para qualquer empresa ter software Linux nos seus computadores sem existir algo que obedeça a uma padronização e que depois a partir permita a adopção das derivações necessárias."
... Este senhor nao deve conhecer o significado de RFC ...

Ainda mais giro:.... "
"Mas eu vejo inúmeros anúncios a dizer que a nova versão do Red Hat custa nove contos de um lado e 12 ou até mesmo 15 de outro. Precisamos de definir o que é que é livre. Mas que eu saiba, ninguém que eu saiba pode trabalhar gratuitamente."

Alguem devia explicar o conceito de GPL a estes senhores...
Uma perola para terminar:

"TeK: Acha que o sistema de licenciamento General Public License poderá servir para padronizar esse tipo de software?
M.C.: É uma situação um bocado dúbia, porque no meio disto tudo não há “almoços grátis”. Portanto, alguém tem que custear isso. "

Right ...
Deve ser por isso que o banner que passa no site oficial da ASSOFT reza que "1 programa instalado = 1 licenca comprada"

Revistas Linux .pt | CDs protegidos  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Linux
  • Red Hat
  • xeon
  • Tek
  • entrevista
  • ASSOFT
  • Mais acerca GNU
  • Também por scorpio
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Coitados dos Burros (Pontos:2, Redundante)
    por fog em 19-12-01 17:11 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://www.fog.nu/
    Coitados dos Burros não havia necessidade de serem ofendidos com esta comparação.
    Re:Coitados dos Burros (Pontos:1, Despropositado)
    por Dehumanizer em 19-12-01 19:49 GMT (#7)
    (Utilizador Info)
    Por outro lado... ASSoft. :)


    "Prepare to be seduced by my Psycho-Power!"
    - M. Bison, Street Fighter Alpha 3
    Re:Coitados dos Burros (Pontos:2)
    por TarHai em 19-12-01 23:10 GMT (#15)
    (Utilizador Info) http://www.dilbert.com
    Arse-soft e mais giro :D
    ---
    .... (Pontos:4, Engraçado)
    por chbm em 19-12-01 17:22 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://chbm.nu/
    olá, eu sou a assoft. blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah blah.
    tenham medo, tenham muito medo. já agora, quem é que paga o almoço ?
    Quééééééé???????????? (Pontos:3, Interessante)
    por mlopes em 19-12-01 17:35 GMT (#3)
    (Utilizador Info)

    "Concretamente em relação à comunidade Linux, que se pretende implementar no mercado, tem obrigatoriamente necessidade de se padronizar, porque é um risco para qualquer empresa ter software Linux nos seus computadores sem existir algo que obedeça a uma padronização e que depois a partir permita a adopção das derivações necessárias."

    Serei eu o unico a pensar que este senhor fartou-se de falar mas básicamente não disse absolutamente nada (nada que faça sentido pelo menos)?
    Re:Quééééééé???????????? (Pontos:2)
    por Gimp em 19-12-01 17:54 GMT (#5)
    (Utilizador Info)
    Bem, o discurso dele é um discurso-padrão padronizado.


    "Gingó béu, gingó béu, gingó ól duei!" Gimp zZzZz

    é bem feita!! (Pontos:3, Informativo)
    por drdude em 19-12-01 17:36 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    quem é que te manda ir ver sites como o Tek !!! eheh
    +1 Buraco no Orçamento (Pontos:1, Interessante)
    por Anonimo Cobarde em 19-12-01 19:45 GMT (#6)
    Todos concordamos com este senhor... até ao primeiro parágrafo.

    Agora pensem muito honestamente. Acham que as PME's e individuais tem $$$ para legalizar o software todo que usam. Para os utilizadores de windows, façam contas ao vosso "Start" e verão que fazem é STOP.
    Eu tenho duas licenças Windows... uma no portátil e outra no desktop. Coladas. Quanto valem?? Para mim zero, nem sequer as uso. Uso software que para além de LEGAL ... é LIVRE...
    Onde trabalho o único software pago é o que realmente é necessário e funciona. Defendo que se deveria punir as empresas que desenvolvem software que provocam danos. Se isto aconteçe-se... 50% delas não existiam e 40% passavam o tempo a fazer manutenção.

    Não estou a defender o Linux, apenas estou a defender os administradores e utilizadores.

    Para terminar deixo uma frase de um Jovem:
    "Se não fosse o Windows e os constantes problemas... não ganhava dinheiro em manutenção... ponto"
    O BABÁ ... (Pontos:2, Esclarecedor)
    por Lowgitek em 19-12-01 19:56 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://www.ideiasdigitais.co.pt
    Bom a pouca consideração que tinha por esta entidade acabou de ser ir pelo esgoto a fora...

    O que se podia esperar de uma maquete da microsoft, ou melhor dizendo o cão lá da casa do bill por terras lusas?

    Sim Sr. deviam é ter vergonha ao prestar estes tipos de declarações. Pior ainda a tempos quando liguei para la com dúvidas a cerca do licenciamento de programas e distribuiçoes que comprei na internet para se usar na empresa as respostas que me foram dadas as duas vezes que liguei só para ver se me diziam a mesma coisa quase se podiam dizer contraditórias. Entretanto fiquei pela ultima opnião que dizia que com o linux a usas o linux , então esta descansado ninguem liga a isso... E já agora posso fazer cópias e vender aos meus amigos? Claro claro ninguem liga isso.

    Ao menos foi o nesto ele nao liga a isso ou seja para não ta aqui a descrever a conversa toda o que se conclui foi:

    1- Os tipos de Linux só conhecem mesmo o nome porque os jornais de vez em quando fala nele. (O boletim da microsoft claro que é a unica fonte de cultura la da casa)

    2- Há uma grande discriminação por tudo que não seja a correr windows.

    O mais grave disso tudo foi que a tempos atras cheguei a ouvir, pois não foi comigo que sucedeu, por isso não sei se só serão boatos, foi que um pc sem windows é um pc ilegal. Pelo menos era essa a ideia na altura. Pois se então a questão e se eu não quiser usar microsoft? Então o seu pc não funciona *g*

    Deve ser deve. Enfim eu pouco ou nada ligava a esses fulanos agora muito menos.

    Linux Forever.
    Almoços de Vendedores (Pontos:3, Informativo)
    por jmce em 19-12-01 20:02 GMT (#9)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/

    Falta saber se o Manuel Cerqueira está mais preocupado com o almoço dos pobrezinhos programadores de software livre do que com o almoço dele e de quem lho paga. Onde está "protecção da propriedade intelectual dos programadores em Portugal" leio mais

    protecção dos lucros de algumas multinacionais e respectivos nacionais-vendedores que nos pagam os almoços que nos permitem ficar como a foto ilustra e ainda por cima nos ajudam a brincar a chefes-de-guarda-pretoriana com o apoio ciber-embasbacado de dinheiros públicos e de forças policiais que até agora apenas resolviam casos bem menos importantes do que o da nutrição-nostra

    Obviamente que estes senhores gostariam de "padronizar" o software livre e quem o usa e quem o produz com nada menos do que enquadramento legal feito à medida das conveniências de quem lhes paga o almoço. Se não houver cuidado poderão acabar por o conseguir junto do estado que lhes dá poder e o nosso dinheiro. Veja-se por exemplo a lei italiana 248/2000.

    Este é afinal o mesmo estilo da Sociedade Portuguesa de Edito^H^H^H^H^HAutores, uma associação de interesses privados com máscara de defesa do autor indefeso e com o que parecem ser efectivos poderes públicos. Pena que o respectivo sítio WWW esteja disfuncional. Se calhar esqueceram-se de pagar uns almoços.

    Como alternativa de carreira potencialmente menos perigosa para os programadores, o Sr. Manuel Cerqueira poderia talvez candidatar-se a uma actividade também ligada aos almoços (e jantares) e paga com dinheiros públicos: o nosso Conselho de Ministros aprovou em 15 de Novembro uma medida de importância estratégica capital em outro domínio que (pobres de nós) parece só poder ser protegido com intervenção estatal:

    4. Resolução que cria a Comissão Nacional de Gastronomia

    Na sequência da Resolução do Conselho de Ministros n.º 96/2000, de 26 de Julho, diploma que qualificou a gastronomia nacional como valor integrante do património cultural português, foi decidido intensificar as medidas de preservação, valorização e divulgação desse património.

    Este diploma vem institucionalizar a entidade responsável pelo levantamento e qualificação do património gastronómico nacional, a Comissão Nacional de Gastronomia, definindo-se as suas atribuições, composição e órgãos.

    Será que depois da euro-normalização e parafinação da fruta vamos agora ter receitas e cozinheiros padronizados com os restaurantes a pagar "protecção" (tanto no sentido da SPA e da ASSOFT como no de uma organização siciliana famosa pelas suas campanhas preventivas) a uma, digamos, ASSGAS nacional?

    Re:Almoços de Vendedores (Pontos:1)
    por k em 19-12-01 20:45 GMT (#10)
    (Utilizador Info)
    Hilariante! Que bela chapada com luva de pelica. Só é pena o tipo da assoft não ler isto.

    Enfim, vamos todos fazer com que eles não tenham dinheiro para o almoço :)
    --
    k

    Re:Almoços de Vendedores (Pontos:2)
    por CrLf em 19-12-01 21:47 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://students.fct.unl.pt/~cer09566
    Só é pena o tipo da assoft não ler isto.

    Pode ser que sim. Também pode ser que alguém próximo o leia. Não que fosse fazer alguma diferença...

    -- Carlos Rodrigues
    Talvez se possa proibir o software livre... (Pontos:2)
    por mvalente em 19-12-01 20:57 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://www.ruido-visual.pt/
    Esta entrevista é de facto hilariante! O melhor que se fazia era vota-la à ignorancia, nao fosse o facto de o ignorante ser TÃO ignorante que acaba por ser perigoso.

    Este marmelo fez-me lembrar outro clueless moron de há uns anos atrás que sugeria publicamente que "talvez se possam proibir estes 'browsers'", isto para impedir a compra de medicamentos via Internet.

    Para a Assoft e para o Manuel "Where Am I?! What Year Is This?! Who's The President?!" Cerqueira tudo seria porventura mais facil se "talvez se pudesse proibir esse software livre" ? É que "tecnicamente" ele parece "nao perceber muito" do que está a falar.

    Cumprimentos

    Mario Valente

    Ui! (Pontos:3, Interessante)
    por CrLf em 19-12-01 21:45 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://students.fct.unl.pt/~cer09566
    Realmente esta entrevista é deveras impressionante, seria de esperar que alguém que está à frente de uma associação de ?produtores? de software pelo menos percebesse alguma coisa do assunto. Mas não, limita-se a mandar umas poias para o ar e a ter um discurso (propriedade intelectual) que não é estranho a ninguém, mas tudo bem, é válido defender os direitos do closed-source. Agora é absolutamente estúpido, no mínimo, vir com esta conversa da padronização, faz lembrar um determinado analista e os seus mísseis SAMS e caças XPTO1234, muita conversa mas pouco conhecimento.

    (...)Não, mas estamos em vias de termos. Fomos abordados por um programador que afirma que vai proceder a uma certa padronização e organização deste tipo de software e vai tentar organizar-se. Eu disse-lhe logo que seria muito bem vindo dentro da ASSOFT.(...)

    Padronização e organização? Tentar organizar-se? Tradução: "Não faço a mínima ideia do que estou a falar, mas se disser qualquer coisa circular talvez engane os mais desprevenidos".

    -- Carlos Rodrigues
    Re:Ui! (Pontos:3, Engraçado)
    por jmce em 19-12-01 22:06 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/

    Ou: "finalmente apareceu-nos um pato bra^H^H^H^H^H^H^H^H rapaz ambicioso que pensa como nós e nos podia ajudar a pôr esta corja do software livre na ordem".

    O caso italiano é exemplar... embora lá tenham proibido anúncios talvez parecidos com os que andaram por cá (pagos por nós?). Convém ir ficando de olhos abertos. "Há-de chegar uma altura em que essas empresas comecem a pensar a ganhar dinheiro", diz ele, e à ASSOFT agradaria certamente que para poder ganhar dinheiro fossemos obrigados a bater-lhe à porta e pagar portagem.

    Bem aventurados os pobres no espírito, porque deles é a "propriedade intelectual".

    Re:Ui! (Pontos:2)
    por chbm em 20-12-01 9:57 GMT (#21)
    (Utilizador Info) http://chbm.nu/
    Agora a sério :) Este senhor demonstrou uma certa ignorância sobre o assunto (ignorância certa ?) e falta de vontade ou capacidade para investigar.
    Talvez não fosse má ideia os distribuidores portugueses de RedHat, SuSE, Mandrake e Caldera escreverem um comunicado à ASSOFT a clarificar os Procedimentos e Licenças que regem essa coisa do software livre. Já agora, podem clarificar também se desejam que a ASSOFT os "defendam" ou não já que em caso de dúvida a ASSOFT acha-se no Direito.
    Re:Ui! (Pontos:2)
    por Gimp em 20-12-01 11:20 GMT (#22)
    (Utilizador Info)
    Foram abordados por um programador...Quem? O empregado de limpeza(com o devido respeito aos empregados de limpeza)? Ou seria o amigo, primo, sobrinho ou o titio?


    "Gingó béu, gingó béu, gingó ól duei!" Gimp zZzZz

    ... (Pontos:1)
    por elmig em 20-12-01 1:29 GMT (#18)
    (Utilizador Info) http://www.alunos.ipb.pt/~ee3931/
    Depois de tudo o que li sobre este artigo deixo esta pergunta no ar: "Quem é este gajo ?" A democracia dá o direito de qq um dizer baboseiras. Dar-lhe importancia ninguem é obrigado. Ora "faxavor" directinho para o /dev/null

    "Big brother is watching you, and little brother is too. When big brother goes to sleep, little brother goes through his stuff."

    derivações? (Pontos:2)
    por bgravato em 20-12-01 1:56 GMT (#19)
    (Utilizador Info)
    Perante tamanhas bacoradas nem me dei ao trabalho de ir ler a entrevista na integra, por isso esclareçam-me... essas "postas" que estão entre "" são mesmo as palavras dele? É que só o português já deixa um bocadinho a desejar...
    Mas, no meio disso tudo, a parte que eu mais gostei foi a das "derivações". Que raio de coisa é essa de derivações? Este homem é professor de matemática ou algo parecido? E já agora... porque não umas integrações?!?

    Cumprimentos,
    Bruno Gravato.

    Re:derivações? (Pontos:2)
    por CrLf em 20-12-01 2:03 GMT (#20)
    (Utilizador Info) http://students.fct.unl.pt/~cer09566
    Por acaso também gostava de saber o que esse senhor é na realidade (além de presidente da ASSOFT).

    Quanto às derivações... palpita-me que ele também não sabe...

    -- Carlos Rodrigues
    Eu fui o autor desta entrevista (Pontos:1)
    por macTeK em 20-12-01 12:05 GMT (#23)
    (Utilizador Info)
    Caros senhores:
    Por ouvir tanta maledicência e ideias intolerantes fui obrigado a revelar-me. Eu fui o autor desta entrevista. Como jornalista, caso não saibam, a deontologia e a ética obriga-nos a ser o mais imparcial possível.

    Considero-me relativamente bem informado acerca de open-source e software livre, até porque pessoalmente tenho o Linux Mandrake instalado no meu computador - só não o utilizo mais por não conseguir fazer com que reconheça o meu modem de ADSL :-(.

    Devo confessar que na conferência em que a ASSOFT fez o balanço dos seus dez anos de actividade, não houve um único jornalista, para além de eu próprio, que questionou o srº Manuel Cerqueira a respeito da sua posição face ao software livre.

    Assim, gostaria que tivessem isso em conta antes de dizer mal. Por outro lado, a posição do srº Manuel Cerqueira também não é, afinal de contas e apesar da sua posição enquanto presidente da ASSOFT, tão intolerante como algumas das vossas respostas. Se o homem fosse o "buggy men" e "lacaio" de alguma multinacional, não teria respondido de uma forma aberta e positiva.

    Por mais que eu admire - pessoalmente e não enquanto jornalista - a vossa posição, não posso deixar de considerar que por vezes os vossos comentários são mais negativos do que as atitudes das entidades que criticam. Mesmo tendo em conta que os princípios e a filosofia é muito mais justa.

    Eis a minha opinião - reservada, pois estou a assumir-me enquanto jornalista e não em nome pessoal. Não levem a mal, Miguel Caetano
    Re:Eu fui o autor desta entrevista (Pontos:1)
    por Sub em 20-12-01 12:30 GMT (#24)
    (Utilizador Info)
    Miguel, o ataque e o gozo que estamos a fazer não é a ti ou ao rgão que representas mas à terrível e imensa falta de noção da criatura a quem fizeste a entrevista.

    Re:Eu fui o autor desta entrevista (Pontos:3, Esclarecedor)
    por Xmal em 20-12-01 12:44 GMT (#25)
    (Utilizador Info) http://gsd.di.uminho.pt/cbm
    Por ouvir tanta maledicência e ideias intolerantes fui obrigado a revelar-me. Eu fui o autor desta entrevista. Como jornalista, caso não saibam, a deontologia e a ética obriga-nos a ser o mais imparcial possível.

    É quase sempre inevitável num forum deste tipo que ocorra uma amálgama de "maldicência pura" e de "opiniões justificadas".

    Pessoalmente, fiquei com óptima impressão sobre as perguntas escolhidas pelo entrevistador, que cumpriu o papel que lhe era reservado.

    No que respeita às opiniões do entrevistado, não deixo de admitir um certo choque com o pouco à vontade demonstrado face a uma área do software que já é do conhecimento público à pelo menos dois anos e já devia ser dominada pelos "especialistas em software" há bem mais tempo e com certeza já no actual momento.

    Compreendo que um lugar de visibilidade, como é o caso da ASSOFT, conduz os responsáveis a várias solicitações de entrevistas e emissão pública de opinião, e que inevitavelmente os indivíduos sejam confrontados com assuntos que sejam menos dominados.

    Contudo, face à importância que o software livre / software aberto assume publicamente nos últimos anos, inclusíve a nível comunitário, não me parece admissível que um organismo como a ASSOFT ainda exiba este tipo de lacunas.

    Aconselho uma visita à recem criada Associação Nacional para o Software Livre, bem como uma consulta de um artigo nosso sobre software aberto, publicado à dois anos na revista da ordem dos engenheiros por elementos do grupo de sistemas distribuídos do Dep. Informática da Universidade do Minho.

    Julgo que quer a ANSOL, quer qualquer um de nós terá todo o gosto em disponibilizar à ASSOFT informação adicional sobre o tema.

    Cumprimentos,
    Carlos Baquero

    Re:Eu fui o autor desta entrevista (Pontos:2)
    por NT em 20-12-01 13:53 GMT (#26)
    (Utilizador Info) http://amiga.L33tz.com
    Considero-me relativamente bem informado acerca de open-source e software livre, até porque pessoalmente tenho o Linux Mandrake instalado no meu computador - só não o utilizo mais por não conseguir fazer com que reconheça o meu modem de ADSL :-(.

    Aqui abaixo vão uns URLs que espero possam ajudar :)
      http://linux.org.mt/article/adsl (PPTP-based ADSL)
      http://www.roaringpenguin.com/pppoe/ (PPPOE-based ADSL)
      http://www.alcatel.com/consumer/dsl/supuser.htm (Driver Upgrade for Linux, se o modem for Alcatel)

    Re:Eu fui o autor desta entrevista (Pontos:2)
    por CrLf em 20-12-01 21:33 GMT (#29)
    (Utilizador Info) http://students.fct.unl.pt/~cer09566
    (...)Por ouvir tanta maledicência e ideias intolerantes(...)

    (...)tão intolerante como algumas das vossas respostas. Se o homem fosse o "buggy men" e "lacaio" de alguma multinacional(...)


    Muitas vezes a maledicência e as ideias intolerantes são necessárias, muitas vezes é necessário recorrer ao exagero para marcar pontos de vista não tão intolerantes assim.
    Porque depois de tanto se falar sobre este assunto ainda aparece gente (e ainda por cima com posições "importantes") que revela completa ignorância.

    (...)Considero-me relativamente bem informado acerca de open-source e software livre, até porque pessoalmente tenho o Linux Mandrake instalado no meu computador - só não o utilizo mais por não conseguir fazer com que reconheça o meu modem de ADSL :-(.

    Devo confessar que na conferência em que a ASSOFT fez o balanço dos seus dez anos de actividade, não houve um único jornalista, para além de eu próprio, que questionou o srº Manuel Cerqueira a respeito da sua posição face ao software livre.(...)


    É pena que mais ninguém pergunte, mas isso revela como anda o panorama jornalistico-informático nacional, é um regime de partido único, do Partido Microsoft.
    Além do mais ?nenhuma? dessa maledicência foi dirigida ao autor do artigo mas sim ao entrevistado e à associação que representa. Até nem seria nada de mais (ok, ok, seria) se o jornalista por acaso não soubesse do que estava a falar, o mesmo já não se pode dizer de um entrevistado que supostamente representa o mercado de software em Portugal.

    (...)não posso deixar de considerar que por vezes os vossos comentários são mais negativos do que as atitudes das entidades que criticam.(...)

    Por vezes é verdade, mas também é verdade que na maior parte das vezes esse negativismo relaciona-se com todo o historial das atitudes dessas entidades.

    -- Carlos Rodrigues
    Linux Mandrake vs. ADSL (Pontos:1)
    por psm em 20-12-01 23:34 GMT (#30)
    (Utilizador Info)
    Considero-me relativamente bem informado acerca de open-source e software livre, até porque pessoalmente tenho o Linux Mandrake instalado no meu computador - só não o utilizo mais por não conseguir fazer com que reconheça o meu modem de ADSL :-(.

    Ja' experimentou ler isto ?
    Depois de rebolar no chão a rir... (Pontos:1)
    por Airegin em 20-12-01 18:24 GMT (#28)
    (Utilizador Info)

    e de me recompor, começo a ficar preocupado: é este tipo de gente que tem o poder para controlar e decidir neste país. Mau, muito mau...


    Airegin

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]