gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
IPv6: Porquê? Quando? Como?
Contribuído por vaf em 29-10-01 19:35
do departamento batalhas
Internet cfriacas escreve "Gostaria de lançar a discussão, e obter algum feedback da comunidade sobre este assunto. Espero ter também a sorte de produzir um side-effect que seria mobilizar gente/mais gente para a "jihad" do IPv6 (desculpem o termo!).
Regressei recentemente de uma conferência internacional, e qual não foi a minha surpresa ao verificar que o assunto IPv6 foi o que mais gente mobilizou nas várias sessões que se realizaram."

A primeira conclusão é que os japoneses estão desesperados para que a poeira assente e as politicas de endereçamento fiquem acertadas/coordenadas a nivel global. O "chato" da questão é que ainda nem toda a gente está convencida de que as práticas actuais são as melhores para se constituirem como política para o futuro.

De resto (e esta foi uma parte engraçada), a tabela de routing global de IPv6 já comeca a ficar atulhada de lixo! E isto somente com cerca de 300 prefixos... Assim, não vai demorar muito a chegarmos às 110.000 mil rotas que já temos em IPv4! :-)

Mas retomando o título do artigo... para quem tem estado menos atento, o IPv6 é necessário *PORQUE* o espaço de endereçamento de IPv4 é extremamente limitado, para além do problema de ter sido "desbaratado" muito rapidamente. A parte do *QUANDO* já é uma questão mais difícil! Com a excepção do Japão, o UMTS está a ficar sériamente atrasado a nível mundial (e o UMTS é um dos grandes motivos para se arrancar em força com o IPv6... vai ser um bom consumidor de endereços...).

Outra das grandes questões vai ser o *COMO*! Uma grande percentagem das redes não vai ser nativa. Aliás, preve-se que a quase totalidade das redes sejam multiprotocolares, isto é, suportando IPv4 e IPv6. E o IPv4 vai mesmo ser muito complicado de "descontinuar"... :-) Agradecia então opiniões, pontos de vista, novidades, etc, sobre o assunto.

URLs interessantes:

"

4ª Conferência de Redes de Computadores - UBI | GPL Farm  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • RIPE
  • 6Bone
  • IPv6.org
  • cfriacas
  • Mais acerca Internet
  • Também por vaf
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Um dia destes (Pontos:4, Informativo)
    por chbm em 29-10-01 22:58 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://chbm.nu/
    De um ponto de vista meio outsider digo que a lentidão está em três frentes:

    . falta de politicas certas e definitivas de atribuição de endereçamento, agregação e peering.
    . falta de suporte estável em software (inclui os elementos de rede e clientes finais)
    . existência de mais um 1 quarto do espaço ipv4 por atribuir (se calhar esta devia ser a primeira)

    Estando o ripe e o arin ainda a distribuir blocos ipv4 e não havendo pressão dos clientes para obter espaço ipv6 e não havendo ainda confiança nas stacks ipv6 e não havendo ainda politicas certas de peering os isps não dão o salto em frente. (urgh - isto parece uma frase do saramago :))

    Re:Um dia destes (Pontos:2, Esclarecedor)
    por cfriacas em 30-10-01 14:09 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://cfriacas.home.sapo.pt

    >De um ponto de vista meio outsider digo que
    >a lentidão está em três frentes:
    >
    >. falta de politicas certas e definitivas de
    >atribuição de endereçamento, agregação e
    >peering.

    Mas já estamos quase lá... actualmente a pratica diz-nos que os RIR (arin/ripe/apnic) ficam com uma /29, os LIRs de IPv6 ficam com uma /35 e os clientes dos LIRs ficaram com uma /48.
    Depois, uma LAN é considerada uma /64 (passaremos a chama-las de HugeLANs... eheheh) A poeira ainda nao assentou completamente parece-me porque a discussao da conservacao em IPv6 nao acabou, i.e. alguns velhos do restelo sao mesmo insistentes... e depois há a questão das nibble boundaries... /29 e /35 parecem ser pessimas escolhas...


    >. falta de suporte estável em software
    >(inclui os elementos de rede e clientes
    >finais)

    clientes finais... ainda não vi, mas tem-me sido dito que o win2000 já suporta. quanto ao resto... bom, a cisco pelo menos não está completamente a dormir...


    >. existência de mais um 1 quarto do espaço
    > ipv4 por atribuir (se calhar esta devia ser
    > a primeira)

    Sim, as previsões são que nos próximos 5 anos não se vai chegar ao ponto de exaustão... mas quando uma pessoa tiver o seu endereçamento de IPv6 os endereços de IPv4 servem para quê?


    >Estando o ripe e o arin ainda a distribuir
    >blocos ipv4 e não havendo pressão dos
    >clientes para obter espaço ipv6 e não
    >havendo ainda confiança nas stacks ipv6 e
    >não havendo ainda ->politicas certas de
    >peering os isps não dão o >salto em frente.
    >(urgh - isto parece uma frase >do
    >saramago :))

    :-) As politicas de peering de ipv6 serao iguais às de ipv4... nuns casos serão free, e noutros os que teem mais trafego/conteudos cobrarão aos ISPs mais pequenos (por muito que não se goste da ideia, não há muito a fazer...)

    Obrigado,

    ./Carlos "Networking is Fun!"
    Re:Um dia destes (Pontos:2)
    por chbm em 30-10-01 16:36 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://chbm.nu/
    > Mas já estamos quase lá... actualmente a pratica diz-nos que os RIR (arin/ripe/apnic) ficam com uma /29, os LIRs de IPv6 ficam com uma /35 e os clientes dos LIRs ficaram com uma /48.

    Como é que isto funciona para clientes multi-homed ? confesso que ainda não li muito :)

    > mas quando uma pessoa tiver o seu endereçamento de IPv6 os endereços de IPv4 servem para quê?
    ::IPv4 :)

    Esqueci-me de uma razão, os endereços ipv6 são *dificeis* de decorar :)
    Re:Um dia destes (Pontos:1)
    por cfriacas em 30-10-01 18:54 GMT (#9)
    (Utilizador Info) http://cfriacas.home.sapo.pt
    Actualmente há uma grande discussão sobre o multi-homing. O IPv6 não resolve o problema do multi-homing. O que é reconhecidamente a prática corrente é dividir-se bocados da rede para mais do que um ISP, mas isso origina muitos e desnecessários prefixos na tabela global.

    Segundo as últimas, fazer ::IPv4 é uma má ideia, especialmente por isso no DNS. Quanto à dificuldade de decorar... sim... é mais difícil, mas também o :: ajuda um bocado. E por outro lado o DNS foi inventado precisamente para ser usado! :-)


    ./Carlos "Networking is Fun!"
    Re:Um dia destes (Pontos:2)
    por chbm em 30-10-01 22:43 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://chbm.nu/
    > Actualmente há uma grande discussão sobre o multi-homing. O IPv6 não resolve o problema do multi-homing. O que é reconhecidamente a prática corrente é dividir-se bocados da rede para mais do que um ISP, mas isso origina muitos e desnecessários prefixos na tabela global.

    Humm, continua válido os LIRs só anunciarem os seus blocos agregados ? Isso mata totalmente o multi-homing e põe umas pressões engraçadas nos LIRs em termos de conectividade.
    Por outro lado se o pessoal começar a anunciar /64s para todo o lado vai fazer saltar a tampa a muito cisco :)
    Re:Um dia destes (Pontos:1)
    por cfriacas em 31-10-01 17:57 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://cfriacas.home.sapo.pt
    Os LIRs anunciam os seus blocos e podem anunciar partes de enderecamento de outros LIRs desde que os originem no seu AS, e facam o devido registo.

    Se se meterem as /64 vamos ter o mesmo problemas que com as /24 no IPv4 actualmente...


    ./Carlos "Networking is Fun!"
    Paga amanhã o que não te apetece pagar hoje (Pontos:2, Interessante)
    por ^magico^ em 30-10-01 9:43 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    Basicamente é este o lema pelo qual (normalmente) nestes assuntos os comerciais se guiam.

    Pois vejamos, toda a gente sabe que o IPv6 é melhor que o IPv4. Basicamente, vai aumentar o número de endereçamentos possíveis e fazer algumas alterações a nivel de routing e networking.

    Mas o problema é este mesmo, "algumas alterações"? As pessoas querem saber que alterações são e qual o resultado (possivel) delas!

    E depois é sempre a questão de fazer negócio também... é que com a diminuição de enderaçamentos no IPv4 actual, alguém ainda vai pegar e fazer negócio com isso, como por exemplo "guardar" enderençamentos para depois os vender!!!
    Re:Paga amanhã o que não te apetece pagar hoje (Pontos:2)
    por chbm em 30-10-01 10:14 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://chbm.nu/
    O arin e o ripe não são simpaticos para especulação de netblocks :)
    Os netblocks a quem os trabalha.
    Re:Paga amanhã o que não te apetece pagar hoje (Pontos:1)
    por cfriacas em 30-10-01 14:30 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://cfriacas.home.sapo.pt

    #Basicamente é este o lema pelo qual
    #(normalmente) nestes assuntos os comerciais
    #se guiam.

    Sim, já sabemos que é o dinheiro que faz girar o mundo, neste caso é o $$$ que faz com que os pacotes na Internet andem de um lado para o outro. :-)

    #Pois vejamos, toda a gente sabe que o IPv6
    #é melhor que o IPv4. Basicamente, vai
    #aumentar o número de endereçamentos
    #possíveis e fazer algumas alterações a
    #nivel de routing e networking.

    Vai aumentar *EXPONENCIALMENTE*...

    #Mas o problema é este mesmo, "algumas
    #alterações"? As pessoas querem saber que
    #alterações são e qual o resultado
    #(possivel) delas!

    O maior efeito vai ser a Internet não dar o "estoiro". Basicamente o interesse de uma rede global perde-se à partida se a possibilidade de crescimento estiver limitada... a principal vantagem é que vamos continuar a ter Internet, porque ela vai poder continuar a crescer, em termos de conteúdos e de "nós".

    #E depois é sempre a questão de fazer
    #negócio também... é que com a diminuição de
    #enderaçamentos no IPv4 actual, alguém ainda
    #vai pegar e fazer negócio com isso, como
    #por exemplo "guardar" enderençamentos para
    #depois os vender!!!

    Não, os endereços são "free", são atribuidos por (para já) 3 entidades continentais, e aqui a especulação não entra mesmo... porque se alguém quiser mais, basta ter essa necessidade. Já os endereços de IPv4 tornar-se-ão obsoletos...

    Obrigado,


    ./Carlos "Networking is Fun!"
    Re:Paga amanhã o que não te apetece pagar hoje (Pontos:1)
    por ^magico^ em 30-10-01 14:53 GMT (#7)
    (Utilizador Info)
    E já agora que entidades são essas ?
    Re:Paga amanhã o que não te apetece pagar hoje (Pontos:2, Informativo)
    por cfriacas em 30-10-01 19:07 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://cfriacas.home.sapo.pt
    São os RIRs (Regional Internet Registry).
    - RIPE (www.ripe.net)
    Reseaux IP Europeens
    - ARIN (www.arin.net)
    America Registry for Internet Numbers
    - APNIC (www.apnic.net)
    Asia Pacific Network Information Centre

    Estão ainda em formação mais dois RIRs
    - AFRINIC
    - LACNIC (www.lacnic.org)

    De momento, as atribuições para o continente africano são divididas entre o RIPE e o APNIC, e as atribuições na America do Sul estão por enquanto a cargo do ARIN.

    E funciona mesmo como eu disse. O endereçamento não tem valor comercial porque basta demonstrar a um dos RIRs que se tem necessidade dele, que a atribuição é efectuada. É claro que nem sempre o processo é rápido, mas o mundo não é perfeito. :-)
    No que diz respeito ao RIPE, as estatísticas mostram que este ano a rapidez subiu imenso.

    Regards,


    ./Carlos "Networking is Fun!"
    Desconhecimento e o principal factor (Pontos:4, Informativo)
    por jecete em 30-10-01 11:32 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    Boas

    Claro que muita gente a nivel de .pt principalmente por parte das operadoras GSM foi embalada na hipe criada pelo UMTS sem sequer pensar nas implicações a nivel de IP.

    Lembro-me de numa reuniao do RIPE, a Associação Internacional de GSM querer pedir uma /8 para constituição de um backbone para roaming d GPRS.

    Como resultado esse assunto for discutido aqui.

    Parece que alguns operadores em .pt perceberam que necessitam de IP's para as suas infraestruturas UMTS pois desataram a pedir endereços ao RIPE como sao os casos da Optimus e Oniway.

    Contudo ainda nao perceberam a potencial dissiminação de serviços IP nativo por milhoes de utilizadores de telefones celulares e gadjets vai exigir mais que a capacidade do IPv4 mesmo recorrendo a mecanismos como o NAT.

    Nessa altura penso que vao acordar para o IPv6 e para as suas funcionalidades.

    Saliento que por exemplo a Cisco ja possui IOS nos seus equipamentos com suporte para IPv6 bem como elaborou um "Statement of Direction" e possui documentos sobre o deployment de IPv6.

    Compete agora aos ISP's e Operadores de GSM acordarem para essa realidade, coisa que parecem nao querer fazer.

    Saliento que em .pt apenas existem algumas entidades a efectuarem testes com IPv6 existindo dois pTLA's (RCCN e UL) ligados ao 6bone, algumas universidades e um ISP (Telepac).


    Re:Desconhecimento e o principal factor (Pontos:1)
    por cfriacas em 30-10-01 21:34 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://cfriacas.home.sapo.pt
    Oi.

    A Cisco só tem suporte de IPv6 em versões de Teste. E só nas Enterprise e Service Provider.
    Mas sim, já são versões bastante mais estáveis do que aquelas com que se viveu de há 6 meses para trás...

    Quanto a .pt, o cenario parece-me ainda mais negro, dado que o IPv6 na UL está aparentemente morto. As duas ou 3 pessoas que o impulsionavam estão agora no outro pTLA, que é tb a única entidade a ter a atribuição definitiva já feita pelo RIPE... ;-)

    Na Telepac a coisa parece estar bem viva também, mas era realmente mais simpático ouvir ACKs vindos de outros ISPs também!

    Obrigado,


    ./Carlos "Networking is Fun!"

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]