gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Mariano Gago defende Linux!
Contribuído por ajc em 14-10-01 21:03
do departamento optimismo
Portugal Branc0 escreve "Estava sem nada para fazer e decidi entrar no site da recortes e foi então que aconteceu. Por momentos ainda pensei que fosse o 01 de Abril mas agora estou mesmo convencido que o mundo vai acabar. Está la escrito "Mariano Gago defende Linux nas empresas e administração pública". Acho que vou descansar, isto deve ser trabalho a mais na minha cabeça que me deixa com alucinações... "

Xplanet + Weather.yahoo = Cool wallpaper | Entrevista aos programadores de Free/Net/Open BSD  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Linux
  • Branc0
  • alucinações
  • Mais acerca Portugal
  • Também por ajc
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Ah grande Gago! (Pontos:2)
    por Astrónomo em 14-10-01 21:52 GMT (#1)
    (Utilizador Info)

    Ainda este fim de semana conversava com um amigo sobre o facto de Portugal ser o país da Europa onde o software Microsoft tem mais penetração, e da causa disto ser em grande parte devida à inexistência de um lobby Linux em Portugal. Um lobby que exercesse influência sobre o governo e as grandes empresas. E eis que surge esta espantosa notícia.

    Esta tomada de posição de Mariano Gago representa, talvez, o maior passo em frente de sempre do Linux em Portugal. Mais do que apenas a administração pública, nas mãos deste ministro poderá estar a introdução do Linux nas escolas secundárias. Os miúdos que no liceu se habituarem agora a mexer em Linux, daqui a alguns anos estarão em empresas e organismos do Estado a tomar decisões sobre projectos de sistemas de informação e investimentos em software!

    Mas a Microsoft não vai ficar parada. Eles conhecem o perigo que isto representa para a sua posição dominante. Vamos ver como eles vão reagir...

    Re:Ah grande Gago! (Pontos:2)
    por leitao em 14-10-01 23:37 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://linuxfreesite.com/~nunoleitao/
    Ainda este fim de semana conversava com um amigo sobre o facto de Portugal ser o país da Europa onde o software Microsoft tem mais penetração, e da causa disto ser em grande parte devida à inexistência de um lobby Linux em Portugal.

    Estou curioso de saber onde ouviste este facto tao curioso... Posso-te dizer ate' que em muitas areas Portugal tem uma penetracao 'nao M$' muito grande -- a nao ser que consideres tudo o que nao seja Linux como M$ (por exemplo, Sun e HP).

    Mas gostava certamente de saber onde foste buscar este facto tao interessante e iluminado.

    Regards,


    -- "Why waste negative entropy on comments, when you could use the same entropy to create bugs instead?" -- Steve Elias

    Re:Enfim... (Pontos:1)
    por Lowgitek em 15-10-01 0:04 GMT (#9)
    (Utilizador Info) http://www.ideiasdigitais.co.pt
    Então não ves é óbvio demais o homem foi buscar as informação nos astros :] (não confundir com Astrologia)
    Re:Enfim... (Pontos:1)
    por Astrónomo em 15-10-01 12:19 GMT (#19)
    (Utilizador Info)
    Eh pá, parabéns por essa demonstração de perspicácia.
    Continua a mandar intervenções.
    Mas, para a próxima, não percas tanto tempo a desenvolver o tema em discussão.
    Re:Ah grande Gago! (Pontos:1)
    por Astrónomo em 15-10-01 11:53 GMT (#18)
    (Utilizador Info)
    Confesso não me recordar da fonte desta informação que recentemente me foi veiculada. Todavia, mesmo não podendo confirmar o facto, uma análise empírica da realidade há muito que me fez suspeitar que a Microsoft detivesse em Portugal uma penetração acima da média europeia.
    Um indicador relativamente fiável é consultar regularmente ofertas de emprego em TI de diversos países da Europa e ver a experiência profissional requisitada. Por aqui já se pode ter uma noção da taxa de penetração de uma determinada tecnologia.
    Re:Ah grande Gago! (Pontos:2)
    por mazevedo em 16-10-01 23:32 GMT (#29)
    (Utilizador Info) http://mazevedo.welcome.to
    Atlantico: Terminais Windows
    CGD: Terminais Windows
    Multibanco: Windows ou DOS
    Loja do Cidadão: Windows
    PT: Terminais Windows
    TV Cabo, canal 21: Pelo menos era Windows, agora não sei...
    Finanças: Terminais Windows
    e tantos mais, que nem vale a pena continuar...

    É certo que muitos são apoiados por servidores, no caso da banca, AS/400 e similares. Mas a verdade é que raros são os sítios em que não haja um terminal Windows a correr...
    ----
    //\anuel /|zevedo

    discursos.... (Pontos:3, Interessante)
    por Castanheiro em 14-10-01 22:04 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://students.fct.unl.pt/users/fdc10056
    Discurso politicamente correcto. IMHO. Se as declarações tivessem sido feitas numa qq conferência da M$ o discurso provavelmente teria sido o oposto, como foi feito onde foi o discurso pendeu para o lado do Linux. Em Roma sê Romano, e foi exactamente isso q o gago fez.
    Re:discursos.... (Pontos:1)
    por Gimp em 14-10-01 22:13 GMT (#3)
    (Utilizador Info)
    Subscrevo. Tamos a falar de um ministro de um governo que fala em parcerias estratégicas e que só fala de milhão para cima.


    "Os meus 2 Duh!" Gimp zZzZz

    Re:discursos.... (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 14-10-01 22:53 GMT (#4)
    Mariano Gago adiantou que há já uma equipa a trabalhar com o seu ministério para que se possa «alimentar todas as escolas do país com software não proprietário».
    ...e isto foi confirmado pelo Paulo Trezentos na última Sexta-feira no Porto Cidade Tecnológica.
    Re:discursos.... (Pontos:3, Esclarecedor)
    por vaf em 14-10-01 23:51 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://students.fct.unl.pt/users/vaf12086/

    Sem dúvida que o Mariano Gago fez por agradar ao meio envolvente, fazendo um discurso um pouco mais distante das prácticas e políticas actuais da sua competência. Não nos podemos esquecer que, além de professor universitário, ele é Político. Ora os políticos, quase por definição, adaptam-se por forma a criar menos ondas e, lentamente, vão fazendo algumas coisas para o bem do país. Isto, claro está, quando o querem.

    E eu acredito que este quer. Eu acredito que, para além de "mexilhão" rodeado de lobbies (como outros há que apenas isso são), este Ministro tem algumas vontades e ideias para o País. Talvez não tenha a melhor equipa à volta dele, talvez não seja o homem ideal para o cargo, mas há piores concerteza e não vamos entrar por aí.

    O que interessa é aquilo que deve ser feito. O que nós - se me permitem a expressão - devemos fazer é aproveitar os bons ventos, e fazer lobby (por muito que custe a alguns de nós a usar este termo na primeira pessoa), ir a conferências, fazer conferências, escrever para jornais, aparecer no 2010 (esta era a brincar), enfim... Fazer uma campanha daquilo a que os americanos chamam de Public Awareness, ou seja, cativar a opinião pública para o tema. Fazer as pessoas ver que, à luz das razões já exaustivamente demonstradas desde a fiabilidade das plataformas livres até à independência dos mercados internacionais, passando pela valorização do trabalho ou a imunidade a vírus, que o Software Livre é O Caminho a Seguir.

    Mas devemos seguir esta via não só porque o Mariano Gago pode ter ele próprio tomado consciência da importância daquilo que tem vindo a ser defendido agora nestes dias, mas também porque é mexendo com a opinião pública que se consegue mexer os políticos. Não se esqueçam, eles são Políticos...


    Apoiado (Pontos:2)
    por higuita em 15-10-01 7:02 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://raff.fe.up.pt/~eq92025
    Concordo plenamente com o que dizes

    E' necessario fazer lobby, directa ou indirectamente, para chamar a atencao para o linux... aquanto maior for a percepcao do linux pelo politicos e pela opiniao publica mais ele pode crescer.

    Parados nao vamos esperar que tudo o mundo mude para linux para o pessoal de Portugal comecar a reparar que existe outro OS.

    Reparem que num espaco de 1 mes este ministro teve em pelo menos 2 grandes eventos relacionados com o linux (Minho Campus Party e agora o Porto-Cidade Tecnologica)
    No minimo ele ouviu os organizadores a falar sobre o linux e teve de estudar/"ser educado" sobre ele para nao cometer gaffes nas entrevistas.

    Apenas isto ja' lhe deve ter aumentado para o dobro a percepcao do linux!!

    as conferencia podem estar quase so' a assistir pessoal ja' interessado por linux, mas aparece sempre um jornalista ou um leigo que ja' vai aprendendo algo e pode vir a ajudar a espalhar a "noticia" por areas fora do nosso alcance

    e finalmente, estes eventos publicos levam muita gente a ir ver o que e' afinal aquela coisa com um nome estranho, mas com um pinguin engracado

    na LIP apareceu muita gente que queria saber afinal o que era o linux, o que podia fazer, se podia ver a instalar e a funcionar e ate' levar para casa...e se houve alguns (poucos) que nao ligaram, a muitos ficaram mesmo muito interessados

    basta plantar uma semente que pode vir a gerar uma floresta inteira

    Apesar de eu nao gostar de lobbies, se os outros o fazem e gastam milhoes em publicidade, nos tambem precisamos de o fazer, "publicidade" personalizada para as pessoas que vamos conhecendo, eventos com muitos convidados (mesmo que recusem, ouvem falar do linux e acabam por ficar com curiosidade) e demonstracoes, instalacoes e ajuda aos newbies

    Higuita
    Re:Apoiado (Pontos:2)
    por GdoL em 15-10-01 10:44 GMT (#16)
    (Utilizador Info) http://www.userfriendly.org
    basta plantar uma semente que pode vir a gerar uma floresta inteira
    Sim, sem dúvida, e isso deve começar em casa. Por exemplo qual é a utilização de LINUX na FEUP e na CMPorto, os organizadores/apoiantes/pagantes do evento? E na SG e DG do MCT que caucionou o evento? Os organizadores do PCTec podiam começar por tentar que na própria FEUP o Linux não fosse só para iluminados e se extende-se a todos como ferramenta de trabalho. E colaborar com todos os núcleos de GNU/LINUX da Universidade. A politica dos pequenos passos não precisa de muito lobby nem de subsídios. E aproveitar o dinheiro gasto nas licenças MS para melhores equipamentos, mais professores, mais cursos de divulgação sobre OPEN SOFTWARE, GNU/LINUX, etc.

    eBoX:email

    Re:Apoiado (Pontos:2)
    por higuita em 16-10-01 4:44 GMT (#27)
    (Utilizador Info) http://raff.fe.up.pt/~eq92025
    a FEUP tem quase todos os computadores com linux em dual-boot e existe ainda algum pessoal que os usa em linux, mas a grande maioria usa apenas o windows por varias razoes:

    -quando chegam ja' esta em windows, entram em windows, nao se dao ao trabalho (e muitos nem sabem que da' para passar)
    solucao: o que eu sempre defendi, pelo menos uns 50% apenas a funcionar com linux, os outros em dual-boot
    assim o pessoal criava habito de usar o linux nem que fosse a' forca quando nao existissem windows livres
    funcionou assim com os terminais X, alfanumericos e os servidores unix na faculdade antiga. o pessoal aprendeu a usar e ate' preferia para fazer uma data de coisas (humm que saudades que eu tenho daqueles terminais X 8)

    -nao conhessem, nao teem experiencia
    neste momento apenas os caloiros de informatica teem acesso a um pequeno curso de linux, e' preciso expandir os cursos para todos, e nao era ma ideia uma cadeira do 1º ano sobre informatica, ensinar a usar o linux (e talvez o windows, ve-se cada asneira de vem enquando)
    eu posso ver velhote, mas tive colegas que fizeram todos os relatorios a' mao, e os projecto e ante-projecto pagaram para estar passado em computador, elas nao sabiam mexer em computadores porque nunca foram ensinadas e criaram aversao por se sentirem ignorantes a olhar para um monitor no meio de pessoal que ainda percebia alguma coisa

    ensinar a usar o linux para todos e' uma coisa essencial, nao podemos pensar que todos estao dispostos a aprender lentamente, a voltarem a ser ignorantes quando ja' sabem usar o windows
    se as pessoas estao acomodadas, nao se pode deixar que elas mudem por elas assim de repente, e' preciso abrir-lhes os horizontes

    -falha dos docentes que obrigam muitas vezes a usar o windows por varias razoes (.docs estranhos, .xls com macros, visual basic, paginas que apenas funcionam em IE, programas de cadeiras que obrigam a a usar o windows a aumentar e a diminuir as que obrigavam a usar os unix (visual-qualquer coisa))

    -demasiada facilidade em aceder aos windows e aos software do windows
    devido ao protocolo com a M$ todos podem instalar o que quiserem da M$ em qualquer PC, nao pagam por isso
    isto cria um liberdade "pirata" que nao e' real, pois a faculdade paga uma fortuna para eles poderem fazer isto
    se se tivesse de pagar na hora cada instalacao podia-se ver facilmente a fortuna que e'
    se tivessem X creditos para gastar em instalacoes, olhavam para o M$ Office 2k com Y pontos e o staroffice com 0(zero) pontos com a falta de creditos iriam escolher o staroffice

    algums sistema de incentivos para usar o software opensource era o ideal, mesmo que gastassem $$ poderiam poupar muito mais...
    tipo pagar 10% do custo de cada software propiatario trocado por outro opensource

    mas para isto tudo e' preciso convencer o CICA e o reitor da FEUP a seguirem por esta via

    Higuita
    Quam fala assim (nao) é gago !?! (Pontos:1)
    por elmig em 14-10-01 23:43 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://www.alunos.ipb.pt/~ee3931/
    A noticia realmente é boa. Mas nao acredito que Linux seja instituido nas instituiçoes do governo pelo menos nos proximos 10 anos. Infelizmente.

    As razoes pq nao acredito? Por uma questao de independencia e nao estar sujeito a um monopolio, também porque contribuinte como sou incomodam-me certas aberrações orçamentais. Nao esquecer que estar sujeito a certos softwares tb implica ter de renovar o parque informatico quase todos os anos. E convenhamos... O PIV a 2 GHz nao sera a melhor escolha para "bater texto". Ainda existem muitas barreiras a derrubar para isso acontecer. E temos de esperar que o cidadao comum saiba que existem alternativas à MS.

    "Eficácia é matar uma mosca com um canhão. Eficiência é mata-la com um mata-moscas". Eu prefiro a eficiência.

    "Big brother is watching you, and little brother is too. When big brother goes to sleep, little brother goes through his stuff."

    Gagagagagagago... (Pontos:2)
    por leitao em 14-10-01 23:52 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://linuxfreesite.com/~nunoleitao/
    Frase classica saida de um Politico...

    Para que seja possível às administrações, num continente tão variado e com tantas línguas como a Europa, com tantos problemas diversos e com tantas culturas, terem uma administração on-line é obviamente necessário generalizar os sistemas operativos não proprietários

    Gostava que alguem me explicasse como e' que o 'open source' torna "possivel 'as administracoes, num continente tao variado" terem "uma administracao on-line". Que beneficios e' que traz em relacao ao software proprietario na administracao publica ?

    Meus filhos -- metam isto na cabeca -- isto e' tudo politica, hoje fica bem ser "neo-liberal" e falar de 'open source'... isto vai passar depressa assim que alguem em Estrasburgo receber $$$$ (ou deveria dizer, Euros) suficientes para acabar com o caso da M$.

    Este idiota deste ministro devia era estar preocupado em avancar a ciencia e tecnologia, criar condicoes para o crescimento tecnico e economico em .pt -- era mais util do que andar a dar palminhas nas costas de geeks e nerds. Daqui a pouco este tambem vai criar um premio anual para o geek mais popular.

    Regards,


    -- "Why waste negative entropy on comments, when you could use the same entropy to create bugs instead?" -- Steve Elias

    Re:Gagagagagagago... (Pontos:1)
    por HiTek DeVil em 15-10-01 0:39 GMT (#10)
    (Utilizador Info)
    bem... isto é só críticos... se se faz uma coisa, é porque se faz mal... se se faz a outra, bem, talvez a alternativa fosse melhor... bem, decidam-se... tudo bem que nao se pode agrada a gregos e a troianos... mas já é abuso... ou é a "arte de dizer mal"? Nunca o que um político faz, faz bem... é incrível a quantidade de ministros e gerentes wannabes (os chamados treinadores de bancada, como se costuma dizer) que existe em portugal...

    bem, era só isto que queria dizer :P


    HiTek DeVil
    Re:Gagagagagagago... (Pontos:2)
    por Gimp em 15-10-01 9:40 GMT (#14)
    (Utilizador Info)
    Não é críticar por críticar. Fala-se que não existem aplicações. Bem ,isso aplica-se tanto a software livre como propriétário certo? Então porque é que fazem "parcerias estratégicas"? Só para ter os pseudo SO? Se se tem que fazer as aplicações de raíz, tenho a certeza que um milhão fariam maravilhas nas faculdades do país...


    "Os meus 2 Duh!" Gimp zZzZz

    As ideias pré-concebidas (Pontos:1)
    por Astrónomo em 15-10-01 11:41 GMT (#17)
    (Utilizador Info)

    Talvez se possa atribuir a um qualquer espírito de seita, ou apenas a um sentimento anti-político primário, mas há pessoas que, seja qual for a medida que um político tome, está sempre aquém do que devia ser feito. Por isso até vale insultar gratuitamente quem já revelou ter mais capacidade do que, muito provavelmente, o autor desses epítetos algum dia terá...

    Re:As ideias pré-concebidas (Pontos:2)
    por leitao em 15-10-01 13:56 GMT (#20)
    (Utilizador Info) http://linuxfreesite.com/~nunoleitao/

        Dude -- as medidas necessarias nao sao as de curto prazo, desenhadas por forma a ganhar o apoio de um ou outro grupo. Sao as de raiz para mudar o pais e a economia a medio/longo prazo.

    -- "Why waste negative entropy on comments, when you could use the same entropy to create bugs instead?" -- Steve Elias
    Re:As ideias pré-concebidas (Pontos:1)
    por Astrónomo em 15-10-01 14:58 GMT (#22)
    (Utilizador Info)
    as medidas necessarias nao sao as de curto prazo, desenhadas por forma a ganhar o apoio de um ou outro grupo. Sao as de raiz para mudar o pais e a economia a medio/longo prazo.

    Concordo plenamente com isso, e até acho que a tomada de posição de Mariano Gago vai precisamente nesse sentido. Meter Linux nas escolas secundárias e na administração pública são orientações com um alcance a médio/longo prazo. E não me parece que ele esteja a tomar esta medida para "ganhar o apoio de um grupo". Afinal quantos votos o muito minoritário grupo de entusiastas do Linux representa?

    Agora se a tua crítica não tem a ver com esta medida, mas com a política do Mariano Gago, então explica-te. Mostra-nos a todos a tua visão para a Ciência e Tecnologia em Portugal. Pode ser que até venhas a ser convidado para o ministério.

    Re:Gagagagagagago... (Pontos:2)
    por leitao em 15-10-01 8:29 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://linuxfreesite.com/~nunoleitao/
    Nao estou a ver como e' que "os grandes monopolios" geram esta tal desconfianca na administracao publica. Ou sera' que e' apenas por de repente as administracoes publicas comecarem todas a usar 'open source' que a burocracia e a desconfianca desaparesse ?

        Os maiores monopolios da Europa estao todos nas maos destes paises ditos "progressivos" (e.g., Franca -- Total/Fina, FT, etc.) que querem impor a "cooperacao administrativa". Um dia da' jeito, no outro nao... enfim.

        Nesse caso talvez devessemos bombardear o
    Afganistao com umas distribuicoes de FreeBSD ou SuSe -- se calhar isso fazia logo dos talibans uns anjinhos que querem colaborar com toda a gente.

    -- "Why waste negative entropy on comments, when you could use the same entropy to create bugs instead?" -- Steve Elias
    Re:Gagagagagagago... (Pontos:2)
    por Gimp em 15-10-01 9:45 GMT (#15)
    (Utilizador Info)
    O caro leitão anda cá com uns figados...


    "Os meus 2 Duh!" Gimp zZzZz

    6 milhões? (Pontos:2)
    por Gimp em 15-10-01 13:57 GMT (#21)
    (Utilizador Info)
    Alguém me explica a barbaridade deste orçamento?


    "Os meus 2 Duh!" Gimp zZzZz

    Re:6 milhões? (Pontos:2)
    por leitao em 15-10-01 15:41 GMT (#23)
    (Utilizador Info) http://linuxfreesite.com/~nunoleitao/

        E' um orcamento 'open-source' *grin*...

    -- "Why waste negative entropy on comments, when you could use the same entropy to create bugs instead?" -- Steve Elias
    Re:6 milhões? (Pontos:2)
    por pls em 15-10-01 20:07 GMT (#25)
    (Utilizador Info) http://pls.mrnet.pt
    É, de facto, uma barbaridade... alguém fica positivamente milionário com mais uma destas "jogadas" à "estado alucinado".

    Seis milhões de contos divididos divididos pelos 115 postos de acesso dá qualquer coisa como 52 mil contos por posto... bom devem estar incluidos 115 espaços próprios, salários de vários técnicos por espaço, mais pessoal administrativo, e linhas dedicadas de alto débito para cada um deles.

    Irreal...
    Re:6 milhões? (Pontos:2)
    por Gimp em 16-10-01 9:52 GMT (#28)
    (Utilizador Info)
    Onde são esses espaços? Qual vai ser a percentagem de utilização? VÁRIOS técnicos por espaço? Sempre se pode fazer outsourcing para a parte elétrica e para as redes, bem , é realmente necessário ter um T2 para mandar email ou consultar a página da playboy ou coscuvilhar no mirque e fazer os reboots da praxe(sim, porque coisa que não vai faltar é windows...). Quanto ao pessoal administrativo, não vale a pena utilizar espaços públicos já existentes e reciclar uns quantos. Isso era anti-emprego...Tens razão, é irreal...


    "Os meus 2 Duh!" Gimp zZzZz

    Linux nas escolas (Pontos:1)
    por Airegin em 15-10-01 19:02 GMT (#24)
    (Utilizador Info)

    Quando fiz um comentário, com o títutlo "Nem nas escolas de engenharia há o bom senso..." sobre a irracionalidade de não se começar a ter Linux em larga escala no Instituto Superior Técnico, e nas escolas de engenharia em geral, tive a impressão de que a ideia não foi bem recebida por alguns gildoteanos. Fiquei um bocado triste porque este é um site frequentado por fãs de Linux (corrijam-me se estiver errado!!) e nem eles apoiaram o meu comentário.

    Parece que ao menos o ministro Gago começa a gostar a ideia. Já não estou tão triste! Apesar de saber que o ministro Gago é político e as suas afirmações têm sempre que ser entendidas no contexto do jogo que os políticos fazem, o que é preciso é começar a falar nestas coisas para que se possa depois então passar à implementação. Se a implementação arrancar já ainda melhor, mas não acredito muito.


    Airegin
    Re:Linux nas escolas (Pontos:1)
    por B0ssas em 15-10-01 23:02 GMT (#26)
    (Utilizador Info)
    Se for como a execução orçamental deste governo, então a M$ estará assustada porque o que este governo anuncia e sempre amplamente superado (despesas). Quem estiver mais atento e reparar onde o discurso foi proferido notará, com certeza, que outra coisa e que seria de admirar se fosse proferida; ou então se este mesmo discurso fosse adoptado quando o Bill Gaitas cá esteve de visita à EXPO98 é que era engraçado que todos os sistemas estivessem equipados com Linux ou outro qualquer Unix. Aí é que era de Homem. O ministro Gago até que se safa a cantar.
    Mariano Gago defende Linux! (Pontos:2)
    por quantic_oscillation em 17-10-01 13:38 GMT (#30)
    (Utilizador Info)
    Concordo plenamente com aqueles que nesta discussão afirmam que aquilo é só palavreado de político, isto porque na práctica as coisas se passam precisamente ao contrário.

    Estudo engª civil no ISEL e uso o GNU/Linux à cerca de 2 anos após ter descoberto que havia vida para além da m$ enquanto trabalhei na Expo98, apartir desse momento e como adoro ler, comecei a ler tudo o que encontrava sobre os diversos *NIX's, opensource, software livre etc que encontrava.

    Como dizia estudo no ISEL, este semestre quando me fui inscrever nas turmas lá estavam uns pc's novinhos a correrem m$ com uma base de dados Oracle, pelo que tenho lido Oracle é simplesmente excelente, mas será que era preciso gastar uns milhares quando se podia quase de certeza usar PostgreSQL ou MySQL, pelo que sei no ISEL só o servidor de http é que é GNU/linux, nem os cursos de informática usam outros SO que não m$.

    Se o sr. pseudo-ministro gago em vez de vir com blá-blá-blá implementasse mas era uma política de TI para a função pública e para as universidades e politécnicos públicos é que era uma boa ideia, podia começar por dizer às diversas entidades que o dinheirinho dos contibuintes era para ser usado de maneira racional, e que estas deviam ver se existia software que preenchia os requisitos do software proprietário, e só caso isso não sucedesse é que se podia usar software proprietário.
    Básicamente o que afirma o decreto do deputado brasileiro Walter Pinheiro.

    E os exemplos de irracionalidade e despesismo multiplicam-se como é o caso atraz mencionado do ISEL, o caso que o prof. Tribolet do INESC afirmou à revista "valor" que o estado português tinha gasto 1 milhão de contos em licenças de software que nem estava a ser usado, é o sr. ministro da (in)justiça vir dizer um dia desta semana penso que ao "DN" que se tinha gasto milhares em software e hardware para equipar tribunais e que não estava a ser usado porque não tinha havido formação das pessoas.

    Ora se ainda não houve formação das pessoas, melhor ainda, em vez de os viciar em software proprietário que tal lhes dar logo formação em ferramentas opensource, como é o caso da secretárias da câmara da flórida que estão a usar GNU/linux e que se sentem muito bem com o ambiente KDE, (NewsForge - Secretaries use Linux, taxpayers save millions...
    - by Robin "Roblimo" Miller), parece que uma das dificuldades que ouve foi convencer as ditas senhoras do secretariado que não precisavam estar sempre a gravar os documentos que estavam a fazer porque o sistema não ia crashar quando menos se esperasse.

    Estes senhores simplesmente não sabem o que estão a fazer, a única coisa que sabem é que mexem uns cordelinhos e caem milhões nos seus ministérios e que eles têm de gastar mesmo sem saberem como, devo lembrar que a ponte que caiu a sua construção custa cerca de 1 milhão de contos, milhão esse que pelos vistos era mais necessário para adquirir licenças de software propietário para preencher presumo eu estantes.

    Para terminar e quanto ao lobby m$ e à grande implantação em Portugal dessa empresa, sempre gostava de saber com quanto é que ela contribui para os cofres do partido do governo, isto porque nos EUA contribuiu com 640 milhões de dólares para a campanha do sr. Bush.

    Já agora uma criticazinha às pessoas que usam os diversos softwares livres, nós e principalmente as pessoas que têm grandes conhecimentos dos sistemas, eu sou um simples aprendiz, não andam com muita vontade de dar dicas e informações sobre os diversos sistemas, basta dar uma olhada ao NG (pt.comp.linux) quase que não se vê lá vivalma.
    O poli está às moscas, nas diversas inforpor a que tenho ido, pelo menos a do ano passado, não estava lá ninguém a falar sobre o GNU/linux, etc, etc.

    Por favor senhores, os senhores que são especialistas desta área e que conhecem profundamante estes sistemas juntem-se e façam lobby pelos sistemas que nos oferecem SEGURANÇA, FIABILIDADE, QUALIDADE, enfim o pogresso que Portugal espera de vós.

    Obrigado.

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]