gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
O abrandamento de vendas de PCs
Contribuído por jmce em 26-08-01 11:56
do departamento supercomputadores-com-screen-saver
News WhiteTiger aponta um "artigo que expõe algumas das razões e consequências [...] do abrandamento de vendas de PCs a nível mundial por parte da maioria dos grandes fabricantes de PCs. Como não podia deixar de ser o nosso querido Portugal está mais também, no que concerne a venda de PCs, em contra ciclo, ou seja registou-se um incremento de 10% nas vendas de PCs."
JMCE: Surpreende-me mais a ânsia do upgrade em algumas pessoas que essencialmente já usam o que há uns anos seria um "supercomputador" para escrever cartas...

Campus Party, Linux e Gildot | Peritos em Software Livre  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • artigo
  • Mais acerca News
  • Também por jmce
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    -- (Pontos:3, Interessante)
    por nmarques em 26-08-01 12:15 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://nmarques.xpto.org
    Isso é perfeitamente normal, uma empresa onde trabalhei após gastar quase 19 milhoes de contos em renovação de Sistemas Informáticos, foi tudo baseado em contratos com a HP em que ao final de cada ano a HP substituiria todo o equipamento por equipamento recente, claro que pagaram muito mais do que cada PC realmente custa mas por uns 5 anitos teem sempre material topo de gama...

    O utilizador caseiro, cada vez percebe mais de informática, o que o leva por exemplo a fazer os seus proprios upgrades e raramente um utilizador compra um Dell por exemplo, porque são extremamente caros comparados com a linha branca, e o utilizador caseiro nao necessita de fiabilidade de hardware que uma empresa precisa num servidor... É perfeitamente normal, mas se o pessoal aderir ao Windoze XP é normal que surja uma corrida ao hardware novamente pois um PII 350 com 128 Mb de RAM e 10 Gb de disco não será propriamente o mais indicado...

    --------------------------------------------
    If there is such a thing as too much power...
    I've not discovered it...
    Re:-- (Pontos:2)
    por TarHai em 26-08-01 13:38 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://www.dilbert.com
    Nao sei se o pessoal vai acorrer em debanda ao XP.

    Acho que a recessao do sector se deve ao facto dos consumidores estarem a perguntar-se cada vez mais se vale a pena fazer upgrades quando o que se tem ja da para o gasto.

    Ora o XP a meu ver nao oferece nada de novo para alem da promessa de entupir o computador caseiro com graficos bonitos.

    Sinceramente, duvido que a microsoft consiga fazer do XP um windows 95.

    ---
    Re:-- (Pontos:1)
    por mlopes em 26-08-01 17:11 GMT (#7)
    (Utilizador Info)

    "claro que pagaram muito mais do que cada PC realmente custa mas por uns 5 anitos teem sempre material topo de gama..."

    Pois é, têm sempre computadores topo de gama, mas que fazem exactamente o mesmo do que os que lá estavam antes.
    Um bom exemplo da inutilidade dos topos de gama na maioria dos casos (exepções para servidores, tratamento de imagem, e mais umas poucas coisas...) é o caso do pai de um amigo meu, que se mantem utilizando o seu Pentium 100 há uma série de anos, e ninguém o convence a gastar dinheiro para mudar, como ele mesmo diz "-Mudar para quê? Este computador faz tudo o que eu preciso sem problemas nenhums!", com um bocado de sorte no futuro todos os utilizadores serão assim.


    Da máquina de escrever ao estúdio de cinema (Pontos:2)
    por k em 26-08-01 13:25 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    Antes usava-se o wordstar para processamento de texto, tinha-se de sobrepor caracteres para ter acentos e toda a gente achava aquilo uma maravilha. Ah, e também era ecológico, pois o monitor era verde ;).

    Hoje escrever só texto não chega. Queremos gráficos, fotos, video, tudo o mais bonito possível. Queremos informação aos saltos e difícil de ler porque é bonito, moderno e toda a gente tem. Queremos tudo e mais alguma coisa e sem pensar muito, só o indespensável. E claro queremos sempre impressionar o vizinho com um trabalho que dizemos que é nosso quando na realidade 90% deste é das ferramentas que usamos. Ah, e jogar!!! Antes era o pong, hoje é o jogo-realista-só-ao-olho-mas-fácil-de-jogar-porque-a-malta-é-pouco-hábil, enfim, o PC tem de fazer tudo. Até me admira que ninguém tenha feito uma máquina de café para caber numa slot de 5" 1/4...

    Só quando estabilizarmos e perguntarmo-nos para que é que queremos um PC vamos andar sempre nisto: ciclos de actualização curtos quando comparados por exemplo com a electrónica de consumo, com um eterno sentimento de insatisfação, e as empresas de hardware a encher os bolsos piorando a qualidade para vender barato.

    Quando é que paramos e pensamos?
    --
    k

    Re:Da máquina de escrever ao estúdio de cinema (Pontos:1)
    por sl0th em 26-08-01 18:41 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://www.helian.org
    Sem querer estar a denegrir o teu comentário, achei a tua ideia da máquina de café interessante.
    "Remember children, there are no stupid questions, only stupid people", in Southpark
    Re:Da máquina de escrever ao estúdio de cinema (Pontos:1)
    por jp em 27-08-01 8:50 GMT (#17)
    (Utilizador Info)
    E até é suportada em linux...
    nanossegundos (Pontos:2)
    por André Simões em 26-08-01 15:49 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://hesperion.catus.net
    Correndo o risco de repetir algumas coisas que já foram ditas, queria deixar apenas algumas reflexões.
    Tirando o caso muito particular de empresas e/ou utilizadores trabalhando profissionalmente na área do grafismo e multimedia (uma minoria insignificante, convenhamos), para que quer um utilizador normal (a esmagadora maioria) fazer um upgrade de processador razoável ou acrescentar memória a ua máquina que já tem, digamos uns 32 megas de ram? A resposta parece ser simplesmente que o word abra 2 ou 3 nanossegundos mais depressa; ou que aquela página que se visita mais vezes abra 10 nanossegundos mais rápido.
    Tenho um Pentium-mmx a 233 com 64 de ram já há uns 3 anitos, e não sinto qualquer necessidade de fazer upgrade, já que ele faz tudo o que tem a fazer a uma velocidade bastante razoável. Contudo, conheço quem tenho P-III ou equivalentes que usa apenas para escrever documentos no word e ir para o irc perguntar "ddtc", e já ache que precisa de mudar para P-4 e meter mais 100 megas de ram...
    Sic transit gloria mundi


    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)

    That's just the way it is!!! (Pontos:1)
    por mlopes em 26-08-01 16:57 GMT (#6)
    (Utilizador Info)
    Com o Windows 95 aconteceu a explosão do mercado doméstico dos computadores, toda a gente ouvia falar do Bill Gates, toda gente ouvia falar do Windows, a Microsoft conseguiu que o lançamento do seu Windows 95 fosse até noticia digna de telejornal em paises, imagine-se, como Portugal onde a grande maioria da população não sabia distinguir um computador de uma sandocha de chouriço.

    Com esta explosão começou a moda da classe média/alta de comprar um computador para exibir aos amigos, tipo caozinho a fazer habilidades, mas as coisas são assim e passados 6 anos começa a deixar de ter piada ver um computador a fazer habilidades, depois dos dobbermans, boxers, huskys, computadores, agora chegou a altura de mudar de cãozinho, e acho que desta vez são os rotveiler que estão a aparecer em força!!!

    Outro factor importante para a venda de hardware, e este com um peso muito superior ao argumento anterior, são os acordos entre empresas de software e hardware (M$/INTEL), enquanto a Microsoft vai fazendo versões de programas tão simples como processadores de texto e folhas de calculo, que não correm em computadores que há 10 ou 15 anos levavam space shuttles à lua, a intel vai vendendo os seus processadoes.

    Mas com o envelhecer do mercado, os utilizadores vão aprendendo qq coisa, e parece que cada vez mais há gente a não fazer upgrades porque já percebeu que o computador é tal e qual o frigorifico, enquanto funciona e faz o que eu preciso, não há necessidade de comprar um novo. O mesmo se vai passar a médio prazo com o software, os utilizadores vão deixar de fazer upgrades (muitos já deixaram, basta ver a quantidade de windows 98 que ainda são o SO de eleição de muitos utilizadores) e consequentemente deixarão de precisar de novo hardware. Provávelmente o que poderá acontecer é, tambem com o envelhecimento do mercado, aparecerem alternativas mais leves a programas como o MSWord, com muito menos features, que os utilizadores passarão a utilizar sem notar diferença.

    Na minha opinião a tendência é para que os computadores pessoais estanquem na sua evolução, e se tornem electrodomésticos que passam a durar anos e a ter uma evolução mais suave do que a actual, não porque não exista tecnologia para isso, mas porque os utilizadores deixam de gastar o seu dinheiro nisso, quanto aos servidores feitos a partir de computadores pessoais vão ser uma bifurcação que vai continuando a evoluir rápidamente graças ao investimento das empresas.
    Re:That's just the way it is!!! (Pontos:2)
    por NT em 26-08-01 21:28 GMT (#14)
    (Utilizador Info) http://pt-scripters.PTlink.net
    que não correm em computadores que há 10 ou 15 anos levavam space shuttles à lua, a intel vai vendendo os seus processadoes.
    Fez-me lembrar o Amiga essa frase, como sabem (ou talvez não) na NASA o Amiga é utilizado para fazer a telemetria (calculo de trajectórias).
    Podem ver aqui uns screenshots e um texto extensivo com algumas opiniões do género :
    Gary Jones; "If its not a PC, NASA gives us a lot of grief when we try to buy anything to go with the Amigas. They want us to buy PC's and run Windows 95 and NT. We keep trying to tell them its not fast enough so they tell us to buy DEC Alphas. We tell them its too expensive. They don't like the Amiga, it doesn't cost enough."

    (Piada : 95 e NT a calcular as trajectórias e ainda iam ter que buscar os astronautas todos a 'Plutão')
    Vendas aumentam ... (Pontos:1)
    por Lowgitek em 26-08-01 20:00 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://www.ideiasdigitais.co.pt
    Aumentaram ??? Deve ter sido proporcional ao crescimento populacional ou então as vendas aumentaram em regiões específicas no pais. Só vejo toda a gente reclamar que vende mau e que cada vez ganham menos dinheiro.
    Re:Vendas aumentam ... (Pontos:2)
    por André Simões em 26-08-01 20:49 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://hesperion.catus.net
    Pois é, eu tenho quase 30 anos, e quase há 30 anos que ouço dizer que se ganha mal, que se vende pouco... A verdade é que ainda há dias assisti a uma sessão pública da câmara da minha autarquia, e os pedidos de licenciamento de estabelecimentos comerciais eram tantos (contei uma média de 1 por minuto), que às tantas o presidente da câmara desabafou: "e ainda se fala de crise no comércio" (Esta sensação de uma inusitada prosperidade no comércio disfarçada com muitos lamentos de pretensa crise já a tinha tido passeando pelo centro da cidade e vendo com assombro uma quantidade incrível de rés-do-chão de edifícios a serem transformados em estabelecimentos comerciais).
    Assim sendo, e tendo em conta que fica sempre bem dizer que se ganha mal e que não se vende, - ai esta maldita crise, que dura desde 1143 - não me espanta nada que as vendas de PC tenham aumentado. Até porque a nossa mentalidade consumista obriga a fazer uma actualização assim que o nosso processador de texto demora 0,00005 segundos a mais a abrir...

    P.S.: a minha mãe trabalha sem qualquer problema com um velho 486 com 5 anos, com winbug95 e office97 instalados. Dá para as encomendas.


    Omnia aliena sunt: tempus tantum nostrum est. (Séneca)

    upgrade de hardware (Pontos:1)
    por slug em 26-08-01 20:55 GMT (#12)
    (Utilizador Info)
    os upgrades que tenho feito nos últimos anos aos computadores pessoais devem-se principalmente ao facto da obsolescência dos periféricos, isto é:

    preciso de fazer upgrade de memória: quê?!? já não existem SIMMS de 30 pinos à venda? vamos lá comprar uma board que já dê para SIMMS de 7x ou DIMMs (daqui a pouco tempo são os R)...

    humm, já não há placas de rede ISA?: bem, vou ter de comprar um Pentium porque já vem com PCI e as boards de 486 já não aguentam

    olá, quake3 ? uma nova placa gráfica vinha mesmo a calhar: PCI? gráfica?? haha, upgrade para o último AGP 4x e é se queres...WEBCAM? bem, outra board que tenha USB que esta já deu o que tinha a dar.

    então e quem se dedica a sério aos jogos...enfim...é upgrade de mês a mês :)

    Hardware desactualizado ? (Pontos:2)
    por fog em 26-08-01 20:56 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://www.fog.nu/
    Hardware desactualizado ?

    Hardware desactualizado é aquela maravilha a que deram o nome de xbox que mesmo antes de sair já é um PC mais que desactualizado, com: -citando a própria Micro$oft- "An Intel 733MHz processor, the most powerful CPU of any console"

    Agora, quando a *coisa* sair na europa no 1º semestre de 2002 (se bem que com o historial de datas avançadas pela M$, enfim) o que iremos dizer daquele fabuloso hardware PIII 733MHz, quando a Intel já só vender P4 para cima de 2GHz
    Jogos e multimédia. (Pontos:2)
    por Eraser em 27-08-01 1:02 GMT (#15)
    (Utilizador Info)
    Pelo que vi toda a gente atirou a sua pedra a M$, pela sua habilidade em requerer sempre mais e melhor hardware. Não é que não concorde com esse ponto de vista, mas a meu ver existe outra razão de peso: os jogos e o multimédia. Na verdade, em 90% dos casos, o software mais exigente que um home user tem são os jogos. :) São verdadeiros devoradores de recursos. É processador, é placa gráfica, é disco, é ram, é placa de som, leitor dvd e seja mais o que for. Tudo para melhorar a experiência de jogo ou, pura e simplesmente, para dizer que "o meu computador com segue dar x fps no jogo y a resolução w/z".
    A indústria de jogos não se tem preocupado muito com o hardware que temos em casa, preferindo se preocupar com o hardware que estará a venda quando o jogo estiver disponível. Alguns jogos são desenvolvidos para hardware que ainda não está venda e que, por vezes, não passa de um protótipo.
    Em parte, a culpa é dos utilizadores que querem sempre melhores gráficos, melhores sons, mais realismo. Muitas vezes esquecem-se que um jogo para ser agradável não precisa de gráficos 3d estonteantes ou de ter o máximo de realismo. A jogabilidade e o entertimento são factores que não são visíveis a primeira vista mas que fazem com que joguemos horas a fio sem nos fartarmos. Conheço muitos jogos de gráficos maravilhosos que depois da primeira fase de admiração são esquecidos num recanto qualquer.

    JP

    Re:Jogos e multimédia. (Pontos:1)
    por mlopes em 27-08-01 1:45 GMT (#16)
    (Utilizador Info)

    Conheço muitos jogos de gráficos maravilhosos que depois da primeira fase de admiração são esquecidos num recanto qualquer.

    That's soooooooo true!!!!


    Re:Arrepiante! (Pontos:2)
    por Eraser em 27-08-01 13:21 GMT (#19)
    (Utilizador Info)
    Desculpa a gralha mas aquela hora da manhã foi o que se conseguiu. Obrigado pela rectificação. :)

    jp


     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]