gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Emprego em TI em Portugal
Contribuído por BladeRunner em 26-07-01 1:27
do departamento jobs-for-the-boys
Portugal GdoL escreve "Gostaria de saber qual a situação do mercado de emprego em IT em Portugal.
Quem se forma no Porto, Braga ou Aveiro só arranja emprego lá fora e em Lisboa?
Quanta gente está desempregada contra vontade, por causa da actual situação das empresas de IT?
E têm propostas rapidamente? E quantos mudam de emprego por melhores propostas? Existe mercado de emprego IT fora de Lisboa? Quantos trabalham off-site?
E alguém faz Free Software/Open Source e vive disso?"

Adeus Windows... olá Linux :) | Alan Cox abandona USENIX  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • GdoL
  • Mais acerca Portugal
  • Também por BladeRunner
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Empregos TI fora de Lisboa (Pontos:3, Informativo)
    por dnloreto em 26-07-01 8:54 GMT (#1)
    (Utilizador Info)
    Boas!

    Apesar de não ser uma consultora que eu tenha em elevada opinião (na verdade, tenho-os em pouca conta), há uma nacional que recruta e tem um centro de desenvolvimento em Braga. Eles dão preferencia ao pessoal da UM. WeDo Consulting. Pertencem ao grupo Sonae. Fontes internas apontaram-me cerca de 150/170cts líquidos por mês para recrutamento sem experiência (leia-se, finalistas/1º emprego)

    Tens depois uma que tem algum recrutamento no Porto. São também consultores. A empresa é a CPC IS. Não conheço ninguém nesta para adiantar valores.

    Por fim, sempre podes optar por uma carreira acdémica em investigação, junto com um mestrado e dares umas aulas... eheheh

    Espero que isto sirva de algo a alguém.

    Cumprimentos
    Re:Empregos TI fora de Lisboa (Pontos:1)
    por scorpio em 26-07-01 9:24 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://gil.di.uminho.pt/~scorpio/
    Sei de fonte segura que a tal CPC IS já tem instalações em Braga. Os valores salariais para 1º emprego são à volta dos 150c. líquidos.
    Porto. (Pontos:2, Interessante)
    por leitao em 26-07-01 10:05 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://linuxfreesite.com/~nunoleitao/
    No Porto nao vao ter muita sorte -- os centros de informatica tendem a se centralizar em Lisboa. Ha' uns 5 anos atras levou-me cerca de 3 meses para encontrar uma empresa no Porto que me vendesse uma Sun Ultra1. Regards,
    -- "Why waste negative entropy on comments, when you could use the same entropy to create bugs instead?" -- Steve Elias
    Re:Porto. (Pontos:2, Gozão)
    por GdoL em 26-07-01 10:32 GMT (#4)
    (Utilizador Info) http://www.gazetadolinux.com
    E por isso emigraste?

    visite a Gazeta do Linux.com

    eBoX:email

    A pergunta é séria e interessada! (Pontos:2)
    por GdoL em 26-07-01 11:44 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://www.gazetadolinux.com
    .

    visite a Gazeta do Linux.com

    eBoX:email

    Re:A pergunta é séria e interessada! (Pontos:2)
    por GdoL em 26-07-01 14:00 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://www.gazetadolinux.com
    A pergunta faz sentido, pois conheço várias pessoas que decidiram ir escrever código para outros lados, e eu mesmo não descarto a hipótese.
    Considero que é importante tentar aferir porque e como cada um decide mudar de país. $$$, Qualidade de Vida, Desafios, Código melhor, tudo junto?

    visite a Gazeta do Linux.com

    eBoX:email

    Re:Porto. (Pontos:2)
    por leitao em 26-07-01 12:24 GMT (#8)
    (Utilizador Info) http://linuxfreesite.com/~nunoleitao/
    Nao -- emigrei porque para o tipo de trabalho que queria fazer em Portugal simplesmente nao existiam (muitas) oportunidades.

        [Historia]
         
            Em 1997 fiz algum trabalho com uma empresa Canadiana chamada Solect -- a forma como eles trabalhavam era algo que nunca tinha visto em Portugal -- muito dinamismo e uma atitude de "can do". Na altura fiquei curioso e comecei a comparar o tipo de trabalho que se fazia em PT e no estrangeiro -- cheguei 'a conclusao que embora existisse alguma coisa, o tipo de carreira que na altura queria seguir simplesmente nao existia em PT.
        Entretanto a Solect ofereceu-me emprego, e ao mesmo tempo a UUNET no UK. Decidi-me pelo UK, e isso permitiu-me aprender e ter experiencias que em Portugal me era muito dificil atingir. Hoje em dia tive a sorte de encontrar pessoal que me apoiou, e pude arrancar na vida de empresario.
        Ainda penso que sair de PT foi a melhor coisa que podia ter feito -- mas naturalmente ha' gente que certamente discorda.

        [/Historia]

        Regards,

    -- "Why waste negative entropy on comments, when you could use the same entropy to create bugs instead?" -- Steve Elias
    Emprego (Pontos:0, Esclarecedor)
    por Anonimo Cobarde em 26-07-01 12:08 GMT (#7)
    Penso que estão a exagerar um pouco. Tanto em Braga como no Porto existem muitas propostas. Em Braga existe um sem número de Software Houses, donde destaco a Primavera e a Eticadata. No Porto temos várias empresas tais como Sonae, CPC, Enabler,Inforpulse, e várias consultoras. Em Aveiro a oferta não é tão grande, mas sempre existe a PT Inovação e brevemente a NEC. Que eu saiba, do pessoal formado em Braga, ninguém fica no desemprego por ficar no Norte. Bem pelo contrário, o pessoal não chega para as ofertas. Quanto à remuneração andam a apontar valores muito baixos. Não se esqueçam que se mostrarem um bom desempenho e dedicação, em poucos anos estão a ganhar chorudos ordenados.
    Re:Emprego (Pontos:0, Engraçado)
    por Anonimo Cobarde em 26-07-01 13:38 GMT (#9)
    hummm???
    custou muito apertar a mao aos parceiros do tio bill ?

    insonias? problemas de consciencia ? conta-nos tudo... nin
    150 c? (Pontos:3, Interessante)
    por toze em 26-07-01 17:44 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://mega.ist.utl.pt/~tozevv

    Com esses valores arriscaria a dizer que os empregadores andam em força a submeter comentários no Gildot de forma a baixarem o preço de mercado :-)

    No meu primeiro emprego (Durante o 4º ano do curso, em Lx) ganhava quase isso. Mas em PART-TIME! Mas entretanto a empresa faliu (.com crash, yupi!). Não foi por me pagarem bem, porque eu até trabalhava...

    Entretanto decidi acabar o curso (o trabalho final é muito GRANDE) sem ir para mais lado nenhum até Setembro. Mas o meu currículo andou por aí a viajar. Não me ofereceram menos de 230c limpos (por sinal uma grande consultora cotada em bolsa: os maiores pagam menos no início porque a estabilidade tem o seu preço). Também não me ofereceram os 1000c que queria!

    Não se esqueçam que há também que ter em conta:
    os fringe-benefits(carros, seguros, portáteis, etc...) e as perspectivas de evolução de carreira. Não perguntem só: "quanto vou ganhar agora?" Perguntem também: "se eu for um tipo realmente bom e me esforçar quanto é que me pagam daqui a 6 meses?"


     
    Tó-Zé 'Senador'
    Re:150 c? (Pontos:2)
    por GdoL em 26-07-01 17:56 GMT (#12)
    (Utilizador Info) http://www.gazetadolinux.com
    Esta discussão tem como um dos objectivos ver as diferenças regionais, Lx/norte e pt/internacional.
    Concordo contigo na questão da qualidade do trabalho desempenhado.
    Mas também estou interessado em saber quando voltar ao mercado de trabalho dentro de 6 meses o que posso encontrar, no Porto/Norte ou lá fora.

    visite a Gazeta do Linux.com

    eBoX:email

    Re:150 c? (Pontos:0, Engraçado)
    por Anonimo Cobarde em 26-07-01 18:05 GMT (#14)
    estou no porto...

    la' fora esta' sol... bora pra praia da luz ber gaijas...


    Re:150 c? (Pontos:1)
    por toze em 26-07-01 21:12 GMT (#19)
    (Utilizador Info) http://mega.ist.utl.pt/~tozevv
    Em relação ao Norte/Sul não vejo qualquer boa razão para existirem diferenças. A qualidade dos licenciados é a mesma. Talvez a maior parte das empresas multinacionais se estabeleça na região de Lisboa e Vale do Tejo.

    No estrangeiro (leia-se países + desenvolvidos que Portugal) abundam as oportunidades. A relação entre os ordenados de TI e os restantes trabalhos é semelhante à nossa. Mas no Luxemburgo o ordenado mínimo é aprox. 300 c. Pelo que me constou, um bom profissional IT pode ganhar 700 c no Reino Unido. Nos E.U. um bombeiro pode ganhar 700 c! Como em tudo na Natureza não existem referenciais absolutos!


    Tó-Zé 'Senador'
    Re:150 c? (Pontos:4, Informativo)
    por daniel em 26-07-01 21:37 GMT (#21)
    (Utilizador Info)
    Eu até sou empregador (principalmente do Norte, carago), mas como conheço a realidade Lisboa/Resto do País posso-te garantir que os valores parecem de pessoas com conhecimento de causa (dizem o nome das empresas a que se referem).

    Claro que em Lisboa é pegar na nossa realidade e multiplicar por 2 (YMMV), bem assim, como no custo da habitação, comes e bebes, tempos de espera em filas de trânsito, etc :-)

    No fundo até é justo - proporcional.

    Além do mais convêm trazer a lume o facto de que já não se está a pagar tão bem (o tempo das vacas gordas já passou) e tão desenfreadamente como há uns tempos atrás - mas mais vale ganhar pouco (no sentido de "não muito") e seguro do que andar agora a ser "repescado" agora nos "drafts" de fim-de-estação :-)

    Conheço alguma boa gente que se deu mal, porque largou um emprego estável para ir ganhar (bastante até) mais, mas sem olhar a outros factores.

    Pode parecer que não, mas para um trabalhador é "pesado" sair de uma empresa falida, no sentido psicológico (those who give a sh*t) - imaginem andar um ano a fazer qq coisa para depois ir para o /dev/null - eu até sei do que falo - e sem culpa nenhuma - bad management, no funds, whatever.

    Desabafo: acho que o pessoal (fruto da natureza do trabalho, se calhar, toda a gente se julga a mais esperta e informada do mundo) se esqueceu de certos valores como o "fazer casa" e que a antiguidade é um posto e que pode ser mais fácil atingir senioridade estando numa empresa fixa do que a saltar de ramo em ramo - my opinion - as empresas não são equipas de futebol.

    Na minha empresa dá-se sobretudo importância à dedicação à causa e quanto mais se trabalhe, mais se ganha - no fundo o que é justo.

    Deixo aqui algumas perguntas que um potencial trabalhador poderá querer fazer:

    - O que é que a empresa me pode dar além de valores directamente transformáveis em dinheiro? Formação? Curriculo? Novas Oportunidades?
    - O que é que eu ganho em dizer que estive naquela empresa? Vergonha ou orgulho?
    - Qual é a cotação da empresa no mercado?
    - Trabalha com clientes grandes/fidedignos?
    - Que perspectivas de carreira tenho nesta empresa?
    - Há prémios de produtividade? Se trabalhar o dobro do vizinho do lado posso ganhar o dobro ou só levo uma pancadinha nas costas?

    E claro que o dinheiro também conta que ninguém trabalha para aquecer :-)

    Se houver ai gente boa e que perceba bem (somos exigentes) de Linux e derivados, então mandem curriculos para... ah... nao posso fazer PUB, mas trabalho não falta, acreditem! :-)

    Abraços,
    Daniel Fonseca

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]