gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
A era dos browsers
Contribuído por BladeRunner em 14-07-01 22:35
do departamento the-masters-have-spoken
www Numa época em que se vaticina tanto o fim dos browsers sem se ver muito bem o que virá a seguir, em que para Windows já só existe (na prática) IE e que os *nixes balançam entre várias hipóteses, é refrescante ler alguma coisa de quem sabe da poda e sabe pensar pela sua cabecinha.
Está aqui um artigo escrito pelo mestre Jakob Nielsen em parceria com outro guru - Bruce Tognazzini - que lança algumas pistas sobre um provável futuro e onde se atribuem culpas à Microsoft, mas também à Netscape pelo estado a que se chegou.
Excertos: "Why do we keep using the browser if it is so bad? (...) it is still far better than nothing, and nothing is the only alternative."

"What went wrong? Microsoft. By forcing Netscape Communications and Sun Microsystems out of the market, it eliminated the competition."

"If you are unwilling to assign all culpability to Bill Gates, we can also blame Netscape for allowing this to happen. Maybe it would have lost in any case, but several releases of the Netscape browser seemed to have no goal except increasing the bug count, allowing for more fancy page viewing and adding features that did not facilitate Web browsing. Robust code quality and features to support users' goals took the backseat, thus making it unreasonably easy for Microsoft to win."

"Billions of dollars are wasted every year in lost productivity as people wait for Web pages to perform duties that could have been handled better by a 1984 Macintosh-style graphical user interface application. Enough. Browsers kicked off the Web revolution, but it's time to retire them to their rightful place in the Computer Museum and get more powerful tools to support the hours of work and play we are all going to spend on the Internet every day in the future."

Parrot | Rentabilidade do open source  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Netscape
  • ZDNet
  • Está aqui
  • Mais acerca www
  • Também por BladeRunner
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    My opinion... (Pontos:1)
    por monge em 15-07-01 0:43 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://go.to/monk
    Penso exagerado atribuir culpas 'a netscape. E' uma verdade universal que esta perdeu injustamente... E mesmo que tivesse continuado e tivesse feito um browser melhor e mais util que o IE, tinha perdido 'a mesma.

    O artigo, de browsers, fala pouco. So' fala do desejo dos autores de os verem empalhados num museu. :)
    Mostra essencialmente uma visao utopica do mundo (no ponto de vista dos autores) "num" futuro incerto (muito distante ainda, a meu ver), com umas pitadas de humor (com muito bom gosto :)) pelo meio.

    Mas sem duvida, um excelente artigo!

    Cumps.

    It doesn't matter who made it... It matters who got the idea (monk)
    quem havia de dizer (Pontos:1)
    por netnabo em 15-07-01 1:12 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    é curioso ver o fundamentalista que quase nem o o flash admite (ler isto) vir agora "rasgar" horizontes futuristas!!
    Agh, usos fundamentalistas de "fundamentalista"... (Pontos:3, Interessante)
    por jmce em 15-07-01 3:58 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/

    O problema não é com o Flash por si próprio, nem com outros "horizontes futuristas". O problema (e é nessa perspectiva que Jakob Nielsen e gente com bom senso q.b. se refere a um "problema") são os (ab)usos dele, feitos por quem não tem nada para dizer ou não sabe dizer o que tem para dizer ou julga que aplicar bem tecnologias é aplicar tudo o que existe simplesmente por existir. E sim, mesmo do ponto de vista do marketing de um produto na rede, acredito em geral que há coisas muito mais eficazes do que a imitação da TV.

    Há sítios WWW que decidem fazer escorrer "imagem" a rodos numa página de entrada puramente em Flash (que só poucos terão pachorra para olhar embasbacados na totalidade e (sobretudo) mais tarde regressar) para depois no interior não terem nada, nem sequer (pasme-se) usos de shockwave que seriam complementos interessantes de outra apresentação de informação.

    Isto dos festivais de abuso gratuito (enfim, pago por quem tem a pachorra de aturar o download) de Java+Flash+ActiveX+JavaScript faz-me lembrar o que há uns anos ouvi alguém dizer do cinema português, qualquer coisa como: "os realizadores fazem tão poucos filmes que, quando lá conseguem fazer um, querem exibir tudo o que aprenderam".

    Re:Agh, usos fundamentalistas de "fundamentalista" (Pontos:1)
    por netnabo em 15-07-01 10:28 GMT (#7)
    (Utilizador Info)
    se calhar não fui claro (evidentemente concordo com jmce acerca do abuso na forma relativamente ao conteúdo, embora creia que o J Niel$sen caia no extremo oposto)
    a) claro que uma pág web vive do compromisso entre funcionalidade e "apetecibilidade" - e a balança pode tender para os extremos em casos concretos, como por ex sites sobre arte, etc
    b) desde sempre que as crianças querem até dormir com o brinquedo novo...e portanto qualquer uso despropositado é sempre excessivo, seja dhtml, flash ou outra coisa qualquer
    c) uma web "à la" Nielsen seria uma web conservadora, de visual rarefeito com os links todos a azul, etc, etc...
    d) mas o que mais me chamou a atenção foi a "mudança de agulha" de JN: depois de uma primeira cruzada (perdida, aliás) contra o web design, segue-se agora uma nova contra a web actual, e é a esta fuga para a frente que acho piada...
    Re:Agh, usos fundamentalistas de "fundamentalista" (Pontos:2)
    por Gamito em 15-07-01 13:49 GMT (#16)
    (Utilizador Info)
    "uma web "à la" Nielsen seria uma web conservadora, de visual rarefeito com os links todos a azul, etc, etc..."

    Evidentemente que o Nielsen, como todos aqueles que fazem investigação em "ciências não exactas", têm os seus quês: contradizem-se, mudam de rumo, etc.
    Veja-se por exemplo a investigação em Didáctica.

    No entanto, há muita coisa a aprender com ele e outros como ele.
    Repara num pequenino exemplo aqui, em que ele fala de uma coisa tão simples como da necessidade de os site masters criarem uma "404" personalizada e dos conselhos que ele dá de como a fazer.

    Quantos sites visitas tu em que quando vais ter a um link qubrado não te aparece o "404 - Not found"? (por acaso o Gildot tem :-) )

    São coisas simples, dirás e eu concordo, mas quase ninguém faz... e devia.

    Mário Gamito
    educação, ensino
    Re:Agh, usos fundamentalistas de "fundamentalista" (Pontos:2)
    por jmce em 15-07-01 15:37 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/

    Qual web design? Cruzada só se for contra o design de designers que, por exemplo, não são capazes de respeitar o que se aprendeu em séculos de manuscritos e imprensa sobre o que constitui uma boa página escrita, porque julgam que o conteúdo está lá para servir de apoio a uma "expressão pessoal" e não conseguem viver com a "chatice" da invisibilidade do bom design ou a realidade de que nem tudo na vida são variantes de anúncio de tv ou revista.

    Ou contra os que julgam que a WWW actual (e a largura de banda, e muitos outros aspectos deste meio) é aquilo que ela não é... (com todos os defeitos que se lhe pode reconhecer).

    A cruzada perdida parece mais ser a de um conceito de "web design" dedicado à decoração e não ao design, e suponho que o será tanto mais quanto mais os clientes começarem a fazer contas à vida. Foi interessante ver o que aconteceu nos últimos anos em muitos sítios WWW de grandes empresas americanas com forte presença on-line: a passagem das opções que parecem predominantes em Portugal e talvez em boa parte da Europa (uso intensivo de grafismo decorativo, uso supérfluo de tecnologias) com o cuidado na acessibilidade e usabilidade e a ênfase no acesso rápido (embora por vezes isso fique meio estragado pelo peso dos elementos publicitários que acabam por aparecer).

    Não me parece haver nenhuma "mudança de agulha" do Nielsen: desde há muito tempo ele sugere novas interfaces e a integração mais "invisível" do que agora é o acesso www com outros meios que não o browser clássico; claro, que sem esses outros meios, ele não deixa de defender que, no que toca ao uso do browser, se evitem as calamidades.

    Re:Agh, usos fundamentalistas de "fundamentalista" (Pontos:2)
    por MacLeod em 15-07-01 11:00 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    O mesmo se pode dizer quanto ao Java. Há páginas que usam Java (e não JavaScript) de uma maneira abusiva quando na realidade não é necessário. Uma vez o Mozilla tava com dificuldade em abrir-me uma página (por causa do Java) e quando a abri com o Netscape reparei que não tinha nada, mesmo nada de especial para fosse preciso Java.
    A culpa e dos consumidores. (Pontos:3, Interessante)
    por Cyclops em 15-07-01 10:01 GMT (#5)
    (Utilizador Info)
    A culpa nao e da microsoft! A culpa nao e da netscape! A culpa e dos consumidores!

    E claro que a microsoft tentou abusar do monopolio, mas so o conseguiu, porque a maioria dos consumidores de produtos de software nao veem mais do que as duas palas que teem lhes deixam ver.

    Ja por varias vezes se disse que se a Microsoft fizesse carros, ninguem conseguia andar mais do que uns miseros quilometros sem ter de ir ao mecanico. Quem acredita que carros assim duram muito tempo no mercado? Pouco pq os consumidores nao querem dar balurdios de dinheiro por algo que nao funciona.

    Curiosamente, na informatica, quanto mais caro melhor, nao importa que nao funcione. *sigh* Depois come-se todo o fardo que se enfia no prato *sigh* Depois diz-se que a microsoft e ma que abusou do monopolio! *sigh* E claro que abusou, mas so temos a culpar os jumentos que continuam a usar os productos de software preso e de ma qualidade como os da microsoft.

    E quem vier dizer que o IE e melhor do que o netscape, eu apenas digo: concordo. Netscape e uma merda, comparado com o IE 5.x, mas ja olharam para as outra alternativas que ai ha? Mozilla, Konqueror, GTKhtml... sao livres (algumas menos que outras) e muito melhores que o IE. Uma dessas solucoes ate existe em windows, desde que nasceu, e apenas ainda nao e um producto terminado e tem ainda alguns bugs... chama-se mozilla! E at pode ter um shortcut no start up items do windows, com mozilla -turbo, que o que faz e pre-carregar no windows as libs do mozilla. Efeito? Surprise!!! O mozilla arranca mais ou menos tao rapido quanto o IE.

    IE melhor? bullshit! Quem diz isso nao passa de um ignorante que come fardo.

    E eu ate diria que ha muitos por aqui...
    Re:A culpa e dos consumidores. (Pontos:2)
    por jneves em 15-07-01 10:27 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://silvaneves.org/
    Infelizmente os consumidores não são especialistas de informática. Isto quer dizer que escolhem entre o que existe o que mais lhe dá jeito. O problema é que neste caso, tal como é dito no ecrã, não há realmente alternativas a uma forma de navegar em informação. A prova mais simples disso é que, na realidade, na Internet não se navega na informação, vai-se normalmente ao motor de pesquisa "procurar" tudo e mais alguma coisa.
    Re:A culpa e dos consumidores. (Pontos:2)
    por buffer em 15-07-01 11:34 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://xpto dot org
    Acho que existe um problema.. é que a maioria das pessoas não conhece o Mozilla .. ou outras alternativas ..
    Quando ligam o windows pela primeira vez, já lá está o IE, que 'faz tudo', e nem sequer tentam procurar melhor .. algumas se calhar até acabam por testar alternativas ( Opera, Netscape, Mozilla, etc.. ) mas.. se desistem dessas alternativas, por alguma razão será..

    O Mozilla é aquela base..tem melhorado, mas ainda falta algum trabalho..
    Uma pessoa que tivesse comprado um computador no inicio do ano, que vinha com o windows 98/2000 .. um amigo falava-lhe do Mozilla.. a pessoa fazia download, da build .8.1 (de Março), que era muito buggy e que era pesadão .. a pessoa se desistisse de o usar por essas ou outras razões, e se não estivesse atenta ao desenvovilmento/releases do Mozilla, não iria usar por exemplo a .9.1 ( ou a .9.2 ) que já é notavelmente mais leve/estavel e menos bugged .. Como não existe muita publicidade ao Mozilla, azar.. é 'pouco' conhecido, quem conhece pode não gostar, etc etc ..

    As pessoas são é mal informadas ..

    -- what was my problem with man You ask? No.. I ask you what was man's problem with me..
    Re:A culpa e dos consumidores. (Pontos:1)
    por Airegin em 16-07-01 13:26 GMT (#22)
    (Utilizador Info)

    Quanto à questão do Mozilla, acho que tu mesmo deste a resposta: o consumidor (neste caso visto como uma entidade inerentemente estúpida) não é suficientemente inteligente para aturar um browser que "...apenas ainda nao e um producto terminado e tem ainda alguns bugs...".

    O curioso é que os "iluminados" não usam produtos MS alegando que estes têm bugs.


    Airegin
    Pois... (Pontos:2)
    por Gimp em 15-07-01 10:44 GMT (#8)
    (Utilizador Info)
    Pelos vistos se quero que a thread(que sugeri) acerca dos browsers seja aceite tenho de acompanhá-la com um artigo catita de gurus...enfim.
    Os meus 2 Paus zZzZz
    Re:Pois... (Pontos:2)
    por Gamito em 15-07-01 13:23 GMT (#14)
    (Utilizador Info)
    Viva Gimp!

    O artigo que eu meti a apontar para o artigo do Jacob Nielsen é diameralmente oposto ao que tu tens em queue.

    Repara que tu nele falas em browsers, quando o artigo do Jacob que referi se chama precisamente... Beyond the Browser.

    O que aconteceu, foi que a conversa nesta thread se desviou parcialmente para a discussão dos browsers de hoje, quando a intenção era talvez a de falar das tais weblications de amanhã e do futuro(?) dos browsers.

    Certo?

    Um abraço.

    Mário Gamito
    educação, ensino
    Re:Pois... (Pontos:2)
    por Gimp em 16-07-01 9:10 GMT (#20)
    (Utilizador Info)
    Ok 8). De qq maneira já houve aqui alguns posts que levaram à discussão que pretendia. Mas não vou perdoar o não terem submetido o artigo sobre o Steve Ballmer!!!
    Os meus 2 Paus zZzZz
    Browsers e afins (Pontos:2)
    por nmarques em 15-07-01 11:28 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://nmarques.xpto.org
    IE ou Explorer, é tudo o mesmo, eu critico mais rapidamente um Sistema Operativo que se apoia sobre um browser web, do que um browser que come tudo quanto é codigo, quando nao come inventa!... O netscape 4.xx sempre foi utilizavel, agora a verdadeira questao dos browsers é apenas uma, para quem tem um ou dois computadores é simples instalar um Netscape ou um Opera... Mas por exemplo uma empresa grande que precisa de 500 computadores vai a uma IBM ou Compaq e compra os 500 computadores, já pre instalados, axam mesmo que a Compaq ou a IBM vai instalar 500 Netscape's ? népias... A Netscape tb foi estúpida ao ponto de abrir uma guerra que não podia ganhar, era mais simples se chegasse aos grandes fabricantes e tentasse negociar a implementação do netscape nos computadores pre-instalados, por o proprio windoze permite alterar o programa de configuração e incluir mais software. Mas enfim...

    Em Windoze uso Explorer, em Linux Mozilla e Galleon, o Netscape aqui morreu!

    --------------------------------------------
    If there is such a thing as too much power...
    I've not discovered it...
    Re:Browsers e afins (Pontos:2)
    por Gimp em 15-07-01 11:51 GMT (#12)
    (Utilizador Info)
    "A Netscape tb foi estúpida ao ponto de abrir uma guerra que não podia ganhar, era mais simples se chegasse aos grandes fabricantes e tentasse negociar a implementação do netscape nos computadores pre-instalados, por o proprio windoze permite alterar o programa de configuração e incluir mais software. Mas enfim..."

    Poderás ler aqui http://www.digito.pt/tecnologia/noticias/tec4102.html

    e aqui http://recortes.org/210/21016.php

    que o que afirmas não tem sentido. A Netscape não começõu uma guerra. Simplesmente não pode entrar nela.
    Os meus 2 Paus zZzZz
    Re:Browsers e afins (Pontos:2)
    por Gamito em 15-07-01 13:37 GMT (#15)
    (Utilizador Info)
    Viva!

    IMHO, o que a Nestcape cometeu foi o pecado da soberba: "somos os maiores, dominamos o mercado e será assim até ao fim do Universo".

    Só quando viram o "cú da Maria a arder" (leia-se IE 4 novinho em folha e à borla para download e em tudo quanto era revista para meter no Win95 e no NT) é que acordaram e tiveram a gentileza de tornar o NS gratuito.

    Entretanto, passaram-se anos sem que o NS tivesse alguma evolução que se visse a não ser na numeração das sucessivas sub e sub-sub versões.
    Er... talvez só aquele botão "Shop" que apareceu para aí no 4.6 ou 4.7

    Meanwhile...
    A Microsoft continuou a fazer o seu trabalhinho de casa, o IE 5 foi um grande avanço em relação ao 4 e o 5.5 está muito estável.
    A Netscape enquanto ia lançando as tais versões umas atrás das outras sem que se percebesse bem o que cada uma tinha de novo em relação à anterior e ia prometendo amanhãs que cantam com o que viria a ser o NS6: um grande flop.
    Yuck! Instalei-o num dia, desinstalei-o no outro.

    Portanto...
    a Micrsoft teve todo o tempo do mundo para abocanhar completamente o mercado esmagando o NS e como diz o Jacob Nielsen, nem foi preciso esfoçar-se muito para isso.

    Há cerca de um ano para cá que em Windows mudei do NS 4.x para IE 5.x, porque de facto este último é melhor.

    Em Linux, para mim, Konqueror rula.
    Tem ainda um longo caminho a percorrer, mas cada versão traz avanços significativos em relação à anterior: melhor suporte a CSS, Java, Javascript, este último ainda muito mal suportado.

    Mas é definitivamente a minha aposta.

    Mário Gamito
    educação, ensino
    Re:Browsers e afins (Pontos:2)
    por Gimp em 16-07-01 9:05 GMT (#19)
    (Utilizador Info)
    "IMHO, o que a Nestcape cometeu foi o pecado da soberba: "somos os maiores, dominamos o mercado e será assim até ao fim do Universo"."

    Concordo. Perderam a oportunidade de orientar o mercado.

    "Só quando viram o "cú da Maria a arder" (leia-se IE 4 novinho em folha e à borla para download e em tudo quanto era revista para meter no Win95 e no NT) é que acordaram e tiveram a gentileza de tornar o NS gratuito."

    Errr, que eu me lembre sempre se pode descarregar o NS de borliú. Isso das revistas é secundário. O IE começou a vir no Win95. Porque é que achas que o NS não? Por causa da licença restritiva da micro. E meus amigos, o IE é rápido porque carrega de inicio no windows. Só na versão 5 é que verifico que se o IE crasha não leva o windows todo com ele.


    Os meus 2 Paus zZzZz
    Re:Browsers e afins (Pontos:2)
    por Gamito em 16-07-01 9:26 GMT (#21)
    (Utilizador Info)
    "O IE começou a vir no Win95"

    Mas era a versão 3 que na prática era inutilizável. Depois é que veio a 4 para "acoplar".

    Quanto ao NS, claro que se podia fazer o download, mas o software não era gratuito (se bem me lembro).

    Mário Gamito
    educação, ensino
    Re:Browsers e afins (Pontos:2)
    por Gimp em 16-07-01 14:39 GMT (#23)
    (Utilizador Info)
    "Quanto ao NS, claro que se podia fazer o download, mas o software não era gratuito (se bem me lembro)".

    Isto está a prolongar-se:). Voltando ao assunto, qual a diferença para o IE em termos de licença?:) Mas não entendo, que eu me lembre sempre pude usar o NS(assim como o IE) "gratuitamente". mas pelos vistos 2-3 anos são uma eternidade no nosso tempo :). Pensa bem, se és do tempo dos 1os tempos da net em PT o ppl podia descarregar e usar sem pagar.
    Os meus 2 Paus zZzZz
    Re:Browsers e afins (Pontos:2)
    por Gamito em 16-07-01 15:07 GMT (#24)
    (Utilizador Info)
    "Pensa bem, se és do tempo dos 1os tempos da net em PT o ppl podia descarregar e usar sem pagar"

    Eu possso estar enganado, mas tenho quase a certeza de que podias descarregar o software, mas era preciso pagá-lo.
    Digamos que ficava à tua consciência.

    Salvo erro foi a partir aí do 4.04 ou 4.05 que ele se tornou efectivamente gratuito.

    Vê aqui (22 de Janeiro de 1998)

    Foi o melhor que consegui numa busca rápida, mas se te deres a esse trabalho, talvez encontres info mais detalhada.

    Mário Gamito
    educação, ensino
    Re:Browsers e afins (Pontos:2)
    por Gimp em 16-07-01 17:23 GMT (#25)
    (Utilizador Info)
    Communicator menino!:) Isso foi uma suite "inventada" e que não era oferecida na versão base pela NS(. De qq maneira será que tou a lembrar-me do Mosaic?:))) UPDATE: 1996 :)))
    Consulta este link e principalmente os files .lic eeheh. Free for personal use
    Os meus 2 Paus zZzZz
    Re:Browsers e afins (Pontos:2)
    por Gimp em 16-07-01 17:25 GMT (#26)
    (Utilizador Info)
    ops link http://www.kettering.edu/master/comp_res/softarch/nscape/OLD/
    Os meus 2 Paus zZzZz
    Sexo, mentiras e video (Pontos:2)
    por CrLf em 15-07-01 12:08 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://students.fct.unl.pt/~cer09566
    Artigos a enaltecer as qualidades multimédia e os broadcasts e a fusão da Internet com a televisão (ou a sua combinação numa qualquer espécie de aborto tecnológico) dão-me a volta ao estômago! Que aconteceu à web como repositório de informação... uma grande enciclopédia (ok, ok, esqueçamos o porno por um bocado...) ou qualquer coisa assim? Porquê esta obsessão por tornar a internet uma coisa tão mainstream que deixa de ter utilidade? A internet devia ser um prolongamento do computador e não uma "coisa" que já ninguém sabe definir bem. Pela ideia passada pelo artigo a web do futuro assemelha-se a um produto da TVshop... lava a sanita a vapor mas também serve para lavar copos e pratos!

    Mas numa coisa têm razão, o browser faz coisas a mais, devia ser só um browser. Na minha opinião um browser devia servir apenas para ver páginas html (ok, também se pode aceitar javascript e flash, mas com moderação) com o upload de informação resumido a alguns forms simples sem grandes ambições. Tudo o que são applets para correr no browser deviam ser banidas e os seus promotores queimados na fogueira da inquisição. Alguém devia impor limites a esta mania da integração de funcionalidades... há alturas em que é melhor dividir os problemas em aplicações distintas do que enfiar tudo no mesmo saco. Por exemplo, tudo o que são aplicações para correr no browser poderiam correr num outro programa cliente, a mim pessoalmente agrada-me mais a ideia de ter algo tipo o appletviewer do java com uma text entry para inserir o URL da applet e... voilá... eis que as applets java (ou InActiveX, ...) parecem programas normais! Perdia-se algum eye-candy mas ganhava-se muito em funcionalidade e talvez até em rapidez. Como diz o artigo, ninguém se queixa do napster!

    Também não acho que seja bom deitar as culpas em cima da Netscape, afinal de contas o IE também não está isento de bugs, às vezes é pior do que o NS 4.x nos seus piores dias, porque pelo menos o NS podia-se reiniciar, mas o IE uma vez erro, sempre erro (mesmo no Win2K)! A culpa é dos consumidores que como o Cyclops já aqui disse, são burros e não são capazes de procurar algo melhor, inércia e conformismo rULeZ. Agora se formos para o lado do free software, vemos que também não estão isentos de culpas, como eu costumo dizer, fiaram-se na Netscape e esta arrastou o parorama dos browsers livres para o fundo, como uma enorme pedra. Ainda bem que agora se começa a recuperar lentamente, especialmente com o konqueror (pronto, tinha de falar do konqueror) mas também com o (yuck!) mozilla (se bem que da maneira como este representa o bloatware é uma pedra ainda maior do que o Netscape em potencial).

    -- Carlos Rodrigues

    - "I think my men can handle one little penguin!"
    - "No, Mr. Gates, your men are already dead!"
    Re:Sexo, mentiras e video (Pontos:1)
    por grumpy bulgarian em 16-07-01 8:31 GMT (#18)
    (Utilizador Info) http://oink.com/bizarrity/bizarrity.html
    Na minha opinião um browser devia servir apenas para ver páginas html [...] tudo o que são aplicações para correr no browser poderiam correr num outro programa cliente, a mim pessoalmente agrada-me mais a ideia de ter algo tipo o appletviewer do java com uma text entry para inserir o URL da applet e... voilá... eis que as applets java (ou InActiveX, ...) parecem programas normais!

    ou então usava-se acesso remoto a aplicações via VNC ou similar - o que permite coisas muito mais interessantes que os programetas que se veem em java/javascript. assim separavam-se as aguas: o browser é para ler o portal... err, o jornal, e o VNC é para usar programas a sério.

    ves como afinal ja gostas de Application Service Providers? :)
    Grumpy B)

    Re:Sexo, mentiras e video (Pontos:2)
    por CrLf em 17-07-01 20:01 GMT (#27)
    (Utilizador Info) http://students.fct.unl.pt/~cer09566
    (...)ves como afinal ja gostas de Application Service Providers? :)(...)

    Errrr, eu até acho úteis pequenos programas possívelmente a correr a partir de sites na net, mas principalmente nas intranets das empresas. E não estou a falar de processadores de texto ou alikes, estou a falar de programinhas pequenos mesmo, e isso não encaixa na minha ideia de ASPs, por isso a minha opinião contra os ASPs mantém-se.

    -- Carlos Rodrigues

    - "I think my men can handle one little penguin!"
    - "No, Mr. Gates, your men are already dead!"

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]