gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
software livre fica sempre de fora
Contribuído por BladeRunner em 13-07-01 11:15
do departamento quem-não-sabe-é-como-quem-não-quer
Televisão quantic_oscillation escreve "Tenho a mania da perseguição, ou o chamado "programa de informática" vulgo 2010 da RTP2, recusa-se a falar de software livre e só faz propaganda à micro$oft???
É que de todos os programas que já vi e foram alguns só num aqui à uns tempos é que falaram de software livre, nomeadamente no projecto "caixamágica".
No programa de 12 Julho de 2001 qual não é o meu espanto quando começam a falar do intercâmbio entre Portugal e a Índia nas novas tecnologias (nesta cabe tudo) e só falam da micro$oft prá qui e prá li, e nunca mencionaram o "simputer" que usa o GNU/Linux e que parece que interessa a Portugal. "

Microsoft retrocede na configuração do XP | Os erros da FSF  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • Linux
  • Mais acerca Televisão
  • Também por BladeRunner
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    É normal (Pontos:2)
    por jneves em 13-07-01 12:00 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://silvaneves.org/
    A notícia é baseada no press-release emitido pelo Ministério da Ciência e Tecnologia. Jornalismo de investigação não é habitual hoje em dia e como a audiência habitual do gildot não conta com muitos jornalistas, seria de esperar este tipo de notícia.

    Por outro lado, se houvesse uma associação de apoio ao software livre em Portugal que, após o anúncio do ministério, tivesse emitido um press release felicitando o ministro pela escolha de um sistema baseado em Linux, aí a história seria outra... Claro que para este tipo de coisas aparecer vamos ter de esperar um par de meses.

    Sim e não (Pontos:2)
    por Strange em 13-07-01 12:00 GMT (#2)
    (Utilizador Info) http://strange.nsk.yi.org/

    Talvez tenhas a mania da perseguição, talvez não. Quanto a mim, tanto me dá se fala ou não sobre o movimento Open Source, pois pelos poucos programas que vi o 2010 fala mesmo pouco de tudo, e não o considero como programa de referência em informática.

    Mas voltando à tua crítica, chegaste a experimentar enviar-lhes uma mensagem com a tua opinião? Afinal, para isso serve o email que aparece no final do programa.

    Além disso, novamente pelos "episódios" que vi, aquilo parece ser mais a extrapolação de reportagens francesas para o português ou panorama nacional, por isso talvez a culpa não seja directamente imputável nos responsáveis nacionais...

    hugs
    Strange

    Re:Sim e não (Pontos:2)
    por quantic_oscillation em 14-07-01 18:50 GMT (#12)
    (Utilizador Info)
    por acaso já enviei 3 ou 4 mails, foram sempre sobre o GNU/linux e a temática do opensource.

    lembro-me que um foi logo depois de um dos criadores do projecto "caixamagica" ter estado no programa, que ainda se chamava 2001.
    o jornalista tinha perguntado se havia algum "photoshop" para GNU/linux e o sr. da caixamagica disse que não e nem sequer mencionou o GIMP.

    o último foi para pedir um comentário à srª que têm lá a comentar, para ela dizer alguma coisa sobre o software livre.
    escusado será dizer que nunca disseram nada.

    mas isto é habitual já o 24bits, o suplemento do 24 horas tb se recusa a corrigir erros que pública.
    Trabalho de casa precisa-se (Pontos:3, Interessante)
    por jmce em 13-07-01 12:54 GMT (#3)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/

    Agh, o 2010, essa aversão de estimação... Também assisti ao de ontem.

    Quando por acaso ele começa e tenho o televisor ligado, a tentação imediata é desligar, mas às vezes resisto e encaro a coisa como espreitar para um charco lamacento a ver que peixes nadam por lá (isto é, ver em que esgotos anda a ser despejado o nacional info-dinheiro).

    Para além da repetição até à náusea do obrigatório mantra Microsoft, o programa parece ser dominado por 2 tipos de "conteúdos":

    • publicidade de empresas (a "press release" mal disfarçada de notícia)
    • publicidade do governo, em particular do MCT e respectiva miríade de buzzwords/iniciativas sociedade-da-informação, info-exclusão/inclusão, ciber-coisas e net.coisas.

    E assim, exemplificando nas duas frentes, ficámos ontem a saber, por um lado, que o sítio da iwaytrade é (cito) "funcional", e que numa terra qualquer lá foram despejados mais 300000 contos num qualquer info-centro (não me lembro do nome) para combater a info-exclusão, o primeiro de muitos numa de muitas iniciativas. Pena não se ter percebido bem o que se conseguiu fazer afinal com esses 300000 contos.

    A passagem de 1 (no antigo 2001) para 3 pessoas (chamar-lhes jornalistas seria ofensivo para o jornalismo decente que resta) não melhorou nada, apenas piorou, especialmente com aquela senhora a quem ciclicamente são pedidas opiniões e que opina sobre tudo e mais alguma coisa, desde pedagogia à política indiana, passando por umas-coisas-sobre-computadores e cuja opinião sobre os tais info-coiso-centros se resume a parafrasear Zéca Afonso com "venham mais cinco, venham mais mil, venha tudo" (ou algo muito parecido). Enfim, se eu tivesse mais jeito para o negócio, se calhar também me juntava ao coro e dizia o mesmo... :-)

    O "departamento" "quem-não-sabe-é-como-quem-não-quer", que o BladeRunner deu a este artigo, parece-me especialmente apropriado porque é bem possível (esperemos) que a questão seja na maior parte uma de ignorância, pelo menos da parte de quem faz o programa. De facto, é fácil quem não sabe parecer não querer... Seja como fôr a situação é bastante triste, mesmo que tudo se resuma a a RTP não ter tido o cuidado de pôr alguém minimamente especializado a lidar com a informação, num programa que classifica de "informação especializada".

    Por outro lado, se acharmos que é mau o software livre ficar invisível até nestes trabalhos de "informação" (apesar de abominarmos a qualidade deles), não podemos estar sempre à espera que sejam os pseudo-jornalistas a descobrir o software livre e a queixar-nos uns para os outros clamando "injustiça" ou "corrupção" quando não descobrem. As duas hipóteses de trabalho essenciais ao lidar com essa classe (não me estou aqui a referir aos melhores jornalistas que fazem o trabalho de casa a sério) parecem ser: abunda a ignorância, abunda a preguiça. Perante isso, a Microsoft e o MCT só precisam de fazer o seu trabalho de casa: despejar informação em cima deles, e quanto mais preparada melhor. Desconfio que se do nosso lado fizermos algum trabalho de casa, enviando-lhes material digerido, o software livre e respectivas iniciativas começam a aparecer também. A nosso favor temos o entusiasmo das "bases", mas não basta lamentarmo-nos no nosso cantinho, a que poucos além de nós dão atenção. Se a MS & friends fazem o trabalho de casa, porque não fazermos também o nosso?

    Re:Trabalho de casa precisa-se (Pontos:1)
    por TheLarch em 13-07-01 13:34 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    Já é suficientemente grave fazer um programa de televisão baseado em "press releases". Mais grave ainda é que os únicos "press releases" que se dão ao trabalho de ler parecem ser da PT e MS (pelo menos era assim na época em que ainda perdia algum tempo com este programa...). De qualquer forma, concordo que para exigir mais deste (e outros) programa precisamos formar associações ou grupos de utilizadores credíveis que possam assumir o papel de fonte de informação (devidamente citável). Claro que isso não deveria impedir a RTP de procurar fazer programas mais sérios , recorrendo a profissionais que saibam do que estão a falar (ou pelo menos não inventem...).
    Re:Trabalho de casa precisa-se (Pontos:1, Despropositado)
    por leitao em 13-07-01 14:25 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://linuxfreesite.com/~nunoleitao/

        Desculpa la', quantos press releases e' que ves em PT sobre software livre ?
        Queres impressionar jornalistas ? Entao faz algum trabalho e mostra obra feita, ou queres que os jornalistas venham ter contigo para mostrares os teus pontos de vista ?

    -- "Why waste negative entropy on comments, when you could use the same entropy to create bugs instead?" -- Steve Elias
    Re:Trabalho de casa precisa-se (Pontos:1)
    por TheLarch em 13-07-01 16:16 GMT (#6)
    (Utilizador Info)
    Ou muito me engano ou foi mesmo isso que disse. É precisamente por termos poucos jornalistas com o interesse e conhecimento necessário para dar a conhecer estes projectos que temos que ser nós a fazê-lo.
    Re:Trabalho de casa precisa-se (Pontos:0, Informativo)
    por Anonimo Cobarde em 13-07-01 16:56 GMT (#8)
    > De qualquer forma, concordo que para exigir mais
    > deste (e outros) programa precisamos formar
    > associações ou grupos de utilizadores credíveis
    > que possam assumir o papel de fonte de
    > informação (devidamente citável).

    Está neste momento a ser criada uma associação para a promoção do software livre. O local de encontro é na mailing-list. Ver também a recente notícia no Gildot.

    --
    Ruben

    Re:Trabalho de casa precisa-se (Pontos:2)
    por chbm em 13-07-01 23:51 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://chbm.nu/
    > charco lamacento a ver que peixes nadam por lá

    Nota ecologica: os peixes teem o bom senso de não nadar em charco lamacentos. quem anda nos charcos lamacentos são rãs, sapos, outros batraquios do genero e uma tartaruga ou outra com umas certas carências na area da higiene pessoal.


    Re:Trabalho de casa precisa-se (Pontos:1)
    por jmce em 14-07-01 5:41 GMT (#11)
    (Utilizador Info) http://jmce.artenumerica.org/

    ... a não ser em circunstâncias especiais? Mas a correcção ecológica não imperou, tanto por falta de cuidado como por falta de competência como porque esta imagem foi um substituto rápido para uma primeira imagem mental bastante mais repugnante, onde talvez nem uma tartaruga em deep hacking mode tolerasse estar... :-)

    Hmmmm, sapos... Nostalgia do velho Sapo, com menos lama...

    pugama (Pontos:2)
    por chbm em 13-07-01 23:45 GMT (#9)
    (Utilizador Info) http://chbm.nu/
    Bem .. talvez porque os 2001^H^H10 é uma .. bosta, que sempre foi um programazinho medriocre apresentado por um pseudo info iluminado e escrito por "jornalistas" que provavelmente a seguir vão escrever as caixas da VIP(pub).
    Passou dos clips enlatados franceses pontuados por uma apresentadora "virtual" mamalhuda (puaahhhh) com conteudos que não interassam nem ao menino jesus luso para enlatados M{S,CT} que fazem bradar aos ceus.

    Eu até gosto bastante da rtp2 (tv2, o que quer que se seja). Tirando esta meia hora deprimente e ridicula que tipicamente é estratégicamente colocada *antes* de um programa de qualidade.
    não têm concorrência .. (Pontos:2)
    por buffer em 14-07-01 21:44 GMT (#13)
    (Utilizador Info) http://xpto dot org
    Acho que o 2001 é o único programa sobre tecnologia na televisão Portuguesa ..

    A falta de concorrencia leva a que deixem de ser dinamicos, e que não procurem fazer o "melhor" programa sobre tecnologia da televisão ( PT leia-se ) ..

    Em relação a uma falta de divulgação de projectos de software livre/open source, acho que não se deve ficar sentados e esperar que eles vão até aos autores de projectos de software livre.. Façam documentos introdutorios, press releases sobre os projectos.. mandem para lá.. só custa começar ..
    Ou então vão ao curto circuito.. :) esses são mais inovadores/dinamicos ..

    -- what was my problem with man You ask? No.. I ask you what was man's problem with me..

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]