gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Internet nas escolas
Contribuído por jmce em 03-05-01 0:02
do departamento ansiedade-da-informação
Portugal dINAMItE escreve "Segundo uma noticia na Digito "a maioria dos alunos portugueses (58 por cento) está insatisfeita com o modo como pode utilizar a Internet na escola, nomeadamente no que diz respeito ao número de computadores disponibilizados, à velocidade de acesso à Internet e também ao livre acesso ao equipamento informático."

"Entre outros números avançados, é curioso que em apenas 28% dos casos exista livre acesso aos terminais.

Gostava de deixar algumas questões como a necessidade de barrar certos sites, assim como as tecnologias que deveriam ser utilizadas (gateways, proxys, etc) e também era interessante comparar alguns casos conhecidos.

Mas será assim tão importante existir Internet nas Primárias e Preparatórias quando certas Universidades têm necessidades que não são satisfeitas? "

[jmce: Curiosamente a notícia começa por falar de percentagens de alunos portugueses e termina dizendo que o estudo foi feito em oito escolas minhotas. Será uma amostra representativa?]

O SMTP do Megamail é um open-relay ? | Imprime aí um Ferrari  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • notícia
  • noticia
  • Digito
  • Mais acerca Portugal
  • Também por jmce
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    Pois é... (Pontos:2)
    por joao em 03-05-01 0:24 GMT (#1)
    (Utilizador Info) http://www.nonio.com
    Pois é ... Só quem não conhece o país é que acredita que basta ligar as escolas à internet. Eles colocam dois computadores bem escondido algures na escola, de preferência numa sala fechada à chave e não dizem a ninguém onde é que está. É para o computador não se estragar. Ou então dois computadores na sala dos professores. O que interessa é que as metas do ministro da ciência (todas as escolas ligadas à net até XXXX) sejam cumpridas. Se as pessoas têm acesso à net ou não isso não interessa para nada.

    ----
    joao
    nonio.com
    Para quê? (Pontos:3, Interessante)
    por Flaming Splat em 03-05-01 8:43 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    Acho que é um desperdicio de dinheiro investir em ligações à internet nas escolas, quando os alunos não sabem escrever um texto no "word", o investimento devia ser feito em disciplinas de informática de modo a ambientar os alunos com o uso do pc e não só os poucos que têm o previlégio de ter um em casa. Não condeno a instalação de internet nas escolas, apenas acho que há outras prioridades, e esta acção é mais uma forma de tentar tapar os olhos ao que é o real problema.
    Re:Para quê? (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 03-05-01 11:50 GMT (#11)
    <flame bait> Qual é o mal de não saber escrever um texto em "word" ? </flame bait>
    Re:Para quê? (Pontos:2)
    por buffer em 03-05-01 15:12 GMT (#18)
    (Utilizador Info) http://www.coders-pt.org
    "Acho que é um desperdicio de dinheiro investir em ligações à internet nas escolas, quando os alunos não sabem escrever um texto no "word", o investimento devia ser feito em disciplinas de informática de modo a ambientar os alunos com o uso do pc e não só os poucos que têm o previlégio de ter um em casa. Não condeno a instalação de internet nas escolas, apenas acho que há outras prioridades, e esta acção é mais uma forma de tentar tapar os olhos ao que é o real problema. "

    Concordo contigo na questao de haver uma disciplina de informatica pro ppl aprender a mexer em processadores de texto, folhas de calculo, etc..
    Até acho que devia ser uma disciplina obrigatoria ( ITI obrigatoria, por exemplo ). Em relação ao 'previlegio' cada vez menos é um previlegio ter um computador em casa.. compra-se uma maquina por 50 contos (2ª mao) que corre perfeitamente o windows e o word .. ( o custo do software é que é elevado, mas o works é barato e faz o "trick" ) ..

    -- what was my problem with man You ask? No.. I ask you what was man's problem with me..

    Re:Para quê? (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 04-05-01 8:39 GMT (#22)
    Esse discurso de só os menimos ricos terem computadores e os pobrezinhos coitadinhos que não têm dinheiro para comprar uma máquina não percebem nada disto,e que um computador na escola chega,é um discurso que o oiço a muito tempo.Na minha opnião não é o facto de não saberem usar OU de não terem um computador,trata-se apenas de criar condições para que numa sociedade livre(?) todos possam usufruir de algo.E não tapar os olhos ao povo dizendo que vão ligar as escolas a internet e no fim porem lá um ou dois PC's em segunda mão e ser necessário reservar uma hora..sim uma hora (pelo menos nas escola que conheço) para aceder a net ou lá que seja aquilo ! È triste viver assim num país,mas que se lixe,queimem os probrezinhos ! *thought*
    Universidades (Pontos:0)
    por Anonimo Cobarde em 03-05-01 9:54 GMT (#3)
    "Mas será assim tão importante existir Internet nas Primárias e Preparatórias quando certas Universidades têm necessidades que não são satisfeitas? " - bem tendo em conta que o Departamento de Informática do técnico conta com 48 pc's ( pelo menos 6 dos quais estão neste momento inop ) para o módico número de 1100 alunos que frequentam o curso de Eng. Informática . Acho que não preciso de dizer mais nada , pois não ?
    Re:Universidades (Pontos:1)
    por fjca em 03-05-01 11:27 GMT (#9)
    (Utilizador Info)
    Tens o Mega. Para que e' que precisas dos PC's ?
    Re:Universidades (Pontos:0, Lança-chamas)
    por taf em 03-05-01 15:17 GMT (#19)
    (Utilizador Info)
    Explica-me so uma coisa ... COMO É QUE ACEDES AO MEGA SE ATÉ AS SALAS DOS TERMINAIS ALFANUMERICOS (indispensáveis numa cadeira tipo CG ...lol ) ESTÃO FECHADAS ??? SE TIVERES O MEGA SEM O PODERES ACEDER NÃO TE SERVE DE NADA . Penso eu de q ...
    Re:Universidades (Pontos:1)
    por fjca em 03-05-01 17:18 GMT (#20)
    (Utilizador Info)
    Pelo que vejo, a RNL continua com os problemas do costume... ha' coisas que nunca mudam... a boca era mais a mandar abaixo os PC's e a afirmar a superioridade do Unix, mas enfim... os PC's sempre dao um bom Xterm... E olha que ouve muita gente ( incluindo eu ) que escreveu codigo para CG nos terminais alfa-numericos...
    a politica do costume... (Pontos:1)
    por drdude em 03-05-01 9:57 GMT (#4)
    (Utilizador Info)
    A paixão do governo... primeiro a Educação, depois a Saude, agora a Internet. Ora vendo como correram as outras "paixões", não é de espantar que esta ultima esteja no estado em que vemos.

    Alias, como podemos exigir ao estado "reliquias" como internet na escola, quando nem hospitais (e serviços de saude basicos) a nação tem em quantidade e qualidade suficiente...
    IRC (Pontos:4, Interessante)
    por BladeRunner em 03-05-01 10:03 GMT (#5)
    (Utilizador Info) http://www.gildot.org
    "Gostava de deixar algumas questões como a necessidade de barrar certos sites(...)"

    O que devia ser barrado nas escolas era o mIRC, pois é para isso que os putos querem as máquinas.

    De qualquer modo, as nossas escolas e o nosso ensino têm tantas carências que + ou - internet não é isso que vai fazer a diferença.

    Eu, no meu 3ª ano, numa cadeira chamada Psicologia da Educação fiz um trabalho chamado "A influência dos interesses divergentes no (in)sucesso escolar".
    Traduzido por miúdos, o trabalho constituído por cerca de 600 questionários distribuídos por 4 Escolas Secundárias e uma Profissional, pretendia averiguar em que é que os alunos ocupavam os seus tempos livres em vez de estudar.

    O tempo livre dedicado ao computador era tudo jogos e IRC.
    À pergunta "Se a tua escola tem ou tivesse material informático de apoio, utilizaria-lo para o teu estudo?", a percentagem de nãos rondou os 90%.

    Portanto é preciso nas escolas fazer uma coisa chamada ensinar a aprender.

    Mas quem é que faz isso?
    Quem é que ensina os alunos a utilizarem os computadores (e não só a internet) como ferramenta de aprendizagem?
    Mesmo que hajam computadores com rede para todos, quem é que os ajuda a filtrar informação, a saberem onde procurar, a escrever no word (ao menos) quando uma grande percentagem dos professores (dos 35 para cima devem ser quase todos) não sabem eles próprios fazer isso?

    Uma das coisas urgentíssimas neste país era formação contínua a sério para professores e consequente avaliação.

    Mas estamos num país em que um professor que faça um Mestrado ou Doutoramento tem um prémio tão insignificante na progressão da carreira que mais me parece um insulto do que um prémio.

    Em resumo...
    Existir o livre e em quantidade suficiente acesso à net (ou sem net) é o telhado.
    Mais uma vez, as fundações não são necessárias.

    Quem quiser fazer um fork nesta thread para o assunto da formação de professores nas áres científicas e tecnológicas, tem aqui um interlocutor interessado.

    BladeRunner

    BladeRunner
    educação, ensino
    Re:IRC (Pontos:2, Informativo)
    por BladeRunner em 03-05-01 10:23 GMT (#7)
    (Utilizador Info) http://www.gildot.org
    Nem de propósito, leiam este artigo do Público de hoje (suponho que seja a fonte da Dígito, não sei) e que diz entre outras coisas: "Os conteúdos pedagógicos só atraem habitualmente 4,4 por cento dos alunos inquiridos(...)"

    BladeRunner

    BladeRunner
    educação, ensino
    Re:IRC (Pontos:1, Esclarecedor)
    por Anonimo Cobarde em 03-05-01 13:00 GMT (#13)
    Blade, a fonte é Agência Lusa, que ontem lançou a notícia (15:35 para ser mais exacto).
    Re:IRC (Pontos:1)
    por drdude em 03-05-01 13:27 GMT (#15)
    (Utilizador Info)
    Mas estamos num país em que um professor que faça um Mestrado ou Doutoramento tem um prémio tão insignificante na progressão da carreira que mais me parece um insulto do que um prémio. Nem só os professores, mas qualquer universitario que tire o doutoramento e/ou mestrado, a não ser que em seguida vá trabalhar para o estrangeiro.
    Amostra (Pontos:2, Interessante)
    por BladeRunner em 03-05-01 10:17 GMT (#6)
    (Utilizador Info) http://www.gildot.org
    "Curiosamente a notícia começa por falar de percentagens de alunos portugueses e termina dizendo que o estudo foi feito em oito escolas minhotas. Será uma amostra representativa?"

    Depende...
    Interessa saber qual é exactamente o universo que se quer atingir e se a a mostra foi bem escolhida em função desse universo.

    Se for para extrapolar a nível nacional, é necessário, no mínimo, que a amostra seja sociologicamente representativa do nosso país.
    Se é esse o caso, ponho as minhas dúvidas, devido às assimetrias existentes no nosso país que como se sabe está completamente enviuzado.

    Provavelmente, se a amostra tiver sido bem feita pode ter validade para a região do Minho.
    Mas só com mais dados é que se podia falar com mais conhecimento de causa do assunto.

    Por outro lado, podem ser comparados esse dados com estudos semelhantes que possam ter sido feitos noutros sítios sobre o mesmo assunto.

    A Sociologia também se socorre de ferramentas matemáticas para validar este tipo de coisas, mas não vale a pena levar o assunto para tão longe, BladeRunner

    BladeRunner
    educação, ensino
    Como é que os alunos da universidade lá chegam? (Pontos:2, Interessante)
    por mlopes em 03-05-01 10:55 GMT (#8)
    (Utilizador Info)

    Mas será assim tão importante existir Internet nas Primárias e Preparatórias quando certas Universidades têm necessidades que não são satisfeitas? "

    Os alunos das universidades têm que passar antes pelas primárias e preparatórias, se as bases são más, pergunto eu, de que serve ter computadores e Internet nas Universidades se os alunos não tiveram acesso a eles na sua formação anterior?


    Re:Como é que os alunos da universidade lá chegam? (Pontos:2)
    por dINAMItE em 03-05-01 11:32 GMT (#10)
    (Utilizador Info) http://www.ferro.eu.org
    Mas se o principal objectivo da Internet nas escolas for a pesquisa, parece-me que as necessidades dos universitários são maiores do que as dos alunos da primária/preparatória.
    Um PEQUENO grande pormenor (Pontos:2, Informativo)
    por Anonimo Cobarde em 03-05-01 12:59 GMT (#12)
    A essa notícia, só falta mesmo destacar 3 parágrafos importantes (que encontrei na notícia veiculada pela Agência Lusa), para contextualizar esta questão:

    Destaco as passagens a bold,

    Na escola, a maioria dos alunos utiliza a Internet sobretudo para navegar (47,4 por cento), para aceder a serviços de "chat" (29,1 por cento) e para trocar correio electrónico (19,4 por cento).

    Quanto aos conteúdos, os jogos, a música, as anedotas e o desporto são os preferidos pelos cibernautas estudados, sendo que os conteúdos pedagógicos só atraem habitualmente 4,4 por cento dos alunos, um valor inferior ao dos sites eróticos ou pornográficos (5,3 por cento).

    Na lista dos 20 sites preferidos pelos alunos predominam os motores de busca e não faltam referências a endereços como os do Big Brother, Acorrentados, Playboy ou Napster.

    O título deveria de ser "Aluno descontentes com o programa Internet nas Escolas, porque há amigos que conseguem sacar músicas no Napster, e ver «gajas» boas no Playboy.com, e eles não".

    Mas se calhar, a frase é demasiado grande para um título, certo?

    SUp3rFM
    (Onde está... a minha pass?)

    Re:Um PEQUENO grande pormenor (Pontos:1)
    por ThE_KiLLeR em 04-05-01 9:37 GMT (#23)
    (Utilizador Info)
    No meu ultimo emprego passava o dia na internet..
    leia-se Gildot,IRC
    Neste actual ainda passo mais tempo na internet..
    leia-se Gildot,IRC e E-MAIL

    bom
    nunca tive grande acesso á internet na escola mas sei kuando ia para la ou estava la alguem estava sempre ligado ao IRC.. pq é isso ke incentiva os jovens e chavalos.. como eu!
    é isso ke lhes desperta a kuriosidade e nao um site kualker sobre a historia de portugal..
    mas é isso ke na minha opiniao.. pelo menos agora ke ja nao tou na eskola devia ser barrado
    o IRC completamente, sites porno e afins pq se a maioria usa a internet para este tipo de lazer ha akredite-se ou nao uma certa minoria ke usa o pc efectivamente para tirar algum proveito dele... porra ate eu esporadicamente faço isso.. mas penso ke blokeando akilo ke nao interessa e disponibilizando apenas o ke efectivamente interessa é mais facil "empurrar" os jovens para o caminho da luz!

    "See the force Luke"

    Coitadinhos dos meninos (Pontos:1, Interessante)
    por Anonimo Cobarde em 03-05-01 13:23 GMT (#14)
    Um caso que eu conheço e que não deve ser muito diferente de muitas outras escolas é de uma certa escola onde os alunos tiveram de passar a ser vigiados ao utilizar os "PCs" com acesso à net, pois os ditos meninos passavam a maior parte do tempo no IRC, jogos on-line e não só, e o software da máquina tinha de ser instalado semana sim, semana não, pois os alunos infectavam as máquinas com virus ou apagavam o software pura e simplesmente da máquina. Ora, o corpo docente que percebe alguma coisa de informática, nem sequer é das áreas de Ciências, mas de Humanisticas. De que serviria instalar o Linux ou para qualquer outro efeito, um sistema operativo diferente se de facto os alunos não se interessam minimamente em nada mais que o napster, quakeworld e os IRCs... Eu vi um Router RDIS chegar à escola e o corpo docente estar renitente em instalar o router para o acesso à net a mais PCs por causa destes mesmos problemas...
    Talvez coitadinhos dos professores (Pontos:3, Interessante)
    por dINAMItE em 03-05-01 13:56 GMT (#16)
    (Utilizador Info) http://www.ferro.eu.org
    Ora, o corpo docente que percebe alguma coisa de informática, nem sequer é das áreas de Ciências, mas de Humanisticas.

    Mais uma vez é salientada a falta de formação dos professores, e mesmo quando estes são professores de disciplinas de Informática (AI, TLP, EOTD, whatever) ou não estão para ter trabalho porque não ganham mais com isso, ou se o fazem por gosto acabam por não ter tempo porque estão sobrecarregados com o resto do parque informático da escola, ou não sabem!

    "(...)o software da máquina tinha de ser instalado semana sim, semana não, pois os alunos infectavam as máquinas com virus ou apagavam o software pura e simplesmente da máquina(...)"
    Um maneira muito fácil (talvez não 100% eficaz se não bem aplicada) é utilizarem um servidor de dominio NT e os clientes a correrem 2k Pro ou NT Ws, já não falo em Linux porque depois o pessoal queixava-se que o computador para aceder à net funcionava de uma maneira muita esquisita e bla, bla, bla... Assim continuavam a ver o Windows igualzinho ao que conhecem mas só mexiam onde podiam.

    No caso do Gateway/firewall/proxy a solução poderia passar por um servidor Linux onde se barrava o acesso aos sites Porn, ao Napster, ao IRC e a outras tantas coisas que não devem ser utilizadas nos recursos das escolas.

    Lembro-me de uma vez me oferecer para ajudar a implementar uma coisa deste género no liceu onde andava, a ideia com que fiquei foi a de que tinham medo de ser um aluno a pôr as coisas a funcionar. Sinceramente agora não faço a minima ideia de como é que as coisas vão.

    Re:Coitadinhos dos meninos (Pontos:2, Interessante)
    por Shadow em 03-05-01 22:47 GMT (#21)
    (Utilizador Info)

    Parece-me que o problema é geral. Na minha escola, depois de no final do ano passado ter aparecido o acesso à Internet na rede local, no início deste ano os profs decidiram abrir uma sala quase continuamente para livre acesso dos alunos à Internet. Havia liberdade total: o vigilante que lá estava passava o dia a ler o jornal, e nem sequer era preciso preencher o papelinho do costume à entrada.

    Isto durou até ao fim do primeiro período, altura em que os profs se enjoaram completamente de ver a sala sempre apinhada de gente no IRC, e às vezes com bicha à porta para entrar. Não era nada difícil entrar na sala e ver em *todos* os monitores dos (cerca de 10) computadores o mIRC a correr. Aliás, era bem mais difícil encontrar alguém a correr alguma coisa que *não* fosse um cliente de IRC! E pior do que isso, começaram a aparecer pessoas de outras escolas próximas, que abancavam ali com a maior lata deste mundo e arredores e perdiam tardes inteiras no IRC.

    Resultado: no fim do primeiro período, cortou-se o IRC na firewall, e a sala passou a ser vigiada, ficando inevitavelmente vazia de um momento para o outro (o pico de utilização nesta altura deve ser de uns três computadores ocupados, nunca vi lá mais do que isso). E eu, sinceramente, acho muito bem. Se os alunos nao se sabem moderar minimamente, um computador para uma escola inteira até é demais --- chegou-se ao ponto de entrarem pessoas na sala, quase desesperadas porque precisavam urgentemente de imprimir um trabalho, ou qualquer coisa do género, e implorarem, tanto às pessoas que estavam a ocupar os computadores como ao vigilante, para alguém ceder o lugar por 5 minutos --- e ninguém se dignava a levantar! Em geral a única maneira de resolver o problema era indo pedir ao prof que estava num gabinete perto dali para deixar usar os computadores de lá...

    Mas pior ainda, e "adaptando" um pouco o artigo do Expresso a esta realidade, "os alunos ainda têm a distinta lata de estar insatisfeitos com o modo como podem utilizar a Internet na escola, tendo como principais revindicações mais computadores, para poderem falar no IRC com mais gente da mesma escola, maior velocidade, para poderem sacar albuns inteiros em MP3 em 50 minutos, gazetando assim apenas a uma aula em vez de duas ou três, e livre acesso ao equipamento, para poderem ver a pornografia toda que acharem bem. Em mais de metade dos casos, os inquiridos dizem necessitar de se inscrever previamente para utilizar os terminais, visto que é a única maneira de os controlar." Dá-se uma mão, e pedem logo o braço inteiro... e digo isto sendo aluno da escola, mas também responsável pelo aspecto "técnico" do acesso à Internet (montei o computador que serve de gateway, entre muitas outras coisas), e pior ainda, tendo defendido durante muito tempo, e mesmo depois de aparecerem algumas cenas realmente deploráveis, o livre acesso ao IRC por parte dos alunos. Depois disto, é claro, as minhas opiniões mudaram drasticamente...


    livre acesso.. ao irc ? (Pontos:2)
    por buffer em 03-05-01 14:58 GMT (#17)
    (Utilizador Info) http://www.coders-pt.org
    O curioso é que a maior parte do pessoal usa os computadores disponibilizados na escola para.. irc.

    Pelo menos, queriam ..

    Raramente se via alguem a querer fazer trabalhos..

    E não é so isto.. quando numa altura até um disco foi roubado de uma maquina, e quando alguns alunos metiam-se a por cenas pra dentro da drive das disketes, ou seja, o equipamento passava a vida em "manutenção" ( ou *fora de serviço* )

    A internet é pouco usada para pesquisas para trabalhos.. mas bsb, sites de porno, anedotas, soccer, entre outras, eram muito pesquisados.. bem, é da puberdade, claro :)


    -- what was my problem with man You ask? No.. I ask you what was man's problem with me..

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]