gildot

Topo
Sobre
FAQ
Tópicos
Autores
Preferências
Artigos
Sondagens
Propor artigo


8/3
gildicas
9/30
jobs
10/9
perguntas
10/25
press

 
Número Primo ilegal
Contribuído por chbm em 16-03-01 23:20
do departamento you're-busted-buddy-!
And now for... :-) Alguém descobriu um número primo que em hexadecimal é o DeCSS (aparentemente mais ilegal nos EUA que ser um ditador num país qualquer) gziped. Não só é um programa ilegal mas também está cifrado o que o coloca ao abrigo do DMCA. O número de 1401 digitos vai ser riscado de todas as contagens oficiais.

Toshiba Series 16xx | PerlMonks.org  >

 

gildot Login
Login:

Password:

Referências
  • número primo
  • Mais acerca And now for... :-)
  • Também por chbm
  • Esta discussão foi arquivada. Não se pode acrescentar nenhum comentário.
    A propósito (Pontos:1, Informativo)
    por Anonimo Cobarde em 17-03-01 7:29 GMT (#1)
    Quem já estudou Teoria da Computação, decerto sabe que qualquer programa pode ser codificado sob a forma de um número. Recordo também que não é possível fazer incidir os direitos de autor sobre um número; a Intel tentou, afirmando que só ela podia utilizar os números 386, 486, … e perdeu; teve de passar a utilizar nomes (Pentium, Itanium, …) para designar os seus processadores, pois desta forma podia registá-los. Assim pergunto-me se não poderá ser utilizado este raciocínio para obter qualquer programa, ilegal, comercial, shareware, freeware ou open-source…
    Re:A propósito (Pontos:1)
    por daniel em 19-03-01 8:06 GMT (#2)
    (Utilizador Info)
    pequena nota: para quem se estara' a perguntar "o que raio e' o …?", da-me ideia que o objectivo era fazer umas reticencias (ellipsis, sem h, portanto, em ingles), mas o mais facil era mesmo carregar 3 vezes neste caracter com que remato esta nota :).

    Abracos,

    Daniel Fonseca
    Ouvi dizer .. (Pontos:2, Engraçado)
    por jmv em 20-03-01 10:44 GMT (#3)
    (Utilizador Info)
    Ouvi dizer que um empresa em Atenas, Arquimedes Inc, pretende registar a propriedade do número Pi. Aparentemente apareceram dificuldades porque outra empresa, agora registado no Egipto, Ahmes Inc, reclama a paternidade do número. Empresas mais recentes como Araybhata Inc e al-Hwarizmi Inc, multinacionais registadas na India e em Bagdad, discutem também a supremacia no sector apresentando melhorias significativas.
    Todas porém têm como oposição uma decisão de 1897 da House of Representatives do Estado de Indiana, e nunca revogada, que estipula duas alternativas para esse número: 4 ou 3,2.
    Entretanto a comunidade OpenSource decidiu criar o seu próprio projecto, o OpenPi, refistado na SourceForge com o nome Pó.

     

     

    [ Topo | Sugerir artigo | Artigos anteriores | Sondagens passadas | FAQ | Editores | Preferências | Contacto ]